Posts Tagged ‘Caxias do Sul’

ENAFER tem início com workshops técnicos

17/05/2018

Encontro Nacional de Ferramentarias ocorre em Caxias do Sul, RS, com expectativa de 350 participantes

Com a realização de oito workshops sobre novas tecnologias e serviços, teve início na manhã desta quinta (17), em Caxias do Sul, RS, o 11º Encontro Nacional de Ferramentarias (ENAFER). Os workshops constituem novidade no encontro, que nas 10 edições anteriores concentrava toda a sua programação em um único dia.

A realização dos encontros, em salas do Bloco M da Universidade de Caxias do Sul (UCS), a partir das 8h desta quinta (17), visa ampliar a oferta de informações estratégicas para os empresários e atender demanda de patrocinadores – aproximadamente 70 marcas nesta edição – que reivindicavam espaço para expor produtos e serviços, além de tratar de temas técnicos. Cada encontro, com duração de duas horas, tem a participação máxima de 70 inscritos.

A abertura oficial está programada para 9h da sexta (18), com manifestações dos presidentes Christian Dihlmann, da Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais (ABINFER), e Jaime Lorandi, do Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás), entidades promotoras do ENAFER. A expectativa dos organizadores é reunir em torno de 350 participantes, de diferentes estados do Brasil. A programação da sexta contempla quatro palestras, duas mesas redondas e a assembleia geral da ABINFER. Todas as atividades serão concentradas no Bloco M da UCS.

Ações para preparar o futuro das empresas nortearão palestras de gestores de indústrias automotivas. O Diretor de Ferramentaria da General Motors do Brasil, José Antônio Zara, discorrerá sobre como os empresários devem preparar seus negócios para atender ao futuro da ferramentaria nacional, em termos de competência humana e tecnologia. Já Bruno Luís Ferrari Salmeron, diretor da Schulz Automotive, de Joinville (SC), centrará atenções na importância da governança como fator de sucesso da empresa. Ainda haverá palestra motivacional de Márcio Mancio sobre o tema Tropa de elite: A força da sua empresa.

Ao final da programação será realizada mesa redonda sobre a história da ferramentaria no Brasil com a participação dos empresários ferramenteiros mais experientes de Caxias do Sul. Também será prestada homenagem, com a entrega da medalha Herói Ferramenteiro, aos empresários Renato Henrique Leonardelli, Alcides Jerônimo Bonezi e Salustiano Lino Machado.

Rota 2030: sustentabilidade para o setor

O eixo central dos debates do ENAFER é o Programa Rota 2030, novo regime para o sistema automotivo em substituição ao Inovar-Auto, que teve sua vigência encerrada em dezembro de 2017. O formato do novo regime e suas condições interessa diretamente à indústria de ferramentais, que tem no segmento automotivo um de seus maiores clientes.

O Programa Rota 2030, que deve ser anunciado pelo governo ainda em maio, é considerado vital para dar sustentabilidade a todos os participantes da cadeia automotiva, pois demandará aumento no uso de conteúdos nacionais, criando mais e novas oportunidades de negócios. Os ajustes finais em discussão entre áreas do governo federal e setores empresariais diretamente envolvidos serão expostos por Igor Calvet, titular da Secretaria de Desenvolvimento e Competitividade Industrial do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, durante palestra no início da tarde desta sexta (18).

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Ferramentais (ABINFER), Christian Dihlmann, o setor tem consciência de que dificilmente se repetirão as diretrizes de funcionamento do Inovar-Auto. Porém, há um anseio claro por isonomia frente às condições de disputa verificadas no mercado externo.“Não queremos agir sem regras, mas quando se permite que outros países o façam e ainda se comprem moldes de lá, a luta fica injusta. O Brasil precisa gerar emprego, mas coloca regras demais, que inviabilizam a competitividade. Concorremos com países que não têm o mínimo respeito pelo meio ambiente, onde as indústrias não têm sequer que atender às normas de um conselho de engenharia e arquitetura. Deste jeito, as empresas brasileiras vão fechando, gerando desemprego e acabando com o poder aquisitivo da população. Se continuar assim, não haverá mercado consumidor interno nem para adquirir os produtos que vêm da China”, adverte.

Gelson de Oliveira, vice-presidente técnico da ABINFER, acrescenta que as regras do jogo devem ser claras para que o empresário possa definir a sua estratégia de negócio, direcionando ações para o mercado interno ou apostando no externo. Segundo ele, o Inovar-Auto garantiu que as ferramentarias se mantivessem ativas, mesmo com as dificuldades decorrentes da crise. “Teria sido muito pior sem o Inovar-Auto. Por isso, a necessidade urgente da aprovação do Rota 2030”, sustentou.

Oliveira, empresário do setor em Caxias do Sul, lembrou que, atualmente, a capacidade instalada nas ferramentarias atende em torno de 30% das demandas da indústria automotiva. Atualmente, o índice médio de atendimento é de 15%. “No momento, quem determina como e onde serão feitos os moldes é a matriz das montadoras. Por isso, a saída para resolver esta equação é uma política governamental, que é importante, inclusive, para as montadoras”, assinala.

A definição das regras é fundamental para que as empresas possam se preparar diante da perspectiva de retomada mais intensa da atividade econômica nos próximos anos. De acordo com José Alceu Lorandi, integrante do Conselho Fiscal da ABINFER, o ano de 2018 ainda será de instabilidade em razão do processo eleitoral de outubro, mas os seguintes, de 2019 a 2021, apontam para um desempenho mais consistente. “Já temos indicações de novos projetos no setor automotivo, o que nos impõe a adoção de medidas para atender às demandas futuras com capacidade tecnológica e de produção ”, alertou.

Para o 1º tesoureiro da entidade, Antônio Gaviraghi, este ano tem se apresentado como um dos melhores para sua empresa, a Gama Matrizes, que já investiu perto de R$ 6 milhões na compra de novos equipamentos, que ainda não instalados. A demanda, segundo o empresário, visa suprir moldes para produção de modelos automotivos já em linha de produção. “Menos de 20% dos pedidos é para projetos futuros. A maioria é para atender a necessidades atuais”, comentou.

Fortalecimento do associativismo

O ENAFER é o maior fórum nacional de discussões na área de moldes e ferramentais, realizado anualmente, de modo itinerante, em São Paulo (SP), Joinville (SC) e Caxias do Sul (RS), os principais polos brasileiros de produção destes itens para diferentes segmentos industriais. A última passagem por solo gaúcho foi em 2014, também em Caxias do Sul. O objetivo é traçar um panorama atual e futuro do setor, além de propor e articular ações de fortalecimento para empresas, fornecedores e parceiros.

De acordo com o empresário José Alceu Lorandi, o ENAFER é fundamental na defesa dos interesses de todo o setor, independentemente do porte da empresa. Assinala que reduzir ao mínimo possível as importações de moldes representa aumentar a geração de empregos, renda e impostos internamente. “Ao longo destes anos, evoluímos muito, inclusive no fortalecimento do associativismo para empregar forças na direção de interesses comuns”, destacou.

O tesoureiro da ABINFER, Antônio Darci Gaviraghi, acrescenta que os encontros têm gerado a oportunidade de que os participantes se vejam como parceiros e não como concorrentes, estabelecendo novas relações comerciais. “É o caso da minha empresa, que tem terceirizado alguns serviços com outras ferramentarias”, exemplifica. Também destaca ser importante o engajamento de mais empresários à entidade visando fortalecer a sua representatividade.

Fonte: Assessoria de Imprensa – ENAFER

Curta nossa página no

Anúncios

Plastech Brasil realiza curso para capacitação de expositores

29/05/2015

Stand na feira realizada pelo Simplás, em Caxias do Sul (RS), dá direito a vaga gratuita no curso

Expositores da Plastech Brasil terão acesso gratuito e prioridade de inscrição no curso de capacitação oferecido pela organização da feira, que ocorrerá nos dias 17 e 18 de junho, na Câmara de Indústria, Comércio e Serviços (CIC) de Caxias do Sul (RS). As primeiras 20 vagas estão abertas sem qualquer custo adicional aos detentores de stand, desde a última quinta-feira (21). As aulas serão ministradas pela coordenadora executiva da Plastech Brasil, Célia Marin, das 18h30 às 22h. O benefício é mais um diferencial oferecido aos participantes do evento realizado pelo Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás).

Ao público em geral, o investimento é de R$ 150 por vaga, mediante disponibilidade após as matrículas de expositores. Porém, caso haja excedente de interessados, novas turmas serão abertas nos próximos dias. Mais informações e inscrições,  pelo email  vanessa@plastechbrasil.com.br ou telefone (54) 3228.1251.

“O curso estará aberto a qualquer expositor, independentemente do tamanho da empresa. Mas acreditamos que será especialmente importante para aqueles que estão expondo pela primeira vez ou que pretendem expor no futuro. Sobretudo, para empresas de micro, pequeno e médio porte”, revela a coordenadora executiva da Plastech Brasil, Célia Marin.

As aulas abordarão desde o planejamento para a participação em feiras até trâmites legais, seleção de fornecedores, finanças, recursos humanos e de infraestrutura, objetivos, estratégias e como potencializar o melhor aproveitamento possível. A carga letiva será de oito horas.

“Trata-se de uma ferramenta para acentuar e acelerar o retorno do investimento em feiras. E naturalmente, se aplicará a qualquer feira, não apenas a nossa. Sabemos como o tempo é curto e o quanto todos precisam alcançar resultados rápidos. Então, queremos oferecer todo o possível para o empreendedor voltar para casa satisfeito depois de participar de uma exposição. Neste sentido, a experiência e o relacionamento que construímos em tantos eventos é um grande aliado”, acrescenta Célia.

A Plastech Brasil – Feira do plástico, da borracha, dos compósitos e da reciclagem é fealizada pelo Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) em Caxias do Sul (RS) e expõe as principais tendências e inovações nos segmentos automotivo, de transformados plásticos, matérias-primas e produtos básicos, máquinas, equipamentos e acessórios, moldes e ferramentas, instrumentos, controle e automação, instituições de ensino técnico e superior, serviços, publicações e projetos técnicos, entidades da sociedade civil e representações de governo. Em 2015, ocupará os Parque de Eventos da Festa Nacional da Uva, de 25 a 28 de agosto.

Fonte: Plastech Brasil

Curta nossa página no

Encontro nacional de ferramentarias em Caxias do Sul destaca linha de financiamento direto do BNDES a partir de R$ 1 milhão

14/05/2014

PSI – Inovação e Máquinas e Equipamentos Eficientes é linha operada por uma novidade: departamento do banco especificamente voltado a fornecedores de bens de capital

encontro_ferramentariasCriado em 2014, o departamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) com ênfase específica no apoio ao fornecedor de bens de capital será apresentado aos participantes do 7o Encontro Nacional de Ferramentarias (Enafer) no dia 16 de maio, sexta-feira, em Caxias do Sul (RS), no Personal Royal Hotel. A grande oportunidade reside na linha PSI – Inovação e Máquinas e Equipamentos Eficientes, que permite operações diretas com o banco já a partir de R$ 1 milhão. O objetivo consiste em fomentar o setor de bens de capital a partir da cadeia de fornecedores.

“É uma linha de apoio para estratégias futuras completas de inovação. Vai muito além de pesquisa e desenvolvimento. Vamos apresentar também outras possibilidades, como o Finem e o Pro Plástico. A ideia é justamente abordar uma série de instrumentos de mercado que já estão disponíveis e surpreendentemente, pouca gente conhece”, revela o gerente do Departamento de Bens de Capital do BNDES, Luiz Daniel Willcox de Souza.

De acordo com Souza, a criação do departamento facilitou para ampliar o conhecimento do setor, caracterizado pela heterogeneidade, e definir políticas específicas, em articulação com outros órgãos governamentais. Exemplo disso será o painel complementar com o gerente adjunto de Planejamento (Serra) do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), André Gotler.

“Há boas possibilidades de financiamento ao produtor de bens de capital, especialmente nos campos de desenvolvimento e inovação. Por isso é importante que falemos a respeito de projetos futuros”, conclui Souza.

O maior evento do setor de ferramentarias no Brasil é organizado pela Plastech Brasil Eventos – nova unidade de negócios do Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás), organizador da Plastech Brasil – Feira do plástico, da borracha, dos compósitos e da reciclagem.

Informações de inscrição podem ser obtidas pelos telefones (54) 3228.1251 e 8135.1182, ou pelo email fernanda@plastechbrasil.com.br. A programação completa e o formulário de inscrição encontram-se disponíveis no site plastechbrasil.com.br.

O 7o Enafer tem realização da Abinfer e da Organização Virtual de Ferramentarias (Virfebras), com apoios de Simplás, Plastech Brasil, Sindicato das Indústrias Metalúrgias, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (Simecs), Associação Comercial e Industrial de Joinville (ACIJ) – Núcleo de Usinagem e Ferramentaria, APL de Ferramentaria do Grande ABCD, Associação Brasileira de Máquinas e Ferramentas (Abimaq) – Câmara Setorial de Ferramentarias e Modelações (CSFM), revistas Ferramental e Plástico Sul.

Fonte: Simplas

Curta nossa página no

Encontro nacional de ferramentarias em Caxias do Sul reúne Arranjo Produtivo, indústria automotiva, governo e sindicato de trabalhadores

06/05/2014

Evento abordará oportunidades de mercado e viabilização do Inovar-Auto

encontro_ferramentariasAções de fomento de negócios prometem ser a tônica do maior evento de ferramentarias do Brasil,  que Caxias do Sul (RS), segundo maior polo de fabricação de moldes do país, receberá em 16 de maio, pela terceira vez. Desde a apresentação de cases de sucesso do próprio setor produtivo, passando por programas de governo, participação de representantes da indústria automotiva e sindicatos de trabalhadores, até chegar a agentes financeiros de investimento, todo o mercado estará envolvido no ciclo de debates e espaços de relacionamento, entre 8h30 e 17h30, no Personal Royal Hotel.

O caso bem sucedido do Arranjo Produtivo Local (APL) de Ferramentaria do Grande ABC, que está desenvolvendo um bureau de engenharia entre as empresas de São Bernardo, São Caetano e Diadema, na Região Metropolitana de São Paulo, será apresentado pelo vice-presidente da Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais (Abinfer), Paulo Sérgio Furlan Braga.

Inteligência comercial será o tema da palestra de Eduardo Maróstica, professor da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

No principal painel da jornada, a pauta aborda as oportunidades com que o programa Inovar-Auto acena para as ferramentarias – e principalmente,  formas de viabilizá-las. A grande preocupação do setor reside na regulamentação da iniciativa e na rastreabilidade das compras efetuadas por seus participantes, que devem cumprir um percentual de nacionalização.

A fim de explanar suas posições, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio (MDIC) será representado pelo Coordenador-Geral das Indústrias Intensivas em Recursos Naturais, Tólio Edeo. Mesma missão terá a coordenadora executiva do setor Automotivo e Implementos Rodoviários da Secretaria de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (SDPI) do Rio Grande do Sul, Maria Paula Merlotti. Em esfera municipal, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Turismo de São Bernardo do Campo participará com seu titular, Jefferson José da Conceição.

Pelo segmento produtivo, as ideias do APL de Ferramentarias do Grande ABC serão trazidas por um de seus coordenadores, Carlos Manoel de Carvalho. A contribuição dos trabalhadores virá com o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do Grande ABC, Rafael Marques. E ainda está prevista a participação de um representante das montadoras automotivas.

Financiamento de longo prazo para investimentos fixos e inovação serão assunto do gerente adjunto de planejamento do Banco Regional de Desenvolvimento Econômico (BRDE) na Serra Gaúcha, André Gotler.

Para concluir, será encaminhada a escolha da direção da Abinfer que cumprirá o triênio 2014/2017 à frente da entidade.

A organização do Enafer está a cargo da Plastech Brasil Eventos. Mais informações podem ser obtidas pelos telefones (54) 3228.1251 e 8135.1182, ou pelo email fernanda@plastechbrasil.com.br. A programação completa encontra-se disponível no site http://www.plastechbrasil.com.br.

O 7o Enafer tem realização da Abinfer e da Organização Virtual de Ferramentarias (Virfebras), com apoios de Simplás, Plastech Brasil, Sindicato das Indústrias Metalúrgias, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (Simecs), Associação Comercial e Industrial de Joinville (ACIJ) – Núcleo de Usinagem e Ferramentaria, APL de Ferramentaria do Grande ABCD, Associação Brasileira de Máquinas e Ferramentas (Abimaq) – Câmara Setorial de Ferramentarias e Modelações (CSFM), revistas Ferramental e Plástico Sul. As empresas Autodesk, Euromold, GROB e Metalli e o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) são os patrocinadores.

Fonte: Plastech Brasil

Curta nossa página no

Novo presidente do Simplas define prioridades para sua gestão

01/07/2013
  • Plastech Brasil, curso de dirigentes e planejamento estratégico são prioridades de Jaime Lorandi na presidência do Simplás
  • Empresário eleito na noite da última quarta-feira (26) assume comando da entidade em 1o de agosto

Simplas_LorandiFomento de negócios, qualificação setorial e planejamento são as prioridades apontadas por Jaime Lorandi (foto) para comandar o Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás) no triênio 2013-2016. Aos 53 anos, o empresário e professor universitário natural de Caxias do Sul (RS) foi eleito na noite da última quarta-feira (26). O evento de posse está previsto para 1o de agosto. Até lá, Orlando Marin segue à frente da entidade.

O Simplás representa mais de 500 empresas de transformação em oito municípios da Serra Gaúcha – Caxias do Sul, Coronel Pilar, Farroupilha, Flores da Cunha, Garibaldi, Nova Pádua, São Marcos e Vale Real. A região processa anualmente mais de 300 mil toneladas de plástico e responde por cerca de 13 mil empregos diretos. A cargo do Simplás, a Plastech Brasil tornou-se a maior feira setorial do país realizada por uma entidade de classe. Em 2013, ocorre de 27 a 30 de agosto em Caxias do Sul.

“Queremos fazer da Plastech Brasil um evento gerador de negócios ainda mais expressivo do que já é. Também está em nossos objetivos um curso de desenvolvimento de dirigentes e a elaboração de um planejamento estratégico para o sindicato”, revela Lorandi.

Entre os desafios que o empresário identifica no horizonte, o principal reside exatamente no alto nível de condução estabelecido por Orlando Marin ao longo dos últimos nove anos.

“É a nossa primeira prova: dar continuidade ao excelente trabalho realizado pela atual gestão. Além disso, precisamos tornar o setor mais unido, produtivo, competitivo e lucrativo”.

Um conceito surge de maneira reiterada nos projetos que Lorandi pretende ver concretizados no comando da entidade: “Qualificação. Precisamos qualificar melhor o empreendedorismo dos dirigentes do setor plástico e dos trabalhadores”.

No mesmo sentido, o empresário acredita que a sintonia entre as forças do setor produtivo deve avançar, na defesa de interesses comuns.

“Vamos atuar de forma muito intensa contra a alta carga tributária a que somos submetidos e também por maior união entre empresários e trabalhadores do setor plástico, para reivindicar  a prestação de melhores serviços pelo governo”, conclui.

Diretoria (efetivos) da Nova Gestão do Simplás (2013-2016)

  •  Presidente – JAIME LORANDI
  • 1º Vice-presidente – GELSON DE OLIVEIRA
  • 2º Vice-presidente – PLÍNIO ROBERTO PAGANELLA
  • 1º Secretário – RICARDO ALEXANDRE POLO
  • 2º Secretário – HELOISA R. KUHN BROLIATO
  • 1º Tesoureiro – REMO JOÃO BOFF
  • 2º Tesoureiro – JOSEMAR BOEIRA MARTINS

Fonte: Simplas

Curta nossa página no

Seminário Internacional em Injeção abordará metodologia para resolução de Defeitos de Moldagem

16/10/2012

Seminário com Bill Tobin em Joinville, em Dezembro de 2010

Durante a apresentação do Seminário Internacional em Injeção de Plásticos – Troubleshooting – Resolução de Defeitos de Moldagem – na primeira quinzena de novembro próximo, o especialista americano Bill Tobin abordará metodologia para resolução de problemas que podem ocorrer durante o processamento por injeção.

Segundo Bill Tobin, os defeitos podem ser classificados em famílias, de acordo a etapa do ciclo de injeção em que se originam (preenchimento do molde / recalque / resfriamento / extração) ou se estão relacionados ao material, pós-moldagem, molde / equipamento.

No seminário, serão analisados vários defeitos que podem ocorrer durante a moldagem por injeção, tais como: Marcas de Queima,  Rebarbas, Linhas de solda / linhas de fluxo, Dispersão de cor inadequada, Variação dimensional / dimensões inadequadas, Acabamento superficial não uniforme, Cascas de laranja, Peças incompletas, Estrias prateadas, Rechupes, Canal da bucha preso, Estrias marrons, Bolhas, Peças presas na cavidade, Peças quebradiças/Rachaduras, Escorrimento,  Marcas de extração, Vazios, Empenamento, Esguichamento e Pontos pretos (black specs).

Para cada defeito, será identificada uma Causa Raiz e serão discutidas causas individuais relacionadas com parâmetros de processamento tais como temperaturas, pressões, tempos e velocidades,  além do molde/máquina e ambiente.

O seminário Troubleshooting é bastante interativo, sendo estimulada a participação ativa dos presentes.

Bill Tobin é um conferencista e autor internacionalmente reconhecido e solicitado para cursos e seminários na área de Injeção de Plásticos. Ele vem apresentando seminários há vários anos em diferentes cidades dos Estados Unidos, China, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, México, Israel, Marrocos, Arábia Saudita e Brasil. Bill Tobin tem mais de 40 anos de experiência na área de Plásticos, é Membro Senior da Society of Plastics Engineers, e autor de 23 livros técnicos e mais de 250 artigos técnicos publicados em diferentes revistas especializadas. Bill Tobin já esteve no Brasil em 2010 e 2011, apresentando o seminário “Moldagem Científica” em São Paulo, Caxias do Sul, Joinville, Manaus, Rio de Janeiro, Maceió, Curitiba e Porto Alegre.

O Seminário “Troubleshooting – Resolução de Defeitos de Moldagem em Injeção de Plásticos”, organizado pela PLASSOFT TECNOLOGIA LTDA., é patrocinado pela fabricante de injetoras ARBURG e conta com o apoio da ABIPLAST – Associação Brasileira da Indústria do Plásticos e dos Sindicatos da Indústria do Plástico do Estado de São Paulo (SINDIPLAST), do Nordeste Gaúcho (SIMPLAS), do Estado de Santa Catarina (SIMPESC), do Estado do Amazonas (SIMPLAST-Manaus), do Estado de Minas Gerais (SIMPLAST-MG), além da Feira do Plástico, Borracha, Ferramentas e Moldes de Minas Gerais (MECPLAST), do Centro das Indústrias do Estado do Amazonas (CIEAM), da Associação Mineira da Indústria do Plástico (AMIPLAST) e da PLASTECH BRASIL 2013.

O seminário ocorrerá nas seguintes datas e cidades:

  • 05/11/2012 – Caxias do Sul
  • 07/11/2012 – São Paulo
  • 09/11/2012 – Belo Horizonte
  • 12/11/2012 – Joinville
  • 14/11/2012 – Manaus

 O seminário terá tradução simultânea realizada por especialista em plásticos. Todos os participantes receberão um CD contendo o livro de Bill Tobin “Troubleshooting Injection Molded Parts”.

Informações adicionais sobre o evento, inclusive sobre inscrições e programa do seminário, podem ser obtidas no site www.plassoft.com.br/seminario, através dos telefones (71) 3351 6880 e (11) 98580 0212 ou ainda pelo email info@plassoft.com.br. As informações podem também ser obtidas junto aos Sindicatos regionais que estão apoiando o evento.  Associados às entidades apoiadoras tem um desconto adicional sobre o valor da inscrição. Para as empresas que efetuarem 4 inscrições, é oferecido o bônus de uma quinta inscrição gratuita.

Curta nossa página no

Troféu do Mérito Plástico Pietro Zanella será entregue pelo Simplás nesta sexta, dia 31

28/08/2012

Em sua 8ª edição, o prêmio homenageia a Codeca e o empresário Jaime Lorandi

O SIMPLÁS – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho realiza mais uma entrega do Troféu Mérito Plástico Pietro Zanella. A solenidade ocorre no dia 31 de agosto, às 20h, e será realizada no Restaurante SICA da Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul (CIC). Os homenageados de 2012 são a Codeca (Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul) e o empresário Jaime Lorandi, da Plásticos Itália, de Farroupilha.

O troféu recebe este nome em função do italiano Pietro Zanella, pioneiro da indústria de transformação de plástico no Estado do Rio Grande do Sul. O objetivo é homenagear pessoas físicas e/ou jurídicas que tenham se destacado em ações relacionadas ao desenvolvimento da indústria do plástico na região Nordeste Gaúcha. A distinção considera a promoção dos valores humanos ligados às suas atividades e à preservação do meio ambiente.

SOBRE OS HOMENAGEADOS

CODECA

A Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul – Codeca é uma empresa de economia mista, autossustentável, que atua no município desde 15 de março de 1975, nas áreas de limpeza urbana  e pavimentação asfáltica. Desde sua fundação, ela tem acompanhado a evolução tecnológica em sua área, sendo destaque na coleta seletiva e reciclagem. Este ano conquistou a ISO 9001:2008, sendo a primeira empresa pública brasileira no segmento urbano a receber esta certificação.

Caxias do Sul foi uma das pioneiras a implantar a coleta seletiva, em 15 de agosto de 1991. Em 2007, a empresa implantou o sistema de coleta mecanizada, disponibilizando a comunidade 1400 contêineres amarelos para o descarte de resíduos seletivos e 1400 para os orgânicos. Nesse mesmo ano, a coleta seletiva aumentou 100% na área com contêineres.

Com suas iniciativas, Caxias do Sul se tornou modelo para o país. É hoje uma das cidades que mais reciclam no Brasil. Atualmente, cerca de 90 toneladas de resíduos recicláveis são coletadas diariamente pela empresa, por meio do sistema manual e mecanizado. Hoje são reciclados cerca de 25% dos resíduos sólidos urbanos, um dos maiores índices do país.

Os materiais coletados são encaminhados gratuitamente às associações de reciclagem, o que contribui para a preservação do meio ambiente e geração de emprego e renda para cerca de 450 pessoas diretamente e mil de forma indireta.

JAIME LORANDI

Formou-se em 1985 em Administração de Empresas pela Universidade de Caxias do Sul. De 1987 a 1990 foi professor da UCS e de 2008 a 2012, exerceu o cargo de Coordenador e Professor da Cadeira de Empreendedorismo Cristão na mesma Universidade.

Jaime colaborou para a fundação do Simplás, onde atuou como tesoureiro nos seus seis primeiros anos. Em 1989 fundou a Plásticos Itália Ltda., entrando para a área industrial. Com o desenvolvimento da empresa, as unidades foram instaladas em Farroupilha. Atualmente, a Plásticos Itália possui capacidade para processar 500 toneladas de embalagens plásticas por mês e tem em suas instalações um ótimo ambiente de trabalho.

SOBRE O TROFÉU

O “Mérito Pietro Zanella” consta de uma peça artística, estilo troféu e um Diploma, especialmente confeccionados para simbolizar o reconhecimento do SIMPLÁS a quem contribui para o desenvolvimento do setor plástico ou atividades a este relacionadas.

O troféu destaca mãos, que representam o trabalho pioneiro e criador, com pequenos grãos derramados, simbolizando as individualidades de cada empresa do setor que, assim como as resinas após o processo de transformação, se fundem para formar uma entidade única, representada pelo SIMPLÁS, que tem na união de seus associados sua força representativa.

SOBRE PIETRO ZANELLA

Zanella chegou à Caxias do Sul em 1948 e, no ano seguinte, fundou a firma “Pietro Zanella Indústria Plástica”, onde, durante muitos anos, produziu uma vasta linha de artigos domésticos, sanitários, elétricos, metalúrgicos, de adornos, para confecções, instrumentos musicais, acessórios para automóveis e outros, entre eles, as primeiras incubadoras para recém-nascidos. Com o reconhecimento da qualidade dos produtos, a denominação social da empresa passou a ser “Indústria de Plásticos SIRA Ltda”. A sigla da nova marca referia-se às iniciais de “Sistema Industriale Resine Artificiale”, que traduzia o método próprio de seu criador, resultado de longos anos de experiências e pesquisas.

Naturalizou-se brasileiro no ano de 1965. Em 3 de maio de 1973, foi nomeado Delegado Conselheiro da “Camera di Commercio Italiana per il Sud del Brasile”, compreendendo os Estados da Região Sul do Brasil: Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Promoveu também, inúmeros intercâmbios industriais, comerciais e de tecnologias entre empresas brasileiras e europeias. Em 2 de junho de 1973 recebeu do Presidente da Itália, Giovanni  Leone, o título de “Comendador da Ordem ao Mérito da República Italiana”. Pietro Zanella faleceu em 25 de junho de 1980.

Fonte: Núcleo Comunicação e Marketing

Curta nossa página no

Encontro Nacional de Ferramentarias debateu perspectivas para o setor

23/05/2012

Evento reuniu representantes da área e discutiu as estratégias para manutenção e expansão das empresas

O 5º Enafer – Encontro Nacional de Ferramentarias, promovido pela – Abinfer – Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais e Virfebras – Organização Virtual de Ferramentarias do Brasil reuniu cerca de 200 empresários e representantes do setor no auditório da CIC – Câmara de Indústria, Comércio e Serviços de Caxias do Sul – RS, durante o dia 18 de maio.

O centro dos debates do evento foi a elaboração de estratégias para o fortalecimento das ferramentarias no país, através da parceria entre entidades representativas, instituições públicas e privadas. É a segunda vez que Caxias do Sul recebe o Enafer, na condição de ser uma das cidades brasileiras mais proeminentes para o setor.

Avaliação dos representantes do setor

Gelson Oliveira, coordenador do evento, salientou que o evento proporciona a união entre representantes de setores para proporcionar o desenvolvimento das ferramentarias. “Esta é uma oportunidade para buscarmos parceiros que se comprometam com a sustentabilidade das ferramentarias, tanto entre representantes do setor como nas esferas de governo”, apontou.

Christian Dihlmann, presidente da Abinfer ressaltou o motivo da escolha de Caxias do Sul como sede do Encontro e a importância do evento.“Mais uma vez escolhemos Caxias pela pujança e pelo nível de organização. O Enafer vem se consolidando como um espaço para debatermos estratégias de perpetuação de nossas empresas. É um momento em que se faz necessário o comprometimento de governantes e parlamentares. Não avançaremos apenas discutindo internamente em nossas empresas”, avaliou.

Orlando Marin, presidente do presidente do Simplás – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho – avaliou o cenário em que se encontram as empresas do setor ferramenteiro. “Nossas feramentarias precisam melhorar em muito. Não representamos empresas poderosas. Cerca de 90% de nossos associados possuem cerca de 100 funcionários. O trabalho está desvalorizado. Percebemos que não há cultura do trabalho. Um país para se desenvolver precisa de indústria”, ponderou.

O presidente do Simecs – Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul,  Getúlio Fonseca,  enfatizou a relevância das ferramentarias entre os associados da entidade. “Temos nosso quadro, cerca de 300 ferramentarias associadas, responsáveis por cerca de 8 mil postos de trabalho”, considerou.

Getúlio Paulo Zluhan, da Acij – Associação Empresarial de Joinville, ressaltou que a realização dos Encontros são fundamentais para a manutenção das ferramentarias. “A importância dos temas debatidos e a continuidade das ações definidas no Enafer têm promovido sobrevida e esperança às nossas empresas”, observou.

Cadastro valoriza empresas nacionais

Um dos palestrantes 5º Enafer, Jeovanildo Farias da Silva, do departamento de Cadastro Industrial da Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, apresentou durante o evento, o Datamaq, um banco de dados da entidade para a consulta de máquinas e equipamentos disponível às empresas associadas à entidade.

O cadastro é o maior banco de dados de máquinas e equipamentos da América Latina, que possibilita fornecer ao mercado informações precisas sobre as empresas, possibilitando a geração de negócios. “No Datamaq, temos informações padronizadas de 4 mil e 500 empresas. Qualquer empresa nacional que fabrica máquinas e equipamentos pode estar no cadastro. Atualmente temos 24 mil registros de produto, com informações padronizadas. O cadastro valoriza os fabricantes nacionais e inibe as importações”, expôs.

Rede Senai de Ferramentaria

Os representantes do Senai – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial, Rolando Vallejose Luiz Eduardo Leãoexpuseram aos presentes a estrutura e a capacidade da instituição em oferecer suporte às indústrias e formação técnica e comportamental aos profissionais que atuarão nas ferramentarias através da rede Senais de Ferramentaria.

“Nesse momento em que os olhos do mundo estão voltados para o Brasil, considerando a possibilidade do país se tornar um grande player mundial, o Senai pode contribuir para o fortalecimento da indústria de Ferramentaria no Brasil provendo soluções em pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica e a melhoria de processos e produtos. Através da rede Senai de Ferramentaria, podemos promover capacitação, assessoria e consultoria, certificação e serviços técnicos especializados, alinhado às expectativas e demandas atuais e futuras do setor”, ressaltaram.

Procedimentos para Validação de Importação de Ferramentais e Regulamentação da Importação de Peças Automotivas

Paulo Braga, da Abinfer, conduziu o painel ”Procedimentos para Validação de Importação de Ferramentais e Regulamentação da Importação de Peças Automotivas”. Braga abordou a necessidade da união entre o setor em todos os Estados para que as reivindicações das empresas encontrem respaldo no Governo Federal. “O setor das ferramentarias está presente no Brasil há mais de 50 anos. Temos desenvolvimento tecnológico. Não perderemos para a China. É necessário formarmos uma massa crítica no setor ferramenteiro, em todo o pais. Só assim seremos ouvidos em Brasília”, enfatizou.

Além disso, Braga apresentou o trabalho desenvolvido por um Grupo de Trabalho no MDIC – Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. O documento é um diagnóstico de fatores que prejudicam a competitividade das autopeças produzidas no Brasil e contempla uma série de medidas que deverão ser adotadas pelo Governo Federal para o fortalecimento desse segmento em que estão inseridas as ferramentarias.

Composição de custos de produção e impacto no setor ferramenteiro

Um dos destaques do Encontro foi a realização de uma mesa redonda sobre a Composição de Custos de Produção e Impacto no Setor Ferramenteiro, com exemplo de custos de componentes na fabricação de um veículo e impacto na cadeia produtiva. Na oportunidade foi apresentado um paralelo de custos entre a fabricação de moldes para a linha automotiva no Brasil e na China.

A diferença entre os valores pesou em três quesitos: preço do aço, valor da mão de obra e o custo da carga tributária em relação ao Produto Interno Bruto (PIB). O estudo constatou que o aço custa mais de 5 vezes no Brasil, ao passo que a carga tributária que pesa para os empresários brasileiros é 2,1 vezes maior do que para os chineses. Já os encargos trabalhistas pagos no Brasil – INSS, FGTS, 13º salário e férias – contribuem definitivamente para a enorme diferença constatada na produção de um molde entre os dos países.

Reivindicações ao Governo Federal

O representante do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Edilson Urbano, considerou a necessidade de ampliar a representatividade para o setor ferramenteiro. “Quando recebemos as entidades em Brasília, precisamos saber os números que elas representam em quantidade de empresas e de empregos gerados. A partir daí, com a noção proporcionada pelos números, podemos encaminhar as necessidades do setor no Ministério”, destacou.

Ao final do evento, os participantes deliberaram os próximos locais que receberão o Encontro. Ficou definido que em 2013, o Enafer será realizado em São Paulo (SP) e em Joinville (SC) em 2014. Em 2015, o Encontro Nacional de Ferramentarias retorna à Caxias do Sul (RS) para a realização de sua 8ª edição.

A realização do 5º Enafer contou com apoio especial do Simplás – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho, Plastech Brasil 2013 – Feira de Tecnologias para Termoplásticos e Termofixos, Moldes e Equipamentos, Simecs – Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul e Acij – Associação Empresarial de Joinville.

Fonte: Núcleo Comunicação e Marketing

Curta nossa página no

Caxias do Sul sedia 5º Encontro Nacional de Ferramentarias.

26/04/2012

 300 representantes de empresas são aguardados para debaterem o mercado de matrizes e moldes

 A Abinfer – Associação Brasileira da Indústria de Ferramentais e a Virfebras – Organização Virtual de Ferramentarias do Brasil escolheram pela segunda vez, a cidade de Caxias do Sul (RS) como sede do 5º Enafer – Encontro Nacional de Ferramentarias. O evento vai acontecer dia 18 de maio, nas dependências da Câmara de Indústria Comércio e Serviços (CIC) e a expectativa dos organizadores é receber 300 representantes de empresas para debaterem o contexto atual do mercado de matrizes e moldes, além de proporcionar o diálogo com órgãos governamentais sobre temas comuns ao setor ferramenteiro nacional.

Caxias do Sul receberá o evento na condição de ser uma das cidades mais representativas para o segmento. A programação do encontro vai incluir palestras com representantes da Abinfer, do Simplás – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho, da Abimaq – Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos, Simecs – Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul e do Senai- Serviço Nacional da Indústria.

O presidente da Abinfer, Christian Dihlmann, enfatiza que o Encontro Nacional de Ferramentarias é uma importante oportunidade para definir ações voltadas ao desenvolvimento do setor. “Não discutiremos apenas tecnologia, mas também estratégias para a manutenção e expansão de nossas empresas”, afirmou.

Gelson Oliveira, coordenador do 5º Enafer, ressalta a realização de uma mesa redonda sobre a composição de custos de produção e o impacto no setor ferramenteiro como um dos pontos altos do evento. “Esse será o momento em que debateremos todos os custos envolvidos na fabricação de um molde, abrangendo desde gestão até custos relativos aos encargos sociais sobre a folha de pagamento e a excessiva carga tributária”, enfatizou.

O evento é uma promoção da Abinfer e Virfebras, com apoio especial do Simplás – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho, Plastech Brasil 2013 – Feira de Tecnologias para Termoplásticos e Termofixos, Moldes e Equipamentos, Simecs – Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul e Acij – Associação Empresarial de Joinville.

Inscrições e a programação completa podem ser acessadas através do link: http://www.simplas.com.br/?page=cadastro_visitantes

Fonte:Núcleo Comunicação e Marketing & Simplas

Empresas Italianas promovem Rodada de Negócios em Caxias do Sul

24/11/2011

Voltado para o setor de plástico e borracha, o evento conta com apoio do Simplás, do Simecs e da Abiplast

Um grupo de empresas italianas vem à cidade de Caxias para promover o Seminário Tecnológico Itinerante no Brasil e uma Rodada de Negócios. O evento acontecerá no dia 1º de dezembro, das 8h30min às 18h, e será sediado no Personal Royal Hotel. O objetivo é proporcionar às empresas locais a oportunidade de realizar negócios com organizações italianas, que apresentarão as inovações tecnológicas no setor de máquinas para a indústria das duas cadeias. A participação é gratuita e as inscrições podem ser feitas somente através do site http://foldermais.com.br/ice/formulario_rs.php.

As empresas italianas que participarão das rodadas de negócio atuam com extrusoras monorrosca, duplarrosca e linhas completas; com linhas de extrusão para perfis e respectivos equipamentos auxiliares, cabeçotes e fieiras de extrusão; com termoformadoras; com soldadoras à alta freqüência; com moldes à injeção; com máquinas de rotomoldagem; com prensas e moldes à compressão para tampas e fechamentos e com máquinas sopradoras para peças plásticas (garrafas/frascos).

Quem promove é o evento é o Departamento para a Promoção de Intercâmbios da Embaixada da Itália e a Associação dos Fabricantes Italianos de Máquinas e Moldes para Matérias Plásticas e Borracha (Assocomaplast). As entidades contam com a colaboração da Associação Brasileira da Indústria do Plástico (Abiplast), do Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul (Simecs) e do Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho (Simplás).

Fonte: Núcleo Comunicação e Marketing

Plastech Brasil 2011 espera contar com mais de 700 marcas nacionais e do exterior em exposição e um público visitante próximo a 25 mil pessoas

24/06/2011

A terceira edição acontece em Caxias do Sul – RS, um dos mais importantes polos nacionais do plástico

 A cada edição, a Plastech Brasil – Feira de Tecnologias para Termoplásticos e Termofixos, Moldes e Equipamentos – alcança força e reconhecimento dentro do segmento plástico. Prova disto é que o evento já vem despontando como uma das mais importantes feiras técnicas da América Latina.

Para 2011, espera-se dobrar o tamanho da feira em números de expositores, com um crescimento de 100%. O evento já conta com mais de 250 expositores, mesmo número da edição passada, e a expectativa é apresentar mais de 700 marcas nacionais e do exterior em exposição e um público visitante próximo a 25 mil pessoas.

Organizada e realizada pelo Simplás – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho -, conta com especial apoio do Sinplast/RS – Sindicato das Indústrias de Material Plástico no Estado do Rio Grande do Sul-, e do Simplavi – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Vale dos Vinhedos-, de Bento Gonçalves. A Plastech Brasil também tem o apoio das principais entidades representativas da cadeia petroquímica-plástica do país – Abiplast, Abief, Abmaco, Abimaq, Adirplast, Abimei, Siresp, INP e também da FIERGS, do Simecs, da CIC-Caxias e Prefeitura Municipal de Caxias do Sul.

A Plastech Brasil 2011 será realizada de 16 a 19 de agosto, no Complexo dos Pavilhões da Festa da Uva, em Caxias do Sul – RS.

A Feira tem a participação de um público qualificado e direcionado para as novidades do mundo do plástico. É uma grande oportunidade de integrar a cadeia produtiva, com o objetivo de mostrar aos potenciais clientes e fornecedores o excelente nível tecnológico das empresas locais, nacionais e internacionais, pesquisas e aperfeiçoamento mercadológico. Além disso, o evento contribui para impulsionar os negócios, integrando tecnologia, conhecimento e proporcionando novos relacionamentos entre as partes que compõem o setor plástico.

 Onde a feira acontece   

 Caxias do Sul é a cidade que sedia a Plastech Brasil. É uma das mais prósperas cidades do país, localizada na região de maior crescimento socioeconômico do Rio Grande do Sul. Caracterizada pela força da indústria, a cidade é considerada o segundo pólo metal-mecânico do Brasil, atraindo investimentos de diversos países. Abriga um dos parques industriais mais diversificados da América Latina, distribuídos num universo superior a 32 mil empresas de grande, médio e pequeno porte.

Além disso, o eixo Porto Alegre – Caxias do Sul concentra a grande maioria dos setores ligados à exportação do Estado. O comércio entre Caxias do Sul e o restante do mundo é também um importante fator de sustentação e crescimento da economia local, sendo que as exportações caxienses são concentradas no complexo metal-mecânico e apresentam crescimento superior às importações.

A cidade tem o terceiro PIB do Estado em um dos 50 PIBS do país. Uma ampla rede hoteleira dá suporte ao turismo e ao crescimento empresarial e na região. São muitas as opções, fazendo de Caxias do Sul um ótimo local para aliar bons negócios e lazer.

O empreendedorismo também se destaca no segmento plástico, com a constante instalação de novas indústrias. A Serra Gaúcha se destaca em nível nacional, processando mais de 450 mil toneladas/ano. Possui mais de 450  empresas de transformação e é considerada a maior consumidora de resinas plásticas do Rio Grande do Sul, contando com um universo de máquinas e equipamentos utilizados que ultrapassa 4 mil unidades.

 Parque de Eventos

            A Plastech Brasil acontece no Complexo da Festa da Uva – Parque Mário Bernardino Ramos -, um dos maiores e mais completos espaços para eventos do Brasil, com 367.142 m² de área total disponíveis. O Parque está instalado em local privilegiado, com acesso facilitado, cercado por uma ampla área verde em uma região elevada, oferecendo ma belíssima vista panorâmica da cidade.

            A Plastech Brasil 2011 contará com aproximadamente 10 mil m² de área de exposição de estantes, ocupando, na totalidade, o Centro de Eventos e o Pavilhão 1.

 Setores em exposição:

– Matérias-primas e produtos básicos

– Máquinas, equipamentos e acessórios

– Moldes e ferramentas

– Transformadores de plástico

– Instrumentação, controle e automação

– Serviços e projetos técnicos

– Publicações técnicas

– Entidades e instituições do país e exterior

Fonte:  Assessoria de Imprensa Plastech

Recicladores de plástico concluem curso em Caxias do Sul

13/08/2010

Prefeitura e Simplás formam recicladores neste sábado

Cerca de 150 recicladores das Usinas de Materiais Plásticos participaram de curso para identificar e separar os diferentes tipos de plástico

O Simplás – Sindicato das Indústrias de Material Plástico do Nordeste Gaúcho, juntamente com a Prefeitura Municipal de Caxias do Sul, realizam neste sábado dia 14, a partir das 9h30min, a formatura do Curso de Capacitação de Separação de Material Plástico e a 1ª Reunião–Almoço da Cadeia Produtiva da Reciclagem de Caxias do Sul. O evento será realizado no CTG da Codeca, no Bairro Centenário.

A capacitação atendeu mais de 150 recicladores no decorrer do ano e foi fruto de um convênio assinado com a Prefeitura Municipal de Caxias do Sul, no início do ano de 2009, em que o sindicato se comprometeu à assessorar e apoiar a gestão da usina, capacitando os recicladores para melhor identificação do material plástico, absorvendo a produção das 12 associações de recicladores presentes na cidade.

O curso teve carga horária de 10h e por ser in loco, possibilitou, além da explicação teórica como o uso da simbologia de acordo com a NBR 13230, a prática, o que para os recicladores é de extrema importância. Foi abordado também o valor dos profissionais da área de reciclagem para o meio-ambiente e para toda a sociedade, prestigiando desta forma o trabalho realizado. Ministrado pelo tecnólogo em polímeros, Marcelo Pacheco ensinou os recicladores a identificar e distinguir os diferentes tipos de plástico pela superfície, toque, aparência visual e teste de chama. “O reciclador agora poderá identificar melhor o polímero, através do cheiro e do comportamento da chama utilizada no processo de identificação”, explica o professor. Segundo ele, o processo irá agregar valor ao resíduo coletado, já que “materiais diferentes possuem características diferentes”.

Fonte: Núcleo Comunicação e Marketing