Posts Tagged ‘Indústria 4.0’

ABII debate aplicações de IIoT direcionadas para o segmento plástico durante Interplast 2018

17/08/2018

Evento inserido na programação da Interplast e EuroMold Brasil evidencia os desafios e inovações do setor

Na quinta-feira, a Interplast e EuroMold Brasil foram o centro das discussões da Internet Industrial das Coisas (IIoT) voltadas para a indústria do plástico. Realizado pela ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial (abii.com.br), em parceria com a Messe Brasil e com o apoio da ACATE Vertical Manufatura, o encontro evidenciou nove aplicações ou conceitos da Indústria 4.0 totalmente voltadas ao segmento. O evento gratuito foi realizado na quinta-feira (16), das 15h às 19h, na sala Sala Tulipa (n° 5), no Centro de Convenções e Exposições Expoville, em Joinville, SC. Na programação cases de empresas e inovações desenvolvidas para o segmento. Confira:

  • KRONA – desafios na implementação das tecnologias de IIoT e como tem sido a sua jornada digital.
  • HarboR – a Indústria 4.0 e Gestão da Produção Simplificada.
  • Iafox – a Gestão da Produção em Nuvem, tratando do caso da TAF.
  • Instituto SENAI de Inovação e Processamento a Laser – como fazer insertos certos de primeira, através da simulação do projeto para manufatura aditiva.
  • TNS Nanotecnologia – as três tendências de nanotecnologia que podem ser aplicadas ao mercado de masterbatches.
  • TERMICA Solutions – a digitalização das Injetoras, uma forma de conectar estes equipamentos não só à fábrica, mas ao negócio.
  • SENSORVILLE – uma solução turn-key de monitoramento de vibração e temperatura para manutenção preditiva.
  • SPIN – as oportunidades na relação entre indústria e startups.
  • POLLUX – robótica, veículos de transporte autônomos e IIoT.

Outras agendas da quinta-feira

Encontro das embalagens de PET – a cadeia produtiva das embalagens de PET se reuniu pelo segundo dia consecutivo para o maior encontro do setor: o PETtalk (www.pettalk.org.br), das 13h às 17h30, na sala Bromélia (n°4). O conferência reuniu os principais executivos e profissionais da cadeia produtiva das Embalagens de PET, seus clientes e parceiros – além dos interessados em conhecer mais sobre o setor ou sobre reciclagem das embalagens de PET. Entre as apresentações, a Abipet destacou as atualizações sobre legislações punitivas às embalagens e ao setor – inclusive as novas exigências para obtenção de licença ambiental.

Rodada de Negócios – compradores e vendedores sentaram-se à mesa para mais um dia de negociações com preços e financiamento facilitado, ampliando as oportunidades de consolidar negócios e parcerias durante o evento. Na Rodada da Interplast e EuroMold, estiveram presentes os compradores: Comil (PR), Fremax (SC), Mascarello (PR), Klabin (SC), Irizar (SP), Lev Plásticos (MG), Docol (SC), Intelbras (SC), Volvo (PR), Franke (SC), Buscar (SC), Krona (SC), Termotécnica (SC), Uniplast (SC), Víqua (SC) e Blukit (SC). São aguardados 40 fornecedores que devem possibilitar mais de 500 agendas de reuniões de negócios. Das 14h30 às 20h, nas salas Hortência e Jasmim (n° 6 e 7).

Workshops gratuitos de expositores e Congresso Cintec Plásticos – programação completa no site http://interplast.com.br/congresso

Serviço:

Interplast – Feira e Congresso da Integração da Tecnologia do Plástico
EuroMold – Feira Mundial de Construtores de Moldes e Ferramentarias, Design e Desenvolvimento de Produtos
Data: de 14 a 17 agosto de 2018
Horário: 14h às 21h
Local: Centro de Convenções e Exposições EXPOVILLE – R. XV de Novembro, 4315 – Glória, Joinville – SC
Realização: Simpesc (Sindicato da Indústria do Material Plástico de SC)
Apoio: ABIMAQ (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos), ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) e FIESC (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina)
Organização: Messe Brasil
Credenciamento de visitantes: www.interplast.com.br

Fonte: Interplast 2018

Curta nossa página no

Anúncios

Associação Brasileira de Internet Industrial (ABII) promove evento sobre aplicações de Internet das Coisas e Indústria 4.0 durante a Interplast 2018

09/08/2018

IIoTPlast acontece em paralelo à Interplast com foco em aplicações para na Indústria do Plástico

A ABII – Associação Brasileira de Internet Industrial, em parceria com a Messe Brasil e com o apoio da ACATE Vertical Manufatura, apresentará nove aplicações ou conceitos da Indústria 4.0 totalmente voltadas à Indústria do Plástico.

A Krona, uma das empresas selecionadas, demonstrará “Os desafios da Krona na implementação das tecnologias de IIoT” e como tem sido a sua jornada digital. A Harbor, empresa de Florianópolis, apresentará a “Indústria 4.0 e Gestão da Produção Simplificada”. A Iafox falará sobre a “Gestão da Produção em Nuvem” que trata sobre o Caso da TAF. O Instituto SENAI de Inovação e Processamento a Laser, explicará o “Inserto certos! Simulando o Projeto para Manufatura Aditiva”, que se propõe a acertar de primeira. A TNS Nanotecnologia comentará sobre as “Três Tendências de Nanotecnologia” que pode ser aplicada ao Mercado de Masterbatches. A Termica Solutions abordará a “Digitalização das Injetoras”. A Spin irá falar sobre “Solucionar problemas de indústrias” por meio de startups.

O evento gratuito, integrado à programação da Interplast e EuroMold Brasil, será realizado dia 16 de agosto, das 15h às 19h, no Centro de Convenções e Exposições Expoville, em Joinville, SC.

Potencial da Internet Industrial

No Brasil, o mercado de Internet Industrial das Coisas (IIoT) movimentou US$ 1,35 bilhão em 2016, sendo que a indústria automotiva e manufatura foram as mais relevantes, de acordo com estudo da Frost & Sullivan. Com grande potencial de transformação, especialistas estimam que este mercado movimentará cerca de US$ 15 trilhões nos próximos 15 anos, promovendo ganhos consideráveis de eficiência e produtividade, atuando também na redução de custos, consumo energético e uso de materiais.

A Transformação Digital engloba tecnologias emergentes como inteligência artificial, nuvem, analytics, robótica avançada e internet das coisas. A aplicação isolada ou combinada destas tecnologias está criando novos modelos de negócio e tornando outros obsoletos – é neste contexto que avança a Internet Industrial -, conectando equipamentos e máquinas que, até então, operavam isoladamente e gerando grande volume de dados em tempo real.

O tratamento dessa massa de dados por softwares de análise gera informações capazes de criar ganhos de eficiência e vantagens competitivas acentuadas para as empresas de diversos setores, como agronegócios, manufatura, transporte, geração de energia e cuidados com a saúde.

A Associação Brasileira de Internet Industrial – ABII iniciou suas operações em janeiro de 2017 e atua com o objetivo de promover o crescimento acelerado e o fortalecimento da internet industrial no Brasil. Fomenta o debate entre setores privado, público e acadêmico, a colaboração e o intercâmbio tecnológico e de negócios com associações, empresas e instituições internacionais, além da realização de estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias e inovação. A ABII é signatária do Acordo de Cooperação com o Industrial Internet Consortium – IIC, consórcio criado em 2014, nos Estados Unidos, com o mesmo fim, pela IBM, GE e Intel. Buscando inserir o Brasil nesta revolução, Pollux, FIESC/CIESC e Embraco uniram-se para fundar a ABII, que já conta com 50 empresas associadas. Mais informações: abii.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Messe Brasil

Curta nossa página no

Tetra Pak promove palestra sobre indústria 4.0 aplicada ao setor de alimentos e bebidas

19/06/2018

Novas tecnologias elevam o nível de controle das fábricas e permitem respostas mais rápidas às mudanças do mercado

A chamada “quarta Revolução Industrial”, também conhecida como Indústria 4.0, tem transformado diferentes setores da economia global, provando ser um divisor de águas para a manufatura moderna. A realidade também se aplica à indústria de alimentos e bebidas, em que a eficiência e competitividade dos fabricantes está diretamente ligada à disponibilidade de máquinas e aos ganhos em produtividade possibilitados pelas novas tecnologias. Com foco nesses pontos, a Tetra Pak promove, durante o Fórum Fispal Tecnologia, a palestra “Desafios e Oportunidades. Indústria 4.0: Fatores de Sucesso, Mudanças nas Operações”, que abordará a aplicação das novas tecnologias na indústria de alimentos e bebidas.

“Além dos ganhos em produtividade e em eficiência operacional, a Indústria 4.0 também tem proporcionado aos fabricantes respostas mais rápidas às demandas dos consumidores e às transformações do mercado”, explica Fernando Caprioli, diretor da área de Serviços Técnicos da Tetra Pak. “Esses benefícios são resultado da introdução da digitalização, da automação, do monitoramento remoto dos equipamentos com sensores e algoritmos, que estão alterando por completo o modelo de manufatura no mundo e no Brasil”.

Dentre as tecnologias que têm transformado o modelo de produção industrial destacam-se a internet das coisas (IoT), o big data, a inteligência artificial, a realidade aumentada e a robótica. Aplicadas juntas ou separadamente, dependendo da maturidade operacional do cliente, elas elevam o nível de controle sob os processos em andamento na fábrica, garantindo maior flexibilidade, previsibilidade e eficiência à produção.

Como parte da atuação da divisão de Serviços Técnicos, a Tetra Pak oferece uma variedade de soluções amparadas sob o guarda-chuva da indústria 4.0. Uma das novidades anunciadas recentemente foi a introdução dos óculos de realidade mista HoloLens, da Microsoft, aos serviços de manutenção remota de equipamentos. A tecnologia permite que técnicos da Tetra Pak presentes nas plantas dos fabricantes possam se conectar aos especialistas da companhia em outros lugares do mundo. Dessa forma, os profissionais especializados podem atuar como se estivessem no local, ajudando a solucionar o problema de modo mais assertivo e com maior agilidade.

Outra inovação introduzida pela Tetra Pak foi o Sistema de Monitoramento Remoto, que explora dados de performance de mais de 5 mil máquinas de envase, conectadas em todo o mundo, para alertar os fabricantes a prevenirem falhas antes que elas ocorram. Com a utilização da tecnologia de nuvem Microsoft Azure, os especialistas da Tetra Pak identificam desvios e aconselham os clientes sobre suas necessidades de manutenção de forma mais oportuna e eficaz. Segundo a Tetra Pak, o novo serviço aprimora a rotina de manutenção, reduzindo o tempo de parada da máquina e os custos relacionados à manutenção ou falhas inesperadas.

A área de Serviços Técnicos da Tetra Pak tem como objetivo de apoiar as indústrias de alimentos e bebidas e inclui uma variedade de produtos e serviços, como consultoria, digitalização, consumíveis, upgrades, avaliações de pessoal, treinamento customizado, monitoramento e suporte remoto de equipamentos. Os serviços estão disponíveis para todo o mercado, desde fábricas que usam os equipamentos da Tetra Pak como indústrias de outros setores.

A Tetra Pak é uma empresa líder mundial em soluções para processamento e envase de alimentos, com mais de 24.000 funcionários.

Fonte: Assessoria de Imprensa – TetraPak

Curta nossa página no

Workshop sobre Indústria 4.0 reúne empresários do setor de Plásticos do Espírito Santo

18/06/2018

Os empresários do setor de Plásticos capixaba participaram na última quinta-feira, 14, do workshop “Inserção da indústria capixaba na nova era da manufatura: Indústria 4.0”, promovido pelo Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Espírito Santo (Sindiplast-ES), em parceria com a Instituto Senai de Tecnologia (IST), o Senai-ES, a Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e a Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes).

O evento foi realizado no Senai Vitória e apresentou os fundamentos da nova configuração industrial, informando como funciona, as tecnologias utilizadas e os caminhos para sua implementação. Segundo o presidente do Sindiplast-ES, Gilmar Régio, o objetivo é abrir novas possibilidades de mercado e de técnicas de produção para que as indústrias de plásticos do Estado sejam mais competitivas e produtivas.

O workshop foi conduzido pelo especialista em Gestão de Organizações Inovadoras pelo Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), Luciano Raizer Moura, que vem desenvolvendo um programa de Pós-Doutorado sobre o tema no Instituto Fraunhofer, na Alemanha. Dentre as informações apresentadas por ele, inclui-se a avaliação da maturidade da Indústria 4.0, com demonstração e aplicação do modelo e análise dos resultados.

As empresas Technip, Prysmian, Fibrasa, Agrofit, Fibravit, BigFlex, Topplastic, Embali, Ciclo, Sacaria Serrana, Duralevi e Maifredo Embalagens foram algumas das presentes no evento, além de outras organizações parceiras. “Acreditamos que uma das formas de se alcançar a competitividade é seguir a trilha tecnológica, como na Indústria 4.0”, destacou o presidente do Sindiplast-ES ao falar sobre a importância do evento.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Sindiplast-ES

Curta nossa página no

Arburg teve stand cheio, com excelente atmosfera de negócios na Fakuma 2017

30/10/2017

  • O stand de Arburg esteve lotado: dez exposições demonstraram aplicações inovadoras e tendências da indústria
  • Peças individualizadas e produção de alto volume: desde peças de PP fabricadas por impressão 3D em lotes de unidade única até 7.700 bacias plásticas por hora com “In Mould Labelling”
  • Excelente ambiente: um ávido interesse internacional nas exposições e discussões com especialistas

Para aqueles que estavam à procura de informações sobre tendências da indústria, inovações e os tópicos mais recentes na Fakuma, uma visita à Arburg era obrigatória. Os destaques foram as duas grandes máquinas híbridas, a Allrounder 1120 H e a Allrounder 920 H, ambas com um novo design e apresentando o novo sistema de controle Gestica, bem como um novo exemplo prático da Indústria 4.0. Dez exposições inovadoras, a maioria delas correspondendo a sistemas “turn key”, demonstraram a produção eficiente de peças de plástico, que vão desde componentes funcionais de PP fabricados por impressão 3D em lotes de unidade única, passando pela produção de peças moldadas multi-variantes sob demanda até a produção em volume de 7.700 por hora de bacias plásticas com rotulagem IML. Foram apresentadas dez exposições adicionais em stands de parceiros.

“Estamos muito satisfeitos com a Fakuma 2017. Recebemos muitas consultas firmes e os negócios foram excelentes – tanto para nossos clientes de todas as indústrias, bem como para nós. Durante esses tempos de “boom” econômico, a tecnologia de máquinas de produção eficiente, assim como soluções personalizadas e serviços confiáveis estão especialmente em demanda “, disse Michael Hehl, sócio-gerente e porta-voz da equipe de gerenciamento da Arburg. “Além disso, tópicos como a Indústria 4.0, sistemas de computadores para hospedagem e a fabricação aditiva (impressão 3D) estão se tornando cada vez mais relevantes para nossos clientes. Em Friedrichshafen, fomos mais uma vez capazes de demonstrar que podemos oferecer não apenas a tecnologia adequada de máquinas inteligentes para quaisquer requisitos, mas que estamos ao lado do cliente como um parceiro tecnológico”, complementou Hehl. Houve também um grande interesse no stand especial de recrutamento que a Arburg vem disponibilizando na Fakuma desde 2015, com a finalidade de conhecer profissionais e recrutar novos funcionários.

Premiere da Allrounder em novo design

Os destaques inconfundíveis no stand da Arburg na feira foram as duas grandes máquinas híbridas, a Allrounder 1120 H e a Allrounder 920 H, com novo design e apresentando o novo sistema de controle Gestica.

A nova Allrounder 920 H, com uma força de fechamento de 5.000 kN, fez sua estréia em Friedrichshafen. A exposição foi equipada com o sistema robotizado Multilift V 40 e produziu invólucros de 720 gramas, dos quais sete unidades por vez eram embaladas, em linha, dentro de caixas.

A Allrounder 1120 H, com uma força de fechamento de 6.500, produziu as populares banquetas dobráveis com design Arburg, como parte de uma sofisticada solução “turnkey”. A máquina já pode ser encomendada por clientes de todo o mundo depois da Fakuma 2017. Em uma estação separada, especialistas da Arburg apresentaram as funções do novo sistema de controle Gestica – que tem a aparência de dispositivos móveis inteligentes – e estiveram envolvidos em discussões com clientes e visitantes interessados praticamente sem parar. Os comentários sobre o novo design da máquina e o novo sistema de controle foram bastante positivos.

Indústria 4.0 na prática: cintas de tensão “sob demanda”

No que diz respeito à “Indústria 4.0”, “Transformação Digital” e “Fábrica Inteligente”, produtos como o sistema de computador “host” Arburg (ALS), assim como a integração de soluções de TI no processo de produção, foram muito procurados.

Como um terceiro destaque, a Arburg apresentou um novo exemplo prático de Indústria 4.0 que foi adaptado especificamente aos requisitos do setor de moldagem por injeção. Em relação a isto, os requisitos do cliente eram integrados a um processo de moldagem por injeção em execução para produção multi-variante em alto volume. Um sistema turnkey compacto com um Allrounder 375 V vertical produziu, sob demanda, a cada ciclo, cintas flexíveis de tensão em vários comprimentos, cores e combinações de peças finas – sem nenhuma necessidade de conversão. Os visitantes podiam digitar o valor desejado para a tensão da cinta diretamente no terminal, fazendo com que o pedido fosse transmitido diretamente para o sistema central de controle Selogica através do protocolo de comunicação OPC UA. A cinta de tensão era então cortada automaticamente para o comprimento selecionado, ambas as extremidades unidas por meio de um processo de plasma e colocadas nas cavidades do molde de quatro cavidades de acordo com o pedido. A manipulação foi realizada por um robô de seis eixos compactamente alojado dentro da área de instalação. Os insertos eram opcionalmente sobremoldados em combinações de gancho / gancho, gancho / ilhós ou ilhós / ilhós, sendo a cinta de tensão retirada do sistema depois de pronta. Na prática industrial, este tipo de produção de alto volume com múltiplas variantes é ideal para montagem de cabos na indústria automotiva, por exemplo.

A Arburg define a Fakuma

A Arburg apresentou um total de dez exposições em seu próprio stand e mais dez em stands de parceiros. Esta presença foi um reflexo da importância da Fakuma, que celebra este ano o seu 25º aniversário. A Arburg não tem sido somente o maior expositor, mas também foi co-fundadora da Fakuma. Quando Paul E. Schall apresentou sua ideia a Eugen Hehl,da Arburg, décadas atrás, ele foi imediatamente atraído pela idéia de uma feira no Lago Constance: relevância prática combinada com expertise profissional, um local atraente na fronteira alemã, austríaca e suíça e uma atmosfera familiar – uma fórmula vencedora que tem permanecido extremamente bem sucedida até hoje.

Fonte: Arburg

Curta nossa página no

Simplas promoverá apresentação sobre Indústria 4.0 durante a próxima reunião-jantar

05/10/2017

Diretor Regional do Senai-SC, Jefferson de Oliveira Gomes, abordará o tema segunda-feira (9), às 20h, na CIC de Caxias do Sul (RS)

Vislumbra-se que em 2020 haverá profissões que ainda não existem e que substituirão outras que acabaram de surgir; a educação precisará ser reformulada para a solução de problemas; e o desenvolvimento dos negócios no Brasil precisará de uma completa reformulação.

Tal cenário será explorado durante a palestra “Indústria 4.0” que o diretor regional do Senai de Santa Catarina, Jefferson de Oliveira Gomes, traz para a Reunião-Jantar do Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) na segunda-feira (9), a partir das 20h. O evento será na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul (RS). Mais informações e consulta para adesões podem ser feitos pelo telefone (54) 3013.8484 ou e-mail vanessa@simplas.com.br.

Engenheiro mecânico com graduação e mestrado pela UFSC e professor da divisão de engenharia mecânica-aeronáutica do Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), Gomes deixou a gerência executiva de tecnologia e inovação do Senai nacional, em Brasília, para assumir o comando da regional catarinense, em Florianópolis, há dois anos.

“Nos acostumamos com uma indústria em que a gente trabalha com máquina. Só que agora chegamos num momento em que a máquina trabalha com a gente. É uma lógica um pouco diferente”, comenta Gomes. Segundo o palestrante, a dificuldade de acesso à infraestrutura e o labirinto regulatório tem sido os maiores entraves para o desenvolvimento da indústria 4.0 no Brasil. Por outro lado, existe grande oportunidade para novidades germinadas em parques tecnológicos.

“Os americanos dizem que estamos saindo da era em que produzimos para o cliente e estamos chegando na era em que o cliente nos produz. É a era da customização em massa. O cliente me diz o quê e como quer. Por meio de sensores, estas informações são transmitidas diretamente à fábrica, a partir do produto. Primeiro, tínhamos as máquinas comunicando-se entre si. Agora, temos plantas industriais inteiras interligadas, recebendo e transmitindo informações e trabalhando com robótica inteligente”, comentou.

Neste sentido, afirma Gomes, há uma necessidade premente de se reformular o paradigma da educação no Brasil. Segundo ele, hoje o Brasil tem 27 milhões de estudantes que serão formados sem uma especialização técnica. Apenas 6% dos jovens brasileiros concluem o ensino médio com alguma formação técnica. Na Alemanha, o índice gira em torno dos 56%. E na Suécia, supera os 70%.

Dados do Fórum Econômico Mundial citados por Gomes revelam que, dos 3 bilhões de trabalhadores com algum tipo de vínculo empregatício no mundo, 1 bilhão exercem profissões que não existiam cinco anos atrás. E das profissões que surgirão nos próximos oito anos, 65% ainda são desconhecidas.

“Ninguém sabe dizer com certeza o que vai acontecer. Mas o que se sabe é que a educação terá de ser baseada em problemas. As pessoas terão que trabalhar mais em conjunto. Será preciso entender de engenharia e de psicologia. A indústria moderna é feita por gente que pensa e trabalha”, concluiu.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Simplas

Curta nossa página no

Indústria 4.0: Seminário Internacional na Plástico Brasil fornece soluções práticas para empresas

17/03/2017

Palestras serão apresentadas no dia 20 de março, primeiro dia da feira, por especialistas nacionais e internacionais da VDMA – Associação Alemã de Fabricantes de Máquinas. As inscrições estão abertas.

Linhas de produção em que sistemas inteligentes colocam máquinas para interagir com outras máquinas;  dispositivos que alertam para a tomada de ações;  informação processada e distribuída em tempo real entre subsidiárias separadas por um oceano de distância. A configuração produtiva conhecida como “Indústria 4.0” parecia obra de ficção científica há poucos anos; , hoje ela é uma realidade cada vez mais próxima dos fabricantes brasileiros.

A Plástico Brasil – Feira Internacional do Plástico e da Borracha, de 20 a 24 de março, no São Paulo Expo, irá realizar o “Seminário Internacional Plástico Brasil – Rumo à Indústria 4.0” no dia 20, a partir das 13h30.

As palestras serão apresentadas por especialistas nacionais e internacionais da VDMA, a associação que representa os fabricantes de máquinas na Alemanha, um dos países mais avançados na implantação da Indústria 4.0.
Realizada pela ABIMAQ e VDMA, a iniciativa visa principalmente oferecer aos visitantes da Plástico Brasil – transformadores e profissionais da indústria do plástico, que atendem e atuam em diversos segmentos – uma melhor compreensão sobre as novas aplicações e soluções práticas dentro do escopo da Indústria 4.0.  As palestras acontecem no mezanino do São Paulo Expo e a inscrições podem ser feitas pelo link http://plasticobrasil.com.br/pt/a-industria-do-plastico-rumo-a-industria-40. O investimento é de R$ 80 para associados da ABIMAQ, ABIQUIM e VDMA e R$ 120 para demais interessados.

Programação:

Dia 20 de março
13h30: Abertura – Moderador: Paulo Roberto dos Santos, da Zorfatec
13h45: Keynote Speaker Internacional: Global Trends for Plastics and Rubber Machinery (Tendências Globais para Plásticos e Máquinas de Borracha), por Thorsten Kü, Diretor Executivo da Câmara de Máquinas para Indústria do Plástico e da Borracha, VDMA – Associação Alemã de Fabricantes de Máquinas
14h25: Palestra: Máquinas para Plásticos e a Indústria 4.0, por Paulo Garrido, Chefe da Engenharia de Aplicação de Máquinas para Plásticos da Indústrias Romi
14h45: Palestra: Plástico Verde – Manufatura Aditiva, por Everton Simões Van Dal, da Braskem
15h30: Keynote Speaker Internacional: Standardisation as the Key for Industry 4.0 (Padronização como Chave para Indústria 4.0), por Harald Weber, Gerente de Tecnologia, VDMA – Associação Alemã de Fabricantes de Máquinas
16h10: Palestra: Internet das Coisas
16h35: Palestra: Novo Perfil do Profissional da Indústria 4.0, por Osvaldo Maia, Gerente de Inovação e de Tecnologia do Senai São Paulo
17h: Perguntas dos participantes
17h30: Encerramento

A Feira Plástico Brasil é uma iniciativa da ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos e da ABIQUIM – Associação Brasileira da Indústria Química, com organização e promoção da Informa Exhibitions, a Plástico Brasil será palco de avanços tecnológicos e tendências globais dos  segmentos que compõem a cadeia produtiva do plástico: instrumentação, controle e automação, máquinas, equipamentos e acessórios, moldes e ferramentas, produtos básicos e matérias-primas, reciclagem, resinas sintéticas, serviços e projetos técnicos e outros. O evento vai receber uma visitação de transformadores e profissionais da indústria do plástico, que atendem e atuam em diversos segmentos, como construção civil, automóveis e autopeças, agricultura, móveis, eletrônicos, instrumentos médicos, vestuário e calçados e eletrodomésticos, entre outros.

Serviço: PLÁSTICO BRASIL – Feira Internacional do Plástico e da Borracha
Data: 20 a 24 de março de 2017
Local: São Paulo Expo Exhibition & Convention Center
Realização: ABIMAQ – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos e ABIQUIM – Associação Brasileira da Indústria Química.
Promoção e organização: Informa Exhibitions
Patrocínio Oficial: Romi

Fonte: Assessoria de Imprensa – Plástico Brasil

Curta nossa página no

Stand da Arburg na K 2016 atraiu milhares de visitantes

06/11/2016

arburg_111251-exhibition-stand-k2016

• Estréia mundial: Nova Allrounder com força de fechamento de 6.500 kN, novo sistema de controle e novo design
• Dez mil visitantes conheceram em primeira mão os destaques no stand da empresa
• Allrounder, Freeformer, Industry 4.0 e aplicações inovadoras

Aqueles que queriam conhecer mais sobre inovações e tendências em  injeção e impressão 3D na Feira Internacional K2016 em Düsseldorf (Alemanha) não tinham como deixar de ir ao stand da Arburg. De 19 a 26 de outubro de 2016, mais de 400 funcionários e parceiros comerciais da Arburg, vindos de 53 países, apresentaram 12 mostras inovadoras no próprio stand da empresa, enquanto outras quinze máquinas adicionais estavam sendo exibidas em stands de parceiros. A principal atração foi a nova máquina híbrida Allrounder 1120 H – com uma força de fechamento de 6.500 kN, a maior máquina injetora da linha de produtos da Arburg. Características pioneiras da nova máquina incluem seu sistema de controle Gestica, bem como um novo design estético e funcional com o qual esta estréia mundial foi apresentada. De acordo com o jornal diário da K 2016, o brinde mais popular durante a K 2016 foram os relógios de pulso da Arburg feitos com borracha de silicone.

“A nossa pioneira máquina de grande porte anuncia a próxima geração de Allrounders. A resposta foi impressionante. Nós estamos extremamente satisfeitos. Evidentemente, nós atendemos perfeitamente aos desejos de nossos clientes”, resume Michael Hehl, Sócio-Gerente e Porta-voz da Equipe de Gestão da Arburg: “Virtualmente, nenhum outro fabricante oferece uma gama tão ampla de soluções para a produção eficiente de peças plásticas. Desde itens produzidos em grandes quantidades até lotes pequenos (mesmo que de uma única unidade), nós mostramos aplicações e técnicas inovadoras, demonstrando uma vez mais a nossa força inovadora. “

Nova marca-compromisso: “Wir sind da.”

“No entanto, nossa oferta vai muito além desses serviços tecnológicos”, enfatiza a sócia-gerente Juliane Hehl: “Na K 2016, nós combinamos nossa marca-compromisso com um visual-chave especial -“Dare to Dream. Wir sind da” (Ouse sonhar. Nós estamos aí). Isto tem o objetivo de expressar o fato de que estaremos sempre lá onde o cliente possa estar – em termos geográficos, tecnológicos, mentais e físicos. Você pode confiar em nós, assim como em um confiável membro da família. Nós prometemos a nossos clientes e parceiros que nós nunca vamos transigir no nosso compromisso com eles. Esta é uma idéia que foi bastante tangível em Düsseldorf. O stand da Arburg teve milhares de visitantes internacionais e o clima no stand foi extremamente positivo. Não poderíamos querer mais”.

Arburg surpreende os especialistas da indústria

Após o lançamento do Freeformer na K 2013, este ano foi a vez da Allrounder híbrida 1120 H fazer sua estréia internacional. A Arburg ampliou assim o seu intervalo de Forças de fechamento em 30%, disponibilizando agora máquinas com até 6.500 kN. “Juntamente com o novo design da máquina e o sistema de controle Gestica, conseguimos genuinamente surpreender os especialistas da indústria novamente, dando-nos muito o que falar em nossas discussões”, acrescenta Gerhard Böhm, Diretor-Gerente de Vendas. “Nossas mostras cobriram uma ampla gama de indústrias e aplicações e foram muito bem recebidas pelos visitantes. Levando tudo em conta, raramente tivemos tantas discussões de alta qualidade em uma feira antes. O interesse internacional em alta tecnologia de injeção “Made in Germany” ainda é muito alto. Desde a máquina elétrica de nível básico até complexos sistemas turnkey e o Freeformer para aplicações de impressão 3D industriais, a Arburg mostrou soluções de produção eficientes para todas as indústrias e aplicações”.

Tendências da Indústria 4.0

Todo mundo estava falando sobre a Indústria 4.0 na K 2016. O Diretor-Gerente de Tecnologia e Engenharia, Heinz Gaub, explica a idéia por trás da mostra da Arburg no contexto dessa tendência da indústria: “Nós usamos o exemplo de uma etiqueta de bagagem “inteligente” para demonstrar o potencial da produção espacialmente distribuída e a possibilidade de individualizar peças produzidas em grandes quantidades em lotes tão pequenos quanto uma única unidade. Para este efeito, uma máquina injetora Allrounder foi combinada com um Freeformer (impressora 3D industrial) e o produto foi individualizado em uma base específica para cada cliente.  “Depois que duas peças foram moldadas usando uma Allrounder 375 V vertical e um chip NFC foi a elas integrado, os dados do pedido para o processo de produção subseqüente foram armazenados no chip e o produto tornou-se assim um portador de informação e dados, identificando-se nas várias estações e controlando seu próprio processo posterior de fabricação. Os processos subseqüentes incluíram a adição dos dados de endereço de um código QR por laser e a aplicação aditiva de um gráfico 3D usando o Freeformer. O computador central da Arburg armazenou todos os dados de processo e qualidade em um servidor central. O site individual do produto personalizado queria dizer que todos os dados de processo e qualidade poderiam ser rastreados na sua totalidade a qualquer momento.

No ponto de informação central “Indústria 4.0”, a última das cinco estações, a Arburg também ilustrou os benefícios da Indústria 4.0, bem como alguns modelos de negócios possíveis. Além da rastreabilidade,  também se incluem outras ações suportadas por dados usando o chip NFC integrado na etiqueta de bagagem, tais como a encomenda on-line de folhetos.

Como exemplo de “serviço inteligente”, uma Allrounder 270 S hidráulica foi usada para introduzir uma nova ferramenta de manutenção remota que permite um suporte on-line rápido, eficiente e confiável. A máquina injetora foi equipada com um roteador de serviço e firewall integrada para esta finalidade. Defeitos e sequências de processo podem ser analisadas e otimizadas eficientemente através do suporte on-line. Isso reduz tempos de espera desnecessários, máquinas paradas e,  portanto, custos.

Novas tecnologias de máquinas

Um Allrounder Cube 2900 foi apresentada pela primeira vez em Düsseldorf, usando um molde cubo de 32+32- cavidades do parceiro Foboha para produzir tampas bicolores de frascos de detergentes lava-louça Pril da Henkel, em um tempo de ciclo de 8,5 segundos . A produção para esta aplicação foi aumentada em dez por cento, apesar de uma exigência energética 25 por cento mais baixa. A Arburg adaptou a nova série, que está disponível com forças de fechamento de 2.900 e 4.600 kN, para aplicações de alta velocidade usando moldes-cubo pesando até 16 toneladas.

A série Golden Electric foi lançada na primavera de 2016 para facilitar uma entrada eficiente dos clientes no segmento de produção com injetoras elétricas. As novas máquinas elétricas com forças de fechamento de 600 a 2.000 kN ofereceram uma excelente relação preço / rendimento, afirma a Arburg, graças a uma padronização consistente. Na K 2016, uma Allrounder 470 Golden Electric com um molde de 32 cavidades produziu capas protetoras para uma aplicação na área de cuidados de saúde.

A nova máquina de mesa rotativa vertical Allrounder 2000 T, com diâmetro de mesa de 2.000 milímetros, também foi apresentada no stand do parceiro da Arburg, Lauffer Maschinenfabrik. O novo conceito de máquina tem uma área de instalação muito compacta, uma altura de mesa ergonomicamente eficiente de apenas 850 milímetros e espaço para moldes maiores.

Aplicações inovadoras

Um dos destaques do stand da Arburg foi um relógio de pulso “pronto para uso” em LSR/LSR, com design Arburg. O know-how integrado em injeção multi-componente,  automação e processamento de borracha de silicone líquida (LSR) foi demonstrado com um sistema turnkey. Uma Allrounder 570 A elétrica de dois componentes produziu duas pulseiras de duas cores com silicones líquidos (LSR) Silopren 2670 e 2620, de forma totalmente automática, com um ciclo de injeção de 75 segundos.

Não menos impressionante foi a produção de escadinhas dobráveis “prontas para uso”. Tanto a idéia, como o projeto e a implementação desta aplicação são originárias da Arburg. A peça central do sistema turnkey foi a nova máquina híbrida Allrounder 1120 H de alto desempenho, com uma força de fechamento de 6.500 kN, que produziu uma escadinha de 1.092 gramas em um tempo de ciclo de cerca de 60 segundos. O novo sistema robótico Multilift V 40 removeu as oito peças individuais do molde-família e colocou-as sobre uma mesa de transferência rotativa. Lá, as duas metades da escadinha foram pré-montadas e depois transferidas para um robô de seis eixos, onde os pés da escadinha foram adicionados;  as escadinhas acabadas foram então colocados numa correia transportadora. Neste conceito, o robô linear e o robô de seis eixos trabalham lado-a-lado, isto é, o robô de seis eixos se comunica diretamente com o Multilift V 40, que por sua vez é conectado ao sistema Gestica de controle da máquina.

A espumação física com Profoam foi uma aplicação inovadora para construção leve na qual os grânulos de plástico são misturados com um agente expansor gasoso antes da unidade de injeção. Uma Allrounder 630 S hidráulica produziu uma cobertura estruturada para interiores de carro a partir de PC (GF), em um ciclo tempo de cerca de 60 segundos. O controle dinâmico da temperatura do molde permitiu que uma superfície de alto brilho fosse produzida também com a técnica de espumação. A parte visível foi consistentemente projetada para espumação e, com uma espessura de parede de apenas 1,8 milímetros, atendeu às mesmas exigências que uma peça moldada com uma espessura de 2,5 milímetros, produzida com moldeagem por injeção compacta. Pesando cerca de 213 gramas, a cobertura estruturada era, portanto, cerca de 24% mais leve do que uma peça compacta equivalente.

Um exemplo de placas de Petri foi usado para demonstrar uma solução econômica, compacta e produtiva para a produção de itens de tecnologia médica de alto volume: uma Allrounder elétrica 470 A em uma versão de sala limpa produziu cerca de 4.500 bases e tampas por hora, correspondendo a uma produção de cerca de 16 milhões de peças por ano. As bases e tampas das placas de Petri foram feitas a partir de Poliestireno e foram produzidas utilizando-se um molde stack de 2 + 2 cavidades, em um tempo de ciclo de 3,2 segundos, sendo depois juntadas numa correia transportadora, montadas e empilhadas.

O estado atual da manufatura aditiva (impressão 3D)

Além do Freeformer que individualizou etiquetas de bagagem “inteligentes”, a Arburg também apresentou dois outros Freeformers.

Um deles foi usado para processar um novo material, a polieterimida (PEI), um plástico de alta temperatura. Uma das características notáveis desta aplicação foi a profundidade de camada de cerca de 0,14 milímetros e a qualidade associada à peça. 70 espaçadores usados em máquinas injetoras Allrounder, pesando apenas 0,09 gramas cada, foram produzidos em uma operação de pequenos lotes.

O terceiro Freeformer produziu um modelo para uma máquina Toggle (1:16). Consistindo de cerca de 100 milhões de gotas, o “bloco” resultante quase preencheu toda a câmara de construção. Depois que a estrutura de suporte foi dissolvida em um banho de água morna, o modelo de 738 gramas tinha cerca de 30 juntas móveis – assim como as “tesouras” de uma máquina injetora Toggle “real”.

Fonte: Arburg

Curta nossa página no

K 2016: Grupo Piovan destaca inovações e soluções para Indústria 4.0

20/10/2016

Ao longo dos últimos anos, o Grupo Piovan registrou um crescimento significativo, tanto em termos estruturais como produtivos, como resultado de um plano abrangente de aquisições e abertura de novas empresas. Em 2015, o grupo teve um faturamento de 195 milhões de euros, um aumento de mais de 25% em relação ao ano anterior. O crescimento tem sido consistente em todas as regiões do mundo: Europa, Ásia, África e Américas. As metas para 2016 são: consolidar os resultados alcançados, desenvolver a presença em mercados emergentes e ultrapassar 200 milhões de euros de faturamento.

Com esta abordagem positiva e com as marcas Piovan, Una-Dyn, Fdm, Penta e Aquatech, o Grupo Piovan está participando da K2016 (stand 9C59), onde cada empresa apresenta suas inovações mais significativas. As tecnologias Piovan em exposição são representadas por um sistema de transporte e dosagem em plena operação. Esta é uma configuração muito inovadora que abrange a estação de acoplamento automático Easylink, os receptores sem filtro PureFlo e os novos misturadores Quantum, junto com os novos sistemas de secagem Modula e Genesys, com configurações de funil simples e múltiplas. Tudo isso representa a evolução de soluções largamente adotadas pelos setores de embalagem, automotivo, moldagens médicas e técnicas.

Uma inovação líder é o Winfactory 4.0, o software de supervisão da Piovan para a Smart Factory (Fábrica Inteligente), lançado como uma estreia mundial na feira em Düsseldorf. O Winfactory 4.0 é totalmente compatível com “Indústria 4.0”, o conjunto de protocolos e tecnologias a serem implementadas industrialmente até o ano 2020, que constitui o núcleo da quarta revolução industrial: a fabricação digital.

Fdm, uma das empresas do Grupo Piovan com a base em Troisdorf, Alemanha, especializada na produção de soluções avançadas para aplicações de extrusão, está mostrando as suas mais recentes novidades em alimentação e dosagem de pós.

Penta, uma outra empresa do grupo que opera na concepção e produção de soluções de de grande capacidade para armazenamento, transporte e mistura de polímeros em pó e em grânulos, está mostrando as mais recentes inovações para a produção de tubos, perfis e cabos, juntamente com soluções para a alimentação e gerenciamento de aditivos para o sector da compostagem.

Inovações em soluções de refrigeração industrial de alta eficiência estão sendo apresentadas pela Aquatech, a empresa do Grupo Piovan especializada em tecnologias de refrigeração avançados, com as novas linhas de chillers Easycool + e termochillers DigitempEvo.

Fonte: Piovan

Curta nossa página no

K 2016 Düsseldorf – A maior plataforma global para as indústrias de plásticos e borracha começa em duas semanas

05/10/2016

Cerca de 3.100 empresas das indústrias de plásticos e borracha estarão novamente apresentando produtos, processos e soluções práticas que estabelecerão a tendência do setor nos próximos anos

Crescimento demográfico, urbanização, consumo de energia em ascensão, redução de recursos e mudanças climáticas – há uma série de desafios para dominar. A situação mundial pede mentes criativas, tecnologia inovadora e materiais de alto desempenho. De 19 a 26 de outubro, a indústria internacional de plásticos e borracha estará reunida na feira K2016, em Düsseldorf (Alemanha), apresentando as suas soluções. Na qualidade de feira âncora mundial para o segmento e para aplicações industriais, a K2016 une as tendências centrais da indústria e tendências para o futuro em um único local. É consenso no setor que a feira K é a plataforma de negócios e inovações não só para os produtores de matérias-primas, fabricantes de máquinas para plásticos e borracha e transformadores, mas também para clientes das indústrias-chave que usam peças e produtos de plásticos e borracha.

A disponibilidade de espaço de exposição na K 2016 se esgotou há muitos meses. Em torno de 3.100 expositores de quase 60 países estarão participando do evento e mostrando os seus produtos e serviços em mais de 170.000 metros quadrados de espaço de exposição. Werner M. Dornscheidt, Presidente e CEO da Messe Düsseldorf, não tem dúvidas: “Em nenhum lugar do mundo se pode ter acesso a uma gama tão completa de matérias-primas, processos e equipamentos quanto na K, em Düsseldorf. Esta é a principal plataforma global para a indústria de plásticos e borracha e cada empresa tem como objetivo apresentar-se aqui com inovações voltadas para o futuro. Outra característica única é a alta internacionalização de expositores e visitantes. Isso garante, em primeiro lugar, que os visitantes do setor podem esperar uma oferta de padrão mundial de mercado. E, em segundo lugar, os expositores aqui têm acesso a especialistas da indústria de mais de 100 países e se reúnem com clientes que eles não iriam se encontrar de outram maneira”.

Mais uma vez, o contingente mais forte de expositores vem da Europa, especialmente da Alemanha, Itália, Áustria, Suíça, França e Turquia, mas há também um número impressionante de participantes provenientes dos EUA. Ao mesmo tempo, a feira K é uma clara indicadora de mudanças no mercado global: ao longo dos últimos anos, o número de empresas asiáticas e o espaço de exposição reservado por eles tem aumentado de forma consistente. Este ano, particularmente, a China, Taiwan, Índia, Japão e Coreia do Sul estarão impressionando os visitantes com a sua forte presença. Em virtude da K receber empresas altamente diversificadas de todo o mundo, o foco não é colocado apenas nos principais pontos de discussão da indústria – como a eficiência no uso de energia, recursos e materiais -, mas também em segmentos de nicho.

Como sempre, a K 2016 irá ocupar todo o espaço de exposição da Messe Düsseldorf, com produtos e serviços em exposição em todos os 19 pavilhões do recinto. As áreas de negócio centrais da indústria (a seguir) foram agrupados convenientemente nos vários pavilhões:

  • máquinas e equipamentos,
  • matérias-primas e produtos auxiliares,
  • produtos semi-acabados, peças técnicas e plásticos reforçados e
  • Serviços

Máquinas e equipamentos – estréias mundiais

Neste ano, os fabricantes internacionais de máquinas e equipamentos, que constituem o maior grupo de expositores da feira K, vão apresentar uma abundância de estreias mundiais. Ocupando cerca de dois terços do recinto de exposições, os expositores deste grupo particular estarão mostrando seus produtos nos pavilhões de 1 a 4 e de 9 a 17. Engenheiros e fabricantes de máquinas de todo o mundo estão trabalhando a todo vapor para poder apresentar demonstrações ao vivo de novas unidades complexas de produção em outubro. A K 2016 oferece uma oportunidade única para atrair a atenção mundial para inovações, já que nenhum outro evento no mundo todo atrai tal audiência internacional especializada. Ulrich Reifenhäuser, Chairman do Conselho de Expositores da K 2016, está muito confiante de que a feira vai dar um grande impulso à indústria. “Uma abundância de inovações que prometem benefícios genuínos para os clientes já foram anunciados nos preparativos para a feira. Estou particularmente animado com as novidades que podemos esperar em relação à Indústria 4.0. A possibilidade de prover suporte à produção com a digitalização e a interligação de máquinas no processo de produção oferece aos transformadores de plásticos novas oportunidades para acelerar a partida da produção e para tornar a produção mais flexível, bem como para incrementar a garantia de qualidade e manutenção. Estou certo de que haverá muito interesse nesta área na K 2016. “

Matérias – primas e materiais auxiliares – materiais do futuro

Especialistas em matérias-primas e materiais auxiliares estarão apresentando a vanguarda da ciência de polímeros: materiais com uma eficiência de recursos superior e que ajudam a alcançar um melhor equilíbrio entre o desempenho econômico e ecológico. Além da otimização dos polímeros convencionais, os principais tópicos deste ano vão se centrar em aditivos, cargas, biopolímeros e polímeros funcionais, bem como em polímeros de auto-reforçados.

Produtos semi-acabados, peças técnicas e plásticos reforçados- um mercado em crescimento

Esta indústria é conhecida pela sua forte capacidade de inovação e uma ampla diversidade de produtos. Há uma ênfase maior do que nunca em produtos eficientes em termos de consumo de energia e recursos, à medida que eles são capazes de satisfazer os requisitos mais exigentes. Fornecedores de matérias-primas, produtos semi-acabados e peças técnicas estarão expondo nos pavilhões de 5 a 8-B.

Sentindo o pulso do avanço da tecnologia

A K 2016 representa a cadeia de valor completa da indústria em uma amplitude e profundidade sem paralelos. A borracha também desempenha um papel importante aqui. Embora seja pequena em comparação com a indústria de plásticos, o segmento da borracha é de grande importância para as indústrias-chave de usuários, além de ser altamente inovadora. A “Rubber Road” (Estrada da Borracha) no Pavilhão 6 é um elemento permanente na feira K. 12 empresas vão participar dessa “vitrine” do setor de borracha. Para todos os visitantes interessados em tecnologia de elastômeros, haverá novamente um Guia para o setor na K 2016 intitulado “Rubber & TPE Pocket Guide (Guia de bolso da K 2016 para Borracha e TPE).

A feira K sempre teve o seu dedo no pulso do desenvolvimento tecnológico. Isto é confirmado não só pelas apresentações em stands de expositores, mas também pelo programa de apoio, o qual proporciona um valor agregado real para os visitantes. A mostra especial “The Science Campus” (Campus da Ciência), os “Bioplastics Business Breakfasts” (Cafés da Manhã de negócios sobre Bioplásticos), a “Design Chain Conference” (Conferência da Cadeia de Design), a “3Dfab+print” e a “Plastics Training Initiative” (iniciativa de treinamento em plásticos) focalizam-se em aspectos específicos e tópicos relacionadas com a indústria: a oportunidade perfeita para reunir informações estratégicas.

Mostra especial “Plastics shape the future”

A mostra especial “Plastics shape the future” (Os Plásticos moldam o futuro) vai destacar como os materiais poliméricos moldaram o nosso mundo moderno não apenas funcionalmente, mas também em termos de estética e sustentabilidade. Este evento trata de questões ligadas ao desempenho econômico e ambiental e também focaliza o problema do lixo marinho.

Apresentações e um design inovador do stand serão características proeminentes da mostra – a qual ocorrerá no Pavilhão 6 e compreenderá apresentações de pessoas de destaque na indústria, palestras introdutórias, eventos e painél de discussão. Durante toda a feira, estudantes de todos os níveis também serão bem-vindos para expressar as suas idéias sobre a “moldagem do futuro”. A mostra “Plastics shape the future” terá dias temáticos pela primeira vez, ou seja, a cada dia será atribuído um determinado tema, oferecendo uma variedade de palestras e uma rodada central de discussões sobre o tema em questão:

  • Quarta-feira, 19.10. Indústria de Plásticos 4.0
  • Quinta-feira, 20.10. Novos Materiais
  • Sexta-feira, 21.10. Construção leve
  • Sábado, 22.10. Lixo Marinho
  • Domingo, 23h10. Jovens e treinamento
  • Segunda-feira, 24.10. Plástico se reúne com o Design
  • Terça-feira, 25.10. Eficiência de recursos

Essa mostra especial, um projeto da indústria de plásticos alemã encabeçada pela PlasticsEuropeDeutschland e.V. e Messe Düsseldorf, estará enriquecendo a oferta de exposição da feira K pela nona vez seguida.

“Science Campus”: o diálogo entre a ciência e as empresas

O Science Campus (Campus da Ciência), um fórum onde as empresas e as universidades podem trocar informações, também fornece aos expositores e visitantes da K2016 uma visão abrangente das atividades científicas e descobertas em pesquisas sobre plásticos e borracha. Desde o seu lançamento em 2013, o Science Campus cresceu em tamanho e registrou um número crescente de universidades participantes, institutos e agências de financiamento. No coração do próximo Science Campus estarão quatro tópicos centrais que deverão afetar dramaticamente o desenvolvimento dos mercados da indústria para os próximos anos. Esses tópicos são:

  • eficiência de recursos
  • digitalização da cadeia de valor / Indústria 4.0
  • novos materiais, e
  • construção leve

A esses quatro tópicos acima, acrescenta-se também a educação científica. Cientistas do “K 2016 Innovation Circle” (Círculo de Inovação da K 2016) e as equipes dos seus institutos irão preparar e apresentar informações sobre os tópicos centrais. Além do Science Campus, esses tópicos também serão refletido em outros lugares na feira como nas demonstrações nos stands dos expositores, na mostra especial “Plastics shape the future” e no Innovation Compass (Bússola da Inovação).

3D fab + print

Poucas tecnologias estão dando origem a tanta discussão quanto a impressão 3D. Em todo o mundo, métodos de fabricação aditiva estão inspirando usuários na indústria de design e embalagens, engenharia automotiva e aeroespacial, tecnológica médica e dentária e fabricação de máquinas e plantas. Naturalmente, a K 2016 também estará lançando luz sobre esta tecnologia especial. Três anos atrás, a Messe Düsseldorf lançou a marca 3D fab + print, a fim de destacar este assunto importante – não só na feira K, mas também em outras feiras, como por exemplo, na drupa (do setor de impressão e mídias cruzadas); na MEDICA – Feira Mundial de Medicina; e na COMPAMED – Soluções de alta tecnologia para a tecnologia médica. Em cooperação com a KCI Publishing BV, o portal http://www.3dfabprint.com apresenta tecnologias estado-da-arte, bem como visões e melhores práticas. Na K 2016, todos os expositores que mostrarem soluções para o segmento de fabricação aditiva serão apresentados em um caderno especial.

Bioplásticos: potenciais e oportunidades

Ao longo dos últimos anos, os bioplásticos vem atraindo uma imensa atenção como um complemento e uma alternativa aos plásticos convencionais. Olhando para o futuro, a indústria está atualmente debatendo os prós e contras, o papel futuro e o mercado potenciplásticos – tanto os de base biológica como os plásticos biodegradáveis. Qualquer pessoa que queira saber mais sobre as potencialidades e possibilidades dos bioplásticos terá muitas oportunidades para fazê-lo nos stands de expositores da K 2016. Além disso, a revista “bioplastics Magazine”, em cooperação com a Messe Düsseldorf, estará organizando três eventos sobre esse tema específico: todas as manhãs, de 20 a 22 de outubro, as informações mais recentes serão apresentadas no evento “Bioplastics Business Breakfasts”, onde os participantes também poderão compartilhar suas experiências no assunto.

Design Chain Conference

Lançado na K 2013, a “Design Chain Conference” (Conferência da cadeia de Design) teve um feedback muito positivo. Desta vez, a Design Chain@K conference, organizada pela Crain Communications, voltará a fornecer informações sobre aspectos práticos e técnicos das inovações na cadeia de design. O evento dá aos designers e produtores de materiais uma oportunidade para mostrar como os polímeros são utilizados em diferentes aplicações de produtos. O programa inclui exemplos das indústrias automotiva, médica, eletrônicos de consumo e de embalagem.

Avaliação dos visitantes

A importância da K para a indústria é demonstrada não só pelo número de expositores e a qualidade da oferta, mas também e especialmente pelos visitantes profissionais. Em outubro de 2013, um total de 218.000 visitantes de mais de 100 países vieram a Düsseldorf. Os organizadores da K 2016 esperam um número semelhante este ano. Mais de metade (59 por cento) vieram do exterior, sendo que os maiores grupos de visitantes internacionais vieram da Holanda, Índia, França, Bélgica, EUA, Itália e Reino Unido. O veredito dos especialistas foi claro: mais de 90 por cento deles ficaram muito impressionados com a abundância de informações, inovações e soluções técnicas. Os visitantes deram altas notas de avaliação para a densidade de produtos inovadores e a presença de líderes de mercado. E isso se aplica não só para os fabricantes de produtos de plástico e borracha. A K é bem conhecida e apreciada entre os compradores finais das várias indústrias usuárias finais de plásticos e borracha, as quais consideram o evento como uma importante fonte de novas ideias para o seu setor e os seus produtos.

Serviços on-line inteligentes

O portal web http://www.k-online.com, em particular, estará mantendo todos os visitantes e expositores autalizados antes, durante e depois da feira. Os expositores da K 2016 estão apresentando as suas empresas e portfolio de produtos no banco de dados de expositores. Este serviço. Este serviço fornece aos visitantes uma ferramenta valiosa para a busca de empresas, produtos e informações.

Dispondo de serviços personalizados, tais como “MyOrganizer” e “MyCalendar” para o agendamento de reuniões e compromissos e MyCatalogue para a compilação de catálogo individual da feira, o portal da K ajuda os visitantes a se prepararem para a feira.

Muito conveniente também é a oportunidade que os visitantes tem para comprar os seus tickets online, baixar os códigos associados ou imprimi-los em casa. O principal benefício do eTickets é que eles custam menos. Tickets para um dia estarão disponíveis on-line por 49 euros, em comparação com 65 euros na bilheteria da feira. Tickets para três dias custam 108 euros online e 135 euros na bilheteria da feira. Para deslocamento até o centro de exposições, o ticket on-line também servem como um bilhete para o transporte público local.

Com o aplicativo K app, os visitantes em deslocamento também têm acesso a informações importantes.

Olhando para o futuro – a partir de 19 de outubro de 2016

Com a maior densidade de informações no mundo, a K é uma plataforma de negócios e informações que olha para o futuro. As empresas e os especialistas do segmento de Pesquisa e Desenvolvimento estão trabalhando lado a lado para fornecer aps visitantes uma visão sobre as perspectivas e cenários que irão moldar o futuro da indústria de plásticos e borracha. Tudo isso espera por você a partir de 19 de Outubro.

Fonte: Messe Düsseldorf

Curta nossa página no

Fórum Indústria 4.0 da Feira Mecânica 2016 apresenta cases da Roland Berger e Porsche Consulting

10/05/2016

Mecanica_industria-4_0

  • Consultorias levarão ao evento, exclusivo para convidados dentro da MECÂNICA 2016, casos de sucesso das empresas Furukawa, Tecsis, IBM, da montadora Porsche e da Trumpf, nos dias 17 e 19.
  • Programação ainda traz Ernst & Young (dia 20) e BCG (dia 18)

Parte da programação paralela à exposição da Feira Internacional da MECÂNICA 2016, o Fórum Indústria 4.0 recebe quatro reconhecidas consultorias internacionais para levar conteúdo qualificado a convidados e visitantes do evento que é referência para o setor de bens de capital em toda América Latina. A Mecânica vai de 17 a 21 de maio, no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

A Roland Berger e a Porsche Consulting confirmaram os cases que apresentarão durante o evento, respectivamente nos dias 17 e 19 de maio. Dentro da temática Tecnologia, conectividade e manufatura – uma nova revolução industrial, a Roland Berger apresenta trabalhos com a Furukawa, empresa que atua nos principais mercados mundiais com tecnologias e soluções em fibras óticas e com a Tecsis, fabricante brasileira de pás para turbinas eólicas que detém 50% de participação no mercado norte-americano. A programação vai das 8h30 às 10h45. O painel será mediado por Ralph Lässig, sócio da Roland Berger Alemanha.

A Porsche Consulting organiza o painel “Uma nova geração de fábricas inteligentes e os novos paradigmas dos processos e da eficiência”, com os casos da IBM sobre inteligência cognitiva e sua plataforma Watson; da Trumpf, uma das principais indústrias mundiais de máquinas e equipamentos – e expositora da Mecânica 2016 – e ainda, um caso da própria montadora. A programação vai das 12h às 14h.

A grade do Fórum ainda terá as participações da Ernst & Young e do Boston Consulting Group. No dia 20, Aluizio Faria, sócio da Ernst & Young apresenta o tema Como preparar a sua empresa para a Indústria 4.0, encontro com debate e estudo de casos que irão comparar as melhores práticas do mercado em relação à Gestão da Manutenção, Gestão da Produção e Planejamento Integrado. O Boston Consulting Group (BCG) leva o sócio Flávio Magalhães como palestrante do painel “Como a indústria 4.0 transformará o conceito de produtividade na indústria e os caminhos para a implementação no Brasil”, que acontece no dia 18 de maio, a partir das 12h.

A Reed Exhibitions Alcantara Machado organiza esse encontro em parceria com a publicação Harvard Business Review. Posteriormente à apresentação do Fórum Indústria 4.0, exclusiva para convidados, os palestrantes farão apresentações abertas ao público geral da feira.

A programação completa do fórum e apresentações gerais pode ser acessada em www.mecanica.com.br/pt-br/Eventos-Simultaneos/Industria-40/
A entrada da feira é gratuita para profissionais do setor, que podem fazer o credenciamento online e imprimir a credencial em casa, antes de chegar ao evento.

Serviço:
31ª FEIRA INTERNACIONAL DA MECÂNICA
Data: 17 a 21 de maio de 2016
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi
Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana – São Paulo – SP – Brasil
http://mecanica.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Mecânica 2016

Curta nossa página no

Boston Consulting Group explicará avanços em produtividade e velocidade de produção ligados à Indústria 4.0 durante a feira Mecânica 2016

07/04/2016

Mecanica_industria-4_0

Segundo a empresa de consultoria, a conectividade e a interação entre as partes – máquinas e seres humanos -, permitirão sistemas de produção até 30% mais rápidos e 25% mais eficientes

Ampliando o escopo do Fórum Indústria 4.0, parte integrante da 31ª Feira Internacional da MECÂNICA, o Boston Consulting Group (BCG) levará o sócio Flávio Magalhães ao Pavilhão do Anhembi como palestrante do painel “Como a indústria 4.0 transformará o conceito de produtividade na indústria e os caminhos para a implementação no Brasil”, que acontece no dia 18 de maio, a partir das 12h.

No BCG, Magalhães é líder de Prática de Operações, Bens Industriais e Energia, e é formado em Engenharia Mecânica com ênfase em Automação e Sistemas pela Escola Politécnica de São Paulo (USP), além de possuir MBA pela Wharton Business School.

Para ele, “a Indústria 4.0 transformará os sistemas de manufatura, as operações, a produção, os serviços e a mão de obra de todo o setor industrial. A conectividade e a interação entre as partes – máquinas e seres humanos – permitirão sistemas de produção até 30% mais rápidos e 25% mais eficientes. Também irão aumentar a customização em massa para novos níveis”.

Apesar da mudança total da indústria para esse cenário ser prevista para daqui a 20 anos, as empresas que fizerem avanços significativos nos próximos cinco a dez anos serão as que navegarão melhor neste novo ambiente.

Ele explica que o Boston Consulting Group vem estudando e trabalhando com esse tema em clientes em diversos países. Para o BCG, na Alemanha, por exemplo, onde o cenário industrial é bastante desenvolvido, a Indústria 4.0 irá gerar ganhos significativos de produtividade, reduzindo em centenas de bilhões de euros os custos de produção nos próximos 10 anos. “Também estimamos que, por lá, a Indústria 4.0 irá contribuir expressivamente com o crescimento do PIB na próxima década, inclusive criando centenas de milhares de empregos e adicionando investimentos da ordem de €250 bilhões”.

Durante a apresentação no Fórum Indústria 4.0, Magalhães responderá a alguns questionamentos vitais para a indústria brasileira, como a posição do Brasil nesse cenário, os maiores obstáculo e oportunidades.

A entrada da feira é gratuita para profissionais do setor, que podem fazer o credenciamento online e imprimir a credencial em casa, antes de chegar ao evento.

O credenciamento pode ser feito no link: http://www.mecanica.com.br/Credenciamento/Credenciamento-de-Visitantes/

Serviço:
31ª FEIRA INTERNACIONAL DA MECÂNICA
Data: 17 a 21 de maio de 2016
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi
Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana – São Paulo – SP – Brasil
http://mecanica.com.br

Curta nossa página no

Feira da Mecânica terá apresentação sobre “Indústria 4.0”

25/02/2016

Feira_Mecanica

Conteúdo será apresentado durante quatro dias, paralelamente à feira, com apresentações da CNI e das consultorias Roland Berger, Ernst & Young e Boston Consulting Group

O conceito da Indústria 4.0 reporta-se à 4ª Revolução Industrial, que atualmente oferece à indústria a manufatura executada através de inteligência artificial, bases de informação, big data e a comunicabilidade entre as máquinas e equipamentos. Essa revolução seguiu-se às três anteriores – a primeira, das máquinas a vapor substituindo a tração animal; a segunda, da produção em massa, e a terceira, que introduziu, em grande escala, a eletrônica e a tecnologia da informação.

A Reed Exhibitions Alcantara Machado organiza, para a 31ª Feira Internacional da Mecânica, o Fórum Mecânica Indústria 4.0, com o apoio da Harvard Business Review e conteúdo de parceiros como CNI – Confederação Nacional da Indústria e das consultorias Boston Consulting Group, Roland Berger e Ernst Young.

O primeiro dia do Fórum recebe a CNI com pesquisa inédita sobre a indústria 4.0. No segundo dia, o Boston Consulting Group apresenta o tema “Caminhos para a implementação da indústria 4.0”. A Roland Berger faz palestra no terceiro dia, com o tema “Conectividade” e, no quarto dia, a Ernst Young fecha o Fórum Mecânica com o debate “Como preparar sua empresa para a indústria 4.0.”

“Esta é mais uma das frentes inéditas de conteúdo que preparamos para esta edição da Mecânica – comenta o vice-presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Paulo Octávio Pereira de Almeida – juntamente com a pesquisa da CNI, iremos publicar uma carta à indústria brasileira, abordando o que é necessário para que alcancemos esse patamar industrial, e o que nós e os apoiadores da feira estamos efetivamente fazendo para auxiliá-los”.

A Feira Internacional da Mecânica, que em 2016 chega a sua 31ª edição, acontece de 17 a 21 de maio, no Pavilhão do Anhembi em São Paulo.

A entrada da feira é gratuita para profissionais do setor, que podem fazer o credenciamento online e imprimir a credencial em casa, antes de chegar ao evento.

O credenciamento pode ser feito no link: http://www.mecanica.com.br/Credenciamento/Credenciamento-de-Visitantes/

Serviço:
31ª FEIRA INTERNACIONAL DA MECÂNICA
Data: 17 a 21 de maio de 2016
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi
Av. Olavo Fontoura, 1.209 – Santana – São Paulo – SP – Brasil
http://mecanica.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feira da Mecânica

Curta nossa página no

Arburg define tendências da indústria na Fakuma 2015

21/10/2015

ARBURG_096015_stand_Fakuma_2015

  • Arburg movimenta a indústria: Eficiência de Produção, Indústria 4,0 e construção leve
  •  Produção eficiente de peças plásticas: desde grandes lotes até itens individualizados
  • Especialistas do setor se reúnem no stand da Arburg durante a feira

Uma excelente atmosfera, enorme interesse, inovações de longo alcance – o stand da Arburg na Fakuma 2015 foi um sucesso. Com o tema principal “eficiência produtiva” e um foco na “Industria 4.0 – energizada pela Arburg”, a fabricante de injetoras com sede em Lossburg (Alemanha) consolidou a sua posição como um definidor de tendências da indústria na feira de Friedrichshafen. O destaque foi a personalização de tesouras de escritório em uma linha de produção totalmente automatizada e integrada com tecnologias da Informação, que incluiu uma injetora Allrounder, um Freeformer para manufatura aditiva e robô de sete eixos.

“A Fakuma 2015 foi caracterizada por discussões intensivas com clientes existentes e potenciais da Alemanha, Europa e de outros continentes. Naturalmente, nós também apresentamos inúmeras inovações e novos desenvolvimentos”, disse Michael Hehl, Sócio Diretor da Arburg e porta-voz da Administração. “Foi muito importante para nós não apresentar meras visões, mas soluções inovadoras e específicas para aplicações práticas. E isso é exatamente o que fizemos este ano, com onze mostras no nosso próprio stand e dez mostras adicionais em stands de parceiros.”

Indústria 4.0  na prática

Os visitantes do stand da Arburg tiveram a oportunidade de experimentar a “Indústria 4.0” na prática e de ver como é que peças produzidas em série, que foram individualizadas para criar itens personalizados, podem ser rastreadas ao longo de todo o ciclo de vida do produto. Dois Freeformers personalizaram tesouras de escritório moldadas por injeção e interruptores de luz basculantes pré-fabricados com geometrias 3D individuais  A aplicação de um código DM através de laser transformou cada produto em um portador de informação. O computador de hospedagem da Arburg (ALS) registrou todos os dados do processo e arquivou os mesmos em um site específico do produto na “nuvem”. Qualquer visitante que estivesse interessado poderia usar seus telefones celulares ou outros dispositivos móveis para acessar este site e exibir todos os dados relevantes do processo referentes à peça individual que recebeu – podendo continuar a fazê-lo por muito tempo após o término da feira.

Estréias e novas aplicações

Uma das estréias apresentadas pela Arburg no contexto da mostra de fabricação de tesouras de escritório foi a conexão automática entre a injetora Allrounder e o Freeformer, usando um robô de sete eixos “iiwa”  (assistente de trabalho industrial inteligente) da Kuka – exclusivo no mundo da manufatura aditiva até o momento.

Os visitantes interessados em construção leve puderam ver em ação a nova técnica de formação de espuma física Profoam em uma injetora hidráulica Allrounder 630 S. Como exemplo de produto, foi demonstrado um compartimento cinético reforçado com fibra de vidro – um produto da indústria automobilística.

Uma aplicação complexa de dois componentes foi demonstrada usando-se uma injetora elétrica Allrounder 470 A com um molde de 32 + 32 cavidades, que usou borrachas de silicone líquido (LSR) para produzir botões para interiores de automóveis. Outros exemplos práticos, por exemplo, para as indústrias médica e de embalagem, bem como uma micro-célula de produção, completaram as demonstrações da Arburg na feira.

Fonte: Arburg

Curta nossa página no

Indústria 4.0 é tema de destaque em Seminário sobre Competitividade no setor plástico

28/09/2015

Federico Tagliani, do Grupo Assa, abordou nova realidade baseada na colaboração de elementos computacionais controlando os processos físicos  

Mesmo que o Brasil não estivesse às voltas com a grave crise econômica atual, ainda assim a indústria nacional teria de estar em busca de novas e mais eficientes formas de produção. Isso é o que se pode deduzir da exposição feita pelo vice-presidente regional do Grupo ASSA, Federico Tagliani, durante o Seminário Competitividade, realizado conjuntamente pela Abiplast e a Plásticos em Revista, no Hotel Meliá Paulista, dia 24/9.

“O Brasil não é tão grande que possamos nos esconder do que acontece no mundo”, ressaltou Tagliani. “Há uma transformação puxada pelas tecnologias. Redes sociais impactam nos negócios e quem não faz nada corre o risco de sair do mercado”, observou, fazendo uma ligeira provocação àqueles que preferem empatar capital no mercado financeiro em vez de investir em produção e inovação.

A indústria inteligente, segundo ele, integra dados e informações baseados em redes que provêem o entendimento, o planejamento e o gerenciamento de todos os aspectos da fabricação e da cadeia de suprimentos.

De acordo com o especialista, vivemos hoje a quarta revolução industrial: a primeira se deu com o advento da máquina a vapor; a segunda, com a massificação da produção; a terceira se deu com o controlador lógico programável; e, hoje, estamos na era dos sistemas ciber-físicos (CPS), em que temos a colaboração de elementos computacionais controlando os processos físicos. Estes podem ser aplicados às áreas mais diversas – aeroespacial, automotiva, química, infraestrutura civil, energia, saúde, manufatura, transporte, entretenimento e produtos de consumo.

As novas aplicações analíticas avançadas podem processar bilhões de dados gerados a partir de todos os objetos em rede, conectados por dispositivos, sensores etc. E, de acordo com Tagliani, a implantação de Sistemas Inteligentes de Fabricação desenha os contornos da transformação no setor industrial mais avançado no mundo.

As economias mais maduras estão atentas a essa tendência. O governo norte-americano, por exemplo, lançou vários planos orientados à modernização do seu setor produtivo, incluindo a criação de institutos de inovação em todo o país. Destacam-se os institutos nas  áreas de Fabricação aditiva (Impressão 3D) em Ohio, Fabricação de Semicondutores de Baixa Potência, na Carolina do Norte, e de Fabricação digital e inovação em design  (DMDI) e Materiais leves, em Michigan.

Na Alemanha, a Indústria 4.0 é uma iniciativa nacional. Lançada na Feira de Hannover em 2013, capturou a atenção de diversos segmentos da manufatura global e o governo criou um plano baseado em sistemas ciber-físicos para fomentar sua nova Revolução Industrial.

Na América Latina, ainda estamos engatinhando nesta área. “E a era da indústria inteligente não comporta atitudes de isolamento”, alerta Tagliani, que cita como exemplo de nossa propensão ao isolamento a adoção do padrão de tomada de três pinos em todo o território nacional.

De acordo com o palestrante, é preciso que o Brasil adote uma agenda de inserção nessa nova “revolução”. E enfatiza: “Recriar uma indústria exige criatividade. Devemos participar dos processos abertos de normatização internacional, qualificar nossa mão de obra, otimizar a cadeia de importação e exportação, fomentar a criação de comissões-espelho na ABNT e coordenar investimentos públicos e privados para acelerar o desenvolvimento de um ecossistema nacional de indústria inteligente, com foco nas vertentes em que existam necessidades e/ou vocações brasileiras”.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Abiplast

Curta nossa página no