Posts Tagged ‘Extrusão’

WORTEX MÁQUINAS E A ITALIANA AMUT INICIAM OPERAÇÕES NO BRASIL

22/05/2013

O anúncio da joint-venture foi feito hoje durante coletiva de imprensa na Feira Internacional do Plástico

Wortex_feiplastic_320Dentro de um amplo programa de internacionalização, a Wortex inicia, junto ao grupo italiano Amut, uma joint-venture que trará para a indústria de transformação de plástico nacional mais inovação tecnológica e investimentos para o setor.  A sinergia entre as duas empresas, que produzem sistemas de extrusão de plásticos, será ampliada com as novas instalações no Brasil, em Campinas (SP), onde, inicialmente, serão produzidas linhas de extrusão para tubos, perfis, folhas de embalagens; e, posteriormente, equipamentos de termoformagem e instalações para o tratamento de resíduos urbanos e industriais.

Segundo o diretor da Wortex, Paolo De Filippis, os produtos que a Amut-Wortex se propõe a fabricar aqui terão um índice de 65% de nacionalização, dentro dos parâmetros requeridos pelo BNDES para enquadramento ao Finame. Trata-se de um intercâmbio, no qual a empresa italiana está transferindo tecnologia para produção de chapas, tubos, termoformadoras, além de técnicas para reciclagem, principalmente de material pet. “As empresas estão se complementando, tanto em estratégia de mercado quanto na linha de produtos. Investimos cerca de R$ 1,2 milhão em pesquisa todos os anos e o nosso modus operandi é a pesquisa independente para elaboração de produtos. Temos um centro de pesquisa que desenvolve, testa e põe no mercado”, afirma o executivo.

O projeto, explica Mauro Drappo, CEO da Amut, faz parte de um amplo programa de crescimento e internacionalização da Amut, que teve início no ano passado com a entrada do capital social do Fundo Italiano de Investimento. “A parceria com a Wortex, acrescenta Drappo, permite-nos ingressar plenamente no mercado brasileiro e na América do Sul”.

No médio prazo, a expectativa da Wortex é aumentar o faturamento em até 75% com a joint-venture, se levadas em consideração as projeções de 50% para a Amut-Wortex e 25% para a Wortex, isoladamente. “A cada ano, batemos recorde de vendas e, nos últimos três, registramos de 10% a 15% de crescimento anual. No mesmo período, investimos mais de US$ 6 milhões”, diz De Filippis.  A nova fábrica da Amut-Wortex em Campinas, atualmente com 2,5 mil m², está sendo ampliada para 3,5 mil m² até o final deste ano. E a meta é aumentar as instalações para 6 mil m² até o final de 2014.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Foto (créditos): Feiplastic

Curta nossa página no

Anúncios

Wortex e a italiana Amut oficializam joint-venture na FEIPLASTIC 2013

20/05/2013

feiplastic

No dia 20 de maio, às 14h30, a empresa reúne a imprensa para detalhar como será a operação conjunta entre as empresas

Dentro de um amplo programa de internacionalização, a Wortex inicia, junto ao grupo italiano Amut, uma joint-venture que trará para a indústria de transformação de plástico nacional mais inovação tecnológica e investimentos para o setor.  A sinergia entre as duas empresas, que produzem sistemas de extrusão de plásticos, será ampliada com as novas instalações no Brasil, em Campinas (SP), onde produzirão máquinas de extrusão para tubos, perfis e chapas para embalagens termoformadas.

O início das atividades será anunciado no dia 20 de maio, durante coletiva de imprensa na Feiplastic – Feira Internacional do Plástico, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. A apresentação para o mercado surge com duas linhas: primeiramente uma para tubos de PVC rígido e, posteriormente, para tubos lisos de polietileno até 1500mm de diâmetro e corrugados até 635mm de diâmetro, chapas para embalagens de poliestireno e polipropileno.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Battenfeld-cincinnati exibe soluções em extrusão de alto desempenho

24/04/2013

feiplastic

A battenfeld-cincinnati,  lider mundial em tecnologia de extrusão, foi constituída em 2010 através da união de duas marcas de sucesso, Battenfeld Extrusionstechnik e Cincinnati Extrusion.  As origens da battenfeld-cincinnati são européias, mas a empresa tem estabelecido relacionamentos mundiais com todos os clientes através de sua equipe de vendas e assistência técnica.

Para aprimorar e estreitar  serviços e  relacionamento com o mercado brasileiro, a battenfeld-cincinnati está abrindo sua unidade local, battenfeld-cincinnati do Brasil. O escritório estará localizado em Jundiaí-SP, com o engenheiro  Cassió Luis Saltori como Diretor Geral, o engenheiro  Angelo Batsef Neto como gerente de vendas e o engenheiro Frederico Hinrichsen como gerente de assistência técnica, função que já ocupa há mais de 15 anos no Brasil. Toda a equipe será apresentada durante a Feiplastic, em seu stand na rua B2.

Novas máquinas de extrusão de tubos e perfis plásticos

Segundo a empresa, todas as extrusoras da battenfeld-cincinnati são fáceis de operar e muito robustas, com motores do tipo AC garantindo uma grande economia de energia, baixa manutenção e com a disponibilidade de várias geometrias de roscas diferentes para cada tipo de aplicação.

A linha solEX, extrusoras mono roscas, são projetadas para altas performances na produção de tubos de polietileno (PE) e polipropileno (PP). Com capacidades de 240 até 2200 kg/h, dependendo do tipo de aplicação e da matéria prima.

De acordo com a battenfeld-cincinnati, a linha twinEX, extrusoras dupla rosca paralelas, possui L/D=34,  e é altamente flexível com excelente custo beneficío. Na extrusão de tubos, estão disponíveis capacidades entre 200 até 1700 kg/h para PVC rígido, M-PVC, O-PVC e tubos de PVC de 3-camadas. Na extrusão de perfis, as capacidades vão de 120 até 1000 kg/h.

A battenfeld-cincinnati é pioneira na produção de máquinas para WPC/NFC (compostos de madeiras e compostos de fibra natural). A empresa oferece equipamentos para muitas aplicações, com eficiência nos custos produtivos e soluções em co-extrusão. A extrusora da linha fiberEX para WPC possui capacidade de 15 até 1000 kg/h.

Economia de energia e de custos na extrusão de tubos

A battenfeld-cincinnati fornece equipamentos para produção de diferentes diâmetros de tubos. Linhas completas de extrusão estão disponíveis para dimensões standards, em PE até 2500 mm e em PVC até 1300 mm.

Com o conceito “Green Pipe”, a battenfeld-cincinnati fornece três soluções para a economia de energia e de material. Ao mesmo tempo, a capacidade de produção das linhas podem ser aumentada e/ou o tamanho da linha ser diminuída. O conceito “Green Pipe” consiste de dois diferentes tipos de cabeçote e de downstream (linha de frente) adequadas. Os cabeçotes podem ser escolhidas pelos clientes entre dois modelos :  cabeçote helix VSI-T e sistema de resfriamento a ar (EAC) ou cabeçote helix KryoS o que possibilita uma redução no comprimemto da linha entre 30 até 45%. A linha de frente com o conceito “Green Pipe” pode reduzir o consumo de energia no resfriamento  do tubo em quase 50% e de quase 90% de economia no consumo de água para refrigeração.

Otimização do equipamento para excelente qualidade do filme

A battenfeld-cincinnati também tem uma grande experiência em máquinas para a produção de filmes multi-camadas para aplicação em embalagens. Fabrica  extrusoras mono roscas com capacidades até 1500 kg/h para PP e até 2000 kg/h para PS com linhas completas. O sistema “Multi-Touch” de calandra é inovador:  este sistema possui todos os requisitos para produzir filmes com uma ótima transparência, propriedades mecânicas excelentes e baixo encolhimento.

No último ano, battenfeld-cincinnati vendeu também grande quantidade de máquinas peletizadoras para PVC. Com roscas especiais para cada tipo de aplicação,  assegurando os melhores resultados.

Sobre a Battenfeld-cincinnati: O grupo Battenfeld-cincinnati, com fábricas em Bad Oeynhausen e Kempen na Alemanha, Viena na Áustria, Shunde na China e McPherson nos Estados Unidos, é líder na fabricação de linhas completas de extrusão com altas performances e  baixo consumo de energia de acordo com as especificações dos clientes. A empresa é organizada em 3 divisões de negócios com orientação para diferentes setores de manufatura: Infra-estrutura (todas as aplicações com máquinas mono-rosca), Construção (todas as aplicações com máquinas de dupla rosca) e Packaging (filmes e chapas, peletizadoras, calandras e equipamentos de laminação).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Feiplastic 2013: AX Plásticos demonstra extrusoras para laboratórios de polímeros

08/04/2013

feiplastic

Durante esta Feiplastic, a AX Plásticos estará reafirmando seu compromisso de ocupar o posto de “solução ideal para o laboratório do plástico”. Seja para a área industrial no desenvolvimento de cores, produtos, ou na área acadêmica contribuindo para as pesquisas de novas resinas, compósitos, blendas, entre outras.

A empresa  é pioneira nacional na fabricação de máquinas extrusoras para laboratórios de polímeros termoplásticos e já recriou, em seus nove anos de existência, diversas linhas de transformação dimensionadas para pequenos espaços e idealizadas para o setor de pesquisas e desenvolvimento brasileiro.

Durante a feira, a AX Plásticos exporá seu consagrado modelo “AX16DR”, o modelo dupla-rosca co-rotante da AX, que conta com grande gama de opcionais como “side-feeder” único ou duplo com opções de mudança de posição, alimentador principal para materiais em diversos estados, pó, grânulo, líquido; sistema de degasagem; sistema de CLP; medidor de pressão de massa e que já está presente em diversos centros de pesquisa e excelência como o IPEN-USP, a UNICAMP, a UFMG, a UFBA, a UFV em Viçosa-MG, a UFRN a UniFeI em Itájuba-MG..

Exibirá também a extrusora de bancada “AX20” para filme tubular com o consumo mínimo de 200 gramas de matéria-prima para testes. Estará presente, ainda a menor extrusora do mundo para filme tubular, a “AX10 Nano” com rosca de 10 mm de diâmetro e pesando apenas 27 Kg.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Gneuss apresenta tecnologias de processamento, filtração e medição na Feiplastic 2013

08/04/2013

feiplastic

A Gneuss estará presente na Feiplastic 2013, apresentando sua extrusora MRS para degasagem de polímeros fundidos, o viscosímetro VIS on-line, a linha de Sistemas de Filtração Rotativa, bem como os sensores ecológicos de temperatura e transdutores de pressão de massa.

Tecnologia de Processamento

As Extrusoras MRS operam em aplicações de PET a nível mundial

Atualmente, as Extrusoras com Sistema Multi-Rotacional da Gneuss MRS estão operando em diferentes aplicações PET no mundo todo, incluindo aplicações para chapas, fibras e peletização.

A MRS oferece novas possibilidades para os transformadores, pois permite o processamento de PET sem pré-secagem ou cristalização. Ao oferecer uma superfície muito grande e usar um simples sistema de bomba de vácuo de anel líquido é possível transformar o material diretamente em um produto de alta qualidade. Isso é feito através de uma seção de processamento exclusiva e patenteada. Com base em uma extrusora monorosca convencional, a Seção de Rotação Múltipla (MRS) é um tambor contendo oito monoroscas satélite, acionadas por uma engrenagem (coroa) e transmissão por pinhões. Os “barris” cortados no tambor ficam aproximadamente 30% abertos e oferecem ótima exposição do fundido ao vácuo.

Graças a esse design, a performance da degasagem é cinqüenta vezes maior que a de uma extrusora monorosca convencional, empregando um vácuo de apenas 25 a 40 mbar. Ao evitar a necessidade de um sistema de alto vácuo assim como pré-secagem, a MRS é uma alternativa eficiente e  econômica às tecnologias convencionais. Outros argumentos a seu favor são o projeto simples e robusto, a pequena área ocupada e a flexibilidade oferecida.

Além da  performance de degasagem, a MRS também oferece  eficiência de descontaminação. A Food and Drug Administration (FDA) dos EUA emitiu um total de 4 LNOs (cartas de não objeção) para a extrusora MRS no processamento de materiais para a indústria alimentícia. A extrusora MRS não apenas extrai água com eficiência, como também descontamina o material, de modo que 100% dos flocos de garrafas PET podem ser processados para embalagens de alimentos. Isso é feito sem necessidade de nenhum tratamento do material, antes ou depois de ser processado na extrusora (não há nenhuma restrição no processo de lavagem, tampouco secagem, cristalização, etc.).

O Viscosímetro On-line VIS da Gneuss foi equipado com um acionamento aprimorado , com controle de velocidade sem codificador. O viscosímetro oferece medições precisas da viscosidade da massa e, graças ao seu design muito compacto, pode ser acoplado em quase todas as linhas de extrusão.

As vantagens da Extrusora MRS da Gneuss são constatadas nos cerca de 40 equipamentos já fornecidos em todo o mundo, sendo 8 na América do Sul.

Tecnologia de Filtração

Os sistemas de filtração RSFgenius e SFXmagnus são especialmente bem sucedidos na fabricação na área de chapas, fibras, espumas, tubos e muitas aplicações de reciclagem

A divisão Tecnologia de Filtração da Gneuss apresentará seus Sistemas de Filtração Rotativos com otimizações de projeto. Vários novos recursos de segurança, e a opção de ejetor automático para material de purga do RSFgenius foram acrescentados.

A Tecnologia de Filtração Rotativa é baseada em um disco de filtro no qual 10 a 13 cavidades de tela estão localizadas em uma estrutura anelar. O disco de filtro gira entre dois blocos e somente parte do disco de filtro está ativo no canal de fluxo de massa. Quando é registrado um aumento de pressão no disco de filtro, este é indexado em pequenos pulsos através de um acionamento pneumático ou hidráulico. A área ativa da tela é sempre mantida constante, o que garante um modo de operação de processo e pressão constantes. As telas podem ser trocadas pelo outro lado, abrindo-se uma pequena porta tipo escotilha, que dá acesso às cavidades. O processo de produção é ininterrupto, inclusive durante a troca dos elementos filtrantes.

Em relação à qualidade do produto que poderá ser atingida, eficiência econômica, e em termos de facilidade de manutenção, o modelo RSF genius, totalmente automático com auto-limpeza integrada de telas, oferece possibilidades incomparáveis.

Tecnologia de medição

Os transdutores de pressão sem mercúrio NTXTM da Gneuss, estão substituindo cada vez mais os transdutores com mercúrio. A série NTXTM oferece intercambialidade com outras marcas, apresentando incomparável performance. Um novo design do sensor está sendo oferecido especificamente para aplicações no processamento de alimentos. A carcaça estanque resiste a típicos tratamentos sanitários com lavadores de alta pressão usados para essas aplicações. Esses sensores também são usados em aplicações médicas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Feiplastic

Curta nossa página no

Novo agente de purga da Chem-Trend reduz tempos e custos no processamento de Termoplásticos Elastômeros

19/03/2013

Lusin® Clean 1020 é utilizado na limpeza de extrusoras e máquinas de moldagem por injeção

A Chem-Trend, especializada no desenvolvimento, produção e comercialização de agentes desmoldantes e especialidades químicas, lança no Brasil o Lusin® Clean 1020, um agente de purga para limpeza de extrusoras e máquinas de moldagem por injeção, usadas no processamento de elastômeros termoplásticos (TPE). Entre os diferenciais do produto, a empresa afirma que este novo agente de purga auxilia na solução de problemas relacionados ao processo de troca de cor e de material e ajuda a eliminar os “pontos pretos”, um fenômeno associado à carbonização que pode surgir durante a degradação térmica do termoplástico, além de atender as mais rígidas exigências de higiene e segurança do registro NSF H2.

Granulado e pronto para uso, o produto é usado com sucesso por fabricantes líderes globais da indústria de termoplásticos. Segundo a empresa, em comparação com a limpeza convencional de máquinas extrusoras e de moldagem, o uso de Lusin® Clean 1020 gera uma redução de custo que varia de 50 a 70%, reduzindo o consumo de material, tempo de parada das máquinas e taxas de refugos; a Chem-Trend esclarece que a economia varia de acordo com as condições e com o processo de fabricação. O Lusin® Clean 1020 pode ser utilizado em câmara quente, tendo sido bem-sucedido na produção de escovas de dentes ou solas de calçados, por exemplo.

“Com o desenvolvimento do Lusin® Clean 1020, a Chem-Trend, mais uma vez, oferece uma solução inovadora e adequada a uma aplicação muito especializada”, observa o especialista em termoplásticos da Chem-Trend, Marcelo Donegá. “A Chem-Trend tem sido um parceiro com o qual os fabricantes de termoplásticos podem contar. Junto com nossos clientes, atentemos às rigorosas exigências de qualidade e a os requisitos de eficiência ambiental dos processos da indústria”, completa.

Com o lançamento do Lusin® Clean 1020, a Chem-Trend expande seu portólio de agentes de purga. Mas, além de soluções para limpeza de moldes, a empresa oferece diversas especialidades químicas, como agentes desmoldantes, agentes anticorrosão, limpadores de moldes, limpadores de superfície e desengraxantes de superfície.

Sobre a Chem-Trend: A Chem-Trend é uma organização global com foco no desenvolvimento, produção e comercialização de agentes desmoldantes para uso nas indústrias de borracha, pneus, poliuretano, compósitos, termoplásticos e fundição sob alta pressão. Ao longo de seus mais de 50 anos, a empresa construiu uma história rica em desenvolvimento de produtos destinados a fornecer aos fabricantes de peças moldadas e fundidas a maior qualidade possível, com o máximo de produtividade.

No Brasil desde 1986, a Chem-Trend mantém em sua planta, em Valinhos (SP), a produção, venda, administração, atendimento e todo o suporte técnico aos seus clientes. Líder em seu segmento de atuação, a Chem-Trend do Brasil fornece agentes desmoldantes, lubrificantes e limpadores a todo mercado nacional, América do Sul e África do Sul. A Chem-Trend é vinculada ao Grupo Freudenberg, de origem alemã, que emprega mais de 37 mil pessoas em 58 países, com um faturamento anual acima de € 6 bilhões.

Fonte: ADS Comunicação

Curta nossa página no

Troca-telas da Kreyenborg é usado na produção de filmes para produtos alimentares

13/02/2013
Kreyenborg_troca_telas_south_america

Troca-telas de retrolavagem

Uma reciclagem econômica se define pela transformação de material contaminado em produtos de alta qualidade. Após testes bem sucedidos junto a um fabricante sul-americano de filmes para produtos alimentícios, a Kreyenborg GmbH equipou oito linhas de reciclagem desta empresa com troca-telas de retrolavagem.

Através do processo de filtração,  flocos de PET podem ser processados com um taxa de até 500 kg/h. Assim, diferentes qualidades do material e graus de contaminação variáveis representam um desafio para o troca-telas.

O troca-telas de retrolavagem dispõe de uma função de auto-limpeza; o procedimento de retrolavagem é iniciado após se atingir um certo limite de pressão. Neste processo, uma tela de filtro sai automaticamente do fluxo de produção e é retrolavado pelo fluxo de massa fundida redirecionado. Como resultado, a contaminação é removida da cavidade da tela e ejetada via canais de dreno. Este material  corresponde ao material perdido pela operação de retrolavagem.  Depois desta etapa, a tela de filtro é deslocada novamente para a posição de produção.

Para se ter uma estimativa dos custos operacionais (perda
de retrolavagem devido à retrolavagem, tecido da tela, etc.), os oito troca-telas instalados pela Kreyenborg GmbH foram comparados com um filtro rotatório de telas atualmente disponível em uma linha de extrusão idêntica no cliente. Durante o processamento de vários materiais diferentes, foi possível reduzir à metade a quantidade de material perdido por hora devido à operação de retrolavagem usando-se o filtro de retrolavagem da Kreyenborg, em comparação com o filtro rotatório de telas existente. Além disso, foi possível aumentar a finura da malha do filtro.

A chave para o sucesso do sistema está tanto na experiência e tecnologia usada no projeto como na compatibilidade dos vários componentes.  O cliente está tão satisfeito com os troca-telas instalados que, no próximo ano, pretende instalar dois troca-telas de retrolavagem adicionais da Kreyenborg.

Fonte: Kreyenborg

Curta nossa página no

KREYENBORG-BKG exibe gama diversificada de produtos na Chinaplas 2013

05/02/2013
Image

Troca-telas contínuo

Durante a Chinaplas 2013 em Guangzhou, a KREYENBORG – BKG irá apresentar numerosas soluções para extrusão e polimerização no seu stand C17, no Hall 5.1.

Líder de mercado mundial em troca-telas, a KREYENBORG oferece a máquina apropriada para cada aplicação de filtração. Deste modo, o espectro de produtos varia desde sistemas descontínuos e contínuos até troca-telas com retrolavagem totalmente automáticos. Os troca-telas com modos de operação a processo constante, pressão constante e fluxo volumétrico constante são únicos no mercado. Eles permitem o processamento de material altamente contaminado em aplicações muito sensíveis com produtos de alta qualidade.

Os troca-telas KREYENBORG são aplicados em conjunto com as bombas de material fundido da KREYENBORG, altamente protegidas contra desgaste. Estas bombas, disponíveis em diferentes tipos de série, são adequadas para tarefas na extrusão e descarga do reator.

Os sistemas submersos de Pelletização da BKG Bruckmann e  Kreyenborg Granuliertechnik GmbH também tem provado a sua excelência em todo o mundo. Estes sistemas são fornecidos com secagem, sistema de água e controle prontos para utilização e são adequados para todos os materiais termoplásticos, assim como também para a produção de micropellets. A capacidade de produção varia de 2-80 kg / h (Labline 100) a sistemas com 35.000 kgs / h. Para um processamento econômico de PET, a BKG desenvolveu o sistema de cristalização em linha CrystallCut ®. Com este sistema, a peletização e cristalização são efetuadas numa única etapa, sem o fornecimento de energia adicional.

Fonte: Kreyenborg

Curta nossa página no

Chapa de Policarbonato da SABIC é usada em pára-brisa de veículos florestais de empresa sueca

22/12/2012

SABIC-SUECIAOperadores de equipamento de corte de madeira necessitam de ótima visibilidade e proteção contra fragmentos ou grandes objetos que possam entrar em sua cabine e causar graves acidentes em ambientes florestais. Assim, quando a Rottne Industry AB precisou de um produto com alto desempenho para os para-brisas e janelas de suas ceifadeiras e carregadeiras, pediu ajuda à unidade Innovative Plastics da SABIC. Trabalhando com a SABIC e seu distribuidor, Vink Essåplast Group AB na Suécia, a Rottne Industry AB selecionou o resistente policarbonato (PC) com alta qualidade óptica LEXANTM MARGARDTM para a tarefa. O sucesso desse trabalho em conjunto, ilustra a dedicação da SABIC em atender às crescentes necessidades dos clientes com produtos de excelente desempenho.

“Recebemos um extraordinário retorno dos clientes sobre a avançada qualidade óptica de nossos para-brisas e janelas desde que começamos a usar a chapa de policarbonato LEXAN da SABIC, fabricadas na nova linha de extrusão de chapas LEXAN com qualidade óptica de ponta”, declarou Jan-Åke Björck, gerente de compras, Rottne Industry AB. “Os operadores relatam uma visão perceptivelmente mais clara e apurada da cabine, permitindo que trabalhem com mais eficiência e segurança. Esta tecnologia de classe mundial está nos ajudando a agradar nossos clientes e a nos destacar neste importante setor do mercado.”

A chapa de policarbonato LEXANTM MARGARD MR5E , possui ambos os lados com revestimento de proteção anti-risco e proteção aos raios UV – disponível opcionalmente com impressão ou revestimento que permite formas com configuração 3D – proporcionando propriedades ópticas que são líderes no setor, com excepcional visibilidade e extrema resistência a impactos que elevam a segurança nestes tipos aplicações.

Outra opção nesta linha de produtos é a chapa de LEXANTM MARGARD MR5IR, a qual absorve a radiação próxima à infravermelha (IR), propriedade que auxilia a aprimorar o conforto e a proteção do operador contra condições de calor, além de oferecer excelente proteção UV e resistência à abrasão e à impactos. Ambos os produtos são líderes no setor e estão sendo fornecidos pela nova linha de extrusão de chapas da SABIC localizada nas instalações de fabricação da empresa em Bergen op Zoom, Holanda.

“Nossa chapa de policarbonato LEXAN com qualidade óptica, realmente se destaca em ambientes rigorosos, como o de exploração de madeira, onde o aumento de proteção, conforto e campo de visão dos trabalhadores pode fazer uma diferença crucial”, afirmou Jack Govers, gerente geral do segmento de Specialty Film & Sheet da SABIC. “Investimos em capacidade de produção e tecnologia de última geração e em um rigoroso programa de controle de qualidade, para nos certificarmos de que as chapas LEXAN apresentem excelentes propriedades ópticas e desempenho máximo para o setor. Estamos muito felizes que a Rottne Industry AB escolheu nosso material, o que obviamente os ajudou a alcançar uma maior satisfação do cliente e aumentou sua vantagem competitiva – uma situação de ganho para todos.”

A nova linha de extrusão de chapas LEXAN com avançada qualidade óptica da SABIC em Bergen op Zoom utiliza a tecnologia clean room Classe 1.000 para produzir chapas com a melhor qualidade óptica do setor. A chapa de LEXANTM MARGARD MR5E pode ser usada para laminação e fechamento de cabines de veículos florestais e agrícolas, trens de alta velocidade e vidro-PC à prova de bala para veículos VIPs, militares, policiais e ainda em construções de alta segurança, incluindo prisões e outras instituições correcionais. A nova linha de produção, inaugurada no quarto trimestre de 2011, tem uma ampla capacidade de produção, variando de 2mm a 15 mm de espessura.

Aplicando LEXAN MARGARD MR5E em ambientes florestais

A chapa de LEXAN MARGARD MR5E oferece as melhores propriedades ópticas da linha de produtos PC LEXAN. Ela atende às mais altas exigências em relação a pontos pretos, bolhas, linhas e fibras, e também quanto à defeitos de distorção e ondulação. Comparado ao vidro, o material proporciona uma economia de peso de aproximadamente 50 por cento e é virtualmente inquebrável. Além destas propriedades, é compatível com o regulamento ECE 43R da Comissão Econômica da Europa das Nações Unidas (UN/ECE), relativo à aprovação de materiais de segurança. Graças ao durável revestimento em ambas superficies, a chapa de LEXAN MARGARD MR5E proporciona excelente resistência química e à abrasão, preservando a transparência óptica e atraente aparência e favorecendo a manutenção no longo prazo.

A chapa LEXAN MARGARD moldada em 3D adiciona valor à chapa LEXAN, tornando as peças muito mais fáceis de serem instaladas em cabines e reduzindo o risco de defeitos durante a instalação.

Para seu equipamento florestal, a Rottne Industry AB selecionou a chapa LEXAN MARGARD para todas as janelas, estampado-as com uma tira invisível, que cobre a cola usada para instalar as janelas na moldura de metal.

O para-brisa e as janelas da carregadeira usam a chapa LEXAN MARGARD MR5IR que apresenta absorção da radiação próxima à infravermelha, no intervalo de comprimento de onda entre 780 e 1400 nm. Auxiliando no controle do calor infravermelho que atinge a cabine do operador, este material ajuda a poupar energia e proteger contra a radiação UV prejudicial, sem comprometer a visibilidade. Esta tecnologia reduz o acúmulo de calor na cabine diminuindo os custos de ar-condicionado em dias quentes e ensolarados.

Fonte: SABIC IP

Curta nossa página no

Tecnologia de reciclagem da Kreyenborg incorpora flocos de PET à produção de material virgem

17/09/2012
  • Utilização de flocos de Garrafas PET recicladas pós-consumo na produção de polímeros
  • O processamento de flocos de garrafas PCR / filtragem do material fundido como desafios da técnica de processamento

Unidade de descarga

O processamento de material PCR (reciclado pós-consumo) tem se tornado cada vez mais importante, especialmente o processamento de flocos de garrafas PET. Além de considerações econômicas, a idéia de se tornar mais “verde”, de se implementar processos sustentáveis e de se aproveitar e reciclar materiais já existentes certamente exerce um papel importante na percepção dos produtores e consumidores hoje em dia. Por este motivo, os produtores e processadores de PET estão assumindo um papel de liderança na definição de percentagens de material reciclado – por exemplo, em embalagens. Há uma verdadeira competição instalada sobre quem poderá lançar no mercado a garrafa PET mais verde, ou quem apresenta a maior proporção de material reciclado na embalagem de alimentos.

O grupo Kreyenborg vem atuando no segmento de reciclagem de PET há vários anos, fornecendo soluções inovadoras e com economia de custos para a indústria de reciclagem. Alguns exemplos dessas soluções são o desenvolvimento e a operação dos filtros POLY, baseados na tecnologia de trocadores de filtros de pistão desenvolvidos pela Kreyenborg, o procedimento CrystallCut® desenvolvido pela empresa afiliada BKG (Bruckmann & Kreyenborg Granuliertechnik GmbH) e o tubo giratório infravermelho IRD continuamente aperfeiçoado pela KPT (Kreyenborg Plant Technology GmbH), para a secagem e cristalização simultânea de PET dentro de poucos minutos ao invés de várias horas.

Desde o desenvolvimento do primeiro filtro com retrolavagem pela Kreyenborg no ano de 1988 – que não apenas filtra contaminações como alumínio, adesivos, outros plásticos na refundição, mas também automaticamente permite a limpeza dos elementos filtrantes durante a produção – a Kreyenborg tem continuado a expandir a sua liderança na tecnologia de filtragem  de material fundido através de várias inovações patenteadas, com clientes no mundo inteiro.

Uma inovação particular, a tecnologia de 4 canais, trouxe um avanço enorme para o segmento. As vantagens trazidas por estas máquinas para o utilizador final são nitidamente visíveis: um rápido Retorno sobre o Investimento, devido ao custo moderado da aquisição e a custos operacionais muito baixos, uma melhor eficiência de retrolavagem e pressões de processo constantes.

O processamento de flocos de garrafas PCR impõe altas exigências aos equipamentos de lavagem, fundição e filtragem dos flocos. Há muitos anos, a Kreyenborg já é líder na tecnologia de filtração de massa fundida (trocadores de tela com retrolavagem) em linhas de PET reciclado usados em novos filmes de embalagem de alimentos, cintas de embalagem (cintas de tensão que estão substituindo cada vez mais as tradicionais cintas de aço no mercado) e também material para novas garrafas (na reciclagem chamada de “bottle to bottle”). Agora a Kreyenborg abriu portas para atuação em uma área nova.

Primeira instalação comercial para r-PET na produção de polímeros

A Kreyenborg forneceu e instalou em um cliente norte-americano a primeira linha comercial na qual flocos de PET reciclado são adicionados à corrente principal da produção de material virgem.

Nessa linha, ocorre uma integração direta da reciclagem de PET com o processo produtivo, trazendo uma vantagem de custo considerável para o cliente. O volume processado corresponde a mais de 4 toneladas por hora,  tratando-se de uma operação de porte.

Funcionamento – Filtro tipo V

Um componente-chave para este processo é o filtro de retrolavagem do Tipo V, patenteado pela Kreyenborg, que possui uma relação desempenho / custo inigualável no segmento, segundo a empresa. Além das vantagens comuns dos trocadores de telas de pistão, o trocador de telas de retrolavagem do Tipo V oferece a melhor eficiência de retrolavagem do mercado, com perdas mínimas durante o procedimento, o qual é totalmente automatizado, sendo realizado independentemente da pressão operacional do material fundido.

Os contaminantes que são capturados nas telas do filtro a uma determinada pressão podem ser expelidos com uma pressão igual ou mesmo maior, sem exercer nenhuma influência negativa nos equipamentos de processo subsequentes, graças à pressão hidráulica de retrolavagem ajustável. O filtro trabalha com constância de processo, de pressão e de fluxo volumétrico, e, assim, pode ser utilizado mesmo em aplicações extremamente sensíveis (p.ex. fiação direta). A Kreyenborg não somente forneceu o filtro para o cliente americano, mas também a unidade de descarga completa – o que é um outro benefício para o cliente pois existem menos interfaces e um só responsável pelo pacote completo. Devido ao elevado grau de contaminação do material de partida e de requisitos de filtragem muito fina – 40 µm – um método de filtragem em “tandem” foi implementado. O item central desta linha é o trocador de tela de retrolavagem do Tipo V.

Estrutura e função da unidade de descarga

O poliéster fundido pela extrusora passa inicialmente pelo primeiro filtro de material fundido. Aqui, a tarefa principal é a remoção de contaminantes grossos, protegendo, assim, a bomba de material fundido instalada a seguir contra possíveis danos. A bomba de booster do tipo GPA, projetada pela Kreyenborg especialmente para materiais de baixa viscosidade, tornou-se necessária devido à viscosidade muito baixa do material e da resultante falta de capacidade de acumulação de pressão da extrusora para possibilitar a passagem pelo trocador de tela de retrolavagem do Tipo V que vem a seguir e, ainda, para ter pressão o suficiente para passar pelos componentes posteriores.

O trocador do Tipo V do tamanho 280 executa a tarefa de filtragem principal: a filtragem fina para 40 µm.

Houve três condições difíceis que foram consideradas no desenvolvimento da solução

1. Material de partida extremamente contaminado

2. Exigência de Filtragem muito fina de 40 µm

3. Ausência quase total de pressão antes do filtro fino para uma retrolavagem

A solução para essa tarefa apenas pôde ser realizada somente com o filtro do Tipo V.

A área ativa de filtragem relativamente grande (isto é,  as unidades de filtragem diretamente no processo – durante a produção normal todas as 4 telas estão em uso)  garante uma alta capacidade de retenção de sujidade e uma mínima pressão diferencial inicial. Além disso, evita-se que (ao contrário de outros sistemas existentes no mercado) o material fundido permaneça sob temperaturas elevadas por longos períodos e, assim, sofra degradação térmica e, finalmente, alcance a fase final do processo na condição de polímero degradado.

Em virtude do fato de que no mínimo 75 % da superfície ativa de filtragem está no processo durante a retrolavagem e também durante a troca de telas, as flutuações de pressão são bastante reduzidas, a ponto de serem irrelevantes para o processo subsequente.

Isso é conseguido pelo sistema de comando integrado ACS, o qual proporciona uma automação total da retrolavagem e limpeza das cavidades das telas depois da troca das mesmas.

Graças ao princípio patenteado de pistão de deslocamento e de um sistema de comando sofisticado, a produção é realizada com mínimas flutuações de pressão. Estes limites de pressão do sistema podem até mesmo ser alterados e armazenados para cada aplicação específica.

Isso representa uma novidade na filtragem de material fundido e torna o sistema facilmente adaptável para as mais variadas aplicações. Através de uma retrolavagem muito rápida de uma das quatro telas, com ajuda de alta velocidade do processo e dos pistões de deslocamento, é possível reagir rapidamente a picos de contaminação sem derrubar o sistema completo.

O cliente americano, que já utiliza com sucesso 2 dos grandes trocadores de tela do tipo POLY na policondensação de PET, também depositou sua confiança na expertise da Kreyenborg na tecnologia de filtração aplicada à reciclagem de PET .

Sobre a Kreyenborg: O grupo Kreyenborg conta com 4 empresas independentes e é um fornecedor de componentes para extrusão e polimerização. Em quase 60 anos de experiência em máquinas e construção de plantas, o Grupo Kreyenborg se tornou um parceiro global para a indústria de plásticos,  ativo mundialmente. Possui cerca de 350 empregados e tem sede em em Münster (Estado  alemão da Renânia do Norte-Westfália).

Fonte: Kreyenborg

Curta nossa página no

Interplast 2012: Extrusoras da battenfeld-cincinnati garantem alta performance com baixo consumo de energia

19/08/2012

Neste ano, na Interplast, a battenfeld-cincinnati se apresentará diretamente para seus clientes pela primeira vez desde sua criação em abril de 2010. Em seu estande, a empresa irá apresentar suas novas linhas de extrusoras com mono e dupla roscas com alta produtividade como soluções na produção de tubos e perfis.

No passado, a battenfeld-cincinnati era representada na América Latina pela empresa Ferrostaal. Em 2011, em comum acordo, ambas as empresas decidiram encerrar a parceria. Desde o início de 2012, a battenfeld-cincinnati está presente no Brasil, agora como Battenfeld-cincinnati do Brasil, com sua sede sendo instalada na cidade de Jundiaí-SP, continuará atendendo todo o mercado com o suporte de todas as outras unidades battenfeld-cincinnati “Worldwide”.

A battenfeld-cincinnati é uma companhia atuante no mundo inteiro com cinco fábricas em três continentes e uma extensa estrutura de network para vendas e assistência técnica. A marca battenfeld-cincinnati foi fundada em abril de 2010, pela combinação do sucesso de duas companhias conhecidas mundialmente, Battenfeld Extrusionstechnik (Alemanha) e Cincinnati Extrusion (Áustria). A battenfeld-cincinnati atua em três segmentos diferentes de mercado com três divisões (infraestrutura, construção e embalagens), fornecendo soluções completas de acordo com as necessidades dos clientes nas áreas de extrusão de tubos, perfis, filmes de PVC, compósitos de fibras naturais (WPC) e embalagens packaging.

Com uma força global de mais de 750 colaboradores e fábricas em Bad Oeynhausen e Kempen (Alemanha), Viena (Áustria), McPherson (EUA), Shunde (China) e várias representações em todo o mundo, a battenfeld-cincinnati pode responder pelo aumento da necessidade de economia de energia, máquinas com alta performance, linhas conceituais e otimizadas para servir o crescimento da demanda dos mercados internacionais.

A divisão de infraestrutura é responsável pelas soluções nas áreas de tubos para diversas aplicações como água, gás, telecomunicações, linhas sanitárias e tubos para irrigação.

A divisão de construção é responsável pelos produtos da área de construção com larga utilização em obras públicas e privadas, fornecendo soluções para janelas, construção, pequenos perfis técnicos, lâmina de PVC, soluções em compósitos de fibra/madeira e plástico/madeira.

A divisão packaging fornece soluções completas para linhas de extrusão para a produção de filme plano e lâminas, granulação de polímeros/PVC, bem como soluções para alimentação de calandras.

Na Interplast, a battenfeld-cincinnati apresentará a série de extrusoras solEX de alta perfomance com mono roscas para extrusão de tubos de PP e PEAD e outputs até 2.200 kg/h. Outra série é a twinEX com dupla rosca paralela para a extrusão de perfis de PVC com outputs até 1.000 kg/h e para a produção de tubos de PVC com outputs até 1.700 kg/h. Ambas séries de extusoras já foram testadas e aprovadas em plena produção. Recentemente, a companhia também lançou a série de extrusoras uniEX com monorosca com o conceito an all-round para larga variedade de aplicações na extrusão de tubos e perfis.

A battenfeld-cincinnati também oferece o conceito greenpipe para a extrusão de tubos. Existem três opções disponíveis (EAC ou KryoS para cabeçotes e o conceito greenpipe para a linha de downstream), todos podem aumentar a produtividade em uma linha já existente ou diminuir o tamanho de toda a linha consideravelmente, com uma significante economia de material e energia.

Curta nossa página no
Fonte: Messe Brasil

Matriz de extrusão e anel de ar da Davis Standard ajudam a aumentar em 50 % a produtividade de linha de filme da empresa americana Mid South Extrusion

13/07/2012

Michael A. Henagan, Executivo da Mid South Extrusion, e o novo sistema implementado pela Davis Standard.

Uma matriz Centrex de três camadas e um anel de ar Triple Lip da Davis Standard ajudaram a empresa Mid South Extrusion a aumentar em 50 % a produção de uma linha existente na empresa, ao mesmo tempo em que melhoraram o controle de uniformidade da espessura do filme. A Mid South, com sede em Monroe, Louisiana, reformou uma linha da Davis-Standard instalada originalmente em 1999 com a finalidade de produzir o novo filme metalocênico coextrudado ExtrudTuff ™ da empresa. Os limites de produção e qualidade da Mid South foram estudados através da aplicação da nova tecnologia usando uma linha piloto da Davis Standard.

“A demanda para o nosso novo filme ExtrudTuff tem sido excepcional, por isso chamamos a Davis-Standard para encontrar uma maneira econômica para melhorarmos as nossas taxas de produção e qualidade”, disse Mike Henagan, vice-presidente executivo de operações da Mid South. “A Davis-Standard provou que eram possíveis taxas de produção maiores e uma melhor qualidade pelo uso de nova tecnologia para produzir nosso novo filme coextrudado. Pudemos inicialmente validar as capacidades de processamento da matriz e do anel de ar na linha piloto da Davis Standard. Isto nos levou a comprar novas roscas e cilindros DSB ® III, juntamente com uma nova matriz Centrex e anel de ar Triplo Lip. Em seguida, desenvolvemos um plano para fazer a transição da forma mais suave possível, para evitar perturbações nas programações de produção críticas. Nós simplesmente não podíamos ter surpresas ou interrupções. A linha foi então reformada e colocada de volta à produção antes do previsto por causa do excelente gerenciamento do projeto e suporte. Nossos clientes estão muito satisfeitos com o resultado. “

Os ensaios na linha-piloto da Davis-Standard em Bridgewater, New Jersey, mostraram o aumento da taxa de produção em 50 por cento e uma melhoria substancial no controle da uniformidade da espessura do filme usando a matriz Centrex de três camadas e a tecnologia IBC (resfriamento interno do balão), em conjunto com o anel de ar Triple Lip. A linha piloto é um sistema de 300 mm de diâmetro. Embora a linha piloto seja muito menor do que a linha de produção existente na Mid South Extrusion, a Davis-Standard usou a informação obtida nos ensaios e desenvolveu uma solução para a linha existente, a qual inclui conjunto de novas roscas e cilindros, sopradores e controles para acompanhar a nova matriz e anel de ar. A matriz Centrex é reconhecida por grandes volumes de IBC (resfriamento interno do balão) e taxas de produção aumentadas, enquanto o anel de ar Triple Lip fornece um resfriamento superior e controle da espessura. Tanto a matriz como a anel de ar tem tido um um bom desempenho desde que foram testados no outono passado.

A adição do filme de engenharia ExtrudTuff dá à Mid South Extrusion uma vantagem ainda maior no mercado de filmes de embalagem, proporcionando propriedades físicas melhores que os filmes de polietileno tradicionais.

Fonte: Davis Standard

Curta nossa página no

Clariant lança nova geração de lubrificantes sustentáveis para PVC

18/06/2012

■ Novo Licocare™ SBW11 TP: inovação eficiente e de baixa dosagem para processamento de PVC

■ Maior potencial de lubrificação externa do que ésteres de ácidos

■ Reflete o compromisso da Clariant em atender a demanda do mercado por produtos sustentáveis

A Clariant apresenta ao mercado de processamento de PVC uma nova geração de lubrificantes com base em fonte sustentável, apoiando a tendência mundial de evitar compostos de processamento de PVC estabilizados com chumbo. O novo Licocare SBW11 TP oferece excelente desempenho e eficiência, além dos benefícios da sustentabilidade. A cera de base natural, modificada quimicamente, é produzida a partir de óleo de soja. Oferece excelente desempenho técnico no processamento de PVC em comparação com os derivados de ácidos graxos tradicionalmente utilizados para lubrificação.

O Licocare SBW11 TP é especialmente adequado para o processamento de compostos rígidos de PVC, especialmente para aplicações de filme de PVC e de extrusão estabilizadas com cálcio/zinco (Ca/Zn) ou estanho (Sn). O produto age como lubrificante externo e interno, oferecendo diversos benefícios de desempenho e permitindo que fabricantes aproveitem os ciclos de produção mais eficientes e consistentes.

Os benefícios incluem:

■ Ótima desmoldagem / efeitos antiaderentes: maior potencial de lubrificação externa do que ésteres de ácidos graxos ou misturas de ésteres complexos.

■ Ausência de depósitos nos moldes, graças à baixa volatilidade e boa compatibilidade com PVC.

■ Excelente estabilidade térmica, assegurando ótima estabilidade de cores.

■ Os amplos efeitos de lubrificação contribuem para um comportamento reológico equilibrado.

■ Baixas concentrações, variando de 0,3 a 1,0 phr, proporcionam desempenho eficiente.

O Licocare SBW11 TP também pode ser usado como lubrificante para o processo de injeção em PVC. Aqui, a capacidade de fluxo é melhorada significativamente, com menos influência sobre a temperatura de amolecimento (Vicat) do que lubrificantes internos comuns, como derivados de ésteres graxos. Como resultado, o LicoCare SBW11 TP proporciona melhor estabilidade dimensional para o produto injetado, com excelente melhoria no fluxo.

“Com o lançamento do Licocare SBW11 TP, a Clariant passa a oferecer aos processadores de PVC um lubrificante de alto desempenho, baseado em matérias-primas de fontes renováveis, em sintonia com o mercado cada vez mais exigente, que busca produtos inovadores e sustentáveis”, comenta Paulo Ghidetti, Coordenador Técnico de Aditivos para a América Latina.

Fonte: Clariant

Curta nossa página no

Interplast 2012: Gneuss apresenta sistema de extrusão MRS.

16/05/2012

Especializada na fabricação de equipamentos para indústria plástica, a Gneuss apresentará as novidades da sua linha de produtos na Interplast 2012. O principal é o sistema de extrusão MRS (múltiplas roscas), indicado para o processamento de PET reciclado, o sistema tem aprovação irrestrita e exclusiva do FDA – Administração de Alimentos e Medicamentos (órgão governamental americano que atua no controle de alimentos) – para fabricação de embalagens em contato com alimentos a partir de reciclado pós-consumo.

Devido ao seu incomparável poder de degasagem, dispensa processos prévios de secagem ou cristalização do material. “Transparência melhorada, baixo custo de transformação, controle de viscosidade em linha e economia de energia são outras características desta tecnologia, que já possui diversos equipamentos instalados no Brasil”, comenta Andres Grunewald, diretor da Gneuss.

Além do moderno sistema de extrusão, a Gneuss vai expor o seu filtro RSFgenius, uma tecnologia de filtração totalmente automática, que reúne, em um só equipamento, processamento contínuo, pressão de operação constante e limpeza integrada e regulável de telas. Viscosímetro em linha VIS e sensores de pressão e temperatura de massa também poderão ser vistos no estande da empresa.

Sobre a Gneuss

Fundada em 1983, a Gneuss é uma empresa alemã, especializada no desenvolvimento, fabricação e comercialização de equipamentos para processamento de polímeros com três divisões: tecnologia de processamento, tecnologia de filtração e tecnologia de medição. No Brasil, a filial da empresa conta com equipe comercial, assistência técnica, engenharia de processos, estoque e fornecimento de peças de reposição.

 Fonte: Messe Brasil

Curta nossa página no

BASF adquire o negócio de polímeros de poliamida da Mazzaferro.

03/05/2012

Produção local de poliamida 6 e compostos no Brasil

 A BASF anuncia hoje que adquiriu o negócio de polímeros de poliamida (PA) do Grupo Mazzaferro no Brasil. Com isso, a BASF está fortalecendo ainda mais sua posição no mercado de plásticos de engenharia e polímeros de poliamida na América do Sul. Faz parte do acordo não divulgar detalhes financeiros da transação.

A aquisição inclui uma unidade administrativa e produtiva em São Bernardo do Campo, SP, com produção local da linha de PA6, bem como compostos de plásticos de engenharia. A fábrica de polimerização tem capacidade produtiva de aproximadamente 20.000 toneladas métricas por ano. Cerca de 100 colaboradores serão transferidos para a BASF.

Os negócios de monofilamentos, equipamentos para pesca e utilidades domésticas da Mazzaferro não fazem parte da transação e terão continuidade nas unidades produtivas de Diadema e São Paulo. A transação ainda está sujeita à aprovação das autoridades brasileiras.

Fortalecendo o crescimento no mercado sulamericano

A BASF integrará o negócio adquirido ao seu já existente portifólio de plásticos de engenharia e polímeros de poliamida. “A aquisição é parte da estratégia da BASF de fortalecer sua posição nos países emergentes. Para nossa Divisão, iremos aumentar nossa presença produtiva com mais proximidade para nossos clientes”, explica Wolfgang Hapke, Presidente global da divisão de Polímeros de Performance da BASF SE. “A demanda por poliamida na indústria automotiva e de extrusão crescerá fortemente, em especial no Brasil. A nova fábrica contribuirá para que façamos parte desse crescimento, suprindo nossos clientes da América do Sul de forma mais rápida e flexível, com produtos locais”.

“Estamos orgulhosos de estarmos no Brasil há mais de 100 anos. Com esta aquisição, que é a primeira realizada regionalmente pela América do Sul, a BASF reforça seu compromisso com o mercado brasileiro. Além disso, reafirma sua posição como parceira confiável e inovadora para os clientes de poliamida”, acrescenta Alfred Hackenberger, Presidente da BASF para a América do Sul.

Plásticos de engenharia na BASF

O portifólio de plásticos de engenharia da BASF compreende Ultramid® (PA), Ultradur® (PBT), Ultraform® (POM) e Ultrason® (PSU, PESU, PPSU). O plásticos de engenharia Ultramid é um composto de poliamida, derivado da poliamida básica. Os produtos são principalmente utilizados para aplicações elétricas e automotivas, bem como em outras indústrias.

Poliamidas para extrusão na BASF

Com mais de 60 anos de experiência, atualmente a BASF é a produtora líder de poliamida no mundo. O polímero de extrusão Ultramid® baseado em PA6, PA6.6 e PA 6/6.6 é fornecido para mercados como embalagem, pesca, bem como para revestimentos de fios e cabos.

Fonte:  BASF

Empresas Italianas promovem Rodada de Negócios em Caxias do Sul

24/11/2011

Voltado para o setor de plástico e borracha, o evento conta com apoio do Simplás, do Simecs e da Abiplast

Um grupo de empresas italianas vem à cidade de Caxias para promover o Seminário Tecnológico Itinerante no Brasil e uma Rodada de Negócios. O evento acontecerá no dia 1º de dezembro, das 8h30min às 18h, e será sediado no Personal Royal Hotel. O objetivo é proporcionar às empresas locais a oportunidade de realizar negócios com organizações italianas, que apresentarão as inovações tecnológicas no setor de máquinas para a indústria das duas cadeias. A participação é gratuita e as inscrições podem ser feitas somente através do site http://foldermais.com.br/ice/formulario_rs.php.

As empresas italianas que participarão das rodadas de negócio atuam com extrusoras monorrosca, duplarrosca e linhas completas; com linhas de extrusão para perfis e respectivos equipamentos auxiliares, cabeçotes e fieiras de extrusão; com termoformadoras; com soldadoras à alta freqüência; com moldes à injeção; com máquinas de rotomoldagem; com prensas e moldes à compressão para tampas e fechamentos e com máquinas sopradoras para peças plásticas (garrafas/frascos).

Quem promove é o evento é o Departamento para a Promoção de Intercâmbios da Embaixada da Itália e a Associação dos Fabricantes Italianos de Máquinas e Moldes para Matérias Plásticas e Borracha (Assocomaplast). As entidades contam com a colaboração da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (Simecs) e do Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás).

Fonte: Núcleo Comunicação e Marketing

Miotto apresenta Extrusora mono rosca e dupla rosca na PlastechBrasil 2011.

10/08/2011
A Indústria de Máquinas Miotto, comemora em 2011 seu cinqüentenário, e durante a Plastech Brasil 2011 irá mostrar extrusoras mono rosca e dupla rosca, incluindo o modelo “Economáquina” e a “Multifuncional”, bem como o novo modelo de puxador PL1 com tração positiva, oportunidade em que estará demonstrando várias inovações, em conformidade com a sua proposta de contínua evolução técnica.A extrusora é o “coração” de uma linha de extrusão de termoplásticos, de onde se pode concluir que o ideal é que ela seja a máquina com melhor desempenho à disposição no mercado.As melhorias tecnológicas apresentadas pela Miotto na Plastech Brasil, em grande parte, não são aparentes aos olhos, mas são significativas no que corresponde ao desempenho dos equipamentos e conseqüentemente à produtividade e a qualidade. Pode-se dizer que uma grande responsável por isso é a geometria das roscas e cilindros.
Pode-se mencionar, como exemplo disto, a extrusora EM-03 Ø 60mm G4, em que a Miotto garante 160 Kg/h, bem como a extrusora EM-03 Ø 90mm G4, que produz 500 Kg/h, usando como parâmetro o revestimento de condutores elétricos em PVC flexível.Também em exposição, as tradicionais roscas mono e dupla corrotante ou contrarrotante, e os cilindros bimetálicos fabricados pela UNIVERSALOI, para extrusoras, injetoras e sopradoras, com geometria específica para cada termoplástico.
Fonte: Assessoria de Imprensa – PlastechBrasil

Novas Resinas de Polietileno de Baixa Densidade da LyondellBasell Oferecem Melhores Níveis de Desempenho em Aplicações de Filme.

20/06/2011

A LyondellBasell lançou duas novas resinas de polietileno de baixa densidade (PEBD) que oferecem melhor desempenho para uma ampla gama de aplicações na área de filmes. Os novos grades são produzidos usando a tecnologia da empresa de processo tubular de alta pressão Lupotech T.

O Lupolen 3420J e o Lupolen 3426J, código dos novos grades, apresentam numerosos benefícios em comparação com produtos de PEBD padrão usados ​​em filmes, tais como maior rigidez, resistência ótima ao rasgo e à perfuração, propriedades óticas ótimas e baixos níveis de gel. Os principais beneficiários desta tecnologia incluem os produtores de filmes para etiquetas, produtos higiênicos, empacotamento e laminação, além de fabricantes de películas de proteção de superfície e embalagem de lenços higiênicos.

Enquanto o Lupolen 3420J é livre de aditivos e atende a requisitos para uma extrusão fácil e taxas de produção maiores em aplicações de filme, o Lupolen 3426J contém agentes de deslizamento e e anti-aderentes (anti-block). “Ambos os produtos oferecem boas propriedades mecânicas e ópticas, mas os clientes também podem obter um baixo valor de coeficiente de atrito que oferece facilidade de processamento em equipamentos de transfprmação”, disse Christof Justus, gerente de marketing de Polietileno da LyondellBasell.

Economia de material por meio de alta densidade
Benefícios adicionais oferecidos pela alta densidade e pela notável resistência do material fundido do Lupolen 3420J e 3426J Lupolen incluem a potencial redução de espessura de embalagens flexíveis. A redução de espessura permite que os transformadores usem menos material, oferecendo economias de custo ao longo de toda a cadeia de suprimento.

Fonte: LyondellBasell

Termocolor investe em novas extrusoras

20/06/2011

A Termocolor acaba de adquirir duas extrusoras dupla rosca co-rotantes da fabricante alemã Coperion. Uma das máquinas tem capacidade produtiva de 1.500 quilos por hora e será destinada para a produção de grandes lotes de composto e masterbatch. Já a outra tem capacidade produtiva de 100 quilos por hora e vai produzir pequenos lotes de masterbatches.

De acordo com Lourival Fantinati, diretor, atualmente, a Termocolor produz 50 mil ton/ ano e deve ampliar a sua capacidade produtiva em 10%. “Investimos US$ 2 milhões na compra das duas máquinas extrusoras. Nosso objetivo é atender a demanda atual e propiciar a produção de novos produtos, alguns já em fase final de desenvolvimento”, explica Lourival.

A Termocolor é uma das maiores fabricantes de masterbatches, compostos, aditivos, e resinas tingidas, além de prestar serviços de beneficiamento de compostos e tingimento.

Localizada em Diadema (SP), com capacidade instalada de 50 mil ton/ano a empresa conta com 130 colaboradores diretos, sendo 30 especialistas técnicos, e tem investido fortemente na aquisição de equipamentos que forneçam mais qualidade e produtividade, que possam potencializar sua produção e modernizar, ainda mais, seus laboratórios de testes.

Fonte: Abiplast / Di Fatto

Braskem apresenta 16 novos produtos na Brasilplast 2011

16/05/2011
Nova planta de PVC, que conta com investimentos de R$ 1 bilhão, também foi um dos destaques da feira

Os Clientes que visitaram o stand da Braskem na Brasilplast tiveram acesso a painéis touchscreen onde puderam visualizar todos os catálogos, selecionar o conteúdo de interesse e enviá-los para seus e-mails pessoais. Além disso, o material também esteve disponível em IPADs e em todo o estande através da rede instalada pela Braskem.

Telas touchscreen também mostraram aos presentes os cases de sucesso de parceiros da Braskem, ideias que deram certo e que já podem ser vistas na prática. Uma mesa interativa também foi criada para apresentar de forma lúdica os conceitos do selo I’m Green, que identifica os materiais da Braskem feitos a partir de fonte renovável, e do ciclo de produção do polietileno verde para o público em geral.O estande contou ainda com um sistema especial de localização dos colaboradores da Braskem através de seus crachás. Dessa forma, os clientes puderam ser atendidos de forma rápida.Os lançamentos da Braskem na Brasilplast foram:
POLIETILENOS
Solução para tanques de combustível
A resina HS4506 foi desenvolvida para produção de tanques de combustível automotivos, bem como para fabricação de tubos de enchimento e de reservatórios de partida a frio. Outro desenvolvimento da Braskem é a resina HS4506A, especialmente aditivada para garantir maior resistência à radiação ultravioleta e às intempéries. A resina é destinada à produção de tanques de combustível para caminhões e para o segmento de reposição automotiva.

Receita inovadora para o mercado de laminados
A resina Flexus 9212XP (XP = extra performance) atende às necessidades do mercado de laminados de alta performance, utilizados nos processos de empacotamento automático de elevada velocidade. É uma resina metalocênica (mPEBDL),  com o diferencial de manter mais estáveis os valores de Coeficiente de Fricção Cinético (CoF). É uma solução inovadora, patenteada pela Braskem e é resultado de uma receita capaz de melhorar a estabilidade do CoF, após a laminação, transporte  e estocagem das bobinas.

Quaterpolímero para o mercado frigorífico
Considerando as características do mercado frigorífico, a Braskem desenvolveu a resina Pluris 6301, um quaterpolímero que apresenta melhor processabilidade, selagem e alongamento. Estas características, combinadas com seu baixo nível de bloqueio e teor de géis, tornam o produto uma ótima opção para embalagem de pão de forma.

Bimodais com tecnologia Mitsubishi
As resinas BU004W e BS002W foram produzidas com tecnologia Mitsubishi e trazem um diferencial significativo de desempenho de propriedades mecânicas em relação aos demais produtos monomodais.

Excelente balanço entre rigidez e resistência ao impacto
O BS002W possibilita a redução de peso de frascos soprados, enquanto mantém as propriedades de empilhamento. A nova resina também apresenta ótima resistência ao stress cracking, o que a torna adequada para produção de frascos para embalagens de produtos tensoativos, tais como detergentes, limpadores multiuso e produtos químicos.

Redução de peso e manutenção das propriedades de empilhamento
A elevada densidade do produto BU004W proporciona uma redução de peso dos frascos e mantém as propriedades de empilhamento. O pacote de aditivos  diferenciado também proporciona aos frascos soprados com BU004 melhores propriedades ópticas com frascos mais brancos e melhor acabamento superficial.

Ótima processabilidade e excelente resistência a impacto a baixa temperatura
O produto HS5010, PEAD-APM, produzido por meio da tecnologia Loop Slurry apresenta ótima processabilidade e excelente resistência a impacto de baixa temperatura. É indicado para sopro de bombonas de embalagens de produtos químicos e agroquímicos.

Resina para o segmento de Fios & Cabos
A resina TC9008 é o mais recente lançamento da Braskem para o segmento de Fios & Cabos. É um composto à base de polietileno de baixa densidade (PEBD), pigmentado com negro de fumo. É indicado para revestimento ou capa de fios e cabos para telecomunicações e energia. O composto proporciona alta produtividade durante a extrusão, acabamento, alta flexibilidade e elevada resistência à baixa temperatura, além de proteção contra a ação das intempéries.

POLIPROPILENO

Embalagens rígidas com fluidez e resistência a impactos
O CP 191XP é um polipropileno copolímero heterofásico de alto índice de fluidez e elevada resistência a impactos. Foi desenvolvido para responder às exigências do mercado de injeção de ciclo rápido e de peças de paredes finas. Proporciona maior versatilidade e produtividade, mantendo um ótimo balanço de propriedades (rigidez e impacto). Este produto é destinado a embalagens de sorvete injetadas, utilidades domésticas e compostos automotivos.

Inovação para o mercado de Nãotecido
Este ano a Braskem está lançando para o mercado de Nãotecido o H 155, grade que apresenta elevada fluidez, possibilitando melhor desempenho na formação da camada de barreira obtida pelo processo meltblown. Este grade substituirá o H 152 no portfólio de PP Braskem.

Composto para aplicação final em para-choques
O CP 393 é um copolímero de alto impacto e baixíssima contração. Foi especialmente desenvolvido para compostos cuja aplicação final é pára-choque. A adição de carga mineral deixa “gap zero” entre o pára-choque de plástico e o pára-lama de metal.

Opção versátil para a indústria automotiva
O CP 286 é um copolímero heterofásico especialmente desenvolvido para o mercado de compostos. Sua função é manter elevada resistência ao impacto, com maior rigidez e fluxo. O bom balanço de propriedades mecânicas e alto índice de fluidez, ligado baixo VOC – isenção de voláteis elimina odores – torna esta opção muito versátil para uso na indústria automotiva em aplicações como pára-choques e painéis.

Aumenta a produtividade do mercado automobilístico
O CP 100 é um polipropileno copolímero heterofásico de altíssima fluidez com excelente balanço de rigidez e impacto. O objetivo da Braskem com essa resina é responder às exigências de maior produtividade do mercado automobilístico, proporcionando maior versatilidade e flexibilidade para os Clientes. O CP 100 atende importantes necessidades dos Clientes, como baixo teor de VOC (Volatile organic compound); excelentes propriedades organolépticas; maior facilidade de preenchimento no molde de injeção, com excelente balanço de propriedades mecânicas e maior produtividade em peças injetadas.

Alta Rigidez para mercados de eletrodomésticos e eletroportáteis
Desenhada para o mercado de peças técnicas e compostos, que requerem elevada rigidez e boa processabilidade para injeção, a Braskem lançou o grade H 201HC. Devido à sua elevada cristalinidade e alta rigidez, o produto apresenta maior resistência termomecânica e uma resistência diferenciada ao risco, tornando-o uma excelente opção para componentes de eletrodomésticos e eletroportáteis.

Inovação para mercado de baldes industriais
A resina CP 270R é um polipropileno copolímero heterofásico, especialmente desenhado para o processo de injeção de baldes e contêineres, que exijam balanço de propriedades entre resistência ao impacto e rigidez, com elevação do índice de fluidez em relação aos grades anteriores.

Maior transparência para utilidades domésticas
Como proposta de maior transparência para utilidades domésticas, a Braskem lançou a resina Prisma 1410, um copolímero randômico de elevado índice de fluidez, desenvolvido para injeção de peças e embalagens com excelente transparência. Este produto apresenta ótima processabilidade, alta produtividade e perfeito balanço rigidez/impacto.

Fonte: Braskem
Foto (crédito): Getty Images

KraussMaffei, Netstal e KraussMaffei Berstorff unificam atuação no mercado brasileiro.

15/05/2011

Com efeitos a partir de 1 de outubro de 2011, a sociedade afiliada do Grupo KraussMaffei se apresentará no mercado brasileiro sob o nome “KraussMaffei Group do Brasil”.  Os produtos das três marcas KraussMaffei, KraussMaffei Berstorff e Netstal  serão distribuídos no futuro sob o mesmo teto empresarial unificado.

Consolidação dos portfólios das marcas e dos serviços a favor do cliente

“Com a fusão das unidades de negócio operativas da KraussMaffei e Netstal numa só empresa, pretendemos consolidar as nossas presenças neste mercado de crescimento. Assim concentramos as competências dos nossos colaboradores e consolidamos o portfólio das nossas marcas e dos nossos serviços a favor dos nossos clientes”, explica Dr. Dietmar Straub, presidente da administração da KraussMaffei AG, no âmbito da feira Brasilplast, em São Paulo. A partir de 1 de outubro de 2011, Klaus Jell, o atual diretor da sociedade afiliada da Netstal na Alemanha, vai assumir a direção da sociedade afiliada com sede em São Paulo. “Estou muito contente por termos conseguido para esta função Klaus Jell, um especialista em materiais sintéticos competente e experiente, da nossa própria casa, e que acumulou experiências tanto na KraussMaffei, como também na Netstal”, explica Straub.

“Fico muito satisfeito com a nova atividade. Com a nova estrutura vamos aproveitar as sinergias existentes para garantir um trabalho melhor no mercado, para benefício dos nossos clientes”, disse Jell.  Cada marca operará no mercado de forma independente. Vamos reforçar as atividades de assistência técnica, para servir melhor os requisitos crescentes no Brasil. “Através da concentração de todas as atividades, as vantagens para os clientes aumentam, uma vez que, mediante um controle coordenado, estes podem escolher os produtos do vasto portfólio de alta qualidade do grupo KraussMaffei. Da nossa parte, vamos ficar focados na solução dos seus requisitos e tarefas específicos, que vamos tentar satisfazer de forma competente, com o produto certo e com a marca certa” declarou Jell.

Procura crescente par máquinas de alta qualidade

Há mais de dez anos, o Grupo KraussMaffei está presente no Brasil e se posicionou durante este período como parceiro líder e competente, com produtos de alta qualidade. Os clientes sul americanos da indústria automotiva, de embalagem e de linha branca estão crescentemente interessados no expertise de soluções para aplicações específicas no setor de injeção pela junção das marcas KraussMaffei e Netstal . “Isto é confirmado atualmente pela procura cada vez maior“,disse Jell. Como consequência disso, a empresa vai introduzir agora no mercado as máquinas completamente elétricas das séries AX e EX, da marca KraussMaffei. Os clientes da indústria de tubos apostam nos produtos da marca KraussMaffei Berstorff, por exemplo, nas instalações de alta qualidade para a compostagem de plásticos (compounding), bem como nos sistemas para a fabricação de perfis de perfis, filmes e chapas.  As soluções da marca Netstal são direcionadas para as áreas de embalagem de paredes finas, tampas e pré-formas de PET, além de compoenentes plásticos para os setores de alicações médicas e técnicas.

Fonte: KraussMaffei

Dow inaugura primeiro Centro de Desenvolvimento de Aplicações de plásticos do Brasil

12/04/2011

Localizado em Jundiaí, SP, o local será um pólo de pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias e soluções sustentáveis para o mercado latinoamericano de plásticos

A The Dow Chemical Company inaugura hoje, 12 de abril, em Jundiaí, São Paulo, o primeiro laboratório de plásticos do Brasil focado no desenvolvimento de soluções sustentáveis. O local será destinado a pesquisas e testes de produtos para as mais diversas áreas de aplicação, como embalagens especiais para alimentos, filmes e embalagens industriais, embalagens rígidas e soluções para o mercado de tubos de polietileno (tubos de pressão, distribuição de água e irrigação).

“A Dow deseja estar cada vez mais presente no mercado latinoamericano de plásticos. Queremos que este centro contribua significativamente para o avanço de toda a cadeia plástica nos países da América Latina, com pesquisas e estudos sobre o mercado e a busca contínua de soluções sustentáveis para os negócios e para o meio ambiente”, afirma Nestor de Mattos, diretor de vendas da área de Plásticos da Dow Brasil.

Uma equipe de químicos, engenheiros e técnicos será responsável pelo atendimento aos clientes, realização de testes e pelo desenvolvimento de soluções cada vez mais sustentáveis, como por exemplo, resinas com melhor desempenho (que propiciam a redução da quantidade de matéria-prima), ou ainda estruturas 100% recicláveis, entre outros.

“Iremos desenvolver junto com nossos clientes soluções inovadoras que proporcionem uma diferenciação no mercado. Aliando o portfólio da Dow a essa estrutura, ganharemos ainda mais rapidez, agilidade e capacitação de nossos clientes”, afirma.

O laboratório ocupa uma área de 1100 m2 distribuídos nas seguintes seções:

Laboratório de caracterização de polímeros: neste espaço será possível realizar análises de identificação de materiais (qual o tipo de polímero, aditivos, identificação microscópica de estruturas, contaminantes, entre outros).

Laboratório de Testes Físicos: destinado à realização de todos os testes requeridos pelo órgão de normatização American Society for Testing Materials (ASTM) como mensuração de impacto ao dardo, rasgo, ótica, tensão de ruptura, escoamento e perfuração, além de análise dessas propriedades a baixa temperatura (até -40ºC). “Esses testes são imprescindíveis para o desenvolvimento de aplicações para os mais diversos mercados de aplicação de plástico, tais como embalagens flexíveis, rígidas e tubos industriais”, comenta Carlos Costa, gerente de pesquisa e desenvolvimento de filmes industriais e embalagens de consumo para a área de Plásticos da Dow na América Latina.

Planta Piloto: neste local será implantada uma linha de extrusão de última geração, com capacidade de produzir filmes pelo processo tubular e plana que, em pequena escala, reproduz as condições de operação das máquinas industriais. “Isso proporcionará a nós e a nossos clientes muito mais agilidade para o desenvolvimento de soluções”, afirma Costa.

Na planta, já estão instaladas uma unidade de laminação para testes de performance e uma máquina de unitização para realização de testes de performance em paletização. Outros equipamentos, como termoformadora e empacotadora automática, estão previstos para 2012.

“Todos esses equipamentos têm por objetivo aprofundar o conhecimento do desempenho das nossas resinas nas aplicações dos nossos clientes e facilitar seu sucesso no mercado final”, explica o executivo.

Sala de Treinamento: com capacidade para 70 pessoas, o local será destinado ao treinamento da equipe Dow e também para que os clientes da companhia treinem sua própria equipe técnica.

Segundo Carlos Costa, o Centro de Desenvolvimento de Aplicações de Plásticos também será utilizado para os diversos projetos que a companhia está desenvolvendo em parceria com universidades de São Paulo. Os resultados das principais pesquisas a serem realizadas neste espaço serão compartilhados com clientes em Seminários Técnicos promovidos pela companhia.

Além da nova estrutura em Jundiaí, a The Dow Chemical Company possui laboratórios em todos os continentes (Europa – Espanha; Pacifico – Singapura; Estados Unidos – Texas).  Conta ainda com o Laboratório de Aplicação em Freeport Texas, com capacidade de produção industrial (máquinas industriais), testes organolépticos e planta piloto de produção de polímeros. O local é interconectado a todos os demais laboratórios da companhia e pode ser utilizado para demandas especiais de clientes, como a produção piloto de uma solução ou ainda testes específicos para aprovação de um produto em um determinado mercado.

Sobre a Dow

O portfólio líder e diversificado da Dow nas áreas de Químicos Especiais, Materiais Avançados, Ciências Agrícolas e Plásticos oferece uma ampla variedade de soluções e produtos baseados em tecnologia para mais de 160 países e em setores de grande crescimento, como eletrônicos, água, energia, tintas e revestimentos e agricultura. Em 2010, a Dow teve vendas anuais de US$ 53.7 bilhões e empregou aproximadamente 50.000 funcionários em todo o mundo. Os mais de 5.000 produtos da Companhia são produzidos em 188 unidades fabris em 35 países ao redor do mundo.

Fonte: PorterNovelli / Dow

Schmuziger apresenta seus produtos para a Brasilplast 2011.

29/03/2011

A SCHMUZIGER em parceria com as empresas COMI, MAILLEFER, NGR, OMS estará presente na BRASILPLAST 2011 apresentando as últimas novidades em equipamentos para o setor:

A COMI fabricante de termoformadoras e máquinas de corte, tem a destacar o sistema de corte a jato de água MEDUSA em versões de 3 e 5 eixos que permite executar corte de materiais com elevada precisão.  Equipada com um cabeçote de corte projetado tanto para uso de água pura como abrasiva, possibilita o corte de peças de grandes espessuras nos mais diversos tipos de materiais.

A IMPIANTI OMS, fabricante de máquinas e linhas completas para processamento de poliuretano, tem se firmado como um dos principais fornecedores de linhas completas para a fabricação de telhas e painéis contínuos e descontínuos com isolamento de PU.  Todo o processamento, desde a matéria prima até o produto final, é controlado de forma a permitir a homogeneidade de espessura, uniformidade, qualidade e exatidão dimensional no tocante ao processo de espumação de poliuretano, rígido ou flexível, atendendo aos mais variados requisitos técnicos graças a suas características e grande adaptabilidade de uso.

A MAILLEFER produtora de linhas de extrusão para fabricação de tubos plásticos – mono e multicamadas – projetadas com toda tecnologia de alta precisão que uma empresa Suíça pode oferecer, destinadas a aplicações específicas de diversos setores como: automobilístico; combustíveis; petrolífero; construção; medicinal.

As linhas de extrusão MAILLEFER se destacam pela diversidade de  matérias primas que pode processar bem como pela vasta gama  de diâmetros de tubos capazes de produzir, com variações dimensionais  desde 1mm até 560mm.

Destaque ainda para as linhas de extrusão de tubos plásticos de irrigação por gotejamento que apresentam alta produtividade, com capacidade de produção de até 180m/min., versatilidade, e preciso sincronismo em todas as etapas de fabricação, desde a inserção dos gotejadores, extrusão, perfuração até o resfriamento.

A NGR apresenta o que há de mais avançado em tecnologia na área de reciclagem de termoplásticos* com máquinas capazes de processar praticamente todos os tipos desse polímero – PE, PP, PA, PS, PC, PET, ABS, EVA, PPS, BIO-TECH -; plásticos técnicos em quase todos os formatos; filmes e todos os tipos de refugos de filmes (em rolos, avulsos, em feixes ou fardos); peças e tubos moldados por injeção; grumos originários de sobras de partidas de produção; fibras; fitas / ráfia; tecidos e não tecidos; fios e cordas; carpetes; EPS compactado. Destaque para o grande diferencial dos equipamentos NGR que é o sistema patenteado “3 em 1 – ÚNICO ESTÁGIO” ,ou seja, em um único maquinário é feito todo o processo de moagem – alimentação – extrusão dispensando dispositivos externos à linha como: moinhos / trituradores, e tanques / reservatórios intermediários.

(*) não se aplica a plásticos contendo cloro em sua composição (tipo PVC).

Fonte: Schmuziger / Alcântara Machado – Brasilplast.

Ineal traz para a Brasilplast novidades em equipamentos para controle do processo de extrusão.

17/03/2011

A Ineal apresentará na Brasil Plast 2011 novidades a respeito de equipamentos para controle de extrusão que serão fabricados no território nacional através da parceria com uma empresa líder mundial. Essa parceria visa unir a melhor tecnologia do segmento com a confiabilidade e forte penetração que a Ineal conquistou ao longo dos seus 21 anos de experiência.

A empresa apresentará também a tradicional linha Ineal, com algumas novidades em seu design e melhorias tecnológicas que visam á otimização energética e o atendimento aos mais diferenciados processos, fortalecendo o compromisso da Ineal com a sustentabilidade e com a satisfação total do nosso cliente.

Poderão ser conferidos no stand os seguintes equipamentos:
-Linha SDI, desumidificadores indicados para secagem contínua de matérias primas higroscópicas,atua com secagem regulada individualmente no silo de secagem, o que permite grande flexibilidade e economia de energia;
-Linha SA, secadores que possuem alimentação do silo incorporada utilizando uma única motorização para secagem e alimentação da matéria prima, a linha agora conta com um novo controlador de temperatura que identifica anomalias do processo e quebra o ciclo, evitando a perda de materiais;
-Moinhos de baixa rotação destinados á recuperação de peças defeituosas, refugos do processo e canais de injeção;
-Sistema de Alimentação e Dosagem, otimiza o trabalho com o material reciclado e elimina em 100% o desperdício de matéria prima e pigmento.

Fonte: Brasilplast / Ineal

Pickler vende máquina no primeiro dia da Interplast

24/08/2010

A fabricante de dispositivos e equipamentos especiais para a indústria de transformação de plásticos, Pickler Máquinas começa bem a sua participação na Interplast 2010, com a venda de uma extrusora dupla rosca já no primeiro dia da feira. A extrusora custa aproximadamente R$ 400 mil reais e foi vendida para um fabricante de Goiás. A máquina de alta produção se destinada à fabricação de perfis e tubos de PVC.  “É a primeira vez que expomos na feira, e vender no primeiro dia nos deu uma grande expectativa de mais negócios”, diz Jucelino Pickler, sócio-diretor da Pickler, que já planeja o retorno para as próximas edições da Interplast.

A Pickler é de Joinville e está há mais de 10 anos no mercado. Fabricante de dispositivos e equipamentos especiais para as indústrias de transformação plástica, realiza estudos e pesquisa no setor, e fabrica periféricos nesta área para variados produtos.

Fonte: Messe Brasil