Posts Tagged ‘Moldes’

9ª Interplast será a principal feira do setor plástico em 2016

03/05/2016

Interplast_foto

Paralelamente acontece a 3ª Euromold Brasil, além do Congresso de Inovação Tecnológica (Cintec) e da Rodada de Negócios

A Interplast será o mais importante evento do setor plástico no Brasil em 2016. Isso dá à feira o status de principal ferramenta de negócios para a cadeia do plástico neste ano. “Do ponto de vista do expositor, será a única oportunidade de expor para o grande público, de forma direta”, comenta Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil, organizadora.

A Interplast é realizada pelo Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina (SIMPESC) e acontece em Joinville, SC, de 16 a 19 de agosto. A feira apresenta novidades dos mais variados setores como máquinas, equipamentos, transformadoras, ferramentarias, embalagens, matérias-primas, periféricos, design e serviços.

Para os visitantes, o evento será um ponto de encontro dos principais players do setor, que têm em Santa Catarina um mercado promissor: de acordo com o SIMPESC, o estado é um dos que mais transforma plástico no Brasil, ficando atrás apenas de SP.

A Interplast é realizada a cada dois anos e está em sua nona edição. Para 2016 a feira alcança uma importância ainda maior ao setor de plásticos, devido ao momento econômico atual. Para o diretor, a máxima “quem não é visto, não é lembrado” ganha mais força.

“Não é momento de se retrair e deixar de aparecer. É hora das empresas mostrarem seu potencial. Além disso, em uma eventual retomada, mesmo que lenta, as empresas que saírem à frente serão beneficiadas. Valiosas oportunidades de negócios no futuro dependem de ações imediatas. E participar de feiras é uma delas”, frisa Spirandelli.

Além da exposição de produtos e tecnologia, a programação da Interplast inclui o Congresso de Inovação Tecnológica (Cintec), organizado pela UniSociesc, e a Rodada de Negócios, realizado pela Bolsa de Negócios e Subcontratação de Santa Catarina BNS/SC.

Simultaneamente acontece também a 3ª Euromold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentas, Design e Desenvolvimento de Produtos, onde estarão presentes expositores nacionais e internacionais que mostrarão o que há de mais moderno em relação a criação e ao desenvolvimento de produtos. “O desenvolvimento de produtos nacionais é importante para geração de empregos, renda e sustentar o nosso desenvolvimento econômico”, explica Spirandelli.

A última edição da Interplast, em 2014, contou com 550 marcas expositoras distribuídas numa área de 27 mil m2. Passaram pelos quatro dias de feira 30 mil visitantes de 22 estados brasileiros e 19 países. Estima-se que o evento tenha gerado cerca de R$ 500 milhões em negócios durante sua realização e nos seis meses seguintes.

Para mais informações, acesse www.interplast.com.br ou entre em contato através do fone (47) 3451-3000.

Serviço
Interplast 2016 – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – http://www.interplast.com.br
EUROMOLD BRASIL – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – http://www.euromoldbrasil.com.br
Data: 16 a 19 de agosto de 2016
Horário: 14 às 21 horas
Local: Expoville – Joinville-SC – Brasil
Organização: Messe Brasil

Fonte: Assessoria de Imprensa – Messe Brasil

Curta nossa página no

Anúncios

Astrotec leva moldes para extrusão de perfis plásticos para a Interplast

18/04/2016

AstrotecA Astrotec (www.astrotec.ind.br) produz moldes para extrusão, moldes para calibragem e porta-moldes (cabeçotes) destinados à fabricação de perfis termoplásticos para as mais diversas aplicações. Durante a Interplast, o público da feira poderá conferir de perto seu portfólio.

“Participamos ativamente desde as primeiras edições da Interplast, pois consideramos um evento imprescindível na nossa agenda”, afirma Dalmir Jeske, administrador técnico comercial.

Além dos produtos citados, a Astrotec fornece moldes para co-extrusão, largamente utilizados nas manufaturas de perfis (com combinação de PVC rígido + PVC rígido, PVC rígido + PVC flexível, PVC rígido + TPU ou PS + PSAI), conferindo possibilidades como aplicações de frisos, superfícies coloridas, vedações ou efeito dobradiça.

Os moldes fabricados pela Astrotec são fornecidos aos mais variados setores da economia nacional e internacional. “Objetivamos sempre levar experiência e inovação tecnológica na construção de nossos moldes e com isso atender e superar as expectativas de nossos clientes”, comenta Dalmir. A Astrotec  é coordenada por profissionais com experiência no segmento de construção de moldes e conhecimento tecnológico nos processos de transformação de termoplásticos.

A Interplast tem em média 550 marcas expositoras apresentando novidades dos mais variados setores como máquinas, equipamentos, transformadoras, ferramentarias, embalagens, matérias-primas, periféricos, design e serviços.

Realizada pelo Simpesc (Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina) e organizada pela Messe Brasil, a 9ª edição tem o apoio da Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) e Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina).

Paralelamente ao evento acontecem a 3ª Euromold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – o Cintec 2016 Plásticos – Congresso da Inovação Tecnológica e a Rodada de Negócios.

Serviço
Interplast 2016 – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – http://www.interplast.com.br
Euromold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – http://www.euromoldbrasil.com.br
Data: 16 a 19 de agosto de 2016
Horário: 14 às 21 horas
Local: Expoville – Joinville-SC – Brasil
Organização: Messe Brasil

Fonte: Assessoria de Imprensa – Messe Brasil

Curta nossa página no

Romi reforça atuação no mercado mexicano com participação na feira Plastimagen

25/02/2016

A empresa estará presente novamente em um dos mais importantes fóruns de negócios para a indústria de plásticos na América Latina

A Romi, líder na indústria brasileira de máquinas e equipamentos industriais, participará da principal feira realizada no México para o mercado de transformação de plásticos.

A Plastimagen será realizada entre os dias 8 e 11 de março, no Centro Banamex, localizado na Cidade do México. O evento reunirá mais de 850 empresas, que apresentarão as últimas novidades em produtos, tecnologias e soluções para o mercado latino-americano de processamento de plástico. A organização do evento está contando com mais de 30 mil visitantes durante os quatro dias em que ele acontece.

A principal estratégia da Romi na feira é conquistar novos clientes, especialmente nos setores automobilístico e de utensílios domésticos, com as máquinas para processamento de plásticos, e de moldes / matrizes e petrolífero, com máquinas-ferramenta.

A Romi está entusiasmada com o mercado mexicano: “Temos requisitos suficientes para vencer a concorrência, seja em qualidade, preço ou tecnologia. Oferecemos todo o suporte técnico necessário, orientando nossos clientes sobre a melhor aplicação e o melhor funcionamento de seus produtos, tanto máquinas-ferramenta quanto máquinas para processamento de plásticos.” É o que afirma Luiz Cassiano Rosolen, Diretor-Presidente da Romi.

Além de possuir uma subsidiária no país, a Romi conta com o apoio de um representante local para comercialização de suas máquinas, peças e serviços no México.

Exportando bens de capital desde 1944, a Romi tem mais de 150 mil máquinas instaladas por todo o mundo e possui suas subsidiárias localizadas no Reino Unido, na Alemanha, na Espanha, na França, na Itália, nos Estados Unidos e no México, além de representantes na Argentina, no Chile, na Colômbia, no Equador, no Peru e na Venezuela.

Fonte: Indústrias Romi

Curta nossa página no

Interplast terá a 3ª Euromold Brasil em paralelo

08/02/2016

Interplast_2012Além do CINTEC 2016 Plásticos – Congresso da Inovação Tecnológica – e da Rodada de Negócios, a Interplast (Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico) terá, paralelamente, a realização da EuroMold Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentas, Design e Desenvolvimento de Produtos.

A 3ª edição da Euromold Brasil já tem todos os setores da cadeia de moldes representados através de expositores, fazendo valer o lema “Da idéia à produção em série”.

Até o momento, as reservas/contratos incluem 18 ferramentarias de Santa Catarina, Paraná e Rio Grande do Sul, 10 ferramentarias do exterior, nove empresas de impressão 3D, além de empresas de design de produto, tratamento térmico e de superfície, periféricos e acessórios para moldes, softwares e materiais.

A 9ª Interplast e a 3ª Euromold Brasil acontecem de 16 a 19 de agosto nos pavilhões da Expoville, em Joinville (SC). Informações através do telefone (47) 3451-3000 ou http://www.interplast.com.br.

Serviço
Interplast 2016 – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – http://www.interplast.com.br
EUROMOLD BRASIL – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – http://www.brasilmold.de
Data: 16 a 19 de agosto de 2016
Horário: 14 às 21 horas
Local: Expoville – Joinville-SC – Brasil
Organização: Messe Brasil

Fonte: Assessoria de Imprensa – Messe Brasil

Curta nossa página no

Grupo Bener levou tecnologia em usinagem de moldes para a Feiplastic 2015

11/05/2015

Entre as novidades estava a première no mercado brasileiro da máquina de eletroerosão por penetração EDAF2 RAM da Makino

Feiplastic_Bener_MakinoO Grupo Bener participou da Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, de 4 a 8 de maio, no Anhembi, com três máquinas destinadas a aumentar a qualidade e a produtividade dos fabricantes de moldes utilizados na indústria de transformação termoplástica. Dois equipamentos de eletroerosão e uma fresadora estiveram à disposição dos visitantes.

O grande destaque foi a première nacional da máquina de eletroerosão por penetração EDAF2 RAM da Makino. A avançada tecnologia da Makino na fabricação de máquinas do tipo EDM (eletroerosão) colocou a novidade entre os principais lançamentos da feira. “A EDAF2 RAM possui um novo projeto mecânico, que aumentou a sua rigidez, ao mesmo tempo em que reduziu a distorção térmica. Isso é útil especialmente em máquinas que são instaladas em ambientes não controlados ou quando são utilizadas longas horas de produção autônoma”, explica Ricardo Lerner, diretor do Grupo Bener, que tem parceria oficial de representação da Makino no Brasil desde 2012.

A máquina apresenta ainda um novo sistema de fundição e melhorias no servossistema, oferecendo uma resposta mais rápida aos sinais gerados pela monitorização do intervalo de ignição, além de outros avanços tecnológicos patenteados pela Makino, afirma o Grupo Bener. “A série EDAF vem equipada com a mais sofisticada tecnologia de monitoramento de abertura de faísca e prevenção de arco disponível atualmente no mercado mundial”, afirma Carlos Eduardo Ibrahim, diretor geral da Makino no Brasil.

Outra máquina de eletroerosão com tecnologia avançada apresentada pela Bener é a Electrocut Novik AF 1100. O equipamento também opera por penetração e vem integrado a um CNC com quatro eixos programáveis simultaneamente e cinco funções: setup, erosão, edição, gráficos e diagnósticos. O CNC permite ainda controlar quatro tipos de órbita (circular, quadrada, vetorial e poligonal) em dois modos (órbita libre e servo-controlada), além de controle remoto completo para operação a curta distância.

Os visitantes da Feiplastic puderam conhecer ainda a Fresadora Ferramenteira VK 430i, da Veker. A máquina trabalha com alta precisão e possui controle por painel digital. Apresenta também um sistema pneumático de troca rápida de ferramenta, que garante desempenho acelerado e eficiente. A mesa tem dimensões de 1.372 x 254 mm e 3 ranhuras, de 16 mm. O curso longitudinal (eixo X) tem 1.210 mm manual e 930 mm no automático; já os cursos transversal (eixo Y) e vertical (eixo Z) são de 415 mm.

“Nossas máquinas têm eficiência comprovada pelo mercado e representam uma opção concreta para quem procura alta qualidade com preço acessível. A estrutura de pós-venda e a confiabilidade da Bener no mercado são outro diferencial importante e agregam valor às máquinas. Temos um serviço de atendimento e assistência técnica consolidados, somos reconhecidos em todo o país como um fornecedor confiável”, afirma Ricardo Lerner.

Fundada em 1995, a Bener é uma das principais fornecedoras de máquinas-ferramenta do mercado interno. Três divisões de negócios fazem parte do Grupo: Bener Veker, com portfólio orientado para o mercado de usinagem e ferramentaria com máquinas CNC e convencionais; Bener Presses, dedicada ao setor de corte e conformação de metais, e Bener High-Tech, especializado em máquinas de alta tecnologia.A empresa tem sede em Vinhedo, São Paulo, de onde atende a todo o Brasil por meio de escritórios em Contagem (MG), Paraná (Grande Curitiba), Rio de Janeiro (RJ), Caxias do Sul (RS) e Recife (PE). Desde 2012, a Bener é a representante oficial da Makino em todo o território nacional.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Bener / Foto: Feiplastic

Curta nossa página no

Interplast e EuroMold Brasil 2016 têm data marcada

07/05/2015

As feiras ocorrerão em agosto do próximo ano e espaços estão abertos para renovação

Interplast_2016A 9ª Interplast – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – acaba de ser lançada pela organizadora de eventos Messe Brasil. A feira ocorrerá de 16 a 19 de agosto de 2016, em Joinville, SC. Paralelamente ao evento será realizada a 3ª EUROMOLD Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – originalmente realizada em Frankfurt, na Alemanha. Os expositores que participaram da última edição têm prioridade para garantir a mesma área, renovando a participação até 30 de junho de 2015. Após esse período, a comercialização será aberta para novas empresas.

A Interplast é realizada nos anos pares e em 2014 contou com 550 expositores distribuídos numa área de 27 mil m2. Passaram pelos quatro dias de feira 30 mil visitantes de 22 estados brasileiros e 19 países. Estima-se que o evento tenha gerado cerca de R$ 500 milhões em negócios durante sua realização e nos seis meses seguintes.

Para ampliar a divulgação das duas feiras e, a fim de superar os números de 2014, a equipe comercial da Messe Brasil visita, nesta semana, a Feiplastic, em São Paulo. Além de promover os eventos, a equipe está sendo aguardada por algumas empresas que já sinalizaram interesse na renovação de espaço na Interplast e na EUROMOLD Brasil.

Serviço
Interplast 2016 – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico
EUROMOLD BRASIL – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos
Data: 16 a 19 de agosto de 2016
Horário: 14 às 21 horas
Local: Expoville – Joinville-SC – Brasil
Organização: Messe Brasil

GGD Metals investe em novos equipamentos e disponibiliza serviços de pré-usinagem de aços para moldes

05/05/2015

Grupo distribuidor de aço expõe mais uma vez na Feiplastic e traz novidades para clientes de aços fresados e esquadrejados

GGD MetalsA novidade para a indústria de moldes plásticos é que os aços da GGD Metals, agora também podem ser fornecidos esquadrejados. Isso porque a empresa investiu R$ 1.400.000,00 em um novo equipamento.

Em seis meses, a empresa importou, montou e instalou uma máquina de usinagem CNC do tipo portal, que vai lhe garantir mais competitividade e atender a uma crescente demanda do mercado.

A máquina é capaz de realizar a pré-usinagem de materiais brutos para que o cliente receba a peça pronta para a usinagem mais refinada, de acordo com a aplicação que ele vai realizar. “Trata-se de um trabalho que prepara a peça para outros cortes e aplicações.”, explica André Dias, diretor geral da GGD Metals. “Os clientes faziam isso com seus próprios equipamentos, apesar de desperdiçar tempo e mão de obra. Há cerca de três anos, começaram a pedir a peça pré-usinada e nós é que terceirizávamos o serviço, colocando em risco nossos prazos e garantia de qualidade”.

A GGD Metals confirma a resistência que tinha em investir em equipamento para usinagem por temer concorrer com seus próprios clientes. Mas eles próprios passaram a solicitar o serviço com cada vez maior frequência. “Ao oferecer o serviço, ganhamos competitividade, pois não inflacionamos o material com a terceirização e um de nossos grandes diferenciais – o prazo de entrega – continua intacto”, afirma André.

Para as indústrias com capacidade ociosa o serviço pode não ser necessário neste momento, mas André é otimista: “Existem indústrias com capacidade lotada e pela questão da incerteza não querem investir em grandes máquinas. Então, investimos por elas para continuarem crescendo”.

Para o executivo, o leque de competitividade que se abre não é somente para a GGD, mas também para os seus clientes, que ganham rapidez, preço e podem pular a etapa da usinagem grosseira. “Já estamos funcionando em um turno e a expectativa é de aumentar o volume de vendas deste serviço da máquina para atuar em dois turnos”, completa.

Entre as vantagens da nova máquina, está a capacidade de usinar vários tamanhos de peças, sobretudo as grandes. (Até 2.000mm de largura por 4.000mm de comprimento e altura de 800mm).

Um dos principais tipos de aço com os quais o equipamento trabalha é o 1045. O seu poder de remoção é de 1099cmᶟ por minuto, enquanto o padrão médio são 400cmᶟ por minuto, por exemplo. A máquina suporta peças com até 14 toneladas.

GGD na Feiplastic 2015

A empresa participa da Feiplastic visando manter a sua visibilidade neste mercado. Os destaques para a indústria do plástico, além do novo serviço de pré-usinagem, são os aços P20, aços GGD 1045 e o alumínio Cast 7000. O P20 é utilizado em moldes de injeção de plásticos dos mais variados tipos. O 1045 tem inúmeras utilizações na indústria de máquinas e equipamentos, com papel especial nos moldes plásticos, principalmente na função de porta moldes.

Os aços 1045 da GGD contam com inspeção diferenciada de ultrassom, garantindo total isenção de porosidades.

Já o alumínio Cast 7000 é amplamente utilizado na indústria de plástico, tendo entre suas aplicações, moldes de injeção termoplástica; matrizes para repuxo profundo para a indústria de plásticos; e máquinas seladoras de garrafas (PET).

A GGD Metals é um grupo distribuidor de aços e metais sob medida, que surgiu com a fusão de três empresas: RCC, Domave e Açometal. Sediado em São Paulo, na região Sul da capital, a GGD Metals possui laboratório de qualidade interno, operado por profissionais qualificados na administração de testes para certificar outros materiais.

Fonte: Assessoria de Imprensa – GGD Metals

Curta nossa página no

Husky demonstrou uma variedade de tecnologias inovadoras para embalagens de bebidas na NPE 2015, incluindo tecnologia de auto-limpeza de moldes

09/04/2015

Husky-hypetA Husky Injection Molding Systems, sediada em Bolton (Canadá), apresentou demonstrações ao vivo de sua nova tecnologia de auto-limpeza de molde para o sistema de produção de pré-forma HyPET® HPP5 durante a NPE 2015, ocorrida de 23 a 27 de março, em Orlando (EUA). A nova tecnologia permite a limpeza do molde em apenas oito segundos, simplesmente com o aperto de um botão, ao invés de demandar quatro horas – além disso, requer dez vezes menos intervenções na máquina. O novo recurso de molde faz parte do pacote de manutenção reduzida para o sistema HyPET® HPP5 e pode estender as exigências de limpeza e lubrificação para cada 500 mil ciclos, aproximadamente. Isto representa uma melhoria dramática sobre a tecnologia convencional na indústria, afirma a Husky.

“Com os tempos de ciclo ficando mais rápidos, se poderia esperar intervalos de manutenção mais curtos, mais manutenção e menor vida útil do molde. Em vez disso, o sistema HyPET® HPP5 supera a contradição entre o tempo de ciclo e manutenção do molde. A auto-limpeza pode eliminar até 400 horas de tempo de manutenção por ano, o que resulta em mais 5% de tempo de produção “, disse Nicolas Rivollet, Diretor de Desenvolvimento de Negócios da Husky. A função de auto-limpeza corresponde a um botão que usa a geração controlada de rebarbas no molde para coletar e remover o pó acumulado nos vents (canais de remoção de ar do molde). Totalmente automatizado, totalmente confiável e consistente, a auto-limpeza não requer que um operador entre na máquina e pode ser realizada sempre que necessária pois virtualmente não há qualquer perda de tempo de produção, segundo a Husky.

O sistema na NPE também foi equipado com tecnologia aperfeiçoada da Husky para alinhamento de molde, melhorando os tempos de ciclo e qualidade das peças, afirma a empresa. Usando seis sensores para detectar a posição da placa móvel em relação à placa fixa, o alinhamento do molde no sistema HyPET® HPP5 é uma medida em tempo real e tridimensional do alinhamento, exibido continuamente na Interface Homem-Máquina. Se ocorrer desalinhamento, a Interface Homem-Máquina fornece instruções específicas para resolvê-lo. Ao simplesmente ligar um dispositivo de posicionamento, o operador pode realinhar o molde com resolução de algumas micra, antes que a o desalinhamento possa causar um desgaste excessivo e se reflita na qualidade das peças.

Desde o seu lançamento no final de 2013, o sistema HyPET® HPP5 tem recebido uma resposta muito forte dos clientes. Em um período curto de 16 meses,  a empresa já vendeu mais de 70 sistemas, com quase quarenta  já instalados e produzindo pré-formas de alta qualidade em fábricas de clientes em todo o mundo. O sistema HyPET® HPP5 operou na NPE com uma pré-forma para água gaseificada de baixo peso, fabricando uma peça de 10,89 gramas em um molde de 96 cavidades , com um agressivo tempo de ciclo de 5,5 segundos. Afirma a Husky que, com esta pré-forma, o seu sistema HyPET® HPP5 é aproximadamente 50% mais rápido do que a média da indústria para o mesmo tipo de aplicação.

“Continuamos a fazer investimentos significativos para entender melhor os problemas de produção que nossos clientes enfrentam, de modo que possamos oferecer novas tecnologias para responder a estes desafios. Isto é o que demonstramos na NPE 2015 “, disse Robert Domodossola, vice-presidente de Engenharia e Desenvolvimento de Negócios da Husky. “Com as nossos mais recentes inovações, temos prestado atenção especial à melhoria da disponibilidade, já que a produção de peças melhores, a um custo menor, para intervalos de produção mais longos de produção, garante que os clientes podem ser mais competitivos.”

Oferecendo uma experiência completamente nova para os clientes da Husky, a exposição na NPE teve como foco proporcionar aos visitantes uma oportunidade para se envolver e se aproximar mais das soluções e representantes da Husky. Mantendo a principal fatia de mercado no segmento de equipamentos de fabricação de PET em altos volumes, a Husky oferece um conjunto completo de equipamentos e serviços para a indústria de plásticos e suporte global. Serviços de valor agregado incluem o desenvolvimento de pré-formas, planejamento de fábrica, treinamento de clientes, integração de sistemas e completa gestão de ativos

A Husky Injection Molding Systems Ltd. é um fornecedor líder global de equipamentos de injeção e serviços para a indústria de plásticos. A empresa tem mais de 40 escritórios de serviços e vendas, além de proporcionar suporte a clientes em mais de 100 países. As fábricas da Husky estão localizadas no Canadá, Estados Unidos, Luxemburgo, Áustria, Suíça, China, Índia e República Checa.

Fonte: Husky

Curta nossa página no

Mesa para troca de moldes – um projeto holandês apresentado na NPE2015

09/04/2015

EAS_MCT_NPEA mais recente inovação da equipe de engenharia da EASchangesystems na Holanda focaliza-se no aumento da produtividade dos equipamentos. Ferramentas de troca de molde, como a mesa de troca de moldes, pode aumentar as disponibilidades das máquinas em até 95%, afirma a empresa.

Uma mesa de troca de moldes pode ser a solução necessária para trocas confiáveis. O carregamento horizontal pode ser feito usando-se um mecanismo manual ou um mecanismo de transferência acionado eletricamente. O posicionamento é fácil e simples e, ao se utilizarem sistemas com acoplamentos múltiplas, todas as conexões necessárias são feitas em um piscar de olhos. O operador controla manualmente os passos da troca de molde até mesmo com um controle automático de botoeira. Uma mesa para o molde ou um carrinho sempre fazem um alinhamento seguro com a máquina, sem necessidade de ajustes. Com um posicionamento especial definido por Laser, a mesa de troca de moldes é alinhada.

As mesas da EAS são projetadas de tal forma que as transmissões em cadeia de várias mesas são operados usando apenas um acionamento.

Flexibilidade, rapidez e facilidade de manuseio

Os sistemas de troca de moldes podem diferir em método e tamanho. Dependendo do melhor ajuste, o intervalo vai desde a transferência manual até a totalmente automatizada, manuseando-se um ou dois moldes, com ou sem pré-aquecimento e estações de resfriamento. Cada grau de automação neste processo ajuda a obter de um tempo de troca mais rápido e livre de problemas, de acordo com a EAS.

Um estação de troca de moldes de eficiente deve ser segura, durável e amigável para se trabalhar. Alem disso, um pré-requisito é que o sistema de troca rápida do molde escolhido seja capaz de crescer com a produção no futuro. A EASchangesystems oferece mesas de troca de moldes e carrinhos com uma construção modular e instalação simples, afirma a empresa.

Mesas duplas de troca de molde são usadas ​​cada vez mais na moldagem de plásticos por injeção e indústrias relacionadas, a fim de acelerar o processo de troca de moldes.

Muito tempo é economizado quando o próximo molde está imediatamente disponível durante as trocas. Esta é a maior vantagem de uma mesa dupla de troca de moldes, afirma a EASchangesystems. Um espaço valioso é quando se manuseiam dois moldes.

Os carrinhos de troca de molde guiados por trilhos da EASchangesystems são parte da gama de soluções de Troca Rápida de Moldes (QMC – Quick Mold Change) que economizam tempo e dinheiro – reduzindo o tempo que leva para se mudar um molde de horas ou até mesmo dias para, virtualmente, apenas alguns minutos. E eles são ainda um outro caso que demonstra  como se alcançar melhorias significativas no desempenho geral, substituindo-se métodos tradicionais de troca de molde que já não atendem ao ambiente de negócios hoje em dia.

Aumentando a produção e aumentando os lucros operacionais

A Troca Rápida de Moldes (Mold Quick Change-QMC) reduz o tempo de inatividade e aumenta a produtividade do equipamento. Estes ganhos de eficiência podem significar a troca de um molde em minutos ao invés de horas. Uma completa renovação ou padronização muitas vezes não são sequer necessárias.

Fonte: EASchangesystems

Curta nossa página no

Empresas da Freudenberg expõem soluções inovadoras para o setor calçadista na FIMEC

18/03/2015

Chem-Trend e Freudenberg Performance Materials mostram agentes desmoldantes e não tecidos para aplicação na indústria calçadista de 17 a 20/3, em Novo Hamburgo (RS).

Duas empresas do Grupo Freudenberg mostram soluções inovadoras para a indústria calçadista durante a FIMEC 2015, principal evento do setor calçadista, em Novo Hamburgo (RS), de 17 a 23 de março. A Chem-Trend apresenta sua linha de agentes desmoldantes, produtos para limpeza e para preparação de moldes de materiais usados na produção de solados de calçados, como poliuretano, termoplásticos, EVA e borracha; a Freudenberg Performance Materials, resultante da fusão global entre a Freudenberg Não Tecidos e a Freudenberg Politex, mostra o seu portfólio de produtos não tecidos para o setor, com destaque para três lançamentos.

Como os estandes das duas empresas estão juntos, os visitantes podem conhecer de perto a variedade de soluções que elas desenvolvem e fornecem para a indústria de calçados. As equipes técnica e comercial das duas companhias da Freudenberg mostram os diferenciais técnicos de produtos químicos que tornam melhores e mais ágeis os processos produtivos e também soluções em não tecidos que tornam os calçados mais confortáveis.

Peças melhores e maior produtividade

O portfólio da Chem-Trend para os fabricantes de calçados esportivos e de segurança inclui agentes desmoldantes e de purga e produtos auxiliares de processo, como limpadores de cabeçote de injeção e limpadores de moldes. Segundo a empresa, entre os agentes desmoldantes, as soluções sem silicone para os calçados de segurança promovem acabamento fosco ou brilhante e têm tecnologia para atender as necessidades de adesão, características requisitadas pelos transformadores. Para a produção de palmilhas, os agentes desmoldantes base água tornam os processos mais ágeis ao demandarem menor quantidade na aplicação e, em comparação com as soluções tradicionais, têm a vantagem de serem menos agressivos para a saúde dos operadores e ao meio ambiente, afirma a Chem-Trend.

Outros destaques da empresa para o setor são os agentes de purga da linha Lusin® para solados em termoplásticos, com destaque para TPU. Trata-se, segundo a empresa, de um produto que promove maior agilidade no processo de produção com significativa redução de custos, pois permite aos moldadores uma rápida mudança de cor nas resinas sem qualquer tipo de abrasão nos componentes do sistema. “Nossos agentes de purga permitem gerar peças de melhor qualidade com redução de ciclos de máquinas e maior produtividade nas mais variadas condições de processos, a fim de manter as máquinas em perfeito estado de funcionamento”, explica o gerente de vendas, Joacilo Luz.

Freudenberg Performance Materials lança produtos não tecidos

A empresa lança três novos produtos para a indústria calçadista. Um deles é o SU 70, um não tecido com acabamento relax voltado para o mercado de calçados de segurança que, segundo a empresa, tem vários benefícios: produto leve, alta produtividade no corte, ausência de defeitos, acabamento e espessura uniformes.

Os outros dois produtos são o SU 300 e o SLC 1000. O primeiro é um não tecido com características antichama para aplicação em punhos e luvas de trabalho. De acordo com a Freudenberg Performance Materials, o SLC 1000 é um avesso para calçados masculinos, femininos e infantis que chega ao mercado tendo como principal diferencial a alta elongação, um fator que permite melhor acomodação no calcanhar do calçado durante a conformação.

Segundo a empresa, também terá destaque o não tecido SU 7 MF, lançado ao final do ano passado para substituir algumas matérias-primas naturais e gerar aos calçados vários benefícios, como leveza, tato superficial, espessura e um aspecto mais uniforme. “A FIMEC é uma excelente oportunidade para mostrarmos os novos produtos, que aliam a alta tecnologia ao uso de materiais totalmente isentos de substâncias restritas, que podem gerar danos à saúde dos profissionais envolvidos nos processos produtivos do setor, bem como do usuário final do calçado”, diz o gerente da Divisão Shoe Components da companhia, Danilo da Costa Paula.

Sobre o Grupo Freudenberg

O Grupo Freudenberg, de origem alemã, atua nos segmentos de vedação, controle de vibrações, não tecidos, lubrificantes especiais, agentes desmoldantes, filtração, dentre outros. Emprega cerca de 40 mil pessoas em 60 países, com um faturamento anual acima de € 6,62 bilhões. No Brasil, está presente com seis empresas: Freudenberg-NOK, Freudenberg Não Tecidos, Klüber Lubrication, EagleBurgmann, Chem-Trend e SurTec; desde julho de 2012, atua também por meio da joint venture TrelleborgVibracoustic.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Freudenberg

Curta nossa página no

Encontro nacional de ferramentarias em Caxias do Sul destaca linha de financiamento direto do BNDES a partir de R$ 1 milhão

14/05/2014

PSI – Inovação e Máquinas e Equipamentos Eficientes é linha operada por uma novidade: departamento do banco especificamente voltado a fornecedores de bens de capital

encontro_ferramentariasCriado em 2014, o departamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com ênfase específica no apoio ao fornecedor de bens de capital será apresentado aos participantes do 7o Encontro Nacional de Ferramentarias (Enafer) no dia 16 de maio, sexta-feira, em Caxias do Sul (RS), no Personal Royal Hotel. A grande oportunidade reside na linha PSI – Inovação e Máquinas e Equipamentos Eficientes, que permite operações diretas com o banco já a partir de R$ 1 milhão. O objetivo consiste em fomentar o setor de bens de capital a partir da cadeia de fornecedores.

“É uma linha de apoio para estratégias futuras completas de inovação. Vai muito além de pesquisa e desenvolvimento. Vamos apresentar também outras possibilidades, como o Finem e o Pro Plástico. A ideia é justamente abordar uma série de instrumentos de mercado que já estão disponíveis e surpreendentemente, pouca gente conhece”, revela o gerente do Departamento de Bens de Capital do BNDES, Luiz Daniel Willcox de Souza.

De acordo com Souza, a criação do departamento facilitou para ampliar o conhecimento do setor, caracterizado pela heterogeneidade, e definir políticas específicas, em articulação com outros órgãos governamentais. Exemplo disso será o painel complementar com o gerente adjunto de Planejamento (Serra) do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), André Gotler.

“Há boas possibilidades de financiamento ao produtor de bens de capital, especialmente nos campos de desenvolvimento e inovação. Por isso é importante que falemos a respeito de projetos futuros”, conclui Souza.

O maior evento do setor de ferramentarias no Brasil é organizado pela Plastech Brasil Eventos – nova unidade de negócios do Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás), organizador da Plastech Brasil – Feira do plástico, da borracha, dos compósitos e da reciclagem.

Informações de inscrição podem ser obtidas pelos telefones (54) 3228.1251 e 8135.1182, ou pelo email fernanda@plastechbrasil.com.br. A programação completa e o formulário de inscrição encontram-se disponíveis no site plastechbrasil.com.br.

O 7o Enafer tem realização da Abinfer e da Organização Virtual de Ferramentarias (Virfebras), com apoios de Simplás, Plastech Brasil, Sindicato das Indústrias Metalúrgias, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (Simecs), Associação Comercial e Industrial de Joinville (ACIJ) – Núcleo de Usinagem e Ferramentaria, APL de Ferramentaria do Grande ABCD, Associação Brasileira de Máquinas e Ferramentas (Abimaq) – Câmara Setorial de Ferramentarias e Modelações (CSFM), revistas Ferramental e Plástico Sul.

Fonte: Simplas

Curta nossa página no

Encontro nacional de ferramentarias em Caxias do Sul reúne Arranjo Produtivo, indústria automotiva, governo e sindicato de trabalhadores

06/05/2014

Evento abordará oportunidades de mercado e viabilização do Inovar-Auto

encontro_ferramentariasAções de fomento de negócios prometem ser a tônica do maior evento de ferramentarias do Brasil,  que Caxias do Sul (RS), segundo maior polo de fabricação de moldes do país, receberá em 16 de maio, pela terceira vez. Desde a apresentação de cases de sucesso do próprio setor produtivo, passando por programas de governo, participação de representantes da indústria automotiva e sindicatos de trabalhadores, até chegar a agentes financeiros de investimento, todo o mercado estará envolvido no ciclo de debates e espaços de relacionamento, entre 8h30 e 17h30, no Personal Royal Hotel.

O caso bem sucedido do Arranjo Produtivo Local (APL) de Ferramentaria do Grande ABC, que está desenvolvendo um bureau de engenharia entre as empresas de São Bernardo, São Caetano e Diadema, na Região Metropolitana de São Paulo, será apresentado pelo vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais (Abinfer), Paulo Sérgio Furlan Braga.

Inteligência comercial será o tema da palestra de Eduardo Maróstica, professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

No principal painel da jornada, a pauta aborda as oportunidades com que o programa Inovar-Auto acena para as ferramentarias – e principalmente,  formas de viabilizá-las. A grande preocupação do setor reside na regulamentação da iniciativa e na rastreabilidade das compras efetuadas por seus participantes, que devem cumprir um percentual de nacionalização.

A fim de explanar suas posições, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) será representado pelo Coordenador-Geral das Indústrias Intensivas em Recursos Naturais, Tólio Edeo. Mesma missão terá a coordenadora executiva do setor Automotivo e Implementos Rodoviários da Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI) do Rio Grande do Sul, Maria Paula Merlotti. Em esfera municipal, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo de São Bernardo do Campo participará com seu titular, Jefferson José da Conceição.

Pelo segmento produtivo, as ideias do APL de Ferramentarias do Grande ABC serão trazidas por um de seus coordenadores, Carlos Manoel de Carvalho. A contribuição dos trabalhadores virá com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Grande ABC, Rafael Marques. E ainda está prevista a participação de um representante das montadoras automotivas.

Financiamento de longo prazo para investimentos fixos e inovação serão assunto do gerente adjunto de planejamento do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico (BRDE) na Serra Gaúcha, André Gotler.

Para concluir, será encaminhada a escolha da direção da Abinfer que cumprirá o triênio 2014/2017 à frente da entidade.

A organização do Enafer está a cargo da Plastech Brasil Eventos. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (54) 3228.1251 e 8135.1182, ou pelo email fernanda@plastechbrasil.com.br. A programação completa encontra-se disponível no site http://www.plastechbrasil.com.br.

O 7o Enafer tem realização da Abinfer e da Organização Virtual de Ferramentarias (Virfebras), com apoios de Simplás, Plastech Brasil, Sindicato das Indústrias Metalúrgias, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (Simecs), Associação Comercial e Industrial de Joinville (ACIJ) – Núcleo de Usinagem e Ferramentaria, APL de Ferramentaria do Grande ABCD, Associação Brasileira de Máquinas e Ferramentas (Abimaq) – Câmara Setorial de Ferramentarias e Modelações (CSFM), revistas Ferramental e Plástico Sul. As empresas Autodesk, Euromold, GROB e Metalli e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) são os patrocinadores.

Fonte: Plastech Brasil

Curta nossa página no

Chem-Trend leva desmoldantes de alta tecnologia para a indústria de borracha e pneus para Expobor 2014

20/04/2014

A Chem-Trend, especializada no desenvolvimento, produção e comercialização de agentes desmoldantes e especialidades químicas, confirma presença na 11ª Expobor (Feira Internacional de Tecnologia, Máquinas e Artefatos de Borracha). O evento, considerado o maior do setor de borracha na América Latina, ocorrerá de 23 a 25 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo (SP), e reunirá fabricantes, profissionais e investidores de toda a cadeia produtiva da borracha do País e do exterior.

A empresa produz no Brasil há mais de 27 anos e oferece aos seus clientes produtos de alto desempenho com rápida entrega. “Para as indústrias de borracha, pneus e recauchutagem, temos um amplo portfólio de especialidades químicas que contribuem para tornar os processos de manufatura mais ágeis, econômicos e produtivos. Os desmoldantes que desenvolvemos atendem às necessidades dos transformadores que operam por meio de todos os tipos de processos e nossa produção local proporciona vantagem logística”, explica Marco Santis, especialista da empresa para o setor de borracha.

Mono-Coat®: desmoldantes para aumentar a produtividade

Mono-Coat® 1892W e Mono-Coat® 1840W. Estes dois recentes lançamentos da Chem-Trend chegaram ao País para superar os desafios de desmoldagem das indústrias e da borracha. “Estes produtos contribuem para aperfeiçoar os processos industriais, para que os clientes tenham melhores condições para fabricar um maior volume de peças, com melhor qualidade e menor custo operacional”, comenta Eduardo Colácio, gerente de vendas técnicas para esse segmento.

Segundo a empresa, os dois produtos têm uma série de diferenciais quando aplicados em processos de desmoldagem de peças usadas na indústria automotiva, em sistemas de tecnologia de controle de vibração. O Mono-Coat® 1892W, por exemplo, oferece proteção aos moldes contra borrachas mais abrasivas, tem efeito mais duradouro entre as aplicações, oferece maior intervalo entre paradas para a limpeza do molde e gera menor quantidade de transferência da peça moldada. Com as mesmas características, o Mono-Coat® 1840W apresenta resultados positivos também para moldes mais complexos.

A Chem-Trend é uma organização global vinculada ao Grupo Freundenberg com foco no desenvolvimento, produção e comercialização de agentes desmoldantes para uso nas indústrias de borracha, pneus, poliuretano, compósitos, termoplásticos e fundição sob alta pressão. No Brasil desde 1986, a Chem-Trend mantém em sua planta, em Valinhos (SP), a produção, venda, administração, atendimento e todo o suporte técnico aos seus clientes. Líder em seu segmento de atuação, a Chem-Trend do Brasil fornece agentes desmoldantes, lubrificantes e limpadores a todo mercado nacional, América do Sul e África do Sul.

O Grupo Freudenberg, de origem alemã, atua nos segmentos de vedação, controle de vibrações, não tecidos, lubrificantes especiais, agentes desmoldantes, filtração, dentre outros. Emprega mais de 37 mil pessoas em 58 países, com um faturamento anual acima de € 6,32 bilhões. No Brasil, está presente com seis empresas: Freudenberg-NOK, Freudenberg Não Tecidos, Klüber Lubrication, EagleBurgmann, Chem-Trend e SurTec; desde julho de 2012, atua também por meio da joint venture TrelleborgVibracoustic.

Fonte: Chem-Trend

Curta nossa página no

Stratasys e Arburg colaboram na utilização de moldes de injeção impressos com tecnologia 3D

11/09/2013
  • Moldes impressos com materiais da Stratasys e instalados nas injetoras de plástico Arburg são usados para criar protótipos a partir do material do produto final real;
  • Outra aplicação é o uso de moldes criados com materiais da Stratasys para verificar os produtos em fase de desenvolvimento interno ou que precisam passar por testes realizados por órgãos reguladores;
  • Moldes impressos em 3D aceitam a injeção de um número finito de peças ou produtos, variando de 10 a 100 unidades;
  • Os setores automotivo, aeroespacial e de defesa são os mais avançados no uso de moldes criados com o uso de impressoras 3D.

 A Stratasys, Ltd., uma das principais fabricantes de impressoras 3D e sistemas de produção para prototipagem e manufatura do mundo, anuncia sua colaboração com a Arburg Brasil, subsidiária da alemã Arburg. Um dos líderes globais do mercado de injetoras de plástico, esta empresa tem se destacado, nos últimos 20 anos, no segmento de soluções industriais verdes, que promovem a eficiência energética e a sustentabilidade.

“A soma das tecnologias Arburg e Stratasys abre para as indústrias brasileiras a possibilidade de saltar para o centro da nova revolução industrial e passar a usar moldes impressos em 3D nas injetoras de plástico Arburg”, destaca Renata Sollero, gerente de território para o Brasil. “Isso permite reduzir o período de desenvolvimento e lançamento de produtos, além de baixar o custo de todo o processo”. Segundo Renata, um único molde de aço pode custar dezenas ou centenas de milhares de reais e levar de uma semana a meses para ser produzido. “O molde impresso em 3D, por outro lado, é produzido em questão de horas; no caso de alguma mudança ou ajuste no projeto do produto a ser injetado, um outro molde impresso em 3D é gerado com igual rapidez, o que agiliza todo o processo de desenvolvimento de produto”.

O uso de moldes impressos em 3D é mais frequente na indústria automobilística – em especial em empresas que fabricam peças e componentes pequenos e médios. “Em seguida vem a indústria aeronáutica e de defesa, seguidas pelos fabricantes de produtos eletrônicos, brinquedos, sapatos e equipamentos médicos”, detalha Renata.

Coexistência entre moldes impressos em 3D e moldes de alumínio e aço

Para Kai Wender, diretor geral da Arburg Brasil, a colaboração com a Stratasys coloca ao alcance das empresas usuárias das injetoras Arburg a possibilidade de acelerar seus processos de desenvolvimento de produtos e de geração de moldes. Segundo o executivo, o mercado vive hoje um momento de diversificação de tecnologias, em que moldes de aço podem, em alguns casos, ser complementados ou até mesmo substituídos por moldes impressos em 3D. “De qualquer maneira, ao escolher as injetoras de plástico da Arburg, os usuários esperam encontrar os mesmos valores que a empresa tem defendido nos últimos 50 anos: uma empresa inovadora, habilitada para o desenvolvimento de injetoras de plástico reconhecidas por sua eficácia e robustez, totalmente qualificada para suportar os processos industriais de manufatura”, declara Wender. “Estamos passando por um período em que os moldes de aço tradicionais e os moldes criados com impressoras 3D podem coexistir na mesma empresa, cada um atuando em aplicações específicas com base na limitação de geometria e nos materiais plásticos injetados”.

Aplicações de “soft tooling”

O uso de moldes gerados em impressoras 3D nas injetoras de plástico Arburg é uma aplicação de “soft tooling”, ferramentaria leve. Após ser impresso em impressoras 3D e com materiais digitais da Stratasys, o molde é colocado na injetora de plástico. Esses moldes suportam a pressão de injeção e podem produzir o primeiro lote de peças injetadas a partir do material do produto final. “As partes internas dos moldes impressos em nossas impressoras são idênticas às partes internas dos moldes de aço, e elas podem aceitar, por meio da injeção de plástico, a maioria dos materiais amplamente usados no setor”, acrescenta Renata. Os materiais incluem polipropileno, elastômeros termoplásticos, acetal (POM) e ABS, e assim por diante. “Isso demonstra que as empresas que desejam substituir moldes de aço por moldes impressos com materiais da Stratasys podem continuar a empregar plásticos já usados intensamente como material de injeção em todo o setor”. Renata ressaltou também que os usuários deveriam considerar que esse processo pode exigir pequenas alterações de projeto no molde em relação ao projeto do molde de aço (isto é, ângulos de inclinação mais altos e ponto de injeção de material mais amplo para reduzir a pressão de cavidade).

As aplicações de soft tooling estão conquistando o mercado. “Atualmente, temos várias aplicações em grande escala para moldes impressos em 3D. Na maioria delas, a principal vantagem é a verificação de material real moldado e injetado de forma rápida e relativamente econômica”, observa Renata. Uma das aplicações está relacionada a indústrias de plásticos que produzem grandes quantidades de peças e produtos. Com o uso de moldes 3D, essas empresas têm a opção de verificar o molde de aço que será usado futuramente para injetar as peças. Neste caso, as indústrias de plástico imprimem geralmente de 10 a 20 moldes em material da Stratasys antes de obter o molde perfeito, que será usado como base para a criação do molde de aço final.

Uma das aplicações mais conhecidas de moldes impressos em 3D é na produção de pequenas séries de produtos para validação interna de projetos ou, então, validação de produtos que serão examinados por órgãos reguladores como a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas). “No Brasil, por exemplo, um brinquedo só pode ser fabricado depois de ter sido examinado e testado no laboratório da ABNT. Para submeter esse brinquedo à série de testes necessária, seria preciso montar toda a linha de produção e também gerar o molde em aço para a injetora de plástico”, explica Renata. “Moldes impressos em 3D e colocados na injetora de plástico podem ser usados para a produção do brinquedo sem que, antes, toda a linha de produção industrial seja montada”.

Quantidade de peças injetadas depende de diversos fatores

Outra aplicação estratégica de moldes impressos em 3D está relacionada à possibilidade de usar moldes impressos em 3D para personalizar o produto desejado. “Nessa aplicação, as injetoras de plástico recebem moldes que são ligeiramente diferentes entre si; esses moldes serão usados para criar produtos em linhas limitadas e personalizadas, feitos sob medida para mercados e usos específicos”, explica Renata. Fatores como a complexidade geométrica deste molde e sua maior ou menor resistência ao calor e à temperatura definem a quantidade de peças que podem ser criadas com esses moldes. “Cada caso tem suas limitações. Em geral, os moldes impressos com a tecnologia da Stratasys podem aceitar a injeção de um número de peças ou produtos que varia de 10 a 100 unidades”. As empresas que desejam injetar milhões de peças ou produtos devem continuar a usar os moldes de aço nas máquinas de moldagem por injeção de plástico, pois eles são mais indicados nesse tipo de aplicação”, finaliza Renata.

Sobre a Stratasys .: Com sede em Minneapolis nos Estados Unidos e em Rehovot, em Israel, a Stratasys produz impressoras 3D e materiais para prototipagem e fabricação de produtos. Seus processos patenteados FDM® e PolyJet®  produzem protótipos ou objetos fabricados diretamente de arquivos de CAD 3D ou de outros conteúdos 3D. Entre os sistemas incluem-se impressoras desktop 3D acessíveis para desenvolvimento de ideias, uma série de sistemas para prototipagem e grandes sistemas de produção para manufatura digital direta. Entre as subsidiárias da Stratasys destacam-se a MakerBot e a Solidscape; a empresa opera, ainda, a rede de serviços para manufatura digital RedEye. A Stratasys conta com mais de 1.500 funcionários e possui mais de 500 patentes concedidas ou pendentes de manufatura aditiva no mundo inteiro.

Sobre a Arburg: Empresa alemã construtora de máquinas, é um dos fabricantes líderes mundiais de máquinas de moldagem por injeção para o processamento de plásticos com forças de fechamento entre 125 kN e 5.000 kN. Sistemas robóticos, soluções personalizadas específicas para setores e clientes e outros periféricos completam sua linha de produtos.  A Arburg está representada por suas próprias organizações em 32 locais e 24 países, e por parceiros comerciais em mais de 50 países. As máquinas são produzidas exclusivamente na matriz em Lossburg, Alemanha. De um total de mais de 2.200 funcionários, aproximadamente 1.840 trabalham na Alemanha. Ao redor de 360 funcionários trabalham nas organizações da Arburg no mundo inteiro. Em 2012, a Arburg tornou-se uma das primeiras empresas a ganhar uma certificação tripla: ISO 9001 (Qualidade), ISO 14001 (Meio ambiente) e ISO 50001 (Energia). Mais informações sobre a Arburg podem ser encontradas em www.arburg.com .

Fonte: Stratasys (Gad Comunicação)

Curta nossa página no

Polimold vê na Plastech Brasil oportunidade para atrair negócios na região Sul

26/08/2013

Polimold_logoMaior fabricante de porta moldes e sistemas de câmara quente da América Latina, a Polimold, com sede em Bernardo do Campo (SP), exporta para diversos países da Europa, Ásia, América do Sul e ainda tem participação no mercado dos Estados Unidos e México. Além da matriz, que conta com aproximadamente 400 colaboradores, a Polimold ainda possui outras quatro unidades fabris em São Bernardo e exibe mais de 35 anos de experiência.

Esta é a primeira vez que a empresa participa da Plastech Brasil e a expectativa é de grande participação de ferramentarias da região. De acordo com a diretora de marketing da Polimold, Poliana Baldim Lopes, a feira é uma grande oportunidade de confraternizar com os clientes, já que, muitas vezes, os contatos feitos no dia a dia são muito objetivos. Além disso, obviamente, a Plastech Brasil é vista como chance de atrair oportunidades de negócios de maneira mais descontraída.

“Sem dúvida a grande vantagem da Plastech Brasl é demonstrar a força de nosso mercado de moldes no Brasil, especialmente na região Sul, grande concentração de ferramentarias e Pólos industriais consumidores de nossos produtos”, acrescenta Poliana.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Plastech Brasil

Curta nossa página no

Villares Metals lança novo aço para fabricação de moldes

18/06/2013

Com o lançamento desse produto, a Villares Metals quer estreitar ainda mais o relacionamento com o setor automotivo. Do volume total de produção, que foi de 87 mil toneladas em 2012, 65% atendeu ao mercado interno e 35% o externo

A Villares Metals, a maior produtora de aços especiais não planos de alta-liga da América Latina, lançou o VP ATLAS, um aço de elevada resistência mecânica e que oferece desempenho superior na produção de moldes para injeção de plásticos para as indústrias automotivas e de eletrodomésticos. O evento de lançamento ocorreu na capital paulista, no dia 17 de junho, nas dependências da Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ). Na ocasião, o presidente da Anfavea, Luiz Moan, também esteve presente, proferindo uma palestra sobre as “Tendências e perspectivas do setor automotivo para os próximos anos”.

O lançamento do VP ATLAS em São Paulo não foi por acaso. A Villares Metals tem conhecimento da importância dessa região para o desenvolvimento sócio-econômico do país, sobretudo para o setor automotivo.

“O Estado de São Paulo abriga grande parte das montadoras de veículos do nosso país e a maioria das empresas que fornecem equipamentos/peças para esse segmento são clientes da Villares Metals. Em 2012, a empresa produziu 87 mil toneladas, sendo que 65% abasteceram o mercado interno e 35 % foram destinados para a exportação. O nosso objetivo é cada vez mais estreitar o relacionamento com esse segmento, atendendo as suas necessidades, principalmente no que diz respeito ao novo regime automotivo”, enfatiza, Rafael Agnelli Mesquita, Diretor de Novos Negócios & Marketing da empresa.

Características do VP ATLAS

Com o lançamento do VP ATLAS, a Villares Metals pretende aumentar o seu portfólio de produtos para ferramentais aplicados nos segmentos Automotivo e de Eletrodomésticos. “É a certeza de que estamos atentos ao crescimento do mercado e às novas tendências da indústria automotiva e de eletrodomésticos. Dessa forma, a Villares se antecipou a essas necessidades e passa a oferecer um aço com maior resistência para moldes de injeção de plástico, com conceito patenteado e altamente inovador”, afirma Rafael.

Segundo a Villares, o produto é indicado para as mais severas aplicações automotivas e de eletrodomésticos por apresentar alta resistência mecânica, por exemplo, característica essencial exigida nesses segmentos. “Este novo aço possui composição química balanceada, com patente requerida, passando por tratamento de microinclusões, o que lhe garante melhor equilíbrio e desempenho, que são vistos como vantagens competitivas em mercados tão acirrados, como o Automotivo, entre outros”, destaca José Bacalhau, Engenheiro Pesquisador, responsável pelo desenvolvimento do produto.

Com mais de 70 anos de mercado, a Villares Metals é a maior produtora de aços especiais não planos de alta-liga da América Latina. Empresa siderúrgica semi-integrada, a Villares Metals possui uma linha de produtos ampla, que inclui: aços rápidos, aços ferramenta (aços para trabalho a quente, aços para trabalho a frio, aços para moldes plásticos), aços inoxidáveis, aços válvula, ligas especiais e peças forjadas. Possui um centro de distribuição de aços-ferramenta com uma área de 5.500m2 em Sumaré (SP) e outro de 1.300m2 em Joinville (SC), com capacidade de entrega em todo Brasil. Para atender as necessidades específicas de seus clientes, a empresa possui um moderno Centro de Pesquisa e Desenvolvimento. Em 2012, a empresa investiu mais de R$ 7 milhões no desenvolvimento de novas tecnologias, atentando-se sempre às exigências e mudanças do mercado.

A Villares Metals emprega cerca de 1.400 pessoas e seu faturamento no último ano fiscal (início em abril de 2012 e término em março de 2013), foi próximo a R$ 800 milhões.

Fonte: Villares Metals

Curta nossa página no

Villares Metals apresenta aço de alta resistência para indústrias automotiva e de eletrodomésticos

09/05/2013

feiplastic

O VP ATLAS, que estará em exposição na FEIPLASTIC 2013, atende às necessidades dos setores Automotivo e de Eletrodomésticos, apresentando melhor desempenho na produção de moldes para injeção de plásticos para esses segmentos

A Villares Metals, a maior produtora de aços especiais não planos de alta-liga da América Latina, estará apresentando na FEIPLASTIC 2013 o  VP ATLAS, um aço de elevada resistência mecânica e que oferece desempenho superior na produção de moldes para injeção de plásticos para as indústrias automotivas e de eletrodomésticos.

“Com a apresentação do VP ATLAS, a Villares Metals pretende aumentar o seu portfólio de produtos para ferramentais aplicados nos segmentos Automotivo e de Eletrodomésticos. É a certeza de que estamos atentos ao crescimento do mercado e às novas tendências da indústria automotiva, sobretudo após a oficialização do novo regime automotivo brasileiro. Dessa forma, a Villares se antecipou a essas necessidades e passa a oferecer um aço com maior resistência para moldes de injeção de plástico, com conceito patenteado e altamente inovador”, afirma, Rafael Agnelli Mesquita, Diretor de Novos Negócios & Marketing da empresa.

O produto é indicado para as mais severas aplicações automotivas e de eletrodomésticos por apresentar alta resistência mecânica, por exemplo, característica essencial exigida nesses segmentos. “Este novo aço possui composição química balanceada, com patente requerida, passando por tratamento de microinclusões, o que lhe garante melhor equilíbrio e desempenho, que são vistos como vantagens competitivas em mercados tão acirrados, como o Automotivo, entre outros”, destaca José Bacalhau, Engenheiro Pesquisador, responsável pelo desenvolvimento do produto.

Sobre a Villares Metals: Com mais de 60 anos de mercado, a Villares Metals é a maior produtora de aços especiais não planos de alta-liga da América Latina. Empresa siderúrgica semi-integrada, a Villares Metals possui uma linha de produtos ampla, que inclui: aços rápidos, aços ferramenta (aços para trabalho a quente, aços para trabalho a frio, aços para moldes plásticos), aços inoxidáveis, aços válvula, ligas especiais e peças forjadas. Possui  centro de distribuição de aços-ferramenta da América Latina, com uma área de 5.500m2 em Sumaré (SP) e outro de 1.300m2 em Joinville (SC) com capacidade de entrega em todo Brasil. Para atender as necessidades específicas de seus clientes, a empresa possui um moderno Centro de Pesquisa e Desenvolvimento. A Villares Metals emprega cerca de 1.500 pessoas e seu faturamento no último ano fiscal (início em abril de 2011 e término em março de 2012), foi próximo a R$ 850 milhões.

Fonte: Alfapress

Curta nossa página no

Chinaplas 2013 começará em três semanas

29/04/2013

chinaplas_2013

A CHINAPLAS 2013 que acontece de 20 e 23 de maio de 2013, é uma oportunidade única para encontrar o que há de mais avançado no mercado de plásticos, bem como todas as tendências mundiais em um segmento que se expande a cada ano. A CHINAPLAS é, hoje, o segundo maior evento do mundo da área de plásticos e borracha e o evento mais importante da Ásia.  A organizadora espera que a feira atraía mais de 115.000 visitantes de 150 países/regiões e mais de 100 grupos de compradores em 4 dias de evento.

A China é hoje a detentora de 23% da produção mundial de plásticos. O rápido crescimento dessa indústria, seja em quantidade como em qualidade, vem sendo estimulado especialmente pelas as indústrias manufatureiras automotivas e de eletrônicos, as quais têm se desenvolvido em ritmo acelerado, aumentando as demandas de empresas chinesas por tecnologias de molde e equipamentos de manufatura. No Brasil, a maior demanda por plásticos – 47% –  vem dos setores da construção civil, indústria automotiva e alimentos e bebidas e a China é o pais com o qual o Brasil realiza o maior numero de negócios neste segmento, 20%. Com a aproximação dos grandes eventos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas a expectativa é de um aumento na demanda por tecnologias relacionadas ao plástico e à borracha.

Produção de Moldes para plásticos não para de crescer na China

O desenvolvimento de moldes plásticos deve crescer continuamente nos próximos anos, resultando num aumento na produção total de moldes.  Por isso, a CHINAPLAS 2013 vai expandir a “Zona de Moldes”, que teve sua área de exposição aumentada em 18% em relação à última edição. Serão mais de 200 empresas chinesas e expositores internacionais.

Área especializada em Filmes Plásticos facilitará o encontro de novas tecnologias

Além dos moldes, o uso de filmes plásticos e sua tecnologia não estão mais limitado à agricultura e ao empacotamento. Eles têm sido amplamente aplicados à medicina, eletrônicos, TI, plantas solares e arquitetura, entre outros, gerando uma ampliação da demanda do mercado global pelo filme plástico. Para atender às necessidades da grande quantidade de compradores em potencial e ajudá-los a encontrar tecnologias avançadas em equipamentos de produção de filmes e linhas de produção de filme, uma nova zona temática – “Zona de Tecnologia de Filmes” – estará localizada no saguão 8.1 na Zona A. Novos expositores mostrarão linhas de extrusão para filmes de sopro, linhas de extrusão para filmes planos e folhas, linhas de estiramento para filmes e filamentos, rebobinadores de talhadeiras, equipamento de enrolamento, equipamentos de medição & teste para filmes, equipamentos auxiliares para linhas de extrusão de filmes, impressoras para filmes, laminação e máquinas de revestimento e outras tecnologias de processamento de filmes etc.

Além das zonas temáticas mencionadas acima, haverá também 8 outras zonas temáticas que visam facilitar o dia a dia dos compradores de diferentes indústrias.  São elas: a Zona de Maquinário para Molde de Injeção, Zona de Máquinas de Extrusão, Zona de Maquinários & Equipamento para Borracha, Zona de Auxiliares & Teste de Equipamentos, Zona de Químicos & Matérias-Primas, Zona de Produtos Semi-Acabados, Zona de Bioplásticos e Saguão Chinês de Maquinários de Exportação & Materiais.

A área de exibição deve alcançar um novo recorde de 220.000 m2, cobrindo um total de 25 saguões de exibição nas zonas A e B, apresentando um aumento de 22% em relação à última edição que aconteceu em Guangzhou, em 2011.

Mais de 2.800 expositores de 36 países e regiões, junto a 12 pavilhões da Áustria, Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Coreia, China, Taiwan, Turquia, Reino Unido e EUA, mostrarão matérias-primas e produtos químicos variados e mais de 3.200 unidades de máquinas para plásticos e borracha.

Sobre a CHINAPLAS 2013 : A CHINAPLAS 2013 é organizada pela Adsale Exhibition Services Ltda., e co-organizada pelo Centro de Comércio Exterior da China (Grupo), Conselho Nacional da Indústria de Eletricidade da China – Associação das Indústrias de Processamento de Plásticos da China, Associação das Indústrias de Maquinário para Plásticos da China, Associação das Indústrias de Plástico de Guangdong, MesseDuesseldorf China Ltda., Associação de Comércio de Plásticos de Xangai e Serviços Yazhan de Exibição de Pequim Ltda. O evento também tem o apoio de várias associações de plásticos e borrachas da China e do exterior.

Criada em 1983, a CHINAPLAS é a única feira de exibição de comércio de plásticos e borracha aprovada pela UFI (Associação Global da Indústria de Exibição). A CHINAPLAS foi exclusivamente patrocinada pela Associação Europeia de Maquinários Manufatureiros de Plástico e Borracha (EUROMAP) na China pela 24ª vez. A CHINAPLAS é atualmente a principal feira de comércio de plástico e borracha da Ásia, e a segunda do mundo.

Fonte: Chinaplas

Curta nossa página no

Romi realiza Open House em sua subsidiária do Reino Unido

19/03/2013

Objetivo é estreitar relacionamento com clientes das marcas Romi e Sandretto

A Romi abriu as portas de suas instalaçôes de Rugby, no Reino Unido, e mostrou sua experiência no desenvolvimento e fabricação de máquinas injetoras e máquinas-ferramenta de alta qualidade e desempenho. O Open House visou fortalecer a posição de mercado das marcas Romi e Sandretto e reforçar a relação com os clientes daquele mercado.

A experiência e cooperação entre Romi, Sandretto e fornecedores qualificados resulta na capacidade da empresa em oferecer a seus clientes pacotes turn-key, o que tem se demonstrado um requisito importante para os clientes. Juntas, Romi e Sandretto tem mais de 180 mil máquinas vendidas em todo o mundo. “É a força e confiança nas marcas que os clientes tem procurado quando da escolha de um fornecedor de máquinas”, diz a gerente de vendas Internacionais da Romi, Mônica Romi Zanatta.

Presente no mercado externo desde 1944, a Romi possui subsidiárias localizadas nos EUA, Itália, Alemanha, Inglaterra, Espanha, França e México. Com a aquisição dos ativos da Sandretto, em 2008, a Romi reforçou sua presença em todo o mundo.

Neste Open House, as seguintes máquinas foram demonstradas:

Injetoras para plásticos:
– Sandretto PRIMAX H 220
– Sandretto EN 150 e 200
– Sandretto EL 150
Estas máquinas são comercializadas no Brasil com a marca Romi.

Máquinas-ferramenta:
– ROMI C 420
– ROMI GL 240M
– ROMI D 800
A linha ROMI C é comercializada no Brasil com a marca Centur.

Fonte:  Romi

Curta nossa página no

Polimold apresenta novo Controlador de Temperatura e Sistemas de Câmara Quente durante a Feiplastic 2013

07/03/2013

A Polimold, fabricante de Porta-Moldes e Sistemas de Câmara Quente, irá expor sua ampla gama de produtos durante a FEIPLASTIC 2013

feiplastic

Um dos destaques será o mais recente lançamento da empresa, o novo Controlador de Temperatura POLIMOLD MINI SMART, produto que é uma evolução do já conhecido controlador POLIMOLD, com novos recursos e vantagens. A empresa destaca os seguintes diferenciais: o primeiro módulo pode enviar informação aos demais módulos (Temperatura, Booster, Standby e comando OFF);  toda a configuração de setup é realizada no próprio painel e o gabinete tem um tamanho até 60% menor que o anterior.

A Polimold também levará outros produtos no segmento de Sistemas de Câmara Quente Valvulados e Convencionais, entre eles:
– Sistema de 96 vias, utilizada em moldes de múltiplas cavidades.
– Sistema Stack-mold, utilizados para dobrar a capacidade de uma ferramenta.
– Sistema Valvulado Facility, muito utilizado na indústria automobilística, por sua versatilidade de aplicação.

Os sistemas são fabricados no Brasil e exportados para vários países do mundo.

A empresa também exibirá a ampla gama de montagens do Porta Molde Padronizado POLIMOLD, que reúne quase 1 milhão de combinações, facilitando o projeto e a concepção de ferramentas.

Fonte: Polimold

Curta nossa página no

Milacron compra a fabricante de câmara quente Mold Masters

14/02/2013
  • Aquisição une empresas líderes da indústria de plástico Milacron e Mold Masters
  • Cria uma empresa líder global em serviços em processamento de plásticos

mold-masters-logoA Milacron LLC, líder global no segmento da indústria de plásticos e provedor de fluidos premium para a indústria metalúrgica, e a Mold Masters, uma fabricante líder global de câmara quente com uma forte presença na Norte América, Europa e Ásia, anunciaram que estão se unindo para formar um fornecedor global líder em soluções para a indústria de plásticos, posicionando-se para atender toda a gama de necessidades dos clientes. A Milacron é apoiado nesta aquisição por seus investidores de private equity CCMP Capital Advisors.

A transação vai criar uma empresa de rápido crescimento, com recursos de classe mundial, através de cinco negócios: Milacron (máquinas para plásticos), Mold-Masters (câmara quente), DME (Tecnologias de bases de moldes), Aftermarket (peças e serviços) e CIMCOOL ® Fluid Technology (Fluidos para a Indústria Metalúrgica e Serviços). Cada empresa vai continuar a se focalizar em suas soluções específicas oferecidas a seus respectivos clientes, ao mesmo tempo em que aproveitará as sinergias enormes que existem entre todas os negócios.

A entidade combinada fornecerá tecnologias-líderes de mercado aos seus clientes, engenharia global de qualidade e liderança em Pesquisa e Desenvolvimento. Através de suas linhas de produtos complementares, a Milacron e a Mold Masters poderão oferecer um portfólio mais amplo de produtos e serviços, oferecendo soluções para as complexas necessidades dos clientes no segmento de plásticos.

Além disso, contando com uma capacidade financeira e operacional reforçada, ciclos reduzidos e uma pegada internacional diversificada, além de uma forte posição no mercado de câmaras quentes na Ásia, a empresa combinada terá maiores oportunidades de expansão global.

Sob os termos da transação, a Milacron irá adquirir 100% das ações da Mold Masters por um valor de US $ 975 milhões. Tom Goeke, CEO da Milacron, vai liderar a entidade combinada . Bill Barker, Presidente e CEO do Mold Masters, continuará à frente da empresa..

Goeke disse: “A aquisição cria um líder global na indústria de plásticos com a escala, liderança tecnológica, presença internacional e posicionamento competitivo para oferecer uma ampla gama de produtos e serviços a um número maior de clientes, em mais mercados ao redor do mundo. A experiência da Mold Masters em mercados de câmara quente de crescimento rápido é significativa e nós estamos entusiasmados com as várias oportunidades de crescimento e possibilidade de oferecer serviços únicos aos clientes que resultarão desta combinação. Bill Barker, sua equipe e todos os seus funcionários compartilham nosso compromisso com a excelência. Estamos muito contentes pelo fato de que eles vão continuar a liderar o negócio Mold Masters e estamos animados para dar-lhes as boas vindas à nossa equipe. ”

Barker disse: “Nós também estamos muito animados para nos juntarmos à  Milacron e nos tornarmos parte de uma empresa-líder de mercado, conhecida por fornecer equipamentos e produtos de alta qualidade para processamento de plásticos, bem como excepcional atendimento ao cliente e suporte pós-venda. Nós desenvolvemos relações profundas com os nossos clientes ao longo de muitos anos e continuaremos a trabalhar de perto com eles para entregar os produtos e serviços de que dependem, assim como fazemos hoje. Estou confiante em que a combinação das capacidades únicas da Mold Masters e da Milacron irá colocar a nova empresa em posição de fornecer ainda mais benefícios para os clientes. Estou ansioso para trabalhar de perto com Tom e sua equipe para atingir o incrível potencial de crescimento que possuirá a nossa organização combinada. Tivemos o privilégio de ter a 3i como um parceiro nos últimos cinco anos e contar com seu forte apoio a nossos objetivos de crescimento global e investimentos contínuos em tecnologia. Estamos igualmente animados em estar com a Milacron, onde teremos um outro investidor de classe mundial como a CCMP apoiando nosso contínuo crescimento”.

Tim Walsh, diretor administrativo da CCMP Capital Advisors, disse, “Esta transação é um passo importante no plano de crescimento estratégico da Milacron, que reforça o nosso apoio às perspectivas da empresa e nosso compromisso em alavancar a nossa vasta experiência na indústria de plásticos para ajudar a Milacron a maximizar suas oportunidades globais de mercado e aumentar o seu valor para os clientes. ”

A transação, sujeita às condições habituais de fechamento, deverá ser concluída no primeiro semestre de 2013.

Sobre a Mold Masters:  A Mold-Masters Limited é uma líder global no segmento de sistemas de fluxo de material plástico fundido e controle. A empresa projeta e fabrica sistemas de câmara quente, controladores de temperatura e equipamentos auxiliares. Desde 1963, a Mold Masters vem investindo pesadamente em pesquisa e desenvolvimento. Com mais de 900 patentes concedidas e pendentes, a Mold Masters criou muitos avanços tecnológicos e tornou possível inúmeras novas formas de moldagem de peças através de câmaras quentes. Com fábricas na América do Norte, América do Sul, Europa, Índia e Ásia, bem como vendas e serviços de apoio em 70 países,  a Mold Masters oferece seus produtos e serviços de forma global.

Fonte: Milacron

Curta nossa página no

EuroMold Brasil traz novidades para toda a cadeia de moldes

23/08/2012

Primeira edição da feira apresenta inovações tecnológicas desde o design e engenharia de softwares até a prototipagem e produção em série

 Se o objetivo era mostrar toda a cadeia produtiva da fabricação de moldes e desenvolvimento de produtos, a 1ª EuroMold Brasil está conseguindo surpreender os visitantes. Do design, passando pela engenharia de softwares e prototipagem, até a produção em série, quem passa pelo evento confere as mais recentes novidades para esse mercado.

Na área de desenvolvimento de produtos, a feira conta com a participação da Univille (Universidade da Região de Joinville), que levou sua área de design, focada especialmente nesse segmento, para mostrar as tendências de mercado.

A israelense Objet, a Robtec, EOS e a Fast Parts são algumas das empresas que divulgam as novas tecnologias para a área de prototipagem. A Robtec destaca a impressora 3D Touch (Bites From Bytes), nome dado para enfatizar a nova interação entre equipamento e usuário, agora feita via touch, bem similar aos nossos iPhones e afins, que permite qualquer pessoa utilizar essa tecnologia dentro de casa. “Queremos divulgar amplamente nossos equipamentos, que ajudam as empresas do segmento a se adequar às novas tendências”, afirma Sergio Oberlander, sócio-fundador da Robtec.

Por fim, as ferramentarias, responsáveis por dar forma aos moldes e estampos, também marcam presença na feira. Herten, Belga e Btomec são algumas expositoras nesse segmento e divulgam seu maquinário e tecnologia de produção.

Interplast também apresenta novidades

Quem caminha pelos corredores da Interplast, evento que ocorre em paralelo à EuroMold Brasil, também fica surpreso com os produtos, equipamentos, serviços , periféricos e matérias-primas que os expositores trouxeram para a feira. São novidades que vão de encontro a um dos principais objetivos do evento, que é contribuir para a inovação tecnológica do setor plástico.

A Termocolor, especializada em masterbatches, trouxe para a feira o seu lançamento deste ano: os masterbatches biodegradáveis. Por serem formados de aditivo orgânico, os produtos atraem os fungos e bactérias que atuam em sua decomposição, transformando-os em húmus e biogás. “Os masterbatches biodegradáveis são ideais para aplicação em embalagens flexíveis, descartáveis, utilizadas no segmento de higiene e limpeza, entre outras”, explica Laércio Boracini, gerente técnico da Termocolor.

As soluções da Stäubli também podem ser vistas pelo público. Os visitantes podem conhecer e manipular engates rápidos e placas multiacoplamentos para conexão rápida das mais diversas energias, utilizadas na conexão de moldes: água e óleo para controle térmico, ar comprimido, óleo hidráulico, sinal e potência elétricos. Em exibição, a empresa tem ainda um dos principais sistemas de fixação de moldes, a placa magnética.

Além do exclusivo tinteiro selado ecológico e as tintas tampográficas, que são menos agressivas ao meio ambiente por serem compostas com 75% menos solvente, a Kent do Brasil lança máquinas com a estrutura de pedra de granito. Com isso, as máquinas se tornam mais estáveis, robustas e duráveis, garantindo ainda mais eficiência e desempenho. Com a utilização do granito para a produção das máquinas, a energia para converter o minério de ferro em aço diminui, reduzindo também a emissão de gás CO2, grande responsável pelo aquecimento global e as contaminações provenientes de usinas.

A Vertec destaca seus serviços de codificação em geral, desde treinamento, instalação e manutenção preventiva e corretiva, até aluguel de equipamentos e contratos print service e pay per print em codificadoras. Durante a feira, o público que visitar o estande da Vertec vai conhecer as impressoras industriais por jato contínuo de tinta (CIJ), fabricadas pela inglesa LINX. Da mesma fabricante, ainda serão divulgadas peças, tintas, solventes e os serviços de assistência técnica autorizada. Além destes, a Vertec apresenta também impressoras a laser para codificação industrial de fabricação própria, impressoras TIJ (thermal ink jet) e peças, tintas e solventes para outras marcas de impressoras CIJ.

Palestrantes do Cintec Plásticos enfocam matérias-primas utilizadas pelo setor

No segundo dia do Cintec Plásticos nesta quarta-feira, em paralelo à Interplast, na Expoville, o tema dos congressistas será matéria-prima. Antonio Rodolfo Jr, gerente de Engenharia de Aplicação e Desenvolvimento de Mercado da Unidade de Negócios Vinílicos da Braskem, abordará as “Propriedades de combustão de formulações de PVC”. Rodolfo falará sobre os mecanismos de degradação e combustão de plásticos e do PVC, aditivos retardantes de chama e supressores de fumaça, ensaios e normas brasileiras, além de apresentar estudo de casos.

“Plásticos de alto desempenho para aplicações na indústria aeroespacial e de petróleo e gás” é o tema de Paulo Roberto Barboza, gerente de indústria da Sabic, no Cintec Plásticos. A palestra terá foco estratégico no desenvolvimento do mercado de resinas para os segmentos de construção civil, aeroespacial, óleo & gás, além de equipamentos e acessórios para indústria médica e odontológica. Barboza abordará o cenário e necessidades da indústria de óleo & gás no Brasil, materiais de alto desempenho para a fabricação de cabos e redução de peso, conceitos e tendências na indústria aeroespacial e oportunidades e regulamentações.

Marcelo Delvaux, engenheiro da Ticona, faz palestra no Cintec para falar sobre “Plásticos de engenharia e alto desempenho no segmento de energia”. Vai abordar materiais poliméricos utilizados em aplicações nos segmentos de oil e gás, energia elétrica e solar.

“Plásticos de alto desempenho e ultrapolímeros em aplicações de atrito/abrasão nas indústrias automotiva, mecânica e petroquímica” é a palestra de Felipe Albuquerque Medeiros, engenheiro da Solvay no Cintec 2012 Plásticos. Entre os tópicos, Medeiros abordará o uso de ultrapolímeros e plásticos de alto desempenho em selos dinâmicos, anéis de vedação, compressores, bombas, sedes de válvula e canais hidráulicos. Também enfoca as aplicações em condições severas: tensão elevada e temperaturas até 260ºC e recursos para desenvolvimento e seleção de materiais.

Cesar Marelli, engenheiro da Sabic levará para o Cintec 2012 Plásticos sua experiência no exterior na área de injeção e desenvolvimento de projetos e produtos, sólida experiência na área de simulação via CAE e amplo conhecimento em elementos finitos e estruturação de componentes. Em sua palestra “Substituição de Metais por Plásticos de Engenharia na Indústria Automobilística” vai apresentar os conceitos sobre redução de peso e substituição de metais, principais plásticos de engenharia para fabricação de peças automotivas e tendências e casos de sucesso na indústria automotiva.

O congresso de inovação tecnológica é promovido pela Sociesc. A programação do Cintec também conta com seis minicursos com carga horária de 8 horas cada, realizados no período da manhã na Sociesc, campus Marquês de Olinda.

Fonte: Messe Brasil

Feiras Interplast 2012 e Euromold Brasil são abertas em Joinville

20/08/2012

Muitas novidades marcam a 7ª edição da Interplast. Realização da primeira EuroMold Brasil, Ilha da Reciclagem e Projeto Carreira são alguns dos destaques.

A 7ª edição da Interplast – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico, consolidada como a mais importante feira do segmento na América Latina em 2012, apresenta aos visitantes as mais recentes novidades em máquinas, equipamentos, periféricos, design, matérias-primas, serviços e tecnologias. Realizada, a cada dois anos, pelo Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina (Simpesc) e organizada pela Messe Brasil, a feira, inaugurada nesta segunda-feira, dia 20, ocorrerá até a próxima sexta-feira, dia 24, nos pavilhões da Expoville, em Joinville/SC.

Em seus 21.000 m², o evento reúne cerca de 550 empresas, das quais, 144 são novos expositores. Vindas de todo o Brasil e de outros países, como Alemanha, China, Canadá, Áustria, Estados Unidos, Taiwan e Portugal, as empresas formam uma importante rede de relacionamento, compartilhando o que há de mais moderno para o setor e ampliando a possibilidade de novas parcerias e negócios.

Para Albano Schmidt, presidente do Simpesc (Sindicato das Indústrias de Material Plástico de Santa Catarina,  a Interplast é um evento esperado por todo o setor plástico, especialmente por propiciar às empresas uma excelente oportunidade de se aproximar de seus clientes. “A presença em um evento desse porte consolida a marca e fortalece a empresa diante de seu público-alvo”, afirma. Segundo ele, o segmento vive um momento econômico de crescimento e o caminho para consolidar esse processo requer investimentos e inovação. “Para fortalecer o setor é necessário promover o crescimento dos segmentos demandantes, desonerar o investimento, reduzir o custo de capital e melhorar a qualidade de como os tributos são cobrados. Com um apoio maior à pesquisa e inovação e criação de excelência para formação da mão de obra, o setor pode e vai crescer muito”, acrescenta.

Neste ano, o evento promete muitas novidades. Os visitantes vão poder observar o Projeto Ilha da Reciclagem do Plástico, promovido por meio de uma parceria entre a Messe Brasil, Simpesc, INP, Instituto do PVC e Plastivida. Quem passar pela feira vai poder visualizar o processo de reciclagem do plástico, explicado passo a passo, além de conhecer os equipamentos envolvidos e o trabalho das cooperativas. O projeto tem a coordenação do Simpesc. “A proposta é desmistificar e ressaltar que o processo de reciclagem do plástico é um dos mais econômicos e ambientalmente corretos, entre os diversos resíduos que são reciclados atualmente”, comenta Richard Spirandelli, diretor da Messe Brasil.

E falando em reciclagem, outro destaque é a Central de Gerenciamento de Resíduos. A iniciativa é da Messe Brasil e conta com o apoio da Elementus Engenharia Ambiental, responsável pela elaboração e execução do plano de gerenciamento de resíduos sólidos. O principal objetivo é dar um destino ambientalmente correto para os materiais descartados nos períodos de montagem e desmontagem e também durante a feira. Os resíduos, classificados como comuns e não perigosos, compreendem material orgânico, papel e papelão, madeira e vidro. “Com a central, será possível encaminhar os materiais a destinos adequados, evitando ampliar volumes nos lixões ou em locais impróprios para descarte”, explica Spirandelli.

Neste ano, o evento conta também com o apoio institucional da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), que aposta na Interplast pela sua credibilidade e seriedade. “A ABNT tem mais de 170 Comitês Técnicos focados em variados setores e áreas de conhecimento. Ao apoiar a feira, a ABNT aproxima-se também de seu público, mostrando os benefícios das normas técnicas para as suas atividades”, explica Roberto Silva Santos, gerente de articulação nacional da ABNT.

Estrategicamente realizada em Joinville, região que é um dos maiores polos do plástico e corredor comercial da América Latina, a Interplast deve atrair cerca de 25 mil visitantes, com destaque para executivos e profissionais dos segmentos de embalagem, automotivo/autopeças, construção civil e linha branca, vindos de todo o Brasil e também do exterior.

Primeira EuroMold Brasil acontece em paralelo à Interplast

Outro evento importante vai atrair muitos visitantes à Expoville. A EuroMold Brasil chega pela primeira vez à America Latina e vai apresentar os avanços mais recentes e as mais novas tecnologias em fabricação de moldes e desenvolvimento de produtos. Viabilizada por meio de parceria entre a organizadora alemã DEMAT e a Messe Brasil, a feira reúne cerca de 80 expositores, vindos de todo o Brasil e de países como Alemanha, Estados Unidos, Coreia do Norte, China, Canadá, Japão, Taiwan, Argentina e Israel.

Para a EuroMold Brasil, a Messe Brasil montou um espaço totalmente novo, anexo a Expoville, com 3.200 m² de área. O Pavilhão EuroMold Brasil, diretamente conectado com os pavilhões da Interplast, permite que os visitantes circulem entre as duas feiras, aproveitando ainda mais o intercâmbio que a simultaneidade dos eventos proporciona. Para o presidente da Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais (Abinfer), Christian Dihlmann, a feira tem muito a agregar ao setor, especialmente por ser realizada em Joinville. “O evento está situado na 3ª maior cidade da região sul do Brasil e um dos três maiores polos de ferramentarias do país, isso contribui para ampliarmos a base de fornecedores para o segmento, e com qualidade”, afirma.

Cintec 2012 Plásticos estimula o debate e a busca por novas tecnologias

Focado na disseminação do conhecimento e inovação, o Cintec 2012 Plásticos – Congresso de Inovação Tecnológica tem 20 palestras técnicas e seis minicursos em sua programação. O evento aborda linhas temáticas de gestão, meio ambiente, reciclagem, matéria-prima, máquinas e processos, e moldes e ferramentas, e deve reunir empresários, especialistas e estudantes para debater tendências, novas tecnologias e soluções para o setor plástico.

A palestra de abertura acontece no dia 20 de agosto e será ministrada por José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Vitopel, empresa fabricante de filmes para embalagens flexíveis, e da Associação Brasileira da Indústria de Plástico (Abiplast). Com mais de 25 anos de atuação na indústria de transformação, Roriz Coelho abordará em sua apresentação o mercado do material plástico sob a ótica do conhecimento e da sustentabilidade.

Promovido pela Sociedade Educacional de Santa Catarina (Sociesc), o Cintec construiu uma história de sucesso ao longo dos 12 anos de sua realização. Os números acumulados pelo congresso nesse período demonstram a dimensão do evento. Até aqui, já são 7.900 congressistas, 600 palestrantes e 780 horas de conhecimento.

Neste ano, o Cintec Plásticos acontece entre os dias 20 e 24 de agosto, na Expoville, em Joinville/SC. Os minicursos são realizados na Sociesc, no Campus Marquês de Olinda. Mais informações e inscrições pelo www.sociesc.org.br/cintec.

Fonte: Messe Brasil

Curta nossa página no

Interplast 2012: Incoe leva para a feira tecnologias de câmara quente e controladores

05/06/2012

A fabricante de sistemas de câmara quente e controladores Incoe, leva para a feira Interplast a tecnologia dos produtos disponíveis para injeção de plástico, a exemplo do primeiro sistema de bucha quente patenteado do mercado. “Os sistemas de câmara quente e controladores Incoe®, desde buchas quentes até aplicações de múltiplas cavidades de resinas de engenharia e commodities, são projetados para a injeção precisa da resina, por meio de performance confiável e custo compatível nas mais variadas aplicações”, explica Michael Rollmann, gerente geral da Incoe Brasil.

A empresa leva para a feira o Direct-Flo™ Gold para aplicações técnicas com pesos de ciclo de até 9000g; micro série pesos de ciclo de até 20g; seis categorias padrão de buchas com 14 opções padrão de ponteiras; Twin Heater (resistências de duplo filamento) e resitências multi-zona para buchas longas; sistemas unitizados a prova de vazamentos e sistemas Hot Half completos; sistemas multi-material e multi-componente; controladores de temperatura, sequencial e valvulado; sistemas valvulados hidráulicos e pneumáticos; filtros e bicos para máquina injetora.

Sobre a Incoe

Desde 1958 a Incoe® fabrica sistemas de câmara quente desenvolvidos para melhoria da produtividade das indústrias e conta com a patente original da primeira bucha quente comercializada no mercado. Dispõe de variada gama de buchas e manifolds, sistemas pré-ligados, hot halves completas e tecnologias de controle avançadas. Fornece sistemas otimizados e adaptados para aplicações nos mercados de utilidades, automotivo, eletrônico, acessórios médicos, embalagens e peças técnicas. Conta com rede de representantes em mais de 35 países e instalações próprias nos EUA, Alemanha, Brasil, China, Hong Kong e Cingapura.

Fonte: MesseBrasil

Curta nossa página no

Encontro Nacional de Ferramentarias debateu perspectivas para o setor

23/05/2012

Evento reuniu representantes da área e discutiu as estratégias para manutenção e expansão das empresas

O 5º Enafer – Encontro Nacional de Ferramentarias, promovido pela – Abinfer – Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais e Virfebras – Organização Virtual de Ferramentarias do Brasil reuniu cerca de 200 empresários e representantes do setor no auditório da CIC – Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul – RS, durante o dia 18 de maio.

O centro dos debates do evento foi a elaboração de estratégias para o fortalecimento das ferramentarias no país, através da parceria entre entidades representativas, instituições públicas e privadas. É a segunda vez que Caxias do Sul recebe o Enafer, na condição de ser uma das cidades brasileiras mais proeminentes para o setor.

Avaliação dos representantes do setor

Gelson Oliveira, coordenador do evento, salientou que o evento proporciona a união entre representantes de setores para proporcionar o desenvolvimento das ferramentarias. “Esta é uma oportunidade para buscarmos parceiros que se comprometam com a sustentabilidade das ferramentarias, tanto entre representantes do setor como nas esferas de governo”, apontou.

Christian Dihlmann, presidente da Abinfer ressaltou o motivo da escolha de Caxias do Sul como sede do Encontro e a importância do evento.“Mais uma vez escolhemos Caxias pela pujança e pelo nível de organização. O Enafer vem se consolidando como um espaço para debatermos estratégias de perpetuação de nossas empresas. É um momento em que se faz necessário o comprometimento de governantes e parlamentares. Não avançaremos apenas discutindo internamente em nossas empresas”, avaliou.

Orlando Marin, presidente do presidente do Simplás – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho – avaliou o cenário em que se encontram as empresas do setor ferramenteiro. “Nossas feramentarias precisam melhorar em muito. Não representamos empresas poderosas. Cerca de 90% de nossos associados possuem cerca de 100 funcionários. O trabalho está desvalorizado. Percebemos que não há cultura do trabalho. Um país para se desenvolver precisa de indústria”, ponderou.

O presidente do Simecs – Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul,  Getúlio Fonseca,  enfatizou a relevância das ferramentarias entre os associados da entidade. “Temos nosso quadro, cerca de 300 ferramentarias associadas, responsáveis por cerca de 8 mil postos de trabalho”, considerou.

Getúlio Paulo Zluhan, da Acij – Associação Empresarial de Joinville, ressaltou que a realização dos Encontros são fundamentais para a manutenção das ferramentarias. “A importância dos temas debatidos e a continuidade das ações definidas no Enafer têm promovido sobrevida e esperança às nossas empresas”, observou.

Cadastro valoriza empresas nacionais

Um dos palestrantes 5º Enafer, Jeovanildo Farias da Silva, do departamento de Cadastro Industrial da Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, apresentou durante o evento, o Datamaq, um banco de dados da entidade para a consulta de máquinas e equipamentos disponível às empresas associadas à entidade.

O cadastro é o maior banco de dados de máquinas e equipamentos da América Latina, que possibilita fornecer ao mercado informações precisas sobre as empresas, possibilitando a geração de negócios. “No Datamaq, temos informações padronizadas de 4 mil e 500 empresas. Qualquer empresa nacional que fabrica máquinas e equipamentos pode estar no cadastro. Atualmente temos 24 mil registros de produto, com informações padronizadas. O cadastro valoriza os fabricantes nacionais e inibe as importações”, expôs.

Rede Senai de Ferramentaria

Os representantes do Senai – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, Rolando Vallejose Luiz Eduardo Leãoexpuseram aos presentes a estrutura e a capacidade da instituição em oferecer suporte às indústrias e formação técnica e comportamental aos profissionais que atuarão nas ferramentarias através da rede Senais de Ferramentaria.

“Nesse momento em que os olhos do mundo estão voltados para o Brasil, considerando a possibilidade do país se tornar um grande player mundial, o Senai pode contribuir para o fortalecimento da indústria de Ferramentaria no Brasil provendo soluções em pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica e a melhoria de processos e produtos. Através da rede Senai de Ferramentaria, podemos promover capacitação, assessoria e consultoria, certificação e serviços técnicos especializados, alinhado às expectativas e demandas atuais e futuras do setor”, ressaltaram.

Procedimentos para Validação de Importação de Ferramentais e Regulamentação da Importação de Peças Automotivas

Paulo Braga, da Abinfer, conduziu o painel ”Procedimentos para Validação de Importação de Ferramentais e Regulamentação da Importação de Peças Automotivas”. Braga abordou a necessidade da união entre o setor em todos os Estados para que as reivindicações das empresas encontrem respaldo no Governo Federal. “O setor das ferramentarias está presente no Brasil há mais de 50 anos. Temos desenvolvimento tecnológico. Não perderemos para a China. É necessário formarmos uma massa crítica no setor ferramenteiro, em todo o pais. Só assim seremos ouvidos em Brasília”, enfatizou.

Além disso, Braga apresentou o trabalho desenvolvido por um Grupo de Trabalho no MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O documento é um diagnóstico de fatores que prejudicam a competitividade das autopeças produzidas no Brasil e contempla uma série de medidas que deverão ser adotadas pelo Governo Federal para o fortalecimento desse segmento em que estão inseridas as ferramentarias.

Composição de custos de produção e impacto no setor ferramenteiro

Um dos destaques do Encontro foi a realização de uma mesa redonda sobre a Composição de Custos de Produção e Impacto no Setor Ferramenteiro, com exemplo de custos de componentes na fabricação de um veículo e impacto na cadeia produtiva. Na oportunidade foi apresentado um paralelo de custos entre a fabricação de moldes para a linha automotiva no Brasil e na China.

A diferença entre os valores pesou em três quesitos: preço do aço, valor da mão de obra e o custo da carga tributária em relação ao Produto Interno Bruto (PIB). O estudo constatou que o aço custa mais de 5 vezes no Brasil, ao passo que a carga tributária que pesa para os empresários brasileiros é 2,1 vezes maior do que para os chineses. Já os encargos trabalhistas pagos no Brasil – INSS, FGTS, 13º salário e férias – contribuem definitivamente para a enorme diferença constatada na produção de um molde entre os dos países.

Reivindicações ao Governo Federal

O representante do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Edilson Urbano, considerou a necessidade de ampliar a representatividade para o setor ferramenteiro. “Quando recebemos as entidades em Brasília, precisamos saber os números que elas representam em quantidade de empresas e de empregos gerados. A partir daí, com a noção proporcionada pelos números, podemos encaminhar as necessidades do setor no Ministério”, destacou.

Ao final do evento, os participantes deliberaram os próximos locais que receberão o Encontro. Ficou definido que em 2013, o Enafer será realizado em São Paulo (SP) e em Joinville (SC) em 2014. Em 2015, o Encontro Nacional de Ferramentarias retorna à Caxias do Sul (RS) para a realização de sua 8ª edição.

A realização do 5º Enafer contou com apoio especial do Simplás – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho, Plastech Brasil 2013 – Feira de Tecnologias para Termoplásticos e Termofixos, Moldes e Equipamentos, Simecs – Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul e Acij – Associação Empresarial de Joinville.

Fonte: Núcleo Comunicação e Marketing

Curta nossa página no