Posts Tagged ‘PEAD’

Braskem unifica portfólio de soluções para o segmento de tampas

27/05/2019

A iniciativa da Braskem de unificar seu portfólio reforça a atuação da companhia neste segmento que, em contínua expansão, tem potencial de crescimento estimado em até 8% ano. “O segmento de tampas possui diversos desafios, desde a garantia da integridade do produto envasado e a facilidade de manuseio e descarte, até a busca continua por soluções cada vez mais sustentáveis para os processos e produtos. Em conjunto com especialistas do nosso Centro de Inovação e Tecnologia, oferecemos aos nossos clientes o portfólio mais completo do mercado, com soluções capazes de atender necessidades técnicas específicas do segmento, como a redução de peso, processabilidade, controle de gosto e odor além da segurança do produto”, afirma Flávio Costa, líder do Segmento de Tampas da Braskem.

Segundo a empresa, o seu portfólio oferece respostas para as megatendências e outras questões que impactam não apenas a indústria de embalagens, mas também o mundo em geral. Com essa iniciativa a empresa afirma contribuir para a redução do desperdício de alimentos (por meio de resinas que proporcionem maior vida útil), redução do peso das tampas e reciclabilidade, aspecto que está de acordo com o compromisso público em prol da Economia Circular que a companhia assumiu em 2018.

Para o segmento de bebidas, um dos maiores dentro do mercado de tampas, que abrange desde leites e refrigerantes até líquidos envasados a quente, como chá e energéticos, a Braskem continua oferecendo uma grande variedade de resinas de polietileno e polipropileno. O destaque do portfólio são as soluções desenvolvidas para tampas destinadas a bebidas carbonatadas, que podem ser moldadas por meio dos processos de injeção ou compressão. De acordo com Costa, este mercado possui hoje dois tipos de tampa, as de duas peças, que utilizam uma tampa somada a um liner interno, e as de uma peça única.

“A tecnologia desenvolvida pela Braskem possibilita a combinação de molde e resina, trazendo bom desempenho para as tampas de uma peça só. Neste caso, o produto possui um batoque interno que, quando aplicado no gargalo, garante a total vedação para reter o gás da bebida sem a necessidade da deposição do liner interno. O polietileno de alta densidade (PEAD) aplicado nesta solução permite a deformação necessária do mecanismo interno sobre o gargalo, mesmo sob as variações devido à pressão interna da embalagem, garantindo total vedação para a bebida”, destaca o executivo.

Outro nicho importante deste mercado é o de água mineral: por ser um líquido extremamente sensível a variações externas, há um rigoroso controle das propriedades organolépticas das resinas, visando garantir que não sejam alteradas as características da bebida relativas a odor, sabor e coloração quando em contato com o produto plástico. Estas alterações podem ser relacionadas tanto à presença de uma série de compostos inerentes ao processo de fabricação da resina, como à moldagem da tampa, aditivos e pigmentos utilizados.

“Nossas resinas passam pelo VOC teste, processo realizado na homologação da tampa. Para ampliar a garantia, desenvolvemos em nosso portfólio processos produtivos de acordo com parâmetros de homologação ainda mais exigentes, seguindo a especificidade de nossos clientes. Também aumentamos nosso conhecimento técnico e de controle de condições de fabricação, no caso das resinas de classe organoléptica realizamos o controle lote a lote”, completa.

As resinas do selo Maxio também integram o portfólio da Braskem para o segmento de tampas. A linha é composta por matérias-primas que, segundo a Braskem, proporcionam redução do consumo de energia, maior produtividade e redução de peso do produto final, o que garante mais eficiência e, consequentemente, ganhos ambientais. A empresa afirma que os benefícios são obtidos graças à evolução contínua das resinas, preservando ou melhorando propriedades mecânicas, químicas e óticas de produtos acabados.

A Braskem oferece ainda uma ampla gama de soluções para o mercado de tampas utilizadas nos setores alimentício, industrial e cosméticos e higiene pessoal. “Nossa equipe de Desenvolvimento de Mercado está preparada para apoiar o cliente, de forma customizada, na identificação do material mais adequado para cada aplicação, dentro da variedade de opções em polipropileno e em polietileno disponível em nosso portfólio”, conclui.

Tampinha Legal

Em linha com o compromisso público assumido pela Braskem em prol da Economia Circular, a companhia apóia o projeto Tampinha Legal, que estimula a coleta de tampas de plástico e as encaminha para venda em indústrias recicladoras, sendo que 100% dos recursos obtidos são revertidos para entidades assistenciais.

Criado no Rio Grande do Sul, o Tampinha Legal é o maior programa socioambiental de caráter educativo da indústria de transformação do plástico na América Latina. Com o apoio da Plastivida (Instituto socioambiental dos plásticos), o projeto tem se expandido pelo Brasil com o objetivo de propor a mudança do comportamento social e a disseminação de informação quanto a importância da destinação correta dos resíduos plásticos, incentivando sua valorização no retorno à cadeia produtiva.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Anúncios

Linha de Resinas Maxio, da Braskem, incorpora primeira resina em polietileno para rotomoldagem

12/12/2018

Lançamento tem foco nos setores de construção civil, infraestrutura e agronegócio

Para atender a mercados com níveis técnicos e de qualidade mais exigentes, a Braskem lançou o primeiro grade de polietileno para se juntar à família Maxio, o PEAD HD4601U, que permite aumento da produtividade e economia de insumos, segundo a empresa.

A Braskem afirma que a resina HD4601U, com sua alta resistência e durabilidade, atenderá a clientes que atuam nos setores de construção civil / infraestrutura e do agronegócio, podendo ser aplicado em cisternas, tanques grandes, poços de visita e peças para máquinas agrícolas que exigem elevada resistência mecânica.

A nova resina possibilita que o processo de transformação por rotomoldagem ocorra de maneira mais rápida se comparada às resinas similares, resultando em menor consumo de energia e maior produtividade, garante a empresa

A linha Maxio é composta por resinas que proporcionam redução do consumo de energia, maior produtividade e redução de peso do produto final, o que gera mais eficiência e, consequentemente, ganhos ambientais. Os benefícios são obtidos graças à evolução contínua das resinas, preservando ou melhorando propriedades mecânicas, químicas e óticas de produtos acabados.

De acordo com o especialista em rotomoldagem da área de Engenharia de Aplicação da Braskem, Eliomar Pimento, com o uso do novo grade foi possível verificar que houve a redução de 7% a 10% do tempo de ciclo de produção de cada peça, uma economia anual com gás natural de aproximadamente R$ 130 mil e de 1.600 kWh de energia elétrica, além da redução das emissões de CO2 em mais de 130 toneladas (dados reais aplicados).

“Com o desenvolvimento desta resina em novas aplicações, identificamos junto aos nossos clientes um potencial ganho de produtividade e economia no processo, mantendo seu excelente balanço entre rigidez e resistência ao impacto em peças de grandes volumes e alinhado ao conceito da família Maxio”, destaca Pimenta.

“A Braskem está trazendo ao mercado uma resina com propriedades já conhecidas atendendo demandas de alto desempenho, porém, a partir de agora, contribuindo também com uma maior eficiência produtiva de nossos clientes e redução do impacto ambiental”, afirma Fabiano Zanatta, responsável comercial de rotomodagem da Braskem.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no </

PICPlast realiza seminário com foco na construção civil

25/09/2017

O Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico (PICPlast), realiza no dia 28 de setembro, em São Paulo, um seminário destinado a quem atua na construção civil, especificamente em infraestrutura. O objetivo é apresentar a ferramenta gratuita para cálculo e projeto de redes de drenagem em polietileno de alta densidade (PEAD) utilizando a moderna metodologia BIM (Building Information Modeling). Durante o encontro, também será exibido um estudo comparativo entre o método tradicional e a solução em tubos de PEAD para projetos de drenagem de águas pluviais baseado em um caso real. Para auxiliar os participantes a utilizar a ferramenta para projetos em BIM, serão entregues vídeos tutoriais destacando as etapas a serem seguidas. As vagas são limitadas e os interessados devem efetuar a inscrição até o dia 26 de setembro pelo telefone 0800 878 1104 ou pelo e-mail seminariopicplast@teleeventos.com.br.

Serviço:
Seminário PICPlast para Construção Civil
Dia: 28 de setembro
Horário: Das 8h30 às 12 horas
Local: Hotel Golden Tulip Paulista, Alameda Santos, 85, Paraíso, São Paulo

Fonte: Assessoria de Imprensa – PICPLAST

Curta nossa página no

Braskem amplia portfólio de resinas para segmento de sopro

07/09/2016

braskem_resina_sopro

Segundo a empresa, material oferece maior produtividade, resistência e qualidade no acabamento final do produto

A Braskem lançou uma nova resina para suprir as necessidades do mercado de embalagens sopradas. O produto HD7000C é polietileno de alta densidade homopolímero que chega para atender às demandas da indústria de transformação por extrusão sopro (EBM) e injeção sopro (IBM) possibilitando redução de peso no produto moldado e melhor performance na aplicação, afirma a empresa.

Segundo a Braskem, a novidade excede as expectativas do segmento de sopro por apresentar propriedades eficientes no que diz respeito à resistência, facilidade de processamento e produtividade, características que garantem embalagens de melhor qualidade, acabamento e maior resistência. “A expansão de oferta de soluções para o segmento de sopro demonstra a consciência do trabalho de nossa equipe com os clientes, com objetivo de desenvolver uma resina de alta performance e que possa atender o segmento de forma abrangente”, destaca Augusto Esteves, especialista em processo de sopro da Braskem.

O lançamento reforça o portfólio de resinas para o segmento de sopro e permite flexibilizar as aplicações também em fármacos, brinquedos e alimentos. Com foco em aplicações relacionadas a gêneros alimentícios, possibilita preservar as características de sabor e odor dos alimentos lácteos e similares.

“A nova resina vem nos proporcionando excelente estabilidade de processo e confere resistência à compressão elevada. Isso faz com que seja um material com várias possibilidades de aplicação, quando se deseja ganhos de peso sem grande perda da resistência mecânica. A nossa parceria com a Braskem garante ainda mais confiabilidade pois, a cada novidade, participamos ativamente dos desenvolvimentos, testando novas resinas e sugerindo oportunidades de melhoria e aplicações”, relata José Euzébio da Silveira Júnior, gerente industrial da Globalpack Indústria.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Braskem expande portfólio de resinas para o segmento de filmes termoencolhíveis

17/09/2013

A Braskem expande seu portfólio de resinas de polietileno de alta densidade (PEAD) com o lançamento de uma família especialmente desenhada para atender ao segmento de filmes termoencolhíveis (embalagens secundárias para unitização de latas e garrafas), também conhecidos como filmes shrink.

O principal diferencial da linha é o baixo nível de géis, garantindo uma embalagem compacta, sem furos, sem marcas na superfície e mantendo boa visualização do produto empacotado. A família apresenta duas resinas: a HD7600U e HD7600M, produzidas, respectivamente, no Rio de Janeiro e Bahia.

A formulação do filme shrink contempla, além do PEAD, polietilenos de baixa densidade e linear (PEBDL e PEBD). Segundo a Braskem, a combinação das propriedades inerentes a cada uma das famílias de resinas proporciona rigidez, encolhimento e compactação da unidade simultaneamente.

“A expansão do portfólio para filmes shrink demonstra a importância do segmento para a Braskem. A família HD7600 é resultado do trabalho conjunto dos nossos engenheiros com os Clientes, desenvolvido durante quase um ano, que garantiu o fornecimento de resinas de alta performance para atender de forma abrangente o mercado”, destaca Renato Augusto Yoshino de Lima, líder comercial do segmento de filmes industriais.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Unipac desenvolve embalagem de 10 Litros autoempilhável

27/10/2011

A novidade está em conformidade com a norma UN e oferece melhor empilhamento na atividade logística, devido ao seu formato e geometria

Atenta às demandas de mercado, a Unipac, uma divisão de negócios do Grupo Jacto, lança a embalagem de 10 litros autoempilhável, que é indicada para o armazenamento e transporte de produtos líquidos da área de alimentos ou de substâncias químicas, agroquímicas, entre outras que requerem homologação de acordo com as exigências da Norma UN – que classifica as embalagens e contentores para o transporte de produtos perigosos via marítima e terrestre.

A embalagem de 10 litros autoempilhável da Unipac tem um design planejado e seu formato e geometria proporcionam excelentes ganhos no processo de logística. Ela facilita o acondicionamento direto no palete e reduz o espaço necessário para o armazenamento, pois permite o empilhamento de até quatro bombonas (1+3), dependendo do peso e densidade do produto a ser envasado – e sem a necessidade de outros meios como, por exemplo, caixas de papelão. Com esta configuração de empilhamento, é possível dispor até 100 bombonas em paletes de 1,00 x 1,2 metro.

Nesse projeto, a Unipac seguiu o formato de outras embalagens já desenvolvidas pela empresa, que possuem a alça esmagada na mesma altura do bocal. Isso reduz o peso da embalagem e confere melhoria significativa nas linhas de envase, além de evitar que os produtos circulem pela mesma durante o transporte.

A Unipac optou pelo desenvolvimento da embalagem após constatar que a solução atenderia diversos segmentos, trazendo redução de custos e vantagens às empresas que adotam as bombonas autoempilháveis em substituição às embalagens atuais, que requerem outros insumos para o transporte adequado, tais como caixa de papelão, fitas adesivas e mão de obra para montagem, além de investimentos por parte do cliente para homologação do conjunto – no caso da bombona de 10 litros autoempilhável, a Unipac se responsabiliza pela sua homologação.

“Fizemos pesquisas e, a partir dos resultados, projetamos um modelo que confere um ótimo desempenho técnico e econômico aos nossos clientes”, informa Vailton Carlos Bonfim, gerente comercial da Unipac. O executivo lembra que esse lançamento aumenta o portfólio de produtos da Unidade de Negócios de Embalagem da empresa, composta por itens com vários formatos, tamanhos e tampas, todas homologadas de acordo com suas respectivas normas e prontas para atender às mais diversas necessidades dos clientes.

 Testes confirmam qualidade da embalagem

A embalagem de 10 litros autoempilhável da Unipac é fabricada em polietileno de alta densidade (PEAD), pelo processo de sopro, e foi aprovada em todos os testes de homologação para transportes de produtos perigosos via terrestre, conforme a Resolução 420/04, da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), entre eles: resistência à queda (-18 °C), verificação de estanqueidade, teste de pressão hidráulica e empilhamento.

Em seguida, os Organismos de Certificação de Produto (OCP), credenciados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Inmetro), certificaram a embalagem para o envase de produtos classificados nos grupos de risco II e III e com densidade de até 1,4 g/cm3. Paralelamente, foram realizados no laboratório próprio da Unipac – além dos já citados -, os testes de stress cracking (análise de falha sob tensão – envelhecimento da embalagem) e de envase – este realizado em conjunto com clientes interessados em adquirir a embalagem.

Como parte de seu propósito de prover soluções inovadoras e de manter a qualidade em todas as suas etapas e processos, a Unipac possui um moderno laboratório de ensaios, como equipamentos de alta tecnologia, que fica na sede da empresa, em Pompeia (SP). Nele, é possível desenvolver, transformar e testar cada produto, de acordo com as especificações das normas técnicas vigentes, trazendo ainda mais garantia e confiabilidade aos produtos da marca Unipac.

Para a embalagem de 10 litros autoempilhável, a Unipac possui uma linha de tampas que se diferencia pela segurança contra violação, abertura involuntária ou vazamentos e, ao mesmo tempo em que garante total eficiência no fechamento, proporcionando facilidade de abertura pelo usuário final, além de contribuir com o meio ambiente, pois sem comprometer qualquer característica técnica, tem menor peso frente às tampas de mercado, gerando assim menor quantidade de resíduos sólidos.

 Fonte: Unipac