Posts Tagged ‘K2016’

Braskem lançou novas resinas com selo Maxio®

22/11/2016

braskem_maxio

Durante a Feira K, a Braskem apresentou duas resinas certificadas pela linha Maxio®, a FT 120WV e PG 480. Segundo a empresa, o selo Maxio® foi criado para indicar as resinas ecoeficientes do portfólio da companhia que proporcionam aos clientes redução do consumo de energia, maior produtividade no processo produtivo ou redução de peso do produto final, o que garante mais eficiência e, consequentemente, ganhos ambientais.

A resina FT 120WV, desenvolvida para produção de tampas e peças técnicas, possui como diferencial a oportunidade de extrair mais produtividade no processo de injeção, afirma a Braskem. Como exemplo, testes realizados em clientes apontaram uma redução de 7,5% no ciclo de produção, além de uma redução de 3,5% no índice de perdas. Já a Maxio® PG 480, quando aplicada na produção de fitas de ráfia, registrou ganhos de produtividade de 15% com manutenção de propriedades mecânicas e redução na variação de espessura, assegura a empresa.

“A ecoeficiência da linha Maxio® permite diminuir progressivamente os custos de produção e os impactos ambientais, contribuindo para melhorar a vida das pessoas e a preservação do meio ambiente. Os nossos clientes também ganham com aumento de produção e eficiência de processos”, afirmou Walmir Soller, diretor do negócio de Polipropileno da Braskem.

Em 2015, o volume total de vendas de resinas com selo Maxio® foi de 110 mil toneladas, distribuídas entre os dez itens que compõem o portfolio da linha. Algumas das principais aplicações estão em utilidades domésticas (UD), embalagens rígidas, tampas, farma e cosméticos.

Linha Maxio®: Além de atender um dos principais pilares do crescimento da Braskem que é a inovação, o selo Maxio® foi criado para identificar as resinas com melhor ecoeficiência dentro do portfólio da petroquímica que proporcionam aos clientes redução do consumo de energia, maior produtividade no processo produtivo ou redução de peso do produto final, afirma a empresa. Os benefícios são obtidos graças à evolução contínua das resinas, preservando ou melhorando propriedades mecânicas, químicas e óticas de produtos acabados.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Anúncios

Nordson introduz nova gama de bombas de engrenagem durante Feira K 2016

06/11/2016

nordson-k2016

Nova gama BKG® BlueFlow ™ harmoniza tecnologias desenvolvidas inicialmente na Alemanha e nos EUA e incorpora aprimoramentos para todos os processos de polímero e Hot Melt

Harmonizando as tecnologias de duas linhas de produto renomadas mundialmente, a Nordson Corporation criou uma nova geração de bombas de engrenagens que proporcionam um rendimento até 15% maior sem um aumento na RPM, proporcionando um material fundido mais consistente e estável para melhorar a qualidade do produto.

A Nordson introduziu o design optimizado da bomba na K 2016, onde ela também destacou a disponibilidade de uma gama abrangente desses componentes, com opções que satisfazem as necessidades virtualmente de todas as aplicações de processamento de material fundido em todas as regiões geográficas.

As bombas de engrenagens BKG® BlueFlow ™ são uma gama de produtos de nova geração que melhora tecnologias já bem conhecidas, desenvolvidas separadamente pela Kreyenborg na Alemanha e pela empresa norte-americana Xaloy Corporation, ambos adquiridas pela Nordson em 2013 e 2012, respectivamente. As principais melhorias são:

● Produção mais eficiente do material fundido, o que permite alcançar até 15% de maior rendimento sem aumentar as RPMs da bomba; Ou reduzir as rpm para diminuir a tensão de cisalhamento sobre o polímero sem sacrificar o volume de material fundido.

● Maior desempenho na vedação e mais opções de vedação. A gama completa de tipos de vedação já está disponível em todo o mundo. Além de sistemas refrigerados a ar e água, também estão disponíveis projetos alternativos com aletas de resfriamento.

● Controle aprimorado sobre os parâmetros do material fundido. As novas bombas de engrenagens incluem sensores de pressão e temperatura nos lados de entrada e de saída, contribuindo para propriedades mais consistentes do material fundido e qualidade melhorada.

“As bombas de engrenagens BKG BlueFlow proporcionam um melhor desempenho no fornecimento de material fundido em todos os processos e são particularmente valiosas em operações envolvendo polímeros técnicos, produtos óticamente claros ou outras aplicações de alta desempenho onde é importante minimizar a tensão de cisalhamento”, disse Sven Conrad, diretor da unidade de negócios para produtos de material fundido. “Ao projetar essas novas bombas, temos uma combinação única de know-how americano e alemão que vem se estendendo por muitas décadas”.

Ampla gama de bombas de engrenagens para uma gama completa de aplicações em todas as regiões geográficas

nordson_k2016Além de fornecer um desempenho melhorado, o novo design BKG BlueFlow harmoniza as opções anteriormente disponíveis separadamente em diferentes partes do mundo. A gama de produtos inclui agora três séries: “EP” para extrusão padrão; “MP” para processos que envolvem mudanças frequentes de cor ou polímeros sensíveis ao calor; e “RP”, para descarga de vasos e reatores onde não é aplicado vácuo. As bombas estão disponíveis para todo o espectro de contingências, incluindo capacidades de bombeamento, pressões e métodos de aquecimento. Embora as bombas sejam designadas como “EU” e “EA” (para a Europa e Ásia) devido a diferenças regionais nas conexões e vedação, todas elas têm os mesmos componentes-núcleo, tais como rolamentos, eixos e opções de vedação. A disponibilidade de versões “US” e “EA”(foto) possibilita a instalação de bombas de engrenagens BKG BlueFlow como equipamentos de reposição para bombas existentes.

Em conjunto, a gama BKG BlueFlow inclui bombas de engrenagem para aplicações de filmes, chapas, tubos, perfis, fibras, compostagem, reciclagem, polimerização e hot melt. Uma ampla gama de capacidades de bombeamento ou volumes específicos estão disponíveis, variando de 33 a 3.201 cc / revolução, para faixas de produção de até 12.000 kg / h. Cada tamanho da bomba vem ou com aquecimento elétrico ou por fluido e com conexões EUA ou EA. As bombas de engrenagens são para uso com viscosidades de polímero de 2 a 20.000 Pas e a temperaturas de até 350 ° C. Todas as especificações estão em unidades métricas.

“O portfólio da BKG BlueFlow é verdadeiramente abrangente, proporcionando um grande grau de flexibilidade para aplicações que vão desde o uso geral até o altamente especializado”, disse Christian Schroeder, gerente global de produtos para material fundido. “A nossa gama de produtos inclui vários tipos de bombas que estavam disponíveis em uma ou outra das gamas anteriores, mas não em ambas. Por exemplo, existe agora um design global consistente para a nossa série MP. “

As bombas de engrenagens da série MP da gama BKG BlueFlow são projetadas para processos que envolvem várias mudanças de produto por dia e para polímeros sensíveis ou críticos ao cisalhamento, como PC ou PMMA para aplicações ópticas. A série inclui um procedimento de autolimpeza com pistão que facilita a purga, eliminando a necessidade de desmontar a bomba e evitando a degradação do polímero.

As bombas de engrenagens BKG BlueFlow tem suporte pela rede mundial de vendas e serviços da Nordson.

Fonte: Nordson

Curta nossa página no

Stand da Arburg na K 2016 atraiu milhares de visitantes

06/11/2016

arburg_111251-exhibition-stand-k2016

• Estréia mundial: Nova Allrounder com força de fechamento de 6.500 kN, novo sistema de controle e novo design
• Dez mil visitantes conheceram em primeira mão os destaques no stand da empresa
• Allrounder, Freeformer, Industry 4.0 e aplicações inovadoras

Aqueles que queriam conhecer mais sobre inovações e tendências em  injeção e impressão 3D na Feira Internacional K2016 em Düsseldorf (Alemanha) não tinham como deixar de ir ao stand da Arburg. De 19 a 26 de outubro de 2016, mais de 400 funcionários e parceiros comerciais da Arburg, vindos de 53 países, apresentaram 12 mostras inovadoras no próprio stand da empresa, enquanto outras quinze máquinas adicionais estavam sendo exibidas em stands de parceiros. A principal atração foi a nova máquina híbrida Allrounder 1120 H – com uma força de fechamento de 6.500 kN, a maior máquina injetora da linha de produtos da Arburg. Características pioneiras da nova máquina incluem seu sistema de controle Gestica, bem como um novo design estético e funcional com o qual esta estréia mundial foi apresentada. De acordo com o jornal diário da K 2016, o brinde mais popular durante a K 2016 foram os relógios de pulso da Arburg feitos com borracha de silicone.

“A nossa pioneira máquina de grande porte anuncia a próxima geração de Allrounders. A resposta foi impressionante. Nós estamos extremamente satisfeitos. Evidentemente, nós atendemos perfeitamente aos desejos de nossos clientes”, resume Michael Hehl, Sócio-Gerente e Porta-voz da Equipe de Gestão da Arburg: “Virtualmente, nenhum outro fabricante oferece uma gama tão ampla de soluções para a produção eficiente de peças plásticas. Desde itens produzidos em grandes quantidades até lotes pequenos (mesmo que de uma única unidade), nós mostramos aplicações e técnicas inovadoras, demonstrando uma vez mais a nossa força inovadora. “

Nova marca-compromisso: “Wir sind da.”

“No entanto, nossa oferta vai muito além desses serviços tecnológicos”, enfatiza a sócia-gerente Juliane Hehl: “Na K 2016, nós combinamos nossa marca-compromisso com um visual-chave especial -“Dare to Dream. Wir sind da” (Ouse sonhar. Nós estamos aí). Isto tem o objetivo de expressar o fato de que estaremos sempre lá onde o cliente possa estar – em termos geográficos, tecnológicos, mentais e físicos. Você pode confiar em nós, assim como em um confiável membro da família. Nós prometemos a nossos clientes e parceiros que nós nunca vamos transigir no nosso compromisso com eles. Esta é uma idéia que foi bastante tangível em Düsseldorf. O stand da Arburg teve milhares de visitantes internacionais e o clima no stand foi extremamente positivo. Não poderíamos querer mais”.

Arburg surpreende os especialistas da indústria

Após o lançamento do Freeformer na K 2013, este ano foi a vez da Allrounder híbrida 1120 H fazer sua estréia internacional. A Arburg ampliou assim o seu intervalo de Forças de fechamento em 30%, disponibilizando agora máquinas com até 6.500 kN. “Juntamente com o novo design da máquina e o sistema de controle Gestica, conseguimos genuinamente surpreender os especialistas da indústria novamente, dando-nos muito o que falar em nossas discussões”, acrescenta Gerhard Böhm, Diretor-Gerente de Vendas. “Nossas mostras cobriram uma ampla gama de indústrias e aplicações e foram muito bem recebidas pelos visitantes. Levando tudo em conta, raramente tivemos tantas discussões de alta qualidade em uma feira antes. O interesse internacional em alta tecnologia de injeção “Made in Germany” ainda é muito alto. Desde a máquina elétrica de nível básico até complexos sistemas turnkey e o Freeformer para aplicações de impressão 3D industriais, a Arburg mostrou soluções de produção eficientes para todas as indústrias e aplicações”.

Tendências da Indústria 4.0

Todo mundo estava falando sobre a Indústria 4.0 na K 2016. O Diretor-Gerente de Tecnologia e Engenharia, Heinz Gaub, explica a idéia por trás da mostra da Arburg no contexto dessa tendência da indústria: “Nós usamos o exemplo de uma etiqueta de bagagem “inteligente” para demonstrar o potencial da produção espacialmente distribuída e a possibilidade de individualizar peças produzidas em grandes quantidades em lotes tão pequenos quanto uma única unidade. Para este efeito, uma máquina injetora Allrounder foi combinada com um Freeformer (impressora 3D industrial) e o produto foi individualizado em uma base específica para cada cliente.  “Depois que duas peças foram moldadas usando uma Allrounder 375 V vertical e um chip NFC foi a elas integrado, os dados do pedido para o processo de produção subseqüente foram armazenados no chip e o produto tornou-se assim um portador de informação e dados, identificando-se nas várias estações e controlando seu próprio processo posterior de fabricação. Os processos subseqüentes incluíram a adição dos dados de endereço de um código QR por laser e a aplicação aditiva de um gráfico 3D usando o Freeformer. O computador central da Arburg armazenou todos os dados de processo e qualidade em um servidor central. O site individual do produto personalizado queria dizer que todos os dados de processo e qualidade poderiam ser rastreados na sua totalidade a qualquer momento.

No ponto de informação central “Indústria 4.0”, a última das cinco estações, a Arburg também ilustrou os benefícios da Indústria 4.0, bem como alguns modelos de negócios possíveis. Além da rastreabilidade,  também se incluem outras ações suportadas por dados usando o chip NFC integrado na etiqueta de bagagem, tais como a encomenda on-line de folhetos.

Como exemplo de “serviço inteligente”, uma Allrounder 270 S hidráulica foi usada para introduzir uma nova ferramenta de manutenção remota que permite um suporte on-line rápido, eficiente e confiável. A máquina injetora foi equipada com um roteador de serviço e firewall integrada para esta finalidade. Defeitos e sequências de processo podem ser analisadas e otimizadas eficientemente através do suporte on-line. Isso reduz tempos de espera desnecessários, máquinas paradas e,  portanto, custos.

Novas tecnologias de máquinas

Um Allrounder Cube 2900 foi apresentada pela primeira vez em Düsseldorf, usando um molde cubo de 32+32- cavidades do parceiro Foboha para produzir tampas bicolores de frascos de detergentes lava-louça Pril da Henkel, em um tempo de ciclo de 8,5 segundos . A produção para esta aplicação foi aumentada em dez por cento, apesar de uma exigência energética 25 por cento mais baixa. A Arburg adaptou a nova série, que está disponível com forças de fechamento de 2.900 e 4.600 kN, para aplicações de alta velocidade usando moldes-cubo pesando até 16 toneladas.

A série Golden Electric foi lançada na primavera de 2016 para facilitar uma entrada eficiente dos clientes no segmento de produção com injetoras elétricas. As novas máquinas elétricas com forças de fechamento de 600 a 2.000 kN ofereceram uma excelente relação preço / rendimento, afirma a Arburg, graças a uma padronização consistente. Na K 2016, uma Allrounder 470 Golden Electric com um molde de 32 cavidades produziu capas protetoras para uma aplicação na área de cuidados de saúde.

A nova máquina de mesa rotativa vertical Allrounder 2000 T, com diâmetro de mesa de 2.000 milímetros, também foi apresentada no stand do parceiro da Arburg, Lauffer Maschinenfabrik. O novo conceito de máquina tem uma área de instalação muito compacta, uma altura de mesa ergonomicamente eficiente de apenas 850 milímetros e espaço para moldes maiores.

Aplicações inovadoras

Um dos destaques do stand da Arburg foi um relógio de pulso “pronto para uso” em LSR/LSR, com design Arburg. O know-how integrado em injeção multi-componente,  automação e processamento de borracha de silicone líquida (LSR) foi demonstrado com um sistema turnkey. Uma Allrounder 570 A elétrica de dois componentes produziu duas pulseiras de duas cores com silicones líquidos (LSR) Silopren 2670 e 2620, de forma totalmente automática, com um ciclo de injeção de 75 segundos.

Não menos impressionante foi a produção de escadinhas dobráveis “prontas para uso”. Tanto a idéia, como o projeto e a implementação desta aplicação são originárias da Arburg. A peça central do sistema turnkey foi a nova máquina híbrida Allrounder 1120 H de alto desempenho, com uma força de fechamento de 6.500 kN, que produziu uma escadinha de 1.092 gramas em um tempo de ciclo de cerca de 60 segundos. O novo sistema robótico Multilift V 40 removeu as oito peças individuais do molde-família e colocou-as sobre uma mesa de transferência rotativa. Lá, as duas metades da escadinha foram pré-montadas e depois transferidas para um robô de seis eixos, onde os pés da escadinha foram adicionados;  as escadinhas acabadas foram então colocados numa correia transportadora. Neste conceito, o robô linear e o robô de seis eixos trabalham lado-a-lado, isto é, o robô de seis eixos se comunica diretamente com o Multilift V 40, que por sua vez é conectado ao sistema Gestica de controle da máquina.

A espumação física com Profoam foi uma aplicação inovadora para construção leve na qual os grânulos de plástico são misturados com um agente expansor gasoso antes da unidade de injeção. Uma Allrounder 630 S hidráulica produziu uma cobertura estruturada para interiores de carro a partir de PC (GF), em um ciclo tempo de cerca de 60 segundos. O controle dinâmico da temperatura do molde permitiu que uma superfície de alto brilho fosse produzida também com a técnica de espumação. A parte visível foi consistentemente projetada para espumação e, com uma espessura de parede de apenas 1,8 milímetros, atendeu às mesmas exigências que uma peça moldada com uma espessura de 2,5 milímetros, produzida com moldeagem por injeção compacta. Pesando cerca de 213 gramas, a cobertura estruturada era, portanto, cerca de 24% mais leve do que uma peça compacta equivalente.

Um exemplo de placas de Petri foi usado para demonstrar uma solução econômica, compacta e produtiva para a produção de itens de tecnologia médica de alto volume: uma Allrounder elétrica 470 A em uma versão de sala limpa produziu cerca de 4.500 bases e tampas por hora, correspondendo a uma produção de cerca de 16 milhões de peças por ano. As bases e tampas das placas de Petri foram feitas a partir de Poliestireno e foram produzidas utilizando-se um molde stack de 2 + 2 cavidades, em um tempo de ciclo de 3,2 segundos, sendo depois juntadas numa correia transportadora, montadas e empilhadas.

O estado atual da manufatura aditiva (impressão 3D)

Além do Freeformer que individualizou etiquetas de bagagem “inteligentes”, a Arburg também apresentou dois outros Freeformers.

Um deles foi usado para processar um novo material, a polieterimida (PEI), um plástico de alta temperatura. Uma das características notáveis desta aplicação foi a profundidade de camada de cerca de 0,14 milímetros e a qualidade associada à peça. 70 espaçadores usados em máquinas injetoras Allrounder, pesando apenas 0,09 gramas cada, foram produzidos em uma operação de pequenos lotes.

O terceiro Freeformer produziu um modelo para uma máquina Toggle (1:16). Consistindo de cerca de 100 milhões de gotas, o “bloco” resultante quase preencheu toda a câmara de construção. Depois que a estrutura de suporte foi dissolvida em um banho de água morna, o modelo de 738 gramas tinha cerca de 30 juntas móveis – assim como as “tesouras” de uma máquina injetora Toggle “real”.

Fonte: Arburg

Curta nossa página no

K 2016: Sepro promete um futuro aberto e apresenta novos robôs – grandes e pequenos

05/11/2016

sepro_k2016

O Grupo Sepro está expandindo ambas as extremidades da sua gama de robôs para moldagem por injeção. Durante a K 2016, realizada em Dusseldorf de 19 a 26 de outubro, a empresa apresentou dois de seus maiores robôs já fabricados, assim também como um dos seus menores. Ao mesmo tempo, dez fabricantes de máquinas injetoras de sete diferentes países também operaram robôs Sepro durante a feira,  levando para 24 o número total de unidades Sepro em atividade durante o evento.

O número total de robôs, a ampla gama de tamanhos e configurações, a inovação contínua em automação e controle, juntamente com uma crescente lista de parceiros de marketing e tecnologia, sustentam o novo slogan da empresa: “O seu futuro está aberto.”

“A feira K sempre nos dá uma visão sobre o futuro do processamento de plásticos,” observou Jean-Michel Renaudeau, CEO do SeproGroup. “Em 2016, esse futuro é o da abertura e conectividade. É um futuro em que as empresas colaboram para oferecer mais opções para seus clientes e onde os seres humanos e máquinas se comunicam mais facilmente para aumentar a qualidade e a produtividade. Quer você os chame de “Fábrica do Futuro” ou “Indústria 4.0”, estes desenvolvimentos tecnológicos apresentam novas oportunidades de sucesso para os transformadores por injeção. É por isso que, para a K 2016 e além, a Sepro está dizendo e demonstrando que “Seu futuro está muito aberto.”

“Be Connected 4.0”

Uma característica central do stand da Sepro foi a mostra especial “Be Connected 4.0” (Esteja Conectado 4.0, em português) exibindo a família Visual de controles proprietários, desenvolvidos pela Sepro especialmente para moldagem por injeção. Aqui, os visitantes puderam interagir com as máquinas e experimentar por eles mesmo quão fácil e intuitivo é programar mesmo sequências de robôs mais complexas. Eles puderam aprender sobre os três diferentes níveis de integração de controle que a Sepro desenvolveu, em colaboração com seus parceiros fabricantes de máquinas injetoras. Finalmente, eles puderam ver a Indústria 4.0 em ação em uma máquina injetora Sumitomo Demag, que tem o controle Visual para um robô de braço articulado 6X-60 integrado no controle da máquina. A máquina estava moldando cilindros de seringas.

Novos Robôs Grandes

Dominando as mostras da Sepro ao ocupar quase um terço do stand de 300m2, estavam dois dos maiores robôs que a empresa já construiu. Na verdade, acredita-se que o novo robô de 5 eixos de feixe cartesiano 7X-100XL, juntamente com o novo 6X-400, um robô de 6 eixos de braço articulado, foram os maiores robôs em operação durante a feira K 2016.

O feixe horizontal no robô 7X-100XL corresponde a impressionantes 5 m. em comprimento, mas isso é apenas metade do comprimento máximo disponível. O curso telescópico vertical é 3,2 m. e a carga máxima é 100 kg. O robô de 6 eixos de braço articulado 6X-400,  produto de uma recente parceria de fabricação com a Yaskawa Motoman, tem um alcance de 4 m. e pode transportar uma carga máxima de 120 kg.

A maioria dos robôs grandes encontram aplicações na indústria automobilística; por isso foi apropriado que estes dois gigantes da Sepro estivessem demonstrando a manipulação de um pára-choque de um carro Mercedes Benz C-Class e de um painel de instrumentos para um Citroen DS. As avançadas articulações  servo-acionadas em ambos os robôs tornam possível completar movimentos complexos de extração de peças e / ou operações secundárias pré e pós-moldagem,  incluindo colocação de insertos, montagem, paletização simples ou complexa e outras operações.

O 7X-100XL completa a linha Sepro de robôs de feixe de 5 eixos (gamas 5x e 7x), que agora inclui 6 modelos que podem automatizar máquinas injetoras de 20 a 5.000 toneladas. O robô Sepro Yaskawa 6X-400 de 6 eixos é o maior dos quatro modelos introduzidos recentemente para servir máquinas injetoras de 800 a 5.000 toneladas. Quatro unidades menores de 6 eixos, desenvolvidas em parceria com a Staübli Robotics, foram introduzidos há vários anos para equipar máquinas injetoras de até 800 toneladas de força de fechamento.

Novos Robôs Pequenos

A Sepro também está introduzindo novos robôs pequenos, incluindo o saca-canais S5 Picker servo-acionado. Com base na mesma concepção mecânica básica que a gama Sepro Sucess de robôs econômicos de uso geral, o S5 Picker tem o mesmo design linear de 3 eixos com servo-acionamento em todos os eixos.

Ele vem por padrão com um pinça simples para sacar o canal da bucha, porém pode ser fornecido opcionalmente com uma rotação R1 simples na articulação e pode ser equipado com uma garra simples no final do braço. O saca-canais de ciclo rápido opera totalmente no interior da máquina injetora e inclui uma calha de descarga e proteção.

Para ilustrar a abrangência do portfolio de produtos da Sepro, o saca-canais S5 operou na K 2016 juntamente com vários outros robôs Sepro, manuseando capas de iPad. Esta célula de demonstração incluiu robôs dos tipos:

  • Success 22… robôs de uso geral de tamanho médio para injetoras entre 150e 500 toneladas
  • 5X-25… representando os modelos menores da linha de robô de 5 eixos da Sepro
  • Saca-canais S3 numérico… com braço horizontal que gira até 100° desde a linha de centro da máquina para descarga de canais da bucha ou peças pequenas ao lado da placa fixa

Fonte: Sepro

Curta nossa página no

Amppleo, nova marca de resina de Polipropileno, é apresentada pela Braskem durante a Feira K

31/10/2016

Polipropileno utilizado na produção de espuma é alternativa mais eficiente para mercados automotivo, industrial, eletrodomésticos, embalagens e construção civil

braskem-amppleo

A Braskem lançou mundialmente a nova marca Amppleo, resina de polipropileno com propriedades de High Melt Strength (alta resistência do material fundido, em português). Com o produto, que foi especialmente desenvolvido para a produção de espumas de alta performance e que tem a versatilidade como uma de suas características, a empresa pretende estabelecer parcerias para o desenvolvimento de novas aplicações nos mercados automotivo, industrial, embalagens, construção civil e eletrodomésticos. O lançamento oficial aconteceu na Feira K, maior evento da indústria de plásticos e borrachas do mundo.

Segundo a Braskem, a resina é capaz de suportar temperaturas de até 100°C sem se deformar e possibilita a fabricação de espumas com ampla versatilidade de aplicações dentro de uma grande escala de densidade, que pode ir de 35 kg a 300 kg por metro cúbico, apresentando redução de peso frente a outros materiais e um bom isolamento térmico e acústico. Além disso, o material pode ser totalmente reciclado.

“Desenvolver uma resina de alta tecnologia demonstra não apenas a ampla capacidade da Braskem de inovar, mas também de ouvir e entender as necessidades dos clientes, oferecendo soluções diferenciadas e sustentáveis. As propriedades únicas dessa nova resina possibilitam uma grande variedade de aplicações e a oportunidade de desenvolver, em conjunto com a cadeia, produtos cada vez mais eficazes e versáteis”, afirma Walmir Soller, diretor do negócio de Polipropileno da Braskem.

O desenvolvimento da nova resina demandou esforços e recursos ao longo de anos, que agora posicionam a Braskem num seleto grupo de fabricantes mundiais que detém esta tecnologia de produção. As pesquisas para o desenvolvimento da Amppleo foram realizadas no Centro de Inovação e Tecnologia da Braskem no polo petroquímico de Triunfo, no Rio Grande do Sul, e no Centro de Inovação de Pittsburgh, nos Estados Unidos – que recentemente iniciou as operações de uma planta-piloto para produção de espumas.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Feira K 2016 registra excelente clima para negócios e recebe 230.000 visitantes de todo o mundo com grande interesse em investir

28/10/2016

k2016-hallprincipal

  • Expositores relatam ter fechado inúmeros negócios
  • Números de visitantes do exterior visivelmente maior – com um número particularmente elevado da Ásia

A indústria internacional dos plásticos e borracha mostrou estar em ótima forma. Ela se beneficia de um mercado de usuários finais crescendo globalmente com demandas por alta qualidade e se posiciona mostrando um impressionante poder para inovar ao longo toda a cadeia produtiva. A situação extraordinariamente boa deste setor e as perspectivas positivas para o futuro caracterizaram a maior feira mundial para a indústria de plásticos e borracha e geraram um excelente clima de negócios entre os 3.285 expositores da K 2016 em Düsseldorf. As empresas relataram uma grande quantiade de novos contatos, muitas dos quais já levaram a negócios fechados durante os oito dias da feira. Ulrich Reifenhäuser, Presidente do Conselho Consultivo da K 2016, resume o sentimento: “Eu nunca vi antes em uma feira um número tão grande de clientes decisivos dispostos a comprar. O número e a magnitude dos negócios, alguns dos quais já concluídos aqui espontaneamente, bem como as muitas consultas concretas sobre novos projetos ultrapassam em muito as nossas expectativas! Ficou claro desde o primeiro dia que os clientes queriam não somente conhecer mais sobre as novas tecnologias, mas também comprá-las. Há fortes investimentos em todas as indústrias que são clientes do setor de plásticos e em todas as regiões do mundo “.

Essa avaliação se mostrou verdadeira para todos os segmentos em oferta na feira. Os expositores confirmaram unanimemente que os visitantes foram extremamente sérios em suas negociações comerciais e mostraram uma pronunciada disposição para investir. Além disso, eles enfatizaram novamente uma percentagem mais elevada de visitantes internacionais e o seu alto grau de especialização profissional, assim como o fato de que um número desproporcionalmente alto de administradores de alto escalão e proprietários da empresa visitaram para a feira em Düsseldorf.

230.000 visitantes profissionais de mais de 160 países circularam nos 17 pavilhões da exposição ao longo dos oito dias da K 2016. Encantado com os resultados, Werner Matthias Dornscheidt, Presidente e CEO da Messe Düsseldorf, diz: “Olhando-se só para o grande número de especialistas que visitaram a K 2016 já se confirma de modo impressionante o apelo e a importância da feira – este número é, mais uma vez, claramente superior ao do evento anterior, em 2013. No entanto, o que é mais importante é: o perfil dos visitantes profissionais foi de um padrão muito alto. Nós pudemos registrar um bom e constante nível de demanda de dentro da Alemanha e um nível de interesse do exterior desproporcionalmente elevado, especialmente de outros continentes. É sabido em todo o mundo que a feira K em Düsseldorf é a plataforma de inovação mais importante para todo o setor. Uma visita aqui é simplesmente indispensável para todos que querem ficar à frente da concorrência “.

O evento anterior, em 2013, teve a participação de 218.000 visitantes e 3.220 expositores.

Os resultados de uma pesquisa feita junto aos visitantes dão suporte à visão dos expositores que a proporção de visitantes internacionais aumentou mais uma vez: cerca de 70% vieram do exterior. Mais de 40% de todos os visitantes estrangeiros vieram de outros continente – países distantes como Bangladesh, Costa Rica, Etiópia, Costa do Marfim, Jamaica, Oman, Madagáscar, Ilhas Maurício, Suriname e Togo estiveram representados na feira à beira do Rio Reno. Como esperado, os profissionais da Ásia corresponderam ao maior grupo entre os visitantes estrangeiros e cresceram ainda mais este ano: cerca de 30.000 visitantes vieram da Ásia Central, Sul e Leste da Ásia. Dentre esses, os profissionais vindos da Índia foram novamente o maior grupo, mas o número de visitantes da China, Coreia do Sul e Irã também aumentou significativamente.

Da mesma forma continuou a proporção de visitantes dos EUA e do Canadá, com cerca de 6% de todos os visitantes estrangeiros.

Em relação aos profissionais vindos dos países europeus vizinhos, a Itália predominou, com mais de 10.000 visitantes, seguida pela Holanda (cerca de 9.500), França (cerca de 6.700), Bélgica (6.300), e Espanha e Polônia (cerca de 5.000 cada). Houve um interesse perceptivelmente mais forte da Turquia, Hungria e Grécia.

Entre todos os países, a porcentagem de executivos entre os visitantes da feira foi extraordinariamente alta. Cerca de dois terços dos visitantes são executivos de alto escalão ou são gerentes de nível médio. Quase 60% deles têm a palavra final ou um envolvimento decisivo sobre as decisões de investimentos das suas empresas. A feira K desempenha um papel de destaque nas decisões sobre quais investimento serão feitos: quase metade dos visitantes afirmaram que estavam esperando pela feira antes de executar quaisquer projetos de compra.

Os expositores de todos os segmentos se prepararam por meses para a K 2016, a fim de enfrentar a concorrência internacional com inovações convincentes. E eles se depararam com uma enorme aprovação: os visitantes ficaram muito satisfeitos com a riqueza de novos desenvolvimentos técnicos apresentados pelos produtores de matérias-primas, fabricantes de máquinas e produtores de peças semi-acabadas e técnicas. Mais de 70% dos visitantes confirmaram ter recebido informações sobre novidades e tendências. Pelas suas próprias contas, numerosos visitantes desejam converter imediatamente estes novos conhecimentos em investimento: 60% dos tomadores de decisão da indústria disseram que tinham visitado a feira com intenções de compra concretas, enquanto 58% já haviam encontrado novos fornecedores. Com estas novas compras, os visitantes buscaram principalmente três objetivos para as suas empresas: expandir seu portfólio de produtos, aumentar a capacidade de produção e aumentar a eficiência. Os resultados da pesquisa junto aos visitantes também confirmam a situação positivos dos negócios nos segmentos que são compradores das indústrias de plástico e borracha: 60% dos visitantes entrevistados avaliam a situação atual como “muito boa” e “boa”, enquanto que o mesmo percentual espera ainda que a situação vá melhorar ao longo dos próximos doze meses.

Eficiência no uso de energia, materiais e recursos foram os temas dominantes na K 2016. Também encontraram um ávido interesse as áreas de novos materiais, conceitos de reciclagem inovadores, novas áreas de aplicação para os plásticos orgânicos e manufatura aditiva. Serviços e linhas de produção inteligentes, rápidas e flexíveis estiveram em alta demanda entre os clientes; o tema da Indústria 4.0 dominou não só palestras e debates, mas também foi demonstrado na prática em muitos estandes. Sobre esse assunto, Ulrich Reifenhäuser disse: “As possibilidades trazidas pela Internet das Coisas estimula um sério e forte interesse – especialmente entre os clientes mais jovens e familiarizados com a Tecnologia da Informação de todo o mundo. A Indústria 4.0 é um tema do futuro que vai nos manter ocupados por vários anos “. Os setores de fabricação de máquinas e plantas, que ocupam a maior área de exposição na K 2016 com mais de 1.900 expositores, também foram o centro de atração para os visitantes; dois terços de todos os visitantes pesquiados classificou este segmento em primeiro lugar. 46% disseram que estavam predominantemente interessado em matérias-primas e materiais auxiliares, enquanto que para 25% os produtos semi-acabados e peças técnicas de plástico e de borracha foram o principal motivo para a sua vinda à K (múltipla escolha possível). Embora seja o menor setor, a indústria da borracha também fez uma mostra altamente visível na K 2016 e destacou a sua importância nas áreas de mobilidade, lazer, uso doméstico e energia.

Os visitantes vieram de todas os segmentos usuários finais importantes – desde o setor de construção e automotivo até os o de embalagem e elétrico, bem como os segmentos de tecnologia médico-hospitalar e agricultura. Todos eles novamente deram notas elevadas aos produtos e serviços em exibição: 97% asseguraram que tinham atingido totalmente seus objetivos, enquanto que 96% disseram estar impressionados com a riqueza e variedade dos produtos e serviços expostos na K 2016;

Também causando uma boa impressão nos visitantes de todo o mundo foi o a variedade de eventos que acompanham a K 2016, especialmente a Mostra Especial “Plastics shape the Future” (Os plásticos dão forma aoo futuro) e o Science Campus (Campus da Ciência). A Mostra Especial, um fórum central para a troca de informações, pensamentos e opiniões no Hall 6, complementou as exposições na K pela nona vez. Neste ano houve dias temáticos individuais que ilustraram os impactos que os plásticos têm em dar forma aos ambientes de vida modernos. A agenda apresentou tanto os debates de especialistas, apresentações e atividades esportivas, como também experimentos estimulantes. No Science Campus, os expositores e visitantes da K 2016 obtiveram uma visão focada de atividades científicas e resultados nos setores de plásticos e borracha e tiveram a oportunidade de fazer contato com várias universidades, institutos e organizações patrocinadoras.

A próxima edição da feira K será realizada em Düsseldorf de 16 a 23 outubro de 2019.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

Dow e Adecol apresentaram resultados de adesivo premium na Feira K, na Alemanha

27/10/2016

adecol-dow-k2016

A Dow, empresa do setor químico, e a Adecol, empresa paulista fabricante de adesivos industriais, se uniram para trazer ao mercado de embalagens de supercongelados, bebidas e cartuchos plastificados uma inovação em adesivos: o Performelt CQ-4135.  Segundo a Dow, a solução, baseada na tecnologia AFFINITY™ da empresa, é capaz de reduzir em 30% os custos de desenvolvimento quando comparado às opções disponíveis no mercado já que proporciona maior velocidade de empacotamento e menor desperdício. Este caso de sucesso de colaboração entre Dow e Adecol foi apresentado durante a Feira K, o maior evento de plásticos do mundo e que acontece na Alemanha.

Para viabilizar a inovação e possibilitar à Adecol o fornecimento de um adesivo com desempenho técnico aprimorado, a Dow empregou uma tecnologia inovadora no mercado de adesivos utilizada no Performelt CQ-4135, o AFFINITY™ GA. A nova resina oferece melhor estabilidade térmica e menor oxidação da formulação adesiva. Entre os benefícios associados estão o menor desgaste e temperatura de aplicação mais baixa, além de demandar manutenções menos frequentes, o que também colabora para a redução final de custos de até 30%, afirma a Dow.

Os adesivos Hot Melt possuem um potencial de crescimento no mercado global e a Dow está sempre em contato com os clientes para entender suas necessidades. Assim, o desenvolvimento do Performelt CQ-4135, busca oferecer a este mercado crescente uma solução que atenda às demandas por maior segurança alimentar, melhor destaque na gôndola, redução de custo e sustentabilidade, ao diminuir o consumo energético, de água e de matérias-primas. Assim, o adesivo Performelt CQ-4135 é resultado do conhecimento científico da Dow e sua tecnologia, aliado à interpretação que a Adecol realizou das necessidades do mercado, considerando o clima e as principais características das indústrias nacionais.

“O resultado positivo obtido pela Adecol com o uso na nossa tecnologia AFFINITY™GA, é mais um exemplo do modelo de trabalho em colaboração adotado pela Dow com seus clientes com o objetivo de acelerar a inovação para o mercado”, diz Carlos Echague, gerente de Marketing de Elastômeros para a América Latina. “Acreditamos que, por meio destas parcerias, possamos expandir nossa atuação no mercado de adesivos fomentando o desenvolvimento do setor”.

Segundo a Dow, a nova tecnologia permite elaborar embalagens de cartuchos com diversas características de tratamento e propiciando melhor acabamento e fixação. Com isso, a Adecol busca ampliar o alcance da sua linha de adesivos e trazer aos clientes um diferencial de alta qualidade em Hot Melt. “Nós dividimos nossas expectativas com a Dow que aceitou o desafio. Trabalhando em conjunto para atingir o objetivo de desenvolver um adesivo com o melhor desempenho possível para uma ampla gama de aplicações em embalagens”, afirma Ana Julia Kiss, diretora Industrial da Adecol.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

Dow apresenta soluções para unitização eficiente durante a Feira K, na Alemanha

24/10/2016

dow_k2016

Estudo-piloto feito pela empresa mostra que é possível economizar até 35% no consumo de filme por pallet por meio de melhorias no processo e uso do material adequado a cada tipo de carga

A Dow, multinacional do setor químico, entende que a embalagem terciária possui papel fundamental no processo logístico. Por este motivo, a unitização – agrupamento de volumes para melhor manuseio, armazenagem e transporte de cargas – precisa ser eficiente para garantir a segurança no transporte, a estabilidade da carga e a integridade do produto até o ponto de venda, evitando desperdícios e perdas ao longo da cadeia.

Estudos conduzidos pela Dow com parceiros mostram que uma unitização adequada aumenta a produtividade no carregamento, descarregamento, armazenagem e transporte. Na Europa, por exemplo, meio bilhão de toneladas é perdida por falhas no processo de unitização, aumentando o custo para toda a cada cadeia e diminuindo sua eficiência. E são as novidades em soluções para unitização que a Dow está apresentando durante a Feira K, o maior evento de plásticos do mundo e que acontece entre os dias 19 e 26 de outubro, em Dusseldorf, na Alemanha.

“Durante o evento, estamos falando sobre o projeto-piloto desenvolvido recentemente com algumas empresas da cadeia de valor da embalagem, que são os fabricantes de bens de consumo e os fornecedores de embalagem, para promover melhorias no uso de filmes industriais para unitização”, explica Maximiliano Zanetti, Líder Técnico para Embalagens Industriais e de Consumo da Dow. “Uma das indústrias analisadas foi a de sorvetes e o uso do filme stretch de alta performance trouxe como benefício uma redução de 35% no consumo de filme por pallet, além de melhorar a estabilidade e a segurança da carga, contribuindo para assegurar a integridade do produto até chegar ao ponto de venda”, ressalta.

A unidade de plásticos de performance da empresa investe constantemente em pesquisa e desenvolvimento de resinas de alto desempenho, que possibilitam embalar mais produtos com a mesma quantidade de filme, e também em iniciativas que auxiliem os donos de marca e convertedores a melhorarem seus processos, inclusive na escolha adequada do filme para cada carga/pallet. O resultado é maior segurança da carga, com melhor estabilidade do veículo nas estradas e redução de acidentes, garantia de integridade do produto e redução de custos.

Além do estudo mencionado acima, a Dow apresenta na K 2016 todo o seu portfólio de resinas strech para filmes industriais, ressaltando a alta capacidade da empresa em competir em um mercado que em 2015 movimentou, apenas na América Latina, um milhão de toneladas de filmes para empacotamento. Investimentos globais, como Sadara (na Arábia Saudita) –  apoiando o crescimento na Europa Oriental, Turquia, Oriente Médio, África e Ásia-Pacífico – e os projetos da Costa do Golfo (EUA) – focalizando o crescimento nas Américas –, dão suporte à estratégia de crescimento da empresa.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

K 2016 em Düsseldorf é inaugurada com foco sobre a eficiência no uso de energia, recursos e materiais, construção leve, novos materiais e Indústria 4.0

21/10/2016

k2016-hallprincipal

3.285 empresas apresentam uma gama completa de serviços refletindo o segmento internacional dos plásticos e da borracha

A indústria de plásticos e borracha está apresentando sua gama completa de produtos e serviços e toda a diversidade das suas aplicações inovadoras na K 2016, a principal feira internacional da indústria, que está se realizando de 19 a 26 outubro em Düsseldorf. 3.285 expositores de todos os continentes, estão apresentando os seus mais recentes desenvolvimentos para cada segmento industrial. Com uma área de exposição líquida de 173,966 metros quadrados, todos os 19 pavilhões da Messe Düsseldorf estão completamente ocupados. Werner Matthias Dornscheidt, Presidente e CEO da Messe Düsseldorf, disse: “O maior site de produção de plásticos do planeta está aberto para negócios em Düsseldorf e os expositores estão mostrando ao mundo o que vem planejando e desenvolvendo por muitos meses. E mais uma vez, é absolutamente claro que em nenhum lugar neste mundo é possível conhecer a gama completa de matérias-primas, processamento e tecnologias de aplicação tão completamente quanto na K, em Düsseldorf. Além das empresas de plástico e de transformação de borracha ao redor do mundo, as inovações apresentadas aqui também são de grande interesse para os especialistas na indústria automotiva e de aviação, em embalagem, engenharia elétrica, eletrônica e de comunicações, na indústria da construção e na tecnologia médica. Esperamos mais de 200.000 visitantes profissionais de todo o mundo para novamente tirar proveito das oportunidades que a K 2016 fornece “.

Ulrich Reifenhäuser, Presidente do Conselho de expositores da K 2016, está otimista com relação ao futuro da indústria global dos plásticos globais e borracha. “Obviamente, alguns mercados como a Rússia e partes da América do Sul estão atualmente passando por dificuldades, mas todos os indicadores apontam para o crescimento na Europa, Ásia e EUA.” Em particular, o segmento de plásticos e borracha nas regiões de língua alemã tem desfrutado de números de muito sucesso para a primeira metade de 2016 e está extremamente confiante em relação ao resto do ano. Reifenhäuser está convencido de que a K 2016 dará um novo ímpeto para a indústria. “Podemos olhar para a frente com antecipação real sobre as inovações que expositores irão apresentar! O foco é sobre a a eficiência no usode energia, recursos e materiais, novos materiais, construção leve e – provavelmente o tópico mais interessante – Indústria 4.0.. Nós vamos ver ofertas incrivelmente interessantes e inovações nos stands dos expositores, enquanto que, ao mesmo tempo, vamos ouvir apresentações e discussões estimulantes, tomando conhecimento das oportunidades e ameaças enfrentadas pelos sistemas de produção que conectam sistemas físicos e virtuais para habilitar processos de produção mais eficientes e sustentáveis. “

A aceitação global de materiais poliméricos

O sucesso global desta indústria é mais evidente quanto se olha para o crescimento da utilização de plástico e borracha. A utilização destes materiais aumentou em média 8,5% ao ano entre 1950 e 2015. As taxas de crescimento podem não ser hoje tão expressivas quanto aquelas registrados entre os anos 1950 e 1970, mas ainda registraram valores entre 4 a 5% ao ano desde a virada do milênio. No entanto, diferenças significativas são evidentes, dependendo da região, produto ou aplicação.

Produção de plásticos

A associação PlasticsEurope estimou que a produção global de plásticos atingiu 322 milhões de toneladas em 2015. Cerca de 270 milhões de toneladas deste montante consistiu de materiais plásticos, ou seja, materiais processados para fabricar produtos de plástico. Os restantes 52 milhões de toneladas foram usadas para a manufatura de revestimentos, adesivos, dispersões, vernizes e tintas. De acordo com análises realizadas pelo Grupo de Estudo Internacional da Borracha (IRSG), quase 29 milhões de toneladas de borracha foram fabricadas e consumidas dentro do mesmo período de tempo. 12 milhões de toneladas deste montante consistia de borracha natural, com a contabilidade para a borracha sintética alcançando cerca de 17 milhões de toneladas. Com uma quota de 49%, a Ásia hoje produz quase metade dos plásticos fabricados a nível mundial. A Europa e América do Norte são responsáveis por 18 e 19% da produção mundial, respectivamente. O Oriente Médio / Próximo e África são responsáveis por 7% em conjunto, a América do Sul por 4% e os antigos países da Comunidade dos Estados Independentes (CIS) produzem 3%. A Ásia também domina a produção de borracha, sendo tradicionalmente responsável por 73% da borracha natural, e, ao mesmo tempo, também pela fabricação de 61% da borracha sintética.

Produção de máquinas para plásticos e borracha

O valor da produção de máquinas para plásticos e borracha atingiu um volume global de 33,9 bilhões de euros em 2015 (2014: 32,5 bilhões de euros). Os fabricantes europeus de máquinas para plásticos geraram 40% (2014:40) desse total, equivalente a um valor de produção de 13,6 bilhões de euros (2014: 13,0) de Euros. De acordo com Euromap, a organização guarda-chuva que inclui fabricantes de máquinas da Áustria, França, Alemanha, Reino Unido, Itália, Luxemburgo, Espanha, Suíça e Turquia, os europeus conseguiram manter o seu papel de liderança em 2015, com cerca de metade das exportações globais. Apesar das inúmeras incertezas, a Euromap antecipa um novo aumento na produção global de 3%, para 34,9 bilhões de euros em 2016, e um crescimento na produção europeia de 2%, atingindo 13,8 bilhões de euros.

Indústria de plásticos na Europa

De acordo com dados da agência Eurostat compilados pela PlasticsEurope, a indústria de plásticos nos 28 países da União Européia (que emprega 1,45 milhões de pessoas em 62.000 empresas – principalmente pequenas e médias) gerou um volume de negócios em 2014 de 350 bilhões de euros e contribuiu com 18 bilhões de euros para o excedente comercial da UE.

Plásticos e borracha na Alemanha

Na competição internacional entre localidades, a indústria de plásticos e borracha dos três países de língua alemã (Alemanha, Áustria e Suíca) continua a se portar bem. Há décadas ela tem sido a líder em tecnologia em muitos segmentos das cadeias de valor dos plásticos e borracha. A Alemanha é o maior mercado individual na Europa.

Indicadores de desempenho para este mercado mostram que os plásticos e borracha na Alemanha geraram um volume de negócios de cerca de 105 bilhões de euros em 2015. Como um dos mais importantes setores da economia, empregando uma força de trabalho de cerca de 470 mil pessoas, ela detém uma quota de 6% na produção industrial doméstica. Segundo informações da PlasticsEurope, 18,5 milhões de toneladas de plástico foram produzidos na Alemanha, em 2015. As vendas de produtores de plásticos totalizaram 24,4 bilhões de euros, e tanto a produção como o volume de negócios mantiveram-se a um nível constante nos últimos anos, apenas com ligeiras flutuações.

A construção de máquinas para plásticos e borracha em países de língua alemã vem mantendo por longo tempo a sua posição de liderança tecnológica em máquinas e engenharia de processo. Os fabricantes da Alemanha concluíram 2015 com um valor de produção de 7,0 bilhões de euros para maquinaria primária, uma melhoria em relação ao ano recorde anterior de 2013. Com uma quota de 20,7% na produção global, eles estão posicionados depois da China (32,5%), na segunda posição, e muito à frente do terceiro lugar da Itália (com 7,8%). No comércio global, a engenharia de máquinas alemã com um valor de exportação de 4,7 bilhões de euros e uma quota de 22% na exportação mundial, supera a China (com 15%), Japão e Itália (ambos 9%). A VDMA Associação de Fabricantes de Máquinas para Plásticos e Borracha prevê um aumento real no volume de negócios de 2% para o ano corrente. Um aumento de 2% também é esperado em 2017.

A indústria de processamento de plásticos alemã gerou um volume de negócios de 59,8 bilhões de euros em 2015. O volume foi de cerca de 13,6 milhões de toneladas. Os processadores de borracha na Alemanha fabricaram 1,56 milhões de toneladas de borracha e geraram receitas de 11,56 mil milhões de euros.

De acordo com kunststoffland NRW, cerca de 1.000 empresas que empregam mais de 140 mil trabalhadores, associações e instituições científicas e educacionais formam o cluster de plásticos do estado alemão de North Rhine-Westphalia (Renânia do Norte – Westfalia), cuja capital é Düsseldorf. A indústria de plásticos de North Rhine-Westphalia exportou bens no valor de cerca de 24 bilhões de euros em 2015, representando um quinto do total das exportações alemãs nesse setor. Cerca de 68% (ou seja, mais de dois terços) foram para países da União Europeia. Por outro lado, cerca de 58% das importações, no valor de 17,0 bilhões de euros, provieram diretamente na União Europeia.

3.285 expositores de 61 países

Os expositores da K 2016 vêm de 61 países, com os fornecedores europeus uma vez mais fortemente representados. Particularmente aqueles da Alemanha, Itália, Áustria, Suíça, Turquia, Holanda e França. Expositores dos Estados Unidos também estão bem representados. Simultaneamente, a K espelha claramente as mudanças no mercado global. O número e área de exposição de empresas da Ásia têm crescido consideravelmente nos últimos anos, com uma presença particularmente forte por parte da China, Taiwan, Índia, Japão e Coreia do Sul.

A indústria de plásticos e borracha alemã será representada por 1.039 expositores, cobrindo uma área de 68.036 metros quadrados, cerca de 40% da área total. Isto significa que a área de exposição ocupada por empresas alemãs cresceu cerca de 1.500 metros quadrados em comparação com a edição anterior, em 2013.

Estréias mundiais

O carro-chefe das estréias mundiais está prevista para ocorrer dentr do maior grupo expositor da K – os fabricantes de máquinas e sistemas. Eles estarão ocupando cerca de dois terços de toda a área de exposição e podem ser encontrado nos Pavilhões (Halle) 1 a 4 e 9 a 17. Os fabricantes de matérias primas e produtos auxiliares irão apresentar os últimos desenvolvimentos na pesquisa de polímeros – materiais que contribuam para um equilíbro econômico e ecológico através da melhoria da eficiência no uso de recursos. Com a grande variedade que eles oferecem, os fabricantes de produtos semi-acabados, componentes técnicos e produtos plásticos reforçados estão se focalizando ainda com maior intensidade sobre produtos ecológicos energeticamente eficientes que atendam aos requisitos mais sofisticados. Os dois últimos grupos estão se exibindo nos Pavilhões (Halle) 5 a 8b. Mais informações sobre a K 2016 em k-online.de

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

K 2016: Grupo Piovan destaca inovações e soluções para Indústria 4.0

20/10/2016

Ao longo dos últimos anos, o Grupo Piovan registrou um crescimento significativo, tanto em termos estruturais como produtivos, como resultado de um plano abrangente de aquisições e abertura de novas empresas. Em 2015, o grupo teve um faturamento de 195 milhões de euros, um aumento de mais de 25% em relação ao ano anterior. O crescimento tem sido consistente em todas as regiões do mundo: Europa, Ásia, África e Américas. As metas para 2016 são: consolidar os resultados alcançados, desenvolver a presença em mercados emergentes e ultrapassar 200 milhões de euros de faturamento.

Com esta abordagem positiva e com as marcas Piovan, Una-Dyn, Fdm, Penta e Aquatech, o Grupo Piovan está participando da K2016 (stand 9C59), onde cada empresa apresenta suas inovações mais significativas. As tecnologias Piovan em exposição são representadas por um sistema de transporte e dosagem em plena operação. Esta é uma configuração muito inovadora que abrange a estação de acoplamento automático Easylink, os receptores sem filtro PureFlo e os novos misturadores Quantum, junto com os novos sistemas de secagem Modula e Genesys, com configurações de funil simples e múltiplas. Tudo isso representa a evolução de soluções largamente adotadas pelos setores de embalagem, automotivo, moldagens médicas e técnicas.

Uma inovação líder é o Winfactory 4.0, o software de supervisão da Piovan para a Smart Factory (Fábrica Inteligente), lançado como uma estreia mundial na feira em Düsseldorf. O Winfactory 4.0 é totalmente compatível com “Indústria 4.0”, o conjunto de protocolos e tecnologias a serem implementadas industrialmente até o ano 2020, que constitui o núcleo da quarta revolução industrial: a fabricação digital.

Fdm, uma das empresas do Grupo Piovan com a base em Troisdorf, Alemanha, especializada na produção de soluções avançadas para aplicações de extrusão, está mostrando as suas mais recentes novidades em alimentação e dosagem de pós.

Penta, uma outra empresa do grupo que opera na concepção e produção de soluções de de grande capacidade para armazenamento, transporte e mistura de polímeros em pó e em grânulos, está mostrando as mais recentes inovações para a produção de tubos, perfis e cabos, juntamente com soluções para a alimentação e gerenciamento de aditivos para o sector da compostagem.

Inovações em soluções de refrigeração industrial de alta eficiência estão sendo apresentadas pela Aquatech, a empresa do Grupo Piovan especializada em tecnologias de refrigeração avançados, com as novas linhas de chillers Easycool + e termochillers DigitempEvo.

Fonte: Piovan

Curta nossa página no

K 2016: Romi leva linha de injetoras para o maior evento mundial do segmento de plásticos e borracha

20/10/2016

romi-k2016

Companhia reforça sua atuação global consolidando-se entre os maiores fabricantes mundiais de injetoras para processamento de plásticos

A Romi, empresa líder na indústria brasileira de máquinas e equipamentos industriais, participa, de 19 a 26 de outubro, do maior e mais importante evento global do setor de plásticos e borracha: a Feira K, que acontecerá em Düsseldorf, Alemanha.

Esta é a terceira participação da Romi nesse evento, que, neste ano, apresentará em seu estande as injetoras ROMI EN 170, ROMI EN 600 e ROMI EL 300 SPEED.

A linha de injetoras ROMI EN abrange os tamanhos de 70 a 1.100 toneladas de força de fechamento e possui acionamento hidráulico por servo-bomba com mais potência, velocidade e precisão, o que proporciona, segundo a empresa, capacidade de repetição de movimentos, tanto em ciclos curtos quanto em ciclos longos. As injetoras ROMI EN 600, ROMI EN 800 e ROMI EN 1100 são equipadas com dois conjuntos de servo-bombas, que permitem simultaneidade em quase todos os movimentos, aumentando a produtividade da máquina em até 20%, além de proporcionar maior razão de injeção, maior capacidade de plastificação e mais velocidade nos movimentos do fechamento, assegura a Romi. A linha ROMI EN atende com versatilidade a diferentes segmentos, como os de peças técnicas, automotivo e embalagens, e possui versões de injeção em multimateriais, PVC e PET. As injetoras da linha ROMI EN também destacam-se pelo baixo consumo de energia.

A ROMI EL 300 SPEED é uma injetora elétrica para ciclo rápido com alta razão de injeção, especialmente projetada para atender a aplicações de paredes finas, para embalagens de alimentos, descartáveis e utilidades domésticas. Possui maior área de moldes, com 730 mm entre colunas e placa com dimensão de 1.040 mm. Sua razão de injeção alcança 1.170 cm³/s e pressão máxima de 2.200 bar, com acionamento totalmente elétrico. Conta com simultaneidade completa em todos os movimentos e tem classificação 10+ em economia de energia conforme a Euromap 60.1.

Essas máquinas estarão equipadas com o novo painel de comando CM20. Segundo a Romi o comando CM20 possui altíssima velocidade e capacidade de processamento, interface gráfica multi-touch de 19”, full HD e plena conectividade, agregando mais precisão, velocidade e recursos avançados à linha de máquinas para processamento de plásticos produzidas pela Romi e oferecendo uma interface de programação bastante intuitiva. Com plena conectividade, é possível acessar o comando por meio de browser, tablet ou smartphone. Ele possui interface com sistemas MES, serviços remotos e recursos para a Indústria 4.0.

As máquinas de alta tecnologia e os serviços de qualidade e confiabilidade compõem o pacote de soluções que a Romi leva a seus clientes em todo o mundo, a partir de suas subsidiárias e da extensa gama de representantes, espalhados em todos os continentes. “Nossa constante presença na Feira K reafirma a forte relação comercial entre a Romi e o público europeu. Nosso time está preparado e motivado para oferecer todo o suporte técnico, orientando nossos clientes sobre a melhor aplicação e o melhor funcionamento dos nossos produtos de acordo com cada necessidade”, afirma Luiz Cassiano R. Rosolen, Diretor-Presidente da Romi.

João Inácio, gerente responsável pelas operações da Romi na Europa, destaca a percepção do cliente: “As máquinas fabricadas pela Romi oferecem performance, robustez e flexibilidade, visando sempre ao aumento da produtividade de quem as utiliza. Os clientes europeus têm encontrado na Romi uma parceira diferenciada, pois, sendo a fabricante do produto, oferece um serviço de pós-venda próximo, assertivo e com conteúdo técnico apurado”.

Exportando bens de capital desde 1944, a Romi conta com experiência no fornecimento de máquinas para todo o mundo e no gerenciamento de vendas e serviços por meio de suas subsidiárias localizadas no Reino Unido, na Alemanha, na Espanha, na França, na Itália, nos Estados Unidos e no México, além de representantes em diversos outros países.

Fonte: Romi

Curta nossa página no

K 2016: Radici aponta os holofotes sobre nova gama de Poliftalamidas

20/10/2016

radici_k2016

A RadiciGroupPerformance Plastics, produtor mundial dos tecnopolímeros, PBT, TPE e POM e área de negócis do RadiciGroup– destaca como atração principal em seu stand (foto) durante a Feira K a sua nova linha de Poliftalamidas (PPA) Radilon® Aestus T.

Com uma história industrial iniciada em 1981, atividades produtivas distribuídas entre Itália, Alemanha, Holanda, Estados Unidos, México, Brasil, China, Índia e uma network comercial global, a RadiciGroupPerformance Plastics está expondo (Stand B10 Hall 06) na feira mundial mais importante para os setores do plástico e da borracha: a K 2016.

Durante o evento, o protagonista absoluto é Radilon® AESTUS T, marca da nova gama à base de Poliftalamidas (PPA) com a qual RadiciGroupPerformance Plastics prossegue no seu plano de desenvolvimento multi geração dos produtos. Os mercados Automotivo, Hidro-termo-sanitário, Equipamentos para a distribuição de bebidas e Elétrico/Eletrônico são, nesta primeira fase, os principais setores de referência para as novas especialidades.

Segundo a Radici, os produtos Radilon® AESTUS T são capazes de garantir não somente a máxima resistência às altas temperaturas, mas também elevada resistência à chama, aos fluidos agressivos e ainda resistência química.

Outras caraterísticas relevantes do Radilon® Aestus T, segundo a Radici, são

  • elevada temperatura de fusão e de distorção sob carga
  • excelente resistência ao envelhecimento prolongado no ar e na glicol e gasolina com álcool
  • boa fluidez que torna possível a produção de peças com espessuras muito finas

Os principais mercados de referência de Radilon® Aestus T são:

Elétrico/Eletrônico: Graças às suas características de atuação, a nova gama à base de PPA é ideal para materiais adequados à soldagem sem chumbo e componentes que requerem elevadas propriedades de resistência mecânica a altas temperaturas. Particularmente importante é a resistência à chama garantida pelo Radilon® Aestus T, projetado para ser classificado V0 segundo a normativa UL94 também sobre espessuras finas.

Hidro-Termo-Sanitário: A gama Radilon® Aestus T é ideal para aplicações resistentes ao contato com água quente até 85 graus. A resistência ao contato com vapor é igual a até 120 graus. Entre as aplicações: válvulas, coletores de distribuição de água quente, caixas coletoras. Radilon® Aestus T é adequado também ao contato com água potável.

Máquinas para a Distribuição Automática de Bebidas Quentes: Também para este setor específico, a nova gama a base de Poliftalamida (PPA) da RadiciGroup é ideal para componentes resistentes ao contato com água quente (até 85 graus) e vapor (até a 120 graus) e componentes em contato com alimentos.

Automotivo: No setor automobilístico, os Radilon® Aestus T são ideais para aplicações como componentes para o sistema de combustível (conectores de gasolina) e componentes resistentes a temperaturas sempre mais elevadas em contato com ar e líquidos de resfriamento (por exemplo o housing de termostatos).

Os mercados mencionados tem uma demanda está em forte crescimento e são setores que frequentemente solicitam produtos fabricados sob medida, com máxima flexibilidade no desenvolvimento e na produção.

Durane a feira, a RadiciGroup  também está destacando a recente conclusão de acordo para a aquisição do negócio “Engineering Polymer Solutions” do grupo americano INVISTA. A operação permite à RadiciGroup– hoje entre os principais produtores a nível global de tecnopolímeros de engenharia de nylon, PBT, TPE e POM –  consolidar e reforçar ainda mais a própria presença nos mercados americano e europeu. Esta operação representa um passo importante no âmbito dos planos de desenvolvimento de RadiciGroup. Graças à aquisição da Engineering Polymer Solutions, a RadiciGroupPerformance Plastics poderá aumentar significativamente a própria capacidade produtiva nos Estados Unidos e na Europa onde a Invista é hoje presente com duas plantas produtivas (Chattanooga, in Tennessee e Born, in Olanda). A RadiciGroup concentrará as atividades de Chattanooga nas suas plantas já presentes na América do Norte – Radici Plastics USA Inc. em Wadsworth (OH) e Radici Plastics Mexico S. de R.L. de C.V., Mexico -, otimizando e unindo em modo sinérgico habilidades, know-how, tecnologias, plantas de vanguarda, homologações ativas e utilizáveis a nível mundial nos setores automotivo, elétrico eletrônico, industrial e bens de consumo. Um valor adicional além do previsto resultará da união das respectivas competências sobre o plano comercial e em termos de posicionamento das marcas com as marcas Torzen® e Radilon®.

Com 2.985 funcionários, um faturamento de um bilhão de euros e uma network de unidades produtivas e sedes comerciais distribuídas entre Europa, América do Norte e Sul e Ásia, o RadiciGroupé hoje líder mundial na produção de uma vasta gama de intermédiários químicos, plásticos de engenharia, fibras sintéticas e não têxteis.

Fonte: Radici Group

Curta nossa página no

Covestro realiza série de palestras em seu stand durante a Feira K2016

20/10/2016

covestro_k2016a

Com um conjunto de novidades e lançamentos programados para a Feira K, que acontece de 19 a 26 de outubro, em Düsseldorf, na Alemanha, a Covestro também já se prepara para levar conhecimento e informações para o público desta que é a maior feira do setor em todo o mundo. Com a participação de alguns de seus principais especialistas, a empresa apresentará palestras que revelam as tendências, mas principalmente o compromisso com a inovação. Serão oito dias e oito tópicos diferentes, todos apresentados no stand da Covestro (foto) . Confira a programação:

19 de outubro
Automotivo
Mesa-redonda: “A história por trás do carro da Covestro para a Feira K 2016”

20 de outubro
Science Award Celebration
Mesa-redonda: “CO2 – sonho ou realidade para a indústria do plástico?”

21 de outubro
Sustentabilidade
Palestra: “Solar Impulse – como alcançar o impossível”

22 de outubro
Construção
Mesa-redonda: “Revolução energética sem eficiência?”

23 de outubro
Moda
Palestra: “Química verde na indústria da moda”

24 de outubro
Design
Palestra: “Como os materiais modelam o design e o design ajuda na criação de novos materiais”

25 de outubro
Eletrônica
Palestra: “A importância do termoplástico na eletrônica”.

26 de outubro
Impressão 3D
Palestra: “Como as máquinas, materiais e software permitem novas aplicações”

Sobre a Covestro:
Com vendas de EUR 12,1 bilhões em 2015, a Covestro está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. Suas principais atividades incluem a produção de polímeros altamente tecnológicos e o desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos empregados em diversas áreas da vida cotidiana. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônico, construção civil e a indústria de esporte e lazer. A Covestro, antiga Bayer MaterialScience, possui 30 unidades fabris em todo o mundo e, no final de 2015, empregava aproximadamente 15.800 pessoas.

Curta nossa página no

K2016: Braskem destaca novas plantas e inovações em produtos durante a feira

19/10/2016

Braskem-idesa-inauguracao

Companhia leva inovações para o principal evento mundial da indústria de plásticos

A Braskem participará pela quinta vez da Feira K, principal evento internacional da indústria de plásticos e borracha, realizada entre os dias 19 a 26 de outubro, em Düsseldorf, Alemanha. Nesta edição, a empresa apresenta os projetos internacionais de expansão da companhia e exibe seu portfólio de soluções inovadoras em plástico e em química, que atendem clientes de diversos segmentos em mais de 70 países.

Entre as maiores produtoras de resinas termoplásticas com atuação global, a Braskem leva novidades sobre os projetos de internacionalização que estão em andamento, entre eles, a inauguração do Complexo Petroquímico no México (foto), realizado em junho deste ano. A joint-venture com o grupo mexicano Idesa contou com investimentos de US$ 5,2 bilhões, sendo esse considerado o maior investimento feito no setor petroquímico mexicano nos últimos 20 anos. Com capacidade de produção de 1,05 milhão de toneladas de eteno e polietileno por ano, eleva produção anual total da Braskem para 8,7 milhões de toneladas de resinas.

Na ocasião, a Braskem também apresenta novidades sobre a fábrica de Polietileno de Ultra-Alto Peso Molecular (UHMW-PE), que está sendo construída em La Porte, no Texas. Com a partida prevista para o final de 2016, a planta produzirá a resina UTEC®. Com características físicas que a tornam resistente ao impacto e ao desgaste, é um produto utilizado pelas indústrias de extração de petróleo e gás, defesa e construção civil, entre outras.

Durante a programação, será possível conferir, ainda, inovações desenvolvidas pela Braskem e que têm como foco, especialmente, o ganho de competitividade e a inserção da sustentabilidade em produtos e processos.  Serão divulgadas novas aplicações para resinas de polipropileno, polietileno, e PE verde, para as indústrias de alimentos, cosméticos, logística, automotiva, entre outros, e que estarão disponíveis para clientes do mundo inteiro.

“A atuação da Braskem permanece pautada pela diversificação e expansão geográfica. A consolidação da presença global e o forte relacionamento que estabelecemos com nossos clientes, nos estimulam a buscar, cada vez mais, novas soluções inovadoras para o setor em âmbito global. Será possível ver esse empenho nas inovações que iremos demonstrar durante a Feira K”, afirma Luciano Guidolin, vice-presidente de Poliolefinas, Vinílicos, Químicos Renováveis e Tecnologia da Braskem.

Curta nossa página no

K 2016: Solvay lança Technyl® 4earth® para reduzir a pegada ambiental de materiais de alto desempenho

19/10/2016

solvay-peter-browning

O Grupo Solvay, líder mundial em materiais de alto desempenho a partir de poliamida, introduziu oficialmente na K 2016 (corredor 6 – stand C61) a nova solução de marca Technyl® 4earth®, proporcionando, segundoa empresa, benefícios ambientais inovadores em comparação com a poliamida tradicional 66 (PA6.6).

“A maior conscientização dos consumidores e a legislação estão pressionando os fabricantes de equipamentos originais (OEM’s) e processadores para melhorar seus níveis de sustentabilidade e atender à crescente demanda por soluções com o menor impacto ambiental”, afirma Peter Browning, Diretor da Unidade de Negócios de Engineering Plastics do Grupo Solvay. “No entanto, o desempenho variável de materiais reciclados impediu nossos clientes de usá-los nas aplicações mais exigentes. Com o Technyl® 4earth®, alinhar design ecológico e alto desempenho se tornou agora uma realidade”, diz Browning.

A inovação pioneira nasceu do projeto Move 4earth®, apoiado pela Comissão Europeia (programa LIFE +) e que recentemente concedeu o Prêmio Pierre Potier para desenvolvimentos sustentáveis e ecologicamente responsáveis. Industrializado na Polônia, este processo patenteado transforma fontes estáveis de têxteis técnicos pós-industriais ou em fim de vida – tais como airbags para automóveis – em plásticos de engenharia de qualidade. Esta tecnologia exclusiva oferece novos produtos ecológicos com desempenho semelhante ao do tradicional Technyl®.

“O Technyl® 4earth® reduz significativamente o impacto ambiental de peças de poliamida em um nível nunca atingido antes”, acrescenta Richard Bourdon, Diretor do Projeto Move 4earth. “A avaliação inicial do ciclo de vida completo da Solvay mostra excelentes resultados: pegada de carbono reduzida em um quarto; consumo de recursos não renováveis pela metade; e o uso de água diminuiu em mais de dois terços em comparação com compostos tradicionais”

Lançado oficialmente na K2016, em Düsseldorf, a Solvay já está desenvolvendo uma série de aplicações utilizando o Technyl® 4earth® com os principais participantes dos mercados automotivo e de bens de consumo.

A Solvay também oferece suporte aos clientes com uma gama de serviços técnicos destinados a acelerar o tempo de comercialização de novas aplicações, desde a caracterização de materiais avançados até a validação de aplicação. Esta oferta inclui impressão em 3D de protótipos funcionais à base de poliamida em pó Sinterline®, simulação preditiva com o uso do MMI®Technyl® Design, bem como testes de peças em centros de validação Technyl® totalmente equipados.

Durante a K 2016 (de 19 a 26 de outubro), a Solvay vai apresentar os materiais Technyl® 4earth® e aplicações-piloto no seu stand.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Solvay

Curta nossa página no

K 2016 Düsseldorf – A maior plataforma global para as indústrias de plásticos e borracha começa em duas semanas

05/10/2016

Cerca de 3.100 empresas das indústrias de plásticos e borracha estarão novamente apresentando produtos, processos e soluções práticas que estabelecerão a tendência do setor nos próximos anos

Crescimento demográfico, urbanização, consumo de energia em ascensão, redução de recursos e mudanças climáticas – há uma série de desafios para dominar. A situação mundial pede mentes criativas, tecnologia inovadora e materiais de alto desempenho. De 19 a 26 de outubro, a indústria internacional de plásticos e borracha estará reunida na feira K2016, em Düsseldorf (Alemanha), apresentando as suas soluções. Na qualidade de feira âncora mundial para o segmento e para aplicações industriais, a K2016 une as tendências centrais da indústria e tendências para o futuro em um único local. É consenso no setor que a feira K é a plataforma de negócios e inovações não só para os produtores de matérias-primas, fabricantes de máquinas para plásticos e borracha e transformadores, mas também para clientes das indústrias-chave que usam peças e produtos de plásticos e borracha.

A disponibilidade de espaço de exposição na K 2016 se esgotou há muitos meses. Em torno de 3.100 expositores de quase 60 países estarão participando do evento e mostrando os seus produtos e serviços em mais de 170.000 metros quadrados de espaço de exposição. Werner M. Dornscheidt, Presidente e CEO da Messe Düsseldorf, não tem dúvidas: “Em nenhum lugar do mundo se pode ter acesso a uma gama tão completa de matérias-primas, processos e equipamentos quanto na K, em Düsseldorf. Esta é a principal plataforma global para a indústria de plásticos e borracha e cada empresa tem como objetivo apresentar-se aqui com inovações voltadas para o futuro. Outra característica única é a alta internacionalização de expositores e visitantes. Isso garante, em primeiro lugar, que os visitantes do setor podem esperar uma oferta de padrão mundial de mercado. E, em segundo lugar, os expositores aqui têm acesso a especialistas da indústria de mais de 100 países e se reúnem com clientes que eles não iriam se encontrar de outram maneira”.

Mais uma vez, o contingente mais forte de expositores vem da Europa, especialmente da Alemanha, Itália, Áustria, Suíça, França e Turquia, mas há também um número impressionante de participantes provenientes dos EUA. Ao mesmo tempo, a feira K é uma clara indicadora de mudanças no mercado global: ao longo dos últimos anos, o número de empresas asiáticas e o espaço de exposição reservado por eles tem aumentado de forma consistente. Este ano, particularmente, a China, Taiwan, Índia, Japão e Coreia do Sul estarão impressionando os visitantes com a sua forte presença. Em virtude da K receber empresas altamente diversificadas de todo o mundo, o foco não é colocado apenas nos principais pontos de discussão da indústria – como a eficiência no uso de energia, recursos e materiais -, mas também em segmentos de nicho.

Como sempre, a K 2016 irá ocupar todo o espaço de exposição da Messe Düsseldorf, com produtos e serviços em exposição em todos os 19 pavilhões do recinto. As áreas de negócio centrais da indústria (a seguir) foram agrupados convenientemente nos vários pavilhões:

  • máquinas e equipamentos,
  • matérias-primas e produtos auxiliares,
  • produtos semi-acabados, peças técnicas e plásticos reforçados e
  • Serviços

Máquinas e equipamentos – estréias mundiais

Neste ano, os fabricantes internacionais de máquinas e equipamentos, que constituem o maior grupo de expositores da feira K, vão apresentar uma abundância de estreias mundiais. Ocupando cerca de dois terços do recinto de exposições, os expositores deste grupo particular estarão mostrando seus produtos nos pavilhões de 1 a 4 e de 9 a 17. Engenheiros e fabricantes de máquinas de todo o mundo estão trabalhando a todo vapor para poder apresentar demonstrações ao vivo de novas unidades complexas de produção em outubro. A K 2016 oferece uma oportunidade única para atrair a atenção mundial para inovações, já que nenhum outro evento no mundo todo atrai tal audiência internacional especializada. Ulrich Reifenhäuser, Chairman do Conselho de Expositores da K 2016, está muito confiante de que a feira vai dar um grande impulso à indústria. “Uma abundância de inovações que prometem benefícios genuínos para os clientes já foram anunciados nos preparativos para a feira. Estou particularmente animado com as novidades que podemos esperar em relação à Indústria 4.0. A possibilidade de prover suporte à produção com a digitalização e a interligação de máquinas no processo de produção oferece aos transformadores de plásticos novas oportunidades para acelerar a partida da produção e para tornar a produção mais flexível, bem como para incrementar a garantia de qualidade e manutenção. Estou certo de que haverá muito interesse nesta área na K 2016. “

Matérias – primas e materiais auxiliares – materiais do futuro

Especialistas em matérias-primas e materiais auxiliares estarão apresentando a vanguarda da ciência de polímeros: materiais com uma eficiência de recursos superior e que ajudam a alcançar um melhor equilíbrio entre o desempenho econômico e ecológico. Além da otimização dos polímeros convencionais, os principais tópicos deste ano vão se centrar em aditivos, cargas, biopolímeros e polímeros funcionais, bem como em polímeros de auto-reforçados.

Produtos semi-acabados, peças técnicas e plásticos reforçados- um mercado em crescimento

Esta indústria é conhecida pela sua forte capacidade de inovação e uma ampla diversidade de produtos. Há uma ênfase maior do que nunca em produtos eficientes em termos de consumo de energia e recursos, à medida que eles são capazes de satisfazer os requisitos mais exigentes. Fornecedores de matérias-primas, produtos semi-acabados e peças técnicas estarão expondo nos pavilhões de 5 a 8-B.

Sentindo o pulso do avanço da tecnologia

A K 2016 representa a cadeia de valor completa da indústria em uma amplitude e profundidade sem paralelos. A borracha também desempenha um papel importante aqui. Embora seja pequena em comparação com a indústria de plásticos, o segmento da borracha é de grande importância para as indústrias-chave de usuários, além de ser altamente inovadora. A “Rubber Road” (Estrada da Borracha) no Pavilhão 6 é um elemento permanente na feira K. 12 empresas vão participar dessa “vitrine” do setor de borracha. Para todos os visitantes interessados em tecnologia de elastômeros, haverá novamente um Guia para o setor na K 2016 intitulado “Rubber & TPE Pocket Guide (Guia de bolso da K 2016 para Borracha e TPE).

A feira K sempre teve o seu dedo no pulso do desenvolvimento tecnológico. Isto é confirmado não só pelas apresentações em stands de expositores, mas também pelo programa de apoio, o qual proporciona um valor agregado real para os visitantes. A mostra especial “The Science Campus” (Campus da Ciência), os “Bioplastics Business Breakfasts” (Cafés da Manhã de negócios sobre Bioplásticos), a “Design Chain Conference” (Conferência da Cadeia de Design), a “3Dfab+print” e a “Plastics Training Initiative” (iniciativa de treinamento em plásticos) focalizam-se em aspectos específicos e tópicos relacionadas com a indústria: a oportunidade perfeita para reunir informações estratégicas.

Mostra especial “Plastics shape the future”

A mostra especial “Plastics shape the future” (Os Plásticos moldam o futuro) vai destacar como os materiais poliméricos moldaram o nosso mundo moderno não apenas funcionalmente, mas também em termos de estética e sustentabilidade. Este evento trata de questões ligadas ao desempenho econômico e ambiental e também focaliza o problema do lixo marinho.

Apresentações e um design inovador do stand serão características proeminentes da mostra – a qual ocorrerá no Pavilhão 6 e compreenderá apresentações de pessoas de destaque na indústria, palestras introdutórias, eventos e painél de discussão. Durante toda a feira, estudantes de todos os níveis também serão bem-vindos para expressar as suas idéias sobre a “moldagem do futuro”. A mostra “Plastics shape the future” terá dias temáticos pela primeira vez, ou seja, a cada dia será atribuído um determinado tema, oferecendo uma variedade de palestras e uma rodada central de discussões sobre o tema em questão:

  • Quarta-feira, 19.10. Indústria de Plásticos 4.0
  • Quinta-feira, 20.10. Novos Materiais
  • Sexta-feira, 21.10. Construção leve
  • Sábado, 22.10. Lixo Marinho
  • Domingo, 23h10. Jovens e treinamento
  • Segunda-feira, 24.10. Plástico se reúne com o Design
  • Terça-feira, 25.10. Eficiência de recursos

Essa mostra especial, um projeto da indústria de plásticos alemã encabeçada pela PlasticsEuropeDeutschland e.V. e Messe Düsseldorf, estará enriquecendo a oferta de exposição da feira K pela nona vez seguida.

“Science Campus”: o diálogo entre a ciência e as empresas

O Science Campus (Campus da Ciência), um fórum onde as empresas e as universidades podem trocar informações, também fornece aos expositores e visitantes da K2016 uma visão abrangente das atividades científicas e descobertas em pesquisas sobre plásticos e borracha. Desde o seu lançamento em 2013, o Science Campus cresceu em tamanho e registrou um número crescente de universidades participantes, institutos e agências de financiamento. No coração do próximo Science Campus estarão quatro tópicos centrais que deverão afetar dramaticamente o desenvolvimento dos mercados da indústria para os próximos anos. Esses tópicos são:

  • eficiência de recursos
  • digitalização da cadeia de valor / Indústria 4.0
  • novos materiais, e
  • construção leve

A esses quatro tópicos acima, acrescenta-se também a educação científica. Cientistas do “K 2016 Innovation Circle” (Círculo de Inovação da K 2016) e as equipes dos seus institutos irão preparar e apresentar informações sobre os tópicos centrais. Além do Science Campus, esses tópicos também serão refletido em outros lugares na feira como nas demonstrações nos stands dos expositores, na mostra especial “Plastics shape the future” e no Innovation Compass (Bússola da Inovação).

3D fab + print

Poucas tecnologias estão dando origem a tanta discussão quanto a impressão 3D. Em todo o mundo, métodos de fabricação aditiva estão inspirando usuários na indústria de design e embalagens, engenharia automotiva e aeroespacial, tecnológica médica e dentária e fabricação de máquinas e plantas. Naturalmente, a K 2016 também estará lançando luz sobre esta tecnologia especial. Três anos atrás, a Messe Düsseldorf lançou a marca 3D fab + print, a fim de destacar este assunto importante – não só na feira K, mas também em outras feiras, como por exemplo, na drupa (do setor de impressão e mídias cruzadas); na MEDICA – Feira Mundial de Medicina; e na COMPAMED – Soluções de alta tecnologia para a tecnologia médica. Em cooperação com a KCI Publishing BV, o portal http://www.3dfabprint.com apresenta tecnologias estado-da-arte, bem como visões e melhores práticas. Na K 2016, todos os expositores que mostrarem soluções para o segmento de fabricação aditiva serão apresentados em um caderno especial.

Bioplásticos: potenciais e oportunidades

Ao longo dos últimos anos, os bioplásticos vem atraindo uma imensa atenção como um complemento e uma alternativa aos plásticos convencionais. Olhando para o futuro, a indústria está atualmente debatendo os prós e contras, o papel futuro e o mercado potenciplásticos – tanto os de base biológica como os plásticos biodegradáveis. Qualquer pessoa que queira saber mais sobre as potencialidades e possibilidades dos bioplásticos terá muitas oportunidades para fazê-lo nos stands de expositores da K 2016. Além disso, a revista “bioplastics Magazine”, em cooperação com a Messe Düsseldorf, estará organizando três eventos sobre esse tema específico: todas as manhãs, de 20 a 22 de outubro, as informações mais recentes serão apresentadas no evento “Bioplastics Business Breakfasts”, onde os participantes também poderão compartilhar suas experiências no assunto.

Design Chain Conference

Lançado na K 2013, a “Design Chain Conference” (Conferência da cadeia de Design) teve um feedback muito positivo. Desta vez, a Design Chain@K conference, organizada pela Crain Communications, voltará a fornecer informações sobre aspectos práticos e técnicos das inovações na cadeia de design. O evento dá aos designers e produtores de materiais uma oportunidade para mostrar como os polímeros são utilizados em diferentes aplicações de produtos. O programa inclui exemplos das indústrias automotiva, médica, eletrônicos de consumo e de embalagem.

Avaliação dos visitantes

A importância da K para a indústria é demonstrada não só pelo número de expositores e a qualidade da oferta, mas também e especialmente pelos visitantes profissionais. Em outubro de 2013, um total de 218.000 visitantes de mais de 100 países vieram a Düsseldorf. Os organizadores da K 2016 esperam um número semelhante este ano. Mais de metade (59 por cento) vieram do exterior, sendo que os maiores grupos de visitantes internacionais vieram da Holanda, Índia, França, Bélgica, EUA, Itália e Reino Unido. O veredito dos especialistas foi claro: mais de 90 por cento deles ficaram muito impressionados com a abundância de informações, inovações e soluções técnicas. Os visitantes deram altas notas de avaliação para a densidade de produtos inovadores e a presença de líderes de mercado. E isso se aplica não só para os fabricantes de produtos de plástico e borracha. A K é bem conhecida e apreciada entre os compradores finais das várias indústrias usuárias finais de plásticos e borracha, as quais consideram o evento como uma importante fonte de novas ideias para o seu setor e os seus produtos.

Serviços on-line inteligentes

O portal web http://www.k-online.com, em particular, estará mantendo todos os visitantes e expositores autalizados antes, durante e depois da feira. Os expositores da K 2016 estão apresentando as suas empresas e portfolio de produtos no banco de dados de expositores. Este serviço. Este serviço fornece aos visitantes uma ferramenta valiosa para a busca de empresas, produtos e informações.

Dispondo de serviços personalizados, tais como “MyOrganizer” e “MyCalendar” para o agendamento de reuniões e compromissos e MyCatalogue para a compilação de catálogo individual da feira, o portal da K ajuda os visitantes a se prepararem para a feira.

Muito conveniente também é a oportunidade que os visitantes tem para comprar os seus tickets online, baixar os códigos associados ou imprimi-los em casa. O principal benefício do eTickets é que eles custam menos. Tickets para um dia estarão disponíveis on-line por 49 euros, em comparação com 65 euros na bilheteria da feira. Tickets para três dias custam 108 euros online e 135 euros na bilheteria da feira. Para deslocamento até o centro de exposições, o ticket on-line também servem como um bilhete para o transporte público local.

Com o aplicativo K app, os visitantes em deslocamento também têm acesso a informações importantes.

Olhando para o futuro – a partir de 19 de outubro de 2016

Com a maior densidade de informações no mundo, a K é uma plataforma de negócios e informações que olha para o futuro. As empresas e os especialistas do segmento de Pesquisa e Desenvolvimento estão trabalhando lado a lado para fornecer aps visitantes uma visão sobre as perspectivas e cenários que irão moldar o futuro da indústria de plásticos e borracha. Tudo isso espera por você a partir de 19 de Outubro.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

Cromex apresentará linha de serviços e produtos para a transformação de plásticos na Feira K 2016

05/10/2016

A empresa vai levar para a Alemanha os últimos lançamentos em cores e aditivos para plásticos, isentos de metais pesados

A Cromex, empresa brasileira do segmento de masterbatches de cores e aditivos para plásticos, estará presente na Feira K – a principal feira mundial da indústria de plásticos e borracha, que apresentará novamente um panorama completo de ofertas para o mercado, entre os dias 19 e 26 de outubro de 2016, em Düsseldorf, na Alemanha.

Com mais de 3.000 expositores, a Feira K é a maior feira do mundo para a indústria de plástico e borracha, máquinas, matérias-primas, e produtos semi-acabados. Além disso, a Feira K reúne os mais importantes fornecedores do setor e apresenta as tendências e inovações do mercado. Os grupos de visitantes da K são os fabricantes de produtos plásticos e de borracha, além de desenvolvedores, construtores e técnicos de produção das indústrias utilizadoras, como, por exemplo, a indústria automotiva, de bens de consumo, elétrica e eletrônica, aeroespacial e de construção.

A empresa apresentará toda a sua gama de soluções para 18 diferentes setores da economia em que os plásticos estão inseridos (agricultura, construção civil, embalagens, automotivo, cosmético, higiene e limpeza, brinquedos, linha branca, etc). Essas linhas de produtos abrangem aplicações que atendem dos mais básicos aos mais complexos critérios técnicos, com as linhas de masterbatches brancos, pretos, aditivos, especialidades e de cores. Além das cores tradicionais, a empresa também oferece aquelas com efeitos especiais como pigmentos perolados, metalizados, policromáticos e fluorescentes.

Para a Cromex, a participação na Feira K é de grande importância para a empresa, para estreitar o relacionamento com clientes e parceiros locais, assim como conquistar novas oportunidades. Dona de uma cultura exportadora, a empresa comercializa seus produtos para mais de 60 países. Atualmente 25% dos negócios da empresa são voltadas aos mercados externos e a tendência é ampliar esse número.

Inovação e Sustentabilidade – Sempre preocupada de promover boas práticas sustentáveis, a Cromex afirma que todos os concentrados coloridos são isentos de metais pesados. Os masterbatches isento de metais pesados foram desenvolvidos para agregar ainda mais valor ao produto final dos transformadores plásticos. Além de contribuir para o meio ambiente no momento do descarte do mesmo, devido ao fato de não possuir substâncias consideradas perigosas e não contaminar solo ou água com metais pesados.

Soluções Cromex – Outro destaque na exposição da Cromex será a linha para BOPP (brancos, aditivos e cargas minerais), de alta desempenho técnico, desenvolvidos de acordo com as necessidades da indústria, proporcionando o melhor desempenho nas máquinas. A linha de produtos BOPP atendem a produção de filmes em geral, na aplicação de rótulos para refrigerantes, embalagens de sorvetes de palito, chocolates, snacks, bolachas, biscoitos, café, entre outros.

Para fabricação de filmes, na linha de BOPP há produtos com efeitos opaco perolado, opaco branco e opaco branco de baixa densidade. A Cromex dispõe de uma tecnologia de aditivação com um ativo mineral inorgânico de características especiais, que, agregada à biorientação, confere efeito perolado às embalagens de BOPP, afirma a empresa.

Os produtores de BOPP ainda contam com uma ampla família de concentrados de aditivos migratórios e não-migratórios que, segundo a Cromex, atribuem ao filme uma diversidade de propriedades, tais como redução do coeficiente de atrito, redução do efeito de bloqueio, dissipação de cargas estáticas, entre outras.

Além da linha para BOPP, destacam-se os aditivos de cargas minerais utilizados no processamento do tipo injeção, extrusão para termoformagem e moldagem por sopro, com o objetivo de conferir melhorar de propriedades mecânicas, estabilidade dimensional, rugosidade de superfície e promover redução de custos.

Desenvolvimentos para o Agronegócio – A Cromex também oferece produtos voltados para melhorar o processo de fabricação de ráfia, tais como: coloridos, compostos de cargas minerais que funcionam como antifibrilantes e aditivos funcionais para aumentar a vida útil dos tecidos, sacarias e melhorar a processabilidade das fitas.

Fonte – Cromex

Curta nossa página no

Tomra Sorting Recycling marca presença na Feira K 2016 e irá demonstrar o recém-reforçado Autosort Flake

03/10/2016

tomra_autosort-flake-reduzidoA Tomra Sorting está se preparando para sua exibição na feira K, onde vai demonstrar a tecnologia de sensores de última geração Autosort Flake (foto). Com ampla abrangência de visitantes internacionais, assim como de tomadores de decisões, a Feira K é um dos maiores eventos do setor e vai ocorrer em Dusseldorf, na Alemanha, de 19 a 26 de Outubro de 2016. A equipe da Tomra Sorting Recycling pode ser encontrada na Feira K no Hall 11, no stand F17, onde os visitantes podem conhecer um pouco mais sobre o equipamento da Tomra Sorting, sobre a tecnologia, assim como os serviços e discutir de uma forma mais individual projetos em que estejam envolvidos.

Oferecendo uma variedade de soluções de triagem de plástico, a Tomra Sorting processa uma vasta gama de materiais de plásticos, envolvendo tarefas como a separação por cores e transparente e por tipos de plástico PET e HDPE, até a classificação de outros polímeros como polipropileno e poliestireno, assim como filme de PVC e PE. Dependendo do caso individual, o processo de separação vai entregar resultados consistentes e de excelência de até 99,99%, afirma a empresa.

Lançado no final de 2015, o Autosort Flake exemplifica a próxima geração de tecnologia de sensores da Tomra Sorting Recycling. De acordo com a empresa, além da separação de plásticos, o Autosort Flake pode detectar metais e o seu modo de processamento-duplo oferece aos clientes ampla capacidade associada a uma constante e elevada qualidade dos materiais. O Autosort Flake incorpora agora a opção REFLECT que permite ao cliente maior flexibilidade para separar todos os polímeros, por tipo e por cor e pode ser atualizado nos sistemas Autosort Flake já existentes.

carina-arita-reduzida

Carina Arita (foto), Diretora Comercial da Tomra Sorting Brasil, disse: “A Feira K 2016 é a plataforma ideal para nós discutirmos qualquer projeto individual e a tecnologia em si é apenas uma importante parte de uma boa solução de separação. A nossa grande experiência e conhecimento de aplicações, juntamente com a nossa abordagem e integração de serviços, oferece aos nossos clientes na prática um ótimo conjunto”.

A Tomra Sorting Recycling desenvolve e fabrica tecnologias de separação baseada em sensores para a indústria global de reciclagem e gestão de resíduos. A empresa já instalou mais de 4.400 sistemas em 50 países de todo o mundo. Responsável pelo desenvolvimento do primeiro sensor de infravermelho próximo para aplicações de separação de resíduos, a Tomra Sorting Recycling continua sendo a precursora na indústria dedicada à recuperação de frações de elevada pureza a partir de fluxos de resíduos, uma estratégia de reciclagem que maximiza o rendimento e os benefícios de seus clientes. A Tomra Sorting é afiliada da empresa norueguesa Tomra Systems ASA com capital aberto na Bolsa de Oslo. Fundada em 1972, a Tomra Systems ASA tem faturamento de cerca de 650 milhões de euros e emprega mais de 2.600 pessoas. Para obter mais informações sobre a Tomra Sorting Recycling visite www.tomra.com/recycling

Fonte: Assessoria de Imprensa – Tomra

Curta nossa página no

Victrex exibe lançamentos na linha de produtos e serviços voltados aos polímeros PEEK na K 2016

28/09/2016

Feira que ocorre em outubro, na Alemanha, terá como destaque o novo composto Victrex AE 250 desenvolvido para a indústria aeroespacial

victrex-magmaA Victrex, fornecedora de soluções em polímeros PAEK de alta performance, apresentará novidades em seu portfólio na K 2016, feira internacional de plásticos e borracha. O evento acontece em Düsseldorf,na Alemanha, de 19 a 26 de outubro. Além de novos tipos de polímeros Victrex PEEK e suas diversas aplicações, o foco estará nas soluções integradas do futuro e, em particular, nas novas tecnologias. Entre elas, o novo composto Victrex AE 250, desenvolvido para a indústria aeroespacial, cuja produção utiliza tecnologia de moldagem híbrida. Soluções para engrenagens e  e-motors serão destaque no stand automotivo, enquanto novos tipos de polímero PEEK e uma estrutura de compostos PEEK expandida estarão em evidência na seção da indústria de petróleo e gás.

O stand da Victrex, localizado no salão 5 (stand B09), exibirá essas novas soluções, tecnologias e serviços baseados no PAEK, com exemplos de seu uso crescente em aplicações críticas. Tendo começado há mais de 35 anos como o primeiro produtor comercial do PEEK termoplástico de alta performance, a empresa hoje aplica uma abordagem específica que utiliza conhecimentos especializados sobre materiais para oferecer produtos e soluções integradas para as indústrias. Pesquisa e desenvolvimento orientados e combinados aos investimentos e voltados principalmente para os programas industriais e médicos da Victrex também permitiram o estabelecimento de parcerias estratégicas como, por exemplo, com a Magma Global Limited na indústria de petróleo e gás.

Óleo e gás: Magma oferece a mais longa tubulação com base em PEEK

Recentemente, a estrutura mais longa do mundo com base em Victrex PEEK foi desenvolvida sob a forma de spoolable m-pipe® pela Magma Global Limited, que proporciona uma tubulação de intervenção submarina de custo competitivo e confiável, segundo a empresa. Esta tubulação de composto flexível pode ser usada em condições extremas e em profundidades de até 3.000 metros (10.000 pés), suportando pressões de mais de 1.000 bar (15ksi), afirma a Victrex.

Enquanto isso, a Victrex está investindo em uma unidade de produção especificamente para compósitos. Ademais, a empresa apresenta novos polímeros para a indústria de petróleo e gás, incluindo um termoplástico que oferece gama única de propriedades em sistemas de vedação, seja em criogenia(até -196ºC) ou acima de 200°C, assegura a Victrex. Outro destaque é o Victrex OGS 125, especificamente desenvolvido para otimizar a moldagem por compressão de grandes vedações.

Aeroespacial: novos compostos Victrex

Os requisitos também são altos na indústria aeroespacial onde, por exemplo, especificações exatas têm de ser cumpridas para os suportes de peso na aeronave. Um objetivo primordial, além de confiabilidade, durabilidade e leveza, é a redução de custos. As vantagens obtidas na relação custo-benefício com produção e montagem de componentes individuais baseados em novas opções de design e fabricação, por exemplo, podem contribuir para atender esse anseio da indústria.

Precisamente nesse aspecto os recém introduzidos compostos Victrex AE 250, em várias formas de pré-impregnação, oferecem grande potencial para a indústria da aviação. Em combinação com a tecnologia de moldagem híbrida, suportes, grampos, clipes e caixas para estruturas primárias e secundárias podem ser fabricados em minutos, contrapondo o processo com materiais metálicos ou termofixos que pode levar horas. Em 2016, a Victrex apresentará estes novos compostos PAEK pela primeira vez na feira K 2016.

Automotivo: engrenagens e e-motors de custo eficiente e alto desempenho

O pacote completo de engrenagens com base em PEEK disponibilizado pela Victrex para a indústria automotiva desde o ano passado também será apresentado na K 2016. A empresa ampliou sua expertise por meio da aquisição de uma empresa especializada em engrenagens dos Estados Unidos, com p objetivo de oferecer serviços personalizados e completos para obter design preciso e rápido, desenvolvimento, testes e produção de engrenagens ao longo da cadeia de fornecimento.

Outra solução de futuro para e-motors, o filme APTIV, tem se destacado no setor automotivo. Usado como forro de ranhura para isolamento elétrico, o filme ultrafino à base de PEEK permite a utilização de 5% a mais de cobre em comparação com materiais utilizados até então. Segundo a Victrex, isto permite aumento da densidade de potência de motor do mesmo tamanho ou reduz a quantidade de espaço que ocupa, bem como diminui os custos até U$ 20 por motor.

Os filmes APTIV da Victrex têm sido utilizados com sucesso também na produção de aeronaves já há algum tempo. Outro setor que utiliza o material é a indústria eletrônica, como na membrana do micro alto-falante para mais de um milhão de dispositivos móveis. O material garante reprodução de som precisa – apesar da demanda por maior desempenho – e vida útil 300% maior do que a de outros materiais.

Fonte – Victrex

Curta nossa página no

K 2016: indústria de plásticos européia está cautelosamente otimista

23/06/2016

k2016Apesar de uma série de questões que se apresentam no momento, que variam desde o assuntos dos resíduos marinhos até várias decretações de “força maior” em fornecedores de materiais, a indústria de plásticos Europeia se aproxima da K 2016 em um estado saudável e com otimismo cauteloso. Mas ainda há muitas colinas para escalar.

A empresa de consultoria do setor de plásticos Applied Market Information (AMI) disse recentemente que a indústria de plásticos européia “encontra-se em um novo período de agitação e mudança enquanto se esforça para sair da estagnação causada inicialmente pela Grande Recessão de 2008-2009 e a subsequente crise da Zona do Euro em 2012-2013. “A AMI prevê que a demanda por polímero crescerá um pouco acima de 1% por ano até 2019.

O lado da oferta está contente

No geral, os produtores de polímeros na Europa parecem estar otimistas. Na Borealis, por exemplo, o CEO Mark Garrett diz que as margens da indústria integrada de poliolefinas estavam em máximos históricos. Ele observa que os preços de poliolefinas foram afetados pela sólida demanda combinada com um déficit de abastecimento, particularmente resultantes de paradas de produção não planejadas.

Processadores estão mais ocupados

As perspectivas para a indústria de transformação de plásticos em toda a Europa parecem estar melhorando, com as associações industriais em vários países relatando crescimento. Mesmo na Itália, onde o consumo está estagnado, na melhor das hipóteses, por algum tempo, a associação de fabricantes de equipamentos Assocomaplast relata uma forte tendência de crescimento nas encomendas. Na Alemanha, mesmo depois de um ano recorde em 2014, o setor ainda conseguiu registrar um crescimento moderado no ano passado. Mas Dirk Westerheide, presidente da associação do setor de processamento de plásticos GKV do país, lamentou problemas na oferta e a evolução muito volátil dos preços de matérias-primas, em particular polietileno e polipropileno.

Fornecimento de materiais tem sido instável

Os transformadores de plásticos no continente europeu no ano passado tiveram dificuldades na obtenção de matérias-primas. Várias grandes fábricas de poliolefinas na Europa permaneceram paradas por longos períodos e as condições econômicas e de configuração comercial mundiais dificultaram para os processadores obter matérias-primas nos mercados internacionais. Esses fatores incluíram não só o Euro relativamente fraco em relação ao dólar, mas também uma contínua demanda forte por plásticos na Ásia e EUA. No entanto, há indicações de que a volatilidade dos preços deve ser menor este ano.

A situação levou a associação comercial “guarda-chuva” da Indústria de Plásticos da Europa (EuPC) a instituir a “Aliança para Polímeros para a Europa”, para “fornecer informação detalhada sobre o mercado de polímeros atual e ajudar a ajudar os usuários de matérias-primas através da sua rede de associações nacionais de plásticos, bem como ajudar as empresas na solicitação da suspensão de certas tarifas de importação da UE para aliviar a escassez nos mercados de polímeros”, de acordo com EuPC Presidente Michael Kundel.

Em fevereiro, a “Aliança para Polímeros para a Europa” lançou a sua pesquisa on-line de satisfação de clientes em toda a Europa para premiar os melhores produtores de polímeros para a Europa. “Decidimos instituir o Prêmio “Melhores Produtores de Polímeros para a Europa”, a fim de restabelecer uma boa comunicação entre usuários de polímeros e os seus fornecedores, relação que tinha sofrido, recentemente, por motivos óbvios”, diz Ron Marsh, presidente da Aliança.

Energia ainda custa muito cara

Os custos de energia são muito importantes para o conjunto da indústria de plásticos. As empresas em toda a indústria alemã têm sido particularmente fortes em suas queixas – os preços estão entre os mais altos da Europa – e a indústria química alemã também está preocupada com a sua competitividade internacional em queda, especialmente contra as empresas norte-americanas que têm a vantagem do gás de xisto.

Muitos olhos estão mirando agora o gigante petroquímica Ineos, que recentemente começou a importar etano para a Noruega a partir do campo de xisto Marcellus nos EUA. O primeiro polietileno à base de xisto da Europa deve chegar ao mercado em poucos meses. A Ineos também está se preparando para começar a exploração de gás de xisto no Reino Unido, apesar de não planejar qualquer fracking em 2016. Ela quer usar gás de xisto como fonte de energia e também como matéria-prima para polímeros.

A economia circular

No topo das preocupações sobre os materiais e fornecimento de energia, há também uma consciência crescente na Europa de que mais precisa ser feito sobre a utilização, reutilização e preservação de plásticos preciosas. No fim do ano passado, a Comissão Européia adotou o que ela diz ser um ambicioso novo “Pacote de Economia Circular” (CEP), através do qual espera “contribuir para fechar os ciclos de vida dos produtos através de uma maior reciclagem e reutilização, e trazer benefícios tanto para o meio ambiente como para a economia. “

A Comissão propôs revisões na legislação relativa aos resíduos. Os elementos chave incluem um alvo comum da UE para a reciclagem de 75% dos resíduos de embalagens até 2030 e a proibição de deposição em aterro dos resíduos recolhidos separadamente. “Menos de 25% dos resíduos de plástico coletados são reciclados, e cerca de 50% vão para aterros”, diz a Comissão.

A associação dos fabricantes de plásticos “PlasticsEurope” congratulou-se com o Pacote de Economia Circular, como “mais um passo no caminho de se aumentar a eficiência no uso dos recursos”, mas expressou preocupações. “A indústria de plásticos Europeia tem reclamado por uma restrição juridicamente vinculativa em relação à deposição em aterro para todos os materiais recicláveis, bem como para outros resíduos pós-consumo recuperáveis até 2025”, ele diz. “Embora a meta de 10% constitua um passo na direção correta, continua a ser uma tímida tentativa de pôr fim à deposição em aterro de todos os resíduos que podem ser usados como recurso. ”

European Bioplastics (EUBP), a associação dos fornecedores de plásticos de base biológica, se entusiasmou mais com o relatório. Ele diz que “setores promissores e com fortes credenciais ambientais e potencial de crescimento, como o de bioplásticos, precisam ser estimulados.” A associação prevê que até 2025 as capacidades de produção de bioplásticos dentro da União Européia terá crescido vinte vezes – para 5,7 milhões de toneladas.

Uma nova revolução industrial ?

Apesar de todas essas preocupações, a indústria de plásticos Europeia tem os seus olhos firmemente fixos no futuro. Muitos fabricantes de máquinas europeus provavelmente vão ter o número 4.0 altamente visível em seus estandes durante a K 2016, à medida que eles desenvolvem suas soluções para as fábricas “inteligentes” que operam no âmbito da Internet Industrial das Coisas (IIoT). O 4.0 se refere à Indústria 4.0, um termo inventado na Alemanha para se referir ao que é percebido como a quarta revolução industrial – e o plano do governo alemão para certificar-se de que a indústria alemã esteja na sua vanguarda. Os defensores da Indústria 4.0 dizem que ela representa uma mudança de paradigma da produção centralizada para a descentralizada.

“A Indústria 4.0 é acima de tudo uma coisa: uma tremenda oportunidade da qual queremos tirar proveito juntamente com nossos clientes,” diz o Dr. Stefan Engleder, CTO da fabricante de injetoras Engel. Ele, no entanto, diz que não considera que a palavra “revolução” seja muito apropriada. “As mudanças que estamos experimentando atualmente são mais como uma evolução”, diz ele. “Para nós, a Indústria 4.0 não é uma idéia nova, mas já vem sendo uma prática diária estabelecida em muitas áreas.” Outras empresa no setor, sem dúvida, vão concordar.

Para os transformadores de plásticos também, as novas tecnologias digitais oferecem novas perspectivas, diz Westerheide do GKV. “A K 2016 proporcionará uma excelente oportunidade para explorar as vantagens oferecidas pela digitalização da nossa indústria”, diz ele.

Fonte: Messe Duesseldorf

Curta nossa página no

Messe Düsseldorf disponibiliza venda de ingressos on-line para a feira K 2016 com preços reduzidos

07/04/2016

k2016

  • Impressão dos ingressos poupa tempo e dinheiro
  • Ofertas personalizadas para viagem e alojamento

A partir de agora, os ingressos para visita à K 2016, que ocorrerá de 19 a 26 outubro, estão disponíveis online no site www.k-online.com. A compra do eTicket oferece benefícios duplos – poupa tempo e dinheiro. Os visitantes podem comprar os seus ingressos online, imprimi-los em suas próprias impressoras ou baixá-los como códigos – e depois se deslocar gratuitamente para a feira através de trens ou ônibus. O eTicket também é mais barato do que os ingressos comprados no local. O ingresso para um dia custa 49 euros, enquanto que o preço de balcão em Düsseldorf é de 65 Euros. O ingresso de 3 dias pode ser adquirido online por 108 Euros, sendo 135 Euros no balcão.

As pessoas que estejam ainda à procura de alojamento durante a K 2016 são aconselhadas a fazer uso dos serviços da Düsseldorf Marketing & Tourismus GmbH (DMT). Esta subsidiária da municipalidade local dispõe da melhor visão geral dos hotéis e quartos privados disponíveis em Düsseldorf e arredores durante a principal feira mundial para a indústria de plásticos e borracha e vai ajudá-lo a fazer a sua reserva. Aliás, a pressão sobre o setor hoteleiro tem ficado mais branda. Só dentro dos limites da cidade de Düsseldorf, cerca de 1.000 novos leitos hoteleiros foram criados nos últimos anos e, em cidades vizinhas (por exemplo Essen, Krefeld, Mönchengladbach e Wuppertal), mais 900 novos leitos foram disponibilizados no mesmo período. Na região de Düsseldorf, cerca de 79 mil leitos estão disponíveis no momento. A DMT reuniu todo o seu pacote de serviços online para a K 2016, de modo que uma consulta ao site deles será certamente útil: http://business.duesseldorf-tourismus.de/messe/K/.

Além disso, há uma oferta atraente da Messe Düsseldorf, Deutsche Bahn e DMT especificamente para os visitantes da K 2016 vindos de toda a Alemanha: o preço do bilhete especial de retorno (amarrado a trens específicos e enquanto estiverem disponiveis) para Düsseldorf é de 99 euros para segunda classe e 159 euros para primeira classe. Esta oferta estará disponível on-line por cerca de três meses antes da feira começar.

A K 2016 estará aberta diariamente das 10:00 às 18:30 hs. Todos os ingressos para a feira dão direito também a deslocamentos gratuitos de ida e volta da feira através de ônibus, metrô/bonde e trens dentro do sistema de transporte integrada na VRR e VRS (somente na 2ª classe, em trens sem custo adicional). Mais informações sobre a rede de transportes pode ser encontrada em http://www.vrr.de e www.vrs-info.de.

Na K 2016, mais de 3.000 expositores internacionais estarão apresentando seus mais recentes desenvolvimentos nas áreas de máquinas e equipamentos para a indústria de plásticos e borracha, matérias-primas e auxiliares e produtos semi-acabados, peças técnicas e plásticos reforçados. Cerca de 200.000 visitantes profissionais de todo o mundo são esperados na feira.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

Diálogo entre Pesquisa & Desenvolvimento e Indústria durante a Feira K 2016 na Alemanha: Campus de Ciência na K 2016 apresenta temas-chave para os plásticos e borracha

23/03/2016

k2016Tendo obtido uma expressiva resposta durante a sua estréia na K 2013, o Campus de Ciência na K 2016, entre 19 a 26 de outubro, intensificará ainda mais o diálogo entre pesquisadores e a indústria, em uma área ampliada, com um aumento do número de organizações científicas participantes. Complementando as apresentações das universidades e faculdades, institutos e organizações patrocinadoras, o Campus de Ciência terá foco sobre os quatro temas-chave definidos pelo Círculo de Inovação da K 2016 – um painel constituído por especialistas da área científica e representantes do Conselho Expositores de K.

O Campus de Ciência permitirá que os expositores e visitantes da K 2016 obtenham uma visão concentrada das atividades científicas e descobertas no setor de plásticos e borracha, ao mesmo tempo em que promoverá a troca de experiências entre empresas e universidades. Os seguintes participantes serão representados no Campus de Ciência, no Hall 7.0 do Centro de Exposições de Düsseldorf:

  • Universidade de Darmstadt de Ciências Aplicadas – Instituto de Engenharia de Plásticos (IKD)
  • Universidade Johannes Kepler – Instituto de Materiais Poliméricos e Testes, Linz, Áustria
  • Instituto Leibniz de Pesquisa em Polímeros – Dresden (IPF)
  • Universidade Chemnitz – Cluster MERGE de Excelência em Tecnologia, Instituto de Estruturas Leves
  • Universidade Dresden de Tecnologia – Instituto de Engenharia Leve e Tecnologia de Polímeros (ILK)
  • Universidade de Stuttgart – Instituto de Tecnologia de Polímeros (IKT)
  • Um total de dez institutos ou cátedras de química macromolecular e técnica
  • Sociedade Fraunhofer para o avanço da pesquisa aplicada – total de oito institutos
  • Kunststoff-Institut (Instituto de plásticos para as pequenas e médias empresas de North Rhine-Westphalia) (KIMW)
  • Beteiligungs- und Kunststoffverwertungsgesellschaft mbH (BKV) – empresa de investimentos e reciclagem de plásticos
  • Climate-KIC GmbH – Iniciativa sobre inovação para o Clima do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia
  • Fachagentur Nachwachsende Rohstoffe e.V. (FNR) – Instituto de coordenação para atividades sobre materiais renováveis – Sociedade Química Alemã (GDCh)
  • VDI – Associação dos Engenheiros da Alemanha
  • Alliança Científica de Tecnologia de Plásticos (WAK)

Todos eles estarão apresentando materiais e tecnologias pioneiras e respondendo aos desafios centrais da tecnologia de plásticos e borracha.

No Centro do Campus de Ciência, o Fórum de discussão e comunicação, a atenção será focada nos seguintes temas-chave:

  • motores de inovação de mudanças globais com foco na eficiência do uso de recursos
  • indústria de plásticos 4.0
  • novos materiais, e
  • engenharia de materiais leves

O treinamento científico em química macromolecular e tecnologia de plásticos também será um foco de atenção. Os cientistas do Círculo de Inovação da K 2016 e as equipes de seus institutos irão preparar os temas-chave e apresentá-los em diferentes formatos. Com a expectativa de que tenham um impacto duradouro sobre o desenvolvimento do setor no mercado nos próximos anos, estes temas não só serão o foco do Campus de Ciência na K 2016, mas também serão refletidos nas apresentações dos expositores, na mostra especial “Plastics Shape the Future (Os plásticos dão forma ao Futuro)” e no “Innovation Compass (Bússola da Inovação)”.

Na K 2016, mais de 3.000 expositores de todos os continentes estarão apresentando seus mais recentes desenvolvimentos nas áreas de máquinas e equipamentos para a indústria de plásticos e borracha, matérias-primas e auxiliares, produtos semi-acabados, peças técnicas e produtos de plásticos reforçados. A feira, que estará aberta das 10 às 18 horas, entre quarta-feira, 19 de outubro até quarta-feira, 26 de outubro, espera atrair cerca de 200.000 visitantes profissionais de todo o mundo.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no