Posts Tagged ‘Resíduos Sólidos’

Recicladora Multilixo consolida parceria com a Tomra com aquisição de segundo separador ótico

15/09/2015

tomraMULTILIXO_3

A fábrica de reciclagem de resíduos comerciais e industriais do grupo Multilixo já conta com um equipamento Autosort (foto) com capacidade para processar 3,5 toneladas de papel e plástico (recicláveis secos de escritórios) por hora. Segundo a empresa, esse equipamento permitiu duplicar a capacidade de produção da fábrica, aumentar as vendas e facilitar o trabalho dos operários. Devido aos resultados positivos, o grupo adquiriu recentemente o segundo separador ótico Autosort, de forma a aumentar ainda mais a capacidade de produção da fábrica.

A Multilixo, com uma experiência de 18 anos no setor da gestão de resíduos, é formada por um grupo de empresas que desenvolvem projetos e sistemas de gestão nos campos de logística integrada na coleta, transporte e gestão de todos os tipos de resíduos.

Uma das empresas do grupo, a Flacipel, tem a sua fábrica de reciclagem de resíduos comerciais situada em Guarulhos, São Paulo. A recente modernização do seu processo produtivo com a aquisição dos separadores óticos de resíduos Autosort, fabricados pela Tomra Sorting Recycling, permitiu que se passasse de uma separação de plásticos e papel totalmente manual, a cargo de 60 pessoas em 3 esteiras, para uma separação semiautomatizada. Com isso, a fábrica duplicou a sua produção, além de obter um produto de maior qualidade.

O novo Autosort foi instalado na linha 2D, soprando a fração de papel branco, separando plásticos, cartão e papel de cor. O equipamento tem uma capacidade de processamento de 3,5 toneladas de material por hora e permitiu um aumento da produção de 27 a 35 fardos de material por dia.

Silvio Urias Pereira, proprietário da fábrica, manifestou a sua satisfação com os resultados: “O equipamento superou as minhas expectativas. O meu objetivo atual é adquirir mais equipamentos para a separação de resíduos. A qualidade do produto é excelente e, com esta tecnologia, a capacidade de produção aumentou 100%. Tal como em outras ocasiões, a TOMRA ofereceu todo o seu apoio, tanto técnico como de formação, para facilitar a adaptação dos operários à linha de seleção semiautomatizada. Algo que se produziu rapidamente, já que atualmente estão totalmente familiarizados com o processo. A adaptação ao seu manuseio foi simples, a máquina foi integrada com toda a facilidade na linha e melhoraram-se as condições de trabalho. Além disso, a sua manutenção é simples e não implica nenhum problema; apenas é necessário cumprir o plano estabelecido”, afirmou Silvio.

“Estamos muito satisfeitos com a mudança. A fração de papel branco é muito boa. Além disso aumentou-se a recuperação de filme plástico. Em ambos os casos, as vendas aumentaram significativamente. E até ao momento não houve nenhuma redução de mão-de-obra, apenas se melhorou a qualidade do produto e a produção”, concluiu Silvio.

Autosort estará presente na próxima feira RWM Brasil 2015

A tecnologia do Autosort, um sistema multifuncional de precisão e capacidade, poderá ser vista em um equipamento em demonstração na 3.ª edição da RWM Brasil 2015, que se realizará em São Paulo nos próximos dias 29 e 30 de setembro.

A Tomra Sorting Recycling voltará a participar com os seus produtos nesta feira dedicada à gestão de resíduos sólidos urbanos, uma das mais importantes da sua especialidade no Brasil. A Tomra Sorting Recycling estará no estande número B1.

A Tomra Sorting Recycling explica que o Autosort combina os sensores NIR e VIS e permite reconhecer e separar com precisão e velocidade uma grande quantidade de materiais em função do tipo e composição, obtendo frações de elevada pureza. É um sistema compacto que se caracteriza pela sua fácil instalação e integração em fábricas, o seu fácil manuseio, a simplicidade dos seus componentes e a sua potência, confiabilidade e precisão, assegura o fabricante. O Autosort incorpora a tecnologia FLying Beam®, permitindo economizar até 70% da energia ao iluminar exclusivamente a área que se está analisando. Inclui também a tecnologia Duoline para realizar uma dupla análise, garantindo precisão ao processo de separação. A sua elevada eficiência energética e a sua manutenção simples e reduzida ajudam, além disso, a reduzir os custos de funcionamento, segundo a Tomra.

O Autosort permite diferentes configurações para se adaptar a diferentes aplicações, separando desde papel e papelão (impresso, revestido ou para destintar) até numerosos tipos de plástico (PE, PP, PS, PVC, PET, EPS, ABS entre si, por tipo de polímero e por cores). Também se aplica à limpeza de madeira virgem, compensada e aglomerada, separação de material orgânico ou inorgânico ou, em combinação com um sensor eletromagnético, à recuperação de metais não ferrosos, incluindo cabos elétricos ou placas de circuitos impressos, etc.

A Tomra Sorting Recycling desenvolve e fabrica tecnologias de separação baseada em sensores para a indústria global de reciclagem e gestão de resíduos. A empresa já instalou mais de 4.400 sistemas em 40 países de todo o mundo. Responsável pelo desenvolvimento do primeiro sensor de infravermelhos próximos para aplicações de separação de resíduos, o grupo Tomra também desenvolve sistemas baseados em sensores para a separação, descascamento e controle de processos para a indústria alimentícia e de mineração, entre outras. A Tomra Sorting é afiliada da empresa norueguesa Tomra Systems ASA com capital aberto na Bolsa de Oslo. Fundada em 1972, a Tomra Systems ASA tem faturamento de cerca de 550 milhões de euros e emprega mais de 2.400 pessoas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Tomra Sorting Recycling

Curta nossa página no

Anúncios

Empresa norueguesa Tomra Sorting Recycling apresentou tecnologia de separação de plásticos para reciclagem durante a Feiplastic 2015

12/05/2015

Tomra Sorting apresentou na FEIPLASTIC 2015 sua tecnologia de separação baseada em sensores para aplicações de reciclagem de Plásticos. Seu sistema multifuncional TITECH autosort 4 permite selecionar materiais de diferentes plásticos, assim como outras aplicações em fluxos de resíduos (tais como embalagens em geral, coleta seletiva, resíduos domésticos e papel entre outros)

A TOMRA Sorting Recycling participou da FEIPLASTIC Brasil 2015, que aconteceu em São Paulo nos dias 4 a 8 de maio. A tecnologia da TOMRA Sorting baseada em sensores permite identificar e separar cada componente por tipo de polímero (PET, PE, PP, PVC, PS, ABS etc), selecionando os diferentes materiais por cores, formas, tamanhos, condutividade ou propriedades espectrais.

Reciclagem de garrafas de plástico

No caso das garrafas de plástico, com os sistemas de separação da TOMRA Sorting Recycling é possível produzir uma monofração de polímero para a reciclagem, apresentado a qualidade exigida para uso alimentar, afirma a empresa

Graças a um sistema duplo de sensores que separam por cor e tipo de material, os equipamentos da TOMRA identificam partículas de apenas 2 milímetros, bem como garrafas e objetos maiores, separando muito rapidamente impurezas de outros polímeros, metais, ou de cor, etc.

O resultado do processo, segundo a empresa, é uma fração de um único material com uma pureza de 99,97%, o qual pode ser reutilizado para uso alimentar, produzindo novas garrafas e assim fechando o círculo. Afirma a TOMRA que a tecnologia padrão não pode oferecer este resultado, uma vez que não permite alcançar de forma confiável, e de uma só vez, uma pureza e um rendimento comparáveis.

A situação no Brasil: mais e melhor tecnologia para a reciclagem de plásticos

No Brasil, a criação de fábricas de recuperação e reciclagem de embalagens, assim como a mecanização das existentes, cumpre uma dupla função: evoluir na gestão sustentável dos plásticos, maximizar retornos de investimentos e melhorar as condições de trabalho.

Nas tarefas de separação de embalagens e resíduos de embalagens (plásticos em geral, filme plástico,  PEAD, PET, PVC, latas de alumínio, bricks, papel e papelão…) os separadores óticos, como o TITECH autosort 4, são de grande ajuda para os trabalhadores, que antes faziam a separação manualmente.

Afirma a TOMRA que o seus equipamentos limpam e retiram impurezas de forma limpa e precisa, deixando somente os materiais a serem recuperados. Também realizam as tarefas de separação mais difíceis, como distinguir visualmente as frações de PEAD das de PP. Além disso, com esta tecnologia é possível que as empresas e as cooperativas aumentem a produtividade e a rentabilidade de todo o processo de recuperação de materiais.

Melhor valorização dos resíduos com o TITECH autosort 4

Feiplastic_TITECH-PlantaO TITECH autosort 4 combina os sensores NIR e VIS em configurações distintas para dar resposta a diferentes aplicações, obtendo frações de pureza muito elevada de diferentes produtos. O TITECH autosort 4 pode separar desde papel e papelão (impresso, revestido ou sem tratamento) até numerosos tipos de plástico (PET/PE por cor) e outros polímeros (PE, PP,PS, PVC, PET, EPS, ABS por tipo de material), afirma a empresa. Também se aplica à limpeza de madeira, remoção de metais, separação de material orgânico/inorgânico, etc.

Seu sensor de infravermelho próximo (NIR) não requer uma fonte de luz externa, graças à tecnologia FLYING BEAM®, que permite economizar até 70% da energia ao iluminar exclusivamente a área que se está analisando. Segundo a TOMRA, isto faz dele o sistema com maior eficiência energética e menor exigência de manutenção disponível atualmente no mercado, o que permite uma redução dos custos de funcionamento. Graças à tecnologia DUOLINE® com a qual realiza uma dupla exploração, o TITECH autosort 4 é confiável e preciso, afirma a empresa. Além disso, é um sistema compacto que se caracteriza pela sua fácil instalação e integração em fábricas, seu fácil manuseio, a simplicidade de seus componentes, sua potência, confiabilidade e precisão.

A TOMRA Sorting está no Brasil desde 2011, por meio de sua filial, e conta com equipe comercial e engenheiros para as ações de instalação e manutenção de seus próprios equipamentos TITECH. A TOMRA Sorting Recycling, anteriormente TITECH, concebe e fabrica tecnologias para a separação baseada em sensores para a indústira da reciclagem e da gestão de resíduos. Conta com mais de 4400 sistemas instalados em 40 países no mundo inteiro. Responsável pelo desenvolvimento do primeiro sensor de infravermelhos próximos do mundo para aplicações no campo da reciclagem de resíduos, a TOMRA Sorting Recycling faz parte da TOMRA Sorting Solutions, que também desenvolve sistemas baseados em sensores para a separação, despela e controle de processos para a indústria alimentar e de mineração, entre outras. A TOMRA Sorting um dos fornecedores de soluções de separação baseadas em sensores mais avançados do mundo, com mais de 11 500 sistemas instalados no mundo inteiro.A TOMRA Sorting é propriedade da empresa norueguesa TOMRA Systems ASA, fundada em 1972, com um faturamento anual de cerca de 550 milhões de euros mais de 2400 funcionários.

Fonte: TOMRA Sorting Recycling; ; Vídeo: Reed Exhibitions Alcantara Machado

Curta nossa página no

Impactos da Política Nacional de Resíduos Sólidos sobre a indústria do PET estão na programação do PETtalk 2013

09/05/2013

Desde a regulamentação da Lei, detentores de marcas, distribuidores, atacadistas e a indústria de embalagem passaram a ter envolvimento direto na responsabilidade sobre o destino final dessas embalagens após o uso.  Apesar disso, e das implicações sobre cada empresa, nem todos os participantes desta importante cadeia estão adequadamente informados e/ou preparados sobre essas consequências.

Por esta razão, o tema será um dos tópicos abordados durante o PETtalk – II Conferência Internacional do PET, realizado pela Associação Brasileira da Indústria do PET (Abipet), nos dias 26 a 27 de junho .

A Abipet já vinha desenvolvendo sua atuação de forma a preparar toda a indústria do PET para atender à nova Lei. Mais do que isso, transformou essa tarefa em uma vantagem competitiva para enfrentar a concorrência de outras embalagens. Isso poderá ser verificado durante a apresentação da nova edição do Censo da Reciclagem do PET no Brasil. A expectativa é de que o índice de reciclagem das embalagens de PET no País se mantenha à frente de várias nações desenvolvidas, pois em 2011 esse índice alcançou 57,1% .

Em complementação às informações legais e mercadológicas, serão compartilhadas experiências e divulgadas as tecnologias mais atuais do planeta, adotadas por  recicladores, transformadores e brand owners tanto no Brasil como em outras partes do mundo.

Durante os dois dias de realização do PETtalk, a programação inclui outros temas e palestras, todos inéditas, que se caracterizam pelo aprofundamento técnico e conteúdo informativo. O bloco temático, que tratará das soluções do setor para envase de leite e lácteos no geral, promete várias novidades, inclusive internacionais – além da apresentação de um amplo estudo sobre estes mercados no Brasil e América Latina.

As inscrições para o o PETtalk – II Conferência Internacional do PET, que neste ano ocorre nos dias 26 e 27 de junho, no Holiday Inn Anhembi, em São Paulo, já podem ser feitas pelo endereço http://www.pettalk.org.br. O site ainda contém a programação completa do evento e demais informações.

Fonte:  WN&P / Abipet

Curta nossa página no