Posts Tagged ‘Epóxi’

Redelease lança resina para a fabricação de “river tables”

12/09/2018

Epóxi 2004 também pode ser usada em porcelanato líquido

Tradicional distribuidora de especialidades químicas, a Redelease acaba de lançar uma formulação de resina epóxi líquida e de baixa viscosidade indicada para a fabricação de mobiliário. Denominado Epóxi 2004, o produto é ideal para a produção de tampos de mesas feitos com troncos de madeira, cujos veios, depois de preenchidos pela resina pigmentada, ficam parecidos com rios – daí o nome “river table“.

“A resina Epóxi 2004 combina elevado índice de selagem da madeira com ótima retenção de cores, o que a torna a melhor opção para a produção da river table”, explica Rafael Iacovella, gerente comercial do departamento de e-commerce da Redelease.

Segundo a empresa, além de possuir alto grau de transparência, boa fluidez e mínima contração depois de polimerizada, a Epóxi 2004 ainda se destaca pela resistência aos raios UV e à umidade. “Essas características ampliam bastante a longevidade dos móveis fabricados com o produto”, afirma Iacovella.

Além das river tables, a resina Epóxi 2004 pode ser utilizada na fabricação de porcelanato líquido, artesanato e modelismo, além de encapsulamento de eletrônicos, colagens diversas e revestimentos.

O produto está disponível nas unidades próprias da Redelease – Barueri, Campinas, São José do Rio Preto, Sorocaba e Vila Velha – e nas licenciadas (Redecenters) situadas em São Paulo, Ubatuba, Volta Redonda e Joinville.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Redelease

Curta nossa página no

Anúncios

Evonik conclui com sucesso a aquisição do negócio de aditivos especiais da Air Products

05/01/2017

EvonikPainel

  • A operação foi aprovada pelas autoridades antitruste
  • Processo de integração está em andamento
  • Sinergias de US$80 milhões e benefícios fiscais de valor líquido atual superior a US$500 milhões são esperados durante os próximos anos
  • A expectativa é a de aumentar o lucro ajustado por ação no ano fiscal de 2017

A Evonik Industries AG concluiu as atividades em torno da aquisição do negócio de aditivos especiais (Performance Materials Division) da empresa norte-americana Air Products, Inc. pelo valor de US$3,8 bilhões (cerca de €3,5 bilhões) no final do ano passado, conforme inicialmente previsto. O fechamento está previsto para 3 de janeiro de 2017. Todas as autoridades antitruste relevantes aprovaram a operação, e a integração do negócio adquirido está em andamento. O financiamento da operação foi concluído de modo satisfatório em setembro e consistirá em fundos próprios da empresa no valor de €1,6 bilhão, e títulos com valor nominal de €1,9 bilhão.

A Divisão de Materiais de Performance (Performance Materials Division – PMD) engloba agentes de cura para epóxi (40 % do faturamento), aditivos para poliuretanos (32 %) e negócios de especialidades de aditivos (28 %. A PMD tem aproximadamente 1.100 funcionários e inclui unidades de produção relevantes nos Estados Unidos, Alemanha, Reino Unido, China e Japão. Aplicações dos produtos da PMD são encontradas nos setores de construção civil, automotivo, limpeza industrial, aplicações marinhas e outros mercados.

“A conclusão bem-sucedida da aquisição constitui a base para a rápida fusão das atividades da Evonik com as unidades adquiridas do negócio de Performance Materials da Air Products, afirmou Klaus Engel, Presidente da Diretoria Executiva da Evonik Industries AG. “Com isso, ficaremos em uma excelente posição para um crescimento rentável ainda maior no futuro, no atraente mercado de aditivos especiais”.

“Estamos devidamente preparados para assegurar uma transição comercial tranquila e uma integração de sucesso. Trabalhamos intensamente com a Air Products ao longo dos últimos meses a fim de desenvolver planos de integração”, confirmou Ralf Sven Kaufmann, Diretor de Operações e integrante da Diretoria Executiva da Evonik responsável pela integração do negócio.

Lucro por ação positivo no exercício fiscal de 2017

Os efeitos da sinergia anual no valor de US$80 milhões podem ser confirmados nesta ocasião e devem estar plenamente realizadas até, no máximo, 2020. A Evonik espera alavancar sinergias no valor de €10 a 20 milhões no ano de 2017.

A aquisição deve aumentar o lucro ajustado por ação (EPS) da Evonik no ano fiscal de 2017.

Como a operação foi parcialmente estruturada como cessão de ativos, ela ocasionará benefícios fiscais em consequência de amortizações, algo típico em negócios dessa natureza. Esses benefícios correspondem a um valor atual líquido superior a US$ 500 milhões, que pode ser usado em uma base pro rata no ano fiscal de 2017.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Evonik

Curta nossa página no

Fibermaq apresenta equipamento para aplicação de gelcoat na Interplast

08/08/2016

Gelcoateadeira Evolution conta com pistola mais leve e ergonômica

gelcoatadeira-evolutionA Fibermaq, empresa fornecedora de equipamentos para a moldagem de compósitos, apresentará na Interplast – 16-19/08, em Joinville (SC) – a Gelcoateadeira Evolution. Destinada à aplicação de gelcoat, combinação entre resinas e pigmentos usada para dar acabamento às peças de compósitos, a máquina conta com um novo modelo de pistola mais leve, ergonômica e fácil de efetuar as eventuais manutenções, afirma o fabricante.

Destaque também para o aprimoramento da segurança: a Gelcoateadeira Evolution não tem partes móveis aparentes. “Ainda instalamos uma caixa metálica que protege o operador do contato com diversos componentes”, afirma Christian de Andrade, diretor da Fibermaq. Segundo a empresa, outros diferenciais são a maior robustez da bomba de catalisador, fabricada totalmente em aço inox e sem peças plásticas, e a presença de um visor de passagem (rotâmetro), acessório que alerta o operador sobre a falta de catalisador na bombona ou quando ocorre algum tipo de obstrução na linha.

Com mistura externa de resina e catalisador, o equipamento da Fibermaq também dispõe de um sistema de fixação do pistão pneumático à bomba de resina, proporcionando mais espaço para a manutenção. “Desenvolvemos um novo tipo de ligação de eixos que aumenta a proteção do selo, prolongando a sua vida útil”, observa Andrade.

RTM Evolution com certificação NR-12

A Fibermaq também anunciará na Interplast a recente conquista da certificação NR-12 para a sua injetora RTM Evolution, máquina usada no processo de moldagem de compósitos denominado Resin Transfer Molding (RTM) e comumente adotado por fabricante de componentes automotivos.

“Fomos a primeira empresa do nosso segmento a conseguir essa certificação”, comenta o diretor da Fibermaq. Norma do Ministério do Trabalho, a NR-12 determina que sejam enclausuradas as eventuais zonas de perigo dos equipamentos, como frestas e passagens. Também é necessária a instalação de proteções ou carenagens que impossibilitem o contato do operador com peças móveis, como engrenagens, polias, correias e motor.

Fundada em 1978, na cidade de São Paulo, a Fibermaq fornece máquinas e acessórios para a moldagem de compósitos, poliuretano, epóxi e adesivos em geral. Ao longo desse período, mais de 5.000 laminadoras, gelcoateadeiras, injetoras de RTM e máquinas de enrolamento filamentar, entre outras, foram comercializadas pela empresa no Brasil e em toda a América Latina.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Fibermaq

Curta nossa página no

BASF apresenta novidades em compósitos no JEC Composites Show em Paris

05/03/2013
  • Leveza automotiva: novo epóxi e resinas de poliuretano
  • Turbinas de energia eólica: nova espuma PET para pás de rotor

BASF_Pressefoto-Kerdyn_A_EN

Com suas muitas novas exposições, a BASF estará presente no “JEC Composites Show” que será realizado de 12 a 14 de março de 2013 em Paris. Uma turbina de energia eólica e um perfil de pá, um paralama, um spoiler e um módulo de teto irão ilustrar o amplo espectro de compostos inéditos. Os novos materiais incluem uma espuma à base de PET (tereftalato de polietileno) com o nome comercial Kerdyn®, bem como novos sistemas de epóxi e PU (poliuretano) que podem ser usados para produzir peças de compósito por meio de processos de moldagem de transferência de resina (RTM). Além disso, os especialistas da BASF apresentarão revestimentos de pás de rotor da turbina de energia eólica.

Módulo de teto, paralama, spoiler – Novos materiais para leveza automotiva

Com a ajuda de sua equipe de materiais compósitos leves, a BASF está investigando intensamente novos compósitos para o corpo e chassis de veículos motorizados. Os três sistemas-matriz de plástico com base em resina epóxi, PU e poliamida, em conjunto com o reforço de fibra contínua, bem como o processamento de grandes volumes por meio de métodos de injeção de resina, especialmente RTM, fornecem a base. Utilizando um componente de teste sob a forma de um demonstrador de paralamas reforçado com fibra de carbono, a BASF irá expor a nova resina epóxi Baxxodur®  System2220, que foi desenvolvida especificamente para a alta pressão RTM. O aspecto de poliuretano será representado por um spoiler com inserção RTM produzido a partir da nova Elastolit® R 8800. Ambas resinas termoconsolidantes empregam novos mecanismos de cura, permitindo-lhes formar ligações cruzadas rapidamente. A resina epóxi transparente Baxxodur System 2220 oferece um tempo de desmoldagem de apenas 2,5 minutos a 120° C, ao mesmo tempo que proporciona uma resistência elevada da resina. O sistema de poliuretano de formulação customizada RTM Elastolit R 8800 é compatível com todos os calibres de fibra estabelecidos e oferece excepcional resistência à fadiga. A sua tolerância para danos é também muito elevada. Esses novos sistemas de resina têm uma ampla janela de processamento e podem ser facilmente desmoldados, através do apoio combinado de processamentos compatíveis.

O módulo de teto conversível em exposição serve para demonstrar os novos conceitos e os materiais versáteis da BASF para o processo RTM, como: o componentes-sanduíche, desenvolvido em conjunto com EDAG GmbH, que é constituído por um núcleo de espuma de poliuretano de células fechadas entre duas camadas de revestimento reforçadas com fibras de carbono. Com um peso total de 2,9 kg, o segmento de teto atinge uma redução de peso de 40% em comparação a um equivalente de alumínio e mais de 60% em relação a um correspondente de aço. As possíveis aplicações para tais materiais e combinações de processamento incluem, além de peças anexas, tais como portas, porta-malas e módulos do teto, componentes estruturais de veículos sujeitos a cargas elevadas também.

Pás de rotor da turbina eólica: processamento eficiente e versátil

  • Nova espuma estrutural PET

Na JEC, a BASF irá apresentar, pela primeira vez, uma espuma estrutural com base em PET (tereftalato de polietileno). O novo material com o nome comercial Kerdyn® é uma espuma de alta performance fornecida sob a forma de paineis que são usados dentro de pás de rotor, proporcionando estabilidade adicional. Como material importante, as espumas de PET oferecem excelentes propriedades mecânicas e têm uma ampla gama de compatibilidade em termos de processamento. Com a sua capacidade de suportar temperaturas muito elevadas e a sua resistência química muito boa, Kerdyn é extremamente bem adequada para utilização em compósitos. Como parte do espectro de materiais de leveza para compósitos, os paineis de espuma de PET de alta qualidade também estão em demanda nos setores de transporte, marítimo e construção.

Como uma das suas exibições mais atraentes na JEC, a BASF irá apresentar o corte transversal de uma pá de rotor da turbina de vento, que foi fabricada usando a ampla gama de produtos da BASF disponíveis para produção de pás de rotor: as fibras de vidro são incorporadas em um sistema de resina epóxi Baxxodur®, a espuma estrutural Kerdyn® proporciona estabilidade, o revestimento de tinta é baseado em um sistema gelcoat RELEST® e o adesivo de poliuretano semi-estrutural Elastan® vem da linha de produtos da BASF, também.
Além das soluções da BASF representadas no demonstrador de rotor, a empresa apresentará desenvolvimentos adicionais para os clientes envolvidos na indústria de energia eólica:

  • Nova infusão e sistemas adesivos estruturais

Para infusão a vácuo de pás de rotor cada vez maiores, a BASF desenvolveu o Baxxodur® System 5100, consistido da resina Baxxores® ER 5100 e o endurecedor Baxxodur® CE 5120. Este novo sistema de baixa viscosidade não só resulta na impregnação rápida e completa das fibras, mas também oferece um tempo de processamento consideravelmente mais longo do que os sistemas convencionais. A empresa também vai lançar um nova sistema de adesivo estrutural baseado em resina epóxi em Paris: o sistema Baxxodur 4100 consiste em resina adesiva Baxxores ER 4100 e endurecedor padrão Baxxodur CE 4110 ou, alternativamente, Baxxodur CE 4105 para a ligação rápida. O sistema foi certificado para a produção de pás de rotor pelo alemão Lloyd.

  • Proteção contra vento e condições metereológicas

Quando se trata de revestir as pás de rotor para energia eólica, a resistência à erosão e à radiação UV são essenciais. Esta protecção é proporcionada por dois Wind In-mold Gelcoats da BASF. Os materiais de pintura de dois componentes semi-transparentes são muito fáceis de usar graças a um componente endurecedor colorido com função de controle de mistura. Os absorvedores de UV integrados na nova geração evitam danos no substrato pela luz UV.

O Wind Gelcoat transparente pode ser aplicado a uma espessura de filme de até 400 µm. O RELEST® Wind ProcessCoat oferece todos os benefícios de um gelcoat em molde de utilização consideravelmente mais baixa. Ambos produtos são compatíveis com compostos orgânicos voláteis (em inglês, VOC – Volatile Organic Compounds) e fáceis de processar. Esta inovação é apenas uma parte da extensa variedade de revestimentos disponíveis da BASF para pás de rotor das turbinas eólicas.

Fonte: BASF

Curta nossa página no

Dow Epoxy lança nova linha de agentes de cura para o mercado de engenharia civil.

15/05/2012

Base água, os novos produtos têm baixa emissão de voláteis (VOC) e atendem aos requisitos de desempenho superior

A Dow Epoxy, unidade de negócio da The Dow Chemical Company (NYSE: DOW), acaba de anunciar um amplo portfólio de produtos epóxi desenvolvidos para o setor de engenharia civil, apresentando novos agentes de cura D.E.H.™ de alto desempenho. O anúncio foi feito durante o American Coatings Show 2012, realizado nesta semana em Indianapolis, Estados Unidos. A participação da Dow no evento contou com palestra técnica na qual a companhia apresentou um estudo sobre o Desenvolvimento de Novos Agentes de Cura de Epóxi de Baixa Emissão de Voláteis.

O novo portfólio inclui componentes de epóxi, resinas especiais e agentes de cura, assim como misturas de resinas e soluções de endurecedores formulados para atender aos requisitos específicos das aplicações da engenharia civil. A adição desses produtos no portfólio aumenta a oferta de soluções de epóxi para atender a necessidades específicas de formulação, aplicação e desempenho. “Os produtos, que vieram para Dow por meio da aquisição do produtor europeu de agentes de cura UPPC GmbH, têm um recorde de desempenho consagrado em toda a Europa.”, acrescenta Adriana Amelio, gerente de marketing e produto da Dow Epoxy para América Latina.

Com foco em aplicações na engenharia civil, a nova linha inclui primers para concreto, pisos autonivelantes, trabalháveis e industriais, grouts e argamassas, reparo de fissuras em concreto e revestimentos para contenção secundária.

Sustentabilidade – Tidos como especialidades no portfólio expandido de epóxi, os agentes de cura base água de baixa emissão de voláteis são soluções que não agridem o meio ambiente. Inovadores, os agentes facilitam as formulações de baixo teor de Compostos Orgânicos Voláteis (VOC, em inglês) e baixo odor. “Esses produtos são ideais para uso em espaços internos, como escolas e hospitais, onde os usuários passam por uma exposição prolongada às emissões do piso”, esclarece a gerente de marketing.

Já a próxima geração dos agentes de cura da série D.E.H. 800 base água são ideais para uso em pisos e locais internos, onde os solventes orgânicos precisam ser evitados. Os benefícios incluem baixo odor, secagem rápida para aplicações mais ágeis, e a capacidade de cura a baixas temperaturas para possibilitar a aplicação em variados climas e estações.

“Agora, nossos clientes encontram na Dow um fornecedor exclusivo e completo para soluções em epóxi”, afirma Adriana Amelio, gerente de marketing e produto da Dow Epoxy para a América Latina. “Pretendemos combinar nossa expertise em componentes de epóxi com a oferta de suporte técnico contínuo para ajudar os clientes a alcançarem seus objetivos”.

A expansão do portfólio de produtos da Dow representa o mais recente avanço dos mais de 50 anos de liderança da companhia na tecnologia de termofixos de epóxi. O sólido compromisso da Dow com os clientes é enfatizado por sua rede global de manufatura e integração vertical, que ajuda a garantir o suprimento consistente e confiável de produtos epóxi. Um amplo e contínuo pipeline de inovação – parte do investimento anual da Dow de US$1,6 bilhão em pesquisa e desenvolvimento – assegura que a oferta de produtos epóxi continuará a expandir-se com tecnologias e produtos novos e aprimorados para atender às necessidades futuras dos clientes.

Fonte: Dow

Curta nossa página no

BASF cria equipe para desenvolvimento conjunto com a indústria automotiva na área de compósitos leves de epóxi, poliuretano e poliamidas.

14/09/2011

· A BASF estabeleceu uma equipe para compósitos leves para cooperação rápida e eficiente com a indústria automotiva.

· Novo laboratório de projeto de peças leves inicia suas atividades.

· Soluções de cura rápida em epóxi, poliuretano e poliamidas para novas tecnologias de compósitos reforçados com fibra.

· Investimentos na casa dos dois dígitos de milhões de Euros para o desenvolvimento de novos sistemas.

Para demonstrar o seu comprometimento com a crescente importância de peças leves na indústria automotiva, a BASF formou uma equipe para trabalhar com compósitos leves, em meados deste ano. O grupo focalizará o desenvolvimento de materiais e tecnologias comercializáveis que sejam apropriadas para a fabricação de peças para aplicações automotivas de alto desempenho, reforçadas com fibras. Mais metal pode ser substituído somente através do uso de peças e materiais compósitos leves e simultaneamente resistentes, reduzindo ainda mais – independentemente do sistema de propulsão do veículo – o consumo de energia e as emissões de CO2.

Através do seu amplo portfolio de produtos, a BASF é capaz de investigar três diferentes sistemas de matrizes plásticas simultaneamente e pretende desenvolver formulações específicas em cooperação estreita com clientes. “Nós podemos realizar desenvolvimentos a partir do know how da BASF nas areas da química de epóxis, poliuretanos e poliamidas, queremos explorar as sinergias da equipe e realizaremos um investimento na casa dos dois dígitos de milhões de Euros em desenvolvimento nos próximos anos “, explicou Willy Hoven-Nievelstein, Líder da unidade de negócios de Plásticos de Engenharia da Europa da BASF.

RTM e compósitos reforçados com fibra: escoamento fácil e cura rápida.

A tecnologia de processamento por trás dos novos materiais é chamada de RTM (“Resin Transfer Molding” ou Moldagem por Transferência de Resina), a qual pode ser usada para produzir componentes grandes e complexos de compósitos em uma única operação de conformação. Isto envolve a colocação de multicamadas de estruturas de fibras em um molde aquecido, o qual é colocado em uma prensa. Uma resina líquida é então injetada no molde, umedecendo completamente as fibras e sendo curada de uma maneira controlada. No novo laboratório de RTM em Ludwigshafen e na unidade de pesquisa de Poliuretanos em Lëmforde, os especialistas da BASF estão trabalhando nos desafios químicos e técnicos apresentados pelas novas soluções de matrizes. Os componentes automotivos a serem produzidos a partir desses materiais no futuro serão capazes de resistir a altas cargas, a despeito de serem leves.

Além do desempenho mecânico da peça acabada de compósito reforçado com fibra, são também desafios primários com os três sistemas de materiais a obtenção de boas características de fluxo e, acima de tudo, um curto tempo para cura . A BASF já oferece soluções à base de sistemas de epóxi e poliuretano sob os nomes comerciais de Baxxodur® e Elastolit® R, respectivamente. Sistemas de resina epóxi da BASF são usados hoje para as lâminas de rotores de turbinas eólicas. Ambas soluções empregam novos mecanismos de cura: graças às suas baixas viscosidades iniciais, eles impregnam muito bem as estruturas de fibras e então se curam dentro de poucos minutos. Assim, eles atendem a um dos problemas que previamente representavam um obstáculo para o uso de compósitos de alta performance na produção do setor automotivo. Eles são auto-desmoldantes e podem ser processados em equipamentos existentes, tanto de alta como de baixa pressão. Além disso, os novos sistemas de poliamidas que estão atualmente sob desenvolvimento podem ser soldados rapidamente e também reciclados como termoplásticos. Dependendo do perfil de especificações do cliente, uma ou outra solução resolverá o problema. A BASF está devotando um esforço significativo para obter uma cura acelerada dos três sistemas de matrizes plásticas e, portanto, uma redução adicional do tempo de ciclo.

Fibras sem-fim para components estruturais: fibras de vidro e carbono

Componentes estruturais do chassi ou do corpo do automóvel só podem ser fabricados a partir de materiais compósitos baseados em fibras sem-fim de vidro ou carbono e requerem um conteúdo de fibra de aproximadamente 65 % em peso. Fibras sem-fim já estão em uso hoje em aplicações de aeronáutica e energia eólica, na construção de plantas, na construção de protótipos e em aplicações automotivas de curto prazo. Fibras de carbono proporcionam uma alta rigidez como material de reforço e são, portanto, de interesse especial. A fim de interagir com engenheiros de aplicação e usuários finais em um estágio inicial dos trabalhos, a BASF recentemente se tornou membro da Carbon Composites e.V. (CCeV), uma rede de competência na área de fibras de carbono e tecnologia de compósitos reforçados com fibra que foi criada em 2007 e que tem hoje mais de 120 associados. Além do seu desempenho como material de reforço, o preço e a disponibilidade são importantes para uma rápida introdução de sistemas de matrizes no mercado. Fibras de vidro mostram um grande potencial neste aspecto. Os limites da sua resistência mecânica ainda estão longe de serem alcançados.

 Sistemas Multimateriais

O sistema global consistindo de uma matriz plástica e de reforço com fibras deve ser processável de forma confiável e prontamente adotável para produções em larga escala. Comparados com componentes convencionais de metal, eles irão contribuir para uma redução de peso de cerca de 50 %. Tecnologias já dominadas que embutem no plástico insertos metálicos – ou placas termoplásticas reforçadas com fibras sem-fim e fita UD (reforço com fibra unidirecional) – complementam a nova abordagem. Além disso, camadas finas de material reforçado com fibras sem-fim podem ser combinadas com núcleos de espuma leve para a obtenção de estruturas em sanduíche de alta qualidade, resultando em uma rigidez específica excepcional e em boas características de isolamento, tudo isso combinado com baixo peso. Os sistemas de espumas de Poliuretano desenvolvidos para tais peças pela BASF são caracterizados por alta resistência à compressão e resistência à temperatura, em conjunto com uma baixa densidade. “Sem tais sistemas multimateriais, os próximos avanços significativos em aplicações automotives não serão possíveis”, afirma Volker Warzelhan, Chefe de Pesquisa de Termoplásticos da BASF.

Ao mesmo tempo, a BASF está expandindo as potencialidades do ULTRASIM™, a sua nova ferramenta universal de simulação via computador, com o objetivo de ter também a capacidade de prever o comportamento de de compósitos complexos reforçados com fibra.

 Fonte: BASF

Dow lança os Sistemas de Compósitos VORAFORCE™

22/09/2010

Os sitemas de compósitos VORAFORCE baseados em epóxi e poliuretano permitem que os fabricantes desenvolvam e produzam soluções inovadoras e efetivas para uma ampla gama de aplicações e indústrias.

A Dow Formulated Systems, unidade de negócios global da Dow Chemical Company, anunciou o lançamento da sua nova linha de Sistemas de Compósitos VORAFORCE™.  Os Sistemas de Compósitos VORAFORCE™ oferecem soluções baseadas tanto em epóxi como em poliuretano, as quais facilitam bastante os esforços de inovação para designers e fabricantes,  em aplicações que incluem transmissão de energia, transportes, construções, infra-estrutura, aplicações marítimas e muitas outras.

“Compósitos mais fortes, mais leves e mais duráveis são possíveis com os Sistemas de Compósitos VORAFORCE™,” destacou Marcel Loyson, Líder de negócios de compósitos industriais na Dow Formulated Systems. “Eles permitem que os fabricantes ganhem uma significativa vantagem competitiva em uma ampla gama de aplicações e produções industriais, em linha com a estratégia da Dow de sempre adicionar valor aos produtos e ofertas dos seus clientes” disse Loyson.

“Enquanto as nossas novas soluções VORAFORCE baseadas em epóxi se caracterizam por excepcionais propriedades termo-mecânicas e uma excelente compatibilidade com fibra de carbono, algumas das forças-chave dos Sistemas de Compósito VORAFORCE baseados em poliuretanos são uma tenacidade excelente e uma cura rápida,” acrescentou Kenneth Chan, Diretor Comercial para a Área do Pacífico do Negócio de compósitos e energia alternativa da Dow Formulated Systems. “A ausência de emissões de estireno durante a fabricação e o baixo VOC estão entre as vantagens comuns para a nossa gama completa de Sistemas de Compósitos VORAFORCE™,” observou Chan.

Os Sistemas de Compósitos VORAFORCE™ foram concebidos para serem usados com muitas tecnologias de fabricação, desde a mais avançada até as mais tradicionais. Estas incluem Filament Winding, Pultrusão, RTM, Injeção com Fibra Longa, Hand Layup e Spray Up. Os Sistemas de Compósitos VORAFORCE™ também alavancam a experiência e a posição técnico-comercial da Dow como líder em Infusão na indústria de energia eólica.

Sobre a Dow Formulated Systems

A Dow Formulated Systems, uma unidade de negócios global da  Dow Chemical Company, é um líder industrial global no desenvolvimento e formulação de sistemas completos de poliuretano e epóxi, focalizado no fornecimento de soluções inovadoras e personalizadas para seus clientes ao redor do mundo. A Dow Formulated Systems fabrica e comercializa espumas de poliuretanos rígidas e semi-rígidas, de pele integral e microcelulares, além de sistemas completamente formulados e também revestimentos, adesivos, selantes, elastômeros e binders, usados em aplicações que vão desde a construção de casas e escritórios até o reparo de infra-estruturas, soluções para energia eólica, petróleo e gás, equipamentos, móveis, solados de sapatos, moldagens decorativas e equipamento esportivo

Sobre a Dow Chemical Company

A  Dow Chemical Company teve um volume de vendas anual de 45 bilhões de dólares em 2009 e emprega aproximadamente 52.000 pessoas no mundo todo. Os mais de 5.000 produtos da empresa são fabricados em 214 instalações em 37 países ao redor do mundo.

Fonte:  Dow