Posts Tagged ‘Sunoco’

Braskem combina avanços estratégicos com sólido desempenho operacional no 1T10

21/05/2010
EBITDA cresce 19% e atinge R$ 729 milhões

A Braskem obteve conquistas importantes neste início de 2010 na implementação da sua visão estratégica de se tornar uma das 5 principais líderes da petroquímica global em valor de empresa. A aquisição e integração dos ativos de polipropileno da Sunoco Chemical, nos Estados Unidos, dando origem à Braskem America, e a formalização do projeto Etileno XXI no México representaram passos estratégicos na internacionalização da Companhia. No cenário interno, a aquisição da Quattor e a confirmação da aliança estratégica com a Petrobras foram decisivos para fortalecer a petroquímica brasileira e promover um novo ciclo de investimentos no setor.

Na dimensão operacional, o desempenho da Braskem no 1T10 foi positivamente influenciado pelo alto nível de atividade da economia brasileira e também pela performance do mercado petroquímico internacional. A sustentação da forte demanda doméstica atípica para esse semestre e a recuperação dos preços internacionais levaram ao crescimento de 19% do EBITDA em relação ao trimestre anterior, alcançando R$ 729 milhões, com uma margem sobre a receita líquida de 16,3%.

A melhoria da rentabilidade está associada ao comportamento dos preços tanto das resinas termoplásticas quanto dos petroquímicos básicos, especialmente dos aromáticos, cujas vendas domésticas e totais apresentaram alta de 3% e 12%, respectivamente, na comparação com o 4T09, bem como à disciplina na gestão dos custos.

“A equipe da Braskem inicia o ano implementando ações estruturantes para a Companhia, bem como para toda a cadeia produtiva, que nos permitiram antecipar a meta de liderar a produção de resinas termoplásticas nas Américas. A Companhia apresenta no final do primeiro trimestre a consistência de uma estrutura de capital hígida e líquida, bem como forte desempenho operacional e econômico”, afirma Bernardo Gradin, presidente da Braskem.

A receita líquida de R$ 4,5 bilhões apresentou um crescimento de 5% quando comparada ao 4T09, impulsionada pela variação do dólar no período, que possibilitou o ajuste dos preços em reais.

Os volumes de venda da Braskem no mercado doméstico apresentaram-se em linha com os registrados no trimestre anterior, com destaque para um crescimento de 2%para o PVC, refletindo o dinamismo do setor de construção civil e de infraestrutura. Com relação ao 1T09, período de forte contração dos mercados em razão da crise econômica mundial, houve um crescimento nas vendas de resinas, sendo 20% em polietileno, 35% em polipropileno e 60% em PVC.

As exportações da Braskem no 1T10 tiveram crescimento de 25% sobre o trimestre anterior, totalizando US$ 797 milhões, valor equivalente a 32% da receita líquida da Companhia. Esse aumento é reflexo da recuperação dos preços internacionais de resinas e petroquímicos básicos, com destaque para a forte valorização dos aromáticos e do propeno, parcialmente compensada por uma queda em volume de 9% em relação ao trimestre anterior.

Mesmo com o bom desempenho operacional evidenciado pelo EBITDA de R$ 729 milhões, 19% acima do 4T09 e 59% acima do 1T09, o resultado líquido da Companhia ficou negativo em R$ 123 milhões, devido ao impacto da variação cambial de R$ 175 MM e ao reconhecimento adicional de R$ 206 milhões em encargos no resultado financeiro da Companhia referente à inclusão complementar de tributos ao Refis em fevereiro deste ano.

Nos últimos 12 meses encerrados em 31 de março, o EBTIDA acumulado da Braskem em reais cresceu 11%, totalizando R$ 2,7 bilhões, enquanto a dívida líquida na mesma moeda apresentou queda de 2% em relação ao fechamento do trimestre anterior. Dessa forma, a alavancagem financeira da Companhia, medida pela relação entre EBITDA e dívida líquida, foi reduzida de 2,67 para 2,37 vezes, 11% menor do que no final de 2009. O prazo médio da dívida teve leve incremento para 9,7 anos.

Em linha com seu compromisso com a disciplina de capital e com a realização de investimentos com retorno acima de seu custo de capital, a Braskem realizou investimentos operacionais que totalizaram R$ 232 milhões no 1T10, superiores aos do 1T09, quando os investimentos somaram R$ 123 milhões.  Este aumento é decorrente da compra de equipamentos para a planta de Eteno Verde, que está em sua fase final de construção, com o início das operações previsto para o terceiro trimestre deste ano.

O Conselho de Administração da Braskem aprovou no início de maio investimento de US$ 470 milhões para expansão de capacidade de PVC em 200 mil toneladas/ano, com previsão de entrar em operação no primeiro semestre de 2012. O projeto objetiva atender a forte demanda interna atual em razão dos investimentos em infraestrutura no país.

Fonte: Braskem

Anúncios

Braskem conclui a aquisição da Sunoco Chemicals

21/05/2010
Departamento de Justiça norte-americano aprova transação

A BRASKEM anuncia hoje que concluiu a aquisição da divisão de Polipropileno (PP) da Sunoco Chemicals, após aprovação da transação, anunciada em 1 de fevereiro, pelo Federal Trade Commission e pela Antitrust Division do Departamento de Justiça norte-americano. Nesta operação a Braskem investiu US$ 350 milhões como parte de sua estratégia de estabelecer uma base industrial nos Estados Unidos, que funcionará como uma importante plataforma para expansão futura de seus negócios internacionais.

A operação norte-americana da Braskem agora conta com capacidade para produzir 950 mil toneladas de PP ao ano, representando 13% da capacidade instalada de produção de PP naquele país. A aquisição da Sunoco Chemicals e as sinergias resultantes proporcionam aos clientes um portfólio mais amplo de produtos e serviços.

Com a aquisição desses ativos, a Braskem reforça sua estratégia de expansão global e sua posição como um dos líderes globais em PP, tendo se tornado a terceira maior produtora mundial de PP, com capacidade de produção de 2,9 milhões de toneladas ao ano.

“Nós valorizaremos a experiência dos executivos-chave da Sunoco Chemicals, que conhecem com profundidade a realidade do mercado norte-americano. A equipe será complementada pela chegada de novos líderes capazes de agregar conhecimento e experiência sobre a estratégia de sucesso da Braskem e sua cultura empresarial”, diz Bernardo Gradin, presidente da Braskem.

Com sede administrativa de sua operação norte-americana na Filadélfia, a Braskem conta com 3 unidades industriais localizadas em La Porte – Texas, Marcus Hook – Pensilvânia e Neal – Virgínia Ocidental, além de um Centro de Tecnologia e Inovação em Pittsburgh, Pensilvânia. Para as equipes dos Estados Unidos, a aquisição por uma empresa em que PP é parte do core business traz novas perspectivas de crescimento e oportunidades de ampliar o relacionamento com os clientes.

Além de PP, a Braskem tem como principais negócios o Polietileno (PE) e o PVC. Com um faturamento bruto anual de cerca de US$ 12 bilhões, a Companhia integra a primeira e a segunda gerações da cadeia petroquímica. Em 2009, a Braskem exportou mais de US$ 2,0 bilhões em produtos para mais de 50 países, entre resinas e petroquímicos básicos.

Fonte: Braskem