Posts Tagged ‘Maguire’

Maguire anuncia emprego de células de carga em desumidificador a vácuo para melhorar a eficiência e a versatilidade do processamento

22/04/2015

Empresa afirma que a precisão das células de carga torna possível obter nível de controle dentro de +/- 0.5% 

Junto ao desumidificador a vácuo Maguire® VBD™ estão o presidente e projetista chefe Steve Maguire (à esquerda) e o gerente de produto sênior de desumificador Mike Gera. As células de carga estão situadas embaixo do recipiente de vácuo (recipiente intermediário na foto) e do recipiente de retenção (na parte inferior).

Junto ao desumidificador a vácuo Maguire® VBD™ estão o presidente e projetista chefe Steve Maguire (à esquerda) e o gerente de produto sênior de desumificador Mike Gera. As células de carga estão situadas embaixo do recipiente de vácuo (recipiente intermediário na foto) e do recipiente de retenção (na parte inferior).

A Maguire Products, Inc. (www.maguire.com) incorporou a tecnologia da célula de carga em seu desumificador de resinas a vácuo VBD™, aumentando sua precisão e confiabilidade e proporcionando aos processadores de plásticos novos recursos para controlar e documentar o uso de material, segundo anúncio da empresa.

Agora, afirma a Maguire, o desumificador VBD utiliza células de carga que permitem o controle contínuo do nível de resina em dois dos três recipientes do sistema – o recipiente de vácuo e o recipiente de retenção. As células de carga operam com base na perda de peso, fornecendo dados em tempo real sobre o volume de material produzido, que não é afetado pelas variações na densidade do material. Elas proporcionam exatidão de +/- 0,5%, de acordo com Mike Gera, gerente sênior de produto de desumificador.

“O uso de células de carga nos recipientes de vácuo e de retenção proporciona confiabilidade de 100% e é superior a alternativas tais como sensores de proximidade capacitivos e sensores de fluxo de roda de pás,” disse Gera. “Graças à sua exatidão, elas proporcionam a transformadores por injeção e extrusão novas ferramentas para aumentar a eficiência e versatilidade de suas operações.”

Gera citou que essas capacidades são possíveis graças ao uso das células de carga:

● Controle aprimorado do volume de material produzido: segundo Gera, as células de carga permitem que o microprocessador monitore, exiba e controle o volume produzido em tempo real. Uma taxa de produtividade é calculada à medida que o primeiro lote de material sai do desumificador para a máquina de processamento. Essa taxa é atualizada a cada minuto. A documentação do consumo de material é disponibilizada através de uma porta USB, o que possibilita o controle proativo do inventário. As células de carga possibilitam, também, que o microprocessador execute um totalizador de fluxo reconfigurável, o qual é exibido na tela e inserido no registro de eventos.

● Economia de energia: O controle aprimorado da taxa de produtividade permite configurar uma taxa que corresponda precisamente à do processo,  melhorando a eficiência energética e evitando o excesso de material ressecado remanescente ao término do processamento de um lote, afirma Gera.

● Opção para o processamento de lotes: Enquanto o desumificador VBD proporciona fluxo contínuo para atender ao volume produzido pelo processo de injeção ou extrusão, as células de carga permitem que o desumificador opere em lotes.  Por exemplo, com o modo Batch (Lote) selecionado no controlador, o operador é instruído a inserir o tamanho do lote – por exemplo, 500 kg.  O VBD processa 500 kg e, em seguida, desliga automaticamente.  O desligamento é antecipado para que o recipiente de vácuo e o recipiente de retenção sejam esvaziados, o que é desejável ao término do processamento de um lote.

Células de carga melhoram a eficiência do sistema, reduzindo em 60% o consumo de energia

A economia de custo obtida pela desumidificação a vácuo em relação aos desumidificadores tradicionais resulta em uma redução de mais de 60% do consumo de energia, eliminação da necessidade de regenerar o dessecante e redução no tempo de ativação como resultado de um ciclo de secagem equivalente a 1/6 do tempo anterior, afirma a Maguire. Além disso, segundo a empresa, o tempo de exposição da resina a temperaturas elevadas é 80% menor do que ocorre com o desumidificador dessecante, o que significa menos tensão no processo.

O sistema VBD elimina a maior parte das peças móveis empregando a gravidade para movimentar o material pelos estágios arranjados verticalmente do processo de desumidificação. Ele consiste de uma operação contínua por lotes realizada em três recipientes fortemente isolados e revestidos com aço inoxidável em um arranjo vertical. As válvulas de gaveta corrediça de alta velocidade para a distribuição de material de um recipiente para o outro têm uma exatidão de +/- 4 gramas por alimentação e utilizam o mesmo projeto amplamente empregado em outros equipamentos da Maguire. O sistema utiliza ar ambiente circulado por um ventilador, cujo acionamento por frequência variável economiza energia.

De cima para baixo, os recipientes são os seguintes:

● Funil de aquecimento: Por meio de um ventilador centrífugo e de um elemento aquecedor de 40 kW, o material atinge a temperatura ajustada no painel de controle. O volume deste funil é três vezes maior que o recipiente seguinte (de vácuo), o que garante um tempo de aquecimento adequado.

● Recipiente de vácuo: Um vácuo aplicado por um gerador-venturi reduz o ponto de ebulição da água, fazendo com que a umidade dentro dos pellets se volatilize e seja expelida do pellet para dentro de um ambiente de baixa pressão que o cerca. A umidade é purgada do recipiente com o ar no ponto de orvalho a -40, constantemente gerado por um desumificador de ar de membrana.

● Funil de retenção/retirada: O desumificador de ar de membrana também pressuriza o recipiente e isola o material seco, garantindo que o nível desejado de secagem seja preservado até o material ser descarregado no processo de extrusão ou injeção de plásticos.

A Maguire Products, Inc., sediada em Aston, Pensilvânia, EUA, é um fornecedora mundial de dosadores gravimétricos, bombas de cores líquidas e desumificadores a vácuo e também fabrica sistemas de alimentação, granuladores e equipamentos e softwares relacionados. Seus clientes incluem transformadores por injeção, sopro e moldagem rotacional, processadores por extrusão e fabricantes de compostos. Fundada em 1977, a Maguire opera em seis unidades de produção em Aston. A empresa mantém uma rede de distribuidores nas Américas e fora do continente, além de três subsidiárias de vendas e serviços que armazenam, vendem e oferecem serviços para sistemas de equipamentos auxiliares da Maguire e sua afiliada, a Novatec, Inc.: Maguire Canada, Maguire Europe e Maguire Asia.

Fonte: Maguire / Martino Comm.

Curta nossa página no

Anúncios

Desumidificador a vácuo da Maguire promete aumento de produtividade de operações de moldagem

11/02/2014
  • Equipamento promete aumento de produtividade da moldage, superando expectativas de velocidade, produção e partida a frio.
  • Desumidificador Maguire® VBD™ 150 produz resina pronta para o processo em apenas 35 minutos e possui novos recursos que aumentam ainda mais a produção e reduzem o tempo de limpeza e manutenção.
Maguire_Desumidificador

O desumidificador a vácuo VBD™, mostrado com o funil de extensão que aumenta a produção em 25%. Componentes de cima para baixo incluem: carregador, extensão do funil, funil de aquecimento (com pellets de resina visíveis dentro), recipiente a vácuo e funil de retenção/retirada.

A demonstração em escala de produção extensiva  com uma ampla gama de resinas demonstrou que um novo tipo de desumidificador de resina a vácuo, lançado pela Maguire Products, Inc. há menos de um ano, possui uma produtividade ainda maior do que a originalmente especificada, atingindo a desumidificação necessária em apenas 35 minutos após a partida a frio, anunciou a empresa hoje.

De acordo com B. Patrick (Pat) Smith, vice-presidente de marketing e vendas da Maguire, o desumidificador a vácuo Maguire® VBD™ 150, originalmente classificado para uma produção de até 68 kg por hora, supera facilmente 90 kg por hora com materiais higroscópicos como ABS, acrílico, nylon, policarbonato, polieterimida e PBT. A capacidade do desumidificador de entregar resina pronta para o processo em pouco mais de meia hora é nítida em relação ao desumidificador dessecante convencional, que leva até quatro horas para fazer a resina sair do início a frio para uma condição de prontidão para moldar produtos comercializáveis.

Melhorias de produtividade adicionais estão disponíveis com dois novos recursos para o desumidificador: 1) um mecanismo “EasySlide” que permite que o recipiente a vácuo deslize para fora proporcionando acesso imediato para limpeza; 2) uma extensão opcional do funil, cuja capacidade de 0,028 m3 amplia a produção do secador em 25%.

“O desumidificador a vácuo é seis vezes mais rápido que os sistemas dessecantes, o que não só torna possível partidas a frio muito mais curtas, mas também reduz o risco de degradação do material, pois a resina é exposta a temperaturas elevadas por 80% menos tempo”, disse o Sr. Smith. “Essa notável velocidade de desumidificação é atribuível a um método muito mais eficiente de extração de umidade de pellets de resina — muito mais eficiente, os desumidificadores a vácuo reduzem o consumo de energia em até 60% em comparação aos desumidificadores dessecantes”.

O desumidificador a vácuo VBD utiliza a gravidade para mover o material através de três recipientes dispostos verticalmente, com a descarga de material de um recipiente ao próximo controlada por válvulas-gaveta corrediças. De cima para baixo, os recipientes incluem um funil de aquecimento que coloca a resina na temperatura desejada; um recipiente a vácuo, no qual o vácuo reduz o ponto de ebulição da água, fazendo a umidade dentro dos pellets se vaporizar e ser expelida do pellet para um ambiente de baixa pressão em torno dele; e um funil de retenção/retirada pressurizado que é continuamente purgado por um desumidificador a ar de membrana para manter o nível desejado de desumidificação até que o material seja descarregado. Esse sistema elimina a maioria das peças móveis, especialmente o mecanismo do carrossel indexador de três estações do desumidificador a vácuo Maguire® LPD™ lançado em 2000.

O novo recurso EasySlide envolve o recipiente a vácuo, que desliza para fora no estilo de uma gaveta e é mantido de forma segura nessa posição durante a limpeza. O recurso proporciona acesso ao funil de retenção, bem como o recipiente a vácuo.

Fonte: Martino Communications

Curta nossa página no

Novo secador de resina a vácuo da Maguire oferece operação livre de problemas e custos operacionais competitivos

08/04/2013

O secador a vácuo Maguire® VBD™ é um sistema da nova geração que substituirá o secador a vácuo LPD™ atualmente em uso no mundo todo

Maguire

O secador a vácuo Maguire® VBD™ é mostrado com estrutura para montagem no chão. De cima para baixo, os recipientes são o recipiente de aquecimento, o recipiente a vácuo e o recipiente de retenção / retirada. Na janela do canto inferior esquerdo, é possível ver o secador de ar de membrana para purgar a umidade dos recipientes. O controlador está localizado no canto superior esquerdo.

Foi anunciado hoje pela Maguire Products, Inc. um secador de resina de design totalmente novo que representa um avanço drástico no conceito da secagem a vácuo, tornando a operação muito mais simples e confiável do que os sistemas a vácuo anteriores, ao mesmo tempo em que continua fornecendo reduções significativas no tempo de secagem e no consumo de energia em comparação a secadores dessecantes.

Embora o conceito de usar o vácuo para forçar a saída da umidade de dentro dos grânulos de resina permaneça sendo a diferença radical em relação aos sistemas desumidificadores convencionais, o novo Secador a vácuo Maguire® VBD™ acrescenta outro conceito simples: o uso da gravidade para mover o material através dos estágios do processo de secagem organizados verticalmente, com a descarga do material de um estágio para o próximo sendo controlada por válvulas de gaveta corrediça. Isso elimina a maioria das peças móveis, especialmente o mecanismo de carrossel indexador de três estações do secador a vácuo Maguire® LPD™, introduzido em 2000. O novo sistema também remove as gaxetas de vedação, que podem ser desgastadas e comprometidas pela poeira da resina, e as telas perfuradas, que requerem limpeza.

“O secador a vácuo VBD oferece um serviço livre de problemas e de baixa manutenção, juntamente com o software de fácil utilização e o controlador usado com grande sucesso no secador LPD, além dos mesmos cinco anos de garantia”, afirmou B. Patrick (Pat) Smith, vice-presidente de marketing e vendas. “A economia de energia e no tempo de ativação em comparação aos sistemas desumidificadores convencionais permite que o processador que adotar o novo secador VBD obtenha o retorno do seu investimento em questão de meses.”

O primeiro modelo no sistema de nova geração é o Secador a vácuo VBD-1000, com uma capacidade de produção de até 455 kg (1.000 lb) por hora. A unidade tem 4,9 m (16 ft) de altura e ocupa um espaço de apenas 2,1 m (6,8 ft) por 1,1 m (3,7 ft). Ela pode ser configurada para montagem no chão de fábrica (assim como mostra a foto anexa) ou em um mezanino. A Maguire oferece a unidade por aproximadamente US$ 60.000.

Uma série de secadores VBD menores, com uma produção inicial de 45 kg (100 lb) por hora, será introduzida nos próximos meses.

O secador VBD™ combina o baixo custo da secagem a vácuo com a operação livre de problemas

A economia de custo alcançada pela secagem a vácuo é resultado de três fatores: a redução de mais de 60% do consumo de energia em comparação aos secadores desumidificadores; a eliminação da necessidade de gerar novamente o desumidificador; e a redução no tempo de ativação como resultado de um ciclo de secagem equivalente a 1/6 do tempo anterior. Além disso, o tempo de exposição da resina a uma temperatura elevada é 80% menor do que ocorre com o secador desumidificador, o que significa menos tensão no processo.

A secagem a vácuo no novo secador VBD é uma operação em lote contínua em múltiplos estágios, executada em três receptáculos inoxidáveis revestidos em aço, amplamente isolados e organizados verticalmente. As válvulas de gaveta corrediça de alta velocidade para a distribuição de material de um receptáculo para o outro têm uma precisão de +/- 4 gramas por distribuição e utilizam o mesmo design amplamente empregado em outros equipamentos da Maguire. O sistema utiliza ar ambiente que é circulado por um ventilador, cujo acionamento por frequência variável economiza energia.

De cima para baixo, os recipientes são compostos por:

● Recipiente de aquecimento. Por meio de um ventilador centrífugo e de um elemento aquecedor de 40 kW, o material atinge a temperatura definida no painel de controle. O volume deste recipiente é três vezes maior que o do próximo recipiente (a vácuo), o que garante um tempo de aquecimento adequado.

● Recipientes a vácuo. Um vácuo aplicado pelo gerador-venturi reduz o ponto de ebulição da água, fazendo com que a umidade dentro dos grânulos vaporize e seja expelida do grânulo para dentro de um ambiente de baixa pressão que o cerca. A umidade é purgada do recipiente com o ar no ponto de orvalho a -40 constantemente gerado por um secador de ar de membrana.

● Recipiente de retenção / retirada. O secador de ar de membrana também purga continuamente esse recipiente pressurizado, garantindo que o nível desejado de secagem seja preservado até que o material seja descarregado na extrusão de plástico ou no processo de moldagem.

A secagem a vácuo é um conceito comprovado, com milhares de secadores LPD Maguire atualmente em operação no mundo todo. A Maguire espera que o secador VBD substitua o sistema LPD, embora a empresa continue produzindo uma pequena versão do LPD para uso laboratorial.

A Maguire Productos Inc., sediada em Aston, Pennsylvania, EUA, é a maior fornecedora mundial de dosadores gravimétricos e bombas de cores líquidas, bem como fabricante de sistemas de carregamento, secadores, alimentadores e equipamentos e softwares relacionados. Seus clientes incluem moldadores por injeção, sopro e rotacionais, processadores de extrusão e fabricantes de compostos. Fundada em 1977, a Maguire opera em seis instalações de produção em Aston. A empresa mantém uma rede de distribuidores nas Américas e fora do continente, além de três subsidiárias de vendas e serviços que armazenam, vendem e oferecem serviços para sistemas de equipamentos auxiliares da Maguire e sua afiliada, Novatec, Inc.: Maguire Canada, Maguire Europe e Maguire Asia. Visite http://www.maguire.com

Fonte: Martino Communications

Curta nossa página no