Posts Tagged ‘Fabricação Aditiva’

Novo centro digital de manutenção ferroviária da Siemens Mobility na Alemanha usa impressora da Stratasys para produzir peças de reposição e ferramentas de produção

25/09/2018

  • A capacidade de imprimir em 3D peças de substituição e ferramentas de produção sob demanda e de forma rápida e econômica elimina peças obsoletas e custos de armazenamento
  • Tempo de fabricação por peça é reduzido em até 95%

A Siemens Mobility GmbH, parte da Siemens AG, inaugurou sua primeira instalação digital de manutenção ferroviária – o Centro de Assistência Ferroviária RRX Siemens Mobility. Localizado em Dortmund-Eving, na Alemanha, o novo centro de manutenção oferece um alto nível de digitalização na indústria ferroviária, com impressão 3D avançada FDM da Stratasys

A Siemens Mobility eliminou a necessidade de estoque de peças de substituição selecionadas, reduziu o tempo de fabricação dessas peças em até 95% e agora pode atender continuamente a todas as demandas internas e dos clientes.

Reconhecido como o carro-chefe da Siemens Mobility, o Centro de Assistência Ferroviária RRX realiza a manutenção de aproximadamente uma centena de trens mensalmente. Esse nível de atividade pressiona a cadeia de suprimentos e exige soluções robustas de manufatura, que possam atender às várias necessidades dos clientes de maneira rápida e econômica. Para se adequar a este grande volume de atividade, a empresa investiu em uma Impressora 3D industrial, modelo Fortus 450mc, da Stratasys, para produzir peças de substituição e ferramentas sob demanda.

“Acreditamos que nosso Centro de Assistência Ferroviária RRX é a instalação de manutenção de trens mais avançada do mundo”, afirma Michael Kuczmik, Chefe de Manufatura Aditiva da Siemens Mobility GmbH, Área de Atendimento ao Cliente. “Reunindo uma série de tecnologias digitais inovadoras, podemos aumentar significativamente a eficiência das operações ferroviárias de nossos clientes. A manufatura aditiva FDM da Stratasys desempenha um papel fundamental, pois permitiu a otimização de peças de substituição para a obtenção de ciclos de vida mais longos, a custos reduzidos e em prazos cada vez mais curtos”.

Maior capacidade de resposta com soluções personalizadas

De acordo com Kuczmik, a capacidade de imprimir em 3D peças de substituição personalizadas sob demanda aumentou a flexibilidade de atendimento às necessidades dos clientes do Centro.

“Todo trem tem que passar por manutenções várias vezes ao ano. Como você pode imaginar, todos os nossos clientes gostariam de que este processo fosse o mais rápido possível, mas ainda esperam que nosso trabalho seja feito com o máximo nível de detalhe, segurança e qualidade. Também devemos considerar trabalhos não planejados ou de última hora. E se analisarmos os diferentes modelos de trens e empresas que atendemos, concluímos que as atividades do Centro requerem enorme volume de soluções personalizadas. É aqui que nossa impressora 3D Fortus 450mc se encaixa perfeitamente, ao possibilitar a produção de peças personalizadas e únicas, de forma rápida e econômica”, comenta Kuczmik.

Anteriormente, a Siemens contava apenas com métodos tradicionais, como casting, para atender às demandas dos clientes. Com o uso de casting, o tempo médio para a produção de uma peça final personalizada era de seis semanas, o que resultava em longos prazos de entrega para os clientes. Para peças únicas, esse processo era financeiramente inviável. Para obter rentabilidade, a equipe muitas vezes era obrigada a moldar grandes volumes, o que implicava na produção de muitas peças obsoletas.

“Com o uso da Fortus 450mc, podemos imprimir em 3D peças de substituição em questão de horas. As peças que exigiam um prazo de seis semanas de produção, ficam prontas agora em apenas 13 horas. Em uma semana, podemos iterar e otimizar o projeto e, em seguida, imprimir em 3D uma peça de grau industrial final e personalizada. Isso nos permitiu reduzir o tempo de manufatura de cada item em até 95%, o que aumentou significativamente nossa capacidade de atendimento aos clientes”, diz Tina Eufinger, Desenvolvimento de Negócios em Manufatura Aditiva, Divisão da Siemens Mobility.

Produção ágil

Além da produção de peças de substituição, a equipe está usando a impressão 3D da Stratasys para ampliar os recursos de suas próprias ferramentas.

Um exemplo é uma ferramenta essencial do “conector” usada para sustentar os bogies (truques) do trem (o chassi, ou a estrutura que transporta o rodado). As ferramentas para esta aplicação são evidentemente difíceis de produzir por meio dos métodos convencionais, pois possuem formas extremamente complexas e exigem um alto nível de personalização. Além disso, os bogies pesam várias toneladas, sendo necessários materiais resistentes e duráveis para suportar as forças significativas quando o veículo estiver em movimento ou freando.

Com o uso da impressora 3D Fortus 450mc, a Siemens é capaz, agora, de produzir ferramentas únicas e personalizadas para cada bogie, em questão de horas. Para atender às exigentes características requeridas para o material, a equipe está utilizando o material termoplástico de grau industrial ULTEM 9085.

“Conectores bem fabricados são ferramentas essenciais para a manutenção efetiva e segura dos bogies. Portanto, encontrar materiais de manufatura aditiva fortes o suficiente para resistir a essas pressões tem sido um exercício importante”, explica Kuczmik. “O material ULTEM 9085 é resistente e permite o aproveitamento de todos os benefícios da impressão 3D personalizada, além da substituição de nosso método tradicional de manufatura por esta aplicação”.

“A capacidade de imprimir em 3D ferramentas e peças de substituição personalizadas sempre que necessário, sem a exigência de uma quantidade mínima, transformou nossa cadeia de suprimentos. Reduzimos nossa dependência das ferramentas de terceirização via fornecedores e diminuímos o custo por peça, ao mesmo tempo em que aumentamos o fluxo de receita ao aceitar mais trabalhos de baixo volume, com bom custo-benefício e eficiência”, conclui.

A Stratasys atua no segmento de manufatura aditiva (tecnologia de impressão 3D) e é fabricante das impressoras 3D FDM® e PolyJet™. As tecnologias da empresa são usadas para criar protótipos, ferramentas de fabricação e peças de produção para indústrias, incluindo aeroespacial, automotiva, saúde, produtos de consumo e educação. Por 30 anos, os produtos da Stratasys têm ajudado os fabricantes a reduzir o tempo de desenvolvimento de produtos, o custo e o tempo de colocação no mercado, bem como reduzir ou eliminar os custos de ferramentas e melhorar a qualidade dos produtos. O ecossistema de soluções e expertise em impressão 3D da Stratasys inclui: impressoras 3D, materiais, software, serviços especializados e produção de peças sob demanda.

Fonte: Assessoria de Imprensa -Stratasys

Curta nossa página no

Anúncios

Arburg entra no negócio de impressão 3D e apresenta novo equipamento durante a K’2013

21/10/2013

K_fair_ArburgA Arburg ampliou seu portfólio de produtos para incluir a fabricação aditiva (impressão 3D), abrindo as portas para novas possibilidades na produção de peças de plástico. Na K 2013, a fabricante de máquinas de moldagem por injeção alemã revelou seu segredo e apresentou seu equipamento de impressão 3D (freeformer) e o AKF ARBURG Plastic Freeforming ( AKF ) ao mercado de plásticos .

O Freeformer da Arburg produz peças de plástico totalmente funcionais usando a nova técnica de fabricação aditiva – ARBURG Plastic Freeforming ( AKF ) – a partir de arquivos de CAD em 3 dimensões, com grânulos de plásticos convencionais e sem um molde. Ela, portanto, oferece liberdade para a produção eficiente de peças individuais e lotes de pequeno volume de peças .

Com base em cerca de 60 anos de experiência no processamento de plásticos e construção de máquinas, a Arburg desenvolveu o Freeformer e a AKF internamente – para uma abrangente eficiência de produção. A solução inovadora oferece uma maior liberdade na escolha, combinação e processamento de plásticos, produção de componentes sem estruturas de apoio e um ambiente de produção livre de pó.

Ao contrário das técnicas de fabricação aditiva (impressão 3D) convencionais, com a técnica AKF da Arburg, granulados convencionais são fundidos, da mesma forma que no processo de moldagem por injecção. O Freeformer produz o componente sem estruturas de apoio, camada a camada, através de minúsculas gotículas, adicionadas por um bico. A unidade de descarga das gotículas e o bico permanecem estacionários, enquanto o porta-componente se move.

O processo AKF faz uso de arquivos de CAD 3D, que são lidos diretamente pelo Freeformer . Após a partida, tudo acontece automaticamente. Durante este processo, o produto sob construção é movimentado por um porta-componente com três ou cinco eixos.

Destaques da tecnologia:

  • Peças plenamente funcionais são criadas com gotas de plástico minúsculas , sem um molde
  • Versátil: grânulos de plásticos convencionais de baixo custo são usados, ao invés de materiais especiais caros
  • Não há estruturas de apoio : a unidade de descarga estacionária e porta-componente móvel para geometrias complexas em 3D
  • Combinável: a técnica AKF também é adequada para o processamento de dois componentes, por exemplo, em combinações móveis hard / soft
  • Sem esforço: as peças são automaticamente construídas, camada por camada, com base em arquivos de CAD 3D
  • Bico de fechamento cronometrado, com piezo-tecnologia, garante alta qualidade de parte
  • Porta-componente de 3 ou 5 eixos com motores lineares para geometrias complexas em 3D, sem estrutura de apoio
  • Operação intuitiva usando gestos com as mãos sobre a tela multi-touchscreen de alta qualidade
  • Ambiente de produção silencioso e livre de pós

Fonte: Arburg

 

Curta nossa página no