Posts Tagged ‘PEBDL’

Dow oferecerá PEBD e PEBDL baseados em reciclados pós-consumo na América do Norte

15/01/2020

  • Dow combina suas resinas de polietileno virgem com os pellets de resina pós-consumo (PCR) da Avangard Innovative, obtidos a partir de filmes plásticos
  • Contrato exclusivo permitirá lançamento dos primeiros produtos baseados em PCR da Dow na América do Norte

Em um contrato exclusivo, a Avangard Innovative LP, empresa de Houston (Texas) especialista em valorização de resíduos, fornecerá à Dow pellets de resina pós-consumo (PCR) obtidos a partir de filme plástico, o que corresponde a uma adição significativa ao portfólio de circularidade plástica da Dow – alinhado ao objetivo da empresa de promover a economia circular de plásticos.

As duas empresas esperam começar a oferecer no final deste ano as primeiras inovações baseadas em PCR da Dow a clientes norte-americanos que estão exigindo perfis de sustentabilidade mais consistentes em aplicações direcionados, tais como revestimentos, embalagens retráteis e embalagens protetoras, entre outras aplicações. A Dow inicialmente utilizará a PCR da Avangarde para criar produtos de polietileno linear de baixa densidade (PEBDL) e polietileno de baixa densidade (PEBD).

“Estamos oferecendo aos nossos clientes as ferramentas necessárias para fornecer aos consumidores produtos feitos de plástico reciclado, tais como os revestimentos que colocam em suas lixeiras e e a embalagem retrátil que eles usam para empacotar e enviar mercadorias embaladas”, disse Victor Zapata, diretor comercial para reciclagem na América Latina e América do Norte. “Esta colaboração combina a tecnologia de coleta e classificação de resíduos da Avangard e ​​com o conhecimento da Dow em ciência de materiais, além da sua experiência em aplicações e escala operacional, a fim de oferecer um processamento consistente e um fornecimento confiável de PEBD e PEBDL baseados em PCR para nossos clientes em toda a América do Norte”.

Promovendo soluções para a economia circular de plástico

A colaboração entre a Dow e a Avangard impulsiona esforços que garantem que o valor do plástico não seja perdido após apenas somente um ciclo de uso de material.

“Qualquer plástico perdido no meio ambiente como lixo é inaceitável”, disse Nestor de Mattos, vice-presidente comercial da Dow na América do Norte para Embalagens e Plásticos Especiais. “É por isso que estamos colaborando com a Avangard para promover novas soluções que mantenham o valor dos plásticos usados. Esse esforço não apenas ajuda a Dow a atingir suas metas de sustentabilidade, mas também ajuda nossos clientes a alcançarem seus próprios objetivos de sustentabilidade, promovendo a mudança para uma economia cicular dos plásticos “.

Contrato com a Dow dá continuidade ao crescimento da Avangard

O contrato exclusivo para fornecimento de PCR à Dow, que será combinado com resinas virgens para criar novos produtos de PEBD e PEBDL, vem em seguida ao anúncio da Avangard de que está expandindo sua coleta e classificação de filmes no próximo ano – facilitada por uma segunda fábrica em Houston e novas plantas em Nevada e no México .

“A combinação de nossa colaboração com a Dow e a nossa expansão planejada torna este um momento muito emocionante para a Avangard Innovative”, disse Rick Perez, CEO da Avangard. “Construímos uma experiência de coleta e classificação de filmes ao longo de 35 anos, posicionando-nos de maneira única para oferecer materiais de PCR que permitirão à Dow desenvolver produtos circulares para seus clientes “.

A Avangard foi certificada como uma empresa comercial minoritária (MBE) pelo Conselho de Desenvolvimento de Fornecedores Minoritários de Houston (HMSDC) e pelo Estado do Texas.

O portfólio da Dow é composto pelos segmentos Materiais de Desempenho, Intermediários Industriais e Plásticos e oferece aos clientes de indústrias de alto crescimento, tais como embalagens, infraestrutura e bens de consumo, uma gama de produtos e soluções diferenciados. A Dow opera 113 unidades de produção em 31 países e emprega cerca de 37.000 funcionários em todo o mundo. Em 2018, a empresa gerou um faturamento de cerca de US $ 50 bilhões (pro forma)

Curta nossa página no

Dow lança nova família de resinas de PEBDL para embalagens flexíveis e filmes industriais

28/11/2016

dow_dowlex

À medida que o consumo evolui, o mercado passa a demandar embalagens mais eficientes e sustentáveis, que ajudem a reduzir o desperdício de alimentos ou perdas na cadeia logística, por exemplo. Para atender a esta tendência, a Dow lança sua mais recente inovação do negócio de Embalagens e Plásticos de Especialidades: o Dowlex™GM, a nova família de resinas de polietileno linear de baixa densidade com foco em embalagens flexíveis e filmes industriais.

A família Dowlex™GM focaliza duas das maiores necessidades dos fabricantes de embalagens de alimentos. Segundoa Dow, a nova tecnologia possibilita o desenvolvimento de filmes com melhores propriedades óticas, que ajudam a posicionar a embalagem como uma importante ferramenta de marketing, valorizando atributos como transparência e brilho, de forma a ter maior destaque no ponto de venda. As resinas também proporcionam maior resistência mecânica, garantindo a proteção do produto envasado até o consumidor final, e boa capacidade de selagem, afirma a Dow.

“A nova família Dowlex™GM é uma importante inovação que traz mais competitividade à cadeia e que se soma aos outros lançamentos recentes, como as resinas para embalagens de precisão Innate™ e os adesivos de laminação Symbiex™, oferecendo soluções completas tanto em embalagens primárias, quanto em secundárias e terciárias”, diz Adriano Aun, gerente de Marketing de Embalagens de Alimentos & Especialidades da Dow para a América Latina.

Segundo a Dow, a nova família de resinas também pode ser aplicada na produção de filmes strech com capacidade de estiramento superior, além de aumentar a resistência à perfuração, em relação aos filmes tradicionais. O resultado é a redução tanto na quantidade de filme utilizado por pallet quanto no número de rompimentos do filme durante a unitização, afirma a empresa. Este ganho em performance é crítico uma vez que as falhas no processo logístico resultam em danos aos produtos e aumento do custo para a cadeia, diminuindo sua eficiência.

Fonte: Dow

Curta nossa página no

Braskem investe R$50 milhões na Bahia para ampliação da produção de polietilenos especiais

21/10/2013

 Companhia vai modernizar e expandir fábrica para suportar crescimento de seus clientes e garantir abastecimento de resina base metaloceno à indústria plástica

A Braskem está investindo aproximadamente R$ 50 milhões para ampliar sua capacidade de produção de polietileno de baixa densidade linear (PEBDL) em 120 mil toneladas anuais – deste total, 100 mil toneladas farão parte da família Braskem Flexus®, a marca do polietileno base metaloceno da Braskem. A empresa vai converter uma de suas linhas industriais de produção de polietileno a fim de oferecer uma resina com tecnologia mais moderna para a indústria de transformação de filmes plásticos.

A unidade, localizada no polo petroquímico de Camaçari, na Bahia, terá uma linha totalmente dedicada à produção desta resina. Para a conversão da planta, a Braskem já concluiu os estudos de engenharia. A previsão é que a linha de produção comece a operar no primeiro semestre de 2015. “Estamos ampliando nossa oferta de produtos da família Braskem Flexus® a fim de garantir suporte ao crescimento dos nossos clientes em segmentos de mercado que requerem resinas de alta tecnologia”, diz o vice-presidente de Poliolefinas da Braskem, Luciano Guidolin.

“Com esse investimento, conseguiremos atender ao crescimento demandado pelo mercado brasileiro nos próximos anos além de atender à necessidade dos nossos clientes por filmes com melhor desempenho”, diz o diretor de Negócio Polietilenos da Braskem, Edison Terra. O Braskem Flexus® é utilizado em embalagens que exigem características como maior resistência, brilho, transparência e selagem. É voltado à indústria de transformação em aplicações de filmes especiais, bobinas técnicas e filmes industriais.

Desde 2004, a Braskem lidera o mercado da América Latina na oferta de polietileno base metaloceno, com capacidade superior a 350 mil toneladas por ano. Além disso, a empresa oferece uma estrutura de engenharia de aplicação para os clientes desenvolverem as formulações para seus filmes.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Braskem expande portfólio de resinas para o segmento de filmes termoencolhíveis

17/09/2013

A Braskem expande seu portfólio de resinas de polietileno de alta densidade (PEAD) com o lançamento de uma família especialmente desenhada para atender ao segmento de filmes termoencolhíveis (embalagens secundárias para unitização de latas e garrafas), também conhecidos como filmes shrink.

O principal diferencial da linha é o baixo nível de géis, garantindo uma embalagem compacta, sem furos, sem marcas na superfície e mantendo boa visualização do produto empacotado. A família apresenta duas resinas: a HD7600U e HD7600M, produzidas, respectivamente, no Rio de Janeiro e Bahia.

A formulação do filme shrink contempla, além do PEAD, polietilenos de baixa densidade e linear (PEBDL e PEBD). Segundo a Braskem, a combinação das propriedades inerentes a cada uma das famílias de resinas proporciona rigidez, encolhimento e compactação da unidade simultaneamente.

“A expansão do portfólio para filmes shrink demonstra a importância do segmento para a Braskem. A família HD7600 é resultado do trabalho conjunto dos nossos engenheiros com os Clientes, desenvolvido durante quase um ano, que garantiu o fornecimento de resinas de alta performance para atender de forma abrangente o mercado”, destaca Renato Augusto Yoshino de Lima, líder comercial do segmento de filmes industriais.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no