Procter & Gamble vence 30ª edição do Prêmio para Inovação em Embalagens de 2018 da Dow

18/09/2018

Os premiados representam as melhores inovações em embalagens em termos de avanço tecnológico, sustentabilidade e experiência para os usuários.

A Dow acaba de anunciar os vencedores do 30o Prêmio para Inovação em Embalagens de 2018, que reconhece grandes avanços no setor de embalagens em termos de design, materiais, tecnologias e processos de soluções inovadoras.

A premiação mais importante, o Diamond Award, foi concedida para a embalagem Air Assist da Procter & Gamble (foto), que trouxe inovação em desempenho e sustentabilidade para embalagens utilizadas tanto no comércio virtual quanto varejo convencional. Segundo a Dow, a tecnologia de embalagem para líquidos utiliza gás comprimido para conferir rigidez sob medida para a estruturação do filme flexível. Ao utilizar uma válvula unidirecional exclusiva, a nova embalagem garante uma distribuição mais limpa, dosagem mais controlada e facilidade de uso – o usuário consegue manuseá-la utilizando apenas uma mão –, ao mesmo tempo em que mantém a resistência necessária para que o produto, quando adquirido em lojas virtuais, possa ser transportado sem a necessidade de proteção adicional. Além disso, a Air Assist utiliza 50% menos plástico do que uma garrafa rígida tradicional, o que a torna uma solução mais eficiente do ponto de vista do uso de recursos, além de contar com uma paleta completa de cores para um design sofisticado.

“Recebemos centenas de inscrições de soluções de grande valor este ano, o que demonstra o compromisso de empresas do mundo todo em atender às necessidades dos clientes e tratar dos desafios globais”, destacou Diego Donoso, Presidente para o negócio de Embalagens e Plásticos de Especialidades da Dow. “Os premiados apresentaram inovações com design focado no cliente, aperfeiçoamentos em tecnologia de materiais e uso responsável de recursos, incluindo desde novos formatos em embalagens para alimentos e proteção para o e-commerce até embalagens médicas e de higiene avançadas”, completou o executivo.

O 30o Prêmio para Inovação em Embalagens de 2018 da Dow é uma continuação do reconhecido Prêmio DuPont para Inovação em Embalagens, mais antigo programa de premiação do setor julgado de forma independente, que foi lançado em 1986. Como nos anos anteriores, o corpo de jurados foi formado por especialistas em embalagens com histórico e formação diversas a fim de garantir que a premiação mantenha sua perspectiva global em termos de design, engenharia, varejo, conversão e por toda a comunidade acadêmica.

“É incrível poder ver, em primeira mão, as inovações que estão melhorando a vida de consumidores no mundo todo”, afirmou o jurado David Luttenberger, Diretor Global de Embalagens para o Mintel Group, Ltda. “Me sinto honrado em fazer parte de um corpo de jurados tão experiente e especializado e muito entusiasmado em ver empresas do mundo todo inovando para criar embalagens capazes de atender às demandas dos consumidores e as práticas de sustentabilidade em constante evolução”, ressaltou David.

Os jurados avaliaram mais de 200 inscrições de soluções desenvolvidas por empresas de 30 países. Além do Diamond Award, o prêmio mais importante da competição, também foram selecionados e premiados 9 finalistas na categoria Diamante (Diamond Award), 8 na categoria ouro (Gold Award) e 11 na categoria prata (Silver Award):

Solução premiada com o Diamond Award (categoria diamante)

· Air Assist —Procter & Gamble

Finalistas do Diamond Award (categoria diamante)

· Febreze ONE — Procter & Gamble
· Flat Wine Bottle — Delivering Happiness Limited T/A Garçon Wines
· LDS 2cc ECOM Dispensing Pump — Rieke
· LiquiForm® — Amcor Rigid Plastics
· Seed Phytonutrients Shower-Friendly Paper Bottle — Ecological Brands, Inc.
· Simply® Beverages Recycle Code No. 1 Extrudable PET Juice Container — The Coca-Cola Company
· StealthWrap™ — Sealed Air
· Tubairless® — Pumpart System®
· Waterless Internet Flower Packaging — Uflex Limited

Vencedores do Gold Award (categoria ouro)

· Doritos Crunch Prism Pack — PepsiCo Frito-Lay
· Doritos E-Z SnackPak™ — ProAmpac
· Dual Hoop Catheter DISK — CleanCut Technologies
· Extra Rich Rosy Foam Facial Wash Packaging — Kanebo Cosmetics Inc.
· Green Giant® Veggie Spirals™ PrimaPak® — Sonoco Products Company
· Head & Shoulders Beach Bottle — Procter & Gamble
· VOLTAREN® “No Mess” Applicator — GSK
· Wave Seal Technology — Wave International

Vencedores do Silver Award (categoria prata)

. ASAHI SUPER DRY ICE COOLER PACK — WestRock, K.K.
· CleanPouch Aseptic Spouted Pouch System – Scholle IPN
· Danoninho para Levar — Danone Brasil
· Downy (Lenor) Parfum des Secrets Package — Procter & Gamble
· KitKat Celebreak Box — CBA B+G
· Mix On Command® (MOC®) Shaker Bag — JPro Dairy International, Inc.
· PaperBoat Thandai Retortable Profile Pouch – Huhtamiaki PPL Ltd.
· PurClean™ Package — Procter & Gamble
· PushPop® Technology — Amcor Flexibles
· Stain Remover Qualitá – New Again Plastic Container — GPA Group
· Two-Layer Laminate Sachet for Packaging Margarine — PrimePak Industries Nigeria Limited

Para mais informações e imagens das soluções vencedoras de cada categoria, acesse www.dowpackagingawards.com

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

Anúncios

Modernização de parque industrial amplia produção da Radici Plastics no Brasil

18/09/2018

Com investimentos na ordem R$ 13 milhões, companhia deve atingir uma produção anual de 20 mil toneladas

Crescer de maneira orgânica e sustentável são algumas das premissas da Radici Performance Plastics – uma das líderes mundiais na produção de plásticos de engenharia. Aqui no Brasil, a companhia está situada no município de Araçariguama, em São Paulo, e o ritmo de crescimento e expansão anda na contramão da crise econômica do país. Só entre 2017 e 2018, a unidade investiu mais de R$ 13 milhões em equipamentos para o seu centro de pesquisa e parque industrial, todos com foco no aumento da capacidade de produção e no menor consumo energético e recursos hídricos. Com este novo cenário, a empresa deve atingir a produção anual de 20 mil toneladas, que corresponde a um aumento de produção local na ordem de 50% – ampliando assim sua representação e autonomia para atender à crescente demanda dos mercados, principalmente, da indústria automotiva.

“Mais que crescer e gerar resultados temos que ser conscientes. E este é um dos pilares da companhia mundialmente. Por isso, estamos sempre investindo e trazendo para a nossa planta maquinários e processos com alto desempenho de produção, mas acima de tudo sustentáveis”, declara Jane Campos (foto) – Gerente da filial brasileira da RadiciGroup Performance Plastics.

Os planos de expansão da companhia no mercado Sulamericano estão sendo alcançados antes do prazo. Em 2017, a filial brasileira registrou em crescimento de 20%. Já para 2018, a previsão é fechar com 10%, mas até o mês de julho, o índice já apontava 11% de aumento, em comparação ao mesmo período do ano passado.

Jane Campos aponta que um dos pilares deste sucesso são os treinamentos, a qualidade, a agilidade e atendimento aos clientes. O RadiciGroup é presta especial atenção aos temas da qualidade e gestão de pessoas. “Nos últimos dois anos, tivemos que suspender as férias coletivas da fábrica para atender aos pedidos dos clientes. E ao invés de abrirmos vagas temporárias, mantivemos o mesmo quadro de funcionários pois acreditamos na capacitação diária e nas ações de incentivo que oferecemos para todos. E o resultado superou as nossas expectativas, pois a atendemos todas as solicitações e a produção foi acima da meta”, finaliza.

Com mais de três mil colaboradores, O Radici Group registrou um faturamento de mais 1.14 bilhões de euros em 2017. O grupo possui uma rede de fábricas e sedes comerciais na Europa, América do Norte e do Sul, atuando nos segmentos de produtos químicos, polímeros de poliamida, tecnopolímeros, fibras sintéticas e não tecidos. Produtos elaborados graças a um know-how químico e à integração vertical no setor de poliamida e desenvolvidos para aplicação em múltiplos setores industriais como: automotivo, elétrico/eletrônicos, bens de consumo, vestuário, mobiliário, eletrodomésticos e esportivos. Com macro áreas de negócio – Specialty Chemicals, Performance Plastics e Synthetic Fibres & Nonwovens (Performance Yarn, Comfort Fibres, Extrusion Yarn) – a companhia é integrante de uma ampla estrutura industrial que inclui também o negócio mecanotêxtil (ITEMA) e o da energia (GEOGREEN) e da Hotelaria (SAN MARCO).

Fonte: Assessoria de Imprensa – RadiciGroup

Curta nossa página no

Polietileno “Verde” da Braskem é apresentado em linha de tubos da Irritec na Feira da Irrigação em Campinas

18/09/2018

A Irritec, fabricante de origem italiana, apresenta na Feira Internacional da Irrigação 2018, em Campinas (SP), entre os dias 19 e 21 de setembro, sua nova linha de tubos MultibarTC para aplicação em cultivos de árvores e pomares, vinhedos e viveiros de mudas. Os produtos são feitos com o polietileno I’m greenT, de origem renovável.

Segundo o fabricante, a linha traz três características particulares que a tornam ideal para instalação em áreas com declive acentuado e para culturas com ciclos de fertirrigação frequentes: dispositivo autocompensante, que regula a vazão de aplicação e garante a uniformidade de aplicação ao longo da linha; dispositivos antidrenante, que permite que todos os gotejadores abram e fechem simultaneamente, o que garante alta precisão na irrigação; e também o dispositivo anti-sifão, que evita que entrem sujeiras no gotejador quando o tubo é esvaziado.

“Por se tratar de um projeto pioneiro na agricultura, é muito relevante para a área de Químicos Renováveis da Braskem, já que marca a entrada do Plástico Verde no segmento de irrigação”, conta Pedro Moldenhauer de Lima, Gerente Comercial da Braskem.

O polietileno I’m greenT, derivado da cana-de-açúcar, conta com a mesma resistência, durabilidade e peso do plástico convencional derivado do petróleo. O material também é 100% reciclável.

Luiz Carlos Fernandes, Diretor Geral da Irritec, conta que a empresa escolheu adotar o Plástico Verde na linha MultibarTC porque se trata da linha de produtos com maior valor agregado e também são aqueles que apresentam a maior vida útil, sendo assim os mais indicados para serem produzidos com material sustentável. “Faz parte da missão da Irritec a busca contínua de materiais e soluções inovadoras que garantam a criação de produtos cada vez mais eficientes para a Agricultura, com o menor impacto ambiental”, conta o executivo.

O tubo gotejador fabricado com o Plástico Verde ainda apresenta o diferencial de ser um produto alinhado com a tendência mundial de buscar soluções sustentáveis ecologicamente. “Nada mais interessante de que termos um produto destinado à aplicação no campo produzido com material vindo do próprio campo”, afirma Fernandes.

Serviço:
Lançamento da linha na II FIIB (Feira Internacional de Irrigação do Brasil – www.feiradeirrigacao.com.br )
Local: EXPO Dom Pedro – Av. Guilherme Campos, 500 – Jardim Santa Genebra – Campinas (SP) –
Anexo ao Parque D. Pedro Shopping.
Data: 19 a 21 de setembro de 2018
Horários da feira: Das 9h às 17h | Entrada gratuita

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Organização “The Ocean Cleanup” lança ao mar sistema para remoção da poluição de plásticos no Oceano Pacífico

14/09/2018

A “The Ocean Cleanup”, organização holandesa sem fins lucrativos que desenvolve tecnologias para limpar a poluição de plásticos nos oceanos, lançou no dia 8 de setembro um sistema de limpeza oceânica a partir da baía de São Francisco (EUA). O sistema de limpeza (“System 001”) está se dirigindo para um local a 440 quilômetros da costa para um teste de duas semanas de duração, antes de continuar sua jornada em direção ao Grande Bolsão de Poluição do Pacífico (Great Pacific Garbage Patch), a 2.200 quilômetros da costa, para iniciar a limpeza. O System 001 está sendo rebocado da Baía de São Francisco pelo navio Maersk Launcher, que foi disponibilizado para o projeto pela A.P. Moller-Maersk e DeepGreen.

Centenas de testes em escala de modelo, uma série de protótipos, expedições de pesquisa e várias interações levaram a “The Ocean Cleanup” a ter confiança suficiente em sua tecnologia para lançar seu primeiro sistema de limpeza em larga escala. O System 001 consiste de uma barreira flutuante em forma de “U”, possuindo 600 metros de comprimento e uma saia de três metros fixada abaixo dele. O sistema é projetado para ser impulsionado pelo vento e pelas ondas, permitindo que ele capture e concentre passivamente os detritos de plástico à sua frente. Devido ao seu formato, os detritos serão direcionados para o centro do sistema. Movendo-se ligeiramente mais rápido que o plástico, o sistema agirá como um Pac-Man gigante, roçando a superfície do oceano.

O sistema será implantado no Grande Bolsão de Poluição do Pacífico, a maior zona de acumulação de plásticos oceânicos do mundo. Situado no meio do caminho entre o Havaí e a Califórnia, o Bolsão contém 1,8 trilhão de peças de plástico e cobre uma área duas vezes maior que o Texas.

A “The Ocean Cleanup” antecipa que os primeiros resíduos de plásticos serão coletados e retornados ao continente dentro de 6 meses após a implantação. Isto marcará a primeira vez em que o plástico flutuante terá sido coletado com sucesso no mar. Depois de devolver o plástico ao continente, a “The Ocean Cleanup” planeja reciclar o material e transformá-lo em produtos, usando os recursos gerados para ajudar a financiar as operações de limpeza.

Embora o objetivo principal do System 001 seja realizar uma prova da tecnologia e iniciar a limpeza, uma meta secundária é coletar dados de desempenho para melhorar o design para futuras instalações do sistema. Para isso, o sistema é equipado com sensores, câmeras e luzes de navegação alimentadas por energia solar e conectadas a satélites, a fim de comunicar a posição do System 001 ao tráfego marítimo nas vizinhanças e permitir um monitoramento abrangente do sistema e do ambiente. Após a implantação do sistema no Grande Bolsão de Poluição do Pacífico, o Maersk Launcher permanecerá ativo como uma plataforma de observação por várias semanas.

“A Maersk contribui para a proteção do meio ambiente oceânico por meio de nossas atividades sustentáveis ​​tanto em atividades oceânicas quanto terrestres. Como um operador marítimo responsável, estamos comprometidos em garantir que os oceanos continuem a ser um ambiente saudável para as próximas gerações. Estamos, portanto, muito satisfeitos em contribuir com serviços e equipamentos para a “The Ocean Cleanup”. ”Diz Claus V. Hemmingsen, vice-presidente da A.P. Moller-Maersk e CEO da divisão Energy.

Boyan Slat, fundador e CEO da “The Ocean Cleanup”, declarou: “Estou incrivelmente grato pela enorme quantidade de apoio que temos recebido ao longo dos últimos anos de pessoas em todo o mundo, o que nos permitiu desenvolver, testar e lançar um sistema com potencial para começar a mitigar esse desastre ecológico. Isso me deixa confiante de que, se conseguirmos fazer a tecnologia funcionar, a limpeza acontecerá ”.

Boyan Slat acrescentou: “O lançamento de hoje é um marco importante, mas a celebração real virá assim que o primeiro plástico retornar ao continente. Por 60 anos, a humanidade tem colocado plástico nos oceanos; a partir daquele dia, vamos retirá-lo novamente. ”

Uma vez bem sucedido, e se o financiamento estiver disponível, a “The Ocean Cleanup” pretende expandir o alcance da operação e implantar uma frota de aproximadamente 60 sistemas no Grande Bolsão de Poluição do Pacífico nos próximos dois anos. A “The Ocean Cleanup” projeta que a frota completa pode remover metade do plástico do Grande Bolsão de Poluição do Pacífico dentro de cinco anos. Isso está de acordo com o objetivo final da “The Ocean Cleanup”: reduzir a quantidade de plástico nos oceanos do mundo em pelo menos 90% até 2040.

Fonte: The Ocean Cleanup

Curta nossa página no

Danimer Scientific cria canudinho plástico biodegradável à base de PHA

14/09/2018

Canudos feitos com polihidroxialcanoato (PHA) são biodegradáveis ​​em aterros sanitários, instalações de tratamento de resíduos e oceanos

A Danimer Scientific (www.DanimerScientific.com), desenvolvedora e fabricante de produtos plásticos biodegradáveis, anunciou no dia 11/09 ter criado o primeiro canudinho plástico totalmente biodegradável usando seu material Nodax™, à base de polihidroxialcanoato (PHA).

“O impacto ambiental dos canudos e outros itens descartáveis de plástico se tornou uma questão crítica para as cidades e empresas em todo o país”, disse Scott Tuten, diretor de marketing da Danimer Scientific. “O desafio é que há disponibilidade de poucas alternativas duráveis, mas ecologicamente corretas. Felizmente, pesquisas descobriram que o PHA efetivamente se biodegrada em ambientes que vão desde as instalações de tratamento de resíduos até aterros sanitários e oceanos. Com esse selo de aprovação, estamos empolgados em poder introduzir no mercado resinas para canudos verdadeiramente biodegradáveis, oferecendo-as a empresas que estão procurando substituir canudos de plástico derivado da petroquímica em restaurantes, parques de diversões e vários outros locais”.

Segundo informação da empresa, um estudo de 2018 da Universidade da Geórgia (Estados Unidos) comparou a biodegradação do Nodax ™ PHA da Danimer Scientific a pó de celulose, resíduos alimentares, pellets de plástico convencional e outros materiais, tanto em condições aeróbicas como anaeróbicas. Em um ambiente adequado de gerenciamento de resíduos, o Nodax ™ PHA é biodegradado a uma taxa semelhante ao pó de celulose ou polpa de madeira. O estudo também constatou que o Nodax ™ PHA poderia ser efetivamente processado junto com os restos de alimentos e outros resíduos orgânicos em um aterro sanitário. Além disso, os pesquisadores verificaram que o Nodax ™ PHA começará a se biodegradar ao longo de seis meses na água do oceano, enquanto os plásticos tradicionais permanecem intactos e inalterados no mesmo ambiente.

A Danimer afirma que o seu Nodax ™ PHA da Danimer Scientific possui sete certificações e declarações de compostabilidade industrial e doméstica da TUV AUSTRIA, é biodegradável em ambientes anaeróbicos, solo, água doce e marinha e tem origem 100% biológica. Todos os biopolímeros da Danimer Scientific, incluindo o Nodax ™ PHA, são aprovados pela FDA para contato com alimentos.

A Danimer Scientific, empresa com sede em Bainbridge, na Geórgia (EUA), tem desenvolvido e fabricado, por mais de uma década, biopolímeros renováveis ​​e sustentáveis que ​​ajudam a criar produtos plásticos biodegradáveis ​​e compostáveis. Aplicações para os biopolímeros incluem aditivos, revestimentos aquosos, fibras, filamentos, filmes, adesivos hot-melt e artigos moldados por injeção, entre outros. A empresa detém 125 patentes em quase 20 países para uma série de processos de fabricação e formulações de biopolímeros.

Fonte: Danimer Scientific

Curta nossa página no

PICPlast realiza novo seminário para construção civil

14/09/2018

Iniciativa, que está em segunda edição, terá como foco projetos para o setor público.

O Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico, PICPlast, realiza, no dia 25 de setembro, em São Paulo, a segunda edição do seminário destinado a quem atua na construção civil, mais especificamente em projetos de obras de drenagem. O objetivo desta vez é mostrar a importância da ferramenta gratuita Building Information Modeling (BIM) para cálculos e projetos de rede de drenagem em polietileno de alta densidade (PEAD) também para o setor público.

“Estamos vivendo um momento em que o compliance é cada vez mais importante, por isso, queremos reforçar toda a inteligência por trás da tecnologia BIM como uma solução que contribui para um controle mais efetivo de todos os processos que envolvem a obra”, afirma Jorge Alexandre, executivo de desenvolvimento de mercado da Braskem e responsável pelo seminário.

As vagas são limitadas e os interessados devem entrar em contato até o dia 23 de setembro pelo e-mail picplast@picplast.com.br e aguardar a confirmação da inscrição.

Seminário PICPlast para Construção Civil
Dia: 25 de setembro
Horário: Das 8h30 às 12 horas
Local: Centro Cultural b_arco
Rua Dr. Virgílio de Carvalho Pinto, 426. Pinheiros, São Paulo

Fonte: Assessoria de Imprensa – PICPlast

Curta nossa página no

Empresa chinesa Huanlejia adota embalagem PET para seu leite de coco para reforçar a imagem da marca e a produção

14/09/2018

A Huanlejia, fabricante de alimentos e bebidas de renome na China, iniciou recentemente a produção de seu leite de coco em garrafas PET — anteriormente o produto era envasado em PEAD. Os principais objetivos da mudança eram reforçar a imagem da marca e agilizar a produção. A experiência de 40 anos da Sidel em envase asséptico foi fundamental para a realização do projeto. A nova garrafa PET de leite de coco, já premiada localmente, é produzida em duas linhas completas de envase PET asséptico da Sidel, a um taxa de 48.000 garrafas por hora (gph).

Em 2016, a categoria de bebidas com mais rápido crescimento mundial foi a de líquidos vegetais, como a de coco. O crescimento de valor chegou a 20 por cento. O sucesso dessa nova categoria pode estar ligado à maior demanda do consumidor por bebidas saudáveis e funcionais. Embora a água de coco domine o mercado de águas vegetais e de raízes industrializadas, uma enorme variedade de produtos de menor destaque na categoria vem sendo introduzida, realizando experimentos sofisticados com sabores e preferências do consumidor.

Em um contexto de atitudes de consumo mais saudáveis, as vendas de sucos de fruta 100% integrais, de água engarrafada e de chás vêm aumentando expressivamente, em detrimento da venda de sucos com adição de açúcar. Um bom exemplo dessa tendência é o leite de coco agora em PET da Huanlejia, uma alternativa vegetal às bebidas lácteas vendidas no mercado chinês. A fabricante chinesa de alimentos e bebidas, que emprega mais de 4 mil trabalhadores em suas unidades de produção nas províncias de Guangdong, Hubei e Shandong, com faturamento anual de mais de 3 bilhões de RMB, envasava seu enorme portfólio de produtos em latas, PEAD e vidro. Esta é a primeira vez que a Huanlejia adota as garrafas PET para promover seu leite de coco, anteriormente envasado em PEAD. Com um rótulo termoencolhível desenhado para reforçar o valor da marca e do produto, o leite de coco da Huanlejia envasado em PET foi bem recebido pelos consumidores locais e, inclusive, eleito produto-estrela na Feira de Alimentos e Bebidas de Chengdu 2018, que ocorre anualmente.

Troca bem-sucedida de PEAD para embalagem PET asséptica

Há dois anos, a Huanlejia decidiu lançar o leite de coco em garrafas PET, devido às múltiplas vantagens, tanto do material quanto da linha de produção de embalagens. O PET é resistente, inquebrável, leve, transparente, seguro e, principalmente, 100% reciclável. A garrafa PET garante 12 meses de prazo de validade do leite de coco, dispensando selo de alumínio esterilizado antes da tampa devido à alta segurança de vedação entre o gargalo e a tampa. Desse modo, as garrafas PET não raro melhoram a imagem da marca e a experiência geral do consumidor. Equipamentos capazes de fabricar embalagens a taxas de produção mais elevadas e custos menores, viabilizados pela redução no consumo de energia e matéria-prima também contribuem para o ganho geral do envase com PET. Com esses benefícios em mente, a empresa buscava um parceiro que oferecesse linhas PET assépticas completas.

Do projeto à operação das linhas

Quando a Huanlejia adquiriu as duas novas linhas de envase PET, a reputação da Sidel no setor asséptico foi determinante, afirma a empresa. Outro fator foi a experiência da Sidel como parceiro de soluções completas — desde o preparo, tratamento e envase asséptico do produto até a logística. Adquirir soluções de linha completa de um único fornecedor é uma escolha lógica: simplifica o trabalho do cliente desde a compra, instalação, comissionamento, e principalmente, garante a vida útil e o desempenho da linha.

Quando escolheu a Sidel como parceiro, a Huanlejia passou a conhecer mais amplamente toda a cadeia de suprimentos do PET: desde as tendências do mercado atual e a evolução do gosto do consumidor até os desafios da distribuição de bebidas e as normas locais. Encontrar a solução ideal para a Huanlejia envolvia mais que uma simples escolha de equipamento; exigia uma abordagem flexível na instalação das duas linhas completas de envase PET asséptico.

Duas linhas PET assépticas completas operando a 48.000 gph

A empresa chinesa optou por duas linhas PET assépticas completas com produção de 48.000 gph. Ambas as linhas — que começaram a produzir em Linyi, província de Shandong, e Hanchuan, província de Hubei, entre março e abril de 2018 — são equipadas com a Sidel Aseptic Combi Sensofill, aplicando a descontaminação tradicional úmida de garrafas para garantir a integridade da bebida. Também incluem transportadores Gebo Cermex e paletizadoras automáticas Pal-Kombi. A eficiência global das linhas será monitorada e otimizada com o sistema EIT® (Efficiency Improvement Tool). Esse sistema melhora a produtividade e permite que funcionários em todos os níveis da empresa acessem, em tempo real, dados relevantes e práticos sobre desempenho, qualidade, eficiência, perdas e outras questões de produção.

O Sidel Group é formado pela união da Sidel e a Gebo Cermex. O grupo é líder no fornecimento de equipamentos e serviços de acondicionamento de líquidos, alimentos, produtos para casa e cuidado pessoal em PET, lata, vidro e outros materiais. Com mais de 37 mil máquinas instaladas em mais de 190 países, a empresa tem quase 170 anos de experiência e mais de 5 mil funcionários no mundo todo.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Sidel

Curta nossa página no

Rede Empresarial de Cooperação para o Plástico apresenta proposta de ações

13/09/2018

A Abiplast promoveu no último dia 5 uma nova reunião da Rede Empresarial de Cooperação para o Plástico. Com representantes dos transformadores plásticos, recicladores, cooperativas, petroquímicas, indústria de consumo e varejo, a iniciativa reuniu quase 40 pessoas.

No encontro, foram apresentados os trabalhos desenvolvidos pelos Eixos com o objetivo de estruturar ações previstas até o final do ano, bem como debateram a inclusão de novos stakeholders.

Os participantes também tiveram a oportunidade de conhecer os cases da Unilever – que tem utilizado o plástico reciclado na concepção de embalagens – e da Danone, que desenvolve treinamentos em cooperativas.

A Rede Empresarial engaja as principais empresas representantes da cadeia produtiva do plástico, reunidas pelo desafio de viabilizar a economia circular e, em última instância, de evitar que o plástico vá parar no meio ambiente. A Rede faz parte de diversas iniciativas da Abiplast de promover o plástico no contexto ambiental de forma positiva.

Fonte: Abiplast

Curta nossa página no

Sun Chemicals e Eastman desenvolvem adesivo que facilitam remoção de rótulos termoencolhíveis

13/09/2018

A Sun Chemical acaba de lançar o SunLam™, adesivo para frascos com rótulos termoencolhíveis. O fabricante afirma que o novo produto, graças ao fato de ser facilmente removido, ajuda os recicladores a melhorar o processo de reciclagem do tereftalato de polietileno reciclado (rPET), sem alterações no processo.

O adesivo recebeu da Associação de Recicladores de Plásticos (APR) o “Reconhecimento de Inovação Responsável”, após passar por testes rigorosos delineados pela APR.

A mudança de um solvente tradicional para o adesivo SunLam de fácil remoção permitem que as etiquetas descolem e sejam liberadas durante o processo de reciclagem úmida, sem sacrificar o desempenho da etiqueta, afirma a Eastman. A remoção do rótulo ocorre antes das separações por coloração, infravermelho e manual, evitando, assim, que garrafas PET com rótulo retrátil sejam removidas da triagem do fluxo rPET devido a erros de identificação.

Durante desenvolvimento em parceria, a Sun Chemical e a Eastman testaram a eficácia do SunLam em rótulos termoencolhíveis fabricados com o copoliéster Embrace™ LV da Eastman. Os testes utilizaram equipamentos de lavagem de garrafas inteiras, em instalações de reciclagem comerciais e produziram resultados de mais de 95% de remoção de rótulos, com resultados que excederam 99%, afirma a Eastman.

“Quando o desafio de remover rótulos encolhíveis, durante a reciclagem de PET, foi trazido à atenção da indústria pela APR e pela Associação Nacional de Recursos de Contêineres PET em 2012, a Eastman se prontificou a aceitar o desafio e organizou um consórcio para prover maneiras de resolver essa questão”, disse Ronnie Little, gerente de Desenvolvimento de Mercado da Eastman. “Os fardos de garrafa PE normalmente contêm cinco por cento de garrafas PET com rótulo encolhível. Muitos desses rótulos não saem no processo de reciclagem, reduzindo o rendimento do rPET. Nós tivémos o prazer de fazer uma parceria com a Sun Chemical nesse processo para desenvolver uma tecnologia que satisfaz o desejo dos consumidores de reciclar e também ajude a cumprir a missão da APR de eliminar barreiras à reciclagem comercial bem-sucedida”.

“Consumidores e marcas também esperam que as garrafas PET sejam recicladas, mas, infelizmente, muitas delas acabam em aterros sanitários porque a etiqueta não consegue ser removida”, disse Russell Schwartz, diretor de tecnologia da Sun Chemical. “Na Sun Chemical, consideramos nossa responsabilidade abordar os problemas da indústria da qual participamos e de promover a liderança na solução de problemas enfrentados por nossos parceiros e clientes. Ao tomarmos conhecimento dssas preocupações, iniciamos um grande projeto para resolver esse desafio de todo o setor. Estamos satisfeitos em apresentar o adesivo SunLam de fácil remoção, ecologicamente correto, como parte de nossa contribuição para a economia circular.”

Segundo a Eastman, ao usar o adesivo da SunLam, as marcas podem continuar a se beneficiar do desempenho do copoliéster Embrace LV. Eles não precisam sacrificar cobertura, encolhimento ou qualidade dos rótulos retráteis de corpo inteiro. Os proprietários de marcas podem continuar a usar rótulos encolhíveis de corpo inteiro em seus frascos. Um adicional de 20% da área da superfície da etiqueta é recuperada com rótulos de corpo inteiro, em comparação com a porção da garrafa que deve ser deixada descoberta para evitar falhas na separação no infravermelho próximo ou por coloração, pois estas podem ser rejeitadas por equipamentos de seleção automática de IV ou cor.

A Sun Chemical, membro do grupo DIC, é líder na produção de tintas de impressão, revestimentos e suprimentos, pigmentos, polímeros, compostos líquidos, compostos sólidos e materiais de aplicação. Juntamente com a DIC, a Sun Chemical tem vendas anuais de mais de US $ 7,5 bilhões e mais de 20.000 funcionários em todo o mundo. A Sun Chemical Corporation é uma subsidiária da Sun Chemical Group Coöperatief U.A., Holanda, e está sediada em Parsippany, New Jersey, EUA.

A Associação de Recicladores de Plásticos (APR) é “A Voz da Reciclagem de Plásticos”. Como associação comercial internacional que representa a indústria de reciclagem de plásticos, a associação inclui empresas independentes de reciclagem de todos os tamanhos, bem como empresas de produtos de consumo e fabricantes de equipamentos, laboratórios de teste, organizações e outros comprometidos com o sucesso da reciclagem de plásticos

A APR trabalha para melhorar a qualidade e aumentar a oferta através de recursos técnicos, programas de teste, soluções de design, treinamento corporativo, liderança regulatória e programas de educação. Para obter uma lista atualizada de produtos reconhecidos como “Inovação Responsável”, visite: www.plasticsrecycling.org/membership/apr-meetings/26-champions-for-change.

A Eastman é uma empresa global de materiais avançados e aditivos especiais que produz uma ampla gama de produtos para atrativos mercados finais, tais como transporte, construção civil e produtos de consumo. A Eastman atende clientes em mais de 100 países e, em 2016, obteve receitas de aproximadamente US $ 9,0 bilhões. A empresa está sediada em Kingsport, Tennessee, EUA e, emprega, aproximadamente, 14.000 pessoas em todo o mundo.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Eastman

Curta nossa página no

Abiplast ressalta diferenças entre Bioplásticos, e Plásticos Oxidegradáveis e Biodegradáveis

13/09/2018

Em matéria publicada em seu site, reproduzida a seguir, a Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico procura esclarecer as diferenças de terminologia e conceito entre plásticos de origem fóssil e biológica, assim como aspectos relacionados à degradação de plásticos. posicionando-se contra o uso de aditivos oxidegradáveis. Segue o texto:

“Muito se fala sobre os diferentes tipos de embalagens e sua reciclagem, mas nem sempre a sua denominação é clara, o que provoca dúvidas no consumidor tanto na hora de adquirir um produto quanto em seu descarte. Dois desses conceitos envolvem diretamente a reciclagem: os termos reciclável e reciclado. O primeiro indica que um produto foi fabricado com um material plástico que após cumprir sua finalidade inicial pode passar por um novo processo de transformação originando novos produtos, enquanto que reciclado indica que o produto foi fabricado com uma matéria-prima recuperada.

Mas as dúvidas não param por aí. A discussão sobre o consumo de determinados plásticos também gera confusão. Os convencionais são de origem fóssil e são derivados do petróleo – 4% da produção mundial de petróleo se destinam à indústria do plástico. Esse plástico pode ser reciclado, ou seja, depois de sua primeira aplicação ele pode voltar para a indústria e se transformar em um outro produto para os segmentos de construção civil, automotivo, mobiliário, embalagens para produtos de limpeza, bebidas, etc.

Já o bioplástico tem as mesmas propriedades do plástico convencional , mas se difere por ter como matéria-prima fontes renováveis como soja, amido de arroz, milho e de cana- de- açúcar. Embora sua fonte seja de origem renovável, não necessariamente o bioplástico será biodegradável, embora seja possível reciclá-lo.

O plástico biodegradável é aquele que ao término de seu ciclo de vida sofre processo de compostagem em até 180 dias pela ação de microrganismos, sob condições específicas de calor, umidade, luz, oxigênio e nutrientes orgânicos . Em geral, esse produto deriva de fontes vegetais tais como a celulose, amido, etc.

Já o oxidegradável tem sido comercializado em muitos países com o apelo de proporcionar a biodegradação, o que não é verdade segundo alerta o atual relatório da Nova Economia do Plástico da Fundação Ellen MacArthur. O estudo alerta que os plásticos que recebem aditivos oxidegradáveis para acelerar seu processo de degradação não se degradam em resíduos inofensivos. Pelo contrário, como se fragmentam em pequenos pedaços contribuem para a poluição microplástica, tornando-se um risco para oceanos e outros ecossistemas.

“Além disso, estes materiais não são adequados para a reutilização efetiva a longo prazo, reciclagem em escala ou compostagem, o que significa que eles não podem fazer parte de uma economia circular”, ressalta Rob Opsomer, da Fundação Ellen MacArthur.

Com o intuito de evitar o risco ambiental em larga escala, a Fundação Ellen MacArthur elaborou um documento em que propõe a proibição de aditivos oxidegradáveis em embalagens e produtos plásticos em todo o mundo. A Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) foi a única representante da indústria brasileira a endossar o documento, que foi assinado por mais de 150 organizações de todo o planeta, como empresas líderes, associações industriais, ONGs, cientistas e membros do Parlamento Europeu.

Desde 2015, a Abiplast não recomenda o uso de materiais plásticos aditivados com pró-degradantes. A entidade defende que a solução eficaz para o tratamento dos resíduos pós-consumo está na educação ambiental da população, no consumo consciente, na produção responsável e no descarte adequado das embalagens – o que faz com que os resíduos plásticos retornem para a indústria de transformação e formem novos produtos plásticos. Além disso, por acreditar que toda a cadeia do plástico possui responsabilidade nesse processo, a entidade promoveu a criação da Rede Empresarial de Cooperação para o Plástico, que engaja as principais empresas representantes da cadeia produtiva do plástico, reunidas pelo desafio de viabilizar a economia circular e, em última instância, de evitar que o plástico vá parar no meio ambiente.

A versatilidade do plástico, tanto do ponto de vista de utilização quanto pela diversidade de matérias-primas, possibilita sua total adaptação aos preceitos da Economia Circular. Para isso é fundamental que se trabalhe a viabilidade econômica dessas matérias-primas, principalmente dos materiais reciclados. Atenta a essa necessidade, a Associação promove o debate e a divulgação da importância da produção e do consumo conscientes, da reutilização de embalagens e produtos e também do descarte correto dos produtos plásticos – para que esses sejam sempre destinados à reciclagem retornando dessa forma à cadeia produtiva e otimizando a utilização de recursos naturais e eficiência energética.”

Fonte: Site da Abiplast / Foto: ThisisPlastics (Plastics Industry Association)

Curta nossa página no

Redelease lança resina para a fabricação de “river tables”

12/09/2018

Epóxi 2004 também pode ser usada em porcelanato líquido

Tradicional distribuidora de especialidades químicas, a Redelease acaba de lançar uma formulação de resina epóxi líquida e de baixa viscosidade indicada para a fabricação de mobiliário. Denominado Epóxi 2004, o produto é ideal para a produção de tampos de mesas feitos com troncos de madeira, cujos veios, depois de preenchidos pela resina pigmentada, ficam parecidos com rios – daí o nome “river table“.

“A resina Epóxi 2004 combina elevado índice de selagem da madeira com ótima retenção de cores, o que a torna a melhor opção para a produção da river table”, explica Rafael Iacovella, gerente comercial do departamento de e-commerce da Redelease.

Segundo a empresa, além de possuir alto grau de transparência, boa fluidez e mínima contração depois de polimerizada, a Epóxi 2004 ainda se destaca pela resistência aos raios UV e à umidade. “Essas características ampliam bastante a longevidade dos móveis fabricados com o produto”, afirma Iacovella.

Além das river tables, a resina Epóxi 2004 pode ser utilizada na fabricação de porcelanato líquido, artesanato e modelismo, além de encapsulamento de eletrônicos, colagens diversas e revestimentos.

O produto está disponível nas unidades próprias da Redelease – Barueri, Campinas, São José do Rio Preto, Sorocaba e Vila Velha – e nas licenciadas (Redecenters) situadas em São Paulo, Ubatuba, Volta Redonda e Joinville.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Redelease

Curta nossa página no

Philadelphia Eagles e Braskem lançam parceria em sustentabilidade nos Estados Unidos

11/09/2018

Atual campeão da NFL e petroquímica brasileira se unem em programas de reciclagem

A Braskem anunciou que o atual vencedor do campeonato da NFL (National Football League), o Philadelphia Eagles, se tornou um parceiro de reciclagem da companhia nos Estados Unidos. A cooperação, assinada por um período de nove anos, será focada em sustentabilidade e sinaliza o compromisso com programas de desenvolvimento ambiental e da comunidade.

A parceria inclui o desenvolvimento de um programa de coleta e reciclagem para tampas de garrafas e outros produtos plásticos utilizados no estádio Lincoln Financial Field e no centro de treinamento do time, e uma plataforma de educação online para 30 escolas públicas da região da Filadélfia, localizada no estado norte-americano da Pensilvânia, com o objetivo de ensinar alunos sobre oportunidades de carreira nas áreas de Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática, visando inspirar a próxima geração de líderes nestes campos.

“A Braskem é líder mundial em sustentabilidade e valoriza muito soluções renováveis, desenvolvimento comunitário e educação”, conta Don Smolenski, presidente do Philadelphia Eagles. “Estamos empolgados por utilizar a expertise da Braskem para aprimorar o nosso programa Go Green. Além disso, estamos ansiosos para apoiar o compromisso da companhia com a educação na área de ciências e exatas que servirá para inspirar e motivar estudantes em toda a região da Grande Filadélfia”.

Com sede norte-americana na cidade de Filadélfia, a Braskem atua no setor químico e petroquímico e tem participação relevante em várias cadeias produtivas essenciais para o desenvolvimento econômico e para a criação de soluções sustentáveis para melhoria da vida das pessoas em áreas como moradia, alimentação e transporte.

“Os Philadelphia Eagles têm sido líderes em sustentabilidade, não apenas em sua cidade, mas nos esportes profissionais como um todo”, diz Mark Nikolich, vice-presidente de Poliolefinas América do Norte. “Estamos empolgados com essa nova parceria em que, além do programa de reciclagem de ciclo fechado no Lincoln Financial Field, estádio dos atuais campeões, também coletaremos e reciclaremos tampas de garrafas em escolas da região, o que proporcionará um impacto ainda maior para a ação, educando o público sobre os benefícios da reciclagem”.

Como parceiros em sustentabilidade, os Eagles e a Braskem vão trabalhar para desenvolver e estimular soluções ecologicamente corretas para comunidades em toda a região da Filadélfia. Algo inédito nesta nova parceria será a utilização de tampas de garrafas coletadas no centro de treinamento do time. O processo de coleta e reciclagem serão destacados em uma zona interativa para fãs localizada no HeadHouse Plaza do Lincoln Financial Field.

O portão nordeste do Lincoln Financial Field será rebatizado de Portão Braskem. Além disso, os parceiros vão desenvolver juntos conteúdos para conscientização sobre reciclagem para serem divulgados nos canais digitais e sociais do time.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Evonik desenvolve pó de poliéter-poliamida (PEBA) para impressão 3D

06/09/2018

A Evonik desenvolveu um material plástico flexível baseado em PEBA (do inglês polyether block-amide) para uso na impressão 3D. Segundo a empresa, o novo pó de alta performance se destaca por sua elevada elasticidade e resistência e pode ser aplicado em uma variedade de tecnologias de impressão 3D com base em pó.

De acordo com a Evonik, as peças impressas em 3D feitas a partir do novo pó de PEBA apresentam alto grau de flexibilidade, excelente resistência a produtos químicos e extraordinária durabilidade em uma faixa de temperaturas de -40°C a 90°C. O pó também é adequado para a fabricação de peças plásticas funcionais 3D de alta tecnologia – para protótipos e produtos em série.

Material inovador para soluções individuais

“Os materiais poliméricos flexíveis expandem de modo considerável as opções de fabricação aditiva porque permitem implementar aplicações novas e exigentes em mercados atraentes”, diz Fabian Stoever, gerente de produtos sênior para polímeros na empresa alemã EOS, líder global em tecnologia e qualidade para soluções avançadas em fabricação aditiva. “Além disso, a variedade de materiais não só nos permite produzir componentes funcionais individuais de alta tecnologia, como também desenvolver conceitos 3D muito mais sofisticados que fazem uso da faixa completa de materiais.

O novo material de PEBA da Evonik é adequado para uma variedade de tecnologias 3D em pó, como, por exemplo, sinterização por laser (LS), sinterização de alta velocidade (HSS) ou jato de resina (binder jetting).

Cooperação de sucesso entre a Evonik e a EOS

O pó sintético flexível foi otimizado para uso em sistemas de sinterização por laser da EOS como parte de uma ampla cooperação de desenvolvimento entre a empresa de especialidades químicas e o provedor de tecnologia para impressão 3D industrial de metais e polímeros. O produto foi incluído com sucesso nos portfólios de materiais de múltiplos provedores de serviços. A EOS comercializa o material em pó com o nome de “PrimePart ST”.

“Produtos inovadores que são desenvolvidos em projetos sob medida em estreita cooperação com os nossos clientes constituem um pilar importante em nosso crescimento orgânico”, observa Thomas Große-Puppendahl, responsável pela linha de produtos Engineered Products na Evonik.

O desenvolvimento de um pó flexível de alta performance expande o atual portfólio de materiais sintéticos para impressão 3D da Evonik. A empresa de especialidades químicas é líder na produção de pós de poliamida 12 (PA 12), usados na impressão 3D já faz mais de 20 anos. A Evonik produz os materiais em pó em seu maior site global, o Parque Químico de Marl.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Piovan anuncia Nova Sede na América do Norte

06/09/2018

A Universal Dynamics, Inc., uma das empresas do Grupo Piovan, finalizou sua mudança de Woodbridge para Fredericksburg Virginia, Estados Unidos em julho de 2018. Uma estrutura recém-construída com área de 10.000m², que foi projetada sob o conceito do “lean manufacturing”, permitirá que a empresa dobre sua capacidade produtiva.

A nova instalação também será a nova sede do Grupo Piovan na América do Norte.

Equipamentos para armazenamento, transporte, dosagem, desumidificação e granulação, juntamente com os softwares de supervisão, estão sendo produzidos pela nova fábrica.

Em 2019, a nova fábrica de Fredericksburg também se tornará um centro de fabricação de equipamentos para refrigeração da Aquatech, hoje importados da Aquatech Itália, que é a empresa do Grupo Piovan que fornece soluções em refrigeração industrial e sistemas de controle de temperatura.

Com a produção da Aquatech, a Universal Dynamics se tornará o primeiro fabricante de Dry Coolers Adiabáticos de alta eficiência no Estados Unidos.

O evento de inauguração será realizado no dia 04 de outubro de 2018, e contará com a presença dos principais líderes do setor, vindos dos Estados Unidos, Canadá e México. O evento inclui demonstrações ao vivo das novas tecnologias com visitas guiadas à fábrica, assim como a cerimônia oficial do corte da fita.

O Grupo Piovan é líder mundial no fornecimento de equipamentos auxiliares e serviços para vários segmentos de mercado. Ao longo dos últimos quinze anos, a empresa tem se tornado uma organização multinacional com 07 fábricas, 26 filiais de vendas e serviços, uma rede internacional de distribuidores em mais de 70 países e uma força de trabalho com 998 colaboradores no mundo. As empresas do Grupo Piovan são Universal Dynamics (EUA), Fdm (Alemanha), Aquatech (Itália), Penta (Itália), Progema (Itália), Energys (Itália).

Fonte: Piovan

Curta nossa página no

Dow apresenta novidades em silicones durante Fesqua 2018

06/09/2018

Mercado brasileiro agora conta com produtos novos da Dow para vedação colorida para fachadas, novas embalagens; evento acontecerá entre 12 e 15 de setembro

A Dow, fornecedora de silicone para aplicação de fachadas, apresentará durante a FESQUA – Feira Internacional da Indústria de Esquadria – inovações em silicone industrial para o mercado de construção. Essa é a primeira vez que a companhia participa do evento após a integração com a Dow Corning. A companhia apresentará sua linha completa de soluções, sob a marca Dowsil™ e levará inovações que oferecem mais possibilidades de design para projetos arquitetônicos.

“Os produtos da marca Dowsil™ estão dando continuidade ao legado da Dow Corning e auxiliam as marcas a se manterem competitivas, com uma ampla gama de inovações”, explica Danilo Dias, gerente de marketing para o negócio de High Performance Building na América Latina na Dow. Em 2016, a Dow Corning tornou-se uma subsidiária integral da The Dow Chemical Company, uma integração que combinou pontos fortes e complementares de pessoas, tecnologia e soluções de cada empresa.

Os testes realizados pela Dow para o lançamento dos novos produtos correspondem a um ciclo de vida previsto de 50 anos para o selante de envidraçamento estrutural com silicone 993 da Dowsil™. Segundo a Dow, nas décadas de 1950 e 1960, a empresa foi a pioneira em tecnologias que permitiram que os arquitetos desenvolvessem uma nova maneira de projetar e implementar a estética do vidro puro, primeiramente com selantes vedação de longa durabilidade e, depois, com o envidraçamento estrutural com silicone. Além disso, a Dow oferece a seus clientes garantia limitada de vedação de 20 anos.

Uma inovação produzida no Brasil pela Dow corresponde à nova tecnologia de cores customizadas para selantes em silicone que, segundo a empresa, possui alta durabilidade e desempenho e proporciona mais liberdade de design na criação de projetos inovadores na construção civil. O lançamento é o produto Dowsil™ 791, que passa a contar com uma gama de cores para aplicações de vedação de fachadas e acabamento de painéis compostos de alumínio – conhecidos como ACM, vidro, cerâmica e pedra. “Até então, os clientes que demandavam cores customizadas eram atendidos pela fábrica nos Estados Unidos, tornando o processo mais demorado. Agora, conseguimos atender com muito mais agilidade as demandas dos clientes”, explica Dias.

Nova Embalagem

Os produtos já reconhecidos no mercado de selantes para fachadas DowsilTM 790, DowsilTM 791 e DowsilTM CPS, que até agora eram envasados em cartucho plástico, balde e tambor, passam a ser comercializados em novo formato. Atendendo a uma demanda do mercado, a Dow passa a oferecer o formato salsicha (bisnaga de 591 ml). A nova embalagem tem apelo sustentável, pois facilita o descarte, reduz o desperdício de material e diminui a geração de resíduos. “Produtos nesse tipo de embalagem contribuem para uma melhor relação custo-benefício do projeto, já que proporcionam maior autonomia e produtividade ao aplicador e menor desperdício de material. Após o uso, a embalagem em salsicha é reduzida a apenas 5% do seu volume inicial”, Danilo.

Adesivo de silicone estrutural transparente

A Dow apresentará também, durante a feira, as vantagens do Dowsil™ TSSA. Segundo a empresa, ele corresponde à próxima geração de colagem e maximiza o desempenho térmico das fachadas. Com apenas 1mm de espessura e feito sob medida para o ponto estrutural, permite a fixação em aplicações de vidro interior e exterior sem que haja a necessidade de perfurar o vidro, garante a Dow. “Ideal para quem quer desenvolver fachadas uniformes, modernas e elegantes, com alto apelo estético, além de contribuir para um melhor desempenho térmico da fachada”, ressalta.

Dowsil™ Instant Glaze

Outra solução a ser apresentada pela Dow durante a Fesqua 2018 são os adesivos Dowsil™ Instant Glaze, especificamente projetados para conexões de vidro com metal. O produto é ideal para uso como um selante na montagem de janelas e portas. Segundo a Dow, o Dowsil™ Instant Glaze fornece a durabilidade a longo prazo e sua facilidade de uso promovem produtividade aprimorada com qualidade consistente para atender às necessidades de fabricação dos nossos clientes.

A FESQUA | Feira Internacional da Indústria de Esquadrias chega à sua 12ª edição consolidada como o maior e mais importante evento para o mercado de Esquadrias da América Latina.

Serviço:
Data: de 12 a 15 de setembro de 2018
Horário: de 4ª a 6ª, das 14h às 21h, e no sábado, das 11h às 19h
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, KM 1,5 – Água Funda, São Paulo – SP, 04329-100

Curta nossa página no

Plastic Bank: a criptomoeda do Plástico foi atração do seminário Conexão Setorial na Firjan

30/08/2018

A palestra ‘Produção Sustentável: o caminho para a indústria’ também integrou o evento do setor de Plástico, que teve encontro de relacionamento entre empresários para discutir convergência entre 9 setores da indústria.

Dov Rosenmann, do Plastic bank, falou sobre o “Plastic Bank: a criptomoeda do Plástico” no Seminário Conexão Setorial que a Firjan promoveu na quarta-feira (29/8), no Centro do Rio. O encontro reuniu 9 setores da indústria, que discutiram pontos de convergência e novo modelo de consumo.

O primeiro painel foi com o doutor em Ecologia pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e professor titular do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (IOUSP), Alexander Turra, e a especialista em Meio Ambiente da Firjan, Carol Zocolli. Os dois debateram na palestra “Produção, Consumo e Descarte: o impacto na indústria”, voltada para os profissionais da indústria de Plástico.

Já Lucas Amendola, da Coca-Cola, e Ederson Munhoz, da Braskem, falou sobre “Produção Sustentável: o caminho para indústria”.

Após os debates da tarde, houve um momento de networking entre os empresários participantes de 9 setores da indústria: além do plástico, alimentos e bebidas, audiovisual, joias, construção civil, mobiliário, TIC, moda e gráfico.

O seminário Conexão Setorial visa estimular pontos de convergência, disseminar novos conhecimentos e promover encontro de relacionamento entre os empresários de todos os setores. O evento foi aberto, pela manhã, com a palestra “Omnichannel: a experiência do usuário nos multicanais” da especialista Fabíola Paes, que apresentará casos inspiradores para o mercado.

“Há pouco tempo, falava-se de venda por telefone e representantes. Hoje, há plataformas online e uso de inteligência artificial. A ideia foi apresentar diversos canais para fomentar o empresário fluminense a se tornar um omnichannel”, diz Ana Carla Torres, coordenadora de Desenvolvimento dos Setores de Consumo da Firjan.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Firjan

Dow e Quimicryl organizam evento para discutir as principais tendências da indústria de autoadesivos

30/08/2018

Um encontro para discutir inovações, sustentabilidade e tendências nos rótulos para embalagem sob a perspectiva da cadeia de valor aconteceu na sede da Dow, em São Paulo. O evento foi realizado pela companhia química e a Quimicryl em parceria com Bo Paper, TuboLeve e Ahlstrom Munksjö, e contou com a presença de mais 90 profissionais do setor que buscam conhecer as mais modernas e melhores práticas no setor de rotulagem.

O coordenador do Comitê de Assuntos Estratégicos da ABRE, Fábio Mestriner, foi um dos participantes e comentou sobre tendências e a importância da embalagem como uma forma de mídia e a exploração adequada desse canal para o aumento das vendas. “De todos os lançamentos efetivados no Brasil, 80% desaparecem em até dois anos. O principal motivo do fracasso, com 52%, é o marketing insuficiente; o segundo é a falta de inovação, com 48%. A embalagem pode ajudar muito nesses quesitos, fazendo a marca a diferenciar de um produto na sua categoria, baseando-se na percepção de valor do consumidor e no que ele deseja ou necessita”, explica Mestriner.

Destaques do evento

Pesquisa realizada com consumidores de café sobre o que gostariam de ver informado na embalagem revelou que mais de 70% queriam ter informações sobre a origem e procedência do grão e mais de 40% tinham interesse de receber dicas e curiosidades. Dessa forma, fica evidente a importância dos autoadesivos. Esse mercado produziu 48.6 bilhões de m2 em 2016 e tem muito potencial na América Latina, que representa apenas 4% desse valor.

Joanna Giovanoli, gerente de Marketing da Dow para as Américas, conta que sustentabilidade, inovação guiada por custos e novas aplicações são as principais tendências para esse mercado. “Dentre os maiores pedidos dos nossos clientes estão laminados que possam enfrentar as mais desafiadoras condições de conversão, como velocidade de conversão e de etiquetagem; redução da dependência da platina; diminuição da espessura de materiais como silicone, adesivos e facestock; mudança para papéis mais finos e menos refinados como substratos da base de liberação, além de crescimento da impressão digital para etiquetas.”

O mesmo tem sido visto pela Quimicryl, desenvolvedora de adesivos, que tem trabalhado na criação de soluções mais sustentáveis e modernas para atender os desafios atuais. “Temos recebido demandas por produtos mais amigáveis ao meio ambiente, que tragam mais segurança no manuseio e atendam as novas legislações, além de aplicações em base água e sem solvente, tendência que deve aumentar ainda mais até 2020”, conta Cláudia Fernandes, diretora de marketing da Quimicryl.

No Grupo Boticário, a inovação vai além das formulações e passa também pelas embalagens. “Utilizamos metodologias inovadoras que capturam as características dos consumidores como subsídio para desenvolvimento de nossos produtos. Mapeamos suas necessidades, desejos e principais atributos na linguagem dos consumidores”, contou Diogo Yano, coordenador de Pesquisa e Desenvolvimento de Embalagens do Grupo. “Engajamos os consumidores e a cadeia no ciclo de vida dos produtos e na economia circular e desenvolvemos tecnologias e novos materiais que habilitem melhores soluções dos pontos de vista ambiental e social”, completou Flávia Lopes, pesquisadora de Embalagens no Grupo Boticário.

Além disso, foram apresentados avanços tecnológicos com o objetivo de ampliar a inovação e competitividade da indústria, além de apresentar tendências ao falar sobre mercados ainda pouco explorados no Brasil. O Label Day garantiu a oportunidade para que os participantes pudessem compartilhar informações e boas práticas de empresas que estão inspiradas em criar modelos de negócios mais sustentáveis e inovadores nesse setor.

Gestão de resíduos

E como a sustentabilidade é um tema cada vez mais recorrente, há uma preocupação e uma necessidade de gerir corretamente o resíduo do liner. A recicladora Polpel disponibiliza ao mercado uma solução limpa e ecologicamente correta para esse material, utilizando um processo de reciclagem que não prejudica o meio ambiente. Por meio de um equipamento chamado Hidrapulper o material é transformado em polpa celulósica. “O rendimento da polpa é compatível às melhores aparas existentes e comparável à própria celulose virgem. O desfibramento e refino da celulose são químicos, evitando maiores perdas de comprimento e eficiência das fibras”, explica Ailton Alves, sócio-diretor da Polpel. “A polpa celulósica é branqueada, semi-depurada e refinada, com baixíssimo teor de pintas, impurezas e cargas minerais.”

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

LyondellBasell e Instituto de Tecnologia de Karlsruhe (Alemanha) assinam acordo para desenvolvimentos na área de reciclagem química de plásticos

28/08/2018

A LyondellBasell anunciou cooperação com o Instituto de Tecnologia de Karlsruhe (KIT), na Alemanha, para promover a reciclagem química de materiais plásticos e auxiliar os esforços globais em direção à economia circular e à necessidade de reciclagem de resíduos plásticos. O foco do empreendimento é desenvolver um novo catalisador e tecnologia de processo para decompor os resíduos plásticos pós-consumo (embalagens, por exemplo) em monômeros que permitam sua reutilização em processos de polimerização.

“No início deste ano, nós anunciamos uma participação de 50% em “Quality Circular Poymers (QCP)” para impulsionar o desenvolvimento de poliolefinas recicladas de alta qualidade a partir da reciclagem mecânica de fluxos de resíduos pós-consumo”, disse Bob Patel, diretor executivo da LyondellBasell. “Agora, esta nova cooperação será um passo importante em direção à reciclagem química e ampliará nossa contribuição para a economia circular.”

A reciclagem química é complementar à reciclagem mecânica e é capaz de lidar com resíduos plásticos em multicamadas e híbridos, que não podem ser facilmente recuperados por reciclagem mecânica. A reciclagem molecular está promovendo a reciclagem química através do aperfeiçoamento das atuais tecnologias de processo para produzir matérias-primas limpas para a produção de polímeros.

“Estamos complementando nossas principais competências em tecnologias de catalisadores e processos, em cooperação com o KIT, para criar um novo e completo processo de reciclagem molecular de resíduos plásticos”, disse Massimo Covezzi, vice-presidente sênior de Pesquisa e Desenvolvimento da LyondellBasell. “O objetivo é desenvolver um processo de despolimerização limpo e de alta eficiência, através de catalisadores inovadores, para transformar de volta os resíduos plásticos em seus blocos de construção químicos.

O KIT contribui com tecnologias inovadoras desenvolvidas para a conversão térmica de matérias-primas orgânicas complexas. “Com a introdução dos catalisadores avançados da LyondellBasell, nossos processos melhorarão em muito a eficiência de despolimerização dos resíduos de poliolefinas”, disse Hans Leibold, do Instituto de Química Técnica do KIT.

A LyondellBasell é uma das maiores empresas de plásticos, produtos químicos e refino do mundo. Possui 13.400 funcionários em todo o mundo e é o maior licenciador mundial de tecnologias de poliolefinas.

o KIT (Instituto de Tecnologia de Karlsruhe ) possui cerca de 9.300 funcionários que cooperam em uma ampla gama de disciplinas em ciências naturais, ciências da engenharia, economia e ciências humanas e sociais. O KIT prepara seus 25.500 estudantes oferecendo programas de estudo baseados em pesquisa.

Fonte: LyondellBasell

Curta nossa página no

Maligan lança soft case para equipamentos médicos

28/08/2018

Referência na fabricação de malas e cases especiais, a Maligan acaba de lançar um soft case voltado ao acondicionamento e transporte de equipamentos médicos. Diferentemente dos produtos similares hoje encontrados no mercado, a novidade da Maligan conta com uma estrutura rígida de compósitos.

“Trata-se de um material que combina elevados índices de resistência mecânica e leveza, características ideais quando se procura um case”, afirma Marcelo Sartore, diretor da Maligan.

Outro diferencial do lançamento, segundo a empresa, é o corte a laser das espumas de polietileno expandido aplicadas no interior do produto. “São todas feitas sob medida para acondicionar de forma segura qualquer tipo de equipamento médico, a exemplo de endoscópios, pinças de laparoscopia, ultrassons e conjuntos urológicos”. A segurança é prioritária no transporte desses itens, cujos preços ultrapassam facilmente a casa dos R$ 100 mil.

Ainda internamente, o soft case da Maligan dispõe de acabamento em EVA e manta perfilada (“caixa de ovo”) de poliuretano. Por fora, couro ecológico e fechamento com zíper reforçado. “Além de médicos, instrumentadores e profissionais da área de saúde em geral, empresas especializadas na locação de equipamentos fazem parte do público-alvo do nosso soft case’”, conclui Sartore.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Maligan

Curta nossa página no

Chem-Trend apresenta novidades em diversos segmentos com foco em inovação e sustentabilidade

27/08/2018

Executivos da empresa receberam a imprensa para expor tecnologias e aplicações

Em um evento exclusivo para a imprensa em São Paulo (SP), o VP Executivo Global de Marketing e Tecnologia da Chem-Trend, Miguel Psillakis; o CEO da empresa, Paulo Noce; a Diretora de Vendas, Patrícia Ajeje; e o Gerente Nacional de Vendas, Eduardo Colácio, apresentaram as mais recentes tecnologias e aplicações da Chem-Trend para os diversos segmentos industriais em que a empresa atua. Foram abordados os conceitos de inovação e sustentabilidade, que são temas muito discutidos no processo de compra e desenvolvimento de produtos. Os executivos aproveitaram a ocasião para lançar oficialmente o Relatório de Sustentabilidade 2018 para o mercado brasileiro.

A preocupação com a inovação e o investimento em tecnologias sustentáveis – e como elas impactam os negócios e a produção industrial – deu o tom da conversa. Nessa linha, a Chem-Trend vem investindo em aplicações que promovem a substituição de elementos químicos potencialmente perigosos à saúde e ao meio ambiente (HAPs – Poluentes Atmosféricos Perigosos e VOCs – Compostos Orgânicos Voláteis) e, ao mesmo tempo, aperfeiçoando a performance de seu abrangente portfólio.

Outro ponto de destaque comentado pelos executivos foi o foco no desenvolvimento de produtos com menor concentração e/ou livre de solventes, reduzindo a dependência desse material nos produtos fabricados pela empresa. Em 1963, a Chem-Trend lançou e promoveu um lubrificante de molde para o segmento de fundição sob alta pressão à base de água, comercialmente viável e com desempenho igual ou superior ao de base solvente, afirma a empresa. Recentemente, também investiu no desenvolvimento da tecnologia HERA (High Efficiency Release Agent), que, segundo a Chem-Tren, aumenta significativamente a eficiência do processo de fundição por meio de ganhos com produtividade, redução de consumo de água e energia elétrica, diminuição da quantidade de lubrificantes aplicados no processo e aumento da vida útil do ferramental.

Para Miguel Psillakis, “esses são exemplos de que a Chem-Trend não fornece apenas especialidades químicas, e sim produtividade e qualidade de processo e produtos a seus clientes. Isso está no DNA da empresa. É a forma como adicionamos valor. Maior produtividade e menos desperdício são os alicerces da sustentabilidade, levando a uma redução no consumo de energia e de recursos em toda a cadeia”.

Uma tendência bastante comentada entre os executivos e profissionais presentes foi a do aumento da utilização de materiais mais leves na indústria, como o alumínio, magnésio e compósitos. O mercado global tem se orientado para uma demanda crescente focada na redução de peso de seus produtos finais. No setor automotivo, por exemplo, inclui a aplicação em blocos de motor e, no eólico, pás cada vez maiores e mais leves. A Chem-Trend tem trabalhado ativamente em produtos com foco nessa área e também em materiais.

“Temos um cuidado constante com a sustentabilidade, tanto em relação ao footprint – devido ao impacto direto das nossas operações no meio ambiente -, como no que se refere ao handprint, de como as nossas soluções e serviços ajudam os clientes a serem ainda mais sustentáveis.”, completa Ajeje.

Mix de negócios dão suporte durante períodos de crise e oferecem novas oportunidades

A Chem-Trend não se limita apenas ao desenvolvimento, produção e comercialização de agentes desmoldantes especializados, mas também a uma linha de produtos auxiliares para diversos setores como: borrachas, pneus, poliuretanos, fundição, madeira, compósitos e termoplásticos. “A nova planta da empresa, inaugurada em 2016, fornece produtos para toda a América do Sul e África do Sul. Embora seus negócios estejam bastante relacionados com a cadeia do setor automobilístico (equipamentos originais + after market), o que permitiu crescimentos significativos nos últimos anos, a Chem-Trend conta com um mix de atuação amplo, que fornece alternativas e oportunidades em períodos de crise”, adiciona o CEO Paulo Noce.

Outro fator que contribui para o bom desempenho da empresa é o investimento em Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) e a constante renovação de portfólio. A cada ano, 500 produtos são lançados e, a cada cinco, a renovação é total.

“Somos uma empresa global, com atuação nos cinco continentes. A interação e troca de informações diárias entre as equipes permite o bom andamento e o sucesso da organização. Porém, buscamos atuar de forma mais regionalizada possível, visando o melhor atendimento e entendimento das necessidades e demandas específicas de cada mercado”, finaliza o VP Miguel Psillakis.

A Chem-Trend é uma organização global com foco no desenvolvimento, produção e comercialização de agentes desmoldantes para uso nas indústrias de borracha, pneus, poliuretano, compósitos, termoplásticos e fundição sob alta pressão. No Brasil desde 1986, a Chem-Trend mantém em sua planta, em Valinhos (SP), a produção, venda, administração, atendimento e todo o suporte técnico aos seus clientes. A Chem-Trend do Brasil fornece agentes desmoldantes, lubrificantes e limpadores a todo mercado nacional, América do Sul e África do Sul.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Chem Trend

Curta nossa página no

SPIPL é a primeira empresa a oferecer chapa de PETG fabricada na Índia

24/08/2018

A Saraswati Plastotech India Pvt. Ltd. (SPIPL) fornece aos clientes das indústrias de sinalização interna, iluminação e termoformagem uma gama de soluções plásticas, incluindo a primeira chapa de PETG fabricada na Índia, feita com o copoliéster Eastman Spectar™ (PETG).

Segundo a Eastman, a chapa branca e transparente fabricada com Spectar, disponível nas espessuras de 2, 2,5, 2,8 e 4 mm, oferece vantagens de desempenho e processamento em relação ao policarbonato convencional e ao PMMA (acrílicos).

A empresa afirma que a chapa Ultralite® PETG da SPIPL proporciona maior resistência ao impacto do que os acrílicos, o que pode reduzir o potencial de rachaduras ou de quebra durante a fabricação, no envio e no uso contínuo pelo consumidor. Os displays para exposição e acessórios feitos com a chapa de Spectar possuem maior resistência química do que o Policarbonato para resistir aos efeitos dos produtos químicos usados ​​em muitos agentes de limpeza comuns, garante a Eastman.

“A demanda por chapas feitas com o copoliéster Spectar está crescendo entre os produtores de displays e acessórios de alta qualidade”, segundo Suraj Kumar Bansal, presidente do Saraswati Group. “Além da excelente estética, os atributos amigáveis aos processadores apresentados pela chapa de PETG contribuem para a eficiência de fabricação e de funcionalidade para processos comuns de construção e fabricação”.

Desde o seu lançamento em 2016, a primeira chapa de PETG Ultralite “feita na India” teve ampla aceitação em todo o país e agora também está gerando interesse no exterior. A SPIPL espera que o mercado cresça mais de 20% este ano, o que ajudará a reduzir a dependência da Índia das importações.

“Escolher o Spectar para a nossa chapa inovadora nos permite aproveitar a experiência da Eastman com a resina PETG e sua reputação de matéria-prima de alta qualidade e suprimento confiável”, diz Bansal. “Isso fornece uma excelente base para a qualidade da linha de extrusora, o revestimento UV e o serviço que deixa os clientes satisfeitos com a Saraswati.”

A Eastman oferece produtos e soluções inovadoras para atrativos mercados finais, tais como transporte, construção civil e produtos de consumo. A empresa atende clientes em mais de 100 países e, em 2016, obteve receitas de aproximadamente US $ 9,0 bilhões. A empresa está sediada em Kingsport, Tennessee, EUA e, emprega, aproximadamente, 14.000 pessoas em todo o mundo.

A SPIPL, parte do Grupo Saraswati de empresas, foi fundada em 2010 e fabrica recipientes de 10 mililitros a 5 litros. Em 2011, a empresa expandiu sua oferta fabricando chapas de policarbonato, seguida pela PETG em 2016. Como todas as empresas do Saraswati Group, a SPIPL mantém sua visão de crescimento rápido consistente com inovação contínua e respeito por seus funcionários e clientes.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Eastman

Curta nossa página no

Terphane apresentou soluções em filmes seláveis no PMA Fresh Connections 2018, em São Paulo

24/08/2018

Na quarta-feira, 22 de agosto, a Terphane, empresa atuante no segmento de filmes PET (poliéster) na América Latina e um importante player mundial, participou com um estande e como patrocinadora do PMA Fresh Connections, em São Paulo. O evento foi organizado pela entidade norte-americana PMA (Produce Marketing Association) que congrega produtores agrícolas de todo o mundo, desde 1949. A Associação se propõe a interagir com os diversos segmentos da cadeia de frutas, flores, legumes e vegetais, da produção ao varejo, no Brasil e no mundo.

“Para a Terphane esta foi uma excelente oportunidade para mostrar os filmes de poliéster que vão de encontro a um dos pilares do evento: apresentar soluções que maximizem a vida útil do produto, minimizem seu desperdício e aumentem a percepção de valor dos produtos”, explica José Ricardo Sorbile, Gerente Comercial Brasil da empresa.

Neste contexto, os filmes seláveis de poliéster, como os da linha Sealphane®, fazem todo o sentido. Segundo a Terphane, além de aumentar a vida de prateleira de frutas, verduras e legumes frescos, esta embalagem garante a integridade do produto durante as etapas de transporte e armazenagem, evitando desperdício. Ganha-se ainda na logística pela possibilidade de empilhamento das embalagens; mais embalagens ocupando menos espaço, garante a empresa. As vantagens se tornam mais expressivas quando o canal de venda for o autosserviço e as oportunidades também aumentam via crescimento das vendas on line nesta categoria de produto.

Outra vantagem lembrada por Célia Freitas, Gerente de Desenvolvimento de Mercado da Terphane, é que, segundo ela, os filmes Sealphane® têm altíssima transparência e funcionalidade de anti embaçamento, permitindo que o consumidor visualize facilmente o produto ou desfrute de imagens impressas com altíssima qualidade, inclusive quando o produto é exposto em gôndolas refrigeradas. Os filmes seláveis também são de fácil abertura e podem ser abertos sem a necessidade de rasgar a embalagem (easy open).

Estes filmes também podem ser expostos a baixíssimas e a altas temperaturas, segundo a Terphane, podendo também ser usados em embalagens de produtos que vão do freezer diretamente para o forno. A empresa afirma que a linha Sealphane® suporta um intervalo de temperatura que varia de -400C até +2100C. “Os filmes de poliéster são ideais para comporem sistemas de embalagem, funcionando como tampas para bandejas ou selos de segurança com efeito easy open. Na linha Sealphane® há ainda filmes seláveis para diversos tipos de bandejas (PP, PE, APET, rPET, CPET-APET, APET-PE, PS, alumínio ou cartão revestido com PET). O que importa para o mercado é que o consumidor tenha acesso à embalagem que melhor atenda às suas expectativas e garanta um produto em perfeitas condições. Uma embalagem que surpreenda e transforme o momento do consumo em um momento de indulgência”, conclui Célia.

Os filmes Sealphane®, assim como os demais filmes produzidos pela Terphane, são aprovados pelas normas brasileiras e internacionais para contato com alimentos.

José Ricardo completa: “A Terphane entende que o mercado de FLV (frutas, legumes e verduras) é extremamente importante e tem um potencial enorme para os filmes de poliéster”. Dados do RAMA – Programa de Rastreabilidade e Monitoramento de Alimentos da ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) mostram que no 1o semestre de 2017 foram registradas 618 mil toneladas de FLV, 12% a mais do que foi registrado no mesmo período do ano anterior. A Associação divulgou ainda que a participação de FLV no faturamento dos supermercados e de outros PDVs cadastrados no RAMA, chegou a R$ 70,4 bilhões em 2016.

Desde a sua fundação em 1976, a Terphane se concentra no desenvolvimento de tecnologias e processos de fabricação de filmes especiais de poliéster biorientado (BOPET). Sua equipe possui experiência e conhecimento em produção, revestimento e metalização de filmes. A empresa se destaca ainda por uma cadeia verticalizada que vai desde a produção da resina até os filmes especiais. A Terphane faz parte do grupo industrial norte-americano Tredegar.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Terphane

Curta nossa página no

Simplás celebra 29 anos de atividade com olhar em educação e sustentabilidade

24/08/2018

Presidente da Abiplast e da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho, acompanha palestra sobre educação e sustentabilidade proferida pelo presidente do Simplás, Jaime Lorandi.

Palestra do presidente Jaime Lorandi, em reunião-almoço, também marcará início da implantação do projeto Plástico do Bem na CIC de Caxias do Sul

O Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) será o protagonista da tradicional reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul marcada para a próxima segunda-feira (27), a partir das 12h. Em comemoração aos 29 anos do Simplás, completados oficialmente no dia 25, o presidente Jaime Lorandi apresentará palestra sobre Educação para a sustentabilidade.

A ocasião marcará também o início da implementação do projeto Plástico do Bem na CIC de Caxias do Sul. Desde março deste ano, a iniciativa que capacita estudantes e professores da rede de ensino público municipal para a coleta, separação e limpeza de plásticos consumidos nas próprias residências e vizinhanças vem gerando renda extra para 20 escolas do município de Farroupilha, por meio do encaminhamento do material para a reciclagem. Cerca de 500 professores e 6,5 mil alunos receberam, além de orientação, coletores plásticos individuais com separadores para cada tipo de material, doados pelo Simplás. Em aproximadamente três meses de operação, as instituições de educação fundamental do município já encaminharam mais de 5 toneladas de plásticos para a reciclagem, gerando, assim, R$ 4 mil de recursos antes inexistentes.

O Simplás trabalha agora no sentido de ampliar o programa para outros municípios e segmentos da sociedade. Também em Caxias do Sul, por exemplo, já foi deflagrada a implementação do Plástico do Bem na unidade do Senai Nilo Peçanha, no Bairro Exposição.

“Na CIC, o objetivo é envolver as mais de 200 pessoas que trabalham diariamente nos quase 20 sindicatos de classe, entidades representativas, sociais e serviços instalados no condomínio. Ainda estamos acertando os últimos detalhes, mas, de novo: o mais importante aqui é o trabalho informativo e educacional para levar a uma mudança de hábitos entre as pessoas. Nós somos os primeiros responsáveis pelo que consumimos”, explica o presidente do Simplás, Jaime Lorandi.

Sucesso de público e crítica em Joinville (SC)

A palestra com que o Simplás celebrará os 29 anos de representação empresarial, na reunião-almoço da CIC, experimentou dois recentes sucessos de público e crítica. As apresentações ministradas pelo presidente do sindicato, Jaime Lorandi, na feira Interplast, em Joinville (SC), nos dias 14 e 15 de agosto, tiveram auditório lotado, aplausos e muitas perguntas do público.

No primeiro dia, havia a plateia especializada da Câmara Nacional de Recicladores de Materiais Plásticos (CNRMP) da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast); e, no segundo, uma turma de estudantes cheios de curiosidade entre um atento grupo de industriais da transformação.

“Achei muito interessante. Bem expositiva, elucidativa e educativa. Pretendo passar para a frente, entre a própria família e no meu meio social”, comentou o estudante do ensino médio Pedro Gori.

“Muito legal! Já quero fazer contato com o palestrante para falar sobre um projeto ambiental que estamos desenvolvendo em nosso curso”, revelou a estudante do Curso Técnico em Plásticos, do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia – campus Sapucaia do Sul, Jaqueline Abreu.

“Gostei muito. Nunca tinha visto nada assim”, completou a colega Lauany Pletsch.

Lorandi observa que o conceito de responsabilidade individual aplicado na relação entre produção, consumo e destinação correta de produtos plásticos tende a se expandir de maneira orgânica para quaisquer outros materiais inseridos no cotidiano da sociedade.

“Os plásticos representam 40% de todo os resíduos sólidos que produzimos hoje. Então, por óbvio, ao adquirirmos a cultura da separação para o plástico, naturalmente vamos evoluir para um comportamento adequado com o vidro, o metal, o papel, o papelão…”, sentencia o presidente do Simplás.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Simplas; Fotos: Zeca Martins

Curta nossa página no

Cipatex amplia portfólio e lança linha para galpões

23/08/2018

A Cipatex, empresa que atua no segmento de revestimentos sintéticos, amplia portfólio de lonas da marca Sol & Chuva® e lança nova linha para confecção de galpões industriais e tendas estruturadas. O material permite estocagem de qualquer tipo de item, desde máquinas, alimentos e grãos.

Segundo a empresa, as versões LT, indicada para fechamento das laterais de galpões, e TT, destinada para cobertura, apresentam elevada resistência mecânica devido ao uso de tecidos com reforço de poliéster de alta tenacidade. O toque macio facilita a soldagem e instalação do material.

De acordo com a Cipatex, o novo produto confere maior planicidade, com menor possibilidade de rugas e melhor acabamento. A lona conta com aditivos que aumentam a vida útil do produto, com resistência aos raios UV, antioxidante, antimofo e autoextinguível (não propaga chama), garante a empresa. O material está disponível com blackout, reduzindo a temperatura no interior do galpão ou tenda, ou translúcida, conforme a necessidade do projeto.

O Grupo Cipatex foi criado em 1964 e hoje conta com uma linha de produtos que atende aos setores de calçados, piscinas, bolsas e acessórios, utilidades domésticas, construção, móveis, vestuário, automóveis, esporte e lazer, brindes, material escolar e comunicação visual. Ao todo, a Cipatex conta com cerca de 1.400 colaboradores distribuídos em cinco plantas industriais.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Cipatex

Curta nossa página no

Proibição de canudos plásticos no Rio de Janeiro repercute na imprensa chinesa

21/08/2018

A recente proibição do uso de canudos plásticos na cidade do Rio de Janeiro repercutiu na rede de televisão chinesa CGTN em Espanhol (video acima).

O Rio de Janeiro se tornou a primeira capital do país a proibir canudos plásticos. A partir do dia 19 de julho, só se podem usar canudos de papel reciclado ou biodegradável, com embalagens feitas dos mesmos materiais. Na mesma data, a Vigilância Sanitária começou a fiscalizar os estabelecimentos que utilizam canudos plásticos. Quem for flagrado usando o canudo, será intimado a substituir o produto no prazo de 60 dias. Para quem descumprir a lei, as multas podem chegar a R$ 6 mil.

Curta nossa página no

Missão de empresários do setor plástico do Rio de Janeiro e Alagoas visitam Termotécnica

21/08/2018

Uma comitiva formada por 20 profissionais, entre empresários, gestores e lideranças do setor plástico, integrantes da FIRJAN – Federação das Indústrias do Rio de Janeiro; do SIMPERJ – Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Rio de Janeiro; e SINPLAST-AL – Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado de Alagoas, realizaram uma visita à Termotécnica.

O objetivo do grupo, que veio à cidade para participar da Interplast, foi compartilhar conhecimento e boas práticas nas áreas de inovação, gestão e sustentabilidade, além de fazer prospecção de oportunidades e negócios. Eles foram acompanhados pelo presidente da empresa, Albano Schmidt, e pela diretora de Operações, Regina Zimmermann.

A Termotécnica é a maior indústria transformadora de EPS da América Latina e líder no mercado brasileiro deste segmento. Produz soluções para Embalagens e Componentes, Conservação, Agronegócios, Cadeia de Frio, Movimentação de Cargas e Construção Civil.

Aos 56 anos, possui matriz em Joinville (SC) e unidades de produtivas e de reciclagem em Manaus (AM), Petrolina (PE), Rio Claro (SP) e São José dos Pinhais (PR).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Termotécnica

Curta nossa página no

Perfis Kommerling são homologados em Programa Setorial de Qualidade

21/08/2018

Empresa também é a primeira sistemista no país a ter um montador homologado no programa

A Kommerling acaba de obter a homologação para suas linhas de perfis PremiLine 80 e PrimeLine 58, no âmbito do Programa Setorial de Qualidade de Esquadrias de PVC (PSQ). A empresa também celebra o fato de ser a primeira sistemista no Brasil a ter um montador (Amplex) homologado no programa. Parceiras desde 2010, ambas as companhias somam a expertise em extrusão com o conhecimento em engenharia.

Segundo a Kömmerling, os sistemas de correr PremiLine 80 e PrimeLine 58 possuem qualidades técnicas que justificam esta qualificação do PSQ. Especialmente desenvolvido para pequenos e grandes vãos, o primeiro, por exemplo, tem grande capacidade de envidraçamento, alta performance de inércias e possibilidade de múltiplos trilhos, afirma a empresa. Por sua vez, o Primeline 58 foi projetado para o mercado nacional, visando atender a pequenos e médios vãos. Vale ressaltar que ambos os perfis, além de se destacarem pela estabilidade dimensional e longa vida útil, conservam-se sempre em perfeito estado, em face da estabilidade de cor e grande resistência a impacto, assegura a sistemista.

“Para a Kömmerling, a homologação atesta o nosso dever cumprindo perante a nossa própria filosofia, compromisso e contribuição com o mercado de maneira geral”, faz questão de ressaltar a diretora comercial, Tonia Lima. Ela informa que a companhia é uma forte apoiadora dos programas normativos vigentes no Brasil, como o PSQ. “Isto porque, por meio dele, conseguimos assegurar e comprovar ao mercado a qualidade de nossas janelas. Este setor está se desenvolvendo de uma maneira constante e nós pensamos diariamente sobre como uma janela e todos os seus níveis de desempenho serão importantes para o consumidor final”, salienta.

Importante ressaltar que o PSQ de Esquadrias de PVC foi implementado por meio de ação conjunta da Associação Brasileira dos Facricantes de Sistemas, Perfis e Componentes para Esquadrias de PVC (ASPEC) e de fabricantes de sistemas de esquadrias. Ele atende à busca crescente dos especificadores por esquadrias que atendam as normas de desempenho, a fim de gerar um resultado positivo e real na finalização da obra.

O programa conta com a coordenação da empresa TESIS – Tecnologia e Qualidade de Sistemas em Engenharia, entidade gestora técnica independente. credenciada pelo INMETRO.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Kömmerling

Curta nossa página no

Evonik participa da Rio Oil & Gas 2018

21/08/2018

Empresa focaliza networking e consolidação da marca junto a seus produtos e soluções

A Evonik, uma das líderes mundiais em especialidades químicas, participará de mais uma edição da Rio Oil & Gas Expo and Conference, maior evento do setor da América Latina, que será realizada de 24 a 27 de setembro, no Riocentro – Centro de Convenções do Rio de Janeiro (RJ).

O objetivo da empresa é divulgar as marcas Vestamid NRG® e Vestakeep®, demonstrando aos visitantes da feira como os polímeros podem ser aplicados no mercado de óleo e gás (O&G), com mais eficiência e vantagens em relação a outros materiais. Ao mesmo tempo, o evento será uma oportunidade para a Evonik se aproximar dos seus clientes e captar demandas atuais e futuras.

“Buscamos alavancar os produtos e as competências essenciais da empresa para ajudar a indústria de petróleo e gás a aumentar a produção e reduzir seus custos, mantendo operações seguras e sustentáveis. Nosso foco está nas empresas de serviço e fornecimento de petróleo”, diz Camila Farias, Coordenadora de Negócios Oil & Gás, da Evonik.

No estande serão apresentadas amostras de produtos finais, como secções de tubos flexíveis, umbilicais, tubos de aço contendo “liner” polimérico e tubulações revestidas com os polímeros. “Desta forma, conseguiremos aproximar a Evonik dos visitantes, mostrando as diversas aplicações dos nossos materiais para este setor”, esclarece Camila.

Soluções em destaque

Uma das soluções a serem apresentadas na feira é a membrana Sepuran® NG, uma opção inovadora no mercado de separação e processamento de gás natural. Trata-se de uma membrana de fibra oca especialmente robusta, baseada em um polímero de alto desempenho, que pode resistir a pressões e temperaturas extremas. Esse material plástico permite a separação seletiva de gases ácidos do gás natural.

Outro destaque é a parceria da Evonik com a Airborne Oil & Gas (AOG) para a produção de tubos compósitos termoplásticos, destinados a uma variedade de aplicações no setor. Os tubos compósitos termoplásticos da AOG dispensam totalmente o aço e, portanto, não são suscetíveis à corrosão. Eles têm estabilidade mecânica alta, mas também são flexíveis. Além disso, os tubos AOG são leves e podem ser fabricados em comprimentos de até 10 km, podendo ser instalados de forma simples e econômica.

Mais um desenvolvimento da empresa voltado a aplicações que requerem exigências químicas, mecânicas e térmicas extremamente elevadas, como as do mercado offshore, é o poliéter-éter-cetona (PEEK) Vestakeep®. Mais leve do que o aço é indicado principalmente para a produção de anéis de vedação, válvulas e peças de compressão.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Milliken terá novo CEO global em 1º de setembro.

21/08/2018

  • Halsey M. Cook Jr. assumirá o cargo na matriz americana e estará comprometido com inovação e assistência aos clientes; 
  • Unidade brasileira segue premissa alavancando resultados um ano após oferta local de soluções de masterbatch

A Milliken, empresa de especialidades químicas, terá um novo CEO global a partir de 1º de setembro, quando Halsey M. Cook Jr. (foto) assume o cargo na matriz na Carolina do Sul, Estados Unidos. “Ele tem a experiência necessária para acelerar o que está funcionando bem na companhia e promover mudanças nos aspectos em que possamos aumentar ainda mais nossa ênfase em inovação e assistência aos clientes”, destaca o atual CEO J. Harold Chandler, que voltará a ocupar o cargo de presidente do Conselho Diretor.

Halsey M. Cook Jr. tem 30 anos de carreira, com experiência no crescimento de diversas multinacionais e um estilo de liderança compatível com os valores e cultura da Milliken, além de compromisso junto à comunidade. O executivo já atuou em uma ampla gama de empresas de grande porte com redes expressivas de fabricação e distribuição em cargos de liderança nas áreas de vendas, marketing e desenvolvimento de produtos nos EUA e em outros países. Entre as quais, United Technologies, Legrand North America e Sonepar USA.

América Latina

O futuro CEO ainda não se manifestou sobre planos específicos para a América Latina, mas a notícia da mudança na liderança mundial chega em um momento no qual a Milliken no Brasil faz um balanço positivo de um ano de oferta local em soluções de masterbatch a partir da Grande São Paulo.

De acordo com a empresa, a facilidade de comprar localmente sem precisar importar produtos dos Estados Unidos não apenas aumentou as vendas e a quantidade de novos clientes, como também diminuiu o tempo de entrega de 40 dias para uma média de 2 dias aos clientes próximos da capital paulista.

A venda local, que atende todo o Brasil e América Latina, especialmente América do Sul, tem permitido o desenvolvimento de produtos customizados analisados caso a caso quanto a soluções para poliolefinas (PE e PP) em forma de masterbatch, que ajudam a solucionar os desafios de sustentabilidade, estética e performance.

A Milliken é uma empresa que dedica ênfase à inovação, possuindo laboratórios e centros de desenvolvimento e de aplicação em todo o mundo, onde cientistas e engenheiros desenvolvem revestimentos, especialidades químicas, aditivos e tecnologias de coloração, com aplicações desde plásticos automotivos até itens para crianças. A Milliken emprega mais de 100 PhDs e acumula mais de 2.200 patentes nos EUA e mais de 5 mil patentes no mundo todo, desde sua fundação em 1865.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Milliken

Curta nossa página no

Interplast e EuroMold superam expectativas e devem gerar R$ 260 milhões em negócios

21/08/2018

Feira recebe 28 mil visitantes de todas as regiões do Brasil e de outros 12 países

O clima de surpresa e satisfação foi geral entre as 400 marcas expositoras da Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico, e da EuroMold – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos, realizadas de 14 a 17 de agosto, em Joinville, SC. A estimativa de negócios deve ultrapassar R$ 260 milhões em contratos assinados durante as feiras ou de contatos iniciados nos eventos e que deverão ser consolidados nos próximos 12 meses, superando a expectativa inicial da organização.

O número de visitantes atingiu a marca de 28 mil pessoas, vindas de 24 estados, de 683 diferentes cidades, abrangendo todas as regiões do país, com destaque para SC, PR e RS, seguidos de São Paulo, outros estados do Sudeste e do Nordeste. Além disso, foram registrados visitantes de outros 12 países da América do Sul, vindos da Argentina, Chile, Equador, Paraguai e Uruguai, além de visitantes provenientes da China Espanha, EUA, Inglaterra, Itália e Tailândia. A qualidade dos visitantes está evidente no perfil identificado no evento. 13% são diretores, 10% sócios ou proprietários e 11% gerentes. A maioria veio em busca de máquinas, produtos acabados, matéria-prima, processos, ferramentas e dispositivos. 25% do público tem participação na decisão final de compras, 21% pesquisam produtos e soluções, e 15% recomendam. O segmento com maior presença foi a indústria de embalagens, engenharia, automotiva e plásticos para construção civil.

Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil avalia que o clima entre os expositores foi altamente positivo. “A feira cumpriu o seu papel de relacionamento, negócios e capacitação, consolidando-se como o investimento em marketing B2B mais completo por ser a ferramenta que gera mais credibilidade nas negociações, pois nada substitui o face a face”, argumenta.

Em relação a edição de 2016, os eventos tiveram um crescimento de 8% em área de exposição, 30% em volume de negócios e 25% em número de visitantes, afirmam os organizadores. “Voltamos aos resultados registrados em 2014, na fase anterior à crise do mercado”, relembra Spirandelli. Ele destaca ainda que o evento é o único do Brasil que concentra a cadeia completa do segmento plástico em um único espaço: fornecedores de moldes, matéria-prima, máquinas e equipamentos.

Eduardo Cansi, diretor da Apta, fornecedor de resinas termoplásticas que participa desde a primeira edição da Interplast, destacou o aumento de público e o registro de clientes de todo o Brasil. “Essa foi a melhor edição de toda a história da Interplast. Registramos casos de clientes que nos visitaram em um dia e fecharam o pedido no dia seguinte”, destaca. “A feira teve os três indicativos de qualidade de um evento: oportunidade de conhecer novos clientes, oportunidades de negócios e relacionamento com clientes e fornecedores”, comemora.

Jean Cardoso, Ceo da Alltech, fornecedora de soluções para ferramentarias, máquinas para o segmento plástico e serviços para a indústria, está feliz e surpreso com os resultados da feira. “A receptividade foi excelente. Inclusive consolidamos negócios e estamos otimistas com as possibilidades de novas oportunidades. Os sinais de retomada da economia são claros, pois já crescemos 70% nas vendas em relação ao mesmo período de 2016”, destaca.

Para Glauco Machado, gerente de vendas da Romi, a feira teve uma visitação de qualidade e foi 80% superior a edição passada. “Recebemos visitas com interesse em produtos de todos os segmentos em que atuamos: máquinas de injeção, máquinas de sopro e ferramentas. Inclusive consolidamos negócios na feira com clientes de SC, PR e SP”, enfatiza.

A Karina, fornecedora de matéria-prima, trouxe lançamentos para a feira e observou boa receptividade do mercado. “Recebemos clientes de todos os segmentos em que atuamos e realizamos contatos com empresas do Mercosul e dos Estados Unidos. A feira foi uma grata surpresa”, acrescenta.

Eventos simultâneos

Na entrada da feira, um dos pontos que mais chamou a atenção do público foi a Ilha da Reciclagem, com demonstração do circuito de consumo e reciclagem – máquinas e equipamentos utilizados – e a importância de reciclar 100% do plástico – em especial o PS e o EPS (isopor®), além de conscientizar o público sobre a PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos. O Fórum Circular, que apresentou cases e exemplos de empresas que propõem soluções de reciclagem, abrangeu 30 pessoas.

Um dos eventos que mais chamou atenção foi o IIoT Plástico que a ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial (abii.com.br) promoveu pela primeira vez no Brasil, em uma feira. No debate, foram mencionadas as soluções da indústria 4.0 específicas para o segmento plástico, incluindo tecnologias e cases de empresas. O evento, realizado em parceria com a Messe Brasil e com o apoio da ACATE Vertical Manufatura, reuniu 60 pessoas.

O Cintec Plásticos, realizado pela Unisociesc, reuniu 300 pessoas nas 12 palestras e 40 pessoas nos seis minicursos. Já os 21 workshops realizados pelos expositores reuniram cerca de 600 participantes. O PETtalk foi outro evento de sucesso, que contou com a presença de 100 pessoas em dois dias de palestras.

Rodada de Negócios

A Rodada de Negócios realizada durante as feiras ampliou a possibilidade de consolidar parcerias e contratos. Foram promovidas 413 reuniões de negócios entre empresários que demandam e ofertam produtos e serviços, com a participação de 78 pessoas de cinco diferentes estados. Na mesa de negociações participaram 18 empresas compradoras e 60 fornecedores. Durante o evento foram consolidados R$ 3,8 milhões em negócios, o que deve ser ampliado para R$ 6 milhões nos próximos seis meses.

André Barbosa, responsável por Compras da Irizar, está satisfeito com os contatos realizados com possíveis fornecedores. “Conheci novas empresas do setor plástico e estamparia com boas possibilidades de negócios”, comenta.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Interplast 2018

Curta nossa página no

ABII debate aplicações de IIoT direcionadas para o segmento plástico durante Interplast 2018

17/08/2018

Evento inserido na programação da Interplast e EuroMold Brasil evidencia os desafios e inovações do setor

Na quinta-feira, a Interplast e EuroMold Brasil foram o centro das discussões da Internet Industrial das Coisas (IIoT) voltadas para a indústria do plástico. Realizado pela ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial (abii.com.br), em parceria com a Messe Brasil e com o apoio da ACATE Vertical Manufatura, o encontro evidenciou nove aplicações ou conceitos da Indústria 4.0 totalmente voltadas ao segmento. O evento gratuito foi realizado na quinta-feira (16), das 15h às 19h, na sala Sala Tulipa (n° 5), no Centro de Convenções e Exposições Expoville, em Joinville, SC. Na programação cases de empresas e inovações desenvolvidas para o segmento. Confira:

  • KRONA – desafios na implementação das tecnologias de IIoT e como tem sido a sua jornada digital.
  • HarboR – a Indústria 4.0 e Gestão da Produção Simplificada.
  • Iafox – a Gestão da Produção em Nuvem, tratando do caso da TAF.
  • Instituto SENAI de Inovação e Processamento a Laser – como fazer insertos certos de primeira, através da simulação do projeto para manufatura aditiva.
  • TNS Nanotecnologia – as três tendências de nanotecnologia que podem ser aplicadas ao mercado de masterbatches.
  • TERMICA Solutions – a digitalização das Injetoras, uma forma de conectar estes equipamentos não só à fábrica, mas ao negócio.
  • SENSORVILLE – uma solução turn-key de monitoramento de vibração e temperatura para manutenção preditiva.
  • SPIN – as oportunidades na relação entre indústria e startups.
  • POLLUX – robótica, veículos de transporte autônomos e IIoT.

Outras agendas da quinta-feira

Encontro das embalagens de PET – a cadeia produtiva das embalagens de PET se reuniu pelo segundo dia consecutivo para o maior encontro do setor: o PETtalk (www.pettalk.org.br), das 13h às 17h30, na sala Bromélia (n°4). O conferência reuniu os principais executivos e profissionais da cadeia produtiva das Embalagens de PET, seus clientes e parceiros – além dos interessados em conhecer mais sobre o setor ou sobre reciclagem das embalagens de PET. Entre as apresentações, a Abipet destacou as atualizações sobre legislações punitivas às embalagens e ao setor – inclusive as novas exigências para obtenção de licença ambiental.

Rodada de Negócios – compradores e vendedores sentaram-se à mesa para mais um dia de negociações com preços e financiamento facilitado, ampliando as oportunidades de consolidar negócios e parcerias durante o evento. Na Rodada da Interplast e EuroMold, estiveram presentes os compradores: Comil (PR), Fremax (SC), Mascarello (PR), Klabin (SC), Irizar (SP), Lev Plásticos (MG), Docol (SC), Intelbras (SC), Volvo (PR), Franke (SC), Buscar (SC), Krona (SC), Termotécnica (SC), Uniplast (SC), Víqua (SC) e Blukit (SC). São aguardados 40 fornecedores que devem possibilitar mais de 500 agendas de reuniões de negócios. Das 14h30 às 20h, nas salas Hortência e Jasmim (n° 6 e 7).

Workshops gratuitos de expositores e Congresso Cintec Plásticos – programação completa no site http://interplast.com.br/congresso

Serviço:

Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico
EuroMold – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos
Data: de 14 a 17 agosto de 2018
Horário: 14h às 21h
Local: Centro de Convenções e Exposições EXPOVILLE – R. XV de Novembro, 4315 – Glória, Joinville – SC
Realização: Simpesc (Sindicato da Indústria do Material Plástico de SC)
Apoio: ABIMAQ (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) e FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina)
Organização: Messe Brasil
Credenciamento de visitantes: www.interplast.com.br

Fonte: Interplast 2018

Curta nossa página no

Empresários do setor de Plásticos do Espírito Santo participam de feira tecnológica do setor em Joinville

17/08/2018

Associados ao Sindiplast-ES visitam a Interplast 2018 para conhecer novas tecnologias, fabricantes e fornecedores do setor

Empresários do segmento de Plásticos capixaba estão presentes na Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico, a Interplast 2018, que vem acontecendo desde o dia 14 e 17 de agosto, em Joinville, em Santa Catarina. O evento é referência em tecnologia e está apresentando diversos lançamentos exclusivos do setor.

A missão técnica foi articulada pelo Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Espírito Santo (Sindiplast-ES), com as presenças dos empresários Pércio Brito, da BigFlex; Ronaldo Esteves e Mário Cezar Pereira da Silva, da Topplastic; e Jackley Maifredo, da Embalarthe. Conduzindo o grupo, estará o diretor do Sindiplast-ES, Juscelino José de Oliveira, da Agrofit.

Para Juscelino de Oliveira, a missão técnica é importante para os empresários terem contato com diversos fabricantes e fornecedores de matéria-prima e conhecerem a tecnologia utilizada por indústrias de outros estados e países. “As novas tecnologias contribuem para melhorar o trabalho das indústrias, por serem capazes de diminuir os custos que temos”, destaca.

Em sua última edição, a Interplast reuniu cerca de 21 mil visitantes e expositores de 17 países, com soluções em matéria-prima, máquinas, equipamentos, acessórios e serviços. Simultaneamente à feira, também acontece o Congresso de Inovação Tecnológica, a Conferência sobre embalagens PET, workshops de expositores, Rodada de Negócios e a EuroMold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos para a América Latina. A estimativa é a geração de R$ 200 milhões em negócios durante o evento.

Segundo o presidente do Sindiplast-ES, Gilmar Regio, as melhorias dos processos industriais e as amplas possibilidades de soluções para o setor apresentadas pela Interplast reforçam junto ao empresariado e a sociedade que a indústria de Plásticos está se desenvolvendo para enfrentar os desafios atuais. “A Interplast reúne toda a cadeia do plástico em um único espaço, tornando-se o ponto de encontro do segmento na América Latina. Nossa participação visa a capacitação, a busca por inovação e tecnologia, sempre de olho na retomada da economia”, afirma.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Sindiplast-ES

Curta nossa página no

PICPlast leva experiência interativa para a Interplast

17/08/2018

Visitantes da feira podem participar da Promoção Plástico Premiado, ação que estimula o conhecimento sobre a indústria da transformação.

O Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico – PICPlast, fruto da parceria da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST) e da Braskem, reforça sua participação na Interplast – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico, que está acontecendo em Joinville, Santa Catarina, até hoje, dia 17/08. A iniciativa leva para o evento a ativação da Promoção Plástico Premiado, ação que está em sua segunda edição e estimula o setor a testar seus conhecimentos concorrendo a prêmios.

Três totens estão instalados no pavilhão da feira com acesso diretamente à tela inicial do Quiz, onde é possível responder às questões. Os colaboradores da indústria que participarem da ação na Feira, além de concorrerem a um smartphone, também ganharão um brinde exclusivo do Movimento Plástico Transforma.

A Promoção Plástico Premiado é uma realização do Movimento Plástico Transforma – ação pertencente ao PICPLast – e é voltada para as indústrias de transformação e reciclagem do plástico. O objetivo da ativação é levar, de forma didática, informações aos colaboradores do setor como forma de torná-los embaixadores desse versátil material.

Para concorrer aos 50 smartphones Galaxy S8 Edge, os participantes devem acertar, no mínimo 10 das 15 questões propostas. Quem não estiver na Feira mas quiser participar da Promoção basta acessar: www.plasticotransforma.com.br/plasticopremiado

Fonte: Assessoria de Imprensa – PICPLAST

Curta nossa página no

Interplast e EuroMold recebem visitantes de 23 estados e três países no primeiro dia

15/08/2018

Corredores cheios desde as primeiras horas de abertura da Interplast e EuroMold Brasil, já no primeiro dia do evento, surpreende até a organização. Os eventos receberam visitantes de todas as regiões do país, totalizando 23 estados, além do Chile, Paraguai e Uruguai. Com isso, a previsão de receber até 25 mil visitantes, até sexta-feira (17), deve se confirmar.

O evento de abertura da Interplast e Euromold Brasil, na terça-feira (14), contou com a presença do prefeito Udo Döhler, do vice Rodrigo Coelho, do presidente da Abiplast, José Ricardo Roriz Coelho, empresários e profissionais do setor plástico. As feiras serão realizadas até sexta-feira (17), das 14 às 21h.

Na temática dos discursos, reflexões de o quanto o plástico faz parte do dia-a-dia das pessoas. Está em praticamente todos os lugares e é uma solução para computadores, eletrodomésticos, utensílios domésticos, aparelhos médicos e odontológicos, veículos, celulares… Proporcionar a destinação adequada para o plástico está ao alcance de cada indivíduo e passa a ser uma questão de consciência e de se buscarem as alternativas para fazer o material chegar aos postos de coleta ou cooperativas de reciclagem. O presidente do Simpesc (Sindicato da Indústria do Material Plástico de Joinville), Albano Schmidt, destacou a idéia de “Plástico do Bem”. “Está em tudo na nossa vida, mas falta conscientização para todos nós para o destino adequado após o uso”, comentou.

Agenda de eventos da quarta-feira

Fórum Economia Circular dos Plásticos – evidencia exemplos de empresas e instituições que causaram uma transformação do plástico em benefício da sociedade. O Fórum será realizado no dia 15 de agosto, na Sala Margarida (n° 12), a partir das 15h com o case “Tampinha Legal” (www.tampinhalegal.com.br), apresentado pela coordenadora Simara Souza. Esse é o maior programa socioambiental de caráter educativo de iniciativa da indústria de transformação do plástico na América Latina. Propõe ações modificadoras de comportamento de massa através do fomento de coletas de tampas de plástico e, as entidades assistenciais cadastradas no programa, recebem 100% dos recursos obtidos com a venda do material. O programa terá um estande com exibição de vídeos e protótipos de andadores infantis de praia, confeccionados em diversos materiais. A programação do Fórum Economia Circular do Plástico, às 16h, terá a apresentação do “Case Santa Luzia: do Lixo ao Luxo”, com Stéphanny Niehues Wiggers, engenheira de materiais. Às 17h, Regina Célia Zimmermann da Fonseca, diretora de operações apresenta o “Programa Reciclar EPS, a Economia Circular na Prática”. E a programação encerra às 18h, com o tema “A ABIPLAST e a imagem do plástico”, apresentado por Paulo Teixeira, diretor superintendente da entidade.

Encontro das embalagens de PET – a cadeia produtiva das embalagens de PET se reunirá para o maior encontro do setor: o PETtalk (www.pettalk.org.br). Com o apoio da Interplast, o evento acontecerá nos dias 15 e 16 de agosto, das 13h às 17h30, na sala Bromélia (n°4), e reúne os principais executivos e profissionais do setor. O PETtalk é uma conferência que reúne a cadeia produtiva das Embalagens de PET, seus clientes e parceiros – além dos interessados em conhecer mais sobre o setor ou sobre reciclagem das embalagens de PET. Entre as apresentações, a Abipet destaca as atualizações sobre legislações punitivas às embalagens e ao setor – inclusive as novas exigências para obtenção de licença ambiental.

AFAP debate mudanças da norma ABNT para o mercado de perfis – a Associação Brasileira dos Fabricantes de Perfis (AFAP), única representante do setor de PVC no Brasil, promove debate sobre a transição da norma técnica ABNT, que define a qualidade mínima obrigatória do produto durante a Interplast, em Joinville – SC. O encontro inédito para o setor, busca promover o alinhamento de entendimentos e auxiliar os fabricantes, associados ou não a se adaptarem a nova realidade. Será realizado na quarta-feira, 15 de agosto, na sala Tulipa n° 5, das 16h às 19h. O evento é gratuito e aberto ao público.

Rodada de Negócios – compradores e vendedores sentam à mesa para negociações com preços e financiamento facilitado, ampliando as oportunidades de consolidar negócios e parcerias durante o evento. Na Rodada da Interplast e EuroMold estão confirmados os compradores: Comil (PR), Fremax (SC), Mascarello (PR), Klabin (SC), Irizar (SP), Lev Plásticos (MG), Docol (SC), Intelbras (SC), Volvo (PR), Franke (SC), Buscar (SC), Krona (SC), Termotécnica (SC), Uniplast (SC), Víqua (SC) e Blukit (SC). São aguardados 40 fornecedores que devem possibilitar mais de 500 agendas de reuniões de negócios. As rodadas serão realizadas nos dias 15 e 16 de agosto, das 14h30 às 20h, nas salas Hortência e Jasmim (n° 6 e 7).

Workshops gratuitos de expositores e Congresso Cintec Plásticos – programação completa no site http://interplast.com.br/congresso

Destaques e lançamentos de marcas internacionais nos eventos

A ARBURG, uma das fabricantes líderes mundiais de injetoras de altíssima qualidade para processamento de plástico, destaca a tecnologia desenvolvida com foco em produtividade e repetibilidade. A empresa conta com produtos de alta escala até peças individuais. Na Interplast, destaca uma máquina de 400 toneladas com uma aplicação em PVC.

As Injetoras Yizumi são o destaque da Alltech no estande da Interplast. A série D1 marca a evolução da máquina injetora de duas placas de grandes dimensões para garantir excelente desempenho. O produto foi desenvolvido após avaliações das necessidades de clientes globais com foco na assistência inovadora orientada pelo mercado, introdução de tecnologia avançada e inovação técnica.

As novas séries de extrusoras monorrosca e dupla rosca da battenfeld-cincinnati chegam ao mercado com uma série de vantagens em aumento de produtividade, eficiência energética e preparo para a indústria 4.0 por meio do desenvolvimento do sistema de controle BCtouch UX, garantindo mais facilidade de operação. O sistema FDC é outra inovação que amplia a flexibilidade a custos reduzidos para os fabricantes de tubos de PO, permitindo mudar automaticamente o diâmetro e a espessura de parede dos tubos durante a produção, dentro de uma faixa especificada, afirma a empresa.

A unidade sul-americana da Chen Hsong do grupo de Hong Kong expõe na Interplast máquina injetora equipada com servo motor para acionamento da bomba hidráulica. Segundo a empresa, o uso dessa tecnologia atribui maior economia de energia elétrica, precisão e velocidade de movimentos, maior controle de processo e estatístico da produção. A Chen Hsong fabrica injetoras para termoplásticos com capacidade de 35 a 6,5 mil toneladas, máquinas hidráulicas com acionamento por bomba variável, servo motor e máquinas híbridas.

Especializada em injetoras plásticas, a Golden Maq dispõe de linha para robôs e esteiras. De acordo com a empresa, os robôs com servo motor japonês são diferenciados pela partida estável, cilindro pneumático taiwanês com alta eficiência, precisão e baixa fricção, e amortecedor hidráulico taiwanês de estrutura compacta, baixo ruído e alta segurança.

Representante de conceituadas empresas de equipamentos industriais do segmento plástico, a Implastic traz sua parceira UWAY para a Interplast, mostrando linhas de extrusão de chapas e de compostos. A UWAY Extrusion se destaca pela fabricação de linhas para altos volumes. As máquinas, totalmente automatizadas, são fabricadas sob encomenda para fabricar chapas, filmes e pellets com baixo custo e alta qualidade. Fabricadas na China com tecnologia americana, são equipadas para produzir várias estruturas únicas, compondo chapas com materiais expandidos ou alveolares.

A importante fabricante de máquinas do Taiwan, Jonwai, aproveita a feira para apresentar o lançamento da série SEW de máquinas injetoras com a qualidade de atender os requerimentos atuais do mercado. O principal diferencial desta série é a distância maior entre colunas deixando a máquina mais larga, adaptando-se a diferentes necessidades do dia a dia das empresas. Moldes maiores que muitas vezes requerem um equipamento mais robusto podem ser incorporados a máquinas menores da série SEW.

A italiana TECNOVA, representada no Brasil pela Godoy e Pedroso, lança na Interplast a maior rosca extrusora do mercado, segundo a empresa, com capacidade de aceitar materiais com alta umidade e dispensam o uso de aglomeradores. A extrusora de 180 mm de diâmetro tem capacidade de processar 1.500 kg/h de plásticos. Contam com sistema de degasagem dupla a vácuo e aceitam até 7% de umidade de alimentação.

A novidade da Wittmann Battenfeld do Brasil na Interplast é o sistema Insider, considerado uma nova proposta de configuração, que amplia a integração a indústria 4.0. Todos os controles são integrados ao comando da máquina, com aplicações e funcionalidades ainda mais evoluídas. A máquina já vem pronta com a esteira e grades de proteção integradas para enclausurar o robô, garantindo o atendimento as condicionantes da NR12. Com sede na Áustria, a filial Wittmann Battenfeld do Brasil comercializa a linha completa para a indústria de transformação por injeção.

Serviço
Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico
EuroMold – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos
Data: de 14 a 17 agosto de 2018
Horário: 14h às 21h
Local: Centro de Convenções e Exposições EXPOVILLE – R. XV de Novembro, 4315 – Glória, Joinville – SC
Realização: Simpesc (Sindicato da Indústria do Material Plástico de SC)
Apoio: ABIMAQ (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) e FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina)
Organização: Messe Brasil
Credenciamento de visitantes: http://www.interplast.com.br
Idade mínima de acesso às feiras: 14 anos

Fonte: Assessoria de Imprensa – Interplast

Interplast e EuroMold destacam tecnologias e soluções voltadas à indústria do plástico

15/08/2018

Eventos estão sendo realizado até o dia 17 de agosto, em Joinville, SC e a reciclagem tem espaço especial

As feiras Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico, e a EuroMold – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos, realizadas de 14 a 17 de agosto, em Joinville – SC, estão apresentando avançadas tecnologias para a indústria do plástico. E quando se fala em plástico vem à tona a temática da reciclagem. O assunto inclusive, foi destaque na mídia internacional no início dessa semana quando a França anunciou a cobrança de taxas sobre as garrafas de plástico não reciclado. A medida vale a partir 2019 e as garrafas fabricadas com plástico reciclado deverão ser mais baratas do que as que utilizam matéria-prima virgem.

Na tendência das regulamentações para o setor e incentivo da reciclagem, a Interplast expõe variadas soluções em tecnologias e equipamentos para essa finalidade. É o caso da Wortex que expõe a Linha Challenger Geração II, que processa uma grande variedade de resíduos de filmes lisos, impressos e metalizados, tais como: PE, LLDPE, LDPE, MDPE, HDPE, BOPP, PP, PVC, Ráfia, Não Tecidos, Nylon,, Filmes de multicamadas. O diferencial da linha é a capacidade de processar materiais plásticos rígidos e flexíveis com eficiência e baixo custo operaciona, afirma a empresa.

O uso de soluções sustentáveis como matéria-prima também merece destaque. A Polifibras possui patente no Brasil para adicionar casca de arroz a resinas termoplásticas, o que torna o material um compósito ecológico e sustentável, retirando um resíduo do meio ambiente, que não se esgota a cada safra, e transformando-o em material com valor agregado mais alto.

No estande da Eletro-Forming, chama atenção a linha de produção de copos descartáveis em PET, mais transparentes e rígidos que os tradicionais copos industriais de PP e com possibilidade de uso de material PET Reciclado, o que vem de encontro à perspectiva de um futuro sustentável dos copos descartáveis no Brasil. Na mesma linha, um expositor do estande compartilhado do Simplás (Sindicato das Indústrias do Material Plástico do Nordeste Gaúcho) expõe a tecnologia para fabricação de bombonas plásticas de água feitas com material reciclado. Foi a primeira empresa do Brasil a desenvolver essa tecnologia seguindo a regulamentação internacional da FDA.

Especializada em tecnologias de separação, a Steinert apresenta na feira a linha Unisort Blackeye, que conta com um sistema ótico capaz de separar plásticos pretos por tipo. Destaca também a linha Unisort Film, sistema desenvolvido para trabalhar com plásticos filme e materiais 2D, fazendo a triagem dos materiais por tipo e por cor.

A Interplast e EuroMold Brasil reúnem 400 marcas, em 320 estandes, com expositores do Brasil, Ásia, Europa e outros países das Américas, com a expectativa de receber um público de 25 mil visitantes e de criar oportunidades para gerar R$ 200 milhões de negócios, iniciados no evento e consolidados em até 12 meses.

Agenda de eventos para  quarta-feira (15 de agosto)

Ilha da Reciclagem

A Ilha da Reciclagem é uma iniciativa inédita da Interplast e demonstra máquinas, equipamentos, rotinas e abordagem sobre a importância de se reciclar 100% do plástico – em especial o PS e o EPS (isopor®) – além de informar o público sobre a PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos. A Ilha busca estimular o desenvolvimento de novos projetos, investimentos e o engajamento com o tema reciclagem.

A Ilha da Reciclagem promove também o Fórum Economia Circular dos Plásticos, que evidencia exemplos de empresas e instituições que causaram uma transformação do plástico em benefício da sociedade. O Fórum será realizado no dia 15 de agosto, na Sala Margarida (n° 12), a partir das 15h com o case “Tampinha Legal” (www.tampinhalegal.com.br), apresentado pela coordenadora Simara Souza. Esse é o maior programa socioambiental de caráter educativo de iniciativa da indústria de transformação do plástico na América Latina. Propõe ações modificadoras de comportamento de massa através do fomento de coletas de tampas de plástico e as entidades assistenciais cadastradas no programa recebem 100% dos recursos obtidos com a venda do material. O programa terá um estande com exibição de vídeos e protótipos de andadores infantis de praia, confeccionados em diversos materiais.

Maior encontro do setor das embalagens de PET

A cadeia produtiva das embalagens de PET se reunirá para o maior encontro do setor: o PETtalk (www.pettalk.org.br). Com o apoio da Interplast, o evento acontece nos dias 15 e 16 de agosto, das 13h às 17h30, na sala Bromélia (n°4), e reúne os principais executivos e profissionais do setor. O PETtalk é uma conferência que reúne a cadeia produtiva das Embalagens de PET, seus clientes e parceiros – além dos interessados em conhecer mais sobre o setor. Atrai quem está diretamente ligado à produção ou reciclagem das embalagens de PET, mas a amplitude de informações é relevante também, clientes de embalagens, fornecedores de insumos e equipamentos.

AFAP debate mudanças da norma ABNT para o mercado de perfis na Interplast

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Perfis (AFAP), única representante do setor no Brasil, promove debate sobre a transição da norma técnica ABNT, que define a qualidade mínima obrigatória do produto durante a Interplast, em Joinville – SC. Desde 2003, a AFAP desenvolve o Programa Setorial da Qualidade, reconhecido pelo PBQP-H (Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat), liderado pelo Governo Federal. A qualificação é indispensável para a participação em certames públicos e para a venda a grandes clientes do setor privado. O encontro, inédito para o setor, busca promover o alinhamento de entendimentos e auxiliar os fabricantes, associados ou não a se adaptarem à nova realidade. Será realizado na quarta-feira, 15 de agosto, na sala Tulipa n° 5, das 16h às 19h. O evento é gratuito e aberto ao público, com vagas limitadas. Inscrições disponíveis pelo e-mail secretaria@afap.org.br.

Congresso de Inovação Tecnológica

A capacitação dos profissionais tem o espaço garantido na Interplast 2018 por meio do Cintec Plásticos – Congresso de Inovação Tecnológica. Serão 12 palestras e seis minicursos para debater as mais recentes tecnologias em máquinas e equipamentos, matéria-prima e processos para a indústria do plástico. São esperados 600 participantes. O CEO da Tigre, Otto Von Sothen, é o palestrante convidado para a abertura do CINTEC 2018 Plásticos, dia 14 de agosto, às 19h. O executivo detalha os “Desafios e oportunidades do mercado brasileiro mundial”. O evento desse ano está voltado para inovações, tecnologias e tendências para a manufatura avançada. O evento é organizado pela Unisociesc e acontece simultâneo a feira. A programação completa está disponível no site http://www.interplast.com.br.

Interplast inova com a realização de workshops gratuitos

A organização da Interplast traz uma novidade para essa edição da feira com a realização de workshops gratuitos, promovidos pelos expositores, com foco nas tendências, tecnologias e inovações em produtos e serviços para o segmento. As palestras acontecem nos dias 14 e 15 de agosto, simultâneas a feira, com duração de 40 a 60 minutos. As vagas por evento são limitadas e a programação e as inscrições estão disponíveis no site da feira – http://interplast.com.br/congresso.

Rodada de Negócios amplia possibilidades de novas parcerias e contratos

Uma prática crescente nas feiras organizadas pela Messe Brasil é a realização da Rodada de Negócios, onde compradores e vendedores sentam à mesa para negociações com preços e financiamento facilitado, ampliando as oportunidades de consolidar negócios e parcerias durante o evento. Na Rodada da Interplast e EuroMold estão confirmados os compradores: Comil (PR), Fremax (SC), Mascarello (PR), Klabin (SC), Irizar (SP), Lev Plásticos (MG), Docol (SC), Intelbras (SC), Volvo (PR), Franke (SC), Buscar (SC), Krona (SC), Termotécnica (SC), Uniplast (SC), Víqua (SC) e Blukit (SC). São aguardados 40 fornecedores que devem possibilitar mais de 500 agendas de reuniões de negócios. As rodadas serão realizadas nos dias 15 e 16 de agosto, das 14h30 às 20h, nas salas Hortência e Jasmim (n° 6 e 7).

Eventos realizados na terça-feira (14 de agosto)

Reunião da Câmara Nacional dos Recicladores de Materiais Plásticos

Empresas e representantes do setor de reciclagem de material plástico e transformação do material reciclado que integram a Câmara Nacional dos Recicladores de Materiais Plásticos, reuniram-se em Joinville, dia 14 de agosto, durante a Interplast. O encontro teve a presença de Ricardo Hajaj, coordenador da Câmara e Albano Schmidt, presidente do Simpesc (Sindicato da Indústria de Material Plástico de Santa Catarina). Jaime Lorandi, presidente do Simplás (Sindicato das Indústrias do Material Plástico), apresentou a palestra “A solução dos plásticos”.

Serviço

  • Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico
  • EuroMold – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos
  • Data: de 14 a 17 agosto de 2018
  • Horário: 14h às 21h
  • Local: Centro de Convenções e Exposições EXPOVILLE – R. XV de Novembro, 4315 – Glória, Joinville – SC
  • Realização: Simpesc (Sindicato da Indústria do Material Plástico de SC)
  • Apoio: ABIMAQ (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) e FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina)
  • Organização: Messe Brasil
  • Credenciamento de visitantes: www.interplast.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Interplast

Curta nossa página no

Palestra do Presidente do Simplás, Jaime Lorandi, mobiliza lideranças do setor de plásticos na Interplast em torno de proposta de educação para sustentabilidade

15/08/2018

Presidente da Abiplast e da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho, avaliou positivamente palestra do presidente do sindicato, Jaime Lorandi

O Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) finalizou, sob aplausos, a reunião da Câmara Nacional de Recicladores de Materiais Plásticos (CNRMP) da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), em edição especial realizada no dia de abertura da Interplast 2018 – Feira e Congresso de Integração da Indústria do Plástico, nesta terça-feira (14), em Joinville (SC). A platéia de lideranças do setor saudou a linguagem inovadora e acessível proposta pelo sindicato para difundir na sociedade os conceitos da economia circular.

A palestra, que o presidente do Simplás e conselheiro da Abiplast, Jaime Lorandi, apresentará também na reunião-almoço da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul, alusiva aos 29 anos do sindicato, no dia 27 de agosto, desafia visões pré-concebidas. E com dados, fatos e estatísticas, propõe soluções por meio da responsabilidade coletiva.

Na mesma ocasião, o Simplás também lançará o projeto Plástico do Bem, na própria CIC, capacitando os integrantes do condomínio de entidades a coletar, separar e trazer seus plásticos limpos para destinar à reciclagem e gerar recursos. Neste momento, o Plástico do Bem já está remunerando 20 escolas da rede municipal de Farroupilha por meio da capacitação para reciclagem oferecida aos estudantes, familiares e professores.

“O sujeito ativo da poluição são as pessoas. Não dar o destino correto para aquilo que se consome, ou nem mesmo pensar a respeito, é uma questão de comportamento. Porém, vivemos novos tempos e precisamos desenvolver novos hábitos. Assim, o caminho é investir na educação para a sustentabilidade”, afirma Lorandi.

Presidente da Abiplast e também da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), José Ricardo Roriz Coelho entende que a apresentação desenvolvida pelo Simplás – e que será compartilhada por todo o setor – tem a capacidade de modificar a forma como as pessoas enxergam o ato de consumo e o incremento na qualidade de vida oferecido pelos produtos.

“O Jaime é um palestrante bem didático e o conteúdo está bem acessível a toda a população. Não usa aquela linguagem técnica, restrita ao setor. Ele mostra, com fatos, que a sociedade não poderia viver sem o plástico. Porque oferece muitos benefícios e porque a troca por outros materiais teria imenso impacto ambiental. O que a sociedade precisa fazer é buscar alternativas para ampliar o uso dos plásticos e estabelecer uma relação mais amigável deles com as pessoas”, avalia Roriz.

Nesta quarta-feira (15), Lorandi volta a ministrar a palestra na Interplast 2018, agora aberta a todo o público participante da principal feira nacional do setor. O encontro está marcado para as 18h, na Sala Violeta (número 14), no Centro de Convenções da Expoville, em Joinville (SC). Inscrições podem ser feitas pelo link bit.ly/2Kf75Yu ou pelo site interplast.com.br.

Comentários sobre a Palestra:

“A palestra desenvolvida pelo Simplás é educativa, abrangente, expõe os benefícios dos plásticos para a humanidade, contrapõe a imagem tradicional que se tem dos plásticos e propõe uma solução. O problema, hoje, é de comportamento. Falta educação e falta ação, principalmente do poder público, para dar incentivos à economia circular, que ampliaria a geração de dinheiro, impostos e trabalho em toda a sociedade, de maneira limpa.”

Ricardo Hajaj (Presidente da Câmara Nacional de Recicladores de Materiais Plásticos (CNRMP) da Abiplast)

“A palestra é fantástica! Estamos apenas debatendo alguns pontos de sintonia, via Abiplast, para ser a mensagem nacional e oficial do setor. E vamos viralizar. Buscar as crianças. O trabalho feito pelo Simplás é maravilhoso. Estou orgulhoso e encantado de contar com um parceiro de setor como o Jaime.”

Albano Schmidt (Presidente do Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina)

“A linguagem não é nada técnica e, pelo contrário, é bastante acessível a qualquer pessoa. Principalmente, para quem é de fora do setor. Já estamos em tratativas para que o Jaime leve a palestra para o Energiplast [Fórum Brasileiro de Reciclagem Energética de Resíduos Sólidos com Ênfase em Plásticos], quem sabe fazendo a abertura do evento [dia 11 de setembro, na Fiergs, em Porto Alegre].”

Luiz Henrique Hartmann (Coordenador do Energiplast – Fórum Brasileiro de Reciclagem Energética de Resíduos Sólidos com Ênfase em Plásticos)

Fonte: Assessoria de Imprensa – Simplas; Foto: Zeca Martins

Curta nossa página no

Firjan leva empresas fluminenses para a Interplast

15/08/2018

A Firjan promove nesta semana a Missão Nacional do Plástico, indo com nove empresas fluminenses do setor à Interplast, que começou ontem, terça-feira (14/8) em Joinville (SC). Além de conhecer as novidades do mercado, os empresários terão oportunidades de participar de encontro de negócios na feira.

Em parceria com o Simperj (Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Rio de Janeiro), a missão técnica visitará as indústrias catarinenses Tigre, Termotécnica e Cristal Master, além do Instituto SENAI de Inovação em Sistemas de Manufatura, também em Joinville. Integram a comitiva fluminense, as empresas Bauen, Nova A3, Artmed, MMS, UF Embalagens, Zarzur, Wer, Plastlab e FL Produtos.

“A missão nacional é uma oportunidade para os empresários do Rio conhecerem as tendências e as novidades do mercado do Plástico, além de inovações promovidas pelas empresas do setor em outros estados. Participar da Interplast também é muito importante, pois é um momento de network e promoção de negócios”, destaca Elaine Silva, especialista em Desenvolvimento Setorial da Firjan.

Fonte: Firjan

Curta nossa página no

Joinville recebe as principais feiras da indústria do plástico em 2018 na América Latina a partir de terça-feira, dia 14 de agosto

09/08/2018

A Interplast e a EuroMold Brasil acontecerão de 14 a 17 de agosto, das 14h às 21h, no Centro de Convenções e Exposições EXPOVILLE. A estimativa é a geração de R$ 200 milhões em negócios. As feiras devem servir de impulso às mais de mil indústrias de transformação de plástico de Santa Catarina.

Importante polo industrial do país, a maior cidade de Santa Catarina sediará de 14 a 17 de agosto dois eventos tradicionais no setor plástico do Brasil. A Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico – e a EuroMold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos para a América Latina – reunirão mais de 400 marcas em 320 estandes de empresas brasileiras e de países da Ásia, Europa e Américas, apresentando novidades que vão desde o design até a produção de produtos de plástico. Mais de 25 mil visitantes são esperados para os eventos, que serão realizados em uma área de 20 mil m², no Centro de Convenções e Exposições EXPOVILLE, em Joinville, SC.

“Santa Catarina reúne cerca de 1.000 indústrias de transformação de plástico que somam mais de 32 mil empregos diretos nas unidades fabris. Anualmente, cerca de 1 milhão de toneladas de plástico são processadas no estado, que possui grandes empresas de atuação nacional e internacional, com destaque para peças técnicas, embalagens e descartáveis. Além disso, a região de Joinville concentra um polo de ferramentarias e de empresas de modelação do Brasil, além de grande parte da produção de peças injetadas em plástico, alumínio e cerâmica”, diz Richard Spirandelli Diretor da Messe Brasil, organizador do evento.

“O acesso a toda a cadeia do plástico em um único espaço atrai visitantes cada vez mais qualificados e faz com que a Interplast e a EuroMold Brasil se consolidem como ponto de encontro do segmento na América Latina. Por meio do maior Centro de Convenções e Exposições do Sul do país, a Expoville, atingiremos uma capacidade plena tanto em área de exposição, capacidade de demanda de energia e uso das salas para os eventos simultâneos. A expectativa é que as feiras criem oportunidade de gerar R$ 200 milhões em negócios durante o evento e os 12 meses subsequentes”, complementa o diretor.

Na Interplast, os visitantes encontrarão soluções focalizando matéria-prima, máquinas e equipamentos. Já a quarta edição da EuroMold Brasil, que acontece simultaneamente à Interplast, contempla a cadeia de soluções para a indústria plástica, desde o molde à produção, que engloba: design, simulação, engenharia, realidade virtual, CAD & CAM, prototipagem rápida, construção de protótipos e modelos, modelação e ferramentaria, equipamentos, máquinas ferramenta, garantia de qualidade e automação, além de processos e acabamento.

Além disso, outras tecnologias para as indústrias serão apresentadas, com destaque para a adequação à indústria 4.0. Simultaneamente ao evento, ocorrerão rodadas de negócios, a Reunião nacional de recicladores e de fabricantes de perfis de PVC para a construção civil, o Congresso de inovação tecnológica, a Conferência sobre embalagens PET e workshops de expositores.

SERVIÇO

Interplast 2018 e EuroMold Brasil
Data: de 14 a 17 de agosto.
Horário: das 14h às 21h.
Local: Centro de Convenções e Exposições EXPOVILLE – R. XV de Novembro, 4315 – Glória, Joinville – SC.
Organização: Messe Brasil
Realização: Simpesc – Sindicato da Indústria do Material Plástico de SC.
Apoio: ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, ABIPLAST -Associação Brasileira da Indústria do Plástico e FIESC – Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina.
Organização: Messe Brasil
Informações e credenciamento: http://www.interplast.com.br

Curta nossa página no

Simplás fala sobre educação e sustentabilidade na Interplast 2018

09/08/2018

Presidente do sindicato e conselheiro da Abiplast, Jaime Lorandi, apresenta “A Solução dos Plásticos” nos dias 14 e 15 de agosto, em Joinville (SC)

O Presidente do sindicato e conselheiro da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), Jaime Lorandi (foto) fará duas apresentações de “A Solução dos Plásticos”, nos dias 14 e 15 de agosto, em Joinville (SC), durante a Interplast. O evento ocorre nos pavilhões da Expoville, onde o Simplás também marcará presença com um estande coletivo de oito empresas expositoras e uma missão técnica com aproximadamente 50 empreendedores da Serra Gaúcha. A experiência do Simplás em programas de educação e sustentabilidade incluem iniciativas como Plástico do Bem, Recicla Plastech Brasil e Descarte Certo – Tampas de Plástico.

Dia 14 (terça-feira), às 12h30, Lorandi encerrará o encontro da Câmara Nacional dos Recicladores de Materiais Plásticos (CNRMP) da Abiplast. A reunião, que começa às 9h30, na Sala Acácia, número 13, é dirigida ao grupo formado por empresas e representantes do setor de reciclagem de material plástico e transformação de material reciclado. Já no dia 15 (quarta-feira), às 18h, na Sala Violeta, número 14, a apresentação será aberta e gratuita para o pública, porém com vagas limitadas. Nos dois casos, é necessário efetuar o credenciamento prévio para acesso à Interplast, pelo site interplast.com.br. (Confira abaixo o serviço completo).

A palestra “A Solução dos Plásticos” foi desenvolvida pelo Simplás ao longo de aproximadamente um ano de pesquisa, sendo aprimorada em fóruns nacionais do setor, sob a coordenação da Abiplast. O conteúdo se originou da constatação de que a opinião pública carece de informações isentas, precisas e atualizadas a respeito dos benefícios do plástico para a sociedade – e das formas corretas de destinação pós-consumo.

“O avanço na qualidade de vida no mundo anda junto com o maior uso dos materiais plásticos. Não importa qual será a matriz energética do futuro, o que sabemos é que usaremos mais plásticos. O plástico é solução. Se quisermos erradicar a fome, a sede e a miséria do planeta, iremos utilizar cada vez mais plásticos”, afirma presidente do Simplás e conselheiro da Abiplast, Jaime Lorandi.

Segundo o dirigente, qualquer perspectiva de evolução no comportamento coletivo atual passa, necessariamente, pelo investimento em educação. Uma experiência recente neste sentido já entrou em funcionamento através do próprio Simplás, em março de 2018, com o projeto Plástico do Bem. A iniciativa alia educação e sustentabilidade, disseminando conceitos básicos de destinação correta de plásticos pós-consumo entre professores, estudantes e familiares, além de criar a possibilidade de geração de recursos extras para a rede de ensino público por meio da reciclagem. Neste momento, a iniciativa já rende dividendos para 20 escolas, que atendem cerca de 6,5 mil alunos de educação fundamental da rede municipal de Farroupilha (RS).

“O sujeito ativo da poluição são as pessoas. A solução é educar para separar e destinar corretamente. Cada consumidor é o primeiro responsável pela destinação após o consumo do plástico. O plástico é bom e acessível para toda a humanidade. Mesmo que o município não conte com coleta seletiva, não há justificativa para cada pessoa ou família não desenvolver em casa o hábito de separar o plástico limpo e depois cobrar das autoridades. Novos tempos exigem novos hábitos, então, vamos aprender a separar o que utilizamos e destinar para reciclagem”, afirma Jaime Lorandi.

Serviço:

Palestra: “A Solução dos Plásticos” na Interplast, em Joinville (SC)

Quando: 14 de agosto (quarta-feira)
Horário: 12h30
Onde: Sala Acácia, número 13, no Centro de Convenções da Expoville
Publico: integrantes da Câmara Nacional de Recicladores de Material Plástico (CNRMP) da Abiplast
Confirmações de presença: pelo e-mail rsvp@abiplast.org.br
Credenciamento para acesso à Interplast: pelo site interplast.com.br

Quando: 15 de agosto (quinta-feira)
Horário: 18h
Onde: Sala Violeta, número 14, no Centro de Convenções da Expoville
Público: geral
Entrada: gratuita
Vagas: limitadas
Inscrições: pelo link bit.ly/2Kf75Yu ou site www.interplast.com.br
Credenciamento para acesso à Interplast: pelo site www.interplast.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa -Simplas

Curta nossa página no

Tecniplas divulga soluções em tancagem para fabricantes de estações de tratamento durante a Fenasan

09/08/2018

Empresa é líder nacional em reservatórios de plástico reforçado com fibras de vidro

Consolidar sua posição de fornecedora de tanques e equipamentos especiais em PRFV (Plástico Reforçado com Fibras de Vidro) para os fabricantes de estações de tratamento de água e efluentes: esse é o objetivo da Tecniplas ao participar mais uma vez da Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan) – de 18 a 20/09, no Expo Center Norte, em São Paulo.

“Mostraremos o nosso portfólio completo de reservatórios e equipamentos, com destaque para os megatanques e os tanques monolíticos de grandes dimensões”, adianta Luís Gustavo Rossi, diretor da Tecniplas.

Os primeiros, com capacidade máxima de 4,5 mil m³, são ideais para o armazenamento de água ou efluente bruto, caso dos tanques de detenção. Já os reservatórios monolíticos – ou seja, produzidos em uma peça única – podem ter até 400 m³ de capacidade e reforços para a operação em áreas sujeitas a elevadas cargas de vento, condição bastante comum, por exemplo, na Região Sul do Brasil.

“Ambos podem ser fabricados com resinas próprias para o contato com água potável. Também ajustamos a translucidez desses polímeros para que a luz solar não contribua com a proliferação de algas”, detalha.

Outro objetivo da Tecniplas nessa edição da Fenasan é alertar o mercado sobre a importância do cumprimento das normas técnicas por parte dos fabricantes de tanques de PRFV. “Pretendemos mostrar um patamar de tecnologia e qualidade diferente do que, em regra, é utilizado atualmente. Isso porque a Tecniplas atua há mais de quarenta anos na fabricação de reservatórios e equipamentos que trabalham com produtos químicos altamente corrosivos, bem mais complexos do que água e esgoto”.

Rossi destaca ainda que, por processar um material nobre como o PRFV, ambientalmente amigável e resistente a vazamentos, a Tecniplas tem plenas condições de atender às exigências da nova Lei de Licitações, que moderniza a Lei 8.666/93 e dá mais liberdade aos entes públicos para optar pela especificação técnica correta, e não apenas pelo menor preço. “Todos os nossos tanques são fabricados de acordo com a norma ASME RTP-1. Isso oferece ainda mais tranquilidade às concessionárias de serviço de abastecimento de água e tratamento de esgoto”, completa.

Fundada em 1976, a Tecniplas mantém uma fábrica de 32 mil m² em Cabreúva, no interior de São Paulo. Seus produtos são consumidos pelas indústrias de álcool e açúcar, papel e celulose, cloro-soda, química e petroquímica, fertilizantes, alimentos e bebidas e saneamento básico.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Tecniplas

Curta nossa página no

Ilha da Reciclagem promove Fórum Economia Circular dos Plásticos na Interplast

09/08/2018

Cases de empresas e instituições com uma atuação proativa na interação entre os Plásticos e o Meio Ambiente  serão exibidos no Fórum Economia Circular dos Plásticos, promovido pela Ilha da Reciclagem, durante a Interplast, em Joinville, SC. O Fórum será realizado no dia 15 de agosto, a partir das 15h com o case “Tampinha Legal”, apresentado pela coordenadora Simara Souza.

O Tampinha Legal (www.tampinhalegal.com.br) é um importante programa socioambiental de caráter educativo de iniciativa da indústria de transformação do plástico na América Latina. Propõe ações modificadoras de comportamento de massa através do fomento de coletas de tampas de plástico. As entidades assistenciais cadastradas no programa recebem 100% dos recursos obtidos com a venda do material. O Tampinha Legal busca a melhor valorização de mercado, ao mesmo em que mobiliza a sociedade para dar o destino adequado aos resíduos plásticos. O programa terá um estande com vídeos, protótipos de andadores infantis de praia, confeccionados em diversos materiais.

A programação do Fórum Economia Circular do Plástico terá também, às 16h, a apresentação do “Case Santa Luzia: do Lixo ao Luxo”, apresentado por Stéphanny Niehues Wiggers, engenheira de materiais.

Às 17h, Regina Célia Zimmermann da Fonseca, diretora de operações apresenta o “Programa Reciclar EPS, a Economia Circular na Prática”. Antecipando-se à PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), desde 2007, a Termotécnica desenvolve o Programa Reciclar EPS, que disponibiliza unidades de reciclagem em várias regiões do Brasil.  As 35 mil toneladas de EPS recicladas pela empresa, correspondem a 1/3 de todo o isopor® reciclado no país. Com mais de mil pontos de coleta, o Programa conta com cerca de 300 cooperativas envolvidas, gera cerca de 100 empregos diretos e beneficia mais de 5mil famílias.

A programação se encerra às 18h com o tema “A ABIPLAST e a imagem do plástico”, apresentado por Paulo Teixeira, diretor superintendente da entidade.

A Ilha da Reciclagem é um espaço de demonstração de máquinas, equipamentos e rotinas, abordando a importância de se reciclar 100% do plástico, além de conscientizar o público sobre a PNRS – Política Nacional de Resíduos Sólidos. A Ilha evidencia a reciclabilidade por meio de um processo que beneficia tanto os consumidores quanto o meio ambiente. A iniciativa busca estimular o desenvolvimento de novos projetos, investimentos e o engajamento com o tema reciclagem. Evento simultâneo à Interplast, a Ilha da Reciclagem é um realização da Termotécnica, com patrocínio da Unigel, Santa Luzia, Tampinha Legal e conta com o apoio da Abiplast, Simpesc, Crisaf e Tria Plastics.

Serviço
Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico
EuroMold – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos
Data: de 14 a 17 agosto de 2018
Horário: 14h às 21h
Local: Expoville – Joinville/SC – Brasil
Organização: Messe Brasil
Credenciamento de visitantes: http://www.interplast.com.br
Fórum Economia Circular dos Plásticos: 15 de agosto, das 15h às 19h, na sala Margarida

Fonte: Assessoria de Imprensa – Messe Brasil

Curta nossa página no

Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII) promove evento sobre aplicações de Internet das Coisas e Indústria 4.0 durante a Interplast 2018

09/08/2018

IIoTPlast acontece em paralelo à Interplast com foco em aplicações para na Indústria do Plástico

A ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial, em parceria com a Messe Brasil e com o apoio da ACATE Vertical Manufatura, apresentará nove aplicações ou conceitos da Indústria 4.0 totalmente voltadas à Indústria do Plástico.

A Krona, uma das empresas selecionadas, demonstrará “Os desafios da Krona na implementação das tecnologias de IIoT” e como tem sido a sua jornada digital. A Harbor, empresa de Florianópolis, apresentará a “Indústria 4.0 e Gestão da Produção Simplificada”. A Iafox falará sobre a “Gestão da Produção em Nuvem” que trata sobre o Caso da TAF. O Instituto SENAI de Inovação e Processamento a Laser, explicará o “Inserto certos! Simulando o Projeto para Manufatura Aditiva”, que se propõe a acertar de primeira. A TNS Nanotecnologia comentará sobre as “Três Tendências de Nanotecnologia” que pode ser aplicada ao Mercado de Masterbatches. A Termica Solutions abordará a “Digitalização das Injetoras”. A Spin irá falar sobre “Solucionar problemas de indústrias” por meio de startups.

O evento gratuito, integrado à programação da Interplast e EuroMold Brasil, será realizado dia 16 de agosto, das 15h às 19h, no Centro de Convenções e Exposições Expoville, em Joinville, SC.

Potencial da Internet Industrial

No Brasil, o mercado de Internet Industrial das Coisas (IIoT) movimentou US$ 1,35 bilhão em 2016, sendo que a indústria automotiva e manufatura foram as mais relevantes, de acordo com estudo da Frost & Sullivan. Com grande potencial de transformação, especialistas estimam que este mercado movimentará cerca de US$ 15 trilhões nos próximos 15 anos, promovendo ganhos consideráveis de eficiência e produtividade, atuando também na redução de custos, consumo energético e uso de materiais.

A Transformação Digital engloba tecnologias emergentes como inteligência artificial, nuvem, analytics, robótica avançada e internet das coisas. A aplicação isolada ou combinada destas tecnologias está criando novos modelos de negócio e tornando outros obsoletos – é neste contexto que avança a Internet Industrial -, conectando equipamentos e máquinas que, até então, operavam isoladamente e gerando grande volume de dados em tempo real.

O tratamento dessa massa de dados por softwares de análise gera informações capazes de criar ganhos de eficiência e vantagens competitivas acentuadas para as empresas de diversos setores, como agronegócios, manufatura, transporte, geração de energia e cuidados com a saúde.

A Associação Brasileira de Internet Industrial – ABII iniciou suas operações em janeiro de 2017 e atua com o objetivo de promover o crescimento acelerado e o fortalecimento da internet industrial no Brasil. Fomenta o debate entre setores privado, público e acadêmico, a colaboração e o intercâmbio tecnológico e de negócios com associações, empresas e instituições internacionais, além da realização de estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias e inovação. A ABII é signatária do Acordo de Cooperação com o Industrial Internet Consortium – IIC, consórcio criado em 2014, nos Estados Unidos, com o mesmo fim, pela IBM, GE e Intel. Buscando inserir o Brasil nesta revolução, Pollux, FIESC/CIESC e Embraco uniram-se para fundar a ABII, que já conta com 50 empresas associadas. Mais informações: abii.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Messe Brasil

Curta nossa página no

Termotécnica promove a Economia Circular do EPS durante a Interplast 2018

09/08/2018

O conceito da sustentabilidade vem, ao longo dos anos, ampliando a sua representatividade na Interplast, Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico, que acontecerá de 14 e 17 de agosto, em Joinville (SC). Exemplo disso é a Ilha da Reciclagem do Plástico, que reunirá empresas, entidades e profissionais com o objetivo de demonstrar o ciclo de vida do plástico desde o seu berço até a geração de novos produtos. A Termotécnica faz parte desta ação que fomenta o conceito da economia circular por meio da disseminação do conhecimento, do desenvolvimento de novos projetos, investimentos e do engajamento dos visitantes.

Albano Schmidt, presidente da Termotécnica, maior recicladora da EPS (isopor®) da América Latina, afirma que, como todo plástico, o EPS é 100% reciclável e reforça que, para a efetivação da reciclagem, cada cidadão deve assumir a responsabilidade de dar o destino correto após sua utilização. “É inadmissível nos dias de hoje, com a quantidade de informações que temos, descartar o plástico em lixo comum. Não dar o destino correto põe em risco todo o processo de reciclagem e causa sérios danos ao meio ambiente, a curto, médio e longo prazo”, adverte.

Schmidt ainda acrescenta que, por meio do Programa Reciclar EPS, a Termotécnica atua na economia circular, quando se responsabiliza integralmente pela logística reversa e reciclagem do EPS. “Quando descartado da maneira correta, o EPS volta para o mercado e é utilizado para produção de molduras, rodapés, decks de piscina, entre outros”, finaliza.

A Termotécnica também participará na Interplast com uma palestra – gratuita e aberta ao público – no Fórum Economia Circular, que acontecerá na tarde do dia 15/8. A partir das 17 horas, a Diretora de Operações da empresa, Regina Zimmermann, ministrará o tema “Programa Reciclar EPS, a Economia Circular na Prática”.

O Programa Reciclar EPS

Antecipando-se à PNRS (Política Nacional de Resíduos Sólidos), a Termotécnica desenvolve o Programa Reciclar EPS desde 2007, disponibilizando unidades de reciclagem em várias regiões do Brasil.

Com mais de mil pontos de coleta, o Programa conta com cerca de 300 cooperativas envolvidas, gera cerca de 100 empregos diretos e beneficia mais de 5 mil famílias. 35 mil toneladas de EPS já foram recicladas pela empresa, que correspondem a 1/3 de todo o isopor® reciclado no país.

O ponto de entrega voluntária mais próximo pode ser consultado no site www.reciclareps.com.br

Recentemente, a empresa lançou a campanha “98% ar e muita tecnologia”, que apresenta o EPS como protagonista de um ciclo produtivo e reverso totalmente sustentável.

Realizada pelo Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina (SIMPESC) e organizada pela Messe Brasil, a Interplast reúne conceituados fabricantes de máquinas e equipamentos e fornecedores de matéria-prima e toda a cadeia nacional do setor no Pavilhão da Expoville, em Joinville (SC), um importante polo de transformação do plástico da América latina.

A Termotécnica é a maior indústria transformadora de EPS da América Latina e líder no mercado brasileiro deste segmento. Produz soluções para Embalagens e Componentes, Conservação, Agronegócios, Cadeia de Frio, Movimentação de Cargas e Construção Civil.

Aos 56 anos, a empresa possui matriz em Joinville (SC) e unidades de produtivas e de reciclagem em Manaus (AM), Petrolina (PE), Rio Claro (SP) e São José dos Pinhais (PR).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Termotécnica

Curta nossa página no

PICPlast lança 2ª edição da Promoção Plástico Premiado

09/08/2018

Quiz educativo sobre o plástico é direcionado aos colaboradores da indústria de transformação e reciclagem.

O Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico, PICPlast, lança a segunda edição da Promoção Plástico Premiado. A iniciativa é do Movimento Plástico Transforma – ação pertencente ao PICPLast – e é voltada para a indústria de transformação e reciclagem do plástico, com o objetivo de reforçar o conhecimento dos seus colaboradores sobre os importantes atributos e possibilidades desse versátil material.

“De forma didática, queremos disseminar informações que valorizem as características do plástico para os setores da transformação e da reciclagem, a fim de que cada colaborador possa se tornar um multiplicador dessas informações”, explica Edison Terra, Vice-Presidente Executivo da Braskem.

As questões de múltipla escolha que compõem o quiz trazem curiosidades sobre aplicações, benefícios e características próprias do plástico.

“A primeira edição da Promoção foi um sucesso e contou com a participação de mais de 7 mil colaboradores dessas indústrias. A nossa expectativa com a nova edição é impactar ainda mais pessoas, compartilhando informações de qualidade para torná-las verdadeiras embaixadoras do plástico”, afirma José Ricardo Roriz Coelho, presidente da ABIPLAST.

Os interessados em participar da Promoção devem acessar, até 21 de setembro, o site www.plasticotransforma.com.br/plasticopremiado, cadastrar-se, navegar pelo conteúdo e responder às 15 questões propostas. Os participantes que acertarem no mínimo 10 perguntas concorrerão automaticamente a 50 Smartphones Samsung Galaxy S8 Edge, que serão sorteados no sábado, dia 29 de setembro.

Para mais informações sobre o Movimento Plástico Transforma acesse: www.plasticotransforma.com.br.

Fonte: Assessoria de Imprensa – PICPlast

Curta nossa página no

AFAP debate mudanças da norma ABNT para o mercado de perfis na Interplast

09/08/2018

A Associação Brasileira dos Fabricantes de Perfis de PVC para Construção Civil (AFAP), representante do setor no Brasil, promoverá debate durante a Interplast sobre a transição da norma técnica ABNT, que define a qualidade mínima obrigatória do produto. Desde 2003, a AFAP desenvolve o Programa Setorial da Qualidade, reconhecido pelo PBQP-H (Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade do Habitat), liderado pelo Governo Federal. A qualificação é indispensável para a participação em certames públicos e para a venda a grandes clientes do setor privado.

O encontro, inédito para o setor, busca promover o alinhamento de entendimentos e auxiliar os fabricantes, associados ou não, a se adaptarem à nova realidade. Será realizado na quarta-feira, 15 de agosto, na sala Tulipa n° 5, das 16h às 19h. O evento é gratuito e aberto ao público, com vagas limitadas. Inscrições disponíveis pelo e-mail secretaria@afap.org.br.

Serviço
Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico
EuroMold – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos
Data: de 14 a 17 agosto de 2018
Horário: 14h às 21h
Local: Centro de Convenções e Exposições EXPOVILLE – R. XV de Novembro, 4315 – Glória, Joinville – SC
Organização: Messe Brasil
Credenciamento de visitantes: http://www.interplast.com.br

Curta nossa página no

Simplás leva oito empresas da Serra Gaúcha à Interplast 2018

02/08/2018

Em parceria com o Sebrae, sindicato terá estande de 82m2 na principal feira de transformação plástica do país na temporada, de 14 a 17 de agosto, em Joinville (SC)

Oito empresas do polo de transformação plástica de Caxias do Sul e Farroupilha (RS) serão as atrações com que o Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) desembarcará na Interplast 2018, de 14 a 17 de agosto, em Joinville (SC). Em parceria com o Sebrae, o sindicato terá um estande de 82 m2 na principal feira nacional do setor na temporada. Além dos expositores, o Simplás também marcará presença com uma missão técnica integrada por quase 50 empresários e ainda duas edições da palestra “A Solução dos Plásticos”, abordando educação e sustentabilidade, ministrada pelo presidente Jaime Lorandi.

Com um total de 400 expositores e dezenas de milhares de visitantes em circulação no evento, a expectativa da entidade é propiciar aos participantes oportunidades para geração de negócios, abertura de relacionamentos e aquisição de conhecimento.

“Nestes momentos é que se verifica a importância do associativismo para o empreendedor, pois é a atuação do sindicato aliada a organizações de fomento que dá suporte para as indústrias mostrarem a um público específico o diferencial de seus produtos e serviços e o próprio desenvolvimento econômico e social da nossa região”, avalia o presidente do Simplás, Jaime Lorandi.

Boa parte dos expositores no estande coletivo do Simplás já participa há várias edições da Interplast – graças ao modelo oferecido pelo sindicato. É o caso da Polifibras, presente desde a primeira edição. A empresa farroupilhense aproveitará a vitrine do mercado para lançar novos compósitos de polipropileno com fibras naturais, que conferem às peças injetadas aspecto e coloração semelhantes à de madeira marfim, cerejeira e imbuia.

“São uma excelente opção ecológica e sustentável para as empresas que injetam utilidades domésticas, como copos, pratos e canecas. Não há necessidade de troca de moldes ou gastos extras para que nossos clientes lancem novos produtos no mercado, com apelo sustentável e ecológico” revela o diretor Daniel Pegoraro, que também destaca a visibilidade e ganhos que teve com a feira, por meio da parceria com o sindicato.

Depoimento de alguns expositores:

“Estamos muito confiantes nesta segunda participação no estande coletivo do Simplás. Temos a convicção que abriremos espaço para novos negócios e vamos fortalecer parcerias já existentes no mercado automotivo, linha branca e eletroeletrônico. Vamos apresentar nossa ferramentaria e nossas peças técnicas em termofixo e termoplástico desenvolvidas no Sistema IPOS de Produção (SIP) que é baseado na filosofia Lean Manufacturing ( Kaizen ).” – Thiago Petersen, diretor da IPOS

“Em nossa primeira participação na Interplast junto com o Simplás, seguimos para Santa Catarina com a expectativa de abertura e conhecimento de novos mercados, além da exposição da marca. Levaremos à feira manípulos em geral, injeção bicomponente, rodízios e caixas plásticas, que são nossos cases.” – André Schio, coordenador de vendas da D’Zainer

“Nossa expectativa é a mais alta possível. Acreditamos que nosso flake de PET PCR Super Lavado grau alimentício, homologado junto à Anvisa, será uma grande sensação no nosso segmento. Será o principal produto que apresentaremos. Já é a quarta vez que estamos na parceria com o Simplás e temos a certeza de concretizar ótimos negócios.” – Lauri Felisbino Júnior, diretor da Sulpet

“É nossa primeira participação na Interplast e estamos atentos à prospecção de novos clientes e na abertura de novos mercados com a ampliação da rede de relacionamento. Vamos mostrar no evento moldes e matrizes de precisão para os segmentos automotivo, linha branca, utilidades, agrícola, eletrônico, brinquedos, farmacêutico, entre outros.” – Paula Fioreze, Gerente Administratica da Roma Usinagens

ESTANDE SIMPLÁS/SEBRAE NA INTERPLAST 2018 – Produtos das expositoras

  • D’Zainer (dzainer.com.br): caixas para armazenamento industrial, comercial e residencial, produzidas com polietileno de alta densidade (PEAD); equipamento para movimentação de caixas, aparelhos ou móveis com base plana em uso interno
  • Elri (elri.com.br): acessórios automotivos para linha leve e pesada de veículos, embalagens plásticas técnicas e comerciais, telhado verde
  • Gauer Auto Peças (gauer.ind.br): componentes automotivos
  • Ipos (ipos.com.br): peças em termofixo (baquelite), termoplástico (plástico) para máquinas, equipamentos e materiais elétricos, serviços em pintura pelo processo de tampografia
  • Mantova (mantova.ind.br): tubos flexíveis
  • Polifibras (polifibras.com.br): resinas ecológicas
  • Roma Usinagens (romausinagens.com.br): moldes e matrizes
  • Sulpet (sulpet.com.br): reciclagem e processamento de resíduos

Fonte: Assessoria de Imprensa – Simplas

Curta nossa página no

Solvay alcança Ebitda de 1,150 bilhão de euros no primeiro semestre de 2018

02/08/2018

Empresa registra forte crescimento dos volumes de vendas no período

O Grupo Solvay alcançou no primeiro semestre de 2018 um faturamento de 5,09 bilhões de euros com um EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de 1,150 bilhão de euros e um free cash flow de 123 milhões de euros, segundo anúncio feito em 31/07 pela direção mundial da empresa. A margem de EBITDA permaneceu recorde no semestre, em 23%.

Os resultados foram impactados positivamente pelo crescimento sólido de volume de vendas, principalmente dos produtos ligados às áreas de materiais avançados (polímeros especiais e compósitos para os setores automotivo e aeroespacial) e formulações avançadas, especialmente para o mercado norte-americano de petróleo e gás. A empresa mantém a expectativa para 2018 de crescimento do EBITDA de 5% a 7%, com um free cash flow acima do nível de 2017.

Segundo o CEO da Solvay, Jean-Pierre Clamadieu, as vendas e o EBITDA da Solvay aumentaram 6% organicamente no primeiro semestre de 2018 impulsionados por segmentos em crescimento. “Estes fortes resultados são uma clara demonstração da transformação do portfólio de produtos nos últimos anos. Internamente, agora estamos focados em implementar uma organização mais simples e ágil para melhor atender nossos clientes”, disse Clamadieu.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Solvay

Curta nossa página no

Evonik aumenta capacidade para sílica precipitada na Turquia

02/08/2018

  • Investimento fortalece o motor de crescimento Smart Materials
  • Uma capacidade adicional de 40.000 toneladas estará disponível a partir de 2020

A Evonik Industries continua expandindo a sua capacidade de produção de sílica, em resposta à alta demanda da indústria de pneus. A sílica precipitada é um ingrediente essencial nos pneus com baixa resistência à rolagem e, como parte dos Smart Materials, pertence a um dos quatro motores de crescimento estratégicos da Evonik, com expansão de mercado e potencial de margem acima da média.

A empresa vai aumentar em 40.000 toneladas a sua capacidade de produção anual de sílica precipitada no site existente em Adapazari (Turquia). O volume do investimento se situa na faixa inferior dos dois dígitos de milhões de euros. A Evonik e a EGE KIMYA operam uma joint venture na Turquia. A inauguração do novo complexo de produção está prevista para 2020. Além de produzir a sílica para borracha Ultrasil®, a unidade também vai atender à crescente demanda por sílica precipitada.

“Como parceira de peso da indústria de pneus e uma das maiores produtoras de sílicas, como o Ultrasil®, estamos reagindo à maciça demanda da indústria e fortalecendo a nossa parceria com os fabricantes de pneus”, diz Dr. Johannes Ohmer, integrante da Diretoria Executiva da Evonik Resource Efficiency GmbH.

“Trata-se de uma resposta consistente ao desafio de fornecer, de modo confiável, produtos inovadores e soluções customizadas aos nossos clientes regionais”, destaca Andreas Fischer, responsável pela linha de negócios Silica. A Evonik está realizando essa expansão em Adapazari em apoio à alta demanda pela sílica de alta dispersão (HD), usada na produção dos Pneus Verdes, especialmente de clientes no sudeste europeu e no Oriente Médio. Graças à sua resistência significativamente menor à rolagem, os Pneus Verdes economizam uma quantidade considerável de combustível em comparação aos pneus tradicionais.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Covestro eleva previsões financeiras após um segundo trimestre de resultados positivos

02/08/2018

 

  • Vendas totais sobem 10,4% para 3,9 bi €
  • Volumes principais crescem 4,4%
  • EBITDA aumenta 16,2% para 985 mi €
  • Receita líquida sobe 24,8% para 604 mi €
  • Fluxo de caixa operacional livre cresce 14,1% para 364 mi €
  • Elevação das projeções para EBITDA, FOCF e ROCE
  • Planos de aumentar investimentos para continuar crescendo

A Covestro manteve, no segundo trimestre de 2018, o ótimo desempenho que tem tido ao longo do ano. As vendas totais foram de 3,9 bilhões de euros, um aumento de 10,4% em comparação com o trimestre do ano anterior, graças à alta na demanda e nos preços de venda. Os volumes principais aumentaram 4,4%, com contribuição de todos os três segmentos da empresa, que apresentaram taxas de crescimento positivas. O EBITDA cresceu 16,2% para 985 milhões de euros. Atingindo 604 milhões de euros, a receita líquida subiu 24,8% em relação ao período do ano anterior. O fluxo de caixa operacional livre (FOCF) teve elevação de 14,1% para 364 milhões de euros.

“Há demanda sustentada por nossos produtos no mundo todo, provando que nossa estratégia continuará rendendo frutos, já que nossos produtos atendem a importantes tendências globais”, afirma o CEO Dr. Markus Steilemann. “Melhoramos todos os nossos principais números no segundo trimestre. Graças a esse forte desempenho, estamos elevando nossas previsões para o ano todo.” Isso vale para o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA), para o fluxo de caixa operacional livre (FOCF) e o retorno sobre o capital empregado (ROCE).

“Para manter o crescimento no longo prazo, também seguiremos elevando os investimentos”, explica Steilemann. O programa de investimentos inclui a expansão da produção em todos os três segmentos, em diversas localidades e em todas as regiões. Por exemplo, foi anunciada uma expansão significativa da produção global de filmes, com investimentos da ordem de 100 milhões de euros para atender à demanda em alta acentuada. Na unidade de Tarragona (Espanha), estão sendo investidos cerca de 200 milhões de euros para montar uma produção própria de cloro e expandir as instalações atuais para fabricação do precursor de espuma rígida MDI. Além disso, estão sendo expandidas as capacidades de MDI em Brunsbüttel (Alemanha) e a produção de policarbonatos em Caojing (China).

Previsões de crescimento sustentado confirmadas

“Vemos crescimento sólido nas nossas principais indústrias consumidoras e estamos elevando os investimentos para 650 a 700 milhões de euros este ano”, afirma o CFO Dr. Thomas Toepfer. Nos próximos três anos, continuaremos aumentando essas despesas de capital anuais (CAPEX) para até 1,2 bilhão de euros. Isso viabilizará uma expansão focada das capacidades produtivas, além da construção de novas unidades.

Atualmente há sinais de que os preços de mercado estão se normalizando em algumas áreas de produtos, especialmente para o precursor de espuma flexível TDI. “Por isso, nossa meta é reduzir ainda mais a ciclicidade do nosso portfólio de produtos e continuar nos desenvolvendo com sucesso”, acrescenta Toepfer. Esse objetivo poderá ser cumprido principalmente com aplicações adicionais altamente diferenciadas, para os setores automotivo, eletrônico e de saúde, por exemplo.

Com a expectativa de alta demanda sustentada a médio prazo nas principais indústrias consumidoras, a projeção é de elevação do volume principal de cerca de 4% ao ano. Por essa razão, a empresa planeja continuar crescendo mais rápido que o produto interno bruto global (GDP Global). Ao mesmo tempo, a Covestro está monitorando as atuais incertezas geopolíticas.

O programa de recompra de ações da Covestro fez novos progressos, com a segunda etapa lançada no segundo trimestre. Até o momento, foram recompradas ações no valor total de mais de 800 milhões de euros (cerca de 5% do capital social).

No geral, até meados de 2019, a Covestro pretende recomprar ações próprias no total de até 1,5 bilhão de euros ou 10% do seu capital social. Os lucros por ação subiram 28,5% para 3,07 euros, em parte devido ao atual programa de recompra de ações.

Elevação das projeções para EBITDA, FOCF e ROCE

Em vista dos fortes resultados do primeiro semestre, a Covestro está elevando suas previsões para EBITDA, FOCF e ROCE em 2018. A nova expectativa da empresa é que o EBITDA do ano fiscal supere o nível do ano anterior e que o FOCF ultrapasse 2 bilhões de euros. Agora espera-se que o ROCE se mantenha próximo ao de 2017. A Covestro antecipa ainda um crescimento de até 5% do volume principal em 2018. Como sempre, essa previsão baseia-se em uma conjuntura normal de produto interno bruto. Para o terceiro trimestre de 2018, a expectativa é de EBITDA próximo ao nível do ano anterior.

Segundo trimestre de 2018: crescimento em todos os três segmentos

As vendas no segmento de poliuretanos subiram 8,1% para 1.966 milhões de euros no segundo trimestre deste ano. As vendas tiveram evolução positiva em todas as regiões e os volumes principais cresceram 3,9% no segmento, principalmente devido à elevação no grupo de produtos MDI. O EBITDA do segmento subiu 6,2% para 583 milhões de euros.

O segmento de policarbonatos registrou crescimento especialmente forte nas vendas no segundo trimestre, de 15,9% para 1.056 milhão de euros – uma tendência positiva ocasionada principalmente pela alta nos preços de venda. Os volumes principais subiram 5,3%. A região Ásia-Pacífico contribuiu especialmente para a alta. O EBITDA de policarbonatos cresceu 44,7% para 285 milhões de euros.

O segmento de Coatings, Adhesives and Specialties também registrou evolução significativa em relação ao trimestre do ano anterior, com vendas em alta de 4,1% para 629 milhões de euros. Os volumes principais de Coatings, Adhesives and Specialties cresceram 5,8%, a maior taxa de crescimento dos três segmentos. O EBITDA subiu 14,9% para 139 milhões de euros.

Desempenho positivo mantido no primeiro semestre de 2018

No geral, a Covestro teve desempenho muito forte nos primeiros seis meses de 2018. As vendas totais subiram 7,9% ao ano para 7,6 bilhões de euros, impulsionadas principalmente pela alta nos preços de venda em todos os três segmentos. No grupo como um todo, os volumes principais aumentaram 2,2% ao ano nos primeiros seis meses. O EBITDA cresceu 20,9% para cerca de 2 bilhões de euros, motivado principalmente pela elevação dos lucros nos segmentos de poliuretanos e policarbonatos. A receita líquida foi de 1,2 bilhão de euros, com alta de 31,1%. O FOCF cresceu 37,4% para 728 milhões de euros.

Com 14,1 bilhões de euros em vendas em 2017, a Covestro é um dos maiores produtores mundiais de polímeros. Suas atividades comerciais concentram-se na produção de materiais de polímeros de alta tecnologia, atendendo aos segmentos automotivo, de construção, processamento de madeira e móveis e as indústrias elétrica e eletrônica. Outros setores incluem esportes e lazer, cosméticos, saúde e a própria indústria química. A Covestro tem cerca de 30 unidades produtivas no mundo todo e, no final de 2017, empregava aproximadamente 16,2 mil pessoas (em equivalência à jornada integral).

Fonte: Covestro

Curta nossa página no

PICPlast intensifica ações no Rio Grande do Sul

02/08/2018

Região é cenário de iniciativas para o desenvolvimento da indústria da transformação e promoção da imagem do plástico

Com o objetivo de fortalecer ainda mais o mercado do sul do país, o Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico, PICPlast, leva para a região iniciativas que vão desde desenvolvimento e capacitação da indústria da transformação até a conscientização da sociedade sobre a importância do plástico na inovação e tecnologia. O PICPlast é fruto da parceria da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST), e da Braskem.

Em junho deste ano, cerca de 60 colaboradores e empresários do setor participaram do primeiro módulo do Programa de Gestão de Inovação, realizado com apoio da consultoria Avantec, no SENAI de São Leopoldo, Grande Porto Alegre. Trata-se da primeira turma organizada fora de São Paulo. O Programa é composto por dez módulos, além de coaching individual para cada empresa participante. A ideia é fortalecer a cadeia local, possibilitando que as empresas implementem um sistema de inovação capaz de ampliar sua competitividade e suas possibilidades de oferecer novos produtos e serviços, tanto para o nosso mercado como para a atuação no exterior.

Além do compromisso de promover o aumento da competitividade e inovação no setor de transformação, com iniciativas como o Programa citado anteriormente, o PICPlast também possui entre os seus pilares a promoção das vantagens do plástico, com frentes de trabalho voltadas para reciclagem, estudos técnicos, educação e comunicação. Entre os destaques deste pilar está o Movimento Plástico Transforma, responsável por um dos projetos de maior impacto junto à sociedade, o PlastCoLab.

O PlastCoLab é um makerspace com experiências gratuitas que evidenciam o importante papel do plástico em soluções inovadoras e em novas tecnologias. Depois do sucesso da primeira edição, realizada em dezembro de 2017 em São Paulo, foi a vez da capital gaúcha receber a atração. Com atividades para todas as idades, a instalação, no formato de cubo mágico com 9 metros de altura, recebeu cerca de seis mil pessoas entre os dias 22 de junho e 1º de julho, no shopping Iguatemi.

A região de Porto Alegre é bastante relevante para esta cadeia, já que concentra um expressivo número de transformadores da indústria do plástico. Em sequência às ações com foco na região, será realizado, no próximo dia 23 de agosto, o Seminário sobre Vendas e Mercado. Em todo o Brasil, desde 2013 mais de mil empresas foram beneficiadas pelas iniciativas desenvolvidas pelo PICPlast, em parceria com instituições renomadas como SEBRAE e Fundação Dom Cabral.

Fonte: Assessoria de Imprensa – PICPlast

Curta nossa página no