Posts Tagged ‘Estádio’

Chapa de Policarbonato da SABIC IP recobre seu Primeiro Estádio Esportivo no Brasil, a Arena do Grêmio, com cobertura de baixo peso

30/04/2013

Arena-Gremio

A divisão Innovative Plastics da SABIC anunciou hoje, a primeira aplicação de suas chapas alveolares em policarbonato LEXAN™ THERMOCLEAR™ em um estádio esportivo no Brasil, a nova Arena do Grêmio, um estádio multiuso localizado em Porto Alegre, com 60.540 assentos, no qual as chapas de 10 mm e cor personalizada são utilizadas como cobertura. As chapas SABIC LEXAN THERMOCLEAR foram escolhidas pelo seu baixo peso, dureza e resistência a impacto, em comparação ao vidro. Este resistente material de cobertura já se provou antes mesmo da conclusão do estádio, quando a cobertura parcialmente instalada resistiu a uma violenta tempestade de vento. Esse projeto representa um novo marco nas quatro décadas de sucesso da SABIC em fornecer materiais com tecnologia de ponta para auxiliar designers e arquitetos a garantir segurança enquanto criam grandes obras arquitetônicas.“

A chapa SABIC LEXAN THERMOCLEAR – comparada ao vidro colorido e laminado, que foi considerado inicialmente – é tecnológica e esteticamente superior” disse Marcos Benicio, líder de contrato da OAS, contratada e instaladora geral para este projeto. “O material, durável e leve, não só é mais eficiente em questão de custos, como também muito mais fácil de transportar e instalar em comparação ao vidro, pesado e quebrável. Como benefício adicional, fomos capazes de obter o material localmente da fábrica SABIC em Campinas, que também forneceu suporte técnico e serviço de combinação de cores.”

“A especialidade material e técnica da SABIC vêm ajudando arquitetos e empreiteiras a projetar e construir alguns dos mais icônicos estádios pelo mundo.” disse Jack Govers, gerente geral de Chapas e Filmes Especiais, Innovative Plastics. “Durante muitos anos, nós temos aprimorado e reforçado nossas chapas para atender requerimentos ambientais e expectativas estéticas e de desempenho . O dia de hoje marca uma conquista significativa com a adição de mais uma arena inspiradora – a primeira do Brasil – que se beneficia da liberdade de design, eficiência energética e alto desempenho da chapa LEXAN THERMOCLEAR.”

A chapa LEXAN THERMOCLEAR foi fornecida em um tom personalizado de azul combinando com a marca do time Grêmio. A cor leve e com superfície altamente refletiva da chapa ajuda a minimizar os efeitos de calor e reduz a necessidade de sistemas de refrigeração. Esses atributos, somados ao baixo peso de cada painel (2,2 kg/m²) contribuem para o impacto ambiental reduzido da Arena do Grêmio, que aguarda receber a certificação Leadership in Energy and Environmental Design (LEED), do Green Building Council (EUA).

Benefícios

A chapa LEXAN THERMOCLEAR oferece muitas vantagens em relação aos materiais convencionais, como o vidro. A mesma é segura e fácil de se manusear, cortar e instalar, além de virtualmente inquebrável. Seu baixo peso pode oferecer economia significativa em termos de custo com transporte, manuseio e instalação. Quando comparada com vidro aramado de 6-mm, a chapa LEXAN THERMOCLEAR de 10-mm oferece uma redução de peso de mais de 85%.

A chapa LEXAN THERMOCLEAR proporciona uma resistência a impacto marcante dentro de uma larga variação de temperatura, entre – 40C e 120C, e também após prolongadaexposição à ambientes externos. Ela pode resistir a condições climáticas rigorosas, assim como variações de temperatura sem quebras ou empenamento. Ela possui recurso de tratamento de superfície patenteado em um de seus lados que oferece excelente resistência contra degradação por radiação Ultravioleta (UV). Este material acompanha uma garantia escrita limitada de 15 anos contra descoloração, perda de transmissão de luz e perda de resistência a impacto devido a intempéries.

O time da SABIC no Brasil providenciou simulações de cargas de vento, cálculos de resistência mecânica para os perfis de alumínio e relatórios regulamentares de resistência a chamas.

Fonte – SABIC IP

Curta nossa página no

Anúncios

Estádio do Morumbi recebe os primeiros assentos fabricados com polietileno derivado de etanol

25/07/2012

A giroflex-forma, em parceria com Braskem e Cromex, estreia a primeira linha de assentos produzidos apenas com matéria-prima renovável  no estádio do São Paulo Futebol Clube.

A giroflex-forma, líder no mercado mobiliário em toda a América Latina, lança os primeiros assentos do país feitos a partir de plástico de origem renovável, no camarote do Estádio do Morumbi, em São Paulo. Desenvolvidas em parceria com Cromex e Braskem, as cadeiras instaladas utilizam o polietileno oriundo do etanol de cana-de-açúcar —matéria-prima 100% renovável, de alto valor agregado e reciclabilidade.

“A novidade para todos nós é a sustentabilidade envolvida na concepção do projeto. Isso porque o plástico utilizado nos assentos tem como matéria-prima o etanol, fonte renovável de energia, o que substitui o composto tradicional a base de petróleo”, afirma Linaldo Vilar, diretor de novos negócios da giroflex-forma. Nos próximos três anos, a empresa pretende investir quase R$ 6 milhões no mercado de assentos para arenas esportivas.

Fabricada pela Braskem, maior produtora mundial de biopolímeros, a resina dos ‘assentos de cana’ é mundialmente reconhecida por manter os benefícios e propriedades do polietileno tradicional e ser mais sustentável. O diferencial mais importante é sua capacidade de contribuir para a redução do efeito estufa: para cada tonelada produzida, são capturadas e fixadas até 2,5 toneladas de gás carbônico (CO2) da atmosfera.

A Cromex, empresa líder no mercado de concentrados de cores e aditivos, desenvolveu uma nova geração de compostos com o PE Verde, que serão usados nos mesmos assentos. São aditivos de performance e processo, com formulações isentas de metais pesados e propriedades retardantes de chama livre de halogênios, que seguem os pré-requisitos das normativas FIFA e ABNT.

Fonte: Braskem / Giroflex (foto)

Curta nossa página no

Soluções de cobertura e assentos para estádios da SABIC IP oferecem conforto, durabilidade e são sustentáveis

16/05/2011

As chapas Lexan* da SABIC IP são usadas em estádios no mundo todo.

A SABIC Innovative Plastics demonstra, novamente, liderança no setor ao exibir, na Brasilplast 2011, dois materiais com tecnologia de ponta para a construção de estádios esportivos .

Os produtos são a resina Valox*, com estabilizante de raios ultravioleta (UV) e propriedade retardante de chama, atendendo às rigorosas exigências da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) para estádios abertos e fechados, e a nova chapa ultrarrígida Thermoclear*Lexan* para coberturas e fechamentos verticais.. Esses materiais agregam valor em termos de conforto e segurança do público, oferecendo mais liberdade de design e atendendo às exigências normativas mais rigorosas, em comparação aos materiais tradicionais.Estes produtos fazem parte do amplo e crescente portifólio da SABIC Innovative Plastics destinado à construção civil, incluindo a linha de chapas compactas e a chapa Lexan Thermoclick*.

Com três décadas de desempenho comprovado, a chapa Lexan* é o material preferido dos arquitetos e designers para coberturas, paredes, fechamentos verticais de escadas, entre outras aplicações, comoarenas e estádios.

“Os grandes eventos, como Copa do Mundo e Olimpíadas, colocarão o foco do mundo nos estádios e arenas do País”, declara Ricardo Knecht, presidente da SABIC Innovative Plastics no Brasil.

“Nesse contexto, os produtos exclusivos da SABIC Innovative Plastics se destacam pelo design, desempenho e responsabilidade ambiental. A leve e versátil resina Valox, por exemplo, nos permite ser um dos poucos fornecedores a oferecer materiais para a confecção de assentos de estádios que atendem às novas normas da ABNT, incluindo conformidade com a legislação ambiental de REACH (Regulamentação, Avaliação, Autorização e Restrição de Produtos Químicos)”, explica o executivo.

“Nossas chapas Lexan* são a escolha ideal para conservar energia, possibilitando a criação obras com sistemas de coberturas e fechamento laterais de grande porte.”, completa Knecht.
A equipe de design e engenharia da SABIC Innovative Plastics trabalha em conjunto com representantes oficiais brasileiros para possíveis projetos para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016, que serão realizados no Brasil.

Nos assentos da primeira fila

A resina Valox da SABIC IP é uma boa opção para aplicações em assentos de estádios

Além de atender às novas normas da ABNT, que incluiem o UL94 V0 a 3 mm e as normas REACH, a resina de tereftalato de polibutadieno Valox (PBT) utilizada para a confecção de assentos dos estádios oferece excelente resistência a impactos, entre outras propriedades, como alto desempenho.

Diferentemente de alguns materiais que requerem a adição de masterbatches pelo fabricante, a resina da SABIC Innovative Plastics contém um estabilizante de raios UV para manter a estética e a clareza ótica, além conter aditivos retardantes de chama. O material está disponivel em diversas cores. Essa incorporação de propriedades economiza tempo, evita problemas logísticos e elimina operações secundárias de alto custo. Além disso, a resina Valox pode ainda contribuir para a redução de custos do projeto ao possibilitar um material altamente rígido, mas com design com fina camada.

Inovação no design de estádios sustentáveis
A chapa Lexan Thermoclear, ultrarrígida com 3 camadas e estrutura em X, produzida pela SABIC Innovative Plastics, oferece resistência a ventos e neve com pressões de até 2.200 N/m2, equivalentes à ventos com velocidade de até 200 km/h. Oferece ainda resistência ao impacto 250 vezes maior quando comparada ao vidro, o que reduz o risco de quebras por vandalismo ou fenômenos naturais, como ventos ou tempestades de granizo.

A estrutura da chapa em multiparedes proporciona ainda bom desempenho em isolamento térmico. A chapa Lexan Thermoclear também contribui para a certificação LEED (Leadership in Energy and Environmental Design) do projeto, ao favorecer o uso da luz natural e ao ser feita com material reciclado. Outro benefício importante da chapa Lexan Thermoclear é seu baixo peso em comparação aos pesados painéis de vidro, o que a torna mais fácil de manipular, instalar e transportar.

Um amplo portfólio de soluções em chapas
Outro destaque da SABIC Innovative Plastics é o sistema de chapas Lexan Thermoclick com espessura de 40 e 50 mm. Esses produtos são ótimas opções para revestimentos e fachadas de estádios. Com uma estrutura exclusiva de 9 paredes, com 1000 mm de espessura , o sistema de chapas de policarbonato Lexan Thermoclick de -50mmoferece isolamento térmico com valor U igual a 0,176 Btu/h t2 Fahrenheit (1,0W/m2 K) , além de ser duas vezes maiorque os produtos encontrados no mercado. Isso proporciona significativa economia de energia, com redução de até 17% em comparação ao envidraçamento tradicional de painel duplo .O sistema de chapas Lexan Thermoclick de 40 mm atende às classificações de incêndio e fumaça CC1 (ASTM D635) e Classe A (ASTM E-84).

Além disso, as chapas compactas de Lexan* oferecem propriedades que dificultam o vandalismo e as pichações, estando em conformidade com as normas de construção civil estabelecidas pela International Conference of Building Officials (ICBO).

Com uma superfície com revestimento resistente à abrasão em ambos os lados, as chapas Lexan* Margard* MR10 possuem garantia limitada escrita de 10 anos contra quebras, amarelecimento, perda de transmissão de luz e delaminação do revestimento por possível uso em abrigos subterrâneos, fachadas, janelas, portas de entrada e cercas. Esta chapa de PC transparente, praticamente inquebrável, oferece uma ótima qualidade ótica, – mesmo após exposição contínua à luz solar intensa ou a condições extremas de temperatura.

Estádios em todo o mundo usam a chapa Lexan
O amplo portfólio de soluções para a construção civil da SABIC Innovative Plastics já comprovou sua qualidade junto aos clientes em mais de 50 estádios conhecidos no mundo inteiro. Em 2010, a empresa ganhou, pela segunda vez, o Prêmio EPSE (European Polycarbonate Sheet Extruders), como Melhor Projeto e Inovação, pelo Estádio Aviva, de Dublin, na Irlanda. As paredes curvilíneas e transparentes do estádio foram feitas com chapascompactas de Lexan*, trazendo elegância, alto desempenho e benefícios ambientais. As chapas Lexan* resistentes a raios UV também foram escolhidas para a cobertura e o fechamento de escadas do Estádio Soccer City, de Soweto, em Joanesburgo, África do Sul, onde foram realizados os jogos de abertura e encerramento da Copa do Mundo de 2010, a FIFA World Cup™.

Fonte: SABIC IP

Bayer fornece coberturas inteligentes para Estádios de Futebol com chapas de policarbonato.

21/09/2010

Concepção artística do novo estádio nacional Lia Manoliu, em Bucareste, na Romênia.

Competições esportivas especiais merecem um palco especial. E é por este motivo que tem crescido constantemente nos últimos anos o interesse mundial no planejamento e aperfeiçoamento de praças esportivas, para se atingir os mais altos padrões no que se refere à arquitetura e instalações. Em resposta a este crescente interesse, a Bayer MaterialScience tem desenvolvido soluções totalmente integradas baseadas em chapas plásticas fabricadas com o material de alta tecnologia Makrolon®, o qual ela está apresentando na Feira Estádio, que ocorrerá no Rio de Janeiro, de 6 a 8 de outubro de 2010. Este é também o motivo pelo qual a empresa é freqüentemente solicitada a fornecer consultoria no projeto de estádios e na preparação para eventos esportivos de destaque.

“Chapas sólidas e de paredes múltiplas fabricadas com Policarbonato são incrivelmente fortes, mas também elásticas e podem resistir a cargas de ventos fortes sem a necessidade de subestruturas complexas. Segurança é o fator decisivo para nós”, explica Dr. Volker Benz, Gerente Global para projetos de destaque no setor de chapas de policarbonato, na Bayer MaterialScience. Tendo sido usadas em uma ampla gama de projetos de referência, as chapas provaram ser um material ideal para a construção de estádios. “Pesando somente uns poucos quilogramas por metro quadrado, o material é também leve e ideal para adequar estádios e outras praças esportivas para a Copa do Mundo de 2014 no Brasil e para as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro”, completa Dr. Benz.

Praças esportivas de ponta para a Copa Européia de Futebol de 2012. As preparações para a construção de estádios para a próxima Copa da UEFA em 2012 na Polônia e Ucrânia já estão bem adiantadas. De fato, a Bayer MaterialScience já produziu mais de 45.000 metros quadrados de chapas especiais 3X25 ES  a partir de Makrolon® , somente para a Arena PGE Gdansk, na Polônia. As chapas estão sendo usadas tanto para a cobertura como para o revestimento externo do estádio – uma coisa que nunca tinha sido feita antes. Mas as propriedades diversificadas deste material tem ajudado a tornar possível uma outra característica importante do estádio: cada chapa individual foi colorida para fazer o estádio inteiro reluzir âmbar. “Como resultado, a arena incorpora a marca da região e está em sintonia com a sua vizinhança. Afinal de contas, o âmbar é também conhecido como o “ouro do Mar Báltico””, diz Dr. Benz. Para conseguir esta aparência, o Makrolon®  foi colorido com seis diferentes tonalidades, desde o branco até o âmbar escuro. “Nós fomos capazes de implementar as idéias criativas dos designers usando a nossa tecnologia de compostagem” acrescenta o gerente do projeto. A conclusão dos trabalhos de construção da arena está prevista para ocorrer no meio do próximo ano.

Um outro projeto de referência é a arena Legia Warszawa em Varsóvia, onde aproximadamente 7.600 metros quadrados da superfície de cobertura já foram montadas com chapas de policarbonato. As chapas especiais com paredes múltiplas usadas aqui tem até 12 metros de comprimento e 1,2 metros de largura – uma largura especialmente projetada para aumentar a capacidade de resistir a cargas, já que ventos fortes e muita neve não são incomuns na região durante os meses de inverno. O policarbonato usado neste projeto é completamente transparente e, portanto, permite uma passagem de luz suficiente para a grama crescer naturalmente e para criar uma atmosfera aberta e agradável para os espectadores.

Mas o material polimérico é também usado regularmente em outras partes do mundo, sempre que os designers querem criar praças esportivas bonitas e ao mesmo tempo funcionais. O novo estádio nacional Lia Manoliu que sediará a Euroliga em 2012 está sendo hoje construído em Bucareste, na Romênia. Este projeto colocou uma ênfase particular na harmonização da funcionalidade com o design, a fim de atender completamente a todas as exigências. Chapas sólidas de Policarbonato foram o material escolhido, já que elas são incrivelmente transparentes e oferecem uma grande liberdade para o projetista no que se refere à combinação da funcionalidade e estética. As chapas sólidas de 8 milímetros de espessura tem 12 metros de comprimento e são montadas como uma única estrutura.

Um estádio de futebol que gera a sua própria energia.
O time de futebol SV Werder Bremen da Bundesliga alemã está também usando chapas de Policarbonato para obter uma cobertura energeticamente eficiente, como parte do trabalho de renovação do seu estádio. Em breve, módulos fotovoltaicos transparentes instalados sobre uma área de mais de 3.000 metros quadrados estarão transferindo eletricidade para o suprimento de energia do estádio, economizando, portanto, em torno de 100 Watts de eletricidade por metro quadrado. O compósito “sanduíche”, desenvolvido conjuntamente pela Sunovation GmbH e a Bayer MaterialScience, compreende células flutuantes de silício embutidas entre uma chapa sólida de Makrolon® , de um lado, e uma chapa de parede tripla de Makrolon® , no outro lado. O compósito é à prova de água, flexível e ostenta uma longa vida útil, graças especialmente à capacidade de suportar cargas da chapa de paredes múltiplas.

Graças aos Jogos Olímpicos de 2008 na China, as chapas de Policarbonato provavelmente serão um componente integral de estruturas espetaculares nos anos que virão. Por exemplo, os 23.000 metros quadrados de chapas de policarbonato dão ao design em forma de asa do estádio de Shenyang um sentimento de elegância e leveza. Processos de curvamento a frio usados nas chapas permitiram que os designers pudessem adaptar a forma do estádio às suas vizinhanças. E, desde que o produto teve que satisfazer a exigências muito severas em termos de resistência mecânica, a Bayer MaterialScience desenvolveu uma chapa que atendeu a todas as demandas de uma vez só – a Makrolon® multi UV 3X/25-25 ES. Esta chapa possui uma espessura de apenas 25 milímetros, mas pode resistir a uma carga superior a 5 kNewtons por metro quadrado. Nem neve pesada nem ventos fortes são problema para estas fortes chapas multifuncionais.

Sobre a Bayer MaterialScience:
Com vendas de  7.5 bilhões de Euros em 2009, a Bayer MaterialScience é uma das maiores empresas mundiais de polímeros. As suas atividades de negócio se focalizam na fabricação de materiais poliméricos de alta tecnologia e no desenvolvimento de solução inovadoras para produtos usados em muitas áreas do cotidiano. Os principais segmentos servidos as indústrias de automóveis, elétrica e eletrônica, construção, esporte e lazer. No final de 2009, a Bayer MaterialScience  tinha 30 sites de produção e empregava aproximadamente 14.300 pessoas mundialmente. A Bayer MaterialScience é uma empresa do grupo Bayer.

Fonte: Bayer MaterialScience

“Jogadores” da SABIC brilham na Copa do Mundo.

16/07/2010

A SABIC (Saudi Basic Industries Corporation) teve uma forte presença, do seu próprio modo, na partida final da Copa do Mundo da África do Sul. Duas das suas estrelas – Lexan e Polietileno – tiveram um excelente desempenho,  junto com Xavi, Robben e Sneidjer,  jogadores chaves da Espanha e Holanda que disputaram as finais em Johanesburgo, em 11 de julho.

Os gols do Lexan e do Polietileno não contaram no placar final, mas de qualquer forma tiveram um forte impacto sobre os milhares de fãs presentes no estádio e nos milhões que assistiram o jogo pela televisão em todo o mundo.  O estádio Soccer City em Johanesburgo, onde a final foi disputada, é coberto com um teto de 14.000 m2 fabricado com placas de Policarbonato Lexan da SABIC.  Estas placas oferecem a claridade do vidro sem as desbantagens do peso e fragilidade,  proporcionando uma experiência satisfatória para os fãs do futebol. As premiadas placas de Policarbonato LEXAN da SABIC foram também cuidadosamente projetadas para se assemelhar à água em movimento e proteger até 95.000 espectadores das mudanças de condições do tempo. Elas também permitem a entrada de luz natural, criando um ambiente agradável.

Combinando um desempenho excepcional, responsabilidade ambiental e estética, as placas de Policarbonato LEXAN da Sabic também foram usadas nas juntas de construção do estádio Moses Mabhida em Durban, assim como no teto do estádio Peter Mokaba em Polokwane. ing outstanding performance, environmental responsibility and aesthetics, SABIC’s Lexan PC sheet has also been used for the building joints of the Moses Mabhida Stadium in Durban as well as for roof glazing at the Peter Mokaba Stadium in Polokwane.

Fonte: SABIC