Posts Tagged ‘Termoplástico Elastomérico’

FCC lança na Brasilplast 2011 o Fortiprene TPE VERDE, primeiro elastômero termoplástico com 50% de origem renovável

02/05/2011

A FCC faz na Brasilplast 2011 o lançamento do Fortiprene TPE VERDE, com até 50% de materiais renováveis, de origem vegetal. O desenvolvimento deste material pioneiro representa um importante passo na busca de soluções para as questões de sustentabilidade do planeta, minimizando a degradação do meio ambiente e a exaustão dos recursos naturais.

Para atender à demanda deste mercado, a FCC investiu R$ 10 milhões na instalação de uma unidade produtiva junto à sua matriz, em Campo Bom/RS, e na ampliação da unidade de Conceição de Jacuipe/BA. Com estes investimentos, a empresa duplica sua capacidade de produção da matéria-prima, passando a ter capacidade para 10.000 toneladas/ano.

A apresentação da nova matéria-prima acontece como mais um esforço da FCC para manter o ritmo de aceleração de sua participação neste segmento – a indústria teve crescimento de 40% nas vendas de TPEs em 2010.

Fortiprene TPE VERDE é totalmente reciclável e sua funcionalidade e demais propriedades mecânicas e físicas permanecerão similares aos demais produtos convencionais atualmente disponíveis no mercado.

O Fortiprene TPE VERDE pode ser utilizado em qualquer aplicação em que os TPEs tradicionais já são utilizados, como por exemplo, na substituição de peças feitas em borracha vulcanizada, utilidades domésticas, cabos de ferramentas e utensílios, além de peças de vedação automobilísticas, brindes e brinquedos, entre outros.

Resultado de pesquisas próprias, o desenvolvimento do produto esteve focado também na questão econômica. O Fortiprene TPE VERDE não custa mais caro que um TPE convencional de propriedades similares, o que é um apelo importante para sua aceitação. Além de não custar mais, a nova matéria-prima da FCC pode ser processada no mesmo tipo de equipamento que qualquer outro TPE – injeção, extrusão, sopro e calandragem. Ou seja, para usar a matéria-prima renovável, as indústrias não terão que fazer qualquer modificação em seus processos.

O diretor de termoplásticos da FCC, Julio Schmitt, acredita na aceitação da nova matéria-prima, que oferecerá a fabricantes de utensílios, embalagens, a possibilidade de fazer uso de um material reciclável para a produção de peças e detalhes com toque macio e com característica anti-derrapante. O Fortiprene TPE Verde é feito para ser usado em peças que requeiram maciez de toque e o efeito anti-derrapante, como os cabos de ferramentas, cabos de escovas de dentes, embalagens de cosméticos, entre outros.

LINHA DE TPVs

A FCC está apresentando na Brasilplast também a linha completa de TPVs (Elastômeros Termoplásticos Dinamicamente Vulcanizados à base de PP/EPDM), o primeiro elastômero termoplástico dinamicamente vulcanizado (TPV) com tecnologia brasileira.

A FCC é a precursora brasileira na concepção dessa tecnologia. O Fortiprene TPV tem grande aplicação em autopeças de vedação.

A FCC projeta incremento significativo de sua participação no mercado de TPVs, “porque um produtor brasileiro de TVP atende mais rapidamente aos seus clientes, tanto no fornecimento quanto no desenvolvimento de peças”. Com o mercado doméstico aquecido, “as indútrias que usam esta matéria-prima precisam de um fornecedor local, para reduzir o tempo de desenvolvimento de novas peças, além dos recursos aplicados em estoque. A racionalização agiliza a produção e contribui para a formação de preços”.

CAPACIDADE DE DISTRIBUIÇÃO AMPLIADA

Para melhor atender aos clientes da região Sudeste, a FCC não investiu apenas na ampliação da capacidade de produção. A empresa está inaugurando uma unidade de distribuição em São Paulo, capital, com estoque, laboratório, show room e local de atendimento e suporte de serviços ao cliente.

O investimento faz parte do projeto da FCC, de oferecer agilidade no atendimento ao cliente, tanto para o fornecimento do produto quanto para o desenvolvimento de peças técnicas.

Fonte: Brasilplast / FCC

Anúncios

Thathi Polímeros lança resinas plásticas importadas da Dupont

12/08/2010

A Thathi Polímeros, distribuidora da Dupont no Brasil, lança na Interplast 2010 resinas plásticas importadas Dupont e busca fortalecer a rede de clientes no sul do Brasil. A resina de poliéster Crastin® PBT é um dos produtos mais utilizados na injeção de peças plásticas do segmento eletroeletrônico, devido às propriedades elétricas. O termoplástico de engenharia Delrin ® POM combina propriedades mecânicas, químicas e tem baixa absorção de umidade, diferenciais que o fazem substituir os metais em grande escala.

O termoplástico elastomérico Hytrel® combina as características de alto desempenho dos elastômeros com a processabilidade dos termoplásticos e pode ser utilizado em temperaturas de -40ºC a 110 ºC, em aplicações que envolvem grande resistência ao impacto, flexibilidade e redução de ruídos. A combinação do polímero de tereftalato e a fibra de vidro do Rynite® PET conferem ao material combinação de estabilidade térmica, propriedades elétricas, estabilidade dimensional, rigidez e estabilidade ao descoloramento para cores claras, mesmo quando exposto ao calor.

Leva a feira também, a tradicional linha de nylon da marca Zytel.

Sobre a Thathi Polímeros
Fundada em 1987 como empresa comercial, a Thathi Polímeros foi oficializada como distribuidora da Dupont no Brasil em 1994. É a maior distribuidora de resinas plásticas de engenharia do país e tem certificação da SGS ICS, desde 2002. Desenvolve projetos para a indústria automotiva, eletroeletrônica, construção civil e linha de consumo, auxiliando na indicação e aplicação técnica da matéria-prima.

Fonte: Messe Brasil