Posts Tagged ‘Resultado Operacional’

Covestro melhora resultado operacional no terceiro trimestre de 2015

29/10/2015

covestro

  • EBITDA ajustado do trimestre aumenta 44,5%, para EUR 471 milhões
  • Lucro impulsionado pela situação de oferta e demanda
  • Vendas caem 1,4% para EUR 3 bilhões
  • Volumes estáveis com declínio dos preços de venda

O fabricante de materiais Covestro melhorou substancialmente seu resultado operacional no terceiro trimestre de 2015, informou a empresa. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o EBITDA ajustado aumentou 44,5%, para EUR 471 milhões. Uma das principais razões foi a queda significativa dos preços de matérias-primas, que no contexto de uma situação mais favorável de oferta e demanda, mais do que compensou a queda nos preços de venda. Efeitos cambiais de cerca de EUR 70 milhões também contribuíram de forma positiva para esse aumento nos ganhos.

“Nossos primeiros resultados como uma empresa independente mostram que nosso negócio permanece no caminho certo”, conta o CEO da Covestro, Patrick Thomas. “O terceiro trimestre salienta mais uma vez o nosso bom desempenho e, particularmente, nossa possibilidade de ganhos”.

O EBIT também aumentou significativamente para EUR 287 milhões, um aumento de 64% em relação ao terceiro trimestre do ano anterior. Refletidos aqui estão os itens especiais de menos EUR 18 milhões (T3 2014: menos EUR 2 milhões), compreendendo as despesas para a consolidação de unidades de produção, bem como as despesas e receitas da cisão parcial e da flutuação do mercado de ações da Covestro. O EBIT ajustado aumentou 72,3%, para EUR 305 milhões, no terceiro trimestre de 2015.

Volumes estáveis

As vendas da Covestro no terceiro trimestre de 2015 caíram 1,4%, em relação ao mesmo período de 2014, para EUR 3.020 milhões. Embora os volumes tenham sido globalmente estáveis em relação ao mesmo período do ano anterior, os preços de venda caíram em todos os três segmentos de operação, especialmente o de Poliuretanos, que desenvolve, fabrica e comercializa matérias-primas para espumas. No entanto, efeitos cambiais positivos em grande parte compensaram esses preços mais baixos.

As vendas do segmento de Poliuretanos recuaram 8,5% no terceiro trimestre de 2015, em relação ao mesmo período de 2014, para EUR 1.512 milhões. Isso resultou principalmente de preços de venda muito menores para os três grupos de produtos (tolueno di-isocianato (TDI), difenilmetileno di-isocianato (MDI) e polióis poliéteres), devido principalmente à queda dos preços globais das matérias-primas que foram em grande parte repassados aos clientes. No entanto, os preços de venda mais baixos foram compensados, em parte, pelos efeitos cambiais positivos.

Crescimento em Policarbonatos

O segmento de Policarbonatos aumentou as vendas em 13%, para EUR 819 milhões, no terceiro trimestre de 2015. Esse crescimento deveu-se a uma tendência positiva de aumento de volumes vendidos, embora os preços de vendas para plásticos de alto desempenho tenham caído um pouco. Os efeitos cambiais positivos também contribuíram para aumentar as vendas.

As vendas nos segmentos de Revestimentos, Adesivos e Especialidades cresceu 2,6%, para EUR 519 milhões. Os efeitos cambiais compensaram a ligeira queda dos volumes e preços de vendas em relação ao mesmo período do ano passado.

Crescimento das vendas nos primeiros nove meses

Nos primeiros nove meses de 2015, as vendas da Covestro cresceram 5.7%, para EUR 9.284 milhões. Os volumes cresceram em todos os segmentos. Os efeitos cambiais proporcionaram um impulso adicional, que, em geral, mais do que compensou a queda dos preços de venda, especialmente em Poliuretanos e Policarbonatos.

Em comparação com o ano anterior, o EBITDA ajustado para os três primeiros trimestre de 2015 melhorou substancialmente em 45,6%, para 1.385 bilhões de Euros. Os preços consideravelmente menores das matérias primas e volumes maiores mais do que compensaram o declínio nos preços de venda. Efeitos de variação cambial tiveram um impacto positivos de aproximadamente 200 milhões de euros. O EBIT aumentou EM 55,4% , em uma base de comparação anual, para 760 milhões de euros.

Despesas com pesquisa e desenvolvimento na Covestro aumentaram 18,2% nos primeiros nove meses do ano, para EUR 188 milhões (9M 2014: EUR 159 milhões), incluindo EUR 63 milhões no terceiro trimestre (T3 2014: EUR 48 milhões). A empresa também investiu EUR 62 milhões adicionais nos primeiros nove meses de 2015 (9M 2014: EUR 56 milhões) em projetos de desenvolvimento conjunto com clientes, incluindo EUR 21 milhões no terceiro trimestre de 2015 (T3 2014: EUR 19 milhões).

A Covestro publicará um relatório completo para o terceiro trimestre, incluindo uma previsão para o ano inteiro, em 12 de novembro de 2015.

Com 11,8 bilhões em vendas em 2014, a Covestro está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. As atividades comerciais se concentram na fabricação de materiais poliméricos de alta tecnologia e no desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos utilizados em muitas áreas da vida diária. Os principais setores atendidos são os setores automotivo, elétrico e eletrônico, construção e esporte e lazer.  A Covestro, antiga Bayer MaterialScience, possui 30 unidades de produção ao redor do mundo e, até o final de setembro de 2015, empregava aproximadamente 15.700 pessoas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Covestro

Curta nossa página no

Anúncios