Posts Tagged ‘Chillers’

Mecalor abre filial no México para atender indústria de plástico local

09/05/2019

Acreditando no mercado mexicano, a Mecalor, empresa brasileira atuante no segmento de refrigeração industrial e institucional, vai inaugurar um escritório no distrito industrial de Querétaro, cidade localizada a 220 km da capital, Cidade do México.

“O mercado mexicano é segundo maior da América Latina e é o que está mais longe da gente, portanto merece uma atenção especial. Lá já temos representantes e equipamentos instalados, mas agora decidimos ir para valer. Com a possibilidade de no futuro montar uma fábrica”, argumenta János Szegö, CEO da Mecalor Brasil.

A economia mexicana é a segunda maior da América Latina e está entre as quinze mais importantes do mundo. Com uma economia muito integrada à dos EUA, destino de 80% das suas exportações, o novo governo do México promete diversificar e fomentar o desenvolvimento econômico com incentivos à produção industrial e o incremento da demanda. A expectativa é de que esse crescimento seja favorecido pelo aumento da oferta de emprego, forte consumo das famílias e por maiores investimentos em comparação com 2018.

Há 60 anos no Brasil, a Mecalor fornece soluções de engenharia térmica para diversos segmentos da indústria. Ela produz e comercializa chillers e outros periféricos para resfriamento e controle de temperatura com precisão. A Mecalor atua em setores como: plástico, hospitalar, alimentício, farmacêutico, ar condicionado e automotivo. Neste último, destaca-se pela fabricação de câmaras climáticas para teste em automóveis.

No México, as operações vão começar com foco na indústria de transformação do plástico. “A ideia é iniciar a operação no setor de plástico, mas com o tempo vender também produtos e soluções para os demais segmentos, principalmente o hospitalar, onde tempos grande expertise e somos líder de mercado no Brasil”, explica Szegö.

Em 2019, a estratégia da empresa está sendo focalizar fortemente em exportação. Desde que iniciou atividades em comércio exterior, há dez anos, as vendas internacionais cresceram bastante, principalmente para a América Latina, mesmo em um ambiente de crise econômica no Brasil. As exportações da Mecalor representam hoje cerca de 20% do faturamento anual da empresa. A tendência com o início da operação do México é aumentar a representatividade desses negócios também nos países da América Central e para os Estados Unidos.

Segundo János Szegö, na primeira fase, a filial mexicana vai importar totalmente os equipamentos do Brasil. Com o crescimento da demanda, a intenção é iniciar uma segunda etapa com a montagem local dos produtos. Após essa fase, a evolução das vendas determinará a possibilidade de produção total no México, com a abertura de uma fábrica.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Mecalor

Curta nossa página no

Anúncios

Piovan destaca modernos dosadores gravimétricos e a nova linha de chillers compactos da Aquatech

13/07/2018

O destaque no estande da Piovan na Interplast será a solução de dosagem e mistura Quantum, a nova geração de dosadores gravimétricos por batch de alta precisão. De acordo com a Piovan, o Quantum é uma linha compacta, flexível e fabricada em aço inox, tendo sido patenteado pela empresa. A solução diferencia-se pela homogeneidade, troca rápida de material e simplificação das operações de limpeza, afirma a empresa, destacando que o Quantum é imune a vibrações e foi fabricado para suportar as possíveis vibrações provenientes das máquinas transformadoras, garantindo precisão da mistura, mesmo sob condições extremas. Com capacidade de produção de 70 a 800 kg/h, o Quantum oferece a mais recente tecnologia, eficiência energética e operacional em dosagem e mistura, garante o fabricante.

Outro destaque no campo da refrigeração industrial é a Slim, a nova geração de chillers da Aquatech, que, segundo a Piovan, combina capacidade de refrigeração, tamanhos reduzidos e elevada eficiência energética. Condensados a ar ou água e capacidade de refrigeração até 85.000 kcal/h, a linha Slim possui dois circuitos frigoríficos independentes, condensadores micro canal e bombas de alto rendimento. De acordo com o fabricante, a construção robusta, 100% em aço galvanizado, permite instalação em ambiente externo e atende a todos os requisitos de aplicação industrial.

Além dessas linhas em destaque, outras soluções e sistemas para manuseio, transporte e desumidificação de materiais também serão expostos. A linha completa de produtos abrange soluções para alimentação e transporte, secagem e desumidificação, dosagem e mistura, granulação, controle de temperatura, refrigeração de processos industriais, softwares de supervisão para controle da planta e instrumentação de análise. As soluções são aplicáveis a diferentes indústrias como preformas e garrafas PET, embalagens rígidas, peças automotivas, peças técnicas, soluções médicas, termoformagem e chapas técnicas, filmes flexíveis, tubos, perfis e cabos, fibras e cintas, reciclagem e compostos.

O Grupo Piovan atua no mercado plástico desde 1964, e se estabeleceu no Brasil em 1982. Ao longo os anos especializou-se em tecnologia para equipamentos auxiliares para os mais diversos processos de transformação de polímeros. No campo da refrigeração industrial, a Aquatech é a empresa do grupo especializada em soluções e sistemas industriais de arrefecimento para a indústria do plástico, alimentos e bebidas. Oferece equipamentos como chillers, dry coolers, termochillers, soluções integradas, grupos de bombeamento, além de acessórios e softwares. Nos últimos anos, a empresa tornou-se uma organização multinacional com sete fábricas na Itália, Brasil, Estados Unidos, Alemanha e China, 26 filiais e representantes em mais de 70 países.

Fonte: Messe Brasil

Curta nossa página no

Piovan exibe lançamentos na Plastech Brasil e apresenta nova empresa do grupo

06/07/2015

Com sede na Itália, Aquatech torna-se o braço do grupo no segmento de refrigeração industrial

Piovan_DigitempNa expectativa da participação na Plastech Brasil 2015, a Piovan  destacará o Pureflo, a nova geração de alimentadores para grânulos sem filtro, com design exclusivo pantenteado pela própria empresa, que elimina a necessidade da manutenção padrão do funil alimentador (limpeza do filtro) e melhora ainda mais a capacidade de transporte de todo o sistema. É ideal para instalação em locais de difícil acesso.

Mas a grande novidade fica por conta da Aquatech, a nova empresa do Grupo Piovan, que foi criada no início deste ano, focalizando-se totalmente em refrigeração industrial. A Aquatech apresentará o DigitempL (foto), um novo termochiller de alta performance que pode proporcionar redução de  ciclos em injetoras ou sopradoras. Conta com até duas saídas independentes e temperaturas de 6°a 90°C.

“Oferecendo mais opções que possam contribuir com a melhoria de processos dos nossos clientes, apresentamos também a linha de detectores e separadores de metal da alemã S+S, que a Piovan está distribuindo com exclusividade para todo o mercado de transformação de plástico”, revela o vice-presidente da Piovan para América do Sul, Ricardo Prado Santos.

Além das novidades, a exibição também conta com dosadores volumétricos, alimentadores e desumidificadores por ar comprimido.

A sede mundial da Piovan está sediada em Santa Maria di Sala, Veneza, Itália e foi fundada em 1934 como uma empresa metalúrgica. Em 1964 entrou para a indústria do plástico,  especializando-se na fabricação de equipamentos auxiliares. A gama de produtos fornecidos inclui: alimentadores, desumidificadores, cristalizadores, secadores, desumidificadores para moldes, dosadores volumétricos, misturadores gravimétricos por perda de peso, moinhos, termorreguladores, chillers e softwares de supervisão.

A evolução da expertise da Piovan permite operar em diversos setores, tais como pré-formas e garrafas PET, embalagens rígidas, autopeças, artigos técnicos, soluções médicas, chapas termoformadas, filmes flexíveis, cabos, perfis e cintas, reciclagem compostos.

Nos últimos dez anos, a empresa tornou-se uma organização multinacional com fábricas na Itália, Alemanha, Brasil, China e EUA, 23 filiais, representantes em mais de 70 países e 900 colaboradores em todo o mundo.

Fonte: Plastech Brasil

Curta nossa página no

Na Feiplastic, Grundfos apresentará bombas centrífugas multiestágio com eficiência energética

22/04/2015

Indicada para o mercado OEM, linha CRE oferece alto índice de eficiência energética

Grundfos_CREA Grundfos – da área de sistemas de bombeamento –  lançará na Feiplastic (Feira Internacional do Plástico) as bombas centrífugas multiestágio verticais CRE. Segundo a empresa, elas são dotadas de motores eletrônicos de alta eficiência com inversor de frequência integrado, o que permite o controle da viariação contínua da velocidade do motor conforme a demanda, reduzindo o consumo e o desperdício de energia.

Indicadas para o mercado OEM, as bombas CRE são aplicadas na indústria plástica principalmente em chillers – resfriadores do processo de produção. Segundo a Grundfos, elaso oferecem confiabilidade, design em linha, baixo nível de ruído, fácilidade de instalação e manutenção, economia de espaço, opções customizadas, bem como a possibilidade de serem controladas por meio do celular. Dos 15 maiores fabricantes destes dispositvos no Brasil, a Grundfos está presente em dez, registrando uma evolução média anual de vendas de 8% nos últimos três anos.

Nos demais segmentos fabris, as bombas CRE são adequadas para transferência de líquidos em máquinas operatrizes, caldeiras, sistemas de refrigeração e ar condicionado, envase, lavagem, fornecimento, tratamento e abastecimento de água, controle de incêndio, usinas, etc.

A novidade chega ao mercado brasileiro apoiada na proposta mundial da empresa de otimização das bombas, tendo em conta que elas consomem nada menos que 10% da eletricidade global, boa parte dela desperdiçada devido a dimensões ou velocidades incorretas em sua aplicação, afirma a empresa. A maioria das bombas opera em velocidade constante 24 horas, embora os requisitos variem muito durante o dia. E isso provoca um grande desperdício de eletricidade ao longo do tempo.

A importância da otimização das bombas ganha mais destaque quando se sabe que é de 17 anos a média da idade das máquinas que compõem o parque industrial brasileiro, segundo a Abimaq (Associação Brasileira da Indústria de Máquinas). De acordo com a entidade, máquinas para plástico com estas características de tempo de uso e idade consomem de 30 a 40% a mais de energia que as similares produzidas com os atuais conceitos tecnológicos.

“Isso sem contar que, em média, os motores perdem 1% de sua eficiência a cada ano”, observa Claudinei Silva, responsável da Grundfos pelas vendas e relacionamento com o mercado OEM. Ele aposta no potencial de aceitação da nova linha CRE, sobretudo em face da relação de retorno sobre o investimento. ”Considerando as condições de operação, potência do motor, horas trabalhadas, menos manutenção e paradas, o investimento em soluções de bomba com eficiência energética se paga em até dois anos.”

Fonte: Assessoria de Imprensa – Grundfos

Curta nossa página no