Posts Tagged ‘Feiplastic’

COIM amplia participação no mercado de embalagens flexíveis com tinta 100% baseada em Poliuretanos

19/04/2017

Entre os dias 3 e 7 de abril, a COIM participou da edição 2017 da FEIPLASTIC (Feira Internacional do Plástico). Durante o evento, a multinacional italiana apresentou suas novidades, dentre elas, a tinta 100% PU. Trata-se de uma tinta para embalagens flexíveis. Com essa inovação adicionada a seu portfólio, a multinacional italiana tem como objetivo não apenas consolidar sua expertise num mercado em que já possui mais de 50% de market share na linha de adesivos para a laminação, como também ampliar a abrangência dos seus produtos, iniciada com resinas AP e adesivos.

Estima-se que, anualmente, sejam produzidas 50 mil toneladas de tintas no Brasil. Uma oportunidade para a qual grandes empresas tem olhado nos últimos anos. “Os investidores enxergam o Brasil como um mercado muito promissor para essa área. Empresas que estão consolidadas na Europa e Ásia tentam ganhar espaço em países emergentes. A COIM sai na frente, uma vez que tem uma unidade no Brasil e já produz a resina poliuretânica em sua planta.” , explica Maurício Rufo, gerente de contas da nova linha.

Para produzir a tinta 100% PU, a planta da COIM em Vinhedo ganhou novas instalações com equipamento que complementa a estrutura já existente, utilizada na produção dos adesivos. “Teremos uma tinta 100% poliuretânica. Atualmente, a maioria do que existe no mercado possui nitrocelulose. O nosso produto será inovador ao oferecer uma solução que não é “mais do mesmo”, além de ser competitivo economicamente.”, complementa Maurício.

Segundo a COIM, A tinta 100% PU se destaca pela qualidade da impressão. Em comparação com outras, a resolução é melhor na impressão e o novo produto é mais resistente ao calor,  o que amplia a versatilidade da sua aplicação, afirma a empresa. A tinta 100% PU possui propriedades que possibilitam o desenvolvimento de inúmeras soluções para o mercado. Maurício destaca ainda a importância da ampliação do ponto de vista de relacionamento com o cliente: “Estamos avançando e produzindo agora, além do adesivo, a tinta para os clientes. Essa é uma maneira de nos aproximarmos ainda mais da cadeia produtiva. Ao oferecermos mais essa solução, podemos ter um atendimento mais assertivo, um contato direto com nossos compradores, o que nos possibilita entender a atender às necessidades de forma muito mais rápida e precisa.”

A COIM (Chimica Organica Industriale Milanese) é uma empresa de origem italiana especializada em policondensação (ester), poliadição (poliuretanos) e  fabricante de especialidades químicas. Fundada em 1962, em Milão, a empresa foi a primeira da Itália a produzir peróxidos orgânicos. Hoje, a multinacional opera em vários países desenvolvendo soluções on demand e prestando serviços de qualidade para os importantes grupos industriais. Possui unidades fabris na Itália, Brasil, Estados Unidos, Índia e Cingapura, além dos Centros de Pesquisa na Itália, França, Inglaterra, Alemanha e Brasil.

Fonte: Assessoria de Imprensa – COIM

Curta nossa página no

Anúncios

Wortex leva novas soluções em equipamentos de reciclagem para as feiras do setor

24/01/2017

challenger-coumpounder-geracao-ii

Empresa desenvolve a segunda geração de máquinas para a indústria plástica que oferecem maior ganho de produtividade e melhor desempenho

A Wortex Máquinas, fabricante de equipamentos para a indústria plástica, vai levar para as feiras do setor deste ano – Feiplastic e Plástico Brasil – novas soluções em reciclagem com o desenvolvimento da segunda geração das linhas Challenger Recycler e Compounder. Os novos equipamentos, segundo a empresa, oferecem maior ganhos de produtividade e de desempenho. A Plástico Brasil – Feira Internacional do Plástico e da Borracha – acontece em março, no São Paulo Expo, e a Feiplastic – Feira Internacional do Plástico – ocorre no mês de abril, no Expo Center Norte, na capital paulista.

De acordo com a Wortex, a linha Challenger Recycler processa uma grande variedade de resíduos de filmes lisos/impressos e rígidos, com eficiência e baixo custo. Os equipamentos Recycler utilizam um eficiente sistema de alimentação forçada, o que permite o processamento do material sem a necessidade de aglutinação. Seu sistema de granulação é adequado ao processamento de todos os tipos de termoplásticos, proporcionando maior produtividade e homogeneidade dos grãos e otimizando a qualidade do produto final, assegura a Wortex.

Nas feiras será apresentado a Linha Challenger Recycler Geração II (foto), a qual, além de melhorias técnicas, tem capacidade de processar até 20% de material rígido no material flexível ou processar 100% de material rígido ou aglutinado. A geração II apresenta avanços na degasagem de materiais altamente impressos com um sistema opcional de dupla filtragem para materiais com maiores níveis de contaminação, afirma a Wortex.

A Linha Challenger Compounder Geração II também apresenta grandes melhorias técnicas e produtivas, segundo o fabricante. Essa linha de reciclagem de plásticos é direcionada para as indústrias que precisam desenvolver e compor suas próprias blendas, aditivar cargas minerais e peletizar materiais provenientes de sopro, injeção, termoformagem e outros, tais como: ABS, OS, PP, PE, POM, PC e Nylon. A Compounder é uma extrusora mono rosca, idealizada para substituir com qualidade e eficiência algumas máquinas de dupla rosca.

A Wortex também vai mostrar nas feiras uma nova linha de moinhos, inédita na sua concepção, podendo ser operada a seco ou com água, aliada a um sistema de ajustes de facas em dispositivo que fica localizado fora do equipamento, que agiliza e traz mais segurança para o operador. Além disso, a empresa traz uma linha de triagem de filmes ou rígidos, que facilita a seleção de materiais e, ao serem acoplados à linha de granulação e lavagem, tornam o custo da reciclagem muito atrativo, afirma a empresa.

Depois de um ano de crise, a indústria de plásticos estima que em 2017 haverá recuperação na sua produção. De acordo com a Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), a projeção para 2017 é de que a produção física de produtos plásticos cresça 2,15%, em relação a 2016. A entidade espera que o faturamento do setor tenha aumento de 1,9%, atingindo a casa dos R$ 56,3 bilhões.

Fundada em 1976 na cidade de Campinas (SP), a Wortex é uma empresa 100% nacional que fabrica equipamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros. Mais informações: http://www.wortex.com.br

Serviços:

FEIPLASTIC – Feira Internacional do Plástico
Data: 3 a 7 de abril de 2017
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
www.feiplastic.com.br

Plástico Brasil – Feira Internacional do Plástico e da Borracha
Data: 20 a 24 de março de 2017
Local: São Paulo Expo
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 – São Paulo
www.plasticobrasil.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Wortex

Curta nossa página no

Feiplastic sai do Anhembi e será realizada no Expo Center Norte em 2017

07/09/2016

Feiplastic_visitacao_1

Feimafe também muda para o novo local. Ambas as feiras do portfólio industrial da Reed Exhibitions Alcantara Machado objetivam infraestrutura moderna e facilidade de acesso de um dos melhores pavilhões de exposições da América Latina.

A Reed Exhibitions Alcantara Machado organizará as próximas Feira Internacional do Plástico (Feiplastic) e Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura (Feimafe) no Expo Center Norte, respectivamente, de 4 a 7 de abril de 2017 e 20 a 24 de junho do mesmo ano.

A decisão baseia-se na estratégia da companhia em utilizar instalações que ofereçam condições impecáveis para a realização de alguns dos eventos mais relevantes para diversos setores da indústria nacional. Paulo Octavio Pereira de Almeida, vice-presidente executivo da Reed afirma: “Não é segredo que trabalhamos com os mais altos padrões de satisfação de expositores e visitantes . Por isso, optamos por levar nosso portfólio de feiras industriais a um local que ofereça a os envolvidos instalações modernas e confortáveis, alinhadas com nossa preocupação de prover cada vez mais tecnologia e praticidade”.

A organização também optou pela realização de cada evento em um período mais curto, de quatro dias corridos, pensando em otimizar o tempo e as atividades dos participantes. Ainda de acordo com Alexandre Telles, diretor de Eventos da Reed Exhibitions Alcantara Machado, a alteração do período das feiras também otimiza os investimentos das empresas. “Um dia a menos representa custos menores para os expositores, considerando todos os valores inerentes à operacionalização da infraestrutura necessária para os estandes, e também a não necessidade de instalação de ar condicionado nos estandes individuais”.

O Expo Center Norte, com seus cinco pavilhões, é um dos mais modernos espaços para eventos e feiras na capital paulista, com 98 mil m² de área total e 22 salas próprias de reuniões, localizadas nos seus pisos superiores, além de climatização que permite até 15% de economia de energia elétrica e facilidade de acesso para estacionamentos, além da conveniência de estar ao lado de shoppings e metrô. “É um centro de exposições que recebe manutenção constante, e sedia grandes eventos o ano todo, com total sinergia com nosso calendário industrial”, avalia Paulo Octavio.

Em sua última edição, a Feiplastic movimentou  R$ 40 milhões somente durante suas rodadas de negócios. A feira é idealizada pela Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), com apoio do Sindicato das Indústrias de Resina do Estado de São Paulo (Siresp), e realizada com  a expertise da Reed Exhibitions Alcantara Machado.

A Feiplastic reúne segmentos como máquinas, equipamentos e acessórios, moldes e ferramentas, resinas, instrumentação, controle e automação; serviços e projetos técnicos; produtos básicos e matérias-primas; transformadores de plástico e reciclagem. Em 2015, a feira reuniu 1.400 marcas – das quais mais de 200 novas – e mais de 66 mil visitantes.

Serviço
FEIPLASTIC 2017 – Feira Internacional do Plástico
Data: de 4 a 7 de abril de 2017
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Abiplast e Feiplastic estarão juntas na Argenplás 2016

13/06/2016

Abiplast-Argenplas

De 13 a 16 de junho será realizada a 16ª Argenplas no Centro Costa Salguero, em Buenos Aires (Argentina)

A ABIPLAST – Associação Brasileira da Indústria do Plástico, em parceria com a FEIPLASTIC – Feira Internacional do Plástico , representarão o Brasil no evento. Serão mais de 180 expositores da Argentina e de outros dez países, com participação de aproximadamente 17 mil profissionais do setor.

De acordo com José Ricardo Roriz Coelho, presidente da ABIPLAST, além de estreitar o relacionamento com outros países e representantes mundiais do plástico, a participação da entidade é importante, pois ressalta sua relevância na cadeia produtiva do plástico, não apenas no Brasil, mas também internacionalmente.

Na oportunidade a ABIPLAST também divulgará a FEIPLASTIC, que ocorrerá de 03 a 07 de Abril de 2017 em São Paulo.

“A Argentina é o segundo destino das exportações brasileiras de transformados plásticos. Historicamente, o Brasil tem saldo comercial com superavit no comércio bilateral”, comenta Roriz Coelho. “Em 2015, exportamos 43,1 mil toneladas de transformados plásticos para Argentina somando US$ 242 milhões, e importamos 37 mil toneladas, por US$ 144 milhões, com saldo positivo de US$ 98 milhões”.

O estande da Abiplast estará localizado no pavilhão 4 / I-05.

Serviço:

Evento: Argenplás – 16ª Exposição Internacional de Plástico
Data: De 13 a 16 de junho de 2016
Endereço: Av. Costanera R. Obligado y J. Salguero, 1445, Buenos Aires, Argentina
Informações: http://www.argenplas.com.ar/pt/

Fonte: Abiplast

Curta nossa página no

Feiplastic e Abiplast participam da ExpoPlast – Peru 2016

10/05/2016

Expoplast-Peru-Abiplast

Dos dias 3 a 6 de maio, foi realizada a 7º edição da ExpoPlast Peru 2016 (Feira Internacional da Indústria do Plástico). O evento aconteceu no Centro de Exposições Jockey (Hipódromo Monterrico, em Lima), simultaneamente com a Pack Peru Expo 2016 .

A ABIPLAST – Associação Brasileira da Indústria do Plástico em parceria com a FEIPLASTIC – Feira Internacional do Plástico (antiga BRASILPLAST), estiveram presentes no evento.

José Ricardo Roriz Coelho, presidente da ABIPLAST,  ressalta que o Brasil tem o principal mercado consumidor de plásticos da América Latina, com um potencial de crescimento significativo. Desta forma, é relevante a participação da Entidade para estreitar relacionamento com outros países.

“Além de viabilizar possíveis parcerias, visamos levar ao público o conhecimento das nossas atividades em prol da indústria brasileira de transformados plásticos, bem como divulgar a nossa feira, maior feira do setor plástico da América Latina que ocorrerá de 03 a 07 de Abril de 2017 em São Paulo”.

Ao falar sobre a participação no evento, o presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Juan Pablo de Vera, ressalta que a feira é fundamental para realçar a marca FEIPLASTIC e também gerar negócios.

“Na ExpoPlast 2016, nossa equipe levou as mensagens-chave da indústria brasileira do plástico para influenciadores do mercado latino americano. Foi uma rica oportunidade para aumentar a visibilidade e gerar ainda mais negócios para todos os nossos expositores e compradores”.

A ExpoPlast Peru foi organizada pelo G-Trade Group S.A.C. e teve o apoio da APIPLAST (Asociación Peruana de la Industria del Plástico) e da SNI ( Sociedad Nacional de Industrias); além da ALIPLAST (Asociación Latinoamericana de la Industria Plástica).

Fonte: Abiplast

Curta nossa página no

Sindicato das Indústrias Plásticas de Pernambuco participa da FEIPLASTIC e promove feira NordestePLAST

05/05/2015

SimpepeO SIMPEPE participa da mais importante feira do setor plástico da America Latina, recebendo seus associados e também empresários transformadores de plástico e fabricantes de equipamentos que tem interesse em investir no Estado de Pernambuco.

O SIMPEPE também está promovendo a realização da NORDESTEPLAST 2015 – Feira de Produtos Plásticos, Tecnologia, Máquinas e Equipamentos, que será realizada de 4 a 7 de agosto de 2015, no Centro de Convenções de Pernambuco, com organização da Greenfield Business Promotion.

A Nordesteplast acontece simultâneamente à Décima Edição da EMBALA NORDESTE e é a maior feira deste segmento realizada na Região Nordeste, contando com a participação de grandes expositores nos segmentos de máquinas, matérias-primas, produtos, embalagens e reciclagem.

O stand do SIMPEPE na Feiplastic está localizado na Rua R 050.

A Feiplastic 2015 acontece de 4 a 8 de maio, em São Paulo, das 14h as 20h – pavilhão de Exposições do Anhembi.

Curta nossa página no

Feiplastic é aberta em São Paulo com representação de 30 países e visitantes de 65 nacionalidades

05/05/2015

Do total de marcas, 155 são novidade no Pavilhão do Anhembi. Presente na abertura do evento, presidente do BNDES ressaltou importância da atuação de MPMEs, que garantem presença do setor industrial em todos os estados brasileiros.

17163212697_0edde2e2a5_mA Reed Exhibitions Alcantara Machado fez abertura oficial da Feiplastic 2015 – Feira Internacional do Plástico, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Neste ano, a feira ocupa 85 mil m², e deve receber 70 mil visitantes/compradores que entrarão em contato com cerca de 1400 marcas do mercado de resinas plásticas, máquinas e equipamentos para indústria de transformação. Desse número, 155 são estreantes.

O encontro teve a presença do presidente do BNDES, Luciano Coutinho. Para ele, a cadeia do plástico assegura todo o processo petroquímico do Brasil, com participação importante de micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) do setor. Uma das principais atuações do banco nesse segmento é o cartão BNDES. “Já emitimos cerca de 5,4 mil cartões para MPMEs da indústria brasileira de transformação de plástico, somando R$ 692 milhões em crédito pré-aprovado”. Em 2014, essa fatia realizou 7,5 mil compras com essa ferramenta, totalizando R$ 244,3 milhões. Trata-se de uma alta de 19% em relação a 2013. Um dos principais impulsos veio da flexibilização do valor mínimo de apoio, de R$ 10 milhões para R$ 5 milhões.

“A indústria plástica está presente em todos os estados brasileiros. Em qualquer cidade brasileira com mais de 50 mil habitantes existe um pequeno transformador”. A abrangência do setor foi ressaltada pelo presidente da Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico, José Ricardo Roriz Coelho. Em todo país são cerca de 350 mil trabalhadores. “Nesta Feiplastic, vemos uma feira cada vez mais internacionalizada”. Essa presença estrangeira foi quantificada pelo presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Juan Pablo De Vera: a feira tem um recorde de expositores internacionais, com 30 países representados, além de 65 nações visitantes. A América do Sul responde por 63% do número de visitantes. “Estamos bem encaminhados também para bater um recorde de visitação neste ano”. A Reed Exhibitions Alcantara Machado tem parceria garantida com a Abiplast para realização do evento até 2031. As edições 2016 e 2017 da Feiplastic já estão confirmadas.

Carlos Fadigas, presidente do conselho diretor da Abiquim avaliou que “temos no Brasil vocação especial para a indústria química e plástica, e o final de nossa cadeia é um mercado pujante. A liderança de países como Alemanha, China e Estados Unidos não foi alcançada ou retomada a partir de nenhum outro setor que não a indústria. A liderança tem de vir de cada um de nós aqui.” Também esteve presente à abertura o presidente executivo da Abimaq, José Velloso Dias Cardoso, que ressaltou que tanto Feiplastic quanto Feimafe – feira voltada para indústria de máquinas-ferramenta, que acontece também neste mês, no Anhembi – são representantes importantes das áreas de atuação da entidade.

A próxima edição da Feira Internacional do Plástico já tem data definida, de 22 a 26 de maio de 2017, no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

PRESIDENTE DA SPTURIS ANUNCIA UM NOVO ANHEMBI

Durante abertura da Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, o presidente da SPTuris e secretário Municipal de Turismo, Wilson Poit, anunciou aos presentes a parceria público-privada que dará à cidade de São Paulo um novo Anhembi. O projeto prevê a ampliação do pavilhão, a construção de um hotel de padrão internacional, um edifício-garagem com espaço para escritórios e a interligação do Centro de Convenções com o metrô Tietê. Também está prevista a criação de uma arena com capacidade para 20 mil pessoas ao lado do sambódromo. Em curto prazo, o cronograma de obras já deve garantir ao pavilhão novos banheiros e ar condicionado.

Além da Feira Internacional do Plástico, o Anhembi é local de realização de diversos eventos promovidos pela Reed Exhibitions Alcantara Machado como a Bienal do Livro, o Salão Internacional do Automóvel, a Feira da Mecânica e a Fenatran. Poit adiantou que o chamamento para licitação deve ocorrer no próximo dia 15 de maio.

FACILITANDO ENCONTRO DE NEGÓCIOS ENTRE COMPRADORES E EXPOSITORES, REED EXHIBITIONS ESPERA 1600 CONVIDADOS DO PREMIUM CLUB PLUS

Clube de vantagens para compradores selecionados, o Premium Club Plus, promovido pela própria organizadora da Feiplastic, deve estimular a visita de 1.600 compradores especialmente selecionados para fechamento de negócios dentro do Anhembi. Além disso, pelo menos 150 reuniões de negócios já foram agendadas com mais de 42 expositores.

Outras rodadas, promovidas por entidades apoiadoras da Feiplastic devem reunir mais 600 compradores dentro do evento com interesse em bons negócios, calcula Paulo Octavio Pereira de Almeida, vice-presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado.

O Projeto Comprador Think Plastic Brazil, por exemplo, colocará em contato 12 empresas internacionais e 35 nacionais. A expectativa dos organizadores é de que as rodadas superem os US$ 3 milhões previstos para 2015/16. Compradores de países como Argentina, Colômbia, Chile, Costa Rica e Peru já confirmaram a participação. Destaque para compradores de empresas focadas em insumos para mineração e logística, além de indústrias de produtos de consumo de massa e ainda um dos maiores convertedores sul-americanos.

BRASKEM RECEBE AUTORIDADES DURANTE FEIPLASTIC 2015

Entre os dias 5 e 7 de maio, autoridades de alguns estados brasileiros estarão na Feiplastic 2015. No dia 5, segundo dia de feira, estarão presentes Rui Costa e Renan Filho, respectivamente governadores do Estado da Bahia e do Estado do Alagoas. No dia 7 tem presença confirmada o governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori. As autoridades devem chegar ao Anhembi às 11h.

SUCESSO EM 2013, OPERAÇÃO RECICLAR ACONTECE NOVAMENTE NA FEIPLASTIC

Após o sucesso na sua edição 2013, neste ano a Feiplastic recebe mais uma vez a Operação Reciclar simultaneamente à feira. A ideia é incentivar a coleta e reciclagem de materiais plásticos mostrando, na prática, todo o potencial de reciclabilidade e variedade de aplicações da resina plástica em diversos segmentos da indústria. A Plastivida coordena a ação com o apoio das entidades Abimaq, Abiplast, Abiquim, Instituto do PVC, INP e Siresp. A iniciativa tem como patrocinadores as empresas Braskem (categoria ouro), Cincoplast (categoria prata) e Romi, Pavan Zanetti, Wortex e Valor Sustentável (categoria bronze).

Durante os dias do evento, todo o resíduo plástico gerado na feira, desde a montagem, até a desmontagem, será coletado e armazenado em quatro containeres. Parte desse material será transformado em grão no equipamento Challenger Compounder da Wortex, para reciclagem de materiais rígidos, injetado numa máquina da Romi e soprado numa máquina da Pavan Zanetti. O público poderá conferir, ao vivo, a criação/transformação de novos produtos, no espaço da Operação Reciclar. Na edição de 2013 foram coletadas e recicladas 25 toneladas de plásticos. Todo o material reciclado será direcionado para instituições do terceiro setor para geração de renda.

ILHA DO CONHECIMENTO REÚNE GRANDES PLAYERS PARA DISSEMINAR NOVIDADES E PROMOVER DEBATES TÉCNICOS

Espaço exclusivo para debate técnico e troca de conhecimento entre expositores e visitantes, a Ilha do Conhecimento oferece gratuitamente dentro da Feiplastic apresentações de 45 minutos em auditório montado dentro do pavilhão de exposições. Entre as empresas que já confirmaram palestra, a Korper fala sobre economia de água e energia, hoje 4/5, das 16h às 16h45. Outro tema de interesse da indústria será apresentado pela Cristal Master, quando a empresa terá um painel sobre antimicrobiano a base de zinco para termoplásticos, no dia 6/5, das 17h às 17h45.

A Ilha de Conhecimento da Feiplastic ainda terá palestras da Abimaq, Pollutec, Dupont P&IP, ARPI, Waycarbon, Cromex, Radici, Braskem, Assunta, Plastivida, Fluoromasters, Abiplast, Mecalor, Dupont DPP, Exxonmobil, AGC Vidros, Nubiola, Dupont Titaneo, Dupont Cyrel, Tomra e Steinert.

MECÂNICA, FEIMAFE E FEIPLASTIC TÊM DATAS FIXADAS ENTRE 2016 E 2017 NO PAVILHÃO DE EXPOSIÇÕES DO ANHEMBI

A Reed Exhibitions Alcantara Machado já incluiu em seu calendário oficial as próximas edições de três feiras em seu portfólio. Em 2016, de 17 a 21 de maio, acontece a 31ª Feira Internacional da Mecânica. Com mais de 50 anos de existência, é considerada berço de todas as feiras industriais organizadas até hoje no país, reunindo segmentos como automação, robótica, motores, válvulas, prensas, bombas, soldas, ferramentas, entre outros.
Em 2017, de 22 a 26 de maio, acontece mais uma edição da Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, maior evento da indústria de transformados plásticos na América Latina, concentrando máquinas, insumos, e acessórios para toda sua cadeia. Em seguida, de 5 a 10 de junho, é organizada a 16ª Feimafe – Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Processos Integrados de Manufatura, uma das feiras mais esperadas pelo setor metalúrgico e de bens de capital em todo o hemisfério Sul.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic; Foto: Reed Exhibitions Alcântara Machado

Curta nossa página no

FEIPLASTIC 2015 espera receber 70 mil visitantes de diversos setores da Indústria do Plástico, de 4 a 8 de Maio, no Pavilhão do Anhembi

04/05/2015

Maior plataforma para negócios na cadeia de transformados plásticos na América Latina, feira movimenta a cidade de São Paulo com a participação de 1400 marcas –  155 delas pela primeira vez.

Feiplastic_LogoDe 4 a 8 de maio, a Feiplastic – Feira Internacional do Plástico volta a ocupar os 85mil m2 do Anhembi.  O evento reúne 1.400 marcas expositoras, 155 pela primeira vez. A Reed Exhibitions Alcantara Machado, promotora e organizadora da feira, espera receber 70 mil visitantes qualificados. A Feiplastic é a maior plataforma de negócios, sustentabilidade e tecnologia para a cadeia do plástico em toda América Latina. Neste ano a feira receberá 30 delegações expositoras, de países como Canadá, Colômbia, Coreia  do Sul, EUA, Equador, Espanha,  França, Finlândia , Inglaterra,  Israel,  Itália entre outros.

Outro ponto de destaque é a Rodada  de Negócios promovida pela Reed – organizadora do evento. “Para o Club Premium Plus, estamos esperando 140 compradores para 42 expositores selecionados, além de cerca de 600 compradores para outras rodadas de negócio que acontecem durante o evento”, estima o vice-presidente da Reed, Paulo Octavio Pereira de Almeida. A promotora do evento tem motivos para esperar grande realização de negócios, já que em 2013 expositores chegaram a vender até 60 máquinas.

Além disso, de acordo com a sondagem da Reed ao final de cada evento, em 2013, 95% dos expositores estavam satisfeitos ou muito satisfeitos com a feira. Cerca de 98% demonstraram interesse em renovar a participação na Feiplastic, o que reforça sua importância como vetor de negócios. Entre os principais setores da feira deste ano estão: Produtos Básicos e Matérias-Primas, Máquinas, Equipamentos e Acessórios, Moldes e Ferramentas, Transformadores de Plástico, Resinas Sintéticas, – Instrumentação, Controle e Automação, Serviços e Projetos Técnicos, Reciclagem

A cerimônia de abertura acontece às 11h do dia 4, no Espaço das Orquídeas, dentro do pavilhão do Anhembi. Participam representantes das diversas entidades apoiadoras do evento como Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico; Abiquim – Associação Brasileira da Indústria Química e Siresp – Sindicato da Indústria de Resinas Plásticas. A Abiplast confirmou que lançará o relatório anual Perfil do Setor 2014 durante a Feiplastic.

Atrações e atividades paralelas

Operação Reciclar – numa área de aproximadamente 220 m², serão feitas as demonstrações do processo de reciclagem de diversos tipos de materiais, até o produto final transformado. Também estão sendo programadas pela Plastivida, que coordenada o projeto,várias palestras educativas sobre o tema. Entre as empresas participantes e patrocinadores bronze do projeto estão Pavan Zanetti, Romi e Wortex. A ideia é incentivar a coleta e reciclagem de materiais plásticos mostrando, na prática, todo o potencial de reciclabilidade e variedade de aplicações da resina plástica em diversos segmentos da indústria.

Projeto Comprador Think Plastic Brazil – movimentará negócios internacionais, com doze empresas internacionais e 35 nacionais. Em sua 43ª edição, a expectativa dos organizadores é de que as rodadas superem os US$ 3 milhões previstos para 2015/16. Compradores de países como Argentina, Colômbia, Chile, Costa Rica e Peru já confirmaram a participação. Destaque para compradores de empresas focadas em insumos para mineração e logística, além de indústrias de produtos de consumo de massa e ainda um dos maiores convertedores sul-americanos.

Também será montada a Ilha do Conhecimento, espaço exclusivo para a realização de debates técnicos e apresentações dos expositores, com o objetivo de promover a atualização profissional e conhecimento sobre produtos, equipamentos, tecnologias, tendências e melhores práticas do mercado. As empresas AGC Vidros, Talamac, Cristal Master, ARPI, Bayer e INP / Waycarbon já estão confirmadas.

Serviço:

Feiplastic – Feira Internacional do Plástico
Data: 4 a 8 de maio de 2015
Horário: 11h às 20h
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi – São Paulo – SP – Brasil
Mais informações: http://www.feiplastic.com.br

Curta nossa página no

Sustentabilidade e inovação são tema central da MaterialScience na FEIPLASTIC 2015

01/05/2015

Stand apresenta produtos destinados a diferentes segmentos e ressalta a importância da parceria com a indústria para o desenvolvimento de novas e eficientes soluções

MaterialScience LEDA MaterialScience, divisão de materiais inovadores do Grupo Bayer, participa da FEIPLASTIC – Feira Internacional do Plástico, que acontece de 4 a 8 de maio, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. A companhia apresentará ao mercado exemplos de soluções e sua colaboração com diferentes segmentos industriais, como automotivo, médico, e também os mercados de iluminação LED e chapas de policarbonato.

Em uma área de 150 m², a empresa explora a versatilidade do policarbonato, matéria-prima descoberta pela Bayer em 1953, em uma série de filmes e aplicações que vão de spoiler de carros até pequenos instrumentos médicos, passando por grandes fachadas de estádios e a iluminação LED presente em outdoors de todo mundo e também dentro de nossas casas. Entre os destaques da empresa estão os produtos das famílias Makrolon®, APEC®, Bayblend® e Makroblend®.

Haverá ainda uma área destinada à demonstração das chapas de Makrolon®. A intenção é verificar in loco o grau de resistência do material a partir da repetição de golpes no material.

Além disso, na quinta-feira, dia 7 de maio, das 16h às 17h45, a empresa ministra a palestra “Introdução ao Desmopan® 2015: Versatilidade a serviço da indústria” com o executivo Mathias Lauter, Technical Services and Application Development EMEA/LATAM. O evento será realizado na programação da Ilha do Conhecimento. Os visitantes poderão entender melhor a linha de termoplásticos de poliuretano Desmopan®, que pode ser utilizada em uma grande variedade de aplicações para uma série de segmentos industriais, como automotivo, eletroeletrônico e construção.

“Nosso principal objetivo é compartilhar as novidades sobre os plásticos de engenharia”, comenta Luis Carlos Sohler, Head da Unidade de Negócios Policarbonatos para a América Latina. “Eventos como este incentivam a discussão e a adoção de materiais e projetos já maduros em mercados como os Estados Unidos e Europa no Brasil e demais países da América Latina”, finaliza.

Agenda – 7 de Maio (16h às 17h45)
Palestrante: Mathias Lauter, Technical Services and Application Development EMEA/LATAM
Título: Introdução ao Desmopan® 2015: Versatilidade à serviço da indústria
Resumo: A apresentação mostrará a planta e o  processo de produção, além de trazer elementos básicos sobre a química do TPU. A parte técnica traz um aprofundamento dos diferentes processos de moldagem – principalmente por injeção e extrusão, bem como tópicos sobre resistência UV e explicações sobre a necessidade da pré-secagem do TPU. Entre os exemplos de aplicações podemos destacar: manoplas, sistemas táteis para pisos, capas para celulares, entre outras.

Sobre a MaterialScience: Com vendas globais de 11 bilhões de euros em 2014, a MaterialScience está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. Suas atividades de negócios são focalizadas na produção de materiais de alta tecnologia e no desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos usados no dia a dia. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônicos, construção e as indústrias de lazer e esportes. No final de 2014, a MaterialScience reunia 14.200 colaboradores em todo o mundo.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Material Science

Curta nossa página no

Reciclagem de EPS será destaque na Feiplastic 2015

01/05/2015

Mais conhecido como Isopor®, marca registrada da empresa Knauf, o EPS é um plástico 100% reciclável e com diversas aplicações voltadas para a construção, embalagens entre outros segmentos.

Plastivida_Isopor_ReciclavelO EPS (poliestireno expandido, mais conhecido por Isopor®,  marca registrada da  empresa Knauf), é um plástico e é 100% reciclável. Durante a Feiplastic 2015, a maior feira do setor do plástico da América Latina, que será realizada em maio, na cidade de São Paulo, a reciclagem do EPS será um dos temas em destaque pela Plastivida – Instituto Sócio-Ambiental dos Plásticos. Durante o evento, os visitantes poderão conhecer mais sobre o processo de preparação do EPS para reciclagem e os produtos resultados dessa transformação.

O EPS é um plástico que em seu processo de fabricação tem seu volume aumentado por gases. O produto final tem até 98% de ar e apenas 2% de poliestireno. Nesse processo não é utilizado o gás CFC ou qualquer um de seus substitutos. Os produtos de EPS são inertes e não contaminam o solo, água e ar. São 100% reaproveitáveis e recicláveis e podem, inclusive, voltar à condição de matéria-prima.

De acordo com pesquisa encomendada pela Plastivida, o Brasil recicla 35,5% do EPS e a Construção Civil é o maior mercado para o EPS reciclado, com cerca de 80% (misturado em argamassa, concreto leve, lajotas, telhas termoacústicas, rodapés e decks de piscinas). Outras aplicações são verificadas para a indústria de calçados (solados, chinelos), móveis (preenchimento de puffs, por exemplo), na fabricação de utilidades domésticas (vasos de flor, floreiras, molduras de quadro), entre outros produtos.

Segundo Miguel Bahiense, presidente da Plastivida, os números da reciclagem do EPS  podem crescer com informação adequada sobre a coleta seletiva do produto e com a valorização dos processos de reciclagem. “Em suas aplicações, o EPS apresenta inúmeras vantagens, como capacidade de isolamento térmico, leveza, resistência química, mecânica, versatilidade e outras que fazem com que ele seja cada dia mais utilizado como uma opção que promove sustentabilidade e desenvolvimento”, afirma o executivo. E completa: “a reciclagem do EPS fecha o ciclo de sustentabilidade do produto, resultando em ganhos econômicos, sociais e ambientais.”

Serviço: Visite a Plastivida na Feiplastic 2015
Localização: Rua D, estande 010
Data: 4 a 8 e maio
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi (Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana – São Paulo/SP)
Horário da exposição: 11h às 20h

Fonte: Assessoria de Imprensa – Plastivida

Curta nossa página no

Operação Reciclar demonstrará diversas aplicações do Plástico e sua importância na economia e na vida das pessoas durante Feiplastic 2015

22/04/2015

Na edição de 2013 foram coletadas e recicladas 25 toneladas de plásticos dentro do Anhembi. Ação terá exposição com a história do plástico e sua importância.

Feiplastic_LogoApós o sucesso na sua edição de 2013, a Feiplastic – Feira Internacional do Plástico – organiza mais uma vez este ano a Operação Reciclar simultaneamente à feira, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Entre as empresas participantes e patrocinadores bronze do projeto estão Pavan Zanetti, Romi e Wortex. A ideia é incentivar a coleta e reciclagem de materiais plásticos mostrando, na prática, todo o potencial de reciclabilidade e variedade de aplicações da resina plástica em diversos segmentos da indústria. A Plastivida coordena a ação com o apoio das entidades Abimaq, Abiplast, Abiquim, Instituto do PVC,  INP e Siresp.  A iniciativa também tem como patrocinadores as empresas Braskem (categoria ouro), Cincoplast (categoria prata) e Valor Sustentável (categoria bronze).

Durante os dias do evento, todo o resíduo plástico gerado na feira, desde a montagem até a desmontagem, será coletado e armazenado em quatro contâineres. Parte desse material será transformado em grão no equipamento Challenger Compounder da Wortex, para reciclagem de materiais rígidos, injetado numa máquina da Romi e soprado numa máquina da Pavan Zanetti. O público poderá conferir, ao vivo, a criação/transformação de novos produtos no espaço da Operação Reciclar. Na edição de 2013, foram coletadas e recicladas 25 toneladas de plásticos. Em todas as edições, a Operação Reciclar também recebe uma exposição com produtos desenvolvidos com plástico reciclado.

Paolo De Filippis, diretor da Wortex, adianta que a empresa levará para o seu estande a linha de equipamento de reciclagem Challenger Recycler para materiais flexíveis. A tecnologia, segundo a empresa, permite o reaproveitamento de produtos plásticos pós-consumo (resíduos sólidos urbanos, RSU) de forma completa, rápida e com baixo custo de energia, operação e espaço. “A linha Challenger Recycler têm modelos com capacidade de processar de 100 a 1500 quilos de plástico por hora. Esse tipo de equipamento permite o máximo de rentabilidade e traz valor agregado para o negócio, seja para cooperativas ou recicladores e para o pós industrial”, afirma o executivo.

A Pavan Zanetti, por sua vez, expõe a sopradora de resinas termoplásticas série Bimatic Modelo BMT 5.6 D/H Híbrida. “A empresa tem pesquisado, investido e realizado testes para desenvolver equipamentos com mais eficiência energética – explica Leandro Pavan, gerente de Marketing da marca – Na série Bimatic, o modelo BMT5.6 D/H tem o sistema de deslocamento dos carros porta-moldes, que deixaram de ter acionamentos hidráulicos e passaram a ter acionamentos através de motores elétricos e inversor, o que representa economia de 6%, em média”.

A Romi expõe uma injetora elétrica modelo EL 75, injetando uma bandeja plástica multiuso. “A reciclagem de materiais plásticos é de grande importância para a questão da sustentabilidade e para a competitividade dos transformadores de plásticos do país. Temos investido em duas modernas tecnologias: a linha de injetoras EN economiza até 65% de energia se comparado a outras injetoras hidráulicas. Sua precisão possibilita economia de até 2,5% do consumo de matéria-prima devido ao seu baixo desvio padrão do volume injetado. A linha EL, acionada por servomotores, pode chegar a 80% de economia, se comparada a máquinas injetoras hidráulicas convencionais, além da economia com o consumo de matéria prima devido a sua excelente repetibilidade e maior razão de injeção que permite a produção de peças plásticas com paredes mais finas”, explica William dos Reis, diretor da unidade de Negócios de Máquinas para Plásticos.

Serviço:
Feiplastic  – Feira Internacional do Plástico
Data: 4 a 8 de maio de 2015
Horário:  2ª a 6ª feira das 11h às 20h
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi
http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Na Feiplastic, Grundfos apresentará bombas centrífugas multiestágio com eficiência energética

22/04/2015

Indicada para o mercado OEM, linha CRE oferece alto índice de eficiência energética

Grundfos_CREA Grundfos – da área de sistemas de bombeamento –  lançará na Feiplastic (Feira Internacional do Plástico) as bombas centrífugas multiestágio verticais CRE. Segundo a empresa, elas são dotadas de motores eletrônicos de alta eficiência com inversor de frequência integrado, o que permite o controle da viariação contínua da velocidade do motor conforme a demanda, reduzindo o consumo e o desperdício de energia.

Indicadas para o mercado OEM, as bombas CRE são aplicadas na indústria plástica principalmente em chillers – resfriadores do processo de produção. Segundo a Grundfos, elaso oferecem confiabilidade, design em linha, baixo nível de ruído, fácilidade de instalação e manutenção, economia de espaço, opções customizadas, bem como a possibilidade de serem controladas por meio do celular. Dos 15 maiores fabricantes destes dispositvos no Brasil, a Grundfos está presente em dez, registrando uma evolução média anual de vendas de 8% nos últimos três anos.

Nos demais segmentos fabris, as bombas CRE são adequadas para transferência de líquidos em máquinas operatrizes, caldeiras, sistemas de refrigeração e ar condicionado, envase, lavagem, fornecimento, tratamento e abastecimento de água, controle de incêndio, usinas, etc.

A novidade chega ao mercado brasileiro apoiada na proposta mundial da empresa de otimização das bombas, tendo em conta que elas consomem nada menos que 10% da eletricidade global, boa parte dela desperdiçada devido a dimensões ou velocidades incorretas em sua aplicação, afirma a empresa. A maioria das bombas opera em velocidade constante 24 horas, embora os requisitos variem muito durante o dia. E isso provoca um grande desperdício de eletricidade ao longo do tempo.

A importância da otimização das bombas ganha mais destaque quando se sabe que é de 17 anos a média da idade das máquinas que compõem o parque industrial brasileiro, segundo a Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas). De acordo com a entidade, máquinas para plástico com estas características de tempo de uso e idade consomem de 30 a 40% a mais de energia que as similares produzidas com os atuais conceitos tecnológicos.

“Isso sem contar que, em média, os motores perdem 1% de sua eficiência a cada ano”, observa Claudinei Silva, responsável da Grundfos pelas vendas e relacionamento com o mercado OEM. Ele aposta no potencial de aceitação da nova linha CRE, sobretudo em face da relação de retorno sobre o investimento. ”Considerando as condições de operação, potência do motor, horas trabalhadas, menos manutenção e paradas, o investimento em soluções de bomba com eficiência energética se paga em até dois anos.”

Fonte: Assessoria de Imprensa – Grundfos

Curta nossa página no

COIM firma importantes parcerias na Feiplastic 2015

22/04/2015

Empresa italiana apresenta também quatro linhas de produtos no seu stand

coimA COIM – Chimica Organica Industriale Milanese, fabricante de especialidades químicas localizada em Vinhedo, interior de São Paulo, participa da edição 2015 da Feiplastic. A empresa apresentará seus produtos das linhas Novacote (adesivos para laminação de embalagens flexíveis), Imuthane (elastômeros de PU), Laripur e Laricol (TPU’s).

A empresa italiana também aproveitará o momento para oficializar importantes parcerias. A primeira delas é com a marca americana NDC Technologies, responsável por desenvolver o leitor de gramatura – equipamento que lê a quantidade real de adesivo aplicado online (g/m2) no ato da laminação, podendo ser corrigido durante o processo, de modo a evitar perdas e prejuízos.

Já a segunda parceria é com a empresa Gomatech, no fornecimento de dosadores de alta qualidade e segurança. “Contamos com o apoio dessas marcas para auxiliar nossos clientes a obterem produtos de excelência, gerando a eles um grande potencial competitivo”, declara José Paulo Victorio, presidente da COIM Brasil (www.coimgroup.com.br).

Além de mostrar todo o seu portfólio de produtos para o público, a empresa, que participa pela primeira vez da maior feira da América Latina no setor de plástico, também espera ampliar a carteira de clientes durante o evento.

Serviço:
Feiplastic 2015
4 a 8 de maio
Das 11h às 20h
Anhembi – São Paulo-SP
Estande: A500

Curta nossa página no

Operação Reciclar terá coleta segura de Cartões Magnéticos durante a Feiplastic

07/04/2015

Máquina que inutiliza os produtos e os prepara para reciclagem é uma das ações de educação ambiental da mais importante feira da indústria de plásticos da América Latina

Feiplastic_LogoA Operação Reciclar, ação promovida desde 2011 pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, apresenta uma novidade na Feiplastic 2015 – Feira Internacional do Plástico, que será realizada de 4 a 8 de maio, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo. Trata-se de uma coleta segura de cartões de plástico para reciclagem, ação coordenada pelo Instituto do PVC e a Plastivida. Para isso será instalada uma máquina Papa-Cartões®, que já os inutiliza, preparando para a transformação.

O descarte desses produtos, após sua validade ou substituição por mais novos, costuma ser feita no lixo comum. São cartões de débito ou crédito de instituições financeiras, planos de saúde, de fidelidade, credenciais, bilhete único, entre outros usos, que, mesmo quando contêm chip e tarja magnética, podem virar novos produtos, como porta-copo, placas de sinalização, caixas, marcadores de páginas, cartões de visita. O próprio piso do estande será feito de cartões reciclados, mostrando na prática aos visitantes outra possibilidade desse processo.

“A reciclagem de cartões é um exemplo positivo que contribui para a sensibilização da sociedade sobre a importância de ações sustentáveis, tanto para a economia, quanto para o meio ambiente e que demonstra que o plástico é um aliado da sociedade”, afirma Miguel Bahiense, presidente do Instituto do PVC e da Plastivida.

Seguindo o objetivo da Operação Reciclar de reunir os representantes da cadeia produtiva do plástico e reafirmar sempre a preocupação com a preservação do meio ambiente, também haverá estações coletoras na saída do Anhembi para as credenciais da Feiplastic, feitas de PVC. Todo o resíduo plástico gerado no evento, desde a montagem até a desmontagem, é coletado para ser reciclado.

Serviço:

Feiplastic  – Feira Internacional do Plástico
Data: 4 a 8 de maio de 2015
Horário:  2ª a 6ª feira das 11h às 20h
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi
Mais informações: http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

FEIPLASTIC aposta na modernização do parque industrial brasileiro

01/04/2015

Segundo a Abimaq, entidade apoiadora da feira, a média de idade de maquinário brasileiro é de 17 anos. Equipamento com essa idade é de 30% a 40% menos eficiente

Feiplastic_LogoA preocupação com eficiência energética tornou-se uma das mais importantes discussões do setor industrial no Brasil. Com o crescente problema de racionamento de água no Estado de São Paulo, e questões de gerenciamento de energia elétrica em todo país, é necessária uma indústria moderna e com uso inteligente de recursos naturais.

Para tanto, empresários e entidades como a Abimaq – Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos –  esperam movimento positivo de negócios este ano por conta da realização da próxima Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, organizada pela Reed Exhibtions Alcantara Machado. A feiras acontece de 4 a 8 de maio próximo. O evento têm o apoio da Abimaq.

Gino Paulucci Jr., presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Acessórios para a Indústria do Plástico, da Abimaq, defende que “um dos pontos mais críticos hoje, na indústria de transformação, é a média da idade das máquinas utilizadas no Brasil. Temos um levantamento na Abimaq que mostra que a média da idade das máquinas que compõe o parque industrial brasileiro é de 17 anos. Apenas para exemplo, máquinas para plástico com estas características de tempo de uso e idade da tecnologia empregadas nas mesmas, consomem de 30 a 40% a mais de energia que as máquinas produzidas com os atuais conceitos tecnológicos”.

No mundo e no Brasil não é diferente, busca-se sempre maior eficiência energética. Essa é a avaliação de Paulucci Jr.. “Nossas máquinas devem transformar ou produzir uma unidade de algum produto com cada vez menos consumo de energia, em menos tempo, com mais qualidade e mais rápido. Só existe uma maneira de atingirmos esses objetivos: com máquinas modernas e novas. As máquinas fabricadas no Brasil, possuem todos esses atributos e, portanto, estamos preparados e temos atendido a demanda advinda da modernização, sempre necessária”

A opinião é semelhante a de seu colega de entidade e presidente da Câmara Setorial de Máquinas Ferramentas e Sistemas Integrados de Manufatura da Abimaq, Henry Goffaux. Ele acredita que a questão hídrico-energética “tem que ser uma motivação, porque na verdade há muitos anos as máquinas-ferramenta são produzidas com motores de alta eficiência. Máquinas paradas entram em hibernação, por exemplo. Mas a única alternativa é a troca por máquinas mais modernas, mas aqui o estoque de máquinas usadas é antigo e muito grande”. Para o empresário, o aumento da tarifa de energia é um dos maiores problemas.

“Possuir melhores e mais modernas formas de produção também melhora a condição da empresa brasileira perante seus concorrentes internacionais. As melhorias trazem não somente economia, mas são muito importantes no atual contexto de aumento de custos e riscos de escassez e racionamento de insumos como água e energia”, concorda o presidente da Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico, José Ricardo Roriz Coelho. Ele ainda aponta vantagens do trabalho com o plástico. “Uma característica que define bem o produto plástico é sua versatilidade. Além de 100% reciclável, é utilizado nas mais diversas aplicações e praticamente todos os segmentos econômicos utilizam soluções em plástico. Podemos citar as embalagens para alimentos feitas em plástico, com propriedades de barreira, resistência, leveza, flexibilidade e potencial para inovação em design. Também os produtos automotivos plásticos, que garantem importante substituição de peso final do carro, ou não tecidos, utilizados no ramo hospitalar”. A Abiplast é uma das entidades parceiras da Feiplastic 2015.

Serviço:

Feiplastic – Feira Internacional da Indústria do Plástico
Data: 4 a 8 de maio de 2015
Horário: 11h às 20h
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi
http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa da Feiplastic

Curta nossa página no

Wittmann Battenfeld lança nova geração de injetoras com eficiência energética durante Feiplastic 2015

01/04/2015

Battenfeld_FeiplasticA Wittmann Battenfeld lança a nova geração de injetoras SmartPower na feira, que ocorrerá no mês de maio, em São Paulo. Uma versão da máquina estará em funcionamento, demonstrando suas
vantagens.

A Wittmann Battenfeld apresenta ao mercado nacional novidades em injetoras e periféricos durante a Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, que será realizada de 4 a 8 de maio, no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo (SP).

O destaque no seu estande – Rua F, número 300 – é a nova geração de injetoras SmartPower, que, segundo a empresa, se diferencia pela eficiência energética e operação inteligente. A empresa apresenta a versão SM 35/130, que estará em funcionamento no evento para que os visitantes conheçam suas vantagens e recursos, entre eles, precisão e facilidade de uso.

A apresentação ao mercado mundial da nova geração de injetoras SmartPower ocorreu em outubro último, na Fakuma  – uma das mais importantes feiras internacionais do setor de plásticos, realizada na Alemanha. A aceitação foi imediata: até janeiro de 2015, mais de 50 máquinas já tinham sido comercializadas pelo Grupo Wittmann.

“Esse lançamento chega ao mercado nacional num momento em que é fundamental a economia de energia. Investir em equipamentos que proporcionam melhor custo-benefício contribui para que as indústrias de todos os portes mantenham a competitividade e provenham o atendimento da demanda futura”, comenta Reinaldo Carmo Milito, Diretor Geral da Wittmann Battenfeld do Brasil.

Dinâmica e compacta
Segundo a Wittmann Battenfled, a empresa tinha como objetivo oferecer aos clientes o que há de mais eficiente em termos de eficiência energética, já na configuração padrão, quando decidiu projetar a SmartPower. A máquina utiliza o sistema KERS (Kinetic Energy Recovery System) que, na fase de redução da velocidade para a proteção do molde, transforma a energia cinética em energia elétrica, direcionando-a para outras funções e etapas do processo.

Como item opcional, conta com um sistema adicional de acionamento que, ao ser acionado, possibilita movimentos simultâneos entre abertura, extração e machos. Essa opção torna mais dinâmica os movimentos paralelos da máquina e amplia a eficiência energética.

Disponível com força de fechamento entre 25 e 120 toneladas, os novos modelos de injetoras contam com acionamento servo-hidráulico de baixo nível de ruído e dimensões compactas, que não limitam suas possibilidades. A série SmartPower está equipada com blocos hidráulicos integrados, posicionados ao lado dos cilindros de acionamento, que contribuem para a precisão dos controles. Os cilindros que se deslocam por intermédio de guias lineares garantem alto grau de precisão, movimentos mais dinâmicos e eficientes, o que reduz a necessidade de lubrificação. O aumento simultâneo da velocidade de injeção garante tempos de ciclo mais curtos.

A unidade injeção da SmartPower possui relação L/D de rosca padrão de 22. Segundo a empresa, seu design facilita a operação, desde o carregamento de material à etapa de secagem. O comando da máquina se dá pelo sistema de controle UNILOG B6P, que armazena todos os dados, possibilitando manuseio, integração das máquinas e periféricos e manutenção remota – por meio da interação em sistemas de PDA e controle on-line – e permitindo a programação e análise de todos os parâmetros do ciclo.

Para tornar mais fácil a definição de parâmetros, especialmente em ciclos mais complexos, o UNILOG B6P conta com a função SmartEdit. Ele complementa o sistema de programação UPS do usuário e torna as configurações da máquina mais fáceis e ágeis, de acordo com a Wittman Battenfeld.

Demais destaques

Outras máquinas também estarão no estande da Wittmann Battenfeld, com destaque para a injetora de fechamento hidráulico HM 240/1000 – segundo a empresa, ela possui alta precisão, custo-benefício e baixo índice de manutenção, alem de ser empregada em muitos processos especiais, tais injeção a gás, multimaterial, injeção de silicone, injeção compressão, injeção de pó metálico, entre outros -; e a injetora vertical de mesa rotativa VM R 110/350 – compacta, permite acesso para o operador e alta produtividade na fabricação de peças com inserto, com ou sem automação, de acordo coma Wittman-Battenfeld.

Na feira, a empresa também apresenta seus periféricos: robôs que, com movimentos sincronizados, reduzem o ciclo de operação e proporcionam alta eficiência; novos controladores de temperatura da série TEMPRO – disponíveis em diversos modelos e tamanhos; e desumidificadores da linha DRYMAX – que desumidificam a resina plástica e a distribui conforme a necessidade da injetora.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Wittmann Battenfeld

Curta nossa página no

Dow leva soluções em polímeros especiais para a Feiplastic 2015

01/04/2015

A empresa reforça junto ao mercado suas soluções para as áreas de alimentos e embalagens especiais, higiene e medicina, resinas e adesivos, filmes industriais, elastômeros, rígidos e aplicações para o setor elétrico e de telecomunicações.

A Dow busca antecipar as respostas aos desafios que as pessoas terão no futuro – é com esse pensamento que a Dow levará à Feiplastic 2015, que ocorre em São Paulo de 4 a 8 de maio, todo o seu portfólio em diversas tecnologias.

“A presença da Dow na Feiplastic é uma oportunidade para reforçar o seu compromisso de crescer em parceria com toda a cadeia de valor, e continuar apostando no futuro da indústria plástica, sempre em busca de inovações”, comenta Letícia Jensen, Diretora de vendas da área de Embalagens e Plásticos de Especialidade da Dow para o Brasil.

A Dow confirma sua posição no setor de plásticos e adesivos ao destacar matérias primas para os diversos mercados atendidos pela companhia. Em um stand com mais de 200 m², a Dow trará o conceito de “Um Lugar à Frente”, pautado por inovações que estão à frente do mercado.

Lançamentos e destaques

Neste ano, a Dow trará novidades em todas as suas áreas de plásticos de especialidades. Em rígidos, a Dow apresentará o HYPERTHERM™ – resina para canos que precisam suportar altas temperaturas e, também, as resinas FINGERPRINTTM – com excelente processabilidade para canos de microirrigação, segundo a empresa.  Além desses, estarão presentes o processo de rotomoldagem – para móveis de design, outros objetos rígidos complexos ou tanques para armazenamento de água e; CONTINUUMTM  para Caps&Closure – tampas de plástico para garrafas de bebidas com melhor reciclabilidade; e o Blow molding – para embalagens grandes de pesticidas, por exemplo.

Além desses destaques, a Dow reforçará junto ao mercado seu portfólio com foco no desenvolvimento de aplicações para o segmento de filmes industriais, com destaque para resinas direcionadas à produção de filmes Stretch de alto desempenho (DOWLEXTM, ELITETM, ELITETM AT e ATTANETM), além da plataforma Elite AT para produção de filmes Stretch Hood 100% PE. E ainda, as soluções para o mercado de filmes agrícolas, com destaque para as linhas Dowlex e Agility para produção de Silobolsas, uma eficiente solução para armazenamento de grãos nos campos brasileiros.

“A Dow vencerá muitas barreiras em 2015 e conseguirá trazer ao Brasil e América Latina muitas novidades e melhorias em seus produtos, beneficiando toda a cadeia de valor – um compromisso da empresa – que se preocupa com o desenvolvimento do País e de seus parceiros. A Feiplastic consolida esta meta para o ano e apresenta ao mercado nosso amplo portfólio”, finaliza Fabian Gil – vice-presidente comercial de embalagens, plásticos de especialidade da Dow para América Latina.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

Sepro Robotique negociou 21 robôs na Feiplastic

10/06/2013

Durante a Feiplastic, a Sepro Robotique negociou 21 equipamentos, dos quais sete para a recém-inaugurada planta da Sakura, em Itu. Segundo Oscar da Silva, diretor da empresa no Brasil, as vendas proporcionaram uma receita equivalente a 350 mil euros.

A Sepro administra negócios mundiais da ordem de 55 milhões de euros,sendo a maior  fornecedora de robôs para a indústria automotiva da Europa e da América do Norte, tendo automatizado mais de 25 mil máquinas injetoras no mundo. Há 12 anos no Brasil, a empresa conta com 65 clientes ativos e mais de 500 máquinas injetoras automatizadas.

Fonte: Interativa

Curta nossa página no

DSM apresenta soluções inovadoras e sustentáveis em Plásticos de Engenharia na Feiplastic 2013

05/06/2013

Empresa apresentou resinas plásticas de alta performance, durabilidade, com diversas aplicações na indústria e presentes no dia a dia de pessoas no mundo todo

DSM_StandA DSM, um dos principais fornecedores mundiais de plásticos de engenharia de alta performance, expôs na Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, ocorrida em São Paulo de 20 a 24 de maio de 2013.

Durante a feira, a empresa destacou suas soluções em Poliamidas e Elastômeros Termoplásticos, confirmando sua posição de vanguarda no desenvolvimento de plásticos de engenharia para as indústrias automotiva, eletroeletrônica, de embalagens flexíveis para alimentos e de bens de consumo.

De acordo com Richard Pieters, presidente da Unidade de Negócios de DEP para as Américas, a empresa vê perspectivas muito promissoras no mercado brasileiro. A decisão da empresa de expor na Feiplastic 2013 reflete o interesse da DSM em expandir as suas atividades no País. Segundo Pieters, a DSM é uma empresa que investe continuamente em inovação e P&D, com o intuito de preservar sua liderança global nos segmentos em que atua, buscando atender a tendências atuais do mercado, tais como a redução de peso pela substituição de metais por plásticos na indústria automotiva e a utilização de matérias-primas renováveis.

Inovação e Sustentabilidade

Junto aos materiais de alto desempenho e durabilidade, a empresa levou à feira valores ligados ao núcleo de sua filosofia de trabalho: inovação e sustentabilidade. Inovação para conhecer as necessidades das gerações atuais sem comprometer gerações futuras e sustentabilidade para criar, entre outros projetos, plásticos de engenharia renováveis, que estão ajudando o mundo a se livrar da dependência de materiais fósseis e poluentes.

Soluções automotivas para as demandas da indústria

Segundo a DSM, os materiais avançados fornecidos pela empresa garantem à indústria automotiva redução dos índices de carbono ao longo da vida útil do veículo. Desde sistemas de mais baixo custo até a substituição de peças metálicas, passando pela melhora de produtividade no processamento de materiais, os plásticos da DSM ajudam no surgimento de veículos mais leves, resistentes, seguros e sustentáveis.

DSM_ECOPAXXO EcoPaXX™, por exemplo, é um polímero de alta performance, desenvolvido com matéria-prima renovável. É uma poliamida 4.10 que tem 70% de óleo de mamona em sua composição. Com cadeia polimérica longa, baixa absorção da umidade e alto ponto de fusão devido à alta taxa de cristalização, é um produto único entre os biopolímeros disponíveis para comercialização e aplicação. Suas principais características, de acordo com a empresa, são as ótimas resistências térmica e química, alta resistência mecânica e ótimo acabamento externo. Foi escolhido para a tampa do motor do Mercedes Benz Classe A, o que resultou na diminuição de 40% dos índices de carbono do veículo, em relação a outras coberturas de motor.

DSM_Stanyl_DiabloO Stanyl® é uma poliamida 4.6 de alta performance, que pode suportar temperaturas até 230ºC, com alta durabilidade e resistência à fricção e calor elevados, segundo informado pela DSM. Por isso, é muito usada na substituição de peças metálicas.Stanyl® Diablo OCD 2305 BM é uma poliamida resistente a altas temperaturas, apta para o processo de extrusão e sopro, ao mesmo tempo em que se encaixa em todos os requisitos para dutos com altas cargas de ar quente.

O Arnitel® é um copoliéster elastomérico que trabalha em uma faixa ampla de temperatura, com foco na substituição de borrachas. A DSM afirma que o Arnitel mantém as propriedades mecânicas em temperaturas altas e baixas, a partir de -45º até 150ºC, garantindo flexibilidade, elasticidade, permeabilidade ao vapor de água e resistências química e térmica.

A DSM é líder mundial na fabricação de poliamida 6, Akulon®, tendo sua produção integrada, desde o monômero aos mais diferentes compostos para injeção. É utilizado em aplicações internas e externas de veículos (retrovisores, maçanetas), em coletores de admissão, container do air bag, entre outros. Segundo a DMS, o Akulon® Ultraflow oferece melhora de 80% no fluxo e redução de 25% no ciclo de moldagem por injeção, quando comparado a poliamidas 6 tradicionais. Oferece também uma finalização superior em componentes de poliamida reforçados, a exemplo de tampas de motores.

Soluções Eletroeletrônicas livres de halogênio

A DSM oferece soluções que permitem a redução de componentes eletroeletrônicos por meio da miniaturização. Com seu portfólio único de materiais resistentes a altas temperaturas – como retardantes de chama sem halogênio – a DSM contribui para a solução do lixo eletrônico, ajudando a promover iniciativas de reciclagem e oferecendo melhorias ambientais, de saúde e de segurança.

A DSM oferece um completo portfolio de produtos de alta performance, sem halogênio, baseados nas linhas Stanyl® poliamida 4.6 e Stanyl® ForTii™. Segundo a DMS, Stanyl® é facilmente processado, e graças às suas propriedades de fluxo oferece liberdade de design para indústrias que fabricam componentes para computadores e telefones.

Soluções para a redução do desperdício de alimentos com especialidades para o segmento de embalagem

Cada vez mais pessoas se alimentam fora de casa ou buscam alimentos prontos em supermercados. A rápida demanda por comidas saudáveis, práticas e seguras, fez a DSM Plásticos de Engenharia pesquisar e criar linhas de produtos para embalagens econômicas e que evitam o desperdício de alimentos.

As linhas Akulon® (PA 6) e Novamid® (Copolímero de PA 6/66), ambas de alta viscosidade, têm, segundo a empresa, desempenho excepcional para melhorar a barreira ao oxigênio, o que melhora a conservação dos alimentos.
Soluções para as indústrias de bens de consumo com reduzido impacto ambiental

A DSM está atendendo às demandas sustentáveis de hoje, ao mesmo tempo em que se preocupa com a funcionalidade e desempenho futuro da indústria de bens de consumo. Com esses desafios em foco, vem criando um amplo leque de produtos inovadores com menor quantidade de substâncias nocivas, materiais recicláveis e de menor impacto ambiental.

DSMArnitelEm todo o mundo, as empresas fabricantes de roupas estão procurando modos de produção que oferecem o desempenho certo e trazem conforto para o usuário. Ao mesmo tempo, é necessário usar materiais e processos que têm o menor impacto ambiental. Segundo a DSM, o Arnitel VT, um termoplástico elastômero, é muito flexível e, ao ser transformado em membranas de apenas alguns microns de espessura, é 100% à prova de água, mas também altamente respirável e confortável. Afirma  a empresa que o material não contém produtos químicos perfluorados (PFCs) e é 100% reciclável. Com Arnitel VT, o vapor de água pode passar a partir do interior para o exterior da peça de vestuário, mas as membranas são 100% impermeáveis. Ao contrário dos produtos concorrentes, diz a empresa, o Arnitel VT não depende de perfurações para tornar o produto mais respirável. Por não ser perfurado, o material age como uma barreira não somente aos líquidos mas também às bactérias e aos vírus. Por esta razão também é usado em vestuários cirúrgicos com um alto nível de proteção.

O Arnitel® Eco é um copoliéster elastomérico formulado com cerca de 40% de materiais de fontes renováveis, oriundos do óleo de canola. A substância é obtida de plantas que não fazem parte de colheitas com fins alimentares. O material apresenta excepcional resistência à radiação ultravioleta e resistência térmica, segundo a DSM. Ele foi projetado para uma vida útil longa mesmo sob condições extremas, tornando-se adequado para aplicações automotivas, eletrodomésticas, embalagens especiais, esportes e lazer e móveis.

O Akulon® Fuel Lock FL40-HP é uma poliamida 6 que pode ser aplicada a três tipos de técnicas de moldagem para tanques de combustível: sopro, injeção e rotomoldagem. Os tanques são usados para motores de energia portátil destinados a equipamentos utilizados em gramado, terra e jardim, bem como equipamentos profissionais e de lazer. Akulon Fuel Lock tem taxas de permeação inferiores a 5% do valor máximo de 2.0 g/m2/dia permitido pelo “CARB test standard TP-901”.

 Sobre a DSM: A Royal DSM é uma companhia global, baseada na Ciência. Atua nas áreas de Saúde, Nutrição e Materiais, conectando suas competências únicas em Ciências de Materiais e Ciências da Vida. Oferece soluções de interesse global, como suplementos alimentares, cuidados pessoais, rações, farmacêuticos, aparelhos médicos, automotivos, tintas, equipamentos elétricos e eletrônicos, energias biobaseadas, entre outros. A DSM possui 23.500 funcionários em todo o mundo, e tem vendas líquidas anuais da ordem de € 9 bilhões.

Fonte: DSM / 2PRO

Fotos (créditos): Feiplastic / DSM

Curta nossa página no

Wortex demonstra reciclabilidade de plásticos prolongada durante a Feiplastic 2013

03/06/2013

Empresa operou ciclos contínuos de processamento de filme plástico e reciclagem durante a feira

Wortex_recycler

Com o objetivo de demonstrar a possibilidade de reciclagem dos plásticos durante períodos prolongados, a Wortex (www.wortex.com.br) colocou em operação uma linha de extrusão de filmes de polietileno de baixa densidade acoplada a uma unidade de reciclagem dos filmes produzidos durante a Feiplastic 2013 (Feira Internacional do Plástico), realizada em São Paulo entre os dias 20 e 24 de maio, no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

Os filmes obtidos na linha de extrusão foram continuamente reaproveitados na unidade de reciclagem, onde foram produzidos grânulos de polietileno para realimentação da linha de extrusão. No total, foram processados continuamente durante a feira 2.500 kg. de Polietileno, a uma taxa de 300 kg/hora. A cada 8 horas e 20 minutos, um ciclo integral de processamento e reciclagem do material se completava, o que equivale a dizer que durante os 5 dias da feira e mais os dois dias anteriores à Feiplastic (ocasião em que a linha estava sendo testada), o material plástico foi processado aproximadamente 7 vezes.

Segundo Paolo de Filippis, diretor da Wortex, os grânulos de plástico utilizados durante a Feiplastic já haviam sido extrudados e reciclados nas instalações da empresa durante um período de 3 meses, correspondendo a aproximadamente 60 ciclos de processamento e reciclagem do material. Somando-se esse período em operação na empresa aos dias em que a unidade operou na Feiplastic, acrescenta de Filippis, os grânulos de plásticos foram reciclados aproximadamente 67 vezes, sem perda perceptível de propriedades.

Segundo de Filippis, tal fato demonstra a possibilidade de reciclagem do material plástico por um número muito grande de ciclos, derrubando mitos sobre uma possível degradação precoce do plástico durante o processamento. Além disso, continua de Filippis, prova que é possível utilizar o plástico sem agredir o meio-ambiente e que existe tecnologia disponível para o uso racional e sustentável dos materiais plásticos.

Com o intuito de comprovar que os materiais reciclados durante tais ciclos estendidos não sofrem perdas expressivas de propriedades, a Wortex irá realizar ensaios laboratoriais de medida de índice de fluidez e resistência à tração para acompanhamento das propriedades dos grânulos antes, durante e depois do processamento e reciclagem do material.

Defensor do uso de tecnologias sustentáveis, o executivo da Wortex afirma ser a favor do conceito de “regeneração” de materiais. Segundo de Filippis, durante a fabricação do plástico são a ele incorporados energia, esforço humano, tecnologia e capital, além de outros insumos, de modo que tais ingredientes valiosos não devem ser desperdiçados por  uma eventual degradação na natureza, mas sim preservados através da correta utilização, descarte, coleta e reprocessamento do material –  regenerando-o para um uso contínuo pela sociedade.

Durante a Feiplastic, a Wortex operou a sua linha de reciclagem Challenger Recycler (foto) e uma extrusora de filme Challenger Blow para demonstrar a reciclabilidade contínua e estendida do material processado.

Sobre a Wortex: Fundada em 1976 em Campinas (SP), a Wortex é uma empresa 100% brasileira, fabricando equpamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros. Dentro de um programa de internacionalização, a Wortex estabeleceu uma joint venture com o grupo italiano Amut,  que trará para a indústria de transformação de plástico nacional mais inovação tecnológica e investimentos para o setor. A Amut tem forte presença em mercados como Europa, Ásia e América do Norte e possui um faturamento anual de 50 milhões de Euros. A sinergia entre as duas empresas, que produzem sistemas de extrusão de plásticos, será ampliada com as novas instalações no Brasil, em Campinas, onde produzirão máquinas de extrusão para tubos, perfis e chapas para embalagens termoformadas. No médio prazo, a expectativa da Wortex é aumentar o faturamento em até 75% com a joint-venture.

Curta nossa página no

Expositores comemoram vendas realizadas durante Feiplastic 2013 e indústria têm encomendas programadas até o final de 2013

03/06/2013

ExpositorFeiplastic_2es que chegaram a vender até 60 máquinas, ou com faturamento de R$ 15 milhões em cinco dias de feira. Este é o balanço positivo da FEIPLASTIC 2013 – Feira Internacional do Plástico, encerrada no dia 24 de maio. Estandes lotados e satisfação de visitantes e expositores deram a tônica do evento, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. “Muitos já venderam o suficiente para reservar a produção até o final do ano”, relata Wilson Carnevalli, diretor da Carnevalli e presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Acessórios para a Indústria do Plástico (CSMAIP) da Abimaq.

Durante a FEIPLASTIC, os 69.150 mil visitantes percorreram 85 mil m² do Anhembi em busca de inovação, lançamentos e alta tecnologia aliados à sustentabilidade de 673 empresas e 1402 marcas. De acordo com Liliane Bortoluci, diretora do evento, “a feira superou as expectativas, tanto em número de expositores como em público visitante, cada vez mais qualificado e com poder de decisão. Só aqui engenheiros, diretores, técnicos, entre outros, podem comparar produtos e vê-los funcionando ao vivo, num mesmo lugar. Negócios se efetivam aqui dentro”. Neste ano, a FEIPLASTIC recebeu 144 novas empresas participantes interessadas em ampliar presença no mercado brasileiro e concretizar negócios. Entre elas, destacam-se grandes multinacionais como a holandesa DSM, cujas áreas de atuação envolvem os plásticos de engenharia; a alemã SIKORA, que agora tem filial no Brasil; e o grupo italiano TCM, que pretende instalar sua primeira fábrica no País, voltada à produção de embalagens PET.

Segundo a Abiplast, os investimentos em máquinas realizados pelo setor apontam recuperação, confirmada pelo pelos expositores da FEIPLASTIC. Nos três primeiros meses de 2013, foram investidos R$ 623 milhões. Em nenhum mês do ano anterior foi verificado volume igual de investimentos. O presidente da entidade, José Ricardo Roriz Coelho, ressaltou também a importância da indústria plástica como fonte de emprego. “Na terceira geração do petróleo, que são os transformados plásticos, a cada R$ 1,3 milhão investido, um emprego é criado. Na segunda geração, o valor já é de R$ 10 milhões para um emprego. A indústria de primeira geração precisa de R$ 22 milhões por emprego. Por isso, somos uma grande força empregadora no país”. A evolução de vagas de emprego no setor plástico no primeiro trimestre de 2013 foi de 6,4 mil vagas.

Também presente na feira, a Desenvolve SP – Agência de Desenvolvimento Paulista, instituição financeira do governo do Estado de São Paulo, que firmou acordos com fabricantes e revendedores. No total, foram realizados 35 acordos operacionais com expositores, que estimam novos negócios nos próximos meses.  Outro foco de investimentos foi a rodada internacional de negócios Think Plastic Brazil organizada pela Abiplast junto com a Apex Brasil, e que proporcionou aos participantes 107 reuniões, com compradores do Peru, Equador, EUA, Guatemala, México e Colômbia e 31 empresas brasileiras, além da expectativa de retorno na ordem dos US$ 6,850 milhões nos próximos 12 meses.

Operação Reciclar

A ação consistiu em doar o material reciclável produzido por 28 empresas expositoras da FEIPLASTIC para a ONG PIVI (Projeto de Incentivo à Vida). Durante os cinco dias de evento, a equipe de coleta retirou 25 toneladas de aparas, resíduos processados e produtos finais nos estandes.

Conferência Feiplastic

Os dois dias de Conferência Feiplastic levaram aos participantes especialistas e lideranças do setor, como o presidente da Abiplast, José Ricardo Roriz Coelho que traçou um cenário de crescimento nas últimas décadas. “De 1981 a 1990, a indústria plástica nacional registrou crescimento de 2,3%, e entre 1991 e 2000, 2,7%. A partir da década seguinte, o ritmo aumentou, e de 2003 a 2010 a alta foi de 4,4%”. O BNDES, também palestrante, corroborou o otimismo do empresariado, apontando grande procura por financiamentos. “Há 15 anos, as atividades do BNDES voltadas para o setor plástico eram praticamente zero. No ano passado, os aportes somaram R$ 1,6 bilhão”, concluíram Gabriel Gomes e Martim Francisco de Oliveira e Silva, palestrantes do banco.

DEPOIMENTOS

CARNEVALLI – Wilson Miguel Carnevalli, diretor da Carnevalli e presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Acessórios para a Indústria do Plástico (CSMAIP) da Abimaq

“A feira está tão boa que mal temos tempo de reunir a equipe de vendas. Está acima da expectativa. Tenho conversado com expositores e muitos estão com produção de máquinas vendida até o final do ano. Para nós é a melhor feira que existe. A Carnevalli vendeu na feira 15 máquinas, o que representa um faturamento de R$ 12 milhões a R$ 15 milhões, o que corresponde a 60 dias de vendas”.

WORTEX, Paolo de Filippis, diretor

“Posso dizer que foi um sucesso. Claro que o clima de feira empolga as pessoas e pode ser que muitas vendas que foram acordadas aqui acabem não se realizando.  Mas para os próximos seis meses temos uma estimativa, conservadora, de faturar 15 milhões de reais com vendas que nasceram aqui na Feiplastic. O destaque foi a linha de filmes Recycler. Ficamos contentes com a qualidade dos visitantes, e muitos possíveis clientes”.

LINDNER – Luiz Henrique Hartmann, diretor

“Até agora vendemos 3 máquinas na Feiplastic e faturamos 200 mil euros, o que é significativo no faturamento da empresa. A expectativa é que chegue a 500 mil euros até o final do evento. E nos próximos dois meses temos uma estimativa de vender mais máquinas em negócios iniciados na feira. Isso deve gerar mais 500 mil euros.”

HAITIAN – Roberto Candido de Melo, gerente

“Vendemos 60 máquinas na Feiplastic. Por ano vendemos cerca de 500 máquinas. Ou seja, nosso desempenho aqui em uma semana corresponde a mais ou menos 10% das nossas vendas no ano. É como se em uma semana obtivéssemos o resultado de um mês de trabalho”.

WISEWOOD – Edilson Gomes, gerente de vendas

“Faturamos 300 mil reais, é um ótimo desempenho. Tão bom quanto isso foram os contatos que fizemos com possíveis clientes do Canadá e dos EUA que ficaram bastante interessados nos dormentes de plástico que produzimos (equipamento utilizado em trilhos de trem). Acho que esses contatos vão render bons negócios nos próximos meses”.

RULLI STANDARD – Paulo Sérgio Leal, engenheiro

“Fechamos vários negócios e fizemos inúmeras cotações. Já vendemos pelo menos R$ 5 milhões. Nossa intenção é divulgar a marca, que já é bem estabelecida, e atender clientes novos e antigos”.

POLIMÁQUINAS, Clóvis Barbosa, gerente comercial

“Para nós, a feira está muito boa e já era o esperado, pois inovamos no estande. Até hoje, penúltimo dia de feira, já vendemos oito máquinas, o que significa cerca de R$ 2,5 milhões. Foram clientes do Brasil e de fora. Vendemos duas máquinas para a Venezuela e uma para o Chile. Após a feira, entre oito e 10 negócios devem se concretizar a partir da Feiplastic. Só não vendemos mais porque o ano está fechado com encomendas. Estamos ampliando a fábrica, inclusive, que ganhará mais 1000 m², além dos 5 mil m² já instalados”.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic; Foto: Feiplastic

Curta nossa página no

Clariant apresenta soluções inovadoras para o segmento de plásticos durante a Feiplastic 2013

29/05/2013

Clariant_320_feiplasticEntre os dias 20 e 24 de maio, aconteceu no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, a Feiplastic 2013 (Feira Internacional do Plástico). A Clariant, uma das líderes mundiais em especialidades químicas, aproveitou a realização do evento mais importante para o setor de plásticos na América Latina para o lançamento de novas soluções que buscam a inovação, com foco nas necessidades dos clientes, sem abrir mão da segurança dos usuários e do meio ambiente. Três unidades de negócios da empresa – Masterbatches, Pigments e Additives – estiveram presentes, divulgando o que possuem de mais avançado para o mercado.

Clariant promove linha completa de pigmentos com redução de halogênio

A Clariant Pigments é líder global no fornecimento de pigmentos orgânicos, preparações pigmentárias e corantes para a indústria do plástico. “São décadas de experiência, know how e foco nas necessidades dos clientes que imprimem em nossos produtos uma reputação de excelente desempenho técnico e alta qualidade, todos desenvolvidos em nossos próprios laboratórios“, explica Geraldo Ventola, Gerente da BU Pigments para a América Latina.

Para auxiliar seus clientes produtores de eletro-eletrônicos a atender à legislação cada vez mais rigorosa, a qual exige a minimização de substâncias indesejadas nesses aparelhos, a Clariant promoveu durante a Feiplastic seu portfólio de produtos LHC (Low Halogen Content). A linha é composta por 15 soluções que unem a redução de halogênio à alta performance. “A Clariant vem, cada vez mais, fortalecendo sua posição como fornecedora de pigmentos e corantes para aplicações críticas, apoiando seus clientes a cumprirem com os requisitos de sustentabilidade da indústria do plástico“, reforça Geraldo Ventola.

Também foram apresentados no evento dois corantes vermelhos com propriedades que visam o melhor resultado no produto final dos clientes. De acordo com a Clariant, o PV Fast Red HGR tem a vantagem de permitir sua mistura com o amarelo para a produção de tons de laranja limpos sem perder performance no resultado, garantindo boa solidez à luz e boa resistência térmica, o que representa uma opção de excelente custo-benefício. Já o PV Fast Red E4G, com um tom vermelho amarelado, chega para completar a linha à base de Quinacridona, que reúne pigmentos nobres de alta performance com alta solidez à luz e alta resistência térmica, uma solução indicada para todos os tipos de plásticos.

A Clariant levou também para a Feiplastic o lançamento PV Fast Green GNX, pigmento verde com alta perfomance em termos de dispersão. Segundo a empresa, esta solução possui tratamento físico que lhe concede o atributo de melhorar a dispersabilidade, contribuindo efetivamente com o desempenho aprimorado do processo produtivo.

Aditivos da Clariant agregam qualidades a materiais comuns

A Clariant Additives é uma das maiores fornecedoras do mercado de produtos para efeitos funcionais em plásticos com soluções inovadoras. A empresa produz um amplo portfólio de aditivos poliméricos, como antioxidantes, estabilizantes de processamento, estabilizantes à luz, agentes antiestáticos, ceras poliolefínicas, montânicas, amídicas e  retardantes de chamas não-halogenados. “A Clariant possui um portfólio de aditivos bastante amplo, capaz de atender todo o mercado com soluções de alta performance e agregando propriedades para melhoria dos processos produtivos de nosos clientes”, explica Paulo Ghidetti, Coordenador Técnico da Unidade de Negócios de Aditivos para a América Latina.

Durante a Feiplastic, a Clariant apresentou um lançamento global em sua linha de estabilizantes à luz: o Hostavin NOW™ para aplicação em filmes empregados na cobertura de estufas agrícolas – de acordo com a empresa, o produto consiste em uma solução personalizada de estabilizantes aos raios UV baseada em Amino Éter que proporciona um alto desempenho mesmo nas condições mais severas, superando em vários aspectos outros produtos padrão do mercado, como na resistência ao contato com defensivos agrícolas, prolongando a durabilidade dos filmes. O Hostavin Now™ é um produto inovador, tendo como base uma molécula desenvolvida pela Clariant, completamente diferente das existentes no mercado. A empresa afirma que ele oferece mais benefícios em relação a aditivos similares, como alta compatibilização com a resina, melhor distribuição e incorporação no filme plástico e isenção de propriedades organolépticas (como odor) durante o processamento.

Também foram destaques no estande da Clariant: o Hostavin N 845 PP,  um estabilizante à luz do grupo químico dos HALS, o qual, de acordo com a Clariant, é muito eficiente para a estabilização de poliolefinas e outros plásticos devido a sua alta compatibilidade e resistência à extração por água e detergentes;  e o Hostanox QB 1202, desenvolvido para estabilização térmica de processamento com alta eficiência na proteção dos plásticos durante esta estapa do processo, mantendo propriedades fundamentais, como fluidez e cor.

Comprometida com a preservação do meio ambiente,  a Clariant Additives dedica-se ao desenvolvimento de novos produtos baseados em matérias-primas oriundas de fontes renováveis, entre eles o  Licocare™ SBW11. Lançada recentemente, esta cera, utilizada no processamento de PVC, é produzida a partir de óleo de soja e modificada quimicamente.

Ainda dentro do portfólio de ceras, a Clariant também divulgou a linha de ceras de polipropileno e polietileno Licocene, desenvolvidas a partir de um processo exclusivo da companhia empregando nova tecnologia de catalisador. Tal inovação, de acordo com a empresa, permite atingir alta eficiência de dispersão de Pigmentos em super concentrados, usando combinações de Licocene como veículo (carrier) com várias vantagens, como menor inventário, produções mais curtas e economia de energia devido a temperaturas mais baixas de processamento.  Como um dos mais importantes fornecedores de ceras montânicas, a Clariant também realizou durante a feira a divulgação dos produtos Licomont® NAV101 e Licomont® CAV102, indicados como agente de nucleação para plásticos, como poliéster e poliamida, trazendo melhoria na fluidez durante o processo de extrusão  e na desmoldagem durante o processo de injeção.

Outro destaque na Feiplastic foi a linha completa de retardantes de chama totalmente livre de halogênios e metais pesados, ou seja, além de evitar a propagação da chama evita a emissão de gases tóxicos quando expostos ao fogo. Os produtos da linha Exolit® OP foram desenvolvidos especialmente para plásticos de engenharia e, de acordo com a Clariant, apresenta as seguintes vantagens: alta eficiência como retardante de chama; excelente propriedade elétrica em situações de curto-circuito (CTI 500-600 V); não interferência na coloração dos compostos empregados; manutenção de boas propriedades mecânicas nos plásticos de engenharia; baixa densidade aos plásticos de engenharia após sua adição; e alta estabilidade de temperatura para processamento.

Laboratório com foco no segmento têxtil de poliéster é novidade da Unidade de Negócios de Masterbatches

A Clariant Masterbatches  desenvolve soluções em concentrados de cor e aditivos, além de compostos técnicos, para a indústria de plásticos com performance e qualidade reconhecidas pelo mercado. “A combinação de nossa presença global e fortes parcerias locais nos tornou um dos maiores fornecedores do setor. Operamos mais de 50 unidades de produção em todo mundo“, declara Monica Ferreira, Diretora da Unidade de Negócios de Masterbatches para a América Latina. “Além de novidades em soluções, aproveitaremos a realização da Feiplastic para anunciar a ampliação do nosso  Laboratório para o Setor Têxtil, localizado em Suzano (SP), que terá como foco o desenvolvimento de soluções para aplicação em poliéster“, complementa a executiva.

As novas instalações do laboratório permitirão à Clariant reproduzir o processo de produção de seus clientes para a coloração de fibras de poliéster destinadas à fabricação de carpetes e para a confecção de tecidos para emprego nas indústrias automobilística e têxtil, conseguindo preparar soluções que atendam necessidades específicas desses produtores. “Nosso laboratório faz parte da ampla infraestrutura de centros de aplicacação da Clariant, com o objetivo de ofecer aos clientes um serviço diferenciado, garantindo confiabilidade no desenvolvimento dos projetos“, explica Rogério Zerino, Gerente de Masterbathes para o setor Têxtil na América Latina.

Durante a Feiplastic, a Clariant também promoveu sua linha de Masterbatches Líquidos, os quais, segundo a empresa, garantem excelente homogeneização e performance inigualável em relação à cor. O Master Líquido é fabricado por meio de uma dispersão de pigmentos em veículos líquidos, um tipo de formulação que traz inúmeros benefícios ao processo de extrusão ou injeção, por exemplo, possibilita uma troca de cor mais rápida e aumento da produtividade. Além disso, oferece outras vantagens à versão sólida, como a redução de custos com transporte e menor espaço para armazenamento, já que é apresentado de forma mais concentrada.  Por tratar-se de uma tecnologia ainda pouco explorada no mercado de masterbatches, a Clariant dispõe de uma equipe técnica altamente capacitada para treinar o cliente e assim obter o máximo proveito de suas vantagens.

Outro destaque na feira foi o produto CESA® Laser (Laser Marking) para marcação a laser. Trata-se de um aditivo que produz efeito térmico e fotoquímico na frequência de radiação de energia emitida por um  laser de alta definição, permitindo a marcação individualizada e permanente de todos os polímeros. E, ainda, a Clariant promoveu o Hydrocerol®, um agente de expansão química e agente de nucleação utilizado em diversos processos de transformação de termoplásticos que, em condições de temperatura controlada, libera gases formando estruturas celulares. Afirma a Clariant que a tecnologia do Hydrocerol permite reduzir custo, reduzir o peso da peça, melhorar o processo, reduzir o ciclo, corrigir empenamento e deformação, aumentar a rigidez relacionada ao peso, melhorar propriedades elétricas, além de garantir isolamento térmico e acústico em diversas aplicações, tais como  embalagens, produtos  de bens de consumo e aplicações automotivas e de construção.

A equipe da Clariant Masterbatches também divulgou durante a Feiplastic o ColorForward™ 2014, guia de previsão de tendências e cores publicado anualmente pela empresa com foco na indústria do plástico. O estudo é produzido pela rede global ColorWorks™ da Clariant e utiliza a linguagem das cores para expressar as tendências que vão atrair a atenção dos consumidores nas embalagens plásticas e definir a paleta de tons para 2014. Para essa edição, foram reunidos especialistas em cor, design, marketing e polímeros de todas as partes do mundo, representando diversas disciplinas que identificaram tendências sociais que podem causar um importante impacto no futuro próximo: Keep It Real, que busca manter o interesse dos consumidores cansados de marcas e produtos sempre iguais; Re|use|full, que observa materiais existentes sob diferentes ângulos para novas criações; There to Share, que nos apresenta a era digital, a mobilidade e a informação acessível a todos; One Time Zone, inspira-se nas cidades, na cor escura e profunda das altas horas da noite; Vamos Jogar Bola, busca no futebol e no espírito brasileiro as cores do carnaval e ritmos da dança.

Fonte: Clariant / Burson Masteller

Foto (créditos): Feiplastic

Curta nossa página no

EMPRESÁRIOS INVESTEM NA FEIPLASTIC 2013 E FEIRA CONFIRMA PAPEL DE PLATAFORMA DE NEGÓCIOS PARA INDÚSTRIA PLÁSTICA

28/05/2013

Expositores comemoram vendas e indústrias já têm encomendas para até o final de 2013.

Estandes lotados e fisionomias de satisfação, provas irrefutáveis do otimismo dos empresários da indústria brasileira e internacional. Foi esse o clima durante a FEIPLASTIC 2013 – Feira Internacional do Plástico, que terminou no dia 24, no pavilhão de exposições do Anhembi, em São Paulo. “Muitos já venderam o suficiente para reservar a produção até o final do ano”, relata Wilson Carnevalli, diretor da Carnevalli e presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Acessórios para a Indústria do Plástico (CSMAIP) da Abimaq.

Durante os cinco dias de feira os 70 mil visitantes percorreram 85 mil m² de inovação, lançamentos e alta tecnologia aliados à sustentabilidade de 673 empresas e 1402 marcas. De acordo com Liliane Bortoluci, diretora da feira, “a FEIPLASTIC superou expectativas, tanto em números de expositores como em público visitante, cada vez mais técnico e com poder de decisão. Só aqui engenheiros, diretores, técnicos, entre outros, podem comparar produtos e vê-los funcionando ao vivo, num mesmo lugar. Negócios se efetivam aqui dentro”. Neste ano, a Reed Exhibitions Alcantara Machado, organizadora do evento, identificou 144 novas empresas participantes em busca de exposição para ganhar mercado e concretizar negócios. Entre elas, destacam-se grandes multinacionais como a holandesa DSM, cujas áreas de atuação envolvem os plásticos de engenharia; a alemã SIKORA, que agora conta com filial no Brasil; e o grupo italiano TCM, que pretende instalar sua primeira fábrica brasileira, voltada à produção de embalagens PET.

Outro foco de investimentos internacional foi a rodada de negócios Think Plastic organizada pela Abiplast junto da Apex Brasil, e que proporcionou aos participantes 107 reuniões, com compradores do Peru, Equador, EUA, Guatemala, México e Colômbia e 31 empresas brasileiras, além da expectativa de retornos na ordem dos US$ 6,850 milhões nos próximos 12 meses. Pelo menos uma parceria, de US$ 35 mil, foi concretizada no encontro.

DEPOIMENTOS

CARNEVALLI – Wilson Miguel Carnevalli, diretor da Carnevalli e presidente da Câmara Setorial de Máquinas e Acessórios para a Indústria do Plástico (CSMAIP) da Abimaq

“A feira está tão boa que mal temos tempo de reunir a equipe de vendas. Está acima da expectativa. Tenho conversado com expositores e muitos estão com produção de máquinas vendida até o final do ano. Para nós é a melhor feira que existe. A Carnevalli vendeu na feira 15 máquinas, o que representa um faturamento de R$ 12 milhões a R$ 15 milhões, o que corresponde a 60 dias de vendas”.

WORTEX, Paolo de Filippis, diretor

“Posso dizer que foi um sucesso. Claro que o clima de feira empolga as pessoas e pode ser que muitas vendas que foram acordadas aqui acabem não se realizando.  Mas para os próximos seis meses temos uma estimativa, conservadora, de faturar 15 milhões de reais com vendas que nasceram aqui na Feiplastic. O destaque foi a linha de filmes Recycler. Ficamos contentes com a qualidade dos visitantes, e muitos possíveis clientes”.

LINDNER – Luiz Henrique Hartmann, diretor

“Até agora vendemos 3 máquinas na Feiplastic e faturamos 200 mil euros, o que é significativo no faturamento da empresa. A expectativa é que chegue a 500 mil euros até o final do evento. E nos próximos dois meses temos uma estimativa de vender mais máquinas em negócios iniciados na feira. Isso deve gerar mais 500 mil euros.”

HAITIAN – Roberto Candido de Melo, gerente

“Vendemos 60 máquinas na Feiplastic. Por ano vendemos cerca de 500 máquinas. Ou seja, nosso desempenho aqui em uma semana corresponde a mais ou menos 10% das nossas vendas no ano. É como se em uma semana obtivéssemos o resultado de um mês de trabalho”.

WISEWOOD – Edilson Gomes, gerente de vendas

“Faturamos 300 mil reais, é um ótimo desempenho. Tão bom quanto isso foram os contatos que fizemos com possíveis clientes do Canadá e dos EUA que ficaram bastante interessados nos dormentes de plástico que produzimos (equipamento utilizado em trilhos de trem). Acho que esses contatos vão render bons negócios nos próximos meses”.

RULLI STANDARD – Paulo Sérgio Leal, engenheiro

“Fechamos vários negócios e fizemos inúmeras cotações. Já vendemos pelo menos R$ 5 milhões. Nossa intenção é divulgar a marca, que já é bem estabelecida, e atender clientes novos e antigos”.

POLIMÁQUINAS, Clóvis Barbosa, gerente comercial

“Para nós, a feira está muito boa e já era o esperado, pois inovamos no estande. Até hoje, penúltimo dia de feira, já vendemos oito máquinas, o que significa cerca de R$ 2,5 milhões. Foram clientes do Brasil e de fora. Vendemos duas máquinas para a Venezuela e uma para o Chile. Após a feira, entre oito e 10 negócios devem se concretizar a partir da Feiplastic. Só não vendemos mais porque o ano está fechado com encomendas. Estamos ampliando a fábrica, inclusive, que ganhará mais 1000 m², além dos 5 mil m² já instalados”.

CONFERÊNCIA FEIPLASTIC

Os dois dias de Conferência Feiplastic levaram aos participantes especialistas do setor, como o presidente da Abiplast, José Ricardo Roriz Coelho que afirmou “Entre 1981 e 1990, a indústria plástica nacional registrou crescimento de 2,3%. Entre 1991 e 2000, 2,7%. A partir da década seguinte, o ritmo aumentou, e de 2003 a 2010 a alta foi de 4,4%”. O BNDES, também palestrante, corroborou o otimismo do empresariado do setor, apontando grande procura por financiamentos. “Há 15 anos, as atividades do BNDES voltadas para o setor plástico eram praticamente zero. No ano passado, os aportes para o setor somaram R$ 1,6 bilhão”, concluíram Gabriel Gomes e Martim Francisco de Oliveira e Silva, palestrantes do banco.

No segundo dia da conferência, a sustentabilidade teve papel protagonista. Em sua palestra, a consultora Solange Stumpf deixou claro o espaço de crescimento da reciclagem de plástico no Brasil. “Metade do plástico consumido no Brasil é de vida curta, e podemos reciclar muito mais. Descartamos 2,6 milhões de toneladas e reciclamos somente 736 mil toneladas, predominantemente através da reciclagem mecânica. Das 815 empresas existentes, 324 localizam-se no Estado de São Paulo”. O professor José Carlos Pinto, da UFRJ, membro do COPPE – Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia questionou o conceito geral, negativo, de que o tempo de degradação dos plásticos é necessariamente nocivo ao meio ambiente. “O maior problema que encontramos é a cultura do descarte inapropriado, mas a degradabilidade não é vantagem intrínseca dos materiais. “No COPPE, também pesquisamos resinas para aplicação em tratamentos de câncer e tumores. Nosso grupo de pesquisa registra cerca de duas patentes por ano, e a planta piloto de produção, instalada na UFRJ, tem grau farmacêutico.

“Entre os anos que a pesquisa compreende – de 2003 a 2011 – observamos uma estabilidade na capacidade ociosa das empresas de reciclagem. Esse número permaneceu entre 37% e 33%. Se na indústria de transformação esse coeficiente é fatal, para a reciclagem é normal, e somente significa que temos muito fôlego para fortalecer a atividade no País”. Em tempo, o país campeão em reciclagem é a Suécia, que tem uma taxa de 35% de todo plástico descartado transformado em novos produtos. O Brasil tem uma eficiência atual de 24,7%.

A geração de empregos no setor de reciclagem também foi apresentada. Entre 2010 e 2011, o número de trabalhadores saltou de 18.288 para 22.705. O faturamento geral em 2011, último ano com informações disponíveis, foi de R$ 2,39 milhões, aumento de 22% em relação a 2010, ano que fechou em R$ 1,9 milhão. Em relação à indústria de reciclagem mecânica, o Sudeste representa 55,5% do total, o Sul é 27,7% da atividade e o Nordeste, 9,9%. Stumpf também apresentou os destinos mais comuns dos materiais produzidos com matéria-prima reciclada no Brasil. A indústria de bens de consumo não duráveis e semiduráveis é a maior absorvedora do material, representando 41%. A construção civil figura em segundo lugar, com 16%. Agropecuária e indústria são 15%. Em 2003 as empresas recicladoras eram 492, depois de sete anos, em 2011, o número havia saltado para 815. “O dinamismo é muito grande entre essas empresas de micro e pequeno porte, e muitas abrem e fecham, todo ano”. A informalidade é fator que dificulta estimativa, pois somente 22% de todas as empresas do segmento, no Brasil, têm CNPJ.

Fonte:  Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

BASF apresentou suas inovações na Feiplastic 2013

28/05/2013

Diversas indústrias são contempladas pelas soluções de plástico da BASF

Basf_Feiplastic_320A Feiplastic, maior e mais importante feira do mercado do plástico no Brasil, teve sua 14ª edição em São Paulo, entre os dias 20 e 24 de maio deste ano. E a BASF, empresa química líder global, marcou presença para apresentar suas soluções inovadoras.

O estande da empresa contou com um design diferenciado e propiciou aos visitantes a oportunidade de interação com alguns de seus produtos que estavam aplicados e expostos.

Segmentadas por indústrias, as soluções que foram exibidas na Feiplastic 2013 estão listadas a seguir, segundo informações fornecidas pela BASF:

Construção civil

A construção civil está em crescimento no Brasil e a BASF dispõe de um portfólio de produtos de alta qualidade para atender a esse mercado.

• Elastollan®: material versátil com grande potencial inovador. Este elastômero de Poliuretano Termoplástico (TPU), é desenvolvido, fabricado e comercializado pela BASF. Pode ser moldado por injeção, extrusão ou sopro. Suas características excepcionais  aliam elasticidade e durabilidade sob as mais diversas temperaturas. É resistente à abrasão, impacto, rasgos, enroscamento, óleo, graxa, microrganismos e tem boa capacidade de recuperação elástica. Características essas necessárias para suportar as duras condições da indústria da construção. É aplicado na fabricação de mangueiras convencionais/espirais e em amortecedores de trilhos de trem. Diversos grades de Elastollan® possuem resistência aos raios UV, retardador de chama e também certificado pela NSF International para utilização em dutos de água potável.

• Ultramid® B27 HM 01: poliamida 6 produzida nos EUA especialmente desenvolvida para o recobrimento de fios e cabos elétricos, devido às suas características técnicas de estabilidade térmica, resistência mecânica, química, ao impacto e à abrasão, além de alto brilho superficial,  principalmente nos outros países da América do Sul (Chile, Colômbia, Peru, Venezuela e Equador), que requerem a aprovação UL 94.

• Styropor®: o poliestireno expansível (EPS) é um dos isolantes térmicos mais eficientes do mercado. É um produto leve, possui resiliência elevada, estabilidade dimensional, tem excelente resistência mecânica e dissipa tensões concentradas sem romper-se. Além disso, o Styropor® é compatível com diversos tipos de projetos devido à sua versatilidade de aplicação, pois é um produto de excelente uso/manuseio que proporciona velocidade em suas aplicações. O Styropor® também oferece benefícios ecológicos: não tóxico, biologicamente inerte, não sofre mutações, não contém CFC, não contribui para a formação do gás metano na atmosfera e é 100% reciclável. O Styropor® é indicado para aplicações de lajes, telhas, enchimento, sistemas construtivos, concreto leve, forros, entre outros; também atua como solução geotécnica para fundações, aterros e estabilização de solos moles, nomeada como Geofoam.

• Neopor®: além de reunir todas as características do Styropor®, o Neopor® possui micropartículas de grafite que absorvem e refletem os raios infravermelhos, prevenindo a absorção do calor causado pela radiação solar. Desta forma, o Neopor® possibilita uma performance superior em isolamento térmico de até 20% comparado ao EPS convencional, podendo gerar resultados mais positivos e proporcionando maior economia de energia e redução de até 50% na utilização de matéria-prima, sem perder as características tradicionais do Styropor®.

• Basotect®: espuma de melamina usada para aplicações de conforto acústico em diversas indústrias. Suas principais vantagens são: alto poder de absorção acústica em médias e altas frequências, baixíssima densidade, estabilidade química e elevada segurança ao fogo (não propaga chamas nem gera fumaça tóxica em caso de incêndio). Além disso, o Basotect® pode ser pintado e utilizado normalmente como um elemento funcional, acústica e esteticamente. No estande da BASF na Feiplastic deste ano, será feita uma aplicação diferenciada em uma sala de reunião, aliando conforto acústico, facilidade de aplicação e design.

Automotiva

Os plásticos especiais da BASF para a indústria automotiva garantem alto desempenho das funções que contam com sua aplicação.

• Basotect®: com as propriedades já indicadas no item “Construção civil”, essa espuma é aplicada também no setor automotivo para, por exemplo, isolar o espaço interno do veículo contra o ruído do motor.

• Elastollan®: também com as propriedades já indicadas no item “Construção civil”, o TPU da BASF contribui com o avanço da indústria automotiva com características-chave que permitem que o produto seja usado com sucesso em tudo, desde cabos ABS, porta-copos, maçanetas com “soft touch”, coifas, manoplas de câmbio, até as grades frontais do radiador.

• Neopolen® P (EPP): espuma de polipropileno, cujas pérolas expandidas são predominantemente de células fechadas. É fornecido aos transformadores na forma de pérolas soltas sem agente expansor para o seu posterior processamento em uma ampla variedade de peças moldadas, gerando peças com alto poder de absorção de impactos e extrema leveza.

• Ultradur®: linha de politereftalato de butileno (PBT) excepcional da BASF por sua alta rigidez e força, baixa absorção de água, estabilidade dimensional, resistência a intempéries e excelente comportamento ao envelhecimento térmico. Aplicado dentro da indústria automobilística em: molduras de faróis, conectores, mecanismos de elevação de vidros, entre outros.

• Ultramid®: nome comercial da BASF para a sua linha de poliamida, baseada em PA6, PA66, PA 6/66 e PA6/6T. Ultramid® se destaca por suas excelentes propriedades mecânicas – resistência ao impacto e rigidez, vantangens térmicas, elevada resistência química e a altas temperaturas de trabalho, além de fácil processabilidade. A família de poliamidas Ultramid® se caracteriza pela sua variada gama de aplicações na indústria automobilística: coletores de admissão de ar, maçanetas, pedais, sistemas de arrefecimento e ar condicionado, invólucros de airbags etc.

• Ultramid® Endure: poliamida de alta resistência para aplicações automotivas em alta temperatura. Esta nova família de poliamidas reforçadas com fibra de vidro combina uma excelente resistência ao envelhecimento ao calor com a facilidade do processamento da poliamida 6.6. O Ultramid® Endure pode resistir ao uso contínuo por mais de 3.000 horas, a 220oC, e a picos de temperatura superiores a 240oC, o que amplia a gama de aplicações da poliamida quando se necessita de resistência a altas temperaturas. Suas principais propriedades são: excelente resistência ao envelhecimento ao calor, sob carga contínua, até 220oC; elevada resistência mecânica; elevada tenacidade; excelente soldabilidade; melhores propriedades de fluxo do que uma PA 6.6 comum; excelente aspecto superficial; fácil processamento.

• Ultraform®: nome comercial da BASF para a sua linha de poliacetais (POM), a qual compreende plásticos de engenharia versáteis com uma ampla gama de propriedades capazes de resistir a elevados níveis de esforços. Suas principais características são: elevada rigidez, resiliência, estabilidade dimensional, excelente resistência a agentes químicos (em particular, agentes tipicamente utilizados na indústria automobilística), baixa absorção de água, excelente resistência ao escoamento a frio (“creep”), resistência à abrasão (características auto-lubrificantes). Na indústria automobilística, as típicas aplicações são: sistemas de injeção de combustível, engrenagens e mecanismos de elevação de vidros.

Embalagens

Alta performance é um dos itens mais valorizados pelas empresas do ramo de embalagens e os plásticos da BASF suprem perfeitamente a esse critério.

• Ultramid e Mazmid: as marcas comerciais da BASF para as poliamidas para extrusão PA6 e PA6/6.6 produzidas na Alemanha (Ultramid) e no Brasil (Mazmid) são aplicadas na produção de filmes para embalagens de alimentos frescos e processados devido à sua resistência mecânica e barreira contra oxigênio e aromas, o que aumenta a durabilidade dos produtos. As poliamidas para extrusão são normalmente aplicadas em diversos tipos de embalagens, entre elas: filmes termoformados, sacos pouches, tripas, termoencolhíveis e BOPA (poliamida bi-orientada).

• ecovio® PS1606: novo biopolímero constituído principalmente de fonte renovável, biodegradável e compostável certificado é o novo desenvolvimento para aplicação sobre papel, com excelente adesão. Proporciona adequadas barreiras a líquidos, gorduras e odores, permitindo sua aplicação em embalagens alimentícias e itens descartáveis, como copos para bebidas quentes e frias, pratos, bandejas, travessas, entre outros, que podem ser utilizados em eventos ou locais que utilizam o modelo de circuito fechado, por exemplo eventos esportivos, shows, restaurantes de aeroportos, shoppings, escolas e empresas, já que após o uso podem ser destinados à compostagem, na qual o papel revestido com ecovio® será completamente digerido por microrganismos juntamente com os resíduos orgânicos, transformando-se em adubo, água e dióxido de carbono em poucas semanas.

• ecovio® T2308: este plástico apresenta propriedades mecânicas semelhantes àquelas de PET amorfo, mas difere de material de termoformagem convencional devido à sua compostabilidade e por conta de seu alto conteúdo de fonte renovável (ácido polilático). O teor de ecoflex®, poliéster compostável da BASF, é representativo pelo fato de o material não ser demasiadamente rígido ou quebradiço, além de assegurar um equilíbrio na relação rigidez – resistência e suficiente resistência ao impacto a baixas temperaturas. Este produto pode ser utilizado na produção de bandejas e copos termoformados, por exemplo.

• ecovio IS1335: grade de moldagem por injeção que oferece boa rigidez. Ele pode ser processado utilizando moldes com uma única cavidade ou várias cavidades equipados com ou sem câmara quente. O material apresenta características de fluxo moderado e dimensionamente estável em temperaturas de até 55°C [131°F]. Esta versão é ideal para embalagens compostáveis com paredes finas, complexas e de alta qualidade, que preferencialmente devem ser produzidas por meio de moldagem por injeção.

• Styropor®: com as propriedades já abordadas no item “Construção civil”, o material é utilizado em embalagens protetoras de conteúdo, de aparelhos eletroeletrônicos e linha-branca, principalmente. Além dessas, o Styropor® também é utilizado em aplicações em caixas térmicas, flutuadores, capacetes, pranchas, sementeiras, entre outras.

• E-por®: espuma inovadora indicada para a proteção de produtos sensíveis de alto valor agregado por proporcionar maior resistência ao impacto. A utilização do E-por® permite otimizar os custos relacionados a quebras e possíveis imperfeições causadas nas peças durante o transporte e armazenamento. Trata-se de uma espuma baseada em uma formulação complexa contendo Poliestireno (PS) e Polietileno (PE) que concede à peça moldada propriedades elásticas e de maior resistência a quebra (ou impacto). A BASF fornece a matéria-prima (interpolímero expansível), sendo o material processado de maneira similar ao EPS convencional. Dessa forma, o processamento pode ser feito sem a exigência de investimento em novos equipamentos por parte dos transformadores. Suas principais vantagens são: grande capacidade de absorção de impactos, excelente fusão das pérolas, toque aveludado e aparência de alta qualidade, baixa absorção de água, bom isolamento térmico, boa resistência química, processos de armazenamento, processamento e reciclagem semelhantes aos do EPS convencional.

• Ultramid® B33/B36 SL: resina de PA6 modificada com baixa velocidade de cristalização. Estes grades combinam a performance mecânica e barreira da PA6, porém com melhorias no processamento. Estes produtos são recomendados para aplicação em embalagens tipo stand-up pouches, que apresenta crescimento consideravel no mercado da América do Sul. Outro benefício destes produtos é a substituição das comumente utilizadas misturas de PA6 e PA6/6.6, mas com a preservação das características técnicas e de processamento, reduzindo a complexidade ao convertedor.

Agricultura

De elevada importância para o mercado alimentício, a agricultura também conta com os plásticos da BASF de alta qualidade.

• ecovio® M2351: biopolímero biodegradável composto de ecoflex® e PLA (derivado do amido de milho) para extrusão de filme Mulch. É parcialmente de fonte renovável e totalmente biodegradável de acordo com a norma EN 13432. O material é utilizado para cobertura de culturas, como alface e melão, e graças à sua biodegradabilidade não há necessidade de retirá-lo após a colheita, proporcionando redução de tempo e custo de retirada.

• Elastollan®: durável o suficiente para resistir a ambientes adversos e ao uso contínuo, os produtos fabricados com o TPU da BASF utilizados na indústria agrícola oferecem alta performance de resistência ao rasgo, flexibilidade a longo prazo, flexibilidade à baixa temperatura e resistência à hidrólise. Dentre as aplicações, pode-se citar: brincos identificadores de animais, peças para máquinas agrícolas, ferraduras para cavalos e mangueiras para irrigação.

• Tinuvin® XT 200: novo estabilizante à luz do tipo NOR HALS. Permite a fabricação de filmes plásticos transparentes para estufas agrícolas com alta durabilidade às radiações ultravioletas. Este aditivo configura uma proteção duradoura frente aos defensivos agrícolas, como, por exemplo, o enxofre, que podem comprometer a estabilidade à luz do plástico.

Moda & Design

Após o sucesso do Pure 1.0, primeiro calçado conceitual feito somente em poliuretano e poliuretano termoplástico, duas novas versões foram apresentadas: Pure 1.1, que contou com inovações em matérias-primas, como a substituição da borracha por poliuretano (Elastopan® GRIPTEC e Elastollan® SUPER SOFT), e Pure 1.2 Balance, que é confeccionado com poliuretano termoplástico com até 40% de fonte renovável.

O produto desenvolvido com poliuretano é mais durável, funcional, confortável e leve do que o desenvolvido com outros materiais. O calçado é confeccionado com o TPU Elastollan® e o PU Elastopan®, para produção de componentes como solados, cabedal, chassis, entressola, peças de performance e palmilhas com controle interno de clima, entre outros.

• Elastollan®: possui excelentes propriedades físicas com uma ampla faixa de dureza disponível, desde o super soft 35 shore A / 45 shore A para as solas, até o de dureza mais elevada 60 shore D / 74 shore D para os tacos de calçados femininos.

Mineração e Óleo&Gás

O ramo de Mineração e Óleo&Gás é contemplado pelo poliuretano de alta resistência da BASF.

• Elastollan®: essa linha de produtos abrange soluções de TPU para aplicações em cabos de energia e peneiras para o segmento de mineração, além de cabos de comando (umbilicais) para a indústria de Óleo & Gás, oferecendo altíssima durabilidade e resistência mecânica na exploração de petróleo.

Pigmentos e aditivos

A linha completa de pigmentos e aditivos para plásticos da BASF, que podem executar diversas funções, como conferir cor, efeitos especiais e melhorar a qualidade de produtos, terá alguns de seus itens em destaque na feira deste ano.

• Tinuvin® XT 200: características e aplicação explicadas no item “Agricultura”.

• Tinuvin® 1600: absorvedor UV para plásticos de engenharia.

• Irgastab® RM 68: estabilizante que permite a otimização do processo de rotomoldagem, contribuindo com a redução da temperatura do forno e aumentando a flexibilidade das condições de processamento. Irgastab® RM 68 promove aos produtos de rotomoldagem, como por exemplo as caixas d’água, uma melhor qualidade e economia de energia na produção.

• Sicopal (linha de pigmentos para gerenciamento de calor)

• Pigmentos orgânicos e inorgânicos isentos de chumbo

• Antioxidantes e aditivos de alta performance

Outras

Os plásticos de alta perfomance da BASF contemplam ainda com algumas de suas soluções outras indústrias.

Pesca:  Ultramid e Mazmid: poliamidas 6 e 6/6.6 também são utilizadas na indústria de monofilamentos, especialmente na produção de fios e redes de pesca, cortadores de grama, cordas e cordéis, devido às suas caracterícas de maciez, transparência e resistência.

Telecomunicações:  Ultradur®: também amplamente aplicado na fabricação de cabos de fibras óticas, na qual é essencialmente empregado devido à sua alta resistência mecânica, tenacidade, baixa absorção de água e estabilidade dimensional.

Higiene:  Mazmid 6.10 / Mazmid 6.12: são poliamidas especiais utilizadas na produção de cerdas para escovas de dentes, pincéis, cerdas industriais e também para aplicações técnicas como o PMC (Paper Machine Clothing). Apresentam como características principais: estabilidade dimensional e alta transparência.

Elétrico & Eletrônicos: Elastollan®: por suas excelentes propriedades físicas em conjunto com boa propriedade elétrica, resistência a microrganismos e retardador de chama, é muito utilizado no encapsulamento de cabos de alta performance e seus conectores.

Fonte: BASF

Foto (créditos): Feiplastic

Curta nossa página no

Aplicações de Plásticos de Engenharia na Indústria Automotiva foram destaque na Feiplastic 2013

28/05/2013

Preocupação ambiental, Novo Regime Automotivo e redução dos custos de produção são alguns dos motivos que tornam o material mais atrativo para as grandes montadoras.

 Desde janeiro deste ano está em vigor o Novo Regime Automotivo que, entre outras exigências, determina que montadoras aumentem a eficiência energética de seus produtos em pelo menos 12% até 2017, o que segundo a ANFAVEA, representaria uma economia de 13,6% em combustível. Uma das soluções utilizadas pelas fábricas para atingir a meta é a redução do peso do carro. Para isso, estão investindo na substituição de compostos automotivos de metal por peças equivalentes feitas de plásticos de alta performance, também chamados de plásticos de engenharia. Essa tendência pôde ser comprovada na FEIPLASTIC 2013 – Feira Internacional do Plástico, que acontece no Pavilhão de Exposições do Anhembi, onde gigantes da indústria mostraram resultados positivos para o setor.

Coletores de Admissão de ar, por exemplo, eram exclusivamente fabricados de metal no passado, e hoje os modelos feitos com plástico de alta performance estão presentes em cerca de 97% dos veículos no Brasil de acordo com Paulo da Silva Motta, gerente de marketing e desenvolvimento de novos negócios da Rhodia. “Hoje o cárter de óleo feito de poliamida (componente principal do plástico de engenharia) é utilizado numa porcentagem próxima de zero. Nossa expectativa é que em cinco anos essa peça, feita de plástico, esteja presente em 50% da nova frota”, afirma.

Ainda de acordo com Motta, um carro 100 kg mais leve economiza meio litro de combustível por cem quilômetros rodados e reduz em 11,65g a emissão de CO2 por quilômetro. O Inovar-Auto também tem como critério a redução de emissão de carbono pelo veículo. Dessa forma a utilização do plástico já contribui para duas exigências do Novo Regime Automotivo que propõe desconto de 30 pontos no IPI para as montadoras. A japonesa UBE chegou à FEIPLASTIC com objetivo de aumentar sua participação no Brasil em 10% ainda em 2013. Para isso a empresa apresenta um grande portfólio de aditivos que são usados para diminuir o peso do plástico de engenharia sem que este perca suas propriedades. “Nossa empresa investe 5% do faturamento total no desenvolvimento de novos produtos. A FEIPLASTIC foi a plataforma escolhida para mostrar nossa linha completa de inovações ao mercado brasileiro tendo em vista a importância da feira e uma crescente demanda por nossos produtos, impulsionada principalmente pela indústria automotiva”, disse Carlos Catarozzo, executivo de vendas e marketing da UBE.

A DSM trouxe para a FEIPLASTIC uma tampa estética de motor feito de poliamida ecologicamente correta, pois 70% de sua composição é obtida do óleo de mamona. Além do plástico de alta performance ser reciclável, a fonte de sua matéria-prima também é renovável, contribuindo para a redução do peso do carro e de emissão de gases poluentes. O EcoPaXX, como é chamado, já é utilizado no novo Mercedes-Benz Classe A.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no