Posts Tagged ‘Wortex’

Wortex lança nova máquina para reciclagem de filmes flexíveis

29/06/2017

Challenger Recycler Conical Geração II é projetada para reaproveitamento de aparas plásticas sem perder a qualidade do material

A Wortex Máquinas (www.wortex.com.br), fabricante de equipamentos para a indústria plástica, acaba de lançar no mercado a Challenger Recycler Conical 55mm – Geração II, máquina projetada para o reaproveitamento de aparas, refiles e bobinas de polietileno ou polipropileno com baixo índice de degradação do material, o que lhe permite ser utilizado como material virgem.

É uma máquina destinada às empresas que desejam gerenciar suas próprias aparas com um baixo investimento e rápido retorno. Esse investimento vai garantir a reciclagem do material ao pé da máquina, obtendo dessa forma a qualidade e a padronização dos grãos que permitem o seu retorno ao dosador, otimizando os ganhos no processo de extrusão, afirma a Wortex.

A Challenger Recycler Conical Geração II (em operação, no vídeo acima) tem capacidade de produção de cerca de 90kg/h (que pode variar até 15% desse valor, para mais ou para menos), dependendo da espessura do filme a ser reciclado, com baixo consumo de energia, entre 0,26 a 0,28 kw/h.

Segundo a Wortex, os principais diferenciais da Linha Challenger Recycler Conical Geração II são:

  •  Modo off mantém a temperatura do conjunto enquanto os motores estão desligados por até 3 horas. Ideal para troca de turno e durante os horários de pico de energia;
  •  Pode ser alimentado com aparas moídas ou através do puxador de bobinas, totalmente integrado às normas NR 12;
  •  Na operação da máquina é necessário apenas um homem, sendo ele o próprio extrusor;
  •  Possui painel com tela de touchscreen, com conexão no ponto de rede informatizada para acesso remoto, ou seja, consegue-se reprogramá-la online;
  •  Sistema de corte que não utilizada água gelada, apenas água da torre.

“Uma das principais vantagens da máquina é o layout compacto que ocupa uma pequena área, permitindo a sua instalação ao lado do processo de extrusão”, afirma o diretor geral da Wortex, Paolo De Filippis.

Fundada em 1976, na cidade de Campinas (SP), a Wortex é uma empresa 100% nacional, fabricando equipamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros. A Wortex é líder no mercado brasileiro, e possui uma imensa gama de projetos já desenvolvidos.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Wortex

Curta nossa página no

Indústria de Reciclagem terá destaque durante a Feiplastic 2017

13/02/2017

operacao-reciclar

Evento reúne empresas especializadas em equipamentos, serviços e soluções para renovação de materiais plásticos, oferecendo opções de sustentabilidade à cadeia de produção

A indústria da reciclagem de plásticos terá lugar de destaque na FEIPLASTIC 2017 – Feira Internacional do Plástico. O segmento compreende mais de mil empresas recicladoras em todo o país e emprega mais de 10 mil trabalhadores, segundo informações da Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico). Empresas como Wortex Máquinas, Wisewood Soluções Ecológicas, Pallmann e By Engenharia levarão à Feira equipamentos e soluções para renovação e reaproveitamento de materiais plásticos, viabilizando opções para ampliar a sustentabilidade da cadeia produtiva do setor.

A FEIPLASTIC 2017 é organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado e acontecerá no Expo Center Norte, em São Paulo, de 3 a 7 de abril. O setor de Reciclagem é um dos principais, juntamente com os segmentos de “Produtos Básicos e Matérias-Primas”, “Máquinas, Equipamentos e Acessórios”, “Moldes e Ferramentas”, “Transformadores de Plástico”, “Resinas Sintéticas”, “Instrumentação, Controle e Automação” e “Serviços e Projetos Técnicos”.

As empresas especializadas em reciclagem que participam da FEIPLASTIC 2017 terão a disponibilidade de mostrar produtos e serviços para um público esperado de 70 mil visitantes. A Wortex, por exemplo, vai mostrar sua segunda geração das linhas Challenger Recycler e Compounder, que oferecem melhor ganho de produtividade e de desempenho em reprocessamento de plásticos, segundo a empresa. A Wisewood, especializada em reaproveitamento do plástico pós-uso, é pioneira na produção de madeira plástica em escala industrial, atuando também na fabricação de resina reciclada.

A Pallmann fornece máquinas e sistemas completos para trituração, preparação, moagem, micronização, aglomeração e reciclagem dos mais diferentes materiais para indústrias. A By Engenharia, apresentará sua tecnologia para extrusão de plásticos.

Operação Reciclar

Dada a importância dos temas relacionados à reciclagem e sustentabilidade, a FEIPLASTIC 2017 organiza mais uma vez a Operação Reciclar paralelamente ao evento. Essa operação visa incentivar a coleta e reciclagem de materiais plásticos mostrando, na prática, todo o potencial de reciclabilidade e variedade de aplicações da resina plástica em diversos segmentos da indústria. Durante os dias do evento, todo o resíduo plástico gerado na feira, desde a montagem até a desmontagem, será coletado e armazenado em containeres. Parte desse material será reciclado.

De acordo com a Abiplast, o potencial ambiental e econômico desperdiçado com a destinação inadequada de plástico é em média de R$ 5,8 bilhões por ano. Outro dado importante para o setor refere-se a um mapeamento da indústria de reciclagem realizado pela FIA (Fundação Instituto de Administração da USP/SP), em conjunto com a cadeia – (Iniciativa PICPLAST – ABIPLAST e Braskem), estimando que são retirados do meio ambiente 681 mil toneladas de resíduos plásticos pós-consumo, o que originam mais de 615 mil toneladas de materiais plásticos reciclados”.  E para aproveitar o potencial ambiental e econômico da reciclagem, a Abiplast vem desenvolvendo intenso trabalho para fomento da atividade de reciclagem. Para facilitar a vida da população que deseja dar um destino ambientalmente correto para seus resíduos plásticos, está disponível gratuitamente o aplicativo “Reciclagem de Plásticos” que aponta onde estão localizados os PEV´s (postos de entrega voluntária) e cooperativas e comércio atacadista de materiais recicláveis aptos a receber resíduos plásticos para posterior reciclagem.

Entre os visitantes da FEIPLASTIC, os assuntos reciclagem e sustentabilidade possuem grande importância, de acordo com pesquisa realizada pela Reed Exhibitions.   A reciclagem é considerada por 51% dos pesquisados como segmento que gera maior interesse na FEIPLASTIC, indicando que esses visitantes deverão comparecer ao evento especialmente para conhecer de perto as novidades desse setor.

Realizada desde 1987 como uma parceria entre a Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico – e a Reed Exhibitions Alcantara Machado como BRASILPLAST, e desde 2013 como FEIPLASTIC, a FEIPLASTIC apresenta novas tecnologias das principais empresas que são referência no setor, em segmentos como plásticos, resinas, máquinas e reciclagem, proporcionando aos seus visitantes interação com as novidades do mercado, além de geração de negócios e networking qualificado.

Além da exposição de produtos, a edição de 2017 traz diversas novidades: palestras que abordarão temas relevantes para o setor do plástico, inovação, sustentabilidade e tecnologia, além da Área de Inovação e a realização do evento em um novo local, o Expo Center Norte, um dos mais modernos pavilhões do Brasil.

Serviço
FEIPLASTIC 2017 – Feira Internacional do Plástico
Data: de 3 a 7 de abril de 2017
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Wortex leva novas soluções em equipamentos de reciclagem para as feiras do setor

24/01/2017

challenger-coumpounder-geracao-ii

Empresa desenvolve a segunda geração de máquinas para a indústria plástica que oferecem maior ganho de produtividade e melhor desempenho

A Wortex Máquinas, fabricante de equipamentos para a indústria plástica, vai levar para as feiras do setor deste ano – Feiplastic e Plástico Brasil – novas soluções em reciclagem com o desenvolvimento da segunda geração das linhas Challenger Recycler e Compounder. Os novos equipamentos, segundo a empresa, oferecem maior ganhos de produtividade e de desempenho. A Plástico Brasil – Feira Internacional do Plástico e da Borracha – acontece em março, no São Paulo Expo, e a Feiplastic – Feira Internacional do Plástico – ocorre no mês de abril, no Expo Center Norte, na capital paulista.

De acordo com a Wortex, a linha Challenger Recycler processa uma grande variedade de resíduos de filmes lisos/impressos e rígidos, com eficiência e baixo custo. Os equipamentos Recycler utilizam um eficiente sistema de alimentação forçada, o que permite o processamento do material sem a necessidade de aglutinação. Seu sistema de granulação é adequado ao processamento de todos os tipos de termoplásticos, proporcionando maior produtividade e homogeneidade dos grãos e otimizando a qualidade do produto final, assegura a Wortex.

Nas feiras será apresentado a Linha Challenger Recycler Geração II (foto), a qual, além de melhorias técnicas, tem capacidade de processar até 20% de material rígido no material flexível ou processar 100% de material rígido ou aglutinado. A geração II apresenta avanços na degasagem de materiais altamente impressos com um sistema opcional de dupla filtragem para materiais com maiores níveis de contaminação, afirma a Wortex.

A Linha Challenger Compounder Geração II também apresenta grandes melhorias técnicas e produtivas, segundo o fabricante. Essa linha de reciclagem de plásticos é direcionada para as indústrias que precisam desenvolver e compor suas próprias blendas, aditivar cargas minerais e peletizar materiais provenientes de sopro, injeção, termoformagem e outros, tais como: ABS, OS, PP, PE, POM, PC e Nylon. A Compounder é uma extrusora mono rosca, idealizada para substituir com qualidade e eficiência algumas máquinas de dupla rosca.

A Wortex também vai mostrar nas feiras uma nova linha de moinhos, inédita na sua concepção, podendo ser operada a seco ou com água, aliada a um sistema de ajustes de facas em dispositivo que fica localizado fora do equipamento, que agiliza e traz mais segurança para o operador. Além disso, a empresa traz uma linha de triagem de filmes ou rígidos, que facilita a seleção de materiais e, ao serem acoplados à linha de granulação e lavagem, tornam o custo da reciclagem muito atrativo, afirma a empresa.

Depois de um ano de crise, a indústria de plásticos estima que em 2017 haverá recuperação na sua produção. De acordo com a Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), a projeção para 2017 é de que a produção física de produtos plásticos cresça 2,15%, em relação a 2016. A entidade espera que o faturamento do setor tenha aumento de 1,9%, atingindo a casa dos R$ 56,3 bilhões.

Fundada em 1976 na cidade de Campinas (SP), a Wortex é uma empresa 100% nacional que fabrica equipamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros. Mais informações: http://www.wortex.com.br

Serviços:

FEIPLASTIC – Feira Internacional do Plástico
Data: 3 a 7 de abril de 2017
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
www.feiplastic.com.br

Plástico Brasil – Feira Internacional do Plástico e da Borracha
Data: 20 a 24 de março de 2017
Local: São Paulo Expo
Endereço: Rodovia dos Imigrantes, Km 1,5 – São Paulo
www.plasticobrasil.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Wortex

Curta nossa página no

Wortex promove linha de reciclagem de plásticos durante a Interplast 2016

21/07/2016

Wortex-Challenger-RecyclerDurante a Interplast 2016, que ocorrerá de 16 a 19 de agosto em Joinville/SC, a Wortex estará promovendo sua linha de máquinas recicladoras, além de moinhos e roscas / cilindros para injetoras, sopradoras e extrusoras.

Na área de reciclagem, a Wortex apresentará a sua Linha Challenger Recycler (foto). Segundo a empresa, a linha Challenger é capaz de processar com baixo custo operacional uma grande variedade de resíduos de filmes lisos, impressos e metalizados, tais como PELBD, PEBD, PEMD, PEAD, BOPP, PP, PVC, Ráfia, Não Tecidos, Nylon e Filmes de multicamadas. Materiais sólidos de injeção e sopro podem também ser dosados no filme. Os equipamentos da linha Challenger Recycler utilizam sistemas de alimentação forçada, o que permite o processamento do material sem a necessidade de aglutinação. Segundo a Wortex, o sistema de granulação da Challenger é adequado às matérias-primas a serem processadas, assegurando uma maior produtividade, uniformidade dos grãos e qualidade do produto final.

Os Moinhos da Wortex que serão divulgados na Interplast estão disponíveis com comprimentos de rotores de 600, 900 e 1200mm. Eles possuem corte em “V” com facas rotativas e fixas que são ajustadas fora do moinho através de dispositivo de alinhamento, evitando assim ajustes dentro do moinho.

Durante a feira, também serão apresentados cilindros e roscas (monos e duplos) bimetálicos e nitretados para máquinas de injeção, sopro e extrusão. São executados em equipamentos de precisão, com diâmetros de 25mm a 400mm e comprimentos de até 8.000mm. A Wortex afirma que os aços são submetidos a tratamentos especiais, adequados à matéria prima processada. Segundo a empresa, ligas bimetálicas incorporadas nas roscas e cilindros proporcionam longa durabilidade, precisão de alinhamento e de concentricidade e resistência à abrasão e corrosão.

Projetos especiais de cilindros e rosca (mono e dupla) também podem ser desenvolvidos pela Wortex, de acordo com a necessidade de cada cliente (produtividade, plastificação, homogeneização, mudanças de resinas, etc.). O uso de cilindros especiais oferece maior produtividade por Kg/h / ampere, maior capacidade de plastificação e homogeneização, maior controle da massa fundida, diminuição de ciclos e taxa de rejeição e melhor qualidade do material extrusado, entre outros benefícios.

Fundada em 1976, na cidade de Campinas (SP), a Wortex (www.wortex.com.br) é uma empresa 100% nacional e fabrica equipamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros.

Fonte: Wortex

Curta nossa página no

Wortex expõe na Plastech Brasil apostando na ampliação das vendas para o setor de reciclagem

28/07/2015

Feira acontece em Caxias do Sul (RS), nos Pavilhões da Festa da Uva

WortexA Wortex (www.wortex.com.br) participa, de 25 a 28 de agosto, da Plastech Brasil – Feira do Plástico, da Borracha, dos Compósitos e da Reciclagem. O evento é organizado na cidade de Caxias do Sul (RS), nos Pavilhões da Festa da Uva, e acontece das 14h às 21h. A empresa estará localizada no estande 64, esquina P11/P15. A ideia é fortalecer a presença da marca na região Sul, e promover encontro com os clientes.

A meta da Wortex para 2015 continua sendo ampliar as vendas em 10% e, para isso, a empresa está apostando e investindo em uma nova linha de lavagem de material pós-consumo. Paolo de Filippis, diretor da empresa, é um entusiasta do uso sustentável dos plásticos e da sua ampla reciclabilidade: “Acreditamos no potencial do mercado de reciclagem, que deve crescer entre 10% e 15% este ano. Há muitos empreendedores atuando neste setor, que está em franco movimento no país”.

Após participação no Sul, em 2015 a empresa ainda deve expor na Fimmepe – Mecânica Nordeste, em Olinda (PE), de 20 a 23 de outubro.

Fundada em 1976, na cidade de Campinas (SP), a Wortex é uma empresa 100% nacional que fabrica equipamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros.

Fonte: Wortex

Curta nossa página no

Operação Reciclar demonstrará diversas aplicações do Plástico e sua importância na economia e na vida das pessoas durante Feiplastic 2015

22/04/2015

Na edição de 2013 foram coletadas e recicladas 25 toneladas de plásticos dentro do Anhembi. Ação terá exposição com a história do plástico e sua importância.

Feiplastic_LogoApós o sucesso na sua edição de 2013, a Feiplastic – Feira Internacional do Plástico – organiza mais uma vez este ano a Operação Reciclar simultaneamente à feira, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Entre as empresas participantes e patrocinadores bronze do projeto estão Pavan Zanetti, Romi e Wortex. A ideia é incentivar a coleta e reciclagem de materiais plásticos mostrando, na prática, todo o potencial de reciclabilidade e variedade de aplicações da resina plástica em diversos segmentos da indústria. A Plastivida coordena a ação com o apoio das entidades Abimaq, Abiplast, Abiquim, Instituto do PVC,  INP e Siresp.  A iniciativa também tem como patrocinadores as empresas Braskem (categoria ouro), Cincoplast (categoria prata) e Valor Sustentável (categoria bronze).

Durante os dias do evento, todo o resíduo plástico gerado na feira, desde a montagem até a desmontagem, será coletado e armazenado em quatro contâineres. Parte desse material será transformado em grão no equipamento Challenger Compounder da Wortex, para reciclagem de materiais rígidos, injetado numa máquina da Romi e soprado numa máquina da Pavan Zanetti. O público poderá conferir, ao vivo, a criação/transformação de novos produtos no espaço da Operação Reciclar. Na edição de 2013, foram coletadas e recicladas 25 toneladas de plásticos. Em todas as edições, a Operação Reciclar também recebe uma exposição com produtos desenvolvidos com plástico reciclado.

Paolo De Filippis, diretor da Wortex, adianta que a empresa levará para o seu estande a linha de equipamento de reciclagem Challenger Recycler para materiais flexíveis. A tecnologia, segundo a empresa, permite o reaproveitamento de produtos plásticos pós-consumo (resíduos sólidos urbanos, RSU) de forma completa, rápida e com baixo custo de energia, operação e espaço. “A linha Challenger Recycler têm modelos com capacidade de processar de 100 a 1500 quilos de plástico por hora. Esse tipo de equipamento permite o máximo de rentabilidade e traz valor agregado para o negócio, seja para cooperativas ou recicladores e para o pós industrial”, afirma o executivo.

A Pavan Zanetti, por sua vez, expõe a sopradora de resinas termoplásticas série Bimatic Modelo BMT 5.6 D/H Híbrida. “A empresa tem pesquisado, investido e realizado testes para desenvolver equipamentos com mais eficiência energética – explica Leandro Pavan, gerente de Marketing da marca – Na série Bimatic, o modelo BMT5.6 D/H tem o sistema de deslocamento dos carros porta-moldes, que deixaram de ter acionamentos hidráulicos e passaram a ter acionamentos através de motores elétricos e inversor, o que representa economia de 6%, em média”.

A Romi expõe uma injetora elétrica modelo EL 75, injetando uma bandeja plástica multiuso. “A reciclagem de materiais plásticos é de grande importância para a questão da sustentabilidade e para a competitividade dos transformadores de plásticos do país. Temos investido em duas modernas tecnologias: a linha de injetoras EN economiza até 65% de energia se comparado a outras injetoras hidráulicas. Sua precisão possibilita economia de até 2,5% do consumo de matéria-prima devido ao seu baixo desvio padrão do volume injetado. A linha EL, acionada por servomotores, pode chegar a 80% de economia, se comparada a máquinas injetoras hidráulicas convencionais, além da economia com o consumo de matéria prima devido a sua excelente repetibilidade e maior razão de injeção que permite a produção de peças plásticas com paredes mais finas”, explica William dos Reis, diretor da unidade de Negócios de Máquinas para Plásticos.

Serviço:
Feiplastic  – Feira Internacional do Plástico
Data: 4 a 8 de maio de 2015
Horário:  2ª a 6ª feira das 11h às 20h
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi
http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Grupo AMUT adquire Dolci Bielloni e amplia sua capacidade de fornecer equipamentos para produção de filmes flexíveis

09/04/2015
Riccardo Castello, Gerente Geral da Dolci Bielloni e Mauro Drappo, CEO da AMUT

Riccardo Castello, Gerente Geral da Dolci Bielloni e Mauro Drappo, CEO da AMUT

A sinergia entre as duas empresas italianas vai impulsionar novos projetos customizados para diversos segmentos da indústria plástica no Brasil

A recente união das empresas italianas Dolci Bielloni e o Grupo AMUT fortalecerá, ainda mais, a liderança e experiência das duas marcas em extrusão de plásticos no mundo. Esta decisão representa também uma ação estratégica do grupo, fabricante de máquinas e linhas de produção para extrudados rígidos (chapas, tubos, perfis) e termoformagem de ampliar sua participação no Brasil, junto com a filial AMUT-Wortex, fruto da joint venture iniciada em 2014 com a Wortex.

“A fusão com a Dolci Bielloni é um sucesso para o futuro do Grupo AMUT. Juntos iremos impulsionar o nosso papel de liderança no cenário internacional. A sinergia aprimora nossos pontos fortes,que é o de atender nossos clientes com uma completa linha de máquinas para extrusão de plásticos, termoformagem e reciclagem,diz Mauro Drappo, CEO da AMUT.

Já a fabricante Dolci Bielloni é reconhecida pela expertise em máquinas para impressão, corte e bobinamento, linhas de balão e cast para diferentes filmes multicamadas (stretch, silagem, barreira, técnicos, médicos, fraldas, PP), linhas de laminação e coating.

O início das atividades será formalmente anunciado na semana de 4 a 8 de maio, durante a Feiplastic– Feira Internacional do Plástico, com transmissão, ao vivo, no stand da AMUT-Wortex, do open house da AMUT Dolci Bielloni, evento que será realizado na Itália. Serão apresentdos os recentes desenvolvimentos em aplicações de filmes stretch. Linhas de produção de rolos manual e outra automática (2000 mm – 7 camadas), além de outra de rolos jumbo (1500 mm – 5 camadas). Estes sistemas representam a mais alta tecnologia neste setor”, antecipa Drappo.

Segundo a AMUT, a linha de filmes 2000-mm é  inovadora:seis extrusoras garantem a flexibilidade de produção e um design único, capaz de satisfazer as principais tendências no atual mercado de filmes. Segundo a empresa, um filme mais fino, porém mais forte, para se obter um filme stretch super forte. De acordo com a empresa, independente de sua pequena dimensão, as extrusoras são capazes de obter alto volume de produção e garantir excelente economia de energia.

A Amut (http://www.amut.it/en/) atua há quase 60 anos na Itália, com sede em Novara, a AMUT atua na fabricação de  linhas de extrusão para a produção de chapas, perfis, tubos, granulação em polímeros plásticos e também compostos plástico/pó de madeira (WPC), utilizados nos setores de construção, embalagem, eletrodomésticos, moveleiro, automotivo, médico e agrícola. Lidera também a  produção de equipamentos para termoformagem, cast film e plantas para reciclagem de plásticos, lixo urbano e industrial.

A Dolci Bielloni (http://www.dolciextrusion.it/) foi fundada em 1919, a empresa italiana pode fornecer linhas completas para embalagens de plástico, abrangendo toda a gama de produtos em termos de dimensões e de saída e atendendo às necessidades do mercado.

A Wortex (http://www.wortex.com.br) foi fundada em 1976, na cidade de Campinas (SP) e fabrica equipamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros.

Serviço: Feiplastic – Feira Internacional do Plástico
Data: 4 a 8 de maio de 2015
Horário: 11h às 20h
Estande Amut-Wortex:  rua H200
Estande Wortex: rua H298
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi – São Paulo
Mais informações: http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Wortex

Curta nossa página no

Wortex chega à Mecânica 2014 após investimento de R$ 10 milhões em novas linhas de produtos e máquinas

24/04/2014

A empresa desenvolveu muitos projetos especiais para atender diferentes segmentos da transformação de plásticos

Não é segredo que, na indústria do plástico, o processamento do material, seja por injeção, extrusão, sopro ou qualquer outro tipo de processo, vem gradativamente utilizando uma tecnologia cada vez mais sofisticada, com ferramentas de última geração. Mas todo o aparato pode ser ineficaz quando não são utilizadas as roscas adequadas ao processo e matéria prima. É o que explica Paolo De Filippis, diretor geral da Wortex, empresa sediada em Campinas (SP) e que, durante 2013, investiu R$ 10 milhões no desenvolvimento de novas linhas de produtos e maquinas.

“Na área de roscas e cilindros foram investidos R$ 4 milhões – explica De Filippis – e mais R$ 1,5 milhão em modernização de equipamentos e softwares. Montamos também uma unidade independente para furação profunda de até 8 metros, podendo atender outras indústrias que necessitem desse tipo de trabalho”.

Dentro da sua filosofia “Tecnologia em Movimento”, a Wortex desenvolveu muitos projetos especiais para sanar problemas apresentados pelos seus clientes em diversos segmentos da transformação de plásticos, tanto para extrusão, injeção e sopro.

A Wortex acumula 38 anos de experiência, tecnologia e know-how para fabricação de cilindros e acessórios para máquinas de injeção, sopro e extrusão, e mostrará sua tecnologia na prática e in loco na próxima Feira Internacional da Mecânica, que acontece  de 20 a 24 de maio no Anhembi, em São Paulo. Para o diretor da Wortex, a decisão de voltar à Feira foi motivada pela necessidade de mostrar as novas tecnologias aos profissionais da área de manutenção e produção da indústria de plástico e também aqueles que estão chegando agora ao mercado.

Fundada em 1976, na cidade de Campinas (SP), a Wortex é uma empresa 100% nacional que possui uma história marcada pelo pioneirismo na indústria plástica, fabricando equipamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros.  Mais informações: http://www.wortex.com.br

Fonte: Wortex / 2Pro

Curta nossa página no

Wortex demonstra reciclabilidade de plásticos prolongada durante a Feiplastic 2013

03/06/2013

Empresa operou ciclos contínuos de processamento de filme plástico e reciclagem durante a feira

Wortex_recycler

Com o objetivo de demonstrar a possibilidade de reciclagem dos plásticos durante períodos prolongados, a Wortex (www.wortex.com.br) colocou em operação uma linha de extrusão de filmes de polietileno de baixa densidade acoplada a uma unidade de reciclagem dos filmes produzidos durante a Feiplastic 2013 (Feira Internacional do Plástico), realizada em São Paulo entre os dias 20 e 24 de maio, no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

Os filmes obtidos na linha de extrusão foram continuamente reaproveitados na unidade de reciclagem, onde foram produzidos grânulos de polietileno para realimentação da linha de extrusão. No total, foram processados continuamente durante a feira 2.500 kg. de Polietileno, a uma taxa de 300 kg/hora. A cada 8 horas e 20 minutos, um ciclo integral de processamento e reciclagem do material se completava, o que equivale a dizer que durante os 5 dias da feira e mais os dois dias anteriores à Feiplastic (ocasião em que a linha estava sendo testada), o material plástico foi processado aproximadamente 7 vezes.

Segundo Paolo de Filippis, diretor da Wortex, os grânulos de plástico utilizados durante a Feiplastic já haviam sido extrudados e reciclados nas instalações da empresa durante um período de 3 meses, correspondendo a aproximadamente 60 ciclos de processamento e reciclagem do material. Somando-se esse período em operação na empresa aos dias em que a unidade operou na Feiplastic, acrescenta de Filippis, os grânulos de plásticos foram reciclados aproximadamente 67 vezes, sem perda perceptível de propriedades.

Segundo de Filippis, tal fato demonstra a possibilidade de reciclagem do material plástico por um número muito grande de ciclos, derrubando mitos sobre uma possível degradação precoce do plástico durante o processamento. Além disso, continua de Filippis, prova que é possível utilizar o plástico sem agredir o meio-ambiente e que existe tecnologia disponível para o uso racional e sustentável dos materiais plásticos.

Com o intuito de comprovar que os materiais reciclados durante tais ciclos estendidos não sofrem perdas expressivas de propriedades, a Wortex irá realizar ensaios laboratoriais de medida de índice de fluidez e resistência à tração para acompanhamento das propriedades dos grânulos antes, durante e depois do processamento e reciclagem do material.

Defensor do uso de tecnologias sustentáveis, o executivo da Wortex afirma ser a favor do conceito de “regeneração” de materiais. Segundo de Filippis, durante a fabricação do plástico são a ele incorporados energia, esforço humano, tecnologia e capital, além de outros insumos, de modo que tais ingredientes valiosos não devem ser desperdiçados por  uma eventual degradação na natureza, mas sim preservados através da correta utilização, descarte, coleta e reprocessamento do material –  regenerando-o para um uso contínuo pela sociedade.

Durante a Feiplastic, a Wortex operou a sua linha de reciclagem Challenger Recycler (foto) e uma extrusora de filme Challenger Blow para demonstrar a reciclabilidade contínua e estendida do material processado.

Sobre a Wortex: Fundada em 1976 em Campinas (SP), a Wortex é uma empresa 100% brasileira, fabricando equpamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros. Dentro de um programa de internacionalização, a Wortex estabeleceu uma joint venture com o grupo italiano Amut,  que trará para a indústria de transformação de plástico nacional mais inovação tecnológica e investimentos para o setor. A Amut tem forte presença em mercados como Europa, Ásia e América do Norte e possui um faturamento anual de 50 milhões de Euros. A sinergia entre as duas empresas, que produzem sistemas de extrusão de plásticos, será ampliada com as novas instalações no Brasil, em Campinas, onde produzirão máquinas de extrusão para tubos, perfis e chapas para embalagens termoformadas. No médio prazo, a expectativa da Wortex é aumentar o faturamento em até 75% com a joint-venture.

Curta nossa página no

WORTEX MÁQUINAS E A ITALIANA AMUT INICIAM OPERAÇÕES NO BRASIL

22/05/2013

O anúncio da joint-venture foi feito hoje durante coletiva de imprensa na Feira Internacional do Plástico

Wortex_feiplastic_320Dentro de um amplo programa de internacionalização, a Wortex inicia, junto ao grupo italiano Amut, uma joint-venture que trará para a indústria de transformação de plástico nacional mais inovação tecnológica e investimentos para o setor.  A sinergia entre as duas empresas, que produzem sistemas de extrusão de plásticos, será ampliada com as novas instalações no Brasil, em Campinas (SP), onde, inicialmente, serão produzidas linhas de extrusão para tubos, perfis, folhas de embalagens; e, posteriormente, equipamentos de termoformagem e instalações para o tratamento de resíduos urbanos e industriais.

Segundo o diretor da Wortex, Paolo De Filippis, os produtos que a Amut-Wortex se propõe a fabricar aqui terão um índice de 65% de nacionalização, dentro dos parâmetros requeridos pelo BNDES para enquadramento ao Finame. Trata-se de um intercâmbio, no qual a empresa italiana está transferindo tecnologia para produção de chapas, tubos, termoformadoras, além de técnicas para reciclagem, principalmente de material pet. “As empresas estão se complementando, tanto em estratégia de mercado quanto na linha de produtos. Investimos cerca de R$ 1,2 milhão em pesquisa todos os anos e o nosso modus operandi é a pesquisa independente para elaboração de produtos. Temos um centro de pesquisa que desenvolve, testa e põe no mercado”, afirma o executivo.

O projeto, explica Mauro Drappo, CEO da Amut, faz parte de um amplo programa de crescimento e internacionalização da Amut, que teve início no ano passado com a entrada do capital social do Fundo Italiano de Investimento. “A parceria com a Wortex, acrescenta Drappo, permite-nos ingressar plenamente no mercado brasileiro e na América do Sul”.

No médio prazo, a expectativa da Wortex é aumentar o faturamento em até 75% com a joint-venture, se levadas em consideração as projeções de 50% para a Amut-Wortex e 25% para a Wortex, isoladamente. “A cada ano, batemos recorde de vendas e, nos últimos três, registramos de 10% a 15% de crescimento anual. No mesmo período, investimos mais de US$ 6 milhões”, diz De Filippis.  A nova fábrica da Amut-Wortex em Campinas, atualmente com 2,5 mil m², está sendo ampliada para 3,5 mil m² até o final deste ano. E a meta é aumentar as instalações para 6 mil m² até o final de 2014.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Foto (créditos): Feiplastic

Curta nossa página no

Wortex e a italiana Amut oficializam joint-venture na FEIPLASTIC 2013

20/05/2013

feiplastic

No dia 20 de maio, às 14h30, a empresa reúne a imprensa para detalhar como será a operação conjunta entre as empresas

Dentro de um amplo programa de internacionalização, a Wortex inicia, junto ao grupo italiano Amut, uma joint-venture que trará para a indústria de transformação de plástico nacional mais inovação tecnológica e investimentos para o setor.  A sinergia entre as duas empresas, que produzem sistemas de extrusão de plásticos, será ampliada com as novas instalações no Brasil, em Campinas (SP), onde produzirão máquinas de extrusão para tubos, perfis e chapas para embalagens termoformadas.

O início das atividades será anunciado no dia 20 de maio, durante coletiva de imprensa na Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. A apresentação para o mercado surge com duas linhas: primeiramente uma para tubos de PVC rígido e, posteriormente, para tubos lisos de polietileno até 1500mm de diâmetro e corrugados até 635mm de diâmetro, chapas para embalagens de poliestireno e polipropileno.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Wortex terá estação completa para reciclar sucata plástica durante a Feiplastic 2013

24/04/2013

feiplastic

A avançada tecnologia da linha Challenger Recycler será demonstrada, ao vivo, transformando materiais plásticos em sacolas

Em apenas cinco minutos, garrafas de PET são transformadas em dezenas de embalagens de ovos. A reciclagem do plástico ganhou velocidade. Ainda bem, já que o material representa 6% do lixo produzido nas cidades e demora muitos anos para se degradar na natureza, segundo dados do Instituto Plastivida. Imprescindível no dia-a-dia das pessoas, a única opção é reciclá-lo. A tecnologia desenvolvida pela Wortex Máquinas com a Linha Challenger Recycler e o sistema de lavagem recentemente desenvolvido, permite o reaproveitamento de produtos plásticos pós-consumo (resíduos sólidos urbanos, RSU) de forma completa, rápida e com baixo custo de energia, operação e espaço. O equipamento estará funcionando, “ao vivo”, no estande da empresa, durante a FEIPLASTIC 2013 – Feira Internacional do Plástico, entre os dias 20 e 24 de maio, em São Paulo.

“Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o plástico é completamente sustentável. Esta uma prática reforçada pela nossa filosofia Recycling Technologies for a Sustainable Future. Ele pode ser reutilizado inúmeras vezes, é um ciclo que não tem fim”, garante Paolo De Filippis, diretor da Wortex. No estande de 360 m2, a estação de reciclagem receberá os produtos de plástico proveniente de RSU, que serão lavados na planta de lavagem da empresa, em Campinas (SP). A partir daí, esse material é triturado nos moinhos Zerma e granulados na máquina recuperadora com alimentação forçada. “Estes grãos alimentam uma extrusora de balão modelo Challenger Blow, que os transforma em bobinas de filme e, posteriormente, podem ser cortadas em sacos de lixo ou sacolas para saída de caixa.

A Linha Challenger Recycler abre possibilidades de negócios para os pequenos empreendedores, já que os equipamentos têm capacidade de processar de 100 a 1500 quilos de plástico por hora. Para as cooperativas, por exemplo, é uma solução para faturar mais com a venda dos grãos processados, ao invés de comercializar somente a sucata plástica. As empresas de reciclagem ganham muito em velocidade. E fabricantes de produtos plásticos podem usar a estação como sua linha de montagem –  de um lado entra o material de coleta seletiva e do outro sai o produto final.

No Brasil são consumidos por ano cerca de 3,3 milhões de toneladas de plástico. Apenas 21,7% são reciclados o que equivale a 736 mil toneladas, segundo pesquisa da Plastivida. Há uma enorme lacuna para que a sustentabilidade no setor seja plena. “As soluções da Wortex têm contribuído bastante para esta fase final do processo de reaproveitamento dos materiais. O problema é alto volume de plástico que se perde no caminho entre as latas de lixo e as empresas de reciclagem – apenas 8% dos municípios brasileiros têm sistema de coleta seletiva”, afirma Filippis.

Na FEIPLASTIC, a Wortex também exibirá um vídeo de uma máquina, apresentada e testada em Buenos Aires, que identifica os diferentes materiais e faz a separação adequada. “O equipamento separa até 1000 mil toneladas de lixo por dia, e retorna ao aterro somente material inerte da ordem de 40% do volume depositado. Este material não tem mais nenhum contaminante, evitando assim os desagradáveis efeitos de produtos como chorume e animais transmissores de doenças”, explica o diretor da Wortex.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Wortex apresentará na Brasilplast sistema de reciclagem com dupla degasagem.

05/05/2011

Em 2010, a produção de lixo no Brasil chegou a 195 mil toneladas de resíduos sólidos por dia. Se comparado a 2009 que produziu 182.728 toneladas houve, no ano passado, um aumento de 6,8% na geração de lixo. Os dados são do “Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil 2010”, realizado pela Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). Mas o que fazer com todo esse material, que, muitas vezes, não é reciclado, e acaba indo para lixões a céu aberto?

Em um lançamento inédito no Brasil, a Wortex desenvolveu um sistema que torna a reciclagem do plástico mais eficaz. A empresa lançará, durante a 13ª Feira Internacional da Indústria do Plástico (BRASILPLAST), a linha Challenger Recycler dupla degasagem. A máquina é capaz de reciclar plásticos de diversas densidades, sem a necessidade de aglutinar, que já foram utilizados para embalar, armazenar ou proteger materiais e alimentos. A linha retira os gases provocados pela pigmentação e tintas aplicadas no produto e prepara o material para ser reutilizado.

 O grande diferencial da linha está no sistema de degasagem, ou retirada de gases. No processo para reciclar os materiais plásticos, há geração de gases, que se não forem extraídos com rapidez, podem contaminar o material e inutilizá-lo. Com a dupla degasagem o equipamento também remove a umidade gerada no processo.

A Wortex também terá em exposição no espaço da Operação Reciclar, a Linha Challenger Compounder modelo WEX-105-38D dupla degasagem, que, como a Challenger Recycler, remove gases e umidades dos produtos de plástico. O diferencial do aparelho é que ele é capaz de reciclar materiais mais densos, como garrafas, frascos, entre outros.

A Operação Reciclar é uma iniciativa da Reed Exhibitions Alcantara Machado e conta com a coordenação da Plastivida. Em uma área de 204 metros quadrados, localizada na entrada do Pavilhão de Exposições do Anhembi, os visitantes poderão acompanhar, de 9 a 13 de maio, algumas atividades e obter mais informações sobre o processo de reciclagem, produtos diferenciados feitos a partir de plástico reciclado, o lado humano da reciclagem e mecanismos para desenvolvimento da qualidade e consumo responsável.As máquinas estarão em funcionamento, durante todos os dias da feira, no estande da Wortex e da Operação Reciclar.

Fonte: Wortex / Reed Alcântara Machado

Wortex apresenta máquinas para transformação e reciclagem de plástico

06/08/2010

Com a expectativa de fortalecer o relacionamento com os clientes e iniciar novas negociações, a Wortex Máquinas e Equipamentos apresenta na Interplast a sua linha de produtos focada na indústria de transformação e reciclagem do plástico. Para reciclagem dispõe dos modelos Challenger Recycler, Challenger Compounder, Eco-Challenger, recicladoras convencionais e de PET. Para fabricação de peças para máquinas injetoras, sopradoras e extrusoras desenvolve modelos de roscas, cilindros e acessórios monos e duplos, nitretados ou bimetálicos bem como projetos especiais de roscas, extrusoras, kits de extrusão, troca-tela manual e hidráulico.

Sobre a Wortex
O Centro Industrial e Tecnológico Wortex, fundado em 1976 em Campinas/SP, ocupa uma área integrada atualmente de 22.000 m2, com máquinas, laboratórios, equipamentos de última geração e profissionais qualificados. A empresa é pioneira e líder no mercado nacional, seguindo o padrão internacional de qualidade e precisão nos projetos desenvolvidos aos clientes.

Fonte: Messe Brasil