Posts Tagged ‘Transformadores’

Simplás leva oito empresas da Serra Gaúcha à Interplast 2018

02/08/2018

Em parceria com o Sebrae, sindicato terá estande de 82m2 na principal feira de transformação plástica do país na temporada, de 14 a 17 de agosto, em Joinville (SC)

Oito empresas do polo de transformação plástica de Caxias do Sul e Farroupilha (RS) serão as atrações com que o Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) desembarcará na Interplast 2018, de 14 a 17 de agosto, em Joinville (SC). Em parceria com o Sebrae, o sindicato terá um estande de 82 m2 na principal feira nacional do setor na temporada. Além dos expositores, o Simplás também marcará presença com uma missão técnica integrada por quase 50 empresários e ainda duas edições da palestra “A Solução dos Plásticos”, abordando educação e sustentabilidade, ministrada pelo presidente Jaime Lorandi.

Com um total de 400 expositores e dezenas de milhares de visitantes em circulação no evento, a expectativa da entidade é propiciar aos participantes oportunidades para geração de negócios, abertura de relacionamentos e aquisição de conhecimento.

“Nestes momentos é que se verifica a importância do associativismo para o empreendedor, pois é a atuação do sindicato aliada a organizações de fomento que dá suporte para as indústrias mostrarem a um público específico o diferencial de seus produtos e serviços e o próprio desenvolvimento econômico e social da nossa região”, avalia o presidente do Simplás, Jaime Lorandi.

Boa parte dos expositores no estande coletivo do Simplás já participa há várias edições da Interplast – graças ao modelo oferecido pelo sindicato. É o caso da Polifibras, presente desde a primeira edição. A empresa farroupilhense aproveitará a vitrine do mercado para lançar novos compósitos de polipropileno com fibras naturais, que conferem às peças injetadas aspecto e coloração semelhantes à de madeira marfim, cerejeira e imbuia.

“São uma excelente opção ecológica e sustentável para as empresas que injetam utilidades domésticas, como copos, pratos e canecas. Não há necessidade de troca de moldes ou gastos extras para que nossos clientes lancem novos produtos no mercado, com apelo sustentável e ecológico” revela o diretor Daniel Pegoraro, que também destaca a visibilidade e ganhos que teve com a feira, por meio da parceria com o sindicato.

Depoimento de alguns expositores:

“Estamos muito confiantes nesta segunda participação no estande coletivo do Simplás. Temos a convicção que abriremos espaço para novos negócios e vamos fortalecer parcerias já existentes no mercado automotivo, linha branca e eletroeletrônico. Vamos apresentar nossa ferramentaria e nossas peças técnicas em termofixo e termoplástico desenvolvidas no Sistema IPOS de Produção (SIP) que é baseado na filosofia Lean Manufacturing ( Kaizen ).” – Thiago Petersen, diretor da IPOS

“Em nossa primeira participação na Interplast junto com o Simplás, seguimos para Santa Catarina com a expectativa de abertura e conhecimento de novos mercados, além da exposição da marca. Levaremos à feira manípulos em geral, injeção bicomponente, rodízios e caixas plásticas, que são nossos cases.” – André Schio, coordenador de vendas da D’Zainer

“Nossa expectativa é a mais alta possível. Acreditamos que nosso flake de PET PCR Super Lavado grau alimentício, homologado junto à Anvisa, será uma grande sensação no nosso segmento. Será o principal produto que apresentaremos. Já é a quarta vez que estamos na parceria com o Simplás e temos a certeza de concretizar ótimos negócios.” – Lauri Felisbino Júnior, diretor da Sulpet

“É nossa primeira participação na Interplast e estamos atentos à prospecção de novos clientes e na abertura de novos mercados com a ampliação da rede de relacionamento. Vamos mostrar no evento moldes e matrizes de precisão para os segmentos automotivo, linha branca, utilidades, agrícola, eletrônico, brinquedos, farmacêutico, entre outros.” – Paula Fioreze, Gerente Administratica da Roma Usinagens

ESTANDE SIMPLÁS/SEBRAE NA INTERPLAST 2018 – Produtos das expositoras

  • D’Zainer (dzainer.com.br): caixas para armazenamento industrial, comercial e residencial, produzidas com polietileno de alta densidade (PEAD); equipamento para movimentação de caixas, aparelhos ou móveis com base plana em uso interno
  • Elri (elri.com.br): acessórios automotivos para linha leve e pesada de veículos, embalagens plásticas técnicas e comerciais, telhado verde
  • Gauer Auto Peças (gauer.ind.br): componentes automotivos
  • Ipos (ipos.com.br): peças em termofixo (baquelite), termoplástico (plástico) para máquinas, equipamentos e materiais elétricos, serviços em pintura pelo processo de tampografia
  • Mantova (mantova.ind.br): tubos flexíveis
  • Polifibras (polifibras.com.br): resinas ecológicas
  • Roma Usinagens (romausinagens.com.br): moldes e matrizes
  • Sulpet (sulpet.com.br): reciclagem e processamento de resíduos

Fonte: Assessoria de Imprensa – Simplas

Curta nossa página no

Anúncios

PICPlast divulga pesquisa apontando o perfil e expectativas do transformador de plástico no Brasil

23/02/2018

Estudo mostra os principais interesses dos empreendedores da indústria de transformação.

O transformador de plástico no Brasil busca por iniciativas que o ajude a vender mais (59,4%) e acredita que inovação em produtos (49,3%) é o caminho para o crescimento. É o que mostra o estudo de mercado encomendado pelo PICPlast, Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico, uma iniciativa setorial da Abiplast e da Braskem. Para 59,4% desta amostra, abrir novos mercados é a prioridade.

A pesquisa revelou ainda o perfil destes empresários: homens (78,1%), com mais de 35 anos (82,3%) e com escolaridade superior à graduação (86,7%), que conduzem empresas familiares (70,1%), com 50 a 500 funcionários (61,5%), localizadas no estado de São Paulo (46,8%).

O estudo também mostra a participação de diferentes áreas da transformação. Para a produção de filmes (ramo de 55,8% dos participantes da pesquisa) são usados equipamentos de extrusão onde a matéria-prima fundida forma filmes flexíveis que, posteriormente, serão transformados em embalagens. Já para a injeção de plásticos (31,7%), são usadas máquinas que injetam o material fundido sob pressão no interior de um molde, formando peças de formatos e aplicações diversas. Outro tipo de transformação do material plástico que aparece em destaque é o sopro-extrusão (20,5%) que produz, por exemplo, frascos para alimentos e bebidas, através da aplicação de ar comprimido que expande o material fundido dentro de um molde.

A pesquisa traz também a participação do setor da reciclagem dos materiais plásticos (9%) onde há a fabricação de grânulos de material reaproveitado que retornarão à cadeia produtiva na forma de novos produtos plásticos, evitando a extração de novos recursos naturais e aplicando o contexto da economia circular.

As empresas ouvidas produzem os mais diferentes tipos de produtos, principalmente embalagens para alimentos e bebidas ou tampas (37,4%). Bobinas plásticas (29,5%), produtos para agronegócios (22,3%), construção civil (18,7%) e embalagens para cosméticos (15,1%) também aparecem com grande relevância entre os itens produzidos.

Investir em renovação tecnológica, principalmente na área de processos e equipamentos, é o desejo de 38,5% dos empresários. O mercado e a concorrência são considerados os principais desafios para o crescimento para cerca de 30% dos entrevistados. Os empreendedores da indústria do plástico têm interesse em iniciativas voltadas à eficiência operacional, comprovado pelos percentuais altos daqueles que querem reduzir perdas (67,7%) e aumentar o controle de qualidade (61,2%).

Para atender a estas demandas, o PICPlast realiza, ao longo do ano, uma série de ações que visa beneficiar os atuantes do setor. Desde 2013 já foram investidos cerca de R$ 15 milhões em iniciativas direcionadas aos transformadores. São projetos que auxiliam desde o pensamento com foco em inovação até gestão financeira e controle de qualidade.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Picplast

Curta nossa página no

Unipac inaugura fábrica em Limeira

22/04/2015

Empresa investe na aquisição de prédio próprio e migra operações para assegurar capacidade de expansão

Unipac_1A Unipac, importante empresa industrial do segmento de transformação plástica, inaugurou oficialmente sua nova fábrica em Limeira (SP). A necessidade de ampliar a capacidade de produção de embalagens plásticas – utilizadas nos segmentos agrícola, químico, alimentício, entre outros – e de modernizar suas atividades, motivou a empresa a migrar todas as operações até então realizadas na filial de Santa Bárbara D´Oeste (SP), que encerrou seu ciclo.

O novo prédio abriga, desde 1º de janeiro de 2015, a fabricação de embalagens plásticas de 250 ml a 20 litros e de tampas para o mesmo segmento. Os investimentos na unidade incluíram a compra de maquinaria de última geração.

De acordo com Marcos Ribeiro, presidente da Unipac, a iniciativa se mostrou acertada para assegurar a expansão da empresa, abrindo claras perspectivas futuras. “O mercado nacional tem um amplo e diversificado potencial para embalagens, incluindo um dos nossos principais negócios da unidade de Limeira, o de embalagens plásticas rígidas para o segmento de agroquímicos, que vem crescendo em torno de 4% ao ano e que é impulsionado, principalmente, pela demanda mundial por alimentos, a qual movimenta o setor agrícola brasileiro. Os investimentos que fizemos nos permitirão manter nosso incremento na casa dos 20% ao ano”.

Tudo em um único lugar

Localizada às margens da Rodovia Engenheiro João Tosello (SP-147), no Km 103, em Limeira (SP), a nova planta da Unipac, com 23 mil m² de área construída e terreno de 57 mil m², comporta toda a área fabril oriunda de Santa Barbara D’Oeste, além dos estoques de embalagem, anteriormente alocados em operadores logísticos terceirizados. Na atual configuração, foi possível concentrar, em um único lugar, as operações de fabricação e armazenagem.

A escolha do local foi motivada, principalmente, pela proximidade com Santa Bárbara D´Oeste, a fim de manter o quadro de funcionários – cerca de 100 empregados diretos e 30  indiretos. Outros fatores que contribuíram para a definição foram o fato de Limeira estar numa região industrial forte, com mão de obra qualificada para apoiar o crescimento futuro da empresa, e a questão logística pelo fácil acesso, próximo a outras importantes rodovias.

“Em fevereiro de 2014, oficializamos a compra do prédio em Limeira. Precisávamos de um local maior que pudesse acomodar não apenas todas as atividades de embalagens, mas também nossa expansão. Por outro lado, tínhamos outra importante questão: queríamos manter nossos funcionários. Para tanto, procuramos lugares em cidades num raio de até 50 quilômetros de distância de Santa Bárbara D´Oeste. Deu certo e, hoje, o pessoal que permaneceu na empresa tem à disposição um ônibus fretado para ir ao trabalho”, explica Ribeiro.

Nova fábrica, mesmas exigências

Todas as práticas que dizem respeito à questão ambiental e que já são aplicadas nas outras unidades da empresa, permanecem também na fábrica de Limeira. Consideradas desde o inicio das atividades de adequação da nova planta, tais exigências, como controles e redução dos materiais e dos resíduos gerados, do consumo de água e energia, entre outras, já funcionam a pleno vapor. A planta utiliza novos sistemas de abastecimento: na fábrica, para reduzir as perdas de água e de resinas, as máquinas permitem controle e qualidade do processo de suprimento.

Recentemente, a unidade passou por auditoria do organismo de certificação de produto ABRACE e foi recomendada a obter a concessão da autorização para uso do Selo de Identificação da Conformidade, de acordo com os regulamentos de avaliação para embalagens utilizadas no transporte terrestre de produtos perigosos (Portaria INMETRO 326:2006).

Cliente da Unipac com unidade fabril in-house, a Syngenta também auditou e certificou a nova planta quanto à aderência aos padrões voltados à saúde, à segurança e ao meio ambiente. E estão previstas para junho e julho deste ano, respectivamente, as obtenções das certificações ISO 9001:08 e ISO 14001. Desta forma, o Sistema de Gestão da Qualidade da filial Limeira ficará integrado com a certificação de todas as outras unidades da Unipac.

Fundada em 1976, a Unipac conta com cerca de 900 funcionários e parques industriais instalados em quatro unidades no Estado de São Paulo – Pompeia (matriz), Limeira (filial), Regente Feijó e Paulínia (unidades in-house, ou seja, na sede de seus clientes). É considerada uma das indústrias de transformação de plásticos mais completas do país. A Unipac executa oito tipos de processos de transformação em seu parque fabril: sopro, injeção, injeção estrutural, extrusão de chapas, termoformagem, rotomoldagem, borracha e cerâmica. Essa variedade de processos possibilita a produção de soluções inovadoras e permite à Unipac atender aos seguintes mercados:

  • Automotivo: tanques para acondicionamento de diesel e Arla 32, com sistema integrado de nível, sucção, retorno e temperatura, além de sistemas de fixação e tampas – específicos para montadoras de caminhões e ônibus; e peças técnicas para diversas aplicações. Atende também o mercado de reposição; e acessórios para pick-ups, destinados ao setor de autopeças.
  • Agroquímico, Químico e Alimentício: embalagens monocamadas e multicamadas, além de tampas para as principais indústrias destes setores.
  • Agropecuário e Laticínios: produtos que auxiliam na ordenha e transporte do leite, além de outras soluções adequadas para o homem do campo.
  • Logístico: caixas colapsíveis e retornáveis, paletes, além de serviços de locação, higienização e manutenção para indústrias diversas.
  • Mercados diversos: peças técnicas produzidas de plástico, borracha ou cerâmica, para aplicações diversas.

Um moderno centro de pesquisa de engenharia em materiais e processos, a parceria com outros Centros de Pesquisas, incluindo o da Máquinas Agrícola Jacto e a sinergia entre as áreas da empresa e clientes  possibilita que a Unipac antecipe-se às tendências de mercado, sugerindo soluções inovadoras.

A Unipac faz parte de um grupo empresarial 100% nacional, fundado em 1948, composto por importantes empresas que atuam em vários segmentos: Jacto Agrícola, JactoClean, Rodojacto, Ferramentaria Jacto, Fundição Jacto, Veículos Jacto, Mizumo e Sintegra Surgical Sciencies.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Unipac

Curta nossa página no