Posts Tagged ‘Feiplastic 2015’

Mais de 10 toneladas de plásticos foram coletadas e doadas para reciclagem na Feiplastic 2015

20/05/2015

A ação de educação ambiental fez parte da Operação Reciclar coordenada pela Plastivida e pelo Instituto do PVC

Reciclagem_Plastivida_1Mais de 10 toneladas de plásticos de 27 empresas foram coletadas para reciclagem, entre os dias 4 e 8 de maio, na Feiplastic 2015, a maior feira do setor do plástico da América Latina, realizada no Anhembi, em São Paulo. A Plastivida coordenou, em parceria com o Instituto do PVC, a terceira edição da Operação Reciclar, iniciativa que conta com a organização da Reed Exhibitions Alcantara Machado. Trata-se de um projeto de educação ambiental que tem como objetivo levar informações técnicas sobre os plásticos, mostrar a viabilidade da sua reciclagem e benefícios práticos para a sociedade sobre a importância dos plásticos e suas contribuições para o desenvolvimento social.

Durante os dias do evento, todos os resíduos plásticos gerados, desde a montagem até a desmontagem dos estandes dos apoiadores da ação, foram coletados na Operação Reciclar. Um modelo de usina de reciclagem esteve em funcionamento durante a feira para que os visitantes acompanhassem o processo de preparação dos resíduos plásticos para serem transformados em novos produtos. Todos os tipos de plásticos coletados foram doados para a ONG Reciclázaro – Cooperativa Butantã, entidade responsável pela triagem e comercialização de resíduos para reciclagem, e toda geração de renda foi revertida para os cooperados.

De acordo com a ONG Reciclázaro, 15 famílias foram beneficiadas com a Operação Reciclar 2015. Cada cooperado recebeu em média R$ 587,69 além da renda padrão da Cooperativa. Este número significou um impacto de 50% de aumento na renda mensal dos cooperados. A venda dos materiais coletados na ação alcançou o valor de R$ 8.815,38.

Além da demonstração prática, a Operação Reciclar apresentou a exposição Plasticidades, que mostrou o ciclo de vida dos plásticos e de que modo ele participa do dia a dia das pessoas promovendo desenvolvimento, economia, saúde e bem estar.

Os visitantes puderam conhecer, também, maneiras de se descartar corretamente e reciclar plásticos como o EPS (poliestireno expandido, mais conhecido como Isopor®), o PVC, aparas de PE e de PP etc. Uma ação específica coletou e encaminhou para a reciclagem cerca de 10 mil credenciais da feira, feitas em PVC e coletadas nas máquinas papa cartão®.

Reciclagem_Plastivida_2Palestras técnicas, desfiles de roupas confeccionadas com PVC e modelos produzidos a partir da reutilização de produtos plásticos, como polietileno e polipropileno, mostraram a versatilidade dos plásticos na moda. Exposição de produtos reciclados e a participação dos plásticos em novas tecnologias como a impressão 3D foram algumas das atrações do estande das entidades.

Segundo Miguel Bahiense, presidente da Plastivida e do Instituto do PVC, as entidades cumpriram seu papel, levando informação sobre as boas práticas de uso e descarte dos plásticos, assim como sua reciclabilidade. “É sempre importante ressaltar os benefícios sociais e ambientais oferecidos pelos plásticos e promover a correta informação para que a sociedade possa fazer o melhor uso desses materiais”, afirma o executivo. E completa: “durante a Feiplastic 2015, toda a tecnologia oferecida nas diversas aplicações dos plásticos, assim como sua reutilização e seus benefícios quando reciclados foram evidenciados, ressaltando a relevância desse produto no desenvolvimento socioambiental”.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Plastivida

Curta nossa página no

Anúncios

Pavan Zanetti recebe 1,2 mil visitantes na Feiplastic

16/05/2015

A Pavan Zanetti marcou presença na edição de 2015 da Feiplastic com máquinas convencionais de sopro e injeção, além de seu mais recente lançamento: a sopradora híbrida, que apresenta reduzido consumo de energia.

Os mais de 1,2 mil visitantes que estiveram no estande da empresa puderam conferir 5 modelos da fabricante em funcionamento:

  • A sopradora da série Bimatic, modelo BMT10.0S/H, automatizada, para sopro de embalagens em 2 cavidades de 5 litros.
  • A sopradora da série Bimatic, modelo BMT5.6D/H HIBRIDA, automatizada, para sopro de embalagens em 6 cavidades de 250 ml.
  • A sopradora para PET da série Petmatic, sistema 5000, automatizada, para embalagens de até 2.000 ml, porém trabalhando com volumes de 500 ml e produção de 5.000 frascos/hora.
  • A máquina de injeção e sopro da série ISI, modelo ISI 45, para volumes pequenos, com a vantagem de produzir sem rebarbas e com alta qualidade de bocal.
  • A injetora da série HXF, modelo HXF 260, automática, de alto desempenho, reconhecida economia de energia e capacidade para diferentes quantidades e tamanhos de embalagens.

Entre as presenças registradas, destacaram-se a do professor Luciano Coutinho, presidente do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento); José Velloso Dias Cardoso, presidente executivo da ABIMAQ (Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos); Carlos Pastoriza, presidente do SINDIMAQ (Sindicato Nacional da Indústria de Máquinas e Equipamentos); Neviton Helmer Gasparini e Hudson Temporim Moreira, respectivamente presidente e vice-presidente do Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Espirito Santo; Orlando Antonio Marin e José Martins, diretores do SIMPLÁS (Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho) e PLASTECH (Feita do Plástico, da Borracha, dos Compósitos e da Reciclagem); professores de várias instituições, como SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), FATEC (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo) e USP (Universidade de São Paulo), além de um grande número de clientes, amigos, fornecedores e toda a força de vendas da Pavan Zanetti na América Latina.

Também prestigiaram o estande da Pavan Zanetti os parceiros Automaplast, Braskem, Candura, Crizaf, Dow, Europac, Map, Moretto, Piovan, Plast equipe, Plastilider, Refriac, Refrisat, Seibt e Tampaflex.

Aproveitando a sua participação na Feiplastic, a Pavan Zanetti também colaborou com a Operação Reciclar, disponibilizando uma sopradora da série Bimatic, modelo 5.6 S/H para o processamento das resinas que foram recuperadas durante a feira. A Operação Reciclar foi uma ação educativa coordenada pela Plastivida e organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, com o apoio das entidades Abimaq, Abiplast, Abiquim, Instituto do PVC, INP e Siresp. Teve como missão divulgar informações sobre a importância do plástico e a variedade de aplicações para os plásticos reciclados. O projeto também contemplou ações de conscientização e boas práticas de utilização e descarte. Durante os dias do evento, mais de 10 toneladas de material plástico de 27 empresas foram coletadas para reciclagem e direcionadas para instituições do terceiro setor, com objetivo de gerar renda.

A Feiplastic ocorreu de 4 a 8 de maio, no Parque Anhembi, em São Paulo e registrou mais de 66 mil visitantes e 1.250 expositores de vários países.

Fonte: Pavan Zanetti; Vídeo: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Arburg expõe máquina de alta produtividade durante Feiplastic 2015

16/05/2015

Feiplastic_ArburgDurante a Feiplastic 2015,  a Arburg mostrou duas soluções de moldagem por injeção de produção eficiente. Uma célula de produção em torno de uma Allrounder 570 H híbrida com 2.000 kN de força de travamento fabricou talheres descartáveis de parede fina. A máquina de alto desempenho da série híbrida Hidrive destaca-se por alta produtividade, tempos de ciclo curtos e eficiência energética. Além disso, também foi apresentada uma Allrounder 470 C Golden Edition hidráulica que combina hightech com preço atraente, fabricando pontas de aplicadores de pomada durante a feira.

“Um dos nossos pontos fortes é o fato de oferecermos soluções de moldagem por injeção com produção eficiente que se ajustam precisamente às necessidades dos nossos clientes”, destaca Kai Wender, gerente da Arburg Ltda. “No nosso estande, mostramos a execução de dois produtos em exposição eficientes em conjunto com parceiros brasileiros. Por ser a maior feira da América do Sul, a Feiplastic 2015 é considerada um importante barômetro para avaliar o desenvolvimento do mercado do plástico em um ambiente econômico mais complicado”.

Máquina de alto desempenho fabrica peça de parede fina

A Allrounder 570 H híbrida mostrada no stand da Arburg estava equipada com um molde de 32 cavidades da firma RK Ferramentaria. Ela produziu colheres descartáveis de poliestireno de 1,3 grama de peso cada uma. A fabricação é totalmente automática: a extração e o empilhamento das peças moldadas ficam por conta de um sistema robótico da firma OK Automation, Braço do Norte. Em seguida, um robô de seis eixos embala juntas cada 50 peças. O tempo de ciclo completo do aplicação rápida compreende em torno de 4,8 segundos.

Golden Edition: modelo básico hidráulico

A segunda máquina exposta, uma Allrounder 470 C Golden Edition, com 1.500 kN de força de travamento e unidade de injeção 400, faz parte da série básica hidráulica da Arburg. Esta série, a mais comercializada no Brasil, dispõe de combinações fixas de força de travamento e unidade injetora e oferece os tradicionais componentes técnicos de alta qualidade da Arburg e uma relação custo/benefício excelente. Essas características tornam-na interessante para vários setores, desde a indústria automobilística até o fabricante de embalagens que não atua no setor de parede fina. Na Feiplastic 2015, foram fabricadas pontas de aplicadores de pomada com um molde de 16 cavidades da firma Artis Matriz, Campo Largo. As peças técnicas moldadas por injeção, de 0,5 grama cada uma feitas de PE HD/LD, são fabricadas em um tempo de ciclo de 7,5 segundos.

A construtora de máquinas alemã Arburg é um fabricante líder mundial de máquinas injetoras com forças de travamento de 125 kN até 5.000 kN. Além disso, ela também oferece sistemas robóticos, soluções turn key específicas para cliente e setor e demais periféricos. Desde 2013, o Freeformer, um sistema inovador para fabricação aditiva, complementa o catálogo de produtos para o processamento de plástico.

No Brasil desde 2001, a filial da Arburg tem organizado viagens com clientes e professores para participar do Techtour Arbug, na Alemanha. A programação inclui conhecer a sede e fábrica, situados na cidade de Lossburg, participar dos “Technology Days”, evento que atrai mais de 5.500 visitantes de 47 países, além da oportunidade de conhecer de perto 40 aplicações e tirar dúvidas com especialistas da empresa.

Fonte: Arburg / Assessoria de Imprensa – Feiplastic ; Foto: Reed Alcantara Machado

Curta nossa página no

Durante a Feiplastic, Piovan apresentou inovações na dosagem de líquidos e transporte de pós

16/05/2015

Feiplastic_PiovanCom nova identidade corporativa desde Outubro de 2014, a Piovan trouxe para a Feiplastic novidades no campo de dosagem para líquidos e transporte de pós. Na área de dosagem volumétrica, foi apresentada a nova linha de Dosadores da Série LDV, desenvolvida exclusivamente para dosagem de masterbatch líquido. A tecnologia de dosagem líquida atinge altos níveis de concentração de masterbatch, gerando excelentes resultados tanto em homogeneização como em economia do processo fabril. Com capacidade entre 0.04kg/h a 2.9kg/h, os dosadores líquidos da Piovan oferecem um processo limpo, sem desperdícios, de fácil operação e compatível com todos os polímeros, segundo a empresa.

Na área de alimentação e transporte para resinas em pó, a Piovan destaca os Alimentadores da Linha FG Series, ideal para compostos de PVC. Com capacidade para até 2.000 kg/h, são extremamente flexíveis devido à sua construção modular e podem operar de maneira individual ou fazer parte de uma sistema centralizado de alimentação e transporte à vácuo.

No campo de alimentação para grânulos, o Pureflo, uma nova geração de alimentadores sem filtro, com design exclusivo e pantenteado pela Piovan, elimina a necessidade da manutenção padrão do funil alimentador (limpeza do filtro) e melhora ainda mais a capacidade de transporte de todo o sistema, afirma a empresa.

Oferecendo mais opções que possam contribuir com a melhoria de processos dos clientes, a empresa apresentou também a linha de Detectores e Separadores de Metal da Alemã S+S, que está distribuindo com exclusividade para todo o mercado de Transformação de Plástico pela Piovan.

A grande novidade ficou por conta da Aquatech, a nova empresa do Grupo, que foi estabelecida no início deste ano, focalizando-se totalmente em Refrigeração Industrial. A Aquatech apresentou sua linha de Chillers de alta eficiência energética, a nova Série SCA que tem capacidade de refrigeração de 49.000 kcal/h e utiliza gás refrigerante eco-compatível R410a, além da linha de Chillers compactos e os Dry Coolers adiabáticos de alto rendimento.

Durante a Feiplastic, os produtos Piovan puderam ser vistos em funcionamento em stands de empresas parceiras como Romi, Haitian, Engel, Pavan Zanetti, Nissei ASB, TSong Cherng, BMB, Multipack e Robel.

Fonte: Piovan; Foto: Reed Exhibitions Alcântara Machado

Curta nossa página no

Rhodia lança inovações em plásticos de engenharia na Feiplastic 2015

16/05/2015

Novidades estão em linha com as exigências dos mercados por plásticos de alto desempenho, proporcionando combinações únicas de propriedades

Feiplastic-RhodiaA Rhodia, empresa do grupo Solvay, apresentou na Feiplastic 2015 uma série de novidades em plásticos de engenharia de poliamida visando atender às necessidades dos clientes e dos mercados e em linha com as tendências do setor voltadas para a redução de peso, eficiência energética, maior barreira a fluidos, manutenção de alto desempenho térmico a longo prazo e maior liberdade de design, além de custos competitivos.

Os plásticos de engenharia da empresa são comercializados para três grandes mercados: automotivo, eletroeletrônicos e produtos industriais de consumo. O amplo portfólio da empresa é liderado pela gama de plásticos Technyl®, a qual oferece soluções sob medida conforme requisitos e demandas ao longo da cadeia de valor. Na região da América Latina, a unidade industrial está instalada em São Bernardo do Campo (Brasil), onde também está instalado o centro regional de pesquisa, inovação e desenvolvimento de aplicações.

“Nosso compromisso, como líderes no segmento de plásticos de engenharia de poliamida 6.6 e 6, é o de oferecer permanentemente novas soluções que ajudem a expansão de toda a cadeia produtiva do setor”, diz Marcos Curti, diretor para as Américas da unidade global de negócios Plásticos de Engenharia do Grupo Solvay. Em todos os mercados nos quais atuamos – acrescenta Curti – há enormes possibilidades de expansão de aplicação de nossos plásticos, para atender as demandas atuais e futuras no uso desses materiais, tanto em veículos automotivos, aparelhos de uso doméstico e  equipamentos eletrônicos quanto no segmento de produtos industriais de consumo.“Por essa razão, o grupo tem investido fortemente no desenvolvimento de inovações em tecnologias, produtos e aplicações de poliamidas”, observa.

As inovações permitem aos engenheiros de produtos e processos atender a requisitos técnicos em serviço e proporcionar oportunidades de otimizar a relação resistência-peso (substituição a metais e outros materiais), reduzir consumo de energia e custo de manutenção, além de dar maior versatilidade para design de produtos.

Novidades para todos os mercados

No segmento de Equipamentos Elétricos, um dos destaques da empresa na Feiplastic é a linha Technyl® One,  uma nova tecnologia de plásticos de engenharia em poliamida patenteada e projetada especialmente para aplicação em dispositivos de proteção elétrica, como disjuntores, mini-disjuntores  e contactores de alta voltagem, que demandam excepcionais propriedades elétricas e flamabilidade sob condições críticas de operação, nas quais as poliamidas tradicionais não podem assegurar performance a longo prazo sob temperaturas elevadas. Esse produto está em linha com as novas demandas do segmento, proporcionando características adequadas para a miniaturização de componentes, bem como as exigências de segurança de produto, ligadas às metas de sustentabilidade, afirma a empresa.

Segundo a Rhodia, o Technyl® One oferece excelente processamento para produtos com espessura reduzida, ótimo acabamento superficial (mesmo para grades reforçados com altos teores de fibra de vidro), além de reduzir significativamente desgastes em moldes e máquinas injetoras, motivados por efeitos de corrosão, o que ajuda os transformadores e fabricantes de peças a minimizarem os custos de produção. Além da personalização do material para os requisitos específicos do produto final, incluindo amostragem de cor, a empresa também apoia seus clientes com suporte de design e testes de caracterização e validação.

Para o setor automotivo e de aeronáutica, a empresa destaca o desenvolvimento de peças e partes a partir do processo de sinterização seletiva a laser (SLS, na sigla em inglês) com o uso de uma tecnologia inovadora desenvolvida pela Solvay, base Poliamida 6 em pó reforçada, sob a marca Sinterline™, visando a aplicação em peças que demandem maior resistência térmica e mecânica. Com essa tecnologia é possível a impressão em 3D de protótipos e peças complexas em plásticos de engenharia para diferentes aplicações e mercados, com destaque para peças de motor e carroceria automotiva e componentes estruturais de scooters, bicicletas e artigos esportivos.

O Sinterline™ permite tanto a produção de peças complexas em escalas reduzidas como também preparação de protótipos funcionais para validação de novos conceitos, conferindo maior liberdade de design, redução de custos e tempos envolvidos em processo de desenvolvimento de novos produtos ou mesmo de processos produtivos tradicionais, afirma a Rhodia. Peças desenvolvidas a partir dessa tecnologia estão presentes também no Solar Impulse, o primeiro avião movido exclusivamente a energia solar que neste período está fazendo uma volta ao mundo.

Recentemente, a empresa francesa Kleefer desenvolveu uma scooter elétrica dobrável, para uso em áreas urbanas, utilizando essa tecnologia da Solvay.Antes do processo de sinterização a laser, as peças dessa scooter foram projetadas através do sistema MMI da Solvay para modelagem multi-escala e análise estrutural.

Novidades na linha Technyl® Exten também marcaram presença na Feiplastic 2015, incluindo nova solução de produto combinando requisitos para gerenciamento térmico e resistência a fluidos.

Technyl® ECO – sustentabilidade

Com base em tecnologia proprietária, a linha Technyl® ECO consiste de produtos derivados da revalorização de fios têxteis e industriais, que são tratados e submetidos a processo químico de repolimerização, assegurando seu retorno à cadeia de valor da poliamida e redução no impacto ambiental.

Segundo a empresa, um aspecto diferenciado da tecnologia é o controle adequado do peso molecular, o qual proporciona perfil equilibrado de propriedades mecânicas e ótima processabilidade. Em função da sua relação única custo-benefício-sustentabilidade, a linha Technyl® ECO tem atraído diversos clientes das áreas automotiva e de bens industriais de consumo (conhecida pela sigla CIG), vislumbrando oportunidades de redução de custos, aliando desempenho em serviço e adequação às políticas de sustentabilidade e responsabilidade social.

Fonte / Foto : Assessoria de Imprensa – Rhodia

Curta nossa página no

Moretto apresentou sua linha de equipamentos auxiliares para processamento durante a Feiplastic

16/05/2015

Feiplastic_MorettoDurante a Feiplastic, a Moretto apresentou a sua ampla gama de equipamentos auxiliares para processamento de plásticos, em vários segmentos como alimentação, secagem, desumidificação, granulação, microdosagem, dosagem volumétrica e gravimétrica, armazenagem, termoregulação e refrigeração.

A linha de alimentação de materiais da empresa compreende desde  alimentadores singulares monofásicos até os sistemas mais versáteis trifásicos que apresentam alta flexibilidade de rendimento, segundo a empresa. Na área de secagem, a ampla gama de desumidificadores satisfaz a exigência de fluxo de ar de até 20.000 m3/h. A gestão cautelosa do processo de desumidificação garante qualidade e constância de produção, além de grande contenção em termos de economia de energia, afirma a Moretto.

Os sistemas de dosagem Moretto compreendem microdosadores pulsados, dosadores volumétricos e gravimétricos.

A Moretto também fornece funis e recipientes de estocagem de várias capacidades, com características modulares e em condições de reduzir os impedimentos ao mínimo, afirma a empresa, que disponibiliza para seus clientes tecnologias inovadoras para o esvaziamento completo e automático de octabin e big bag.

Na linha de termorregulação do processo de transformação dos polímeros, a Moretto fornece termorreguladores a água, óleo ou pressurizados, de modo a satisfazer às exigências da produção. Para a refrigeração,  um dos elementos fundamentais no processo de transformação dos materiais plásticos e, ao mesmo tempo, um dos fatores mais importantes que incidem no consumo de energia, a Moretto desenvolveu soluções que permitem grande redução do consumo e limitação dos impedimentos, afirma a empresa. A ampla gama de modelos permite dispor de potência frigorífica de até 1000 kW.

A Moretto pesquisa, desenvolve e produz automação para transformação de material plástico, com uma linha especialmente dedicada à aplicação de PET. Através dos anos, a Moretto tornou-se especializada em projeto e manufatura de sistemas e instalações centralizadas de desumidificação, dosagem, transporte, estocagem, refrigeração e termorregulação. A Moretto fornece soluções flexíveis de acordo com as exigências do cliente, desde um produto único até os complexos sistemas centralizados, os quais representam a maioria dos projetos na produção Moretto.

Fonte: Moretto; Foto: Reed Exhibitions Alcântara Machado

Curta nossa página no

Eastman apresentou casos de sucesso em plásticos especiais e plastificantes na Feiplastic 2015

16/05/2015

Philips, Walita e Martiplast são os cases em copoliéster apresentados durante o evento

Feiplastic_EastmanA Eastman Chemical Company – empresa global de especialidades químicas – apresentou dois importantes segmentos de seu portfólio na Feiplastic 2015: Plásticos Especiais, com os casos de sucesso da Philips Walita e da Martiplast; e toda a sua linha de plastificantes, destinados a diversas aplicações.

O Eastman Tritan esteve entre os produtos apresentados durante o evento. Os copoliésteres, livres de bisfenol-A,  se destacam por sua durabilidade, transparência, resistência e segurança, afirma a empresa. Na Europa, o uso de Bisfenol-A é proibido em mamadeiras para bebês e alguns países proibiram ainda seu uso em plásticos utilizados em contato com alimentos.

Por isso, diversos fabricantes têm escolhido o copoliéster para produzir artigos domésticos. A OU, empresa do Grupo Martiplast, foi pioneira ao adotar o Tritan, em sua linha Alta Resistência para fins profissionais no Brasil. Composto por 19 itens, o portfólio conta com copos, saladeiras, cremeiras e travessas, para uso em hotéis, bares, restaurantes, buffets, etc. Além de possuir a transparência do vidro, o material é bem versátil e pode ser utilizado em freezer, micro-ondas e máquina de lava-louças, sem perder a cor e o brilho originais, mesmo após diversas lavagens, ressalta a Eastman.

Outro caso de sucesso que exemplifica esta aplicação é o da Philips Walita, que recentemente lançou a jarra para liquidificador Duravita desenvolvida com o Eastman Tritan. A escolha foi resultado do conjunto de propriedades do Tritan, como ultrarresistência contra quebras, altas temperaturas e choques térmicos, segundo a empresa. Além disso, não absorve o cheiro ou o sabor dos alimentos.

Ainda pensando no consumidor final, a companhia lançou o site TritanFromEastman.com. Como é reconhecida pelos fabricantes, designers, moldadores e varejistas, a Eastman considerou ser importante se comunicar com este público e mostrar a preocupação que devem ter com a qualidade dos materiais utilizados em suas casas. Ao acessar o site, além das informações sobre o Tritan, é possível encontrar as empresas e seus produtos fabricados com este item.

Durante evento também foram comemorados os 50 anos da Scandiflex, que foi fundada em 1965 e se tornou subsidiária da Eastman em 2011. Outra celebração foram os 40 anos do plastificante 168™, aditivo usado na produção de materiais plásticos que não contém ftalato – substância classificada pela Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) como carcinogênica para humanos. Por isso, o 168 é indicado para a fabricação de equipamentos médico-hospitalares, calçados, bolsas, brinquedos, laminados plásticos, entre diversos produtos utilizados no dia a dia.

Outro destaque da Eastman na Feiplastic foi a sua linha de plastificantes poliméricos, monoméricos e a recente ampliação do portfolio de plastificantes não ftalatos, o Eastman VersaMax, lançado durante o PVC Formulation Conference em Colônia (Alemanha), em março de 2015. Segundo a Eastman, VersaMax é uma solução inovadora que proporciona melhor tempo de processo, eficiência, e maior flexibilidade em formulações, quando comparado aos tradicionais orto-ftalatos e outros não ftalatos. A empresa fabrica plastificantes ligados principalmente ao PVC, borracha e seus compostos; polióis-poliésteres e sistema de poliuretano para solados e outras aplicações; diésteres para lubrificantes e outras especialidades. Todos destinados ao mercado local e à exportação.

Versátil e com peso molecular variado, o poliol-poliéster Scandiflex SC oferece boa resistência à abrasão e à substâncias químicas, afirma a Eastman. É destinado à fabricação de poliuretano com aplicações em espumas flexíveis, revestimentos, elastômeros “casting”, adesivos, tintas e termoplásticos. Já o Thermollan é um poliuretano termoplástico (TPU) de base poliéster e poliéter com resistência à abrasão, tração, alongamento, óleo, graxa e hidrolise, segundo o fabricante. Pode ser aplicado nos mercados calçadista, automobilístico e odontológico, entre outros.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Eastman; ; Foto: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Motan apresenta Sistemas de Automação e Manipulação de Resinas durante Feiplastic

16/05/2015

Durante a feira, a MOTAN-Colortronic expôs toda a sua gama de soluções para aplicações de processamento de plásticos. A linha de produtos apresentada compreende toda a linha de Automação e Manipulação de Materiais Plásticos e Pós, desde os equipamentos para Compounding das resinas, passando pela Armazenagem, Distribuição, Desumidificação e Dosagem dos materiais.

Melhorando a dosagem com o MINIBLEND V

Feiplastic_motan_ChinaplasRecentemente lançada, a unidade volumétrica de dosagem e mistura MINIBLEND V oferece, segundo a MOTAN, uma excelente qualidade de mistura e dosagem exata de forma consistente. Montada entre o funil da da máquina e a garganta de alimentação da máquina de processamento de plásticos, a unidade necessita de muito pouco espaço. Segundo a motan, a dosagem por disco com o MINIBLEND V oferece uma medida real do volume que garante uma precisão de dosagem muito alta – até mesmo para quantidades de dosagem muito pequenas. Estão disponíveis três discos de tamanhos diferentes, bem como módulos de dosagem feitos de materiais como aço inoxidável ou vidro, além de discos especiais resistentes ao desgaste para materiais duros e abrasivos. A troca de módulo é rápida e fácil e, portanto, permite mudanças de cor rápidas. O MINIBLEND V é projetado para dosar materiais de fluxo livre e normal, além de micro-lotes. A unidade pode ser operada pelos controles volumétricas MOTAN VOLU MC ou VOLUnet MC, que estão equipados com uma interface Ethernet.

O grupo MOTAN é um provedor líder global de unidades e sistemas periféricos para o manuseio de materiais plásticos. É uma empresa multinacional conhecida com mais de 60 anos de história e sua sede localizada na Alemanha. A empresa tem uma rede de vendas e serviços em todo o mundo. No Brasil, a motan possui fábrica própria em Piracicaba (SP).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Motan

Curta nossa página no

Orion lança novas especialidades de negro de fumo para tubulações e aplicações condutoras de eletricidade durante a Feiplastic 2015

14/05/2015

Na Feira InternaOrion_Pipescional do Plástico (Feiplastic), ocorrida em São Paulo, de 4 a 8 de maio, a Orion Engineered Carbons apresentou quatro novas especialidades de negro de fumo para usos em tubos de pressão, fios e cabos e aplicações condutoras de eletricidade: PRINTEX® zeta A, XPB 552, XPB 538 e PRINTEX® HV.

O PRINTEX® zeta A é projetado especialmente para tubulações de pressão usadas na distribuição de gás e água. “A elevada pureza química e física do PRINTEX® zeta A minimiza efeitos de sabor e odor”, afirma Bhuvanesh Yerigeri, Ph.D., Gerente Técnico de Mercado para as Américas em especialidades de Negro de Fumo. “A baixa absorção de umidade e o excelente desempenho da dispersão microscópica da especialidade garantem um tubo liso, sem defeitos”. O PRINTEX® zeta A também dá ao polímero uma boa proteção à radiação ultravioleta, protegendo o tubo da degradação foto-oxidativa, afirma a Orion.

Orion_Carbon_BlackDois outros grades de especialidades em Negros de Fumo condutores de eletricidade para aplicações em polímeros foram recentemente adicionados ao portfolio da Orion:

XPB 552: tem uma área superficial específica média, conferindo condutividade e propriedades anti-estáticas aos polímeros, segundo a empresa. Tais polímeros são adequados para peças plásticas da carroceria de automóveis que requerem condutividade para garantir uma pintura livre de problemas, assim como também para embalagens de eletrônicos.

XPB 538: é um negro de fumo de área superficial específica extremamente alta e possui um elevado nível de estrutura e de pureza, segundo a Orion, alcançando maior condutividade a níveis de carga mais baixos do que os negros de fumo condutores convencionais. As suas principais aplicações incluem baterias de íon-lítio, aplicações de fios e cabos e plásticos de engenharia condutores.

Orion_CablesCompletando o portfólio de novas especialidades em negros de fumo da Orion para aplicações condutoras, a empresa apresentou também o PRINTEX® HV, um grade de alto desempenho para uso em cabos de alta voltagem. O PRINTEX® HV possui alta pureza e dispersabilidade e confere uma superfície muito lisa, além de alta condutividade para compostos semi-condutores, afirma a Orion.

A Orion Engineered Carbons é um fornecedor global de negro de fumo. A empresa oferece produtos convencionais e de alto desempenho para revestimentos, tintas para impressão, plásticos, borrachas e outras aplicações. Os grades de negro de fumo fornecidos pela Orion tingem, dão cor e aprimoram o desempenho de plásticos, tintas e revestimentos, toners e tintas de impressão, adesivos e vedações, pneus e produtos fabricados com borracha, tais como correias e mangueiras automotivas. Contando com 1.360 funcionários no mundo todo, a Orion Engineered Carbons opera 14 fábricas globais, incluindo a unidade brasileira, em Paulínia, e 4 centros de tecnologia aplicada. A unidade de Paulínia, em São Paulo, opera desde 2003 e tem uma capacidade de produção de 100.000 toneladas métricas por ano, produzindo tanto pigmentos de especialidades como negro de fumo para borrachas, incluindo grades de tecnologia limpa. A planta de Paulínia emprega 65 funcionários. A Orion também possui escritórios de vendas em São Paulo, além de um centro técnico dedicado às Américas, em Ohio, nos Estados Unidos.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Orion

Curta nossa página no

AMUT-WORTEX vende na Feiplastic máquinas para linhas de chapas e reciclagem

14/05/2015

O equipamento produz 900 kg/hora de chapas de polipropileno, atendendo todas as normas de segurança da lei brasileira

No momento em que vários setores da economia apontam para uma baixa expectativa de crescimento, a Wortex comemora as vendas realizadas durante a Feira Internacional do Plástico. Segundo Paolo de Filippis, diretor da Wortex, a Feiplastic produziu resultados além das expectativas, com a concretização da venda de uma linha de extrusão de chapas, cuja negociação havia se iniciado antes da feira, e a comercialização de uma linha Challenger Recycler para reciclagem, que foi efetivada durante a Feiplastic. Para o pós-feira, também se esperam bons resultados: “Vendemos uma linha de chapas da Amut-Wortex, fruto da joint venture iniciada em 2013 com o grupo italiano Amut. A tecnologia dessa máquina, já produzida na planta de Campinas (SP), permite produzir 900 kg/hora de chapas de polipropileno, atendendo a todas as normas de segurança da lei brasileira”, explica de Filippis.

A meta da Wortex para 2015 é ampliar as vendas em 10% e, para isso, a empresa está apostando e investindo em uma nova linha de lavagem de material pós-consumo. Paolo de Filippis é um entusiasta do uso sustentável dos plásticos e da sua ampla reciclabilidade: “Acreditamos no potencial do mercado de reciclagem, que deve crescer entre 10% e 15% este ano. Há muitos empreendedores atuando neste setor, que está em franco movimento no País”. E para absorver projetos que atendam do pequeno ao grande empresário, a Amut-Wortex oferece sistemas completos em equipamentos que vão desde a separação de materiais de coleta seletiva, filmes plásticos, perfis diversos, entre outros materiais que podem ser reciclados.

“Fizemos excelentes contatos na Feiplastic e esperamos negociar outros projetos – entre eles um pedido que está em análise de uma linha de extrusoras de filmes”, antecipou o executivo.

Criada em 2013, a Amut-Wortex é uma joint-venture entre a Wortex, fabricante brasileira de equipamentos para extrusão, e a Amut SpA, empresa italiana com ampla tradição também no segmento de processamento de plásticos por extrusão. A Amut-Wortex é uma empresa independente e possui sede e instalações fabris próprias, em Campinas. O grupo italiano Amut possui 51% das cotas da Amut-Wortex e a brasileira Wortex detém 49 % do total do seu capital social.

O índice de nacionalização das máquinas fabricadas pela AMUT-Wortex é de, no mínimo, 65 %, sendo que apenas componentes mais diferenciados e intensivos em tecnologia, como o cabeçote de extrusão, são importados da Itália. Hoje, o índice de nacionalização está em torno de 70%, sendo que toda a parte eletro-eletrônica e o software das máquinas da joint-venture são fornecidos pela Wortex.

Com a nova parceria estabelecida recentemente na Itália entre o grupo Amut e a Dolci Biellone, a Amut-Wortex também terá acesso a tecnologias avançadas para os segmentos de filmes do tipo cast, stretch e multicamadas. A parceria da Amut com a Dolci Biellone também agregará à joint-venture Amut-Wortex sua expertise no segmento de flexografia.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Amut/Wortex; Vídeo: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Empresa norueguesa Tomra Sorting Recycling apresentou tecnologia de separação de plásticos para reciclagem durante a Feiplastic 2015

12/05/2015

Tomra Sorting apresentou na FEIPLASTIC 2015 sua tecnologia de separação baseada em sensores para aplicações de reciclagem de Plásticos. Seu sistema multifuncional TITECH autosort 4 permite selecionar materiais de diferentes plásticos, assim como outras aplicações em fluxos de resíduos (tais como embalagens em geral, coleta seletiva, resíduos domésticos e papel entre outros)

A TOMRA Sorting Recycling participou da FEIPLASTIC Brasil 2015, que aconteceu em São Paulo nos dias 4 a 8 de maio. A tecnologia da TOMRA Sorting baseada em sensores permite identificar e separar cada componente por tipo de polímero (PET, PE, PP, PVC, PS, ABS etc), selecionando os diferentes materiais por cores, formas, tamanhos, condutividade ou propriedades espectrais.

Reciclagem de garrafas de plástico

No caso das garrafas de plástico, com os sistemas de separação da TOMRA Sorting Recycling é possível produzir uma monofração de polímero para a reciclagem, apresentado a qualidade exigida para uso alimentar, afirma a empresa

Graças a um sistema duplo de sensores que separam por cor e tipo de material, os equipamentos da TOMRA identificam partículas de apenas 2 milímetros, bem como garrafas e objetos maiores, separando muito rapidamente impurezas de outros polímeros, metais, ou de cor, etc.

O resultado do processo, segundo a empresa, é uma fração de um único material com uma pureza de 99,97%, o qual pode ser reutilizado para uso alimentar, produzindo novas garrafas e assim fechando o círculo. Afirma a TOMRA que a tecnologia padrão não pode oferecer este resultado, uma vez que não permite alcançar de forma confiável, e de uma só vez, uma pureza e um rendimento comparáveis.

A situação no Brasil: mais e melhor tecnologia para a reciclagem de plásticos

No Brasil, a criação de fábricas de recuperação e reciclagem de embalagens, assim como a mecanização das existentes, cumpre uma dupla função: evoluir na gestão sustentável dos plásticos, maximizar retornos de investimentos e melhorar as condições de trabalho.

Nas tarefas de separação de embalagens e resíduos de embalagens (plásticos em geral, filme plástico,  PEAD, PET, PVC, latas de alumínio, bricks, papel e papelão…) os separadores óticos, como o TITECH autosort 4, são de grande ajuda para os trabalhadores, que antes faziam a separação manualmente.

Afirma a TOMRA que o seus equipamentos limpam e retiram impurezas de forma limpa e precisa, deixando somente os materiais a serem recuperados. Também realizam as tarefas de separação mais difíceis, como distinguir visualmente as frações de PEAD das de PP. Além disso, com esta tecnologia é possível que as empresas e as cooperativas aumentem a produtividade e a rentabilidade de todo o processo de recuperação de materiais.

Melhor valorização dos resíduos com o TITECH autosort 4

Feiplastic_TITECH-PlantaO TITECH autosort 4 combina os sensores NIR e VIS em configurações distintas para dar resposta a diferentes aplicações, obtendo frações de pureza muito elevada de diferentes produtos. O TITECH autosort 4 pode separar desde papel e papelão (impresso, revestido ou sem tratamento) até numerosos tipos de plástico (PET/PE por cor) e outros polímeros (PE, PP,PS, PVC, PET, EPS, ABS por tipo de material), afirma a empresa. Também se aplica à limpeza de madeira, remoção de metais, separação de material orgânico/inorgânico, etc.

Seu sensor de infravermelho próximo (NIR) não requer uma fonte de luz externa, graças à tecnologia FLYING BEAM®, que permite economizar até 70% da energia ao iluminar exclusivamente a área que se está analisando. Segundo a TOMRA, isto faz dele o sistema com maior eficiência energética e menor exigência de manutenção disponível atualmente no mercado, o que permite uma redução dos custos de funcionamento. Graças à tecnologia DUOLINE® com a qual realiza uma dupla exploração, o TITECH autosort 4 é confiável e preciso, afirma a empresa. Além disso, é um sistema compacto que se caracteriza pela sua fácil instalação e integração em fábricas, seu fácil manuseio, a simplicidade de seus componentes, sua potência, confiabilidade e precisão.

A TOMRA Sorting está no Brasil desde 2011, por meio de sua filial, e conta com equipe comercial e engenheiros para as ações de instalação e manutenção de seus próprios equipamentos TITECH. A TOMRA Sorting Recycling, anteriormente TITECH, concebe e fabrica tecnologias para a separação baseada em sensores para a indústira da reciclagem e da gestão de resíduos. Conta com mais de 4400 sistemas instalados em 40 países no mundo inteiro. Responsável pelo desenvolvimento do primeiro sensor de infravermelhos próximos do mundo para aplicações no campo da reciclagem de resíduos, a TOMRA Sorting Recycling faz parte da TOMRA Sorting Solutions, que também desenvolve sistemas baseados em sensores para a separação, despela e controle de processos para a indústria alimentar e de mineração, entre outras. A TOMRA Sorting um dos fornecedores de soluções de separação baseadas em sensores mais avançados do mundo, com mais de 11 500 sistemas instalados no mundo inteiro.A TOMRA Sorting é propriedade da empresa norueguesa TOMRA Systems ASA, fundada em 1972, com um faturamento anual de cerca de 550 milhões de euros mais de 2400 funcionários.

Fonte: TOMRA Sorting Recycling; ; Vídeo: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Feiplastic 2015 recebeu mais de 66 mil visitantes no Anhembi

12/05/2015

Com público qualificado, feira teve rodadas de negócio que movimentaram mais de R$ 40 milhões    

Feiplastic_visitacao_1

Neste ano, a Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, maior feira da indústria de transformados de plástico na América Latina – reuniu 66.351 mil pessoas no Pavilhão de Exposições do Anhembi, em São Paulo, no período de 4 e 8 de maio. Os visitantes/compradores entraram em contato com mais 1.400 marcas na feira, organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado. “A visitação qualificada de tomadores de decisão agradou aos participantes. Os compradores encontraram inovação em processos, busca por materiais mais eficientes e quase 200 marcas novas em exposição”, resume o vice-presidente da Reed, Paulo Octavio de Pereira Almeida.

Presente na feira, o presidente da Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico, José Ricardo Roriz Coelho, acredita que “a Feiplastic é importante como espaço de atualização, networking e realização de negócios. Ao reunir todos os elos da cadeia produtiva do plástico, permite que fabricantes de máquinas e equipamentos, fornecedores de matérias-primas e de soluções tecnológicas, instituições financeiras, recicladores e transformadores plásticos interajam, compartilhem conhecimentos e, principalmente, façam negócios. Não por acaso, a Feiplastic é a mais importante feira deste segmento na América Latina e uma das mais importantes do mundo”.

Uma das principais indústrias brasileiras de máquinas para plásticos, máquinas-ferramenta e usinados, a Romi, chegou ao número de 150 mil máquinas instaladas em todo o mundo e mostrou na Feiplastic lançamentos como a injetora EN 800, que faz parte da expansão da linha de injetoras EN até 1100 ton. A Carnevalli mostrou máquina exclusiva fabricada no Brasil, coextrusora de filme de polietileno para utilização em embalagens de alimentos.

A Braskem, sexta maior indústria química do mundo, apresentou ideias inovadoras em tecnologia social com o projeto Braskem Labs, o qual incentiva novos projetos que utilizem resinas plásticas em sua formulação. Além disso, escolheu a Feiplastic para lançar a Plataforma de Valorização de Resíduos Plásticos – programa que fomenta negócios e iniciativas envolvendo a reciclagem do plástico – e a Braskem Proxess, nova família de polietilenos de alta performance, a partir de tecnologias de catalisadores metalocênicos, entre outros destaques.

Rodadas movimentam mais de R$ 40 milhões

Além do encontro com expositores pelos corredores do Anhembi, a organizadora da feira promoveu rodadas de negócio entre visitantes convidados e expositores. O Premium Club Plus reuniu 40 compradores e teve 72 reuniões. Acontecendo também na Feiplastic, as reuniões do programa Think Plastic Brazil receberam 62 empresas nacionais com compradores estrangeiros. Somadas, ambas as iniciativas devem movimentar mais de R$ 40 milhões.

Negócios efetivos na feira

A expositora italiana Moretto assinou três projetos durante a feira, para setores de linha branca e automotivo. “Estávamos no lugar certo, na hora certa! Nos cinco dias de Feiplastic, recebemos uma média de 180 visitantes/dia, o que representa muitos contatos efetivados e que podem gerar novos negócios”, comemorou o diretor comercial Alexandre Nalini. “Essa edição foi excelente – avaliou Adão Braga Pinto, gerente comercial da Seibt – 60% dos negócios fechados na feira foram gerados a partir de contatos feitos aqui. Estávamos menos otimistas em função do cenário econômico atual, mas as vendas superaram, de longe, nossas estimativas”.

A Alfainjet fechou 10 negócios no pavilhão, três deles com clientes novos. “No geral, fizemos bons contatos e é uma feira da qual vale a pena participar, pois, além de pagar o investimento, temos um retorno positivo com os negócios fechados. Provavelmente voltaremos em 2017”, disse o diretor comercial Fernando da Silva. Na avaliação de Christoph D. Rieker, gerente geral da Sumitomo/Demag, a Feiplastic trouxe visitantes qualificados e, desta forma, ele acredita que é possível concretizar negócios já nas próximas semanas. “Finalizamos a venda de três equipamentos durante a feira”.

Indústria química global, a DuPont fez de sua presença na Feiplastic uma ferramenta para aumentar negócios, convidando clientes para o “The Global Collaboratory“, centro de pesquisas e desenvolvimento localizado em Paulínia (SP) que oferece laboratórios, equipes de design e testes em protótipos da empresa.

Reciclagem e compostagem “in loco”

Em parceria com expositores e com organização da Plastivida, a Operação Reciclar voltou à Feiplastic e ao Anhembi. Mais de 10 toneladas de material plástico de 27 empresas foram coletadas para reciclagem. Agora, o material reciclado será direcionado para instituições do terceiro setor, com objetivo de gerar renda. Já o projeto Resíduo Zero, produziu mais de 1,5 tonelada de fertilizante, utilizando resíduos orgânicos gerados dentro da feira, como restos de alimento. O material será enviado para hortas urbanas e parques da cidade de São Paulo.

FEIPLASTIC 2017 já tem data marcada no Pavilhão do Anhembi

A Reed Exhibitions Alcantara Machado já incluiu em seu calendário oficial a próximas edição da Feiplastic 2017, que ocorrerá entre 22 a 26 de maio no Pavilhão do Anhembi, reunindo máquinas, insumos, e acessórios para toda sua cadeia do plástico.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic; ; Foto: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Herrmann mostrou tecnologia de solda de plásticos por Ultrassom durante a Feiplastic

11/05/2015

Feiplastic_Herrmann_1Com clientes há décadas no Brasil, a empresa americana Herrmann opera localmente no país há dois anos e levou à Feiplastic sua tecnologia de soldagem por ultrassom, com máquinas fazendo demonstrações em tempo real. “No Brasil, nossos maiores clientes são a indústria automotiva e elétrica”, explica o gerente de vendas Andreas Haug.

A tecnologia de soldagem por ultrassom é voltada em grande parte à indústria plástica, mas também tem possibilidades com não-tecidos, por exemplo. Máquinas simples, em formato de pistola, podem ser utilizadas em indústrias de pequeno porte. Outros modelos são direcionados para instalações como fábricas de brinquedos, por exemplo, unindo peças em poucos segundos, sem rebarbas ou com acabamento falho.

A pistola de soldagem que Haug exibiu durante a feira tem frequência de 35 MHz, ou seja, sua ponta metálica se movimenta 35 mil ciclos por segundo, gerando o calor que derrete a peça plástica.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Fabricante de chapas e laminados plásticos MMS Plásticos divulga produtos na Feiplastic 2015

11/05/2015

Empresa iniciou negociações no evento e mostra otimismo sobre o setor

Motivar empresários, afastar desconfianças sobre o setor e movimentar a economia. Esses são os principais resultados que a MMS Plásticos esperava em relação à Feiplastic. “Era uma feira muito esperada por todos os empresários do setor”, afirma Rafael Sette, diretor comercial.

Sette acredita que a participação renderá frutos em curto prazo: “Fizemos contatos que devem finalizar as negociações em no máximo em três meses. Este ano notamos um aumento considerável de visitantes dos Estados Unidos e Europa, e isso é muito bom”.

Outro ponto destacado pelo expositor é que a feira é um importante polo não apenas para negócios como também para parcerias. “Aqui tivemos possibilidades de ampliar o relacionamento com outras empresas para contatos comerciais”.  A MMS Plásticos tem parcerias com a Wortex e Pontual Polímeros, celebradas em edições anteriores do evento.

Entre os principais produtos no estande, foram exibidos a chapa de PETG PoliclearG, um plástico extremamente processável, de alta transparência, mais resistente e mais barato que o material acrílico, de acordo com a MMS.  Outro destaque foi a linha de chapas ABS de 12 mm para a indústria de refrigeração e automotiva, onde a aplicação é ideal para moldagem profunda de itens, como para-choques.

A empresa aproveitou a oportunidade da feira para divulgar para clientes e novos prospectos o aumento da planta de Guarulhos, que agora tem capacidade produtiva de 600 toneladas ao mês, contra 130 toneladas anteriormente.

Fonte: MMS Plásticos

Curta nossa página no

Borealis demonstra uso do polipropileno em veículos durante a Feiplastic 2015

11/05/2015

Empresa estima que  potencial de crescimento para uso dos plásticos em veículos seja de 12% ate 2020.

Feiplastic_BorealisPor debaixo da lataria, o plástico representa aproximadamente 100 quilos, ou cerca de 10% do peso de um carro comum. E a estimativa é que a aplicação de materiais plásticos nos veículos aumente entre 10% a 12% nos próximos cinco anos. Para visualizar esse conceito, a Borealis, expositora da Feiplastic 2015, mostrou no evento um veículo montado apenas com peças feitas a partir de polipropileno (PP).

O destaque desse modelo montado pela empresa foi a apresentação da estrutura do banco traseiro feito com o material, em substituição ao uso do metal nessa composição. Os veículos europeus já são fabricados com essa tecnologia, segundo a Borealis. Vale lembrar que, quanto mais leve um carro, menor o consumo de combustível.

Outra peça que pode ser substituída pelos fabricantes de automóveis é o coletor de admissão. A peça pode ser trocada, principalmente nos carros de motores pequenos, de 1.0 a 1.6, segundo a empresa.  As vantagens são a redução no peso e ruídos causados pelo item, além do processo de produção ser mais simples e rápido.

A principal vantagem do polipropileno nos veículos é que as peças podem ser produzidas acompanhando qualquer design, pois são maleáveis em relação a outros materiais. Itens de segurança, como o air bag, não poderiam ser encaixados se as peças frontais fossem feitas em metais, por exemplo.

Fonte: Borealis;  Foto: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Braskem apresenta programa de incentivo a startups durante Feiplastic

11/05/2015

Em apresentação durante a Feira Internacional do Plástico, empresa incentiva caráter empreendedor e transformador de invenções criadas com a ajuda de polímeros.

Feiplastic_BraskemDurante a Feiplastic, a produtora de resinas Braskem apresentou em seu estande o programa de incentivo a startups – Braskem Labs -, que procura empreendimentos que tenham impacto social e que utilizem plásticos em suas concepções. Trata-se de uma parceria com a ONG Endeavor; a mediação foi feita pelo jornalista Gilberto Dimenstein.

Entre as iniciativas apresentadas e que buscam apoio financeiro, estão os óculos do projeto VerBem, que tem, cada um, custo de R$ 25. A fabricação é feita por pessoas em condições de vulnerabilidade social que, ao mesmo tempo, estudam e participam de programas culturais. Os óculos são produzidos com a tecnologia alemã OneDollarGlasses. Ao somar impostos e pagamento dos produtores, entre outros custos, o valor atingido é de aproximadamente R$ 25. As unidades produzidas são direcionadas para entidades sociais.

Outra criação apresentada foi um aparelho de pesquisadores brasileiros para facilitar o teste de anemia ferropriva, que mede a concentração de hemoglobina no sangue. A máquina portátil faz o diagnóstico em três segundos, ao contrário do padrão de 48 horas de espera. Uma picada no dedo é suficiente para retirar o sangue, que em seguida é transferido para uma ampola com reagente. O custo de um exame normal para diagnosticar a anemia varia de R$ 8 a R$ 10. Já com o uso do aparelho esse custo fica entre R$ 1,30 e R$ 1,80. A máquina tem um custo entre US$ 70 e US$ 80.

Inscrições para o Braskem Labs vão de 4 de maio a 31 de julho, no site braskemlabs.com. Em novembro, os inscritos apresentarão projetos em evento com grandes empresas, investidores e entidades que poderão apoiar financeiramente os participantes.

Fonte: Braskem; ; Foto: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Starlinger lança tear para produção de tecido de Polipropileno durante Feiplastic

11/05/2015

Feiplastic_StarlingerO grande lançamento da Starlinger do Brasil na Feiplastic 2015 foi o novo tear circular para produção de tecido de polipropileno (ráfia), modeloFX 6.0, que tem velocidade 20% maior que o modelo antecessor, rodando a 1.200 inserções por minuto, segundo a empresa. Além disso, afirma a Starlinger, o novo desenho de seus principais componentes faz com que o consumo de energia seja significativamente inferior. A utilização de novos materiais na confecção das partes também fez deste tear um modelo menos propenso a manutenções preventivas.

Fonte: Starlinger; ; Foto: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

HGR lança na Feiplastic anel de ar produzido no Brasil

11/05/2015

Empresa apresenta também o primeiro medidor de espessura de fabricação nacional

Feiplastic_HGR-ExtrusorasApós um ano e meio de pesquisas e cerca de US$ 500 mil investidos em desenvolvimento, a HGR Extrusoras apresenta na Feiplastic o novo produto da empresa: o anel de ar eletrônico. A máquina funciona em conjunto com o medidor de espessura, também nacional, e vai atender a todo o mercado latino-americano.

O medidor de espessura, produzido pela Controplast e divulgado com exclusividade pela HGR no evento, possui duplo sensor capacitivo que funciona com filmes de alta temperatura. A produção nacional permitirá que indústrias dos mais diversos tamanhos tenham acesso aos equipamentos, com tecnologia mais atual e custos menores do que os importados.

Contrariando as expectativas do setor, a HGR tem obtido bons resultados este ano, e a participação na Feiplastic, não é diferente. “O mercado é maior que a crise. Um exemplo disso é que em dois dias de evento fechamos negócios com a Bolívia e prospectamos potenciais clientes tanto do Brasil quanto da América Latina”, diz Ricardo Rodrigues, diretor comercial da HGR.

Fonte: HGR

Curta nossa página no

HECE expõe segunda geração de termoformadoras na Feiplastic 2015

11/05/2015

Feiplastic_HeceCom capacidade de produção de 16 mil potes por hora, a segunda geração de termoformadoras desenvolvida pela Hece foi um dos destaques do portfólio de equipamentos da empresa na Feiplastic 2015. “É a primeira máquina produzida no Brasil com esta tecnologia, que oferece alta qualidade e produtividade igual ou superior a equipamentos fabricados na Alemanha e Itália”, afirma Fábio do Valle Sverzut, gerente de engenharia.

Os potes, feitos de polipropileno, são usados em larga escala para envase de alimentos e também como utensílios domésticos. Além da exposição da nova termoformadora, que deve incrementar ainda mais a participação da Hece no mercado nacional e na América Latina, durante os três primeiros dias de feira, o saldo foi bastante positivo, com a venda de outras máquinas da marca.  “Já vendemos 10 equipamentos e temos a expectativa de fechar mais 10 pedidos até o encerramento da Feiplastic”, diz Sverzut.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Styrolution participou da Feiplastic 2015 com últimas inovações

11/05/2015
  • Empresa apresentou aplicações inovadoras para diversas indústrias, incluindo automotiva, saúde, construção civil, eletrônicos, utilidades domésticas e embalagem
  • Styrolution discutiu como a integração com a INEOS ABS irá beneficiar clientes na América Latina
  • A empresa lançou as novas grades de AMSAN e ASA para modificação de aplicações externas em PVC na Região

Feiplastic_StyrolutionA Styrolution, líder mundial em polímeros de estireno, participou pela primeira vez da Feiplastic 2015. A empresa apresentou uma gama de produtos inéditos e tendências mundiais de aplicações para diversos segmentos industriais, como automotivo, saúde, construção civil, eletrônico, utilidades domésticas e embalagem.

A empresa também apresentou para a América Latina novos materiais de estireno em pó para uso na modificação de compostos de PVC na construção civil. Representantes da empresa explicaram a recente integração da Styrolution’s com a INEOS ABS’ e falaram sobre as vantagens que essa integração promoverá para os clientes na América Latina.

Pontos principais da exposição na Feiplastic:

Inovação na indústria automotiva: a Styrolution apresentou suportes de para-choques e grades frontais feitos de Luran® S, marca registrada de ASA (acrilonitrila estireno acrilato de butila); peças decorativas automotivas para interiores e exteriores, como detalhes de painel, feitos de Novodur® HH (ABS high-heat). Outra aplicação inovadora apresentada foi o Luran® S com hot-stamped film overlay para aplicação em grades frontais no segmento premium automotivo.  Já para itens sem brilho de interior dos veículos, como peças do painel central e grelhas de auto-falantes, a empresa trouxe o Terblend N, material de alta resistência química e excelente absorção acústica, segundo a empresa. Uma chapa de extrusão para a guarnição interior de ônibus e caminhões que utilizam o INEOS ABS ‘Lustran® também esteve em exposição.

Valor para o setor de construção civil: Dentre as novidades que a Styrolution apresentou no segmento estão grades de Luran® S (ASA) específicos para uso em decks, cercas, trilhos e tapumes além de aplicações para irrigação e jardinagem usando o ABS standard Terluran®. Na Feiplastic 2015, a empresa lançou na América Latina grades de AMSAN em pó (alfa metil estireno acrilonitrila).

Soluções de polímeros versáteis para o segmento de saúde: foram apresentadas aplicações flexíveis para dispositivos médicos, incluindo câmaras de gotejamento feitos de Styrolux® e Styroflex®; tubos médicos flexíveis de Styroflex; seringas e micro seringas produzidas a partir NAS®, Zylar®, Clearblend® e INEOS ABS’ Lustran. Entre os exemplos de produtos estão mangueiras de soro e demais componentes médicos;

Estireno para a indústria eletrônica: Oferecendo inovação para a indústria eletrônica, a Styrolution apresentou baterias estacionárias feitas de Luran® (SAN) e impressoras que utilizam Terluran® (ABS). Essas aplicações garantem aos produtos excelente nível de resistência mecânica, transparência e de processabilidade, afirma a Styrolution.

A casa do futuro: A Styrolution mostrou utensílios domésticos e linha branca feitos com Luran® S, copos transparentes feitos de NAS®, além de  aparelhos eletrodomésticos portáteis produzidos com Terluran® e  Luran®, este último usado na fabricação de copos de liquidificador, material premium com um baixíssimo percentual de monômero residual, segundo a empresa.

Diversidade de embalagens: a empresa apresentou embalagens flexíveis feitas de Styrolux® e  Styrolution® PS, embalagens de cosméticos produzidas a partir de Terluran® e Luran®, bem como copos descartáveis feitos de NAS e Lustran SAN.

Integração dos negócios Styrolution e INEOS ABS: No mês passado, a INEOS anunciou sua intenção de integrar seu negócio INEOS ABS ao da Styrolution, a fim de promover seus produtos globalmente com uma única face ao mercado. Clientes nas Américas serão beneficiados com a força combinada dos portfolios ABS standard  e especiais, bem como outras especialidades de estireno. Além disso, os clientes vão continuar a se beneficiar com a expertise da Styrolution em polímeros e a oferta da INEOS ABS em setores-chave, como automotivo e de saúde. Este movimento não somente enriquece o padrão Styrolution e a especialidade na oferta de ABS para os clientes, mas também posiciona a Styrolution como o líder em ABS no mercado das Américas.

Avançando na estratégia global: A presença da Styrolution  na Feiplastic 2015 reflete o compromisso da empresa com a estratégia “Triple Shift”, que indica um crescimento em mercados emergentes, como a América Latina, além do foco em especialidades estirênicas, ABS standard e indústrias de alto crescimento.

Segundo Alexander Glück, Presidente das Américas da Styrolution, “O Brasil exerce um papel fundamental na implementação da estratégia e da visão Triple Shift.  Por isso, estamos apostando em um investimento de longo prazo no projeto de estabelecer um hub de produção regional para especialidades ABS e SAN nos próximos anos. Nossa participação na Feiplastic 2015 representa um marco para a Styrolution na América Latina e enfatiza o nosso compromisso com os clientes, tanto no Brasil quanto na Região.”

Paulo Motta, Diretor de Negócios para a América do Sul da Styrolution observou: “A Feiplastic é a plataforma ideal para demonstração da versatilidade dos estirênicos. Na feira, apresentamos nossos produtos mais inovadores, muitos deles inéditos no País. Além disso, clientes dos mais diversos segmentos, como automotivo, construção civil, saúde, eletrônicos, utilidades domésticas e embalagens são bem-vindos para conversar com nossos especialistas em estirênicos com conhecimento nas respectivas indústrias.”

A Styrolution é líder global em fornecimento de estirênicos, com foco em monômero de estireno, poliestireno, ABS standard e especialidades estirênicas. Com mais de 80 anos de experiência, a empresa fornece aplicações estirênicas para muitos produtos de uso diário em uma ampla gama de indústrias, incluindo automotiva, eletrônica, casa, construção, saúde, lazer, esportes, brinquedos e embalagem. Em 2014, as vendas foram de 5,4 bilhões de euros. A Styrolution emprega aproximadamente 3.100 pessoas e opera 15 fábricas em nove países.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Styroluton;  Foto: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

BASF apresentou soluções inovadoras para vários mercados durante a Feiplastic 2015

11/05/2015

  • Polímeros biodegradáveis e compostáveis reduzem o impacto ambiental nos aterros sanitários
  • Poliuretano termoplástico oferece ainda mais maciez, resistência à abrasão e ao escorregamento para calçados profissionais e esportivos
  • BASF destaca poliamidas para a indústria de embalagens que oferecem barreira contra oxigênio e aromas, e aumenta a durabilidade dos produtos
  • Novo estabilizante à luz possibilita a produção de filmes plásticos altamente duráveis e transparentes para estufas agrícolas

Durante a Feiplastic 2015, a BASF apresentou suas soluções para embalagens, moda e design, mineração, óleo & gás, monofilamentos, agricultura, entre outros. De acordo com Rui Goerck, vice-presidente de Químicos, Produtos de Performance e Sustentabilidade da BASF para a América do Sul, a Feiplastic 2015 possibilitou à BASF mostrar a diversidade de seu portfólio para as mais diferentes aplicações na indústria de plásticos.

Durante a feira, os seguintes produtos foram destacados:

Embalagens

• ecovio®: segundo a BASF, são polímeros totalmente biodegradáveis e compostáveis de acordo com as normas EN 13432 (Europa), ASTM D-6400 (EUA), GreenPla (Japão) e ABNT NBR 15448 (Brasil). Sacos e sacolas para coleta de resíduos orgânicos feitos com ecovio podem ser encaminhados diretamente à compostagem, onde são transformados em adubo orgânico.
• Ultramid B, Ultramid C e Mazmid C: poliamidas para extrusão (PA 6, PA6/6.6) aplicadas na produção de filmes para embalagens de alimentos frescos e processados. Devido à sua resistência mecânica e função barreira contra oxigênio e aromas, aumenta a durabilidade dos produtos, segundo a empresa.
• Sicopal® Preto K 0095 e Lumogen® Preto FK 4280 para gerenciamento de calor: São pigmentos pretos (entre outros) refletivos ou transparentes no NIR (infravermelho próximo), possibilitando temperaturas mais baixas na exposição ao sol em diversas aplicações.
• Pigmentos de efeito Firemist® e Lumina® Royal para o mercado de plásticos: A linha Firemist® possui pigmentos de efeito baseados em borossilicato e apresentam efeito cintilante único, além de serem altamente transparentes, coloridos e possibilitaremm redução de linhas de fluxo em aplicações de injeção, afirma a BASF. Na linha Lumina® Royal estão os pigmentos de mais elevada cromaticidade e refletividade disponíveis no mercado, possibilitando novas opções de cores. Disponíveis nas cores aqua, azul, índigo, copper e magenta.
• Pigmentos para contato com alimentos (linhas Cromophtal®, Paliotol® Irgazin® Cinquasia® Heliogen® Eupolen®): Aprovados de acordo com diversas legislações americanas e europeias para contato com alimentos em poliolefinas, esses pigmentos estão disponíveis em um amplo espectro de cores, como amarelo, alaranjado, vermelho, magenta, azul e verde.

Moda & Design

•Elastollan® Soft®: segundo a BASF, é o poliuretano termoplástico (TPU) com a menor dureza encontrada no mercado brasileiro. Apresenta maciez, resistência à abrasão e ao grip (escorregamento) e é ideal para o mercado de calçados profissionais e esportivos, afirma a empresa.
• Elastopan® S: sistema de PU que, segundo a empresa, proporciona conforto e versatilidade em palmilhas, entressolas e solados em calçados masculinos, femininos, esportivos, de segurança, entre outros.

Mineração e Óleo & Gás

• Elastollan®: soluções de TPU para cabos de energia para o segmento de mineração, além de cabos de comando (umbilicais). Oferece altíssima durabilidade e resistência mecânica na exploração de petróleo, de acordo com a BASF.

Monofilamentos

• Ultramid B, Ultramid C e Mazmid C: poliamida para monofilamentos (PA6, PA6/6.6) devido às suas características de maciez, transparência e resistência são utilizadas na produção de fios e redes de pesca, cortadores de grama, cordas e cordéis.
• Ultramid S Balance (PA6.10) e Ultramid (6.12): poliamidas 6.10 e 6.12 utilizadas na produção de cerdas para escovas de dentes, pincéis, cerdas industriais e também para aplicações técnicas como o PMC (PaperMachineClothing).

Agricultura

• Tinuvin® XT 200: novo estabilizante à luz do tipo NOR HALS. Permite a aditivação de filmes plásticos transparentes para estufas agrícolas com alta resistênciaàs radiações ultravioletas, segundo a BASF. Este aditivo também possui uma resistência mediana aos pesticidas, como, por exemplo, o enxofre, que podem comprometer a estabilidade à luz do plástico.

Fonte: BASF;  Vídeo: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Governador de Alagoas visitou Feiplastic 2015 a convite da Braskem

11/05/2015

Feiplastic_AlagoasEm evento organizado pela Braskem, o governador de Alagoas esteve visitando a Feiplastic 2015 no segundo dia do evento (05/05). Durante sua visita, o governador alagoano, Renan Filho, fez uma avaliação da importância da indústria plástica para Alagoas. “Esse setor é muito importante para nosso estado e dinamiza a região metropolitana de Maceió. Estar na Feiplastic e interagir com as empresas participantes da feira é, sem dúvida, uma forma de proporcionar novos negócios e fortalecer a cadeia do plástico em Alagoas”. Em 2012, o estado alagoano recebeu uma fábrica de PVC da empresa anfitriã, no maior investimento da história da empresa à época – R$ 1,1 bilhão.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic; Foto: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Altmann expõe equipamentos para laboratórios na Feiplastic 2015

11/05/2015

Feiplastic_Altmann_PanalyticalEm 2015, a Altmann completa 80 anos no mercado de instrumentos de medição, analíticos e científicos, voltados para laboratórios, controle de qualidade, desenvolvimento e nanotecnologia. Recentemente, a empresa fechou dois acordos de representação com a Panalytical e a Ascott.

Para a Panalytical, a Altmann é representante da família Epsilon (Espectrômetro de Fluorescência de Raio –X) utilizado na caracterização de materiais, análises químicas diversas, controle de qualidade nos processos industriais e pesquisa e desenvolvimento em diversas áreas, inclusive plásticos e polímeros.

Já a Ascott é uma empresa líder no mercado de câmara de Salt Spray (névoa salina) e testes cíclicos de corrosão utilizados em vários ensaios e aplicações.

Como destaque e lançamento durante a Feiplastic 2015, a Altmann apresentou o novo espectrofotômetro de bancada Ci7800 da X-Rite, solução com importantes recursos para laboratórios onde se faz necessário o controle de qualidade ou formulações de cores com precisão e agilidade, com amostras de grande volume de produção e diversos tamanhos, formas e texturas, incluindo filtro de UV e graus de opacidade de líquidos e filmes transparentes.

A Altmann também fornece Granulômetros a Laser e Zetâmetros – Malvern, Cabine de Luz – X-Rite, Moinhos para Laboratórios – Retsch, entre outros.

Fonte: Altmann / Feiplastic

Curta nossa página no

Projeto Resíduo Zero transformou resíduos orgânicos gerados na Feiplastic em fertilizante

11/05/2015

Feiplastic_Residuo_ZeroEm uma área reservada da área externa do Pavilhão do Anhembi, durante a Feiplastic, um processo de compostagem acelerada transformou resíduos orgânicos em fertilizante. A transformação não leva mais do que 24 horas, eliminando água em forma de vapor e liberando calor. Ao revolver o material, a temperatura pode chegar até a 60º, de acordo com Fernando Beltrame da Eccaplan Consultoria Ambiental, que coordena o Projeto Resíduo Zero em parceria com a organizadora do evento, a Reed Exhibitions Alcantara Machado.

Beltrame explica que a Reed é a primeira empresa de eventos a organizar um programa de resíduo zero no Brasil. Até a quarta-feira, terceiro dia do evento, entre 1 e 1,5 tonelada já haviam sido transformados em cerca de 150 kg de fertilizante. O material, ao se estabilizar como adubo, é enviado a parques e hortas urbanas de São Paulo. O produto final não tem odor desagradável e não atrai moscas ou outros animais.

Na WTM – World Travel Market Latin America, outra feira do portfólio da Reed ocorrida em abril, o aproveitamento do rejeito orgânico foi de 72%. “Agora, na Feiplastic, o objetivo é fechar o último dia de exposição com número ainda maior. Todas as feiras da organizadora durante 2015 levarão adiante o projeto”, diz Ana Cláudia de Souza, coordenadora da Reed em parceria com a Eccaplan.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic; Vídeo: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Grupo Bener levou tecnologia em usinagem de moldes para a Feiplastic 2015

11/05/2015

Entre as novidades estava a première no mercado brasileiro da máquina de eletroerosão por penetração EDAF2 RAM da Makino

Feiplastic_Bener_MakinoO Grupo Bener participou da Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, de 4 a 8 de maio, no Anhembi, com três máquinas destinadas a aumentar a qualidade e a produtividade dos fabricantes de moldes utilizados na indústria de transformação termoplástica. Dois equipamentos de eletroerosão e uma fresadora estiveram à disposição dos visitantes.

O grande destaque foi a première nacional da máquina de eletroerosão por penetração EDAF2 RAM da Makino. A avançada tecnologia da Makino na fabricação de máquinas do tipo EDM (eletroerosão) colocou a novidade entre os principais lançamentos da feira. “A EDAF2 RAM possui um novo projeto mecânico, que aumentou a sua rigidez, ao mesmo tempo em que reduziu a distorção térmica. Isso é útil especialmente em máquinas que são instaladas em ambientes não controlados ou quando são utilizadas longas horas de produção autônoma”, explica Ricardo Lerner, diretor do Grupo Bener, que tem parceria oficial de representação da Makino no Brasil desde 2012.

A máquina apresenta ainda um novo sistema de fundição e melhorias no servossistema, oferecendo uma resposta mais rápida aos sinais gerados pela monitorização do intervalo de ignição, além de outros avanços tecnológicos patenteados pela Makino, afirma o Grupo Bener. “A série EDAF vem equipada com a mais sofisticada tecnologia de monitoramento de abertura de faísca e prevenção de arco disponível atualmente no mercado mundial”, afirma Carlos Eduardo Ibrahim, diretor geral da Makino no Brasil.

Outra máquina de eletroerosão com tecnologia avançada apresentada pela Bener é a Electrocut Novik AF 1100. O equipamento também opera por penetração e vem integrado a um CNC com quatro eixos programáveis simultaneamente e cinco funções: setup, erosão, edição, gráficos e diagnósticos. O CNC permite ainda controlar quatro tipos de órbita (circular, quadrada, vetorial e poligonal) em dois modos (órbita libre e servo-controlada), além de controle remoto completo para operação a curta distância.

Os visitantes da Feiplastic puderam conhecer ainda a Fresadora Ferramenteira VK 430i, da Veker. A máquina trabalha com alta precisão e possui controle por painel digital. Apresenta também um sistema pneumático de troca rápida de ferramenta, que garante desempenho acelerado e eficiente. A mesa tem dimensões de 1.372 x 254 mm e 3 ranhuras, de 16 mm. O curso longitudinal (eixo X) tem 1.210 mm manual e 930 mm no automático; já os cursos transversal (eixo Y) e vertical (eixo Z) são de 415 mm.

“Nossas máquinas têm eficiência comprovada pelo mercado e representam uma opção concreta para quem procura alta qualidade com preço acessível. A estrutura de pós-venda e a confiabilidade da Bener no mercado são outro diferencial importante e agregam valor às máquinas. Temos um serviço de atendimento e assistência técnica consolidados, somos reconhecidos em todo o país como um fornecedor confiável”, afirma Ricardo Lerner.

Fundada em 1995, a Bener é uma das principais fornecedoras de máquinas-ferramenta do mercado interno. Três divisões de negócios fazem parte do Grupo: Bener Veker, com portfólio orientado para o mercado de usinagem e ferramentaria com máquinas CNC e convencionais; Bener Presses, dedicada ao setor de corte e conformação de metais, e Bener High-Tech, especializado em máquinas de alta tecnologia.A empresa tem sede em Vinhedo, São Paulo, de onde atende a todo o Brasil por meio de escritórios em Contagem (MG), Paraná (Grande Curitiba), Rio de Janeiro (RJ), Caxias do Sul (RS) e Recife (PE). Desde 2012, a Bener é a representante oficial da Makino em todo o território nacional.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Bener / Foto: Feiplastic

Curta nossa página no