Posts Tagged ‘Indústria de Bebidas’

Indústria de bebidas aposta em Polietileno de origem renovável

17/02/2017

braskem-pe-verde-bebidas

Adoção do PE verde é crescente entre empresas do segmento

Em todo o mundo, o setor de bebidas é um dos mais engajados na busca de soluções inovadoras que tornem seu negócio mais sustentável e, portanto, com menor impacto no meio ambiente. O segmento é, por exemplo, um dos que adota o polietileno produzido a partir de etanol de cana-de-açúcar -tecnologia desenvolvida pela Braskem.

A última empresa brasileira a adotar o Plástico Verde “I’m green”, foi a Serra da Cantareira Águas Minerais. A companhia passou a utilizar a matéria-prima renovável em tampas de água mineral da marca Puraqua.  Ainda em 2016, a Woolworths, uma das principais redes de supermercados da África do Sul, também anunciou o uso do polietileno de origem renovável em suas embalagens de leite. Já a alemã Eckes-Guanini passou a usar o Plástico Verde em seus sucos orgânicos para as marcas Bramhults e Valsolille.

Outras empresas que firmaram parceria com a Braskem foi a japonesa Asahi, aplicando o Plástico nas tampas dos refrigerantes da marca Mitsuya Cider, de 1,5 litro. Já a  a Suntory, também japonesa e líder no segmento, recentemente passou a utilizar a resina nas tampas de suas garrafas de água mineral de 550 ml “Suntory Aso Tennensui”, cuja produção anual é estimada em 26 milhões de unidades.

Em 2015, a Pernod Ricard Brasil, afiliada da multinacional francesa de destilados, vinhos e champanhes, foi a primeira empresa de destilados a adotar o Plástico Verde  nas tampas dos seus produtos Rum Montilla e Vodka Orloff. O polietileno de origem renovável também pode ser encontrado em rolhas de garrafas de vinho fabricadas pela Nomacorc. Denominadas Select®Bio, as rolhas são 100% recicláveis e apresentam o mesmo desempenho em controle do oxigênio que a linha convencional, além de evitar a deterioração e desperdício causados por processos como oxidação e redução, afirma a Braskem.

A Tetra Pak, maior fornecedora mundial de embalagens tipo longa vida, usa desde 2012 tampas feitas de Plástico Verde. Além disso, há mais de dois anos, a companhia também usa polietileno de baixa densidade (LDPE) “I’m green” como componente das camadas de suas embalagens cartonadas. A Nestlé foi uma das indústrias pioneiras no uso do Plástico Verde, ao adotar a solução nas linhas Ninho e Molico em junho de 2011, pouco depois do lançamento da resina.

Pegada de Carbono

Em abril, o plástico verde “I’m green” recebeu a certificação da pegada de carbono do Ministério do Desenvolvimento da Indústria e do Comércio (MDIC), dentro das ações para implementar a Política Nacional de Mudanças Climáticas em setores prioritários. De acordo com a medição, realizada pela Carbon Trust e pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), o polietileno de origem renovável tem uma pegada de emissões negativa, ou seja, ajuda a sequestrar o gás poluente da atmosfera.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Anúncios

Pepsi desenvolve a primeira garrafa de PET a partir de fontes renováveis 100 % baseadas em vegetais.

29/03/2011

Aproveitando o seu histórico como uma empresa inovadora e líder em sustentabilidade ambiental, a PepsiCo anunciou no último dia 15/03  que desenvolveu a primeira garrafa plástica de  PET, no mundo, feita inteiramente de vegetais – recursos totalmente renováveis – permitindo à empresa fabricar um vasilhame de bebida com emissões globais de carbono significativamente reduzidas.

A garrafa “verde” da PepsiCo é 100 por cento reciclável ​​e supera de longe tecnologias industriais já existentes. A garrafa é feita de matérias-primas baseadas em fontes vegetais, incluindo o capim, casca de pinheiro e palha de milho. No futuro, a empresa espera ampliar as fontes de energia renováveis ​​usadas na criação da garrafa “verde” ao incluir cascas de laranja, cascas de batata, casca de aveia e outros subprodutos agrícolas provenientes do seu negócio de alimentos. Esse processo reforça ainda mais a vantagem competitiva da PepsiCo chamada de “Power of One”, ao conduzir uma inovação estratégica no setor de bebidas através de uma solução baseada em alimentos.

“Esta inovação é um avanço para o desenvolvimento transformacional da PepsiCo e da indústria de bebidas e um resultado direto de nosso compromisso com Pesquisa & Desenvolvimento”, disse o Chairman e CEO da PepsiCo, Indra Nooyi. “A PepsiCo está em uma posição singular – como uma das maiores empresas do mundo no setor de alimentos e bebidas – para, em última análise, prover subprodutos agrícolas do nosso negócio de alimentos para o nosso negócio de bebidas, permitindo a manufatura de uma garrafa ambientalmente mais amigável – um modelo de negócio sustentável que acreditamos trazer à vida a essência do “Desempenho com Propósito” (Performance with Purpose).

Combinando processos biológicos e químicos, a PepsiCo identificou métodos para criar uma estrutura molecular que é idêntica à do PET (polietileno tereftalato) baseado em derivados de petróleo, o que resulta em uma garrafa que confere aparência, tato e proteção do produto idênticas às de recipientes de bebidas PET existentes.

A PepsiCo vai montar um piloto para produção da nova garrafa, em 2012. Após a conclusão do piloto, a empresa pretende passar diretamente para a comercialização em grande escala.

“A “As You Sow” aplaude o design da embalagem inovadora da PepsiCo”, disse Conrad MacKerron, Diretor Senior do Programa “As You So”,  uma fundação sediada em São Francisco, Califórnia, que promove a responsabilidade social das empresas através da participação dos acionistas. “Ao reduzir a dependência de materiais baseados em petróleo e utilizar os seus próprios restos agrícolas como matéria-prima para novas garrafas, este avanço deve conferir uma dupla vitória ao meio ambiente e à PepsiCo.”

Com este desenvolvimento, a PepsiCo continua na sua posição de liderança em sustentabilidade ambiental e de progresso em relação às metas e compromissos globais  que ela anunciou em 2010 para proteger os recursos naturais da Terra através da inovação e de uma utilização mais eficiente da terra, água, energia e embalagens.

Fonte: PepsiCo