Posts Tagged ‘Sinplast-AL’

Simplás fala sobre educação e sustentabilidade em Maceió (AL)

04/11/2018

Presidente Jaime Lorandi apresenta palestra no IV Fórum Regional da Indústria do Plástico, dia 8/11

A ideia de educação voltada para a sustentabilidade desenvolvida pelo Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) ganha terreno pelo Brasil e será apresentada em Maceió (AL), dia 8 de novembro. A entidade, que criou e vem implementando o projeto Plástico do Bem em diversos locais, estimulando a reciclagem e a geração de recursos por meio da economia circular, estará a frente de um dos painéis do IV Fórum Regional da Indústria do Plástico. O presidente Jaime Lorandi (foto) apresentará a palestra “A Solução do Plástico” a partir das 11h, no Auditório Gilberto Mendes de Azevedo, da Casa da Indústria Napoleão Barbosa (Avenida Fernandes Lima, 385 – Farol).

O evento é promovido pelo Sindicato das Indústrias de Plásticos e Tintas do Estado de Alagoas (Sinplast-AL), a Cadeia Produtiva da Química e do Plástico de Alagoas, a Prefeitura Municipal de Maceió, o Sebrae-AL e a Braskem, com apoio da Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea). Mais informações e inscrições podem ser obtidas pelo site http://www.sinplast-al.org.br.

“Novos tempos exigem novos hábitos, não só da indústria, que já vem de há muito tempo se aprimorando e se adequando às diretrizes ambientais, mas da sociedade como um todo. O que precisa ser compreendido, neste momento, é que cada pessoa é responsável pelo que consome. A visão do Simplás não é de proteção setorial, mas de defesa da educação para a separação, limpeza e destinação correta dos materiais para reciclagem”, explica o presidente do sindicato, Jaime Lorandi.

A palestra desenvolvida pelo Simplás, que mostra os benefícios dos plásticos para o avanço na qualidade de vida das pessoas, além da importância da educação para a destinação correta dos materiais depois de consumidos, já alcançou públicos como os do 3º Congresso Brasileiro do Plástico (foto), em Porto Alegre (RS), da feira Interplast, em Joinville (SC), e da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul (RS).

O Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) representa mais de 400 empresas de transformação que geram cerca de 9,5 mil empregos diretos em oito municípios (Caxias do Sul, Coronel Pilar, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Nova Pádua, São Marcos e Vale Real), com estimativa de faturamento anual superior a R$ 3 bilhões. Segundo a Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), pelo número de empresas instaladas, a região concentra o segundo maior polo de transformação de material plástico do país.

Legenda: Jaime Lorandi apresenta A Solução do Plástico, sob aplausos, no 3º Congresso Brasileiro do Plástico. A palestra será uma das atrações do IV Fórum Regional da Indústria do Plástico, em Maceio (AL), dia 8 de novembro

Fonte: Assessoria de Imprensa – Simplas / Fotos: Eduardo Fontoura

Curta nossa página no

Anúncios

Missão de empresários do setor plástico do Rio de Janeiro e Alagoas visitam Termotécnica

21/08/2018

Uma comitiva formada por 20 profissionais, entre empresários, gestores e lideranças do setor plástico, integrantes da FIRJAN – Federação das Indústrias do Rio de Janeiro; do SIMPERJ – Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Rio de Janeiro; e SINPLAST-AL – Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado de Alagoas, realizaram uma visita à Termotécnica.

O objetivo do grupo, que veio à cidade para participar da Interplast, foi compartilhar conhecimento e boas práticas nas áreas de inovação, gestão e sustentabilidade, além de fazer prospecção de oportunidades e negócios. Eles foram acompanhados pelo presidente da empresa, Albano Schmidt, e pela diretora de Operações, Regina Zimmermann.

A Termotécnica é a maior indústria transformadora de EPS da América Latina e líder no mercado brasileiro deste segmento. Produz soluções para Embalagens e Componentes, Conservação, Agronegócios, Cadeia de Frio, Movimentação de Cargas e Construção Civil.

Aos 56 anos, possui matriz em Joinville (SC) e unidades de produtivas e de reciclagem em Manaus (AM), Petrolina (PE), Rio Claro (SP) e São José dos Pinhais (PR).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Termotécnica

Curta nossa página no

Sebrae e Braskem firmam parceria para capacitar pequenos negócios da indústria de plástico

18/06/2013

Parceria visa melhorar competitividade das micro e pequenas empresas e cooperativas de materiais recicláveis da cadeia de valor do plástico

O Sebrae e a Braskem lançaram nesta segunda-feira (17/06) um programa de encadeamento produtivo para a cadeia da indústria química brasileira. O programa, que terá duração de 36 meses, vai atender a três elos da cadeia: empresas de pequeno porte fornecedoras de produtos e serviços de unidades industriais da Braskem, pequenos negócios transformadores e as sociedades cooperativas de materiais recicláveis. As metas são: ampliar em 10% o volume de vendas e em 5% número de funcionários de pequenos negócios da cadeia do setor de plásticos.

Outro resultado esperado é a ampliação em 25% do desempenho das empresas de pequeno porte com relação aos critérios de qualidade estabelecidos pela Braskem. A expectativa desses resultados baseia-se no desempenho obtido no projeto de encadeamento produtivo piloto desenvolvido em Alagoas. Desde 2009, o Sebrae e a Braskem vêm trabalhando na capacitação e inovação das micro e pequenas empresas de transformadores plásticos do estado,  em conjunto com a  Federação das Indústrias do Estado de Alagoas, Senai e Sinplast.

A experiência alagoana, realizada nas cidades de Maceió e Marechal Deodoro, apresentou em três anos resultados expressivos: a quantidade de pequenas empresas de produtos e serviços de química e plásticos instaladas no estado subiu 61% (de 33 para 53), o número de empregos cresceu 56% (de 1690 para 2630) e os salários dos funcionários da área de produção tiveram uma elevação de 33%. Além disso, a redução do índice de perdas nessas empresas atingiu a 71%.

Os principais pilares do programa são o desenvolvimento de competências empresariais administrativas e financeiras de todos os participantes e fortalecimento competitivo das empresas de pequeno porte e sociedades cooperativas de materiais recicláveis atuantes na cadeia de valor do plástico.

“Empresas clientes da Braskem podem desenvolver produtos com maior tecnologia e valor agregado, ganhando mais competitividade, inclusive com relação a fabricantes internacionais”, diz Barretto. “A Braskem, como maior produtora de resinas das Américas e empresa ambientalmente responsável, tem o propósito de fomentar o desenvolvimento de todos os elos da cadeia onde atua. Dessa forma, busca ser uma companhia estratégica para a economia, fazendo parte da solução de problemas socioambientais e contribuindo assim para o desenvolvimento da nossa sociedade”, destaca Marcelo Lyra, vice-presidente de Relações Institucionais da Braskem.

Para os pequenos negócios do setor, há vantagens em ter como cliente – ou fornecedor – uma empresa de grande porte como a Braskem, ressalta Barretto. “Os pequenos negócios tendem a ganhar eficiência e competitividade, com aprimoramento dos seus processos internos e se habilitam a fazer negócios com outras grandes empresas”, destaca o presidente do Sebrae. Ele lembra ainda que, ao estimular as micro e pequenas empresas, há um grande incentivo à geração de empregos – o setor é que mais emprega mão de obra no país – e incremento ao desenvolvimento das economias locais. Destaca-se também o incentivo às cooperativas de material reciclável e os benefícios ambientais para sociedade com o aumento da reciclagem.

Já para a grande empresa, o processo de encadeamento produtivo também pode trazer uma série de benefícios, assinala Barretto. “Com maior competitividade do fornecedor, podem ser obtidos melhores preços, prazos de entrega mais confiáveis, ganho de flexibilidade, crescimento do potencial de inovação, redução dos custos de logística e transporte e otimização dos investimentos para desenvolver a base fornecedora”, enumera o presidente do Sebrae.

A previsão de investimento na nova fase do acordo de cooperação é de até R$ 7 milhões. Inicialmente, o projeto de atendimento de empresas de pequeno porte fornecedoras de produtos e serviços de unidades industriais da Braskem prevê potenciais beneficiados nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Alagoas, mas, posteriormente, outras localidades poderão se agregadas. A expectativa é alcançar o número de 150 empresas fornecedoras.

No caso dos transformadores plásticos, que são compradores das resinas termoplásticas produzidas pela Braskem, será possível atender 250 pequenos negócios. No que se refere aos projetos de reciclagem, a proposta da parceria é promover a inserção social e econômica de empreendedores de materiais recicláveis, com a implantação de pequenos processos industriais para a reciclagem. Objetiva-se beneficiar 25 cooperativas de recicladores, atingindo um total de mil catadores.

As soluções do Sebrae que poderão ser utilizadas para acatar os requisitos da cadeia de valor do plástico serão definidas caso a caso e em comum acordo com os envolvidos no projeto, após a aplicação do diagnóstico e análise dos resultados das empresas.

O Sebrae desenvolve hoje projetos de encadeamento produtivo com empreendimentos como Petrobras, Vale, Odebrecht, Gerdau,GRU (administradora do Aeroporto Internacional de Guarulhos) , Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e Instituto Tecnológico de Panificação e Confeitaria (ITPC), além da própria Braskem.

Dados do Programa de Encadeamento Produtivo do SEBRAE:

Projetos em andamento: 133 projetos (até 2015)
Empresas beneficiadas: 17 mil pequenos negócios
Total de investimento: R$ 100 milhões
Estimativa de negócios: R$ 5 bilhões

Principais empresas envolvidas nos projetos:
Petrobras, Vale, Gerdau, Odebrecht, GRU (administradora do Aeroporto Internacional de Guarulhos), Braskem, Instituto Euvaldo Lodi (IEL) e Instituto Tecnológico de Panificação e Confeitaria (ITPC).

Expectativa:
Através das atuais parcerias, existe a expectativa de que em 2013 sejam atendidas cerca de 1.500 e em 2014 mais 2.000 empresas de pequeno porte, além do incremento que possa derivar de atuais negociações com outras grandes empresas, atendendo varias cadeias produtivas.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Maceió sedia Fórum Regional da Indústria do Plástico

18/11/2012

Presidente da Abiplast – José Ricardo Roriz Coelho

Aconteceu nos dias 8 e 9 de novembro, na capital alagoana o 1º Fórum Regional da Indústria do Plástico . Realizado com o objetivo de dar visibilidade ao setor, possibilitar a troca de conhecimento para os envolvidos na Cadeia Produtiva da Química e do Plástico e mostrar as tendências para o setor. Participaram da abertura do evento, o presidente da FIEA, José Carlos Lyra de Andrade, o Secretário do Planejamento e Desenvolvimento Econômico, Luís Otávio Gomes, o deputado federal e Presidente da Frente Parlamentar pela Defesa da competitividade da Indústria Petroquímica, da Química e do Plástico , Vanderlei Siraque, o presidente da Abiplast, José Ricardo Roriz, o Diretor-superintendente do SEBRAE Alagoas, Marcos Vieira e os representantes da Braskem, Augusto Del Rey, Milton Pradines e Jorge Bastos. O evento contou com um público de cerca de 200 participantes, entre eles empresários, pesquisadores e estudantes.

No primeiro dia de evento, a programação contou com palestras diversas. Dentre elas, “Uma década de Tecnologia e Inovação”, ministrada por Fábio Sofri do CTI (Centro de Tecnologia e Inovação) da Braskem. Outros destaques foram as palestras: “A competitividade da indústria brasileira de transformadores de plásticos”, ministrada pelo presidente da Abiplast, José Ricardo Roriz, e “O impacto da Política Nacional de Resíduos Sólidos na Cadeia Produtiva da Química e do Plástico “, ministrada pela Analista Técnica da Abiplast, Simone Fraga. Na sexta-feira, 9, foram realizadas visitas técnicas para que o público conhecesse de perto as instalações da Nova PVC AL e o Núcleo de Tecnologia do Plástico .

O Fórum é uma demonstração do trabalho realizado pela cadeia produtiva da Química e do Plástico em Alagoas, hoje constituída por mais de 60 empresas da primeira, segunda e terceira geração.

A realização do evento foi uma parceria entre o SEBRAE em Alagoas, a Secretaria de Estado do Planejamento e do Desenvolvimento Econômico (SEPLANDE), o Sindicato das Indústrias de Plástico e Tinta do Estado de Alagoas (SINPLAST), a Federação das Indústrias do Estado de Alagoas (Fiea), o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e a Braskem.

Fonte: Abiplast

Curta nossa página no