Posts Tagged ‘Reciclagem energética’

“Plástico: vida e energia” é o tema da décima edição do Fórum Energiplast, em Porto Alegre

15/09/2019

Evento, com entrada gratuita, acontece no dia 25 de setembro, destacando a economia circular do plástico como alternativa à proibição do material.

No dia 25 de setembro, na FIERGS, acontece a 10ª edição do Energiplast – Fórum Brasileiro de Reciclagem Energética com Ênfase em Plásticos. Promovido pelo Sinplast – Sindicato das Indústrias de Material Plástico no Estado do RS, por meio do Comitê de Reciclagem, o evento tem como foco o panorama atual da indústria de reciclagem no Brasil, seus avanços e desafios, com debates sobre novas tecnologias e cases nacionais e internacionais de relevância para a economia circular do plástico.

Este ano o fórum terá como tema #Plástico: vida e energia, propondo um diálogo aberto com a sociedade, com a academia, com formadores de opinião, com representantes de entidades públicas e governamentais e com a indústria sobre a importância do desenvolvimento desse setor no Brasil. “O Energiplast, há 10 anos, traz a Porto Alegre tecnologias e alternativas para o destino adequado dos resíduos sólidos, com ênfase na reutilização do plástico para geração de energia. O que vemos, em uma década, foi a evolução tecnológica, mas ainda muito pouco incentivo para se investir nessa área”, diz Luiz Henrique Hartmann, coordenador do Energiplast. Lembra Hartmann que a PNRS – Política Nacional Resíduos Sólidos, instituída em 2010, trouxe poucos avanços na prática, a exemplo do prazo não atendido – ano de 2014 – para a erradicação dos lixões e a destinação final de resíduos em aterros.

“Entendemos que proibir a utilização do plástico não resolve. É preciso conscientização, investimentos e incentivos para que a economia circular do material seja realmente eficaz”, comenta Hartmann. Entre os palestrantes dessa edição, estão o presidente da Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico, José Ricardo Roriz Coelho, que apresentará um panorama da indústria do plástico no Brasil, e a promotora de Justiça do Ministério Público Estadual do RS, Annelise Steigleder, que falará sobre a economia circular sob a ótica do Ministério Público, além do presidente da América Tampas Gustavo Alvarez, que abordará a criação e atuação da Rede de Cooperação para o Plástico no Brasil.

Entre os cases da edição, destaque para o projeto chileno Atando Cabos, que recicla resíduos plásticos da indústria pesqueira, como cordas, redes e boias e os transformam em produtos como latas de lixo, paletes ou caixas para frutas. O 10º Energiplast conta com o apoio da FIERGS e da Abiplast e patrocínio da Braskem e do Sindiatacadistas-RS. As inscrições são gratuitas. Mais informações podem ser obtidas pelo site http://www.sinplast.org.br.

Programação do evento

  • Quando: 25 de setembro, na FIERGS, em Porto Alegre
  • Link para formulário de inscrições: https://lp.rlkpro.com/l/6cAKa2ABF1161
  • Horário: das 8h às 18h
  • 8h: Credenciamento
  • 9h: Abertura
  • 9h40: Panorama da indústria do plástico no Brasil (José Ricardo Roriz Coelho, presidente da Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico)
  • 10h: A Economia Circular sob a ótica do Ministério Público (Annelise Steigleder – Promotora de Justiça do Ministério Público Estadual do RS)
  • 10h40: Intervalo
  • 11h: Tecnologias de Reciclagem Mecânica de Plásticos (Marcelo Carneiro – Presidente da Wefem Equipamentos para Reciclagem)
  • 11h40: Sistema de Aproveitamento de Energia Residual para Recuperação de Aterros (André Tchernobilsky, presidente da Zeg Enviromental e Zeg Technologies)
  • 12h20: Evolução/Solução no tratamento de resíduos orgânicos – de 100kg até 5000 kg/dia (Luciano Coimbra – Presidente da Nova Energia)
  • 13h: Almoço
  • 14h: Painel Reciclagem na Prática:
  1.  Case Atando Cabos: criando valor por meio da Economia Circular e Redes de Confiança, com Francisco Cruz, CEO e fundador da empresa Atando Cabos (Grupo Comberplast) do Chile
  2.  Case Wecycle, com Renato Di Thommazo, Gerente de Desenvolvimento de Negócios em Reciclagem e Economia Circular da Braskem
  3.  Case Eco-socioambiental de economia circular de filmes de PEBD, com Djalma Azevedo, diretor da Azeplast Indústria de Plástico, de Chapecó (SC)
  • 16h: Palestra Geração de energia distribuída oriunda do RSU-Fase Orgânica (Tiago Nascimento Silva, Gerente de Operações de Energia da CRVR – Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos, Aterro de Minas do Leão (RS))
  • 16h40: Palestra Rede de Cooperação para o Plástico no Brasil (Gustavo Alvarez – Presidente da América Tampas)
  • 18h: Encerramento

Fonte: Abiplast

Curta nossa página no

Anúncios

Dow produz energia a partir de plástico reciclado.

16/06/2011

Empresa realiza teste bem sucedido em Midland e consegue captar 96% de energia em 262 quilos de plástico incinerado.

A  Dow Chemical Company realizou em sua segunda maior fábrica nos Esdados Unidos, em Midland, um bem-sucedido teste do uso de plástico reciclado incinerado como fonte de energia.

No projeto piloto identificou-se que, após incinerar 262 quilos de plástico em um forno localizado na unidade de tratamento de resíduos da Dow, havia energia disponível em 96% do material final, equivalente a 11,1 milhões de btus de gás natural. A energia gerada foi utilizada como combustível para o incinerador da companhia durante o teste.

O polietileno linear de baixa densidade (PEBDL), filme utilizado para produzir embalagens para alimentos e produtos para consumo, gerado em um dos laboratórios de extrusão da Dow foi utilizado como sucata.

“O principal objetivo do teste era coletar dados que demonstrassem a utilidade do plástico como uma valiosa fonte valiosa de energia e ajudasse a reduzir o uso de gás natural e outros combustíveis fósseis”, disse Jeff Wooster, Líder de Sustentabilidade em Plásticos para a America do Norte. “O resultado do estudo demonstrou que toda a energia armazenada no plástico pode ser recapturada e reutilizada, ao invés de descartá-lo”.

As vantagens sustentáveis da recuperação de energia incluem a utilização de gás natural ou petróleo para fabricar plásticos, que podem então ser usados, reutilizados, reciclados e valorizados no fim da vida, captando o conteúdo energético da matéria-prima original.

“A recuperação de energia é limpa, de fonte confiável e produz energia renovável com impacto ambiental menor do que outras fontes”, explica Wooster. “Nós olhamos para este projeto como uma nova oportunidade para a Dow demonstrar sua preocupação com a preservação do planeta – aproveitando suas inovações para ajudar seus clientes, comunidade e sociedade, ao mesmo tempo em que incentiva outros a fazerem o mesmo.”

O projeto conseguiu, assim, a validação conceitual para a submissão e aprovação de um dos vários projetos de eficiência energética recentemente escolhidos para receber financiamento do Fundo de Melhoria Energética da Dow. Cerca de US$100 milhões são investidos em projetos que visam reduzir o uso de energia e emissão de gases na atmosfera.

A Dow está comprometida com seu trabalho e parceiros da sua cadeia de valores, associações industriais e outros profissionais da área para aumentar a disponibilidade e a viabilidade de todas as opções do fim de vida do produto, incluindo a reciclagem mecânica, transformação química e recuperação de energia. Este esforço é mais um passo dado pela companhia para alcançar a meta de reciclar 100% das embalagens utilizadas.

Fonte: PorterNovelli / Dow

Fórum gaúcho mostra importância da Reciclagem Energética

04/10/2010

Entidades e órgãos públicos obtêm consenso sobre o tema em Porto Alegre

Cerca de 150 pessoas, entre empresários, gestores públicos e estudantes, participaram do 1° Fórum Gaúcho de Reciclagem Energética com Ênfase em Plásticos, que a Plastivida e o SINPLAST realizaram no dia 23 de setembro, no Plenário Mercosul da FIERGS, em Porto Alegre.

Ao abordar a Reciclagem Energética – processo de queima do lixo urbano com geração de energia – o presidente da Plastivida, Francisco de Assis Esmeraldo, destacou a importância dos plásticos nesse processo, por substituírem o óleo diesel ou o óleo combustível. Na prática, isso significa mais uma utilidade para os plásticos que são descartados.

O diretor superintendente da ABRELPE – Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, Carlos Roberto Vieira da Silva Filho, afirmou que o processo de convencimento de parte dos gestores públicos para a adoção de sistemas de Reciclagem Energética é necessário, mas difícil, devido à concorrência desleal dos lixões irregulares. “É inadmissível que um país como o Brasil ainda tenha depósitos completamente inadequados e irregulares de lixo que, além de toda a poluição que representam, inviabilizam a implantação de projetos sérios”, disse.

Houve consenso entre as entidades em que a geração de energia a partir de resíduos sólidos é um dos itens integrantes de uma solução ampla para o lixo urbano, que inclui Redução, Reutilização e Reciclagem Mecânica dos plásticos. Também houve concordância em que a Reciclagem Energética é complementar ao trabalho dos catadores, e não o substitui.

O evento teve ampla repercussão na grande mídia local e deverá se repetir em outras capitais.

Fonte: Plastivida

Sinplast e Plastivida promovem evento sobre Reciclagem Energética em Porto Alegre

10/09/2010

Fórum abordará o papel dos plásticos nesta solução inovadora para a destinação dos resíduos sólidos urbanos.

A Plastivida e o SINPLAST (Sindicato das Indústrias de Material Plástico no Estado do Rio Grande do Sul) realizarão o 1º Fórum Gaúcho de Reciclagem Energética de Resíduos Sólidos com Ênfase em Plásticos, no dia 23 de setembro, das 8h30 às 16h00, no Plenário Mercosul da FIERGS (Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Sul), em Porto Alegre.

O presidente da Plastivida, Francisco de Assis Esmeraldo, realizará palestra sobre Reciclagem Energética de Plásticos: Solução para o Lixo Urbano. Por indicação da Plastivida, Carlos R. V. Silva Filho, da ABRELPE (Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), traçará um Panorama da Gestão de Resíduos no Brasil e no Mundo; e Carlos Alberto Rodrigues da Silva, da EMAE (Empresa Metropolitana de Águas e Energia), abordará os Fatores de Influência na Tomada de Decisão para Destinação de Resíduos.

Outras palestras versarão sobre temas como a coleta seletiva de lixo, os fatores de sucesso na recuperação de resíduos sólidos urbanos e as linhas de financiamento para o setor. O evento conta com o apoio da FIERGS, FECOMERCIO-RS, ABRELPE, EMAE, Braskem e Departamento Municipal de Limpeza Urbana de Porto Alegre.

A entrada é franca e as inscrições podem ser feitas pelo telefone (51) 3364-4503 ou pelo e-mail sinplast@sinplast.org.br.

Fonte: Plastivida

Plastivida defende complementaridade da Coleta Seletiva e Reciclagem Energética dos plásticos

27/08/2010

Essas ações são indispensáveis para uma gestão sustentável dos resíduos sólidos urbanos

A Plastivida defende a coleta seletiva, a reciclagem mecânica e a Reciclagem Energética como solução integrada para a gestão de resíduos sólidos urbanos, principalmente pela importância das cooperativas que geram renda e inclusão social dos catadores, beneficiando a preservação ambiental.

Conforme preconizam as Políticas Nacional e Estadual de Resíduos Sólidos é fundamental que os municípios incrementem a coleta seletiva para possibilitar que a reciclagem mecânica cresça continuamente e assim possamos obter os benefícios ambientais e sociais decorrentes dessa iniciativa.

Por outro lado, é preciso que sejam instaladas unidades de Reciclagem Energética, pois esta tecnologia permite reduzir em até 90% o volume dos resíduos transformando-os em energia, solucionando a atual realidade dos lixões e aterros superlotados.

O processo de Reciclagem Energética é também uma solução para os restos de plásticos que por qualquer razão não possam ser reciclados por estarem sujos, engordurados, contaminados etc. A função desses resíduos no processo é fundamental, uma vez que 1 quilo de plástico produz a mesma energia que 1 litro de óleo combustível. Vamos valorizá-los!

Para melhor entendimento,  a Plastivida recomenda que se assista à  matéria abaixo sobre o modelo de Reciclagem Energética adotado pelo Japão – edição da série especial sobre o lixo veiculada pela Rede Globo – Bom Dia Brasil.

Fonte:  Plastivida