Posts Tagged ‘Think Plastic Brazil’

Rodadas de Negócios incentivam a exportação na Feiplastic 2017

30/03/2017

Programa realizado em conjunto com o Think Plastic Brazil e Apex-Brasil terá a participação de 12 compradores internacionais na Feira

Além da exposição de produtos, serviços e troca de experiências em conteúdo e inovação, a Feiplastic 2017 – Feira Internacional do Plástico – terá espaço privilegiado em oportunidades de negócios. Em conjunto com o Think Plastic Brazil, programa de apoio à exportação de plásticos, criado pelo Instituto Nacional do Plástico e pela Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), a Feira oferecerá rodadas de negócios com 12 compradores internacionais de plásticos transformados durante o evento. As rodadas serão realizadas exclusivamente para expositores da feira e para participantes do Think Plastic Brazil, uma vez que foram estruturadas para ampliar o alcance de negócios da Feiplastic.

Os compradores internacionais são provenientes da Argentina, Uruguai, Chile, Colômbia, El Salvador, Guatemala e México. Trata-se de importantes players do setor que representam, distribuem e utilizam plásticos transformados nas áreas de construção civil, agribusiness e embalagens rígidas e flexíveis. De acordo com Cristina Sacramento, coordenadora do programa e especialista em Desenvolvimento de Mercado do Think Plastic Brazil, essas rodadas estão focadas nos países da América Latina pela proximidade com o Brasil e pela receptividade aos produtos brasileiros por conta da qualidade e da tecnologia. “Mais do que nunca, é fundamental para as empresas brasileiras ampliarem a abrangência de seus mercados indo além das fronteiras nacionais”, ressaltou.

As rodadas de negócios na FEIPLASTIC acontecem desde 2005 e já estão na sua sétima edição consecutiva. Em 2015, foram realizadas 196 reuniões com a participação de 48 empresas brasileiras e cerca de US$ 630 mil negociados no local, além da expectativa de quase US$ 11 milhões de negócios fechados nos meses subseqüentes à Feira.

Realizada desde 1987 como uma parceria entre a Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico – e a Reed Exhibitions Alcantara Machado como BRASILPLAST, e desde 2013 como FEIPLASTIC, a FEIPLASTIC apresenta novas tecnologias das principais empresas que são referência no setor, em segmentos como plásticos, resinas, máquinas e reciclagem, proporcionando aos seus visitantes interação com as novidades do mercado, além de geração de negócios e networking qualificado.

Serviço
FEIPLASTIC 2017 – Feira Internacional do Plástico
Data: de 3 a 7 de abril de 2017
Horário: das 11h às 20h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic; foto: arquivo

Curta nossa página no

Anúncios

Cromex apresentará linha completa de serviços e produtos na Andina-Pack 2015

29/10/2015

A feira realizada em Bogotá, Colômbia, entre os dias 10 e 13 de novembro, reúnirá empresas dos setores de embalagens para alimentos, bebidas, cosméticos, produtos farmacêuticos, de higiene e limpeza

A Cromex, empresa brasileira do segmento de masterbatches de cores e aditivos para plásticos, estará presente na Andina-Pack, entre os dias 10 e 13 de novembro em Bogotá (Colômbia). Em 2015, a feira, uma das maiores do segmento na América do Sul, chega a sua 23ª edição, reunindo empresários nacionais e internacionais em uma exposição de tecnologias e inovações para a indústria de embalagens.

A Andina-Pack é voltada para vários setores, como alimentação e bebidas, embalagens para medicamentos e produtos farmacêuticos, cosméticos, beneficiamento, comércio. Na última edição, o evento contou com 800 empresas dos segmentos de plásticos flexíveis e rígidos, máquinas, de indústrias relacionadas à embalagem, tais como impressão de etiquetas, produtores de matéria-prima, além de acadêmicos, técnicos e profissionais ligados à sustentabilidade . A última edição recebeu mais de 20 mil visitantes.

A Cromex participa do evento no estande do Think Plastic Brazil, programa de incentivo à exportação do plástico transformado brasileiro, resultado da parceria entre a cadeia produtiva do plástico e o governo, por meio da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

A empresa apresentará toda a sua gama de soluções para 18 diferentes setores da economia em que os plásticos estão inseridos (agricultura, construção civil, embalagens, automotivo, esportivo, cosmético, higiene e limpeza, etc). Essas linhas de produtos abrangem aplicações que atendem dos mais básicos aos mais complexos critérios técnicos, como as linhas de masterbatches brancos, pretos, coloridos, aditivos, especialidades e a linha Microcolor® (compostos coloridos e aditivos micronizados).

Segundo Roberto Jacomini, diretor Comercial da Cromex, a participação na Andina-Pack é de grande importância para a empresa, para estreitar o relacionamento com clientes e parceiros locais, assim como conquistar novas oportunidades. “A Cromex, que atua em mais de 60 países e tem essa cultura exportadora, sempre participa da feira e acredita que é o relacionamento é fundamental para que as relações comerciais se solidifiquem e deem frutos”, afirma o executivo.

Com 40 anos de atividades, a Cromex lidera o mercado brasileiro de masterbatches, com duas unidades fabris, onde são produzidos cores e aditivos para a indústria de transformação. Em São Paulo, a unidade conta com uma área de 7.800 m2. Em Simões Filho, Bahia, a unidade conta com 64 mil m2, dos quais 14 mil m2 são de área construída. As duas fábricas contam com modernos laboratórios de controle de qualidade. A empresa também conta com laboratórios de pesquisa para o desenvolvimento de novos produtos, em parceria com a indústria nacional e internacional. A empresa é certificada pela ISO 9001, 14001 e OHSAS 18001 e seus produtos obedecem normativas internacionais como: REACH, FDA entre outras.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Cromex

Curta nossa página no

Guia da Sustentabilidade do Plástico será lançado em São Paulo no dia 21/10

20/10/2015

A publicação tem como objetivo oferecer à indústria de transformação plástica brasileira os parâmetros de ação voltados à sustentabilidade

No próximo dia 21 de outubro, será lançado em São Paulo o Guia de Sustentabilidade do Plástico, que é o resultado de um trabalho de diagnóstico e elaboração de plano de ação com vistas à sustentabilidade, a ser aplicado para a indústria de transformação plástica. O evento, que será realizado durante a BW Expo, tem como objetivo apresentar os principais resultados do projeto e compartilhar informações específicas e úteis para a adequação das empresas brasileiras aos padrões internacionais de sustentabilidade.

Com apoio da Plastivida, o Guia é uma iniciativa do Instituto Nacional do Plástico (INP), por meio de seu programa Think Plastic Brazil, e da Agência Brasileira da Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil). A WayCarbon, referência em assessoria sobre mudanças globais do clima, gestão de ativos ambientais, desenvolvimento de estratégias e estruturação de negócios ecoeficientes, foi contratada para realizar o trabalho de campo.

O trabalho foi norteado por duas questões: “Como a sustentabilidade vem sendo entendida e aplicada pelas empresas brasileiras transformadoras de plásticos?” e “Quais os caminhos possíveis para uma produção mais ecoeficiente?”. Cinco etapas foram elaboradas para responder às questões base do projeto: Entendimento Integrado do Setor Nacional e Internacional; Oficinas de Sensibilização; Visitas Técnicas; Análise de Cenários; e Tendências e Elaboração do Guia de Sustentabilidade.

Para Miguel Bahiense, presidente da Plastivida e diretor executivo do INP o Guia é o resultado de um importante mapeamento que mostra a realizada da indústria de transformação de plásticos no Brasil e aponta caminhos para que ela se desenvolva. “Esse desenvolvimento não é apenas no campo ambiental, mas também social e econômico, pois boas práticas sustentáveis agregam competitividade às empresas, no Brasil e em outros países”, afirma o executivo.

O evento de lançamento da publicação contará com a presença de representantes das entidades e empresas envolvidas no projeto. A solenidade, que será realizada das 16 às 20 horas, terá, após a abertura oficial, a apresentação do Guia, um painel com cases de empresas transformadoras de plásticos, palestras e um coquetel.

Para participar do evento de lançamento, o credenciamento gratuito pode ser feito através do link http://www.bwexpo.com.br/credenciamento

Serviço: Lançamento do Guia de Sustentabilidade do Plástico
Data: 21 de outubro
Horário: das 16 às 20 horas
Local: BW Expo (sala 2)
Centro de Eventos Pro Magno, Rua Samaritá, 230
Casa Verde – São Paulo – SP.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Plastivida

Curta nossa página no

Think Plastic Brazil organiza mais de 80 encontros de negócios na Plastech Brasil

31/08/2015

Projeto Comprador aproximou vendedores nacionais de sete empresas vindas de quatro países

ThinkplasticBrazil_plastechO Projeto Comprador do programa Think Plastic Brazil opera através da organização de uma série de encontros com duração de 20 a 30 minutos, onde, a partir de um formulário prévio, as empresas internacionais (compradoras), descrevem seu perfil e necessidades. Por outro lado, é feita uma triagem entre os associados do projeto (vendedores). “Depois disso, as empresas que ‘derem liga’, combinam visitas técnicas, e têm grande chances de concretização de negócios.

Sete compradores internacionais, de México, Panamá, Colômbia e Equador, recepcionaram os vendedores brasileiros em Caxias do Sul (RS).

Marco Wydra, gerente executivo do Think Plastic Brazil,  explica que o projeto tem três eixos estratégicos de atuação: o desenvolvimento empresarial, a promoção comercial e comunicação e a inteligência estratégica competitiva. “Visamos a inserção, incremento e consolidação das exportações de produtos transformados plásticos de pequenas, médias e grandes empresas; além da solidificação da cultura exportadora das empresas do setor; do aumento da base exportadora e da melhoria da exposição e imagem do setor no exterior”, ressalta o gerente do Think Plastic Brazil.

Para Wydra, a exportação deve ser vista como um processo constante, e não apenas uma alternativa em tempos de crise. “Não acredito em exportação esporádica. Uma vez entrando nesse segmento, não tem mais saída”, argumenta.

Associado ao Think Plastic Brazil há um ano, o supervisor de exportação da Mega Embalagens, empresa de Salvador do Sul (RS), Moisés Guidi, define o projeto como  bastante interessante e necessário, além de uma grande oportunidade para as empresas.

“Minha expectativa é de fechar negócios. Conversei com cinco compradores, e agendei algumas visitas. Acredito que a exportação é um mecanismo que traz visibilidade, agrega conhecimento, além de atualizar a empresa e auxiliar na sua imagem”, enumera Guidi, que já exporta para Uruguai, Argentina, Costa Rica, República Dominicana, México, Estados Unidos e Venezuela.

Do outro lado da mesa de negociação, o colombiano Víctor Pacheco, da empresa Alquería, ressalta a importância do projeto para as empresas compradoras, uma vez que ajuda a encontrar produtos que possam resolver problemas pontuais das empresas.

“Das reuniões feitas até agora, já tenho, sim, expectativa de fechamento de negócios. Esse projeto nos dá ainda ideias e visões diferentes, apresentando inovação”, emenda o colombiano que gostou muito do Brasil.

Sobre o Projeto Comprador do programa Think Plastic Brazil

O Think Plastic Brazil, criado em dezembro de 2003, é um programa de incentivo à exportação do plástico transformado brasileiro. Fruto de uma parceria entre a cadeia produtiva do plástico e o governo, por meio da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), a iniciativa tem como objetivos o incremento das exportações de produtos transformados plásticos – foco em Embalagens e Utilidades Domésticas, a solidificação da cultura exportadora das empresas transformadoras de plástico e o posicionamento do Brasil como Global Player.Hoje, o Think Plastic Brazil conta com a participação de cerca de 90 empresas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Plastech Brasil 2015 / Foto: Gabriel Lain

Curta nossa página no

Projeto Comprador na Plastech Brasil 2015 volta a facilitar exportações

15/08/2015

Número de empresas internacionais em busca de fornecedores em Caxias do Sul (RS) será maior em 2015

Plastech_Projeto-CompradorQuem aposta no mercado externo como prioridade ou alternativa de negócio tem encontro marcado na Plastech Brasil, dia 27 de agosto (quinta-feira), das 14h às 19h, no Parque de Exposições da Festa da Uva, em Caxias do Sul (RS), ocasião em que a Feira do Plástico, da Borracha, dos Compósitos, da Reciclagem e dos Transformados Automotivos (partes e peças) recebe mais uma edição do Projeto Comprador do programa Think Plastic Brazil, desenvolvido com apoio da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

O prazo para inscrições se encerra nesta sexta-feira (14). Para participar, basta entrar em contato com cristina.sacramento@thinkplasticbrazil.com, informando nome da empresa e  quem participará das rodadas, contatos (email, telefones fixo e celular) e com quais empresas pretende se reunir. “As inscrições serão validadas pelo comitê organizador, por isso, é muito importante confirmar o quanto antes sua presença”, alerta a especialista em desenvolvimento de mercado para embalagens flexíveis do Think Plastic Brazil, Cristina Sacramento.

A grande novidade em 2015 é o aumento do número de compradores internacionais, que passou de cinco, na edição 2013, para sete. São quatro empresas da Colômbia, uma do México, uma do Panamá e uma do Equador à procura de fornecedores na Plastech Brasil.

Estão confirmadas as companhias Team Foods (alimentação e transformação de plásticos), Alquería/Eplas (alimentos lácteos e transformados plásticos), Geotecol SAS (importação, comercialização e instalação de geossintéticos), e Finca SAS – Contegral (alimentos para pets e equinos), da Colômbia; Jafra (cosméticos), do México; Empresa Panameña de Alimentos (alimentação: café, massas, biscoitos e lácteos), do Panamá; e Induservi (soluções em packaging), do Equador.

A iniciativa que aproxima empresas candidatas à exportação de compradores internacionais que repetir o sucesso da edição anterior do evento, em 2013, quando em apenas algumas horas de reuniões na Plastech Brasil facilitou o fechamento de um negócio de aproximadamente US$ 150 mil e deixou encaminhados outros 11, estimados em mais de US$ 950 mil.

O Think Plastic Brazil, criado em dezembro de 2003, é um programa de incentivo à exportação do plástico transformado brasileiro. Fruto de uma parceria entre a cadeia produtiva do plástico e o governo, por meio da Agência de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), a iniciativa tem como objetivos o incremento das exportações de produtos transformados plásticos, a solidificação da cultura exportadora das empresas transformadoras de plástico e o posicionamento do Brasil como Global Player.

 Hoje, o Think Plastic Brazil conta com a participação de cerca de 90 empresas. Os objetivos do Programa são alcançados por meio dos três eixos estratégicos: Desenvolvimento Empresarial e Competitividade, Promoção Comercial e Comunicação e Inteligência e Estratégia Competitiva.

Projeto Comprador – Programa Think Plastic Brazil

  • O QUE É: rodadas de negociações com compradores internacionais
  • QUANDO: 27/8 (quinta-feira)
  • HORÁRIO: das 14h às 19h
  • ONDE: na Plastech Brasil 2015 (Pavilhão 1 do Parque de Exposições da Festa da Uva, em Caxias do Sul)
  • INSCRIÇÕES:  cristina.sacramento@thinkplasticbrazil.com (até 14/8)
  • INFORMAÇÕES:  cristina.sacramento@thinkplasticbrazil.com ou telefone (11) 2148.4773

PERFIL DOS COMPRADORES

EMPRESA: Team Foods Colombia
ORIGEM: Colômbia
SITE: http://www.team.co
INTERESSES: etiquetas termoencolhíveis (sleeve); in mold label; etiquetas em papel; estruturas laminadas (bi e tri), impressas, em bobinas, 34 referências diferentes, para embalar margarinas; liners para tampas de 38mm e espumados para tampas de 60mm; pallets plásticos; preformas PET (para complementar sua produção própria); masterbatches e compostos; resinas de PET e PP; foil de aluminio, em unidades, para fechamento de margarinas de embalagens rígidas; sacos de papel de 40kg, impressos, para proteicos, farinha de soja, etc; caixas corrugadas em papelão para embalagem de produtos

EMPRESA: Alquería/Eplas
ORIGEM: Colômbia
SITE: http://www.alqueria.com.co / http://www.eplas.com.co
INTERESSES: filme barreira coextrusado para leite, em bobinas e em bolsas; embalagens rígidas para iogurte e doce de leite – base termoformada em PE (distintos tamanhos) e tampas injetadas em PP; sleeves termoencolhíveis; foil de alumínio laminado com HDPE, impresso, para fechar embalagens de iogurte e de doce de leite; bolsas bilaminadas; stretch film, manual; bag in boxes; paletes plásticos; caixas plásticas; masterbatches para filmes barreira (negro, alta dispersão, FDA); PEBD para filmes barreira; PEAD para garrafas sopradas.

EMPRESA: Jafra
ORIGEM: México
SITE: http://www.jafra.com.mx
INTERESSES: bisnagas com tampa fliptop; tampas para perfumes; frascos em hdpe para produtos cosméticos diversos em PP ou Surlyn; frascos para perfumes; estojos de maquiagem de diversos tipos; etiquetas autoadesivas; embalagens flexíveis laminadas para sachets de amostras de produtos; caixas em papel cartonado para embalagem de perfumes (com aplicação de verniz e hot stamping); selos de vedação para frascos rígidos que embalam sais de banho e óleos corporais; plástico transparente do tipo “celofane” para fechamento de perfumes

EMPRESA: Geotecol SAS
ORIGEM: Colômbia
SITE: http://www.geotecolsas.com
INTERESSES: geomembranas em HDPE; geomembranas em PVC; geotêxteis tecidos e não-tecidos em PP; geomalhas para controle de erosão em PP; geodrenos; tubos em distintas larguras (2,5”, 4” e 6”) em PE para drenagem; tubos para aquedutos; telas de fechamento em PP (para cortina de proteção e fechamento de obras); cobertura “temporal” em PP para fechamento de aterros sanitários; geobolsas para tratamento de água; telas em HDPE calibre 6 e 8 com resistência química; interesse em conhecer melhor dutos de ventilação em PVC

EMPRESA: Empresa Panameña de Alimentos
ORIGEM: Panamá
SITE: http://www.epa.com.pa
INTERESSES: embalagem laminada BOPP/ AL/ PE, em bobina, para café; embalagem em bolsas pré-formadas (tipo stand up pouch) BOPP/ AL/ PE para café; filmes laminados BOPP 2 ou – CPP – 5u para massas; filmes laminados com diferentes estruturas em BOPP, em bobina, para biscoitos; sleeve termoencolhível em PVC impresso a 7 cores; selo para tampa de iogurte – PET impresso + PET metalizado com impressão a 6 cores; embalagens rígidas preformadas em OS branco para iogurte, queijo cremoso, sour cream, doce de leite, sorvetes e sundae e tampas em PP transparente; caixas plásticas tipo cestas em PEAD; paletes plásticos 40x40x5 polegadas em PEAD; stretch film manual e automático em PE; shrink film em PE

EMPRESA: INDUSERVI
ORIGEM: Equador
SITE: http://www.induservi.com
INTERESSES: stretch film em PE; schrink film em PE; tubos / bisnagas; PVC termoencolhível (center folded); tampas; selos de indução/ vedação; filmes PET; materbatches e compostos; zíperes para embalagens flexíveis; palletes plásticos; descartáveis; bolsas em rolos; PVC para alimentos; interesse em produtos inovadores

EMPRESA: Finca SAS / Contegral
ORIGEM: Colômbia
SITE: http://www.finca.co e http://www.contegral.co
INTERESSES: sacos de ráfia impressa, boca aberta; sacos de ráfia laminada, impressa, boca aberta; filmes laminados PET/PE, em bobina, impressos, para embalagem de pet food; tampas / preformas PET para garrafas de óleo comestível; caixas de ovos – 12 unidades

Fonte: Assesoria de Imprensa – Plastech Brasil / Foto: Arquivo Plastech Brasil

Curta nossa página no

Rodadas de negócios do Think Plastic Brazil nas feiras House & Gift e Plastech aceleram geração de resultados

19/09/2013

Export_Plastic_RodadaUm grande número de atividades e negociações foram realizadas nas três rodadas comerciais nos  Projetos Compradores do Think Plastic Brazil, em agosto: na feira House & Gift, em São Paulo, na CNI, também em SP e na feira Plastech, que ocorreu em Caxias do Sul.

Menos de uma semana foi o tempo para que empresas brasileiras e compradores estrangeiros, principalmente da América Latina, fechassem negócio. A primeira a colocar pedido foi a distribuidora de brinquedos Pepeganga, do Uruguai. Federica Muñoz, encarregada de compras da empresa, diz que negociar frente a frente com as empresas brasileiras foi essencial para fechar uma compra com a Giotto. “Ainda estamos analisando os produtos de outras empresas para pedir cotações e avaliar a possibilidade de importar de outras empresas do Brasil”, diz.

Camila Muñoz, da distribuidora colombiana Matec, veio ao Brasil atrás de produtos de cozinha, principalmente. Além de conhecer empresas novas, ela afirma que encontrou um grande mercado fornecedor de produtos de qualidade. Segundo a executiva, uma das vantagens dos produtos brasileiros em relação aos chineses é a flexibilidade na entrega.

O dinamismo das rodadas de negócios foi o que atraiu Jorge Meoño, da distribuidora Hawaii, da Guatemala. “É possível ver muitos produtos nos quais tivemos um interesse muito especial”, analisou, entre uma negociação e outra do Projeto Comprador. “E vamos dar sequência visitando um par de fábricas.”

Proximidade com parceiros de negócio

Percival Landherr, diretor da Ibrapack, conversou com a reportagem do Think Plastic Brazil durante as rodadas do 36º Projeto Comprador, na CNI, em SP. Ele vende produtos bem específicos, que são fechos plásticos para embalagens, e diz que olhar o comprador frente a frente é a melhor forma de negociar. “Tenho expectativa em fechar negócio com um distribuidor convidado para o PC”, afirmou. “Um evento desse é bom para conhecer o parceiro, quem faz o negócio.”

Para Ivan Castex, comprador de embalagens da fabricante de alimentos chilena Carozzi, a proximidade é importante. “No Chile, não temos costume de fazer reuniões assim. Aqui buscamos mais parceiros”, ressalta.

Números:

35º Projeto Comprador – House & Gift: 181 rodadas, 27 empresas brasileiras, US$ 35 mil em negócios no próprio evento, US$ 1,15 milhão em expectativa de negócios para os próximos 12 meses.

36º Projeto Comprador – São Paulo: 80 rodadas, 27 empresas, US$ 3.030.000,00 em expectativa de negócios para os próximos 12 meses.

36º Projeto Comprador – Plastech: 39 rodadas, 13 empresas, US$ 150 mil em negócios no próprio evento, US$ 952 mil em expectativa de negócios para os próximos 12 meses.

Fonte / Foto: Boletim Export Plastic

Curta nossa página no

Projeto Comprador do Think Plastic Brazil movimentará negócios internacionais na Feiplastic 2013

17/04/2013

feiplastic

As Rodadas de Negócios do Programa Think Plastic Brazil terão cerca de oito empresas internacionais e 30 nacionais

Em sua 34ª edição, o Projeto Comprador Think Plastic Brazil será realizado na FEIPLASTIC 2013 – Feira Internacional do Plástico, por meio de rodadas de negócios com oito empresas internacionais e 30 nacionais. A iniciativa é patrocinada pela Apex-Brasil, coordenada pelo Instituto Nacional do Plástico e conta com suporte da Associação Brasileira da Indústria do Plástico – Abiplast, com o objetivo de  estimular as exportações de produtos transformados plásticos. A expectativa dos organizadores é que as rodadas superem os U$ 2.600 milhões em negócios, estimados para os anos de 2011/2012.

Compradores de países como Estados Unidos, México, Colômbia, Peru e Equador já confirmaram a participação no Projeto Comprador. Destaque para dois distribuidores norte-americanos com foco em insumos para conversão, setor que tem registrado resultados positivos para a indústria nacional. Estão previstas 100 reuniões de negócios no dia 20 de maio, superando as 81 reuniões da última edição.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Calendário 2013 do Think Plastic Brazil tem eventos-chave para o setor

08/04/2013

Think_Plastic_Gift_FairNa esteira dos eventos já realizados no início do ano, o Think Plastic Brazil dá sequência aos esforços de projeção internacional das empresas brasileiras. Em maio, dois Projetos Comprador incentivarão o networking e prospecção de negócios associados à Fórmula Indy (01 a 06) e à feira Feiplastic (20 a 24).

Já em junho, o foco será concentrado na feira mexicana Expo Pack, programada para o período entre os dias 18 e 21. Neste ano, o evento pretende abordar o futuro das embalagens, dentro dos conceitos “Seguro, Simples e Sustentável”. Na sequência, em agosto, outros dois Projetos Compradores serão realizados: entre os dias 17 e 20, na House & Gift Fair, em São Paulo, para o segmento de UD; e entre 27 e 30, na feira Plastech, focada em Embalagens Rígidas e Flexíveis.

Em setembro e outubro, será a vez de dois Projetos Vendedores. Um deles ocorrerá na Expoalimentaria, no Peru, entre 19 e 21 de setembro. Já nos dias 19 e 20 de outubro, um evento nos mesmos moldes acontecerá no Panamá.

No mês de novembro, a feira colombiana Andina-Pack encerra o calendário de eventos internacionais do ano, com foco concentrado na cadeia latino-americana de Embalagens Rígidas e Flexíveis.

Fonte: Boletim Think Plastic Brazil

Curta nossa página no

Think Plastic Brazil participa de feira Home & Housewares nos EUA

22/02/2013

Os Estados Unidos são, disparados, o maior consumidor de produtos plásticos do mundo. Com um consumo per capita de 90 quilos por pessoa/ano, lideram o ranking de oportunidades para o setor. Diante de um mercado tão grande, as oportunidades para os exportadores brasileiros são latentes na maior feira da categoria, a International Home + Housewares, de Chicago, que este ano acontecerá de 2 a 5 de março. Para os brasileiros, fazer negócios com este imenso mercado é é um grande passo para a internacionalização da empresa.

Responsável pelo setor de Inteligência de Mercado do Think Plastic Brazil, Maitê Ornelas está aprofundando estudos sobre os EUA e projeta um cenário muito positivo para os brasileiros dentro desta feira. “O Brasil ocupa hoje a segunda posição no ranking de oportunidade de varejo global, o único país de destaque da América Latina, perdendo apenas para a China.” Ela afirma que fará uma prospecção de mercado com o objetivo principal de validar informações de oportunidades para o Brasil nos Estados Unidos.

Think_Plastic_BettaninBettanin: O Grupo Bettanin, líder no mercado de produtos de limpeza doméstica, com mais de 240 milhões de peças produzidas anualmente, começou sua prospecção com o mercado americano há quase vinte anos. Para a empresa, foi importante conhecer cada detalhe do público americano ao longo do tempo, para, hoje, fincar cada vez mais a bandeira no país e desenvolver novos negócios com o resto do mundo.

“Os EUA não respondem só por volume, mas trazem uma vitrine. Se você vai bem lá, ele te traz muitas oportunidades depois em outros negócios. A empresa passa a ser referência e modelo dentro da sua área de atuação. O americano tem um consumo muito elevado e estabelecer negócios com eles é uma verdadeira escola”, comenta Elias Kerpen, da área de  vendas internacionais do Grupo Bettanin.

Por esse motivo a participação na Housewares se repete há oito anos e continua sendo tão necessária. A  prospecção na área de inteligência, que acontece pela primeira vez, vai levantar informações qualitativas da economia, a percepção dos americanos acerca de produtos brasileiros. E, complementarmente, a aproximação com o SECOM do Consulado do Brasil em Chicago, a parceria continuada do CN Apex-Brasil Miami, o seminário pré-feira, as visitas técnicas e as novas parcerias no país também farão parte do pacote.

Neste contexto, a experiência da Bettanin é ilustrativa. Ano passado, em uma das prospecções com um gerente de compras de uma rede mexicana de supermercados, a empresa brasileira conseguiu fechar um grande negócio seis meses depois. “Durante a feira realizamos o primeiro contato, quando conheceram os nossos produtos. Depois, na metade do ano, o gerente da empresa veio ao Brasil e o convidamos a conhecer toda a nossa estrutura. Logo depois viajamos para o México e fechamos dois contêineres para atender 52 lojas de supermercado daquele país”, diz Kerpen. Como se vê, a vitrine está à espera dos exportadores.

Fonte: Boletim Think Plastic Brazil

Curta nossa página no