Posts Tagged ‘K2019’

BASF apresenta variedades de poliuretano termoplástico expandido durante a Feira K 2019

04/11/2019

  • Minigrânulos permitem aplicações em paredes finas.
  • Novo método de processamento abre mais opções.
  • Novo opção em preto para aplicações técnicas.

O Infinergy, o primeiro poliuretano termoplástico expandido (E-TPU) da BASF, causou grande repercussão quando foi lançado no mercado em aplicação nos tênis de corrida Boost da Adidas. Ele introduziu no mercado de plásticos uma classe de espumas particuladas que combina as propriedades elásticas do TPU com a leveza da espuma.

Atualmente, segundo a BASF, diversas indústrias se beneficiam das propriedades do material, desde calçados de segurança confortáveis e raquetes de tênis de alto desempenho, até pisos amortecedores para esportes. Na feira de plásticos K 2019, foram apresentadas novas cores, aplicações e métodos inovadores para o Infinergy.

Versão em preto para aplicações técnicas

Sempre branco, o Infinergy agora tem também a versão em preto. É adequado principalmente para aplicações técnicas onde a superfície é muito suscetível à sujeira, incluindo entressolas de tênis. “Com o Infinergy preto, estamos abrindo novas possibilidades para os nossos clientes”, diz Thomas Stührenberg, chefe de marketing da BASF para a Europa. “Agora a variedade de cores é praticamente ilimitada – queremos trabalhar com nossos clientes para que a gama de Infinergy seja ainda mais colorida no futuro”.

Minigrânulos

Os minigrânulos têm menos da metade do tamanho dos grânulos normais do Infinergy: mais ou menos 2,5 a 3, 5 mm de diâmetro. Essas esferas são usadas onde o comportamento de preenchimento do produto padrão alcança seu limite como, por exemplo, em peças moldadas de parede fina.

Assim como seu tamanho reduzido, o formato redondo das partículas também ajuda a melhorar o comportamento de preenchimento, informa a BASF. Assim, as paredes finas são facilmente preenchidas no molde e não ficam comprometidas as propriedades do material, como a resiliência, assegura a empresa.

Os minigrânulos já são usados nos amortecedores de vibração em compressores e selins de bicicleta. A Ergon, que em 2017 foi a primeira empresa a lançar o Infinergy em um selim de bicicleta – o Ergon ST Core Prime -, agora conta com este novo tamanho de grânulo. Um selim E-MTB e um selim urbano completam a gama de selins de bicicleta com o núcleo Infinergy. “Os minigrânulos nos dão opções totalmente novas para o desenvolvimento do produto e design do componente. Nos permite criar formas bem mais delgadas, o que possibilita a fabricação de selins para o segmento desportivo. Particularmente a ponta do selim, que tem paredes mais finas e contornos mais acentuados, agora pode ser projetada com um design mais esguio e sofisticado”, comenta Andreas Krause, chefe de Desenvolvimento Técnico na Ergon.

Infinergy explora novos terrenos sem vapor

Tradicionalmente, o processamento de espumas particuladas, inclusive o Infinergy, demanda vapor para soldar as espumas em um componente. Com as altas demandas relacionadas à qualidade da superfície, esse processo atinge seu limite rapidamente, principalmente para componentes como aplicações decorativas. Isso porque poucas camadas superiores são permeáveis ao vapor.

A startup FOX Velution desenvolveu uma tecnologia totalmente seca para processar espumas de partículas visando superar esses limites e também melhorar significativamente a eficiência energética. Segundo a BASF, a tecnologia variotérmica possibilita a aplicação em construções leves, com camadas superiores visíveis ou táteis, reforço têxtil e em complementos integrados (eletrônicos, elementos de montagem). Desta forma, oferece opções totalmente novas para decoração e funcionalização: os LEDs incorporados aos painéis de espuma Infinergy iluminam o material e as camadas superiores, que podem ser películas coloridas ou tecidos estruturados, por exemplo, e criam novas óticas, afirma a empresa.

Aplicações completamente novas do Infinergy também são encontradas no Vision Venture, o trailer conceitual da Hymer e da BASF. Aqui, segundo a fabricante do material, a solução é a opção adequada para degraus e cantos da cama, além de ser um elemento de conforto no estrado.

A divisão de Materiais de Performance da BASF engloba todo o know-how de materiais da BASF relacionados a plásticos inovadores e personalizados. Mundialmente ativa em quatro grandes setores da indústria – transporte, construção, aplicações industriais e bens de consumo – a divisão tem uma estreita colaboração com os clientes. A competência em Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) fornece a base para o desenvolvimento de produtos inovadores e aplicações. Em 2018, a Divisão de Materiais de Performance alcançou vendas globais de € 7,65bi. O Grupo BASF como um todo registrou vendas de € 63 bilhões em 2018.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Participação da Dow na K 2019 apresenta destaques da América Latina e debates sobre os desafios da indústria

04/11/2019

Empresa promoveu discussão sobre práticas para o desenvolvimento de uma economia circular na cadeia do plástico

Entre os dias 16 e 23 de outubro, em Düsseldorf, na Alemanha, aconteceu a K 2019, principal feira de plásticos e borracha do mundo. Na ocasião, a empresa exibiu casos de estudo e mais de 100 protótipos que ilustram os avanços em inovação e tecnologia, incentivando discussões sobre a implementação de uma economia circular na indústria e a eliminação dos resíduos plásticos do meio ambiente, além de promover a melhor experiência para os clientes presentes na feira K.

O objetivo foi explorar novas oportunidades a partir dos desafios enfrentados pelo setor na atualidade e apresentar soluções que alinhadas com uma agenda sustentável, mostrando como uma abordagem coletiva à ciência dos materiais nos permite proteger recursos preciosos, construir de maneira mais efetiva, transportar de maneira mais eficiente e cuidar de maneira mais holística.

As inovações da América Latina ganharam papel de destaque nos principais temas abordados pela Dow na feira:

Surlyn: Sofisticação e Inovação em tampas para o mercado de perfumes e bebidas

Segundo a Dow, a solução inovadora é destaque nos perfumes Le Tempo, da L’Bel – Belcorp, pelo efeito metalizado translúcido que permitiu alcançar conceitos de embalagens de luxo com altos padrões de qualidade e resistência. A solução também é aplicada na linha La Victorie, do Grupo Boticário, que tem como destaque o desafio técnico de produzir uma tampa grossa redonda com flocos de ouro flutuando por dentro, mantendo a transparência desejada. O resultado é um conceito de embalagem inovador e sofisticado que quebra a convenção das tampas retas comumente produzidas no Brasil, afirma a Dow.

Para o mercado de bebidas, o Surlyn vem sendo usado pela primeira vez para tampas da tequila Punta Diamante, da marca Don Ramon.

Filme VP 30: Embalagens de arroz mais resistentes ao impacto

Segundo a Dow, o Filme VP 30 é elaborado com resinas de alto desempenho, o que garante maior integridade física em razão da sua alta resistência ao impacto, não se rompendo mesmo com selagem em maiores temperaturas. A empresa firma que o filme também possui outros diferenciais que são fundamentais para o produtor, tais como a espessura 30% menor, o que permite a produção de mais embalagens e a comercialização por unidade de comprimento (metro) ao invés de peso (quilo), envasando até 30% mais pacotes de arroz e possibilitando que a máquina trabalhe com maior rapidez.

Phormanto: inovação no mercado de frango in natura e versatilidade para embalagens

Tecnologia para embalagens flexíveis produzidas por termoformagem. De acordo com a Dow, os seus filmes Phormanto, ricos em polietileno, têm estrutura reciclável, garantem alta claridade e transparência, além de possibilitar o desenvolvimento da respirabilidade específica da estrutura, de acordo com os requisitos do produto a ser embalado. Segundo o fabricante, a tecnologia está sendo aplicada no Brasil para transformar o mercado e a cadeia de valor do frango in natura por meio de uma mudança disruptiva de embalagem. A Dow garante que a solução possibilita um aumento significativo de shelf life ou tempo de gôndola, garantindo frescor e qualidade do produto por até 15 dias.

O Phormanto também é utilizado para outros alimentos, como cookies, biscoitos, nuts e outros snacks naturais da empresa brasileira Nutrienti, que possibilitou oferecer ao consumidor uma embalagem on-the-go que aumenta o tempo de vida útil do produto sem comprometer a crocância e o sabor, assegura a Dow.

Um novo destino para o Plástico – Aulas Verdes

Em parceria com a startup Conceptos Plásticos, o projeto Aulas Verdes utiliza tijolos de resíduos plásticos para a construção de salas de aula na Colômbia. A iniciativa está alinhada à economia circular, que defende a reinserção de sobras em novos ciclos para se obter o máximo de aproveitamento de materiais. Grande parte dos resíduos é recolhida por pessoas da própria região e o que é coletado se torna matéria-prima por meio de processos elaborados para o reaproveitamento, integrando um novo ciclo. Cada tijolo contém mais de 70% de plástico recuperado e, para construir uma escola, cerca de quatro toneladas de materiais plásticos são aproveitadas. Atualmente o projeto já conta com três escolas construídas, que também representam 12 toneladas de plástico retiradas do meio ambiente.

A Dow oferece uma variedade de produtos e soluções tecnológicos para clientes de mercados de alto crescimento, como embalagens, infraestrutura e cuidados com o consumidor. A Dow opera 113 fábricas em 31 países, empregando aproximadamente 37.000 pessoas. Em 2018, as vendas da empresa contabilizaram aproximadamente U$50 bilhões.

Fonte: Dow

Curta nossa página no

Tomra na K2019 – Visões sobre a Economia Circular, Pequenos Flakes e Big Data

03/10/2019

A Tomra Sorting Recycling estará na Feira K 2019 (Hall 11 / F17) apresentando sua posição pioneira na economia circular, incluindo equipamentos de triagem como o recém-lançado Innosort Flake e mostrando também uma visão sobre uma inovação quanto a Inteligência Artificial.

Nas últimas décadas, os recursos naturais foram explorados de forma pouco prudente para atender à demanda da civilização humana por matéria prima virgem, levando os recursos a se tornarem escassos e sofrerem uma pressão sem precedentes. Particularmente, o plástico encontra-se no momento sob o foco, com o seu uso sendo questionado. Segundo dados da Tomra, atualmente, cerca de 40% das embalagens plásticas são dispostas em aterros, 32% acabam poluindo a natureza e 8 milhões de toneladas de plástico são arrastadas para os oceanos, o que representa uma perda anual entre 80 e 120 bilhões de dólares em materiais. Rever a maneira como os recursos são obtidos, usados e reutilizados é a principal forma de se superar a barreira da disponibilidade limitada de recursos naturais.

Da sua posição no campo da reciclagem e separação, a Tomra propõe o afastamento dos modelos de economias lineares e o alinhamento a modelos de reaproveitamento que correspondem a economias circulares verdadeiras. Diferentemente da economia linear atualmente dominante, em que os produtos são fabricados e descartados após o consumo, a economia circular visa a recuperação de materiais, que são trazidos de volta à cadeia de suprimentos com eficiência, a fim de serem transformados em novos produtos. Uma vez consumidos, os produtos não são descartados, mas coletados por sistemas de depósito, coleta seletiva ou recuperados em plantas de triagem de Resíduos Domésticos – MRFs, que selecionam diversos materiais para o subsequente processo de reciclagem.

Seguindo esse conceito, os recursos são mantidos em ciclo, visando preservar a qualidade de virgens e extrair o máximo do valor do produto – assim, agregando valor ao resíduo.

Com a economia circular sendo um tópico de considerável debate no setor, abordagens sistemicas já estão sendo discutidas para estimular a mudança. A nova legislação exigindo o aumento nos índices de reciclagem, a atração pelo mercado e os consumidores demandando produtos mais sustentáveis são elementos favoráveis para permitir transformar a teoria em prática. Soluções adicionais são criadas para promover a coleta de plásticos, para interromper perdas, para implantar uma infraestrutura de sistemas de depósito, bem como de fabricação de produtos projetados para serem regenerativos e restauradores.

Essas são soluções e processos ideais que só podem ser alcançados com a participação de todos os atores envolvidos na campanha por um meio ambiente saudável e uma economia sustentável e próspera.

A Tomra, sendo uma das principais partes interessadas e uma impulsionadora ativa dessa campanha, promove a economia circular por meio de sistemas avançados de coleta e seleção que otimizam a recuperação de recursos e minimizam os resíduos. Suas soluções de triagem baseadas em sensores, como Autorsort, Autosort Flake e Innosort Flake, são soluções já estabelecidas que potencializam o processo de seleção e reprocessamento na cadeia de valor do plástico.

Volker Rehrmann, vice-presidente executivo da Tomra Reciclagem & Mineração e chefe da economia circular da Tomra, afirma claramente: “Continuar usando nossos recursos de maneira insustentável e ineficiente não pode mais ser uma opção. Na Tomra, levamos esse problema global a sério e desenvolvemos continuamente novas soluções de triagem. Na Feira K deste ano, daremos uma compreensão da economia circular e do papel que a Tomra e seus produtos desempenham”.

Selecionando os pequenos

A Tomra exibirá na Feira K o Innosort Flake, um exemplo de solução em purificação no processo de reciclagem. Desde o seu lançamento no PRS Europe, em Amsterdã, em abril de 2019, ele se mostrou uma solução para classificação dupla em instalações de reciclagem de PET, purificando Flakes de plástico de 2 a 12 mm por critério de cor e simultaneamente por tipos de polímeros. Assim, segundo a Tomra, grandes proporções de contaminantes podem ser removidas e a potencial perda de material de Flakes de PET é significativamente reduzida.

De acordo com a Tomra, o Innosort Flake é uma solução completa, com resolução ultra-alta e configuração especializada de sensores, oferecendo desempenho com resultados muito bons e flexibilidade escalável.

Selecionando de forma inteligente

Além de fornecer máquinas de triagem de ponta, a Tomra também desenvolve soluções inovadoras, para promover o avanço do processo de triagem.

Considerando as possibilidades atuais de coletar e gerenciar grande volume de dados, e com a inteligência artificial se aprimorando, a Tomra prossegue com o desenvolvimento de um software de deep learning para a seleção baseada em sensores.

Como um subconjunto de aprendizado de máquina e inteligência artificial, o software de deep learning está em posição de aprender individualmente a partir de uma quantidade considerável de dados coletados, igualando ou até superando os resultados de seleção alcançados por humanos e máquinas comuns, afirma a Tomra. Com a combinação de modelos de deep learning e as soluções de seleção da Tomra, os objetos que antes não podiam ser separados agora podem ser classificados com altos níveis de pureza, afirma a empresa. Nesse sentido, o deep learning é considerado uma abordagem promissora quando se trata de enfrentar os desafios crescentes na triagem de resíduos, como novos fluxos de resíduos, objetos sendo detectados, mas não ejetados ou cobertos com outros materiais.

Na Feira K, a equipe Tomra estará disponível todos os dias para oferecer informações aos visitantes da industria de plásticos internacional e tomadores de decisão sobre o conceito de economia circular e a contribuição que suas máquinas podem dar no processo de reciclagem.

A Tomra Sorting Recycling projeta e fabrica tecnologias de triagem baseadas em sensores para a indústria global de reciclagem e gerenciamento de resíduos. Mais de 5.500 sistemas foram instalados em quase 80 países em todo o mundo, afirma a empresa. A Tomra Sorting Recycling faz parte da Tomra Sorting Solutions, que também desenvolve sistemas baseados em sensores para classificar, descascar e processar análises para a indústria alimentícia, de mineração e outras. A Tomra Sorting é de propriedade da empresa norueguesa Tomra Systems ASA, listada na Bolsa de Valores de Oslo. Fundada em 1972, a Tomra Systems ASA tem um volume de negócios de cerca de 876 milhões de euros e emprega cerca de 4.000 funcionários globalmente.

Curta nossa página no

Cooperação entre Arburg e Dieffenbacher combina expertise das duas empresas para a produção de peças híbridas para aplicações leves

03/10/2019

• Potencial: um novo conceito para peças leves híbridas
• Sucesso: projeto MoPaHyb como centelha inicial

A Dieffenbacher e a Arburg, ambas empresas familiares do Estado de Baden-Württemberg, na Alemanha, irão cooperar no futuro para desenvolver novas soluções para a moldagem por transferência de componentes híbridos. A parceria permitirá que eles combinem seus conhecimentos nas áreas de sistemas de prensas e prensas automatizadas, assim como na tecnologia de moldagem por injeção, reunindo as vantagens de ambos os mundos.

Arburg e Dieffenbacher recentemente demonstraram a sua bem-sucedida cooperação como parte do projeto de pesquisa MoPaHyb intitulado “Planta de produção modular para componentes híbridos para serviços pesados”, financiado pelo Ministério Federal de Educação e Pesquisa da Alemanha (BMBF). Juntamente com o Instituto de Tecnologia Química Fraunhofer, de Pfinztal, e nove outros parceiros, um sistema modular de produção para componentes híbridos foi desenvolvido. Ele combina uma unidade de injeção modular de 4.600 para compostagem direta por fibra (FDC) da Arburg com uma prensa vertical Dieffenbacher de 3.600 toneladas, localizada no Fraunhofer ICT. O sistema possibilita a implementação de dimensões e complexidades nas peças que antes não podiam ser fabricadas.

“O assunto da construção leve é ​​importante na Arburg”, enfatiza Gerhard Böhm, diretor de vendas da Arburg. “Oferecemos vários processos e soluções, incluindo o processo FDC. Combiná-lo com moldagem por transferência é um conceito prospectivo que permite novas aplicações em construção leve.”

Manfred Reif, chefe da unidade de negócios de compósitos da Dieffenbacher, acrescenta: “Baseado nos resultados positivos alcançados no projeto MoPaHyb, no futuro também ofereceremos prensas de moldagem por transferência Dieffenbacher em combinação com uma unidade de injeção Arburg FDC. Juntamente com nosso sistema de aplicação de fita Fiberforge UD e a unidade de consolidação Fibercon, podemos oferecer a nossos clientes um pacote global forte.”

Abrindo novas áreas de aplicação

Especialmente para peças com espessuras de parede muito finas, a moldagem por injeção oferece um processo de fabricação eficiente e amigável ao material. Reforços geométricos na forma de estruturas nervuradas, bem como reforços locais ou de superfície total, usando-se fitas unidirecionais em combinação com laminação no molde reforçada com fibra, abrem inúmeras novas áreas de aplicação, especialmente para aplicações estruturais. A vantagem de usar uma prensa Dieffenbacher como unidade de fechamento é que os insertos de reforço podem ser simplesmente inseridos no molde horizontal.

O processo de injeção da Arburg de Compostagem Direta de Fibra (FDC) permite que as fibras sejam adicionadas diretamente ao material plástico fundido. O comprimento da fibra, o conteúdo de fibra e a combinação de materiais podem ser adaptados individualmente para influenciar as propriedades da peça de maneira direcionada.

Apresentação na K 2019

Ao combinar moldagem por transferência e moldagem por injeção FDC, os componentes híbridos podem ser produzidos de maneira econômica e flexível. A Dieffenbacher apresentará esse conceito na K 2019 em Düsseldorf, de 16 a 23 de outubro no Hall 14, Stand A02

Curta nossa página no

Krones e Stadler impulsionam economia circular

03/10/2019

Christian Fisch (esq), Chefe de Plantas da Krones AG e Willi Stadler (dir),presidente da Stadler Anlagenbau GmbH

Garrafas PET usadas e outros resíduos plásticos podem ser um recurso valioso para o setor de embalagens e outras indústrias. No entanto, atualmente esse recurso permanece sem uso em muitas áreas. Para promover ações duradouras em sinergia, as empresas alemãs Krones AG e Stadler Anlagenbau GmbH uniram forças em uma aliança.

Seu objetivo comum é aproveitar as vantagens da reciclagem de plásticos para oferecê-las a clientes em todo o mundo. Por um lado, oferecendo suas soluções no campo da tecnologia de triagem e reciclagem, tais como plantas completas turnkey. Por outro lado, através do desenvolvimento conjunto de novas soluções, processos e tecnologias relacionadas à triagem e tratamento de resíduos.

Ao combinar a experiência e as tecnologias especializadas das duas empresas, Krones e Stadler esperam gerar um impulso significativo para a tecnologia de reciclagem e a economia circular associada. “Queremos fornecer aos nossos clientes a produção de material da mais alta qualidade do setor”, explica Willi Stadler, CEO da Stadler Anlagenbau GmbH. Christian Fisch, que como chefe de plantas da Krones AG é responsável pela aliança, acrescenta: “Essa colaboração nos permite reduzir e melhorar as interfaces. Isso não apenas impulsiona nossa tecnologia e processos, mas também nos torna muito mais rápidos na execução de projetos específicos de clientes”.

Os dois parceiros farão sua primeira aparição pública juntos na feira K 2019, que acontecerá em Düsseldorf de 16 a 23 de outubro. Representantes das duas empresas estarão disponíveis para responder a perguntas sobre esta aliança no pavilhão Krones no estande número 15.1.

A Stadler Anlagenbau GmbH está entre os líderes de mercado no campo de plantas de triagem. Sediada em Altshausen, a empresa emprega cerca de 450 pessoas e já vendeu mais de 350 plantas turnkey e 2.000 componentes individuais em todo o mundo. Suas tecnologias proprietárias podem ser usadas para classificar uma ampla gama de materiais – incluindo resíduos de plástico, papel e papelão, resíduos domésticos e resíduos comerciais.

A Krones AG é um nome bem estabelecido nas indústrias de alimentos e bebidas. Na matriz global do grupo, composta por mais de 100 subsidiárias e operações de filiais, mais de 16.500 funcionários fazem parte da empresa. O grupo fornece a seus clientes as necessidades de suas operações de produção: desde máquinas individuais e soluções de digitalização, até fábricas turnkey de bebidas e reciclagem.

Curta nossa página no

Milliken apresenta segunda geração de linha de modificadores de desempenho para PP

03/10/2019

Produto mantém pegada sustentável, em nova versão sem cor e com aprovação FDA, focalizando principalmente os produtores de resinas e o segmento de embalagens alimentícias.

Depois do lançamento da linha DeltaMax em abril deste ano, a Milliken apresenta ao mercado a segunda geração de modificadores de desempenho, agora sem cor e com aprovação FDA. Segundo a empresa, o produto mantém a sua pegada sustentável, com foco em produtores de resina e no setor alimentício, possibilitando também o incremento do uso de polipropileno (PP) reciclado.

A nova geração do produto será lançada na Feira K, em Düsseldorf, na Alemanha, entre os dias 16 e 23 de outubro.

De acordo com Rodrigo Silva, Gerente Comercial da Milliken, o produto estará disponível no mesmo período para homologações regionais. “Como as legislações diferem conforme a região, será necessário que as empresas homologuem o novo DeltaMax”, afirma.

De acordo com a Milliken, a segunda geração de seus modificadores de desempenho diferencia-se da primeira pela cor e pela aprovação para contato com alimentos. Enquanto a anterior tinha uma cor alaranjada, segundo Silva, a nova linha é incolor. “Isso favorece na confecção de embalagens e peças por injeção de polipropileno (PP), copolímero de impacto para produtos alimentícios e demais aplicações, e também favorece o incremento da parcela de PP reciclado na mistura”, explica. “Na realidade a segunda geração DeltaMax é uma linha de produtos multiuso, que pode ser utilizada em diversas aplicações, como no caso de produtos linha branca (geladeiras, fogões, etc) que anteriormente não conseguiam atingir a cor ideal com a primeira geração do DeltaMax”.

Segundo a Milliken, os concentrados (masterbatches) da linha DeltaMax garantem um equilíbrio inédito entre resistência ao impacto e a fluidez não obtidos com o uso dos modificadores de impacto convencionais, sem, contudo, comprometer a rigidez da Resina. “O Deltamax e destinado a transformadores que queiram otimizar a resistência ao impacto da resina para gerar peças acabadas mais robustas, sem ter que sacrificar o índice de fluidez e nem perder processabilidade”, assegura Silva.

A Milliken afirma que o DeltaMax otimiza propriedades físicas e a processabilidade da resina, seja ela virgem ou reciclada.

Silva explica que “essa melhora decorre da melhor dispersão das partículas de borracha presentes no PP copolímero de impacto. Com isso, a tecnologia proporciona aos transformadores ganhos simultâneos – tanto em índice de fluidez quanto em propriedades de impacto. Essa era uma lacuna do mercado, agora ocupada de forma inovadora por DeltaMax”.

De acordo com a Milliken, os novos modificadores de desempenho são especialmente aplicáveis à produção de peças de geometria complexa e/ou que requeiram resistência significativa ao impacto – em outras palavras, a produtos cujas vidas úteis impliquem graus intensivos de manuseio, choques e stress mecânico. Exemplos são caixas organizadoras, baldes, cestos e outras utilidades domésticas; elementos para construção civil; e componentes automotivos.

Ganhos operacionais e em sustentabilidade

Segundo a empresa, o uso dos novos concentrados permite aos transformadores utilizar até 100% de material reciclado, desde que a matéria-prima apresente a qualidade exigida (baixo grau de contaminantes), ou aumentar o teor de resina reciclada em misturas típicas com resina virgem. “Isso fomenta a economia circular e melhores práticas de produção. É um apelo expressivo, haja vista os planos ambiciosos de grandes marcas da indústria em ampliar o uso de plásticos reciclados”, ressalta Silva.

A Milliken afirma também que a melhora na processabilidade, viabilizada pelo aumento do índice de fluidez da resina, reverte-se em ganhos de ciclo operacional: o transformador produz mais peças num mesmo período e, consequentemente, consome menos energia. A possibilidade de aumento do percentual de reciclado em misturas também proporciona ganhos financeiros, uma vez que a matéria-prima recuperada tem custo menor. Testes realizados pela Milliken registraram reduções do ciclo operacional de 10% a 15%, dependendo da aplicação, e economia de energia na mesma faixa. Como consequência, a redução na emissão de CO2 sofreu queda média de 10%, assegura a empresa.

Nos Estados Unidos, onde foi introduzido em meados do ano passado, DeltaMax já vem sendo utilizado na fabricação de caixas organizadoras, cestos e peças de circulação de ar para telhados (vents). Aplicações no setor de autopeças estão sendo consolidadas. Os transformadores também devem considerar possíveis interferências de cor em aplicações de grande exigência estética. A coloração alaranjada dos novos modificadores de desempenho pode demandar ajustes nas formulações de pigmentação.

A expectativa da Milliken é de que DeltaMax tenha uma boa receptividade também no Brasil, por quebrar um paradigma no trabalho com PP copolímero de impacto. “É uma tecnologia inovadora, que melhora significativamente o desempenho durante a transformação e também as propriedades dos produtos finais”, define Edmar Nogueira, Gerente Técnico da Milliken.

Curta nossa página no

Cromex apresenta novidades em masterbatches e aditivos durante a K 2019

03/10/2019

Dentre os lançamentos, a empresa apresentará sua linha de aditivos desenvolvida para o mercado de reciclagem.

Entre os dias 16 a 23 de outubro, a Cromex estará expondo na Feira K 2019 – principal feira mundial da indústria de plásticos e borracha – no pavilhão 8a, stand F37, para reforçar a sua atuação no mercado internacional e apresentar as suas novidades em masterbatches de cores e aditivos para os principais mercados da indústria do plástico, como o de embalagens rígidas e flexíveis, cosméticos, agricultura e reciclagem.

Os principais destaques são:

Linha de masterbatches pretos

Segundo a Cromex, seu portfólio de masterbatches pretos é capaz de atender desde clientes que exigem um produto com altas concentrações e alto desempenho, através da linha premium, até aqueles que precisam de um menor custo – nesse caso, a empresa pode oferecer a linha economy. Se os clientes procuram um meio termo entre alto desempenho e baixo e custo, a empresa fornece ainda a linha standard.

A Cromex ressalta que suas soluções podem também agregar propriedades adicionais por meio da aditivação dos masterbatches pretos, adicionando benefícios extras ao produto final como a proteção aos raios UV, resistência a propagação de chamas, efeito antimicrobiano, aumento da condutividade elétrica e outros.

Linha de aditivos para reciclagem

Outra novidade da empresa é a linha de aditivos para reciclagem. Segund a Cromex, os aditivos permitem ganhos em processamento, nas propriedades mecânicas e organolépticas do reciclado e redução de perdas.

Dentre os produtos está o novo extensor de cadeia para PET, que, segundo a Cromex, é capaz de melhorar as propriedades mecânicas e reológicas, aumentando a viscosidade da resina, garantindo maior resistência e possibilitando incremento de velocidade em sua produção

Os auxiliares de fluxo também serão apresentados na feira e proporcionam aumento de produtividade ao reduzir o atrito da resina na superfície metálica da máquina durante o processo, contribuindo com o fluxo do material com consequente redução do consumo de energia, afirma a empresa

Os dessecantes, produtos que capturam a umidade durante o processo, melhoram o desempenho e diminuem a ocorrência de defeitos no filme plástico, sendo capazes de reduzir o tempo de secagem do material antes do processamento, garante a Cromex.

A empresa afirma também que os seus branqueadores ópticos e blue-toners melhoram o aspecto visual da resina, reduzindo o tom amarelado do reciclado.

Além disso, os compostos de purga reduzem a necessidade de paradas de máquina, pois promovem uma limpeza rápida para a troca de cor e/ou resina, com consequente diminuição de gastos e redução da necessidade do uso de conteúdo petroquímico.

Think Green, Live AllColors | Masterbatches isentos de metais pesados

Com amplas possibilidade de cores, a Cromex conta com um portfólio de cores robusto, que incluem também efeitos como perolado, metalizado, fluorescente, termocrômico, fosforescente, fotocrômico, glitter e de interferência, possibilitando a criação de cores diferenciadas para compor o design dos produtos e atrair o consumidor no ponto de venda, estimulando a compra. A Cromex afirma ser uma das empresas pioneiras a adotar um portfólio totalmente isento de metais pesados. Pensando nisso, criaram o selo Think Green, Live AllColors, um símbolo para representar os esforços da marca em prover soluções que minimizam os impactos ambientais.

A Cromex está no mercado há mais de 40 anos e conta com a maior planta fabril de materbatches da América do Sul, exportando seus produtos para cerca de 60 países.

Serviço: Cromex na Feira K 2019
Localização:Hall 8a, StandF37
Data: De 16 à 23 de outubro.
Local:Düsseldorf, Alemanha

Curta nossa página no

ExxonMobil apresenta novas soluções sustentáveis ​​e aplicações inovadoras na K 2019

16/09/2019

  • Destacando novas soluções de embalagens laminadas recicláveis totalmente em PE
  • Apresentando cordas de pesca descartadas que são transformadas em novas aplicações
  • Exibindo filmes resistentes a altas temperaturas
  • Introduzindo soluções de design original para peças de automóveis com um novo espectro de cores PP

A Exxon Mobil demonstrará em seu pavilhão na K 2019 (FG10.1) como, através de um trabalho conjunto com os clientes e utilizando conhecimentos combinados, podem ser criadas soluções sustentáveis ​​diferenciadas para uma variedade de aplicações nas indústrias de embalagem, automotiva, produtos de consumo, agricultura, construção civil, higiene e cuidados pessoais, lubrificantes e outras.

“A ExxonMobil continua a inovar através de nossos avanços tecnológicos, enquanto trabalha com os clientes para ajudá-los a criar soluções sustentáveis ​​para atender às necessidades da cadeia de valor”, disse David Hergenrether, vice-presidente da ExxonMobil Chemical, Polietileno. “Na Feira K, os visitantes podem discutir seus desafios e idéias de inovação conosco e descobrir os benefícios de trabalharem juntos para desenvolvermos soluções sustentáveis”.

Os principais destaques da presença da ExxonMobil na K 2019 incluem:

▪ Novas soluções completas de embalagens laminadas em PE, contendo os polímeros Exceed XP, Exceed e Enable PE, que, segundo a empresa, ajudam a superar os problemas de reciclagem normalmente associados às estruturas laminadas convencionais. De acordo com a ExxonMobil, essas novas soluções laminadas inteiramente com PE podem ser facilmente recicladas onde existem programas e instalações para coletar e reciclar filmes plásticos, ao mesmo tempo em que fornecem as propriedades de desempenho necessárias para embalagens de qualidade.

▪ Novos avanços tecnológicos usando polietileno reciclado (PE), em combinação com polímeros de desempenho para produzir uma variedade de aplicações sustentáveis ​​de filmes flexíveis.

▪Polímeros Vistamaxx. De acordo com a ExxonMobil, eles permitem a utilização de conteúdo reciclado de baixo custo ao mesmo tempo em que miram em aplicativos de alto valor.

▪ Tecnologia de filme que combina o Exceed XP com o ExxonMobil PP para fornecer filmes para sacos para aplicações pesadas ​​com alto desempenho e alta resistência ao calor.

▪ Novos desenvolvimentos na coloração de poliolefinas Exxtral usadas no interior de veículos, além das cores escuras / pretas e neutras atualmente disponíveis. Um novo espectro de cores de PP está inspirando a criação de soluções de design originais para peças internas de automóveis, ao mesmo tempo que mantém os benefícios de desempenho, afirma a empresa

“Em um momento de crescente demanda em todo o mundo, são necessários ao mesmo tempo investimentos em novas capacidades e no desenvolvimento de soluções que usem menos recursos”, disse Bhaskar Venkatraman, vice-presidente da ExxonMobil, Polipropileno, Vistamaxx e Adhesion. “Enquanto a ExxonMobil espera aumentar a capacidade de fabricação de produtos químicos globalmente em cerca de 40%, também estamos introduzindo vários avanços tecnológicos na K que ajudarão os clientes a desenvolver novas soluções para reciclagem e produtos sustentáveis”.

Além disso, muitos dos avanços em aplicações e polímeros da ExxonMobil serão demonstrados por meio de colaborações com fabricantes de máquinas ou apresentados em uma série de palestras (TechTalks) no pavilhão. Nos estandes dos fabricantes de máquinas, os visitantes poderão ver filmes para embalagens, peças automotivas e bens de consumo produzidos com polímeros da ExxonMobil e também discutir essas aplicações com especialistas do setor.

Durante as palestras (TechTalks), os últimos avanços serão apresentados:

  • Criando soluções recicladas. Juntos
  • Embalagem flexível de alimentos – sustentabilidade facilitada
  • Repensar a reciclagem com polímeros Vistamaxx
  • Sacos para serviços pesados ​​de extremo desempenho – redefinindo o futuro
  • O caminho mais alto – filmes  para estabilidade de cargas
  • Filmes para agricultura – soluções de plasticultura para o amanhã
  • Dê cor ao seu carro – espectro de cores de polipropileno para designs de interiores modernos
  • Desafiando a realidade do “product appeal” com o Achieve Advanced PP
  • Modificadores Oppera – novas idéias, novas possibilidades
  • Moldando o futuro com os vulcanizados termoplásticos Santoprene (TPVs)

A ExxonMobil Chemical é uma das maiores empresas químicas do mundo. A empresa ocupa posições de liderança em alguns dos mercados de produtos químicos de commodities de gramde volume e maior crescimento. A ExxonMobil Chemical possui capacidade de fabricação em todas as principais regiões do mundo. Mais de 90% da capacidade química da empresa é integrada às refinarias da ExxonMobil ou plantas de processamento de gás natural.

Arlanxeo destaca novas soluções de mobilidade na K 2019

16/09/2019

A empresa mostrará produtos e desenvolvimentos que abordam a mobilidade futura, com foco em novas soluções de pneus, armazenamento de energia e aplicações de desempenho.

A Arlanxeo, líder global em elastômeros de desempenho, participa de sua segunda feira K com o tema “mobilidade futura”, à medida que tendências como a eletrificação e a direção autônoma de veículos mudarão fundamentalmente as modalidades de transporte na próxima década. Hoje já se vêem novos meios de transporte emergindo, formas alternativas de compartilhamento e uso da mobilidade, bem como novos tipos de geração e armazenamento de energia – todos respondendo à necessidade de uma mobilidade futura mais sustentável e responsável.

Essas tendências produzem novas demandas por soluções orientadas à mobilidade eletrônica, exigindo novos materiais com menor peso, melhores características térmicas, ruído reduzido, desempenho ideal de vibração e menor consumo de energia. A Arlanxeo diz que está colocando foco concentrado para atender a esses requisitos, projetando, testando e fornecendo soluções em elastômeros, em colaboração com seus clientes e parceiros, visando atingir modos mais sustentáveis, confortáveis e seguros para a mobilidade individual e pública no futuro.

Donald Chen, CEO da Arlanxeo, comenta: “Embora nem sempre sejam visíveis para os consumidores, nossas soluções de ponta em borracha são um habilitador essencial de novas tecnologias necessárias para tornar a mobilidade do futuro uma realidade. Sendo a inovação uma parte essencial da estratégia e do sucesso da Arlanxeo, estamos trabalhando em estreita colaboração com nossos clientes para atender às suas necessidades em eletrificação e automação. A feira K deste ano apresenta uma grande oportunidade para mostrar nossas ofertas e explorar ainda mais as oportunidades de cooperação com nossos clientes e parceiros no setor automotivo e de transporte “.

Especificamente, os visitantes do estande da Arlanxeo (Hall 6 / C52) poderão ver as soluções da empresa em três áreas principais, que serão exibidas no estande e demonstradas por especialistas da Arlanxeo:

  • Novas soluções para pneus: de acordo com Arlanxeo, isto inclui o trabalho da empresa em novas arquiteturas de polímeros que melhoram os compostos dos pneus para ajudar a obter menor resistência ao rolamento e à abrasão, ao mesmo tempo em que mantém aspectos de segurança como a aderência. Esses desenvolvimentos podem dar apoio à extensão do uso e diminuir o consumo de energia dos veículos, atendendo às necessidades da e-Mobilidade.
  • Novas soluções de armazenamento de energia: As baterias de alto desempenho desempenharão um papel fundamental para o avanço da direção elétrica. Arlanxeo diz que está concentrando pesquisas em grades inovadores de borracha para baterias de íon-lítio que garantem tempos de carregamento mais curtos, maior potência e maior tempo de uso. Isso também inclui novas soluções de gerenciamento térmico para proteger as baterias contra superaquecimento.
  • Novas aplicações de desempenho: Novas soluções em borracha são necessárias para atender às demandas de aplicações emergentes à luz do progresso da e-Mobilidade. Exemplos são cabos mais resistentes ao calor e à chama para carregamento, perfis de menor peso, melhores sistemas de amortecimento e antivibração para melhorar o conforto em carros elétricos, sistemas de freio eficazes e seguros ou novas palhetas dos limpadores que atendam às necessidades de direção autônoma baseada em câmera no futuro.

Além de sua própria presença, a Arlanxeo também hospedará novamente a “Rua da Borracha” (Rubber Street) localizada em frente ao seu estande, em uma área de mais de 500m2. O objetivo geral é melhorar a visibilidade dos negócios de borracha e elastômeros termoplásticos (TPE) na K. A Arlanxeo continua a apoiar essa iniciativa, fundada em 1983, em colaboração com a Associação Alemã de Fabricantes de Borracha (WDK) e Dr. Gupta Verlags GmbH como parceiro de mídia.

A Arlanxeo é uma empresa líder no mercado de borracha sintética, com vendas de cerca de EUR 3,2 bilhões em 2018, cerca de 3.900 funcionários e presença em 20 unidades em 9 países. O principal negócio da empresa é o desenvolvimento, fabricação e comercialização de borrachas de alto desempenho para uso, por exemplo, nas indústrias automotiva e de pneus, na construção e nas indústrias de petróleo e gás. A Arlanxeo foi fundada em abril de 2016 como uma joint venture da Lanxess e da Saudi Aramco. Em 31 de dezembro de 2018, a Saudi Aramco se tornou a única proprietária da Arlanxeo.

Curta nossa página no

Braskem reforça posicionamento em Economia Circular na Feira K

15/09/2019

A Braskem reforçará durante a Feira K , maior evento mundial do setor plástico e de borrachas, seu posicionamento em prol da Economia Circular , conceito de consumo que busca formar um ciclo sustentável da produção ao descarte. De 16 a 23 de outubro, em Düsseldorf, na Alemanha, serão apresentadas novidades do portfólio da Braskem, assim como soluções de menor impacto ambiental e pós-consumo.

A companhia também oficializará no evento a parceria com a empresa Kautex Maschinenbau , para quem a petroquímica passará a fornecer o Plástico Verde , feito à base de cana-de-açúcar, e resina pós-consumo (PCR), para a produção inédita de garrafas à base de polietileno de alta densidade (PEAD) de três camadas, sendo uma de espuma. Segundo a Braskem, o resultado é a diminuição da pegada de CO2 do produto final quando comparado ao feito com base convencional.

As garrafas estarão disponíveis no estande da Braskem. Para demonstrar o fechamento do ciclo de consumo durante a feira, as garrafas fabricadas no evento nas máquinas da Kautex, ao invés de tradicionalmente entregues aos visitantes, serão recolhidas e destinadas à reciclagem por meio de uma parceria com a Erema, fabricante de máquinas para reciclagem de plásticos. A iniciativa reafirma o compromisso das três empresas com a Economia Circular.

“Buscamos formas de demonstrar a importância de pensar o ciclo completo dos produtos que levam nossa matéria-prima, desde a produção ao pós-consumo. Estamos muito satisfeitos em estar na Feira K com uma parceria que utiliza material renovável e pós-consumo, já considerando a reciclagem para o retorno do produto em um novo ciclo. Este é um exemplo claro do nosso comprometimento com a Economia Circular e de como é fundamental a cooperação entre empresas para o êxito do conceito”, explica Fabiana Quiroga, diretora de Economia Circular e Reciclagem da Braskem.

Em uma grande área do evento, foi construído o Erema Circonomic Centre, nome composto pelas palavras “circular” e “economia” em inglês, onde a reciclagem será demonstrada de várias formas, por meio do processamento de diferentes materiais plásticos. Durante a feira, serão recicladas mais de 30 toneladas de plástico, incluindo as demais garrafas utilizadas no evento e produzidas pela Kautex.

Gustavo Sergi, diretor de Químicos Renováveis da Braskem, reforça a importância do portfólio de produtos renováveis da companhia para a Economia Circular. “Essa parceria com a Kautex e a Erema comprova mais uma vez que a indústria mundial está interessada em soluções inovadoras ainda mais sustentáveis e que agreguem valor ao produto final”, complementa.

“A Feira K é o maior evento mundial do plástico. Apresentarmos essas novidades e reforçarmos a importância da Economia Circular, principalmente aos nossos atuais e futuros clientes, é de grande importância para a Braskem e reafirma nossa posição global no setor”, comenta a Fabiana.

Com 80 anos de experiência, a Kautex Maschinenbau é uma empresa líder mundial na área da tecnologia de moldagem por sopro e extrusão. Entre os seus clientes encontram-se grandes fabricantes e fornecedores de automóveis, bem como empresas da indústria de embalagens. A empresa tem a sua sede em Bonn, um centro de atendimento ao cliente em Berlim e escritórios regionais nos EUA, Rússia, China, Itália, Índia, México e Malásia. Além disso, a Kautex Maschinenbau dispõe de uma extensa rede mundial de escritórios de serviços e distribuição.

As empresas Erema – com as duas unidades comerciais Powerfil e Keycycle-3S, Pure Loop, Umac e Plasmac, fazem parte do Grupo Erema. Além de subsidiárias nos EUA, China e Rússia, o grupo dispõe também de cinquenta agências que, em conjunto, formam uma rede mundial para a implementação de soluções para a reciclagem de plásticos. O grupo tem sede em Ansfelden, na Áustria, perto de Linz, e conta com cerca de 550 funcionários.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

BASF apresenta isolamento extrafino para construção e transporte na Feira K 2019

13/09/2019

A BASF vai apresentar seus materiais de isolamento superfinos e de alta performance em novas aplicações durante a maior feira comercial de plásticos do mundo, em Düsseldorf, de 16 a 23 de outubro de 2019. Segundo a empresa, os inovadores produtos Slentite e Slentex (foto) são uma nova geração de materiais de isolamento de elevada eficiência energética baseados em aerogel, com propriedades diferenciadas. Na Feira, a BASF vai apresentar novos exemplos de aplicações em construção, com elementos de fachada de concreto com fibra de carbono, e em veículos, como motorhomes.

Fachadas finas de concreto para prédios residenciais

O uso de novos materiais, combinado com energias renováveis, é a fórmula do sucesso para a casa do futuro. Segundo a BASF, para conseguir construir uma parede especialmente fina, os novos materiais de alta performance Slentite e Slentex podem ser usados para criar uma camada de isolamento entre as camadas de concreto, reduzindo a espessura da parede em até 50% em relação aos materiais convencionais de isolamento. Esses materiais fazem parte do projeto piloto de uma casa que está sendo construída em Leipzig, com uma estrutura híbrida de suporte de carga, feita de concreto com fibra de carbono e concreto armado. A expressiva redução da espessura da parede exterior permite novos conceitos estéticos, além de oferecer um ganho de espaço, cada vez mais valorizado em um prédio urbano.

Além disso, os dois materiais de isolamento podem ser integrados à pré-moldagem automatizada dos elementos na planta de concreto, sem futuros ajustes ao sistema. Este é um recurso oferecido exclusivamente por esses isolantes de alta performance, afirma a BASF. “Por causa de seu desempenho excepcional de isolamento, o Slentite e o Slentex são ideais para a produção de paredes com finos elementos pré-moldados. Com a camada flexível de isolamento Slentex, é possível produzir até mesmo os elementos de parede moldados organicamente, abrindo um escopo totalmente novo para a estética na construção”, considera Alexander Kahnt, arquiteto chefe e pesquisador associado da Universidade de Ciências Aplicadas de Leipzig (HTWK).

Isolamento de alta performance no setor automotivo

Economizar espaço é um critério essencial para os motorhomes, caravans e outros modelos no setor de transportes. As propriedades excepcionais de produto tornam o Slentite e o Slentex ideais para áreas onde os materiais de isolamento convencionais não são adequados, afirma a BASF. O protótipo de motorhome que está sendo fabricado para a K 2019, em uma cooperação entre uma fabricante de veículos recreativos e motorhomes e a BASF, mostra como os materiais finos de isolamento ajudam a criar um espaço valioso para uso interno. Este é mais um marco na implementação de estratégias de eficiência energética e um novo campo de aplicação para os materiais de isolamento.

Slentite – o painel fino para diferentes climas

Segundo a BASF, O Slentite é o primeiro aerogel a ser produzido exclusivamente à base de poliuretano. A empresa afirma que o painel de isolamento de aerogel resistente, composto por cerca de 90% de ar, permeável, permite um isolamento térmico até 50% maior do que os materiais convencionais, para a máxima eficiência em combinação com alto padrão estético. Como um material de isolamento de alta performance pioneiro, a estrutura de poros abertos do Slentite cria um agradável clima interno e ajuda a reduzir os custos de energia, garante a fabricante do material. Seu desempenho de isolamento diferenciado (λ = 18 mW/m -K) se alia à facilidade de processamento. Os painéis limpos, sem poeira, podem ser cortados com facilidade para caber no local e aplicados diretamente às paredes ou revestidos previamente. “Devido à sua combinação única de propriedades de produto, o Slentite permite soluções de isolamento que economizam espaço tanto no setor de construção quanto no de transporte”, explica Marc Fricke, gerente de Projeto e Marketing de Isolamento de Alta Performance da BASF.

Slentex – isolamento flexível

De acordo com a BASF, o Slentex é um material de fácil processamento e não-combustível, totalmente à base de matéria-prima mineral, que agora está disponível para diversas aplicações nos setores de construção e industrial. O produto corresponde a uma camada de isolamento eficiente, extrafina e flexível. A empresa afirma que o seu material alcança uma condutividade térmica muito mais baixa do que os materiais minerais de isolamento convencionais (valor de λD de 19 mW/m • K), permitindo a construção de estruturas de parede muito finas. Segundo o fabricante do material, uma vantagem do Slentex é que ele é não combustível, tem uma classificação de segurança ao fogo A2-s1, d0 e é certificado pela ETA (Electronics Technicians Association). O Slentex permite a difusão do vapor de água (µ ~ 5) e, ao mesmo tempo, é hidrofóbico, sendo ideal para aplicações em fachadas. “Por causa de sua flexibilidade, o material de isolamento se adapta muito bem às geometrias planas e curvas do prédio, além de atender aos mais elevados requisitos de energia que um material de isolamento não combustível pode oferecer”, afirma Wibke Lölsberg, gerente de Projeto e Marketing de Materiais de Isolamento de Alta Performance da BASF.

O Grupo BASF possui aproximadamente 122.000 funcionários e é dividida em seis segmentos: Produtos Químicos, Materiais, Soluções Industriais, Tecnologias de Superfície, Nutrição & Cuidados e Soluções para Agricultura. A BASF gerou vendas em torno de €63 Bilhões em 2018.

Curta nossa página no

Inovação e sustentabilidade são temas centrais do Grupo Piovan para a K 2019

31/08/2019

Em meados de outubro, a exposição internacional mais importante do mercado mundial do plástico – Feira K 2019 – abrirá suas portas entre os dias 16 e 23. Mais de 3.000 expositores de mais de 60 países irão se reunir nos pavilhões do centro de exposições de Düsseldorf para receber aproximadamente 200.000 visitantes de todo o mundo.

O Grupo Piovan estará expondo na K 2019 – no stand 9B60 – com suas marcas, Piovan, Aquatech, Fdm e Penta. Uma variedade de soluções turnkey de alta tecnologia, estarão em exposição: desde sistemas de secagem a controladores de temperatura; de rastreabilidade de matérias-primas a soluções completas para a indústria 4.0. No entanto, a feira não abordará apenas o desenvolvimento tecnológico de produtos, mas uma atenção especial também será dedicada a temas essenciais como Sustentabilidade, Indústria 4.0, Rastreabilidade e Integração de Sistemas.

Foco na Inovação

A Piovan sempre investiu recursos em inovação e hoje o Grupo emprega ao redor de 171 especialistas em P&D e engenheiros especializados, capazes de avaliar as necessidades do cliente, com base nos conhecimentos adquiridos ao longo dos anos.

Soluções integradas e eficientes para tratamento de PET e manuseio de materiais reciclados

Na K 2019, a Piovan fará o lançamento mundial da nova linha Genesys. Segundo a empresa, este sistema de desumidificação distingue-se pela sua tecnologia auto-adaptativa, que agora foi otimizada para o tratamento de PET reciclado. A Piovan afirma que o seu novo desumidificador pode gerenciar automaticamente o processo de secagem, atuando em todos os parâmetros críticos: desde a vazão do ar de processo até o valor do ponto de orvalho, o tempo de residência e a temperatura, mantendo o processo em condições ideais de operação, mesmo quando há variação da produção horária e das condições iniciais de temperatura e umidade do granulado plástico. A empresa informa que, além destes controles, foram introduzidas outras inovações de última geração, que incluem um controle mais intuitivo e melhor eficiência na auto-regulação.

Segundo a Piovan, outras melhorias significativas também foram introduzidas na função AIPC (Automatic Injection Pressure Control – Controle Automático da Pressão de Injeção) com o objetivo de garantir o menor custo de produção de cada preforma, não apenas considerando o consumo de energia, mas em termos de otimização de todo processo produtivo das preformas, com melhor qualidade do produto final e redução de descartes.

Ainda sobre às soluções para PET, os visitantes poderão apreciar a nova gama de equipamentos para análise da qualidade da preforma, com interface amigável. Estes equipamentos medem de maneira simples e intuitiva os parâmetros mais importantes, como o nível de acetaldeído das preformas.

Dosagem precisa

A Fdm, empresa do Grupo com sede em Troisdorf (Alemanha), especializada na produção de soluções para aplicações em extrusão, também apresentará novas tecnologias de dosagem na K 2019 como o GDS 5, o novo misturador gravimétrico da linha GDS, com PLC Siemens, que foi otimizado para permitir a montagem de até 5 estações de dosagem, mantendo as dimensões compactas do equipamento.

Transporte de materiais com Penta e Piovan

A Penta, empresa do Grupo que projeta e fabrica grandes sistemas para armazenamento, transporte e dosagem de materiais em pó ou grãos, apresentará as mais recentes inovações em manuseio de aditivos no setor de compostos para a produção de tubos e cabos. Na feira, os visitantes poderão ver o Vakupulse em operação. Segundo a Piovan, o Vakupulse é um sistema particularmente adequado para o transporte de matérias-primas delicadas em fase densa, a baixas velocidade e vazões, em curtas distâncias.

Estará em exposição na K2019, pela primeira vez, uma estação manual de acoplamento equipada com a tecnologia RFID (Radio Frequency Identification – Identificação por Radio Frequência). Segundo a Piovan, Este sistema permite verificar se a combinação entre fontes e destinos estão corretas. Se detectar um erro, o sistema de transporte não ativa o ciclo de carga, evitando assim qualquer risco de erro ou contaminação entre os diferentes tipos de materiais. A unidade permite conectar os tubos de maneira simples e fácil, com apenas uma das mãos, afirma a empresa. É também livre de juntas para evitar contaminação, garantindo que os grânulos plásticos tenham contato somente com o aço inoxidável. Um sistema de LEDs, que mudam de cor conforme as tubulações são acopladas, guiam o operador, permitindo que as conexões sejam verificadas instantaneamente, complementa a Piovan.

Aplicações na área médica

Na exposição, a Piovan também apresentará importantes inovações para o setor médico: segundo a empresa, ocorrerá durante a feira o lançamento de um microdosador capaz de alimentar as máquinas com um único grão de cada vez, mantendo a alta precisão para atender às demandas que vêm especialmente de setores altamente técnicos, como microdosagem médica e micromoldagem de precisão.

Para completar a gama para o setor médico, a linha conta com equipamentos adequados para uso em salas limpas, como o alimentador sem filtro Pureflo, que, segundo a Piovan, não requer ar comprimido ou manutenção e o desumidificador da Série DPA, livre de emissões.

Soluções em Refrigeração

A Aquatech, empresa do Grupo dedicada a tecnologias de resfriamento industrial e controle de temperatura, estará no centro das atenções com muitos produtos inovadores em exposição: desde unidades de controle de temperatura até os novos dry coolers adiabáticos.

A unidade de Controle de Temperatura para Moldes da linha Easytherm recebeu uma nova versão pressurizada, ampliando a gama de aplicações. Ainda na área dedicada à refrigeração industrial, outras inovações interessantes estarão em destaque, tais como o DigitempEvo, um termochiller refrigerado a água com baixos níveis de consumo de energia e alto desempenho, segundo informações da Piovan.

Destaque especial também para a linha de chillers Easycool+, uma linha de chillers compactos que foi concebida e projetada para atender a requisitos específicos de resfriamento de processos industriais.

Sustentabilidade e Economia Circular

A Piovan desenvolve tecnologias e soluções que contribuem para aumentar o uso de materiais reciclados, permitindo que uma gama de produtos seja produzida com a utilização de PET pós-consumo como matéria-prima, por exemplo. Desde 2006 a Piovan tem desenvolvido tecnologias que dão vida nova aos materiais reciclados, transformando-os novamente em garrafas. De uma maneira geral, a decisão de investir em soluções eficientes resultou na redução do consumo de energia e das emissões de CO2 relacionadas com o processamento de plásticos.

Indústria 4.0

A Piovan continua ampliando a gama de recursos oferecidos pelo Software de Supervisão Winfactory 4.0. Uma das novas funcionalidades deste software inclui um módulo de monitoramento da eficiência energética, e também com possibilidade de monitorar e analisar os sistemas de controle de temperatura com a tecnologia Aquatech.

Dados, contexto, Interação (DCI) e Interconexão Digital ao longo de todo o processo são as diretrizes da indústria 4.0 que nortearam o desenvolvimento do MTS, o novo sistema de rastreamento de material. Segundo a Piovan, o MTS consiste em um terminal de código de barras capaz de ler os códigos de barras para identificação dos usuários, materiais e lotes de produção. Este sistema orienta o operador no gerenciamento, otimização e armazenamento de materiais, identificando o fluxo dos diferentes lotes desde a fase inicial até o produto acabado.

Um grupo em crescimento

O Grupo Piovan apresentou um crescimento significativo nos últimos anos, seguindo uma trajetória que começou há cerca de dez anos e que o levou a se tornar um grupo internacional em contínua expansão. O Grupo fechou o ano de 2018 com um faturamento de € 246 milhões (mais de 15% em relação ao ano anterior), e em outubro passou a integrar a listagem da Bolsa de Milão, fazendo do ano de 2018 um grande marco para o Grupo. Uma empresa listada na Bolsa, confere ao Grupo um alto perfil internacional, maior visibilidade junto aos principais clientes, atrai novos talentos para a empresa e permite que o Grupo mantenha sua estratégia de crescimento e governança futura.

O primeiro semestre de 2019 também foi muito intenso com a abertura de novas filiais, como a Piovan Marrocos, e a aquisição de novas empresas: Toba, uma empresa sul-coreana líder na automação de processos industriais para o setor de plásticos e particularmente na produção de sistemas de transporte e armazenamento de plástico no formato de pó; e a Fea Process & Technological Plants, uma empresa italiana com sede em Cuneo, na região de Piemonte, especializada em automação para a indústria alimentícia e sistemas de dosagem e transporte para líquidos e pastosos.

Uma nova identidade Corporativa para o Grupo

No início de 2019, foi lançada a nova identidade corporativa do Grupo para comunicar de forma ainda mais efetiva a idéia da Piovan como um grupo internacional, formado por várias empresas que compartilham um denominador comum: a atenção com clientes e pessoal, seguindo os três pilares que distinguem o grupo: Clientes, Pessoas e Inovação. O novo logo do Grupo Piovan é caracterizado por um pictograma com três círculos que expressam os valores do Grupo, as áreas de negócios e os pontos fortes:
– 3 valores: Clientes. Pessoas. Inovação
– 3 áreas de negócios: Plásticos. Alimentos. Refrigeração
– 3 forças: Presença Mundial. Serviços. Equipe

A nova identidade corporativa destaca uma reestilização da imagem gráfica. Uma imagem gráfica que visa reunir todas as empresas do grupo dentro de uma mesma visão. Piovan, Una-Dyn, Fdm, Aquatech, Penta, Progema e Energys: todas adotam o mesmo estilo gráfico e o novo pay-off “Piovan Group” para ressaltar que todas as empresas pertencem a um único grupo.

Curta nossa página no

Prévia da K 2019 – Covestro destaca sua visão de um mundo sustentável e digital

17/07/2019

  • Busca por ciclo de material em toda a cadeia de valor
  • Pioneira no caminho para um futuro sem matérias-primas fósseis
  • Programa abrangente para digitalização
  • Soluções inovadoras para indústrias-chave

Durante a conferência de imprensa Prévia da K2019, realizada no Centro de Convenções da Messe Duesseldorf em 2 de julho passado, a fabricante de materiais Covestro apresentou em primeira mão as novidades a serem exibidas na Feira K 2019 em Outubro. Apresentado pelo CEO da Covestro, Dr. Markus Steilemann, e por Jochen Hardt, vice-presidente e especialista em marketing da Covestro, a empresa divulgou suas várias inovações e projetos que visam ampliar as fronteiras de um mundo sustentável e digital.

Na feira de plásticos K 2019, em Düsseldorf, a Covestro apresentará soluções inovadoras em materiais que, segundo a empresa, fornecem respostas aos desafios atuais do mundo. Os visitantes da principal feira do mundo para a indústria de plásticos e borracha encontrarão exemplos disso apresentados pela Covestro no estande A75, no Hall 6. De 16 a 23 de outubro de 2019, produtos e tecnologias para as indústrias automotiva, de construção e eletrônica estarão em exibição , além de aplicações inovadoras e funcionais nos setores da saúde, móveis, esportes e lazer.

“Além do avanço da digitalização, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas serão uma força motriz na sociedade e na economia para os próximos anos”, disse o CEO Markus Steilemann aos jornalistas. “O atingimento desses objetivos não é apenas imperativo para um mundo melhor, mais limpo e mais saudável, mas também possui um grande potencial econômico a longo prazo”, explicou o CEO. “A Covestro está determinada a implementar as metas de sustentabilidade da ONU em muitos níveis.”

Steilemann apontou o desenvolvimento de uma economia circular funcional e uma melhor gestão de recursos fósseis limitados, principalmente o petróleo bruto, como pontos centrais para o aumento da sustentabilidade. “Essas são metas que impactarão a sociedade como um todo e a Covestro quer contribuir para isso. Dentro de nossa empresa, queremos estabelecer ciclos de materiais ao longo de toda a cadeia de valor, desde os fornecedores, passando pela produção e logística, até o uso de nossos produtos e sua reutilização ”, explica Steilemann.

Ao reciclar plásticos usados, será importante poder esgotar todas as possibilidades técnicas. “O método relativamente novo de reciclagem química também é uma opção, que requer suporte adicional”, disse o CEO.

Um aspecto fundamental para o desenvolvimento de uma economia circular na indústria de plásticos e indústria química é fechar o ciclo de carbono com recursos reciclados. Aqui, vale a pena considerar o uso de resíduos de plantas e, cada vez mais, a utilização de gás carbônico como alternativas para os recursos fósseis. A Covestro já alcançou vários resultados nessas áreas. “Queremos nos tornar pioneiros no caminho para um futuro sem recursos baseados em materiais fósseis e enfatizar nossa reivindicação de liderança no setor”, enfatizou Steilemann.

Digitalização cria valor agregado

Outra força motriz é o avanço da digitalização. A Covestro quer aproveitar as oportunidades nessa área e iniciou um programa abrangente, com foco no cliente. Para isso, a empresa está incorporando tecnologias e processos digitais na produção, na cadeia de suprimentos, na pesquisa e desenvolvimento, em todos os pontos de contato com os clientes e no desenvolvimento de novos modelos de negócios. Vários tópicos e exposições na K 2019 destacam a importância da digitalização para a empresa, que espera estabelecer referências nesse campo na indústria de plásticos e de produtos químicos.

Os exemplos abaixo dão uma ideia dos desenvolvimentos que a Covestro apresentará na K 2019.

Sociedade completamente conectada

Um requisito importante para a mobilidade do futuro e a digitalização de todas as áreas da vida e dos negócios é a nova tecnologia de transmissão 5G. Para construir a infra-estrutura para isso, a Covestro está trabalhando em conjunto com a Deutsche Telekom e o Umeå Institute of Design para desenvolver soluções inovadoras em materiais para estações base, antenas e outros componentes do sistema. A Covestro também está trabalhando em uma solução em filme de múltiplas camadas em conjunto com um novo processo de fabricação para as partes de trás da estrutura de smartphones. Ao contrário dos elementos convencionais de metal, estes filmes de policarbonato são permeáveis ​​à radiação de alta frequência.

Interiores de automóveis do futuro

O destaque da exposição na K 2019 é um conceito de interior automotivo abrangente para a mobilidade futura. Em linha com a última tendência, a mostra pretende transformar interiores de automóveis em espaços multifuncionais e móveis para a vida e o trabalho. “Desenvolvemos o conceito em conjunto com parceiros-chave industriais e acadêmicos”, explicou Jochen Hardt, especialista em marketing da Covestro e líder do projeto. “Isso envolve funcionalidade, conforto e design em igual medida, além de eficiência.” O carro do futuro é totalmente conectado em rede e é perfeitamente integrado à vida cotidiana. Os principais recursos de design são superfícies com aparência e toque decorativos, iluminação ambiente integrada, os últimos sistemas de entretenimento digitais e conceitos em assentos de última geração.

Produtos têxteis derivados de gás carbônico

Juntamente com parceiros como a RWTH Aachen University e vários fabricantes de têxteis, a Covestro conseguiu produzir fibras têxteis elásticas a partir de poliuretano termoplástico derivado parcialmente de CO2 e, como resultado, substituiu em parte o petróleo bruto como matéria-prima. O ponto de partida é um produto intermediário chamado cardyon®, que já é usado para para produzir a espuma macia encontrada em colchões e nas camadas de base dos campos esportivos. Os parceiros estão atualmente trabalhando no desenvolvimento da produção de têxteis em escala industrial e querem introduzir um ciclo de material que seja baseado em recursos sustentáveis ​​para a indústria têxtil e de vestuário.

Energias renováveis ​​em ascensão

Além de promover uma economia circular eficiente, a Covestro também está comprometida em expandir ainda mais o uso dos plásticos em energias renováveis, como a energia eólica. A cooperação com parceiros levou ao desenvolvimento de uma resina de poliuretano, bem como de uma tecnologia de processo, que torna possível a fabricação de pás de rotores de turbinas eólicas de forma eficiente e econômica, afirma a empresa. A Covestro recentemente processou seu primeiro pedido comercial nessa área proveniente da China.

Com 2018 vendas de 14,6 bilhões de euros, a Covestro está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. As atividades de negócios estão focadas na fabricação de materiais poliméricos de alta tecnologia e no desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos usados ​​em muitas áreas da vida diária. Os principais segmentos atendidos são os setores automotivo, de construção civil, processamento de madeira e móveis, e elétricos e eletrônicos. Outros setores incluem esporte e lazer, cosméticos, saúde e a própria indústria química. A Covestro possui 30 unidades de produção em todo o mundo e emprega aproximadamente 16.800 pessoas (calculadas como equivalentes em tempo integral) no final de 2018.

Curta nossa página no

Huntsman apresenta nova gama de materiais baseados em Poliuretanos para Impressão 3D durante a Prévia da K 2019

11/07/2019

A empresa química Huntsman delineou no dia 3 de julho, durante apresentação na Prévia da Feira K2019, em Düsseldorf, na Alemanha, os detalhes de uma nova gama de materiais para manufatura aditiva desenvolvida pela empresa, que visam atender a necessidades emergentes na indústria da impressão 3D. A plataforma de manufatura aditiva Iroprint da Huntsman contém três diferentes tipos de materiais à base de poliuretano (resinas, pós e filamentos), que podem ser impressos em 3D por meio da utilização de uma variedade de métodos de manufatura aditiva, incluindo estereolitografia (SLA), sinterização de alta velocidade (HSS) e fabricação por filamentos fundidos (FFF).

Inicialmente, a Huntsman vai lançar a sua linha Iroprint de materiais de manufatura aditiva macias e flexíveis na indústria global de calçados e esportes, onde a impressão 3D já está sendo utilizada para criar tanto sapatos personalizados como aqueles fabricados em massa. A longo prazo, a Huntsman planeja ampliar a sua plataforma de manufatura aditiva Iroprint para uma gama mais vasta de aplicações e indústrias.

Atualmente, a plataforma de manufatura aditiva Iroprint inclui três linhas de produtos que foram otimizadas para trabalhar com as principais técnicas de impressão 3D preferidas pelos fabricantes de calçados.

  • Resinas: as resinas Iroprint R são uma gama de sistemas de resinas líquidas de um só componente, macias e duráveis, que podem ser impressas em 3D através de estereolitografia (SLA), processamento de luz digital (DLP) e outros métodos de cura por radiação.
  • Pós: para as empresas que pretendem imprimir em 3D com materiais em pó, os pós Iroprint P são uma linha de poliuretanos termoplásticos (TPU) de alto desempenho para modalidades de impressão através de sinterização de alta velocidade (HSS).
  • Os filamentos F Iroprint são uma coleção de materiais TPU de alto desempenho que possuem um diâmetro consistente e foram concebidos para uso através da técnica de fabricação por filamentos fundidos (FFF) e outras tecnologias de impressão à base de extrusão.

Todas as três linhas de produtos de manufatura aditiva Iroprint foram otimizadas para a produção de componentes de calçados e são fáceis de usar e imprimir, oferecendo resistência avançada à abrasão, ao alongamento e ao rasgo, afirma a Huntsman. Para as modalidades de impressão 3D com cura por radiação, tais como Estereolitografia (SLA) ou Processamento de Luz Digital (DLP), as resinas R Iroprint também oferecem capacidades de longa durabilidade e cura rápida, garante a empresa.

Durante a sua apresentação na Prévia da K2019 em Dusseldorf, na qual a Huntsman lançou a sua plataforma de manufatura aditiva Iroprint, Stephane Peysson (foto), Diretor de Desenvolvimento de Negócio Global da Huntsman Polyurethanes, adiantou: “A nossa equipe de incubação de inovação trabalhou numa colaboração próxima com usuários finais e líderes industriais para desenvolver a nossa carteira de produtos de manufatura aditiva Iroprint. Juntos, nós analisamos detalhadamente os fatores que criam um bom material de impressão 3D e o que tem faltado no mercado até o momento. Acreditamos que o lançamento do nosso portfolio de manufatura aditiva Iroprint preenche a lacuna que existe hoje no mercado em relação a uma gama de materiais de impressão 3D funcionais, duráveis e ao mesmo tempo mais macios, agnósticos à tecnologia, econômicos e fáceis de imprimir – qualquer que seja a técnica de produção 3D preferida.”

“Antes do lançamento da gama Iroprint, nós estivemos construindo relações com parceiros tecnológicos chave que, por sua vez, trabalham com algumas das maiores marcas de calçados do mundo. Antevemos grandes oportunidades para os nossos materiais de manufatura aditiva Iroprint em outros setores do mercado de impressão 3D, desde componentes para a indústria automobilística até objetos para aplicações na área de “Internet das Coisas” (IoT). Estamos vivendo um tempo incrivelmente excitante no mercado de manufatura aditiva, com estimativas sugerindo que o setor deverá crescer mais de 20% até 2024. Estamos ansiosos por discutir o lançamento da nossa plataforma de manufatura aditiva Iroprint com qualquer pessoa que esteja ativamente envolvida na impressão 3D durante a feira K, em Outubro, em Düsseldorf.”

Curta nossa página no

K 2019: Novas tecnologias como motores para inovação

04/11/2018

Mostra especial e Science Campus focalizam assuntos pioneiros fundamentais da indústria de polímeros

Materiais e tecnologia inovadores têm estado no centro de todas as apresentações que ocorreu durante a feira K, evento líder mundial da indústria de plásticos e borracha, que ocorre trienalmente em Düsseldorf, na Alemanha. A K 2019, que ocorrerá entre 16 e 23 de outubro de 2019, também abordará os principais temas da economia circular, conservação de recursos e digitalização, que serão abordadas tanto nos stands de expositores como na programação paralela do evento.

A tradicional mostra especial, que ocorre simultaneamente à K 2019, sob o título conhecido de “Plásticos moldam o futuro” (Plastics shape the future), ilustrará como os plásticos podem ter um impacto sustentável em nosso futuro, quais desenvolvimentos tem surgido na atualidade e quais visões têm o potencial de se tornarem realidade amanhã. Centrado em vários tópicos, o evento de sete dias oferecerá discussões de especialistas, apresentações introdutórias de eventos, apresentações de entretenimento e experiências empolgantes. Explorações de aspectos econômicos e ecológicos também abordarão questões problemáticas e fornecerão soluções para discussão. A mostra especial é um projeto que foi iniciado pela indústria de plásticos alemã sob a égide da PlasticsEurope Deutschland e.V. e Messe Düsseldorf. A mostra “Plastics shape the future“ promete fornecer insights e prévias para expositores e visitantes da K 2019, bem como para a mídia e o público interessado.

Em paralelo, a plataforma aberta do Science Campus K 2019 estimula um discurso ativo entre a pesquisa e a indústria. Também oferece aos expositores e visitantes uma oportunidade de obter uma visão abrangente das recentes atividades e resultados científicos que afetam a indústria de plásticos e borracha e oferece espaço para a troca de informações entre universidades e empresas.

O Science Campus e e a mostra “Plastics shape the future” são cuidadosamente alinhados. Ambas as plataformas abordam tópicos que irão dominar o desenvolvimento global do mercado de polímeros nos próximos anos. Estes tópicos-chave foram definidas por cientistas e especialistas do círculo de inovação da K 2019 da seguinte forma:

Indústria de Digitalização / Plásticos 4.0

  • Economia de plataforma
  • Redes de valor agregado

Plásticos para o Desenvolvimento Sustentável

  • Gerência de água
  • Energias renováveis
  • Economia circular (matérias-primas alternativas etc.)

Integração de sistemas: funcionalidade através de material, processo e design

  • Novos materiais e aditivos
  • Manufatura aditiva
  • Engenharia de materiais leves
  • Mobilidade (e-mobilidade)
  • Bioplásticos

Também será abordada a questão de como recrutar novos profissionais jovens para a indústria, ciência e treinamento. As questões-chave serão preparadas pelas universidades, institutos, associações e agências financiadoras participantes e induzidas e exploradas em apresentações com a ajuda de exposições selecionadas.

Espera-se que um total de 3.000 expositores internacionais estejam presentes na K 2019 e mostrem seus últimos desenvolvimentos nas áreas de máquinas e equipamentos para a indústria de plásticos e borracha, matérias-primas e auxiliares, bem como produtos semi-acabados, peças técnicas e produtos plásticos reforçados. Espera-se que mais de 200.000 prifissionais de todo o mundo visitem o centro de exposições em Düsseldorf para participar da K 2019 entre a quarta-feira, 19 de outubro e a quarta-feira da semana seguinte (26 de outubro), das 10h às 18h30.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

Construção da nova seção Sul do pavilhão de feiras da Messe Düsseldorf faz progressos e deve ser concluída antes da K 2019

30/09/2018

A Messe Düsseldorf alcançou a metade do caminho em um dos projetos de construção mais ambiciosos de sua história. No dia 14 de setembro, o grande canteiro de obras às margens do Rio Reno testemunhou a cerimônia de conclusão da cobertura do novo Hall 1. Compreendendo o novo Hall 1 e uma avançada Entrada Sul, este impressionante complexo fortalecerá a Messe Düsseldorf como um ponto de encontro internacional para a indústria e também como um fator econômico relevante para Düsseldorf, que é a capital do estado da Renânia do Norte-Westfália.

O discurso tradicional foi proferido pelos gerentes de construção da firma Osnabrücker Köster GmbH, Thomas Schulte e Holger Meyer, no local de construção da Nova Seção Sul, sexta-feira, 14 de setembro de 2018. A audiência incluiu os executivos da Administração da Messe Düsseldorf, empresários, trabalhadores da construção civil e a equipe do centro de exposições envolvidos no projeto de construção, bem como representantes do governo e da administração, dos conselhos de supervisão da Messe Düsseldorf, do Congresso de Düsseldorf e arquitetos dos arquitetos Düsseldorf slapa oberholz pszczulny | sop.

O projeto, que será concluído até o outono de 2019, inclui um novo Hall 1 – multifuncional e com salas de reuniões – a nova entrada sul, envidraçada, com um dossel translúcido iluminado, e um estacionamento subterrâneo adjacente. O Hall 1 terá 12.027 m², oferecendo espaço para até 10.000 pessoas. Além disso, o primeiro andar terá seis salas de reuniões com paredes de vidro, cada uma com 200 m² e espaço para 198 pessoas. Uma dessas salas se projetará para o foyer da nova entrada sul, que fornecerá 2.112 m² de espaço para eventos. Na frente, com 20 metros de altura e cobrindo 7.800 metros quadrados, haverá um dossel sobre uma plaza com pontos de táxi, conexões para transporte público e uma entrada para o novo estacionamento subterrâneo. Este pátio também será adequado para eventos. “O complexo de edifícios aumentará ainda mais a atratividade internacional da Messe Düsseldorf e fortalecerá sua função como um ponto de encontro para uma ampla gama de setores”, diz Werner M. Dornscheidt, presidente e CEO da Messe Düsseldorf.

O projeto de construção também inclui um grande “plástica” para o Centro de Congressos de Düsseldorf (CCD), que está diretamente ligado ao Hall 1, sendo que sua capacidade de público será aumentada para 16.000 pessoas. Hilmar Guckert, CEO do Congresso de Düsseldorf, está satisfeito com este desenvolvimento: “O novo edifício, sua capacidade aumentada e seu ambiente aprimorado tornarão o Centro de Congressos de Düsseldorf (CCD) ainda mais adequado às exigências das principais convenções, conferências e eventos corporativos. É um passo importante para o futuro do negócio de convenções internacionais para Düsseldorf”. O Presidente da Câmara de Düsseldorf e também Presidente do Conselho de Supervisão da Messe Düsseldorf GmbH, Thomas Geisel, realça também os benefícios para Düsseldorf:“ Este não é apenas um passo à frente para a Messe Düsseldorf e o Centro de Congressos, mas também para a cidade de Düsseldorf. Afinal, os clientes internacionais de feiras e convenções gastam mais de um bilhão de euros por ano na cidade, fornecem segurança para mais de 16.600 empregos e são responsáveis por quase um terço de todas as estadias em hotéis. Tudo isto proporciona uma receita fiscal anual de mais de 36 milhões de euros. A Nova Seção Sul ajudará a garantir e a aumentar esse sucesso ”.

O novo edifício também dará à cidade de Düsseldorf um destaque arquitetônico adicional. Será a nova face do centro de exposições em direção à cidade e também o ponto final norte da silhueta da cidade a partir do rio Reno. Jurek M. Slapa, fundador e sócio-gerente da firma de arquitetura slapa oberholz pszczulny | sop, que o desenhou, está entusiasmado com o progresso do trabalho de construção: “Nossas idéias começaram no papel e é ótimo vê-las sendo transformadas em realidade. Estamos muito satisfeitos pelo fato de que este projeto entre o Reno e o Nordpark está adicionando um novo toque arquitetônico ao centro de exposições e à cidade de Düsseldorf”. A firma responsável pela implementação do projeto é a Köster GmbH. Thomas Kleine-Kalmer, chefe da Divisão de Projetos Principais da Köster, disse: “O telhado e a as paredes do novo Hall 1 e da ala da conferência já foram construídos e estão em seus lugares. O que vem agora é o trabalho interior, o parque de estacionamento subterrâneo e o dossel. É ótimo ver que o progresso da obra causou tanta admiração e tantos sorrisos felizes. Isso nos encoraja ainda mais em nossos esforços para construir o futuro carro-chefe da Messe Düsseldorf ”.

A Nova Seção Sul faz parte do Plano Diretor 2030 da Messe Düsseldorf, com seus muitos planos de construção e redesenvolvimento para garantir que o centro de exposições permaneça atraente e competitivo. Ele inclui uma série de projetos já concluídos, como os novos Halls 6, 7 e 8, a nova Entrada Norte e a renovação completa de sete salas. Werner M. Dornscheidt vê isso como um investimento crucial para o futuro: “Desta forma”, diz ele, “nossas instalações serão mais ajustadas para atender à demanda e às necessidades de nossos clientes, ao mesmo tempo em que aumentará o fator serviço”. A Messe Düsseldorf está investindo 650 milhões de euros na implementação de seu plano diretor. A Nova Seção Sul sozinha está custando 140 milhões de euros. Além disso, Dornscheidt enfatiza que eles estão “fazendo tudo isso sem subsídios”. Isso significa que a Messe Düsseldorf estará idealmente preparada para o futuro.

Com uma receita de cerca de EUR 367 milhões em 2017, o Grupo Messe Düsseldorf manteve sua posição como uma das empresas de feiras comerciais de maior sucesso na Alemanha. Mais de 29.000 expositores apresentaram seus produtos para 1,34 milhão de visitantes em eventos em Düsseldorf neste ano. Além disso, várias convenções atraíram mais de meio milhão de visitantes. Cerca de 50 feiras foram realizadas em Düsseldorf, incluindo 23 eventos de destaque em cinco áreas de especialização: máquinas, instalações e equipamentos, comércio e serviços, medicina e saúde, estilo de vida e beleza, e também lazer. Além disso, fora da Alemanha houve cerca de 70 eventos proprietários da Messe Düsseldorf, conjuntos com outros parceiros e contratados, demonstrando que o Grupo Messe Düsseldorf é uma plataforma global líder para exportação. A Messe Düsseldorf GmbH é a empresa de feiras com o mais alto nível de internacionalismo em exposições de bens de capital. Em 2017, os eventos proprietários da Messe Düsseldorf em máquinas, instalações e equipamentos tiveram aprox. 74 por cento de expositores internacionais e atraíram 73 por cento de visitantes comerciais de outros países. Ao todo, as feiras de Düsseldorf foram visitadas por clientes de cerca de 180 países. O Grupo mantém uma rede global de escritórios de vendas em 140 países (com 76 representações internacionais), bem como centros de competência em 8 países.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no