Posts Tagged ‘EUA’

Piovan anuncia Nova Sede na América do Norte

06/09/2018

A Universal Dynamics, Inc., uma das empresas do Grupo Piovan, finalizou sua mudança de Woodbridge para Fredericksburg Virginia, Estados Unidos em julho de 2018. Uma estrutura recém-construída com área de 10.000m², que foi projetada sob o conceito do “lean manufacturing”, permitirá que a empresa dobre sua capacidade produtiva.

A nova instalação também será a nova sede do Grupo Piovan na América do Norte.

Equipamentos para armazenamento, transporte, dosagem, desumidificação e granulação, juntamente com os softwares de supervisão, estão sendo produzidos pela nova fábrica.

Em 2019, a nova fábrica de Fredericksburg também se tornará um centro de fabricação de equipamentos para refrigeração da Aquatech, hoje importados da Aquatech Itália, que é a empresa do Grupo Piovan que fornece soluções em refrigeração industrial e sistemas de controle de temperatura.

Com a produção da Aquatech, a Universal Dynamics se tornará o primeiro fabricante de Dry Coolers Adiabáticos de alta eficiência no Estados Unidos.

O evento de inauguração será realizado no dia 04 de outubro de 2018, e contará com a presença dos principais líderes do setor, vindos dos Estados Unidos, Canadá e México. O evento inclui demonstrações ao vivo das novas tecnologias com visitas guiadas à fábrica, assim como a cerimônia oficial do corte da fita.

O Grupo Piovan é líder mundial no fornecimento de equipamentos auxiliares e serviços para vários segmentos de mercado. Ao longo dos últimos quinze anos, a empresa tem se tornado uma organização multinacional com 07 fábricas, 26 filiais de vendas e serviços, uma rede internacional de distribuidores em mais de 70 países e uma força de trabalho com 998 colaboradores no mundo. As empresas do Grupo Piovan são Universal Dynamics (EUA), Fdm (Alemanha), Aquatech (Itália), Penta (Itália), Progema (Itália), Energys (Itália).

Fonte: Piovan

Curta nossa página no

Anúncios

SPI americana reestrutura seu grupo de marketing e desenvolvimento comercial e promove três colaboradores para novas funções

22/05/2015

Brad Williams agora é o responsável pelo setor de marcas e marketing de todas as propriedades da SPI

Brad Williams, novo vice-presidente de marketing da SPI

Brad Williams, novo vice-presidente de marketing e desenvolvimento comercial  da SPI

A SPI: The Plastics Industry Trade Association reestruturou seu grupo de marketing a fim de centralizar a marca e as mensagens de todos os seus produtos, serviços para associados e ofertas de eventos, além de acrescentar funções de desenvolvimento comercial para ampliar ainda mais seu crescente portfólio de exposições, conferências e reuniões.

Refletindo a mudança, está a promoção de Brad Williams como vice-presidente de marketing e desenvolvimento comercial. Ele continuará a supervisionar o marketing e as vendas para a feira trienal NPE, mas também será responsável pela marca geral e pelo marketing da SPI e pelo desenvolvimento das novas ofertas da empresa, impulsionadas pelo crescimento do setor e da associação. Essa mudança acontece no momento em que a SPI está expandindo seu alcance e seu portfólio de ofertas de associações e eventos para incluir o Global Plastics Summit, o novo Re|focus Recycling Summit & Expo, em abril de 2016, e outros eventos e webinars educacionais, que serão anunciados em breve.

Após gerenciar uma bem-sucedida campanha de marketing para a NPE, Kristen Petersen agora é diretora de marketing e supervisionará as atividades diárias do programa de marketing da SPI. Reportando-se a ela estará Angie Tran, agora promovida a gerente de marketing sênior para todas as propriedades da SPI.

“A SPI teve grande sucesso na produção de feiras comerciais e conferências de interesse de toda a cadeia de suprimentos do setor de plásticos e pretende desenvolver novos produtos que venham a beneficiar nossos membros e o setor como um todo”, afirmou William R. (Bill) Carteaux, presidente e CEO. “Com sua reconhecida experiência, Brad e sua equipe estarão à frente dessas iniciativas de crescimento, bem como maximizarão nossa exposição ao mercado em relação aos produtos e as ofertas já existentes da SPI.”

O grupo reestruturado de marketing se reportará a Gene Sanders, vice-presidente sênior da SPI. “Estamos entusiasmados com a oportunidade de expandir ainda mais o alcance da associação, conectando nossos membros a diversos mercados que utilizam o plástico em seus produtos”, afirmou Sanders. Acreditamos que temos os devidos recursos para crescimento, tanto como indústria quanto como associação.”

Brad Williams: Vice-presidente de marketing e desenvolvimento comercial

Brad Williams se juntou à SPI em outubro de 2012, como diretor de marketing e vendas, e desempenhou um importante papel no sucesso da SPI em atrair um número recorde de expositores, patrocinadores e empresas exclusivas na NPE2015. Anteriormente, ele já havia desempenhado diversas posições na  National Association of Broadcasters, de 1997 a 2012. Seu último cargo antes de chegar à SPI foi de vice-presidente de iniciativas estratégicas, com responsabilidades de alto nível, incluindo planejamento estratégico, crescimento de receita e gerenciamento de contas estratégicas para a Feira da NAB. Brad tem mestrado em gerenciamento de esportes e concluirá um curso de doutorado em liderança no início de 2017.

Kristen Petersen: Diretora de marketing

Kristen começou a trabalhar na SPI em 2013, como gerente de marketing, sendo responsável pela supervisão das campanhas publicitárias e de e-mail, pelo gerenciamento do conteúdo do website e de atividades de mídia social, pelo desenvolvimento de parcerias de mídia e outros esforços de marketing. Sua experiência anterior inclui gerenciamento de marketing, desenvolvimento de websites, desenvolvimento de marca, design gráfico, planejamento estratégico e ensino de habilidades de marketing em nível universitário. Graduou-se em Publicidade e tem mestrado em gerenciamento na Universidade da Flórida.

Angie Tran: Gerente e marketing sênior

Angie juntou-se à SPI em 2013 como gerente de marketing digital. Ela chegou à SPI com dez anos de experiência em cargos relacionados à área de marketing em várias organizações, além de consultoria autônoma em marketing e comunicação. É bacharel em marketing pela Mary Baldwin College.

Adam Cromark, especialista em marketing da SPI, expandirá sua função de suporte a esforços de marketing em todas as propriedades da SPI, ampliando a presença online, móvel e em mídia social da empresa.

O Global Plastics Summit  (www.globalplasticssummit.com), reunião e evento de redes em nível sênior do setor plástico, acontecerá de 28 a 30 de outubro de 2015, em Chicago. Visitewww.globalplasticssummit.com.

O Re|focus Recycling Summit & Expo (www.refocussummit.org), que tem como objetivo ajudar as empresas a atingir suas metas ambientais, acontecerá de 25 a 27 de abril de 2016, em Orlando, na Flórida.

A NPE2018 (www.npe.org) será realizada de 7 a 11 de maio de 2018, em Orlando, na Flórida. Visite http://www.npe.org.

Fundada em 1937, a SPI: The Plastics Industry Trade Association (www.plasticsindustry.org) promove o crescimento no setor de plásticos dos EUA, avaliado em U$ 380 bilhões. Representando praticamente 900 mil trabalhadores americanos no terceiro maior setor de fabricação dos EUA, a SPI fornece aconselhamento jurídico, pesquisas de mercado, promoções da indústria e o estímulo a relações comerciais, além de estratégias de desperdício zero. Desde fornecedores de resina e fabricantes de equipamentos a processadores e proprietários de marcas, a SPI  representa todas as facetas da cadeia de suprimento do setor de plásticos dos EUA. Todo o lucro obtido nos eventos da SPI é reinvestido em serviços da própria empresa.

Fonte: Martino Communications

Curta nossa página no

Think Plastic Brazil participa de feira Home & Housewares nos EUA

22/02/2013

Os Estados Unidos são, disparados, o maior consumidor de produtos plásticos do mundo. Com um consumo per capita de 90 quilos por pessoa/ano, lideram o ranking de oportunidades para o setor. Diante de um mercado tão grande, as oportunidades para os exportadores brasileiros são latentes na maior feira da categoria, a International Home + Housewares, de Chicago, que este ano acontecerá de 2 a 5 de março. Para os brasileiros, fazer negócios com este imenso mercado é é um grande passo para a internacionalização da empresa.

Responsável pelo setor de Inteligência de Mercado do Think Plastic Brazil, Maitê Ornelas está aprofundando estudos sobre os EUA e projeta um cenário muito positivo para os brasileiros dentro desta feira. “O Brasil ocupa hoje a segunda posição no ranking de oportunidade de varejo global, o único país de destaque da América Latina, perdendo apenas para a China.” Ela afirma que fará uma prospecção de mercado com o objetivo principal de validar informações de oportunidades para o Brasil nos Estados Unidos.

Think_Plastic_BettaninBettanin: O Grupo Bettanin, líder no mercado de produtos de limpeza doméstica, com mais de 240 milhões de peças produzidas anualmente, começou sua prospecção com o mercado americano há quase vinte anos. Para a empresa, foi importante conhecer cada detalhe do público americano ao longo do tempo, para, hoje, fincar cada vez mais a bandeira no país e desenvolver novos negócios com o resto do mundo.

“Os EUA não respondem só por volume, mas trazem uma vitrine. Se você vai bem lá, ele te traz muitas oportunidades depois em outros negócios. A empresa passa a ser referência e modelo dentro da sua área de atuação. O americano tem um consumo muito elevado e estabelecer negócios com eles é uma verdadeira escola”, comenta Elias Kerpen, da área de  vendas internacionais do Grupo Bettanin.

Por esse motivo a participação na Housewares se repete há oito anos e continua sendo tão necessária. A  prospecção na área de inteligência, que acontece pela primeira vez, vai levantar informações qualitativas da economia, a percepção dos americanos acerca de produtos brasileiros. E, complementarmente, a aproximação com o SECOM do Consulado do Brasil em Chicago, a parceria continuada do CN Apex-Brasil Miami, o seminário pré-feira, as visitas técnicas e as novas parcerias no país também farão parte do pacote.

Neste contexto, a experiência da Bettanin é ilustrativa. Ano passado, em uma das prospecções com um gerente de compras de uma rede mexicana de supermercados, a empresa brasileira conseguiu fechar um grande negócio seis meses depois. “Durante a feira realizamos o primeiro contato, quando conheceram os nossos produtos. Depois, na metade do ano, o gerente da empresa veio ao Brasil e o convidamos a conhecer toda a nossa estrutura. Logo depois viajamos para o México e fechamos dois contêineres para atender 52 lojas de supermercado daquele país”, diz Kerpen. Como se vê, a vitrine está à espera dos exportadores.

Fonte: Boletim Think Plastic Brazil

Curta nossa página no

Aumento das vendas de veículos nos Estados Unidos leva Mitsui a aumentar capacidade de produção de compostos de PP

22/01/2013

mitsuiO grupo japonês Mitsui Chemicals, Inc. anunciou um aumento de 14 mil toneladas/ano de produção de compostos de polipropileno nos Estados Unidos para atender às demandas crescentes do setor de materiais automotivos. O aumento de capacidade ocorrerá nas instalações da sua empresa afiliada Advanced Composites, em Sidney, estado de Ohio. Este aumento de capacidade previsto para o quarto trimestre de 2013 segue outra expansão de produção de 28 mil toneladas já prevista para o terceiro trimestre deste ano, de modo que a capacidade global de produção para as duas fábricas da Advanced Composites nos estados de Ohio e Tennessee atingirão 268 mil toneladas/ano em 2013.

Embora a indústria automotiva norte-americana tenha sido negativamente impactada pela crise financeira global, atualmente o mercado voltou à normalidade com previsões de crescimento significativo no futuro.

O aumento previsto é esperado não só para fortalecer a posição do grupo na expansão do mercado norte-americano, mas igualmente para reforçar a de fornecimento global do Grupo.

A Mitsui Chemicals Group conta com instalações fabris de Polipropileno para o mercado automotivo em oito mercados globais relevantes (Japão, Estados Unidos, México, Brasil, Europa, Índia, Tailândia e China).

Fonte: Mitsui

Curta nossa página no

Dow anuncia planos para construção de nova planta de EPDM nos EUA

18/11/2012

A The Dow Chemical Company (Dow) tem planos para a construção de uma nova planta em escala global para a produção de borracha de etileno – propileno – dieno (EPDM) metalocênico, comercializado sob a marca registrada de NORDEL™ IP Hydrocarbon Rubber.

A nova instalação, cujo início das operações está previsto para 2016, ajudará a definir os padrões de eficácia em termos de custos e eficiência de produção ao incorporar o uso da nova tecnologia de catalisadores exclusiva da Dow e aproveitar as vantagens produtivas do processo de solução integrado e de grande escala da Companhia. Essa unidade produtiva alavancará o plano de investimentos da Dow para ampliar a produção de etileno e propileno na Costa do Golfo dos EUA e conectar as operações norte-americanas da Companhia a oportunidades de matérias-primas disponíveis resultantes da maior disponibilidade no fornecimento de gás de xisto nos EUA.

“O NORDEL IP continuará a ser parte estratégica do portfólio da Dow Elastomers tanto hoje quanto no futuro”, afirmou Kim Ann Mink, Presidente de Negócios para a Dow Elastomers, Electrical and Telecommunications. “A nova instalação em escala mundial posicionará a Dow para atender à crescente demanda global por EPDM por meio de tecnologia de próxima geração que garante uma ampla oferta de produtos com qualidade aprimorada. Dos mercados automotivo e de construção ao de fios e cabos, manteremos nosso posicionamento de custos competitivos por meio da implantação de tecnologias eficientes e aproveitamento de instalações integradas e de grande de porte. Essa nova planta demonstra o compromisso da Companhia em investir em produtos especiais que oferecem vantagens de desempenho para o mercado”.

A Dow é líder reconhecida em catalisadores de polimerização e emprega esse poder para aprimorar o design e qualidade de seus produtos. O NORDEL™ IP é frequentemente especificado como solução preferida devido à sua estrutura homogênea, que garante processamento fácil e uniformidade entre os lotes. Os clientes que utilizam o NORDEL™ IP contam com excelente controle, desempenho, vantagens de processamento e precisão que garantem defeitos e imperfeições mínimos e baixíssima quantidade de rejeitos.

Entre as aplicações de uso final do NORDEL IP estão borrachas para vedação de automóveis, mangueiras e esteiras automotivas, perfis de construção, membranas de pisos, calçados e outros produtos de borracha em geral.

Fonte: Dow

Curta nossa página no

LANXESS inaugura primeira planta para produção de compostos de poliamidas e PBT nos EUA

04/10/2012
  • Unidade situa-se no centro do pólo automotivo do sul dos EUA
  • Tendência mundial de veículos mais leves
  • EUA são o maior mercado para plásticos de alta tecnologia

O grupo de especialidades químicas  LANXESS abriu a sua primeira unidade de produção de plásticos de alta tecnologia nos Estados Unidos. Com a nova unidade em Gastonia, no estado da Carolina do Norte, EUA, a empresa vai ajudar a atender à crescente demanda por plásticos leves premium.

A LANXESS investiu 20 milhões de dólares (15 milhões de euros) na sua nova fábrica em Gastonia e está criando 45 novos empregos. A nova fábrica vai operar inicialmente com uma capacidade de 20.000 toneladas métricas por ano.

Na nova fábrica de compostos, polímeros básicos tais como poliamidas e tereftalato de polibutileno são misturados e refinados com aditivos especiais e fibra de vidro, de acordo com as necessidades do cliente, para obtenção de produtos das marcas Durethan e Pocan. Devido às suas excelentes propriedades, ambos os plásticos possuem uma grande variedade de aplicações, incluindo componentes da carroceria de veículos, reservatórios de óleo, tubos de arrefecimento, caixas de baterias, barras de direção, pedais e suportes de pedal.

Estes materiais inovadores são úteis para a fabricação de peças de plástico muito mais leves que podem substituir componentes metálicos em veículos automotores, ajudando a reduzir o consumo de combustível e emissões. Além disso, esses materiais permitem que os fabricantes de automóveis e fornecedores tenham mais liberdade no design e economia considerável na produção.

“Com a nossa nova fábrica em Gastonia, estamos agora muito perto de nossos clientes norte-americanos do setor automotivo e podemos apoiá-los ainda mais que antes no desenvolvimento de veículos leves e econômicos”, disse o CEO da LANXESS, Axel C. Heitmann, na cerimônia de abertura da planta.

O novo site da LANXESS em Gastonia está nas proximidades do chamado “cinturão automotivo” do sul dos EUA. Numerosos fabricantes de carros e fornecedores automotivos se instalaram nos estados das Carolinas do Norte e do Sul. E cerca de um quarto de fornecedores automotivos norte-americanos – incluindo muitos clientes da LANXESS – operam plantas fabris na Carolina do Norte.

A demanda por plásticos de alta tecnologia está sendo impulsionada, sobretudo, pela tendência em direção a automóveis mais leves e pela crescente produção de automóveis. Espera-se que a demanda global por plásticos de alta tecnologia aumente em cerca de sete por cento ao ano até 2020. Além disso, o conteúdo de plástico de qualquer carro pode chegar a 20 por cento – um número que está mostrando uma tendência ascendente.

Os EUA são o maior mercado de plásticos de alta tecnologia, com a indústria automobilística em posição de destaque. É aqui que os padrões de eficiência de combustível CAFE estão impulsionando a demanda por esses materiais avançados. As regulamentações da CAFE (Corporate Average Fuel Economy) visam melhorar a média de economia de combustível de carros e caminhões leves vendidos nos Estados Unidos.

Fonte: Lanxess

Curta nossa página no

Prédio-sede do Departamento de Energia dos EUA instala coberturas frias de PVC para reduzir custos de energia.

15/02/2011

O prédio oeste da sede do Departamento de Energia (DOE) recebeu a proteção de 2.322 m2 de cobertura branca de PVC, econômica, durável e energeticamente eficiente.  A instalação da cobertura fria não gerou custos adicionais ao projeto de reforma.

Esse tipo de cobertura possui superfície com cores suaves ou revestimentos especiais para refletir o máximo da luz solar, aumentando a eficiência do edifício, reduzindo custos com refrigeração e compensando as emissões de carbono. A nova cobertura do DOE utiliza PVC com espessura de 60 milímetros e colabora com o plano de metas do Presidente Obama para redução das emissões de gases do efeito estufa.

O secretário de Energia, Steven Chu, aconselhou a instalação das coberturas frias, quando financeiramente viáveis, em todos os escritórios do Departamento de Energia em construção ou em reforma. Ele afirmou: “O Departamento de Energia está tomando a liderança, por exemplo, ao demonstrar como as coberturas frias podem ajudar a obter significativa redução de custos e de consumo de energia. Essa é uma tecnologia simples, de baixo custo, que pode gerar benefícios para o governo, para as empresas e proprietários de residências em todo país.

Durante o primeiro semestre, o DOE vai instalar uma nova cobertura no prédio sul, de aproximadamente 6.100 m2. Como resultado da instalação nos dois prédios, os contribuintes irão economizar anualmente USD 8.000,00 com custos de energia.

Os telhados e o asfalto das ruas cobrem de 50 a 65% das áreas urbanas. Os materiais tradicionais, de cor escura, utilizados nos telhados absorvem de 80 a 90% da energia solar, elevando as temperaturas na superfície e consequentemente o calor interno dos edifícios. Esse fato requer mais instalações de aparelhos de ar condicionado. Os telhados brancos, ou com “cores frias” absorvem 50% a menos da energia solar, diminuindo a temperatura do telhado e a demanda do pico de energia em torno de 10%.

Um telhado escuro pode atingir temperaturas entre 65 a 87 oC em dias quentes, enquanto que o telhado frio, sob as mesmas condições,  irá aumentar somente de 10-25 graus a temperatura ambiente, isto é, menos 50 graus  em comparação aos telhados escuros. Um estudo realizado pelo Laboratório Nacional Lawrence Berkeley (LBNL) chegou à conclusão que os telhados ou pavimentações frias podem auxiliar a reduzir a demanda por ar condicionado, diminuir a temperatura de cidades inteiras, e cancelar potencialmente os efeitos do aquecimento das emissões de dióxido de carbono, em até dois anos. Eles estimam que se três em quatro prédios comerciais nos Estados Unidos recebessem cobertura fria, as economias de energia no funcionamento dos aparelhos de ar condicionado poderiam reduzir as emissões de CO2 em aproximadamente 6 milhões de toneladas/ano, o equivalente à retirada de 1 milhão de veículos de circulação das ruas.

Muitos proprietários de grandes complexos comerciais, industriais e residenciais, assim como associações nacionais e órgãos governamentais estão instalando laminados refletivos de PVC branco nos telhados de forma a reduzir custos e energia. O laboratório nacional do Departamento de Energia em Oak Ridge, Tennesse, instalou as coberturas frias, assim como o fez a Agência de Proteção ao meio ambiente, em Research Triangle Park, Carolina do Norte.

Além de economizar energia, as coberturas de PVC também apresentam grande resistência ao fogo, que se autoextingue assim que a fonte da chama é removida. Como uma prova de suas qualidades de resistência ao fogo, a cobertura de PVC foi instalada na sede da Associação Nacional de Proteção contra Incêndios em Quincy, Massachusetts.

A Vinyl Roofing Division da Chemical Fabrics and Film Association também observam que os sistemas de coberturas refletivas de camada única aumentam a expectativa de vida útil tanto do laminado como do equipamento de refrigeração dos prédios.

O Departamento de Energia lançou um vídeo com o Secretário Chu que mostra a instalação da cobertura e explica alguns dos benefícios decorrentes dessa importante tecnologia. O vídeo está disponível no Blog Energia no endereço (http://blog.energy.gov/blog/2010/12/14/cool-roofs-easy-upgrade).

Fonte: Instituto do PVC / VynilNewsService