Posts Tagged ‘Poliimida’

Fibra de poliimida da Evonik é certificada para aplicações têxteis em contato com a pele

20/09/2021

  • Segundo a empresa, o certificado classifica a fibra P84 HT como inofensiva à saúde
  • Fibra de alta temperatura, até 30% mais leve, para roupas de proteção
  • OEKO-TEX Standard 100 – certificado globalmente reconhecido para têxteis testados contra substâncias nocivas

A Evonik divulgou que a OEKO-TEX certificou a sua fibra P84 HT de acordo com o Standard 100 para aplicações de contato com a pele. A atual comunidade de 18 institutos de testes e pesquisas da Europa e do Japão classificou a fibra de alta temperatura como inofensiva à saúde, afirma a empresa. Com a obtenção deste certificado de reconhecimento global, a Evonik pretende estabelecer a P84 HT como novo padrão de qualidade na indústria têxtil para roupas de proteção.

Fibra para aplicações têxteis altamente técnicas

Segundo a Evonik, a P84 HT é uma fibra de alta tecnologia com propriedades têxteis excelentes em altas temperaturas. O fabricante afirma que, na comparação com outros materiais, a sua fibra de poliimida mantém a sua flexibilidade mesmo a 280°C. Em virtude dessa característica, ela é mais durável em aplicações de temperaturas médias mais altas e frequentes picos de temperatura. De acordo com a empresa, um teste de flexão padronizado certifica que a nova fibra P84HT possui quase duas vezes mais flexibilidade que materiais convencionais.

A fabricante alemã afirma que a P84 HT tem até 30% menos peso que as fibras de aramida, além de apresentar propriedades isolantes diferenciadas, sendo respirável e conferindo uma sensação agradável em contato com a pele. Em virtude dessas propriedades, a Evonik está posicionando a P84 HT no mercado como um novo material preferencial para roupas de proteção, tais como capuzes e luvas, ou como material componente em têxteis altamente técnicos usados na fabricação de equipamentos de proteção individual (EPIs).

P84 HT testada em relação a 100 poluentes

O certificado Standard 100 da OEKO-TEX ratifica que todos os componentes do respectivo produto foram testados em relação a 100 substâncias nocivas e classificados como inofensivos à saúde. A lista de critérios inclui corantes carcinógenos e alérgenos, formaldeído ou DMF e várias substâncias regulamentadas e não regulamentadas que podem prejudicar a saúde humana.

A Evonik é o maior fabricante mundial de fibras de poliimida quimicamente resistentes, termoestáveis e não inflamáveis. A P84 HT integra uma nova geração de produtos desenvolvidos para responder à crescente demanda da indústria por flexibilidade e estabilidade mecânicas em temperaturas operacionais contínuas. Com esse lançamento, a empresa de especialidades químicas dá seguimento à sua tradição de três décadas nos parques químicos de Lenzing e Schörfling (Áustria) no desenvolvimento e na produção de fibras plásticas de alto desempenho.

Curta nossa página no

UBE apresenta novidades em membranas poliméricas para separação gasosa na Rio Oil & Gas

11/12/2020

Entre as tecnologias inovadoras foram apresentadas membranas para geração de nitrogênio e separação de CO2/CH4 para tratamento de gás natural e upgrade de biogás.

A UBE, uma das líderes mundiais em membranas de separação de gases, participou da 20a edição da Rio Oil & Gas, organizada pelo IBP (Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás) entre os dias 01 e 03 de dezembro e que este ano foi 100% online.

Em seu estande na Vitrine Virtual, a empresa apresentou a linha de membranas de alta performance, específica para o mercado de geração de nitrogênio. “Trata-se de uma tecnologia exclusiva da UBE que utiliza fibra oca de poliimida para, entre outras aplicações, separar as moléculas de oxigênio (O2) do nitrogênio (N2), transformando o ar comprimido em nitrogênio de alta pureza, podendo chegar a até 99,9%.”, explica Paula Perfeito, especialista de Desenvolvimento de Negócios da UBE Latin America.

Com este grau de pureza, o nitrogênio pode ser usado em diversas aplicações, inclusive como atmosfera inerte. Na América Latina, a principal aplicação é justamente no mercado de óleo e gás. Outras aplicações também ocorrem na indústria marítima, de transporte, de químicos e refinarias.

Segundo a UBE, outra vantagem da sua membrana é a resistência térmica (até 80 graus Celsius) e a altíssima resistência química e mecânica, em virtude de propriedades da poliimida utilizada na fabricação das fibras ocas. Os módulos padrão de separação de oxigênio e nitrogênio conseguem operar com uma pressão de até 14 bar; há também um módulo especial onde é possível trabalhar com pressão de até 24 bar. A UBE afirma que as características mecânicas das membranas, a sua alta permeabilidade (alto fluxo) e seletividade (alta recuperação) tornam a tecnologia competitiva.

A empresa relata que o tempo de start-up do equipamento, desde quando é ligado até gerar o nitrogênio, situa-se entre 5 e 10 minutos. Por se tratar de membranas com configuração modular, basta aumentar o número de módulos em paralelo, para aumentar a capacidade do sistema.

Tecnologia usada no tratamento do gás natural e purificação de biogás

Paula Perfeito acrescenta que “esta é uma tecnologia exclusiva da UBE que utiliza fibra oca de poliimida também para separar as moléculas de dióxido de carbono (CO2) do metano (CH4), transformando o biogás em biometano. Este tipo de separação também é utilizada para o tratamento de gás natural no pré-sal”.

Entre as principais características destas soluções, Paula assegura: o gasto energético é baixo; há poucas partes móveis no equipamento (baixo custo de manutenção e de operação); fácil instalação e tamanho reduzido do equipamento em comparação a outras tecnologias como a PSA (Pressure Swing Adsorption) que possibilita um fácil deslocamento do equipamento. “Além disso, nenhum tipo de passivo ambiental é gerado neste tipo de processo, reduzindo o CAPEX do projeto e fazendo desta uma tecnologia eco-friendly”, conclui Perfeito.

A UBE afirma também que as suas membranas possuem alta resistência química ao H2S, que permite o trabalho com concentrações de até 3% (v/v%), na corrente de biogás, sem causar danos às fibras. As membranas possibilitam ainda a separação parcial do gás (H2S) da corrente final de biometano, garante a fabricante.

Fundada na cidade de Ube, Yamaguchi, no Japão, em 1897, a UBE mantém 11 mil colaboradores em todo o mundo e um portfólio global de produtos que se divide em: químicos; cimento e materiais de construção; máquinas; meio ambiente e energia; e farmacêuticos. Há mais de 40 anos, fornece tecnologia de membranas de separação O2/N2; CO2/CH4; Secagem de ar; Geração de H2 e Desidratação de etanol. No Brasil a operação da UBE existe desde 2010, sendo que o escritório brasileiro atende a toda a América Latina, com ênfase no Brasil, Argentina, Chile, Peru, Colômbia e Equador.

Curta nossa página no

Novas Resinas Extem* UP da SABIC Innovative Plastics Apresentam Resistência Maior à Temperatura para Aplicações de Uso Contínuo

16/11/2010

Na K 2010,  a SABIC Innovative Plastics  anunciou que conseguiu desenvolver uma resina que suporta uma das maiores temperaturas em que um material termoplástico sem reforços ou cargas pode trabalhar.

Os Fios de Eletroímãs Podem Ser Feitos com o Uso das Resinas Extem

As resinas termoplásticas de poliimida (Thermoplastic PolyImide – TPI) Extem* UP retardantes à chama são materiais de elevada resistência à temperatura, que atingiram recentemente a classificação RTI (Relative Temperature Index, Índice de Temperatura Relativa) UL746B por conseguirem atingir a casa dos 240 °C.

Ao incorporar a resina PEEK  à tecnologia presente na resina Extem, a SABIC Innovative Plastics pode oferecer aos clientes um desempenho otimizado, combinando o melhor de ambos os materiais. Essa tecnologia abre novas oportunidades para aplicações que requerem baixo peso e temperaturas de uso contínuo mais elevadas, como placas de chips semicondutores e conectores para ambientes agressivos, propondo uma alternativa aos metais presentes nas indústrias petrolífera e aeroespacial.

“As resinas Extem UP representam uma nova era no desempenho de termoplásticos de alta temperatura ”, afirma Peter Catsman, líder global de marketing de produtos para Produtos de Alto Desempenho da SABIC Innovative Plastics.

“As resinas Extem UP permitem aos clientes uma opção completamente nova para a substituição de metais, cerâmicas e plásticos termorrígidos, que apresentam sistemas de processamento mais complicados e que podem resultar em custos e pesos mais elevados. Com a tecnologia de resinas Extem UP, a SABIC Innovative Plastics atende a uma importante demanda do mercado por uma resina termoplástica de uso contínuo em altas temperaturas, em equilíbrio com as demais propriedades do material”, conclui Catsman.

Excelência em Todo o Espectro de Desempenho
As resinas Extem UP combinam as propriedades da resina de PEEK semicristalina, como elevada resistência química, ao desgaste e alto fluxo, com as vantagens de um material amorfo com temperatura de transição vítrea elevada, como alta resistência/rigidez mecânica, estabilidade dimensional e resistência à fadiga em altas temperaturas. Esses materiais atendem às normas UL746B e apresentam um RTI de 240 °C, indicando retenção de certas propriedades mecânicas e elétricas nessa temperatura por um período de 10 anos.

Alguns destaques de desempenho específicos são: módulo de flexão até cinco vezes maior e rigidez até cinco vezes maior que a da resina de

Os Componentes de Caixas de Conectores Elétricos Podem Ser Feitos com o uso das Resinas Extem

PEEK não reforçada a 200 °C. Além disso, sua estabilidade dimensional é até 30% superior ao da resina de PEEK não reforçada. Essas propriedades permitem aos clientes projetar peças com mais liberdade e eficiência, obter maior resistência e rigidez, usando paredes mais finas para reduzir o peso e o custo da peça final, além de exercer um controle dimensional de alta precisão.

As resinas Extem UP estão disponíveis atualmente em grades não reforçados. Os materiais reforçados com fibra de vidro, minerais e fibra de carbono, assim como os grades lubrificados, já estão em fase desenvolvimento. Estas resinas são excelentes candidatas a processos de conversão, como moldagem por injeção e extrusão. Possíveis aplicações incluem peças de semicondutores (vedações, sistemas de coleta), componentes eletrônicos (conectores, fios e cabos), peças industriais (mancais, engrenagens, buchas), além de compostos e conectores de transporte.

Expandindo o Portfólio de Produtos Extem
O lançamento de resinas Extem UP é um avanço rumo à expansão da linha de produtos Extem. São três novaslinhas, que se somam às resinas Extem XH e Extem UH, que oferecem desempenho em alta temperatura de curta duração para aplicações, como soldagem sem chumbo em montagens de placas de circuito impresso.

Fonte: SABIC IP

SABIC Innovative Plastics aumenta a capacidade de produção de resinas de Polieterimida em 35% para atender demanda mundial.

24/09/2010

Com a construção de uma nova fábrica na Espanha,  a SABIC Innovative Plastics aumentou em 35% a sua capacidade de produção de resina Ultem, a fim de atender à crescente demanda na Europa e no mundo

A SABIC Innovative Plastics inaugurou no dia 23/09 a sua nova fábrica em Cartagena (Espanha) para a produção de resina de polieterimida * Ultem (PEI), o que anuncia um novo capítulo na história de um dos materiais mais importantes da empresa e um aumento de 35% da capacidade de produção desta resina para clientes na Europa e no mundo. Estas modernas instalações, que custaram à empresa 300 milhões de Euros, constituem a segunda fábrica de resina Ultem, com a qual os clientes da SABIC Innovative Plastics têm agora uma maior garantia de abastecimento do produto.

Estas instalações contam também com capacidade extra para produzir grades da resina de ultra-alto desempenho Extem e produtos intermediários especiais (anidridos). As tecnologias de fabricação e de química de processos – inovadoras e patenteadas – que foram instaladas na fábrica trarão consigo uma melhoria na confiabilidade e flexibilidade operacional dos processos, acompanhadas por uma redução do impacto ambiental dos sub-produtos. Este investimento significativo destaca o compromisso firme da empresa em proporcionar um fornecimento garantido e com possibilidade de aumento dos grades das resins Ultem e Extem, cujo excepcional desempenho está atraindo uma demanda crescente de clientes em todo o mundo.

Nas palavras de Charlie Crew, presidente e CEO da SABIC Innovative Plastics: “O dia de hoje representa um marco na SABIC Innovative Plastics com a inauguração da nossa segunda fábrica de resinas de alto desempenho de classe mundial, em Cartagena, Espanha”. Nós começaremos imediatamente a fabricar as nossas resinas Ultem (polieterimida) e no futuro teremos a capacidade de fabricação de resinas Extem (poliimida) e outros polímeros com alta resistência térmica nesta fábrica, para assim atender à demanda de nossos clientes de todo o mundo que precisam de materiais com grandes resistências mecânica e térmica, já que as utilizarão em aplicações severas. Essas resinas também serão usadas em muitos outros compostos, que também fabricaremos na Espanha e em outras fábricas de compostos em outros países, também para servir os nossos clientes no mundo inteiro. Nossos esforços para inovar através de novas tecnologias de produto são maiores do que nunca. Esta nova fábrica reflete os grandes investimentos que estamos realizando na SABIC Innovative Plastics para melhor servir a nossos clientes, fornecendo soluções em materiais para ajudá-los a inovar e crescer. “

Resina Ultem e Blendas de Extem e produtos intermediários

A fábrica de Cartagena produzirá fundamentalmente a resina básica Ultem, um material de eficácia comprovada que oferece um balanço de propriedades melhor do que qualquer outro termoplástico disponível na indústria de plásticos global.

A resina Ultem pode ser aditivada –  com cores, reforços, etc – para produzir compostos “customizados”  nas instalações de produção da SABIC no complexo de Cartagena ou em fábricas em outros países. As resinas Ultem estão disponíveis sob a forma de fibras, espumas, tecidos, filmes e papel em outras fábricas da SABIC Innovative Plastics ou em instalações de parceiros. Além disso, este material pode ser aperfeiçoado com propriedades especiais, tais como capacidade inerente para dissipação eletrostática, lubrificação e condutividade térmica, que podem ser fornecidas pela negócio de compostos especializados  LNP da empresa.

As resinas Ultem tem levado as aplicações de clientes a novos níveis mais altos de desempenho nas áreas de eletrônicos de consumo, energia elétrica, produtos para a saúde e transporte, há mais de 30 anos . Hoje em dia, com propriedades ainda melhores e podendo ser processada por outras tecnologias, além da moldagem por injeção, a resina Ultem atende às necessidades dos clientes em setores emergentes, tais  como a energia alternativa, os iluminação por LEDs e os interiores dos aviões.

Além da resina básica Ultem, a nova fábrica pode produzir grades de resina Extem, as quais oferecem uma excepcional resistência a altas temperaturas, assim como outras propriedades desejáveis para as aplicações mais exigentes nas áreas de semicondutores,  transporte, eletricidade e eletrônica, entre outros. A fábrica está pronta para aumentar sua capacidade de produção com a finalidade de produzir grandes volumes de resinas Extem.

Além disso, dos processos de fabricação da resina Ultem, a SABIC Innovative Plastics obterá anidridos de alta pureza. Estes produtos intermediários poderão ser utilizados para a modificação de revestimentos, adesivos e plásticos termofixos, ou como produto químico básico para a fabricação de outros pigmentos, polímeros e fármacos.

Fonte: SABIC IP