Posts Tagged ‘Extrusora’

Wortex apresenta equipamentos com diferenciais competitivos e tecnológicos durante a Interplast 2018

30/07/2018

A Wortex participa da Interplast com a exposição das Linhas: Challenger Recycler, Challenger Compounder, moinhos, roscas e cilindros. A Challenger Recycler Geração II processa uma grande variedade de resíduos de filmes lisos, impressos e metalizados, tais como:  PE, LLDPE, LDPE,  MDPE,  HDPE,  BOPP,  PP,  PVC,  Ráfia,  Não Tecidos,  Nylon,  Polinylon,  Filmes de multicamadas. Materiais sólidos de injeção e sopro podem ser dosados no filme. Segundo a Wortex, o diferencial da linha é a capacidade de processar materiais plásticos rígidos e flexíveis com eficiência e baixo custo operacional. Podendo processar 100% de materiais flexíveis, 100% de materiais rígidos ou aglutinados ou 80% de material flexível com adição de até 20% de material rígido.

A Linha Challenger Compounder é uma extrusora mono rosca, idealizada para substituir com qualidade e eficiência algumas máquinas de dupla rosca a um custo-benefício extremamente vantajoso, afirma a empresa. A linha é projetada para as indústrias que necessitam desenvolver e compor suas próprias blendas ou granular plásticos rígidos (injeção, sopro e extrusão).

Outro item que será apresentado é a linha própria do Moinho Wortex, desenvolvido com o objetivo de ampliar a eficiência na moagem, a baixo consumo energético. Os moinhos possuem corte em “V” com facas rotativas e fixas, ajustadas fora do moinho por meio de dispositivo de alinhamento, evitando ajustes dentro do próprio moinho. Outro diferencial é o fácil acesso à peneira que facilita a sua troca e limpeza, garante a fabricante.

A Wortex expõe ainda roscas e cilindros (monos e duplos) bimetálicos e nitretados para máquinas de injeção, sopro e extrusão executados em equipamentos de precisão, com diâmetros de 25mm a 400mm e comprimentos de até 10.000mm. De acordo com a empresa, os componentes são fabricados com aços com tratamentos especiais, adequados à matéria-prima processada e ligas bimetálicas que, incorporadas nas roscas e nos cilindros, garantem longa durabilidade, alta precisão de alinhamento e CE concentricidade, máxima resistência à abrasão e corrosão.

A Wortex atua ainda com projetos especiais de roscas desenvolvidos de acordo com as necessidades de cada cliente, considerando produtividade, plastificação e homogeneização.

Fundada em 1976, em Campinas, SP, a Wortex é uma empresa 100% nacional que fabrica equipamentos para extrusão, reciclagem, granulação, moinhos, roscas e cilindros para injeção, sopro e extrusão. A Wortex tem knowhow para implementar linhas completas de reciclagem em empresas, principalmente com plásticos do pós-consumo, aparas e rejeitos da produção, evitando o seu acúmulo em aterros sanitários. . Os equipamentos também são certificados pela norma NR12.

Fonte: Interplast

Curta nossa página no

Transformador coreano expande uso de linha de extrusão da battenfeld-cincinnati para produção de chapas para termoformagem ; máquinas serão apresentadas durante a Feira K 2016

22/07/2016

battenfeld-cincinnati

Baterias de rolos também serão apresentadas no stand da empresa durante a Feira K, em Düsseldorf

Na Coréia, a Dongjin é considerada como o maior fabricante de embalagens termoformadas. A maior parte da produção é exportada, mas também há comercialização de uma parcela no mercado interno. Os mercados principais são o EUA e o Japão. Através da expansão de sua planta, a Dongjin busca aumentar o seu portfolio de produtos e intensificar sua presença no mercado.

A Dongjin tem uma parceria com a battenfeld-cincinnati que já dura mais de 20 anos. Para produção de chapas, a Dongjin utiliza sete linhas da battenfeld-cincinnati: duas linhas de 7 camadas e cinco linhas de coextrusão simples – duas para PS, duas para PP ou PS e uma para PET. Uma nova linha de 3 camadas para fabricação de chapas de PS e PP com a bateria de rolos Multi-Touch será adicionada em um futuro próximo. E uma segunda linha de 3 camadas, também com baterias de rolos Multi-Touch, foi encomendada recentemente. Esta última fabricará chapas de PE, PP e PS num intervalo de espessura entre 0,35 a 2,0 mm para aplicações de termoformagem com um produção dee até 1500 kg/h. “Com a primeira linha Multi-Touch de alto desempenho, temos a capacidade de produzir 40% da chapa necessária e com custos de energia mais reduzidos”, afirma Song Seok Hwan, Presidente e CEO da Dongjin.

Graças à nova linha de extrusão de alto desempenho, o transformador agora necessita comprar de fornecedores externos uma quantidade significativamente menor de chapas, afirma a battenfeld-cincinnati. Isto traz uma grande vantagem, particularmente pelo fato de que os custos de investimento são pagos através da economia de energia. A linha completa precisa de aproximadamente 15-20% a menos de energia do que uma linha de extrusão de chapas convencional, assegura o fabricante de máquinas.

Segundo a battenfeld-cincinnati, a extrusora de alta velocidade é o principal responsável pela economia de energia, que é o segundo componente-chave da linha ao lado da bateria de rolos Multi-Touch. Com um diâmetro de rosca de 75 mm e um comprimento da unidade de processamento de 40 D , a extrusora atinge um fluxo de processamento até 2.000 kg/h, dependendo do material processado. O fabricante assegura que, graças ao design otimizado da rosca e cilindro, a extrusora provê uma ótima qualidade do material fundido mesmo com rotações elevadas de até 1200 rpm, criando, assim, condições para uma elevada qualidade do produto.

Qualidade combinada com elevada transparência, planicidade e espessura uniforme da chapa são hoje os parâmetros procurados pela indústria da embalagem. A bateria de rolos Multi-Touch foi projetada especialmente com isto em mente, afirma a battenfeld-cincinnati. Ao contrário de baterias de 3 rolos convencionais, a nova bateria trabalha com uma grande quantidade de espaços entre cilindros para assegurar uma refrigeração confiável e calibragem do lado superior e inferior da chapa, segundo a empresa. Na bateria de rolos Multi-Touch, a chapa passa primeiro através de uma unidade de pré-calibragem, constituída por dois cilindros grandes. Em seguida, a chapa entra na recalibragem, que está equipada com opções de 3, 5 ou 7 cilindros pequenos. Devido ao contato constante com os rolos, a chapa quase não apresenta orientação e um perfil de espessura particularmente uniforme, com uma acurácia de ± 1%, assegura a battenfeld-cincinnati. Isto contribui para a eficiência da linha, pois se pode alcançar economias significativas de matéria-prima, em comparação com linhas de extrusão de chapas convencionais

A battenfeld cincinnati afirma que, através do seu conceito de linha Multi-Touch, atende adequadamente às necessidades da indústria de embalagem em relação a chapas de alta qualidade produzidas em grande volume e com baixo consumo de energia.

A battenfeld-cincinnati fará a apresentação desta linha de produtos na feira de plásticos K 2016, neste ano, em Düsseldorf. Sob o lema “driven by innovation”, serão também apresentados os mais recentes avanços, ao lado de outros conceitos de máquinas já provados para o setor da embalagem.

Sobre a Dongjin Co., Ltd: A Dongjin crescido continuamente desde a sua fundação em 1975 e, ao mesmo tempo, tem ampliado constantemente a sua gama de produtos. Atualmente, o transformador emprega cerca de 450 colaboradores e produz produtos de embalagem, tais como chapas extrudadas, vasilhas termoformadas, artigos ocos moldados por sopro e copos injetados. Além de três unidades de produção na Coreia, o fabricante mantém unidades em Los Angeles/EUA e Yantai/China.

Sobre a battenfeld-cincinnati: O grupo battenfeld-cincinnati é um dos principais fabricantes mundiais de extrusoras e linhas completas de extrusão sob medida para atender às especificações dos clientes. A empresa oferece uma variedade de equipamentos nas áreas de tubos, perfis, chapas, chapas termoformadas e granulação. Os sites de produção estão localizados na Alemanha, Áustria, China e EUA.

Fonte: Assessoria de Imprensa – battenfeld-cincinnati

Curta nossa página no

RRPlast apresenta máquinas e equipamentos para extrusão de chapas, tubos de irrigação e outros produtos durante a FEIPLASTIC

03/05/2015

RRPLAST_emailmarketing1 A fabricante indiana de equipamentos de extrusão RRPlast expõe pela primeira vez na FEIPLASTIC (Stand L 171a), que ocorrerá entre os próximos dias 4 e 8 de maio no Anhembi, em São Paulo.

A empresa apresentará a sua linha de produtos, buscando expandir sua presença no mercado brasileiro e sul-americano. Os principais segmentos atendidos pelas máquinas e equipamentos da RRPlast (www.rrplast.com) são os fabricantes de chapas plásticas, indústrias de canetas, fabricantes de tanques por rotomoldagem e fabricantes de tubos de irrigação por gotejamento.

A gama de produtos da empresa inclui:

  • Plantas de extrusão multicamada de chapas de PP/HIPS
  • Plantas de extrusão de chapas de PET
  • Plantas de produção de protetores para cabos em PS/ABS/PC/PMMA/HDPE/LDPE/EVA/S-PVC (largura de até 2.5 m. & espessura de até 40mm & produção de até 1 ton/hr)
  • Plantas de produção de chapas decorativas/produtos de papelaria em PP
  • Plantas para produção de tubos redondos e planos para irrigação por gotejamento
  • Plantas de reciclagem em 2 estágios com degasagem
  • Plantas de Compostagem e coloração de Polietileno para Aplicações de rotomoldagem
  • Plantas de extrusão de tubos em PEAD/PPR
  • Plantas de fabricação de lápis plásticos (sem madeira)
  • Plantas de fabricação de canetas, refill e palitos de pirulito

Sobre a RRPlast: Desde 1981,  a empresa vem fornecendo máquinas e equipamentos de extrusão para as indústrias de plásticos, tendo instalado mais de 1.800 máquinas de extrusão de plástico em toda a Índia e ao redor do mundo. A empresa já instalou mais de 600 linhas de extrusão de chapas. A RRPlast tem uma fatia de mercado superior a 50% no segmento de plantas para fabricação de tubos redondos de irrigação por gotejamento na Índia e em outros países, tendo instalado mais de 123 plantas. A empresa também possui 65% da fatia de mercado no segmento industrial de instrumentos para escrita. Sua sede está localizada em Asangaon, na Índia (próximo a Mumbai)

Fonte: RRPlast

Curta nossa página no

Operação Reciclar demonstrará diversas aplicações do Plástico e sua importância na economia e na vida das pessoas durante Feiplastic 2015

22/04/2015

Na edição de 2013 foram coletadas e recicladas 25 toneladas de plásticos dentro do Anhembi. Ação terá exposição com a história do plástico e sua importância.

Feiplastic_LogoApós o sucesso na sua edição de 2013, a Feiplastic – Feira Internacional do Plástico – organiza mais uma vez este ano a Operação Reciclar simultaneamente à feira, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Entre as empresas participantes e patrocinadores bronze do projeto estão Pavan Zanetti, Romi e Wortex. A ideia é incentivar a coleta e reciclagem de materiais plásticos mostrando, na prática, todo o potencial de reciclabilidade e variedade de aplicações da resina plástica em diversos segmentos da indústria. A Plastivida coordena a ação com o apoio das entidades Abimaq, Abiplast, Abiquim, Instituto do PVC,  INP e Siresp.  A iniciativa também tem como patrocinadores as empresas Braskem (categoria ouro), Cincoplast (categoria prata) e Valor Sustentável (categoria bronze).

Durante os dias do evento, todo o resíduo plástico gerado na feira, desde a montagem até a desmontagem, será coletado e armazenado em quatro contâineres. Parte desse material será transformado em grão no equipamento Challenger Compounder da Wortex, para reciclagem de materiais rígidos, injetado numa máquina da Romi e soprado numa máquina da Pavan Zanetti. O público poderá conferir, ao vivo, a criação/transformação de novos produtos no espaço da Operação Reciclar. Na edição de 2013, foram coletadas e recicladas 25 toneladas de plásticos. Em todas as edições, a Operação Reciclar também recebe uma exposição com produtos desenvolvidos com plástico reciclado.

Paolo De Filippis, diretor da Wortex, adianta que a empresa levará para o seu estande a linha de equipamento de reciclagem Challenger Recycler para materiais flexíveis. A tecnologia, segundo a empresa, permite o reaproveitamento de produtos plásticos pós-consumo (resíduos sólidos urbanos, RSU) de forma completa, rápida e com baixo custo de energia, operação e espaço. “A linha Challenger Recycler têm modelos com capacidade de processar de 100 a 1500 quilos de plástico por hora. Esse tipo de equipamento permite o máximo de rentabilidade e traz valor agregado para o negócio, seja para cooperativas ou recicladores e para o pós industrial”, afirma o executivo.

A Pavan Zanetti, por sua vez, expõe a sopradora de resinas termoplásticas série Bimatic Modelo BMT 5.6 D/H Híbrida. “A empresa tem pesquisado, investido e realizado testes para desenvolver equipamentos com mais eficiência energética – explica Leandro Pavan, gerente de Marketing da marca – Na série Bimatic, o modelo BMT5.6 D/H tem o sistema de deslocamento dos carros porta-moldes, que deixaram de ter acionamentos hidráulicos e passaram a ter acionamentos através de motores elétricos e inversor, o que representa economia de 6%, em média”.

A Romi expõe uma injetora elétrica modelo EL 75, injetando uma bandeja plástica multiuso. “A reciclagem de materiais plásticos é de grande importância para a questão da sustentabilidade e para a competitividade dos transformadores de plásticos do país. Temos investido em duas modernas tecnologias: a linha de injetoras EN economiza até 65% de energia se comparado a outras injetoras hidráulicas. Sua precisão possibilita economia de até 2,5% do consumo de matéria-prima devido ao seu baixo desvio padrão do volume injetado. A linha EL, acionada por servomotores, pode chegar a 80% de economia, se comparada a máquinas injetoras hidráulicas convencionais, além da economia com o consumo de matéria prima devido a sua excelente repetibilidade e maior razão de injeção que permite a produção de peças plásticas com paredes mais finas”, explica William dos Reis, diretor da unidade de Negócios de Máquinas para Plásticos.

Serviço:
Feiplastic  – Feira Internacional do Plástico
Data: 4 a 8 de maio de 2015
Horário:  2ª a 6ª feira das 11h às 20h
Local: Pavilhão de Exposições do Anhembi
http://www.feiplastic.com.br

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Amut-Wortex apresenta sua nova linha de extrusão de rosca dupla para fabricação de tubos de PVC

03/06/2014

Amut_WortexA indústria de transformação de plástico nacional tem, a partir de agora, uma nova linha de extrusão de rosca dupla para fabricação de tubos de PVC, desenvolvida pela Amut-Wortex nas novas instalações, em Campinas (SP). Com investimentos de R$ 4 milhões, que envolvem a ampliação da fábrica e aquisição de maquinários, o grupo italiano Amut acredita no potencial do Brasil e na alta capacidade tecnológica e de produção da Wortex para expandir seus negócios.

“A partir da Itália, a AMUT exporta 90% da sua produção para os mercados europeu, norte-americano e asiático. Encontramos na Wortex o parceiro ideal para tornar realidade a manufatura e distribuição dos nossos produtos, a exemplo, desta linha de extrusão com dupla rosca contra-rotante com produção simultânea de dois tubos, ideal para produção de tubos pequenos e médios para os setores da construção”, explica Angelo Milani, diretor comercial da Amut.

Com uma ampla gama de aplicações, o PVC é usado principalmente na construção civil, em redes de distribuição de água e esgoto, irrigação, conduítes entre outros. A nova extrusora tem capacidade para produzir de 600 a 700kg/hora de tubos de PVC com diâmetros que vão de 20 a 125 mm. Entretanto, a Amut-Wortex está capacitada para produzir tubos de PVC de até 1,20m de diâmetro, de polietileno até 1,60m e vários outros tipos de tubos para aplicações para a indústria médica, automobilística, etc.

Atualmente, a Amut-Wortex tem um corpo de colaboradores, formado por engenheiros, equipe comercial e assistência técnica. A nova fábrica da empresa em Campinas possui instalações de 3,5 mil m². A meta é aumentar para 6 mil m² até o início de 2015.

Intercâmbio Brasil-Itália

A Wortex iniciou, em abril de 2013, junto ao grupo italiano Amut, uma joint-venture que está trazendo para a indústria de transformação de plástico nacional mais inovação tecnológica e investimentos para o setor.

De acordo com o diretor da Wortex, Paolo De Filippis, os produtos que a Amut-Wortex se propõe a fabricar aqui terão índice de nacionalização dentro dos parâmetros requeridos pelo BNDES para enquadramento ao FINAME. Trata-se de um intercâmbio, no qual a empresa italiana está transferindo tecnologia para produção de chapas, tubos, termoformadoras e equipamentos para reciclagem, principalmente de material pet, tecnologia esta que complementa as linhas de reciclagem já fabricadas pela Wortex.

Fonte: Wortex

Curta nossa página no

Wortex demonstra reciclabilidade de plásticos prolongada durante a Feiplastic 2013

03/06/2013

Empresa operou ciclos contínuos de processamento de filme plástico e reciclagem durante a feira

Wortex_recycler

Com o objetivo de demonstrar a possibilidade de reciclagem dos plásticos durante períodos prolongados, a Wortex (www.wortex.com.br) colocou em operação uma linha de extrusão de filmes de polietileno de baixa densidade acoplada a uma unidade de reciclagem dos filmes produzidos durante a Feiplastic 2013 (Feira Internacional do Plástico), realizada em São Paulo entre os dias 20 e 24 de maio, no Pavilhão de Exposições do Anhembi.

Os filmes obtidos na linha de extrusão foram continuamente reaproveitados na unidade de reciclagem, onde foram produzidos grânulos de polietileno para realimentação da linha de extrusão. No total, foram processados continuamente durante a feira 2.500 kg. de Polietileno, a uma taxa de 300 kg/hora. A cada 8 horas e 20 minutos, um ciclo integral de processamento e reciclagem do material se completava, o que equivale a dizer que durante os 5 dias da feira e mais os dois dias anteriores à Feiplastic (ocasião em que a linha estava sendo testada), o material plástico foi processado aproximadamente 7 vezes.

Segundo Paolo de Filippis, diretor da Wortex, os grânulos de plástico utilizados durante a Feiplastic já haviam sido extrudados e reciclados nas instalações da empresa durante um período de 3 meses, correspondendo a aproximadamente 60 ciclos de processamento e reciclagem do material. Somando-se esse período em operação na empresa aos dias em que a unidade operou na Feiplastic, acrescenta de Filippis, os grânulos de plásticos foram reciclados aproximadamente 67 vezes, sem perda perceptível de propriedades.

Segundo de Filippis, tal fato demonstra a possibilidade de reciclagem do material plástico por um número muito grande de ciclos, derrubando mitos sobre uma possível degradação precoce do plástico durante o processamento. Além disso, continua de Filippis, prova que é possível utilizar o plástico sem agredir o meio-ambiente e que existe tecnologia disponível para o uso racional e sustentável dos materiais plásticos.

Com o intuito de comprovar que os materiais reciclados durante tais ciclos estendidos não sofrem perdas expressivas de propriedades, a Wortex irá realizar ensaios laboratoriais de medida de índice de fluidez e resistência à tração para acompanhamento das propriedades dos grânulos antes, durante e depois do processamento e reciclagem do material.

Defensor do uso de tecnologias sustentáveis, o executivo da Wortex afirma ser a favor do conceito de “regeneração” de materiais. Segundo de Filippis, durante a fabricação do plástico são a ele incorporados energia, esforço humano, tecnologia e capital, além de outros insumos, de modo que tais ingredientes valiosos não devem ser desperdiçados por  uma eventual degradação na natureza, mas sim preservados através da correta utilização, descarte, coleta e reprocessamento do material –  regenerando-o para um uso contínuo pela sociedade.

Durante a Feiplastic, a Wortex operou a sua linha de reciclagem Challenger Recycler (foto) e uma extrusora de filme Challenger Blow para demonstrar a reciclabilidade contínua e estendida do material processado.

Sobre a Wortex: Fundada em 1976 em Campinas (SP), a Wortex é uma empresa 100% brasileira, fabricando equpamentos para extrusão, reciclagem, acessórios, moinhos, roscas e cilindros. Dentro de um programa de internacionalização, a Wortex estabeleceu uma joint venture com o grupo italiano Amut,  que trará para a indústria de transformação de plástico nacional mais inovação tecnológica e investimentos para o setor. A Amut tem forte presença em mercados como Europa, Ásia e América do Norte e possui um faturamento anual de 50 milhões de Euros. A sinergia entre as duas empresas, que produzem sistemas de extrusão de plásticos, será ampliada com as novas instalações no Brasil, em Campinas, onde produzirão máquinas de extrusão para tubos, perfis e chapas para embalagens termoformadas. No médio prazo, a expectativa da Wortex é aumentar o faturamento em até 75% com a joint-venture.

Curta nossa página no

Wortex e a italiana Amut oficializam joint-venture na FEIPLASTIC 2013

20/05/2013

feiplastic

No dia 20 de maio, às 14h30, a empresa reúne a imprensa para detalhar como será a operação conjunta entre as empresas

Dentro de um amplo programa de internacionalização, a Wortex inicia, junto ao grupo italiano Amut, uma joint-venture que trará para a indústria de transformação de plástico nacional mais inovação tecnológica e investimentos para o setor.  A sinergia entre as duas empresas, que produzem sistemas de extrusão de plásticos, será ampliada com as novas instalações no Brasil, em Campinas (SP), onde produzirão máquinas de extrusão para tubos, perfis e chapas para embalagens termoformadas.

O início das atividades será anunciado no dia 20 de maio, durante coletiva de imprensa na Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. A apresentação para o mercado surge com duas linhas: primeiramente uma para tubos de PVC rígido e, posteriormente, para tubos lisos de polietileno até 1500mm de diâmetro e corrugados até 635mm de diâmetro, chapas para embalagens de poliestireno e polipropileno.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Battenfeld-cincinnati exibe soluções em extrusão de alto desempenho

24/04/2013

feiplastic

A battenfeld-cincinnati,  lider mundial em tecnologia de extrusão, foi constituída em 2010 através da união de duas marcas de sucesso, Battenfeld Extrusionstechnik e Cincinnati Extrusion.  As origens da battenfeld-cincinnati são européias, mas a empresa tem estabelecido relacionamentos mundiais com todos os clientes através de sua equipe de vendas e assistência técnica.

Para aprimorar e estreitar  serviços e  relacionamento com o mercado brasileiro, a battenfeld-cincinnati está abrindo sua unidade local, battenfeld-cincinnati do Brasil. O escritório estará localizado em Jundiaí-SP, com o engenheiro  Cassió Luis Saltori como Diretor Geral, o engenheiro  Angelo Batsef Neto como gerente de vendas e o engenheiro Frederico Hinrichsen como gerente de assistência técnica, função que já ocupa há mais de 15 anos no Brasil. Toda a equipe será apresentada durante a Feiplastic, em seu stand na rua B2.

Novas máquinas de extrusão de tubos e perfis plásticos

Segundo a empresa, todas as extrusoras da battenfeld-cincinnati são fáceis de operar e muito robustas, com motores do tipo AC garantindo uma grande economia de energia, baixa manutenção e com a disponibilidade de várias geometrias de roscas diferentes para cada tipo de aplicação.

A linha solEX, extrusoras mono roscas, são projetadas para altas performances na produção de tubos de polietileno (PE) e polipropileno (PP). Com capacidades de 240 até 2200 kg/h, dependendo do tipo de aplicação e da matéria prima.

De acordo com a battenfeld-cincinnati, a linha twinEX, extrusoras dupla rosca paralelas, possui L/D=34,  e é altamente flexível com excelente custo beneficío. Na extrusão de tubos, estão disponíveis capacidades entre 200 até 1700 kg/h para PVC rígido, M-PVC, O-PVC e tubos de PVC de 3-camadas. Na extrusão de perfis, as capacidades vão de 120 até 1000 kg/h.

A battenfeld-cincinnati é pioneira na produção de máquinas para WPC/NFC (compostos de madeiras e compostos de fibra natural). A empresa oferece equipamentos para muitas aplicações, com eficiência nos custos produtivos e soluções em co-extrusão. A extrusora da linha fiberEX para WPC possui capacidade de 15 até 1000 kg/h.

Economia de energia e de custos na extrusão de tubos

A battenfeld-cincinnati fornece equipamentos para produção de diferentes diâmetros de tubos. Linhas completas de extrusão estão disponíveis para dimensões standards, em PE até 2500 mm e em PVC até 1300 mm.

Com o conceito “Green Pipe”, a battenfeld-cincinnati fornece três soluções para a economia de energia e de material. Ao mesmo tempo, a capacidade de produção das linhas podem ser aumentada e/ou o tamanho da linha ser diminuída. O conceito “Green Pipe” consiste de dois diferentes tipos de cabeçote e de downstream (linha de frente) adequadas. Os cabeçotes podem ser escolhidas pelos clientes entre dois modelos :  cabeçote helix VSI-T e sistema de resfriamento a ar (EAC) ou cabeçote helix KryoS o que possibilita uma redução no comprimemto da linha entre 30 até 45%. A linha de frente com o conceito “Green Pipe” pode reduzir o consumo de energia no resfriamento  do tubo em quase 50% e de quase 90% de economia no consumo de água para refrigeração.

Otimização do equipamento para excelente qualidade do filme

A battenfeld-cincinnati também tem uma grande experiência em máquinas para a produção de filmes multi-camadas para aplicação em embalagens. Fabrica  extrusoras mono roscas com capacidades até 1500 kg/h para PP e até 2000 kg/h para PS com linhas completas. O sistema “Multi-Touch” de calandra é inovador:  este sistema possui todos os requisitos para produzir filmes com uma ótima transparência, propriedades mecânicas excelentes e baixo encolhimento.

No último ano, battenfeld-cincinnati vendeu também grande quantidade de máquinas peletizadoras para PVC. Com roscas especiais para cada tipo de aplicação,  assegurando os melhores resultados.

Sobre a Battenfeld-cincinnati: O grupo Battenfeld-cincinnati, com fábricas em Bad Oeynhausen e Kempen na Alemanha, Viena na Áustria, Shunde na China e McPherson nos Estados Unidos, é líder na fabricação de linhas completas de extrusão com altas performances e  baixo consumo de energia de acordo com as especificações dos clientes. A empresa é organizada em 3 divisões de negócios com orientação para diferentes setores de manufatura: Infra-estrutura (todas as aplicações com máquinas mono-rosca), Construção (todas as aplicações com máquinas de dupla rosca) e Packaging (filmes e chapas, peletizadoras, calandras e equipamentos de laminação).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Feiplastic 2013: AX Plásticos demonstra extrusoras para laboratórios de polímeros

08/04/2013

feiplastic

Durante esta Feiplastic, a AX Plásticos estará reafirmando seu compromisso de ocupar o posto de “solução ideal para o laboratório do plástico”. Seja para a área industrial no desenvolvimento de cores, produtos, ou na área acadêmica contribuindo para as pesquisas de novas resinas, compósitos, blendas, entre outras.

A empresa  é pioneira nacional na fabricação de máquinas extrusoras para laboratórios de polímeros termoplásticos e já recriou, em seus nove anos de existência, diversas linhas de transformação dimensionadas para pequenos espaços e idealizadas para o setor de pesquisas e desenvolvimento brasileiro.

Durante a feira, a AX Plásticos exporá seu consagrado modelo “AX16DR”, o modelo dupla-rosca co-rotante da AX, que conta com grande gama de opcionais como “side-feeder” único ou duplo com opções de mudança de posição, alimentador principal para materiais em diversos estados, pó, grânulo, líquido; sistema de degasagem; sistema de CLP; medidor de pressão de massa e que já está presente em diversos centros de pesquisa e excelência como o IPEN-USP, a UNICAMP, a UFMG, a UFBA, a UFV em Viçosa-MG, a UFRN a UniFeI em Itájuba-MG..

Exibirá também a extrusora de bancada “AX20” para filme tubular com o consumo mínimo de 200 gramas de matéria-prima para testes. Estará presente, ainda a menor extrusora do mundo para filme tubular, a “AX10 Nano” com rosca de 10 mm de diâmetro e pesando apenas 27 Kg.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Interplast 2012: Extrusoras da battenfeld-cincinnati garantem alta performance com baixo consumo de energia

19/08/2012

Neste ano, na Interplast, a battenfeld-cincinnati se apresentará diretamente para seus clientes pela primeira vez desde sua criação em abril de 2010. Em seu estande, a empresa irá apresentar suas novas linhas de extrusoras com mono e dupla roscas com alta produtividade como soluções na produção de tubos e perfis.

No passado, a battenfeld-cincinnati era representada na América Latina pela empresa Ferrostaal. Em 2011, em comum acordo, ambas as empresas decidiram encerrar a parceria. Desde o início de 2012, a battenfeld-cincinnati está presente no Brasil, agora como Battenfeld-cincinnati do Brasil, com sua sede sendo instalada na cidade de Jundiaí-SP, continuará atendendo todo o mercado com o suporte de todas as outras unidades battenfeld-cincinnati “Worldwide”.

A battenfeld-cincinnati é uma companhia atuante no mundo inteiro com cinco fábricas em três continentes e uma extensa estrutura de network para vendas e assistência técnica. A marca battenfeld-cincinnati foi fundada em abril de 2010, pela combinação do sucesso de duas companhias conhecidas mundialmente, Battenfeld Extrusionstechnik (Alemanha) e Cincinnati Extrusion (Áustria). A battenfeld-cincinnati atua em três segmentos diferentes de mercado com três divisões (infraestrutura, construção e embalagens), fornecendo soluções completas de acordo com as necessidades dos clientes nas áreas de extrusão de tubos, perfis, filmes de PVC, compósitos de fibras naturais (WPC) e embalagens packaging.

Com uma força global de mais de 750 colaboradores e fábricas em Bad Oeynhausen e Kempen (Alemanha), Viena (Áustria), McPherson (EUA), Shunde (China) e várias representações em todo o mundo, a battenfeld-cincinnati pode responder pelo aumento da necessidade de economia de energia, máquinas com alta performance, linhas conceituais e otimizadas para servir o crescimento da demanda dos mercados internacionais.

A divisão de infraestrutura é responsável pelas soluções nas áreas de tubos para diversas aplicações como água, gás, telecomunicações, linhas sanitárias e tubos para irrigação.

A divisão de construção é responsável pelos produtos da área de construção com larga utilização em obras públicas e privadas, fornecendo soluções para janelas, construção, pequenos perfis técnicos, lâmina de PVC, soluções em compósitos de fibra/madeira e plástico/madeira.

A divisão packaging fornece soluções completas para linhas de extrusão para a produção de filme plano e lâminas, granulação de polímeros/PVC, bem como soluções para alimentação de calandras.

Na Interplast, a battenfeld-cincinnati apresentará a série de extrusoras solEX de alta perfomance com mono roscas para extrusão de tubos de PP e PEAD e outputs até 2.200 kg/h. Outra série é a twinEX com dupla rosca paralela para a extrusão de perfis de PVC com outputs até 1.000 kg/h e para a produção de tubos de PVC com outputs até 1.700 kg/h. Ambas séries de extusoras já foram testadas e aprovadas em plena produção. Recentemente, a companhia também lançou a série de extrusoras uniEX com monorosca com o conceito an all-round para larga variedade de aplicações na extrusão de tubos e perfis.

A battenfeld-cincinnati também oferece o conceito greenpipe para a extrusão de tubos. Existem três opções disponíveis (EAC ou KryoS para cabeçotes e o conceito greenpipe para a linha de downstream), todos podem aumentar a produtividade em uma linha já existente ou diminuir o tamanho de toda a linha consideravelmente, com uma significante economia de material e energia.

Curta nossa página no
Fonte: Messe Brasil

Matriz de extrusão e anel de ar da Davis Standard ajudam a aumentar em 50 % a produtividade de linha de filme da empresa americana Mid South Extrusion

13/07/2012

Michael A. Henagan, Executivo da Mid South Extrusion, e o novo sistema implementado pela Davis Standard.

Uma matriz Centrex de três camadas e um anel de ar Triple Lip da Davis Standard ajudaram a empresa Mid South Extrusion a aumentar em 50 % a produção de uma linha existente na empresa, ao mesmo tempo em que melhoraram o controle de uniformidade da espessura do filme. A Mid South, com sede em Monroe, Louisiana, reformou uma linha da Davis-Standard instalada originalmente em 1999 com a finalidade de produzir o novo filme metalocênico coextrudado ExtrudTuff ™ da empresa. Os limites de produção e qualidade da Mid South foram estudados através da aplicação da nova tecnologia usando uma linha piloto da Davis Standard.

“A demanda para o nosso novo filme ExtrudTuff tem sido excepcional, por isso chamamos a Davis-Standard para encontrar uma maneira econômica para melhorarmos as nossas taxas de produção e qualidade”, disse Mike Henagan, vice-presidente executivo de operações da Mid South. “A Davis-Standard provou que eram possíveis taxas de produção maiores e uma melhor qualidade pelo uso de nova tecnologia para produzir nosso novo filme coextrudado. Pudemos inicialmente validar as capacidades de processamento da matriz e do anel de ar na linha piloto da Davis Standard. Isto nos levou a comprar novas roscas e cilindros DSB ® III, juntamente com uma nova matriz Centrex e anel de ar Triplo Lip. Em seguida, desenvolvemos um plano para fazer a transição da forma mais suave possível, para evitar perturbações nas programações de produção críticas. Nós simplesmente não podíamos ter surpresas ou interrupções. A linha foi então reformada e colocada de volta à produção antes do previsto por causa do excelente gerenciamento do projeto e suporte. Nossos clientes estão muito satisfeitos com o resultado. “

Os ensaios na linha-piloto da Davis-Standard em Bridgewater, New Jersey, mostraram o aumento da taxa de produção em 50 por cento e uma melhoria substancial no controle da uniformidade da espessura do filme usando a matriz Centrex de três camadas e a tecnologia IBC (resfriamento interno do balão), em conjunto com o anel de ar Triple Lip. A linha piloto é um sistema de 300 mm de diâmetro. Embora a linha piloto seja muito menor do que a linha de produção existente na Mid South Extrusion, a Davis-Standard usou a informação obtida nos ensaios e desenvolveu uma solução para a linha existente, a qual inclui conjunto de novas roscas e cilindros, sopradores e controles para acompanhar a nova matriz e anel de ar. A matriz Centrex é reconhecida por grandes volumes de IBC (resfriamento interno do balão) e taxas de produção aumentadas, enquanto o anel de ar Triple Lip fornece um resfriamento superior e controle da espessura. Tanto a matriz como a anel de ar tem tido um um bom desempenho desde que foram testados no outono passado.

A adição do filme de engenharia ExtrudTuff dá à Mid South Extrusion uma vantagem ainda maior no mercado de filmes de embalagem, proporcionando propriedades físicas melhores que os filmes de polietileno tradicionais.

Fonte: Davis Standard

Curta nossa página no

Interplast 2012: Gneuss apresenta sistema de extrusão MRS.

16/05/2012

Especializada na fabricação de equipamentos para indústria plástica, a Gneuss apresentará as novidades da sua linha de produtos na Interplast 2012. O principal é o sistema de extrusão MRS (múltiplas roscas), indicado para o processamento de PET reciclado, o sistema tem aprovação irrestrita e exclusiva do FDA – Administração de Alimentos e Medicamentos (órgão governamental americano que atua no controle de alimentos) – para fabricação de embalagens em contato com alimentos a partir de reciclado pós-consumo.

Devido ao seu incomparável poder de degasagem, dispensa processos prévios de secagem ou cristalização do material. “Transparência melhorada, baixo custo de transformação, controle de viscosidade em linha e economia de energia são outras características desta tecnologia, que já possui diversos equipamentos instalados no Brasil”, comenta Andres Grunewald, diretor da Gneuss.

Além do moderno sistema de extrusão, a Gneuss vai expor o seu filtro RSFgenius, uma tecnologia de filtração totalmente automática, que reúne, em um só equipamento, processamento contínuo, pressão de operação constante e limpeza integrada e regulável de telas. Viscosímetro em linha VIS e sensores de pressão e temperatura de massa também poderão ser vistos no estande da empresa.

Sobre a Gneuss

Fundada em 1983, a Gneuss é uma empresa alemã, especializada no desenvolvimento, fabricação e comercialização de equipamentos para processamento de polímeros com três divisões: tecnologia de processamento, tecnologia de filtração e tecnologia de medição. No Brasil, a filial da empresa conta com equipe comercial, assistência técnica, engenharia de processos, estoque e fornecimento de peças de reposição.

 Fonte: Messe Brasil

Curta nossa página no

Miotto apresenta Extrusora mono rosca e dupla rosca na PlastechBrasil 2011.

10/08/2011
A Indústria de Máquinas Miotto, comemora em 2011 seu cinqüentenário, e durante a Plastech Brasil 2011 irá mostrar extrusoras mono rosca e dupla rosca, incluindo o modelo “Economáquina” e a “Multifuncional”, bem como o novo modelo de puxador PL1 com tração positiva, oportunidade em que estará demonstrando várias inovações, em conformidade com a sua proposta de contínua evolução técnica.A extrusora é o “coração” de uma linha de extrusão de termoplásticos, de onde se pode concluir que o ideal é que ela seja a máquina com melhor desempenho à disposição no mercado.As melhorias tecnológicas apresentadas pela Miotto na Plastech Brasil, em grande parte, não são aparentes aos olhos, mas são significativas no que corresponde ao desempenho dos equipamentos e conseqüentemente à produtividade e a qualidade. Pode-se dizer que uma grande responsável por isso é a geometria das roscas e cilindros.
Pode-se mencionar, como exemplo disto, a extrusora EM-03 Ø 60mm G4, em que a Miotto garante 160 Kg/h, bem como a extrusora EM-03 Ø 90mm G4, que produz 500 Kg/h, usando como parâmetro o revestimento de condutores elétricos em PVC flexível.Também em exposição, as tradicionais roscas mono e dupla corrotante ou contrarrotante, e os cilindros bimetálicos fabricados pela UNIVERSALOI, para extrusoras, injetoras e sopradoras, com geometria específica para cada termoplástico.
Fonte: Assessoria de Imprensa – PlastechBrasil

Termocolor investe em novas extrusoras

20/06/2011

A Termocolor acaba de adquirir duas extrusoras dupla rosca co-rotantes da fabricante alemã Coperion. Uma das máquinas tem capacidade produtiva de 1.500 quilos por hora e será destinada para a produção de grandes lotes de composto e masterbatch. Já a outra tem capacidade produtiva de 100 quilos por hora e vai produzir pequenos lotes de masterbatches.

De acordo com Lourival Fantinati, diretor, atualmente, a Termocolor produz 50 mil ton/ ano e deve ampliar a sua capacidade produtiva em 10%. “Investimos US$ 2 milhões na compra das duas máquinas extrusoras. Nosso objetivo é atender a demanda atual e propiciar a produção de novos produtos, alguns já em fase final de desenvolvimento”, explica Lourival.

A Termocolor é uma das maiores fabricantes de masterbatches, compostos, aditivos, e resinas tingidas, além de prestar serviços de beneficiamento de compostos e tingimento.

Localizada em Diadema (SP), com capacidade instalada de 50 mil ton/ano a empresa conta com 130 colaboradores diretos, sendo 30 especialistas técnicos, e tem investido fortemente na aquisição de equipamentos que forneçam mais qualidade e produtividade, que possam potencializar sua produção e modernizar, ainda mais, seus laboratórios de testes.

Fonte: Abiplast / Di Fatto

KraussMaffei, Netstal e KraussMaffei Berstorff unificam atuação no mercado brasileiro.

15/05/2011

Com efeitos a partir de 1 de outubro de 2011, a sociedade afiliada do Grupo KraussMaffei se apresentará no mercado brasileiro sob o nome “KraussMaffei Group do Brasil”.  Os produtos das três marcas KraussMaffei, KraussMaffei Berstorff e Netstal  serão distribuídos no futuro sob o mesmo teto empresarial unificado.

Consolidação dos portfólios das marcas e dos serviços a favor do cliente

“Com a fusão das unidades de negócio operativas da KraussMaffei e Netstal numa só empresa, pretendemos consolidar as nossas presenças neste mercado de crescimento. Assim concentramos as competências dos nossos colaboradores e consolidamos o portfólio das nossas marcas e dos nossos serviços a favor dos nossos clientes”, explica Dr. Dietmar Straub, presidente da administração da KraussMaffei AG, no âmbito da feira Brasilplast, em São Paulo. A partir de 1 de outubro de 2011, Klaus Jell, o atual diretor da sociedade afiliada da Netstal na Alemanha, vai assumir a direção da sociedade afiliada com sede em São Paulo. “Estou muito contente por termos conseguido para esta função Klaus Jell, um especialista em materiais sintéticos competente e experiente, da nossa própria casa, e que acumulou experiências tanto na KraussMaffei, como também na Netstal”, explica Straub.

“Fico muito satisfeito com a nova atividade. Com a nova estrutura vamos aproveitar as sinergias existentes para garantir um trabalho melhor no mercado, para benefício dos nossos clientes”, disse Jell.  Cada marca operará no mercado de forma independente. Vamos reforçar as atividades de assistência técnica, para servir melhor os requisitos crescentes no Brasil. “Através da concentração de todas as atividades, as vantagens para os clientes aumentam, uma vez que, mediante um controle coordenado, estes podem escolher os produtos do vasto portfólio de alta qualidade do grupo KraussMaffei. Da nossa parte, vamos ficar focados na solução dos seus requisitos e tarefas específicos, que vamos tentar satisfazer de forma competente, com o produto certo e com a marca certa” declarou Jell.

Procura crescente par máquinas de alta qualidade

Há mais de dez anos, o Grupo KraussMaffei está presente no Brasil e se posicionou durante este período como parceiro líder e competente, com produtos de alta qualidade. Os clientes sul americanos da indústria automotiva, de embalagem e de linha branca estão crescentemente interessados no expertise de soluções para aplicações específicas no setor de injeção pela junção das marcas KraussMaffei e Netstal . “Isto é confirmado atualmente pela procura cada vez maior“,disse Jell. Como consequência disso, a empresa vai introduzir agora no mercado as máquinas completamente elétricas das séries AX e EX, da marca KraussMaffei. Os clientes da indústria de tubos apostam nos produtos da marca KraussMaffei Berstorff, por exemplo, nas instalações de alta qualidade para a compostagem de plásticos (compounding), bem como nos sistemas para a fabricação de perfis de perfis, filmes e chapas.  As soluções da marca Netstal são direcionadas para as áreas de embalagem de paredes finas, tampas e pré-formas de PET, além de compoenentes plásticos para os setores de alicações médicas e técnicas.

Fonte: KraussMaffei

Pickler vende máquina no primeiro dia da Interplast

24/08/2010

A fabricante de dispositivos e equipamentos especiais para a indústria de transformação de plásticos, Pickler Máquinas começa bem a sua participação na Interplast 2010, com a venda de uma extrusora dupla rosca já no primeiro dia da feira. A extrusora custa aproximadamente R$ 400 mil reais e foi vendida para um fabricante de Goiás. A máquina de alta produção se destinada à fabricação de perfis e tubos de PVC.  “É a primeira vez que expomos na feira, e vender no primeiro dia nos deu uma grande expectativa de mais negócios”, diz Jucelino Pickler, sócio-diretor da Pickler, que já planeja o retorno para as próximas edições da Interplast.

A Pickler é de Joinville e está há mais de 10 anos no mercado. Fabricante de dispositivos e equipamentos especiais para as indústrias de transformação plástica, realiza estudos e pesquisa no setor, e fabrica periféricos nesta área para variados produtos.

Fonte: Messe Brasil

BGM lança na Interplast linha POP para extrusão de fios com diferencial de reduzir custos.

24/06/2010

A BGM especializada em periféricos para linhas de extrusão, lança na Interplast 2010, a linha POP para extrusão de fios. O granulador POP tem o mesmo conceito construtivo dos granuladores da linha plus e o secador de fios, gera alta eficiência, com o diferencial de aumentar a produtividade aliado ao baixo custo.

O portfolio de produtos da BGM abrange outras linhas de granuladores, ensacadeiras automáticas e semi-automáticas, silos, peneiras seletivas oscilatórias, secadores de fios, misturadores, homogeneizadores, peças de reposição para granuladores nacionais e importados de qualquer marca. Os produtos atendem principalmente a indústria petroquímica, o mercado de reciclagem e fabricantes de compostos, resinas e masterbatches. A BGM atua também com a prestação de serviços de afiação de rotores de corte e facas para granuladores, e manutenção de equipamentos em geral.

Sobre a BGM
A BGM é uma indústria brasileira especializada na fabricação de periféricos para linhas de extrusão, atendendo ao mercado com produtos padrões ou projetados para atender as necessidades específicas dos clientes. A BGM dispõe de soluções para testes em laboratório e equipamentos para grandes processos produtivos.

Fonte: MesseBrasil

Cincoplast expõe modelo de customização de perfis plásticos na Interplast 2010.

21/06/2010

Especializada na produção de perfis plásticos extrusados, a Cincoplast leva à Interplast 2010 o modelo diferenciado e inovador de customizar e personalizar os produtos, atendendo as necessidades específicas de cada cliente. A empresa desenvolve soluções para diferentes mercados como móveis, refrigeração, ônibus, entre outros.

A Interplast 2010 será a maior feira do setor plástico do Sul do Brasil e a maior da América Latina fora de São Paulo

21/05/2010

A Interplast acontece no segundo maior mercado de plásticos da América do Sul, região que possui número expressivo de marcas mundiais produzindo para as mais diversas aplicações em indústrias como a automobilística, de eletrodométicos, da contrução civil, moveleira, de cosméticos e higiene pessoal, farmacêutica, de embalagens e de utilizades domésticas, formando extensa cadeia produtiva.

As oportunidades de negócios que a INTERPLAST proporciona aos participantes têm produzido consideráveis avanços para o mercado. Tanto é crescente número de profissionais do Sul do Brasil – analistas, técnicos, engenheiros, gerentes e compradores, entre outros – que vêm substituindo suas presenças aos eventos de grandes centros pela presença na INTERPLAST.

Joinville, cidade sede da INTERPLAST, alia as facilidades de uma cidade grande a vantagens de uma cidade pequena, incluindo economia para expositores e visitantes. Diferenciais da INTERPLAST 2010:

  • Qualificação dos visitantes
  • A presença das principais marcas
  • A praticidade em conhecer unidades fabris da região
  • A facilidade em estabelecer contatos com os mais variados profissionais e empresas de diversas áreas da cadeia produtiva do setor
  • Baixo valor de investimento
A oportunidade de conquistar novos clientes, pesquisar novos fornecedores e reforçar a imagem da marca de sua empresa em um dos mercados mais estáveis faz da INTERPLAST o maior evento do ano para os negócios do setor plástico na América do Sul


Com o atual panorama da economia mundial, empresas que mantinham fornecedores usuais mostram-se receptivas a novas alternativas de parceria. Eas reestruturações internas que vêm ocorrendo em muitas delas reforçam essa tendência.

A 6ª edição da INTERPLAST reúne ampla gama de empresas das mais diversas áreas de interesse do setor plástico, provenientes de vários Estados do Brasil e de outros países, favorecendo as oportunidades de fechamento de negócios.

Setores e Produtos presentes no evento:
Máquinas, Equipamentos, Transformadoras, Ferramentarias, Embalagens, Matérias – Primas, Periféricos, Design. Serviços e Publicações Técnicas
Congresso Paralelo: CINTEC – PLÁSTICOS – Congresso de Inovação Tecnológica – PLÁSTICOS

Apoio:
SIMPESC, ABIEF, ABIMAQ, ABIQUIM, INP, INSTITUTO DO PVC, ABIMEI, SIRESP, ABMACO, SOCIESC, ACIJ

Dados para 2010:

  • Edição: 6ª
  • Área de exposição: 21.000m²
  • Expectativa de visitantes: 35.000 profissionais
  • Data do Evento: 23 a 27 de Agosto de 2010 – Entrada Gratuita mediante apresentação de convite.
  • Horário: das 14:00 ás 21:00
  • Abrangência: Internacional
  • Freqüência: Bienal
  • Local do Evento: Complexo Expoville (R: XV de Novembro, 4305 – Joinville SC

Fonte: Messe Brasil