Posts Tagged ‘Armazenamento de água’

Tanques de PRFV para água potável são os destaques da Tecniplas na Fispal

20/06/2019

Tanques da Tecniplas instalados em fábrica de gêneros alimentícios

A Tecniplas participa mais uma vez da Fispal Tecnologia, importante feira do setor de alimentos e bebidas da América Latina – de 25 a 28/06, no São Paulo Expo. Especializada na fabricação de tanques e equipamentos especiais de compósitos em PRFV (Plástico Reforçado com Fibra de Vidro), a empresa destacará no evento a adequação dos seus reservatórios à Portaria de Consolidação nº 05, de 28/09/2017, Anexo XX (Laudo de Inocuidade). A regulamentação dispõe sobre a inocuidade dos materiais que ficam em contato com água potável.

“A Tecniplas possui Laudo de Inocuidade das resinas utilizadas na fabricação dos tanques de PRFV, conforme exige a Portaria. Isso nos habilita a fornecer reservatórios usados para a armazenagem não só de água potável, mas de qualquer tipo de insumo consumido pela indústria de alimentos e bebidas”, explica Luís Gustavo Rossi, diretor da Tecniplas.

Além de ser atóxico e inócuo, ele salienta, o PRFV é mais competitivo do que o aço inox normalmente empregado na fabricação dos tanques para a armazenagem de matérias-primas do setor alimentício.

“Com as mesmas dimensões e características técnicas, os tanques de plástico reforçado podem custar até 35% menos do que os de aço inox. Sem contar que são monolíticos, ou seja, moldados em uma única peça. Isso significa que não existem pontos de solda, áreas normalmente sujeitas a vazamentos”, detalha.

Em comparação com tanques de aço vitrificado, que são compostos por centenas de painéis parafusados e revestidos de borracha, a comparação é ainda mais favorável para o PRFV, afirma Rossi. “Só precisamos homologar a superfície interna ou liner do tanque para o contato com a água. No aço vitrificado, é necessário o aval para todos os componentes que dão forma ao reservatório, o que implica em sensível aumento do custo”, complementa o diretor da Tecniplas.

Fundada em 1976, a Tecniplas mantém uma fábrica de 32 mil m² em Cabreúva, no interior de São Paulo. Seus produtos são consumidos pelas indústrias de álcool e açúcar, papel e celulose, cloro-soda, química e petroquímica, fertilizantes, alimentos e bebidas e saneamento básico.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Tecniplas

Curta nossa página no

Anúncios

Tecniplas fornece à Casan tanque monolítico de 250 m³ para armazenamento de água potável

09/12/2017

Maior fabricante brasileira de tanques e equipamentos especiais em compósitos de PRFV (Plástico Reforçado com Fibras de Vidro), a Tecniplas acaba de concluir a produção de um reservatório (foto) adquirido pela Companhia Catarinense de Águas e Saneamento (CASAN). De acordo com Luís Gustavo Rossi, diretor da Tecniplas, um dos diferenciais desse projeto é o fato de o tanque ter sido produzido em uma peça única (monolítica), apesar das suas dimensões.

“Com 250 m³, 5 m de diâmetro e 12,75 m de altura, é o maior reservatório monolítico a entrar em operação na Casan”, ele afirma, lembrando que é possível fabricar tanques desse tipo com até 400 m³ de capacidade. Acima disso, a Tecniplas recorre à oblatação, tecnologia que permite a fabricação, em seções, de tanques de até 4.500 m³.

O reservatório da Casan armazenará água potável e fará parte do sistema de abastecimento da cidade de Palma Sola, no oeste catarinense. Por conta do tipo de aplicação, observa o diretor da Tecniplas, o tanque foi produzido de acordo com as exigências da Portaria 2914, do Ministério da Saúde, que dispõe sobre os procedimentos de controle de qualidade da água para o consumo humano.

“Utilizamos resinas próprias para o contato com água potável. Também ajustamos a translucidez desses polímeros para que a luz solar não contribua com a proliferação de algas”, detalha Rossi.

Fundada em 1976, a Tecniplas opera em Cabreúva (SP) uma planta para a fabricação de tanques e equipamentos especiais de compósitos em PRFV. Além de atuar no mercado de saneamento básico, a empresa está presente nos setores de álcool e açúcar, papel e celulose, alimentos e bebidas, química e petroquímica e fertilizantes.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Tecniplas

Curta nossa página no

Tecniplas mostra soluções em tancagem na Fenasan

26/09/2017

Um dos tanques da Tecniplas fornecidos para a Sabesp

Empresa fabrica tanques e megatanques de PRFV para aplicações em saneamento

A Tecniplas, fornecedor brasileiro de tanques e equipamentos especiais em compósitos (Plástico Reforçado com Fibras de Vidro), participa mais uma vez da Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan), evento que acontece entre os dias 03-05/10, em São Paulo.

Fabricante do maior tanque de Plástico Reforçado com Fibra de Vidro do Brasil – com 15 m de diâmetro, armazenando até 3,5 milhões de litros –, a Tecniplas pretende divulgar na Fenasan não só os seus megatanques, mas também os reservatórios que produz de acordo com as padronizações das concessionárias de água e esgoto. “Por exemplo, uma das exigências mais comuns é a inclusão de pontos de descanso, estruturas compostas por plataformas intermediárias e escadas”, explica José Roberto Vasconcellos, gerente comercial da Tecniplas.

Outra determinação das concessionárias diz respeito à coloração das resinas utilizadas na fabricação das paredes dos tanques. “Ajustamos o tom dos polímeros que processamos para que fiquem mais escuros. Assim, o líquido envasado não sofre qualquer influência da luz solar”, detalha.

A Tecniplas também demonstrará na Fenasan a importância de se contemplar nos projetos dos tanques a influência das cargas de vento. Por conta das recentes mudanças climáticas, tem crescido no Brasil o número de ocorrências causadas pela maior velocidade das rajadas. “Projetamos os reservatórios sujeitos a cargas de ventos com a adição de anéis de reforço que os protegem contra as pressões externas e evitam amassamentos que podem danificar a estrutura”.

Os tanques da Tecniplas para aplicações em saneamento podem ter até 15 m de diâmetro e armazenar 4,5 milhões de litros. Frente aos tradicionais reservatórios de concreto, garantem diversas vantagens, tais como maior estanqueidade e vida útil superior. “Concessionárias como Sabesp, em São Paulo, Corsan, no Rio Grande do Sul, e Casan, em Santa Catarina, já operam com os nossos tanques”.

Fundada em 1976, a Tecniplas mantém uma fábrica de 32 mil m² em Cabreúva, no interior de São Paulo. Seus produtos também são utilizados pelas indústrias de álcool e açúcar, papel e celulose, cloro-soda, química e petroquímica, fertilizantes e alimentos.

Serviço: Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan)
Quando: 03-05/10
Onde: São Paulo Expo
Tecniplas: estande G04

Fonte: Assessoria de Imprensa – Tecniplas

Curta nossa página no

Tecniplas fornece oito tanques em PRFV para a fábrica da Fiat Chrysler em Pernambuco

31/10/2016

tanques-tecniplas

  • Reservatórios foram instalados na planta da montadora em Goiana (PE)
  • Tanques fazem parte do sistema de reuso de água

A Tecniplas forneceu oito tanques de compósitos (PRFV-Plástico Reforçado com Fibras de Vidro) para a Fiat Chrysler Automobiles (FCA). Instalados na planta da montadora em Goiana (PE),  os reservatórios têm entre 8-14 m de diâmetro e fazem parte do sistema de reuso de água da unidade.

Ao optar por tanques de compósitos em PRFV em vez dos equivalentes de concreto, explica Giocondo Rossi, diretor da Tecniplas, a Fiat dispensou a aplicação do revestimento de borracha necessário para impedir o ataque da água à estrutura de aço,  ocorrência comum em função da porosidade característica do concreto.

“Além de aumentar o preço do tanque, o revestimento tem vida útil limitada, de três ou quatro anos. Depois, são necessários investimentos pesados em manutenção ou até mesmo a substituição do reservatório. Já os compósitos em PRFV são materiais imunes à corrosão, o que garante vida útil ao tanque de mais de trinta anos”, afirma.

A instalação em campo também ficou sob a responsabilidade da Tecniplas. Por terem mais de 5 m de diâmetro, limite para o transporte rodoviário no Brasil, os reservatórios fornecidos para a Fiat passaram pelo processo de oblatação. Em linhas gerais, esse sistema permite que as seções dos tanques sejam ovalizadas e acinturadas, assumindo o formato semelhante ao de um “oito”. Na planta do cliente, as seções são redimensionadas e, de forma manual, laminadas umas sobre as outras.

“A oblatação pode reduzir o tempo de transporte de 90 para 10 dias. Também permite transportar, dependendo do diâmetro do tanque, dois ou três anéis em uma mesma carreta. Ou seja, significa um ganho logístico considerável”, comenta Rossi.

Fundada em 1976, a Tecniplas é líder brasileira em tanques e equipamentos especiais de compósitos em PRFV. Seus produtos são consumidos pelas indústrias de álcool e açúcar, papel e celulose, cloro-soda, química e petroquímica, fertilizantes, alimentos e bebidas e saneamento básico.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Tecniplas

Curta nossa página no

Tecniplas apresenta megatanques na Fenasan

21/07/2016

Tanque da Tecniplas com capacidade para armazenar 3 milhões de litros

Reservatórios gigantes de compósitos em PRFV substituem com vantagens os similares de concreto e aço vitrificado em aplicações no setor de saneamento

A participação da Tecniplas (www.tecniplas.com.br) na Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan) – de 16-18/08, no Expo Center Norte, em São Paulo – será marcada pela apresentação dos gigantescos reservatórios que a empresa fabrica em Cabreúva, no interior de São Paulo. Fabricados de compósitos em PRFV (Plástico Reforçado com Fibras de Vidro), os megatanques da Tecniplas podem armazenar até 4,5 milhões de litros e, frente aos tradicionais reservatórios de concreto, garantem diversas vantagens, como maior estanqueidade e vida útil superior, afirma a empresa.

“Por ser muito poroso, o concreto requer a impermeabilização com borracha. Além de elevar o preço do tanque, esse revestimento tem vida útil limitada. Então, depois de três ou quatro anos, a água começa a atacar a estrutura de aço presente no concreto, exigindo investimentos pesados em manutenção ou até mesmo a troca do reservatório”, explica Giocondo Rossi, diretor da Tecniplas. Os compósitos em PRFV, por sua vez, são imunes à corrosão, possuem elevada resistência mecânica e podem ser formulados com resinas próprias para o contato com a água potável.

Frente ao tanque de aço vitrificado, opção importada e mais recente para a armazenagem de água, os reservatórios da Tecniplas também oferecem diversos benefícios. “A instalação é muito mais simples, pois são equipamentos monolíticos. Ao contrário dos tanques vitrificados, que são compostos por milhares de placas parafusadas, o que também pode significar pontos de vazamento depois de alguns anos”, compara. Outras vantagens, continua Rossi, ficam por conta da facilidade de manutenção dos compósitos em PRFV e o fato de toda a sua cadeia produtiva ser local. “Trata-se de um material bem mais protegido contra as oscilações cambiais”, complementa.

No passado, uma das barreiras para a evolução dos megatanques de compósitos em PRFV era o transporte. Até que, em 2010, a Tecniplas trouxe dos EUA a tecnologia de oblatação. Em linhas gerais, esse sistema permite que as seções dos tanques sejam ovalizadas e acinturadas, assumindo o formato semelhante ao de um “oito”. Dessa maneira, um reservatório de 15 metros de diâmetro, após a oblatação, fica com 5 metros, dimensão adequada às normas brasileiras de transporte rodoviário. No local de instalação, as seções são redimensionadas e, de forma manual, laminadas umas sobre as outras.

“A oblatação pode reduzir o tempo de transporte de 90 para 10 dias. Também permite transportar, dependendo do diâmetro do tanque, dois ou três anéis em uma mesma carreta. Ou seja, significa um ganho logístico considerável”, comenta o diretor da Tecniplas.

Maior tanque de compósitos em PRFV do Brasil

Ao longo dos últimos anos, a Tecniplas fabricou dezenas de reservatórios oblatados, sendo a maioria voltada para armazenagem de produtos químicos corrosivos. “O histórico de aplicações em ambientes agressivos habilita plenamente a utilização dos nossos megatanques no setor de saneamento”, observa Rossi. Com capacidade de 3 milhões de litros e 15 metros de diâmetro, o maior tanque de compósitos em PRFV até hoje produzido pela Tecniplas foi fornecido este ano para uma empresa da área de mineração.

Fundada em 1976, a Tecniplas é líder brasileira em tanques e equipamentos especiais de compósitos em PRFV. Seus produtos são consumidos pelas indústrias de álcool e açúcar, papel e celulose, cloro-soda, química e petroquímica, fertilizantes, alimentos e bebidas e saneamento básico.

Serviço
Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan)
Quando: 16-18/08
Onde: Expo Center Norte, São Paulo (SP)
Tecniplas: Estande B03/C04

Fonte: Assessoria de Imprensa – Tecniplas

Curta nossa página no

Reservatório doméstico da Sansuy economiza água de reúso

21/12/2015

ÁguaCapta é eficiente para guardar água da chuva ou de máquina de lavar roupas. Além da economia no final do mês, equipamento evita o uso desnecessário de água tratada para irrigar plantas, lavar carro ou quintal

A crise de falta de água que afeta cidades em diversas regiões do país fez a população mudar comportamentos com o objetivo de economizar esse recurso. Aproveitar água da chuva ou de máquinas de lavar para reúso é uma ação que ajuda o meio ambiente, mas precisa ser feita de maneira segura.

Para isso, soluções criativas ganham espaço em residências e comércios. Um exemplo é o ÁguaCapta oferecido pela Sansuy: um reservatório flexível, em formato de tambor, leve e que, como o próprio nome diz, capta a água da chuva de telhados e calhas e armazena em seu interior. Podendo receber águas de outras fontes também, tais como máquinas de lavar roupas.

Com ÁguaCapta é possível criar um sistema de coleta de água e ampliar a capacidade de armazenamento utilizando o sistema de conexão, que permite interligar diversos reservatórios em série, distribuindo a água entre eles. Outro ponto de destaque é a tela que dificulta a entrada de insetos e sujeiras, importante aspecto quando se pensa em armazenar água.

“Além de economia na conta, o equipamento evita o uso de água tratada para irrigar plantas, lavar carro, quintal e outras finalidades domésticas. Com ÁguaCapta é possível armazenar água e ficar tranquilo em períodos de racionamento”, diz Tony Brito, diretor comercial da Sansuy.

ÁguaCapta é fabricado com material lavável e atóxico e está disponível em quatro capacidades: 80 litros, 200 litros, 305 litros e 600 litros. A instalação do equipamento é simples e, quando fora de uso, pode ser dobrado e guardado com facilidade.

Fundada em 1966, a Sansuy iniciou suas atividades produzindo mangueiras de alta pressão para pulverizadores agrícolas e, ao longo do tempo diversificou para a produção de laminados flexíveis de PVC e seus manufaturados. Atualmente, suas unidades industriais localizadas em São Paulo e na Bahia fornecem produtos para os segmentos automotivo, de transporte e logística, moveleiro, mineração, lazer, construção e arquitetura, agronegócios, armazenagem, papelaria, sinalização e comunicação visual, entre outros, abastecendo tanto o mercado nacional como o internacional.

Fonte: Assessoria de Imprensa – Sansuy

Curta nossa página no

Cisterna de vinil da Sansuy é solução prática e de baixo custo para o armazenamento de água das chuvas

01/04/2013

Produzida em PVC formulado para armazenar água potável, o material não trinca ou racha com o uso

Muito utilizadas em propriedades rurais e familiares para armazenamento de água, as cisternas são fundamentais nos períodos de estiagem e em locais de difícil abastecimento. Nesse contexto, as cisternas de vinil fabricadas pela Sansuy apresentam uma solução prática e de baixo custo, uma vez que sua montagem é bastante simples.

Confeccionada em PVC para armazenar água potável, a cisterna não apresenta trincas ou rachaduras com o uso, evitando vazamentos. Sua cobertura evita a passagem de luz e a entrada de insetos e sujeiras, o que permite melhor conservação da água.

As cisternas são produzidas em diversas medidas e atendem a pequenos e grandes volumes. O modelo padrão possui capacidade para 8 m³, adequado para propriedades familiares, contudo a empresa disponibiliza modelos com capacidades para volumes maiores projetados sob encomenda.

Instalação e manutenção

A instalação da cisterna é simples e pode ser realizada pelo próprio usuário, com a ajuda de um manual detalhado que acompanha o produto. A cisterna é entregue com manga para captação de água da chuva e extravasor (ladrão), e vem acompanhada por fita plástica para marcação do terreno e um conjunto de reparo.

Outros cuidados importantes para o bom funcionamento da cisterna é preparar o terreno eliminando pedras, raízes e demais objetos cortantes e perfurantes, e cercar a área para evitar acidentes com crianças e animais. Depois de realizada a escavação e acabamento, em poucas horas a cisterna estará montada.

Sua manutenção também é bastante simples, devendo ser limpa apenas com sabão ou detergente neutro, pano e água limpa. Não utilize produtos químicos agressivos, corrosivos e escovas de aço.

Com soluções como esta a Sansuy, uma empresa 100% brasileira, contribui para o armazenamento da água captada da chuva e que será utilizada na irrigação de plantações, para consumo das criações e para uso doméstico.

Fonte: Sansuy/Instituto de PVC

Curta nossa página no