Posts Tagged ‘Polimetilmetacrilato’

Modificação na regulamentação ECE para vidros automotivos oferece nova liberdade de design com o uso de PMMA

21/12/2015

Evonik_vidro-traseiro

Segundo a Evonik, as recentes alterações na normativa ECE R43 tornam o seu PMMA (polimetilmetacrilato ) Acrilyte® Resist AG 100 um material adequado para uso em pequenos vidros laterais traseiros.  Antes das alterações do regulamento, exigia-se aplicação de revestimentos que tornasse o material resistente a riscos. A ECE abrange um conjunto de regulamentos acordados internacionalmente para veículos automotores e adotados pela Comissão Econômica das Nações Unidas para a Europa.

Segundo a Evonik, o Acrilyte® Resist AG 100 oferece a melhor dureza superficial de todos os termoplásticos, mesmo sem revestimento, enquanto proporciona uma liberdade de design que não pode ser obtida com o vidro. “O Acrilyte® Resist AG 100 pode ser moldado por injeção em praticamente qualquer formato 3D”, diz Uwe Löffler, Diretor de Business Development Automotive na linha de negócios Acrylic Polymers do segmento Performance Materials da Evonik. “Os painéis podem ser produzidos com defletores de vento integrados e ângulos agudos. E os painéis podem ser curvados”, acrescenta Löffler.

Esses benefícios de design são acompanhados por custos favoráveis. De acordo com a Evonik, com base na nova normativa ECE, o seu Acrilyte® Resist AG 100 não requer nenhuma aplicação de revestimento adicional para a fabricação de um painel pequeno uma vez que, diferentemente de outros termoplásticos transparentes, a resistência à luz UV e à intempérie é algo inerente, permitindo que os painéis sejam fabricados em uma única etapa.

As novas modificações dizem respeito a todas as janelas que não afetam a visão do motorista. A janela automotiva deve ter um tamanho de modo que um círculo com 150 mm de diâmetro não possa ser encaixado nas janelas e, além disso, o tamanho total do painel não exceda a 200 cm2. Um número cada vez maior de fabricantes está usando a pequena janela traseira atrás da    coluna C como elemento de design, o que faz com que o Acrilyte® Resist AG 100 seja uma escolha ideal para essa aplicação, afirma a Evonik.

A Evonik comercializa seus polímeros acrílicos sob a marca registrada Acrilyte® nas Américas. Os mesmos produtos são fabricados e comercializados com a marca registrada Plexiglas® na Europa, na Ásia, na África e na Austrália.

A Evonik é um dos principais líderes mundiais em especialidades químicas, atuando em mais de 100 países no mundo inteiro. No ano fiscal de 2014, mais de 33.000 colaboradores geraram vendas em torno de 12,9 bilhões de Euros e um lucro operacional (EBITDA ajustado) de cerca de 1,9 bilhão de Euros. No Brasil, a história da Evonik Industries, começou em 1953. A empresa conta hoje com cerca de 600 colaboradores no País.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Resina de metil metacrilato ganha espaço no mercado de pisos

08/09/2015

Evonik_MMA_pisos

Por sua elevada resistência mecânica e química  e rápida liberação do local, a resina de MMA vem ganhando cada vez mais importância como sistema ideal na área de pisos e revestimentos de alto desempenho

Por MEvonik_Woolfichael F. Wolff*

Resina MMA (metil metacrilato), resina PMMA, resina de metacrilato (MA), resina acrílica ou resina de acrilato. Os nomes são muitos e as aplicações amplas: indo de implante dentário e ósseo, lentes de contato, fibras óticas e materiais ortopédicos até vidros à prova de bala. Mas o que pretendemos destacar é, na verdade, sua utilização na área de pisos e revestimentos de alto desempenho. Por sua elevada resistência mecânica e química, vem ganhando cada vez mais importância como sistema ideal para locais de circulação interna e externa, seja pela estética diferenciada, pelo desempenho, pela longa expectativa de vida útil e pelo excelente custo-benefício, proporcionado pelo baixo custo de manutenção e conservação.

Tudo começou na década de 1960, com a precursora Evonik, quando ainda era Degussa. Naquela época o mercado de revestimentos necessitava urgentemente de um produto de ágil aplicação. A partir disso, as resinas MMA começaram a ser empregadas sobre concreto, cerâmica, madeira e metal com grande ganho e, principalmente, sem a proliferação de fungos e bactérias. Resultado: desde então a MMA é um dos revestimentos mais indicado para áreas industriais, decorativas e alimentícias.

Resinas reativas à base de metacrilato têm sido usadas durante décadas no setor de construção para proteger superfícies. Como curam rapidamente, mesmo sob baixas temperaturas, são o material de escolha em muitos casos, especialmente quando existem altas exigências de resistência mecânica ou química. A sua excelente resistência a raios UV e a variedade de formulações, fazem da MMA uma tecnologia indispensável para proteção e reparo de superfícies de concreto. Piso industrial é a principal área de aplicação na construção. Para o cliente final isso significa curtas interrupções e perda mínima de produção, economizando, dessa maneira, tempo e dinheiro.

Outro ponto importante é que a variedade de formulações de resinas de metacrilato permite ajustar as propriedades mecânicas dos revestimentos, produzindo superfícies duras e resistentes ao impacto mecânico ou elástica e flexível. Atributo bastante interessante é que as resinas de metacrilato curam por uma reação química chamada polimerização via radical, bastante rápida em comparação com outras reações. Variando a quantidade de endurecedor adicionado, o processo de cura pode ser ajustado individualmente para diferentes temperaturas de trabalho e leva, na maioria das condições, menos de uma hora – o que significa a liberação do local para uso em menos tempo.

Mundialmente, mais de 20.000 toneladas de resinas de metacrilato são utilizadas por ano na área de construção, como, por exemplo, na proteção de superfícies. No Brasil, os sistemas em MMA vêm ganhando espaço devido à sua performance superior, rapidez na aplicação e liberação de área e grande versatilidade de acabamentos, apresentado soluções eficientes para pisos industriais e comerciais. E, considerando a orientação no Brasil por materiais mais sustentáveis, espera-se que o MMA ganhe uma atenção ainda maior no mercado nacional.

* Michael F. Wolff é Gerente de Vendas Técnicas na Evonik Industries AG, na Alemanha, e responsável pela linha DEGADUR® nas Américas.

Curta nossa página no