Posts Tagged ‘Conexões’

Amanco Brasil agora se chama Mexichem Brasil e acelera seu crescimento em 2011

14/03/2011
A Amanco Brasil mudou sua denominação para Mexichem Brasil, e incorporará as outras empresas da Mexichem no Brasil: Bidim, Plastubos e Doutores da Construção.

A Amanco Brasil é hoje uma das empresas da Mexichem, grupo mexicano de empresas químicas e petroquímicas, líder na América Latina nas cadeias produtivas do flúor e do cloro-vinil. Esta unificação é o ápice de um processo de integração que vem ocorrendo gradualmente nos últimos anos. 

Em 2007, a Mexichem ingressou no maior mercado de tubos e conexões da América Latina ao adquirir o Grupo Amanco. Neste mesmo ano, o grupo também adquiriu a Plastubos, também fabricante de tubos e conexões no Brasil, ampliando sua atuação neste setor. Em 2008, a Mexichem comprou a Bidim, líder no mercado nacional de geotêxteis nãotecido.

Segundo Marise Barroso, que já comandava as quatro empresas e agora assume o cargo de presidente da Mexichem Brasil, a criação desta nova companhia faz parte da estratégia corporativa global da Mexichem de integração vertical de sua cadeia produtiva, com o objetivo de responder às necessidades da indústria química tanto no relacionamento com clientes corporativos como com o consumidor final, por meio de suas marcas comerciais. “Esta mudança contribui também para acelerar o crescimento e fortalecer a atuação do Grupo no Brasil”, declara Marise.

As marcas comerciais e suas respectivas estratégias serão mantidas. As três marcas comerciais – Amanco, Plastubos e Bidim – tiveram um crescimento muito expressivo em 2010, e, somadas, as suas vendas, representam um crescimento de 18% em comparação a 2009, enquanto o aumento na venda de materiais básicos para construção no ano passado foi de 9,28% segundo a Abramat (Associação Brasileira da Indústria de Materiais de Construção).

De acordo com Marise Barroso, a unificação da atuação da Mexichem sob uma única empresa será benéfica tanto para consumidores como para colaboradores. A gestão também será facilitada. “Teremos ganhos importantes de eficiência operacional, e os colaboradores, ganhos em termos de empregabilidade e benefícios”.

Perspectivas
A Mexichem Brasil pretende investir R$ 148 milhões em 2011. O valor inclui aumento de 20% na capacidade de produção das fábricas, desenvolvimento de novos produtos, comunicação das marcas comerciais na mídia e nos pontos de venda do varejo da construção e capacitação profissional.

As vendas líquidas da Mexichem Brasil no ano passado somaram R$ 946 milhões, um crescimento de 18% em comparação a 2009. A empresa apresentou um Ebitda (resultado operacional antes da depreciação, despesas financeiras e impostos) superior ao do ano anterior em 20% e um aumento de 14% no volume de produção. 

“Os resultados superam nossas expectativas iniciais e são fruto da nossa estratégia de negócio fundamentada no conceito de triplo resultado (econômico, social e ambiental). Além disso, o setor de construção civil está bastante aquecido e as três marcas comerciais – Amanco, Plastubos e Bidim –, ganharam participação de mercado”, afirma Marise Barroso.

Sobre a Mexichem Brasil
A Mexichem Brasil é a subsidiária brasileira do Grupo Mexichem, com atuação nos setores de tubos e conexões e de geotêxteis nãotecido. É resultado da incorporação das empresas controladas pela Mexichem no Brasil: Amanco, Plastubos, Bidim e Doutores da Construção. É detentora das marcas comerciais Amanco, Plastubos e Bidim. Possui cerca de 3 mil colaboradores e nove fábricas: Joinville (duas), Sumaré (SP), Suape (PE), Uberaba (MG), Ribeirão das Neves (MG), Araquari (SC), Maceió (AL) e São José dos Campos (SP). Sua sede administrativa está localizada em São Paulo, capital.

Sobre a Mexichem
Mexichem é um grupo mexicano de empresas químicas. Com respaldo de mais de 50 anos de trajetória, a Mexichem atua nas cadeias produtivas do flúor e do cloro-vinil, sendo líder em toda América Latina nos dois segmentos de negócio. Exporta para mais de 50 países. Suas vendas líquidas em 2010 totalizaram US$ 2,9 bilhões.

Fonte: Ketchum Estratégia

Anúncios

Poly Easy vislumbra novas possibilidades de fornecimento de produtos para o mercado de saneamento na Colômbia

17/11/2010

Com uma participação ativa na Colombiaplast, a Poly Easy expôs sua linha de produtos, denominada Sistema Easy Ramal – composta por Te de serviço autotravado e conexões de compressão, desenvolvida para solucionar definitivamente o problema de vazamentos nas instalações prediais e infraestrutura. “Tivemos uma excelente resposta no contato com o mercado colombiano, que nos ofereceu novas possibilidades de fornecimento. Uma delas foi receber a visita de várias empresas de saneamento, interessadas na compra, representação e distribuição de nossos produtos”, relata João Rocha, gerente de Vendas da Poly Easy do Brasil Ind. e Com. Ltda.

Entre as empresas, Rocha destaca a Acueducto – Água y Alcantarillado de Bogotá, maior empresa colombiana no mercado de saneamento, que atende à capital e outras 11 cidades da região metropolitana, com mais de 700 mil residências. “Nossa expectativa é a melhor possível. Vamos dar continuidade aos contatos iniciados no evento e desenvolver um trabalho mais intenso para levar nossos produtos para esse mercado, no qual vislumbramos grandes possibilidades de atuar a médio prazo”, deseja o executivo.

Atendendo às grandes empresas de saneamento do Brasil, a Poly Easy já ultrapassou fronteiras, exportando seus produtos para países como Angola, Argentina, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai.

Fonte: Boletim Export Plastic

TIGRE dobra sua capacidade produtiva no Equador

04/08/2010

A Tigre, líder no mercado da America do Sul de tubos e conexões, adquire a planta industrial e os ativos de produção de tubos de PVC da equatoriana Israriego, empresa anteriormente controlada pela Plastro Irrigation de Israel e recentemente comprada pela Deere & Co. Com esta compra, a Tigre soma 8% ao seu market share no Equador. Desta forma, a empresa fortalece sua atuação neste país, agrega uma área de 15 mil m², e aumenta sua capacidade produtiva em tubos de PVC.

Essa negociação está relacionada à estratégia da Tigre de expansão internacional e consolidação da liderança em todos os mercados onde o Grupo atua. A Tigre está presente em Quito com uma unidade fabril e um centro de distribuição desde 2007. Desde então tem registrado um crescimento expressivo, comparando o primeiro semestre de 2010 com o mesmo o período do ano passado, a Tigre Equador apresenta um crescimento superior a 60%.

“Com esse investimento teremos um posicionamento mais fortalecido no Equador e nos demais mercados da América do Sul”, declara Maria Aparecida Hallack, Vice-Presidente da Tigre de Negócios Internacionais.

Vale ressaltar que a Tigre Equador agregará também uma eficiente rede de distribuição, fazendo com que consumidores (final e revenda) tenham uma gama mais completa de produtos e serviços.

Tigre e sua atuação no exterior

A Tigre está entre as 10 empresas brasileiras mais internacionalizadas segundo o estudo da Fundação Dom Cabral, “Transacionais Brasileiras 2010”, pelo segundo ano consecutivo. Hoje, possui 12 fábricas no exterior, concentradas no continente Americano, e mantém negócios com mais de 40 países, que representam 25% de seu faturamento anual (em 2009, a Tigre registrou receita de R$ 2,3 bilhões).

No primeiro semestre de 2010, o Grupo Tigre teve crescimento de 34% e duplicou o seu resultado operacional, em relação ao mesmo período de 2009, em todas suas unidades no exterior.

A TIGRE NO EXTERIOR

Número de fábricas: 12 (Argentina, 2 na Bolívia, 3 no Chile – incluindo as plantas da joint-venture TigreADS, Colômbia, Equador, Peru, Estados Unidos, Paraguai, Uruguai)

Funcionários no exterior: 1.500

Contratações no exterior em 2009: 200 colaboradores

SOBRE A TIGRE

A Tigre é a multinacional brasileira líder absoluta na fabricação de tubos, conexões e acessórios em PVC na America do Sul e uma das maiores do mundo. Referência nos mercados Predial, de Infraestrutura, Irrigação e Indústria, é reconhecida também pela sua cultura de valorização das pessoas. Fundada em 1941, tem 8 plantas no Brasil, incluindo fábrica de Pincéis (pincéis Tigre), perfis de PVC (Claris) e acessórios (Plena), e 12 no exterior (Argentina, Bolívia (2), Chile(3), Colômbia, Equador, Peru, Estados Unidos, Paraguai, Uruguai). Conta com 6.250 funcionários e mais de 300 mil toneladas de produtos são fabricados anualmente. O faturamento em 2009 foi de R$ 2,3 bilhões.

Fonte:  Tigre