Posts Tagged ‘Braskem-Idesa’

Braskem Idesa anuncia aditivo com a Pemex para fornecimento de etano e convênio para projeto de terminal de importação no México

07/10/2021

A Braskem Idesa (BI), joint-venture da Braskem e da mexicana Idesa, assinou com a Pemex Transformación Industrial e a Pemex Exploración y Producción aditivo ao contrato de fornecimento de etano. Além disso, assintou com a Petróleos Mexicanos, Pemex Logística e outros entes governamentais mexicanos um convênio que estabelece medidas de apoio para o projeto de construção de um terminal de importação de etano. Isso garantirá acesso a diversas fontes de matéria-prima para produzir a plena capacidade e abastecer o mercado local mexicano e internacional.

O novo terminal que a Braskem Idesa construirá para importação de etano em Veracruz estará localizado na área do CIIT (Corredor Interoceanico do Istmo de Tehuantepec), que é uma das iniciativas do governo mexicano para o desenvolvimento do sudeste do país e do setor de energia.

Em relação ao fornecimento, o acordo altera a quantidade vigente. A Pemex passa a fornecer o volume mínimo de 30 mil barris diários de etano até a entrada em operação de terminal, prevista para o segundo semestre de 2024, ou a data limite de fevereiro de 2025 (passível de extensões se houver atrasos com licenças), o que ocorrer primeiro. A Braskem Idesa terá direito de preferência para adquirir todo o etano que a Pemex tiver disponível e não consuma no seu próprio processo produtivo até 2045, a preços conforme referências internacionais.

Estes acordos (sujeitos à aprovação final dos Conselhos de Administração de ambas as partes, bem como credores da Brakem Idesa) resolvem pendências contratuais que haviam sido discutidas pelas partes e estabelece novos compromissos de volume e preço para o fornecimento de etano pela Pemex, compatível com a disponibilidade atual e futura da matéria-prima no país. Os acordos permitirão a sustentabilidade de longo prazo da fábrica localizada em Veracruz, no México.

Curta nossa página no

Braskem Idesa anuncia memorando de entendimento para discutir fornecimento de etano no México

11/03/2021

Agência de transporte de gás mexicana retoma serviço suspenso em Dezembro

A Braskem Idesa assinou memorando de entendimento com a estatal de petróleo e gás mexicana Pemex para discutir o contrato de fornecimento de etano no país e o desenvolvimento de um terminal para a importação da matéria-prima. Além disso, a empresa assinou um contrato de 15 anos de transporte de gás com a agência estatal Cenagás – o prazo desse contrato está condicionado à assinatura da negociação definitiva com a Pemex. Com isso, o complexo petroquímico da Braskem Idesa no México já começou a receber o gás natural cujo transporte havia sido interrompido pela Cenagás em dezembro.

O memorando de entendimento com a Pemex prevê termos e condições para a discussão de potenciais aditivos ao contrato de fornecimento. A Braskem Idesa disse em comunicado ao mercado que “não consegue prever o resultado das discussões com a Pemex”, mas que manterá o mercado informado sobre desdobramentos relevantes. O contrato de fornecimento de etano entre Braskem Idesa e Pemex segue em vigor e válido, até que seja eventualmente aditado.

A Braskem Idesa é uma empresa formada pela associação da Braskem e o Grupo Idesa, uma das principais petroquímicas mexicanas. Juntas, as empresas desenvolveram no Estado de Veracruz um complexo petroquímico para a produção de eteno e polietileno de alta e baixa densidades. Segundo a empresa, o projeto de US$ 5,2 bilhões foi o maior investimento privado no México nas últimas décadas.

Curta nossa página no

Governo do México determina corte do fornecimento de gás para complexo petroquímico da Braskem Idesa em Veracruz; empresa paralisa as plantas.

04/12/2020

A Braskem Idesa iniciou o processo de paralisação das operações de seu mega-complexo petroquímico no estado mexicano de Veracruz após o governo mexicano encerrar o fornecimento de gás natural.

Em Fato Relevante comunicado ao mercado em 2 de dezembro, a Braskem informou que que a sua controlada mexicana Braskem Idesa recebeu notificação da Centro Nacional de Control del Gas Natural (“Cenagas”), agência do governo mexicano responsável única pelo sistema de dutos e transporte de gás natural na região, referente “à interrupção, de forma unilateral, do serviço de transporte de gás natural, insumo energético essencial para produção de polietileno no Complexo Petroquímico do México.”

“Com isso, e respeitando os protocolos de segurança, a Braskem Idesa iniciou os procedimentos para a interrupção imediata das atividades operacionais, o que poderá impactar materialmente os resultados operacionais ou financeiros da Companhia, a depender do prazo de paralisação”, complementa a Nota da empresa.

A Braskem Idesa informou que adotará as medidas legais aplicáveis na busca da preservação dos seus direitos e de uma solução para a questão e não pode estimar, neste momento, a data para o retorno de suas atividades.

A disputa terá forte impacto sobre a Braskem Idesa, que fornece materiais tanto para uso doméstico no México quanto para exportação. Segundo analista citado pela Plastics News, “embora essa situação esteja relacionada ao fornecimento de gás natural, a ação está evidentemente relacionada indiretamente à polêmica no caso do contrato de fornecimento de etano pela Pemex. Sem dúvida essa medida terá um forte impacto para a empresa e para os mercados de polietileno, tanto interno quanto externo, além dos efeitos financeiros”.

A Braskem disse que as suas operações no México representam 20 por cento das estimativas de Ebitda da empresa, em média, para os próximos cinco anos.

Segundo informado pela empresa à agência Reforma, o impacto anual da interrupção da planta no México será um aumento das importações de polietilenos em 600 mil toneladas e a redução de exportações de 300 mil toneladas do produto.

O presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador confirmou a decisão de encerrar o fornecimento de gás natural em entrevista coletiva.

A Braskem e a administração de López Obrador vem tendo vários desentendimentos ao longo dos últimos meses, acompanhados de acusações de corrupção.

“Eles querem que continuemos vendendo gás, etano, a 25% do preço de mercado e que a Pemex subsidie ​​75% do custo, além de cobrar multas”, disse López Obrador, de acordo com a Reuters. “Não podemos continuar com esse tipo de contrato porque, do contrário, seríamos cúmplices da corrupção”, complementou.

Em agosto, a Braskem rejeitou as alegações de corrupção, dizendo que todas as investigações “não sustentam alegações que afirmam ou insinuam que a Braskem Idesa tenha participado de qualquer atividade ilegal ou corrupta no México”.

Segundo a Reuters, López Obrador deixou entrever que um contrato mais amplo entre o Governo Mexicano e a Braskem Idesa poderia também se romper. O acordo firmado em 2010 obriga a estatal mexicana Pemex a fornecer à joint venture Braskem Idesa 66.000 barris de etano por dia durante 20 anos para o complexo petroquímico Etileno XXI, que foi inaugurado oficialmente em 2016.

A Braskem S.A. possui 70 por cento do capital da joint venture com a mexicana Idesa.

Curta nossa página no

Braskem Idesa inaugura Complexo Petroquímico do México

10/07/2016

Braskem-idesa-inauguracao

Companhia brasileira fortalece estratégia de internacionalização e reforça sua posição entre as cinco maiores fabricantes globais de resinas termoplásticas

A Braskem inaugurou no dia 22 de junho o Complexo Petroquímico do México, em parceria com a empresa mexicana Idesa. Com capacidade de produção integrada de 1,05 milhão de toneladas de eteno e polietileno por ano, o Complexo Petroquímico da Braskem Idesa representa um passo fundamental de crescimento nas Américas e de diversificação de matéria-prima, reforçando a estratégia de internacionalização da Braskem.

“A produção no México coloca a Braskem em um novo patamar. Com 40 fábricas, localizadas no Brasil, Estados Unidos, Alemanha e agora no México, ampliamos o alcance de nossas operações, criando sinergias e complementariedades, desenvolvendo produtos e mercados para melhor servir aos nossos clientes”, diz Fernando Musa, presidente da Braskem.

A produção do Complexo Petroquímico terá como prioridade atender tanto aos clientes do México, dando suporte técnico e desenvolvendo aplicações localmente, como também será dirigida aos mercados dos Estados Unidos, Europa, Ásia e América Central e do Sul.

Com a produção adicional do México, a Braskem passa a ter capacidade de produzir 8,7 milhões de toneladas de resinas termoplásticas, entre polietileno, polipropileno e PVC. Com esse volume, a Braskem reforça sua liderança global entre as cinco maiores produtoras de resinas termoplásticas.

Fruto de um investimento de US$ 5,2 bilhões, o Complexo Petroquímico do México é considerado o maior investimento industrial greenfield já realizado por uma empresa brasileira no exterior. O Complexo reúne um cracker de produção de eteno de base gás e três plantas de polietileno – duas de polietileno de alta densidade linear e a terceira de polietileno de baixa densidade linear.

Com faturamento anual de R$ 54 bilhões, a Braskem atua em mais de 70 países, conta com 8 mil integrantes e opera 40 unidades industriais, localizadas no Brasil, EUA, Alemanha e México.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Braskem Idesa produz primeiro lote de polietileno no México

07/04/2016

Braskem-Mexico

A Braskem Idesa, joint venture da Braskem com o grupo mexicano Idesa, atingiu hoje, 07 de abril, um importante marco com a produção do primeiro lote de polietileno no Complexo Petroquímico do México.

Esse marco faz parte do processo gradual de partida iniciado em dezembro com a entrada em operação da área de utilidades, seguida do cracker, em março. Após a partida da primeira planta de polietileno de alta densidade, ocorrida hoje, a expectativa é de que as outras duas plantas de polietileno comecem a operar ainda neste mês. Ao longo dos próximos meses, o objetivo é atingir a capacidade de produção de 1,05 milhão de toneladas de polietileno em bases anuais.

“Com o início da operação do Complexo Petroquímico no México, a Braskem demonstra a sua capacidade de realização de um projeto greenfield de grande porte, com o desafio adicional de executá-lo no exterior”, diz Carlos Fadigas, presidente da Braskem. O Complexo Petroquímico está alinhado à estratégia da Braskem de internacionalização de suas operações nas Américas e de maior acesso a matéria-prima competitiva base gás.

Localizado no estado de Veracruz, o Complexo contempla um cracker de etano, integrado a três plantas de polietileno, além das plantas de utilidades (energia, água e vapor). O fornecimento de etano está assegurado por um contrato de 20 anos com a Pemex (estatal mexicana de petróleo e gás), a um preço competitivo, com referência no gás norte americano.

A Braskem Idesa já tem uma carteira de clientes estruturada, formada por mais de 350 empresas no México e também diversas parcerias com distribuidores para ampliar o acesso ao mercado.

O Complexo Petroquímico ajudará a reduzir parte do déficit do setor químico no México, que chega  a US$ 20 bilhões, segundo a Associação Nacional da Indústria Química do México, podendo gerar um impacto positivo na balança comercial mexicana entre US$ 1,5 bilhão e US$ 2 bilhões por ano.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Braskem conclui nova etapa de obras no México

17/08/2015

Complexo petroquímico inaugura primeira caldeira de geração de vapor

A Braskem Idesa, joint venture responsável pelo maior investimento da indústria petroquímica da América Latina nos últimos anos, anuncia mais uma etapa de conclusão do complexo petroquímico, localizado no estado de Vera Cruz, México. Em junho, foi inaugurada a primeira caldeira de geração de vapor, ferramenta essencial para o funcionamento de grandes turbinas em equipamentos como compressores e geradores de eletricidade.

A partir dos testes da caldeira foi efetuada a limpeza nos tubos de fornos do cracker, removendo qualquer partícula sólida que pudesse causar danos aos processos químicos, obstruir entradas de instrumentos ou atingir equipamentos que trabalham em alta velocidade. A atividade é de grande importância, considerando que o cracker é o coração do complexo para a produção de polietileno.

Com isso, o projeto atingiu a marca de 95% das obras concluídas e mantém a previsão para entrar em funcionamento ao final deste ano. Resultado de um investimento de US$ 5,2 bilhões, o complexo terá a capacidade de produção anual de 1,05 milhão de toneladas de resina de polietileno, bem como um volume equivalente da matéria-prima eteno. O aporte contribuirá para reduzir as importações do material e fortalecer a indústria petroquímica no México.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Braskem Idesa atinge marca de 10 mil trabalhadores na construção de projeto petroquímico no México

11/09/2013

Investimento considerado o mais importante do setor na América Latina já teve 45% de sua obra concluída

Braskem_Idesa_MexicoA Braskem Idesa alcançou a marca de 10 mil trabalhadores empregados na construção do projeto petroquímico no México. Considerado o investimento mais importante na indústria petroquímica da América Latina nos últimos anos, o complexo terá capacidade para a produção de 1,05 milhão de toneladas anuais de resina de polietileno, além de um volume equivalente da matéria-prima eteno, na região de Coatzacoalcos, no estado de Veracruz.

Para dar suporte à equipe de terceiros envolvidos na construção da obra, o polo industrial movimenta uma complexa logística. São distribuídas 10 mil refeições diárias, 28 mil uniformes além do uso de mais 300 caminhões para o transporte de equipamentos. Como grande parte dos funcionários são provenientes de municípios da região, a construção do complexo representou aumento significativo do emprego local.

Além disso, os primeiros 150 candidatos a operadores já estão concluindo sua formação na Universidad Tecnológica Del Sureste de Veracruz (UTSV), um curso de capacitação desenvolvido em parceria com o SENAI. Eles formarão as equipes permanentes de técnicos, administradores e engenheiros que vão operar o complexo industrial.

Com 45% do projeto concluído, o polo já finalizou as atividades de terraplanagem e fundação. A obra está na fase de instalação das estruturas metálicas e de tubulação, bem como a instalação dos primeiros equipamentos estáticos. Com investimento de US$ 3,2 bilhões, o complexo petroquímico entra em operação em 2015.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Braskem aumenta participação acionária em projeto no México

17/01/2013

A Braskem SA aumentou a sua participação acionária no projeto Etileno XXI, implementado em Vera Cruz, no México, em conjunto com o grupo mexicano Idesa. A participação da Braskem aumentará de 65% para 75 %, enquanto que a participação da Idesa se reduzirá de 35 % para 25%. A mudança foi oficializada em contrato celebrado no final de 2012.

O projeto Etileno XXI compreende a construção de um complexo petroquímico, com um craqueador de eteno e três unidades de polimerização. O valor total do investimento é de aproximadamente U$ 3 bilhões. O complexo industrial deverá entrar em operação em Julho de 2015, com uma produção estimada de 1 milhão de toneladas de Polietileno por ano.

Em 19 de dezembro passado, a joint-venture Braskem-Idesa obteve empréstimo de US$ 3,2 bilhões para financiar a construção do complexo petroquímico mexicano, provenientes de instituições financeiras e bancos comerciais como os bancos de desenvolvimento mexicanos Nafin e Bancomext, o BNDES, a International Finance Corporation (IFC), o Banco Interamericano de Desenvolvimento, bancos canadenses e italianos de financiamento a exportações, além de vários outros bancos comerciais. A empresa afirma tratar-se do maior pacote de empréstimos já concedido a um novo projeto na história da petroquímica nas Américas.

O gás natural a ser usado como matéria-prima no complexo Etileno XXI será fornecido pela empresa petrolífera mexicana Pemex e terá o preço referenciado pelo preço do gás de xisto americano. Com isso, os custos operacionais da joint-venture Braskem Idesa serão significativamente reduzidos, já que o preço por milhões de BTU está abaixo de 3 dólares no mercado americano, enquanto no Brasil situa-se entre US$12-$15.

Curta nossa página no

Braskem Idesa conclui financiamento de US$ 3,2 bilhões para projeto no México

22/12/2012
  • Projeto Etileno XXI é o a maior operação de “Project Finance” na Petroquímica das Américas
  • O projeto será o complexo petroquímico mais moderno nas Américas
  • O complexo deverá gerar 9 mil empregos durante a fase de construção e 3 mil, diretos e indiretos, no início das operações, em 2015.
  • A fábrica produzirá polietileno para abastecer empresas mexicanas e vai apoiar a substituição de importações.

A Braskem Idesa anunciou o sucesso da assinatura dos principais contratos de financiamento para um Project Finance de US$ 3,2 bilhões, que irá financiar a construção e operação do complexo petroquímico, que será o mais moderno das Américas. O financiamento foi estruturado por sete agências oficiais, incluindo duas agências de exportação (Canadá e Itália); duas agências multilaterais (IFC e BID); e três bancos de fomento (Brasil e México). Dez bancos comerciais fizeram o financiamento sob a garantia do SACE ou em empréstimos tipo BLoans da IFC e do BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). O Intesa Sanpaolo atuou como agente facilitador de US$ 600 milhões pelo SACE.

Instituições que participaram do financiamento: Nacional Financiera do México (“NAFIN”), o Banco Nacional de Comércio Exterior do México (“Bancomext”), Banco Nacional de Desenvolvimiento Econômico e Social do Brasil (“BNDES”), SACE Agência de Credito de Exportação da Itália, Export Development Canada (“EDC”), Banco Interamericano de Desenvolvimento(“BID”), International Finance Corporation (“IFC”), do Banco Mundial, e dez bancos comerciais;

O Sumitomo Mitsui Banking Corporation atuou como assessor financeiro exclusivo da operação e o White & Case atuou como assessor jurídico internacional e mexicano para a Braskem Idesa.

Criada em 2010, a Braskem Idesa SAPI é uma joint venture formada pela brasileira Braskem S.A, maior produtora de resinas termoplásticas das Américas, e o Grupo Idesa, empresa líder no setor petroquímico do México. A empresa Braskem Idesa está desenvolvendo o projeto Etileno XXI, um complexo petroquímico para a produção de eteno e polietileno no estado de Veracruz, México (município de Nanchital). Esse projeto deverá exigir um investimento fixo de US$ 3,2 bilhões (CAPEX) e um investimento total de aproximadamente US$ 4,5 bilhões.

Uma vez operando em sua capacidade planejada, de 1 milhão de toneladas de polietileno de alta e baixa densidade por ano, estima-se que o complexo da Braskem Idesa seja um motor de crescimento econômico na região sudeste do México.

A preparação do terreno e a primeira fase de construção, que começaram em outubro de 2011, já foram concluídas. A segunda fase da construção começou em novembro, com os trabalhos de detalhamento de engenharia, aquisição de equipamentos e construção civil e eletromecânica, que serão concluídos no primeiro semestre de 2015.

Localizado em uma área estratégica, com alto potencial de novas reservas de óleo e gás, o Projeto Etileno XXI deverá ter um forte impacto sobre o balanço de pagamentos do México, que irá substituir aproximadamente US$ 1,5 bilhão a US$ 2 bilhões em importações de polietileno, utilizados em vários processos comerciais e industriais de transformação.

Sobre a Braskem Idesa

Constituída em 2010, a Braskem Idesa S.A.P.I. é uma companhia petroquímica que está desenvolvendo o Projeto Etileno XXI, cuja operação deve ser iniciada em meados de 2015. O complexo petroquímico produzirá polietileno, matéria-prima para as indústrias de construção, consumo, automotiva e de agricultura.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Braskem Idesa assina contrato de serviços de engenharia e construção para o projeto petroquímico no México

04/10/2012

A Braskem Idesa S.A.P.I. firmou contrato de valor superior a US$ 2,7 bilhões, com uma joint venture formada pela Odebrecht (40%), Technip (40%) e ICA Fluor (20%), para as etapas de engenharia, aprovisionamento e construção (EPC) do complexo petroquímico Etileno XXI, a ser construído na região de Coatzacoalcos/Nanchital, no estado de Veracruz, México.

O complexo petroquímico irá incluir as seguintes instalações:

– Cracker de eteno a partir de etano, que produzirá 1 milhão de toneladas por ano utilizando tecnologia proprietária da Technip.

– Duas plantas de polietileno de alta densidade utilizando tecnologia INEOS Innovene.

– Uma planta de polietileno de baixa densidade utilizando tecnologia BASEL Lupotech.

– Instalações de armazenagem, tratamento de resíduos e utilidades, que incluirá uma usina de cogeração de ciclo combinado de energia e vapor de 150 MW.

– Uma plataforma logística multimodal para transporte de 1 milhão de toneladas de polietileno por ano através de trens e caminhões de carga ou ensacados.

– Prédios administrativos, de manutenção, de apoio e sala de controle.

A equipe da joint venture envolvida no projeto executará o contrato a partir de diversos centros operacionais localizados em Nanchital e Cidade do México (México), Roma (Itália), Lyon (França) e Rotterdam (Holanda). O projeto deverá ser concluído, e a planta disponibilizada para início de operações, em junho de 2015.

A concessão foi fruto da execução bem sucedida dos projetos de engenharia básica (front-end engineering design – FEED) dos contratos de eteno, PEAD e utilidades concedidos à Technip no primeiro trimestre de 2011 e dos contratos de engenharia básica das instalações off-sites pela Odebrecht e pela ICA Fluor em 2011.

Sobre a Braskem Idesa

Constituída em 2010, a Braskem Idesa S.A.P.I. é uma joint venture entre a Braskem S.A. (Brasil), a maior empresa petroquímica das Américas, e o Grupo Idesa, empresa mexicana líder em petroquímica. Juntas, as empresas estão desenvolvendo o projeto Etileno XXI, que constitui na construção e operação de um complexo petroquímico que produzirá polietileno no Estado de Veracruz, México. O projeto exigirá um investimento de US$ 3,2 bilhões de dólares e iniciará suas operações em 2015.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Projeto Etileno XXI da Braskem Idesa tem financiamento aprovado pelo BNDES.

12/06/2012

 Recursos de US$ 700 milhões se somam aos já aprovados pelo BID, IFC e SACE

A Braskem Idesa anuncia que em 5 de junho foi aprovada uma linha de financiamento na modalidade de project finance de US$ 700 milhões pelo BNDES – Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social para financiar o maior projeto petroquímico em construção nas Américas: BRASKEM IDESA – Projeto Etileno XXI.

Estes recursos se somam aos já aprovados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no mês de abril, o International Finance Corporation (IFC), um organismo que pertence ao Banco Mundial, e a Agencia de Credito Italiana, SACE, estes dois últimos em maio. O grupo de instituições financeiras também estará formado pelo banco de desenvolvimento do México, BANCOMEXT e NAFINSA – Nacional Financiera, e por bancos comerciais, cujos recursos ainda estão em fase final de aprovação. Os financiamentos estão sujeitos à conclusão da formalização documental.

O empréstimo será feito à Braskem Idesa SAPI, joint venture controlada pela empresa brasileira Braskem S.A. e com participação relevante do grupo mexicano Idesa, com o objetivo de construir e operar um complexo petroquímico que terá capacidade para produzir 1 milhão de toneladas anuais de polietilenos, através de um cracker de eteno e três plantas de polimerização (duas de polietileno de alta densidade e uma de polietileno de baixa densidade).

O Projeto Etileno XXI, localizado no município de Nanchital, Veracruz, segue avançando dentro do cronograma planejado, as obras de terraplenagem e preparação do terreno estão 70% concluídas, e a construção civil começou no dia 18 de maio com as primeiras fundações. Perto de 50% dos equipamentos críticos necessários para o complexo já foram adquiridos, e neste momento 2.100 pessoas trabalham no projeto. Prevê-se chegar a 9.000 empregos durante o pico da construção, que ocorrerá nos anos de 2013 e 2014. Com o inicio das operações em 2015 serão gerados 3.000 empregos diretos e indiretos permanentes.

O polietileno é um importante insumo para a fabricação de uma ampla variedade de produtos nas seguintes indústrias: Construção Civil, Automobilística, Eletrônica, Eletrodoméstica, Agrícola, Alimentos e Bebidas, bem como de Embalagens.

Sobre a Braskem Idesa S.A.P.I.

Constituída em 2009, a Braskem Idesa é uma joint venture entre a Braskem S.A., a maior empresa petroquímica das Américas, e o Grupo Idesa, uma empresa mexicana líder na petroquímica. Juntos estão desenvolvendo o projeto Etileno XXI, que está focado na construção e operação de um complexo petroquímico que produzirá polietileno no Estado de Veracruz, México. O projeto exigirá um investimento de USD 3 bilhões de dólares e iniciará suas operações em 2015.

Fonte: Braskem

Curta nossa página no

Braskem-Idesa anuncia atualizações sobre projeto de polietileno no México

22/05/2012

Financiamento do IFC é aprovado, Manifesto de Impacto Ambiental de SERMANAT (Ministério do Meio Ambiente e Recursos Naturais) é outorgado e obras de construção civil e eletromecânica são iniciadas

A joint venture Braskem Idesa anuncia que no dia 17 de maio, o Conselho de Administração do International Finance Corporation (IFC), organismo que pertence ao World Bank Group, aprovou um crédito no valor de US$ 300 milhões para financiar a construção. Esses recursos, juntamente com o montante de US$ 300 milhões já aprovados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no mês de abril, será parte de um empréstimo de tipo “A Loan” por US$ 600 milhões. Neste credito será adicionada uma quantidade suportada pelo IFC e BID de US$ 600 a 750 milhões como crédito “B Loan”, onde participam os bancos comerciais, que estão em seus processos de aprovação finais, e US$ 600 milhões, aprovados pelo departamento de crédito italiano – SACE. O grupo de instituições financeiras também será feito pelo banco de desenvolvimento do Brasil e do México com o BNDES, Bancomext e Financiera Nacional (estes estão em fase final de aprovação), entre outros.

O empréstimo se outorgará a BRASKEM IDESA SAPI, a joint venture formada pela Braskem S.A. e o grupo mexicano IDESA com o propósito de construir e operar uma planta que terá capacidade de 1 milhão de toneladas anuais de polietilenos, através da construção de um cracker de etano e três plantas de polietileno (duas de Polietileno de Alta Densidade e uma de Baixa Densidade).

Outro evento de relevância é que no dia 17 de maio o projeto recebeu o Resolutivo de MIA (Manifestação de Impacto Ambiental) pela Secretaria (Ministério) do Meio Ambiente e Recursos Nat Urias do Governo Federal Mexicano (SEMARNAT), o qual permite o início das obras de construção civil e eletromecânica, e, posteriormente, a operação do complexo petroquímico.

Com o aval da Resolutiva de MIA e as outras autorizações necessárias, as obras de construção começaram dia 18 maio, o que garante que o Projeto Etileno XXI continua em curso dentro do cronograma previsto.

O Projeto Etileno XXI está situado no município de Nanchital, no estado mexicano de Veracruz. Está previsto que durante a sua construção, o número de trabalhadores seja de mais de 9.000, além de outros 3.000 empregos diretos e indiretos quando as operações comecem, em 2015. Este projeto é um apoio à estratégia do governo mexicano para impulsionar a competitividade do setor petroquímico e do crescimento industrial e regional.

O polietileno é um insumo básico na fabricação de uma ampla variedade de produtos das seguintes indústrias: construção, automotiva, eletrônica, eletrodoméstica, agrícola, de alimentos e bebidas, e, principalmente, de embalagens e recipientes.

Fonte: Braskem

 

Curta nossa página no

Tecnologia de compressores da GE será usada em projeto da Braskem Idesa que aumentará capacidade de produção de polietileno do México.

05/05/2012

A General Electric (GE) inicia colaboração com a Braskem Idesa na instalação de um Complexo de polietileno de alta eficiência que melhorará a capacidade produtiva da região, impulsionará a criação de emprego e atrairá empresas.

O México reduzirá significativamente a quantidade de polietileno que o País importa para fins de manufatura, embalagens e outras aplicações industriais quando o seu novo complexo de produção de polietileno que utilizará a tecnologia de hipercompressores da GE der a partida. A planta de Veracruz, que introduzirá na região a produção de plásticos em grande escala, é uma joint venture entre duas empresas petroquímicas importantes das Américas, a Braskem S.A. do Brasil e o Grupo Idesa do México. Atualmente, o México importa cerca de 70 % da quantidade total de polietileno utilizado no país.

As tecnologias de hipercompressores e compressores de intensificação (booster compressors) da GE são elementos-chave da unidade de produção de Polietileno de Baixa Densidade (PEBD). Estes compressores de alta eficiência apresentam tecnologias inovadoras que utilizam menos energia elétrica, reduzem custos operacionais e exigem menos manutenção, tornando a planta local mais competitiva em relação às resinas importadas.

“Este projeto é muito importante estrategicamente para o desenvolvimento de negócios na área e nossa expectativa é que ele estimule o crescimento a longo prazo – por isso era imperativo que fôssemos extremamente seletivos com as soluções que escolhemos”, disse Silvia Migueles Pires, diretora de compra Da Braskem Idesa. “A tecnologia confiável e eficiente de compressores da GE nos tornará mais competitivos desde o dia da partida e a forte presença local da GE nos dará vantagens em termos de instalação, manutenção, serviços e expansão, as quais irão pagar dividendos durante a vida útil da unidade.”

Os compressores de Polietileno de Baixa Densidade da GE apresentam um projeto que permite variação de escala, tornando possível atualizações e adição de capacidade com pouco efeito nas operações do dia-a-dia e requerendo poucos ajustes.

“Espera-se que a tecnologia da planta atraia novas empresas para a região, criando empregos e crescimento saudável”, disse Marco Caviola, líder de Soluções em Petroquímica da GE para a América Latina. “Estamos empenhados em apoiar o crescimento a longo prazo, expandindo nossas instalações de manutenção local e proporcionando o treinamento de operadores e pessoal de manutenção da Braskem Idesa.”

Os hipercompressores da Série “P” da GE são projetados especificamente para atender aos rigores da compressão de etileno em plantas de PEBD. Eles lidam com a maior pressão e potência da indústria no setor e apresentam tecnologia de ponta em resistência à fadiga. Os componentes de longa duração são montados para minimizar a pulsação e a vibração das tubulações, melhorando as condições gerais da planta.

O projeto de construção começará ainda este ano.

Sobre a GE Energy

Com mais de 100.000 funcionários em mais de 100 países, a GE Energy atua no setor de energia com tecnologias em áreas como gás natural, petróleo, carvão e energia nuclear; eólica, solar, biogás e processamento de água, gestão de energia e modernização da rede. A empresa também oferece soluções integradas para atender indústrias intensivas em água e energia, tais como as de mineração, metais, petroquímica, alimentos e bebidas e combustíveis não convencionais.

Sobre a Braskem Idesa S.A.P.I.

Criada em 2009, a Braskem Idesa é uma joint venture formada pela Braskem, a maior empresa petroquímica das Américas, e o Grupo Idesa, empresa petroquímica mexicana líder. Juntos, elas estão desenvolvendo o projeto Etileno XXI, que se concentra no desenvolvimento e implementação de um complexo petroquímico para produção de polietileno no Estado de Veracruz, México. O projeto requer um investimento de US $ 3,2 bilhões e entrará em operação em 2015.

Fonte: GE

Braskem-Idesa seleciona a tecnologia para a planta de eteno no México

01/04/2011
Technip fornecerá a tecnologia do cracker do projeto Etileno XXI e cuidará do projeto de engenharia básica dessa unidade e a de polietileno de alta densidade

Braskem-Idesa, a associação formada pela Braskem e pelo grupo mexicano Idesa, está dando um passo importante para o desenvolvimento do seu projeto Etileno XXI no México. A joint venture escolheu a Technip como fornecedora de tecnologia para o cracker de eteno com capacidade para produzir anualmente 1,05 milhão de toneladas.

A unidade faz parte do complexo petroquímico que será construído na região de Coatzacoalcos, no estado mexicano de Veracruz, com início de operação previsto para janeiro de 2015. O complexo integrado também será composto por uma planta de polietileno de baixa densidade e duas de polietileno de alta densidade.

Braskem-Idesa também selecionou a Technip como gestor principal do projeto de engenharia básica do cracker e da unidade de polietileno de alta densidade.

A Technip é a maior empresa em seu setor, com reconhecida experiência na implementação de mega-crackers para produção de eteno com abordagem em EPC – iniciais de Engeneering, Procurement and Construction, etapa do processo construtivo que inclui engenharia, compras e construção. A Braskem-Idesa entende que esta escolha trará importantes benefícios para o projeto, pois o cracker com tecnologia Technip de última geração será o mais moderno e eficiente em operação nas Américas quando estiver pronto.

Os centros de operação da Technip em Roma, na Itália, e em Claremont, na Califórnia, irão desenvolver as atividades envolvidas no projeto de engenharia detalhado da planta de eteno, enquanto as relacionadas à planta de polietileno de alta densidade serão executadas pelo escritório da empresa em Lyon, na França. A conclusão do projeto de engenharia básica está prevista para o final de 2011.

Fonte: Braskem