Posts Tagged ‘Copos Plásticos’

Unigel doa materiais e alimentos para auxiliar na mitigação da Covid-19

27/04/2020

A Unigel, uma das maiores indústrias químicas e petroquímicas do país, com presença nos estados da Bahia e de São Paulo, vem intensificando suas ações sociais para auxiliar a população a amenizar os impactos da pandemia de coronavírus – Covid-19, com a doação, até o momento, de 47 toneladas de materiais de seu portfólio, 13 toneladas de alimentos e 2 respiradores.

Essenciais para o setor médico e hospitalar, materiais que garantem descartabilidade e higiene são necessários em ambientes de risco durante situações de pandemia como a atual. Por isso, foram doadas 5 toneladas de poliestireno (PS) para, em conjunto com a indústria transformadora ligada à Abiplast (Associação Brasileira da Indústria do Plástico), fornecer 2 milhões de copos descartáveis para hospitais da rede pública. Adicionalmente, a Unigel doou 2 toneladas de Poliestireno para produção, em conjunto com a Copobras, de 200 mil embalagens alimentícias em isopor (EPS) para atendimento da população vulnerável em Salvador/BA.

Em resposta às necessidades dos profissionais de saúde por equipamentos de proteção para combater a COVID-19, a Unigel realizou a doação de 30 toneladas de metil-metacrilato (MMA) para que, em parceria com os transformadores de chapas acrílicas (Cristal e Cor, Castcrill, Central do Acrílico, Dacril, Acrimax e Itacril), fossem fornecidas a hospitais 6 mil cúpulas de intubação para evitar contaminação dos médicos com COVID-19. A companhia ainda realizou a compra de dois respiradores importados para doação a hospitais públicos de Salvador/BA, em ação coordenada com a FIEB (Federação das Indústrias do Estado da Bahia).

Ainda dentro do portfólio de produtos químicos e petroquímicos que podem, neste momento, ajudar no combate à pandemia, a Unigel uniu-se a outro grande grupo industrial químico no projeto de fabricação de 500 mil litros de álcool em gel para distribuição à rede pública de saúde, doando, para isso, 10 toneladas de ácido metacrílico.

Os itens descartáveis têm se mostrado fundamentais no combate ao vírus e, neste sentido, eles são a base da iniciativa da Unigel que não se restringe, porém, a este segmento para apoiar o combate à COVID-19. Para auxiliar emergencialmente as famílias vulneráveis que podem estar temporariamente com a renda prejudicada em razão do isolamento social, a Unigel doou 13 toneladas de alimentos, sendo 750 cestas básicas, aos alunos da Escola Gisella Tygel e 550 cestas básicas aos alunos da Escola XIV de Agosto, ambas instituições de ensino mantidas pela companhia em Candeias/BA.

Foto: Bahianoticia.com.br

Curta nossa página no

Movimento Plástico Transforma firma parceria com Yescom para projeto de reciclagem de copos plásticos utilizados durante a Corrida São Silvestre

29/12/2019

Pela primeira vez os copos usados pelos corredores serão recolhidos, reciclados e transformados em novos produtos a serem doados. Projeto reforça o conceito de Economia Circular e a importância do descarte correto.

Os copos plásticos de água distribuídos aos participantes da 95ª Corrida Internacional de São Silvestre, a ser realizada no próximo dia 31 de dezembro, voltarão para a população na forma de objetos que estimulam o descarte correto de resíduos. Graças à parceria do Movimento Plástico Transforma, iniciativa do PICPlast – Plano de Incentivo à Cadeia do Plástico, promovida pela Braskem e a ABIPLAST, e Yescom, organizadora da corrida mais tradicional do Brasil, as embalagens serão recolhidas, recicladas e transformadas em lixeiras para coleta seletiva, que serão doadas a instituições.

A corrida distribui milhares de copos de água, em diversos pontos ao longo do percurso da corrida. Os 15 km que compõem a corrida exigem dos atletas muita hidratação e a embalagem de plástico é a maneira mais apropriada para o participante ingerir o líquido de forma rápida e segura.

Com a parceria, as embalagens coletadas serão transportadas logo após o fim da corrida até uma recicladora, triadas para separar o lacre do copo, recicladas e darão origem a novos produtos. A parceria viabilizará a doação de lixeiras a instituições, visando incentivar a coleta seletiva e educar sobre o descarte correto.

“Esse ano, estaremos junto com a São Silvestre para uma corrida mais consciente e sustentável. Acreditamos que parcerias como esta reforçam a importância do potencial de transformação do plástico em novos produtos por meio da reciclagem”, afirma Edison Terra, vice-presidente executivo da Braskem. Já José Ricardo Roriz Coelho, presidente da ABIPLAST reforça o empenho da indústria em ações de conscientização. “Este é um exemplo de Economia Circular e de incentivo ao descarte correto, já que permitirá que as embalagens sejam recicladas e transformadas em novos objetos. É uma demonstração para a sociedade do quanto a indústria está comprometida com a sustentabilidade da cadeia”, afirma.

Criado em 2016, o Movimento Plástico Transforma visa ressaltar a utilização do plástico, de forma criativa e responsável, em soluções que podem transformar o nosso dia a dia e nosso futuro. A primeira iniciativa voltada para a comunicação com a sociedade promovida pelo Movimento Plástico Transforma foi a instalação interativa PlastCoLab. A ação já impactou mais de 37 mil pessoas e contou com quatro edições, realizadas nas cidades de São Paulo, Porto Alegre, Salvador e Brasília. O Movimento também é responsável pela Estação Plástico Transforma, atividade instalada no parque KidZania, em São Paulo, que visa demonstrar de forma lúdica e educativa as principais etapas do processo de reciclagem do plástico.

Curta nossa página no

Assembléia Legislativa do Espírito Santo mantém veto ao Projeto de Lei que proibia o uso de copos plásticos descartáveis no Estado

21/12/2019

O setor de Transformados Plásticos capixaba conquistou uma importante vitória na segunda-feira, 9, quando foi mantido o veto governamental 30/2019, referente ao Projeto de Lei (PL) nº 26/2019, que buscava proibir a utilização e o fornecimento de copos plásticos descartáveis pelos restaurantes, bares, lanchonetes, barracas de praia, ambulantes e similares em todo o Estado.

Por 25 votos a dois, tendo ainda uma abstenção, a Comissão de Justiça da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (ALES), sustentou o entendimento do Governo do Estado sobre a necessidade de haver mais tempo para discussão com os atores envolvidos e o estabelecimento de prazos para a adequação em toda a cadeia produtiva atuante no Espírito Santo.

Para o presidente do Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado do Espírito Santo (Sindiplast-ES), Jackley Maifredo, o resultado da votação é uma conquista parcial do setor, que permanece lutando por soluções conjuntas que avaliem os impactos do plástico ao meio ambiente, mas também considerem a gestão pós-consumo, o incentivo à prática da economia circular e o consumo consciente, pautas defendidas e trabalhadas pelo Sindiplast-ES e pela Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast) em todo o Brasil.

Jackley Maifredo afirma que a votação na Ales demonstra que é possível avançar nos debates e que foi aberto um caminho para a manutenção de um diálogo construtivo que avalie as questões de ordem social, econômica e ambiental que envolvem o plástico. “O governador Renato Casagrande criou um Grupo de Trabalho (GT), incluindo secretarias, setor produtivo, a Ales e diversos setores da sociedade, para criar normas para o bom uso do plástico e estimular a logística reversa e a economia circular de todos os resíduos”, disse.

O presidente do Sindiplast-ES também elogiou a mobilização de diferentes organizações capixabas que fortaleceram a representatividade e o debate que motivou o veto ao PL nº 26/2019, como a Findes, o Sinrecicle, o Fórum Empresarial de Reciclagem e Logística Reversa, a Câmara de Alimentos e Bebidas, o Sindibares, as Associações de Catadores e Recicladores, a Copobras, a Cristal Copos, a Miniplast, a Meiwa Embalagem, a Copoplástico e a Top Form.

“Essa a cooperação mostrou que unidos somos capazes de promover reflexões entre os gestores públicos e proporcionar mudanças que levem ao caminho do desenvolvimento sustentável de forma responsável. Sabemos que esse caminho passa pela educação ambiental, pelo fomento da indústria de reciclagem e pelo estímulo ao cumprimento do Política Nacional de Resíduos Sólidos, com incentivos à economia circular e à logística reversa”, completou.

O Projeto de Lei (PL) nº 26/2019, de autoria do deputado Emílio Mameri, buscava proibir a utilização e o fornecimento de copos plásticos descartáveis pelos restaurantes, bares, lanchonetes, barracas de praia, ambulantes e similares em todo o Estado. Desde o início, o projeto foi contestado pelo Sindiplast-ES e pela Abiplast, que chegou a enviar uma assessoria técnica à Casa Legislativa para apresentar os impactos do projeto para o setor de Transformados Plásticos e propostas do setor para a questão dos resíduos plásticos.

Após ser inicialmente aprovado pelos deputados, no mês de outubro, o PL nº 26/2019 foi encaminhado para apreciação do Governo do Estado, recebendo o veto total do governador Renato Casagrande. Uma nova mobilização ocorreu por parte de diferentes organizações capixabas, que solicitaram à Ales a manutenção do veto governamental. O Sindiplast-ES manteve audiências com o poder legislativo, oferecendo informações técnicas sobre o setor e sobre o trabalho de economia circular já realizado por indústrias capixabas. Na segunda-feira, 9, a Comissão de Justiça da Ales manteve o veto ao PL nº 26/2019, consolidando a decisão do Governo do Estado.

Curta nossa página no