Posts Tagged ‘Porto Feliz’

Unidade de Uretanos da Lanxess participou da feira e congresso Feipur & Feiplar

12/11/2018

Participação no evento reforçou o compromisso da empresa com o segmento de pré-polímeros

A Lanxess participou da Feipur & Feiplar Composites – Feira e Congresso Internacionais de Composites, Poliuretanos e Plásticos de Engenharia, que ocorreu entre 6 e 8 de novembro, no Expo Center Norte, em São Paulo. Na oportunidade, foi apresentado o portfólio de produtos da unidade Urethane Systems, líder no desenvolvimento de sistemas de pré-polímeros de uretano para elastômeros, revestimentos, adesivos e selantes.

A presença da Lanxess na feira reforçou a importância que o setor de Uretanos tem para a companhia, que está construindo uma nova planta para a produção de pré-polímeros em Porto Feliz (foto), com previsão de ficar pronta no segundo trimestre de 2019. “A nova unidade irá ampliar a capacidade produtiva da companhia, além de possibilitar o desenvolvimento de novas soluções”, explica Ailton Pereira, gerente de vendas, assistência técnica e desenvolvimento, da unidade Urethane Systems, da Lanxess.

A Lanxess também marcou presença no Congresso através de dois painéis setoriais. Na terça-feira, dia 6, Bruno Moraes de Nadai, vendedor técnico da divisão de Poliuretanos e Julie Chapelet, gerente de marketing estratégico global, falaram no Painel de Petróleo e Gás sobre as soluções de poliuretano da Lanxess para aplicações tradicionais e de extrema demanda técnica desse mercado. Na quarta- feira, dia 7, a divisão de Uretanos marcou presença com o tema “Novos desenvolvimentos para o mercado”, no painel de Mineração, que foi apresentado por Ailton Pereira, Gerente de vendas, assistência técnica e desenvolvimento e Jean Pauletto, Especialista em assistência técnica para sistemas de PU.

Entre as novidades que foram apresentadas no evento estão os tubos sem pós-cura utilizados no segmento de mineração e os adesivos para a reciclagem de colchões e pneus. “Com esse adesivo, pedaços de espuma gerados na produção de colchões podem ser aglomerados e assim utilizados em conjunto na confecção dos mesmos, bem como borrachas moídas podem se transformar em pisos de playground e academias, podendo também ser aplicados como isolante acústico na construção civil”, complementa o executivo.

A Lanxess Urethane Systems é líder em sistemas de poliuretano para elastômeros, revestimentos, adesivos e selantes, com foco especial em sistemas livres de solventes e monômeros. A Lanxess é uma empresa líder em especialidades químicas, com vendas de 9,7 bilhões de Euros em 2017 e cerca de 19.200 funcionários em 25 países. Atualmente, a empresa está representada em 74 unidades de produção em todo o mundo. O core business da Lanxess é o desenvolvimento, fabricação e comercialização de intermediários químicos, aditivos, especialidades químicas e plásticos.

Fonte:  Assessoria de Imprensa – Lanxess

Curta nossa página no

Anúncios

Lanxess aumenta a produção de pré-polímeros na unidade de Porto Feliz

17/05/2018

  • Nova planta de produção local será construída em Porto Feliz·
  • Produção local combinada com outras unidades de negócios, desenvolvimento de aplicações em laboratório e centro de serviços técnicos·
  • Lançamento no primeiro semestre de 2019

A Lanxess irá construir uma nova planta de última geração para a produção de pré-polímeros em Porto Feliz, em São Paulo. A unidade de negócios “Urethane Systems” vai investir alguns milhões de euros para expandir sua capacidade de produção de pré-polímeros, que já deve entrar em operação no primeiro semestre de 2019. A produção atual, localizada em Rio Claro, a cerca de 200 quilômetros de distância, será encerrada.

A Lanxess passa a gerenciar todo o seu negócio de poliuretanos na América do Sul a partir de Porto Feliz. “A América do Sul é um importante pilar de nossa rede global e estamos comprometidos com os mercados brasileiro e sul-americano. Nosso novo investimento nos permitirá oferecer, de forma sustentável, serviços técnicos específicos ao cliente e qualidade de produto, com fornecimento de produtos rápido e confiável ”, afirma o Dr. Markus Eckert, responsável pela unidade de negócios da Urethane Systems.

A Lanxess Urethane Systems é fornecedora de sistemas para a indústria global de Poliuretanos com expertise em elastômeros fundidos, revestimentos, adesivos e selantes. Seu portfólio inclui pré-polímeros de isocianato convencionais e LF (low free), bem como dispersões aquosas especiais de poliuretano (PUDs). A empresa também fornece catalisadores e agentes de cura para elastômeros fundidos. As tecnologias para revestimentos, adesivos e selantes são oferecidas para projetar sistemas completos de acordo com as necessidades dos clientes. Destaque para sistemas livres de solventes, livres de monômeros e sistemas bloqueados de fácil uso.

A Lanxess Urethane Systems possui plantas produtivas e centros de desenvolvimento de aplicações em todas as principais regiões econômicas do mundo, incluindo Brasil, EUA, Índia, China, Austrália, Itália e Inglaterra.

A Lanxess é uma empresa líder em especialidades químicas, com vendas de 9,7 bilhões de Euros em 2017 e cerca de 19.200 funcionários, em 25 países. Atualmente, a empresa está representada em 74 unidades de produção em todo o mundo. O core business da Lanxess é o desenvolvimento, fabricação e comercialização de intermediários químicos, aditivos, especialidades químicas e plásticos. Por meio da Arlanxeo, joint venture com a Saudi Aramco, a companhia também é uma das principais fornecedoras de borracha sintética.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Lanxess

Curta nossa página no

LANXESS abre fábrica de compostos de Poliamidas e PBT em Porto Feliz

14/04/2014
  • Capacidade anual de 20 mil toneladas
  • Investimento de cerca de R$ 62 milhões
  • Criação de até 50 empregos

Lanxess_Porto_FelilzA LANXESS, multinacional alemã  do segmento de especialidades químicas, inaugurou sua nova fábrica de plásticos de alta tecnologia em Porto Feliz, interior de São Paulo. Com modernos padrões de produção, a planta terá inicialmente uma capacidade produtiva de 20 mil toneladas por ano. A LANXESS investiu cerca de € 20 milhões (R$ 62 milhões) e vai gerar até 50 postos de trabalho altamente qualificados.

O investimento apoia a tendência crescente pela “Mobilidade Verde” no Brasil e América Latina. Por exemplo, desde o início de 2013, o programa “Inovar-Auto” está exigindo que os carros no Brasil sejam mais eficientes energeticamente até 2017. Com a nova planta, a LANXESS pode atender melhor e mais rapidamente a demanda por plásticos de alta tecnologia, usados ​​no setor automotivo para fazer carros mais leves.

“Este grande investimento em uma linha de composição de ponta enfatiza o nosso forte compromisso com nossos clientes no Brasil e na América Latina, que agora podem contar com produção local, engenharia e serviços técnicos locais, bem como com a excelente qualidade do produto e atendimento ao cliente”, disse Werner Breuers, membro do Conselho de Administração da LANXESS.

Na nova fábrica de compostos, polímeros básicos são misturados e refinados com aditivos especiais e fibras de vidro, de acordo com os requisitos do cliente, para fazer as linhas de produtos  Durethan (compostos de poliamidas)  e Pocan (PBT – polibutilenotereftalato).

Segundo a Lanxess,  estes materiais são utilizados para a fabricação de peças mais leves, que podem substituir componentes metálicos em veículos,  ajudando assim a reduzir o consumo de combustível e as emissões. Além disso,  acrescenta a empresa,  esses materiais permitem que os fabricantes de automóveis e fornecedores tenham mais liberdade no design e promovam uma economia considerável na produção.

Devido às suas  propriedades, ambos os plásticos têm uma ampla variedade de aplicações, como puxadores de portas, para-choques, front-ends, conectores de cabos, tubos de refrigeração, entre outros.

Desde 2012, a LANXESS está ampliando a sua rede de produção global de plásticos de alta tecnologia. Na Antuérpia, na Bélgica, a empresa está construindo uma nova fábrica de plásticos de poliamida. A instalação em escala mundial é projetada para uma capacidade anual de 90 mil toneladas e está programada para entrar em operação no terceiro trimestre de 2014.

A unidade de negócios High Performance Materials (HPM) faz parte do segmento Performance Polymers, que gerou € 4,5 bilhões em vendas no ano fiscal de 2013. A unidade de negócios tem cerca de 1.700 funcionários no mundo todo. A HPM é altamente integrada para trás na cadeia de valor. Ela fabrica os precursores para os seus plásticos de alta tecnologia, como as fibras de vidro para os compostos de poliamidas e PBT, o monômero caprolactama para síntese de poliamidas 6  e suas matérias-primas, em todas as suas próprias instalações. A unidade de negócios é dirigida por Michael Zobel.

LANXESS no Brasil

Porto Feliz é uma planta de grande porte para a LANXESS, com 310 funcionários. A unidade de negócios Rhein Chemie da LANXESS produz aditivos de borracha neste local há dez anos. Desde 2013, ela também faz bladders de alta performance nesta planta. Em 2014, uma nova unidade para a fabricação de aditivos de borracha pré-dispersos ligados a um polímero será adicionada. A unidade de negócios Inorganic Pigments também conta com uma unidade de produção no local.

“Nosso objetivo é transformar o site de Porto Feliz em um hub importante de produtos químicos de especialidade, com as mais recentes tecnologias para nossos clientes no Brasil e na América Latina”, afirma Marcelo Lacerda, presidente da LANXESS no Brasil.

A LANXESS tornou-se uma das maiores empresas químicas no Brasil após a aquisição da Petroflex em 2008 e emprega cerca de 1.100 trabalhadores em sete unidades produtivas. O Brasil, que era responsável por menos de um por cento das vendas globais da LANXESS em 2005, hoje responde por aproximadamente 9% das vendas globais.

A LANXESS teve um volume de vendas de 8,3 bilhões de Euros em 2013.  Atualmente conta com cerca de 17.300 funcionários distribuídos em 31 países. A companhia possui 52 unidades de produção ao redor do mundo. O core business da LANXESS é o desenvolvimento, produção e venda de especialidades químicas, plásticos, borracha e intermediários.   No Brasil, a LANXESS está representada por meio de suas 14 unidades de negócio, possui aproximadamente 1.100 funcionários, 7 unidades produtivas, laboratórios e escritórios, distribuídos pelas cidades de São Paulo e Porto Feliz (SP), São Leopoldo e Triunfo (RS), Duque de Caxias (RJ), Cabo de Santo Agostinho e Recife (PE).

Fonte: Lanxess

Curta nossa página no

LANXESS reforça compromisso com setor automotivo brasileiro

16/10/2011

A LANXESS está reforçando seu compromisso com o Brasil, com três grandes novos investimentos, totalizando cerca de 30 milhões de Euros – ou aproximadamente R$ 75 milhões -, e que criarão mais de 100 postos de trabalho. Os investimentos apoiarão a crescente tendência em direção à mobilidade verde nos países da América Latina. Os materiais de alta tecnologia da LANXESS oferecerão soluções inovadoras para o crescente mercado automotivo local.

 “Estamos fazendo grandes investimentos que garantirão nossa participação no sucesso atual e futuro da economia brasileira”, disse o Chairman do Conselho de Administração da LANXESS, Axel C. Heitmann, que está liderando o primeiro AUTOMOTIVE DAY BRASIL. Segundo ele, o Brasil desempenha um papel fundamental na estratégia do BRICS (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul) para a empresa e “contribuirá com nossa meta de atingir 1,4 bilhão de Euros em EBITDA pré-excepcionais em 2015″, afirmou.

Indústria brasileira automotiva em expansão

Os três investimentos incluem a construção de duas novas unidades produtivas na planta da LANXESS em Porto Feliz, no interior do Estado de São Paulo. Uma delas é para a produção dos plásticos de engenharia de alta tecnologia Durethan e Pocan – usados principalmente pela indústria automotiva para fazer carros mais leves e mais eficientes em termos de combustível. A nova planta, que será operada pela unidade de negócios Semi-Crystalline Products, terá uma capacidade inicial de 20 mil toneladas por ano e entrará em operação em meados de 2013.

A outra nova unidade produtiva em Porto Feliz vai produzir os aditivos de borracha Rhenogran, bem como os bladders Rhenoshape. Os aditivos de borracha pré-dispersos Rhenogran podem melhorar significativamente a qualidade e a durabilidade de um produto de borracha, enquanto os bladders Rhenoshape são usados pela indústria pneumática para dar aos pneus a sua forma e propriedades finais. A planta será operada pela unidade de negócios de uma subsidiária da LANXESS, Rhein Chemie, baseada em Mannheim, na Alemanha. A fábrica, que entrará em operação no quarto trimestre de 2012, produzirá 2 mil toneladas por ano de aditivos para borrachas e 170 mil bladders por ano.

“Vamos transformar nosso site em Porto Feliz em um grande centro de especialidades químicas com as últimas tecnologias para os nossos clientes no Brasil e na América Latina”, disse Heitmann.

Primeira borracha EPDM no mundo feita de base biológica

O terceiro investimento envolve um movimento pioneiro para o uso de matéria-prima de base biológica na produção de borracha sintética. A LANXESS está reprojetando sua planta em Triunfo, no Rio Grande do Sul, a fim de produzir a borracha de EPDM com etileno de base biológica. A empresa brasileira Braskem fornecerá o etileno derivado da cana-de-açúcar através de um gasoduto, a partir de novembro de 2011. Esta é a primeira produção mundial de borracha de EPDM de base biológica, que será chamada de Keltan Eco. Um quarto da capacidade de 40 mil toneladas anuais da fábrica de Triunfo será destinado para a Keltan Eco.

“O uso de matérias-primas de base biológica para a produção de borracha sintética na planta de Triunfo está de acordo com o compromisso contínuo da LANXESS com a química verde”, disse Heitmann.

Capacidade extra de borrachas de alto desempenho para “Pneus Verdes”

A LANXESS é líder em borrachas sintéticas de alto desempenho para “Pneus Verdes” – o setor que mais cresce na indústria pneumática, com uma taxa de crescimento anual de cerca de 10%. A demanda está sendo impulsionada pela megatendência mobilidade, bem como pelos motoristas que estão requerendo cada vez mais altos padrões ambientais e de segurança. Além disso, a demanda será acelerada pela legislação de pneus na União Europeia, que visa reduzir as emissões de CO2 e de ruído por meio da promoção de “Pneus Verdes”, que não comprometam a segurança. Legislação correspondente também foi adota na Coréia do Sul.

A fim de atender a essa demanda, a LANXESS está expandindo as suas capacidades globais para borrachas de alto desempenho usadas em “Pneus Verdes”, o que inclui uma unidade produtiva no Brasil. A LANXESS está expandindo da capacidade de sua unidade de produção de borracha de polibutadieno de neodímio (Nd-PBR), em Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco. A expansão estará completa até o final de 2011, dobrando a capacidade para 40 mil toneladas por ano. Além disso, a LANXESS está atualizando a tecnologia na fábrica de Cabo para os mesmos níveis utilizados em suas fábricas de Nd-PBR na Alemanha e nos EUA.

A borracha de Nd-PBR é usada na banda de rodagem e nas paredes laterais dos “Pneus Verdes”. Ela ajuda a reduzir a resistência ao rolamento de um pneu, bem como o consumo de energia. A Nd-PBR também reduz a abrasão, desempenhando assim um papel significativo em tornar os pneus mais duráveis.

Atualização tecnológica para borrachas de alto desempenho em Triunfo

Ao mesmo tempo, a LANXESS já iniciou um estudo de viabilidade para implementar uma nova tecnologia a fim de mudar a produção de emulsão de estireno-butadieno (ESBR) utilizados em pneus padrão para solução de borracha de butadieno estireno (SSBR) utilizadas nos “Pneus Verdes”, em sua planta em Triunfo (RS). A capacidade atual para ESBR em Triunfo é 110 mil toneladas por ano e a troca iria requerer um investimento de dois dígitos em milhões de euros. A decisão final será tomada em meados de 2012.

A SSBR é usada principalmente na composição das bandas de rolagem dos “Pneus Verdes”, onde ela ajuda a reduzir a resistência ao rolamento e a melhorar a aderência em pisos molhados. “Pneus Verdes” podem alcançar seu máximo desempenho com formulações contendo tanto SSBR como Nd-PBR.

História de crescimento bem-sucedido no Brasil

Estes últimos investimentos fazem parte da crescente presença da LANXESS no Brasil. A empresa alemã, que comprou a Petroflex em 2008, começou com mais de 400 funcionários no Brasil há sete anos. Hoje, emprega mais de mil colaboradores e é uma das maiores empresas químicas do país.

O Brasil também é um dos mercados mais bem sucedidos e de crescimento mais rápido para os produtos da LANXESS. O país respondeu por menos de um por cento das vendas globais da LANXESS em 2005. Atualmente é responsável por aproximadamente 10% das vendas globais. Além disso, as vendas no Brasil atingiram o recorde de 701 milhões de Euros em 2010. “E estamos no caminho certo para outro recorde em 2011”, ressaltou Heitmann.

Em reconhecimento ao seu compromisso com a mobilidade verde no Brasil, no dia 6 de outubro, a LANXESS será a anfitriã do primeiro AUTOMOTIVE DAY BRASIL em São Paulo – uma conferência durante todo o dia com muitos dos líderes das indústrias automotiva e de pneus do Brasil e da América Latina. Cerca de 400 pessoas participarão do evento.

Fonte:  LANXESS