Posts Tagged ‘Expansão’

Eastman expande capacidade de produção de Copoliéster

13/09/2017

A Eastman Chemical Company anunciou no final de agosto um plano de expansão de capacidade de produção de copoliéster de sua fábrica em Kuantan, Malásia (foto). A previsão é de que a expansão seja concluída no primeiro trimestre de 2018 e que aumente em 20% a capacidade de produção de PETG. Este investimento apoia o crescimento contínuo de produtos de copoliéster globalmente e proporciona flexibilidade em toda a base de ativos de polímeros da empresa.

“Esta expansão posiciona a Eastman para atender à crescente demanda global que temos observado pelos nossos materiais de copoliéster “, disse Burt Capel (foto), vice-presidente e gerente geral do negócio da Eastman Special Plastics. “Este investimento solidifica ainda mais o compromisso da Eastman com a região da Ásia-Pacífico e com o oferecimento de materiais de alta qualidade aos nossos clientes em todo o mundo”.

A unidade de Plásticos Especiais faz parte do segmento de negócio de Materiais Avançados da Eastman. O site de Eastman em Kuantan, na Malásia, produz vários copoliésteres, incluindo os copoliésteres Eastman Spectar™ e Eastman Eastar™.

A Eastman é uma empresa global de materiais avançados e aditivos especiais atuando em mercados finais tais como transporte, construção civil e produtos de consumo. A empresa atende clientes em mais de 100 países e, em 2016, obteve receitas de aproximadamente US $ 9,0 bilhões. A empresa está sediada em Kingsport, Tennessee, EUA e, emprega, aproximadamente, 14.000 pessoas em todo o mundo.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Eastman

Curta nossa página no

 

Anúncios

BASF aumenta a capacidade de sua rede global de produção de aditivos para plásticos

08/12/2016
Planta de TDI da BASF em Ludwigshafen, na Alemanha

Planta de TDI da BASF em Ludwigshafen, na Alemanha

Investimentos acima de € 200 milhões planejados para vários sites nos Estados Unidos, Europa e Ásia-Pacífico

Nos próximos cinco anos a BASF planeja investir mais de 200 milhões de euros mundialmente em seu negócio de aditivos para plásticos, sendo que aproximadamente metade do investimento será na Ásia, com foco na expansão de capacidade e excelência operacional. Os aditivos para plásticos melhoram as propriedades dos produtos, tais como a resistência, estabilidade , além de otimizam os processos de fabricação dos plásticos.

Como principal fornecedor global de aditivos para plásticos, com ativos industriais em todas as regiões, a BASF é uma grande fornecedora das indústrias desse setor.

“A BASF irá fortalecer o seu negócio de aditivos para plásticos através de investimentos em capacidades adicionais, visando atender à crescente demanda global por antioxidantes, bem como estabilizadores de luz. Além disso, iremos investir em processos digitais e tecnologia para dar suporte aos nossos clientes, atuando como um fornecedor confiável em todas as regiões”, disse Christian Fischer, Presidente da divisão de Químicos de Performance da BASF.

Os investimentos concentram-se em expansões de capacidade em sites na América do Norte e Europa, bem como em automação, tecnologias digitais e modelagem. A BASF também planeja melhorar sua pegada ecológica na produção de aditivos para plásticos na Ásia.

Inovação baseada em química moderna

Além dos investimentos, a inovação continua a ser parte integrante da estratégia de negócios da BASF. Na feira K em Düsseldorf, na Alemanha, o negócio de aditivos para plásticos lançou recentemente dois novos estabilizadores de luz:

O Tinuvin® 880 é um estabilizador de luz de peso molecular médio, que proporciona uma melhoria significativa, especialmente em aplicações para interiores de automóveis com o benefício adicional de oferecer maior estabilidade térmica, segundo a BASF.

O Tinuvin® XT 55 fornece aos formuladores durabilidade e propriedades secundárias, tais como estabilidade de cor, descoloração de gás e resistência à extração. Com esta nova solução, o custo benefício alcançado será excelente através do ajuste de dosagem e de outros componentes da formulação no final das condições de aplicação, afirma a empresa.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Bemis expande atividades nas unidades de Três Lagoas (MS) e Suape (PE)

07/10/2016

Fabricante de embalagens investirá cerca de R$ 200 milhões no Brasil até 2017 na modernização de seu parque fabril; companhia abrirá no total 340 novos postos de trabalho nas duas plantas

bemisA Bemis anunciou a expansão de atividades em suas unidades de embalagens rígidas de Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul, e de Suape, em Cabo de Santo Agostinho, Pernambuco. Após realizar reformas e ampliar as instalações, a companhia oferecerá 340 postos adicionais de trabalho.

Antes pertencentes à Emplal, as fábricas de Suape e de Três Lagoas foram incorporadas à Bemis em dezembro de 2015, após a aquisição da empresa pela multinacional americana. As unidades manterão seu foco em produção de embalagens rígidas como potes de margarina, iogurtes, doces e sorvetes, utilizando tecnologias de extrusão, termoformagem, injeção e processos de impressão.

As expansões das unidades de Suape e de Três Lagoas terão, respectivamente, 8 mil m² e 7,2 mil m² construídos. A Bemis projeta investir R$ 200 milhões no Brasil até 2017 em compra de equipamentos e modernização do seu parque fabril. Os investimentos nas duas unidades somam R$ 70 milhões.

“As ampliações de Suape e de Três Lagoas estão em linha com nossa estratégia de crescimento para o Brasil. Somos otimistas em relação ao país, à economia e ao mercado. Nosso foco é aumentar a eficiência de nossas operações para continuarmos inovadores e competitivos, em um trabalho muito próximo e colaborativo com nossos clientes”, afirma Carlos Santa Cruz, presidente da Bemis na América Latina.

A Bemis é uma das maiores fabricantes de embalagens do mundo. Com sede em Neenah, Wisconsin (EUA), a companhia atende aos mercados de alimentos, bebidas, cosméticos, farmacêuticos, higiene pessoal, limpeza doméstica, médico-hospitalares e pet food com embalagens flexíveis, rígidas, cartonadas, tubos laminados e rótulos. A companhia conta com 18 mil funcionários em 61 unidades, localizadas em 12 países nas Américas do Norte e Latina, Europa e Ásia-Pacífico.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Bemis

Curta nossa página no

Eastman aumenta capacidade de produção de copoliéster

06/08/2013

Expansão de capacidade visa dar suporte à forte demanda mundial

No dia 30 de julho passado, a Eastman Chemical Company anunciou seus planos para aumentar a capacidade de produção do copoliéster Tritan ™ na fábrica de Kingsport, Tennessee (EUA). Através de uma série de projetos, a empresa planeja expandir sua capacidade de 60 mil toneladas para 76 mil toneladas métricas para atender à crescente demanda pelo material. Os projetos deverão ser concluídos até meados de 2014.

“A Eastman continua a experimentar uma forte demanda global por Tritan”, disse Lucian Boldea, vice-presidente e gerente geral de Materiais Avançados e Especialidades Plásticas da Eastman. “Estamos ganhando força em mercados tais como no segmento médico, de bens duráveis ​​e de cuidados com o bebê. Este investimento em Tritan vai nos permitir manter nossa posição como líder global de mercado em copoliésteres. Continuaremos também a avaliar opções para expansões mais significativas no futuro. ”

O Tritan ™ é um copoliéster de nova geração que, segundo a Eastman, proporciona um equilíbrio de propriedades, incluindo tenacidade, durabilidade em máquina de lavar louça e transparência superior. Desde o seu lançamento em 2007, o Tritan tem sido o material escolhido para mais de 600 produtos que mantém contato com alimentos,  desde itens para servir servir e armazenar comida até garrafas esportivas reutilizáveis, produtos de higiene infantil e pequenos eletrodomésticos.

Fonte: Eastman

Curta nossa página no

BASF anuncia expansão de sua capacidade de compostagem de Poliamidas e PBT na Europa.

14/06/2011
  • Expansão de 10.000 toneladas na planta de Schwarzheide
  • Previsto crescimento anual de mais de 5 % em Plásticos de Engenharia na Europa

A BASF está aumentando as suas capacidades de compostagem de plásticos de engenharia Ultramid ® (poliamida) e Ultradur ® (PBT: polibutileno tereftalato), na sua planta de  Schwarzheide em 10.000 toneladas métricas por ano. Este é um primeiro passo no contexto das expansões de capacidade que são planejadas tendo em vista o forte aumento da demanda na Europa. Já no primeiro trimestre de 2011, a BASF anunciou que estaria duplicando a sua capacidade de compostagem de plásticos de engenharia na China e na Coréia.

“Os plásticos de engenharia na Europa saíram da crise mais rapidamente do que nós e os nossos clientes havíamos esperado no início de 2010. Em comparação com o ano da crise de 2009, a procura aumentou mais de 30 por cento em 2010. Também para 2011, nós estamos contando com um crescimento de dois dígitos. Conseqüentemente, em 2011 o consumo já terá retornado ao nível pré-crise”, explica o Dr. Willy Hoven-Nievelstein, chefe da unidade de negócios de Plásticos de Engenharia da BASF para a Europa. “Estamos antecipando um crescimento médio anual de mais de cinco por cento, razão pela qual nós iremos ampliar consideravelmente nossa capacidade de composição de plásticos de engenharia da Europa nos próximos anos. Esta é a maneira como podemos acompanhar o ritmo de crescimento de nossos clientes,  como já fizemos no passado “, Hoven-Nievelstein acrescenta.

Os plásticos de engenharia Ultramid ® e Ultradur ® são transformados posteriormente em componentes de alto desempenho na indústria automobilística, no setor elétrico e eletrônico, bem como na área de construção e moveleira. Esses componentes incluem, por exemplo, as estruturas de assento de automóveis, bandejas de óleo, sensores e conectores, perfis de janelas e cadeiras.

Fonte:  BASF

BASF inicia operações em planta expandida para produção de plástico biodegradável.

02/02/2011
  • A capacidade de produção de plástico biodegradável aumentou em 60.000 toneladas métricas por ano.
  • Aumenta também a produção de plásticos a partir de matérias-primas renováveis
  • A BASF espera um crescimento significativo do mercado para plásticos biodegradáveis até 2020.

A BASF iniciou a operação da sua planta expandida para a produção do plástico biodegradável Ecoflex®. A expansão da planta existente em Ludwigshafen (Alemanha) irá aumentar a capacidade de produção de Ecoflex de 14.000 para 74.000 toneladas métricas por ano. Ao mesmo tempo, a BASF aumentará a capacidade de produção do Ecovio®, um derivado do Ecoflex.

“Nós já temos sucesso no mercado com o nosso poliéster biodegradável Ecoflex e com o Ecovio. A maior capacidade de produção desses dois produtos irá melhorar significativamente nossa posição”, disse Dr. Worfgang Hapke, presidente da divisão de Polímeros de Desempenho da BASF. “A expansão da capacidade também nos permitirá responder mais efetivamente aos desejos dos nossos clientes”.

O Ecoflex é um plástico que possui as propriedades do polietileno convencional, sendo totalmente biodegradável sob condições de compostagem industriais, de acordo com a norma DIN EN 13432. O Ecovio é um derivado do Ecoflex que é também biodegradável e que contém até 75 % de matérias-primas renováveis. Aplicações típicas são sacos de supermercados, sacos para descarte de lixo orgânico, embalagem de alimentos e filmes para aplicações na agricultura. Uma das últimas inovações é o papel Ecovio FS, que é usado para fornecer um revestimento biodegradável à prova d’água nas superfícies internas de copos de papel e recipientes de papelão

Com o Ecovio e o Ecoflex, a BASF já é um dos fornecedores líderes mundiais de plásticos biodegradáveis e bioderivados. Ambas estas propriedades estão tendo uma demanda crescente e o mercado para plásticos biodegradáveis e bioderivados está crescendo no momento em mais de 20 % por ano.

Fonte: BASF