Posts Tagged ‘Blendas’

SABIC exibe na MDM Brazil 2013 soluções para a indústria médica projetadas para ajudar a melhorar a segurança do paciente e do médico

29/08/2013

SABIC_MDMA unidade de negócios Innovative Plastics da SABIC está ajudando seus clientes brasileiros que atuam na indústria médica e hospitalar a enfrentar o desafio de reduzir  infecções relacionadas à assistência médica entre pacientes e profissionais da área. Segundo um relatório de 2011 da Organização Mundial da Saúde, estima-se que, em países em desenvolvimento como o Brasil, 10 entre cada 100 pacientes hospitalizados devem contrair pelo menos uma vez durante o tratamento uma infecção hospitalar. O amplo portfólio da SABIC de soluções de materiais para a área da saúde, em exibição na MD&M Brazil 2013 (27-28 de agosto; São Paulo, Brasil), pode ajudar seus clientes a reduzirem esse número e atenderem às demandas cada vez mais rigorosas da tecnologia médica, incluindo melhor desempenho em esterilização e propriedades antimicrobianas.  Dentre as soluções destacadas no evento, estão a resina ULTEM™ HU1004 da SABIC – uma combinação de resinas PEI (polieterimida) desenvolvida especificamente para aplicações na área da saúde –, todo o portfólio antimicrobiano da linha LNP™ da SABIC e ainda a resina LEXAN™ HFD, um copolímero de policarbonato de alto fluxo desenvolvido com foco no desempenho do processamento. Todos esses materiais demonstram o compromisso da SABIC com seus clientes locais, no sentido de permitir que desenvolvam dispositivos médicos econômicos e com tecnologia de ponta, visando oferecer à pacientes e médicos os mais seguros ambientes para assistência à saúde.

“A redução das infecções relacionadas à assistência médica é um desafio em todo o mundo na área da saúde. Em um país como o Brasil, com uma classe média crescente, mais pessoas estão buscando atendimento médico, o que aumenta a possibilidade de contração de infecções hospitalares”, explicou Cathleen Hess, diretora de marketing na área de saúde da Innovative Plastics da SABIC. “Na SABIC, temos o compromisso contínuo de desenvolver soluções robustas que não apenas permitam aos nossos clientes atender aos desafios existentes de prevenção de infecções, mas também acompanhar as tendências da área de saúde como um todo.”

Para fortalecer as ofertas locais da SABIC, as fábricas de Campinas (Brasil) e Tortuguitas (Argentina) foram certificadas, em conformidade com as normas da FDA (Agência de Controle de Alimentos e Medicamentos dos EUA), para produzir materiais em contato com alimentos e também materiais que exijam biocompatibilidade conforme a ISO 10993.  Essas certificações podem ajudar os clientes sul-americanos a encurtarem o tempo de desenvolvimento dos produtos, reduzirem os custos de estoque e aumentarem a flexibilidade na compra de materiais, além de atenderem ao previsto aumento nos gastos com a assistência médica no Brasil, tendo em vista uma expectativa de crescimento de cerca de 8,6% (taxa de crescimento anual composta) no período de 2012-20151.

Grade de Polieterimida para aplicações que exigem intensos procedimentos de esterilização

A maior ênfase no controle de infecções está fazendo com que as atenções se voltem para os vários tipos de processos utilizados na esterilização de equipamentos e dispositivos médicos e odontológicos.  Segundo a SABIC, a resina ULTEM HU1004, uma blenda de polieterimida (PEI) com maior estabilidade hidrolítica, é um material recomendado para novas e complexas aplicações que precisam passar por vários ciclos e diferentes processos de esterilização. Esses métodos – incluindo autoclave a vapor de alta temperatura (até 134° C), radiação gama e a esterilização por plasma de peróxido de hidrogênio, um processo emergente adequado a baixas temperaturas – podem degradar os dispositivos com o tempo, diminuindo sua integridade mecânica, interferindo no desempenho ou alterando sua aparência.  Em testes envolvendo particularmente o processo de esterilização por plasma de peróxido de hidrogênio, a resina ULTEM HU1004 supera a polifenilsulfona (PPSU) em resistência à tração e ductilidade (fundamentais para estender a vida útil dos dispositivos) e mantém melhor a cor e a aparência.

Portfólio antimicrobiano pode ajudar a reduzir as infecções hospitalares em diversas aplicações

Segundo a SABIC, o seu portfólio antimicrobiano da linha LNP pode oferecer aos fabricantes de dispositivos novas soluções para enfrentar preocupações de pacientes e médicos com infecções associadas à assistência médica. O portfólio da SABIC inclui nove grades antimicrobianos diferentes, passando por quatro famílias de produtos: copolímero de policarbonato LEXAN™ EXL, resina de policarbonato (PC) LEXAN, resina XENOY™ PC/ PBT e resinas de polipropileno (PP) com e sem reforço de fibra de vidro. Essas resinas utilizam tecnologia antimicrobiana baseada em prata, já que a prata é bem adequada a várias aplicações e é aceita como antimicrobiano de ampla faixa de atuação, com atividade contra diversos patógenos.

A empresa afirma que cinco desses grades têm um alto efeito antimicrobiano (valor de redução logarítmica acima de 4, representando uma redução de 99,99 % quando testado com MRSA, seguindo o protocolo de testes ISO 22196-2007 em condições de laboratório) e quatro deles têm um efeito antimicrobiano baixo (valor de redução decimal abaixo de 4, representando uma redução de 99,0 a 99,99 % quando testado com MRSA seguindo o protocolo de teste ISO 22196-2007 em condições de laboratório). Essas opções permitem flexibilidade aos clientes, dependendo das necessidades específicas da aplicação. Além de terem essa opção, os clientes podem reduzir custos adicionais uma vez que as resinas SABIC são formuladas para serem eficazes nas mais baixas concentrações de prata.

Possíveis aplicações incluem a administração de fluidos e medicamentos, instrumentos cirúrgicos, dispositivos de monitoramento e imagem e equipamentos médicos duráveis, como camas hospitalares e mesas de operação.

Copolímero de Policarbonato de alto fluxo permite criar dispositivos médicos com designs inovadores

De acordo com a SABIC, as resinas LEXAN HFD oferecem aos projetistas de dispositivos médicos a oportunidade de reavaliar projetos para reduzir a espessura de parede de peças e possivelmente melhorar o desempenho do dispositivo por conta da menor tensão gerada na moldagem. Ainda segundo a empresa, essas vantagens posicionam esses novos materiais em uma grande variedade de aplicações, como gabinetes de equipamentos eletrônicos, artigos descartáveis utilizados no tratamento do paciente e equipamentos de diagnóstico e monitoramento. Além disso, a melhor aparência e a menor birrefringência da resina LEXAN HFD, em comparação com o PC padrão, oferecem potencial para uso em iluminação médica ou em dispositivos que exijam características ópticas excepcionais.

Com a maior ênfase no controle de infecções em ambientes de tratamento hospitalares e domésticos, os dispositivos médicos estão sujeitos a ciclos de limpeza regulares com produtos químicos e de esterilização cada vez mais rígidos.  Em decorrência disso, foi demonstrado que os dispositivos construídos de policarbonato padrão podem ser vulneráveis a rachaduras provocadas por estresse ambiental, em parte devido ao estresse residual relativamente alto em componentes moldados com PC padrão.  A SABIC afirma que as resinas LEXAN HFD, com menor tensão gerada na moldagem, podem ajudar a reduzir a ocorrência desse tipo de rachadura.

Conformidade regulatória de forma mais rápida

Os grades de resina antimicrobiana da SABIC estão entre os mais de 50 materiais médicos de alta tecnologia que contam com o suporte da política de produtos médicos da empresa, projetados com o objetivo de ajudar os OEMs a obter conformidade regulatória para suas aplicações farmacêuticas e da área médica, poupando tempo e dinheiro. A SABIC afirma que a sua política de produtos médicos dá aos clientes a confiança de que esses materiais atendem às normas globais de segurança, são fornecidos com formulação consistente e foram previamente avaliados para biocompatibilidade.

Fonte: SABIC

Curta nossa página no

SABIC-IP e governo de Chongqing (China) assinam acordo para construção de fábrica de plásticos de engenharia.

11/11/2011

A SABIC-IP, a Chongqing Xiyong Micro-Electronic Industrial Park e a Comissão Econômica e de Informatização de Chongqing anunciaram um acordo através do qual a SABIC instalará uma fábrica de compostos termoplásticos de engenharia em Chongqing, na China. O movimento apóia o plano de crescimento de cinco anos do governo chinês que prevê a expansão da região ocidental do país e reforça o compromisso da SABIC de construir sobre sua tradição em atender este mercado importante com soluções de materiais de alta qualidade. Chongqing já se consolida como um importante polo industrial para os fabricantes mundiais de computadores, eletroeletrônicos e de automóveis – segmentos críticos da indústria que a SABIC vem atendendo há muitos anos com sua tecnologia na fabricação de materiais, desenvolvimento de aplicações e assistência técnica local.

 Este é o terceiro investimento em termoplásticos de engenharia na China feito pela SABIC este ano. Entre os anúncios anteriores está o acordo da SABIC com a Sinopec para colaborar na produção de policarbonato na China, com um investimento conjunto entre as duas empresas que serviria para financiar uma nova fábrica com capacidade anual de 260 quilotoneladas métricas. O segundo anúncio foi de investimentos em novas linhas de produção de resinas e filmes de policarbonato Lexan da SABIC em Xangai e Nansha em 2012.

 A nova fábrica de compostos, que deverá entrar em operação em 2013, produzirá policarbonato, copolímeros e blendas de policarbonato e outros termoplásticos de elevada qualidade e de categoria internacional da SABIC, proporcionando acesso mais fácil aos clientes do sudoeste da China. O local terá linhas de compostagem, capacidades de desenvolvimento de cores e equipamentos avançados, o que permitirá a SABIC trabalhar com seus clientes e parceiros na criação de novas aplicações para os plásticos de engenharia. Hoje, a SABIC tem na Ásia 41 escritórios, 9 locais de fabricação e 5 Centros de Tecnologia e Inovação nos 12 principais países asiáticos para atender um portfólio de clientes em diversas indústrias.

Fonte: SABIC IP

Novos dispositivos de terapia do sono da ResMed fabricados com resinas de Policarbonato e Blenda PC/ABS da SABIC ajudam pacientes a respirar mais facilmente.

29/09/2011

A unidade de negócios Innovative Plastics da SABIC anunciou hoje que a ResMed – líder global em produtos médicos para o tratamento e gerenciamento de distúrbios respiratórios – selecionou as resinas Cycoloy* e Lexan * para aprimorar o desempenho, a estética e a sustentabilidade em seus dispositivos da nova série S9™ da ResMed para tratamentos de distúrbios do sono. A resina Cycoloy de policarbonato/acrilonitrila-butadieno-estireno (PC / ABS) da SABIC apresenta retardância à chama sem o uso de halogênios e alto fluxo em processamento, sendo também usada para moldar o complexo chassi de parede fina do S9™. A resina Lexan, com base em policarbonato, é um material biocompatível com ótimo acabamento de superfície sendo também utilizado na caixa superior do S9™ e na tampa do umidificador H5i™. Ambos materiais ajudaram a ResMed a criar uma concepção com estética excepcional que atrai o cliente. A série de dispositivos S9™ ResMed demonstra como o amplo e crescente portfólio de materiais de alto desempenho da SABIC ajudam seus clientes a criarem novas e inovadoras tecnologias.

“Escolhemos as resinas Cycoloy e Lexan da SABIC para os componentes principais de nossos dispositivos de terapia do sono, a série S9™, por várias razões”, disse Gary Robinson, vice-presidente de Supplier Alliance da ResMed. “Essas resinas termoplásticas eco-progressivas proporcionaram vantagens importantes, como a flexibilidade de design, excelente desempenho em trabalho e tornou o uso dos dispositivos mais simples. A SABIC também ofereceu serviços que permitiram agregar valores importantes ao projeto, desde o desenvolvimento da cor adequada até o aprimoramento do processo produtivo, o que nos ajudou muito a alcançar nossos objetivos”.

“A SABIC oferece aos clientes da área de cuidados com a saúde um dos portfólios mais robustos de materiais de alta qualidade presentes na indústria de plásticos, abrangendo assim as principais tendências no setor, tais como a miniaturização e estética de equipamentos para uso doméstico”, disse Thomas O’Brien, diretor de marketing para Indústria Médica e Hospitalar da Innovative Plastics. “Temos muito orgulho de nossa estreita colaboração com empresas líderes do setor como a ResMed, o que nos possibilita fornecer materiais com a mais alta tecnologia, qualidade e desempenho para a fabricação de seus produtos. Nossos produtos certificados e combinados com a experiência de uma empresa líder com mais de 75 anos no setor de termoplásticos formam a força motriz que nos permite ajudar clientes a inovarem continuamente seus produtos, atendendo assim às desafiadoras exigências da área médica e hospitalar em todo o mundo”.

 Praticidade e apelo ao cliente

 A nova série S9™ da ResMed para dispositivos para o tratamento de distúrbios do sono – incluindo modelos contínuos, automáticos e variáveis de pressão positiva de vias aéreas – combinam uma concepção aerodinâmica de alta tecnologia com uma funcionalidade e conforto aprimorados através do controle combinado do clima e do teor de umidade do ar que o paciente respira.

Estes novos dispositivos são produzidos através do uso das resinas Lexan e Cycoloy da SABIC resultando em dispositivos parecidos com um rádio-relógio ou aparelho de som, sem causar a estranhesa comum à presença de equipamentos médicos em residências. Para facilidade de uso, eles são projetados para serem leves e duráveis.

A resina da Cycoloy da SABIC fornece excelente desempenho mecânico sob condições de alta temperatura. Além disso, este material oferece retardância à chama sem o uso das convencionais substâncias halogenadas, o que permite o cumprimento de exigências das diretivas sobre Restrições a Substâncias Perigosas (Restriction of Hazardous Substances – RoHS) e Resíduos de Equipamentos Elétricos e Eletrônicos (Waste Electrical and Electronic Equipment – WEEE) da União Europeia (UE). O chassi dos dispositivos feitos com a resina Cycoloy foi ainda personalizado na cor cinza-escuro.

A Resina Lexan foi escolhida para as tampas inteligentes do umidificador H5i™ por suas propriedades de impacto excepcionais. A resina Lexan faz parte do amplo e crescente portfólio da SABIC de mais de 50 tipos de resina para uso em equipamentos médicos e hospitalares, sendo estes apoiados por uma abrangente política de produtos para usos em dispositivos de cuidados com a saúde.

Fonte: SABIC-IP

Venda de Plásticos de Engenharia cresce no País.

30/08/2011

Pesquisa promovida pela ADIRPLAST revela que a comercialização no Brasil dos plásticos de engenharia deve chegar a 35 mil toneladas neste ano

O consumo de plásticos de engenharia no Brasil cresceu em 2010. Segundo levantamento promovido pela ADIRPLAST – Associação Brasileira dos Distribuidores de Resinas Plásticas – e realizado Maxiquim Consultoria, o faturamento dos distribuidores ligados à entidade com o segmento de especialidades cresceu 1,5% no ano passado. Foi de 7,4% para 8,9% da participação no montante faturado pelas empresas.

Em relação ao volume de vendas, a pesquisa apontou que os plásticos de engenharia, também conhecidos por especialidades, tiveram, em 2010, 6,3% de participação na cadeia de distribuição de resinas.

E a boa fase dos plásticos de engenharia no mercado nacional deve se repetir neste ano. Levantamento que considera o primeiro trimestre deste ano, feito entre as empresas associadas à entidade, mostra que as especialidades foram responsáveis por mais de 10% do faturamento dos distribuidores, contra apenas 8,3% no mesmo período do ano passado. E a expectativa da ADIRPLAST é que esse mercado ainda cresça 28% neste ano, chegando a 35 mil toneladas comercializadas.

Entre os plásticos de engenharia, os que mais se destacam hoje no mercado brasileiro são ABS e San, Eva, Poliacetal e Poliamida, entre outros.

Para Laércio Gonçalves, presidente da ADIRPLAST, o avanço nas vendas dos plásticos de especialidades no mercado nacional reflete a boa fase pela qual passa o país e principalmente os segmentos industriais que mais fazem uso dessas matérias-primas: “A maior qualificação da indústria nacional e aumento de consumo da população são alguns dos motivos pelos quais vemos o mercado de plásticos de engenharia crescendo a cada ano. Segmentos ligados aos mercados automobilístico, médico-hospitalar, alimentício ou de higiene pessoal, além dos mercados de produtos mais sustentáveis, de eletro-eletrônico e de construção, são alguns dos consumidores desse tipo de material”.

Novidades, tecnologia e variedade
Diversas resinas compõem o segmento de plásticos de engenharia. Elas apresentam propriedades diferenciadas em relação às resinas commodities, como o polietileno (PE), o polipropileno (PP), o poliestireno (PS) e o PVC.

Pelas suas propriedades mecânicas, térmicas e óticas, os plásticos de engenharia são usados em aplicações de alta tecnologia. No setor automotivo, por exemplo, elas vêm sendo utilizadas cada vez mais, inclusive como substitutas de metais como o aço e o alumínio. Essa substituição tem ajudado a diminuir o peso dos veículos e, consequentemente, a reduzir o consumo de combustíveis e a emissão de gases nocivos à saúde.

Entre os principais plásticos de engenharia oferecidos hoje pelos distribuidores ligados à ADIRPLAST destacam-se as diferentes variedades de ABS (Acrilonitrila Butadieno-Estireno), SAN (Copolímero Estireno-Acrilonitrila), compostos de PP e PE, MABS (resinas mistas), ASA (Acrilonitrila Es tireno-Acrilato), PA (Poliamida), PBT (Polibutileno Tereftalato), POM (Poliacetal), PMMA (Polimetacrilato de Metila) e PPA (Poliftalamida), entre inúmeros outros tipos.

Atualmente as principais novidades deste segmento ficam por conta das resinas modificadas e blendas, algumas formuladas com materiais de alto apelo tecnológico e até sustentável. O material tem sido mais usado pelas empresas que trabalham mais fortemente o apelo de sustentabilidade de seus produtos e marcas.

Destaque também para algumas resinas mais específicas, usadas principalmente pela indústria médico-hospitalar, assim como para a copoliéster, que confecciona produtos de alta resistência, tanto ao impacto como a altas temperaturas, suportando acima dos 100°C. O material ainda oferece resistência química aos produtos e uma transparência similar a do vidro, entre outras propriedades marcantes. Sem contar que o componente é livre de substâncias restritas e, por isso, aprovado pelos mais respeitados ór gãos de regulamentação de materiais de destinação a contato humano. Hoje os principais mercados consumidores deste produto têm sido os fabricantes de embalagens de cosméticos e utilidades domésticas.

Já para os mercados de construção e design, a tecnologia fica por conta da resina ABS/PMMA. O material oferece alta resistência a impactos, a tração e a altas temperaturas. Fácil de moldar e altamente resistente à exposição ao tempo e a produtos químicos, esse plásticos tem sido usado na fabricação de sanitários de ônibus, cubas de banheiro e até banheiras de hidromassagem.

Fonte: Adirplast / Baião de 3

 

Resinas da SABIC-IP são usadas pela GE Healthcare em novo equipamento de Raios-X.

16/02/2011

A SABIC Innovative Plastics anunciou que a GE Healthcare, líder global em tecnologias para a indústria médica, selecionou a resina Valox* e a resina Xylex* para a fabricação de caixas de armazenamento de sua nova máquina portátil de raios-X “Optima XR220amx1”.

Essas resinas de alto desempenho contribuem para que a GE Healthcare esteja de acordo com as rigorosas exigências do setor, como segurança, eficiência do equipamento nos tratamentos e aprimoramento em relação aos cuidados com o paciente. Esse dispositivo inovador possibilita que os diagnósticos radiológicos sejam realizados diretamente no local de internação do paciente.

A SABIC Innovative Plastics oferece um amplo portfólio de materiais para o setor de saúde, proporcionando soluções para as diversas as mudanças regulatórias, exigências de projeto e desempenho enfrentadas pelos clientes do setor de equipamentos médicos.

“A parceria com a SABIC Innovative Plastics neste projeto de alta visibilidade tem gerado benefícios não apenas para nossos clientes, mas principalmente para os usuários finais de nossos produtos” diz Guillermo Sander, Gerente Global de Marketing, Mobile DXR da GE Healthcare.

“Com as resinas Valox e Xylex criamos uma “sala radiográfica sobre rodas”: portátil, fácil de limpar e com design atraente. O amplo portfólio de resinas e os serviços de desenvolvimento de aplicações fornecidos pela SABIC Innovative Plastics nos ajudaram a aperfeiçoar o projeto e a aprimorar o desempenho dos dispositivos de diagnósticos para esta nova geração” afirma Sander.

“A SABIC Innovative Plastics está aumentando o foco no suporte aos fornecedores globais da indústria Médico-hospitalar, promovendo a diversificação de dispositivos ao oferecer as mais avançadas tecnologias em materiais”, diz Tom O’Brien, Diretor Global de Marketing de Produtos Médico-hospitalares da SABIC Innovative Plastics.

“Estamos orgulhosos da nossa parceria de mais de 15 anos com a GE Healthcare, que tem como meta atender aos principais desafios da indústria médico-hospitalar. Nesse novo equipamento de raios-X os nossos materiais proporcionam leveza, resistência química e durabilidade” afirma O’Brien.

Materiais estão em linha com as tendências mais importantes da Indústria médico-hospitalar

A GE Healthcare escolheu a resina Valox V3900WX, uma blenda polimérica de poliéster/policarbonato (PC) de alto impacto, para atender às exigências do setor de equipamentos médicos, como mais segurança aos pacientes e maior controle sobre os custos associados os equipamentos.

A resina Valox apresenta uma ótima resistência química vinda do poliéster semicristalino, que auxilia a resistir aos mais agressivos produtos de limpeza adotados para combater as infecções de origem hospitalar. Para um equipamento portátil, como o da GE Healthcare, essa resina proporciona ainda alta resistência ao impacto e estabilidade dimensional, características do Policarbonato, que permitem suportar choques e quedas durante o transporte do equipamento dentro do hospital.

Esta resina, que também é resistente à ação dos raios ultravioletas (UV) e retardante a chamas (FR), proporciona uma boa aparência e a possibilidade de obtenção de peças moldadas na cor final desejada, sendo uma alternativa para promover a redução de custos existentes em processos de pintura, substituindo as operações tradicionais, que utilizam materiais metálicos. Outro aspecto importante é o aprimoramento da processabilidade, necessária à moldagem de peças grandes, de alta qualidade e precisão dimensional.

A resina Valox oferece mais liberdade de projeto, quando comparada ao metal. A ampla variedade de cores disponíveis para a obtenção de peças moldadas na cor final também permite a GE Healthcare a obtenha a peça na cor branca brilhante personalizada, sem custos e impactos ambientais comuns a um processo de pintura secundária. A cor inerente ao material também evita os riscos na pintura e facilita a limpeza.

A resina Valox V3900WX é um grade global (GG), com a classificação UL746C F1 da Underwriters Laboratories (UL) para todas as cores. Os grades globais da SABIC Innovative Plastics representam uma alternativa de maior flexibilidade aos clientes globais, pois permitem a transferência de projetos entre diversas regiões do mundo sem o custo e a complexidade da requalificação de material. A linha de resinas retardantes a chama possui classificação UL 94 V0 para espessura de parede abaixo de 1,5 mm e classificação 5VA para espessura de parede abaixo de 3,0 mm.

A resina Xylex X7519HP é uma blenda polimérica transparente de PC e poliéster amorfo. Comparada apenas ao PC, a adição do poliéster proporciona o aprimoramento da resistência química, mantendo os esforços para reduzir as infecções nosocomiais, ou seja, infecções adquiridas após a entrada do paciente no hospital.

O poliéster também melhora a resistência à fratura sob tensão e permite temperaturas mais baixas de processamento. A alta resistência ao impacto e a transparência similar à do vidro tornam a resina Xylex ideal para recipientes de armazenamento. Assim como a resina Valox, este material possui o recurso de ser moldado na cor final de aplicação.

A SABIC Innovative Plastics oferece uma política proativa de produtos para equipamentos de saúde, que abrange mais de 50 materiais de grades médicos e fornece listas de regulamentação e de biocompatibilidade pré-avaliadas para reduzir o tempo e as despesas dos fabricantes no desenvolvimento de novos produtos.

A empresa oferece também uma das mais amplas linhas de materiais amorfos e cristalinos para a indústria médico-hospitalar, aprovados pela United States Federal Drug Administration (FDA) e pelo Device Master File, além de estarem sujeitos a bloqueios de fórmula e a processos rigorosos de gerenciamento de mudanças.

Fonte: SABIC-IP

Novas Resinas Extem* UP da SABIC Innovative Plastics Apresentam Resistência Maior à Temperatura para Aplicações de Uso Contínuo

16/11/2010

Na K 2010,  a SABIC Innovative Plastics  anunciou que conseguiu desenvolver uma resina que suporta uma das maiores temperaturas em que um material termoplástico sem reforços ou cargas pode trabalhar.

Os Fios de Eletroímãs Podem Ser Feitos com o Uso das Resinas Extem

As resinas termoplásticas de poliimida (Thermoplastic PolyImide – TPI) Extem* UP retardantes à chama são materiais de elevada resistência à temperatura, que atingiram recentemente a classificação RTI (Relative Temperature Index, Índice de Temperatura Relativa) UL746B por conseguirem atingir a casa dos 240 °C.

Ao incorporar a resina PEEK  à tecnologia presente na resina Extem, a SABIC Innovative Plastics pode oferecer aos clientes um desempenho otimizado, combinando o melhor de ambos os materiais. Essa tecnologia abre novas oportunidades para aplicações que requerem baixo peso e temperaturas de uso contínuo mais elevadas, como placas de chips semicondutores e conectores para ambientes agressivos, propondo uma alternativa aos metais presentes nas indústrias petrolífera e aeroespacial.

“As resinas Extem UP representam uma nova era no desempenho de termoplásticos de alta temperatura ”, afirma Peter Catsman, líder global de marketing de produtos para Produtos de Alto Desempenho da SABIC Innovative Plastics.

“As resinas Extem UP permitem aos clientes uma opção completamente nova para a substituição de metais, cerâmicas e plásticos termorrígidos, que apresentam sistemas de processamento mais complicados e que podem resultar em custos e pesos mais elevados. Com a tecnologia de resinas Extem UP, a SABIC Innovative Plastics atende a uma importante demanda do mercado por uma resina termoplástica de uso contínuo em altas temperaturas, em equilíbrio com as demais propriedades do material”, conclui Catsman.

Excelência em Todo o Espectro de Desempenho
As resinas Extem UP combinam as propriedades da resina de PEEK semicristalina, como elevada resistência química, ao desgaste e alto fluxo, com as vantagens de um material amorfo com temperatura de transição vítrea elevada, como alta resistência/rigidez mecânica, estabilidade dimensional e resistência à fadiga em altas temperaturas. Esses materiais atendem às normas UL746B e apresentam um RTI de 240 °C, indicando retenção de certas propriedades mecânicas e elétricas nessa temperatura por um período de 10 anos.

Alguns destaques de desempenho específicos são: módulo de flexão até cinco vezes maior e rigidez até cinco vezes maior que a da resina de

Os Componentes de Caixas de Conectores Elétricos Podem Ser Feitos com o uso das Resinas Extem

PEEK não reforçada a 200 °C. Além disso, sua estabilidade dimensional é até 30% superior ao da resina de PEEK não reforçada. Essas propriedades permitem aos clientes projetar peças com mais liberdade e eficiência, obter maior resistência e rigidez, usando paredes mais finas para reduzir o peso e o custo da peça final, além de exercer um controle dimensional de alta precisão.

As resinas Extem UP estão disponíveis atualmente em grades não reforçados. Os materiais reforçados com fibra de vidro, minerais e fibra de carbono, assim como os grades lubrificados, já estão em fase desenvolvimento. Estas resinas são excelentes candidatas a processos de conversão, como moldagem por injeção e extrusão. Possíveis aplicações incluem peças de semicondutores (vedações, sistemas de coleta), componentes eletrônicos (conectores, fios e cabos), peças industriais (mancais, engrenagens, buchas), além de compostos e conectores de transporte.

Expandindo o Portfólio de Produtos Extem
O lançamento de resinas Extem UP é um avanço rumo à expansão da linha de produtos Extem. São três novaslinhas, que se somam às resinas Extem XH e Extem UH, que oferecem desempenho em alta temperatura de curta duração para aplicações, como soldagem sem chumbo em montagens de placas de circuito impresso.

Fonte: SABIC IP

Mash lança compostos e master desmoldante em substituição ao spray

02/08/2010

A Mash Plásticos, fabricante de masterbatches, compostos e blendas poliméricas, lança compostos poliméricos termoplásticos da linha Mashcomp e aditivos em termoplásticos da linha Mastermash na Interplast 2010. O novo master desmoldante para peças injetadas em PP, por ser isento de silicone não interfere nos processos de pintura, impressão e colagem de peças injetadas. “Usado em baixas concentrações os aditivos auxiliam a extração de peças de geometria complexa ou moldes com problemas, substituindo a aplicação do spray no molde o que aumenta significativamente a produtividade”, comenta Eric Anderson, representante da empresa MASH nos estados do Paraná e SC. A nova linha de master UV de alto desempenho destina-se a mono e multifilamentos e filmes agrícolas de alto desempenho em resinas PE e PP.

Os compostos de PP condutivos e dissipativos para injeção/extrusão e a blenda PP/PA obtidos através da extrusão reativa com alta resistência a temperatura e mecânica, possibilita o seu uso onde o PP convencional não atende os requisitos mínimos necessários. “Os compostos obtidos a partir da extrusão reativa, aumentam significativamente as propriedades termo-mecânicas do PP, e são utilizados onde o PA está super dimensionado e o PP não atende. Já os compostos em nanotecnologia, conferem ao PP uma resistência ao risco e são utilizados em peças onde há esta exigência, como por exemplo, em painéis de carros” explica Eric.

Esta é a primeira edição da Mash na Interplast e além destes lançamentos, a empresa apresenta soluções tecnológicas para os diversos nichos do mercado de transformação.

Sobre a Mash Plásticos
A MASH, tecnologia em compostos e masters, desenvolve compostos termoplásticos e masterbatches, utilizados em praticamente todos os nichos de mercado da indústria de transformação, com destaque para a automobilística, eletroeletrônica, filmes e embalagens. A fábrica de 12 mil m² instalada em São Paulo absorveu investimentos da ordem de US$ 7 milhões. Equipada com máquinas alemãs de última geração e com capacidade instalada de 500 toneladas mensais, a empresa produz compostos à base de PP, ABS, PC, PPS e POM, entre outros; e de aditivos como auxiliares de processo, retardantes à chama, antibloqueio, antioxidantes, antiestáticos, absorvedores de UV, e outros.

Fonte:  Messe Brasil