Posts Tagged ‘Tendências’

Quatro tendências que direcionarão o mercado de embalagens nos próximos anos

13/09/2017

À medida em que a dinâmica das sociedades urbanas evolui, o mercado de embalagens flexíveis cresce e ganha importância globalmente. Isso tem acontecido devido à necessidade das marcas em desenvolverem estruturas de embalagens únicas, tanto para se diferenciarem na gôndola quanto para ajudar a formar e apoiar a identidade da marca.

Segundo Marcus Vinícius Carvalho (foto), gerente de Embalagens de Alimentos e Especialidades Plásticas da Dow para a América Latina, entre as tendências em embalagens quatro se destacam:

Maior praticidade para o consumidor – No Brasil, os fatores que impulsionaram o mercado de embalagens nos últimos anos são a maior participação da mulher no mercado de trabalho e crescimento da urbanização (leia-se tempo de deslocamento). Uma das consequências é a demanda por alimentos que possibilitem economia de tempo na hora de prepará-los. O Relatório de Estilo de Vida dos Brasileiros de 2016, da consultoria Mintel, identificou que 28% dos consumidores tendem cozinhar mais em casa do que comer fora, o que reforça essa tendência. Com isso, espera-se que o aumento no volume do mercado varejista de produtos lácteos, molhos de cozinha e alimentos de conveniência, como refeições prontas e carne processada, permaneça nos próximos anos.

Evolução tecnológica e credibilidade – Novas tecnologias e o avanço da mobilidade são cada vez mais presentes na mente das empresas e dos consumidores. Estima-se, por exemplo, que 50% dos norte-americanos estejam interessados em escanear uma embalagem dos alimentos para aprender mais sobre a procedência do que estão consumindo. Embora o preço ainda seja fator chave nas decisões de compra dos consumidores, a confiança da marca também desempenha um papel fundamental e cada vez maior nesse processo. Com isso, as empresas têm a chance de alavancarem a credibilidade, criar lealdade e ampliar o portfólio de produtos bem além das categorias tradicionais.

O crescimento do e-commerce – Um fator de grande relevância para o setor é crescimento do e-commerce, que permite às marcas explorar as oportunidades de design e personalização, ao mesmo tempo em que mapeiam e endereçam os desafios de eficiência. Cada vez mais consumidores fazem compras online e esperam ter uma experiência positiva em todo o processo. Além do design da embalagem, que deve servir para reforçar a marca e seus valores, a resistência é crucial para que o produto chegue de maneira íntegra até o consumidor.

Sustentabilidade – O mesmo relatório da Mintel identificou que quando o preço e a qualidade percebidos dos produtos são iguais, há uma tendência cada vez maior de os consumidores se voltarem para atributos ecológicos ou de uso alternativo como fator decisivo de compra. Isso já é realidade em muitos mercados e as marcas não podem ignorar esses dados ao desenvolverem suas estratégias de posicionamento e marketing. É esperado que as empresas integrem os desafios da sociedade às suas estratégias de negócios, endereçando, por exemplo, as mudanças climáticas. Uma das iniciativas nessa linha é a cartilha “Embalagem e Sustentabilidade – Desafios e orientações no contexto da Economia Circular”, desenvolvida pela Dow e a Associação Brasileira de Embalagem (ABRE). Nela consta o “Jogo do Infinito”, que traz ideias e sugestões para solucionar os principais desafios relacionados às embalagens, que vão desde a matéria-prima, passando pelo desenvolvimento de embalagens educativas, aprimoramento da estrutura de gestão de resíduos e maior envolvimento do consumidor. Um exemplo é a sugestão para incluir nas embalagens informações sobre os impactos de se aquecer o produto no micro-ondas ou no forno convencional.

De maneira geral, as embalagens atuais estão sendo desenvolvidas de forma a entregar conveniência, segurança e funcionalidade aos consumidores; manter os alimentos saudáveis e inserir processos que sejam mais sustentáveis e circulares. Nessa jornada pela atenção do consumidor, além do design, ganha importância também a comunicação mais clara e que ajude o consumidor a fazer a escolha de compra melhor e de forma mais consciente. As opções e tecnologias são muitas. O desafio é criar produtos que os consumidores anseiam e, ao mesmo tempo, as soluções que as marcas precisam, desde o desenvolvimento até a reciclagem ou reutilização. As embalagens inteligentes têm potencial para tornarem o ciclo de vida mais simples, mais econômico e mais eficiente.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

Anúncios

Tendências na K 2016: feira apresenta abundância de aplicações inovadoras e mostras complexas

09/09/2016

Materiais sob medida, uso eficiente dos recursos, produção com defeito zero, materiais leves e digitalização são apenas algumas das muitas tendências tecnológicas caracterizadas na feira deste ano

k2016Nenhuma outra feira do mundo apresenta materiais poliméricos, bem como máquinas de processamento de plásticos e borracha, tecnologia e equipamentos em tal abundância e em tal nível de qualidade superior como a feira K, em Düsseldorf / Alemanha. Não há outra exposição que mostre tal ampla variedade de mostras complexas e de qualidade superior. Foi com base nessas características que Werner Matthias Dornscheidt, CEO da Messe Düsseldorf, chamou a última feira K em 2013 de “maior fábrica de plásticos no mundo”. A K 2016 irá mais uma vez proporcionar uma visão abrangente de tecnologias de polímeros na vanguarda do desenvolvimento global.

Materiais funcionais sob medida e específicos para aplicações

Desde os anos 1990, essencialmente nenhum novo polímero entrou em produção em escala industrial – a menos de alguns biopolímeros. Assim, processos como a modificação, aditivação e funcionalização de matérias-primas poliméricas com o objetivo de criar compostos sob medida para aplicações específicas ou para a produção de propriedades específicas tornaram-se o eixo central de toda a produção de polímeros industriais. Atualmente, o foco principal parece residir na aprovação dos materiais que entram em contato com os alimentos ou água potável e de materiais utilizados em aplicações médicas. Outro objetivo importante para materiais feitos sob medida: resistência química suficiente para substâncias como cosméticos ou outros produtos químicos e estabilidade contra temperaturas de operação contínua e de pico, que são comuns em sistemas eletrônicos ou de iluminação. Em adição a uma condutividade térmica ajustável, muitas aplicações também requerem resistência elétrica ou condutividade elétrica ajustáveis. O mesmo se aplica a aplicações baseadas em borracha: solicitados a cumprir os exigentes requisitos de certificações para aplicações de água potável ou a fornecer retardância de chama confiável em materiais, os componedores vem aplicando uma grande expertise aos seus processos de formulação de blendas. Aplicações em borracha operadas muito próximas a motores de combustão devem resistir a temperaturas de operação e de pico progressivamente maiores, bem como a meios agressivos. Não só os veículos elétricos requerem pneus altamente eficientes e com melhor tração e resistência minimizada ao rolamento.

Uma utilização mais eficiente dos recursos traz novos desafios

A chamada para um uso responsável e cuidadoso de recursos finitos e seu consumo restritivo não é apenas uma exigência popular amplamente expressa, mas também uma necessidade econômica. Isto envolve o uso eficiente de materiais, isto é, materiais poliméricos. A seleção de um design de produto final específico para o material e para a produção é frequentemente o primeiro passo no sentido de tornar os processos de produção mais eficientes.

Também houve grandes melhorias no consumo de energia das máquinas de processamento de plásticos. No entanto, os fabricantes de grandes máquinas de processamento, da maioria de todas as máquinas de moldagem por injeção, bem como máquinas de moldagem por compressão, extrusoras e máquinas de moldagem por sopro, ainda identificam potencial para reduzir as taxas de consumo de suas máquinas. Eles estão se movendo para mais perto dos limites físicos e estão minimizando a energia necessária para plastificar o material. O padrão Euromap 60 para medir o consumo de energia das máquinas oferece aos processadores um mínimo de transparência. Para situações onde as taxas de consumo de energia são inevitáveis, os fabricantes de máquinas desenvolveram componentes que recuperam energia a partir de processos como a desaceleração dos movimentos da máquina e a acumula para outros processos motrizes. Usado em conexão com equipamentos e instalações técnicas, sistemas de recuperação de calor tornaram-se parte do equipamento padrão inicial de novas instalações e também foram adaptados em muitas instalações existentes.

Hoje em dia, a maioria dos fabricantes de máquinas e equipamentos chegaram à conclusão de que a melhor eficiência e disponibilidade de materiais frequentemente têm um efeito mais positivo sobre a eficiência global dos processadores do que economias de energia pouco expressivas. Embora a redução de energia pareça dominar o domínio público, soluções práticas que reduzem os tempos de troca de moldes estão atualmente na moda: sistemas de fixação rápida, sistemas de troca rápida, soluções de adaptadores e sistemas que detectam automaticamente qualquer molde recém-instalado. Todos estes produtos podem melhorar a disponibilidade de uma máquina e alargar a gama de produção do fornecedor. Isto se aplica para o processo de injeção, tanto de plásticos como de borracha, à medida que os fabricantes de máquinas de processamento de borracha também começaram a melhorar a flexibilidade de troca de produtos dos seus equipamentos, a aumentar o nível de automação e a fazer os procedimentos de processamento mais transparentes. De forma análoga aos benefícios da tecnologia de câmara quente para moldagem por injeção de termoplásticos, a tecnologia de câmara fria freqüentemente resulta em economia de material durante os processos de injeção de elastômeros.

Produção com defeito “zero”  ainda no topo da agenda

O objetivo de muitos transformadores de plásticos, a produção com defeito “zero” visa eliminar o desperdício da valiosa matéria-prima. Muitos sistemas podem contribuir para isso. A eliminação de corte de rebarbas, bem como a redução automática das tolerâncias de espessura de filmes plásticos, chapas e perfis, bem como de vedantes de borracha, por exemplo, tornam os processos de extrusão mais eficiente no uso de recursos. Estratégias envolvendo simulações e análise de dados correntes durante o processo ativo também visam impedir a produção de itens com defeito. Para processos de moldagem por injeção que permitem a detecção de defeitos durante a produção ativa, uma variedade de estratégias de separação estão disponíveis. Estas são baseadas em critérios de qualidade que foram medidos ou automaticamente determinados durante o processo ativo de produção. Processos que só permitem a detecção de defeitos na peça acabada operam progressivamente com sistemas ópticos como câmeras.

Feira K é o domínio da engenharia de peças leves

Na mobilidade, a engenharia de peças leves amplamente considerada como a chave para a redução do consumo de energia combustível. “Não há praticamente nenhum produto de plástico que não seja também uma aplicação de engenharia leve,” comentou o Prof. Dr.-Ing. Christian Hopmann recentemente sobre o peso mínimo e perfil de desempenho de materiais poliméricos. Ainda assim, os fabricantes de máquinas, assim como os produtores de plásticos e reforços, os institutos e os transformadores de plásticos fazem todos os esforços para desenvolver técnicas confiáveis para a produção em larga escala de componentes leves particularmente para aplicações de mobilidade, tais como carros e aviões, bem como para aplicações industriais individuais.

Existem numerosas e virtualmente infinitas combinações de métodos de produção especiais particularmente para as técnicas de RIM e de moldagem por injeção, que se esforçam para encontrar soluções adequadas para a produção em larga escala de componentes leves. Apesar do fato de que muitas feiras e conferências internacionais lidam com o assunto da engenharia leve ou compósitos com fibras, a feira K oferece uma visão geral bem mais profunda sobre as muitas maneiras com as quais as fibras de reforço em uma matriz de material polimérico podem rapidamente produzir componentes de peso otimizado com um máximo de capacidade do processo.

Híbridos de Metal e plástico e as várias combinações de fibras com matrizes de polímeros são mostrados durante a K. Termoplásticos, termofixos, matrizes de poliuretano à base de bio-materiais estão sendo combinados com fibras de vidro, carbono e outras materiais sintéticos ou naturais, de modo a satisfazer as exigências e demandas de aplicações modernas. As unidades de produção de componentes leves são frequentemente montadas por muitos parceiros, já que a produção envolve uma gama de diferentes ingredientes, desde fibras de reforço e manuseio automatizado de materiais flexíveis até  máquinas e equipamentos para a produção que frequentemente ocorre em estágios múltiplos. Os materiais da matriz polimérica devem estar em conformidade com os regulamentos para retardância de chama, ao mesmo tempo em que devem proporcionar propriedades mecânicas superiores e fluidez. A combinação das fibras e do material de matriz deve fornecer propriedades suficiente de união.

A digitalização oferece novas oportunidades de produção

O uso de equipamento digital em paralelo aos processos de produção, também chamada de “indústria 4.0”, permite que os transformadores de plásticos possam analisar os dados da sua própria produção a fim de recolher informações práticas de seus processos. Na feira K deste ano, os fabricantes de máquinas e software têm se esforçado para oferecer produtos atraentes para os transformadores de plásticos. A gama de produtos em exposição provavelmente irá envolver novos conceitos para acelerar os processos de partida da produção e para melhorar a flexibilidade dos processos de produção, bem como produtos de serviços para manutenção preventiva, fornecimento de peças de reposição e de gestão da qualidade. No longo prazo, os dados recolhidos durante os processos de produção também serão utilizados para adaptar equipamentos de produção tais como máquinas, robôs, moldes e matrizes às necessidades reais da operação do dia-a-dia e para otimizar o seu design para as especificações de aplicação prática.

Graças à digitalização, melhorias relacionadas com a operação de processos em tempo real têm um grande potencial para aumentar a eficiência da produção: é agora mais fácil do que antes combinar o design da peça moldada, a construção e propriedades do material com as diferentes opções disponibilizadas pela engenharia de moldes e melhorá-los com a inteligência acumulada de procedimentos de produção controlados por processo e temperatura. Por isso, a simulação com um intenso feedback entre a produção e odesenvolvimento tornou-se cada vez mais importante. De um modo geral, muitos fornecedores estão se esforçando para atender ao aumento da demanda por maior transparência da produção e processo através da intensificação da interação entre TI e a tecnologia clássica de produção.

Produção de plásticos: lotes de tamanho 1

Produções com tamanhos de lote reduzidos são o resultado de conceitos de armazenamento enxuto e uma crescente demanda por entregas just-in-time. Uma apresentação em particular, que foi exibida na K 2013, colocou a produção de peças plásticas por produção aditiva firmemente no mapa industrial e direto nas mentes de muitos transformadores de plásticos. Mesmo que esses métodos de produção ainda sejam limitados para termoplásticos amorfos e ainda não permitam o uso de cargas e reforços, eles ainda fornecem matéria para reflexões, à medida que as preferências do consumidor moderno e as tendências da moda parecem mudar com o clima e a individualização da produtos plásticos apresentou um novo desafio para a indústria. Por um lado, este desenvolvimento aumenta as possibilidades para a produção sem moldes de componentes e um lotes de produção de tamanho 1; por outro lado, ele também aumenta o interesse em conceitos de troca mais rápidos para métodos de produção convencionais, tais como moldagem por injeção. Por sinal, a produção através de moldagem por injeção está cada vez mais dominada por sistemas de troca rápida para moldes, trocas de inserções da cavidade ou pacotes completos de extratores para fazer as freqüentes trocas de produto mais eficientes.

Interfaces homem-máquina com operação intuitiva

Novas oportunidades em TI também tiveram um impacto visível nos sistemas de controle para máquinas modernas de processamento de plásticos. Chaves, botões e interruptores em formatos clássicos foram substituídos por painéis de operação estruturados de múltiplos toques e macios, com ou sem elementos de controle centrais de aperto e e torção central já estabelecidos em veículos modernos. O novo visual das interfaces clássicas homem-máquina tem como objetivo fornecer uma operação mais intuitiva e também aplica a lógica familiar de operação de smartphones, iPads e tablets às tarefas de controle industrial. Como muitos técnicos de produção têm que ser treinados para as suas tarefas, fabricantes de máquinas e transformadores de plásticos gostam desta nova abordagem e esperam atrair novos funcionários para sua empresa ao facilitando o seu trabalho com os sistemas de controle fáceis e intuitivos. Espera-se que estes novos sistemas ajudem os novos funcionários a descobrir as suas oportunidades de carreira pessoais em uma indústria moderna, crescente e à prova de futuro.

Fonte: Messe Duesseldorf

Curta nossa página no

Eficiência energética e conservação de recursos são temas centrais de painéis durante a Feira K 2010 em Düsseldorf.

17/09/2010

“Visões em Polímeros” – plásticos abrem novas oportunidades.

Os plásticos e a borracha são responsáveis por um número sem fim de novas aplicações, tendo o poder de inspirar e fascinar. Mais recentemente, o fato dos plásticos terem uma excepcional eficiência energética tem assumido um papel ainda mais proeminente. Os plásticos são a chave para tecnologias conservadoras de recursos que se  caracterizam por baixo consumo de materiais. O use dos plásticos traz benefícios significativos, por exemplo, no isolamento térmico de edifícios, assim como em mobilidade, através de projetos de carros, ônibus, trens e aeronaves com menor peso. Os plásticos são indispensáveis para a expansão das energias renováveis. A gama de aplicações para os plásticos nas modernas tecnologias de energia é vasta, abrangendo desde as lâminas rotativas de turbinas de vento, as quais somente podem ser fabricadas usando-se compósitos com fibra, até membranas em células de combustíveis e células fotovoltaicas, que serão impressas em grande escala em membranas, com a ajuda da tecnologia dos plásticos. Numerosos exemplos de aplicações que economizam energia e processos de produção que conservam recursos estarão sendo exibidos na K 2010, a maior feira mundial para plásticos e borracha, que ocorrerá em Düsseldorf, Alemanha, entre 27 de outubro e 3 de novembro.

As mostras de fabricantes de máquinas e equipamentos, de produtores de matérias-primas e de processadores de plásticos, neste ano, ocorrerão paralelamente a um conjunto de painéis especiais, denominados “Visões em Polímeros”. Com base em exemplos de diferentes áreas da vida, os painéis irão revelar que tendências de desenvolvimento podem ser percebidas e que inovações a indústria está preparando para lançamento. Aqui, também, uma ênfase especial será dedicada aos temas de eficiência energética e conservação de recursos. Uma exibição multimídia – que inclui seqüências de filmes, artigos e mostras selecionadas – irá destacar as contribuições significativas que os plásticos já estão dando hoje e as oportunidades que eles oferecem para o amanhã. Além disso, em painéis de discussão diários, cientistas líderes estarão abordando questões sobre como o futuro pode se apresentar.

Estes painéis especiais serão de interesse não somente para os expositores e visitantes da K 2010, mas também para o público em geral. Ela é organizada pela Indústria de Plásticos da Alemanha, sob os auspícios da  PlasticsEurope Deutschland e.V. e Messe Düsseldorf.

Os painéis irão focalizar os seguintes temas principais:

  • Energia

Irá sondar maneiras de capturar a energia do sol e expandir o uso de energias renováveis, como, por exemplo, através da criação de aplicações eletrônicas eficientes com a ajuda de superfícies funcionais.

  • Sustentabilidade

Focalizará medidas para combater o aquecimento global, por exemplo, através de conceitos de construção e design econômicos e inteligentes. As oportunidades, aqui, não estão de forma alguma esgotadas !

  • Mobilidade

Estruturas inovadoras mais leves que também ofereçam um aumento de segurança e conforto serão os pilares da mobilidade amanhã.

  • Comunicação

Muitos desenvolvimentos na tecnologia de comunicação só podem ser implementados com plásticos avançados, de alto desempenho – o que a pesquisa e a indústria guardam em estoque para o futuro ?

  • Alimentação

Uma vasta gama de aplicações no cultivo, armazenamento, transporte, embalagem e proteção de alimentos destacam os méritos dos plásticos, que também oferecem soluções para o uso eficiente da água. A conservação de recursos e a proteção ambiental continuarão a predominar aqui como aspectos-chave de novos desenvolvimentos.

Ao longo de seis dias durante a K 2010, estes tópicos serão discutidos por um painel de especialistas, em uma mostra especial a ocorrer em um palco no Hall 6. De 11 às 12 da manhã, falando em alemão ou em inglês em dias alternados, os membros dos painéis irão explorar, em cada sessão,  diferentes perspectivas para o futuro, a partir de vários ângulos. Um dia foi também reservado para debates com a geração mais jovem: “Jovens se encontram…”

A discussão inaugural na Quarta, dia 27 de outubro, liderada pelo Prof. Dr. Bernhard Rieger da cátedra Wacker de Química Macromolecular da Universidade Técnica de Munique, irá se centralizar sobre “CO2 como uma matéria prima.” A discussão ocorrerá em inglês.

“Eficiência energética no processamento de plásticos” é o tópico da sessão para a quinta-feira, dia 28 de outubro. O Prof. Dr. Johannes Wortberg do Instituto de Engenharia de Produto da Universidade de Duisburg-Essen irá conduzir este painel de discussão, que ocorrerá em alemão.

“Construções mais leves com plásticos” sera o tema da discussão em inglês, na Sexta-feira, 29 de outubro. O painel será liderado pelo Prof. Dr.-Ing. Volker Altstädt, da Universidade of Bayreuth.

“Superfícies” sera o assunto discutido (em alemão) no dia 30 de outubro, pelo painel dirigido pelo Prof. Dr. Matthias Rehahn do Instituto de Química  Macromolecular da Universidade Técnica de Darmstadt.

O Prof. Dr. Rolf Mülhaupt, do Instituto de Química Macromolecular da University de Freiburg, será o moderador da sessão no dia 01 de novembro, que será focalizada sobre “Materiais inteligentes”. Os especialistas estarão falando em inglês.

A sessão final do dia 2 de novembro irá abordar o tema “Plásticos e eficiência de recursos”. Será coordenada pelo Dr.-Ing. Martin Bastian do centro de plásticos Süddeutsches Kunststoffzentrum. (em alemão).

Os grupos de discussão do dia 31 de outubro, domingo, se centralizarão em aspectos ambientais, perspectivas para o futuro e oportunidades educacionais e de carreira. Os jovens estão sendo convidados a se juntar e a aprender sobre a maneira como os materiais são usados, por exemplo na fabricação de carros, sobre conservação de recursos, sobre as atividades desenvolvidas nas indústrias, assim como sobre as oportunidades oferecidas pelo sistema educacional alemão hoje, além de tendências no mercado de trabalho. Eles terão a oportunidade de conversar com numerosos especialistas  incluindo o Prof. Dr. Rolf Mülhaupt, do Instituto de Química Macromolecular da Universidade de Freiburg e Prof. Ernst Schmachtenberg, Reitor da RWTH Aachen University (11:00 to 11:30 h); Prof. Rudolf Stauber, Chairman do Comitê sobre Plásticos na Indústria Automotiva, VDI (12:30 to 13:00 h); Dr. Martin Brudermüller, Membro do Conselho da BASF SE (14:00 to 14:45 h); Patrick Thomas, CEO da Bayer MaterialScience AG (15:30 to 16:00 h); e também com Hans-Theodor Kutsch, Diretor da Albis Plastic GmbH, e Dr. Frank Schneider, Chairman  do Conselho de Administração da SOLVAY GmbH (16:30 to 17:15 h). Questões críticas serão bem vindas !

Aproximadamente 3,100 expositores e mais de 200,000 visitantes são esperados na K 2010, em Düsseldorf, de 27 de Outubro a 3 de Novembro. A maior feira mundial de plásticos e borracha irá ocupar todos os 19 Halls do centro de exposições de Düsseldorf. O centro estará aberto de 10 da manhã até 6 e meia da tarde, diariamente, durante o período da feira. O ingresso para um dia de visitação da feira custa 55 Euros na bilheteria (ou 49 Euros mais a postagem, quando adquirido online). Crianças em idade escolar, estudantes e trainees pagam um ingresso reduzido de 15 Euros. O ticket para uma visita de 3 dias custa 120 Euros na bilheteria (108 Euros mais a postagem, se comprado online).

Fonte: Messe Duesseldorf