Posts Tagged ‘Malásia’

Eastman expande capacidade de produção de Copoliéster

13/09/2017

A Eastman Chemical Company anunciou no final de agosto um plano de expansão de capacidade de produção de copoliéster de sua fábrica em Kuantan, Malásia (foto). A previsão é de que a expansão seja concluída no primeiro trimestre de 2018 e que aumente em 20% a capacidade de produção de PETG. Este investimento apoia o crescimento contínuo de produtos de copoliéster globalmente e proporciona flexibilidade em toda a base de ativos de polímeros da empresa.

“Esta expansão posiciona a Eastman para atender à crescente demanda global que temos observado pelos nossos materiais de copoliéster “, disse Burt Capel (foto), vice-presidente e gerente geral do negócio da Eastman Special Plastics. “Este investimento solidifica ainda mais o compromisso da Eastman com a região da Ásia-Pacífico e com o oferecimento de materiais de alta qualidade aos nossos clientes em todo o mundo”.

A unidade de Plásticos Especiais faz parte do segmento de negócio de Materiais Avançados da Eastman. O site de Eastman em Kuantan, na Malásia, produz vários copoliésteres, incluindo os copoliésteres Eastman Spectar™ e Eastman Eastar™.

A Eastman é uma empresa global de materiais avançados e aditivos especiais atuando em mercados finais tais como transporte, construção civil e produtos de consumo. A empresa atende clientes em mais de 100 países e, em 2016, obteve receitas de aproximadamente US $ 9,0 bilhões. A empresa está sediada em Kingsport, Tennessee, EUA e, emprega, aproximadamente, 14.000 pessoas em todo o mundo.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Eastman

Curta nossa página no

 

Anúncios

BASF fecha plantas de Poliestireno Expandido na Malásia e Índia e concentra negócio global de EPS em mercados estratégicos

18/09/2012
  • Fechamento de fábricas de Styropor® na Malásia e na Índia
  • Preparação de medidas estratégicas para os negócios de poliestireno expansível (EPS) – Styropor® – na América do Sul
  • Forte potencial de mercado para o Neopor® com melhores propriedades de isolamento

Como resultado do grande excedente de capacidade e de baixas margens em algumas regiões, a BASF está concentrando suas atividades globais de Styropor® (EPS: poliestireno expandido) em mercados estratégicos e em produtos-chave com maior rentabilidade.

“Essas medidas fazem parte da estratégia global da BASF de promover o crescimento orientado por valor e garantir a competitividade nos mercados no longo prazo, tanto para os nossos clientes, quanto para a própria BASF”, disse Wolfgang Hapke, Presidente Global da Divisão de Polímeros de Performance da BASF SE.

A empresa irá fechar as fábricas de Styropor® em Pasir Gudang, na Malásia, e em Thane, na Índia. O plano é encerrar a produção até o final do ano. Atualmente, um total de 60 e 55 colaboradores trabalham com EPS nas duas localidades, respectivamente. A capacidade de produção anual combinada das duas fábricas é de mais de 100.000 toneladas. A BASF trabalhará para encontrar alternativas de transição adequadas para os colaboradores afetados por essas medidas.

“O fechamento das fábricas de Styropor ® na Malásia e Índia tornou-se inevitável devido ao excesso de capacidade de EPS na região Ásia-Pacífico, que aumentou muito nos últimos anos. Este excesso de capacidade fez com que as margens ficassem extremamente baixas em nossas operações, tornando nossas atividades na Malásia e na ïnida não rentáveis”, explicou Giorgio Greening, Responsável Global pela Unidade de Negócios de Espumas da BASF SE.

Na América do Sul, a BASF está preparando medidas estratégicas. A empresa iniciou a preparação da dissociação  do negócio de Styropor® e suas respectivas unidades produtivas na Argentina e no Brasil. No Chile, a BASF está avaliando opções estratégicas para o negócio de EPS e está preparando o desinvestimento da Aislapol, produtora de peças de espuma. Na América do Sul o negócio tem cerca de 80 colaboradores e uma capacidade de produção anual de 83.500 toneladas. A Aislapol tem cerca de 175 colaboradores.

“Globalmente, estamos concentrando nossos investimentos de EPS no produto Neopor®. A dissociação do negócio de Styropor® no Brasil e na Argentina nos ajudará a ser flexíveis no que diz respeito a futuras opções estratégicas. Para o Chile, a avaliação estratégica ainda está em andamento. Para a Aislapol, a melhor opção é encontrar um investidor estratégico que está comprometido com o negócio de EPS”, acrescentou Greening.

Devido às suas propriedades como material de embalagem e seu desempenho de isolamento eficiente, o EPS é um produto que tem sido amplamente aceito em diversas aplicações durante várias décadas e ainda está desfrutando de taxas de crescimento semelhantes às do PIB.

A BASF vai concentrar suas atividades globais de Styropor® em mercados estratégicos e continuará a desenvolver o crescimento com o Neopor®, produto com melhores propriedades de isolamento, reforçadas pelo seu conteúdo de grafite. Além disso, contribui significativamente para a eficiência energética nos edifícios e casas, reduzindo as emissões de CO2. É produzido na Coréia do Sul e Alemanha, e desempenha um papel-chave na estratégia da BASF para se concentrar em mercados e produtos rentáveis.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Indústria da Malásia Seleciona Tecnologia de Polipropileno da Dow para sua nova planta.

06/07/2011

Escolha reforça tendência de crescimento para a Tecnologia de Processos UNIPOL PP na Ásia.

As Indústrias Burel  selecionaram a Tecnologia de Processos de polipropileno UNIPOL ™  da Dow Chemical Company  para a sua nova planta de polipropileno de 250 KTA no Parque Industrial Gebang em Kuantan, na Malásia. A planta será projetada para produzir homopolímeros, copolímeros aleatórios e copolímeros de impacto e está programada para entrar em operação em 2013/2014.

“Estamos honrados pelo fato da tecnologia de polipropileno UNIPOL ™ ter sido escolhida pelasIndústrias Burel para esta planta”, disse Tracy Cleckler, diretor comercial global do negócio de Licenciamento e Catalisadores da Dow. “Nossos clientes escolheram o Processo UNIPOL ™ PP porque a tecnologia lhes permitirá construir e operar instalações que são as mais competitivas e vantajosas, além de serem capazes de produzir uma gama completa de produtos de polipropileno para atender às necessidades de um mercado sempre em mudança. Estamos muito satisfeitos em receber a Burel em nossa família cada vez maior de licenciados da Tecnologia de polipropileno UNIPOL na Ásia. ”

“As principais razões para as Indústrias Burel selecionarem o Processo UNIPOL ™ PP incluem os seus baixos custos de investimento, a sua capacidade de produzir uma gama mais ampla de produtos, a sua escalabilidade e a sua tecnologia avançada”, observou Per Brandtzag, Presidente da Burel.

Existem atualmente 46 linhas de operação usando a Tecnologia de polipropileno UNIPOL da divisão da Dow para Licenciamento de Plásticos de Desempenho e Catalisadores. O Processo UNIPOL PP produz a mais ampla gama de resinas de polipropileno e ocorre em fase gasosa. Seu design simples é consistente em termos de qualidade de produto e eficiência energética, sem necessitar de equipamentos para o manuseio, separação ou reciclagem de solventes. Os reatores de leito fluidizado do processo, além dos Sistemas Catalíticos de alto desempenho CONSISTA ™ e SHAC ™ oferecem aos fabricantes de resina flexibilidade para produzir homopolímeros, copolímeros aleatórios e copolímeros de impacto.

 “Há uma crescente demanda por polipropileno na Ásia e estamos trabalhando com nossos clientes para ajudar a atender às necessidades da indústria da região com o mais baixo investimento total e os menores custos operacionais”, acrescenta Cleckler.

A Tecnologia de Polipropileno UNIPOL™ da Dow é responsável por 17 por cento da produção mundial de polipropileno. O polipropileno é um plástico versátil utilizado em embalagens, bens duráveis, peças automotivas, não-tecidos, fibras e aplicações de consumo.

Fonte: Dow