Posts Tagged ‘Sopradoras’

Rocheleau e Nordson aumentam a produção para dar suporte à enorme demanda por materiais usados em testes de Covid

19/11/2020

Dezenas de novas sopradoras Rocheleau, equipadas com roscas e cilindros Xaloy da Nordson, irão fabricar pipetas usadas em testes de Covid-19

A Rocheleau Tool & Die Co. encomendou dezenas de roscas e cilindros da Xaloy, empresa pertencente à Nordson Corporation, para equipar máquinas sopradoras que serão usadas por fabricantes de pipetas, itens essenciais dos procedimentos de teste para Covid-19.

Fornecedores internacionais de produtos para testes médicos têm investido pesadamente para expandir a produção de materiais de consumo plásticos usados em laboratórios para atender à demanda global por testes de Covid-19. A Rocheleau tem tido uma enorme demanda por seus sistemas de moldagem por sopro para a fabricação de pipetas de Polietileno de Baixa Densidade. A Rocheleau está equipando suas sopradoras com componentes Xaloy da Nordson, incluindo cilindros bimetálicos com revestimentos X-800 e roscas de barreira Fusion.

“Estamos construindo equipamentos para a produção de pipetas em tempo recorde”, disse Steven R. Rocheleau, presidente. “Cada máquina inclui componentes de vários fornecedores e a Nordson nos deu confiança ao entregar roscas e cilindros provenientes de sua fábrica de Austintown, Ohio, antes do planejado, permitindo que nos concentremos em outras questões que exigem atenção.”

A rosca Xaloy Fusion foi especificada para o projeto por causa de sua capacidade de manter uma temperatura do material fundido consistentemente baixa ao mesmo tempo em que permite altas taxas de produção, observou Rob Cook, gerente da Nordson nas Américas para vendas para processadores. “Embora o material reaproveitado durante o processo de sopro seja mais sensível às variáveis ​​do processo do que a resina virgem, a rosca Fusion garante uma fusão uniforme”, disse o Sr. Cook. “A baixa temperatura do material fundido permite tempos de resfriamento mais curtos e a produção de mais peças por minuto. Isto também dá espaço para que que os fabricantes de pipetas possam usar aditivos sensíveis ao calor em determinados produtos, sem a necessidade de se alterar a regulagem da máquina.”

O revestimento X-800 para os cilindros Xaloy é uma liga à base de níquel com carbeto de tungstênio, a qual oferece uma vida útil mais longa do que revestimentos de carbeto alternativos.

O esforço da Rocheleau para atender à demanda urgente por pipetas exemplifica o importante papel que os plásticos têm desempenhado no combate à Covid-19, disse o Sr. Rocheleau. “Como uma empresa familiar, somos gratos pela oportunidade de gerar um impacto durante a pandemia, ao atender a uma demanda global urgente por pipetas. Foi muito encorajador para nossos funcionários fazerem isso acontecer, tendo a ciência de que eles tem feito uma contribuição para a luta contra a pandemia. “

As roscas e cilindros Xaloy são componentes básicos para a extrusão e moldagem de produtos médicos, equipamentos de proteção individual e embalagens usadas no combate à Covid-19, observou Seeni Congivaram, diretor de vendas e marketing de produtos Xaloy. “Hoje, tubos e conectores, bolsas de sangue, kits de procedimentos e outros dispositivos médicos estão desempenhando um papel crítico na resposta ao aumento de casos hospitalares causados ​​pela pandemia. Filmes e folhas tem sido essenciais para prevenir a disseminação da infecção por coronavírus. E as embalagem tem possibilitado que milhões de pessoas em lockdown possam receber alimentos frescos e refeições quentes. “

A Rocheleau Tool & Die Co. é um cliente de longa data de componentes Xaloy para seus sistemas de moldagem por sopro.

A Nordson Corporation atende a uma ampla variedade de mercados finais de consumo não durável, durável e de tecnologia, incluindo embalagens, não tecidos, eletrônicos, médicos, eletrodomésticos, energia, transporte, construção e montagem e acabamento de produtos em geral. Fundada em 1954 e sediada em Westlake, Ohio, a empresa possui operações e escritórios de suporte em mais de 30 países.

A sua divisão Nordson Polymer Processing Systems fornece aos clientes componentes projetados para fundir, homogeneizar, filtrar, medir e dar forma a materiais plásticos e de revestimento fluido. A Nordson oferece uma linha completa de roscas e cilindros para extrusão e moldagem por injeção, além de sistemas de filtração, bombas e válvulas e matrizes de extrusão e sistemas de peletização para atender às necessidades em constante evolução da indústria de polímeros.

Curta nossa página no

Romi registra crescimento na entrada de pedidos no terceiro trimestre de 2020

30/10/2020

A Indústrias Romi S.A., empresa líder brasileira na fabricação de máquinas-ferramenta, máquinas para plásticos e fundidos e usinados, registrou, no 3T20, entrada de pedidos de R$313,4 milhões, crescimento de 65,5% em relação ao 3T19.

Segundo a empresa, a Unidade de Fundidos e Usinados, no 3T20, alcançou um crescimento de 74,9% na receita operacional líquida em relação ao 3T19, impulsionado pelas entregas de peças de grande porte. A margem operacional apresentou crescimento de 10,1 p.p., reflexo do maior volume de produção, evolução na eficiência operacional e maior faturamento.

A Romi afirma que a receita operacional líquida no 3T20 da sua Unidade de Máquinas apresentou crescimento de 12,4% em relação ao 3T19, decorrente da retomada dos pedidos a partir de junho deste ano. A evolução da receita, aliada à redução das despesas operacionais, resultou em uma expansão da margem operacional, que, nesse mesmo período de comparação, cresceu 6,3 p.p..

A entrada de pedidos na Unidade de Máquinas Romi, no 3T20, apresentou um crescimento de 140,3%, quando comparada ao 3T19, reflexo do ambiente favorável aos investimentos e das novas alternativas de negócios, como, por exemplo, a locação de máquinas, afirma a empresa.

A entrada de pedidos na Unidade de Fundidos e Usinados, no 3T20, apresentou um crescimento de 40,9%, quando comparada ao 3T19, reflexo das peças de grande porte para o setor de energia e da retomada gradual de todos os demais segmentos industriais, acrescenta a fabricante .

A carteira de pedidos total da Companhia, ao final do terceiro trimestre de 2020, apresentou crescimento de 40,9% em relação a 30 de setembro de 2019, com destaque para as Unidades de Negócios Máquinas Romi e Fundidos e Usinados.

“Os resultados do terceiro trimestre de 2020 refletem o engajamento de todo o time Romi nos últimos meses, não só para enfrentar os desafios que a pandemia nos trouxe, mas também para identificar e aproveitar as oportunidades de negócios que surgiram no período. O ambiente industrial continuou em recuperação, refletindo positivamente na entrada de pedidos e nas carteiras de Máquinas Romi e de Fundidos e Usinados. Neste contexto, a rápida reação de nossa cadeia de supply chain e a melhoria constante nos processos internos, aliadas à um sólido e cuidadoso protocolo de prevenção ao Covid-19, nos permitiram trabalhar e continuar entregando nossas soluções com a qualidade e a excelência já reconhecidas por nossos clientes”, menciona Luiz Cassiano R. Rosolen, diretor-presidente da Romi.

Fonte: Romi

Curta nossa página no

 

Indústrias Romi apresentam recuperação de margens no segundo trimestre de 2020

12/08/2020

A Indústrias Romi S.A., empresa líder brasileira na fabricação de máquinas-ferramenta, máquinas para plásticos e fundidos e usinados, registrou, no segundo trimestre de 2020, recuperação de margens. A Margem EBITDA atingiu 9,8%.

A receita operacional líquida apresentou crescimento de 16,8% no segundo trimestre de 2020 em relação ao mesmo período de 2019, refletindo-se positivamente na margem Ebitda, que nesse mesmo período apresentou expansão de 5,8 p.p..

A Unidade de Fundidos e Usinados alcançou no segundo trimestre de 2020 um crescimento de 39,1% na receita operacional líquida, em relação ao segundo trimestre de 2019, impulsionada pelas entregas das peças de grande porte. Segundo a empresa, a margem operacional apresentou crescimento de 14,2 %, reflexo do maior volume de produção, evolução na eficiência operacional e maior faturamento. A entrada pedidos continua crescente e sólida, afirma a Romi.

Na Unidade de Máquinas Romi, a receita operacional líquida apresentou leve queda de 4,4% no segundo trimestre de 2020, em relação ao segundo trimestre de 2019, decorrente de projetos que foram postergados para o terceiro trimestre de 2020 devido à pandemia. Todavia, em função da redução das despesas operacionais, houve uma expansão da margem operacional, que nesse mesmo período de comparação, cresceu 3,0 %.

A entrada de pedidos na Unidade de Máquinas Romi no segundo trimestre de 2020 apresentou uma redução relativamente leve (5,8%) quando comparado ao segundo trimestre de 2019, apesar do ambiente de pandemia global e sem a realização das principais feiras do setor. A empresa tem buscado novas alternativas de negócios, como, por exemplo, o novo negócio de locação de máquinas.

A Unidade de Máquinas B+W apresentou crescimento de 33,7% na receita operacional líquida no segundo trimestre de 2020, afirma a Romi. O maior volume de faturamento, aliado aos projetos com foco em incremento da rentabilidade, refletiram-se na evolução na margem operacional, que no mesmo período de comparação expandiu-se em 6,3 %.

A carteira de pedidos, ao final do segundo trimestre de 2020, apresentou crescimento de 9,4% em relação a junho de 2019, com destaque para as Unidades de Negócio Máquinas Romi e Fundidos e Usinados.

“O segundo trimestre de 2020 se iniciou bastante turbulento. O time da Romi reagiu com muita agilidade a esse ambiente incerto, identificando oportunidades e alternativas, minimizando assim, os impactos da pandemia. Garantimos a cadeia de supply chain, evoluímos em nossos processos internos, criamos novas soluções para os nossos clientes continuarem prosperando, tudo isso amparado por um sólido e cuidadoso protocolo de prevenção ao COVID-19. A partir do mês de junho, começamos a notar uma recuperação no ambiente industrial, o que se refletiu positivamente na carteira de máquinas Romi e fundidos e usinados”, menciona Luiz Cassiano R. Rosolen, Diretor-presidente da Romi.

Curta nossa página no

Nova Geração de máquinas é destaque da Romi na 12ª Intermach

13/09/2019

Modernidade e produtividade são os principais focos dos novos modelos

A Romi, líder na indústria brasileira de máquinas e equipamentos industriais, estará presente na feira Intermach 2019, em Joinville/SC. O evento, que acontece entre os dias 17 e 20 de setembro, é o principal do setor metalmecânico na região Sul do Brasil, tendo em sua programação feira, congresso, workshops e rodada de negócios.

Com um estande de 108 m², a empresa exibirá a Injetora ROMI EN 220, equipada com o moderno sistema “Stop and Go”. Segundo a empresa, o sistema proporciona maior velocidade, alta precisão e baixo consumo de energia. As injetoras ROMI EN atendem desde aplicações limpas, como embalagens para alimentos e indústria médico-farmacêutica, até aplicações técnicas, como as do segmento automotivo. Sua tecnologia permite maiores volumes de injeção, simultaneidade de movimentos no fechamento, maior ganho de velocidade e mínimo nível de ruído, garante a empresa.

No segmento de máquinas-ferramenta, a Romi levará seu novo Centro de Torneamento, ROMI GL 300M (Nova Geração), equipamento projetado para operar em ambientes de média e alta produção, com potência e torque elevado. A nova linha conta com o sistema de compensação térmica, possibilitando obter resultados dimensionais estáveis mesmo com oscilações de temperatura em longos períodos de trabalho, com velocidade de avanço de 30m/min nos eixos X e Z, afirma a empresa. Seu principal diferencial é o cabeçote principal com motor tipo built-in, um sistema compacto quando comparado aos convencionais, que garante nível de potência, alto torque em baixas rotações, estabilidade e baixa inércia, assegura a Romi.

Outra novidade que estará no estande será o Centro de Usinagem D 800, também da Nova Geração, equipamento versátil e que conta com maior área de trabalho, além de garantir precisão, desempenho e produtividade, afirma a Romi. Os modelos destacam-se pela estabilidade térmica e geométrica, alta capacidade de absorção dos esforços de usinagem garantindo grande capacidade de remoção de cavacos e consequente redução dos tempos de usinagem, garante o fabricante. São equipados com Cabeçote Direct Drive (motor acoplado diretamente ao cartucho), com versões de 10.000 ou 15.000 rpm.

Os dois modelos são equipados com o moderno CNC Fanuc, com tela touch screen e acesso as principais funções em apenas dois toques, além de ter a disposição um sistema integrado às áreas de planejamento, usinagem, melhorias e utilitários diretamente na tela principal, possui também interface Ethernet e porta USB, além de drive para cartão Compact Flash.

“Cada dia mais, estamos focados em oferecer soluções alinhadas a Indústria 4.0 e a renovação do parque fabril e nesta edição apresentamos nossas principais linhas, tanto no segmento de máquinas-ferramenta quanto máquinas para plástico. Nosso objetivo é agregar valor ao negócio de nossos clientes, por meio da nova geração de nossas máquinas, priorizando sempre a qualidade e eficiência.”, ressalta o Diretor-Presidente da companhia, Luiz Cassiano Rando Rosolen, que observa no evento uma importante vitrine de negócios e a oportunidade de apresentar oficialmente sua Nova Geração para a Região Sul, importante polo industrial do país.

A Indústrias Romi S.A., fundada em 1930, é líder na indústria brasileira de máquinas e equipamentos industriais e está listada no “Novo Mercado”, que é reservado para as empresas com o maior nível de governança corporativa da Bovespa. A Companhia fabrica máquinas-ferramenta, com foco em tornos, tornos CNC, centros de torneamento e centros de usinagem; máquinas injetoras e sopradoras para termoplásticos; e peças fundidas em ferro cinzento e nodular, que podem ser fornecidas brutas ou usinadas. Seus produtos e serviços são comercializados mundialmente e utilizados por uma grande variedade de indústrias, tais como automotiva, de bens de consumo, máquinas em geral, equipamentos industriais e agrícolas.

Curta nossa página no

Entrada de Pedidos das Indústrias Romi no 3o. Trimestre de 2018 cresce 40,5% em relação ao mesmo período de 2017

12/11/2018

As Indústrias Romi S.A., empresa líder brasileira na fabricação de máquinas-ferramenta, máquinas para plásticos e fundidos e usinados, registrou entrada de pedidos de R$ 216,6 milhões no 3o. Trimestre de 2018, montante 40,5% superior ao obtido no mesmo período do ano anterior, resultado do lançamento de novos produtos e da recuperação gradual da economia em 2018.

A receita operacional líquida da Unidade de Negócio Máquinas Romi atingiu R$ 97,5 milhões no 3o. Trimestre de 2018, apresentando um aumento de 35,3% quando comparado com o mesmo período de 2017, refletindo o crescimento na entrada de novos pedidos ocorrida desde o 2o. Trimestre de 2018. Esse incremento no volume de pedidos e, consequentemente, da receita operacional líquida, demonstram que está havendo uma recuperação econômica e industrial de maneira sólida e gradual, além da continuidade na consolidação da marca Romi no mercado externo. As margens bruta e operacional dessa unidade de negócio, no mesmo período de comparação também demonstraram evolução de 9,6 % e 9,8 %, respectivamente.

O faturamento da subsidiária alemã B+W, em Reais, apresentou no 3o. Trimestre de 2018 volume 40,8% superior ao observado no 3o. Trimestre de 2017 (13,6% quando a comparação é feita em Euros). Por fim, a receita operacional líquida da unidade Fundidos e Usinados foi de R$49,6 milhões no 3o. Trimestre de 2018, o que representa uma redução de 8,4% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior, decorrente, em sua maioria, da redução no volume de peças fundidas e usinadas de grande porte. Por outro lado, parte dessa redução está sendo compensada pela melhoria no volume da demanda gerada em 2018 pelos setores automotivo comercial e de máquinas para movimentação de terra.

A margem bruta de 29,4% obtida no 3o. Trimestre de 2018 apresentou incremento de 0,5 pontos percentuais em relação ao 3o. Trimestre de 2017. Já a margem operacional (EBIT) quando comparada ao 3o. Trimestre de 2017 apresentou queda de 1,1 ponto percentual.

“Em 2018 pode-se notar uma aceleração na quantidade de negócios gerados no mercado doméstico. Nosso time continua focado em deixar nossa estrutura ainda mais leve, ágil e flexível para responder rapidamente as essas oscilações da demanda, buscando assim capturar, com excelência, todas as novas oportunidades” menciona Luiz Cassiano Rosolen, diretor-presidente da Romi.

Fonte: Indústrias Romi

Curta nossa página no

Romi leva à Interplast 2018 soluções para a indústria de transformação de plástico e ferramentarias

28/06/2018

Além da Injetora Romi EL 300 e da Sopradora Romi C 5TS, o estande também terá o Centro de Usinagem Vertical Romi D 800

A Romi vai participar da 10ª edição da Interplast – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico, que acontece entre os dias 14 e 17 de agosto, nos pavilhões da Expoville, em Joinville – SC. Para o gerente de vendas da Romi, Glauco Machado, o evento, um dos mais importantes e representativos do setor de plástico, vai oferecer grandes oportunidades de negócio. “Vamos apresentar as soluções da Romi para dar mais produtividade e robustez ao setor de plástico, levando máquinas com alto nível de tecnologia para atender a busca da indústria local por mais precisão e velocidade”, explica o executivo.

A região Sul é um dos principais polos do setor de transformados plásticos do país, gerando mais de 85 mil empregos, em mais de 3 mil empresas. Anualmente são processados cerca de um milhão de toneladas de plástico somente no estado de Santa Catarina, com destaque para os descartáveis no sul, embalagens no oeste e peças técnicas no norte do estado.

Para a Interplast 2018, a Romi leva ao estande 438 a Injetora Romi EL 300, a Sopradora Romi C 5TS e o Centro de Usinagem Vertical Romi D 800 (nova geração), lançado recentemente.

Segundo a Romi, a Injetora elétrica Romi EL 300 foi desenvolvida para produzir peças plásticas com alto desempenho, precisão, alta velocidade e mínimo consumo de energia. A empresa afirma que, além de alta capacidade de plastificação, maior área de molde e simultaneidade de movimentos, com redução de até 30% nos tempos de ciclo, a máquina se destaca pela alta velocidade e precisão, com elevada eficiência energética. A Romi assegura que a linha injetora elétrica diminui em até 70% o consumo energético comparado com injetoras de bomba variável e 90% se comparado com bomba fixa. A injetora Romi EL 300 está equipada com o novo comando CM 20 com display de 19” Full HD.

A Sopradora Romi C 5TS foi desenvolvida para a produção de embalagens plásticas de até 10 litros. O equipamento se destaca pela maior área de molde e força de fechamento elevada. Sua unidade hidráulica conta com acumulador de pressão e servo-válvula no programador de parison, que dispõe de até 512 pontos de ajuste no perfil. A sopradora Romi C 5TS está equipada com o novo comando CM 20 com display de 19” Full HD.

Além das máquinas voltadas para plásticos, a Romi também vai levar ao evento o Centro de Usinagem Vertical Romi D 800, que faz parte de nova geração da Linha Romi D, equipamentos destinados a uma ampla gama de aplicações.

A Indústrias Romi S.A. (B3: Romi3), fundada em 1930, fabrica máquinas ferramenta, com foco em tornos, tornos CNC, centros de torneamento e centros de usinagem; máquinas injetoras e sopradoras de termoplásticos; e peças fundidas em ferro cinzento e nodular, que podem ser fornecidas brutas ou usinadas. Os produtos e serviços da Companhia são vendidos mundialmente e utilizados por uma grande variedade de indústrias, tais como automotiva, de bens de consumo, máquinas em geral, equipamentos industriais e agrícolas.

Fonte: Interplast 2018

Curta nossa página no

Margens operacionais da Romi seguem evoluindo e Ebitda atinge 12,1% no 2o. Trimestre de 2017

14/08/2017

A Indústrias Romi S.A., empresa líder brasileira na fabricação de máquinas-ferramenta, máquinas para plásticos e fundidos e usinados, registrou no segundo trimestre de 2017 receita operacional líquida de R$163,8 milhões, montante 9,1% superior ao alcançado no 2o. Trimestre de 2016. Esse incremento foi devido principalmente ao faturamento da unidade de Fundidos e Usinados, que tem aumentado o seu volume de receita desde o início de 2016.

A margem bruta obtida no 2o. Trimestre de 2017 foi de 28,9%, resultado 5,5 p.p superior ao segundo trimestre de 2016. A geração operacional de caixa medida pelo Ebitda foi de R$ 19,9 milhões, representando uma margem Ebitda 12,1% no 2o. Trimestre de 2017.

A receita operacional líquida da Unidade Máquinas Romi atingiu R$ 65,1 milhões no 2o. Trimestre de 2017, montante praticamente estável em relação ao 2o. Trimestre de 2016, demonstrando que o cenário doméstico ainda apresenta baixo nível de investimentos. As receitas do mercado externo continuam demonstrando solidez, e apresentaram crescimento de cerca de 4,0% em dólares no 1o. Semestre de 2017, quando comparado com o mesmo período de 2016.

O faturamento da subsidiária alemã B+W apresentou no 2o. Trimestre de 2017, quando comparado com o 2o. Trimestre de 2016, aumento de 2,5% em Reais. Nesse mesmo período de comparação, porém, em Euro, esse incremento foi de 9,5%, demonstrando que o faturamento tem refletido a sólida carteira de pedidos para o exercício de 2017.

No 2o. Trimestre de 2017, a receita operacional líquida da unidade Fundidos e Usinados foi de R$ 64,3 milhões, o que representa aumento de 23,0% em relação ao 2o. Trimestre de 2016. Número é decorrente, principalmente, do aumento de pedidos de peças fundidas e usinadas para os segmentos automotivo comercial e agrícola. A margem bruta dessa Unidade de Negócio no 2o. Trimestre de 2017 foi de 27,5%, apresentando aumento de 10,8 pontos percentuais em relação ao 2o. Trimestre de 2016 devido ao maior volume de receita e de produção e aos ajustes operacionais voltados para a evolução da eficiência.

“Mesmo em um cenário de fraca atividade econômica, os esforços realizados pela Companhia nas diversas otimizações, principalmente das estruturas indiretas, puderam ser percebidos no resultado positivo do primeiro semestre de 2017, onde as margens operacionais continuam evoluindo e a dívida líquida sendo reduzida. De maneira geral, o mercado doméstico tem mostrado uma melhora muito tímida, sinalizando um segundo semestre ainda bastante desafiador, especialmente para a unidade de Máquinas Romi. Ações voltadas para geração de caixa e em medidas para permitir uma resposta rápida às volatilidades da demanda de mercado continuarão sendo o foco da Romi” menciona Luiz Cassiano Rosolen, diretor-presidente da Romi.

Fonte: Romi

Curta nossa página no

Romi apresenta soluções para paredes finas em ciclos ultrarrápidos e automação na feira Plástico Brasil

17/02/2017
Injetora ROMI ES 300

Injetora ROMI ES 300

Desenvolvendo continuamente soluções que proporcionam vantagens competitivas para seus clientes, a Romi estará presente na Plástico Brasil, que será realizada entre os dias 20 e 24 de março de 2017, no São Paulo Exhibition & Convention Center. A Plástico Brasil apresentará os últimos avanços tecnológicos e as principais tendências globais que envolvem a cadeia produtiva do plástico.

Em seu stand, a Romi apresentará seis equipamentos: as injetoras ROMI EN 600 e ROMI EN 220, a injetora para paredes finas em ciclos ultrarrápidos ROMI ES 300, as sopradoras ROMI C 5TS e ROMI MX 20L e o Centro de Usinagem ROMI D 800. Além do baixo nível de consumo energético e de ruído, performance e confiabilidade, toda a linha de injetoras e sopradoras está equipada com o novo comando de operação CM20, afirma a Romi.

Interface - Comando CM20

Interface – Comando CM20

Segundo a empresa, o comando CM20 possui altíssima velocidade e capacidade de processamento, interface gráfica multitouch de 19″ full HD e plena conectividade, sendo possível acessá-lo remotamente via browser, tablets ou smartphones. Os recursos interativos do comando CM20 e as diversas possibilidades de automação dos equipamentos Romi proporcionam aos clientes o aumento da eficiência e da produtividade em sua cadeia produtiva, rumo à Indústria 4.0, assegura a fabricante de máquinas para processamento de plásticos e ferramentaria industrial com sede em Santa Bárbara do Oeste (SP).

No stand da Romi, o visitante poderá contar com o suporte técnico da equipe, recebendo orientações sobre aplicações, suporte comercial e informações sobre as opções de financiamento disponíveis. “Nossos esforços estão totalmente direcionados para oferecer aos nossos clientes soluções completas e tecnológicas para aumentar a sua competitividade no mercado. Os visitantes da Plástico Brasil podem contar com a Romi em todos os momentos para, juntos, buscarmos as melhores oportunidades, adequadas às necessidades de cada empresa”, afirma William dos Reis, Diretor da Unidade de Máquinas para Plásticos.

Fonte: Romi

Curta nossa página no

Automata do Brasil exibirá destaques em automação industrial na Interplast 2016

08/08/2016

AutomataComandosOptinject

Desenvolvendo tecnologias para diversas aplicações exigidas pelo segmento de transformação de termoplásticos, a A Automata do Brasil (www.automataweb.com.br) é uma das principais empresas de automação industrial do país e estará presente em mais uma edição da Interplast.

Durante a feira, a empresa apresentará cinco modelos de sistema de controle para uso em injetoras, sopradoras, extrusoras, automação industrial e robôs industriais. O Ecodrive, um sistema dedicado para eficiência energética em máquinas injetoras, reduz o consumo em até 60%, segundo a Automata, e também será exibido para os visitantes de seu estande.

A Automata do Brasil apresentará também seus produtos e serviços técnicos que englobam projetos como: Retrofit; adequação NR-12, automação de processos; manutenção de injetoras; conserto de placas eletrônicas, CPUs e IHMs; peças de reposição; conjuntos de plastificação bimetálicos; cursos de operação; consultoria e gerenciamento de projetos.

“A Automata do Brasil está apta a fornecer tecnologias padronizadas e inovadoras para cada etapa do processo de industrialização. Nossa missão é gerar valor para o cliente, aumentar a produtividade e a qualidade dos recursos, reduzindo os custos de produção com aplicação de novas tecnologias”,  afirma Eduardo Borges, Assessor Executivo de Diretoria.

A Interplast tem em média 550 marcas expositoras apresentando novidades dos mais variados setores como máquinas, equipamentos, transformadoras, ferramentarias, embalagens, matérias-primas, periféricos, design e serviços. Realizada pelo Simpesc (Sindicato da Indústria de Material Plástico no Estado de Santa Catarina) e organizada pela Messe Brasil, a 9ª edição tem o apoio da ABIMAQ (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) e FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina). Paralelamente ao evento acontecem a 3ª EUROMOLD Brasil – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – o CINTEC 2016 Plásticos – Congresso da Inovação Tecnológica e a Rodada de Negócios.

Serviço
Interplast 2016 – Feira e Congresso de Integração da Tecnologia do Plástico – http://www.interplast.com.br
EUROMOLD BRASIL – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos – http://www.euromoldbrasil.com.br
Data: 16 a 19 de agosto de 2016
Horário: 14 às 21 horas
Local: Expoville – Joinville-SC – Brasil
Organização: Messe Brasil

Fonte: Interplast

Curta nossa página no

Pavan Zanetti confirma presença na Plastech Brasil 2015 com sopradora para pré-formas de PET

20/07/2015

Injetora automática para termoplásticos deve ser outra atração no estande em Caxias do Sul (RS)

Sopradora PETIMATIC da Pavan Zanetti

Sopradora PETIMATIC da Pavan Zanetti

A sopradora destina-se à indústria de transformação, especialmente nos segmentos químico e agroquímico, alimentício, de higiene e cosméticos, produtos farmacêuticos e lubrificantes, e será a grande atração da Pavan Zanetti na Plastech Brasil 2015.

A linha de produtos da empresa de Americana (SP) inclui sopradoras de resinas termoplásticas por acumulação e extrusão contínua que produzem frascos de 10ml a 200 litros, máquinas de injeção e sopro (série ISI) e injetoras de 58 a 2100 toneladas de força de fechamento.

Na Plastech Brasil 2015 estará em exibição a Petimatic 3C/2L, uma sopradora de pré-formas de PET com capacidade para frascos de até 2 litros e uma produtividade de até 4000 frascos de 500 ml por hora. A máquina possui alimentador automático de pré-formas PET; painel de operação com display por toque; sistema de aquecimento de pré-formas PET por seções verticais de lâmpadas halogêneas, o que possibilita uma distribuição uniforme de calor; sistema de fechamento do molde com braçagens de cinco pontos, acionada por cilindro pneumático,  proporcionando alta velocidade e grande força de fechamento e movimento de estiramento por servomotor.

O diretor Gilson Pavan revela que a Pavan Zanetti estuda a possibilidade de expor também uma injetora automática para termoplásticos HXF, série I na Plastech Brasil 2015.

“Este modelo apresenta alto desempenho e grande economia de energia, sendo ideal para brinquedos, pré-formas de PET, utilidades domésticas, produtos com parede fina, produtos em PP/PL, além de PS, PC, conexões em PVC, materiais de engenharia, entre outros. A HXF produz frascos em diversos tamanhos e capacidades e é comercializada em modelos opcionais, equipados com bombas fixas com inversor, e com servomotor”, detalha o executivo.

Fonte: Plastech Brasil

Curta nossa página no

Pavan Zanetti recebe 1,2 mil visitantes na Feiplastic

16/05/2015

A Pavan Zanetti marcou presença na edição de 2015 da Feiplastic com máquinas convencionais de sopro e injeção, além de seu mais recente lançamento: a sopradora híbrida, que apresenta reduzido consumo de energia.

Os mais de 1,2 mil visitantes que estiveram no estande da empresa puderam conferir 5 modelos da fabricante em funcionamento:

  • A sopradora da série Bimatic, modelo BMT10.0S/H, automatizada, para sopro de embalagens em 2 cavidades de 5 litros.
  • A sopradora da série Bimatic, modelo BMT5.6D/H HIBRIDA, automatizada, para sopro de embalagens em 6 cavidades de 250 ml.
  • A sopradora para PET da série Petmatic, sistema 5000, automatizada, para embalagens de até 2.000 ml, porém trabalhando com volumes de 500 ml e produção de 5.000 frascos/hora.
  • A máquina de injeção e sopro da série ISI, modelo ISI 45, para volumes pequenos, com a vantagem de produzir sem rebarbas e com alta qualidade de bocal.
  • A injetora da série HXF, modelo HXF 260, automática, de alto desempenho, reconhecida economia de energia e capacidade para diferentes quantidades e tamanhos de embalagens.

Entre as presenças registradas, destacaram-se a do professor Luciano Coutinho, presidente do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento); José Velloso Dias Cardoso, presidente executivo da ABIMAQ (Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos); Carlos Pastoriza, presidente do SINDIMAQ (Sindicato Nacional da Indústria de Máquinas e Equipamentos); Neviton Helmer Gasparini e Hudson Temporim Moreira, respectivamente presidente e vice-presidente do Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Espirito Santo; Orlando Antonio Marin e José Martins, diretores do SIMPLÁS (Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho) e PLASTECH (Feita do Plástico, da Borracha, dos Compósitos e da Reciclagem); professores de várias instituições, como SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), FATEC (Faculdade de Tecnologia do Estado de São Paulo) e USP (Universidade de São Paulo), além de um grande número de clientes, amigos, fornecedores e toda a força de vendas da Pavan Zanetti na América Latina.

Também prestigiaram o estande da Pavan Zanetti os parceiros Automaplast, Braskem, Candura, Crizaf, Dow, Europac, Map, Moretto, Piovan, Plast equipe, Plastilider, Refriac, Refrisat, Seibt e Tampaflex.

Aproveitando a sua participação na Feiplastic, a Pavan Zanetti também colaborou com a Operação Reciclar, disponibilizando uma sopradora da série Bimatic, modelo 5.6 S/H para o processamento das resinas que foram recuperadas durante a feira. A Operação Reciclar foi uma ação educativa coordenada pela Plastivida e organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado, com o apoio das entidades Abimaq, Abiplast, Abiquim, Instituto do PVC, INP e Siresp. Teve como missão divulgar informações sobre a importância do plástico e a variedade de aplicações para os plásticos reciclados. O projeto também contemplou ações de conscientização e boas práticas de utilização e descarte. Durante os dias do evento, mais de 10 toneladas de material plástico de 27 empresas foram coletadas para reciclagem e direcionadas para instituições do terceiro setor, com objetivo de gerar renda.

A Feiplastic ocorreu de 4 a 8 de maio, no Parque Anhembi, em São Paulo e registrou mais de 66 mil visitantes e 1.250 expositores de vários países.

Fonte: Pavan Zanetti; Vídeo: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Pláztico&Negócios da Pavan Zanetti recebe visitantes de várias regiões

20/04/2014

De 18 a 21 de março de 2014, a Pavan Zanetti recebeu clientes, amigos e fornecedores para mais uma edição da “Pláztico&Negócios”, a feira de máquinas e treinamentos promovida em seu showroom para facilitar o acesso do transformador do plástico às mais recentes tecnologias em máquinas, processos, periféricos e matéria-prima.

Dentre as máquinas colocadas em funcionamento para demonstrações aos visitantes, destacaram-se as injetoras com manipuladoras e ciclos totalmente automáticos; a Injection Blow (injeção e sopro simultâneos); sopradora convencional e com acumulador, sopro e estiramento de pré-formas de PET; sopradora de dupla estação de sopro modelo BMT5.6D/H (fabricando embalagens de 1.000 ml); sopradoras de acumulação para bombonas e sopradora de dupla estação para 20 litros com rebarbação automática.

O público superou todas as expectativas. Além de representantes de petroquímicas e instituições voltadas ao plástico, como a Abiplast, a feira foi prestigiada por clientes de todo o país: Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, região Nordeste, diversas cidades do interior de São Paulo e muitos da Grande São Paulo, além de várias cidades de Minas Gerais.

A “Pláztico&Negócios” contou com o patrocínio de dois conceituados fornecedores da Pavan Zanetti, a BRASFIXO , empresa de elementos de fixação e logística, e a ACE Schmersal, marca reconhecida de elementos de segurança eletroeletrônico, além do SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), que trouxe vários especialistas em NR 12 para prestar esclarecimentos ao público presente.

Fonte: Pavan & Zanetti

Curta nossa página no