Posts Tagged ‘Conservadoras’

Conservadoras de frutas da Termotécnica são utilizadas na exportação de manga do Brasil para Europa

15/10/2020

Solução pós-colheita da Termotécnica mantém propriedades da fruta durante o longo transit-time e diminui custos com frete

Aumento do consumo de frutas em todo o mundo para reforçar a imunidade na pandemia; real desvalorizado; condições climáticas que permitem múltiplas safras no ano. Todos estes fatores estão contribuindo para o aumento nas exportações das frutas brasileiras, com destaque cada vez maior para a manga. De acordo com o Agrostat, sistema de estatísticas do Ministério da Agricultura (Mapa), em 2019 as vendas externas de frutas somaram 997 mil toneladas (alta de 16% em relação a 2018) e US$ 858 milhões em receita (aumento de 8,5%), com destaque para melão, manga, limão, banana e uva. Com os bons resultados, mesmo em meio à pandemia, as exportações brasileiras de frutas apresentam boas perspectivas e devem acelerar no segundo semestre, ultrapassando a marca de US$ 1 bilhão.

O presidente da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas), Guilherme Coelho, também entende que o Brasil pode ser favorecido tanto pela maior procura dos países mais desenvolvidos por alimentos saudáveis e ricos em vitaminas, quanto pela entressafra com o fim do verão nos países de clima temperado. “A gente produz manga e uva o ano inteiro. No Brasil, temos duas safras, enquanto os demais países de clima temperado não conseguem produzir fora da primavera e do verão”, analisa.

Atenta a este cenário, a Termotécnica vem ampliando sua atuação na venda de conservadoras para exportações de frutas. Cargas aéreas para exportação de manga estão sendo despachadas para Europa nas conservadoras DaColheita. De acordo com os traders, além de ser uma fruta bastante produzida, a manga brasileira é muito rentável para exportação pois tem um grande apelo no mercado internacional, principalmente da Europa.

Para atender ao exigente mercado europeu, os exportadores brasileiros de manga estão priorizando a qualidade em relação à quantidade. De acordo com Nivaldo de Oliveira, diretor superintendente da Termotécnica, os produtores de manga para exportação buscam cuidados com o pós-colheita, além da excelência em todas as etapas de produção. Nesse sentido, a escolha da embalagem adequada é de extrema importância para manutenção térmica durante todo o processo e garantia de um produto de qualidade no PDV (Ponto de Venda). “Pensando nessa qualidade, desde a produção da manga premium no campo até a mesa do consumidor, as soluções DaColheita têm sido um diferencial que agrega muito valor” afirma Nivaldo.

Segundo ele, os clientes relatam as vantagens das conservadoras em EPS DaColheita em relação a outros tipos de embalagens. No que se refere a manutenção da vida de prateleira ou shelf-life (frescor, aspecto visual e qualidade nutricional), as frutas se desidratam menos, chegam à temperatura desejada mais rápido e mantêm o frio por mais tempo. “O design diferenciado das nossas conservadoras também agrega valor visualmente nos pontos de venda e facilidades logísticas de movimentação e empilhamento, além de serem mais leves, o que garante diminuição no frete, principalmente no modal aéreo. Pensando na cadeia logística como um todo, é uma solução diferenciada e inovadora para este mercado”, afirma o superintendente.

Desenvolvendo soluções de conservadoras em EPS com a marca FarmFresh no mercado internacional, a Termotécnica tem trabalhado com produtores e traders parceiros para contribuir com a ampliação da participação das frutas brasileiras nos mercados externos. A companhia define o posicionamento como um grande “companheiro de viagens” para as frutas cultivadas pelos produtores brasileiros chegarem em perfeito estado a mercados exigentes como o europeu.

Segundo a Termoténica, nessa verdadeira corrida contra o tempo, do produtor ao consumidor, as soluções pós-colheita da Termotécnica ampliam em até 30% o shelf-life das frutas, mantendo suas propriedades nutricionais por mais tempo. Certificados por testes em laboratórios europeus (AgroTropical e HDG), esses resultados conferem redução de perdas e desperdício de alimentos, o que torna a linha DaColheita adequada para acondicionar as frutas da colheita até o consumidor, reduzir a absorção de impactos no transporte e melhorar a exposição no varejo, garante a fabricante.

Segundo a Termotécnica, há vários benefícios quanto aos custos logísticos da conservadora em EPS DaColheita em relação a outros materiais. Dependendo do tipo de fruta, em comparação com as embalagens em papelão, por exemplo, as conservadoras em EPS são até 60% mais leves, o que representa também em torno de 6% de economia no frete aéreo, afirma a empresa.

A Termotécnica afirma que as soluções de embalagens em EPS DaColheita proporcionam ganhos efetivos e aumento da competitividade para os negócios de exportação através da redução significativa de perdas nos embarques de longa distância e conservação da temperatura, sem quebra de frio na cadeia. Além disso, garante a empresa, há menor desidratação da fruta.

Curta nossa página no