Posts Tagged ‘Evonik’

Evonik desenvolve poli-alfa-olefinas amorfas sustentáveis para a indústria de adesivos

09/02/2022

  • Matérias-primas para adesivos produzidas com biomassa > 90%
  • Redução do uso de recursos fósseis

A Evonik afirma ter ampliado seu portfólio de poli-alfa-olefinas amorfas para a indústria de adesivos mediante a inclusão de uma linha de produtos sustentáveis. Segundo a empresa, os seus novos produtos, comercializados sob a marca Vestoplast eCO, possuem certificação ISCC PLUS em relação ao seu teor de materiais sustentáveis com balanço de massa superior a 90%. A fabricante diz que o uso dessas matérias-primas sustentáveis reduz de maneira significativa as emissões de CO2 na comparação equivalente com o Vestoplast, produzido por fonte petroquímica. Ao usar energia renovável na produção, pode-se reduzir adicionalmente a pegada de CO2.

O Vestoplast é usado principalmente como matéria-prima em adesivos hotmelt aplicados em indústrias variadas, tais como os setores de higiene, automotivo, embalagens e processamento de madeira. O teor de biomassa do Vestoplast eCO é calculado segundo o método do balanço de massa: em outras palavras, o produto é fabricado usando uma mistura de recursos de origem bio e de origem fóssil. As propriedades físicas resultantes são idênticas àquelas dos grades clássicos de origem petroquímica do porftólio da empresa.

“Como empresa de especialidades químicas, estamos adotando medidas importantes para reduzir o impacto dos nossos produtos sobre o meio ambiente. Com o novo portfólio de produtos Vestoplast eCO, queremos reduzir o uso de recursos fósseis na indústria de adesivos em favor de recursos de origem bio”, explica Roberto Vila-Keller, responsável pela linha de negócios Coating & Adhesive Resins. “Com o enfoque do balanço de massa, a Evonik se compromete em aumentar o uso de biomateriais e a reduzir a dependência de recursos fósseis dos nossos clientes”.

A Evonik é uma das líderes mundiais em especialidades químicas. A empresa atua em mais de 100 países em todo o mundo e gerou vendas de 12,2 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 1,91 bilhão de euros em 2020, contando com cerca de 33.000 colaboradores.

Curta nossa página no

Novo centro de inovações da Evonik na Alemanha focaliza em desenvolvimentos para a indústria de poliuretano

19/11/2021

  • Investimento destaca a posição da Evonik na indústria do poliuretano (PU)
  • Nova unidade permite um foco estratégico em aplicações de alto crescimento, como a produção sustentável de material sintético e soluções para a mobilidade elétrica
  • Novo laboratório e central de testes vão reduzir os tempos de desenvolvimento de soluções aditivas especiais em PU

Com uma nova unidade contendo laboratório e central de inovação em seu parque químico de Essen Goldschmidt, Alemanha, a Evonik fortalece ainda mais a sua posição na indústria do Poliuretano (PU). O novo laboratório de 400 m2 inaugurado no final de outubro vai aumentar a capacidade da Evonik de desenvolver aditivos e auxiliares de processamento de alto desempenho para uma variedade de aplicações em PU.

Segundo a empresa, o foco se concentra em áreas de aplicação de alto crescimento como a produção de material sintético sustentável para substituição do couro, catalisadores de baixa emissão para revestimentos e adesivos, aditivos de desempenho para a fabricação de solados de PU mais duráveis e confortáveis, além de desmoldantes otimizados em termos de emissões para espumas e elastômeros moldados.

“Com esse novo laboratório e centro de inovação, enviamos um forte sinal ao mercado e destacamos a nossa estratégia de ser não só o maior, mas também o mais inovador provedor de soluções para a indústria do PU”, disse Ralph Marquardt, responsável pela unidade de aditivos de PU na Evonik. “Esse investimento nos permite desenvolver soluções aditivas inovadoras e mais sustentáveis para nossos clientes, ajudando-os a se manterem alinhados com as constantes mudanças da demanda e com os regulamentos ambientais cada vez mais restritivos”.

A Evonik afirma que o seus aditivos especiais e auxiliares de processamento permitem, por exemplo, a produção de materiais sintéticos mais sustentáveis mediante a substituição dos solventes orgânicos por água no processo de produção.

Outra área de aplicação na qual os especialistas em PU da Evonik estão atuando nas novas instalações é a dos catalisadores ambientalmente amigáveis para espumas de poliuretano e materiais com propriedades semelhantes às da borracha (elastômeros). Esses ingredientes são usados na produção de materiais de poliuretano de alto desempenho para, por exemplo, proteger os componentes eletrônicos de telefones celulares contra vibrações ou para prevenir falhas mecânicas em componentes de baterias de carros elétricos durante os processos de carga e descarga. Segundo a Evonik, os seus aditivos e auxiliares de processo também ampliam a durabilidade, a aparência e o conforto de uso de solados de PU.

“Os novos equipamentos de última geração da unidade capacitam a nossa equipe para trabalhar com eficiência e segurança ainda maior no desenvolvimento de novas soluções aditivas para o sucesso de nossos clientes”, afirma Matt Aldag, responsável pelo negócio Advanced PU na Evonik.

A Evonik é uma das líderes mundiais em especialidades químicas. Contando com cerca de 33.000 colaboradores, a empresa atua em mais de 100 países em todo o mundo e gerou vendas de 12,2 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 1,91 bilhão de euros em 2020.

Curta nossa página no

Nova unidade de testes de emissões da Evonik oferece soluções mais sustentáveis para espumas de poliuretano em spray

11/11/2021

  • Melhora na gestão das emissões beneficia o meio ambiente, os aplicadores, os empreiteiros e os ocupantes dos edifícios
  • Evonik oferece porftólio de aditivos para espumas de isolamento de poliuretano sustentáveis

A Evonik lançou uma nova unidade de testes de emissões de espuma de poliuretano em spray em seus laboratórios em Allentown, Pensilvânia (EUA). Com o seu foco em ‘emissões zero’ e soluções aditivas mais favoráveis ao meio ambiente, a nova unidade reflete o compromisso da Evonik em apoiar a indústria de espumas de poliuretano em spray (SPF) no cumprimento de suas metas de sustentabilidade sem afetar o seu crescimento.

Segundo a Evonik, por se tratar de produtos com propriedades termoisolantes, seus aditivos podem reduzir de maneira significativa o consumo de energia e, em consequência, diminuir a pegada de carbono de edifícios construídos com SPF. Levando em conta que a perda energética das construções chega a 40% em razão de vazamentos de ar nos telhados e paredes, a SPF oferece, além do desempenho térmico, a prevenção do vazamento de ar mediante a vedação de frestas, assegura a empresa.

Segundo a Spray Foam Coalition da American Chemistry Council, até 33 bilhões de dólares em custo de energia poderiam ser poupados por ano se os 113 milhões de lares dos Estados Unidos usassem isolamento com SPF. A Evonik afirma que a SPF é mais eficaz que os materiais isolantes alternativos como a fibra de vidro ou a lã mineral, o que contribuiu para que a indústria das espumas de poliuretano da América do Norte registrasse um crescimento de dois dígitos nos últimos anos.

“Durante as últimas duas décadas, a Evonik se manteve na dianteira da indústria de poliuretanos com seu amplo portfólio de aditivos para aplicações no setor de espumas em spray de baixa emissão” disse Ralph Marquardt, responsável pelo negócio de PU na Evonik. “Essas ofertas de especialidades permitiram a introdução e o uso eficiente da próxima geração de agentes de expansão com baixíssimo potencial de aquecimento global”, acrescentou.

Os testes de emissões se tornaram muito mais sofisticados na medida em que os regulamentos ambientais e de segurança de trabalho ficaram bem mais restritivos. Além dos benefícios ambientais da redução dos gases do efeito estufa, produtos com emissões baixas ou zeradas são hoje uma exigência industrial, a fim de encurtar o tempo de reentrada de trabalhadores e a reocupação dos edifícios após a aplicação. As novas instalações de testes de emissões ajudarão os clientes da Evonik a estabelecer protocolos formais de medição e testes em cumprimento às normas ambientais de emissões atuais e futuras, além dos padrões da American Society for Testing Materiais (ASTM).

“Essas melhorias nos testes, aliadas aos nossos profundos conhecimentos na formulação de espumas em spray, asseguram que continuemos criando os melhores e mais limpos aditivos para sistemas de espuma em spray HFO com baixas emissões e resistentes ao frio”, disse Christian Eilbracht, responsável pelo setor de PU Insulation na Evonik. “Apoiamos nossos clientes na fabricação de espumas em spray com melhor desempenho e menos emissões, ajudando-os a cumprir os padrões de referência da indústria, como a certificação Greenguard Gold, por exemplo.

As novas instalações de testes foram inauguradas e aprovadas pela Spray Foam Coalition, uma organização integrada por empresas que produzem e comercializam sistemas de isolamento com espumas de poliuretano em spray, produtos químicos e equipamentos. Outra característica importante da nova unidade de testes é a câmara fria, que permite realizar testes com sprays a temperaturas extremamente baixas de até 0°F (-17,8 °C) para avaliar a capacidade de adesão do produto em condições de frio intenso. Esses testes mais severos em baixa temperatura permitem imitar as condições reais em qualquer época do ano em localidades de clima frio, ajudando a acelerar o tempo de desenvolvimento da formulação e a melhorar o desempenho do produto.

Segundo a Evonik, as suas soluções para os mais novos agentes de expansão HFO (hidrofluorolefinas) têm ajudado a reduzir de maneira significativa a pegada de aquecimento global da indústria de espumas em spray na comparação com os anteriores agentes de expansão HFC (hidrofluorcarbonetos). Esses são comumente empregados em aplicações de espuma de poliuretano que exigem altas propriedades de isolamento como o isolamento por espuma em spray, isolamento de geladeiras/ freezers e o isolamento de painéis para estruturas de construções.

Curta nossa página no

Evonik apresenta aditivo para produção de asfalto modificado com pó de borracha proveniente de pneus usados

13/10/2021

Aditivo permite produção de asfalto modificado com borracha, utilizando pneus descartados. Em sua primeira aplicação no país, produto demonstra como pode melhorar o processo produtivo, a aplicação e a qualidade do asfalto

Um dos grandes desafios urbanos, das administrações públicas e da engenharia é a manutenção da qualidade e da durabilidade da pavimentação de ruas e estradas. Disto decorrem a segurança do usuário, a demanda de recursos financeiros e materiais, custos com veículos e combustíveis, condições de tráfego e sustentabilidade. A cada ano aumenta a necessidade de asfaltos de melhor composição, que não só possuam maior vida útil, como também reduzam o impacto sobre o meio ambiente.

A Evonik afirma ter desenvolvido um processo patenteado para atender a essas demandas. Trata-se da mistura do aditivo poliolefínico Vestenamer ao pó da borracha proveniente de pneus descartados. Ao ser misturado à massa asfáltica, a solução elimina problemas do processo produtivo, facilita a aplicação e garante melhor qualidade do asfalto modificado com borracha, garante o fabricante.

Segundo a Evonik, a inovação beneficia gestores e usuários de vias públicas, bem como o meio ambiente, uma vez que estimula processos de reaproveitamento de materiais. Estima-se que, a cada ano, cerca de 19,3 milhões de toneladas de pneus são descartados no mundo, sendo que aproximadamente 450 mil toneladas somente no Brasil. O reaproveitamento do pneus contribui para o fechamento do ciclo de uma maneira mais sustentável, reduzindo resíduos, manutenções recorrentes e a emissão de carbono.

Aplicação no Brasil

Em julho último, o produto foi utilizado para a pavimentação de uma área de aproximadamente 2.500 m² localizada dentro do parque industrial da Evonik em Americana (SP).

O Vestenamer é produzido na planta da Evonik em Marl, na Alemanha, e esta foi a primeira aplicação no Brasil. O projeto foi desenvolvido em parceria entre o departamento Technology and Infraestructure e as unidades de negócios da Evonik, que têm o objetivo de promover as soluções e tecnologias da empresa em projetos internos, colaborando para o desenvolvimento de novas aplicações em diferentes regiões.

Participaram da obra a NTA Asfaltos, fabricante do ligante modificado com borracha e Vestenamer; a Galvani Engenharia, produtora do asfalto modificado com borracha, e a Teixeira Pavimentação Asfáltica, responsável pela aplicação do asfalto.

“Foram utilizados 160 kg do produto. A coordenação técnica com todas as empresas envolvidas exigiu reuniões dedicadas e planejamento para garantir a boa fluidez do asfalto modificado no processamento, bem como controle de temperatura no local de produção do asfalto e deslocamento até a planta da Evonik”, explica Rodrigo Marques, Coordenador de Negócios da área de High desempenho Polymers, da Evonik.

Desempenho

A Evonik explica que o Vestenamer é um aditivo poliolefínico semicristalino, fornecido pronto para o uso, que atua como plastificante reativo nos processos de mistura e produção de compostos de borracha e, devido à presença de ligações duplas na molécula, forma uma interface entre o pó de borracha e o betume, protegendo e garantindo a reatividade. Dadas as suas características, envolve de forma satisfatória os agregados do composto e não altera o material final. Entre as vantagens, segundo a empresa, estão:

· Gera menos odor e diminuição da emissão de gases voláteis provenientes do processamento com borracha;
· Facilita a fluidez no processo e no descarregamento dos tanques, sem que seja necessária a limpeza adicional dos mesmos;
· Melhora o comportamento do ligante asfáltico no armazenamento aquecido;
· Facilidade para compactar a massa asfáltica em temperaturas reduzidas;
· Ganho de produtividade com aplicação mais rápida;
· Melhor acabamento superficial do asfalto.

O vídeo do case de aplicação do Vestenamer pode ser acessado no link: https://www.youtube.com/watch?v=aleivHEbdhk.

A Evonik é uma das líderes mundiais em especialidades químicas. A empresa atua em mais de 100 países em todo o mundo, conta com 33 mil colaboradores e gerou vendas de 12,2 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 1,91 bilhão de euros em 2020.

Curta nossa página no

Fibra de poliimida da Evonik é certificada para aplicações têxteis em contato com a pele

20/09/2021

  • Segundo a empresa, o certificado classifica a fibra P84 HT como inofensiva à saúde
  • Fibra de alta temperatura, até 30% mais leve, para roupas de proteção
  • OEKO-TEX Standard 100 – certificado globalmente reconhecido para têxteis testados contra substâncias nocivas

A Evonik divulgou que a OEKO-TEX certificou a sua fibra P84 HT de acordo com o Standard 100 para aplicações de contato com a pele. A atual comunidade de 18 institutos de testes e pesquisas da Europa e do Japão classificou a fibra de alta temperatura como inofensiva à saúde, afirma a empresa. Com a obtenção deste certificado de reconhecimento global, a Evonik pretende estabelecer a P84 HT como novo padrão de qualidade na indústria têxtil para roupas de proteção.

Fibra para aplicações têxteis altamente técnicas

Segundo a Evonik, a P84 HT é uma fibra de alta tecnologia com propriedades têxteis excelentes em altas temperaturas. O fabricante afirma que, na comparação com outros materiais, a sua fibra de poliimida mantém a sua flexibilidade mesmo a 280°C. Em virtude dessa característica, ela é mais durável em aplicações de temperaturas médias mais altas e frequentes picos de temperatura. De acordo com a empresa, um teste de flexão padronizado certifica que a nova fibra P84HT possui quase duas vezes mais flexibilidade que materiais convencionais.

A fabricante alemã afirma que a P84 HT tem até 30% menos peso que as fibras de aramida, além de apresentar propriedades isolantes diferenciadas, sendo respirável e conferindo uma sensação agradável em contato com a pele. Em virtude dessas propriedades, a Evonik está posicionando a P84 HT no mercado como um novo material preferencial para roupas de proteção, tais como capuzes e luvas, ou como material componente em têxteis altamente técnicos usados na fabricação de equipamentos de proteção individual (EPIs).

P84 HT testada em relação a 100 poluentes

O certificado Standard 100 da OEKO-TEX ratifica que todos os componentes do respectivo produto foram testados em relação a 100 substâncias nocivas e classificados como inofensivos à saúde. A lista de critérios inclui corantes carcinógenos e alérgenos, formaldeído ou DMF e várias substâncias regulamentadas e não regulamentadas que podem prejudicar a saúde humana.

A Evonik é o maior fabricante mundial de fibras de poliimida quimicamente resistentes, termoestáveis e não inflamáveis. A P84 HT integra uma nova geração de produtos desenvolvidos para responder à crescente demanda da indústria por flexibilidade e estabilidade mecânicas em temperaturas operacionais contínuas. Com esse lançamento, a empresa de especialidades químicas dá seguimento à sua tradição de três décadas nos parques químicos de Lenzing e Schörfling (Áustria) no desenvolvimento e na produção de fibras plásticas de alto desempenho.

Curta nossa página no

Espuma estrutural da Evonik está presente em carro autônomo desenvolvido pela Unicamp E-Racing

13/08/2021

A espuma estrutural rígida de polimetacrilimida (PMI) Rohacell, fornecida pela Evonik há mais de 50 anos, está presente em mais um projeto inovador da Unicamp E-Racing: o carro autônomo.

A equipe Unicamp E-Racing, formada por cerca de 100 estudantes de Engenharia Mecânica, Elétrica, Computação, Controle e Automação e em Física da Universidade Estadual de Campinas, além de dois professores orientadores, consagrou-se como a primeira equipe das Américas a ter um carro sem piloto para a próxima edição da Fórmula SAE (FSAE), competição mundial organizada pela Society of Automotive Engineers (SAE).

“O grupo vem trabalhando no seu mais novo projeto desde o início de 2020. Denominado E2021, é com certeza o projeto mais complexo que a equipe já desenvolveu: 100% elétrico, com quatro motores (um motor em cada roda) e com um sistema autônomo embarcado ao carro”, explica Eduardo Smarieri Xavier, Diretor Administrativo da Mecânica na Unicamp E-Racing.

Segundo ele, o planejamento de competição depende muito da permissão para a volta aos trabalhos presenciais, mas o propósito é que o protótipo dispute a próxima edição presencial da Formula SAE BRASIL, e então participe das competições internacionais no ano seguinte, com foco na competição FSG – Formula Student Germany.

“Para a Evonik, essa parceria contribui para a divulgação da marca Rohacell nas competições e promove o conhecimento prático dos universitários que serão inseridos no mercado de trabalho já conhecendo as excelentes propriedades deste material, empregado em tecnologias automotivas, aeroespaciais, eólicas, navais, eletrônicas, médicas e de equipamentos esportivos”, destaca Rodrigo Marques, Coordenador de Negócios da área de Polímeros de Alta Performance da Evonik.

Resistência, leveza e desempenho

O Rohacell, fornecido pela Evonik, será utilizado no pacote aerodinâmico do fórmula elétrico e autônomo E2021 (asa dianteira, asa traseira e Endplate). Para que o pacote aerodinâmico suporte com segurança as forças solicitadas (cerca de 138N de força vertical e 79N de força horizontal), é necessário um material de núcleo. Além disso, por se tratar de um carro elétrico de alta performance, busca-se sempre otimizar o projeto e reduzir seu peso total.

“O Rohacell se adequa perfeitamente ao nosso projeto, pois permite segurança e, ao mesmo tempo, um baixo peso total, já que apresenta alta resistência e uma baixa densidade, que permitem uma melhora de performance em pista de nosso veículo”, conta o Diretor Administrativo da Mecânica na Unicamp E-Racing.

A parceria da Evonik com a universidade – iniciada há cerca de seis anos – consiste no fornecimento do produto Rohacell em placas para a montagem estrutural dos protótipos, desenvolvidos e manufaturados para a competição anualmente e que visam apresentar inovações e soluções criativas para atender às futuras exigências do mercado.

“Nossa solução permite que os componentes possam ser produzidos com rapidez e eficiência, reduzindo o tempo e os custos de produção. Além disso, as vantagens da redução do peso permitem economizar energia ao longo da vida útil do veículo”, destaca Rodrigo Marques, elencando ainda demais benefícios da espuma de PMI, como excelente propriedade mecânica em uma ampla faixa de temperaturas; resistência a altas temperaturas; fácil processamento; excelente resistência dinâmica e versatilidade de processamento.

Desde 2011, o projeto Unicamp E-Racing constrói carros elétricos de alta performance e que já mostrou para o mundo o potencial da tecnologia brasileira, sendo heptacampeões nacionais e bicampeões mundiais.

“Possuímos o recorde de carro mais rápido das Américas com uma aceleração de 0-100 km/h em 2,4 segundos. Mas nossa missão não é apenas superar limites: é tornar o Brasil referência em mobilidade elétrica globalmente. Por isso adentramos a mobilidade autônoma e desenvolvemos o primeiro fórmula autônomo de todo a América”, complementa Eduardo Smarieri Xavier.

Curta nossa página no

Evonik registra forte crescimento no primeiro semestre do ano e eleva perspectivas para 2021

12/08/2021

  • Vendas cresceram 29% no segundo trimestre, Ebitda ajustado aumentou 42%
  • As três divisões de crescimento apresentaram resultados acima dos níveis pré-crise de 2019
  • Perspectivas para 2021: Ebitda ajustado agora projetado para 2,3-2,4 bilhões de euros

A Evonik elevou suas perspectivas para 2021, após registrar sólidos rendimentos no primeiro semestre do ano. A demanda mundial pelos produtos da empresa cresceu significativamente e os preços de venda também tiveram alta.

“Saímos da crise mais fortes que antes e obtivemos ganhos substanciais no primeiro semestre”, afirmou Christian Kullmann, presidente da diretoria executiva da Evonik. “Essa dinâmica positiva se manterá no segundo semestre, o que nos deixa confiantes em relação à elevação das nossas perspectivas. Do atual ponto de vista, vamos até mesmo fechar o ano na faixa superior do intervalo”.

Para o ano de 2021 inteiro, a Evonik agora prevê um lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda ajustado) de 2,3 a 2,4 bilhões de euros. Na previsão anterior, a faixa era de 2,1-2,3 bilhões de euros. A perspectiva de vendas foi elevada para 13 a 14,5 bilhões de euros ante os 12 a 14 bilhões projetados anteriormente. No ano passado, a Evonik registrou um Ebitda ajustado de 1,91 bilhão de euros e vendas de 12,2 bilhões de euros.

No segundo trimestre, o Ebitda ajustado cresceu 42% para 649 milhões de euros na comparação com o mesmo período do ano anterior. Mesmo quando comparado com o segundo trimestre pré-corona de 2019, o Ebitda ajustado apresentou alta de 15%. As três divisões de crescimento – Specialty Additives, Nutrition & Care e Smart Materials – contribuíram igualmente para esse impulso e demonstraram sua resiliência apesar dos altos custos das matérias-primas.

As vendas da empresa cresceram 29% para 3,64 bilhões de euros no segundo trimestre na comparação com o mesmo período de 2020. O lucro líquido ajustado subiu 58% para 253 milhões de euros, com o lucro ajustado por ação aumentando de 0,34 para 0,54 euro.

Em virtude do melhor desempenho comercial, o fluxo de caixa livre cresceu para 101 milhões de euros na comparação ano a ano, apesar do esperado aumento no capital de giro líquido e do pagamento de impostos mais elevados. Em consequência, o fluxo de caixa livre atingiu um nível recorde de 413 milhões de euros no primeiro semestre do ano.

“O excelente fluxo de caixa do primeiro semestre do ano proporciona a base para atingir novamente neste ano uma taxa de conversão de caixa de 40%” disse Ute Wolf, CFO da empresa.

Desenvolvimento nas divisões

Specialty Additives: As vendas da divisão aumentaram 23% para 922 milhões de euros no segundo trimestre.

Os aditivos para espumas de poliuretano, por exemplo, para a indústria da construção ou de bens duráveis como colchões e refrigeradores, registraram uma alta significativa na demanda, o que ocasionou uma forte elevação nas vendas na comparação com o trimestre mais fraco do ano passado por conta da pandemia. Os aditivos para a indústria de revestimentos também contabilizaram um crescimento significativo nas vendas em todas as regiões. A demanda por produtos para o setor de energias renováveis continua boa. O negócio de aditivos para a indústria automotiva também aumentou de maneira importante na comparação ano a ano. O Ebitda ajustado cresceu 20% para 242 milhões de euros.

Nutrition & Care: As vendas da divisão subiram 13% para 838 milhões de euros no segundo trimestre. As vendas de aminoácidos essenciais aumentaram com a boa demanda em volumes e melhores preços de venda. Os produtos para o setor de saúde e cuidados se beneficiaram da boa procura, resultando em vendas consideravelmente mais elevadas. Os ingredientes ativos, especialmente os destinados a aplicações cosméticas, foram favorecidos por um bom desenvolvimento nos volumes. No setor de aplicações farmacêuticas, as vendas de lipídios para vacinas de mRNA registraram um aumento significativo. O Ebitda ajustado da divisão aumentou 9% para 183 milhões de euros.

Smart Materials: As vendas dessa divisão cresceram 35% para 975 milhões de euros no segundo trimestre. Os polímeros de alta performance também registraram um aumento da demanda na indústria automobilística. As poliamidas 12 em pó para os setores de impressão 3D e membranas para o tratamento eficiente de gás também registraram uma alta demanda. O negócio de sílica para pneus se beneficiou de uma forte elevação na demanda na comparação com o mesmo trimestre do ano passado, mais fraco em razão da pandemia. Os produtos com oxigênio ativo registraram uma boa demanda em volume, tanto na atividade com especialidades quanto com peróxido de hidrogênio clássico. O negócio de catalisadores foi beneficiado pela inclusão, pela primeira vez, da Porocel, empresa adquirida em novembro de 2020. O Ebitda ajustado da divisão cresceu 73% para 176 milhões de euros.

Performance Materials: As vendas da divisão subiram 62% para 708 milhões de euros no segundo trimestre. Os produtos C4 registraram um aumento significativo nas vendas em função do incremento na demanda e de preços de venda com forte melhora. O negócio com superabsorventes continua afetado pelo difícil ambiente de mercado. O Ebitda ajustado da divisão cresceu de 12 milhões de euros para 99 milhões de euros no trimestre.

Curta nossa página no

Evonik reforça presença na Colômbia

03/07/2021

Como parte do projeto de crescimento na América do Sul e Central, a Evonik anunciou a inauguração de seu novo escritório em Medellín, na Colômbia, consolidando os negócios de seu distribuidor local que já atuava no país há 20 anos. O novo escritório será a sede da empresa para os países andinos e América Central.

O novo escritório na Colômbia faz parte do projeto Hub Concept, que visa estabelecer plataformas de negócios em países chaves para o crescimento na região (Brasil, Argentina e Colômbia), trazendo maior flexibilidade e eficiência para atender estes mercados e atingir as metas de longo prazo.

“Nosso objetivo é criar uma estrutura eficiente para desenvolver ainda mais os negócios na América Central e países andinos a partir da Colômbia”, informa Fabian Bravo, Gerente Geral da Evonik Colômbia.

O novo escritório contará com 23 colaboradores que darão todo o suporte necessário às atividades comerciais, técnicas, administrativas e logísticas, assegurando um excelente atendimento aos clientes e suas necessidades.

Mercado potencial

A maior proximidade aos clientes, a diversidade de indústrias que atuam em vários segmentos e a sinergia entre as linhas de produtos geram expectativas positivas para os negócios na Colômbia e região. Entre os mercados já atendidos e com potencial para desenvolvimento estão as indústrias farmacêutica, alimentícia, automotiva, de cosméticos, nutrição animal, biodiesel, tintas e borracha, entre outras.

Atualmente, a Evonik está presente na Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Guatemala e Peru. A região América Central e do Sul é responsável por aproximadamente 5% do faturamento global do Grupo e conta com mais de 650 colaboradores.

Contando com mais de 33 mil colaboradores em todo o mundo, a Evonik é uma das líderes mundiais em especialidades químicas. A empresa atua em mais de 100 países em todo o mundo e gerou vendas de 12,2 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 1,91 bilhão de euros em 2020.

Curta nossa página no

Evonik divulga resultados do 3o. trimestre de 2020

19/11/2020

  • Evonik confirma resultados preliminares para o terceiro trimestre: Ebitda ajustado de 519 milhões de euros, vendas de 2,9 bilhões de euros
  • Perspectivas para 2020: Ebitda ajustado estimado entre 1,8 – 2,0 bilhões de euros
  • Perspectiva de fluxo de caixa livre para 2020 é elevada

No terceiro trimestre de 2020, a Evonik registrou um Ebitda ajustado de 519 milhões de euros, 4% abaixo do valor do mesmo trimestre do ano passado. As vendas somaram 2,92 bilhões de euros, comparadas aos 3,23 bilhões de euros do mesmo trimestre do exercício anterior. A Evonik confirma, portanto, os resultados preliminares já anunciados em 15 de outubro.

“Estamos satisfeitos por poder confirmar os resultados já publicados em caráter preliminar, que ficaram claramente acima das expectativas do mercado”, disse Christian Kullmann, presidente da diretoria executiva. “Graças às medidas estratégicas que implementamos neste ano e em anos anteriores, estamos em excelente posição para atravessar a crise”.

A Evonik também confirmou e especificou as perspectivas para o ano completo de 2020. A empresa agora projeta um Ebitda ajustado de 1,8 a 2,0 bilhões de euros (2019: 2,15 bilhões de euros). Anteriormente, era esperado um Ebitda ajustado entre 1,7 e 2,1 bilhões de euros. As perspectivas de vendas se mantêm entre 11,5 e 13,0 bilhões de euros (2019: 13,1 bilhões de euros).

A expectativa em relação ao fluxo de caixa livre também foi elevada: para 2020, a Evonik espera contabilizar cerca de 700 milhões de euros (2019: 717 milhões de euros antes do pagamento dos impostos do carve-out do negócio de metacrilatos). O fluxo de caixa livre em relação ao Ebitda ajustado, a chamada taxa de conversão de caixa, deve ficar acima de 35%. Anteriormente, a Evonik havia previsto um valor semelhante ao do ano anterior, de 33,3%.

“A crise do coronavírus está longe de ter passado e a visibilidade continua muito baixa. Ainda assim, estamos cumprindo o que prometemos”, disse a Ute Wolf, CFO da Evonik.

No terceiro trimestre, a empresa conseguiu gerar um fluxo de caixa livre de 312 milhões de euros, um nível similar ao do mesmo trimestre do ano anterior (2019: 321 milhões de euros antes do pagamento dos impostos do carve-out de metacrilatos).

Evolução nas divisões

Specialty Additives: A divisão se destaca por sua resiliência, preços estáveis e um nível de margem alta sustentável de 27,5%. O desenvolvimento dos negócios nos mercados finais como o da construção e de energias renováveis, por exemplo, se manteve robusto, beneficiando-se também de programas de incentivos governamentais. A demanda, em particular nos setores automotivo e de revestimentos, melhorou em relação ao trimestre anterior, mas ainda ficou abaixo da aferida no mesmo trimestre do ano passado. As vendas em Specialty Additives caíram 10% para 777 milhões de euros no terceiro trimestre, e o Ebitda ajustado recuou 8% para 214 milhões de euros.

Nutrition & Care: As vendas na divisão Nutrition & Care encolheram 2% para 715 milhões de euros no terceiro trimestre. A evolução foi caracterizada por uma maior demanda no setor de saúde e cuidados. As vendas de aminoácidos essenciais registraram ligeira queda, sobretudo devido ao câmbio, enquanto os preços de venda subiram nitidamente na comparação com o mesmo trimestre do ano passado. O Ebitda ajustado aumentou 18% para 140 milhões de euros.

Smart Materials: No terceiro trimestre, a divisão Smart Materials apresentou um desempenho comercial mais animador que no segundo trimestre, mas as vendas e receitas ficaram abaixo dos valores registrados no mesmo período do ano passado. O desaquecimento da economia global, particularmente no segmento de carros novos da indústria automotiva, mas também em outras indústrias, ocasionou um declínio nos volumes, especialmente na linha de polímeros de alta performance e de sílicas para a indústria da borracha. Em contrapartida, a inclusão, pela primeira vez, da PeroxyChem surtiu um efeito claramente positivo. As vendas no terceiro trimestre caíram 5% para 790 milhões de euros. O Ebitda ajustado encolheu 13% para 137 milhões de euros.

Performance Materials: As vendas dos produtos do C4-Verbund recuaram em consequência da retração da demanda, especialmente nas indústrias automotiva e de combustíveis. A queda maciça do preço do petróleo também pesou sobre o desempenho da atividade. As vendas encolheram 27% para 444 milhões de euros e o Ebitda ajustado baixou 43% para 28 milhões de euros no terceiro trimestre.

Evonik adquire a Porocel e acelera o crescimento do negócio de catalisadores

08/09/2020

  • Com a aquisição, a Evonik ganha acesso à tecnologia de regeneração de catalisadores e a capacidades de produção disponíveis
  • Regeneração de catalisadores reduz as emissões de CO2 e promove a economia circular
  • A aquisição enriquece o portfólio com foco em especialidades químicas estáveis e com altas margens

A Evonik adquire o grupo Porocel por US$ 210 milhões e acelera o crescimento do negócio de catalisadores. Baseada em Houston, Texas (EUA), a Porocel dispõe de uma tecnologia para a regeneração altamente eficiente de catalisadores de dessulfurização, produto em crescente demanda na produção de combustíveis com baixo teor de enxofre. A regeneração reduz as emissões de dióxido de carbono em mais de 50% na comparação com a produção de novos catalisadores para dessulfurização. Além disso, a Porocel dispõe de capacidade de produção disponível, permitindo que a Evonik agilize a expansão de seu negócio existente de catalisadores de leito fixo.

“Essa aquisição é o próximo passo lógico no contínuo desenvolvimento estratégico do nosso portfólio. Nosso foco se volta a especialidades químicas estáveis e com altas margens”, disse Christian Kullmann, presidente da diretoria executiva da Evonik. “Estamos ampliando de maneira sistemática a participação das especialidades em nossas atividades – e isso a uma valorização atraente”.

O preço de compra (enterprise value) é 9,1 vezes maior que o EBITDA ajustado de 2019, o que representa uma valorização atraente para um ativo de alta qualidade no setor de catalisadores. A operação deve ser concluída até o final de 2020 e está sujeita à aprovação das autoridades pertinentes.

A Porocel gerou vendas de cerca de US$ 100 milhões e um EBITDA de cerca de US$ 23 milhões em 2019. A margem EBITDA de cerca de 23% está acima da meta média de 18-20% da Evonik. A Porocel aumentou de maneira significativa seu EBITDA nos últimos três anos, impulsionada pelo desenvolvimento de novos produtos decorrentes da expansão de suas capacidades de pesquisa e desenvolvimento. A empresa emprega mais de 300 pessoas no mundo inteiro e possui unidades produtivas nos EUA, no Canadá, em Luxemburgo e em Singapura.

O posicionamento global da Porocel reforçará a presença mundial das atividades com catalisadores da Evonik. A boa complementaridade do portfólio de produtos e especialmente o aproveitamento das capacidades produtivas disponíveis da Porocel oferecem um potencial de crescimento considerável à Evonik. A empresa espera aumentar as vendas do negócio combinado de catalisadores para bem mais que 500 milhões de euros até o final de 2025, sem a necessidade de investir em novas capacidades.

Os catalisadores são essenciais para a produção de uma variedade de produtos químicos e de combustíveis limpos. O mercado se caracteriza por um amplo leque de aplicações e crescimento robusto de cerca de 4% com baixa ciclicidade.

Tecnologia da Porocel estimula a sustentabilidade

“A sustentabilidade e especialmente a economia circular desempenham papel decisivo para nós quando se trata de aquisições e da orientação do nosso portfólio”, diz Claus Rettig, responsável pela divisão Smart Materiais da Evonik. “Com a aquisição da Porocel, estamos em sintonia com a crescente tendência por combustíveis sem enxofre, pela redução das emissões de CO2 e a preservação de recursos. O processo de regeneração de catalisadores da Porocel resulta em significativamente menos emissões de CO2 que a fabricação de catalisadores novos, enquanto oferece eficiência comparável e um custo bem mais baixo”.

Com a aquisição, a Evonik ganha acesso a clientes importantes nos setores de petroquímico e de refino. As principais competências da Porocel consistem em eficientes tecnologias nos setores de adsorventes purificadores, catalisadores para recuperação de enxofre e, sobretudo, serviços de hidrotratamento destacados pela regeneração de catalisadores de dessulfurização usados.

“Nosso poder de inovação alavancado pelo talentoso time da Porocel combina muito bem com a cultura da Evonik. Estamos ansiosos por continuar o crescimento do negócio juntos”, disse Terence McHugh, presidente e diretor operacional da Porocel.

A operação será financiada pela posição de caixa da Evonik.

Curta nossa página no

Evonik inaugura novo centro tecnológico para impressão 3D nos Estados Unidos

28/08/2020

O novo centro para a tecnologia Structured Polymers desempenhará papel importante no desenvolvimento de novos materiais prontos para uso por fusão em leito de pó.

A Evonik continua expandindo suas atividades na área de impressão 3D. A empresa de especialidades químicas abriu um novo centro tecnológico para impressão 3D em Austin, Texas. A unidade dos EUA terá papel central na rede de inovação global da Evonik no desenvolvimento de novos materiais prontos para uso em manufatura aditiva por fusão em leito de pó, fabricados com tecnologia Structured Polymers.

Pioneira na produção de pós para fusão em leito de pó

O novo centro para a tecnologia Structured Polymers da Evonik abrange um laboratório de tecnologia de aplicação com impressoras 3D e uma área de processamento, um laboratório de pesquisa e desenvolvimento, salas de produção e áreas administrativas relacionadas, além de salas de reuniões. O complexo de prédios possui modernos sistemas de exaustão de ar, adota os mais altos padrões de segurança e cumpre todas as normas aplicáveis de ergonomia do trabalho.

“O novo centro tecnológico dá continuidade à história de sucesso da Structured Polymers sob o guarda-chuva da Evonik. Nós agora dispomos da estrutura necessária para estabelecer essa avançada tecnologia de produção de pós poliméricos para impressão 3D no mercado”, diz Thomas Große-Puppendahl, responsável pela área de crescimento em inovação Additive Manufacturing na Evonik.

Vikram Devarajan, responsável pelo centro tecnológico para impressão 3D em Austin, acrescenta: “Com a expansão das nossas competências na América do Norte, estamos sinalizando aos nossos parceiros na região que agora podemos apoiá-los por meio de novas oportunidades tecnológicas no desenvolvimento de materiais bem perto de onde eles estão”.

A história da Structured Polymers

Em janeiro de 2019, a Evonik adquiriu a Structured Polymers Inc., uma startup dos EUA na área de materiais para impressão 3D, após um período de investimento de dois anos na empresa por meio de seu braço de venture capital. Com essa operação, o Grupo ganhou acesso a uma nova tecnologia patenteada com o objetivo explícito de expandir o portfólio existente de polímeros especiais em pó para impressão 3D. A tecnologia da Structured Polymers produz um pó fino a partir do material polimérico em grânulos, após diversas etapas de processamento. Nesse processo, os pós poliméricos podem ser produzidos em tamanhos de partículas controlados, cujo diâmetro varia de 0,1-400 μm enquanto, ao mesmo tempo, oferecem várias propriedades.

Como resultado da aquisição, os primeiros pós prontos para uso foram lançados no mercado no final de 2019: dois elastômeros termoplásticos baseados em copoliésteres para tecnologias de impressão 3D em pó. Segundo a Evonik, ambos os produtos apresentam alto grau de elasticidade e flexibilidade combinado com boa resiliência, mantêm-se resistentes e flexíveis após o processo de impressão, sem comprometer a qualidade superficial, e estão disponíveis em branco ou preto, dependendo da aplicação.

Mais de 20 anos de expertise em materiais

O mercado de impressão 3D está em franca expansão, apresentando taxas de crescimento de dois dígitos.  A Evonik  líder mundial na produção de pós de poliamida 12 (PA 12), usados na fabricação aditiva há mais de 20 anos. Além da poliamida 12 e da poliamida 613, outros produtos como os PEBA em pó, os biomateriais de qualidade GMP para tecnologias médicas e um amplo leque de aditivos e componentes como, por exemplo dispersantes, melhoradores de fluxo, modificadores reativos e nanocompósitos ampliam o portfólio de produtos.

Mais informações em http://www.evonik.com/additive-manufacturing.

Evonik divulga balanço do 2o. trimestre

16/08/2020

  • Perspectivas para 2020 confirmadas: Ebitda ajustado entre 1,7 e 2,1 bilhões de euros
  • 2° trimestre: as vendas caíram 14% em virtude da redução na demanda e o Ebitda ajustado recuou 19%
  • Margem Ebitda robusta de 20% nos segmentos de crescimento Nutrition & Care e Resource Efficiency

As vendas e as receitas do segundo trimestre da Evonik caíram na comparação com o ano passado como consequência de uma demanda significativamente mais fraca em alguns mercados. As vendas da empresa recuaram 14%, para 2,83 bilhões de euros, enquanto o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) ajustado encolheu 19%, para 456 milhões de euros.

“A Evonik está resistindo à crise”, disse Christian Kullmann, presidente da diretoria executiva da empresa. “No segundo trimestre, sentimos os efeitos da pandemia. No entanto, as mudanças estratégicas do portfólio e a implementação dos nossos programas de eficiência contribuíram para que atravessássemos a primeira metade do ano em melhor situação do que inicialmente esperado. Isso é especialmente verdade para os nossos fortes segmentos de crescimento”.

Os dois segmentos de crescimento Resource Efficiency e Nutrition & Care apresentaram um desempenho robusto no segundo trimestre e registraram fortes margens Ebitda de 20% cada um. O segmento Performance Materials, por outro lado, foi atingido com maior severidade pela grande queda da demanda e pelo baixo preço do petróleo.

A receita líquida ajustada do segundo trimestre recuou 30%, para 160 milhões de euros, na comparação ano a ano. O lucro ajustado por ação baixou de 0,49 euro para 0,34 euro. O fluxo de caixa livre foi de 96 milhões de euros. O pagamento de bônus menores e os reembolsos fiscais compensaram os efeitos de lucros operacionais mais baixos e um aumento no capital de giro.

“Na crise, mostramos uma alta geração de caixa e disciplina de custos”, disse Uta Wolf, CFO. “Estamos começando a ver os primeiros sinais de recuperação em alguns mercados. No entanto, ainda não se vislumbra uma recuperação econômica geral. A crise do coronavírus ainda não ficou para trás”.

Para o exercício de 2020, a Evonik confirma sua previsão de 7 de maio último. A empresa espera vendas entre 11,5 e 13 bilhões de euros e um Ebitda ajustado entre 1,7 e 2,1 bilhões de euros.

Desenvolvimento nos segmentos

Resource Efficiency: No segmento Resource Efficiency, alguns negócios foram afetados de modo significativo pela retração da demanda, enquanto outros se mantiveram estáveis. A linha de crosslinkers registrou uma demanda maior no mercado de energia eólica. As vendas dos produtos com oxigênio ativo também aumentaram em virtude da inclusão inicial da PeroxyChem, fabricante de peróxido de hidrogênio e ácido peracético dos Estados Unidos, adquirida no início de fevereiro, além de um bom desenvolvimento em especialidades, como os desinfetantes. Por outro lado, a retração econômica global e cortes de produção pelos clientes, especialmente na área automotiva, ocasionaram uma queda nos volumes de venda dos plásticos de alta performance e das sílicas e silanos para a indústria de pneus. A demanda por aditivos de óleo também caiu. As vendas no segmento Resource Efficiency recuaram 14%, para 1,24 bilhão no segundo trimestre e o Ebitda ajustado caiu 22%, para 255 milhões de euros.

Nutrition & Care: O segmento Nutrition & Care se manteve robusto. As vendas no segundo trimestre caíram somente 4%, para 1,09 bilhão de euros. O Ebitda ajustado até subiu 14%, para 217 milhões de euros. Os aminoácidos essenciais para nutrição animal se beneficiaram do aumento nos preços de venda e do incremento da demanda. A linha de Health Care mais uma vez registrou um bom desenvolvimento em produtos farmacêuticos e ingredientes alimentícios, além de polímeros farmacêuticos. Os aditivos para espumas de poliuretano, no entanto, registraram um declínio na demanda.

Performance Materials: As vendas do Segmento Performance Materials registraram queda de 42%, para 319 milhões de euros no segundo trimestre. A retração da demanda, especialmente nas indústrias automotiva e do petróleo, afetou de maneira significativa a linha de Performance Intermediates. Além disso, a enorme queda do preço do petróleo pesou sobre o negócio. As vendas da linha Functional Solutions também recuaram em razão da fraca demanda. O Ebitda ajustado do segmento encolheu 85%, para 11 milhões de euros.

A Evonik é uma das líderes mundiais em especialidades químicas. Contando com um quadro de mais de 32 mil colaboradores, a empresa atua em mais de 100 países em todo o mundo e gerou vendas de 13,1 bilhões de euros e um lucro operacional (Ebitda ajustado) de 2,15 bilhões de euros em 2019.

Curta nossa página no

Evonik inicia produção na nova planta multifuncional de silicones na Alemanha

10/08/2020

  • Moderna unidade de produção reforça o foco da Evonik em soluções para adesivos e selantes
  • Engenheiros concluem testes finais de comissionamento para dar início à produção, apesar da Covid-19
  • Análise e medidas de segurança adicionais foram implementadas para garantir o distanciamento social e as demais diretrizes governamentais

A nova unidade de produção multifuncional da Evonik em Geesthacht, Alemanha, está em pleno funcionamento após a conclusão dos testes de comissionamento e a obtenção das necessárias licenças e autorizações. Os engenheiros produziram pequenos lotes de teste e realizaram as avaliações de segurança essenciais ao início da produção, apesar da complexidade adicional ocasionada pela pandemia.

Em seguida à inauguração em janeiro, a nova planta situada no norte da Alemanha, a 30 quilômetros de Hamburgo, agora está produzindo os silicones e polímeros terminados com grupo sililo (SMPs) usados, por exemplo, em aplicações como adesivos parquet, membranas líquidas para coberturas ou embutimento eletrônico. As capacidades adicionais de produção asseguram aos clientes da Evonik um fornecimento mais rápido e mais confiável e uma escolha mais ampla de produtos como nanotecnologias inovadoras.

“Felizmente, comissionamos o novo parque de tancagem antes da constatação do pleno impacto do coronavírus, mas ainda havia testes a serem feitos antes que pudéssemos estar plenamente operacionais”, disse Dra. Sabine Giessler-Blank, responsável pela linha de produtos Polymer & Construction Specialties. “Estou muito orgulhosa das conquistas da nossa equipe e dos nossos parceiros – afinal, conseguimos concluir o projeto dentro do prazo apesar das diversas medidas de segurança adicionais.

A nova unidade de produção reforça a capacidade de inovação da Evonik e o seu foco em especialidades químicas como silicones e nanotecnologia. Incluem-se silicones de cura por adição e SMPs usados como resinas para adesivos e selantes em adesivos parquet, adesivos para o tratamento de ferimentos e em outras aplicações médicas ou eletrônicas como, por exemplo, compostos de carga para polímeros de condução térmica para o setor de e-mobility.

A Evonik é uma das líderes mundiais em especialidades químicas. A empresa contam com mais de 32 mil colaboradores atuando em mais de 100 países em todo o mundo, tendo gerado vendas de 13,1 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 2,15 bilhões de euros em 2019.

Curta nossa página no

Evonik inaugura unidade produtiva de biomateriais para aplicação nas áreas farmacêutica e médica no Alabama (EUA)

15/07/2020

  • Moderna planta CDMO amplia capacidade de produção GMP dos polímeros bioabsorvíveis Resomer para atender à demanda global
  • Harmonização com planta de biomateriais da Evonik na Alemanha cria duas opções de fontes de fornecimento, aumentando a segurança da entrega
  • Amplia a variedade dos serviços de CMO para o scale-up e a fabricação em escala comercial de excipientes customizados

A Evonik anunciou a inauguração de uma nova planta dedicada à produção de biomateriais avançados em Birmingham, Alabama, EUA, que apoiará a crescente demanda do mercado global pelo uso dos polímeros bioabsorvíveis Resomer em medicamentos parenterais e dispositivos médicos implantáveis. Com essa ampliação, a Evonik também dará início ao serviço de Fabricação sob Contrato (CMO, do inglês “Contract Manufacturing Organization“) aos clientes que buscam terceirizar a produção de seus excipientes exclusivos.

A nova unidade de 2.800 m2 está equipada com diversas salas limpas, vários reatores, purificação especializada e sistemas de micronização, além de outros equipamentos auxiliares. Em conjunto com uma fábrica adjacente em Birmingham, a Evonik afirma que agora pode fornecer uma variedade integrada de serviços relativos a biomateriais em um único parque industrial nos EUA, para dar apoio a projetos que abrangem desde o estudo inicial de viabilidade até a produção comercial de produtos Resomer padronizados ou customizados.


A unidade de CDMO (Fabricação e Desenvolvimento sob Contrato – do inglês “Contract Development and Manufacturing Organization“) adjacente, que foi inspecionada por autoridades de saúde da União Europeía e da FDA (Food and Drug Administration) dos Estados Unidos, também oferece uma variedade de serviços de desenvolvimento de formulações e fabricação GMP (Boas Práticas de Fabricação, do inglês “Good Manufacturing Practices“) para medicamentos parenterais, além de serviços de desenvolvimento de aplicações e “scale-up” para dispositivos médicos implantáveis, afirma a Evonik.

Em virtude da harmonização dos equipamentos e processos da Evonik utilizados tanto em Birmingham como em sua unidade produtiva de biomateriais situada em Darmstadt, Alemanha, os clientes das indústrias farmacêutica e de dispositivos médicos também podem se beneficiar dessas opções de fornecimento através de duas fontes (dual-sourcing).

Dr. Andreas Karau, Chefe Global de Biomateriais na linha de negócios Health Care na Evonik, disse: “Com o início da produção em nossa moderna fábrica de biomateriais em Birmingham, nossos clientes do setor de dispositivos médicos e produtos farmacêuticos dispõem de uma flexibilidade ainda maior no fornecimento de polímeros bioabsorvíveis Resomer padronizados ou customizados, em praticamente qualquer escala clínica ou comercial. Agora também podemos oferecer uma linha ampliada de serviços CMO para apoiar os clientes no scale-up e fornecimento comercial de seus próprios biomateriais exclusivos e outros excipientes”.

John Daly, Site Manager da Evonik Birmingham Laboratories, disse: “Birmingham agora é um centro global de excelência no design, desenvolvimento e fornecimento de biomateriais. Independente do rigor das especificações de produto ou exigências de tamanhos de lotes de determinado cliente, nós temos a expertise técnica, a flexibilidade operacional e o histórico regulatório para entregar os mais altos níveis de qualidade e segurança de fornecimento”.

A linha de negócios Health Care, que integra o segmento Nutrition & Care da Evonik, presta serviços a mais de 1.000 clientes nos setores farmacêutico, nutracêutico e de dispositivos médicos no mundo inteiro. Seu portfólio de biomateriais, com os polímeros bioabsorvíveis Resomer, as tecnologias de modificação superficial Endexo® e os serviços de tecnologia de aplicação, representa um elemento central do motor de crescimento da linha de negócios Health & Care.

A Evonik é uma das líderes mundiais em especialidades químicas. A empresa conta com mais de 32 mil colaboradores atuando em mais de 100 países em todo o mundo e gerou vendas de 13,1 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 2,15 bilhões de euros em 2019.

Curta nossa página no

Evonik lança filamento de PEEK “grau de implante” para aplicações médicas em impressão 3D

03/07/2020

O filamento de PEEK de cor natural possui um diâmetro de 1,75 mm e é enrolado em bobinas de 250-500 gramas, adequadas para uso direto em impressoras 3D FFF para materiais de PEEK.

A Evonik anunciou o lançamento de um filamento de PEEK (poliéter-éter-cetona) imprimível em 3D como material “grau de implante” para aplicações médicas. A empresa afirma ser a primeira a lançar tal produto no mercado e, com isso, estabelece novos padrões para o desenvolvimento e a fabricação de implantes plásticos personalizados, que agora podem ser criados usando processos de manufatura aditiva que atendem aos requisitos da norma ASTM F2026 (a especificação padrão para polímeros de PEEK, aplicáveis na área de implantes cirúrgicos).

Comercializado sob a marca Vestakeep i4 3DF, esse filamento de PEEK é um material “grau de implante” à base de Vestakeep i4 G, um polímero da Evonik com alto desempenho e alta viscosidade. Segundo a empresa, o produto apresenta atributos de biocompatibilidade, bioestabilidade, transparência ao raio-X e facilidade de manuseio. Após ser produzido em condições de sala limpa, o filamento é submetido a rigorosos padrões de gestão de qualidade para materiais médicos, afirma a empresa.

Filamento de PEEK para fabricação por filamentos fundidos (FFF)

O material foi desenvolvido para a tecnologia de impressão 3D denominada “Fabricação por filamentos fundidos (FFF)”. O filamento de PEEK de cor natural, que possui um diâmetro de 1,75 mm, é enrolado em bobinas de 250-500 gramas, adequadas para uso direto em impressoras 3D FFF para materiais de PEEK.

“Na moderna tecnologia médica, o desenvolvimento do nosso primeiro material de implante imprimível em 3D abre novas oportunidades para o tratamento personalizado de pacientes. As cirurgias ortopédicas e maxilofaciais são exemplos de áreas nas quais a tecnologia poderia ser aplicada”, diz Marc Knebel, responsável pelo segmento de mercado Medical Devices & Systems na Evonik. “Materiais de alta performance inovadores como o Vestakeep PEEK da Evonik, juntamente com hardware e software de alta complexidade e o ajuste perfeito entre materiais e máquinas, formam a base para uma revolução sustentável da impressão 3D em tecnologia médica. É por essa razão que vamos ampliar gradualmente o nosso portfólio de biomateriais imprimíveis em 3D”.

“Grau de teste” permite um ajuste de processo mais econômico

Além do “grau de implante”, a Evonik também oferece uma versão do filamento de PEEK em “grau de teste”. O termo se refere a uma classe de materiais com exatamente as mesmas propriedades de produto que o “grau de implante”, mas sem a documentação necessária para a aprovação em aplicações na tecnologia médica. Oferece, ainda, uma maneira mais econômica para ajustar as características de processamento do material a determinada impressora 3D.

A Evonik é um dos líderes de produção mundial de polímeros de alta desempenho e aditivos usados na manufatura aditiva. A empresa de especialidades químicas oferece um portfólio de biomateriais imprimíveis em 3D para tecnologia médica, que podem ser usados na fabricação de produtos projetados para o contato temporário ou permanente com o corpo. Além do Vestakeep i4 3DF, o portfólio inclui a linha Resomer de filamentos, pós e grânulos bioabsorvíveis para dispositivos médicos implantáveis.

A Evonik é uma das líderes mundiais em especialidades químicas. Contando com mais de 32 mil colaboradores, a empresa atua em mais de 100 países em todo o mundo e gerou vendas de 13,1 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 2,15 bilhões de euros em 2019.

Curta nossa página no

Evonik divulga nova estrutura e metas financeiras atualizadas

11/06/2020

  • Nova estrutura por divisões a partir de 1° de julho reflete a transformação estratégica
  • Sustentabilidade para impulsionar o crescimento e desempenhar papel importante nas decisões gerenciais estratégicas
  • Metas financeiras atualizadas com foco em crescimento, retornos e geração de caixa

A Evonik está reorganizando a sua estrutura em divisões. Esse passo reflete a futura transformação estratégica do portfólio da empresa.

Em 1º de julho, os atuais segmentos operacionais serão transferidos para quatro divisões mais equilibradas em tamanho e tipo de negócio. As divisões serão mais fáceis de administrar por conta de suas funções estratégicas claras – três delas orientadas ao crescimento e uma orientada à eficiência – e serão estruturadas com apoio em plataformas tecnológicas separadas.

“A transformação da Evonik está se tornando cada vez mais visível”, disse Christian Kullmann, Presidente da Diretoria Executiva da empresa. “Conseguimos aumentar a participação dos negócios de especialidades em nosso portfólio e vamos continuar firmes nessa direção”.

As especialidades hoje respondem por 80% do portfólio da Evonik. Em 2010 eram apenas 40%. Esses negócios apresentaram um crescimento orgânico anual das receitas – sem levar em conta as aquisições – de 6% na comparação com os últimos cinco anos.

As quatro novas divisões – Specialty Additives, Nutrition & Care, Smart Materials e Performance Materials – terão uma administração simplificada. A nova configuração envolve a redução de 150 cargos e uma economia anual de 25 milhões de euros até o final de 2021, sobretudo em funções administrativas nos segmentos operacionais.

A nova estruturação em divisões aumentará a transparência financeira, afirma a empresa. A Evonik passará a publicar resultados para quatro em vez de três divisões, facilitando a compreensão do desenvolvimento dos diferentes negócios. Além disso, a empresa divulgará as vendas separadas por subdivisões.

A Evonik também conduziu, pela primeira vez, uma análise de sustentabilidade de todo o seu portfólio, tendo como finalidade sobretudo a melhora da integração do tema em decisões futuras relativas ao portfólio em si e às decisões gerenciais estratégicas da empresa. Os resultados mostram que 90% dos produtos da Evonik incluem um benefício de sustentabilidade positivo que está no nível ou acima do nível de referência do mercado. Segundo a Evonik, mais do que 30% do portfólio da empresa entregam benefícios de sustentabilidade claramente superiores. Essas “Soluções de Próxima Geração (NGS)” contemplam o desejo dos clientes por produtos sustentáveis e oferecem potencial de crescimento acima da média para a Evonik, afirma a empresa.

“Nossas Soluções de Próxima Geração (NGS) estão criando oportunidades de crescimento atraentes”, disse Kullmann. “Estamos vendo uma alta demanda e esperamos continuar aumentando a participação nas vendas desses campeões em sustentabilidade”, acrescentou.

A fim de refletir a sua transformação estratégica e suas expectativas de crescimento, a Evonik atualizou suas metas financeiras de médio prazo. Nas três divisões de crescimento é esperado um aumento nos volumes de venda de mais de 3% ao ano, em média. A empresa pretende criar valor mediante a geração de um retorno de 11% sobre o capital investido – bem acima de seu custo de capital. E, por fim, o objetivo da Evonik é gerar um robusto fluxo de caixa livre em relação ao lucro, tendo como meta uma taxa de conversão de caixa (definido como fluxo de caixa livre em relação ao EBITDA ajustado) superior a 40%.

“Essas novas metas ilustram o nosso esforço na criação de valor para os acionistas mediante um aumento do foco em crescimento, retorno e geração de caixa”, disse Ute Wolf, CFO da empresa.

As novas metas são complementares às já existentes, que continuam válidas. A Evonik ainda planeja gerar uma margem EBITDA de 18-20%, distribuir dividendos confiáveis e reter uma sólida classificação de grau de investimento.

A Evonik é uma das líderes mundiais em especialidades químicas. A empresa atua em mais de 100 países em todo o mundo e gerou vendas de 13,1 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 2,15 bilhões de euros em 2019, contando com mais de 32.000 colaboradores.

Curta nossa página no

Evonik divulga resultado financeiro do primeiro trimestre de 2020

04/06/2020

  • 1º trimestre: as vendas caíram 1%; o EBITDA ajustado recuou 5%
  • Perspectivas para 2020 adaptadas: EBITDA ajustado deverá ficar entre 1,7 e 2,1 bilhões de euros

As vendas da empresa recuaram 1% para 3,24 bilhões de euros no primeiro trimestre, na comparação com o ano anterior. As receitas ajustadas antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (EBITDA) caíram 5% para 513 milhões de euros.

“Implementamos medidas a tempo e de maneira consistente a fim de proteger da melhor forma possível a saúde dos nossos colaboradores e, ao mesmo tempo, manter as operações”, disse Christian Kullmann, presidente da diretoria executiva. “Estamos fazendo tudo o que está ao nosso alcance para assegurar um fornecimento confiável aos nossos clientes”.

Embora a Evonik esteja enfrentando dificuldades de logística e produção, as cadeias de fornecimento estão intactas e praticamente não há restrições de produção no mundo inteiro, exceto por algumas paralisações determinadas pelo governo em parques industriais menores.

Em todos os locais são adotados rígidos padrões de higiene, afirma a empresa. Sempre que possível no caso de funções administrativas, a Evonik diz ter criado condições para permitir que os colaboradores trabalhassem de casa, aplicando os modelos existentes de horário de trabalho flexível. Um comitê diretivo interno tem monitorado atentamente essa situação dinâmica para permitir que a empresa reaja com rapidez no caso de novos desdobramentos. Mas, a Evonik também dispõe de liquidez e linhas de crédito compromissadas não usadas, assegura a empresa.

“Nossos esforços dos últimos anos de cortar custos e aumentar a eficiência na empresa agora estão surtindo efeito”, disse Ute Wolf, CFO. “Temos um balanço patrimonial robusto e boa folga de liquidez”.

A redução dos volumes e dos preços de venda foram responsáveis pela queda do EBITDA ajustado no primeiro trimestre. O segmento Performance Materials foi afetado ainda pela baixa demanda e a desvalorização dos estoques em decorrência da forte redução do preço do petróleo. Em consequência, a margem EBITDA ajustada baixou de 16,4% para 15,8%.

A receita líquida ajustada recuou 27% para 181 milhões de euros, com queda do lucro ajustado por ação de 0,53 para 0,39 euro. A empresa gerou um fluxo de caixa livre positivo de 113 milhões de euros no primeiro trimestre. Na comparação com o mesmo trimestre ao ano passado, houve uma redução de 46 milhões de euros, basicamente em virtude de maiores encargos fiscais.

Os efeitos da pandemia do coronavírus sobre as vendas e as receitas da Evonik no primeiro trimestre foram moderados. Hoje a empresa vê com maior clareza qual será a extensão dos danos da pandemia sobre a economia global. No início do ano, ainda não era possível ter essa perspectiva.

Diante desse cenário, a Evonik está ajustando a sua previsão para o exercício de 2020. A empresa agora espera vendas entre 11,5 e 13,0 bilhões de euros e um EBITDA ajustado entre 1,7 e 2,1 bilhões de euros. Anteriormente, a Evonik havia projetado vendas estáveis de cerca de 13,1 bilhões de euros e um EBITDA ajustado entre 2,1 a 2,3 bilhões de euros.

A diretoria executiva mantém o seu propósito de pagar dividendos de 1,15 euro por ação para o ano financeiro de 2019. O valor de 0,57 euro por ação será pago em 2 de junho de 2020 a título de adiantamento sobre o lucro líquido. Em 3 de setembro de 2020, será pago o restante de 0,58 euro por ação, dependendo de resolução correspondente a ser tomada na reunião anual dos acionistas em 31 de agosto de 2020.

Desenvolvimento nos Segmentos

Resource Efficiency: Com vendas de 1,44 bilhão de euros no primeiro trimestre de 2020, o segmento alcançou o nível do ano anterior. O segmento se beneficiou da primeira consolidação da PeroxyChem, fabricante de peróxido de hidrogênio e ácido peracético dos EUA, adquirida no início de fevereiro. Os produtos com oxigênio ativo avançaram bem, de modo geral, tanto para aplicações clássicas quanto para especialidades, como, por exemplo, desinfetantes. A linha de crosslinkers também apresentou um bom avanço. O desaquecimento da economia na Ásia e a redução da demanda dos setores automotivo e de revestimentos em razão da pandemia afetou o desenvolvimento dos negócios individuais. Em especial, aditivos para revestimento, sílica para a indústria de pneus e polímeros de alta performance registraram vendas ligeiramente mais baixas. O EBITDA ajustado no segmento Resource Efficiency cresceu 4% para 344 milhões de euros.

Nutrition & Care: As vendas caíram 1% para 1,13 bilhão de euros no primeiro trimestre. A linha de aminoácidos essenciais para nutrição animal registrou uma demanda significativamente mais alta e conseguiu aumentar suas vendas e manter os preços praticamente estáveis. O negócio de Health Care também se desenvolveu bem em produtos farmacêuticos e ingredientes alimentícios. As vendas do negócio Baby Care, por outro lado, ficaram significativamente mais baixas, afetadas pelo acirramento da concorrência no setor de superabsorventes. O EBITDA ajustado caiu 3% para 174 milhões de euros.

Performance Materials: As vendas do segmento Performance Materials recuaram 9% para 472 milhões de euros no primeiro trimestre. As vendas da linha de negócios Performance Intermediates caíram em função da fraca demanda, especialmente nas indústrias automotiva e do petróleo. O negócio também foi impactado pela queda maciça do preço do petróleo. O EBITDA ajustado do segmento recuou 57% para 23 milhões de euros em decorrência da forte redução do preço do petróleo.

 

Curta nossa página no

Evonik amplia portfólio para aplicações de dispositivos médicos implantáveis baseados em têxteis

09/01/2020

  • Contrato global de licença exclusiva assinado com a ITVP
  • Nova plataforma de polímero permite um novo conceito em cicatrização de ferida e dispositivos vasculares com melhores recursos

A Evonik, empresa atuante no segmento de biomateriais para dispositivos médicos implantáveis, acaba de anunciar a assinatura de um contrato global exclusivo com a ITV Denkendorf Produktservice (ITVP), empresa alemã de P&D e líder na fabricação de materiais têxteis médicos.

Pelo contrato, a Evonik expandirá seu portfólio líder de mercado – Resomer – com o lançamento de uma nova plataforma de polímeros à base de glicolídeo, voltada para a produção de monofilamentos e multifilamentos. A plataforma permite o desenvolvimento de produtos implantáveis de alto desempenho à base de têxteis que são desenvolvidos para degradação rápida, tais como suturas, malhas, fitas cirúrgicas, fios, suportes e dispositivos de fechamento vascular.

Uma variedade de graus de polímero homopolímero (PGA), copolímero (PGLA) e copolímero em bloco (PGA-CL e PGA-TMC) estará disponível na forma incolor ou violeta no catálogo padrão do Resomer. Segundo a Evonik, os polímeros da plataforma poderão ser acuradamente adaptados para atender aos requisitos da aplicação desejada, tanto em termos de propriedades mecânicas (resistência à tração, baixa rigidez ou elasticidade), quanto em taxas de degradação (de menos de um mês a dois meses ou mais). Opções adicionais de personalização estão disponíveis mediante solicitação.

A Evonik afirma que irá ampliar ainda mais suas capacidades técnicas em processamento de polímeros e laboratórios de aplicações avançadas nos EUA, Alemanha e China, além de contar com a experiência da ITVP para prestar suporte a seus clientes no desenvolvimento, em testes analíticos e ampliação de seus produtos baseados em têxteis.

“Com essa expansão em polímeros para dispositivos médicos baseados em têxteis, a Evonik fortalece sua posição como parceira global preferencial para empresas do ramo de dispositivos médicos. Juntamente com outras inovações em biomateriais lançadas recentemente, incluindo os copolímeros PLA-PEG, filamentos para tecnologias de impressão 3D e modificação de superfície, nosso portfólio Resomer passou a ser o maior e mais diferenciado de biomateriais do mundo para uso em aplicações ortopédicas, vasculares e de cicatrização de feridas”, afirma o Dr. Jean-Luc Herbeaux, Vice-Presidente Sênior e Gerente Geral da linha de negócios Health Care da Evonik.

“Ao promover as competências de projeto e síntese de polímeros e o conhecimento de aplicação da Evonik e da ITVP, esse contrato permitirá às empresas de dispositivos médicos uma seleção superior de biomateriais funcionais para aprimorar a qualidade e o desempenho de seus dispositivos médicos implantáveis baseados em têxteis”, afirma o Dr. Sven Oberhoffner, Gerente Geral da ITVP. “Esperamos criar uma cooperação de longo prazo com a Evonik para atender às novas necessidades dos clientes quanto a dispositivos implantáveis utilizados na cicatrização de feridas e aplicações em tecidos moles.”

A linha de negócios Health Care, parte do segmento de Nutrition & Care da Evonik, atende a mais de mil clientes farmacêuticos, nutracêuticos e de dispositivos médicos em todo o mundo. Seu portfólio de polímeros biorreabsorvíveis Resomer, as tecnologias de modificação de superfície Endexo e os serviços de tecnologias de aplicação representam um elemento central do modelo de crescimento do setor Health & Care.

Curta nossa página no

Evonik e BellaSeno lançam tecnologia de implantes mamários impressos em 3D

30/12/2019

  • Suportes mamários impressos em 3D com PCL
  • Degradação do material correspondente ao crescimento do tecido da própria paciente para seios naturais
  • Tecnologia desenvolvida para melhor qualidade de vida de pacientes após reconstrução e aumento de mama
  • Ensaios clínicos deverão ter início ainda este ano

A Evonik, empresa líder em biomateriais para dispositivos médicos implantáveis, e a BellaSeno GmbH, desenvolvedora de suportes absorvíveis impressos em 3D, acabam de anunciar a assinatura de um contrato de longo prazo para uso de polímero biorreabsorvível Resomer para uma inovadora tecnologia de implantes mamários.

A BellaSeno irá utilizar o Resomer em seus produtos de suporte mamário Senella com um processo próprio de fabricação. Desenvolvido para ser implantado após a reconstrução, aumento ou acompanhamento da mama, o polímero Resomer, à base de Policaprolactona (PCL), apresenta propriedades mecânicas e um perfil de degradação que permite ao suporte uma absorção segura e a uma taxa correspondente à formação do próprio tecido da paciente, afirma a Evonik. Esses suportes estarão disponíveis em diferentes tamanhos e formas para atender às necessidades desse público.

Segundo a empresa, além de permitir a formação de tecido mamário natural, o processo evita o uso de implantes de silicone, os quais estão associados a riscos clínicos como contratura capsular e complicações do dispositivo, tal como ruptura.

Os primeiros ensaios clínicos em humanos dos suportes Senella com Resomer estão programados para ter início na Alemanha ainda neste trimestre. Pelo contrato, a Evonik fornecerá seu polímero Resomer para uso clínico e comercial.

“A Evonik tem o prazer de entrar em parceria com a BellaSeno no desenvolvimento clínico e na comercialização de sua inovadora tecnologia de implantes mamários impressos em 3D”, afirma o Dr. Jean-Luc Herbeaux, Vice-Presidente Sênior e Gerente Geral da linha de negócios Health Care. “Os suportes Senella para implantes mamários podem melhorar a qualidade de vida de milhões de pacientes que passam por procedimentos cirúrgicos em todo o mundo a cada ano. Esse contrato destaca a capacidade da Evonik em promover a segurança e a versatilidade dos polímeros Resomer, juntamente com nossos serviços em tecnologias aplicadas, para prestar suporte a nossos clientes na comercialização de dispositivos médicos inovadores.”

“A BellaSeno GmbH está muito satisfeita pela parceria com a Evonik”, afirma o Dr. Simon Champ, Co-Fundador e CEO da BellaSeno. “O nível de apoio prestado pela Evonik tem sido excelente.”

A Evonik é uma das empresas líderes mundiais em especialidades químicas. Com mais de 32.000 colaboradores, a Evonik atua em mais de 100 países no mundo inteiro. No ano fiscal de 2018, a empresa gerou vendas de 13,3 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 2,15 bilhões de euros. O segmento Nutrition & Care, dirigido pela Evonik Nutrition & Care GmbH fornece materiais para aplicações em bens de consumo de uso diário, nutrição animal e cuidados com a saúde. Com cerca de 8.200 colaboradores, esse segmento gerou vendas da ordem de 4,6 bilhões de euros em 2018.

A BellaSeno GmbH foi fundada em 2015, e está localizada no campus da BioCity em Leipzig, Alemanha. A Empresa, desenvolvedora de novos implantes mamários absorvíveis por meio de manufatura aditiva (impressão em 3D, recebeu apoio financeiro substancial de investidores privados, bem como do Banco de Desenvolvimento da Saxônia (SAB) e do Fundo Europeu para o Desenvolvimento Regional (EFRE). Desse modo, a empresa é co-financiada com recursos tributários com base no orçamento adotado pelos membros do Parlamento do Estado da Saxônia.

Curta nossa página no

Evonik e Dow desenvolvem síntese direta em escala industrial de Propileno Glicol a partir de propeno e peróxido de hidrogênio

25/12/2019

Fluidos descongelantes para aviões com base em Propileno Glicol desempenham função importante na segurança, continuidade e pontualidade das viagens aéreas em condições climáticas severas

  • Parceria estratégica para desenvolver uma tecnologia disruptiva até à maturidade de mercado
  • Planta piloto será alocada para o site da Evonik em Hanau
  • Propileno Glicol é usada na produção de resinas de poliéster e como agente descongelante
  • Novo processo preserva recursos e reduz custos de investimento

As empresas Dow e Evonik firmaram parceria tecnológica exclusiva com a finalidade de desenvolver um método exclusivo para a síntese direta de Propileno Glicol (PG) a partir de propeno e peróxido de hidrogênio até à sua maturidade de mercado.

A base do método denominado Hyprosyn foi criada nos últimos anos por um time de mais de 100 colaboradores da Evonik. O elemento crucial é um sistema catalítico desenvolvido pelos pesquisadores da Evonik que permite a síntese direta do PG diretamente a partir de propeno e peróxido de hidrogênio, em um processo que se destaca por um alto rendimento e um consumo de energia comparativamente baixo, afirma a empresa.

Cerca de 1,9 milhão de toneladas de Propileno Glicol foram consumidas no mundo em 2018. A substância é empregada na produção de resinas de poliéster ou como agente descongelante. É também um importante aditivo alimentar e serve como umectante e cossurfactante em muitos produtos no mercado de cuidados pessoais e do lar.

“Estamos muito satisfeitos com a cooperação com a Dow a fim de levar o Hyprosyn ao estágio de maturidade de mercado. A Dow é de longe a maior produtora de PG do mundo e é líder no campo da ciência de materiais. A experiência técnica e de mercado da Dow será inestimável no desenvolvimento dessa tecnologia”, afirma Michael Träxler, responsável pela linha de negócios Active Oxygens da Evonik.

Até o final de 2020, uma planta piloto será erguida no site de Hanau da Evonik, seguida de implementação em larga escala nos próximos anos.

“Acreditamos que a nova tecnologia de síntese direta Hyprosyn possibilitará uma alternativa mais competitiva para a produção de PG com um melhor perfil ambiental e nos permitirá mais flexibilidade no atendimento das necessidades dos nossos clientes”, disse Andrew Jones, diretor global de negócios para óxido de propeno, Propileno Glicol, cloro-álcali e vinil na Dow. A Dow é o único produtor global de PG com cinco unidades de produção localizadas em quatro continentes.

No processo tradicional, o óxido de propileno (PO) é convertido em PG mediante o uso de água. Segundo a Evonik, a tecnologia Hyprosyn oferece diversas vantagens em relação a esse processo:

  • O novo processo consome significativamente menos energia ao mesmo tempo em que oferece um rendimento nitidamente mais alto;
  • O processo Hyprosyn combina todas as etapas de reação em um único reator, eliminando a necessidade de investir em uma unidade de PO.
  • As plantas de PG existentes podem ser adaptadas com facilidade;
  • Somente peróxido de hidrogênio e propeno são processados como insumo, o que aumenta a flexibilidade e reduz os custos totais do investimento.

“Além das potenciais receitas provenientes de licenças, essa parceria também demonstra como criamos novas áreas de aplicação para o peróxido de hidrogênio, além de nos posicionar como fornecedor preferencial”, acrescentou Träxler. Em anos recentes, o H2O2 se estabeleceu como importante agente oxidante na síntese química – especialmente em resultado do processo HPPO para a produção de óxido de propileno.

“Estamos animados por colaborar com a Evonik para colocar essa nova tecnologia inovadora e sustentável no mercado. Acreditamos que seja um desenvolvimento importante em apoio à crescente demanda dos nossos clientes de PG no mundo inteiro”, diz Jones.

A Evonik é uma das maiores fabricantes mundiais de peróxido de hidrogênio, uma das duas matérias-primas usadas no processo Hyprosyn. As 13 unidades de produção da empresa, localizadas em diversas partes do mundo e com uma capacidade anual de 950.000 toneladas, asseguram um abastecimento ideal de peróxido de hidrogênio (H2O2).

Curta nossa página no

Evonik e NXT Factory intensificam cooperação em impressão 3D

24/12/2019

A tecnologia QLS da NXT Factory foi projetada para processar materiais de alta temperatura, como a poliamida 613 da Evonik.

A empresa de especialidades químicas Evonik e a startup americana de tecnologias para impressão 3D NXT Factory, com sede em Ventura, Califórnia, expandem sua parceria na manufatura aditiva. Como parte dessa colaboração, a Evonik usará o seu conceito de desenvolvimento de materiais prontos para uso em prol da inovadora tecnologia QLS da NXT Factory, a fim de estabelecê-la no mercado com um portfólio de materiais correspondente.

Fabricação totalmente automatizada

A QLS 350 é uma tecnologia de impressão em pó desenvolvida pela NXT Factory tendo como base uma fonte de luz a laser patenteada. Segundo a empresa, a tecnologia foi projetada para aplicação em operações contínuas 24/7 totalmente automatizadas. Assim, o sistema transfere a manufatura aditiva do estágio de prototipagem para o de produção em série pequena a média.

O fabricante afirma que o design de fácil utilização dos recursos da impressora inclui, dentre outros atributos, um sistema de transporte autônomo (AGV), para que o leito do pó seja resfriado fora da máquina e transferido automaticamente para a estação de eliminação do pó, melhorando de maneira significativa a produtividade. A QLS 350 também foi projetada para permitir o processamento de materiais de alta temperatura como a poliamida 613 (PA 613) da Evonik.

“Aplicamos toda a nossa experiência em engenharia mecânica no desenvolvimento da tecnologia QLS, a fim de criar uma nova categoria na produção industrial”, diz Kuba Craczyk, CEO da NXT Factory. “Estamos muito empolgados por usar a profunda expertise em materiais da Evonik para, em conjunto, promover o avanço da nossa tecnologia.

Uma ampla gama de materiais em uso

“A nova tecnologia da NXT Factory oferece outras possibilidades para as nossas formulações poliméricas e se encaixa perfeitamente no nosso conceito pronto para uso no desenvolvimento de materiais estratégicos. Temos como objetivo fornecer novos sistemas de materiais em cooperação com nossos clientes e parceiros a fim de continuar diversificando o mercado de materiais para impressão em 3D, fazendo-o avançar na direção da produção em série”, diz Thomas Große-Puppendahl, responsável pela área de crescimento em inovação Additive Manufacturing na Evonik.

A Evonik reúne suas competências no setor da impressão 3D em sua área de crescimento em inovação Additive Manufacturing. O foco estratégico é o desenvolvimento e a fabricação de materiais de alta performance “prontos para uso” em todos os segmentos tecnológicos importantes. A empresa de especialidades químicas pretende lançar seu pó de poliamida de alta temperatura PA 613 na plataforma NXT Factory QLS 350 da NXT Factory no primeiro trimestre de 2020.

O mercado de impressão 3D está em franco desenvolvimento, apresentando taxas de crescimento de dois dígitos. Dentro desse mercado, a Evonik a firma ser a principal empresa mundial na fabricação de pós de poliamida 12 (PA 12), que vêm sendo empregados em tecnologias de manufatura aditiva há mais de 20 anos. Além de filamento em PEEK e dos pós PA 12, o portfólio de produtos da empresa inclui pós de PEBA flexíveis e copoliésteres, além de uma variedade de aditivos como dispersantes, melhoradores de fluxo e modificadores reativos.

Com mais de 32.000 colaboradores, a Evonik atua em mais de 100 países no mundo inteiro. No ano fiscal de 2018, a empresa gerou vendas de 13,3 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 2,15 bilhões de euros.

Curta nossa página no

Evonik confirma expectativas para o ano de 2019, apesar do contínuo enfraquecimento da economia global

04/12/2019

  • 2019: Ebitda ajustado deve continuar, no mínimo, estável
  • Expectativas de fluxo de caixa livre para o ano inteiro confirmadas e especificadas: cerca de 700 milhões de euros
  • Q3: Vendas e receitas operacionais abaixo das registradas no mesmo período do último ano
  • Disciplina de custos mais austera respalda as receitas

A Evonik confirmou as expectativas para o ano completo de 2019, apesar do contínuo enfraquecimento da economia global. A empresa prevê que o Ebitda ajustado se mantenha, no mínimo, estável na comparação com o último ano. As vendas devem ficar ligeiramente mais baixas que as do ano passado em virtude da queda na demanda. A expectativa era que as vendas permanecessem estáveis. Em 2018, a Evonik gerou vendas de 13,3 bilhões de euros e um Ebitda ajustado de 2,15 bilhões de euros – não incluindo o desinvestimento do negócio de Metacrilatos.

“Nós nos preparamos em tempo adotando uma disciplina de custos mais austera e outras medidas contingenciais frente a uma economia global desaquecida”, disse Christian Kullmann, presidente da diretoria executiva da Evonik. “Estamos sendo bastante proativos para assegurar o cumprimento das nossas expectativas para o ano”.

O programa de eficiência iniciado em 2018 com o objetivo de reduzir em 200 milhões ao ano as despesas administrativas e de vendas, foi acelerado. Até o final deste ano, a Evonik economizará 120 milhões de euros, 20 milhões de euros a mais que o originalmente planejado. Outros 20 milhões de euros serão economizados com a adoção de medidas contingenciais adicionais, como o adiamento de novas contratações e a redução de gastos com serviços externos.

A Evonik está especificando suas expectativas de fluxo de caixa livre para o ano inteiro e, agora, espera um valor em torno dos 700 milhões de euros, um fluxo de caixa livre significativamente mais alto que o do ano passado. Isso se deve sobretudo à redução de gastos de capital, à menor formação de capital de giro líquido e ao reembolso parcial de pagamentos de aposentadorias decorrente do “Contractual Trust Arrangement” (CTA). As previsões mais precisas não incluem impostos resultantes do carve-out da venda do negócio de Metacrilatos.

O desaquecimento da economia global continuou impactando o desempenho da Evonik no terceiro trimestre. Nos meses de julho a setembro, as vendas caíram 3% para 3,23 bilhões de euros devido à redução nos volumes e nos preços de venda. O Ebitda ajustado caiu 6% para 543 milhões de euros em relação ao mesmo período do ano anterior.

Desempenho por segmento

Resource Efficiency: As vendas do segmento caíram 1% para 1,4 bilhão de euros no terceiro trimestre. Os negócios de tintas assim como de adesivos e resinas foram afetados pelo arrefecimento da economia global, especialmente nas indústrias automotiva e de tintas. Os volumes de vendas da sílica para aplicações industriais baixaram. Os polímeros de alta performance, no entanto, foram beneficiados pela sólida demanda por membranas e pela indústria de impressão 3-D. Os “Crosslinkers” tiveram uma procura elevada da indústria eólica. O Ebitda ajustado do segmento baixou 4% para 322 milhões de euros.

Nutrition & Care: As vendas declinaram 2% para 1,14 bilhão de euros no terceiro trimestre. A demanda por aminoácidos essenciais para nutrição animal se manteve alta, enquanto os preços de venda caíram ainda mais. Nos negócios de Health Care as vendas aumentaram, especialmente em resultado de boa demanda por ingredientes farmacêuticos e alimentícios. As vendas de aditivos para espumas de poliuretano subiram de maneira significativa, sobretudo devido à alta demanda por bens de consumo duráveis e materiais de isolamento. O Ebitda ajustado do segmento recuou 11% para 188 milhões de euros.

Performance Materials: As vendas no terceiro trimestre caíram 20% para 475 milhões de euros na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. O avanço dos negócios de Performance Intermediates foi prejudicado pela redução do preço do petróleo e da nafta e, também, em decorrência de preços de venda ligeiramente mais baixos. Restrições continuadas no fornecimento de matérias-primas e problemas técnicos nas plantas de C4 em Marl e Antuérpia afetaram as receitas. Nos negócios de Functional Solutions o setor de alcóxidos apresentou bom avanço. O Ebitda ajustado do segmento declinou 25% para 47 milhões de euros.

A Evonik é uma das empresas líderes mundiais em especialidades químicas. Com mais de 32.000 colaboradores, a Evonik atua em mais de 100 países no mundo inteiro. No ano fiscal de 2018, a empresa gerou vendas de 13,3 bilhões de euros e um lucro operacional (Ebitda ajustado) de 2,15 bilhões de euros.

Curta nossa página no

Evonik lança linha de copolímeros PLA-PEG bioabsorvíveis para aplicações no setor de dispositivos médicos implantáveis

09/11/2019

Evonik anunciou neste mês o lançamento comercial do primeiro portfólio de copolímeros PLA-PEG absorvíveis para aplicações no setor de dispositivos médicos implantáveis. Segundo a empresa, o portfólio inovador amplia a capacidade da Evonik de ajudar os clientes na área de dispositivos médicos a aumentar a segurança, a biocompatibilidade e o desempenho de seus produtos implantáveis, além de fortalecer o motor de crescimento Health & Care da empresa.

Segundo a Evonik, os copolímeros Resomer PLA-PEG combinam as propriedades hidrofóbicas (repelem a água) do poliácido láctico (PLA) com as propriedades hidrofílicas (atraem a água) do polietilenoglicol (PEG). Como copolímeros tribloco, o portfólio pode replicar a resistência mecânica dos polímeros Resomer padrão, mas a sua taxa de degradação é até seis vezes mais rápida. A empresa afirma que essa combinação única de resistência e degradação rápida permite que as empresas de dispositivos médicos desenvolvam uma nova classe de implantes absorvíveis para uso em áreas de aplicação, como cicatrização de ferimentos e pediatria, que se adaptem melhor ao processo de cicatrização natural do paciente.

Quatro tipos de Resomer PLA-PEG com tempos de degradação entre seis e doze meses ou menos foram desenvolvidos na linha Resomer padrão, informa o fabricante. Dois tipos já estão disponíveis e outros dois estão previstos para serem lançados nos próximos meses. Uma variedade de opções customizáveis também estão disponíveis na linha Resomer. A exemplo de outros produtos Resomer, os copolímeros Resomer PLA-PEG são fáceis de processar, compatíveis com todas as tecnologias relevantes e oferecem uma estabilidade de longa duração, garante a Evonik.

“Dispositivos médicos representam uma área de foco importante no motor de crescimento Health & Care da Evonik”, disse Dr. Jean-Luc Herbeaux, SVP e General Manager da linha de negócios Health Care da Evonik. “Nossa nova linha de copolímeros Resomer PLA-PEG é a mais recente inclusão em nosso portfólio de biomateriais funcionais, tecnologias de modificação superficial e serviços de aplicação para ajudar os clientes a aumentar a segurança, a biocompatibilidade e o desempenho de seus dispositivos médicos implantáveis”.

“A Evonik está satisfeita por ter se dedicado a essa necessidade de mercado não atendida de polímeros bioabsorvíveis que combinam extraordinária resistência com rápida degradação”, disse Dr. Andreas Karau, responsável global por Biomateriais na Evonik. “Será uma satisfação para nós ver os clientes se beneficiarem da nossa nova linha de copolímeros Resomer PLA-PEG para melhorar o desempenho dos dispositivos em uma variedade de áreas de aplicação, incluindo a cicatrização de ferimentos e pediatria”.

A linha de negócios Health Care, que integra o segmento Nutrition & Care da Evonik, atende a mais de 1.000 clientes nos setores farmacêutico, nutracêutico e de dispositivos médicos no mundo inteiro. Seu portfólio de polímeros absorvíveis Resomer, tecnologias de modificação superficial e serviços de tecnologia de aplicação representam um elemento central de expansão Health & Care.

Curta nossa página no

Evonik inicia construção do novo complexo de poliamida 12 na Alemanha

08/10/2019

  • A planta é uma resposta à alta demanda em mercados estratégicos, que variam da indústria automotiva à impressão 3D
  • O investimento impulsiona o motor de crescimento “Smart Materials” e consolida a posição de liderança de mercado da empresa em poliamida 12
  • O investimento supera 400 milhões de euros

A Evonik iniciou oficialmente a construção do projeto que representa o seu maior investimento até hoje na Alemanha. Armin Laschet, ministro-presidente do estado da Renânia do Norte-Westfália, e Christian Kullmann, presidente da diretoria executiva da Evonik Industries AG, estavam na primeira fila quando mais de 200 pás foram fincadas no solo da área de construção, no centro do Parque Químico de Marl. A cerimônia, da qual também participaram clientes, colaboradores e outros representantes da esfera política, sinalizou o início do projeto. Em seu maior site mundial, a empresa ampliará sua capacidade total de PA 12 em mais de 50%. O projeto vai complementar a produção de PA 12 existente no local com fábricas adicionais para o polímero e seus precursores. O início das operações está previsto para 2021.

Em sua fala durante a cerimônia, Armin Laschet destacou o significado especial do investimento de mais de 400 milhões de euros na Alemanha, e especialmente na parte norte do vale do Ruhr. “O fato de uma das principais empresas de especialidades químicas como a Evonik estar investindo aqui em instalações ultramodernas, mostra que o estado da Renânia do Norte-Westfália é o principal centro químico da Alemanha e pode competir no âmbito global. Singapura e outros países se empenharam muito por essa fábrica mediante a oferta de incentivos fiscais. Ao final, o local escolhido foi Marl porque aqui temos a vantagem de uma rede de empresas químicas e de energia competentes. O plástico é um material de alta tecnologia e uma das matérias-primas do futuro”.

Christian Kullmann destacou o significado da nova fábrica: “Este é o maior investimento individual que a nossa empresa já fez na Alemanha. Estamos construindo essa unidade porque queremos continuar crescendo por meio de especialidades químicas inovadoras. Com o nosso polímero de alta performance PA 12, podemos abastecer os mercados estratégicos de crescimento global, como o setor de impressão 3D, por exemplo. Além disso, os nossos plásticos ‘leves’ e de longa duração também contribuem de maneira significativa para a conservação de recursos na indústria automotiva.

A inovação também é o negócio das startups convidadas e dos projetos de digitalização, os quais Claus Rettig, presidente da diretoria executiva da Evonik Resource Efficiency GmbH, apresentou brevemente aos presentes. “Queremos nos tornar ainda mais rápidos e mais flexíveis no desenvolvimento de polímeros novos e customizados que contribuam para o forte crescimento dos nossos clientes. Precisamos de novas tecnologias para isso e essa é a razão de termos tomado medidas consistentes em prol do uso da inteligência artificial”, disse Rettig.

Há mais de 50 anos, a Evonik desenvolve materiais de alto desempenho customizados para aplicações com alto nível de sofisticação. O Grupo é um dos maiores produtores mundiais de PA 12, comercializado sob o nome Vestamid. A demanda pelo material é considerável em mercados de alta atratividade como as indústrias automotiva, de extração de óleo e gás, médica e esportiva. O Vestosint, uma versão em pó da PA 12, é usado em aplicações como o revestimento de metais para bens de consumo, cestos de lava-louças, componentes automotivos e dispositivos médicos. Também faz anos que a Evonik desenvolve pós poliméricos especiais que permitem aos fabricantes usar a impressão 3D para produzir componentes de alta tecnologia em escala industrial.

A Evonik é uma das empresas líderes mundiais em especialidades químicas. Com mais de 32.000 colaboradores, a Evonik atua em mais de 100 países no mundo inteiro. No ano fiscal de 2018, a empresa gerou vendas de 13,3 bilhões de euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de 2,15 bilhões de euros.

Curta nossa página no

Evonik apresentará portfólio de polímeros e aditivos especiais na Feira K 2019

27/08/2019

A Evonik Industries, uma das principais empresas de especialidades químicas do mundo, participará da Feira K 2019 que será realizada em Düsseldorf, Alemanha, de 16 a 23 de outubro. A empresa apresentará seu portfólio de polímeros de desempenho e aditivos especiais no estande B28, Hall 6. A presença na feira é parte da campanha “Vivendo melhor com a Evonik”.

O portfólio de polímeros de desempenho da Evonik abrange a sua linha de poliamidas Vestamid, produtos usados na indústria automotiva, na produção industrial e em bens de consumo – em alguns casos há mais de 50 anos.

Este ano marca o 40° aniversário do elastômero de poliamida 12 (PEBA), um material popular e consolidado especialmente na indústria de equipamentos esportivos – segundo a Evonik, graças ao seu desempenho e liberdade de design oferecida. Para comemorar, a Evonik lançará um novo integrante da linha de produtos, cuja transparência e brilho permitem aos designers muito mais liberdade do que já tinham com o PEBA, afirma a empresa.

O investimento de aproximadamente 400 milhões de euros – o maior já realizado na Alemanha – aumentará a capacidade total da empresa para poliamida 12 em mais de 50% até 2021. A poliamida 12 e a poliamida 612 da marca Vestamid são as mais usadas em tubos automotivos no mundo inteiro. Novos desenvolvimentos se concentram em produtos condutivos e em aplicações para veículos elétricos e híbridos.

Outros produtos do portfólio que serão apresentados na feira são as poliamidas transparentes com alta resistência química, Trogamid, e o Vestakeep PEEK, utilizado em aplicações tribológicas e de alta temperatura. A Evonik também atua no desenvolvimento e na fabricação de pós poliméricos para impressão 3D. Segundo a empresa, o Vestenamer, um aditivo termoplástico de processo, permite o processamento eficiente de resíduos de borracha e a minimização da degradação de propriedades comumente associada ao uso de reciclados.

Na área dos aditivos especiais para fabricantes de masterbatches e compostos e para processadores serão apresentados crosslinkers, comonômeros e agentes de dispersão para pigmentos e cargas, além de aditivos para melhoria de processos e do desempenho. Segundo a Evonik, esses produtos melhoram propriedades mecânicas como resistência a riscos, fluidez, resistência a bloqueios e os efeitos antiaglomerantes, além de contribuir para a otimização das propriedades antichamas.

Os crosslinkers da família de produtos Taicros, por exemplo, são usados em placas de circuito impresso que cumprem o moderno padrão de tecnologia celular 5G, enquanto derivados de triacetona amina são importantes componentes para estabilizadores de luz em aplicações como gramados artificiais em estádios. Segundo informações da Evonik, desde 2018 as soluções Tegomer para melhora das propriedades mecânicas e de fluidez – por exemplo, resistência a riscos – são complementadas pela tecnologia Accurel, que permite a incorporação de líquidos em sólidos.

A ampliação do portfólio de produtos permite a implementação de tendências como melhor resistência a chamas, novos desenvolvimentos na indústria de embalagens e o emprego sustentável de materiais reciclados mediante o emprego de absorventes de odor, afirma a empresa.

Curta nossa página no