Posts Tagged ‘Chile’

Chile é um dos principais destinos de Geomembranas de PVC da Cipatex para o setor de mineração

20/07/2015

CipageoO setor de mineração surge como grande oportunidade de negócios para o mercado de geomembranas, mantas de PVC empregadas na impermeabilização de lagoas de evaporação e decantação, em pilhas de lixiviação e tanques de rejeitos minerais. O segmento é uma das principais apostas da Cipatex®, fabricante de revestimentos sintéticos.

A Cipatex® considera o mercado de geomembranas estratégico para seus negócios. O otimismo se dá por projetos já desenvolvidos pela companhia nos últimos anos no setor de mineração e vários em andamento. O Chile é um dos principais destinos das mantas de PVC produzidas pela empresa. Para um projeto realizado no Deserto do Atacama, por exemplo, a companhia forneceu oito mil toneladas de geomembranas Cipageo®. O material foi aplicado na impermeabilização de lagoas de evaporação e decantação. E este ano, pela primeira vez, a empresa fechou negócios com uma mineradora de ouro para extração de cobre no Chile e deverá fornecer até dezembro 360 mil m² do produto.

Conforme Aureovaldo Casari, gerente de agroindústria e mineração da Cipatex®, nos últimos dez anos a empresa forneceu 50 milhões de m² de geomenbranas, sendo 70% deste total para o mercado chileno.

Outro fator que leva a Cipatex® a considerar o segmento promissor é a previsão do relatório Global Geomembranes Market 2015-2019, publicado no início do ano pela TechNavio, que apontou que o mercado global de geomembranas deve registrar uma taxa de crescimento anual composta (CAGR, na sigla em inglês) de 12,16% até 2019.

Segundo Casari, o PVC evoluiu muito tecnicamente nos últimos anos, além de apresentar menor custo de instalação, em relação à impermeabilização com Pead, o que leva muitas mineradoras hoje a optarem pelo material.

Há 51 anos o Grupo Cipatex® oferece ao mercado soluções em revestimentos sintéticos e não-tecidos, contando com uma linha de produtos que atendem aos setores de calçados, piscinas, bolsas e acessórios, utilidades domésticas, construção, móveis, vestuário, automóveis, esporte e lazer, brindes, material escolar e comunicação visual, além de revestimentos sintéticos. Ao todo, a Cipatex® conta com cerca de 1.400 colaboradores distribuídos em cinco plantas industriais.

Fonte: Cipatex

Curta nossa página no

Anúncios

Grupo Cipatex vence concorrência internacional e passa a fornecer geomembranas para empresa chilena de mineração

20/08/2013
cipatex

Geomembranas Cipageo®

A Cipatex, empresa 100% brasileira, venceu importante concorrência internacional e se tornou a fornecedora oficial de geomembranas Cipageo® para a chilena Soquimich – SQM – Sociedad Quimica Y Minera de Chile SA, líder mundial no setor de mineração. Participaram da concorrência empresas dos Estados Unidos e Canadá.

O projeto representa uma grande conquista para a Cipatex®, pois a Soquimich – SQM é uma das mais exigentes do segmento de mineração e todas as empresas que atuam neste setor têm interesse em estar entre seus fornecedores.

Para se tornar fornecedora, a Cipatex® atendeu uma série de exigências técnicas solicitadas pela Soquimich – SQM. As geomembranas passaram por testes rigorosos no importante laboratório americano TRI/Environmental, Inc., que atestaram a qualidade PGI – Geomembrane Institute, e certificou por meio de laudo que as geomembranas brasileiras estavam de acordo com todas as especificações exigidas.

Com a conquista, a Cipatex irá fornecer por um período de oito meses a quantidade de 8 mil toneladas de geomembranas à Soquimich – SQM. O que corresponde a duas carretas por dia partindo do Brasil com destino ao Deserto do Atacama, no Chile. O material será aplicado na impermeabilização de lagoas de evaporação e decantação que serão instaladas na região.

Segundo o diretor industrial, Valmir Pilon, o mercado de geomembranas é extremamente estratégico para os negócios do Grupo Cipatex® e a parceria poderá gerar novos negócios neste setor.

Para viabilizar esta parceria, o Grupo Cipatex® investiu cerca de 20 milhões de reais em sua planta localizada na cidade de Cerquilho, que compreenderam a aquisição de novos equipamentos, o desenvolvimento de processo especial para solda do material e aquisição de novo terreno para armazenamento das geomembranas, cujo peso médio de cada uma é de 8 toneladas.

A Cipatex® se preparou para entrar neste mercado de forma competitiva, aumentando em 25% sua produção de geomembrana em 2013, chegando à produção de 9 mil toneladas ao mês.

Fonte: Cipatex

Curta nossa página no

ABMACO participa de jornada chilena sobre tecnologia de materiais compósitos

02/09/2010

Executivos da Associação Brasileira de Materiais Compósitos e de empresas associadas serão os responsáveis pela apresentação da maioria dos cursos

A Associação Brasileira de Materiais Compósitos (ABMACO) será destaque da II Jornada de Capacitação em Tecnologias Avançadas de Materiais Compósitos, evento que acontece entre 06 e 10/09, na cidade de Santiago, Chile.

Organizada pela transformadora de compósitos Fibrovent – empresa do grupo SAME –, a rodada de seminários contará com diversos cursos e palestras de executivos da ABMACO, bem como de representantes de empresas associadas.

Nos dois primeiros dias, Gerson Marinucci, professor do Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN) e instrutor da ABMACO, apresentará o curso “Análise de Tensões e Deformações em Compósitos Estruturais”. Em 08 e 09/09, Paulo Camatta, gerente executivo da associação e gerente técnico do Centro Tecnológico de Compósitos (CETECOM), será o responsável pelos cursos “Introdução aos Compostos Poliméricos Termofixos”, “Processo RTM Light” e “Processo de Infusão”.

Camatta volta a se apresentar no dia 10/09, com a palestra “Materiais Compósitos e Tecnologias Avançadas”. A seguir, Gilmar Lima, presidente da ABMACO, falará sobre o desenvolvimento do mercado brasileiro. A participação do Brasil no evento chileno termina com as palestras de Erivelto Mussio (MVC Plásticos) e Ademir de Marchi (Reichhold), ambas sobre aplicações de materiais compósitos na construção civil.

“O trabalho da ABMACO está se tornando uma referência para os demais países da América do Sul. Prova disso é que a nossa participação na jornada chilena do ano passado foi bem menor, com apenas três cursos”, lembra Camatta. De fato, a influência da associação brasileira aumenta a cada dia, tanto é que, segundo Víctor Poblete, gerente da Fibrovent, o Chile deve se espelhar na ABMACO para criar a sua própria associação. “Para isso, será fundamental contarmos com o apoio de uma organização como a brasileira”, ele comenta.

Para Poblete, o evento organizado pela Fibrovent ajudará a fortalecer os laços entre as indústrias chilena e brasileira de compósitos. “Cada vez mais as empresas dos dois países se relacionam comercialmente. E um encontro como esse, baseado em inovação e intercâmbio tecnológico, será extremamente benéfico para ambos os países”.

Fonte: SLEA Comunicação