Posts Tagged ‘Shrink’

Braskem expande portfólio de resinas para o segmento de filmes termoencolhíveis

17/09/2013

A Braskem expande seu portfólio de resinas de polietileno de alta densidade (PEAD) com o lançamento de uma família especialmente desenhada para atender ao segmento de filmes termoencolhíveis (embalagens secundárias para unitização de latas e garrafas), também conhecidos como filmes shrink.

O principal diferencial da linha é o baixo nível de géis, garantindo uma embalagem compacta, sem furos, sem marcas na superfície e mantendo boa visualização do produto empacotado. A família apresenta duas resinas: a HD7600U e HD7600M, produzidas, respectivamente, no Rio de Janeiro e Bahia.

A formulação do filme shrink contempla, além do PEAD, polietilenos de baixa densidade e linear (PEBDL e PEBD). Segundo a Braskem, a combinação das propriedades inerentes a cada uma das famílias de resinas proporciona rigidez, encolhimento e compactação da unidade simultaneamente.

“A expansão do portfólio para filmes shrink demonstra a importância do segmento para a Braskem. A família HD7600 é resultado do trabalho conjunto dos nossos engenheiros com os Clientes, desenvolvido durante quase um ano, que garantiu o fornecimento de resinas de alta performance para atender de forma abrangente o mercado”, destaca Renato Augusto Yoshino de Lima, líder comercial do segmento de filmes industriais.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Anúncios

Dow lança resinas para filmes “shrink” e “stretch”, direcionadas para mercados de paletização / unitização de produtos.

27/04/2011

A The Dow Chemical Company lança novas resinas para a produção de filmes industriais – aplicados na unitização de produtos – na Brasilplast 2011 (9 a 13 de maio, no Pavilhão de Exposições do Anhembi). Este mercado é um dos maiores consumidores de polietileno em todo o mundo e a Dow tem soluções para os principais métodos de unitização – stretch (esticáveis), shrink (encolhíveis) e stretch hood.

 Para filmes Shrink, a Dow oferece a nova resina Elite AT XUS 59999.18, um pós-metaloceno linear de baixa densidade (P-mLLDPE), especificamente desenhada para uso em filmes shrink, os quais podem ser utilizados na unitização de garrafas de bebidas, latas em geral, produtos de higiene e limpeza, entre outros.

 A nova solução apresenta excelente balanço de propriedades como processabilidade, boa estabilidade de balão, excelentes propriedades óticas e, principalmente, alta resistência à perfuração. Tudo isso combinado à possibilidade de redução de espessura do filme, gerando beneficios para cadeia, bem como o meio ambiente. “Esta resina viabiliza a modificação da formulação normalmente usada, para um filme com alta porcentagem de Polietileno Linear, resultando na redução da sua espessura e melhoria das propriedades óticas”, explica Sérgio Coleoni, Gerente de Marketing para Industrial, Consumer Packaging e Tubos.

 Segundo o executivo, o mercado de filmes termoencolhíveis continua demandando o máximo desempenho das resinas de polietileno. “Dependendo do tipo de carga a ser unitizada e do processo de transporte usado, os requerimentos mecânicos do filme podem ser bastante altos. Somam-se a isso as constantes reduções de espessuras que filmes termoencolhíveis vem sofrendo ao longo dos anos, obrigando sempre a mesma proteção, mesmo com menor volume de filme”, explica.

 Os filmes Stretch representam aproximadamente 75% do total de volume de filmes usados globalmente para unitização ou paletização e os filmes Shrink para paletização, cerca de 21% (AMI Stretch & Shrink 2009). Os Filmes Stretch Hood ainda aparecem com uma menor participação de mercado, porém este volume vem crescendo a taxas superiores que os demais mercados de unitização. Mercados como Linha Branca e Cimentos são os com maiores taxas de crescimento devido à alta proteção que este tipo de filme proporciona.

 Esse movimento deve ocorrer em virtude das vantagens que os filmes Stretch Hood apresentam: maior velocidade de paletização, economia de energia e unitização completa do produto, com maior qualidade. Para a confecção de filmes Stretch Hood, a Dow também traz uma nova resina: a XUS 59999.02 um pós-metaloceno linear de baixa (P-mLLDPE), parte da família de resinas Elite AT. Ela oferece um conjunto de características bastante relevantes para este tipo de filme como boas propriedades óticas, excelente resistência mecânica, recuperação elástica e força de retenção de carga.

 Ainda para o mercado de Stretch Hood, a Dow tem uma extensa e inovadora linha de resinas polielefínicas que pode ajudar os convertedores a desenvolver formulações diferenciadas, com excelente desempenho e produtividade. “Uma ampla gama de soluções pode ser desenvolvida e otimizada, dependendo da aplicação final do filme”, afirma o executivo.

Fonte: Dow / PorterNovelli