Posts Tagged ‘Feiplastic 2017’

Tecnologia de Hot Stamping da Ineos Styrolution é escolhida por fabricantes de peças automotivas

19/04/2017

Stand da Ineos Styrolution durante a Feiplastic 2017

Tecnologia de hot stamping reduz a complexidade do processo de produção de grades frontais

A Ineos Styrolution, líder global em estirênicos, foi escolhida como fornecedora exclusiva de material ASA por vários fabricantes de soluções para a indústria automotiva no país. A tecnologia, já aplicada no Brasil por uma importante montadora global, permitirá que as empresas se beneficiem com a redução da complexidade de seu processo de produção

Luran® S é a marca de copolímero de acrilonitrila estireno acrilato (ASA, sigla em inglês) da Ineos Styrolution para aplicações exteriores não pintadas. Segundo a empresa, ela oferece excelentes propriedades para uso a longo prazo e para uma aparência de superfície de alta qualidade. Em particular, oferece estabilidade à intempérie para aplicações ao ar livre, mesmo quando não pintado. O Luran® S 777K foi selecionado em razão de sua compatibilidade com hot stamping. As cores Piano Black, Prata e Cromo, fornecidas pela KURZ do Brasil, produtora de folhas decorativas, serão utilizadas em um dos projetos.

Durante vários anos, a Ineos Styrolution tem trabalhado em parceria com os departamentos de desenvolvimento de OEMs, resultando em várias novas soluções e inovações de processos de produção. A tecnologia de hot stamping é apenas um exemplo de inovação. A Ineos Styrolution apoiou, ainda, lançamentos de diversos fabricantes na Europa e na Ásia, atraindo fabricantes brasileiros, desde sua apresentação de soluções na Feiplastic 2015 em São Paulo.

A tecnologia fornece um acabamento semelhante ao cromado e pode ser aplicada independentemente da cor da superfície, reduzindo a complexidade de montagem, bem como os custos com processos de decoração e ferramentaria, assegura a Ineos Styrolution.

“Os clientes da indústria automotiva exigem copolímeros estirênicos que oferecem melhor flexibilidade de projeto, melhor desempenho e excelência no acabamento de superfície. Pedidos especiais, como uma aparência robusta e desportiva, levando em conta as necessidades dos entusiastas por atividades e de transporte, aumentam as exigências dos materiais usados. Estes fatores exigem um material de alto desempenho, fazendo com que o Luran ® S seja o polímero ideal. Esta aplicação pioneira de um cliente local é uma excelente oportunidade para a Ineos Styrolution mostrar seus produtos e a expertise em estirênicos para aplicações automotivas sofisticadas”, diz Paulo Motta, diretor de Negócios da empresa na América do Sul.

“A nova tecnologia de hot stamping foi adotada por muitos OEMs em todo o mundo para criar alta qualidade e design arrojado nas grades frontais. A tecnologia permite não só novos projetos, mas também redução de custos. O Luran ® S oferece uma excelente qualidade de superfície que não pode ser alcançada por outros materiais”, acrescenta Christophe Ginss, diretor de Vendas Automotivas para EMEA, com o papel de coordenação global.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Ineos Styrolution

Curta nossa página no

Anúncios

Dow apresentou inovações para o mercado de embalagens e especialidades plásticas durante a Feiplastic 2017

19/04/2017

As novas famílias de resinas da empresa permitem a produção de embalagens e filmes de alto desempenho atendendo à demanda crescente do mercado por maior eficiência

A Dow apresentou na Feiplastic 2017 suas mais recentes tecnologias e aplicações para o mercado de embalagens e especialidades plásticas: Dowlex™GM, Innate™, Agility™ e Opulux™HGT. Segunda a empresa, essas inovações proporcionam embalagens e filmes com alto potencial para inovação, maior versatilidade e otimização dos recursos naturais, usadas de maneira combinada ou independente.

Ciente da relevância da embalagem como ferramenta de marketing, uma vez que influencia na percepção do consumidor, a Dow desenvolveu a família Dowlex™GM. De acordo com a Dow, essa tecnologia aprimora atributos como transparência e brilho, fazendo com que o produto tenha maior destaque no ponto de venda. Esse conjunto de resinas também proporciona maior resistência mecânica, garantindo a proteção do produto envasado até o consumidor final, e excelente capacidade de selagem.

Outra inovação da Dow é a família de resinas Innate™, que possui equilíbrio inédito entre tenacidade e rigidez, combinando excelente resistência ao rasgo e à perfuração e tendo como resultado é um filme mais fino, leve e resistente, que traz maior eficiência à embalagem e maior segurança ao produto, afirma a empresa.

Já o Opulux™ HGT é um verniz de alto brilho, que fomenta a produção de embalagens monomateriais e, portanto, de mais fácil reciclabilidade. Esta tecnologia possibilita a substituição do processo de laminação, incrementando as resistências térmica e mecânica de embalagens flexíveis, garante a Dow.

A quarta inovação que a Dow apresentou na Feiplastic foi a família Agility™ de resinas de polietileno de baixa densidade. De acordo com a empresa, tais resinas reduzem custos e aprimoram a eficiência ao viabilizar mais produtos por quilo de matéria-prima. Entre os principais diferenciais das resinas Agility™, em comparação com formulações convencionais, estão: redução de espessura, resistência à temperaturas, maior produtividade com desempenho uniforme, resistência à tração e excelente processabilidade, assegura a Dow.

“Com a introdução dessas novas tecnologias, a Dow possibilita o desenvolvimento de embalagens e filmes que contribuem tanto para aprimorar a eficiência quanto para a otimização do uso de recursos naturais. O resultado traz benefícios não apenas para nossos clientes, mas para a cadeia como um todo”, afirma Adriano Aun, gerente de Marketing de Embalagens de Alimentos & Especialidades da Dow para a América Latina. “Seguindo as tendências do consumo, esse mercado busca cada vez mais a diferenciação e isto só é possível com investimento constante em novas soluções que enderecem de forma colaborativa os principais desafios globais, como a produção de alimentos, mudanças climáticas, energia e água”, completa.

Inovação em rede – Pack Studios

Para atender às necessidades de inovação e tecnologia de seus clientes e da cadeia de valor, a Dow criou o Pack Studios, uma rede global de especialistas em embalagens. O desenvolvimento colaborativo no aprimoramento das embalagens é o foco principal desse time. O Pack Studios possui como objetivos: aumentar a cooperação entre a Dow e toda a cadeia de valor; entregar soluções inovadoras para melhores embalagens e acelerar o ciclo de desenvolvimento para levar embalagens mais eficientes ao mercado.

Atualmente, o Pack Studios está presente no Brasil, Estados Unidos, Itália, Suíça, China e Cingapura, sendo todos interconectados. Desta maneira, a Dow consegue fazer testes de novas embalagens em qualquer lugar do mundo. Assim, caso haja necessidade de testar uma solução em um equipamento que está em Singapura, é possível enviar as amostras e utilizar o recurso de vídeo conferência para conectar com os pesquisadores na Ásia e acompanhar os processos. A rede do Pack Studios ainda permite à Dow acompanhar os últimos desenvolvimentos e antecipar novas estruturas para seus clientes.

Fonte: Assesoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

Resultados da Feiplastic 2017 refletem sinais de recuperação da indústria do Plástico e marcam retomada de confiança no mercado de eventos

17/04/2017

Feira Internacional do Plástico recebe aprovação dos expositores, que elogiaram a qualificação do público e o clima favorável para os negócios, muitos deles “fechados” no próprio evento

Saudada pelos expositores como um ambiente propício para ampliar contatos e realizar negócios no setor, a Feiplastic 2017 – Feira internacional do Plástico concluiu suas atividades com público de 56.324 visitantes/compradores, entre os dias 3 e 7 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo. “A Feiplastic tem revelado cada vez mais sua vocação de ser um ambiente propício para se fechar negócios efetivos”, resumiu o diretor de Eventos da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Leandro Lara.

Foram mais de mil marcas expositoras nacionais e internacionais, provenientes também de outros 15 países como Áustria, China, EUA, França, Índia, Itália, Portugal, Reino Unido e Suíça. Também vieram visitantes de mais de 30 países como Itália, EUA, Portugal, Alemanha e Espanha.

A próxima edição da Feiplastic está confirmada pela Reed Exhibition Alcantara Machado para ocorrer nos dias 8 a 12 de abril de 2019, no Expo Center Norte.

Bastante satisfeito com o resultado da Feiplastic 2017, o presidente da ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), José Ricardo Roriz, entidade apoiadora institucional da Feira, afirmou que o evento foi um “sucesso”, ressaltando que muitas ações iniciadas terão continuidade, deixando um legado positivo para toda a cadeia. Ele ainda destacou algumas conquistas obtidas na Feira como a forte presença de estudantes do ensino técnico, que puderam acompanhar o processo completo de reciclagem na Operação Reciclar (leia mais sobre a operação abaixo), o convênio firmado com a ETEC Guaracy Silveira para fornecer conteúdo técnico à grade curricular, além de criar um banco de talentos com os melhores alunos para que possam ser mais acessíveis aos potenciais empregadores da indústria. “Outro destaque foi o lançamento do Banco de Resíduos, que reúne recicladoras e empresas e fomentará negócios entre as duas pontas da cadeia”, completou Roriz.

A Tenderic do Brasil, uma das principais fabricantes de máquinas injetoras, além de já ter fechado negócios, espera ainda concretizar outros mais a partir das negociações iniciadas na Feiplastic. “Vendemos as duas máquinas que trouxemos e estamos em negociações para comercializar outras que podem gerar lucros que vão de R$ 2,8 milhões a R$ 3 milhões”, afirmou o diretor Comercial, Mário Bonando. Atendendo setores como o automobilístico, a “linha branca” de eletrodomésticos e o de fabricantes de utilidades domésticas, Bonando disse que a Feira permitiu ampliar sua clientela, estabelecendo contatos comerciais com várias outras empresas. “Posso dizer que nossas expectativas foram 100% atingidas”, afirmou.

A Feiplastic foi bastante exitosa para a Haitian, fabricante de injetoras. Nas contas do gerente Roberto C. Melo, foram vendidas mais de 40 máquinas nos cinco dias do evento. “Só nos primeiros três dias já tínhamos conseguido realizar vendas efetivas de mais de 30 máquinas”, informou.

“No geral, a feira foi boa e interessante pelo mix de clientes que nos procuraram. Realizamos negócios efetivos, com a venda de duas máquinas e esperamos ampliar as vendas nos próximos meses. Pelo menos, o mercado já dá sinais de crescimento; saímos da inércia”, ressaltou o diretor da Wortex Máquinas, Paolo De Filippis. Ele destacou ainda a participação da empresa na Operação Reciclar, que mostrou ao público o que é possível fazer com o material plástico. “Atendi muitas pessoas que ainda desconhecem o potencial de reciclabilidade do plástico, que está presente cada vez mais na vida das pessoas”.

Os negócios fechados durante a Feira também foram destacados pelo presidente da ABIMEI (Associação Brasileira dos Importadores de Máquinas e Equipamentos Industriais), Paulo Castelo Branco. “Em quatro dias, mais de 40 máquinas foram vendidas. A participação foi muito importante para nós e para todos os nossos associados que estiveram aqui”, avaliou. O executivo disse ainda que é essencial que as empresas troquem experiências e façam contatos, especialmente em momentos de dificuldade econômica, como o que o Brasil atravessa atualmente. “Não tenho dúvida de que a Feiplastic é o espaço e momento para isso dentro da cadeia do plástico”.

Para os produtores químicos e de matérias-primas, um dos importantes setores presentes na Feiplastic, o balanço também foi positivo. “A feira foi bastante satisfatória. Durante os cinco dias, recebemos clientes diretos, além de outros da área de engenharia e de toda a cadeia da indústria, que têm um peso relevante para as soluções que a Solvay desenvolve e que agregam alto valor aos produtos transformados”, avaliou Emy Yanagizawa, gerente comercial de Performance Polyamides da Rhodia Solvay Group.

O diretor Comercial para Embalagens e Plásticos de Especialidades da Dow, Eide Garcia, também aprovou a oportunidade de estreitar laços com os clientes. Para ele, foi de extrema importância entender melhor a demanda dos seus parceiros “para construir juntos tecnologias que agreguem valor aos transformadores, aos donos de marca e ao consumidor”.

Segundo o presidente da ADIRPLAST (Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins), Laércio Gonçalves, as empresas que participaram desta edição da Feira não apenas tiveram a oportunidade de apresentar seus portfólios e novos produtos, mas de fazer um trabalho de aproximação com o cliente que é vital para todo o setor. “Além disso, o evento nos permitiu ultrapassar as paredes de nossos escritórios e empresas e discutir juntos problemas que afligem toda a cadeia e também a sociedade”, completou. Gonçalves se refere a assuntos como a equalização tributária do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços), métodos para melhorar a gestão, fim da inadimplência, além das questões envolvendo sustentabilidade.

Rodadas de Negócios promoveram cerca de 280 reuniões e movimentaram mais de R$ 60 milhões

Em conjunto com o Think Plastic Brazil, programa de apoio à exportação de plásticos criado pelo Instituto Nacional do Plástico e pela a Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), a Rodada de Negócios Internacional da Feiplastic 2017 contou com a realização de 217 reuniões, gerando aproximadamente R$ 40 milhões em negócios a partir do evento. A rodada teve a participação de 46 empresas brasileiras e a presença de 11 compradores internacionais de nove diferentes países, entre eles México, Argentina, Uruguai, Chile. Já na Rodada de Negócios Nacional, organizada pela Reed Exhibitions, foram mais de 60 reuniões, gerando cerca de R$ 20 milhões.

Cresce público com maior poder de decisão de compra

Para a Cromex, líder no mercado nacional de concentrados de cores e aditivos para plásticos, A Feiplastic se mostrou um importante canal de relacionamento, principalmente para o lançamento de produtos. O coordenador de Desenvolvimento de Cores e Matérias-Primas, Roberto Herrero Lopes, fez questão de destacar a qualidade do público, que segundo ele, foi superior ao da edição anterior. “Identificamos uma grande oportunidade para aumentar nossa participação no mercado de PET com a  resposta positiva que tivemos dos clientes”, afirmou. A constatação de Lopes vai ao encontro da pesquisa realizada pela Reed Exhibitions a partir das inscrições dos visitantes/compradores na Feira deste ano. Pelos números levantados, 38% dos pré-credenciados declararam estarem dispostos a investir mais de R$ 1 milhão, montante que, acumulado e somado ao longo dos cinco dias do evento, totaliza cerca de R$ 650 milhões. Ainda de acordo com o levantamento da Reed, o número de visitantes com mais poder de decisão de compra aumentou 26% em relação à edição passada.

“O evento está muito bom, qualificado, e nossas expectativas foram atingidas. Nosso objetivo principal foi nos aproximarmos dos cientes cativos e estabelecer vários novos contatos, o que foi bastante positivo”, afirmou o diretor geral da Fortymil, Ricardo Mason. Na mesma linha, o diretor geral da Activas, Laércio Gonçalves (que também preside a Adirplast), afirmou estar muito satisfeito com os contatos realizados. “Viemos com o objetivo de melhorar relacionamentos e mostrar os novos lançamentos. Aqui conseguimos fidelizar os clientes que encontramos”, completou.

Operação Reciclar coleta cerca de dezesseis toneladas de materiais

Com o propósito de incentivar a coleta e a reciclagem de materiais plásticos durante a Feiplastic, a Operação Reciclar registrou a presença de 10.863 visitantes e aproximadamente dezesseis toneladas de material coletado. Além disso, oito bicicletas fabricadas com plástico reciclado produzidas pela Muzzicycles foram sorteadas, com a participação de mais de 3,5 mil visitantes que se inscreveram para o sorteio. Também foram distribuídos dois mil kits de vasos com plantas para os que compareceram ao espaço. A Operação Reciclar teve a curadoria da ABIPLAST, com o patrocínio master da Braskem e apoio institucional da Secretaria do Verde e Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo.

Fórum Feiplastic e Arena do Conhecimento somaram 46 horas de conteúdo

Um dos pontos altos da Feira, o compartilhamento de experiências, de conhecimentos e atualização profissional ocorrido no Fórum Feiplastic e na Arena do Conhecimento, foi responsáveis por 46 horas de conteúdo em palestras e exposições com temas técnicos e relacionados à importância do plástico nos diversos setores da indústria e da sociedade.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

RadiciGroup intensifica atuação para atender à indústria automobilística no Brasil

12/04/2017

Como parte da estratégia, a companhia acaba de trazer para o mercado nacional sua nova gama de poliamidas à base de Poliftalamida (PPA) que foi lançada na Feiplastic 2017

Considerada a segunda indústria brasileira de poliamidas e uma das principais líderes mundiais na produção de plásticos de engenharia, a RadiciGroup está ampliando seu portfólio e trazendo para o país uma nova gama à base de Poliftalamida (PPA), o Radilon® Aestus T. Segundo a empresa, trata-se de uma linha com tecnologia de última geração, alto desempenho e resistência a altas temperaturas, que segue alinhada com as tendências e padrões internacionais, principalmente, nos requisitos para atender ao setor automobilístico. Com esta nova oferta, a companhia visa ampliar sua atuação na confecção de componentes próximos ao bloco do motor. O lançamento nacional foi realizado durante a Feiplastic 2017, entre os dias 03 e 07 de abril, em São Paulo.

O ritmo de avanço da indústria automobilística sempre foi dinâmico e, nos últimos anos, tem se intensificado com a oferta de veículos mais personalizados e leves. Indiferente do modelo, desde o básico até os mais pesados, o setor tem substituído cada vez mais peças de metal por componentes plásticos. “O objetivo não é simplesmente, diminuir os custos, mas reduzir o peso dos veículos, aumentar a segurança dos condutores e reduzir a emissão de CO2, melhorando também a eficiência energética dos automóveis. E estes são os principais atrativos do Radilon® Aestus T”, diz Jane Campos – Country Manager da RadiciGroup no Brasil. “Não podemos deixar de mencionar sua elevada temperatura de fusão e de distorção sob carga; excelente resistência ao envelhecimento prolongado na mistura de ar, glicol e álcool-gasolina; e a boa fluidez, o que faz com que a moldagem de peças com espessuras finas seja possível”, complementa.

Além da indústria automobilística, a RadiciGroup atua em diferentes setores da economia, tais como: elétrico/eletrônico, industrial e embalagens. “Neste último, podemos mencionar a parte de embutidos, que também demandam produtos com resistência a altas temperaturas”, acrescenta Jane Campos.

Os principais mercados de referência para o Radilon® Aestus são:

Elétrico/Eletrônico: segundo a Radici, a base de PPA é ideal para a fabricação de materiais para soldagem sem chumbo e componentes que exijam resistência mecânica e a altas temperaturas, tais como aplicações em componentes de chuveiro elétrico e ponteiras de secador de cabelo, entre outros.

Construção: o fabricante afirma que a linha Radilon® Aestus é ideal para a fabricação de acessórios de contato com água quente, a temperaturas de até 85°C, e a vapor em até 120°C. As aplicações incluem válvulas, coletores de distribuição de água quente, carcaças de hidrômetros, sendo o produto indicado também para contato com água potável.

Alimentício: usado em máquinas de distribuição automática de bebidas quentes, principalmente na fabricação de partes resistentes à água quente (até 85°C) e a vapor (até 120°C), bem como componentes que entram em contato com os alimentos, afirma a empresa. Componentes de filtros são uma das aplicações do produto nesse mercado.

“O RadiciGroup conta com uma experiência de mais de 35 anos no campo dos tecnopolímeros” – diz Gianluigi Molteni, Líder de Marketing & Desenvolvimento de Negócios do RadiciGroup Perfomance Plastics Americas & Pacific.

Entre os outros destaques da RadiciGroup na Feiplastic, foram apresentados também a linha de produtos de alto deesempenho:

  • Radilon® HHR: produtos à base de PA 6.6 com propriedades de resistência ao envelhecimento térmico em contato com o ar em temperaturas de até 210°C em contínuo;
  • Radilon® Xtreme: desenvolvidos para aplicações em contato com o ar em temperaturas de até 230°C em contínuo.
  • Radistrong®: polímeros especiais de PA 6 e PA 6.6 com fibras longas, ideais para substituição de metais;
  • Radilon® A e S: poliamidas 6.6 e 6 com fibras de vidro e ampla versatilidade de aplicação devido às propriedades mecânicas, térmicas e químicas – permitindo personalização técnica e variedade de cores;
  • Radiflam® HF: auto-extinguíveis sem halogênio e fósforo vermelho para o setor elétrico;
  • Radilon® DT: tecnopolímeros de cadeia longa, à base de Nylon 6.12, caracterizados por boas propriedades mecânicas e resistência química mesmo em contato com soluções de cloreto de zinco;
  • Radilon® D: tecnopolímeros à base de Nylon 6.10 obtidos através da utilização de um bio-polímero, a PA 6.10, produzida a partir do ácido sebácico (em um percentual equivalente a 64%).

Fonte: Radici

Curta nossa página no

Clariant apresenta soluções inovadoras e sustentáveis para megatendências globais durante a Feiplastic 2017

07/04/2017

  • Foco em Saúde e Nutrição, Estilo de Vida, Mobilidade e Urbanização
  • Aditivos, masterbatches e pigmentos inovadores e sustentáveis criando valor para as pessoas
  • Clariant na Feiplastic 2017, Estande B68, entre os 03 e 07 de abril de 2017, no Pavilhão Expo Center Norte, São Paulo

A Clariant, uma das empresas líderes mundiais em especialidades químicas, destaca, em seu estande na Feiplastic 2017, as megatendências globais que influenciam a indústria de plástico e demonstra como a empresa está criando valor para esse setor com base nas necessidades que essas tendências geram para as pessoas.

“A Clariant está comprometida com o desenvolvimento de soluções que atendam às demandas atuais e futuras do mercado, especialmente influenciadas pelas megatendências globais. Apoiando os clientes a encontrar alternativas inovadoras e sustentáveis, estamos fortalecendo nossa entrega de valor para a sociedade”, destaca Mônica Ferreira Vassimon, Presidente da Clariant na América Latina, reforçando o lema da empresa na Feiplastic 2017: “Criando Valor para as Pessoas”.

Os serviços e soluções da Clariant para aplicações plásticas englobam aspectos como segurança e conforto, produção mais eficiente e compatível com o meio ambiente. Dentre os destaques apresentados no evento a partir das megatendências globais estão:

Saúde e Nutrição:

  •  Pigmentos orgânicos PV Sólido para embalagens em contato com alimentos e bens de consumo. Segundo a empresa, garantem intenso efeito de cor, assim como características Low Warping, crucial para a produção de embalagens em moldes grandes.
  • Filmes agrícolas resistentes: solução de aditivos para polímeros AddWorks® AGC 104 para filmes de estufa de poliolefinas com maior duração, que ajudam a aumentar a proteção de cultivos e a reduzir o descarte de materiais, afirma a Clariant
  • Masterbatches de aditivos: CESA®-LASER para gravação a laser em polímeros termoplásticos, em cores ou nos tradicionais tons de cinza; CESA®-antimicro para proteção antimicrobial de produtos plásticos.

Estilo de vida:

  • Pigmentos para plásticos utilizando matérias-primas renováveis: a Clariant é a primeira produtora de pigmentos de quinacridona à base de bioácido succínico. O PV Sólido Pink E /E01 oferece cores brilhantes para produtos do dia a dia, desde brinquedos até embalagens de alimentos e produtos têxteis.
  • Aditivos para polímeros AddWorks® série LXR3 que oferecem alto nível de proteção durante a fabricação e a utilização dos artigos plásticos. Segundo a empresa, aditivos mantém aspecto de alta qualidade, cores radiantes de longa duração, transparência brilhante e estável.
  • “Boom” de aparelhos eletrônicos: investimento mundial da Clariant na fabricação de masterbatches e compostos pré-coloridos em pequenos lotes para resinas de engenharia e plásticos de alta resistência à temperatura, apoiando a indústria de eletroeletrônicos com soluções personalizadas.

Mobilidade:

  • Pigmentos orgânicos PV Sólido de alto desempenho que atendem aos requisitos e às mais rígidas condições de teste da indústria automotiva, com aplicação em acabamentos têxteis internos sujeitos a rigorosas condições de uso, afirma a empresa.
  • Proteção mais segura para plásticos automotivos contra incêndio: segundo a Clariant, o retardante de chamas de fosfinato não halogenado Exolit® OP 1400 oferece excelente estabilidade de processamento e proteção mais segura contra incêndio em baixa dosagem para poliamidas, usadas em peças automotivas elétricas e estruturais.
  • Aditivos de cor e desempenho para compostos resistentes a altíssimo calor: a Clariant lança novas linhas de masterbatches e compostos coloridos para plásticos de engenharia e resinas de alta resistência à temperatura, a fim de atender às tendências de leveza e miniaturização.

Urbanização:

  • Pigmentos orgânicos PV Sólido de alto desempenho. Segundo a Clariant, apresenta excelente solidez à luz e às intempéries, cor itensa e alta resistência térmica, com aplicação em fios e cabos, tuberias, perfis de PVC para construção civil, entre outros.
  • Ceras montânicas. De acordo com a fabricante, o material apresenta excelente desempenho, gerando benefícios para plásticos de engenharia, como maior janela de processamento devido aos efeitos multifuncionais de lubrificação, excelente estabilidade, alta eficácia e baixa migração na matriz plástica. Adicionalmente, o fornecimento de ceras montânicas é estável e confiável.
  • Agentes químicos espumantes Hydrocerol® para redução do peso dos componentes plásticos em até 20% sem impactar a estabilidade das peças, além de atuar como isolante térmico e de ruído, garante a empresa.

Fonte: Clariant

Curta nossa página no

Dow Automotive Systems participa da Feiplastic 2017

07/04/2017

Companhia apresenta soluções e tecnologias inovadoras para a indústria automotiva  

A Dow Automotive Systems, área da Dow especializada em soluções para o mercado automotivo, em parceria com a área de Plásticos da companhia, participa da Feiplastic – Feira Internacional do Plástico – evento que está acontecendo entre os dias 03 e 07 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo.

Líder no fornecimento desempenho, conforto, segurança nos veículos para as montadoras, mercado de reposição e manutenção. Entre as soluções e tecnologias que a companhia apresenta no evento, os destaques são as linhas de adesivos para colagem de vidro e estruturais, Betaseal™ e Betamate™.

Os adesivos para colagem de vidros Betaseal™ são usados mundialmente para colagem estrutural e vedação de vidros fixos, ajudando os veículos a atenderem aos requisitos globais de segurança obrigatórios, relativos à regulamentação de barreiras, capotagens e de impacto no teto, afirma a empresa.

Os adesivos estruturais de alto desempenho Betamate™ são utilizados para colagem de chapas metálicas (aço, AHSS, alumínio, magnésio) e também em materiais dissimilares tais como aço e compósito, alumínio e aço etc. Os principais benefícios dos adesivos estruturais são redução de peso, melhoria da durabilidade do veículo, aumento da performance de segurança, redução de ruídos e melhoria da eficiência energética, garante a Dow.

“A sinergia entre os negócios automotivo e plásticos da Dow permite apresentar aos visitantes da feira e decisores da cadeia do plástico um amplo portfólio de produtos e soluções inovadoras voltados para diferentes mercados e aplicações”, afirma Rodrigo Leão, gerente de marketing da Dow Automotive Systems América Latina. “Por sermos a única empresa no Brasil e América Latina a ter uma unidade fabril de adesivos para colagem de vidro automotivo, conseguimos atender aos clientes com mais rapidez e agilidade”, finaliza Leão.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Dow

Curta nossa página no

Eastman apresenta seu portfólio de Plásticos Especiais, Plastificantes e TPU’s na Feiplastic 2017

07/04/2017

Empresa traz para seu stand neste ano o “Eastman Strike”: um desafio de boliche em parceria com a Philips

A Eastman Chemical Company está apresentando o seu portfólio de plásticos especiais, plastificantes e TPU’s na Feira Internacional do Plástico, Feiplastic. A Feiplastic está sendo realizada de 3 a 7 de abril, em São Paulo, no Expo Center Norte. Este ano, os organizadores esperam mais de 60.000 visitantes e negociantes.

Para reforçar a qualidade de seus materiais, a empresa está apresentando ao público um grande desafio, o “Eastman Strike”: uma pista de boliche foi montada dentro de seu espaço e as jarras do novo Philips Walita Duravita ProBlender 6 (foto), que são produzidas com o copoliéster Tritan™ como matéria-prima, são usadas como pinos.

O objetivo do Eastman Strike é provar, por meio de uma experiência pessoal, uma das características-chave mais importantes de Eastman Tritan: resistência. Essa dinâmica, na qual o visitante é desafiado a quebrar as jarras, será realizada duas vezes por hora no estande, sempre a partir do meio-dia.

Devido à grande variedade de atributos da Tritan, tais como transparência, durabilidade, segurança e estilo, esse material tem sido cada vez mais escolhido por indústrias como as de bens duráveis, de cosméticos e de aplicações em cuidados pessoais.

“A Feiplastic reúne as marcas mais importantes e atrai os principais clientes do Brasil e do mundo, com o foco principal na geração de negócios para a cadeia de produção de plásticos. Esta feira é sempre um grande evento para nós na Eastman e fazemos questão de estar presentes, pois trata-se de uma ótima oportunidade para nos aproximarmos ainda mais de nossos clientes e mostrar-lhes o nosso melhor”, diz Rogério Dias, Gerente Regional de Venda de Plásticos para América Latina, da Eastman.

Em relação aos TPU’s e aos Plastificantes, a Eastman tem, por meio de sua subsidiária Scandiflex, um portfolio completo para a América do Sul. A empresa apresenta, entre outros, o Eastman 168, um plastificante não ftalato usado com sucesso há mais de 40 anos.

O Eastman 168 é um plastificante não ftalato muito usado na indústria de PVC, com desempenho igual ou melhor do que a maioria dos plastificantes orto-ftalato, afirma a Eastman. Segundo a empresa, o produto oferece boas propriedades de desempenho, ótima flexibilidade a baixa temperatura, resistência à extração por água com sabão e propriedades excepcionais de não migração. Em plastisóis, o Eastman 168 gera baixa viscosidade inicial e mantém viscosidade muito boa, afirma a empresa.

Durante a feira, os visitantes também estão tendo a oportunidade de aprender mais sobre o poliuretano termoplástico (TPU) da Scandiflex. Segundo a empresa, o produto apresenta baixo custo, além de características de resistência à abrasão, lágrima e deslizamento, flexibilidade – mesmo quando exposto a baixas temperaturas, resistência a graxas e a óleos e boa memória elástica.

A Eastman é uma empresa global de materiais avançados e aditivos especiais que produz uma ampla gama de produtos encontrados em itens que as pessoas usam todos os dias. Possui posições de liderança em mercados finais, tais como transporte, construção civil e produtos de consumo. A Eastman atende clientes em mais de 100 países e, em 2016, obteve receitas de aproximadamente US $ 9,0 bilhões. A empresa está sediada em Kingsport, Tennessee, EUA e, emprega, aproximadamente, 14.000 pessoas em todo o mundo. Para obter mais informações, visite www.eastman.com.

Serviço:

Eastman na Feiplastic 2017
Datas: de 03 a 07 de abril
Horário: das 11h às 20h
Endereço do estande: Rua A – estande 69
Local: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme, São Paulo – SP

Curta nossa página no

Movimento intenso e negócios marcam o terceiro dia da Feiplastic 2017

07/04/2017

No terceiro dia da Feiplastic, expositores fabricantes de resinas plásticas e de máquinas e equipamentos começaram a registrar saldo positivo nas vendas, com negócios já sendo efetivados e corredores repletos de visitantes.

“Conseguimos realizar vendas efetivas de mais de 30 máquinas, com movimento de público nesses três primeiros dias”, afirmou Roberto C. Melo, gerente da Haitian. Na avaliação dele, considerando a situação do mercado, os resultados são bastante positivos. “Durante a Feiplastic estamos oferecendo aos clientes condições especiais para aquisição das máquinas e temos também uma linha própria de crédito. A expectativa é ampliar os negócios até o final do evento”, adiantou.

Igualmente confiante no potencial da Feira, o gerente comercial da Brasfixo, Luciano Lima, ressalta que foi possível concretizar vendas de equipamentos para usinagem e injeção plástica. “A feira está excelente!. Não temos do que reclamar. Além de estar em contato com nossos clientes, a Feiplastic abre oportunidades para ampliar a geração de negócios futuros”, elogiou. Lima acredita que nos próximos meses terá um aumento de 50% na produção.

O gerente executivo de Vendas e Marketing da Ineos Styrolution, Fábio Bordin, disse ter ficado surpreso com a organização do evento, com o público qualificado e com a presença de empresas globais. Mesmo o novo local (Expo Center Norte) recebeu elogios do gerente, que segundo ele, foi “aprovado” pelo presidente e pelo vice da Ineos.  “Atendemos praticamente a todos os setores da indústria, e sentimos que os clientes estão mais otimistas. A recuperação nas vendas do setor automotivo, por exemplo, já se refletiu nas nossas vendas”, avaliou.

Da mesma forma, o diretor de Marketing e Gestão de Desempenho da Braskem, Rafael Christo, identificou um público “mais seleto e focado em negócios”. Segundo ele, o papel da Braskem em eventos como a Feiplastic é criar uma aproximação com os públicos de interesse. “Recebemos representantes do governo, sindicatos e distribuidores que se sentaram à mesa para discutir parcerias, projetos e outros assuntos de interesse”. A intensa movimentação na Braskem é evidenciada pelas 14 salas de reunião que foram totalmente ocupadas, com muitos clientes vindos de fora de São Paulo e outros 15% de países da América do Sul, segundo Christo.

“O público nos agradou: são diretores, donos, pessoas que realmente tomam a decisão. É um público especializado – tanto que já fechamos alguns negócios e esperamos fechar mais até sexta feira”, comentou o diretor comercial da Eurostec, Cristian Pavan. Segundo ele, participar da Feiplastic é parte da estratégia da Eurostec que decidiu no ano passado mudar o posicionamento da Feira. “Tiramos um pouco a ênfase da parte de metal mecânica para nos voltarmos ao plástico”, afirmou.

Os corredores dos pavilhões do Center Norte no terceiro dia do evento ficaram mais cheios, o que ajudou a aumentar a expectativa de expositores, como a da gerente sênior de Marketing e Vendas América do Sul da Basf, Letícia Mendonça. Ela disse que espera um fluxo ainda maior de visitantes até sexta-feira. “Recebemos um público bastante diversificado e isso é muito bom para o relacionamento da empresa, pois atendemos diversos segmentos do mercado”, disse.

Comunidade Digital da Feiplastic 2017 atinge 100 mil seguidores no Facebook

A Feiplastic 2017 ultrapassou no dia 5 a marca dos 100 mil. Assim, superou a Feira K, na Alemanha, considerada a mais importante do planeta, cuja adesão na rede social gira em torno de 11 mil seguidores. O número de visitantes virtuais da Feiplastic é também superior aos próprios visitantes físicos, que neste ano estão estimados em 60 mil. De acordo com a  Reed Exhibitions Alcantara Machado, organizadora da Feira, a estratégia adotada para se relacionar com esse universo de público está superando a expectativa. Para se ter uma ideia, na edição de 2015, a quantidade de pessoas registradas no Facebook era de 25 mil.

Aplicações inovadoras do plástico na indústria automotiva foram o principal tema do terceiro dia do Fórum Feiplastic

Aplicações estruturais e semi estruturais dos plásticos em automóveis tem como objetivo substituir o aço e o alumínio. Peças automotivas como estrutura de assentos, suspensão, painéis externos e até chassis podem ser moldados em resinas plásticas. A principal vantagem do plástico reforçado está no fato de se tratar de um material mais leve, o que impacta diretamente na diminuição de consumo de combustível e, consequentemente, em menor emissão de gases poluentes.

O gerente de desenvolvimento estratégico de negócios da SAE Brasil, Rodrigo Cesar Berardine, afirmou que na produção em série de determinadas peças automotivas, cujo uso do metal ainda é predominante, a alternativa em plástico, como o SMC, é economicamente viável com um volume que não ultrapasse cerca de 70 mil unidades. Para ele, essa limitação deverá ser superada à medida que a indústria avançar em novas técnicas na produção de resinas. O SMC (Sheet Molding Compound) é produzido à base de resina poliéster com carga mineral e reforço com fibra de vidro, dando características de resistência e de estética à peça. Um dos exemplos do uso desse material está na carroceria do jipe brasileiro Troller T4, assim como no Ford Mustang GT, nos EUA.

O vice-presidente para as Américas de Especialidades da Ineos Styrolution, Tom Warren, ressaltou que o uso de determinados materiais plásticos, como os compósitos à base de fibra de carbono, são cerca de 50% mais leves que o aço e pesam 30% a menos que o alumínio. Warren também lembrou que o plástico nos automóveis, além de melhorar consideravelmente o peso, possui a vantagem de absorver mais os impactos em casos de acidentes, preservando os ocupantes. Segundo ele, ao longo da história do plástico na indústria automobílista, que começou por volta de 1940, o material vem ganhando presença crescente na composição total dos veículos. Em 1960 uma picape norte-americana era constituída de apenas nove quilos de plástico. Hoje, essa quantia chega a 150 quilos e em breve deve alcançar 320 quilos.

Expositores da Feiplastic mostram produtos para a Indústria Automotiva

BASF – Segundo a empresa, a sua família de poliamidas Ultramid® cujo destaque são as propriedades mecânicas, como resistência ao impacto e rigidez. Sua aplicação está na fabricação de coletores de admissão de ar, maçanetas, pedais, sistemas de arrefecimento e ar condicionado e invólucros de airbags.

KURARAY – Destaca na Feiplastic a resina poliamida 9T termorresistente, com aplicações na indústria automobilística por suas características como baixa absorção de água,  alta resistência química e à abrasão, propriedades mecânicas a altas temperaturas e barreira aos combustíveis, segundo a Kuraray.

RADICI – Leva uma nova gama de resinas à base de Poliftalamida (PPA), o Radilon® Aestus T, uma linha com tecnologia de última geração, alta performance e resistentes a altas temperaturas no requisito para atender o setor automotivo, afirma a empresas.

Operação Reciclar apresenta exemplos de produtos e tecnologias “verdes”

A Operação Reciclar está de volta à Feiplastic apresentando diversas aplicações do plástico reciclado em diversas indústrias. Um Corolla modelo 2018 está estacionado ao lado do estande, por exemplo, apresentando tapete do assoalho fabricado com fibras PET oriundas de garrafas pós-consumo e manta em polietileno (PE) reciclado, além de feltro fabricado a partir de sobras do próprio tapete pela empresa Formtap. Já os para-choques do modelo da Toyota são fabricados a partir de polipropileno (PP) reciclado, pela Borkar.

Entre outras tecnologias, está exposta também a fabricação de filamento para impressão 3D a partir de reciclados (Print Green 3D) e operações como a “Jogue Limpo”, que trabalha a logística reversa específica para embalagens de óleos lubrificantes. Outro exemplo dentro de estande é a empresa Sinctronics, focada em reciclagem eletrônica. A companhia é especializada em desmontagem e reaproveitamento de materiais como cartuchos de impressora e outros plásticos aplicados em produtos eletrônicos. Os cartuchos podem se transformar em alças de maletas para notebooks. Outros plásticos, eventualmente contaminados dentro dos eletrônicos, podem ser utilizados na fabricação de madeira plástica ou pallets.

Os visitantes podem também concorrer a uma bicicleta cujo corpo é composto de plástico reciclado, desenhada pelo artista plástico Juan Muzzi, a Muzzicycle, que é feita a partir de garrafas PET, e é leve e econômica. O sorteio de oito modelos acontece na sexta-feira (7). O uruguaio radicado em São Paulo foi o criador da Molamania, a mola de plástico colorida que ainda hoje faz sucesso entre as crianças.

Além do espaço da Operação Reciclar em si, que tem curadoria da ABIPLAST, as empresas Wortex e Haitian fazem, in loco, a reciclagem de resíduos plásticos. De acordo com a organização, esta atração da Feiplastic atingiu 80% de satisfação dos visitantes.

Cartilha de Reciclabilidade   

A ABIPLAST apresentou na Feira Internacional do Plástico uma cartilha de Reciclabilidade de Materiais Plásticos Pós-Consumo, “que aborda tecnicamente as possibilidades de reciclagem mecânica valorizando as alternativas propostas pelo conceito de design ecológico”. A assessora técnica da entidade, Simone Carvalho, lembrou que o plástico é um material 100% reciclável, podendo retornar à cadeia produtiva.

O chamado ecodesign tem por objetivo reduzir os impactos ambientais presentes em todo o ciclo de vida do plástico com a interação de aspectos ambientais ao desenvolvimento de produtos, processos ou serviços.  Simone ressaltou que a cartilha esclarece sobre vários aspectos do processo de reciclagem e observou que o Brasil ainda precisa aprimorar a eficiência do descarte e da coleta dentro do ciclo da vida do plástico no meio ambiente.

De acordo com ela, há uma grande capacidade ociosa nas empresas recicladoras por motivos como: pouca matéria-prima para se reciclar, coleta seletiva precária (apenas 13% dos municípios do país possuem esse serviço) e falta de conhecimento dos catadores em classificar e separar os materiais por tipos de resina.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Abiplast divulga prévia do perfil do setor de transformados plásticos durante a Feiplastic; Uso do Plástico na Construção Civil é destaque no segundo dia da feira

06/04/2017

Dados da prévia do perfil mostram expectativa positiva dos empresários para este ano e projetam crescimento nas vendas para o próximo trimestre

A expectativa geral da Indústria de transformados plásticos para este ano é positiva, segundo o Índice de Confiança do Empresário Industrial medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) e divulgado pela Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico) na Feiplastic 2017 – Feira Internacional do Plástico. A Abiplast também projeta alguns bons resultados já para o próximo trimestre, em pesquisa feita diretamente com os associados: foram relatados aumentos na produção e nas vendas do setor, além de queda nos estoques de produtos finais. Por outro lado, os associados esperam retração nos investimentos, aumento nos custos de matérias-primas e não alimentam expectativas quanto a contratação de mão-de-obra.

Essas informações fazem parte da prévia do PERFIL 2016: Panorama da indústria de transformados plásticos, que a Abiplast produz todos os anos para ser distribuído aos associados. A apresentação dos números foi feita durante a Feiplastic, que está acontecendo no Expo Center Norte, em São Paulo. O analista econômico da Abiplast, Marcos Ferreira do Nascimento, mostrou de um modo geral que o setor vem se recuperando lentamente depois de pelo menos dois anos seguidos de crise na economia. De acordo com Nascimento, o PERFIL 2016 completo estará disponível no próximo mês.

Pela análise feita pela Abiplast, considerando uma possível recuperação do PIB Brasileiro de 2017 a 2018 em torno de 1,5% a 3% ao ano, a demanda brasileira por transformados plásticos atingirá os patamares observados em 2012/13, auge do setor dos últimos dez anos, apenas em 2023. O consumo aparente de transformados plásticos atingiu naqueles anos 7,7 milhões de toneladas. No ano passado, esse número fechou em 6,1 milhões de toneladas.

O faturamento do setor atualmente é de R$ 64,5 bilhões, que gera 313.062 empregos e possui 11.459 empresas. Ainda segundo os dados do PERFIL, 94% das empresas transformadoras de plástico são de micro e de pequeno porte. O emprego está concentrado nas médias empresas, enquanto a maior parte do faturamento do valor adicionado está concentrada nas grandes empresas do setor.

Outro dado positivo levantado pela Abiplast é o crescimento de novas empresas recicladoras de plástico, que mantém um ritmo de 10,5% ao ano desde 2007. Naquele ano o número de empresas era de 481, saltando para 1.080 em 2015.

No ranking dos principais setores da atividade economia que mais consomem plástico, a construção civil lidera ocupando 25,7% do total, seguido por alimentos, 19%, automóveis e autopeças, 12,1%, máquinas e equipamentos, 7,3% entre outros.

Uso do Plástico na Construção Civil tem potencial de expansão

A versatilidade das resinas plásticas permite sua aplicação na construção civil, desde a fundação até o telhado. No Brasil, existe ainda um grande potencial de expansão no uso do plástico, à medida que novos aditivos e combinações ampliam as possibilidades de aplicação dos materiais conferindo mais durabilidade, desempenho acústico e leveza. O assunto foi abordado no segundo dia do Fórum Feiplastic, com o tema Inovação e a Importância do plástico na indústria da construção civil.

O gerente de engenharia de Aplicação e Desenvolvimento de Mercado PVC da Braskem, Antonio Rodolfo Jr., comparou o consumo per capita de plástico no Brasil com o dos países desenvolvidos e afirmou que o país ainda está muito aquém do seu potencial de produção e consumo. Cada brasileiro corresponde ao consumo por ano de cerca de 25 quilos do grupo de resinas termoplásticas (PE, PP e PVC), enquanto nos EUA, a quantidade é de 75 kg, na Europa, de 50 kg e Japão, 48 kg. Rodolfo destacou que a vocação do plástico é substituir materiais tradicionais (como metais e madeira) em todas as áreas, por conta da sua durabilidade, resistência à corrosão, impermeabilidade, resistência mecânica, além de ser atóxico. No caso da construção civil, especificamente, as aplicações ganham grandes dimensões se considerados alguns fatores característicos da realidade brasileira como a necessidade de diminuir o déficit habitacional, estimado entre 4,5 e 6 milhões de unidades.

O gerente da Braskem enumerou algumas aplicações específicas do PVC (policloreto de vinil) na construção civil, entre elas no uso de perfis nas estruturas de construções por exemplo. Em um sistema modular de encaixe, as paredes são feitas de perfis vazados de PVC acoplados entre si. Após sua montagem, são preenchidos por concreto e aço estrutural, de maneira que as fôrmas de PVC ficam incorporadas às paredes. Outras aplicações do PVC são em janelas, geralmente substituindo o alumínio; em telhas, cuja principal vantagem é seu o peso – bem mais leves que as de cerâmica, por exemplo (enquanto o metro quadrado das telhas em PVC pesam 5 kg, o de cerâmica, 35 kg); poços de visita (bueiro) e mantas acústicas para aplicações em lajes, paredes e pisos.

Rodolfo também mencionou o sistema construtivo BubbleDeck em lajes, composto por esferas de polipropileno inseridas de forma uniforme entre duas telas de aço. As esferas ocupam as partes de concreto que não desempenham a função estrutural, possibilitando construir lajes com a mesma resistência de uma convencional plana e maciça, porém mais leves. Por fim, ele falou ainda do Sistema de Drenagem Urbana Sustentável (SDUS), cuja aplicação se dá por meio de peças ocas em PP (polipropileno) montadas como se fosse um “quebra-cabeça” para revestir estruturas para drenagem e/ou reservatório de águas pluviais.

Lançamentos para o setor da Construção Civil tem destaque na feira

Importante segmento para o setor de transformados plásticos, a construção civil, que segundo a Abiplast lidera o ranking das atividades econômicas que mais consomem plásticos, recebe atenção especial das grandes marcas fabricantes de resinas. Confira alguns lançamentos presentes na Feiplastic 2017:

SABIC – Apresenta chapas de Lexan, de baixo peso, facilidade de instalação e benefícios de conservação de energia para diversas estruturas e aplicações:
SABIC® PP, resina para aplicações como chapas finas, corrugadas e perfis, oferece resistência a UV e ao impacto, bem como baixa contração.
Resina Geloy™ (ASA/PC), que fornece uma camada de revestimento protetora e resistente ao tempo para telhas de PVC.

RHODIA SOLVAY – Linha de estabilizadores de luz Cyasorb Cynergy Solutions®,  que oferece proteção térmica e UV de longo prazo para poliolefinas, expostas as intempéries. As aplicações incluem componentes confeccionados em TPO ou polipropileno como: telhas, fachadas, membranas de impermeabilização multicamadas e geomembranas.

EVONIK – A linha Dynasylan® inclui uma gama de diferentes grupos de silanos: para cabos e tubulações; para formulações retardantes de chamas e para adesivos e selantes de alta performance.

POLYSTELL – Mostra tintas imobiliárias e massas plásticas, como Polyadit® 41.120/Polyadit® 4108, com umectantes, dispersantes e estabilizantes do sistema de cor, evitando floculação, sedimentação e aglomeração dos pigmentos; Polyapp® 2621 e Coal/Polyapp® 21.123, que melhoram o desempenho das tintas proporcionando uma boa formação de filme e o aumento da resistência aos processos de lavagem, além do Polyclean® 6020 – Micropartículas de Prata, que elimina 99,99% das bactérias causadas por contaminações nas tintas

Expositores Internacionais reforçam importância da Feiplastic para geração de negócios

Um dos destaques da participação internacional na Feiplastic 2017 é o pavilhão italiano, que reúne oito empresas expositoras com máquinas de reciclagem, moldes e matérias-primas para a indústria de transformação de resinas plásticas. De acordo com Maurizio Campedelli, gerente de Vendas da Borghi, “Este segundo dia de feira tem sido positivo; trazemos máquinas ao Brasil há 30 anos”. Entre os destaques da companhia estão máquinas para a produção de vassouras e outros produtos para limpeza, como escovas. Outra expositora é a Omso, que apresenta aos visitantes produtos para impressão para indústrias alimentícia, cosmética, farmacêutica, entre outras.

Entre pavilhões, como o da Índia, e empresas que chegam à feira de forma independente, a Feiplastic traz ao visitante 15 países expositores, como Áustria, Estados Unidos, França, Reino Unido e Suíça. Já a participação latino-americana deve reforçar as relações comerciais entre Brasil e os países vizinhos. “Nosso principal objetivo é unificar os interesses – explica Sergio Hilbrecht – gerente da Câmara Argentina da Indústria Plástica, CAIP. Nós trabalhamos junto à Abiplast e com outras entidades formamos a Associação Latino-Americana da Indústria Plástica – APLIP. Procuramos intercâmbio de experiências”. Para Hilbrecht, a indústria argentina do plástico tem se reestruturado, e o setor deve se recuperar juntamente com a melhoria do cenário brasileiro.

Além disso, a organização do evento espera que cerca de 30 países visitantes circulem  pelo Expo Center Norte até o dia 7 de abril.

Em parceria com SEBRAE, empresas de Pernambuco visitam a Feiplastic

O Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Pernambuco – SIMPEPE está visitando a Feira Internacional do Plástico  em busca de novas tecnologias e negócios. A iniciativa é uma parceria com o Sebrae. De acordo com a entidade, Pernambuco possui 274 empresas de transformados plásticos, fazendo do estado o oitavo em número de fábricas de plástico e em postos de trabalho.

“Este ano completamos 25 anos de existência e a participação na Feiplastic é importante para o SIMPEPE – avalia o presidente da entidade, Gessé Batista Santos. Nosso setor, em Pernambuco, é composto 90% de micro e pequenas empresas, e a visita à feira gera um impacto muito positivo”.

Serviço:
Feiplastic 2017 – Feira Internacional do Plástico
Data: 3 a 7 de abril de 2017
Horário: das 11h às 20h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
http://www.Feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Feiplastic 2017 é aberta em São Paulo expressando o otimismo do setor

04/04/2017

Feira Internacional do Plástico começou ontem (segunda, dia 03 de abril) no Expo Center Norte com a presença de autoridades do setor e dos governos federal e estadual; aumento de produção e inovação foram as tônicas dos discursos

A considerar as declarações das autoridades presentes na solenidade de abertura da FEIPLASTIC 2017 – Feira Internacional do Plástico, nesta segunda-feira, 3 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo, o momento para o setor é de retomada do crescimento depois de um período de resultados ruins na economia. “O pior já passou”, disse o presidente da ABIPLAST (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), José Ricardo Roriz Coelho.

Segundo o presidente da associação, a melhor maneira de se enfrentar as dificuldades é aumentar a produtividade e passar a ser mais competitivo, condições que a indústria do plástico possui dada às características inerentes à sua cadeia, como inovação e presença em inúmeros setores da economia. “Nossa indústria está presente desde a seringa do posto de saúde até o avião”, lembrou Roriz. Na mesma linha, o vice-presidente do SIRESP (Sindicato da Indústria de Resinas Plásticas), Edison Terra Filho, afirmou que é justamente por conta das várias inovações proporcionadas pelo plástico que o setor “segue trabalhando e cuidando da produtividade”.

Um bom sinal de que a FEIPLASTIC pode ser o termômetro dessa recuperação evidenciou-se no comentário do presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Fernando Fischer, ao destacar que o número de pré-credenciamento de visitantes está 30% maior no primeiro dia do evento, em comparação ao mesmo período da última edição.

Presente na solenidade de abertura, a diretora da área de Indústria e Serviços e de Indústrias de Base do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social), Claudia Prates, que representou o governo federal na abertura da FEIPLASTIC, disse que o banco investiu nos últimos anos cerca de R$ 11 bilhões no setor. As pequenas e médias empresas, de acordo com ela, têm sido o foco do BNDES no que se refere às facilidades de crédito. Claudia destacou o aporte de R$ 300 milhões feito pelo banco nesta área, do aumento do limite para R$ 2 milhões no Cartão BNDES (para financiar a compra de materiais e serviços) e outros benefícios presentes para capital de giro, além do Fundo Garantidor de Investimento, para concessão de garantia em operações indiretas a empresas de menor porte.

Representando o governo de São Paulo, o secretário de Energia e Mineração, João Carlos de Souza Meirelles, afirmou que o país vem passando por intensas transformações e salientou as mudanças importantes que acontecem nos setores químico, petroquímico e de plásticos. Meirelles ressaltou o trabalho da Braskem no desenvolvimento de materiais plásticos originados da cana-de-açúcar e também convidou o setor a aderir ao programa do governo do estado para uma usina de transformação de lixo, no âmbito dos processos de reciclagem já realizadas por várias empresas. Segundo o secretário, um dos principais resultados dessa iniciativa será prover energia térmica para o aquecimento de fornos para a indústria de cimento.

Assumindo que o período crítico da indústria ficou para trás, a ADIRPLAST (Associação Brasileira de Resinas Plásticas e Afins) está empenhada em implementar três pontos fundamentais para o desenvolvimento do setor, de acordo com o seu presidente Laércio Gonçalves. O primeiro deles é em relação à tributação, a fim de equalizar as grandes diferenças do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) entre os estados. Outro ponto, segundo Gonçalves, diz respeito à inadimplência, buscando uma nova cultura de gestão financeira para o setor, e, finalmente, a sustentabilidade, preservando a importância dos produtos plásticos na vida moderna sem o comprometimento do meio ambiente e dos recursos.

Para o diretor financeiro da ABIMEI (Associação Brasileira dos Importadores de Máquinas e Equipamentos Industriais), Christopher Mendes, o diálogo e a interação entre os atores do setor do plástico é o caminho mais seguro para a retomada do crescimento. Mendes afirmou que a recuperação “saudável” do setor terá de ser feita com o incentivo à indústria de bens de consumo, sem cometer os erros do passado.

A FEIPLASTIC é promovida e organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado e reúne 1.000 marcas expositoras nacionais e internacionais, com a presença de representantes de empresas e de organizações de mais de 60 países. São 15 países expositores, entre os quais: Áustria, China, EUA, França, Índia, Itália, Portugal, Reino Unido e Suíça, além de visitantes principalmente vindos da América Latina como Argentina, Chile, Bolívia, Itália, Colômbia, México, Peru, EUA, Paraguai, Portugal, Alemanha e Espanha. O setor de Plásticos movimenta bilhões de reais, sendo que o faturamento da indústria de transformados plásticos no ano passado foi de R$ 64,5 bilhões, gerando 322.679 empregos em um conjunto de 12.539 empresas, segundo a ABIPLAST.

Resiliência pessoal e nas organizações

A Reed Exhibitions Alcantara Machado, em conjunto com a Harvard Business Review Brasil (HBR Brasil), organizou ao final da solenidade de abertura uma palestra com o norte-americano George S. Everly, Professor de Psicologia da Universidade de Loyola (Maryland), que abordou o tema “Resiliência e os desafios das organizações diante do inesperado”.   Logo após a cerimônia que abriram os trabalhos da FEIPLASTIC, o convidado falou sobre resiliência, a atitude de controlar respostas diante de situações física ou mentalmente estressantes. Essa conduta ganhou nos últimos anos uma dimensão mais estratégica, atraindo a atenção de pesquisadores, políticos, integrantes do poder público, de organizações diversas e do mundo corporativo.

Everly contou que sua própria vida tem sido um esforço contínuo de resiliência. Ele nasceu com dislexia, transtorno específico de aprendizagem de origem neurobiológica, caracterizado pela dificuldade de leitura e de soletração de palavras, por exemplo. Segundo ele, seus primeiros professores diziam que ele jamais conseguiria aprender como as outras crianças, mas isso não impediu que se graduasse chegando ao nível de doutoramento na universidade. Hoje, Everly é autor e co-autor de mais de 20 livros, além de professor associado em Psiquiatria na Faculdade de Medicina da Johns Hopkins University, também ministra aula de Psicologia na Universidade Loyola, em Maryland, e é o diretor executivo de Resiliency Science Institute da Universidade de Maryland.

Segundo as pesquisas desenvolvidas por ele e pelos seus colegas de universidade, a resiliência pessoal tem basicamente cinco pontos característicos:
·         Otimismo – aquele que acredita no seu potencial e sempre procura ter atitude pró-ativa, ou seja, não fica apenas esperando as coisas acontecerem;
·         Capacidade de tomar decisões – em boa parte das situações, isso não acontece porque as pessoas têm medo de cometer erros e isso as impede de tomar decisões. O resiliente procura enxergar o momento como oportunidade, não como eventual fracasso;
·         Ter noção de “certo” e “errado” – também chamado de “bússola moral”, ou em outras palavras, sempre procurar aquilo que irá trazer vantagens para todos;
·         Tenacidade – perseverar sempre, principalmente depois de situações de fracasso.
·         Apoio de outras pessoas – o “apoio interpessoal multiplica a felicidade e divide a tristeza”.

O professor de psicologia afirmou ainda que é possível “aprender” a ser resiliente, embora seja uma característica inata de determinados indivíduos. Nas organizações, isso também é possível, a começar pelo treinamento das pessoas que ocupam cargos na linha de frente, incentivando o desenvolvimento dos cinco pontos mencionados. “Hoje sabemos que uma organização com resiliência tem menor turnover, as pessoas ficam menos doentes e a produção tende a ser maior”, ressaltou.

No stand da BRASKEM, PICPLAST apresenta ferramenta inédita de gestão na Feiplastic 2017

O Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico (PICPlast), iniciativa da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (ABIPLAST) e da Braskem, apresenta durante a FEIPLASTIC 2017 ferramenta inédita destinada a ajudar pequenas e médias empresas do setor plástico na tomada de decisões estratégicas e controle do fluxo de caixa.

Idealizada para dar suporte a empresas que queiram realizar algum investimento ou avaliar a aquisição de um novo equipamento ou molde, a ferramenta “Análises de investimentos” foi desenvolvida pela consultoria Advisia OC&C, contratada pelo PICPlast para criar uma solução intuitiva e prática.  Construído em linguagem Excel, o programa realiza cálculos sofisticados e indica resultados que apontam se os investimentos previstos são realmente vantajosos. Disponibilizada gratuitamente para os visitantes da feira, a ferramenta é uma boa solução do ponto de vista financeiro. É capaz de apontar informações como a taxa de retorno projetada para os investimentos e se é realmente interessante para o empresário tomar crédito para um projeto

Os visitantes também podem conhecer durante a feira, a versão atualizada do programa “Custos e rentabilidade”, já disponível para as empresas do mercado de forma gratuita. Desenvolvido para companhias que ainda não possuem sistemas de alta performance, funciona como uma plataforma simples e auxilia os transformadores na gestão dos negócios.

Área de Inovação da Feiplastic traz os lançamentos mais recentes

As novidades tecnológicas em produtos químicos e máquinas para atender aos diversos setores da indústria estão sendo apresentadas na Área de Inovação da FEIPLASTIC, no Expo Center Norte. Nesse espaço inédito dentro da Feira, as marcas têm a oportunidade de destacar seus lançamentos e interagir com os visitantes de forma dinâmica.

A injetora da série “Zeres”, lançada pela Haitian, oferece precisão para produzir peças que exigem controle de peso. “Essa máquina também reduz o consumo de energia e pode ser aplicada nos segmentos automotivo, embalagem, linha branca e hospitalar”, explica Roberto Melo, gerente da empresa. Ainda de acordo com o executivo, a expectativa é ampliar a participação no mercado brasileiro, a partir dos contatos feitos na FEIPLASTIC. “Já tivemos um bom movimento de visitantes no primeiro dia da feira interessados em conhecer essa injetora”.

Na linha de masterbatches, a Cromex expõe os últimos lançamentos em cores e aditivos para plástico com seu novo portfólio de produtos para os mercados de Fios e Cabos, Agrobusiness e PET. Em destaque, o masterbatch preto – Superblack® concentrado que, segundo a empresa, possui poder de cobertura e dispersão das partículas de pigmento. Destina-se a aplicações em diferentes formulações plásticas sem perder as características e beleza do produto final, afirma a Cromex. “O produto tem uma infinidade de aplicações para filmes técnicos nos mercados agrícola, automotivo e alimentício, e também filmes não técnicos, como sacolas, utilidade doméstica, frascos, potes e tampas”, explica  Giovanni Dias, especialista de Projetos e Produtos da Cromex.

A companhia também reservou para a FEIPLASTIC os últimos lançamentos, como o aditivo antimicrobiano, que conferem aos plásticos ação bactericida (elimina as bactérias e impede sua proliferação) e podem ser usados em vários polímeros, como PE, PP, PS, ABS e PET, em todos os processos de transformação.

Reciclagem em Alta

Durante a FEIPLASTIC, o público visitante também terá acesso a modernos equipamentos para reciclagem, como a Linha Challenger Recycler Geração II, desenvolvida pela Wortex Máquinas, que além de melhorias técnicas tem capacidade de processar até 20% de material rígido no material flexível ou processar 100% de material rígido ou aglutinado, segundo informações da empresa. A geração II apresenta ainda avanços na degasagem de materiais altamente impressos com um sistema opcional de dupla filtragem para materiais com maiores níveis de contaminação.

“Temos know how para implementar linhas completas de reciclagem em empresas que enxergam os resíduos sólidos, principalmente os plásticos do pós-consumo ou mesmo de aparas e rejeitos da produção, como dinheiro, não como lixo. Lixo, aliás, que causa imensos danos ambientais e abarrota aterros sanitários pelo volume e pela destinação incorreta”, afirma Paolo De Filippis,diretor da Wortex.

Serviço:
FEIPLASTIC 2017 – Feira Internacional do Plástico
Data: 3 a 7 de abril de 2017
Horário: das 11h às 20h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
http://www.feiplastic.com.br

Curta nossa página no

Feiplastic 2017 começa na segunda-feira, dia 3 de abril, em São Paulo

31/03/2017

  • Evento vai reunir mais de 1.000 marcas nacionais e internacionais entre os dias 3 e 7 de abril no Expo Center Norte, informam os organizadores
  • Solenidade de abertura, no dia 3, será às 10h30 seguida de palestra com especialista norte-americano convidado pela Harvard Business Review Brasil e pela Reed Exhibitions Alcantara Machado

De 3 a 7 de abril, a FEIPLASTIC – Feira Internacional do Plástico, terá lugar no Expo Center Norte, em São Paulo. A solenidade de abertura será no dia 3, às 10:30 hs, no auditório Feiplastic, com a participação de representantes de diversas entidades apoiadoras como a Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico, Siresp – Sindicato das Indústrias de Resinas Plásticas, Abimei – Associação Brasileira de Importadores de Máquinas e Equipamentos Industriais e Adirplast – Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins, além de representantes do BNDES e do governo do Estado de São Paulo. Em seguida, haverá palestra de abertura do Fórum com o especialista norte-americano George S. Everly, convidado pela Harvard Business Review Brasil (HBR Brasil), na qual abordará o tema “Resiliência e os desafios das organizações diante do inesperado”.

A Feiplastic 2017 é promovida e organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado. Segundo os promotores do evento, a Feiplastic reunirá 1.000 marcas expositoras nacionais e internacionais, com a presença de representantes de empresas e de organizações de mais de 60 países. São 15 países expositores, entre os quais: Áustria, China, EUA, França, Índia, Itália, Portugal, Reino Unido e Suíça, além de visitantes vindos principalmente da Argentina, Chile, Bolívia, Itália, Colômbia, México, Peru, EUA, Paraguai, Portugal, Alemanha e Espanha.

Entre as novidades da Feira deste ano destacam-se a Área de Inovação, espaço que apresenta novos desenvolvimentos tecnológicas de diferentes setores da indústria, com palestras e workshops gratuitos e participação de marcas como Braskem, Dow, Cromex, Hatian e Wortex. Outra novidade será o Fórum FEIPLASTIC, que visa promover o debate sobre as tendências e os desafios do setor, com a participação de líderes da cadeia do plástico, além de especialistas da área de construção civil, industrial e econômica brasileira. O tema central do fórum, que tem entre os parceiros a HBR Brasil, a McKinsey & Company e o The Boston Consulting Group, é “A Importância do Plástico na Sociedade e nas Cadeias Produtivas Brasileiras.”

O público também poderá conferir, ao vivo, operações de reciclagem de materiais plásticos e a transformação do plástico reciclado em novos produtos no espaço da Operação Reciclar.  O propósito dessa operação é incentivar a coleta e reciclagem de materiais plásticos mostrando, na prática, todo o potencial de reciclabilidade e variedade de aplicações da resina plástica em diversos segmentos da indústria, além de mostrar o impacto da reciclagem no desenvolvimento, na economia, na saúde e no bem-estar da população.

Realizada desde 1987 como uma parceria entre a Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico – e a Reed Exhibitions Alcantara Machado como BRASILPLAST, e desde 2013 como FEIPLASTIC, a FEIPLASTIC apresenta novas tecnologias das principais empresas que são referência no setor, em segmentos como plásticos, resinas, máquinas e reciclagem, proporcionando aos seus visitantes interação com as novidades do mercado, além de geração de negócios e networking qualificado.

Serviço
FEIPLASTIC 2017 – Feira Internacional do Plástico
Data: de 3 a 7 de abril de 2017
Horário: das 11h às 20h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic; foto: arquivo

Curta nossa página no

Diretora da área de Indústria do BNDES participa da abertura da Feiplastic 2017 na segunda-feira

31/03/2017

Cláudia Prates, do  Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, e o secretário de Energia do governo de São Paulo, João Carlos Meireles são as autoridades governamentais na solenidade

A Feiplastic – Feira Internacional do Plástico abre suas portas na segunda-feira, dia 3, a partir das 10h30, com a presença da diretora da área de Indústria e Serviços e da área de Indústrias de Base do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social),  Claudia Prates (foto), e do secretário de Energia e Mineração do governo de São Paulo, João Carlos de Souza Meirelles.

A solenidade de abertura, que acontece no auditório Feiplastic, no Expo Center Norte, em São Paulo,  terá como anfitrião o presidente da Reed Exhibitions Alcantara Machado, Fernando Fischer, que também recebe as autoridades do setor como o presidente da Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), José Ricardo Roriz Coelho, o diretor financeiro da Abimei (Associação Brasileira dos Importadores de Máquinas e Equipamentos Industriais), Christopher Mendes, o vice-presidente do Siresp (Sindicato da Indústria de Resinas Plásticas ), Edison Terra e o presidente da Adirplast (Associação Brasileira de Resinas Plásticas e Afins), Laércio Gonçalves.

A Feiplastic 2017 é promovida e organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado. Os organizadores relatam que a feira reunirá 1.000 marcas expositoras nacionais e internacionais, com a presença de representantes de empresas e de organizações de mais de 60 países. São 15 países expositores, entre os quais: Áustria, China, EUA, França, Índia, Itália, Portugal, Reino Unido e Suíça, além de visitantes vindos de países como Argentina, Chile, Bolívia, Itália, Colômbia, México, Peru, EUA, Paraguai, Portugal, Alemanha e Espanha. A cada edição a Feira vem acompanhando a evolução do setor, que movimenta bilhões de reais. O faturamento de transformados plásticos no ano passado foi de R$ 64,5 bilhões, gerando 322.679 empregos em um conjunto de 12.539 empresas, segundo a Abiplast.

Realizada desde 1987 como uma parceria entre a Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico – e a Reed Exhibitions Alcantara Machado como BRASILPLAST, e desde 2013 como FEIPLASTIC, a FEIPLASTIC apresenta novas tecnologias das principais empresas que são referência no setor, em segmentos como plásticos, resinas, máquinas e reciclagem, proporcionando aos seus visitantes interação com as novidades do mercado, além de geração de negócios e networking qualificado.

Serviço
FEIPLASTIC 2017 – Feira Internacional do Plástico
Data: de 3 a 7 de abril de 2017
Horário: das 11h às 20h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic; foto: arquivo

Curta nossa página no

Braskem destaca portfolio durante Feiplastic 2017

31/03/2017

Empresa apresentará durante a Feiplastic suas linhas de produtos para mercados de filme, cosméticos, higiene e limpeza e alimentos, entre outros.

Para a indústria de transformação e aplicações de filmes especiais, bobinas técnicas e filmes industriais a empresa apresentará o Braskem Flexus, marca do polietileno base metaloceno da Braskem, indicada para utilização em embalagens que exigem características como maior resistência, brilho, transparência e selagem.

Entre as novidades dessa família de resinas está o Braskem Flexus Cling, especialmente desenvolvido para extrusão de filmes stretch (estiráveis), utilizados por indústrias para proteger cargas durante transportes. Segundo a Braskem, a nova solução se destaca pela elevada retenção de carga e excelente performance de “pega”, mesmo em baixas temperaturas. Os filmes produzidos com a solução 100% Braskem apresentam flexibilidade, alta robustez e excelente resistência ao impacto e à perfuração, garantindo principalmente a segurança na movimentação e transporte das cargas unitizadas, afirma a empresa.

High Gloss

Para os mercados de cosméticos, higiene e limpeza e alimentos, a Braskem amplia o portfólio de especialidades e apresenta uma nova resina que proporciona mais brilho e melhor acabamento às embalagens sopradas rígidas, o que dá mais visibilidade ao produto na prateleira perante os concorrentes opacos, assegura a empresa.

Com esse lançamento, a Braskem amplia sua oferta de produto para a produção de recipientes por moldagem por coextrusão e sopro, agregando mais valor para a embalagem final.

Braskem Proxess

A marca Braskem Proxess, família de PEBDL metaloceno de polietilenos de alta performance, foi desenhada para promover fácil processamento e atender às elevadas exigências do mercado de embalagens flexíveis, afirma a Braskem. Segundo a empresa, as resinas entregam alto desempenho e grande flexibilidade para diferentes Clientes e aplicações.

Essa família é indicada para embalagens de empacotamento automático (FFS) ou sacarias industriais, e também para filmes termoencolhíveis, agrícolas e barreira.

Braskem Maxio®

O selo Maxio® certifica as resinas dentro do portfólio da Braskem que geram um menor impacto ambiental em suas aplicações. De acordo com a empresa, essas resinas proporcionam aos Clientes a possibilidade de aumentar a produção, reduzir o consumo de energia e horas trabalhadas pelos equipamentos e/ou reduzir a gramatura do produto final, aumentando a eficiência do processo produtivo.

Braskem Amppleo

Segundo a Braskem, a sua nova marca Braskem Amppleo, resina de polipropileno com propriedades de High Melt Strength (alta resistência do material fundido, em português), foi especialmente desenvolvida para a produção de espumas de alta performance e que tem a versatilidade como uma de suas características. A resina é capaz de suportar temperaturas de até 100°C sem deformar e possibilita a fabricação de espumas com ampla versatilidade de aplicações dentro de uma grande escala de densidade, que pode ir de 35 kg a 300 kg por metro cúbico, apresentando redução de peso frente a outros materiais e um excelente isolamento térmico e acústico, afirma a empresa. Além disso, o material pode ser totalmente reciclado. Com a novidade, a empresa pretende estabelecer parcerias para o desenvolvimento de novas aplicações nos mercados automotivo, industrial, embalagens, construção civil e eletrodomésticos.

I’m Green™

O Polietileno Verde I’m green™ é um plástico produzido a partir de fonte renovável – a cana-de-açúcar. O Plástico Verde pode ser encontrado em produtos de mais de 150 marcas em todo o mundo, como embalagens de alimentos, produtos de higiene e limpeza, pet food, cosméticos, bebidas lácteas, sacolas, tapetes para automóveis, grama sintética, fios e cabos, entre outros.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Chem-Trend apresenta na Feiplastic portfólio de soluções inovadoras

31/03/2017

Fabricante de agentes desmoldantes e especialidades químicas traz ao evento duas linhas de produtos exclusivas

Participando pela primeira vez como expositora individual, além do histórico de presença nas edições anteriores em parceria com outras empresas, a Chem-Trend, empresa do Grupo Freudenberg, apresenta na Feira Feiplastic 2017 suas linhas de produtos para termoplásticos Lusin® e UltrapurgeTM, adquirida no final de 2016. A feira ocorre de 3 a 7 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo (SP).

Com o objetivo de consolidar as marcas e promover soluções inovadoras e personalizadas, a empresa traz um portfólio abrangente que inclui agentes desmoldantes, agentes de purga, limpadores de molde, lubrificantes e protetivos de molde. O destaque fica por conta dos agentes de purga, aplicados nos processos de limpeza de extrusoras e máquinas de moldagem por injeção e em processamento por extrusão, sopro ou laminação.

Rodrigo Bombonatti, gerente de vendas da Chem-Trend, afirma: “queremos oferecer aos nossos clientes o que há de melhor para o setor de termoplásticos, e isso se torna possível com as linhas Lusin® e UltrapurgeTM, que auxiliam a reduzir custos entre 50% e 70% em algumas etapas dos processos produtivos, devido à diminuição do consumo de material e tempo de parada das máquinas”.

Para Ana Clara Cordeiro, diretora de Vendas da Chem-Trend no Brasil, “estar presente na Feiplastic é muito importante e estratégico para a empresa, por ser uma feira de grande credibilidade e abrangência para toda a indústria do plástico. Além de ser uma oportunidade única de mostrarmos soluções que garantem os melhores resultados nas linhas de produção dos nossos clientes”, finaliza.

Serviço:
Feiplastic (Feira Internacional do Plástico)
Local: Expo Center Norte, São Paulo
Data: de 3 a 7 de abril
Horário: 11h às 20h

Fonte: Assessoria de Imprensa – Chem Trend

Curta nossa página no

BASF apresenta tecnologias e tendências na Feiplastic 2017

31/03/2017

  • Soluções para diversas indústrias onde o plástico está presente levam em conta a sustentabilidade
  • Feira é oportunidade de aproximação com mercado e de impulsionar o desenvolvimento da indústria na América do Sul

A BASF vai participar da Feira Internacional do Plástico, Feiplastic 2017, levando soluções em Materiais de Performance, Dispersões e Pigmentos, Químicos Industriais (poliamidas) e Aditivos para Plásticos. A feira será realizada de 3 a 7 de abril, no Expo Center Norte, em São Paulo.

“A Feiplastic já se consolidou como uma oportunidade importante para a troca de informações com o mercado, para estreitarmos o relacionamento com nossos parceiros e, principalmente, para levarmos novas tecnologias e tendências para as indústrias onde o plástico está presente”, afirma Murilo Feltran, gerente de marketing de Materiais de Performance da BASF. “A BASF tem entre seus pilares a inovação e a sustentabilidade e oferece soluções que agregam essas características aos negócios de seus clientes”, completa.

O portfólio da BASF atende a variadas indústrias, como a de embalagens, construção, automotiva, bens de consumo, mineração, óleo e gás, entre tantas outras. As principais soluções por indústria são:

Monofilamentos

As poliamidas para monofilamentos Ultramid® B, Ultramid® C possuem características de maciez, transparência e resistência e são utilizadas na produção de fios e redes de pesca, cortadores de grama, cordas e cordéis, afirma a Basf.

Embalagens

Entre as novidades está o Ultramid® C37LC, uma copoliamida para aplicações de filme e monofilamento, como linhas de pesca de maior diâmetro (long lines), por exemplo. Permite fabricação de filme retrátil para embalagens de alimentos, eliminando a adição de poliamidas amorfas, proporcionando uma produção mais enxuta e eficiente. Segundo a Basf, os filmes produzidos com Ultramid® C37LC têm uma baixa cristalinidade e são significativamente mais macios e mais transparentes do que os feitos de copoliamida convencional. Há ainda as poliamidas para extrusão Ultramid® B, Ultramid® C, aplicadas na produção de filmes para embalagens de alimentos frescos e processados devido à sua resistência mecânica e barreira contra oxigênio e aromas, o que aumenta a durabilidade dos produtos.

O bioplástico versátil ecovio®, é formado por polímeros biodegradáveis e compostáveis, que podem ser aplicados em embalagens e na agricultura. Tem elevado desempenho, com comprovada compostabilidade e formulação com conteúdo de fonte renovável, assegura a Basf. Pode ser processado nos equipamentos convencionais de moldagem de polietileno, ser impresso e soldado.

Os termoplásticos amorfos de elevado desempenho da linha Ultrason®, indicados para diversas aplicações, são transparentes, de elevada resistência térmica. De acordo com a Basf, sua ampla gama de propriedades permite o uso em peças de altíssimo requisito técnico. Possui alta resistência mecânica e rigidez, excelente comportamento ao fogo e isolamento elétrico, entre outras propriedades.

Também farão parte do portfólio apresentado na Feiplastic os pigmentos que seguem os requisitos técnicos e regulatórios para aplicações sensíveis, ou seja, que tenham contato com alimentos, medicamentos ou brinquedos. O novo pigmento orgânico Paliotol® Yellow K 1750, por exemplo, é completamente livre de halogênio, possui excelente valor de coloração e alta estabilidade térmica, diz a Basf

Transportes

Os plásticos estão ganhando popularidade entre os materiais usados para produzir peças automotivas devido à sua vantagem de baixo peso, versatilidade no design do projeto e custos mais baixos. Para garantir a manutenção da aparência e durabilidade com proteção contra a ação dos raios UV e o envelhecimento térmico, há a nova geração de HALS metilados da BASF, da área de aditivos para plástico. O Tinuvin® 880 proporciona uma resistência aos raios UV, bem como uma estabilidade térmica drasticamente melhor, crucial para aplicações em interiores. Ele também é projetado para melhorar as propriedades secundárias, eliminando defeitos como deposição no molde e pegajosidade superficial, mesmo em materiais que contenham anti-risco, assegura a empresa.

De acordo com a Basf, a sua família de poliamidas Ultramid® se destaca por suas propriedades mecânicas, como resistência ao impacto e rigidez e pode ser aplicada amplamente na indústria automobilística, na fabricação de coletores de admissão de ar, maçanetas, pedais, sistemas de arrefecimento e ar condicionado e invólucros de airbags, por exemplo. Além disso, tem elevada resistência química e a altas temperaturas de trabalho, além de fácil processabilidade, afirma a empresa.

A área de Materiais de Performance também oferece uma ampla linha de resinas termoplásticas moldadas por injeção, extrusão ou sopro, tecnologias para a fabricação de peças para a indústria automotiva. São materiais com alta estabilidade dimensional e resistência às altas temperaturas. Há, inclusive, versões reforçadas com fibra de vidro. Podem ser usados na fabricação de peças do compartimento do motor, interior, sistemas elétricos e eletrônicos, resultando em veículos mais leves, mais seguros e com maior eficiência energética. Além do Ultramid® há as linhas de produtos Ultradur® (PBT), Ultraform® (POM) e Elastollan® (TPU).

Os sistemas de poliuretano também têm sido amplamente utilizados em peças e partes de veículos para conforto térmico e acústico. São volantes, para-sol, forros de teto, bancos, painel de instrumentos, apoios de braços, encostos de cabeça, isolantes acústicos de cabine, isolamento termoacústico em ônibus e caminhões, entre tantas outras possibilidades. As linhas Elastoflex®, Elastopor®, Elastoskin®, Elastofoam® e Elastonat®, garantem materiais de alta leveza e com excelentes propriedades físicas e mecânicas que promovem versatilidade, funcionalidade e elevada durabilidade, afirma a Basf.

Por fim, para a impermeabilização, proteção e melhoria do desempenho da caçamba de caminhonetes picapes, há revestimentos de poliuretano, poliureia ou híbrido, aplicado in situ em spray, da linha de produtos Elastocast®. Segundo a empresa, ela é resistente ao ataque químico, à corrosão e à abrasão, elevando sua durabilidade e reduzindo custos de manutenção.

Construção

Fibras e fitas utilizadas em inúmeras aplicações, como têxteis técnicos para a indústria da construção, geotêxteis, isolamento de telhados, estruturas de barreira, tapetes, têm de suportar condições climáticas severas, como exposição prolongada à luz UV, variação de temperatura e poluição. Os convertedores também são confrontados com desafios da fabricação industrial, como problemas de processamento. Para vencer esses desafios, a BASF lançou recentemente o estabilizante de luz de alto desempenho Tinuvin® XT 55, que, segundo a empresa, garante ainda bom desempenho de custo, proporcionando ajuste da dosagem de outros componentes da formulação. Este aditivo HALS de última geração permite que a linha de produção funcione sem interrupções, oferece durabilidade superior e estabilidade de cor, entre outras propriedades, assegura o fabricante. Pode ser aplicado também na produção de monofilamentos de poliolefinas e fitas para telas de sombreamento, andaimes, geotêxteis e big bags.

Os sistemas de poliuretano, como o Elastopir® e Elastospray®, são utilizados como isolante térmico na fabricação de painéis ou aplicados in loco em forma de spray e atendem requisitos das normas brasileiras de segurança ao fogo. Estas soluções contribuem para a eficiência energética superior numa ampla gama de sistemas construtivos, diminuindo o consumo de energia com ar condicionado ou aquecimento, e melhorando o conforto térmico dos ambientes, afirma a empresa. Podem ser usados em painéis modulares e coberturas para câmaras frias, celeiros e galpões, residências, shopping centers, grandes superfícies, armazéns, fábricas, entre outras construções.

Para pisos drenantes, o Elastopave® é um sistema de poliuretano com até 87% de permeabilidade – funciona como aglutinante para unir pedras e cascalhos, formando superfícies resistentes, duráveis e que impedem o empoçamento da água.

Bens de consumo

Para a indústria de calçados, sistemas de poliuretano macios e duros e poliuretanos termoplásticos (TPU) são aplicados na fabricação de solas, entressolas, palmilhas, entre outras partes para calçados esportivos, casuais e de segurança (linhas de produto Elastopan®, Elastollan® e Infinergy®). Promovem leveza, ergonomia, flexibilidade, resistência à abrasão, propriedades dielétricas, antiestáticas e antimicrobianas em substituição a materiais como borrachas e cortiças, afirma a Basf.

Os plásticos de engenharia e sistema de poliuretano termoplástico das linhas Ultramid® (Poliamidas 6 e 6.6), Ultradur® (PBT), Ultraform® (POM) e Elastollan® (TPU), são moldados por injeção, extrusão ou sopro para a fabricação de peças para o setor de bens de consumo. São materiais com estabilidade dimensional e resistência às altas temperaturas, disponíveis, inclusive, em versão reforçada com fibra de vidro. Podem ser usados na fabricação de artigos de cutelaria, cadeiras (incluindo peças técnicas, rodas e braços), ferramentas, cápsulas de café, componentes automotivos, entre outros.

Indústria de Refrigeração

A BASF também disponibiliza as linhas Elastocool® e Elastopor®, que são sistemas de poliuretano rígido para fabricar refrigeradores comerciais e de uso doméstico, como freezers e geladeiras. Formulados com agentes expansores que não afetam a camada de ozônio, também promovem eficiência energética.

Indústria de mineração

Para a moldagem de peças para a separação mecânica (peneiras, raspadores, revestimentos internos de tubulação, entre outros) de diversos materiais das indústrias de ferro e carvão, há os sistemas de poliuretanos das linhas Elasturan®, Elastocast® e Elastocoat®. Por sua alta resistência à abrasão, as peneiras fabricadas com estes materiais apresentam elevada funcionalidade e durabilidade.

Indústria de petróleo e gás

As linhas Elastopor®, Elastoshore® e Elastocoat® são sistemas de poliuretano rígido para o isolamento térmico e proteção de tubulações offshore contra a corrosão e a pressão.

Indústria elétrica e eletrônica

A poliamida Ultramid® B27 HM 01 é aplicada no recobrimento de fios e cabos elétricos, principalmente nos países que requerem a aprovação UL 94. Possui características técnicas de estabilidade térmica, resistência mecânica, química, ao impacto e à abrasão, além de alto brilho superficial, afirma a Basf.
Já as resinas termoplásticas moldadas por injeção, extrusão ou sopro Ultramid®, (Poliamidas 6 e 6.6), Ultradur® (PBT), Ultraform® (POM) e Elastollan® (TPU), podem ser aplicadas na fabricação de peças para a indústria elétrica e eletrônica. São materiais com alta estabilidade dimensional e resistência às altas temperaturas, também disponíveis com reforço de fibra de vidro. Podem ser aplicadas em tomadas elétricas, conectores, revestimento de cabos, esteiras, engrenagens, rodízios, materiais hospitalares, e diversas peças de equipamentos industriais.

Pigmentos

A nova marca de pigmentos da BASF, Colors & Effects oferece soluções para aplicações sensíveis, com atenção para toda a cadeia produtiva até o usuário final. A Basf afirma que as suas preparações pigmentárias, além de permitir um processo produtivo mais limpo, também oferecem diversos outros benefícios como soluções sob medida, melhor dispersibilidade e baixa torção, além dos pigmentos de efeito, de boa performance com excelentes resistências. São pigmentos que promovem efeito de branco mais branco, furta-cor, cores metálicas sem metal, perolados, entre outras possibilidades.

A BASF segue as normas mundiais ambientais e tem produtos baseados em matérias-primas de sua própria mina para extração de mica (localizada nos Estados Unidos), zelando pela sustentabilidade da cadeia produtiva com uma operação completamente livre de trabalho infantil, seguindo normas sociais e laborais internacionalmente reconhecidas.

Outra solução são os novos pigmentos funcionais pretos Lumogen® Black e Sicopal® Black. Como se sabe, a elegância que os tons pretos e escuros proporcionam ao visual de um produto podem trazer um problema, por conta do aumento da temperatura causada pela absorção de radiação solar. Quando formulado com os cool pigments, em substituição ao negro de fumo, impedem o aquecimento indesejado dos tons escuros, cortando quase pela metade o efeito da luz solar, afirma a empresa. Podem ser aplicados em plásticos para o interior e exterior.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Dow traz para a Feiplastic resina plástica que compatibiliza PE e PP

30/03/2017

Intune™ Propylene OBC, com inovadora estrutura molecular, permite que produtos produzidos com materiais reciclados a partir desses dois componentes tenham a mesma qualidade daqueles elaborados com matéria-prima virgem

Uma das grandes dificuldades em se obter um material de qualidade oriundo da reciclagem de polietileno e polipropileno é causada pela impossibilidade de separação total destes materiais que são, originalmente, incompatíveis. Com isto, o resultado da reciclagem é um produto final de menor qualidade. Solucionar esta questão era algo que o mercado há muito vinha demandando para permitir uma reciclagem mais eficiente e a produção de produtos melhores e mais sustentáveis.

Assim, a área de Elastômeros da Dow investiu no desenvolvimento da resina Intune™ Propylene OBC. Este material, ao ser adicionado à formulação do produto, torna o polietileno e o polipropileno compatíveis, assegurando melhor qualidade ao produto final, comparável à matéria-prima virgem, afirma a Dow.

“Muitas vezes a indústria precisa unir duas soluções para obter características que não são encontradas em apenas um produto. E é justamente nisso que a tecnologia Intune™ Propylene OBC, da Dow, se destaca. O material combina propriedades dos polímeros polietileno e polipropileno, como resistência, flexibilidade e transparência, aumentando as possibilidades de aplicação desses polímeros e facilitando o processo de reciclagem. Intune™ Propylene OBC é um material inovador no mercado em função de sua arquitetura molecular diferenciada em bloco”, explica Marcello Mori, diretor Comercial da Dow para Elastômeros na América Latina.

Segundo a Dow, ao permitir possibilidades de combinações de propriedades dos dois materiais, a resina amplia o leque de aplicações de suas blendas e reúne seus benefícios em um único produto. Entre os objetos que podem ser reciclados e voltar ao mercado com qualidade similar estão caixas de utilidades domésticas, engradados de bebidas, móveis para jardim, entre outros. Além das aplicações destinadas ao mercado de reciclagem, Intune™ Propylene OBC também pode ser utilizado em blendas de polímeros virgens para melhorar ainda mais suas propriedades. Alguns exemplos são tambores moldados por sopro, tanques e caiaques produzidos por rotomoldagem, caixas transparentes de utilidades domésticas, além de embalagens flexíveis obtidas por extrusão de estruturas multicamadas.

Serviço
FEIPLASTIC 2017 – Feira Internacional do Plástico
Data: de 3 a 7 de abril de 2017
Horário: das 11h às 20h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
http://www.feiplastic.com.br

Curta nossa página no

Rodadas de Negócios incentivam a exportação na Feiplastic 2017

30/03/2017

Programa realizado em conjunto com o Think Plastic Brazil e Apex-Brasil terá a participação de 12 compradores internacionais na Feira

Além da exposição de produtos, serviços e troca de experiências em conteúdo e inovação, a Feiplastic 2017 – Feira Internacional do Plástico – terá espaço privilegiado em oportunidades de negócios. Em conjunto com o Think Plastic Brazil, programa de apoio à exportação de plásticos, criado pelo Instituto Nacional do Plástico e pela Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), a Feira oferecerá rodadas de negócios com 12 compradores internacionais de plásticos transformados durante o evento. As rodadas serão realizadas exclusivamente para expositores da feira e para participantes do Think Plastic Brazil, uma vez que foram estruturadas para ampliar o alcance de negócios da Feiplastic.

Os compradores internacionais são provenientes da Argentina, Uruguai, Chile, Colômbia, El Salvador, Guatemala e México. Trata-se de importantes players do setor que representam, distribuem e utilizam plásticos transformados nas áreas de construção civil, agribusiness e embalagens rígidas e flexíveis. De acordo com Cristina Sacramento, coordenadora do programa e especialista em Desenvolvimento de Mercado do Think Plastic Brazil, essas rodadas estão focadas nos países da América Latina pela proximidade com o Brasil e pela receptividade aos produtos brasileiros por conta da qualidade e da tecnologia. “Mais do que nunca, é fundamental para as empresas brasileiras ampliarem a abrangência de seus mercados indo além das fronteiras nacionais”, ressaltou.

As rodadas de negócios na FEIPLASTIC acontecem desde 2005 e já estão na sua sétima edição consecutiva. Em 2015, foram realizadas 196 reuniões com a participação de 48 empresas brasileiras e cerca de US$ 630 mil negociados no local, além da expectativa de quase US$ 11 milhões de negócios fechados nos meses subseqüentes à Feira.

Realizada desde 1987 como uma parceria entre a Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico – e a Reed Exhibitions Alcantara Machado como BRASILPLAST, e desde 2013 como FEIPLASTIC, a FEIPLASTIC apresenta novas tecnologias das principais empresas que são referência no setor, em segmentos como plásticos, resinas, máquinas e reciclagem, proporcionando aos seus visitantes interação com as novidades do mercado, além de geração de negócios e networking qualificado.

Serviço
FEIPLASTIC 2017 – Feira Internacional do Plástico
Data: de 3 a 7 de abril de 2017
Horário: das 11h às 20h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic; foto: arquivo

Curta nossa página no

Lanxess apresenta sua gama de soluções para diversos setores da indústria na Feiplastic 2017

30/03/2017

Em um stand com 210 m², empresa exibirá aplicações e lançamentos desenvolvidos pelas unidades de High Performance Material (HPM), Rhein Chemie Additives (ADD) e Inorganic Pigments (IPG)

A Lanxess Brasil participa mais um ano da Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, importante evento de negócios e de inovações em plástico de alta tecnologia, na América Latina. Realizada neste ano de 03 a 07 de abril, das 11h às 20h, no Expo Center Norte, a feira integra os principais tomadores de decisão da cadeia do plástico às tecnologias do futuro.

E como um dos principais players desse mercado, a Lanxess traz ao evento suas soluções e aplicações voltadas para diversos setores da indústria.

Nessa edição, a unidade de High Performance Materials (HPM) apresenta diferentes aplicações produzidas com materiais da linha Durethan (Poliamidas) e Pocan (PBT´s e blendas de PBT). “A maior parte das soluções foi desenvolvida com tecnologia Lanxess, em parceria com nossos clientes, com a utilização de análises computacionais de CAE/CAD para verificar os requisitos das aplicações e, com isso, desenvolvê-las no menor peso possível, sem comprometer os requisitos”, explica Anderson Maróstica, gerente da área técnica da unidade.

Entre os produtos da área, serão expostas algumas aplicações trazidas da matriz da Alemanha, como o Bumber Beam da Honda, uma peça desenvolvida em parceria com a montadora. Trata-se de uma travessa do parachoque traseiro de veículos, que substitui as peças atuais produzidas em metal, mantendo as mesmas propriedades, porém com uma redução de 50% do peso. Outro destaque é o pedal de freio fabricado com 100% de plástico, desenvolvido para o modelo Porsche Panamera.

Entre as aplicações produzidas no Brasil, estão o primeiro pedal de embreagem e suporte de pedais desenvolvido em parceria com a Boge para caminhões, utilizando 100% de plástico, além de front ends de plásticos injetados, tecnologia bastante difundida na Europa e que passa a ser uma tendência para o mercado local, além de diferentes tipos de coletores de admissão.

Outra unidade de negócios que vai participar da Feiplastic é a Rhein Chemie Additives (ADD), que produz aditivos para plásticos e plastificantes livre de ftalatos. Tais aditivos são utilizados na fabricação de artigos plásticos para os setores automotivos, de construção, de brinquedos, têxtil, alimentício, entre outros. Os principais produtos da Lanxess para esta unidade são Mesamoll®, Unimoll® AGF e Adimoll® DO, Disflamoll® e Levagard®.

Já no segmento de Pigmentos Inorgânicos (IPG), a Lanxess apresenta as linhas Bayferrox® e Colortherm®, que são pigmentos à base de óxido de ferro e cromo. Segundo a Lanxess, os produtos são sustentáveis, estáveis a altas temperaturas, resistentes à luz e intempéries e apresentam boa dispersabilidade, mesmo em processos de tempos curtos de permanência e baixa força de cisalhamento. Os pigmentos inorgânicos podem oferecer várias possibilidades de cores.

Fonte: Lanxess

Curta nossa página no

Distribuidores marcam presença nas principais feiras de Plástico do País

23/03/2017

Plástico Brasil e Feiplastic contam com a presença da Adirplast e seus associados

Oito distribuidores associados à Adirplast (Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas e Afins), que respondem por metade de toda resina comercializada no varejo nacional, 50% do setor de varejo, estão presentes em dois dos eventos mais importantes do segmento. O primeiro deles, Plástico Brasil, acontece desde o dia 20 (segunda-feira) e vai até o dia 24 de março, no São Paulo EXPO Center Norte. O segundo é a Feiplastic. Será realizada, de 3 a 7 de abril, no Centro de Exposições do Anhembi, também em São Paulo.

A prestação de serviço e parceria estabelecida com os milhares de pequenos e médios transformadores é o foco dessas empresas nos eventos. Vale lembrar que os distribuidores associados à entidade atendem 20% das mais de 11 mil empresas de transformação de plástico do país, a grande maioria composta por empresas pequenas e familiares.

Nos locais, são destaques os diferenciais oferecidos pelas afiliadas à Adirplast aos clientes, como qualidade e procedência dos produtos, além de uma grande gama de resinas ofertadas, com mais de 2.500 grades, assistência técnica, financiamento e pronta-entrega. “Nosso foco é o cliente. Por isso, é nele que pensamos quando oferecemos serviços que outras empresas que atuam no setor não conseguem”, explica Laercio Gonçalves, presidente da entidade.

Daniela Guerini, da Mais Polímeros, explica que, mais que um simples fornecedor, o distribuir oficial de resinas é um parceiro das pequenas e médias empresas: “São muitos os benefícios de se manter essa parceria, pela confiabilidade fiscal e tributária, garantia de procedência, qualidade e suporte técnico dos produtos e, também, para o caso de eventuais problemas. Nossa grande capilaridade ainda permite a pronta-entrega em todo o território nacional”, explicou.

Outro ponto destacado por essas empresas nas feiras está na vantagem de se fazer negócio com distribuidor local ao invés de optar pela importação. “Entregamos resinas em qualquer lugar do Brasil em até 24 horas. Já, ao importar, o cliente fica sujeito a taxações e atrasos na entrega, que geralmente é 40 dias, burocracias de importação e variação cambial na compra indent”, completa Fábio Romulo, diretor da Remo Plásticos.

Premix, Piramidal, Replas, Mais Polímeros e Premix estão na Plástico Brasil. Já na Feiplastic, será possível visitar os estantes das distribuidoras Activas, Eteno, Fortymill e Remo Plásticos, além de rever Piramidal, Replas e Mais Polímeros. Na Feiplastic a Adirplast também contará com um estande próprio, que será um local para os demais associados se reunirem e apresentarem seu portfólio.

As principais atrações de cada empresa durante a Plástico Brasil e a Feiplastic são:

PIRAMIDAL: Irá comemorar 30 anos de mercado e apresentará sua linha completa de Resinas Commodities e de Resinas de Engenharia.

REPLAS: além do seu portfólio, fará o comunicado oficial de inauguração de sua nova planta em Manaus, AM, para produção de Xirinque.

MAIS POLÍMEROS: apesentará todo o portfólio de seus principais fornecedores e parceiros como BRASKEM e UNIGEL.  A empresa também promete divulgar nova parceria comercial com trader internacional para importações diretas em PET, ABS, Poliamidas e outros materiais.

PREMIX: irá mostrar todo o seu portfólio, para atendimento ao cliente, contará com uma equipe completa para atender os transformadores e suas necessidades.

ACTIVAS: promete atendimento personalizado ao cliente, para isso, levará toda sua equipe técnica para seu estande e, assim, entender melhor as necessidades do cliente e oferecer a melhor solução. Também mostra portfólio bastante diversificado.

ETENO: com o objetivo de ser um ponto de apoio para os clientes e fornecedores, a distribuidora contará com toda sua equipe de vendas e técnica.

FORTYMILL: irá expor toda a linha de PE, PP e EVA da Braskem, além de novos produtos e serviços desenvolvidos pela empresa de Compostos e Reciclagem do Grupo, a Plastimil.

REMO PLÁSTICOS: apresentará sua linha de produtos REMO e LGCHEM para ABS / SAN / PMMA / PC / BLENDAS E COMPOSTOS voltados principalmente para a linha Automotiva, Eletroeletrônica, Linha Branca e Construção Civil.

Sobre a Adirplast: A Adirplast tem como diretrizes o fortalecimento da distribuição, o apoio aos seus associados e a integração do setor de varejo de resinas plásticas e filmes de BOPP-PET. Seu objetivo é demonstrar a importância que os distribuidores têm para o setor e para o desenvolvimento do mercado brasileiro de plásticos. A entidade trabalha ainda para promover a imagem sustentável do plástico, melhorar a gestão financeira dos transformadores e ajustar o desordenamento tributário sobre a indústria. Atualmente, a entidade agrega empresas distribuidoras de resinas plásticas e filmes BOPP-PET que, juntas, tiveram um faturamento bruto de cerca de R$ 3,5 bilhões em 2016, e responderam por cerca de 10% de todo o volume de polímeros e filmes BOPP-PET comercializados no país.

Fonte: Adirplast

Curta nossa página no

Fabricantes internacionais de matérias primas apresentam novidades na Feiplastic 2017

19/03/2017

Marcas como Braskem, Dow, Rhodia Solvay e Milliken apresentam ampla gama de produtos inovadores para a confecção de embalagens, filmes e peças automotivas

Um dos setores importantes da FEIPLASTIC 2107 – Feira Internacional do Plástico, o de “Resinas”, juntamente com outros fabricantes de matérias-primas essenciais na cadeia de produção do plástico, estarão representados no evento por marcas de alto reconhecimento nacional e internacional. Braskem, Dow, Rhodia Solvay, Milliken, Eastman e Colorfix são algumas das principais marcas que levarão uma extensa gama de materiais inovadores para a confecção de embalagens, filmes e peças automotivas, por exemplo, a serem apresentados ao público da FEIPLASTIC.

A FEIPLASTIC 2017 é organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado e acontece no Expo Center Norte, em São Paulo, de 3 a 7 de abril. Além do setor de “Resinas Sintéticas”, a Feira contemplará o de “Produtos Básicos e Matérias-Primas”, “Máquinas, Equipamentos e Acessórios”, “Moldes e Ferramentas”, “Transformadores de Plástico”, “Instrumentação, Controle e Automação” e “Serviços e Projetos Técnicos”.

A Braskem, maior produtora de resinas termoplásticas das Américas, com volume anual superior a 20 milhões de toneladas e faturamento anual de R$ 54 bilhões, apresenta alguns produtos como o Flexus, marca do polietileno de base metalocênica indicado para utilização em embalagens que exigem características como maior resistência, brilho, transparência e selagem; e o Flexus Cling, da mesma família de resinas, que foi especialmente desenvolvido para extrusão de filmes stretch (estiráveis), utilizados por indústrias para proteger cargas durante transporte. Junto com o Flexus, o Proxess, família de PEBDL metalocênico, é desenhado para atender ao mercado de embalagens flexíveis, indicado para o de empacotamento automático (FFS) ou sacarias industriais, e também para filmes termoencolhíveis, agrícolas e barreira.

A empresa também apresenta uma outra marca: Amppleo, resina de polipropileno de alta resistência, especialmente desenvolvida para a produção de espumas de alto desempenho, capaz de suportar temperaturas de até 100°C sem se deformar, além de possibilitar a fabricação de espumas com ampla versatilidade de aplicações dentro de uma grande escala de densidade. Com ela, a empresa pretende estabelecer parcerias para o desenvolvimento de novas aplicações nos mercados automotivo, industrial, de embalagens, construção civil e eletrodomésticos.

Durante o evento, a Dow apresentará suas mais recentes inovações em resinas: DOWLEX™GM, INNATE™, OPULUX™HGT e AGILITY™. A família DOWLEX™GM proporciona o desenvolvimento de filmes com melhores óticas e aprimora atributos como transparência e brilho, de forma a ter maior destaque no ponto de venda.  Já a família INNATE™ apresenta um equilíbrio inédito entre tenacidade e rigidez, combinado a uma excelente resistência ao rasgo e à perfuração, o que possibilita a produção de embalagens mais leves e resistentes.

O OPULUX™ HGT, solução recente em verniz de alto brilho que substitui o processo de laminação, incrementando a resistência térmica e mecânica de embalagens flexíveis, complementa o portfólio da Dow para o mercado de embalagens. E a nova família AGILITY™ de resinas de polietileno de baixa densidade, indicadas tanto para processos de filme soprado quanto de revestimento por extrusão, possibilita uma maior produtividade nas linhas de produção, mantendo a uniformidade e a qualidade dos filmes.

A Rhodia Solvay levará à FEIPLASTIC lançamentos de quatro unidades globais de negócio: “Plásticos de Engenharia”, “Specialty Polymers”e “Technology Solutions”. Uma das principais novidades no evento será o lançamento no mercado regional da nova poliamida Technyl® REDx com “molécula inteligente” para peças de alta exigência térmica. Este material inovador, que supera o desempenho dos plásticos especiais convencionais, é destinado a aplicações em peças submetidas a estresse térmico constante, especialmente para os motores automobilísticos da nova geração.

Também contemplando o setor automotivo, o projeto Polimotor 2 oferece um amplo portfólio de soluções que incluem os polímeros especiais das marcas Torlon® (PAI), Avaspire® (PAEK), Ketaspire® (PEEK) eRyton® (PPS). A empresa divulgará ainda os novos desenvolvimentos de polímeros especiais – incluindo fluorpolímeros – para aplicação de baterias automotivas em veículos híbridos e elétricos, que começam a ganhar mercado especialmente na Europa.

Outra novidade é o Technyl® 4earth®, um novo processo patenteado pela Solvay que transforma fontes estáveis de têxteis técnicos pós-industriais ou em fim de vida – tais como airbags para automóveis – em plásticos de engenharia de primeira qualidade. Esta tecnologia exclusiva oferece novos produtos ecológicos reduzindo significativamente o impacto ambiental de peças de poliamida.

O foco da unidade global de negócios “Technology Solutions /Polymer Additives” na Feiplastic são os aditivos estabilizadores a luz e antioxidantes. O destaque desse negócio são os produtos da linha Cyasorb® Cynergy Solutions desenvolvidos para aplicações com elevados requerimentos técnicos como: filmes de PE para cobertura de estufas agrícolas, compostos de PP para peças automotivas interiores e exteriores, rotomoldagem e geosintéticos.

A Milliken, empresa global de especialidades químicas, revestimento e materiais de alto desempenho, vai apresentar seu produto clarificante concentrado NX UltraClear®, que proporciona ao polipropileno (PP) altíssima transparência, ideal para a confecção de embalagens e recipientes cujo conteúdo precisa estar protegido e à vista. A ação do clarificante é capaz de superar o tradicional aspecto translúcido do PP em embalagens termoformadas (moldadas em altas temperaturas), criando uma transparência similar àquela do PET e PS (poliestireno), mas com os benefícios ambientais e de desempenho do material.

A Eastman, empresa de especialidades químicas e fibras, estará presente na FEIPLASTIC 2017 apresentando seu portfólio de Plásticos Especiais, com destaque para Tritan e Glass Polymer, além de TPU’s e Plastificantes Scandiflex. Em Plásticos Especiais, a Eastman apresentará o projeto Philips Duravita, com novas Jarras para Blenders. Neste ano, a empresa oferecerá eventos diários, com destaque para o “Eastman Strike: Desafio Tritan”: a empresa montará uma pista de boliche e o jogo será realizado com garrafas feitas com Tritan, testando sua resistência.

Após dois anos em desenvolvimento, a Colorfix Masterbatches vai lançar o ColorID. Trata-se de um aplicativo digital com a função de identificar a cor solicitada pelo cliente, de forma mais rápida e assertiva. O cliente irá apresentar a cor e o representante comercial, de forma online, fará a leitura, identificando a tonalidade e ainda indicando as possíveis variáveis e a sua ficha técnica. De acordo com a Colorfix, o ColorID conta com um armazenamento de 800 cores, nas versões com e sem textura, em PE (polietileno), PP (polipropileno) e PS (poliestireno).

Entre os expositores de Resinas e Matérias-Primas confirmados para a FEIPLASTIC 2017, estão: ETENO, VIDEOLAR –INNOVA, COLORMIX, FORTYMIL, A SCHULMAN, DRY COLOR, MAIS POLIMEROS, AKRO-PLASTIC, EASTMAN, PIRAMIDAL, AMPACET, ECOMASTER, REPLAS, COLORFIX, ELEKEIROZ, BRASKEM, CRISTAL MASTER, EVONIK, ACTIVAS, CROMEX, INBRA, PEPASA, DACARTO,
STYROLUTION, ASTON, KARINA, KURARAY, REMO, PRO-COLOR, MILLIKEN, EXXONMOBIL, SOFTER, MITSUI, KRISOLL, TERMOCOLOR, MULTICEL, CUYO, ARKEMA, MULTICOLOR, SNETOR, BAERLOCHER, NEXO, SABIC, BASELL, NZ COOPERPOLYMER, BASF, BIESTERFELD, OMYA, LANXESS, BOREALIS, ASACLEAN, APTA RESINAS, BRASCHEMICAL, PONTUAL POLIMEROS, COVESTRO, CABOT, PROQUIMIL, RAPOSO, CARBOMIL, CORBION, INNOVA, CHEMSON, RADICI PLASTIC, PETROPOL, CHEM-TREND, RHODIA SOLVAY, CLARIANT, SUN ACE, INEOS STYROLUTION, COIM, THATHI, UBE, TORAY

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Feiplastic 2017 mostra o o potencial da reciclagem de plásticos na “Operação Reciclar”

19/03/2017

A reciclagem dos plásticos é um dos destaques da Feira Internacional do Plástico, que tem caráter educativo e visa incentivar a colaboração entre cidadãos, poder público e empresas

Uma das principais características dos plásticos é a sua reciclabilidade –  propriedade que será demonstrada durante a Operação Reciclar, ao longo da Feiplastic 2017 – Feira Internacional do Plástico. O propósito dessa operação é incentivar a coleta e reciclagem de materiais plásticos mostrando, na prática, todo o potencial de reciclabilidade e variedade de aplicações das resinas plásticas em diversos segmentos da indústria, além de demonstrar o seu impacto no desenvolvimento da economia, saúde e bem-estar da população.

A Feiplastic 2017 é organizada pela Reed Exhibitions Alcantara Machado e ocorre no Expo Center Norte, em São Paulo, de 3 a 7 de abril.  A Operação Reciclar está de cara nova e pela primeira vez sob a curadoria da Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico). O patrocínio master é da Braskem e tem o Apoio Institucional da Secretaria do Verde e Meio Ambiente da Prefeitura de São Paulo.

O público poderá conferir, ao vivo, a reciclagem de materiais plásticos e a transformação do plástico reciclado em novos produtos, no espaço da Operação Reciclar. Além disso, as empresas recicladoras Alcaplas, Neuplast e Plaskaper, todas com certificação SENAPLAS, doarão resina reciclada para transformação em produtos.

A Operação Reciclar está dividida em cinco vertentes: “Exposição de Soluções em Plástico Reciclado”, “Palestras Técnicas”, “Retorna Machine” (equipamento que recolhe resíduos sólidos reutilizáveis e/ou recicláveis e, em troca, entrega um brinde àqueles que depositarem resíduos plásticos, ou então, confere pontos que podem ser trocados por produtos e serviços aos visitantes que depositarem outros tipos de resíduos), “Conteúdo Educativo” (material ilustrativo apresentado em vídeos, painéis e publicações segmentadas) e “Demonstração do processo de Reciclagem” (máquinas em funcionamento para que os visitantes possam acompanhar todo o processo de reciclagem dos materiais, além de conhecer o trabalho institucional das empresas apoiadoras).

A Câmara Nacional dos Recicladores de Materiais Plásticos da Abiplast, que reúne recicladores e sindicatos patronais de todo o Brasil, terá as seguintes ações na operação:

  • Exposição do selo SENAPLAS (Selo Nacional de Plásticos Reciclados), que visa identificar e valorizar as empresas recicladoras que trabalham dentro dos critérios sociais, ambientais e econômicos exigidos por lei. Atualmente são 13 empresas certificadas que estarão expondo seus materiais gráficos no estande da Operação Reciclar.
  • Distribuição da Cartilha de Reciclabilidade de Materiais Plásticos Pós-Consumo, um material destinado aos designers de embalagens cujos objetivos são aumentar o índice de reciclabilidade, estimular a economia circular e auxiliar no cumprimento das metas estabelecidas pela Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 1.2305/2010)
  • Doação de resina reciclada para exposição na área técnica da Operação Reciclar.

Os visitantes da Feira que passarão no stand da Operação Reciclar terão oportunidade de concorrer a sorteios de bicicletas fabricadas com plástico reciclado, produzidas pela Muzzicycles, primeira bicicleta do mundo feita com material reciclado. Segundo o idealizador da bicicleta, Juan Muzzi, o quadro dela é totalmente fabricado em material plástico oriundo do pós-consumo, é leve, confortável e macia, não necessita de amortecedor e é resistente à radiação ultravioleta.

A empresa Sinctronics™, primeiro ecossistema integrado de soluções sustentáveis voltado para o mercado de eletroeletrônicos, levará à Operação Reciclar produtos eletroeletrônicos desmontados, amostras de materiais plásticos e metais triturados, resina plástica reciclada e amostras da madeira plástica produzida com uma mistura de plásticos e metais. Sua atuação é no sentido de “fechar” o ciclo de vida dos produtos, seja reintroduzindo em sua própria cadeia produtiva ou em outra cadeia que possa reaproveitar totalmente os componentes triturados, como na construção civil, por exemplo.

Uma pesquisa realizada pela Reed Exhibitions com os participantes da Feiplastic de edições anteriores e com visitantes de outros eventos correlatos e interessados no setor de plástico mostra que a reciclagem é considerada por 51% dos pesquisados como o segmento que gera maior interesse na Feira.

A Feiplastic 2017 tem como apoiadores a Câmara Nacional dos Recicladores de Materiais Plásticos e as empresas Sinctronics™, Muzzicycles, Leite Jussara, Plastipak, Globalpet, Instituto Jogue Limpo, Cimflex, Termotécnica, Wortex Máquinas, Haitian, CGM Contentores, Toledo do Brasil e Valor Sustentável.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Na Feiplastic, Colorfix Masterbatches lançará aplicativo que identifica a cor in loco

18/03/2017

Após dois anos de desenvolvimento, a empresa paranaense Colorfix Masterbatches irá lançar durante a Feiplastic 2017, em São Paulo, o ColorID. Trata-se de um aplicativo com a função de identificar a cor solicitada pelo cliente, de forma mais rápida e assertiva. Para o diretor superintendente da companhia, Francielo Fardo, a ferramenta irá modificar o conceito de desenvolvimento dos masterbatches.

“Diferentemente da sequência tradicional no qual os clientes nos enviam um padrão de cor, e, posteriormente, nós o desenvolvemos e enviamos de volta uma amostra, com o aplicativo ColorID o cliente irá apresentar a cor e o representante comercial, de forma online, fará a leitura, identificando a tonalidade e ainda indicando as possíveis variáveis e a sua ficha técnica”, explica Fardo.

Essa é uma inovação no segmento da transformação do plástico brasileiro. A tecnologia é bastante difundida no segmento de tecidos nos EUA. Em um primeiro momento, o ColorID conta com um armazenamento de 800 cores, nas versões com e sem textura, em PE (polietileno), PP (polipropileno) e PS (poliestireno).

Catálogo de Tendências

O aplicativo tem por objetivo ser uma ferramenta complementar ao catálogo Cores & Tendências, desenvolvido pela Colorfix desde 2014. Neste ano, ele chega aos clientes na versão 3.0. A edição é inspirada nas cores da natureza e também nas tendências apontadas por estudos de cores de mercado para a indústria, moda e design.

Seguindo o conceito de inovação e comprometimento, o slogan do catálogo deste ano é ‘Re-pensar’, que, aliado à cor do ano (verde Greenery), significa a esperança, a recomeço, o repensar e o renovar. Além do verde, o catálogo apresenta mais nove cores que serão tendências neste ano, entre as tonalidades do azul, amarelo, laranja, rosa e marrom, com efeitos diversos (metalizados, perolados, interferência e soft touch) e de forma transparente.

Todas as cores são desenvolvidas em PP/PE e acompanham suas características técnicas. Entre elas, o código, a aplicação, a resina de aplicação, a temperatura, a solidez à migração e à luz, e a sua toxicidade.

Feiplastic

A Feiplastic ocorre de 3 a 7 de abril no Expocenter Norte, em São Paulo. A Colorfix participa desta feira desde 2009. “É de extrema importância participar de eventos deste porte. Primeiro porque reúnem informações do setor em um único local, o que agrega valor aos negócios através da troca de informações no contato pessoal. Segundo, pela proximidade dos clientes que têm a possibilidade de conhecer novos produtos e tirar suas dúvidas com toda a equipe da companhia que se mobiliza para o evento. Por último, há a questão de estar presente no mercado, demonstrando o que há de novidade e tecnologia em nossa linha de produção”, declara Fardo.

Além do ColorID e do Catálogo de Tendências, durante a feira também serão apresentados os aditivos transparentes, clearfix colorants e marmorizados. Os Clearfix Colorants tem entre os principais benefícios a alta transparência em polipropileno clarificado, cores vivas e limpas, alta resistência a migração e nucleação, afirma a empresa. OEfeito marmorizado é muito utilizado em peças de jardim, utensílios domésticos, brinquedos, embalagens para cosméticos, entre outros.

Palestras

A Colorfix oferecerá minipalestras aos visitantes de seu stand, com duração de 15 minutos cada. Entre os assuntos abordados, estão: “Colorimetria: avaliação visual e instrumental”, “Aditivos para ganho de alta performance e sustentabilidade”, e “Como dimensionar o produto para atender as necessidades e custos do cliente”.

16h – Aditivos para ganho de alta performance e sustentabilidade
17h – Como dimensionar o produto para atender as necessidades e custos do cliente
18h – Colorimetria: avaliação visual e instrumental
19h – Aplicativo ColorID

A Colorfix Masterbatches, desde 1990, trabalha na inovação e no desenvolvimento de concentrados de cor e aditivos. Com a matriz localizada em Colombo, na Região Metropolitana de Curitiba, no Paraná, a companhia conta ainda com unidades em São Paulo (São Caetano) e Pernambuco (Jaboatão dos Guararapes).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Colorfix

Curta nossa página no

Ineos Styrolution mostrará inovações estirênicas na Feiplastic 2017

15/03/2017

A Ineos Styrolution e seus especialistas em estirênicos estarão disponíveis na Feiplastic 2017, stand J70. Demonstrando o forte compromisso da empresa com a América do Sul e uma ampla gama de soluções estirênicas e aplicações de clientes.

A Ineos Styrolution apresentará uma ampla linha de produtos estirênicos na Feiplastic 2017, em São Paulo, para várias indústrias importantes, incluindo automóveis, eletrônicos, produtos domésticos, construção, saúde e embalagens.

“Estamos satisfeitos em retornar à Feiplastic”, disse Alexander Glueck, presidente para as Américas na Ineos Styrolution. “Com base na nossa estratégia de crescimento, temos um compromisso forte nessa região. Nossas soluções são feitas sob medida para as indústrias que são fortes aqui e os clientes valorizam nosso foco. “

Os destaques apresentados para a indústria automotiva incluem um Novodur ® (ABS) otimizado soldável a laser e o StyLight®, a nova geração de composites da Ineos Styrolution.

A indústria de construção será beneficiada com um novo Styroflex® (SBC) de baixa emissão, que, segundo a empresa, é particularmente adequado para reduzir o ruído e cumpre as rígidas regulamentações de VOC para edifícios públicos, obtendo melhores resultados do que outros materiais no mercado.

O novo Terluran® Standard White (ABS) foi desenvolvido para aplicações predominantemente na indústria de produtos domésticos, sendo excelente para autocoloração. Ele também é ideal para os clientes da indústria de eletrônicos, que produz em grandes quantidades, permitindo uma coloração personalizada, brilhante e estável, em um processo de produção econômico.

O portfólio de soluções estirênicas para a indústria de embalagens é muito amplo e contempla Novodur® (ABS) e Luran® (SAN) para embalagens de cosméticos, além de Styrolux ® e Styroflex ® (ambos SBC) para embalagens de qualidade que garantem segurança alimentar.

A indústria da saúde se beneficia de categorias médicas específicas que cumprem os regulamentos e oferecem pacotes de serviços HD especiais. As últimas novidades da INEOS Styrolution incluem uma categoria do Novodur (ABS), o primeiro polímero médico certificado preenchido com fibra de vidro, e uma categoria de Styrolux® (SBC), que foi desenvolvida especificamente para câmaras de gotejamento – além dos produtos da família K Resin que se tornaram membros do portfólio da INEOS Styrolution recentemente.

“Vamos mostrar uma ampla gama de soluções estirênicas para nossos clientes – mas também vamos apresentar uma gama de aplicações desenvolvidas por nossos clientes com base em nossos produtos”, conclui Paulo Motta, Diretor de Negócios da América do Sul.

A Ineos Styrolution é uma fornecedora global de estirenos com foco em monômero de estireno, poliestireno, ABS Standard e especialidades estirênicas. A empresa fornece aplicações estirênicas para muitos produtos do dia a dia em uma ampla gama de indústrias, incluindo automóveis, eletrônicos, produtos domésticos, construção, saúde, brinquedos / esportes / lazer e embalagens. Em 2016, a empresa registrou vendas de €4,5 bilhões. A Ineos Styrolution emprega aproximadamente 3.100 pessoas e opera 15 unidades de produção em nove países.

Fonte: Ineos Styrolution

Curta nossa página no

Palestrante norte-americano abrirá o Fórum Feiplastic abordando o tema da resiliência nas organizações

11/03/2017

Especialista norte-americano George S. Everly aborda a questão destacando sua importância nas mudanças de cenários das organizações

O palestrante norte-americano George S. Everly (foto), convidado pela Harvard Business Review Brasil (HBR Brasil), abre no dia 3 de abril, às 11h, o Fórum FEIPLASTIC, abordando o tema “Resiliência e os desafios das organizações diante do inesperado”. O Fórum acontece em conjunto com a Feira Internacional do Plástico e é composto por uma série de palestras que visam promover o debate e a troca de conhecimentos entre profissionais ligados à cadeia de produção do plástico. A curadoria é da RFM Editores e, após a apresentação, haverá debate com a presença de importantes líderes do setor plástico.

A FEIPLASTIC – Feira Internacional do Plástico acontecerá no Expo Center Norte, em São Paulo, de 3 a 7 de abril.

Resiliência é a atitude de controlar respostas diante de situações física ou mentalmente estressantes. Essa conduta ganhou nos últimos anos uma dimensão mais estratégica, atraindo a atenção de pesquisadores, políticos, integrantes do poder público, de organizações diversas e do mundo corporativo. O resiliente tem o desafio de como reagir de forma produtiva e oportunista diante do inesperado para impulsionar um novo salto ou novo plano de vôo, frente a um mar de adversidades. O palestrante George Everly desenvolverá esse tema, destacando-o nas batalhas travadas pelas empresas como componente quase invisível e difícil de rastrear, materializando-se a partir de agentes de mudanças no mercado capazes de alterar o cenário.

George S. Everly, Jr. é PhD, autor e pesquisador premiado, listado como um dos “Top 10 Autores” do mundo pela BioMed. Professor associado em Psiquiatria na Faculdade de Medicina da Johns Hopkins University, ministra aula de Psicologia na Universidade Loyola, em Maryland, também é o diretor executivo de Resiliency Science Institute da Universidade de Maryland.

Como autor, co-autor e editor, tem 20 livros e mais de 100 trabalhos profissionais. Sua mais recente obra é “The Secrets of Resilient Leadership: When Failure Is Not an Option … Six Essential Characteristics for Leading in Adversity”  (Os segredos da liderança resiliente: quando o fracasso não é uma opção… Seis características essenciais para liderar na adversidade).

O Fórum FEIPLASTIC prosseguirá com palestras programadas para os dias 4, 5, 6 e 7, sempre a partir das 11h30. O tema central deste ano é “A Importância do Plástico na Sociedade e nas Cadeias Produtivas Brasileiras: Foco nas Soluções e nos Resultados Práticos”. Os temas específicos que serão tratados nos dias posteriores são os seguintes:

Dia 4 –  “Inovação e a importância do plástico na indústria da construção civil”.
Dia 5 –  “Inovação e a importância do plástico na indústria automobilística”, com Celso Pláceres, diretor da Engenharia de Manufatura da Volkswagen do Brasil.
Dia 6 – “Inovação do plástico na indústria das embalagens”, com Bruno Antunes, principal da consultoria The Boston Consulting Group.
Dia 7 – “Sustentabilidade e Tecnologia”, Julio Natalense, líder de Sustentabilidade da LATAM-DOW.

Realizada desde 1987 como uma parceria entre a Abiplast – Associação Brasileira da Indústria do Plástico – e a Reed Exhibitions Alcantara Machado sob o título de BRASILPLAST, e desde 2013 como FEIPLASTIC, a FEIPLASTIC apresenta novas tecnologias das principais empresas que são referência no setor, em segmentos como plásticos, resinas, máquinas e reciclagem, proporcionando aos seus visitantes interação com novidades do mercado, além de geração de negócios e networking qualificado.

Além da exposição de produtos, a edição de 2017 traz diversas novidades: palestras que abordarão temas relevantes para o setor do plástico, inovação, sustentabilidade e tecnologia, além da Área de Inovação. A feira será realizada em um novo local, o Expo Center Norte, um dos mais modernos pavilhões do Brasil.

Serviço
FEIPLASTIC 2017 – Feira Internacional do Plástico
Data: de 3 a 7 de abril de 2017
Horário: das 11h às 20h
Local: Expo Center Norte
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 – Vila Guilherme – São Paulo
http://www.feiplastic.com.br

Curta nossa página no

Trecora expõe ceras de polietileno na Feiplastic 2017

11/03/2017

Durante a Feiplastic, a empresa texana Trecora, fabricante de ceras de polietileno, oxidantes e alfa-olefinas, estará expondo seus produtos em um stand no Expo Center Norte, de 03 a 07 de abril de 2017.

A Trecora está presente no Brasil na Indústria do Plástico especialmente nos segmentos de PVC, HMA (adesivos de fusão a quente) e Masterbatches / Revestimentos.

Os produtos da Trecora Chemical são ceras de polietileno de ponto de fusão elevado e de baixa a média viscosidade derivados da fabricação de resinas de PEAD.

Estes produtos podem ser utilizados numa variedade de aplicações, incluindo como aditivoS de desempenho para adesivos de fusão a quente (HMA) ; Como modificador de penetração e ponto de fusão para parafina e ceras microcristalinas; como lubrificante e auxiliar de transformação de plásticos, PVC e borracha; e como um aditivo de agitação seco para tintas. Em formas oxidadas, as aplicações para cera de polietileno incluem utilização em emulsões têxteis, como a porção de cera de formulações de polimento e como lubrificante em extrusão de PVC.

A Trecora Resources possui e opera uma planta localizada no Texas, especializada em hidrocarbonetos de alta pureza e outros petroquímicos. A Trecora também possui e opera uma unidade produtora de ceras especiais de polietileno e provê serviços de processamento sob medida no complexo Petroquímico de Pasadena, também no Texas.

Fonte: Trecora

Curta nossa página no