Posts Tagged ‘Distribuidores de Resinas’

Adirplast tem recuperação de vendas em Junho e Julho e prevê segundo semestre estável

05/09/2020

Volume total de vendas dos associados da Adirplast no mês de julho foi 23% maior que o de junho. De janeiro a julho deste ano foram vendidas 259.041 toneladas (incluindo todas as resinas e os filmes de BOPP e BOPET)

Mesmo com a pandemia afetando todos os setores da economia brasileira, os associados da Adirplast (Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins) estão conseguindo recuperar parte de suas vendas. Segundo a entidade, a demanda no mês de julho foi 23% maior do que a de junho, que já tinha apresentado uma tendência de alta. “A recuperação é gradual. Junho foi 31,1% maior que maio, que por sua vez foi 11,8% maior que abril – pior mês do histórico da associação”, explica Laercio Gonçalves, presidente da entidade.

O volume de vendas total dos associados Adirplast (incluindo todas as resinas e os filmes BOPP e BOPET) de janeiro a julho de 2020 foi de 259.041 toneladas. Comparando esse período com os mesmos meses de 2019, houve uma queda de 6,9% nas vendas. Considerando os volumes por grupo de produtos, em julho deste ano foram vendidos pelas empresas associadas à entidade 36.560 toneladas das commodities PEs, PP e PS, 2.663 toneladas de plástico de engenharia (PA6, PA6.6, PMMA, PC, PBT, ABS-SAN, POM e PU) e 3.462 toneladas de filmes Bi-orientados (BOPP e BOPET). “Estes volumes representam cerca de 10% do consumo brasileiro de resinas plásticas, inclusive recicladas. Não entra nesta conta apenas o PVC”, observa Gonçalves.

Para o vice-presidente da Adirplast, Osvaldo Cruz, a retomada das vendas em junho e julho foi significativa. Porém, ainda não é capaz de neutralizar a brutal parada da economia iniciada na segunda quinzena de março e que teve seu pico em abril. “É preciso observar que, no acumulado do ano, ainda estamos em patamar 6,9% inferior ao igual período de 2019, que, diga-se de passagem, também não foi um ano de grande desempenho nem para o setor plásticos nem para a economia do país”, ratifica.

Apesar de pontuar a realidade, Cruz diz que, diante das condições atuais, em meio a uma pandemia, foi possível ver nos meses de junho e julho deste ano uma capacidade formidável de reação do mercado nacional. “Se levarmos em conta os prognósticos mais sombrios que apareciam nos noticiários, essa reação traz um alento e sinaliza um segundo semestre melhor para a economia e, consequentemente, para os setores produtivo e da distribuição. Há luz no fim do túnel!”, ressalta.

O ano teve sua história transformada pela pandemia do Covid-19, explica Daniela Antunes Guerini, diretora da Mais Polímeros. “Já no mês de março as projeções mudaram, devido à queda do volume de venda. Abril trouxe um novo cenário (um dos piores da história), volume baixo, vários pedidos de prorrogação, inadimplência e uma incerteza enorme. Maio foi o mês de controlar os problemas e tentar entender nosso mercado. Já em junho, com grande parte das Indústrias retomando suas atividades, iniciou-se uma fase de reposição de estoques na cadeia. A partir de então, os volumes subiram consideravelmente, porém, ainda não voltamos aos níveis de pré pandemia”, resume.

Para a executiva da Mais Polímeros, a demanda atual tende a se manter até outubro. “A partir do mês 10, acontece uma queda já esperada das vendas devido à redução dos estoques para fechamento do ano. Assim, estimamos que o ano termine com volumes 10% menores do que os do ano passado”.

Cláudia Savioli, diretora da Polymark, conta que este tem sido um ano de mudanças profundas na empresa e seus negócios – e não apenas pela transformação digital a qual já vinha implantando. “Esse é um período oné é necessária muita resiliência para se adaptar às mudanças e reconfigurar funções e processos”, conta Savioli. Segundo ela, o mercado de embalagens flexíveis se mostrou forte desde maio. “O setor tem conseguido reconquistar o valor das embalagens flexíveis, material versátil e de extrema importância para a conservação de outros produtos. Esse fator e mais as vendas reprimidas de abril têm feito nossa demanda crescer. Mas as margens foram apertadas”, explica.

Mesmo assim, diz Savioli, os desafios ainda não foram superados e o segundo semestre vai trazer um novo componente para o jogo: a falta de produto. “A falta de resina limita o crescimento de todo o mercado. Por isso, teremos que ter mais amplitude em estoques e diversificação, aumentar os custos de segurança e valer-nos de bons negócios e de boa comunicação, com transparência e comprometimento. Puxados pela maior demanda, os preços continuarão aumentando. Serão meses intensos”.

Para a APTA Resinas, distribuidora de plástico de engenharia, que é distribuidora exclusiva no Brasil da ExxonMobil (Metalocenos), de PP e de PE importados, apenas os meses de maio e abril foram muito ruins, conta Eduardo Cansi, diretor da empresa. “Nos demais meses, tivemos bons resultados”, conta. Assim, o executivo segue otimista e acredita que o segundo semestre siga tendência de alta apresentada nesses últimos dois meses do primeiro semestre do ano.

A percepção de que o segundo semestre seja melhor que o primeiro e siga estável é comum entre os associados da Adirplast. Todos estão cientes dos obstáculos à frente, mas acreditam também que o pior já passou. “Hoje temos um mercado mais unido. Além disso, a expectativa de mudanças podem auxiliar no crescimento do setor, tais como a da aprovação da Reforma Tributária e até mesmo do início da conscientização das pessoas e dos governantes de que o plástico não é um vilão, mas um grande aliado no que se refere a conservação de alimentos ou de cuidados com a saúde, “, finaliza Gonçalves.

A Adirplast tem como diretrizes o fortalecimento da distribuição, o apoio aos seus associados e a integração do setor de varejo de resinas plásticas, filmes bi-orientados e plásticos de engenharia. A entidade trabalha ainda para promover a imagem sustentável do plástico, ampliar os laços com as empresas produtoras e ajustar o desordenamento tributário sobre a indústria. Atualmente, a entidade agrega empresas distribuidoras de insumos plásticos que, juntas, tiveram um faturamento bruto de cerca de R$ 4,5 bilhões em 2019. Elas responderam por cerca de 12% de todo o volume de polímeros e filmes bi-orientados comercializados no país. Os associados à Adirplast contam com uma carteira de 7.000 clientes, em um universo de 11.500 transformadores de plásticos no Brasil. Para atendê-los, a entidade emprega 150 representantes externos e mantém 200 postos de atendimento, contando com equipes de assistência técnica e de pós-venda.

Curta nossa página no

Quantiq expande sua atuação no mercado de plásticos

30/12/2019

A Quantiq, empresa distribuidora de produtos químicos no Brasil, reforça sua atuação no mercado plástico, com foco nos segmentos de masterbatch e compostos plásticos.

Oferecendo soluções direcionadas para seus clientes, a distribuidora aprimora seu portfólio de produtos para o mercado de plásticos. “A Quantiq já comercializava produtos para o mercado plástico, presentes no portfólio de outros segmentos, como tintas e adesivos. Agora, queremos oferecer soluções específicas para esse nicho, que atendam da melhor forma às necessidades de nossos clientes”, afirma Ricardo Verona, Head de Marketing de Materials da Quantiq.

Frente a este movimento, a Quantiq também anuncia a parceria com a Jiyi, empresa produtora de aditivos de polímeros, para a distribuição da linha de antioxidantes. “Nosso portfólio está em constante desenvolvimento. Identificamos que a linha de antioxidantes é uma das prioridades do mercado, por isso, apostamos nela para iniciar nossa parceria com a Jiyi”, completa Verona.

Além disso, a distribuidora oferece produtos de mais 5 representadas para o mercado de plástico:

  • DDC Lansco: pigmentos orgânicos, inorgânicos e a linha de vanadatos de bismuto;
  • Chemours: dióxido de titânio;
  • Oxiteno: solventes, tensoativos e especialidades (ex: o antiestético Alkolan CD 90);
  • Chitec: aditivos para proteção UV (HALS e Absorvedores UV);
  • Sinochem: branqueadores ópticos;

Adicionalmente, a Quantiq oferece uma série de óleos formulados In House.

A empresa também reestruturou seu quadro de funcionários, com um gerente de contas dedicado ao segmento para atender às demandas dos clientes de forma especializada e consultiva. Leandro Souza, que tem mais de 8 anos de experiência neste setor, começou na Quantiq em Agosto/2019. Anteriormente, o profissional atuou em empresas como Produmaster, Cromex e Braschemical, trabalhando nas áreas de desenvolvimentos de produtos e gestão de negócios.

“Queremos ser referência de atendimento no mercado plástico, oferecendo novas soluções em produtos e serviços. Nossa atuação visa o desenvolvimento de parcerias com fornecedores e clientes, buscando o crescimento sólido e sustentável” finaliza Verona.

A Quantiq pertence a GTM Holdings S.A. Com atuação em diversos segmentos do mercado, possui portfólio com mais de 1.000 produtos divididos entre especialidades, industriais e customer solutions, oferecendo soluções para mais de 5 mil clientes. Atua em todo o país e conta com centros de distribuição e escritórios nas regiões Sul, Sudeste e Nordeste. Além da distribuição de produtos químicos, a Quantiq oferece ao mercado prestação de serviços de industrialização, envase, armazenagem de produtos químicos embalados e granel, gestão de processos de importação, além de laboratório de controle de qualidade e uma unidade produtora de lubrificantes.

Curta nossa página no

Vendas de associados da Adirplast crescem 6% em 2019

21/12/2019

A entidade realizou seu Encontro de Final de Ano 2019 com associados, fornecedores e convidados. Na oportunidade, homenageou importantes personalidades do setor de plástico.

A Adirplast (Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins) divulgou os resultados obtidos pelas empresas associadas neste ano. Houve um aumento total de 6% do volume comercializado em relação a 2018. Em relação as commodities (PE + PP + PS), o volume vendido foi de 398,5 kt, resultado 6,9% superior ao obtido em 2018. Já entre os plásticos de engenharia, a demanda em 2019 foi de 51,5 kt, 5,5% acima de 2018.

“Este ano tivemos muitos desafios e enfrentamos as muitas intempéries do nosso país e do mundo, mas estamos vencendo. Resistimos ao burocrático sistema tributário brasileiro, que cria brechas para um tipo de concorrência descompromissada com a lei e, portanto, desleal. Também foi mais um ano de economia fraca e, além disso, temos convivido com as campanhas diárias contra o plástico, as quais vilanizam um produto que sabiamente ajuda a sociedade a evoluir em diversas áreas”, afirmou o presidente da Adirplast, Laercio Gonçalves, no evento de encerramento do ano da entidade, que aconteceu em São Paulo, no último dia 05.

Em seu discurso, Gonçalves também reforçou a importância da entidade: “Temos trabalhado para que a Adirplast seja um instrumento capaz de transformar o debate dos desafios em ações que contribuam para um salto de qualidade em nosso setor”.

Apresentações

Além da divulgação dos resultados, o evento da Adirplast ainda contou com duas apresentações para os empresários presentes. Na primeira delas, Fabiana Quiroga Garbin, diretora de Economia Circular da Braskem, mostrou a importância do plástico para o desenvolvimento da sociedade e a necessidade de investir na economia circular: “Temos que trazer informação e conscientizar a população de que o plástico não é um vilão e como é possível reaproveitá-lo inúmeras vezes”, explicou Quiroga.

A segunda apresentação foi do economista Alexandre Schwartsman, que falou dos cenários econômicos para 2020. “A recuperação é extraordinariamente lenta. É preciso que no próximo ano o foco continue sendo nas reformas como a tributária, fiscal e administrativa”, explicou.

Adirplast e Abiplast – Durante o evento, Laercio Gonçalves, presidente da Adirplast, e José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Abiplast, assinaram o protocolo de intenção do projeto de integração da cadeia do plástico ao programa “Nos Conformes” da SEFAZ – SP. O objetivo é apresentar o plano até junho de 2020. Mais informações sobre o programa: https://portal.fazenda.sp.gov.br/servicos/nosconformes

Homenagens

Na ocasião, a Adirplast também homenageou quatro personalidades: Jane Campos, da RadiciGroup, pelo excelente relacionamento entre a petroquímica com a distribuição; José Ricardo Roriz Coelho, pelo reconhecimento do trabalho feito para o setor no arranjo das questões tributárias; Alexandre Turra, professor da USP, pelo conhecimento agregado do setor de plásticos à Economia Circular, e João Rodrigues, da Thati Polímeros, como associado destaque do ano de 2019, pelo compromisso demonstrado com a entidade.

Na ocasião, a entidade também destacou a importância da vereadora de São Paulo, Janaina Lima, em prol do setor do plástico. “É necessário abrir o diálogo sobre a importância do plástico. Sem vilanizar ou criar leis que apenas proíbem. É preciso abrir. É preciso debater novas políticas”, disse ela no evento.

A Adirplast tem como diretrizes o fortalecimento da distribuição, o apoio aos seus associados e a integração do setor de varejo de resinas plásticas, filmes bi-orientados e plásticos de engenharia. Seu objetivo é demonstrar a importância que os distribuidores têm para o setor e para o desenvolvimento do mercado brasileiro de plásticos. A entidade trabalha ainda para promover a imagem sustentável do plástico, ampliar os laços com as empresas produtoras e ajustar o desordenamento tributário sobre a indústria.

Atualmente, a entidade agrega empresas distribuidoras de insumos plásticos que, juntas, tiveram um faturamento de cerca de R$ 4 bilhões em 2018. Elas responderam por cerca de 15%% de todo o volume de polímeros e filmes bi-orientados comercializados no país. Além disso, contam com uma carteira de 7.000 clientes, cerca de 65% dos transformadores de plásticos no Brasil.

Curta nossa página no

Adirplast cria selo Distribuição Sustentável, com o qual pretende promover ações sustentáveis dentro da cadeia do plástico

28/09/2019

Com o intuito de fazer emergir e dar mais visibilidade a ações sobre o uso consciente do plástico e incentivar o seu correto descarte e reaproveitamento, a Adirplast (Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins) acaba de lançar a campanha: Distribuição Sustentável. Por meio dela, apóia e ajuda a promover e diferentes projetos: “É nosso papel, como distribuidores oficiais e parte da cadeia do plástico, apresentar soluções para diminuir o uso irracional da matéria-prima, além de trabalhar para que o descarte adequado seja feito e os materiais recolhidos sejam reciclados. É preciso tirar as idéias do papel e colocá-las em prática”, explica Laercio Gonçalves, presidente da associação.

A campanha Distribuição Sustentável deve funcionar como conscientizador de empresas e fornecedores ligados à entidade. “Os associados Adirplast têm uma carteira com 7.000 clientes, em um universo de 11.500 transformadores de plásticos e este é um excelente começo para começar a nossa campanha”, conta Gonçalves.

Toda a campanha foi pensada para dar visibilidade para os projetos que a Adirplast já vem apoiando e colocá-los sob um selo que irá mostrar ao mercado a preocupação de todos os associados da entidade com as iniciativas ambientais em todo o País. Já a partir deste mês, toda a comunicação visual dos associados Adirplast contará com logo criado especificamente para campanha.

Para Carlos Sousa, diretor da Agência ECCO, que desenvolveu a campanha, a ideia é promover a ligação entre as iniciativas sócio-ambientais que a indústria e os associados Adirplast já praticam: “A campanha mostra que, ao dar preferência para associados Adirplast em suas compras, o cliente contribui com essas iniciativas e com a cadeia de sustentabilidade. Até então, a visão da nossa empresa sobre a indústria do plástico era limitada. Ter este contato com a Adirplast nos permitiu ver esta questão a partir de um novo ponto de vista”.

Projetos apoiados pela Distribuição Sustentável

A Adirplast é signatária do Manual do Programa Pellet Zero. Além disso, apoia o Wecycle e o Tampinha Legal. Esses três projetos fazem parte da Campanha da Distribuição Sustentável e passaram a ser divulgados para todos os clientes dos associados.

O Programa Pellet Zero tem como objetivo combater a perda de pellets nas empresas associadas e transformadores. “É preciso mencionar que o combate ao lixo nos mares é de governança exclusiva da iniciativa privada e que os benefícios para o próprio setor são muitos como, por exemplo, o fim do desperdício de pellets. Com isso, podemos imaginar que nos próximos 20 anos 100% das empresas adotem as práticas do manual”, explica o professor e pesquisador, Alexander Turra, do Instituto Oceanográfico da Universidade de São Paulo (IOUSP), um dos responsáveis pela elaboração do manual e do projeto.

Outro projeto, destacado pela entidade e que reforça o compromisso da cadeia com o desenvolvimento de soluções sustentáveis para o plástico, é o de Reciclagem & Plataforma Wecycle, da Braskem. Seu objetivo é alavancar o incentivo de iniciativas, negócios e soluções sustentáveis relacionadas à economia circular do plástico, em especial à reciclagem.

Já o programa Tampinha Legal visa incentivar as pessoas e entidades assistenciais a recolherem tampas plásticas de qualquer embalagem. O programa prevê a venda do material para empresas de reciclagem, que se certificam de que essa matéria-prima retorne à cadeia de produção. Os recursos obtidos com a venda das tampinhas são destinados diretamente para as instituições sociais sem que estas sejam oneradas.

A Adirplast tem como diretrizes o fortalecimento da distribuição, o apoio aos seus associados e a integração do setor de varejo de resinas plásticas, filmes de BOPP-PET e plásticos de engenharia. A entidade trabalha ainda para promover a imagem sustentável do plástico, melhorar a gestão financeira dos transformadores e ajustar o desordenamento tributário sobre a indústria.

Atualmente, a entidade agrega empresas distribuidoras que, juntas, tiveram um faturamento bruto de cerca de R$ 4 bilhões em 2018. Elas responderam por cerca de 12% de todo o volume de polímeros e filmes BOPP-PET comercializados no país e contam com uma carteira de 7.000 clientes, em um universo de 11.500 transformadores de plásticos no Brasil. Para atendê-los, a entidade emprega 200 representantes externos e mantém 150 postos de atendimento, além de equipes de assistência técnica e de pós-venda.

Curta nossa página no

Braskem renova com distribuidor Sojitz Pla-Net para o fornecimento de Plástico Verde no Japão e Ásia-Pacífico

15/09/2017

A Braskem acaba de renovar um contrato de longo prazo com a Sojitz Pla-Net Corporation para o fornecimento do Polietileno Verde I’m greenT, polímero de origem renovável. O contrato envolve um volume crescente de um amplo portfólio de produtos que continuarão a ser vendidos no Japão e na região da Ásia-Pacífico.

A renovação do contrato vai aumentar a disponibilidade de produtos renováveis na região, atendendo a mais de 100 clientes e diferentes mercados, como lojas de conveniência, produtos domésticos e logística. “A Sojitz renova a parceria com a Braskem com objetivo de promover as vantagens do Plástico Verde e os benefícios que ele traz não só para os transformadores, mas também para o público que utilizará o produto de origem renovável. Acreditamos que este negócio está em expansão e que a preocupação com o meio ambiente se tornará mais forte em diversos setores”, relata Yoshinori Suzuki, gerente geral sênior de embalagens da Sojitz.

Por longos anos, a Sojitz mantém um importante relacionamento comercial com a Braskem. Em 2012, as empresas celebraram o início do contrato de distribuição do polietileno verde na região. “A renovação deste contrato reafirma o propósito da Braskem em seu processo de internacionalização e expansão de mercados. Isso significa não apenas ampliar o portfólio de resinas verdes, mas também investir em operações cada vez mais sustentáveis”, diz Gustavo Sergi, diretor de Químicos Renováveis da Braskem.

O Polietileno Verde I’m greenT é feito a partir do eteno obtido da cana-de-açúcar. Ele também apresenta as mesmas características do polietileno tradicional, ou seja, não necessita de adaptações nas máquinas de transformação e é 100% reciclável. A planta de polietileno verde da Braskem possui capacidade de produção de 200 mil toneladas por ano.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Novos associados do segmento de plásticos de engenharia juntam-se à Adirplast

28/06/2017

  • Entidade abre espaço para o segmento de plásticos de engenharia e ganha mais quatro associados
  • Associação representa agora 21 distribuidores oficiais

A Adirplast, formada por distribuidores que atuam no varejo de resinas plásticas e filmes de BOPP-PET, termina o primeiro semestre do ano com espaço para mais um segmento – o de Plásticos de Engenharia. As empresas que representam esse segmento e novas associadas da entidade são: Apta Resinas, Petropol, Polyfast e Thathi Polímeros.

“Estar na Adirplast possibilita um amadurecimento do setor como um todo. O segmento de plástico de engenharia precisa, como outros no Brasil, de maior profissionalização. Também nós, distribuidores, devemos mostrar às Petroquímicas que elas precisam ter parceiros profissionais bem preparados, capacitados a executar um serviço completo de distribuição, obedecendo a um padrão ético tal qual o das maiores empresas globais, além de excelência em atendimento ao cliente na logística, nas questões técnicas e comerciais”, explica Marcelo Berghahn, da Apta Resinas.

Para João Rodrigues, da Thathi Polímeros, a parceria dentro da Adirplast contribui com a busca de soluções para problemas comuns a todo o segmento como, por exemplo, as questões tributárias. “O trabalho conjunto também pode aproximar vários elos da cadeia, capazes de promover tanto palestras técnicas como de gestão”, diz.

Wagner Coentro, da Polyfast, concorda com Rodrigues: “Resolvemos nos associar à Adirplast objetivando concentrar nossos interesses estratégicos, econômicos e políticos em uma entidade que representa os interesses de todas as empresas Distribuidoras Oficiais, e consequentemente, possibilitando uma maior força junto aos fornecedores de serviços, bancos e outras entidades”.

De acordo com Fernando Tadiotto, da Petropol, os participantes que aderiram ao grupo possuem grande valor. “São todos empresários sérios, com longos anos de experiência e conhecimento de mercado e que acrescentarão muito para todo o setor”. O executivo explica que, entre os desafios do segmento estão: fidelização do fornecimento mantendo preço, qualidade e prazo; abertura para desenvolvimento de novos materiais e alinhamento dos produto aos preços aceitos pelo mercado. “O setor de plásticos de engenharia infelizmente enfrenta concorrência desleal da matéria-prima industrial com adulterações, sendo vendida como primeira linha. É preciso combater isso”, finaliza.

A entrada do segmento dos Plásticos de Engenharia na associação dá ainda mais força à entidade, que, neste ano, luta em prol da simplificação tributária, do combate à inadimplência e da sustentabilidade da cadeia da indústria do plástico, explica Laercio Gonçalves, presidente da Adirplast e diretor da Activas. Com as quatro novas associadas, a associação conta agora com 21 distribuidoras em seu quadro, todas formalmente ligadas a produtores de matérias primas.

Novo endereço

A Adirplast está de casa nova. O novo endereço da entidade é Alameda Santos 211, conjunto 302 – Cerqueira César – CEP 01419-000, São Paulo/SP. “O novo espaço é maior e mais central. Nele será possível fazermos mais palestras técnicas e encontros com os associados”, explica Laercio Gonçalves. O número de telefone foi mantido: (11) 5102-3062.

A Adirplast tem como diretrizes o fortalecimento da distribuição, o apoio aos seus associados e a integração do setor de varejo de resinas plásticas, filmes de BOPP-PET e Plásticos de Engenharia. Seu objetivo é demonstrar a importância que os distribuidores têm para o setor e para o desenvolvimento do mercado brasileiro de plásticos. A entidade trabalha ainda para promover a imagem sustentável do plástico, melhorar a gestão financeira dos transformadores e ajustar o desordenamento tributário sobre a indústria.

Até hoje, a entidade agregava empresas distribuidoras de resinas plásticas e filmes BOPP-PET que, juntas, tiveram um faturamento bruto de cerca de R$ 4 bilhões em 2016. Elas responderam por cerca de 10% de todo o volume de polímeros e filmes BOPP-PET comercializados no país. Com a entrada do segmento de Plásticos de Engenharia, a expectativa é que no segundo semestre do ano esse montante suba.

Credenciadas pelos fabricantes, essas empresas contam com uma carteira de 7.000 clientes, em um universo de 11.500 transformadores de plásticos no Brasil. Para atendê-los, a entidade emprega 180 representantes externos e mantém 150 postos de atendimento, além de equipes de assistência técnica e de pós-venda.

Os distribuidores associados à Adirplast são responsáveis pela emissão mensal de aproximadamente 25.000 notas fiscais e 80.000 duplicatas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Adirplast

Curta nossa página no

Distribuidores marcam presença nas principais feiras de Plástico do País

23/03/2017

Plástico Brasil e Feiplastic contam com a presença da Adirplast e seus associados

Oito distribuidores associados à Adirplast (Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins), que respondem por metade de toda resina comercializada no varejo nacional, 50% do setor de varejo, estão presentes em dois dos eventos mais importantes do segmento. O primeiro deles, Plástico Brasil, acontece desde o dia 20 (segunda-feira) e vai até o dia 24 de março, no São Paulo EXPO Center Norte. O segundo é a Feiplastic. Será realizada, de 3 a 7 de abril, no Centro de Exposições do Anhembi, também em São Paulo.

A prestação de serviço e parceria estabelecida com os milhares de pequenos e médios transformadores é o foco dessas empresas nos eventos. Vale lembrar que os distribuidores associados à entidade atendem 20% das mais de 11 mil empresas de transformação de plástico do país, a grande maioria composta por empresas pequenas e familiares.

Nos locais, são destaques os diferenciais oferecidos pelas afiliadas à Adirplast aos clientes, como qualidade e procedência dos produtos, além de uma grande gama de resinas ofertadas, com mais de 2.500 grades, assistência técnica, financiamento e pronta-entrega. “Nosso foco é o cliente. Por isso, é nele que pensamos quando oferecemos serviços que outras empresas que atuam no setor não conseguem”, explica Laercio Gonçalves, presidente da entidade.

Daniela Guerini, da Mais Polímeros, explica que, mais que um simples fornecedor, o distribuir oficial de resinas é um parceiro das pequenas e médias empresas: “São muitos os benefícios de se manter essa parceria, pela confiabilidade fiscal e tributária, garantia de procedência, qualidade e suporte técnico dos produtos e, também, para o caso de eventuais problemas. Nossa grande capilaridade ainda permite a pronta-entrega em todo o território nacional”, explicou.

Outro ponto destacado por essas empresas nas feiras está na vantagem de se fazer negócio com distribuidor local ao invés de optar pela importação. “Entregamos resinas em qualquer lugar do Brasil em até 24 horas. Já, ao importar, o cliente fica sujeito a taxações e atrasos na entrega, que geralmente é 40 dias, burocracias de importação e variação cambial na compra indent”, completa Fábio Romulo, diretor da Remo Plásticos.

Premix, Piramidal, Replas, Mais Polímeros e Premix estão na Plástico Brasil. Já na Feiplastic, será possível visitar os estantes das distribuidoras Activas, Eteno, Fortymill e Remo Plásticos, além de rever Piramidal, Replas e Mais Polímeros. Na Feiplastic a Adirplast também contará com um estande próprio, que será um local para os demais associados se reunirem e apresentarem seu portfólio.

As principais atrações de cada empresa durante a Plástico Brasil e a Feiplastic são:

PIRAMIDAL: Irá comemorar 30 anos de mercado e apresentará sua linha completa de Resinas Commodities e de Resinas de Engenharia.

REPLAS: além do seu portfólio, fará o comunicado oficial de inauguração de sua nova planta em Manaus, AM, para produção de Xirinque.

MAIS POLÍMEROS: apesentará todo o portfólio de seus principais fornecedores e parceiros como BRASKEM e UNIGEL.  A empresa também promete divulgar nova parceria comercial com trader internacional para importações diretas em PET, ABS, Poliamidas e outros materiais.

PREMIX: irá mostrar todo o seu portfólio, para atendimento ao cliente, contará com uma equipe completa para atender os transformadores e suas necessidades.

ACTIVAS: promete atendimento personalizado ao cliente, para isso, levará toda sua equipe técnica para seu estande e, assim, entender melhor as necessidades do cliente e oferecer a melhor solução. Também mostra portfólio bastante diversificado.

ETENO: com o objetivo de ser um ponto de apoio para os clientes e fornecedores, a distribuidora contará com toda sua equipe de vendas e técnica.

FORTYMILL: irá expor toda a linha de PE, PP e EVA da Braskem, além de novos produtos e serviços desenvolvidos pela empresa de Compostos e Reciclagem do Grupo, a Plastimil.

REMO PLÁSTICOS: apresentará sua linha de produtos REMO e LGCHEM para ABS / SAN / PMMA / PC / BLENDAS E COMPOSTOS voltados principalmente para a linha Automotiva, Eletroeletrônica, Linha Branca e Construção Civil.

Sobre a Adirplast: A Adirplast tem como diretrizes o fortalecimento da distribuição, o apoio aos seus associados e a integração do setor de varejo de resinas plásticas e filmes de BOPP-PET. Seu objetivo é demonstrar a importância que os distribuidores têm para o setor e para o desenvolvimento do mercado brasileiro de plásticos. A entidade trabalha ainda para promover a imagem sustentável do plástico, melhorar a gestão financeira dos transformadores e ajustar o desordenamento tributário sobre a indústria. Atualmente, a entidade agrega empresas distribuidoras de resinas plásticas e filmes BOPP-PET que, juntas, tiveram um faturamento bruto de cerca de R$ 3,5 bilhões em 2016, e responderam por cerca de 10% de todo o volume de polímeros e filmes BOPP-PET comercializados no país.

Fonte: Adirplast

Curta nossa página no

Nona participação da Mais Polímeros na Interplast terá foco no desenvolvimento do Polietileno Verde, PS Cristal e PS Alto Impacto

31/03/2016

Mais-Polimeros

A Mais Polímeros (www2.maispolimeros.com.br) , distribuidor oficial de resinas termoplásticas da Braskem e Unigel, apresentará o portfólio disponível de seus fornecedores durante a Interplast 2016 e direcionará esforços no sentido de ampliar o desenvolvimento e a utilização do Polietileno Verde da Braskem, além do PS Cristal e PSAI da Unigel.

“Estamos oficialmente credenciados para fornecer o Polietileno Verde da Braskem para os clientes que atuam num segmento de mercado crescente e que se diferenciam por uma maior conscientização a respeito de inovações com desempenhos através dos conceitos de economia colaborativa, perenidade e evolução sustentável. A Braskem nos provoca a buscar clientes dispostos a investir nessa nova tecnologia/conceito cuja ‘pegada ecológica’ é um diferencial dos mais relevantes, além da mudança ‘zero’ em termos do processamento das resinas. Em termos comerciais, quem sai na frente consegue superar rapidamente os custos de entrada e colher resultados superiores em termos de margem, preferência das grandes empresas/clientes, imagem e reconhecimentos de mercado, tanto a nível nacional como internacional”, adianta Aparecido Camacho, Gerente Comercial.

A Mais Polímeros trabalha com a distribuição de todo o portfólio de seus fornecedores, Braskem e Unigel: PP’s Homopolímeros, PP’s Copolímeros Heterofásicos, PP’s Copolímeros Random, PEAD’s para Filmes, Injeção, Extrusão e Sopro, PEBD’s para Filmes e Injeção, PEBDL’s Buteno, Hexeno e Octeno, EVA’s para Filmes, Placas e aplicações em Hot Melt, PS’s Cristal e PS’s Alto Impacto; além das famílias de especialidades em PE Verde, Pluris, Symbios e Prisma da Braskem e SAN e Acrílico da Unigel.

“Além de entregarmos matérias-primas de qualidade reconhecida, a pronta entrega, oferecemos soluções ágeis para atender às mais diversas necessidades e garantir competitividade e confiabilidade aos nossos clientes e parceiros comercias”, ressalta Daniela Guerini, diretora.

As expectativas quanto à participação na 9ª Interplast são muito positivas. “Acreditamos que a conscientização dos consumidores está levando as empresas a repensarem seus processos, produtos e serviços associados. Um evento como esse é sempre uma oportunidade para estreitar e desenvolver novos relacionamentos, contatos, projetos e afins. Por isso, reforçamos o convite a todos os nossos clientes, fornecedores, parceiros e colegas a nos visitarem na Interplast”, destaca Camacho.

Em sua nona participação, a Mais Polímeros espera fortalecer sua presença no mercado e região; além de firmar novas parcerias e realizar bons negócios. “A Mais Polímeros participa da Interplast desde sua primeira edição. Somos parceiros nesse pioneirismo e crescimento. A cada edição a Feira nos surpreende de forma positiva em termos de organização e ampliação das janelas de oportunidades e negócios. Também destacamos a qualidade e diversidade dos visitantes, que nos permite sempre boas reflexões em termos de negócios e mercados”, afirma Camacho.

Serviço:
Interplast 2016 – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – http://www.interplast.com.br
EUROMOLD BRASIL – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – http://www.euromoldbrasil.com.br
Data: 16 a 19 de agosto de 2016
Horário: 14 às 21 horas
Local: Expoville – Joinville-SC – Brasil
Organização: Messe Brasil

Fonte: Assessoria de Imprensa – Interplast

Curta nossa página no

Piramidal apresenta o próprio cartão de pagamento na Plastech Brasil 2015 e reforça investida no e-commerce

20/07/2015

 Distribuidora de resinas projeta avanço de até 10% em 2015

PiramidalA empresa atua há 30 anos, contando atualmente com cerca de 200 colaboradores e mais de 4 mil clientes ativos em todo o Brasil e unidades distribuídas em Pernambuco, Paraná e Rio Grande do Sul, além da matriz em São Paulo. A Piramidal está lançando um cartão de pagamento com o próprio timbre da empresa, oferecendo facilidade e limite adicional sem anuidade aos compradores de resinas termoplásticas.

“Este deve ser um ano difícil, mas para quem estiver preparado podem surgir boas oportunidades“, aposta o sócio e diretor Wilson Cataldi, que acrescenta: “Apesar do difícil momento no cenário da economia brasileira, a Piramidal almeja um crescimento de 8% a 10% em 2015”.

Presente em todas as edições da Plastech Brasil, a empresa reservou para a feira realizada em Caxias do Sul (RS), de 25 a 28 de agosto, sua grande novidade na temporada.

“Apresentaremos o Piramidal Card, uma nova forma de pagamento que proporciona ao cliente mais facilidade e limite adicional sem anuidade. Além disso, neste ano também iniciamos uma parceria com a PQS na distribuição de resinas PET”, revela Cataldi.

Conforme o executivo, a empresa investe continuamente em logística, tecnologia e qualificação dos colaboradores. E em 2015, reforça as ações em e-commerce. A Piramidal já ampliou o limite no volume de compras pela loja virtual, onde os clientes de todo o Brasil podem adquirir resinas a qualquer hora do dia. A respeito da segmentação da Plastech Brasil, a avaliação é positiva.

“É de grande importância para um evento deste porte como a Plastech apresentar novidades e tecnologias que fortaleçam todo o mercado e seus segmentos. Além disso, será uma ótima oportunidade para network e novas negociações”, finaliza Cataldi.

Fonte: Plastech Brasil

Curta nossa página no