Posts Tagged ‘Covestro’

Covestro mantém fortes resultados no terceiro trimestre

27/10/2016
  • Volumes totais aumentaram 9,1% com relação ao ano anterior
  • EBITDA ajustado subiu para 21,9% atingindo 574 milhões de euros 
  • Lucro líquido cresceu 61,9% para 259 milhões de euros
  • Fluxo de caixa operacional livre mais do que dobrou
  • Previsão para o ano de 2016 é novamente elevada

covestroA fabricante de materiais Covestro manteve sua bem-sucedida tendência de crescimento no terceiro trimestre de 2016 com um alto fluxo de caixa operacional livre e fortes ganhos. O EBITDA ajustado aumentou significativamente para 21, 9% face ao ano anterior atingindo 574 milhões de euros, motivado principalmente por volumes maiores combinados com margens maiores. Os volumes totais do Grupo (em quilotoneladas) cresceram 9.1% com relação ao mesmoperíodo do ano anterior.

“Nós mantivemos a tendência positiva da primeira metade do ano neste terceiro trimestre e nos beneficiamos da forte demanda por nossos produtos”, afirmou Patrick Thomas, CEO da Covestro. “O crescimento no EBITDA e o fluxo de caixa operacional livre foram particularmente saudáveis e, portanto, estamos elevando novamente nosso forecast para o ano de 2016.”

A empresa continua a esperar um aumento percentual de médio a elevado de um dígito no crescimento do volume total. Agora, a Covestro prevê um fluxo de caixa operacional livre acima do nível do ano anterior (anteriormente: no nível do ano anterior). A empresa também prevê um ROCE significativamente acima dos números do ano anterior (anteriormente: acima do último ano).

Vendas estáveis e mais que o dobro de fluxo de caixa operacional livre

As vendas do grupo chegaram a 3,0 bilhões de euros no terceiro trimestre, semelhante ao trimestre do ano anterior. Após uma queda nos dois primeiros trimestres, as vendas subiram principalmente como resultado dos elevados volumes totais de vendas que aumentaram 6,3%. Os Poliuretanos e Policarbonatos, particularmente, representaram volumes significativamente mais elevados. Ao mesmo tempo, os dois segmentos novamente viram os preços de vendas diminuírem à custa dos menores preços das matérias-primas, o que empurrou as vendas para baixo. Os efeitos da moeda também tiveram um impacto levemente negativo.

Em 259 milhões de euros, o lucro líquido no terceiro trimestre confirmou a tendência do H1 e registrou um aumento significativo de 61,9% na comparação com o período do ano anterior. O fluxo de caixa operacional livre desenvolveu-se particularmente de maneira positiva, crescendo 157,4% e atingindo 646 milhões de euros. O aumento se dá principalmente devido a um fluxo de caixa melhorado nas atividades operacionais, bem como uma redução das saídas de caixa para adições em propriedade, planta, equipamentos e ativos intangíveis.

Crescimento em todos os segmentos – EBITDA significativamente maior em Poliuretanos

Os volumes totais do segmento de Poliuretanos subiram novamente 9,0% – na comparação com o ano anterior – no terceiro trimestre. Todos os grupos de produtos contribuíram para este aumento, principalmente o diisocianato difenilmetano (MDI). Volumes de vendas maiores e margens melhoradas aumentaram o EBITDA ajustado em 50,3% para 263 milhões de euros.

O segmento de Policarbonatos novamente registrou forte crescimento de 11,6% nos volumes totais em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior. A região APAC, em particular, registrou volumes de vendas muito maiores. O EBITDA ajustado do segmento subiu 13,5% para 194 milhões de euros, sustentado por volumes de vendas mais elevados.

Os volumes totais no segmento de Revestimentos, Adesivos e Especialidades cresceram 3,5% em comparação com o período do ano anterior. O crescimento se deu apesar do encerramento contratual antecipado de atividades comerciais. Em 136 milhões de euros, o EBITDA ajustado ficou praticamente inalterado no terceiro trimestre. Os preços de vendas menores foram compensados por maiores volumes de vendas e a queda no preço das matérias-primas teve um efeito positivo.

Nove meses positivos – melhores volumes de vendas e maior rentabilidade

No geral, o Grupo apresentou um desempenho muito positivo nos nove primeiros meses de 2016. Seus volumes totais cresceram 8,4% com relação ao ano anterior. Isto se dá principalmente aos aumentos nos segmentos de Policarbonatos e Poliuretanos, que registraram fortes taxas de crescimento de 9,6% e 9,4%.

O EBITDA ajustado subiu 17,3% para 1,6 bilhão de euros. As vendas diminuíram 4,3% para 8,9 bilhões de euros nos primeiros noves meses, principalmente devido a uma diminuição de 8,1% nos preços gerais de vendas. Os preços médios de vendas diminuíram na comparação, principalmente no segmento de Poliuretanos. As movimentações da taxa de câmbio também tiveram um efeito levemente negativo.

Em 671 milhões de euros, o lucro líquido do Grupo Covestro subiu significativamente 57,1% com relação ao do ano anterior. O fluxo de caixa operacional livre também melhorou, subindo 68,1% para 960 milhões de euros com relação ao Grupo.

Com vendas de EUR 12,1 bilhões em 2015, a Covestro está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. Suas principais atividades incluem a produção de polímeros tecnológicos e o desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos empregados em diversas áreas da vida cotidiana. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônico, construção civil e a indústria de esporte e lazer. A Covestro, antiga Bayer MaterialScience, possui 30 unidades fabris em todo o mundo e, no final de 2015, empregava aproximadamente 15.800 pessoas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Covestro

Curta nossa página no

Covestro realiza série de palestras em seu stand durante a Feira K2016

20/10/2016

covestro_k2016a

Com um conjunto de novidades e lançamentos programados para a Feira K, que acontece de 19 a 26 de outubro, em Düsseldorf, na Alemanha, a Covestro também já se prepara para levar conhecimento e informações para o público desta que é a maior feira do setor em todo o mundo. Com a participação de alguns de seus principais especialistas, a empresa apresentará palestras que revelam as tendências, mas principalmente o compromisso com a inovação. Serão oito dias e oito tópicos diferentes, todos apresentados no stand da Covestro (foto) . Confira a programação:

19 de outubro
Automotivo
Mesa-redonda: “A história por trás do carro da Covestro para a Feira K 2016”

20 de outubro
Science Award Celebration
Mesa-redonda: “CO2 – sonho ou realidade para a indústria do plástico?”

21 de outubro
Sustentabilidade
Palestra: “Solar Impulse – como alcançar o impossível”

22 de outubro
Construção
Mesa-redonda: “Revolução energética sem eficiência?”

23 de outubro
Moda
Palestra: “Química verde na indústria da moda”

24 de outubro
Design
Palestra: “Como os materiais modelam o design e o design ajuda na criação de novos materiais”

25 de outubro
Eletrônica
Palestra: “A importância do termoplástico na eletrônica”.

26 de outubro
Impressão 3D
Palestra: “Como as máquinas, materiais e software permitem novas aplicações”

Sobre a Covestro:
Com vendas de EUR 12,1 bilhões em 2015, a Covestro está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. Suas principais atividades incluem a produção de polímeros altamente tecnológicos e o desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos empregados em diversas áreas da vida cotidiana. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônico, construção civil e a indústria de esporte e lazer. A Covestro, antiga Bayer MaterialScience, possui 30 unidades fabris em todo o mundo e, no final de 2015, empregava aproximadamente 15.800 pessoas.

Curta nossa página no

Covestro introduz nova marca para componentes de poliuretanos sintetizados a partir de CO2

22/07/2016
Na conferência recente da EUROPUR, a Covestro recebeu o Prêmio de Sustentabilidade pelos seus componentes de poliuretanos baseados em CO2, que agora estão sendo comercializados sob a marca cardyon®. O diretor do projeto Dr. Karsten Malsch (segundo a partir da direita) e seus colegas Dr. Lutz Brassat, Dr. Stefan Lindner and Matthaeus Gossner (a partir da esquerda) recebem o prêmio de Jean-Pierre de Kesel (Recticel), um membro do júri.

Na conferência recente da EUROPUR, a Covestro recebeu o Prêmio de Sustentabilidade pelos seus componentes de poliuretanos baseados em CO2, que agora estão sendo comercializados sob a marca cardyon®. O diretor do projeto Dr. Karsten Malsch (segundo a partir da direita) e seus colegas Dr. Lutz Brassat, Dr. Stefan Lindner and Matthaeus Gossner (a partir da esquerda) recebem o prêmio de Jean-Pierre de Kesel (Recticel), um membro do júri.

Ao utilizar o dióxido de carbono para síntese de poliuretanos, a Covestro está ajudando na preservação de recursos fósseis escassos, além de fechar o ciclo do carbono. A empresa desenvolveu uma nova tecnologia que utiliza o gás carbônico para produzir substâncias usadas na produção de espumas. Com a marca cardyon®, a Covestro agora oferece a seus clientes na indústria de poliuretano a oportunidade de reduzir sua dependência do petróleo e, portanto, reduzir sua pegada de carbono.

“Nossos clientes buscam matérias-primas mais sustentáveis, mas exigem a mesma qualidade dos componentes convencionais”, explica o gerente do projeto, Dr. Karsten Malsch. “O cardyon® é uma alternativa igual aos produtos convencionais. Ao mesmo tempo, os clientes podem se diferenciar dos competidores com o nosso produto”.

Produto premiado

A tecnologia rendeu à Covestro o Prêmio de Sustentabilidade da EUROPUR, a Associação Européia dos Fabricantes de Blocos de Espuma Flexível de Poliuretano, no encontro de 50 anos da associação.

A Covestro iniciará em breve a operação em sua primeira fábrica de polióis poliéteres à base de Co2 em seu site em Dormagen, na Alemanha. A unidade será responsável pela produção de matérias-primas para produtos como espumas flexíveis de poliuretano usados em colchões e móveis.

A Covestro continua trabalhando em parceria com a indústria e com universidades para desenvolver novos componentes e potenciais aplicações para os poliuretanos à base de CO2.

Com vendas de EUR 12,1 bilhões em 2015, a Covestro está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônico, construção civil e a indústria de esporte e lazer. A Covestro, antiga Bayer MaterialScience, possui 30 unidades fabris em todo o mundo e, no final de 2015, empregava aproximadamente 15.800 pessoas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Covestro

Curta nossa página no

Covestro e Adidas desenvolvem bola de futebol para a Copa da UEFA na França

12/06/2016

Covestro-Beau-Jeu

No dia 10 de junho, na França, começou o Campeonato Europeu de Futebol – UEFA Euro 2016 -, que reunindo craques e seleções de todo o continente é, hoje, um dos mais disputados do planeta. Tamanha visibilidade transforma a Euro no palco ideal para a apresentação de talentos, mas também para o lançamento de produtos e inovações por parte empresas de materiais esportivos, como a Adidas, empresa alemã que além de vestir diversas seleções, participará do campeonato com a bola oficial do torneio.

E para fazer bonito, a bola, criada especificamente para a Euro 2016, traz uma série de inovações tecnológicas. Batizada de Beau Jeu – Jogo Bonito em francês – a bola é resultado do trabalho conjunto realizado entre a Adidas e a também alemã Covestro, uma parceria que completa 30 anos em 2016.

Incorporando os melhores elementos da Brazuca, que foi a bola oficial da Copa do Mundo do Brasil, disputada em 2014, a Beau Jeu ganhou ainda mais tecnologia, favorecendo a aderência, o controle de bola, a estabilidade de voo e resistência a água graças a seu escudo exterior, afirma a Covestro.

Gol de placa da tecnologia

Confeccionada com múltiplas camadas de poliuretano termoplástico (TPU) da linha da linha IMPRANIL®, a Beau Jeu leva para os gramados várias características da tecnologia Covestro.

“A ‘casca’ externa é uma camada de proteção que evita a abrasão dos grafismos presentes da camada impressa. A superfície branca, decorada com as cores da França – azul, branco e vermelho – é, portanto, mais durável”, explica Thomas Michaelis, gerente do projeto da Beau Jeu na Covestro.

A camada intermediária protege contra influências externas e garante a elasticidade da bola. Abaixo, há uma espuma de poliuretano com milhões de microesferas que garantem melhores características de vôo e, por fim, um adesivo de poliuretano liga as camadas superiores a um tecido especial de poliéster e algodão que serve como substrato.

Com vendas de EUR 12,1 bilhões em 2015, a Covestro está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. Suas principais atividades incluem a produção de polímeros tecnológicos e o desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos empregados em diversas áreas da vida cotidiana. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônico, construção civil e a indústria de esporte e lazer. A Covestro, antiga Bayer MaterialScience, possui 30 unidades fabris em todo o mundo e, no final de 2015, empregava aproximadamente 15.800 pessoas.

Fonte: Covestro

Curta nossa página no

Covestro desenvolve grade de Policarbonato para iluminação energeticamente eficiente

18/03/2016

Covestro_iluminacao

  • Nova geração de elementos de resfriamento para LEDs
  • Benefícios do novo material vão da excelente condutividade térmica à versatilidade e liberdade em design, afirma Covestro

O LED é a iluminação do futuro e seu uso está cada vez mais amplo. Por esta razão, e também por conta de seu quase ilimitado potencial de aplicações, a Covestro está dando suporte a essa tecnologia energeticamente eficiente com uma série de soluções em material.

Os LEDs são muito mais eficientes do que as lâmpadas incandescentes. Mesmo assim, eles ainda emitem parte de sua energia na forma de calor. Este calor precisa ser dissipado por meio de elementos de resfriamento para garantir uma alto rendimento em iluminação e uma longa vida útil da lâmpada.

Para esta aplicação, a Covestro lançou um policarbonato especial, o Makrolon® TC8030 (TC significa “termicamente condutor”, em inglês), que possui uma alta condutividade térmica de 20 W/m*K. “Quando comparado ao alumínio normalmente usado, este plástico oferece tanto condutividade térmica como uma grande liberdade de design”, explica Axel Wetzchewald, responsável de marketing para aplicações de LED da Covestro.

Colaboração com parceiros finlandeses

Para explorar ainda mais as possibilidades técnicas do Makrolon® TC8030, a Covestro estabeleceu uma projeto de colaboração com a Universidade de Ciências Aplicadas Karelia (UAS) e e com a Vesuto Oy,  especialistas finlandeses em moldagem por injeção.

O objetivo inicial deste projeto era utilizar o novo grade de plástico para criar elementos de resfriamento para luminárias LED que possam ser fabricadas através de moldagem por injeção. Estes então foram comparados com elementos produzidos à base de outros polímeros. Os resultados mostram que o material de policarbonato dissipa de forma muito efetiva o calor gerado pelos LEDs nas placas de circuito feitas para o teste.

“O Makrolon® TC8030 tem uma condutividade térmica comparável ao alumínio”, explica o gerente do projeto, Dr. Kari Mönkkönen, da Universidade Karelia. “Entretanto, o plástico é mais leve e oferece maior liberdade de design, o que o torna perfeito para soluções de iluminação em LED”, acrescenta Nikolai Ylimys, membro do projeto e designer da universidade.

Veikko Viitanen, diretor da Vesuto Oy, está confiante de que o policarbonato termicamente condutor vai abrir as portas para uma nova geração de elementos de resfriamento, pois “apesar da sua alta viscosidade, o material é fácil de se processar com um alto nível de qualidade através da moldagem por injeção.”

Fonte: Covestro – Assessoria de Imprensa

Curta nossa página no

Covestro desenvolve lentes de policarbonato resistentes ao impacto para proteção ocular

08/02/2016

Covestro-lentesCom qualidade ótica e liberdade de design, as lentes podem ajudar a diminuir lesões oculares

A Covestro, uma das principais fabricantes mundiais de polímeros e conhecida anteriormente como-Bayer MaterialScience, desenvolveu lentes extremamente resistentes ao impacto feitas de policarbonato.

As lentes, que passaram com sucesso por testes com projéteis de 45 gramas de aço sólido – disparadas a uma velocidade de 45 até 120 metros por segundo -, tem como objetivo proteger a região ocular dos trabalhadores e, consequentemente, diminuir as possibilidades de acidentes em rotina de trabalhos como queda ou objetos voadores, faíscas, lascas de metal, pequenos pedaços de madeira, pregos ou contato com substâncias nocivas.

As lesões oculares no local de trabalho são um risco ocupacional grave e podem ter consequências significativas tanto para o trabalhador quanto para o empregador. Somente nos Estados Unidos, a cada dia, mais de 2 mil trabalhadores sofrem lesões oculares e necessitam de tratamento médico. Estima-se que o custo com este tipo de lesão (incluindo tempo de produção perdido, despesas médicas e compensação do trabalhador) atinja mais de US$ 300 milhões por ano.

As lentes feitas com Makrolon 3207 são leves e transparentes como vidro, satisfazendo assim às restritas exigências da MCR Safety, um fornecedor americano de equipamentos de proteção individual que já produz óculos de segurança e protetores faciais certificados de acordo com a norma americana ANSI Z871.1. A MCR Safety desenvolveu suas novas lentes de segurança primariamente para atender às exigentes normas de produtos de segurança asiáticas, onde as lentes são produzidas.

Outra vantagem do produto é a liberdade de design, facilmente adaptado a qualquer tipo de armação. Segundo Paul Lin, representante da área de Policarbonato da Covestro em Taiwan, “as lentes são mais finas, o que oferece mais conforto ao usuário final, e o que barateia os custos de produção”.

Com vendas de 11,8 bilhões de euros em 2014, a Covestro é uma das maiores companhias de polímeros do mundo. Suas atividades estão focadas na produção de polímeros de alta tecnologia e no desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos usados em diversas áreas. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônico, construção e as indústrias de esportes e lazer. A Covestro, anteriormente conhecida como Bayer MaterialScience, possui 30 sites de produção ao redor do mundo e empregava cerca de 15.700 colaboradores até o final de setembro de 2015.

Fonte: Covestro

Curta nossa página no

Covestro lança o primeiro agente de cura com base de biomassa para mercado de poliuretanos

08/12/2015
  • Companhia substitui petróleo por amido de milho
  • Estudos da empresa já estão sendo feitos com celulose e materias orgânicos

covestroA Covestro, ex-Bayer MaterialScience, traz ao mercado brasileiro o pentametileno diisocianato – PDI, um poliisocianato alifático, livre de solvente, com nome comercial Desmodur® eco N 7300, introduzindo uma solução ecológica para polióis: é o primeiro agente reticulante no mercado de poliuretanos de base biológica – 70% de conteúdo de carbono derivado de biomassa. Segundo a Covestro, o Desmodur® eco N 7300 possui excelente performance nas propriedades finais e é indicado para aplicações em revestimentos e adesivos.

A solução é um complemento ideal para polióis feitos a partir de matérias-primas renováveis, que já estão sendo usados em revestimentos de poliuretano e adesivos. Estes revestimentos podem ser formulados inteiramente a partir de componentes de base biológica.

Segundo a Covestro, o Desmodur® eco N 7300 atinge o mesmo nível dos agentes de cura derivados petroquímicos convencionais em relação à resistência e compatibilidade com formulações de tintas e adesivos,.

A Covestro trabalha atualmente na criação de uma plataforma tecnológica abrangente para o uso de matérias-primas à base de PDI para tintas, adesivos e para outras aplicações. 2016 será o ano para a produção comercial do novo isocianato com uma capacidade de até 20 mil toneladas por ano. Está sendo empregada uma tecnologia em fase gasosa, eficiente em termos de energia.

O processo de produção do Desmodur® eco N 7300 inicialmente compreende a conversão do amido de milho em uma solução de açúcar industrial por meio da adição de vapor e enzimas.    Depois, adicionam-se amônia e um microorganismo que converte o açúcar e a amônia para PDI, por via fermentativa. O PDI bruto é então purificado para atingir as mesmas especificações de pureza do seu análogo derivado da petroqúimica – o HDI hexametileno diisocianato.

Os fornecedores de Covestro já estão também trabalhando na próxima geração de biomassa para o PDI. Em vez de amido de milho, a base será de celulose e materiais residuais orgânicos.

Com EUR 11,8 bilhões em vendas em 2014, a Covestro está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. As atividades comerciais se concentram na fabricação de materiais poliméricos de alta tecnologia e no desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos utilizados em muitas áreas da vida diária. Os principais setores atendidos são os setores automotivo, elétrico e eletrônico, construção e esporte e lazer.  A Covestro, antiga Bayer MaterialScience, possui 30 unidades de produção ao redor do mundo e, até o final de setembro de 2015, empregava aproximadamente 15.700 pessoas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Covestro

Curta nossa página no

Covestro mantém apoio ao projeto de volta ao mundo do avião movido à energia solar

27/11/2015
Richard Northcote (CSO da Covestro, meio), Bertrand Piccard, Iniciador, Chairman e Piloto do Solar Impulse (esquerda) e André Borschberg, Co-Fundador, CEO e Piloto do projeto (direita).

Richard Northcote (CSO da Covestro, meio), Bertrand Piccard, Iniciador, Chairman e Piloto do Solar Impulse (esquerda) e André Borschberg, Co-Fundador, CEO e Piloto do projeto (direita).

  • Acordo de patrocínio estendido até o final de 2018
  • Fabricante de polímeros também apoia a iniciativa “Future is Clean”

A Covestro, uma das principais fabricantes mundiais de polímeros, anunciou hoje a extensão do patrocínio ao projeto Solar Impulse; o avião deve completar a jornada ao redor do mundo em 2016.

A Covestro, antiga Bayer MaterialScience, tem sido parceira do Solar Impulse desde 2010 e também é parceira técnica oficial do projeto. A empresa foi responsável pelo projeto e construção do cockpit Si2 que utiliza avançados sistemas de poliuretano e policarbonato, reduzindo significativamente o peso do avião e garantindo proteção ao piloto.

“Para nossos colaboradores e clientes, o projeto Solar Impulse tornou-se um símbolo da inovação da Covestro assim como da nossa capacidade de fornecer uma série de soluções inovadoras”, afirma Patrick Thomas, CEO da Covestro. “Estamos felizes em manter o apoio a esta jornada inspiradora, pois ela simboliza nossos valores corporativos – Curiosidade, Coragem e Colorido”.

Compromisso com a sustentabilidade

“A sustentabilidade está no centro da nossa estratégica de negócios”, explica Richard Northcote, Chief Sustainability Officer da Covestro. “O compromisso com o Solar Impulse inclui o nosso papel como um dos principais patrocinadoras da jornada no trecho de voo que cruza a América, que será reiniciado em 2016. Conforme mais consumidores buscarem produtos eficientes do ponto de vista de energia e os governos começarem a implementar os objetivos do Pacto de Desenvolvimento Sustentável da ONU, este projeto terá um grande papel ao mostrar ao mundo como a tecnologia existente hoje pode contribuir para alcançar o que muitos consideravam impossível”.

As tecnologias desenvolvidas para o projeto já são utilizadas em vários produtos dos setores automotivo e de refrigeração. Além disso, os revestimentos usados no avião também estão sendo usados em muitos outros setores industriais.

Cooperação entre as equipes da Covestro e do Solar Impulse

Bertrand Piccard, criador, presidente e piloto do projeto Solar Impulse, comenta: “Graças ao adiamento em nossa aventura, a Covestro poderá voar conosco e demonstrar sua essencial contribuição ao Solar Impulse. Todos os parceiros do projeto compartilham a nossa visão de um futuro mais limpo e o envolvimento contínuo do Patrick Thomas e do time Covestro confirmam o compromisso da empresa a fim de alcançar este objetivo”.

Andre Borschberg, co-fundador, CEO e piloto do projeto, acrescentou: “Nós valorizamos a ajuda técnica, o compromisso e o espírito inovador da Covestro desde 2010 e queremos trabalhar ainda mais em parceria nos próximos três anos”. “Por experiência própria eu digo que o cockpit projetado pela Covestro para o Si2 fornece conforto para voarmos e trabalharmos. Queremos voltar para dentro do cockpit para o próximo trecho da viagem em 2016”, complementa.

A Covestro também apoia a iniciativa “Future is Clean”, parte do projeto Solar Impulse, que reúne apoio global para o uso da chamada energia limpa, seguindo a ratificação dos objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU e antecipando a Conferência sobre Mudança Climática da ONU (COP21), agora em dezembro.

Com vendas de 11,8 bilhões de euros em 2014, a Covestro é uma das maiores companhias de polímeros do mundo. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônico, construção e as indústrias de esportes e lazer. A Covestro, anteriormente conhecida como Bayer MaterialScience, possui 30 sites de produção ao redor do mundo e emprega cerca de 15.700 colaboradores (até o final de setembro de 2015).

Fonte e foto: Covestro

Curta nossa página no

Covestro confirma previsão de aumento da lucratividade para o ano de 2015

17/11/2015

 

covestro

  • Aumento substancial no EBITDA ajustado esperado em 2015
  • Fluxo de caixa operacional livre no rumo de um novo recorde
  • Terceiro trimestre forte: lucro líquido aproximadamente 62% maior que o ano anterior

Após um terceiro trimestre bem-sucedido, a fabricante de polímeros Covestro recebe a confirmação do que esperava para todo o exercício de 2015. A empresa, que recentemente abriu o capital na bolsa de valores, prevê um aumento substancial na lucratividade em 2015. O fluxo de caixa operacional livre ruma para um novo recorde e o lucro líquido do terceiro trimestre melhorou aproximadamente 62%.

“2015 deve ser um ano muito bom para a Covestro”, afirmou o CEO Patrick Thomas. “Estamos demonstrando, acima de tudo, nossa capacidade de gerar receitas e nossa força financeira. É uma satisfação que os três segmentos e, especialmente os policarbonatos, possam participar do desenvolvimento positivo”.

Previsão de aumento considerável dos rendimentos

A Covestro prevê um aumento considerável no EBITDA ajustado em 2015, de 1,16 bilhão de euros acima do ano anterior. Este aumento foi favorecido sobretudo por uma situação de oferta e procura mais vantajosa. A empresa está presumindo um aumento no EBITDA ajustado do quarto trimestre em relação ao ano passado.

Em 2015, a Covestro espera que as vendas aumentem levemente (como divulgado) em relação ao valor do ano anterior de 11,76 bilhões de euros. Está previsto um aumento percentual de um dígito no crescimento geral de volume.

A Covestro também espera obter um novo recorde de fluxo de caixa operacional livre no ano corrente. Esse indicador constitui a base para a política de dividendos sustentáveis planejada pela empresa e permaneceu em 302 de euros milhões em 2014.

A Covestro está planejando reduzir a dívida financeira líquida, incluindo as obrigações com verbas rescisórias, para até 4 bilhões de euros.

Maiores rendimentos de segmentos esperados

No segmento de poliuretanos, está previsto um leve crescimento no volume geral em 2015. Está previsto que o EBITDA ajustado ultrapassará o valor do ano passado de 592 milhões de euros. Os poliuretanos são espumas de alto desempenho utilizadas, por exemplo, em bancos de automóveis, móveis estofados e materiais isolantes de prédios e aparelhos refrigerados.

A Covestro prevê um aumento percentual médio de um dígito no crescimento geral do volume no segmento de policarbonatos em 2015. Espera-se que o EBITDA ajustado seja mais que o triplo do valor do ano passado de 160 milhões de euros. O policarbonato é um plástico de alto desempenho utilizado em áreas chaves como os setores automotivo e de eletrônica.

No segmento de coberturas, adesivos e produtos especiais, a empresa planeja aumentar o EBITDA ajustado em relação ao valor do ano passado de 437 milhões de euros. Este segmento desenvolve e manufatura matérias-primas para coberturas, adesivos e materiais de vedação, além de produtos especiais para uso com artigos têxteis, cosméticos, médicos e esportivos.

Terceiro trimestre lucrativo

A Covestro já publicou aumentos no EBITDA ajustado em todos os três segmentos no terceiro trimestre de 2015. Com o pano de fundo de uma situação de oferta e procura mais favorável, esse valor aumentou quase 45% de forma geral ante o ano anterior, chegando a 471 milhões de euros. O lucro líquido aumentou aproximadamente 62% para 160 milhões de euros.

Por outro lado, o declínio nos preços de venda causou uma redução nas vendas da Covestro de 1,4% no terceiro trimestre, chegando a 3,02 bilhões de euros. No entanto, o crescimento no volume geral permaneceu estável. O fluxo de caixa operacional livre aumentou quase 13% ante o ano anterior, chegando a 251 milhões de euros.

Com vendas de 11,8 bilhões de euros em 2014, a Covestro é uma das maiores companhias de polímeros do mundo. Suas atividades estão focadas na produção de polímeros de alta tecnologia e no desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos usados em diversas áreas. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônico, construção e as indústrias de esportes e lazer. A Covestro, anteriormente conhecida como Bayer MaterialScience, possui 30 sites de produção ao redor do mundo e emprega cerca de 15.700 colaboradores (até o final de setembro de 2015).

Fonte: Assessoria de Imprensa – Covestro

Curta nossa página no

Covestro melhora resultado operacional no terceiro trimestre de 2015

29/10/2015

covestro

  • EBITDA ajustado do trimestre aumenta 44,5%, para EUR 471 milhões
  • Lucro impulsionado pela situação de oferta e demanda
  • Vendas caem 1,4% para EUR 3 bilhões
  • Volumes estáveis com declínio dos preços de venda

O fabricante de materiais Covestro melhorou substancialmente seu resultado operacional no terceiro trimestre de 2015, informou a empresa. Em comparação com o mesmo período do ano anterior, o EBITDA ajustado aumentou 44,5%, para EUR 471 milhões. Uma das principais razões foi a queda significativa dos preços de matérias-primas, que no contexto de uma situação mais favorável de oferta e demanda, mais do que compensou a queda nos preços de venda. Efeitos cambiais de cerca de EUR 70 milhões também contribuíram de forma positiva para esse aumento nos ganhos.

“Nossos primeiros resultados como uma empresa independente mostram que nosso negócio permanece no caminho certo”, conta o CEO da Covestro, Patrick Thomas. “O terceiro trimestre salienta mais uma vez o nosso bom desempenho e, particularmente, nossa possibilidade de ganhos”.

O EBIT também aumentou significativamente para EUR 287 milhões, um aumento de 64% em relação ao terceiro trimestre do ano anterior. Refletidos aqui estão os itens especiais de menos EUR 18 milhões (T3 2014: menos EUR 2 milhões), compreendendo as despesas para a consolidação de unidades de produção, bem como as despesas e receitas da cisão parcial e da flutuação do mercado de ações da Covestro. O EBIT ajustado aumentou 72,3%, para EUR 305 milhões, no terceiro trimestre de 2015.

Volumes estáveis

As vendas da Covestro no terceiro trimestre de 2015 caíram 1,4%, em relação ao mesmo período de 2014, para EUR 3.020 milhões. Embora os volumes tenham sido globalmente estáveis em relação ao mesmo período do ano anterior, os preços de venda caíram em todos os três segmentos de operação, especialmente o de Poliuretanos, que desenvolve, fabrica e comercializa matérias-primas para espumas. No entanto, efeitos cambiais positivos em grande parte compensaram esses preços mais baixos.

As vendas do segmento de Poliuretanos recuaram 8,5% no terceiro trimestre de 2015, em relação ao mesmo período de 2014, para EUR 1.512 milhões. Isso resultou principalmente de preços de venda muito menores para os três grupos de produtos (tolueno di-isocianato (TDI), difenilmetileno di-isocianato (MDI) e polióis poliéteres), devido principalmente à queda dos preços globais das matérias-primas que foram em grande parte repassados aos clientes. No entanto, os preços de venda mais baixos foram compensados, em parte, pelos efeitos cambiais positivos.

Crescimento em Policarbonatos

O segmento de Policarbonatos aumentou as vendas em 13%, para EUR 819 milhões, no terceiro trimestre de 2015. Esse crescimento deveu-se a uma tendência positiva de aumento de volumes vendidos, embora os preços de vendas para plásticos de alto desempenho tenham caído um pouco. Os efeitos cambiais positivos também contribuíram para aumentar as vendas.

As vendas nos segmentos de Revestimentos, Adesivos e Especialidades cresceu 2,6%, para EUR 519 milhões. Os efeitos cambiais compensaram a ligeira queda dos volumes e preços de vendas em relação ao mesmo período do ano passado.

Crescimento das vendas nos primeiros nove meses

Nos primeiros nove meses de 2015, as vendas da Covestro cresceram 5.7%, para EUR 9.284 milhões. Os volumes cresceram em todos os segmentos. Os efeitos cambiais proporcionaram um impulso adicional, que, em geral, mais do que compensou a queda dos preços de venda, especialmente em Poliuretanos e Policarbonatos.

Em comparação com o ano anterior, o EBITDA ajustado para os três primeiros trimestre de 2015 melhorou substancialmente em 45,6%, para 1.385 bilhões de Euros. Os preços consideravelmente menores das matérias primas e volumes maiores mais do que compensaram o declínio nos preços de venda. Efeitos de variação cambial tiveram um impacto positivos de aproximadamente 200 milhões de euros. O EBIT aumentou EM 55,4% , em uma base de comparação anual, para 760 milhões de euros.

Despesas com pesquisa e desenvolvimento na Covestro aumentaram 18,2% nos primeiros nove meses do ano, para EUR 188 milhões (9M 2014: EUR 159 milhões), incluindo EUR 63 milhões no terceiro trimestre (T3 2014: EUR 48 milhões). A empresa também investiu EUR 62 milhões adicionais nos primeiros nove meses de 2015 (9M 2014: EUR 56 milhões) em projetos de desenvolvimento conjunto com clientes, incluindo EUR 21 milhões no terceiro trimestre de 2015 (T3 2014: EUR 19 milhões).

A Covestro publicará um relatório completo para o terceiro trimestre, incluindo uma previsão para o ano inteiro, em 12 de novembro de 2015.

Com 11,8 bilhões em vendas em 2014, a Covestro está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. As atividades comerciais se concentram na fabricação de materiais poliméricos de alta tecnologia e no desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos utilizados em muitas áreas da vida diária. Os principais setores atendidos são os setores automotivo, elétrico e eletrônico, construção e esporte e lazer.  A Covestro, antiga Bayer MaterialScience, possui 30 unidades de produção ao redor do mundo e, até o final de setembro de 2015, empregava aproximadamente 15.700 pessoas.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Covestro

Curta nossa página no

Covestro expõe na Abrafati 2015 com nova marca e reforços em seu portfólio sustentável

20/10/2015

A empresa, anteriormente conhecida como Bayer MaterialScience, realizou o primeiro evento com o nome Covestro na América Latina e apresentou lançamentos do segmento de poliuretanos para o mercado de tintas e pinturas em plásticos

covestroA empresa de polímeros Covestro participou da Abrafati 2015, um dos mais importantes eventos da cadeia de tintas na América Latina e no mundo, que aconteceu de 13 a 15 de outubro no Transamérica Expo, em São Paulo (SP).

A Covestro, que desde 1º de Setembro atua mundialmente com nova identidade visual, apresentou ao mercado de tintas sua marca pela primeira vez, enfatizando a importância do evento. Sob o slogan “Inventing for You”, a Covestro reforçou seu portfolio com o lançamento de dois novos produtos da família Desmodur®: Desmodur® eco N 7300 e Desmodur® blulogiq 3190.

Desmodur® eco N 7300

Embora já existam soluções ecológicas para polióis, até o momento, o fator que limitava o desenvolvimento de sistemas poliuretânicos sustentáveis era a disponibilidade de poliisocianatos originários a partir de matérias-primas renováveis.

Segundo a Covestro, o seu novo poliisocianato alifático livre de solvente – Desmodur® eco N 7300 – soluciona este problema, sendo o primeiro agente reticulante no mercado de poliuretanos a partir de biomassa – 70% de conteúdo de carbono derivado de biomassa –  e com desempenho superior nas propriedades finais, sendo indicado para aplicações em revestimentos, adesivos, entre outros.

Desmodur® blulogiq 3190

De acordo com a Covestro, o seu novo endurecedor termolatente – Desmodur® blulogiq 3190 – oferece agilidade no processo final de secagem para vernizes poliuretânicos 2K de alto brilho, possibilitando que peças de plástico sejam curadas a 80°C, com dureza após forneio até 30% maior, com aspecto e nivelação de pintura original. As tecnologias termolatentes permitem o manuseio mais robusto de peças  plásticas recém curadas, minimizando o retrabalho e danos às peças durante a montagem, estocagem ou processo de empacotamento para transporte.

A médio prazo, a indústria automotiva se beneficiará com a possibilidade de pintar peças plásticas, compósitos e substratos metálicos em uma única linha, agilizando assim o processo de revestimento.

A Covestro também participou do Congresso Abrafati 2015 nos dias 13 e 14 de outubro com duas  palestras, entre as quais a que teve por tema “Endurecedores PU Inteligentes: funcionalidade, eficiência e sustentabilidade”, proferida por  Rolf Roschu, Técnico de Desenvolvimento e Aplicação para Europa e América Latina.

Com vendas de 11,7 bilhões de euros em 2014, a Covestro é uma das maiores companhias de polímeros do mundo. Suas atividades estão focadas na produção de polímeros de alta tecnologia e no desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos usados em diversas áreas. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônico, construção e as indústrias de esportes e lazer. O grupo Covestro possui 30 sites de produção ao redor do mundo e até o final de 2014 empregava cerca de 14.200 colaboradores. A Covestro, anteriormente chamada Bayer MaterialScience, é uma empresa do Grupo Bayer.

Fonte: Assessoria de Imprensa Covestro

Curta nossa página no

Polymaker e Covestro desenvolvem conjuntamente uma nova linha materiais para impressão 3-D à base de policarbonato

21/09/2015

A Polymaker se associou à Covestro para fornecer materiais aperfeiçoados para impressão 3D destinados a engenheiros, designers e amantes da nova tecnologia.

Policarbonato para impressão 3D oferece melhor resistência térmica do que quase qualquer outro material atualmente disponível no mercado

Policarbonato para impressão 3D oferece melhor resistência térmica do que quase qualquer outro material atualmente disponível no mercado

A Polymaker, um produtor de filamentos de alta qualidade para impressoras desktop 3D lançou uma nova linha de materiais à base de policarbonato especificamente projetados para impressoras 3D baseadas em extrusão.

Os dois primeiros membros desta nova família de materiais são o Polymaker PC-Plus ™ e o PC-Max ™, que foram formulados e projetados para tornar o policarbonato disponível para impressoras desktop 3D padrão, baseadas em extrusão.  Segundo a Polymaker, eles conseguiram isso baixando as temperaturas de impressão da faixa de 300 a 320 ºC para um intervalo mais moderado (250-270 ºC)  e melhorando significativamente a resistência ao empenamento. O PC-Max ™ oferece adicionalmente propriedades mecânicas avançadas – tenacidade, em particular – tornando-o adequado para aplicações exigentes mecanicamente, afirma a Polymaker.

A introdução da linha de policarbonatos Polymaker PC é o resultado de uma parceria da Polymaker com a Covestro, anteriormente denominada Bayer MaterialScience. A Covestro, que forneceu as resinas-base de policarbonato para a linha Polymaker PC, tem uma ótima reputação como fornecedora mundial de materiais poliméricos de alta tecnologia, inovadores, sustentáveis e diversificados. Os cientistas de materiais da Polymaker trabalham em estreita colaboração com a equipe da Covestro (www.covestro.com) para melhorar a formulação do filamento de policarbonato 3D para dotá-lo de propriedades inéditas e funcionalidades para impressão 3D.

“A experiência, o portfólio de produtos e a liderança da Covestro serão de valor inestimável para a nossa missão de fornecer à indústria os melhores materiais com o desempenho, confiabilidade e segurança que irão inspirar os nossos clientes e expandir nosso portfólio de produtos”, disse o Dr. Xiaofan Luo, CEO de Polymaker.

Repercutindo esse entusiasmo,  Tim Efthimiady, vice-presidente sênior da Unidade de Negócios de Policarbonato de Covestro disse: “Nós vemos a integração dos nossos materiais poliméricos de alta tecnologia no campo da impressão 3D como um meio para orientar soluções de nova geração em design e produção. Estamos muito animados para trabalhar com a Polymaker à medida em que entramos nesta indústria florescente. ”

Segundo a Polymaker, algumas das vantagens-chave da sua nova linha de Policarbonatos, em comparação com materiais de impressão 3D já existentes, são:

  • Resistência ao Calor: Ao contrário de projetos feitos com materiais de PLA ou ABS, aqueles feitos com o Polymaker PC irão suportar temperaturas de mais de 100 ° C. Isso os torna ideais para a iluminação, engenharia e praticamente qualquer dispositivo ou produto que requeira boa estabilidade estrutural quando exposto ao calor.
  • Excelentes propriedades mecânicas: sendo um dos plásticos de engenharia mais usados no mundo, o policarbonato tem uma excelente reputação em termos de propriedades mecânicas. A linha Polymaker PC herda essas qualidades ao mesmo tempo em que é totalmente compatível com a impressão desktop 3D. Peças feitas com a linha Polymaker PC mostram uma resistência mecânica melhorada sob quase todos os diferentes modos de deformação, afirma a Polymaker. O PC-Max fornece ainda ótimas resistência ao impacto e tenacidade.
  • Capacidades pós-processamento: A linha Polymaker PC pode ser facilmente pós- processado por lixamento, revestimento ou outros métodos para atender às necessidades funcionais dos usuários.

Propriedades funcionais adicionais incluem retardância intrínseca à chama, claridade ótica e resistência a produtos químicos e solventes, afirma a Polymaker, que continuará a desenvolver novos materiais funcionais de impressão 3D baseados em Policarbonato.

“O Policarbonato tem propriedades que o tornam muito desejável para a comunidade de impressão 3D como um todo e a linha Polymaker PC torna-o ainda melhor para designers criativos e engenheiros em todas as fases do processo de produção”, acrescentou o Dr. Luo. “As suas excelentes propriedades funcionais e de engenharia abrem portas para novos projetos e aplicações que não eram possíveis anteriormente para aqueles que possuíam impressoras desktop 3D.”

“Estamos ansiosos para trabalhar com toda a comunidade de impressão 3D – fabricantes de impressoras,  desenvolvedores de software, designers e produtores – no desenvolvimento adicional da linha Polymaker PC”, comentou Aaron Jennings, gerente de marketing e comunicações da Polymaker. “Queremos ajudar os usuários de impressão 3D a atingirem seus objetivos e abrir novas possibilidades para a impressão 3D.”

O Polymaker PC-Plus ™ estará disponível em outubro no site da Polymaker (www.polymaker.com) e através da rede de distribuidores da empresa em todo o mundo. O Polymaker PC-Max ™ estará disponível antes do final deste ano.

Sobre a Polymaker:  Com sede em Xangai, a Polymaker fornece materiais para a indústria de impressão 3D. Atualmente,  também tem escritórios globais nos EUA, Holanda e Japão.

Sobre a Covestro (anteriormente Bayer Material Science): Com um faturamento de 11,7 bilhões de euros em 2014, a Covestro está entre as maiores empresas de polímeros do mundo. Suas atividades de negócios estão focalizadas na fabricação de materiais de polímeros de alta tecnologia e no desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos utilizados em muitas áreas da vida diária. Os principais segmentos atendidos são o automotivo, eletroeletrônico, construção e as indústrias de lazer e esportes. No final de 2014, a Covestro tinha 30 sites de produção e empregava aproximadamente 14.200 pessoas em todo o mundo. a Covestro é uma empresa do Grupo Bayer.

Fonte: Polymaker

Curta nossa página no

Bayer MaterialScience muda de nome e passa a se chamar Covestro

03/09/2015
  • Fabricante de materiais tem nova identidade
  • Covestro inicia suas operações e agora é legalmente e economicamente independente
  • Entrada no mercado de capitais é esperada para meados de 2016

covestroUma das principais fabricantes de polímeros do mundo tem uma nova identidade. A partir de 1º de Setembro de 2015, a Bayer MaterialScience passa a operar sob o nome Covestro (pronuncia-se Covéstro). A companhia hoje é legalmente e economicamente independente, mas continuará sendo uma subsidiária 100% da Bayer AG. A Bayer pretende conduzir a entrada da Covestro no mercado de capitais até meados de 2016 a fim de concentrar-se exclusivamente em seus negócios de ciências da vida.

“A independência nos permitirá reunir nossas forças para enfrentar a competição global de forma mais rápida, efetiva e flexível”, afirma o CEO da Covestro, Patrick Thomas.

“Fazer do mundo um lugar melhor”

A Covestro possui uma nova e colorida logo. Sua visão também é nova: “Fazer do mundo um lugar melhor”. “Nós cumprimos essa visão inspirando a inovação e conduzindo o crescimento por meio de tecnologias e produtos rentáveis que beneficiam a sociedade e reduzem os impactos ambientais”, explica Thomas.

A Covestro fornece produtos para indústrias-chave em todo mundo, tais como os setores automotivo, de construção e eletrônico, bem como as indústrias de esportes, moveleira e têxtil. Com seus produtos e soluções em aplicações, a companhia ajuda a solucionar os maiores desafios do nosso tempo, da mudança climática à escassez de recursos, mobilidade e urbanização ao crescimento populacional e mudanças demográficas.

Produtos versáteis para indústrias-chave

Os produtos da Covestro incluem matérias-primas para a espuma premium de poliuretano que, em sua forma flexível, é usada em móveis, colchões e assentos automotivos; em sua forma rígida, ela é usada no isolamento de prédios e em equipamentos de refrigeração.

A companhia também produz policarbonatos de alta performance, que são materiais muito versáteis para componentes automotivos, estruturas para coberturas, dispositivos médicos e muito mais. O portfolio da Covestro ainda é composto por especialidades químicas, incluindo matérias-primas para revestimentos, adesivos e filmes.

A Covestro é administrada por um Conselho formado por quatro membros. Os membros do Conselho de Administração, presidido pelo CEO Patrick Thomas, também incluem Frank H. Lutz (Diretor Financeiro e de Relações Trabalhistas), Dr. Klaus Schaefer (Produção e Tecnologia) e o Dr. Markus Steilemann (Inovação).

Sobre a Covestro: Com vendas de 11,7 bilhões de euros em 2014, a Covestro é uma das maiores companhias de polímeros do mundo. Suas atividades estão focadas na produção de polímeros de alta tecnologia e no desenvolvimento de soluções inovadoras para produtos usados em diversas áreas. O grupo Covestro possui 30 sites de produção ao redor do mundo e até o final de 2014 empregava cerca de 14.200 colaboradores. A Covestro é uma empresa do Grupo Bayer.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Covestro

Curta nossa página no