Posts Tagged ‘Plásticos na Indústria’

Megatanques e tanques monolíticos são os destaques da Tecniplas na Fenasan

15/09/2019

Megatanque da Tecniplas com 4,5 mil m³ de capacidade

Fornecedora de tanques e equipamentos especiais em compósitos de PRFV (Plástico Reforçado com Fibras de Vidro) para os fabricantes de estações de tratamento de água e efluentes, a Tecniplas participa mais uma vez da Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan) – de 17 a 19/09, no Expo Center Norte, em São Paulo.

“Mostraremos o nosso portfólio completo de reservatórios e equipamentos, com destaque para os megatanques e os tanques monolíticos de grandes dimensões”, adianta Luís Gustavo Rossi, diretor da Tecniplas.

Os primeiros, com capacidade máxima de 4,5 mil m³, são ideais para o armazenamento de água ou efluente brutos, caso dos tanques de detenção. Já os reservatórios monolíticos – ou seja, produzidos em uma peça única – podem ter até 400 m³ de capacidade e reforços para a operação em áreas sujeitas a elevadas cargas de vento, condição bastante comum, por exemplo, na Região Sul do Brasil.

“Ambos podem ser fabricados com resinas próprias para o contato com água potável. Também ajustamos a translucidez desses polímeros para que a luz solar não contribua com a proliferação de algas”, detalha Rossi.

Outro objetivo da Tecniplas nesta edição da Fenasan é alertar o mercado sobre a importância do cumprimento das normas técnicas por parte dos fabricantes de tanques de PRFV. “Pretendemos mostrar um patamar de tecnologia e qualidade diferente do que, em regra, é utilizado atualmente. Isso porque a Tecniplas atua há mais de quarenta anos na fabricação de reservatórios e equipamentos que trabalham com produtos químicos altamente corrosivos, bem mais complexos do que água e esgoto”.

Rossi destaca ainda que, por processar um material nobre como o PRFV, ambientalmente amigável e resistente a vazamentos, a Tecniplas tem condições de atender às exigências da nova Lei de Licitações, que moderniza a Lei 8.666/93 e dá mais liberdade aos entes públicos para optar pela especificação técnica correta, e não apenas pelo menor preço.

“Todos os nossos tanques são fabricados de acordo com a norma técnica ASME RTP-1. Isso oferece ainda mais tranquilidade às concessionárias de serviço de abastecimento de água e tratamento de esgoto”, completa.

Curta nossa página no

Setor de celulose e papel deve impulsionar a demanda por tanques de PRFV, avalia Tecniplas

20/02/2018

Empresa é a maior fabricante brasileira de reservatórios de Plástico Reforçado com Fibra de Vidro

A continuidade da expansão do setor de celulose e papel, na esteira da demanda internacional aquecida, e a esperada definição no campo político devem contribuir para a retomada econômica. Essas são as expectativas para 2018 da Tecniplas, maior fabricante brasileira de tanques e equipamentos especiais em compósitos de PRFV (Plástico Reforçado com Fibras de Vidro).

“As plantas de celulose e papel especificam equipamentos mais complexos e de alto valor agregado, em linha com o que estamos acostumados a produzir. E a estabilidade política tende a deixar as empresas mais seguras para investir”, comenta Luís Gustavo Rossi, diretor da Tecniplas. Ele ressalta, porém, que é difícil cravar um percentual de crescimento nas vendas da empresa. “Não deve ser nada substancial. A tendência é de melhora mais acentuada a partir de 2019”.

Ano passado, apesar da recessão econômica, a Tecniplas conseguiu manter o seu nível de faturamento num patamar estável. A receita foi o fortalecimento da presença em nichos da indústria química, como o de fertilizantes. “O Brasil se tornou referência nessa área e os projetos de expansão ocorridos em 2017 nos ajudaram em termos de volume de pedidos”. Apesar da boa fase vivida por esse segmento, o principal fornecimento da Tecniplas no ano passado foi para uma empresa de alimentos. “Trata-se de um tanque monolítico de 400 m³, o maior reservatório de PRFV produzido em uma peça única no Brasil”.

O mercado de saneamento, por sua vez, manteve o ritmo bastante lento dos anos anteriores, observa o diretor da Tecniplas. O único destaque ficou por conta de um fornecimento para a Casan – dois tanques monolíticos de 250 m³ cada. “A Tecniplas jamais deixa de lado a preocupação com a qualidade dos seus equipamentos”, completa.

Fundada em 1976, a Tecniplas mantém uma fábrica de 32 mil m² em Cabreúva, no interior de São Paulo. Seus produtos são consumidos pelas indústrias de álcool e açúcar, papel e celulose, cloro-soda, química e petroquímica, fertilizantes, alimentos e bebidas e saneamento básico.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Tecniplas

Curta nossa página no