Posts Tagged ‘Sílica precipitada’

Rhodia completa 40 anos de produção de sílica no Brasil

30/06/2017

Empresa comemora com clientes os 40 anos de produção de insumo utilizado na produção de pneus, borracha e calçados, para a formulação de agroquímicos e nutracêuticos, além de produtos para cuidados pessoais e alimentação humana

A sílica precipitada quimicamente, um insumo utilizado por indústrias de diferentes segmentos, desde os pneus (incluindo os ‘pneus verdes’) e artefatos técnicos de borracha até formulação de agroquímicos, nutracêuticos e calçados, passando por produtos de cuidados pessoais e para a alimentação humana, é uma das apostas para o crescimento sustentado dos negócios da Rhodia, empresa do Grupo Solvay, na região da América Latina.

Pioneira na região a produção de sílicas precipitadas, a Rhodia tem feito investimentos permanentes em sua unidade industrial instalada em Paulínia (SP), que está completando 40 anos de instalação. Por ano, em média, a empresa tem aplicado em torno de 10 milhões de reais em projetos de processos operacionais, na introdução de novas tecnologias e produtos, em logística e aumento de capacidade de produção.

Os objetivos dessa área de negócios são aumentar a eficiência da área e abastecer adequadamente os clientes em todos os países da região, com os produtos comercializados sob as marcas Zeosil®, Zeosil® Premium, Efficium® e Tixosil®, em suas diversas apresentações, de acordo com os segmentos de mercados em que são aplicadas.

“Produtividade e competitividade são as palavras-chave do setor e elas estão incorporadas ao nosso modo de trabalhar. Com nossas inovações e a capacidade de atender os diversos mercados em que atuamos, nós estamos bem posicionados para continuar crescendo na região junto com nossos clientes”, afirma François Pontais, vice-presidente para a América Latina da unidade global de negócios Sílica do Grupo Solvay.

A mais recente iniciativa na fábrica de Paulínia foi o início da produção da sílica de alta dispersabilidade (HDS, na sigla em inglês) destinada principalmente à produção dos pneus que economizam energia. Análises realizadas pela empresa e de organismos do setor automotivo indicam que o uso dessa sílica HDS permite a redução de até 7% no consumo de combustível do automóvel. Portanto, reduz na mesma proporção as emissões de carbono na atmosfera. A expansão do uso da sílica de alto desempenho na produção dos chamados pneus verdes pode ser um fator importante para que a indústria automobilística alcance mais rapidamente as metas de redução de emissões de carbono previstas nos programas de desenvolvimento do setor.

Do mesmo modo, a empresa está investindo para aumentar o uso de suas sílicas precipitadas em outros segmentos de mercado em que há potencial de crescimento, tais como oral, care, formulações de nutracêuticos e agroquímicos, além de mercados regionais importantes, como calçados e alimentação humana. “Temos em nosso pipeline de inovações, em nossos laboratórios no Brasil e em outras regiões de atuação do Grupo Solvay, uma série de projetos em diferentes etapas de desenvolvimento, que serão colocados à disposição do mercado até 2020”, acrescenta Pontais.

40 anos de pioneirismo – Erguida em 1977, sob o signo do pioneirismo, a unidade industrial de Sílica da Rhodia passou ao longo de 40 anos por diversas transformações e modernizações para manter sua competitividade em um cenário econômico regional de muitos desafios. Inicialmente a Rhodia e depois o Grupo Solvay (que adquiriu as operações da Rhodia em 2011) investem permanentemente nessa área de negócios.

A unidade global de negócios Sílica, do Grupo Solvay, é a inventora da sílica de alta dispersão (HDS), na década de 1990, e um player importante em pneus que economizam energia e possui nove fábricas e quatro laboratórios de Pesquisa e Inovação em quatro continentes.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Rhodia

Curta nossa página no

Anúncios

Evonik seleciona Carolina do Sul (EUA) para nova planta de sílicas precipitadas

13/02/2017

evonik-silicas

  • Tendência para pneus eficientes em termos energéticos gera demanda por sílica precipitada na América do Norte.
  •  O investimento é de cerca de US$ 120 milhões

A Evonik Industries está construindo uma fábrica de sílica precipitada no estado da Carolina do Sul (EUA) para abastecer a indústria de pneus. Tal indústria necessita de sílica precipitada de alta qualidade para produzir pneus com eficiente consumo de combustível e boas propriedades de aderência em pistas molhadas. Esses pneus podem economizar até 8% de combustível em comparação aos pneus convencionais para automóveis. Na América do Norte, a demanda por pneus com baixa resistência ao rolamento e maior eficiência energética está crescendo a taxas acima da média. A nova fábrica da Evonik está em construção em local próximo a Charleston, Carolina do Sul, perto das unidades de produção de grandes fabricantes de pneus. A instalação em escala mundial, com volume de investimento próximo de US$ 120 milhões, deve ser concluída em 2018. Com esse investimento, a Evonik executa um novo projeto no âmbito do seu orçamento global de investimento pré-definido.

Klaus Engel, Presidente da Diretoria Executiva da Evonik Industries AG, disse: “O investimento é parte importante da nossa estratégia para expandir nossa posição como um parceiro global para a indústria de fornecedores automotivos. Com a construção da planta no sudeste dos Estados Unidos e a planejada aquisição da divisão de sílica da Huber, estamos fortalecendo o nosso segmento Resource Efficiency e expandindo a nossa posição de liderança como fornecedor de sílica”. Há alguns dias, a Evonik anunciou a aquisição das atividades de sílica da Huber por US$ 630 milhões.

“A proximidade aos principais clientes da indústria de pneus foi algo decisivo para a escolha da Carolina do Sul. Nós queremos garantir aos fabricantes globais de pneus a segurança de fornecimento e a flexibilidade que eles esperam de nós na produção local. É por isso que investimos em locais que estão próximos aos nossos clientes”, disse Johannes Ohmer, membro da Diretoria Executiva da Evonik Resource Efficiency GmbH. A nova fábrica estará localizada na área industrial de Bushy Park, perto de Charleston.

O uso de sílica em combinação com silanos permite a fabricação de pneus com resistência ao rolamento significativamente reduzida que economizam combustível (em comparação com os pneus convencionais para automóveis). Desse modo, os “pneus verdes” contribuem para a proteção climática. A Evonik afirma ser a única empresa que fabrica ambos os componentes, tornando-se parceira dos clientes das indústrias de pneus e borracha quando se trata de formulações de alto desempenho.

Evonik é uma das fabricantes de sílica líderes do mundo. Além da sílica precipitada ULTRASIL® e SIPERNAT®, o grupo também fabrica a sílica pirogênica AEROSIL® e agentes fosqueantes à base de sílica sob a marca ACEMATT®. A Evonik dispõe de uma capacidade de produção anual global para sílica precipitada e pirogênica, bem como agentes fosqueantes, de cerca de 600.000 toneladas métricas.

A Evonik é um dos principais líderes mundiais em especialidades químicas e atua em mais de 100 países no mundo inteiro. No ano fiscal de 2015, mais de 33.500 colaboradores geraram vendas em torno de 13,5 bilhões de Euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de cerca de 2,47 bilhões de Euros. No Brasil, a empresa conta hoje com cerca de 600 colaboradores.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Evonik inaugura fábrica de sílicas precipitadas em Americana (SP)

21/07/2016

Localizada em Americana (SP), a primeira fábrica de sílica de alta dispersão atenderá principalmente aos mercados de pneus

evonik-industriesNo dia 20 de julho, a Evonik inaugurou mais uma planta industrial no Brasil, localizada no município de Americana (SP). A nova unidade produzirá sílicas precipitadas, incluindo as de alta dispersão (HDS), consolidando sua posição de liderança global neste mercado.

A sílica de alta dispersão, cuja demanda está em forte crescimento, atenderá principalmente os fabricantes de borracha e, especialmente, a indústria de pneus. A produção de Americana se destinará também a outros segmentos, como alimentos, agroquímicos e nutrição animal.

A nova planta, que recebeu investimentos da ordem de dezenas de milhões de euros, gerou 40 empregos diretos. Os produtos abastecerão clientes brasileiros e parte da produção deverá ser exportada para outros países da América Latina.

O projeto da Evonik para o Brasil foi anunciado em julho de 2014 e já em outubro do mesmo ano foi realizado o lançamento da pedra fundamental em Americana, com a presença de integrantes do Conselho de Administração e da Diretoria Executiva da Evonik Industries.

“Para nós, é motivo de orgulho a conclusão desta nova fábrica, dentro do prazo previsto, e onde empregamos tecnologia “state-of-the-art”. A consolidação deste investimento no país está alinhada à estratégia de expansão mundial em sílicas e visa, principalmente, atender os clientes globais regionalmente”, diz o diretor presidente da região América do Sul e Central da Evonik, Weber Porto.

Na produção de pneus, a sílica confere elevada qualidade e características diferenciadas para os chamados “pneus verdes” – um mercado em forte crescimento. O uso de sílicas em combinação com silanos permite a produção de pneus com menor resistência ao rolamento, promovendo redução no consumo de combustível em até 8% e, assim, proporcionando diminuição na emissão de CO2 pelos automóveis. Essas modernas formulações de borracha, usando sílica e silano, também aumentam a aderência dos pneus em pista molhada e, consequentemente, melhoram a segurança dos automóveis, em comparação aos pneus convencionais.

A Evonik é hoje um dos principais fabricantes de sílica do mundo e tem expandido sua atuação em diversos países. De 2010 a 2016, aumentou cerca de 40% da sua capacidade de produção. Depois de ampliações na Ásia e na Europa, houve incremento de produção na planta localizada em Chester (EUA), a construção desta unidade no Brasil, além do anúncio da construção de uma nova planta nos EUA.

Atualmente, produz sílicas precipitadas para mercados de alto crescimento; sílicas pirogênicas e suas dispersões; agentes fosqueantes à base de sílica e óxidos metálicos, ultrapassando uma capacidade global anual de aproximadamente 600.000 toneladas.

A Evonik atua em mais de 100 países no mundo inteiro. No ano fiscal de 2015, mais de 33.500 colaboradores geraram vendas em torno de 13,5 bilhões de Euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de cerca de 2,47 bilhões de Euros. No Brasil, a empresa conta hoje com cerca de 600 colaboradores no País e seus produtos são utilizados como matéria-prima em importantes setores industriais, como: automotivo, agroquímico, biodiesel, borracha, construção civil, cosmético, farmacêutico, nutrição animal, papel e celulose, plástico, química e tintas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Rhodia começa a fabricar no Brasil sílica precipitada para uso em “pneus verdes”

05/07/2016

Rhodia_silica

  • Sílica precipitada de alto desempenho promove a economia de combustível e redução de emissões dos veículos
  • Empresa investiu em torno de U$$ 10 milhões em projetos de modernização, implantação de tecnologias e melhoria de processos na fábrica de sílica precipitada em Paulínia (SP)

A Rhodia, empresa do Grupo Solvay, deu início à produção no Brasil da sílica precipitada de alto desempenho (HDS, na sigla em inglês) para atender principalmente a expansão da fabricação dos chamados ‘pneus verdes’, que economizam energia (combustível) e ao mesmo tempo reduzem as emissões de carbono na atmosfera.

Estudos realizados pela empresa e por organismos do setor automotivo internacional indicam que o uso da sílica HDS permite a economia de até 7% no consumo de combustível do automóvel e reduz na mesma proporção as emissões de carbono na atmosfera. Além disso, o uso da sílica da Rhodia melhora em 10% a aderência do pneu ao piso molhado.

“Nossa sílica HDS pode ser um fator fundamental para a indústria automotiva alcançar mais rapidamente as metas de redução de emissões de carbono previstas pelo programa brasileiro Inovar-Auto”, diz François Pontais, Diretor para a América Latina da Unidade Global de Negócios Sílica, do Grupo Solvay.

Segundo Pontais, a migração da produção das montadoras de pneus para os chamados pneus verdes é uma tendência global do mercado, tendo em vista as exigências ambientais mais rigorosas para o controle de emissões dos veículos, visando incrementar a mobilidade sustentável. “A sílica HDS se tornou líder mundial no seu segmento por justamente atender a essas necessidades”, acrescenta.

O conceito do pneu verde nasceu na Europa no início dos anos 90 no segmento de veículos de passeio, a partir da invenção da sílica HDS pela Rhodia (que pertence ao Grupo Solvay desde 2011). Logo tomou corpo e se expandiu por conta da legislação ambiental europeia para o setor automotivo, que continua desafiando o setor para produção de veículos mais sustentáveis e, portanto, menos poluentes.

A expansão do uso de sílica HDS teve um impulso importante com a recente adoção de programas de etiquetagem de pneus, um modo de assegurar ao consumidor a melhor compra desse produto, alinhada à demanda por produtos mais sustentáveis. O programa de etiquetagem foi implementado inicialmente na Europa em 2012 e logo expandiu-se para outras regiões do planeta, como a Ásia (Japão e Coréia do Sul). Agora, a partir de outubro de 2016 passa a valer no Brasil. “A sílica HDS contribuirá para que a indústria de pneus ofereça o melhor produto aos consumidores”, afirma François Pontais.

Investimentos em tecnologia e inovação – O início da produção da sílica de alto desempenho no Brasil é um dos resultados de uma série de projetos voltados ao aumento da eficiência e da competitividade do negócio Sílica na América Latina, abrangendo a unidade de produção e o laboratório de desenvolvimento de aplicações, instalados no conjunto industrial do Grupo Solvay em Paulínia (SP), além das equipes de gestão administrativa e comercial.

“Nosso esforço está direcionado para reforçar a nossa liderança na região da América Latina, através da melhoria dos nossos processos e produtos, para atender as necessidades dos clientes dos diversos mercados em que nossas sílicas são utilizadas”, observa François Pontais, Diretor para a América Latina da unidade global de negócios Sílica, do Grupo Solvay.

O portfólio de projetos de melhoria abrange todas as áreas do negócio Sílica na América Latina. Por exemplo, há investimentos em “BAT” (Best Available Technology) para processos de produção (sílica de alto desempenho, eficiência energética, rendimentos da produção), em excelência operacional e em supply chain (embalagem, armazenagem e logística) na planta de industrial de Paulínia (SP).

Todas essas tecnologias e desenvolvimentos de produtos comercializados no setor de borracha e pneus – Zeosil® e Efficium® – foram destaques da empresa na Expobor 2016 – 12ª Feira Internacional de Tecnologia em Borrachas, Termoplásticos e Máquinas, que ocorreu de 28 a 30 de junho, no Expocenter Norte, em São Paulo.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Solvay/Rhodia

Curta nossa página no

Rhodia lança inovações na Fimec para ampliar sua participação no fornecimento de componentes para calçados

22/03/2016

Emprefimec2016sa é uma das patrocinadoras da Fábrica Conceito de Calçados da Fimec

Rhodia e Basf desenvolvem um inovador solado de performance para calçados esportivos

Setor coureiro-calçadista representa 7% das vendas anuais de produtos químicos da Rhodia no Brasil

A Rhodia, empresa do Grupo Solvay, para atender às demandas por inovações e maior produtividade do setor calçadista/coureiro do País, reservou para a 40ª edição da Fimec (de 15 a 17 de março, em Novo Hamburgo- RS), o lançamento de uma série de novidades nas áreas de insumos e produtos químicos. O objetivo da empresa é reforçar sua participação no fornecimento para esse segmento, que em média representa em torno de 7% do total das vendas da empresa no Brasil.

Entre as novidades, destacaram-se o trabalho conjunto da Rhodia com a Basf para a criação de um solado composto de entressola de poliuretano e estabilizador de TPU – poliuretano termoplástico -, para aplicação em calçados esportivos (tênis, sapatênis etc). Esse desenvolvimento permite a produção de um solado de menor peso, maior absorção de impacto e aumento do conforto do usuário do calçado.

O solado todo em poliuretano foi utilizado no tênis de alta performance X-System, protótipo criado pelo projeto Inspira Mais, coordenado pela Assintecal (Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos), reunindo tecnologias destinadas aos calçados esportivos.

Segundo Marlise Margaritelli, gerente comercial e de marketing para a América Latina da área global de negócios Poliamida e Intermediários, o desenvolvimento desse solado é uma resposta da indústria de matérias-primas às necessidades do setor coureiro-calçadista por soluções com alta tecnologia e inovação, capazes de gerar valor ao produto final.

“A cadeia produtiva do setor no Brasil, desde as indústrias de matérias-primas até o fabricante do produto final, é altamente qualificada para a criação de produtos que atendam aos desejos dos consumidores finais tanto no Brasil quanto no Exterior”, diz ela.

De acordo com Letícia Mendonça, gerente de Transportes e Bens de Consumo da divisão de Materiais de Performance da BASF para América do Sul, a dinâmica do setor coureiro-calçadista exige dos fornecedores de insumos o desenvolvimento de soluções que sejam inovadoras e representem ganhos de produtividade para toda a cadeia industrial.

“Nosso foco são os sistemas de TPU (poliuretano termoplástico) da linha Elastollan® e os sistemas de PU (poliuretano) da linha Elastopan®. O primeiro se destaca pelos materiais de alta performance que conferem a melhor maciez do mercado brasileiro para o conforto ao calçado e o segundo, pela liberdade ilimitada de design em termos de forma, cor e textura para sistemas de calçados”, afirma.

Sílicas para calçados – No segmento de sílicas precipitadas, um insumo de larga utilização na produção de solados de borracha para calçados, o foco do trabalho da Rhodia é o desenvolvimento em conjunto com seus clientes de aplicações em linha com as atuais tendências do mercado.

“Por exemplo, há muito espaço para os calçados esportivos de uso no dia a dia ou para prática de esportes de performance, que exigem um solado de borracha de maior desempenho, o que só se obtém com o uso de nossa sílica”, diz Paulo Garbelotto, Gerente Comercial e de Marketing na América Latina da área global de negócios Sílica, do Grupo Solvay.

Além disso, observa, está ocorrendo um crescimento do mercado de calçados para segmentos específicos de consumidores, tais como os calçados “anti stress” ou para pessoas que tem alguma necessidade especial, o que exige solados diferenciados de borracha. “Essa nova demanda tem levado ao aumento dos serviços de desenvolvimento conjunto de aplicações”, acrescenta Garbelotto.

Reconhecido fornecedor do setor com a marca Zeosil®, a área de Sílica tem investido no desenvolvimento de novos produtos que ajudam os clientes a obter maior produtividade em seus processos, melhorar a qualidade final de seus produtos e reduzir os custos de produção. Um dos exemplos desse trabalho de inovação foi a criação da sílica Efficium®, que oferece melhor dispersão e compatibilidade com a borracha, permitindo menor consumo de energia elétrica do misturador e menor tempo do uso do maquinário”, acrescenta.

Rhodia na Fábrica Conceito – A Rhodia também participou como um dos parceiros do projeto Fábrica Conceito, desenvolvido pelo Ibtec.- Instituto Brasileiro de Tecnologia de Couro, Calçados e Artefatos – para apresentar as tecnologias da empresa voltadas ao setor coureiro-calçadista. O foco da empresa foram os intermediários químicos aplicados nos solados de poliuretano e no tacão de PU e os solventes oxigenados usados na produção de adesivos. Durante a Fimec 2016, a Fábrica Conceito produziu 1 mil pares de calçados femininos e masculinos, entre sapatilhas, scarpin, botas femininas e sapatênis masculinos.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Rhodia

Curta nossa página no

Evonik planeja construir uma nova fábrica para a produção de sílica nos Estados Unidos para atender à indústria de borracha

17/06/2015

·    Maior investimento na América do Norte nos últimos cinco anos
·    Conclusão da fábrica está prevista para o final de 2017
·    Tendência de pneus que economizam combustível impulsiona a demanda
     por sílica precipitada na América do Norte

evonik-industriesA Evonik Industries iniciou as atividades de engenharia básica de uma nova planta para produção de sílica precipitada com foco na borracha e, especialmente, na crescente indústria de pneus. A fábrica de escala mundial está prevista para ser construída na região sudeste dos Estados Unidos, muito próxima às grandes fábricas norte-americanas produtoras de pneus. O volume de investimentos nas instalações será na faixa superior de dois dígitos de milhões de euros. A conclusão está prevista para o final de 2017 para atender o mercado norte-americano com materiais produzidos localmente. O projeto ainda está sujeito à aprovação das instâncias relevantes.

Klaus Engel, Presidente da Diretoria Executiva da Evonik Industries, diz: “A Evonik está em trajetória de crescimento. Ao planejar essa nova fábrica de sílica, estamos preparando o nosso maior investimento nos Estados Unidos dos últimos cinco anos. Dessa forma, vamos continuar a reforçar a nossa posição de liderança como fornecedor de sílica”.

Johannes Ohmer, membro da diretoria do segmento de Resource Efficiency, afirma: “Vamos continuar a expandir nossas capacidades de sílica precipitada – um programa global que começamos há cinco anos. A megatendência de eficiência de recursos aquece a demanda por nossos produtos. O interesse por pneus que economizam energia aumenta continuamente na América do Norte. É por isso que estamos planejando construir uma fábrica perto dos nossos clientes – os grandes fabricantes de pneus”.

Entre 2010 e 2014, a Evonik aumentou a sua capacidade global de sílica precipitada em cerca de 30%. Em setembro de 2014, a Evonik já havia iniciado a operação da expansão de aproximadamente 20.000 toneladas adicionais das instalações de nossa fábrica norte-americana em Chester, Pensilvânia.

No Brasil, está sendo erguida, na cidade de Americana (SP), a primeira unidade de produção de sílicas de alta dispersão da América do Sul. O lançamento da pedra fundamental ocorreu em outubro do ano passado e a unidade produtiva está programada para entrar em operação em 2016.

Atendendo a um aumento da demanda, a Evonik pretende continuar oferecendo a seus clientes sílica de alta qualidade combinada com um serviço personalizado e confiabilidade de fornecimento. A demanda por sílica  dispersável cresce continuamente, influenciada principalmente pela dinâmica econômica norte-americana e por um crescimento de vendas acima da média de pneus com reduzida resistência ao rolamento.

Por meio da adoção de uma combinação de sílica-silano, os fabricantes são capazes de produzir pneus que permitem a economia de combustível em até 8%, graças a uma resistência ao rolamento significativamente reduzida (em comparação aos pneus de automóveis convencionais). Dessa forma, os pneus de baixa resistência ao rolamento contribuem para a proteção ambiental. A Evonik é o único fabricante capaz de oferecer os dois componentes além de ser um parceiro competente para os fabricantes de pneus de alta performance.

Além da sílica precipitada, a Evonik também produz a sílica pirogênica AEROSIL® e os agentes fosqueantes à base de sílica da marca ACEMATT®. De maneira geral, a empresa tem uma capacidade global anual de 550.000 toneladas métricas para produção de sílica precipitada, sílica pirogênica e agentes de fosqueamento.

Fonte: Evonik

Curta nossa página no