Posts Tagged ‘Ultem’

Aeronáutica utiliza impressora 3D da Stratasys na fabricação de modelos de laboratório de motores aeronáuticos hipersônicos

10/12/2018

Modelo de laboratório do motor scramjet instalado na seção de teste do túnel de vento hipersônico do IEAv (condição operacional testada: Número de Mach 7 na estratosfera terrestre)

Instituto de Estudos Avançados (IEAv) substituiu usinagem tradicional por manufatura aditiva (impressão 3D) para fabricar subsistemas de um motor scramjet

A Divisão de Aerotermodinâmica de Hipersônica (EAH) do Instituto de Estudos Avançados (IEAv), organização militar científico-tecnológica ligada ao Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) do Comando da Aeronáutica, começou a utilizar uma impressora 3D Fortus 900mc, da Stratasys, para fabricar modelos de laboratório de motores aeronáuticos hipersônicos, conhecidos como scramjet (abreviação de supersonic combustion ramjet). A impressão 3D dos modelos do motor já trouxe uma economia de RS$ 250 mil ao ano nos custos de fabricação.

“O IEAv decidiu apostar numa manufatura “híbrida” para desenvolver o motor, por meio da combinação de processos de usinagem convencional e de fabricação aditiva”, explica Israel Rêgo, Chefe da Subdivisão de Ensaios em Solo da Divisão de Aerotermodinâmica e Hipersônica do IEAv. O objetivo, afirma, é otimizar o ciclo de pesquisa e desenvolvimento, e também acelerar eventuais atualizações e adaptações, bem como reduzir os custos de manufatura.

“Em um primeiro momento, o motor scramjet poderá ser utilizado como estágio de propulsão aspirado de foguetes rumo ao espaço. Em um período de tempo maior, ele terá aplicações na propulsão de aeronaves civis ou militares hipervelozes”, diz Israel.

Atualmente, o Instituto utiliza a impressora 3D para produzir três subsistemas do motor scramjet para ensaios em túnel de vento hipersônico: i. O estágio de compressão que captura o ar atmosférico para o combustor; ii. O próprio combustor, dentro do qual ocorre a combustão supersônica, que estão sendo impressos em 3D, com o uso da resina Ulten 9085, de elevada resistência e durabilidade mecânica e térmica; e iii. A tubeira de aceleração dos produtos da reação de combustão, que está sendo impressa em 3D com a utilização do material PC-ABS, de resistência e durabilidade moderada.

Visão explodida do modelo de laboratório do motor scramjet, manufaturado via impressão 3D e usinagem convencional (processo “híbrido” de manufatura)

Já em 2019, o IEAv utilizará a manufatura aditiva para fabricar um modelo de engenharia do motor scramjet, funcional e em escala real. “É um antecessor do modelo utilizado para a qualificação de voo, o chamado protoflight. Sua impressão em 3D vai nos possibilitar rever planos de fabricação e montagem dos subsistemas do motor e validar a funcionalidade de suas partes móveis (bypass), de modo ágil e econômico”, diz Israel.

A impressora 3D Fortus 900mc foi importada pelo IEAv em dezembro de 2015, com o apoio da FINEP, e seu emprego na fabricação aditiva dos subsistemas do motor scramjet começou em fevereiro de 2016. “Ela foi escolhida porque, além das vantagens associadas à economia de tempo e redução de custos, possui o maior envelope de impressão disponível no mercado, o que satisfaz nossos requisitos de fabricação rápida de subsistemas do motor scramjet em escala real”, detalha Israel.

Ele conta que a ideia de utilizar a tecnologia de manufatura aditiva no IEAv surgiu em 2013, durante a Feira Internacional de Máquinas-Ferramenta e Sistemas Integrados de Manufatura (FEIMAFE). “Ali, logo identificamos a grande vantagem competitiva da tecnologia de prototipagem 3D para nossa atividade de pesquisa e desenvolvimento aqui na EAH”, explica Israel. Dois anos depois, o Instituto, com apoio da FINEP, importou o equipamento a um custo de cerca de US$ 400 mil. “Desde então, economizamos os custos da usinagem convencional realizada por terceiros, serviço que foi substituído por nossa impressora 3D”.

O sucesso do trabalho com a impressora 3D Fortus 900mc levou o IEAv a apresentar o artigo “Preliminary Studies on Hypersonic Flows Over 3D Printed Models” durante o Fórum de Aeronáutica e Espaço, realizado pelo American Institute of Aeronautics and Astronautics (AIAA) em Orlando, Estados Unidos, em setembro deste ano. O objetivo da apresentação foi mostrar como o Laboratório de Aerotermodinâmica e Hipersônica do IEAv tem utilizado a tecnologia FDM para acelerar a pesquisa e o desenvolvimento de tecnologias hipersônicas. A equipe do IEAv apresentou processos de fabricação de sistemas hipersônicos com o uso da impressora 3D Fortus 900mc.

“A manufatura aditiva está revolucionando as indústrias aeronáutica e de defesa, e essa revolução já está no Brasil. Ficamos satisfeitos por nossa solução impulsionar e facilitar a pesquisa e o desenvolvimento de projetos avançados como este em território nacional, afirma Anderson Soares, Territory Manager da Stratasys no Brasil.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Stratasys

Curta nossa página no </

Anúncios

SABIC reforça seu posicionamento no suporte ao crescimento dos fabricantes de veículos no Congresso SAE Brasil 2013

15/10/2013

SABIC_congresso_SAENa 22ª edição anual do Congresso SAE Brasil, em São Paulo, a unidade de negócios da SABIC – Innovative Plastics destacou sua posição no suporte aos fabricantes de veículos para aproveitarem o mercado altamente promissor do Brasil. O congresso da SAE veio num momento em que várias montadoras estão investindo para aumentar a produção no país, que já é o quarto maior mercado automotivo do mundo. Um dos programas que está estimulando o crescimento da indústria automotiva do Brasil é o Inovar-Auto, que incentiva as montadoras a se qualificar para garantir descontos fiscais significativos ao atender aos requisitos específicos do programa. Entre estes requisitos estão a melhoria da eficiência dos veículos em 12%, a realização de um número mínimo de etapas de fabricação no país e investimentos em P&D nas áreas de engenharia, tecnologia e capacitação de fornecedores. Os materiais avançados da SABIC para a indústria automotiva, a sua produção local e recursos de engenharia no país, apoiados por uma rede global de desenvolvimento e centros tecnológicos, oferecem à cadeia automotiva o suporte para atender aos requisitos do programa Inovar-Auto e suas ambições de crescimento neste importante mercado automobilístico.

“Temos o prazer de participar mais uma vez do Congresso SAE Brasil e discutir, junto à indústria, como podemos responder aos desafios e demandas mais urgentes do setor”, disse Ricardo Knecht, gerente geral, América do Sul, da unidade Innovative Plastics da SABIC. “Com este novo direcionamento para aprimorar a tecnologia dos veículos, vemos a oportunidade de oferecer uma maior colaboração através de toda a cadeia de valor, e estamos animados por unir a nossa experiência e know-how em materiais com a engenhosidade de nossos clientes e assim aproveitar ao máximo esta oportunidade”.

“Nosso melhor resultado é alcançado quando trabalhamos diretamente com nossos clientes para entender os desafios e desenhar as soluções”, disse Scott Fallon, diretor sênior de marketing automotivo para os negócios SABIC – Innovative Plastics. “É por isso que estamos ansiosos por eventos como o Congresso SAE Brasil. É outra oportunidade para iniciar esse processo de compartilhamento de conhecimento e traduzi-lo em soluções significativas, e é isso que estamos apresentando aqui em São Paulo – uma gama de soluções de baixo peso que podem ajudar as montadoras a fazer progressos significativos em direção à eficiência dos veículos definidos no programa Inovar-Auto”.

Novas janelas de oportunidade

SABIC_congresso_SAEEntre as muitas aplicações automotivas que a SABIC apresentou no Congresso SAE Brasil 2013, está a estilizada janela de policarbonato (PC) do modelo Volkswagen XL1, um híbrido plug-in com motor a diesel. O XL1 é o carro mais eficiente em produção no mundo, com uma razão de consumo de combustível europeu de 0,9 litros/100 km.

Para alcançar esse desempenho, a Volkswagen aumentou a eficiência do XL1 em todas as áreas de design e tecnologia. Isto incluiu a produção das janelas laterais por meio de uma solução moldada por um processo de injeção de dois estágios e uma tecnologia de revestimento por plasma da EXATEC™ sobre a resina LEXAN™ (PC) e a resina CYCOLOY™ (PC/ABS). Estes materiais reduzem o peso das janelas laterais em 33% em comparação a soluções convencionais de vidro, além de proporcionar uma aparência ótica de alta qualidade e uma superfície resistente à abrasão. A SABIC apoiou completamente a Volkswagen no desenvolvimento do design, engenharia e produção das janelas laterais.

Segundo a empresa, as soluções para “glazing” (plásticos para janelas de veículos) da SABIC podem reduzir o peso em até 50%, dependendo da complexidade e design da janela, se comparadas às versões em vidro convencional. Além de janelas laterais de um veículo, as montadoras podem optar por aplicar a tecnologia do glazing em PC para janelas laterais traseiras e dianteiras (rear and front quarter windows), teto e spoilers – aplicações já demonstradas em veículos de produção. Os parabrisas traseiros (backlites) apresentam uma oportunidade significativa para tirar o máximo proveito dos muitos benefícios possíveis com o uso do PC, incluindo a redução de peso, maior liberdade de design, peças aerodinâmicas e maior integração de funções.

De olho no futuro

Uma segunda aplicação de destaque na exibição é um protótipo de volante todo em plástico com base na resina LEXAN™ EXL da SABIC, um copolímero de PC de alto desempenho, com boa resistência ao impacto em ampla faixa de temperatura e elevada rigidez. Segundo a SABIC, utilizando-se um processo de moldagem por injeção de termoplásticos para este produto pode-se reduzir a massa em até 20% e de 10% a 20% o custo final da peça. A redução de massa oferece às montadoras mais espaço para a integração de componentes eletrônicos e maior liberdade de design para explorar formas originais e designs inovadores. Comparado ao processo de fundição tradicional, a moldagem por injeção pode evitar operações secundárias e agilizar a produção, reduzindo o consumo de energia e as emissões de gases de efeito estufa do processo de fabricação em até 80% e 90%, respectivamente.

Outras aplicações apresentadas no Congresso SAE Brasil 2013 no estande da SABIC incluem:

·          Paralamas e portinholas do tanque de combustível moldados a partir de resina NORYL™ GTX. Este material, quando substitui o metal, pode reduzir até 50% em peso, permitindo uma maior liberdade de design e estilo. Paralamas moldados com este material podem ser pintados on-line, ou seja, junto ao restante do corpo do veículo de demais peças metálicas, evitando a necessidade de operações secundárias e garantindo uma combinação perfeita de cores. Esta resina que é condutiva não exige uma etapa de aplicação de primer antes da pintura.

·         Módulos frontais (Front-End modules) fabricados com a resina STAMAX™ (polipropileno reforçado com de fibra de vidro longa), oferece redução de peso, boa resistência térmica e desempenho mecânico, bem como a capacidade de consolidar as peças para a montagem simplificada.

·         Molduras de faróis e componentes transparentes para iluminação moldados com a resistente resina de PC LEXAN™, uma das soluções em materiais mais importantes do mundo para lentes de faróis. A resina ULTEM™ também é destaque para aplicações em sistemas de iluminação devido às suas propriedades de alta resistência térmica e estabilidade dimensional, características que fazem desta resina um excelente candidato para avançados projetos de faróis de LED.

·         Absorvedores de energia para proteção de pedestres com base na resina XENOY™ iQ, um material composto por uma porcentagem significativa de resíduos pós-consumo renovados, tais como garrafas de água (PET). Além de redução de massa que melhora a característica de consumo de combustível e de emissões, este material oferece medidas eficientes de absorção de energia para atender os requisitos de proteção de pedestres e os danos aos veículos causados em acidentes de baixa velocidade.

A unidade de negócios da SABIC- Innovative Plastics trabalha em colaboração com os clientes desde as primeiras fases do projeto para garantir a correspondência ideal entre atributos materiais e requisitos de aplicação para o melhor desempenho geral. A SABIC possui equipes locais no Brasil, ligadas e apoiadas pela rede global da SABIC, as quais estão disponíveis para oferecer suporte técnico e de desenvolvimento. A SABIC oferece ainda aos clientes na América do Sul acesso fácil e rápido aos materiais de suas instalações de produção localizadas em Campinas (SP), no Brasil e em Tortuguitas, na Argentina.

Fonte: SABIC-IP

Curta nossa página no

Resina de Polieterimida da SABIC é usada em faróis de neblina do Novo Golf na Europa

11/09/2013

Sabic_farol_neblina_1Com o apoio da SABIC, o fornecedor de iluminação automotiva Hella Slovenia estabeleceu uma bem-sucedida colaboração com a Volkswagen para desenvolver um farol de neblina que atende a vários requisitos específicos, incluindo excepcional resistência térmica em um espaço compacto, redução do ofuscamento e maior liberdade de design, segundo a SABIC. Para vencer o desafio, foi preciso utilizar um grade leve e de alta resistência térmica da família de resinas ULTEM™ de polieterimida da SABIC e uma combinação especial na cor preta.

Juntos, a resina e o pacote de coloração permitiram que o farol de neblina apresentasse refletores parcialmente metalizados e atendesse aos exigentes requisitos estéticos e funcionais da Volkswagen. O farol de neblina equipa o novo Golf, denominado o ‘Carro do Ano’ de 2013 na Europa, na prévia para o Salão do Automóvel de Genebra deste ano, e outros modelos do Grupo Volkswagen.

“Estamos encantados com o fato de a Hella e a Volkswagen terem selecionado os materiais da SABIC para produzir um design inovador que estabelece um novo padrão para faróis de neblina automotivos, tanto em estilo quanto funcionalidade”, afirmou Scott Fallon, gerente geral do setor automotivo da Innovative Plastics da SABIC. “A iluminação dianteira dos automóveis se tornou ainda mais importante à medida que os elementos de estética e a própria tecnologia de iluminação ficaram mais complexos. Harmonizar os dois é um desafio constante e a resina ULTEM, com sua alta resistência ao calor, tem comprovado ser capaz de permitir designs diferenciados.”, completa Fallon.

“Os materiais certos – aqueles que nos permitem superar barreiras tradicionais – são fundamentais para aprimorarmos os sistemas de iluminação”, afirmou Christof Droste, diretor executivo da Hella Saturnus Slovenija. “A resina ULTEM AUT210 da SABIC comprovou ter o conjunto certo de propriedades para implementar o design do farol de neblina que resultou da nossa colaboração com a Volkswagen. A resina ULTEM não apenas resiste a altíssimas temperaturas, mas também permite que o farol de neblina praticamente desapareça na parte frontal do veículo, graças a coloração especial preta.”

Segundo a SABIC, a sua ULTEM de resinas termoplásticas amorfas de polieterimida (PEI) oferece alta resistência mecânica, rigidez e resistência química. Este novo grade da resina para elevadas temperaturas, ULTEM AUT210, combina resistência térmica superior com uma temperatura de inicio de embaçamento de até 210 graus Celsius, afirma a empresa.

A liberdade de design que uma resina  proporciona é importante não apenas por causa das novas preferências estéticas que se estabelecem em todo o setor, mas também devido ao menor espaço para design na parte dianteira dos veículos. À medida que os fabricantes equipam os automóveis com mais tecnologia, como câmeras, sistemas para manter o carro na pista, dentre outros, o espaço para instalar faróis de neblina vem sendo reduzido, tornando a resistência ao calor ainda mais crítica. Segundo a SABIC, a sua resina de Polieterimida oferece características de estabilidade dimensional, metalização direta e ductilidade que, em conjunto, permitem produzir sistemas de iluminação mais compactos e ainda atender aos altos requisitos ópticos da aplicação em altas temperaturas.

Afirma ainda a empresa que a resina usada nos faróis de neblina do Novo Golf também contribui para a redução do peso total do veículo. Comparada com as soluções tradicionais para faróis de neblina, como o aço ou o alumínio fundido, a resina da SABIC gera uma economia de peso de 30 a 70 por cento, respectivamente, de acordo com informações da empresa. Essas economias de peso são fundamentais em função do impacto que cada grama à frente das rodas dianteiras de um carro tem sobre a dinâmica geral da condução do veículo.

A SABIC afirma que um benefício adicional do design inovador do farol de neblina é a redução da luz refletida indesejada, que pode provocar ofuscamento ou “buracos” na iluminação da rodovia, trazendo riscos à segurança dos motoristas. O pacote especial e personalizado na cor preta da resina diminui a luz refletida indesejada e, com isso, minimiza o ofuscamento, um recurso de segurança especialmente importante para a condução noturna e em caso de neblina ou chuva forte.

A Hella Slovenia desenvolve e fabrica iluminação automotiva como, por exemplo, faróis dianteiros, faróis de neblina, luzes para sistemas diurnos e luzes de função única e combinada. A empresa é membro do grupo internacional Hella, um dos principais fornecedores automotivos do mundo. Além de tecnologia de iluminação, a Hella desenvolve e fabrica componentes e sistemas eletrônicos e módulos completos de veículos, sistemas de ar-condicionado e sistemas elétricos veiculares para a indústria automotiva.

Fonte: SABIC

Curta nossa página no

Tecnologia de impressão em 3D é usada para produção de peças aeronáuticas com resina de Polieterimida da SABIC-IP

16/10/2012

A SABIC-IP anunciou que a sua resina de polieterimida ULTEM 9085 está ajudando a resolver um dos maiores desafios para a indústria aeronáutica – a capacidade de produzir  pequenos volumes de peças de forma rápida e econômica. Juntamente com a tecnologia Fused Deposition Modeling (FDM ®) da empresa Stratasys, Inc., a resina de polieterimida da SABIC-IP está permitindo que um cliente da Stratasys – a Taylor-Deal Aviation LLC (TDA) – com sede em Dallas, Texas – crie peças especiais para manuseio de fluidos e ar apenas algumas horas – em vez de semanas – ao mesmo tempo em que atende às normas mais recentes da indústria aeronáutica para chama, fumaça e toxicidade.

Os principais benefícios do uso exclusivo da nova resina ULTEM 9085 com a tecnologia FDM incluem uma avançada flexibilidade de design, economicidade de produção a baixos volumes, tempos de ciclo acelerados e conformidade com os regulamentos para chama-fumaça-toxicidade da Federal Aviation Administration (FAA).

“A Taylor-Deal Aviation está sendo pioneira em novas tecnologias que dão aos clientes aeroespaciais economias de custo, tempo e peso”, disse Brian M. Taylor, presidente da Taylor Deal-Aviation. “Com a resina de polieterimida ULTEM de alto desempenho da SABIC e a avançada tecnologia FDM da Stratasys, estamos criando novos e estimulantes desenhos que permitem a produção rentável de pequenas quantidades de peças especiais. Esta nova solução está nos ajudando a fornecer aos clientes, de maneira rápida, componentes de qualidade superior que  oferecem adequação aos regulamentos da FAA, além de baixo peso para uma melhor eficiência no uso de combustível. Ao mesmo tempo, coloca-nos no caminho para crescermos em novos mercados globais. “

“Nosso equipamento de FDM é ideal para a rápida produção de peças com geometrias complexas que não poderiam ser feitas tão facilmente ou de forma rentável utilizando processos tradicionais de fabricação”, disse Ryan Sybrant, gerente de desenvolvimento de negócios da Stratasys. “O sucesso com a tecnologia FDM também depende do uso do material certo. A combinação da tecnologia FDM com a resina ULTEM da SABIC dá a clientes como a Taylor-Deal Aviation uma solução completa. É um tipo de projeto e método de fabricação alternativo que pode criar peças acabadas para aplicações exigentes da indústria de aviação. “

A tecnologia de processo FDM patenteada pela Stratasys e o processo de manufatura aditiva criam peças tridimensionais diretamente de arquivos de CAD no computador, camada por camada, para uso na verificação de design, prototipagem, desenvolvimento e fabricação.

A tecnologia FDM resolve dois principais desafios para a TDA:

  • Em projetos e modificações personalizadas de aeronaves, existem limitações geométricas que tornam os métodos de produção tradicionais ineficazes.
  • As ferramentas para peças de fibra de vidro e os custos de usinagem de peças metálicas fazem com que a produção de pequenas quantidades de peças, muito comum na indústria aeroespacial, se torne muito cara.

A resina de polieterimida da SABIC aumenta a atratividade da tecnologia FDM

Segundo a SABIC,  a resina ULTEM 9085 cumpre os pré-requisitos das normais da FAA, quando comparada  com materiais concorrentes, tais como o PEEK.  A resina de PEI também apresenta retardância inerente  à chama, sem aditivos. A resina de ULTEM da SABIC também fornece uma elevada relação resistência-peso, excelente resistência térmica elevada, alta resistência e rigidez e uma resistência química abrangente.

David Wildgoose, gerente geral de resinas de engenharia da SABIC IP, observA: “As excepcionais propriedades físicas da resina Ultem de alto desempenho aumentam o valor da tecnologia de FDM para produzir rapidamente componentes manufaturados diferenciados. Como resultado, a TDA não só ganhou eficiência do processo de FDM, mas também é capaz de fornecer componentes personalizados que satisfazem os mais exigentes requisitos de segurança em aeronaves. O uso da tecnologia FDM com resina Ultem apresenta grandes oportunidades para uma ampla gama de aplicações onde não havia anteriormente soluções rentáveis. “

A tecnologia FDM usando a resina ULTEM 9085 pode ser aplicada a outras indústrias, tais como a indústria ferroviária e outros setores de transporte, onde é vital reduzir os custos de produção, eliminar peso para reduzir o consumo de combustível, melhorar a liberdade de design e atender aos padrões de segurança em relação a chama-fumaça-toxicidade. As aplicações incluem peças e dutos para manusear ar ou líquidos em espaços ocultos ou outras peças que necessitam de geometrias complexas. Outros setores que podem se beneficiam da tecnologia Stratasys incluem os segmentos automotivo, médico, de produtos de consumo e militar.

Fonte:  SABIC-IP

Curta nossa página no

SABIC IP exibe portfólio de soluções em materiais avançados para aplicações em dispositivos médicos e odontólogicos durante MD&M Brasil

26/06/2012

A SABIC IP destaca sua cultura de inovação na MD&M Brazil – em São Paulo, Brasil, entre os dias 26 e 27 de junho, no estande nº 709 – com a exibição de aplicações de clientes globais demonstrando a versatilidade do portfólio de termoplásticos de engenharia da empresa. A SABIC também  apresenta grades de resinas desenvolvidas especificamente para atender aos padrões e tendências do setor, tais como biocompatibilidade e de desempenho em processos de esterilização.

Outro destaque da SABIC na exposição são as aplicações de dispositivos médicos, as quais demonstram como seus materiais estão elevando o nível dos projetos, de desempenho, de sustentabilidade e de facilidade no uso destes dispositivos. Algumas destas aplicações incluem um colimador de raios-X usando o composto LNP* Thermocomp* HSG e uma câmara de isolamento fabricada com a resina Ultem*. Estes materiais podem ajudar os clientes a obter vantagens competitivas em todo o mundo.

Todas as resinas de alto desempenho dedicadas à indústria médica e odontológica da SABIC são amparadas por uma política global de produtos para cuidados com a saúde. Isto assegura aos OEMs a confiança de que os materiais utilizados no desenvolvimento de seus dispositivos podem atender às normas globais do setor e estão sendo formulados de modo consistente, assim como são pré-avaliados quanto à sua biocompatibilidade.

Fonte: SABIC-IP

Curta nossa página no

SABIC-IP desenvolve soluções em plástico de engenharia que substituem metal em propulsores automotivos.

15/04/2011

SABIC-IP lança Materiais para Propulsores de Alto Desempenho para Veículos Híbridos e Elétricos.

Bancada de Teste do Propulsor IAV GmbH

A SABIC Innovative Plastics anuncia sua colaboração com a IAV GmbH, líder mundial em sistemas de propulsores e veículos avançados, para desenvolver soluções termoplásticas que podem substituir o metal no veículo elétrico (EV) e componentes híbridos do propulsor. As duas empresas buscam novas formas de otimizar eficiência e desempenho, incluindo a redução de peso para compensar as pesadas baterias e blindagens em áreas de alta voltagem.

 “Nossa colaboração estratégica com a IAV tem o objetivo de criar opções inovadoras para nossos clientes, à medida que eles se esforçam para desenvolver e fornecer uma gama de veículos elétricos para os clientes, sejam eles híbridos, híbridos plug-in ou elétricos à bateria puros”, diz Gregory A. Adams, vice presidente, Automotivo, SABIC Innovative Plastics.

 “Nós vemos como uma fórmula de sucesso a combinação da experiência da IAV em engenharia de propulsão avançada com a nossa seleção de materiais de alto desempenho e experiência em desenvolvimento de aplicações. Estamos ansiosos para auxiliar as montadoras a desenvolver a próxima geração de propulsores e seus componentes, como resultado dessa colaboração”, completa Adams.

A IAV tem desenvolvido tecnologias e conceitos inovadores para veículos há 27 anos. Na área de mobilidade elétrica, a empresa desenvolve propulsores, unidades de controle, sistemas de bordo, sistema de bateria de alta voltagem e outros sistemas e componentes para veículos elétricos à bateria e híbridos.

“Temos o prazer de trabalhar em conjunto com a SABIC Innovative Plastics nos novos componentes de propulsão, que se beneficiarão do peso leve na função de blindagem, resistência de alta temperatura e corrosão de componentes e resinas termoplásticas,” diz Kurt Blumenröder, presidente e CEO, IAV GmbH.

“A experiência da SABIC Innovative Plastics na substituição do metal e em termoplásticos de engenharia de alto desempenho proporciona uma grande parceria ao nosso conhecimento em engenharia. Nós antecipamos avanços importantes que podem ajudar a indústria automotiva a fazer um progresso significativo no desempenho e eficiência de veículos elétricos e híbridos”, explica o executivo.

Termoplásticos Têm Como Objetivo os vencer desafios de Peso, Temperatura e Blindagem

 Para sustentar todas as vantagens ambientais dos veículos híbridos, híbridos plug-in e elétricos à bateria, o peso adicional das baterias – de até 300 kg em um carro de tamanho médio – precisa ser compensado pela redução em outras áreas. Os termoplásticos incluem polióxido de fenileno (PPO) Noryl* e resinas de polibutileno tereftalato (PBT) Valox*, da SABIC Innovative Plastics, e podem substituir o aço nas estruturas da bateria e invólucros. Essas resinas também oferecem resistência química e à temperatura, estabilidade dimensional e retardamento de chama.

 O aumento do uso de íons de lítio e de baterias de polímero de lítio, as quais possuem uma maior densidadede energia e potência, exige soluções em gerenciamento térmico para baterias. Como essas baterias operam melhor em temperatura ambiente, para controlar a temperatura, a refrigeração líquida frequentemente substitui o ar refrigerado com maior eficiência. Como resultado, esses líquidos necessitam de resistência química, características comuns aos materiais termoplásticos de engenharia de alto desempenho. Além disso, se a força for retirada de uma bateria, ela irá aquecer – e, assim, são necessários materiais com excelente resistência à temperatura. As resinas de polieterimida (PEI) Ultem* da SABIC Innovative Plastics fornecem resistência a altas temperaturas e uma capacidade de retardamento de chama inerente e as resinas de PBT Valox fornecem resistência química e a altas temperaturas.

 Em veículos elétricos híbridos, quanto maior a voltagem, mais importante se torna a blindagem em relação à interferência eletromagnética/interferência de rádio frequência (EMI/RFI) para controlar possíveis distúrbios de componentes eletrônicos, como inversores, unidades de controle eletrônico e sistema de gerenciamento de baterias. Os compostos LNP* Faradex* da SABIC Innovative Plastics fornecem propriedades de blindagem contra EMI/RFI excepcionais sem o grande peso das camadas de metal ou metalização.

 Comparado à combustão interna de motores que fornece calor ao interior do automóvel, veículos de energia alternativa dependem da energia de bateria para aquecer e resfriar o ar, o que faz com que o isolamento seja fundamental para evitar o consumo pesado da bateria. As soluções em vidro de policarbonato Lexan* oferecem uma taxa cinco vezes maior de isolamento e os graus de absorção de infravermelhos (IR) da resina Lexan podem otimizar ainda mais o condicionamento de ar, reduzindo o valor da carga de calor transferida para o interior de um veículo em climas quentes ou com tempo ensolarado.

Fonte: SABIC-IP / Edelman

Novas Resinas Extem* UP da SABIC Innovative Plastics Apresentam Resistência Maior à Temperatura para Aplicações de Uso Contínuo

16/11/2010

Na K 2010,  a SABIC Innovative Plastics  anunciou que conseguiu desenvolver uma resina que suporta uma das maiores temperaturas em que um material termoplástico sem reforços ou cargas pode trabalhar.

Os Fios de Eletroímãs Podem Ser Feitos com o Uso das Resinas Extem

As resinas termoplásticas de poliimida (Thermoplastic PolyImide – TPI) Extem* UP retardantes à chama são materiais de elevada resistência à temperatura, que atingiram recentemente a classificação RTI (Relative Temperature Index, Índice de Temperatura Relativa) UL746B por conseguirem atingir a casa dos 240 °C.

Ao incorporar a resina PEEK  à tecnologia presente na resina Extem, a SABIC Innovative Plastics pode oferecer aos clientes um desempenho otimizado, combinando o melhor de ambos os materiais. Essa tecnologia abre novas oportunidades para aplicações que requerem baixo peso e temperaturas de uso contínuo mais elevadas, como placas de chips semicondutores e conectores para ambientes agressivos, propondo uma alternativa aos metais presentes nas indústrias petrolífera e aeroespacial.

“As resinas Extem UP representam uma nova era no desempenho de termoplásticos de alta temperatura ”, afirma Peter Catsman, líder global de marketing de produtos para Produtos de Alto Desempenho da SABIC Innovative Plastics.

“As resinas Extem UP permitem aos clientes uma opção completamente nova para a substituição de metais, cerâmicas e plásticos termorrígidos, que apresentam sistemas de processamento mais complicados e que podem resultar em custos e pesos mais elevados. Com a tecnologia de resinas Extem UP, a SABIC Innovative Plastics atende a uma importante demanda do mercado por uma resina termoplástica de uso contínuo em altas temperaturas, em equilíbrio com as demais propriedades do material”, conclui Catsman.

Excelência em Todo o Espectro de Desempenho
As resinas Extem UP combinam as propriedades da resina de PEEK semicristalina, como elevada resistência química, ao desgaste e alto fluxo, com as vantagens de um material amorfo com temperatura de transição vítrea elevada, como alta resistência/rigidez mecânica, estabilidade dimensional e resistência à fadiga em altas temperaturas. Esses materiais atendem às normas UL746B e apresentam um RTI de 240 °C, indicando retenção de certas propriedades mecânicas e elétricas nessa temperatura por um período de 10 anos.

Alguns destaques de desempenho específicos são: módulo de flexão até cinco vezes maior e rigidez até cinco vezes maior que a da resina de

Os Componentes de Caixas de Conectores Elétricos Podem Ser Feitos com o uso das Resinas Extem

PEEK não reforçada a 200 °C. Além disso, sua estabilidade dimensional é até 30% superior ao da resina de PEEK não reforçada. Essas propriedades permitem aos clientes projetar peças com mais liberdade e eficiência, obter maior resistência e rigidez, usando paredes mais finas para reduzir o peso e o custo da peça final, além de exercer um controle dimensional de alta precisão.

As resinas Extem UP estão disponíveis atualmente em grades não reforçados. Os materiais reforçados com fibra de vidro, minerais e fibra de carbono, assim como os grades lubrificados, já estão em fase desenvolvimento. Estas resinas são excelentes candidatas a processos de conversão, como moldagem por injeção e extrusão. Possíveis aplicações incluem peças de semicondutores (vedações, sistemas de coleta), componentes eletrônicos (conectores, fios e cabos), peças industriais (mancais, engrenagens, buchas), além de compostos e conectores de transporte.

Expandindo o Portfólio de Produtos Extem
O lançamento de resinas Extem UP é um avanço rumo à expansão da linha de produtos Extem. São três novaslinhas, que se somam às resinas Extem XH e Extem UH, que oferecem desempenho em alta temperatura de curta duração para aplicações, como soldagem sem chumbo em montagens de placas de circuito impresso.

Fonte: SABIC IP

SABIC Innovative Plastics aumenta a capacidade de produção de resinas de Polieterimida em 35% para atender demanda mundial.

24/09/2010

Com a construção de uma nova fábrica na Espanha,  a SABIC Innovative Plastics aumentou em 35% a sua capacidade de produção de resina Ultem, a fim de atender à crescente demanda na Europa e no mundo

A SABIC Innovative Plastics inaugurou no dia 23/09 a sua nova fábrica em Cartagena (Espanha) para a produção de resina de polieterimida * Ultem (PEI), o que anuncia um novo capítulo na história de um dos materiais mais importantes da empresa e um aumento de 35% da capacidade de produção desta resina para clientes na Europa e no mundo. Estas modernas instalações, que custaram à empresa 300 milhões de Euros, constituem a segunda fábrica de resina Ultem, com a qual os clientes da SABIC Innovative Plastics têm agora uma maior garantia de abastecimento do produto.

Estas instalações contam também com capacidade extra para produzir grades da resina de ultra-alto desempenho Extem e produtos intermediários especiais (anidridos). As tecnologias de fabricação e de química de processos – inovadoras e patenteadas – que foram instaladas na fábrica trarão consigo uma melhoria na confiabilidade e flexibilidade operacional dos processos, acompanhadas por uma redução do impacto ambiental dos sub-produtos. Este investimento significativo destaca o compromisso firme da empresa em proporcionar um fornecimento garantido e com possibilidade de aumento dos grades das resins Ultem e Extem, cujo excepcional desempenho está atraindo uma demanda crescente de clientes em todo o mundo.

Nas palavras de Charlie Crew, presidente e CEO da SABIC Innovative Plastics: “O dia de hoje representa um marco na SABIC Innovative Plastics com a inauguração da nossa segunda fábrica de resinas de alto desempenho de classe mundial, em Cartagena, Espanha”. Nós começaremos imediatamente a fabricar as nossas resinas Ultem (polieterimida) e no futuro teremos a capacidade de fabricação de resinas Extem (poliimida) e outros polímeros com alta resistência térmica nesta fábrica, para assim atender à demanda de nossos clientes de todo o mundo que precisam de materiais com grandes resistências mecânica e térmica, já que as utilizarão em aplicações severas. Essas resinas também serão usadas em muitos outros compostos, que também fabricaremos na Espanha e em outras fábricas de compostos em outros países, também para servir os nossos clientes no mundo inteiro. Nossos esforços para inovar através de novas tecnologias de produto são maiores do que nunca. Esta nova fábrica reflete os grandes investimentos que estamos realizando na SABIC Innovative Plastics para melhor servir a nossos clientes, fornecendo soluções em materiais para ajudá-los a inovar e crescer. “

Resina Ultem e Blendas de Extem e produtos intermediários

A fábrica de Cartagena produzirá fundamentalmente a resina básica Ultem, um material de eficácia comprovada que oferece um balanço de propriedades melhor do que qualquer outro termoplástico disponível na indústria de plásticos global.

A resina Ultem pode ser aditivada –  com cores, reforços, etc – para produzir compostos “customizados”  nas instalações de produção da SABIC no complexo de Cartagena ou em fábricas em outros países. As resinas Ultem estão disponíveis sob a forma de fibras, espumas, tecidos, filmes e papel em outras fábricas da SABIC Innovative Plastics ou em instalações de parceiros. Além disso, este material pode ser aperfeiçoado com propriedades especiais, tais como capacidade inerente para dissipação eletrostática, lubrificação e condutividade térmica, que podem ser fornecidas pela negócio de compostos especializados  LNP da empresa.

As resinas Ultem tem levado as aplicações de clientes a novos níveis mais altos de desempenho nas áreas de eletrônicos de consumo, energia elétrica, produtos para a saúde e transporte, há mais de 30 anos . Hoje em dia, com propriedades ainda melhores e podendo ser processada por outras tecnologias, além da moldagem por injeção, a resina Ultem atende às necessidades dos clientes em setores emergentes, tais  como a energia alternativa, os iluminação por LEDs e os interiores dos aviões.

Além da resina básica Ultem, a nova fábrica pode produzir grades de resina Extem, as quais oferecem uma excepcional resistência a altas temperaturas, assim como outras propriedades desejáveis para as aplicações mais exigentes nas áreas de semicondutores,  transporte, eletricidade e eletrônica, entre outros. A fábrica está pronta para aumentar sua capacidade de produção com a finalidade de produzir grandes volumes de resinas Extem.

Além disso, dos processos de fabricação da resina Ultem, a SABIC Innovative Plastics obterá anidridos de alta pureza. Estes produtos intermediários poderão ser utilizados para a modificação de revestimentos, adesivos e plásticos termofixos, ou como produto químico básico para a fabricação de outros pigmentos, polímeros e fármacos.

Fonte: SABIC IP